SlideShare uma empresa Scribd logo
Não investir no ensino de Ciências equivale a
investir na pobreza intelectual e material, e é
um luxo que não podemos nos dar.
A Ciência é uma arma carregada de futuro.


                                       GOLOMBEK, D. A. (2009)
MODELOS ATÔMICOS




    Prof. Marcelo
MODELOS ATÔMICOS - INTRODUÇÃO
 Preocupação com a constituição da
 matéria: século V a.C., na Grécia.
MODELOS ATÔMICOS - INTRODUÇÃO

Por volta do ano 400 a.C., os filósofos
gregos Leucipo e Demócrito,
elaboraram a teoria atômica, segundo
a qual toda matéria era constituída por
minúsculas partículas, às quais deram
o nome de átomos.
FILÓSOFOS GREGOS
MODELOS ATÔMICOS - INTRODUÇÃO

                  350 a.C.
                  Aristóteles
                  aprimorou a
                  idéia dos 4
                  elementos,
                  associando a
                  eles
                  qualidades.
MODELOS ATÔMICOS - INTRODUÇÃO

        Em 1808, o cientista inglês
        John Dalton, com base em
        experiências sobre gases e
        reações químicas, forneceu
        uma explicação da natureza
        da matéria
MODELO ATÔMICO DE DALTON
     Características do átomo:
- Seria maciço e indivisível
- Seria extremamente pequeno e teria uma forma
  esférica
- Todos os átomos de um elemento químico
  teriam exatamente a mesma massa
- Numa reação química, os átomos não são
  criados nem destruídos: são simplesmente
  rearranjados, originando outras substâncias
MODELO ATÔMICO DE DALTON
O modelo atômico de Dalton fica conhecido
como modelo da “bola de bilhar”
MODELO ATÔMICO DE THOMSON
            (A DESCOBERTA DO ELÉTRON –
             A 1ª PARTÍCULA SUBATÔMICA)

    TUBO DE
RAIOS CATÓDICOS      Década de 1850: os
                     cientistas começaram a
                     estudar a condução de
                     corrente elétrica em
                     gases, a baixas
                     pressões e elevadas
                     voltagens.
MODELO ATÔMICO DE THOMSON
            (A DESCOBERTA DO ELÉTRON –
             A 1ª PARTÍCULA SUBATÔMICA)
    TUBO DE
RAIOS CATÓDICOS
                    Thomson pode notar
                    que os raios catódicos
                    eram desviados por um
                    campo elétrico. Pelo
                    sentido do desvio,
                    concluiu-se que eram
                    partículas negativas.
MODELO ATÔMICO DE THOMSON
    TUBO DE RAIOS CATÓDICOS




Tubos de imagem de televisão são tubos de
raio catódicos; uma imagem de televisão é o
resultado da fluorescência da tela do
aparelho.
MODELO ATÔMICO DE THOMSON

Esse modelo é conhecido
como “modelo do pudim
com passas”, onde o
átomo seria formado por
uma esfera de carga
positiva, possuindo em
sua superfície elétrons
incrustados
RADIOATIVIDADE
Os estudos de Becquerel e do casal Curie
levaram à descoberta da radioatividade e
de estranhos elementos que emitiam
energia de origem desconhecida
MODELO ATÔMICO DE RUTHERFORD
Em 1911, Ernest Rutherford realizou experiências
bombardeando uma finíssima lâmina de ouro
(10-4 mm de espessura) com partículas (α), cuja
carga elétrica é positiva (+2), emitidas pelo
polônio, um material radioativo
MODELO ATÔMICO DE RUTHERFORD
     Experiência de Rutherford
MODELO ATÔMICO DE RUTHERFORD
       “modelo planetário”

       Da experiência, Rutherford concluiu que:
     - No átomo há grandes espaços vazios
     - No centro do átomo existe um núcleo
       muito pequeno e denso
     - O núcleo do átomo tem carga positiva; foi
       Rutherford que as chamou de prótons
CHADWICK – O NÊUTRON

Em 1932, o inglês James Chadwick
descobriu     uma      outra    partícula
subatômica de massa muito próxima à do
próton, porém sem carga elétrica. Essa
partícula, que passou a ser chamada de
nêutron, localiza-se no núcleo do átomo,
juntamente com os prótons.
MODELO ATÔMICO DE CLÁSSICO
O átomo é constituído de um núcleo, onde se
encontram os prótons e os nêutrons, e de uma
eletrosfera, onde estão os elétrons
MODELO ATÔMICO DE CLÁSSICO

Algumas características físicas das
partículas atômicas fundamentais:
Quark: a última partícula?

