SlideShare uma empresa Scribd logo
Por Sami Kuperchmit
Orçamento empresarial
Planejamento Financeiro de Longo Prazo (Estratégico):



•   Em geral, cobrem um período de 2 a 10 anos.
•   Normalmente não são explícitos em números.
•   Planos financeiros integrados ao processo de produção e
    marketing para orientar a empresa a alcançar seus objetivos
    estratégicos.
•   Empresas que estão sujeitas a elevados graus de incerteza
    operacional adotam horizontes mais curtos (risco
    operacional).
Planejamento Financeiro de Curto Prazo:
    Representa a expressão formal, em termos
    quantitativos, das metas empresariais para um
      período específico (normalmente 1 ano).
   Orçamento de Vendas
   Orçamento de produção
   Orçamento dos custos de produção
   Orçamento das despesas operacionais
   Orçamento de investimentos
   Orçamento de caixa
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
     Poderosa ferramenta de controle, envolve todos os setores da empresa. O orçamento,
                  preferivelmente, estará inserido na área de Controladoria.



  Fase 1 – Criação da equipe               Em geral formada por diretorias, controller e
         orçamentaria                       gerente financeiro. A equipe deve ter visão
                                                        global da empresa.
Fase 2 – Definição das premissas                Deve estar em linha com as
         orçamentárias
                                               metas e valores da companhia
Fase 3 – Sistema de informação                 Definição de estruturas, criterios,
             contabil                           unidades de negocio, centros de
                                                           resultado
Fase 4 – Projeção, Re projeção e                   Definição dos trabalhos de
            controle                           execução do cronograma do plano
                                                          orçamentário
tipos de orçamento

                    Orçamento Estático

    Usado por
     grandes               É o mais
organizações que           comum
   consolidam                       Perde valor
 orçamentos de         Não         de controle,
 varias unidades     permite      caso as metas
                    alterações     não possam
                                   ser atingidas
tipos de orçamento

                    Orçamento Flexivel

                          Mensurado
    Os custos                por
variaveis seguem           unidades
  o volume da                     Os custos
    atividade        Composto
                      de uma       fixos são
                      serie de   tratados da
                    orçamentos       forma
                                 tradicional
SISTEMA ORÇAMENTÁRIO
ORÇAMENTO DE
   DESPESAS           ORÇAMENTO DE
COMERCIAIS E DE           CAIXA
  PROMOÇÃO

                                                   PROJEÇÃO DA
                                                DEMONSTRAÇÃO DE
       ORÇAMENTO DE                               RESULTADO DO
                                                    EXERCICIO
          VENDAS              ORÇAMENTO DO
                             ATIVO PERMANENTE



ORÇAMENTO DE
                                                  PROJEÇÃO DO
QUANTIDADES A                                       BALANÇO
                              ORÇAMENTO DAS
  PRODUZIR                       DESPESAS
                              ADMINISTRATIVAS
ANALISE DAS INFORMAÇÕES

    Dados externos: referem-se à economia
        •   Crescimento da população
        •   Comportamento do PIB (crescimento ou retração),
        •   Políticas econômicas
        •   Comércio com exterior
        •   Mercado concorrente (produtos substitutos)
        •   Mercado consumidor

    Dados internos: referem-se à empresa
        •   Informações contábeis
        •   Estatísticas internas
        •   Capacidade produtiva e produtividade
        •   Políticas de preços
        •   Perspectivas de investimentos internos
ANALISE DAS INFORMAÇÕES
Os dados internos
   e externos :



 São inseridos em modelos e técnicas de previsão
                                                       A analise dos
                                                      dados internos e
                                                         externos :


 Proporciona a possibilidade de previsão das vendas, da produção e da receita.