Em 1963, o físico Gell-Mann previu
que prótons e nêutrons seriam
formados por partículas ainda
menores – os quarks. Com essa
teoria, ele recebeu o prêmio Nobel em
1969
Quark: a última partícula?
Experiências recentes indicam que a subdivisão
da matéria talvez ainda possa continuar...
Modelos  atômicos 2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Principais Características dos Modelos Atômicos
Principais Características dos Modelos AtômicosPrincipais Características dos Modelos Atômicos
Principais Características dos Modelos Atômicos
Guilherme Max
 
Aula 5 modelos atômicos
Aula 5   modelos atômicos Aula 5   modelos atômicos
Aula 5 modelos atômicos
profNICODEMOS
 
9º aula
9º aula9º aula
9º aula
bioontheweb
 
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGROModelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Waldir Montenegro
 
Aula estrutura atomica
Aula estrutura atomicaAula estrutura atomica
Aula estrutura atomica
dandias5
 
A importância da teoria atômica de dalton até hoje
A importância da teoria atômica de dalton até hojeA importância da teoria atômica de dalton até hoje
A importância da teoria atômica de dalton até hoje
Raimunda Cavalcante
 
Evolução sobre os modelos atómicos
Evolução sobre os modelos atómicosEvolução sobre os modelos atómicos
Evolução sobre os modelos atómicos
Júpiter Morais
 
Modelo atômico de Rutherford
Modelo atômico de RutherfordModelo atômico de Rutherford
Modelo atômico de Rutherford
Estude Mais
 
Lista 5 2014
Lista 5   2014Lista 5   2014
Lista 5 2014
profNICODEMOS
 
A Descoberta Do átomo
A Descoberta Do átomoA Descoberta Do átomo
A Descoberta Do átomo
Jamerson Duarte
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Modelos atômicos Modelos atômicos
Modelos atômicos
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Evolução do modelo atómico
Evolução do modelo atómicoEvolução do modelo atómico
Evolução do modelo atómico
Francisco Cruz
 
Resíduossólidosaula02
Resíduossólidosaula02Resíduossólidosaula02
Resíduossólidosaula02
Fábio Oisiovici
 
2016 evolução do modelo atômico
2016   evolução do modelo atômico2016   evolução do modelo atômico
2016 evolução do modelo atômico
cezaoo
 
Modelo de thomson 1 ANO
Modelo de thomson 1 ANOModelo de thomson 1 ANO
Modelo de thomson 1 ANO
christian almeida
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
sabinosilva
 
Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópiaTeoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Joao Victor
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Marilena Meira
 

Mais procurados (20)

Principais Características dos Modelos Atômicos
Principais Características dos Modelos AtômicosPrincipais Características dos Modelos Atômicos
Principais Características dos Modelos Atômicos
 
Aula 5 modelos atômicos
Aula 5   modelos atômicos Aula 5   modelos atômicos
Aula 5 modelos atômicos
 
9º aula
9º aula9º aula
9º aula
 
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGROModelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
 
Aula estrutura atomica
Aula estrutura atomicaAula estrutura atomica
Aula estrutura atomica
 
A importância da teoria atômica de dalton até hoje
A importância da teoria atômica de dalton até hojeA importância da teoria atômica de dalton até hoje
A importância da teoria atômica de dalton até hoje
 
Evolução sobre os modelos atómicos
Evolução sobre os modelos atómicosEvolução sobre os modelos atómicos
Evolução sobre os modelos atómicos
 