 A partir do nível de produção, estima-se os recursos necessários (desembolsos,
 gastos – despesas e custos, investimentos).
 Então pode-se projetar a variação do patrimônio da empresa.
VANTAGENS DO SISTEMA ORÇAMENTÁRIO

 •   Introduz o hábito do exame
     prévio e minucioso de
     informações
 •   Estimula a participação de
     todos os membros da
     administração na fixação dos
     objetivos
 •   Exige quantificação das
     previsões
 •   Facilita a delegação de
     poderes
 •   Exige informações contábeis
     confiáveis
 •   Permite identificar áreas
     eficientes e deficientes
 •   Permite a utilização eficaz dos
     recursos disponíveis
FUNÇÃO CONTROLE
Compreende a aferição do desempenho em relação ao padrão estabelecido




Medir e comparar o      Analisar os desvios     Avaliar a efetividade
  realizado com o          significativos e        das providências
  planejado                adotar medidas          tomadas e registrar
                           corretivas              essas informações
ORÇAMENTO DE VENDAS
Via de regra, o orçamento empresarial começa pelas vendas projetadas

Variáveis do mercado consumidor
Variáveis de produção
Variáveis de mercado fornecedor
Variáveis de trabalho
Variáveis de recursos financeiro



POLÍTICAS DE MKT
Preço                                            OBJETIVOS DE MARKETING
Produto                                     CONVERGEM AOS OBJETIVOS GERAIS DA
Promoção                                    EMPRESA
Pontos de Distribuição
RESTRIÇÕES NO ORÇAMENTO DE VENDAS
Restrições Internas             Restrições Externas
   • Capacidade produtiva          • Política de comércio
     insuficiente                    exterior desfavorável
                                   • Política monetária
   • Estrutura adm.
                                     (crédito e taxa de juros)
     inadequada                      desfavorável
   • Pessoal interno               • Mercado fornecedor
     inabilitado                     precário
   • Insuficiência de capital      • Restrição de mão-de-
     de giro                         obra externa
ORÇAMENTO DE PRODUÇÃO



Depois de conhecida a figura de vendas, pode-se
calcular quanto produzir.
Fluxo de Vendas, Produção e Estoque (fonte:
Sobanski, 1994, p. 30)
Relação da produção com as compras e vendas



                                       Sentido dos insumos
TIPOS DE PROCESSOS PRODUTIVOS
O Plano de Produção requer o conhecimento:

•   Do Plano de Vendas
•   Das características de armazenamento dos materiais
•   Da Economia de escala do processo
•   Da capacidade ótima e máxima de produção
•   Da duração e etapas do processo produtivo
•   Dos Lotes econômicos de produção
•   Da utilização da MOB direta
PRODUÇÃO CONSTANTE
-   Dados do gráfico:
-   Produção estabilizada em 10;
                                               25.00                              VENDAS

-   Estoques abaixo da produção na maior       20.00   PRODUÇÃO
    parte do período;
                                               15.00
-   Vendas acima da produção nos meses
    finais do período.                         10.00
                                                5.00
                                                                                               PERIODOS
                                                0.00                ESTOQUES

-   Características da produção constante:
                                                               Comportamento das vendas ,
•   Maior custo de estocagem;                                estoques e produção no decorrer
•   Pouca flexibilidade em vendas;                                    dos períodos
•   Otimização dos ativos fixos;
•   Minimização do o regime extraordinário
    de trabalho;
•   Gestão facilitada do fluxo de materiais.
PRODUÇÃO AO NIVEL DE VENDAS
Características da Produção
variável:                            25.00
•   A produção não é estabilizada;   20.00
•   Maior custo de manutenção        15.00
    dos equipamentos;
                                     10.00
•   Maior custo da mão-de-obra;
•   Adm. de materiais complexa;       5.00
•   Níveis de estoque menores         0.00                                     PERIODOS

    com baixo custo de estocagem;
•   Flexibilidade de vendas.                   Comportamento das vendas ,
                                             estoques e produção no decorrer
                                                      dos períodos
PRODUÇÃO POR CICLOS
                                                             PRODUÇÃO

-   Dados do gráfico:
-   Produção estabilizada em 25;      30.00
-   Estoques abaixo da produção na    25.00
    maior parte do período;                                             VENDAS
                                      20.00
-   Vendas abaixo da produção
                                      15.00
    durante todo o período.
                                      10.00
                                       5.00   ESTOQUES
                                                                                             PERIODOS
-   Características da produção por    0.00
    ciclos:                                                  Comportamento das vendas
•   Maior custo de estocagem;                            , estoques e produção no decorrer
                                                                    dos períodos
•   Pouca flexibilidade em vendas;
•   Otimização dos ativos fixos;
•   Minimização do o regime
    extraordinário de trabalho;
•   Gestão facilitada do fluxo de
    materiais.
ORÇAMENTO DE MATERIAS PRIMAS E COMPRAS
MP são bens adquiridos que integram-se nos produtos
acabados por transformação ou por montagem.


Custos relacionados à MP:
•    Custo do Material adquirido;
•    Despesas relativas ao processo de compra;
•    Despesas relativas à manutenção dos estoques;
•    Despesas decorrentes da falta de estoques
CALCULO DO CUSTO DA MATERIA PRIMA
•   Obter a quantidade de produtos a fabricar no período em estudo;

•   A quantidade de matéria prima a ser consumida é o resultado da multiplicação dos
    produtos a fabricar pela quantidade padrão de consumo;

•   O custo total da matéria prima é o resultado da multiplicação da quantidade de materia
    prima a ser consumida pelo custo médio unitário previsto para o período.
CALCULO DA MÃO DE OBRA DIRETA (MOD)
A MOD é composta pelos trabalhadores que participam na atividade fim da empresa.

•   Numa indústria, inclui os supervisores dos operários, o pessoal do almoxarifado, da
    manutenção, e do planejamento e controle da produção.

•   Normalmente é considerado um custo variável, dada a alta correlação entre o tempo e o
    volume de produção
CALCULO DA MÃO DE OBRA DIRETA (MOD)
Remuneração Líquida da MOD:
    •   Horas de MOD X Salário/Hora


Custo Total da MOD:
    •   Remuneração Líquida + Encargos + DSR

Encargos:  INSS, FGTS, 1/3 Férias, 13° Sal., seguros, planos de saúde, subsídios
de refeição etc.
DSR = Descanso Semanal Remunerado
CUSTOS INDIRETOS DE FABRICAÇÃO - CIF
 Os custos indiretos são todos os custos que não podem ser classificados como mão-de-obra direta ou
 matéria prima (ou seja, não têm relação direta com o nível de produção).



                                       Mão-de-obra indireta    normalmente FIXO
Podem ser                              Materiais indiretos     normalmente VARIÁVEL
                                       Manutenção              normalmente SEMIVARIÁVEL
FIXOS, VARIÁVEIS                       Energia elétrica        normalmente SEMIVARIÁVEL
                                       Depreciação             normalmente FIXO
OU                                     Seguros                 normalmente FIXO

SEMIVARIÁVEIS.
Orçamento das Despesas Administrativas
e Comerciais
 As despesas são sacrifícios financeiros (das áreas administrativa e comercial) para obtenção de receita.


                                               Despesas de Marketing                      normalmente FIXO
                                               Salários/encargos Adm. e de vendas         FIXO e SEMIVARIÁVEL
                                               Telefone e comunicação                     normalmente FIXO
Podem ser                                      Depreciação                                normalmente FIXO
FIXOS, VARIÁVEIS                            
                                            
                                                Material de expediente
                                                Transporte
                                                                                           SEMIVARIÁVEL
                                                                                           SEMIVARIÁVEL
OU
SEMIVARIÁVEIS.
Orçamento de Caixa e Disponibilidades
A projeção do Fluxo de Caixa é
indispensável, e permite:
      Visualizar a provável posição financeira da
       empresa e as possíveis insuficiências ou
       excessos de caixa.
      Avaliar com antecedência alternativas de
       solução para insuficiências de caixa
      Identificar a melhor opção de aplicação de
       recursos excedentes.
      Embasar a política de pagamentos e
       recebimentos da empresa.
EXERCICIO DE ORÇAMENTAÇÃO – CIA ABC
ORÇAMENTO DE VENDAS DA CIA ABC
A empresa adota a seguinte politica de vendas:
• 20% das vendas são efetuadas a vista

• 30% das vendas são efetuadas a 30dd.