Modelo atômico de Rutherford
Modelo atômico de RutherfordModelo atômico de Rutherford
Modelo atômico de Rutherford
 
Lista 5 2014
Lista 5   2014Lista 5   2014
Lista 5 2014
 
A Descoberta Do átomo
A Descoberta Do átomoA Descoberta Do átomo
A Descoberta Do átomo
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Modelos atômicos
Modelos atômicos Modelos atômicos
Modelos atômicos
 
Evolução do modelo atómico
Evolução do modelo atómicoEvolução do modelo atómico
Evolução do modelo atómico
 
Resíduossólidosaula02
Resíduossólidosaula02Resíduossólidosaula02
Resíduossólidosaula02
 
2016 evolução do modelo atômico
2016   evolução do modelo atômico2016   evolução do modelo atômico
2016 evolução do modelo atômico
 
Modelo de thomson 1 ANO
Modelo de thomson 1 ANOModelo de thomson 1 ANO
Modelo de thomson 1 ANO
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
 
Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016
 
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópiaTeoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 

Destaque

Fase 5
Fase 5Fase 5
Beneficios de google y software libre
Beneficios de google y software libreBeneficios de google y software libre
Beneficios de google y software libre
NawsB
 
Blogs
BlogsBlogs
Blogs
NawsB
 
Proyecto pablo emilio pardo (13)
Proyecto pablo emilio pardo (13)Proyecto pablo emilio pardo (13)
Proyecto pablo emilio pardo (13)
pilli137
 
LJ 31-01-2013 Ano das Estrelas
LJ 31-01-2013 Ano das EstrelasLJ 31-01-2013 Ano das Estrelas
LJ 31-01-2013 Ano das Estrelas
MSF Brasil
 
4 ht 12dic_kramos
4 ht 12dic_kramos4 ht 12dic_kramos
4 ht 12dic_kramos
KarinaBelgicaRamos
 
Expo7
Expo7Expo7
Fidelidademasculina
FidelidademasculinaFidelidademasculina
Fidelidademasculina
Ivan Gondim
 
Formato proyectos de aula consuelo
Formato proyectos de aula  consueloFormato proyectos de aula  consuelo
Formato proyectos de aula consuelo
sedepinalito
 
Guia cocinas escolares kusy warma
Guia cocinas escolares kusy warmaGuia cocinas escolares kusy warma
Guia cocinas escolares kusy warma
Luis Bruno
 
Loei
LoeiLoei
Instrumentación electrónica virtual - Pspice
Instrumentación electrónica virtual - PspiceInstrumentación electrónica virtual - Pspice
Instrumentación electrónica virtual - Pspice
Francesc Perez
 
Presentación
PresentaciónPresentación
Presentación
alexgarciacondori
 
Fase 7
Fase 7Fase 7
Proyecto de aula boqueron ok evaluación
Proyecto de aula  boqueron ok evaluaciónProyecto de aula  boqueron ok evaluación
Proyecto de aula boqueron ok evaluación
pilli137
 
Fase 6
Fase 6Fase 6
Presentacion nombres
Presentacion nombresPresentacion nombres
Presentacion nombres
aliciacruzsor
 
Presentacion proyecto el progreso
Presentacion proyecto el progresoPresentacion proyecto el progreso
Presentacion proyecto el progreso
mirianb-2012
 
Quien es quien_en_el_saqueo_de_iberia.pps
Quien es quien_en_el_saqueo_de_iberia.ppsQuien es quien_en_el_saqueo_de_iberia.pps
Quien es quien_en_el_saqueo_de_iberia.pps
Jos ISanchez
 

Destaque (20)

Fase 5
Fase 5Fase 5
Fase 5
 
Beneficios de google y software libre
Beneficios de google y software libreBeneficios de google y software libre
Beneficios de google y software libre
 
Blogs
BlogsBlogs
Blogs
 
Proyecto pablo emilio pardo (13)
Proyecto pablo emilio pardo (13)Proyecto pablo emilio pardo (13)
Proyecto pablo emilio pardo (13)
 