• 50% das vendas são efetuadas a 60dd.
ORÇAMENTO DE VENDAS DA CIA ABC
Período                              janeiro   fevereiro   março     abril     maio      junho     Clientes


Vendas no período                    200.000    180.000     80.000   170.000   150.000   120.000

Recebimentos anteriores a 50%         60.000

Recebimentos anteriores a 30%                   100.000


Recebimentos vendas a vista (20%)     40.000     36.000     16.000    34.000    30.000    24.000

Recebimentos vendas a 30dd (30%)                 60.000     54.000    24.000    51.000    45.000      96.000

Recebimentos vendas a 60dd (50%)                           100.000    90.000    40.000    85.000      75.000

                            TOTAIS   100.000    196.000    170.000   148.000   121.000   154.000    171.000
ORÇAMENTO DE COMPRAS A CIA ABC
A empresa adota a seguinte politica para seus
fornecedores:
• 20% das compras são efetuadas a vista

• 30% das compras são efetuadas a 30dd.

• 50% das compras são efetuadas a 60dd.
ORÇAMENTO DE COMPRAS DA CIA ABC
Período                                janeiro   fevereiro   março    abril     maio      junho     Fornecedores

Compras no período                      40.000     30.000    30.000   15.000     20.000   25.000

Pagamentos anteriores a 30%             60.000

Pagamentos anteriores a 50%                       100.000


Pagamentos vendas a vista (20%)          8.000       6.000    6.000     3.000     4.000     5.000

Pagamentos vendas a 30dd (30%)                     12.000     9.000     9.000     4.500     6.000          7.500

Pagamentos vendas a 60dd (50%)                               20.000   15.000     15.000     7.500         22.500

                              TOTAIS    68.000    118.000    35.000   27.000     23.500   18.500          30.000
ORÇAMENTO DE CAPITAL DA CIA ABC
               Período                 janeiro   fevereiro   março    abril   maio    junho         Saldo
                                                                                               financiamento

COMPRA DE VEICULO                      30.000                         3.000   3.000    3.000          21.000

COMPRA DE EQUIPAMENTO DE INFORMATICA                1.500     1.500   1.500   1.500    1.500           7.500


                ORÇAMENTO DE CAPITAL
ORÇAMENTO DE SALARIOS DA CIA ABC –
     regime de caixa
Período                              janeiro     fevereiro     março         abril         maio      junho      Total
                                                                                                              semestre

Segunda quinzena periodo anterior     18.000

Primeira quinzena                     18.000       18.000      18.000        18.900         18.900   18.900

Segunda quinzena                      18.000       18.000      18.000        18.900         18.900


                           TOTAL      54.000       36.000      36.000        37.800         37.800   18.900     220.500


                             O reajuste anual da categoria foi definido em 5% a partir de Abril
ORÇAMENTO DE SALARIOS DA CIA ABC –
     regime de competencia
Período                              janeiro     fevereiro     março         abril         maio      junho      Total
                                                                                                              semestre

Segunda quinzena periodo anterior     18.000

Primeira quinzena                     18.000       18.000      18.000        18.900         18.900   18.900

Segunda quinzena                      18.000       18.000      18.000        18.900         18.900   18.900


                           TOTAL      54.000       36.000      36.000        37.800         37.800   37.800     239.400


                             O reajuste anual da categoria foi definido em 5% a partir de Abril
Demonstração de Resultado do Exercício projetada
                                      janeiro    Fevereiro    março      abril      maio       junho
     Receita Bruta de Vendas          200.000      180.000     80.000    170.000    150.000    120.000
          Receita líquida             200.000      180.000     80.000    170.000    150.000    120.000
   Custo da mercadoria vendida        (60.000)     (30.000)   (37.000)   (21.000)   (15.000)   (30.000)

            Lucro Bruto               140.000      150.000     43.000    149.000    135.000     90.000
   Salario pessoal administrativo     (54.000)     (36.000)   (36.000)   (37.800)   (37.800)   (37.800)

             Alugueis                  (1.850)      (1.850)    (1.850)    (1.850)    (1.850)    (1.850)
      Despesas com seguros              (250)         (250)     (250)       (250)     (250)      (250)

Despesas gerais (0,7% das vendas no    (1.400)      (1.260)     (560)     (1.190)    (1.050)     (840)
               mês)
    Despesas com depreciação           (1.200)      (1.200)    (1.200)    (1.200)    (1.200)    (1.200)

         Lucro operacional             81.300      109.440      3.140    106.710     92.850     48.060
 Lucro antes do imposto de renda       81.300      109.440      3.140    106.710     92.850     48.060

         Provisão IR e CSLL            27.642       37.209      1.067     36.281     31.569     16.340

           Lucro liquido               53.658       72.230      2.072     70.428     61.281     31.719
RECEITA BRUTA ORÇADA

             jun
             13%     jan
                     22%

     mai                        JANEIRO É O
     17%                         MÊS COM
                                  MELHOR
                                PROJEÇÃO DE
                                  VENDAS
                          fev
                         20%
           abr
                   mar
           19%
                   9%
DESPESAS ORÇADAS

    salarios adm     alugueis +seguro    despesas gerais

    60000
                                                               Os salarios da
                                                           administração superam
    40000                                                    em muito qualquer
                                                                outro gasto


    20000

        0
             JAN   FEV   MAR    ABR
                                        MAI
                                                JUN
RESULTADO DO PERIODO – LUCRO LIQUIDO PROJETADO

         jan   fev   mar   abr    mai   jun

                                 1%


                 25%
                                  24%

        18%

                                  21%
               11%
resumo
                              Realizado X
                                orçado


         Analise
                                                   Registro das
           dos
                                                   informações
         desvios
                          ORÇAMENTO




               Correção de                  Efetividade da
              procedimentos                    correção
Alcance do orçamento
GLOBAL BUSINESS CONSULTING
Execelência na tecnica administrativa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeis
Cássio Lima
 
Administração Financeira
Administração FinanceiraAdministração Financeira
Administração Financeira
elliando dias
 
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de VendaEntendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
Wandick Rocha de Aquino
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
Milton Henrique do Couto Neto
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
Celso Frederico Lago
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Rafael Gonçalves
 
Indicadores Financeiros
Indicadores FinanceirosIndicadores Financeiros
Indicadores Financeiros
SALVADOR SERRATO
 
Orçamento
OrçamentoOrçamento
Aula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiaisAula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiais
Larissa da Costa Melo
 
2 slides - gestão de estoques
2   slides - gestão de estoques2   slides - gestão de estoques
2 slides - gestão de estoques
Caio Roberto de Souza Filho
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
Francine Manhabosco
 
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIALORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
Juliane Aparecida Alves
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
Ana Paula Bevilacqua
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
Wandick Rocha de Aquino
 
Capitulo 2 conceitos básicos de custos
Capitulo 2   conceitos básicos de custosCapitulo 2   conceitos básicos de custos
Capitulo 2 conceitos básicos de custos
Daniel Moura
 
Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1   Fundamentos da gestao do capital de giroCap 1   Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
FEARP/USP
 
Aula estratégias genéricas
Aula estratégias genéricasAula estratégias genéricas
Aula estratégias genéricas
Wilian Gatti Jr
 
DRE
DREDRE
Capital de giro 01
Capital de giro 01Capital de giro 01
Capital de giro 01
admcontabil
 
Formação de preços e vendas
Formação de preços e vendasFormação de preços e vendas

Mais procurados (20)

Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeis
 
Administração Financeira
Administração FinanceiraAdministração Financeira
Administração Financeira
 
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de VendaEntendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
 