LJ 31-01-2013 Ano das Estrelas
LJ 31-01-2013 Ano das EstrelasLJ 31-01-2013 Ano das Estrelas
LJ 31-01-2013 Ano das Estrelas
 
4 ht 12dic_kramos
4 ht 12dic_kramos4 ht 12dic_kramos
4 ht 12dic_kramos
 
Expo7
Expo7Expo7
Expo7
 
Validacion de datos
Validacion de datosValidacion de datos
Validacion de datos
 
Fidelidademasculina
FidelidademasculinaFidelidademasculina
Fidelidademasculina
 
Formato proyectos de aula consuelo
Formato proyectos de aula  consueloFormato proyectos de aula  consuelo
Formato proyectos de aula consuelo
 
Guia cocinas escolares kusy warma
Guia cocinas escolares kusy warmaGuia cocinas escolares kusy warma
Guia cocinas escolares kusy warma
 
Loei
LoeiLoei
Loei
 
Instrumentación electrónica virtual - Pspice
Instrumentación electrónica virtual - PspiceInstrumentación electrónica virtual - Pspice
Instrumentación electrónica virtual - Pspice
 
Presentación
PresentaciónPresentación
Presentación
 
Fase 7
Fase 7Fase 7
Fase 7
 
Proyecto de aula boqueron ok evaluación
Proyecto de aula  boqueron ok evaluaciónProyecto de aula  boqueron ok evaluación
Proyecto de aula boqueron ok evaluación
 
Fase 6
Fase 6Fase 6
Fase 6
 
Presentacion nombres
Presentacion nombresPresentacion nombres
Presentacion nombres
 
Presentacion proyecto el progreso
Presentacion proyecto el progresoPresentacion proyecto el progreso
Presentacion proyecto el progreso
 
Quien es quien_en_el_saqueo_de_iberia.pps
Quien es quien_en_el_saqueo_de_iberia.ppsQuien es quien_en_el_saqueo_de_iberia.pps
Quien es quien_en_el_saqueo_de_iberia.pps
 

Semelhante a Modelos atômicos 2012

Modelos atômicos 2013 coc
Modelos  atômicos 2013   cocModelos  atômicos 2013   coc
Modelos atômicos 2013 coc
José Marcelo Cangemi
 
Física - Calorimetria
Física - CalorimetriaFísica - Calorimetria
Física - Calorimetria
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Aula elementos químicos
Aula elementos químicosAula elementos químicos
Aula elementos químicos
kaliandra Lisboa
 
Chumbo - Neónio
Chumbo - NeónioChumbo - Neónio
Chumbo - Neónio
Edgar Marques
 
2. a constituição da matéria átomo
2. a constituição da matéria   átomo2. a constituição da matéria   átomo
2. a constituição da matéria átomo
karlinha soares
 
Modelos atômicos ( 2 ano)
Modelos atômicos ( 2 ano)Modelos atômicos ( 2 ano)
Modelos atômicos ( 2 ano)
Karol Maia
 
HistóRia Da QuíMica E Modelos AtôMicos
HistóRia Da QuíMica E Modelos AtôMicosHistóRia Da QuíMica E Modelos AtôMicos
HistóRia Da QuíMica E Modelos AtôMicos
Claysson Xavier
 
Estrutura atomica 2012
Estrutura atomica 2012Estrutura atomica 2012
Estrutura atomica 2012
Matheus Oliveira Santana
 
Modelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9anoModelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9ano
joana bolsi
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Juliane Vieira
 
Modelos atõmicos
Modelos atõmicosModelos atõmicos
Modelos atõmicos
Katharina Fernandes
 
Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010
Coc2010
 
Estrutura atômica
Estrutura atômica Estrutura atômica
Estrutura atômica
ProfªThaiza Montine
 
Atomo, modelos, distribuição eletrônica.pptx
Atomo, modelos, distribuição eletrônica.pptxAtomo, modelos, distribuição eletrônica.pptx
Atomo, modelos, distribuição eletrônica.pptx
MarianaFERRARISILVEI
 