Indicadores Financeiros
Indicadores FinanceirosIndicadores Financeiros
Indicadores Financeiros
 
Orçamento
OrçamentoOrçamento
Orçamento
 
Aula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiaisAula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiais
 
2 slides - gestão de estoques
2   slides - gestão de estoques2   slides - gestão de estoques
2 slides - gestão de estoques
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIALORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
 
Capitulo 2 conceitos básicos de custos
Capitulo 2   conceitos básicos de custosCapitulo 2   conceitos básicos de custos
Capitulo 2 conceitos básicos de custos
 
Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1   Fundamentos da gestao do capital de giroCap 1   Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
 
Aula estratégias genéricas
Aula estratégias genéricasAula estratégias genéricas
Aula estratégias genéricas
 
DRE
DREDRE
DRE
 
Capital de giro 01
Capital de giro 01Capital de giro 01
Capital de giro 01
 
Formação de preços e vendas
Formação de preços e vendasFormação de preços e vendas
Formação de preços e vendas
 

Destaque

Aula teste orçamento empresarial
Aula teste orçamento empresarialAula teste orçamento empresarial
Aula teste orçamento empresarial
duartedebora
 
Aula 1 orçamento empresarial
Aula 1   orçamento empresarialAula 1   orçamento empresarial
Aula 1 orçamento empresarial
PAULO Leal
 
Aula 2 noções de orçamentos
Aula 2   noções de orçamentosAula 2   noções de orçamentos
Aula 2 noções de orçamentos
ISMENIA10
 
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
D S Correia Silva
 
Orçamento Operacional
Orçamento OperacionalOrçamento Operacional
Orçamento Operacional
Edivan Barreto
 
Apresentação slides grupo - orçamentos empresariais
Apresentação slides grupo - orçamentos empresariaisApresentação slides grupo - orçamentos empresariais
Apresentação slides grupo - orçamentos empresariais
Fatima Castro
 
Gestão orçamental
Gestão orçamentalGestão orçamental
Gestão orçamental
sr adil
 
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipúOrçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
Gis Viana de Brito
 
Planeamento e gestão orçamental
Planeamento e gestão orçamentalPlaneamento e gestão orçamental
Planeamento e gestão orçamental
Leonel Boano
 
Apostila 03 orçamento de vendas
Apostila 03   orçamento de vendasApostila 03   orçamento de vendas
Apostila 03 orçamento de vendas
katiagomide
 
Apostila 04 orçamento de produção
Apostila 04   orçamento de produçãoApostila 04   orçamento de produção
Apostila 04 orçamento de produção
katiagomide
 
Melhores práticas de planejamento orçamentário
Melhores práticas de planejamento orçamentárioMelhores práticas de planejamento orçamentário
Melhores práticas de planejamento orçamentário
Valini & Associates
 
Gestão orçamental
Gestão orçamentalGestão orçamental
Gestão orçamental
Universidade Pedagogica
 
Apostila controladoria 6
Apostila controladoria 6Apostila controladoria 6
Apostila controladoria 6
zeramento contabil
 
Orçamento, planejamento e controle de obras
Orçamento, planejamento e controle de obrasOrçamento, planejamento e controle de obras
Orçamento, planejamento e controle de obras
Andrea Chociay
 
Liga Fea Usp
Liga Fea UspLiga Fea Usp
Liga Fea Usp
walter584
 
Ccnccap9 fluxo caixa
Ccnccap9 fluxo caixaCcnccap9 fluxo caixa
Ccnccap9 fluxo caixa
capitulocontabil
 
Orçamento e finanças
Orçamento e finançasOrçamento e finanças
Orçamento e finanças
Claudio Melo David
 
12 1 Capí
12 1 Capí12 1 Capí
12 1 Capí
Fasup
 
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebxConhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 

Destaque (20)

Aula teste orçamento empresarial
Aula teste orçamento empresarialAula teste orçamento empresarial
Aula teste orçamento empresarial
 