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Estrutura Atômica
www.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Estrutura Atômicawww.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Estrutura Atômica
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Estrutura Atômica
Aulas de Química Apoio
 
Evolução do átomo
Evolução do átomoEvolução do átomo
Evolução do átomo
Erlenmeyer
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
wesleygv
 
1a aula MODELOS ATÔMICOS (1).ppt
1a aula  MODELOS ATÔMICOS (1).ppt1a aula  MODELOS ATÔMICOS (1).ppt
1a aula MODELOS ATÔMICOS (1).ppt
LuisaSiqueiraMachado
 
Modelo atômico
Modelo atômicoModelo atômico
Modelo atômico
Davi Gonçalves Valério
 
Evolução atomica 2015
Evolução atomica 2015Evolução atomica 2015
Evolução atomica 2015
Enio Silva De Lima
 

Semelhante a Modelos atômicos 2012 (20)

Modelos atômicos 2013 coc
Modelos  atômicos 2013   cocModelos  atômicos 2013   coc
Modelos atômicos 2013 coc
 
Física - Calorimetria
Física - CalorimetriaFísica - Calorimetria
Física - Calorimetria
 
Aula elementos químicos
Aula elementos químicosAula elementos químicos
Aula elementos químicos
 
Chumbo - Neónio
Chumbo - NeónioChumbo - Neónio
Chumbo - Neónio
 
2. a constituição da matéria átomo
2. a constituição da matéria   átomo2. a constituição da matéria   átomo
2. a constituição da matéria átomo
 
Modelos atômicos ( 2 ano)
Modelos atômicos ( 2 ano)Modelos atômicos ( 2 ano)
Modelos atômicos ( 2 ano)
 
HistóRia Da QuíMica E Modelos AtôMicos
HistóRia Da QuíMica E Modelos AtôMicosHistóRia Da QuíMica E Modelos AtôMicos
HistóRia Da QuíMica E Modelos AtôMicos
 
Estrutura atomica 2012
Estrutura atomica 2012Estrutura atomica 2012
Estrutura atomica 2012
 
Modelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9anoModelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9ano
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Modelos atõmicos
Modelos atõmicosModelos atõmicos
Modelos atõmicos
 
Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010
 
Estrutura atômica
Estrutura atômica Estrutura atômica
Estrutura atômica
 
Atomo, modelos, distribuição eletrônica.pptx
Atomo, modelos, distribuição eletrônica.pptxAtomo, modelos, distribuição eletrônica.pptx
Atomo, modelos, distribuição eletrônica.pptx
 
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Estrutura Atômica
www.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Estrutura Atômicawww.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Estrutura Atômica
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Estrutura Atômica
 
Evolução do átomo
Evolução do átomoEvolução do átomo
Evolução do átomo
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
1a aula MODELOS ATÔMICOS (1).ppt
1a aula  MODELOS ATÔMICOS (1).ppt1a aula  MODELOS ATÔMICOS (1).ppt
1a aula MODELOS ATÔMICOS (1).ppt
 
Modelo atômico
Modelo atômicoModelo atômico
Modelo atômico
 
Evolução atomica 2015
Evolução atomica 2015Evolução atomica 2015
Evolução atomica 2015
 

Mais de José Marcelo Cangemi

A luz visível 2022 9º ano vivenda
A luz visível 2022   9º ano vivendaA luz visível 2022   9º ano vivenda
A luz visível 2022 9º ano vivenda
José Marcelo Cangemi
 
Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014
José Marcelo Cangemi
 
Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014
José Marcelo Cangemi
 
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
José Marcelo Cangemi
 
Equilibrio iônico
Equilibrio iônicoEquilibrio iônico
Equilibrio iônico
José Marcelo Cangemi
 
Cinética Química coc
Cinética Química cocCinética Química coc
Cinética Química coc
José Marcelo Cangemi
 
Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.
José Marcelo Cangemi
 
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 cocApresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
José Marcelo Cangemi
 