Aula 1 orçamento empresarial
Aula 1   orçamento empresarialAula 1   orçamento empresarial
Aula 1 orçamento empresarial
 
Aula 2 noções de orçamentos
Aula 2   noções de orçamentosAula 2   noções de orçamentos
Aula 2 noções de orçamentos
 
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
 
Orçamento Operacional
Orçamento OperacionalOrçamento Operacional
Orçamento Operacional
 
Apresentação slides grupo - orçamentos empresariais
Apresentação slides grupo - orçamentos empresariaisApresentação slides grupo - orçamentos empresariais
Apresentação slides grupo - orçamentos empresariais
 
Gestão orçamental
Gestão orçamentalGestão orçamental
Gestão orçamental
 
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipúOrçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
 
Planeamento e gestão orçamental
Planeamento e gestão orçamentalPlaneamento e gestão orçamental
Planeamento e gestão orçamental
 
Apostila 03 orçamento de vendas
Apostila 03   orçamento de vendasApostila 03   orçamento de vendas
Apostila 03 orçamento de vendas
 
Apostila 04 orçamento de produção
Apostila 04   orçamento de produçãoApostila 04   orçamento de produção
Apostila 04 orçamento de produção
 
Melhores práticas de planejamento orçamentário
Melhores práticas de planejamento orçamentárioMelhores práticas de planejamento orçamentário
Melhores práticas de planejamento orçamentário
 
Gestão orçamental
Gestão orçamentalGestão orçamental
Gestão orçamental
 
Apostila controladoria 6
Apostila controladoria 6Apostila controladoria 6
Apostila controladoria 6
 
Orçamento, planejamento e controle de obras
Orçamento, planejamento e controle de obrasOrçamento, planejamento e controle de obras
Orçamento, planejamento e controle de obras
 
Liga Fea Usp
Liga Fea UspLiga Fea Usp
Liga Fea Usp
 
Ccnccap9 fluxo caixa
Ccnccap9 fluxo caixaCcnccap9 fluxo caixa
Ccnccap9 fluxo caixa
 
Orçamento e finanças
Orçamento e finançasOrçamento e finanças
Orçamento e finanças
 
12 1 Capí
12 1 Capí12 1 Capí
12 1 Capí
 
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebxConhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
Conhecimento como gerador de valor ao negócio patricia.de.sá.freire.ebx
 

Semelhante a Orçamento Empresarial por Sami Kuperchmit

Aula2 producao i
Aula2 producao iAula2 producao i
Cap 3 - Gestão financeira de estoques e logística
Cap 3 - Gestão financeira de estoques e logísticaCap 3 - Gestão financeira de estoques e logística
Cap 3 - Gestão financeira de estoques e logística
FEARP/USP
 
Consultoria em Informações Gerencias
Consultoria em Informações GerenciasConsultoria em Informações Gerencias
Consultoria em Informações Gerencias
Valini & Associates
 
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Contabilidade de Custos - Conceitos BásicosContabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Diego Lopes
 
A Torre de Controle do e-Commerce
A Torre de Controle do e-CommerceA Torre de Controle do e-Commerce
A Torre de Controle do e-Commerce
MILLENNIUM NETWORK®
 
Palestra Administração Competitiva
Palestra Administração CompetitivaPalestra Administração Competitiva
Palestra Administração Competitiva
sebraeleste1
 
Custos ferramentas gestao
Custos ferramentas gestaoCustos ferramentas gestao
Custos ferramentas gestao
custos contabil
 
Gestão de Supply Chain & Operações conectada a Gestão do Negócio
Gestão de Supply Chain & Operações conectada a Gestão do NegócioGestão de Supply Chain & Operações conectada a Gestão do Negócio
Gestão de Supply Chain & Operações conectada a Gestão do Negócio
Andre Duprat Chaulet
 
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão OrganizacionalAula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Michel Moreira
 
Introdução e vendas.pptx
Introdução e vendas.pptxIntrodução e vendas.pptx
Introdução e vendas.pptx
EvertonLins5
 