Termoqumica 2013 objetivo
Termoqumica 2013   objetivoTermoqumica 2013   objetivo
Termoqumica 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
3º ano forças intermoleculares - objetivo
3º ano   forças intermoleculares - objetivo3º ano   forças intermoleculares - objetivo
3º ano forças intermoleculares - objetivo
José Marcelo Cangemi
 
Ligações químicas 2013 objetivo
Ligações químicas 2013   objetivoLigações químicas 2013   objetivo
Ligações químicas 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
José Marcelo Cangemi
 
Dispersões 2013 objetivo
Dispersões 2013   objetivoDispersões 2013   objetivo
Dispersões 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
Poluição da água   objetivo ituverava - 2013Poluição da água   objetivo ituverava - 2013
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
José Marcelo Cangemi
 
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
José Marcelo Cangemi
 
Aula modelo atômico bohr 2013
Aula modelo atômico bohr   2013Aula modelo atômico bohr   2013
Aula modelo atômico bohr 2013
José Marcelo Cangemi
 
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
José Marcelo Cangemi
 
áGua objetivo ituverava - 2013
áGua   objetivo ituverava - 2013áGua   objetivo ituverava - 2013
áGua objetivo ituverava - 2013
José Marcelo Cangemi
 
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1   ciência e química - objetivo ituveravaMod. 1   ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
José Marcelo Cangemi
 
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
Aula modelo atômico bohr   2013 - cocAula modelo atômico bohr   2013 - coc
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
José Marcelo Cangemi
 

Mais de José Marcelo Cangemi (20)

A luz visível 2022 9º ano vivenda
A luz visível 2022   9º ano vivendaA luz visível 2022   9º ano vivenda
A luz visível 2022 9º ano vivenda
 
Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014
 
Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014
 
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
 
Equilibrio iônico
Equilibrio iônicoEquilibrio iônico
Equilibrio iônico
 
Cinética Química coc
Cinética Química cocCinética Química coc
Cinética Química coc
 
Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.
 
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 cocApresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
 
Termoqumica 2013 objetivo
Termoqumica 2013   objetivoTermoqumica 2013   objetivo
Termoqumica 2013 objetivo
 
3º ano forças intermoleculares - objetivo
3º ano   forças intermoleculares - objetivo3º ano   forças intermoleculares - objetivo
3º ano forças intermoleculares - objetivo
 
Ligações químicas 2013 objetivo
Ligações químicas 2013   objetivoLigações químicas 2013   objetivo
Ligações químicas 2013 objetivo
 
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
 
Dispersões 2013 objetivo
Dispersões 2013   objetivoDispersões 2013   objetivo
Dispersões 2013 objetivo
 
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
Poluição da água   objetivo ituverava - 2013Poluição da água   objetivo ituverava - 2013
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
 
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
 
Aula modelo atômico bohr 2013
Aula modelo atômico bohr   2013Aula modelo atômico bohr   2013
Aula modelo atômico bohr 2013
 
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
 
áGua objetivo ituverava - 2013
áGua   objetivo ituverava - 2013áGua   objetivo ituverava - 2013
áGua objetivo ituverava - 2013
 
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1   ciência e química - objetivo ituveravaMod. 1   ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
 
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
Aula modelo atômico bohr   2013 - cocAula modelo atômico bohr   2013 - coc
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
 

Último

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 

Último (20)

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 

Modelos atômicos 2012

  • 1. Não investir no ensino de Ciências equivale a investir na pobreza intelectual e material, e é um luxo que não podemos nos dar. A Ciência é uma arma carregada de futuro. GOLOMBEK, D. A. (2009)
  • 2. MODELOS ATÔMICOS Prof. Marcelo
  • 3.
  • 4. MODELOS ATÔMICOS - INTRODUÇÃO Preocupação com a constituição da matéria: século V a.C., na Grécia.
  • 5. MODELOS ATÔMICOS - INTRODUÇÃO Por volta do ano 400 a.C., os filósofos gregos Leucipo e Demócrito, elaboraram a teoria atômica, segundo a qual toda matéria era constituída por minúsculas partículas, às quais deram o nome de átomos.
  • 7. MODELOS ATÔMICOS - INTRODUÇÃO 350 a.C. Aristóteles aprimorou a idéia dos 4 elementos, associando a eles qualidades.
  • 8. MODELOS ATÔMICOS - INTRODUÇÃO Em 1808, o cientista inglês John Dalton, com base em experiências sobre gases e reações químicas, forneceu uma explicação da natureza da matéria
  • 9. MODELO ATÔMICO DE DALTON Características do átomo: - Seria maciço e indivisível - Seria extremamente pequeno e teria uma forma esférica - Todos os átomos de um elemento químico teriam exatamente a mesma massa - Numa reação química, os átomos não são criados nem destruídos: são simplesmente rearranjados, originando outras substâncias
  • 10. MODELO ATÔMICO DE DALTON O modelo atômico de Dalton fica conhecido como modelo da “bola de bilhar”
  • 11. MODELO ATÔMICO DE THOMSON (A DESCOBERTA DO ELÉTRON – A 1ª PARTÍCULA SUBATÔMICA) TUBO DE RAIOS CATÓDICOS Década de 1850: os cientistas começaram a estudar a condução de corrente elétrica em gases, a baixas pressões e elevadas voltagens.
  • 12. MODELO ATÔMICO DE THOMSON (A DESCOBERTA DO ELÉTRON – A 1ª PARTÍCULA SUBATÔMICA) TUBO DE RAIOS CATÓDICOS Thomson pode notar que os raios catódicos eram desviados por um campo elétrico. Pelo sentido do desvio, concluiu-se que eram partículas negativas.
  • 13. MODELO ATÔMICO DE THOMSON TUBO DE RAIOS CATÓDICOS Tubos de imagem de televisão são tubos de raio catódicos; uma imagem de televisão é o resultado da fluorescência da tela do aparelho.
  • 14. MODELO ATÔMICO DE THOMSON Esse modelo é conhecido como “modelo do pudim com passas”, onde o átomo seria formado por uma esfera de carga positiva, possuindo em sua superfície elétrons incrustados
  • 15. RADIOATIVIDADE Os estudos de Becquerel e do casal Curie levaram à descoberta da radioatividade e de estranhos elementos que emitiam energia de origem desconhecida
  • 16. MODELO ATÔMICO DE RUTHERFORD Em 1911, Ernest Rutherford realizou experiências bombardeando uma finíssima lâmina de ouro (10-4 mm de espessura) com partículas (α), cuja carga elétrica é positiva (+2), emitidas pelo polônio, um material radioativo
  • 17. MODELO ATÔMICO DE RUTHERFORD Experiência de Rutherford
  • 18. MODELO ATÔMICO DE RUTHERFORD “modelo planetário” Da experiência, Rutherford concluiu que: - No átomo há grandes espaços vazios - No centro do átomo existe um núcleo muito pequeno e denso - O núcleo do átomo tem carga positiva; foi Rutherford que as chamou de prótons
  • 19. CHADWICK – O NÊUTRON Em 1932, o inglês James Chadwick descobriu uma outra partícula subatômica de massa muito próxima à do próton, porém sem carga elétrica. Essa partícula, que passou a ser chamada de nêutron, localiza-se no núcleo do átomo, juntamente com os prótons.
  • 20. MODELO ATÔMICO DE CLÁSSICO O átomo é constituído de um núcleo, onde se encontram os prótons e os nêutrons, e de uma eletrosfera, onde estão os elétrons
  • 21. MODELO ATÔMICO DE CLÁSSICO Algumas características físicas das partículas atômicas fundamentais:
  • 22. Quark: a última partícula? Em 1963, o físico Gell-Mann previu que prótons e nêutrons seriam formados por partículas ainda menores – os quarks. Com essa teoria, ele recebeu o prêmio Nobel em 1969
  • 23. Quark: a última partícula? Experiências recentes indicam que a subdivisão da matéria talvez ainda possa continuar...