Clmk_produtiv
  Clmk_produtiv  Clmk_produtiv
Clmk_produtiv
Celso Miori
 
CUSTOS IND.pptx
CUSTOS IND.pptxCUSTOS IND.pptx
CUSTOS IND.pptx
lufaso
 
Excellence Solutions - PROJETO S&OP
Excellence Solutions  - PROJETO S&OPExcellence Solutions  - PROJETO S&OP
Excellence Solutions - PROJETO S&OP
Excellence Solutions Strategic Business Project
 
Apostila controladoria 6
Apostila controladoria  6Apostila controladoria  6
Apostila controladoria 6
controladoriacontab
 
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
MILLENNIUM NETWORK®
 
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
JET e-Commerce
 
Classifique os custos 03
Classifique os custos 03Classifique os custos 03
Classifique os custos 03
zeramento contabil
 
Consultoria em Planejamento Financeiro
Consultoria em Planejamento FinanceiroConsultoria em Planejamento Financeiro
Consultoria em Planejamento Financeiro
Valini & Associates
 
Palestra de Gestão Estratégica em Controladoria
Palestra de Gestão Estratégica em ControladoriaPalestra de Gestão Estratégica em Controladoria
Palestra de Gestão Estratégica em Controladoria
Valini & Associates
 
02 custos
02 custos02 custos
02 custos
Cooperrita
 

Semelhante a Orçamento Empresarial por Sami Kuperchmit (20)

Aula2 producao i
Aula2 producao iAula2 producao i
Aula2 producao i
 
Cap 3 - Gestão financeira de estoques e logística
Cap 3 - Gestão financeira de estoques e logísticaCap 3 - Gestão financeira de estoques e logística
Cap 3 - Gestão financeira de estoques e logística
 
Consultoria em Informações Gerencias
Consultoria em Informações GerenciasConsultoria em Informações Gerencias
Consultoria em Informações Gerencias
 
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Contabilidade de Custos - Conceitos BásicosContabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
 
A Torre de Controle do e-Commerce
A Torre de Controle do e-CommerceA Torre de Controle do e-Commerce
A Torre de Controle do e-Commerce
 
Palestra Administração Competitiva
Palestra Administração CompetitivaPalestra Administração Competitiva
Palestra Administração Competitiva
 
Custos ferramentas gestao
Custos ferramentas gestaoCustos ferramentas gestao
Custos ferramentas gestao
 
Gestão de Supply Chain & Operações conectada a Gestão do Negócio
Gestão de Supply Chain & Operações conectada a Gestão do NegócioGestão de Supply Chain & Operações conectada a Gestão do Negócio
Gestão de Supply Chain & Operações conectada a Gestão do Negócio
 
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão OrganizacionalAula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
 
Introdução e vendas.pptx
Introdução e vendas.pptxIntrodução e vendas.pptx
Introdução e vendas.pptx
 
Clmk_produtiv
  Clmk_produtiv  Clmk_produtiv
Clmk_produtiv
 
CUSTOS IND.pptx
CUSTOS IND.pptxCUSTOS IND.pptx
CUSTOS IND.pptx
 
Excellence Solutions - PROJETO S&OP
Excellence Solutions  - PROJETO S&OPExcellence Solutions  - PROJETO S&OP
Excellence Solutions - PROJETO S&OP
 
Apostila controladoria 6
Apostila controladoria  6Apostila controladoria  6
Apostila controladoria 6
 
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
 
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
5 lições-chave para aumentar a rentabilidade de seu e-commerce
 
Classifique os custos 03
Classifique os custos 03Classifique os custos 03
Classifique os custos 03
 
Consultoria em Planejamento Financeiro
Consultoria em Planejamento FinanceiroConsultoria em Planejamento Financeiro
Consultoria em Planejamento Financeiro
 
Palestra de Gestão Estratégica em Controladoria
Palestra de Gestão Estratégica em ControladoriaPalestra de Gestão Estratégica em Controladoria
Palestra de Gestão Estratégica em Controladoria
 
02 custos
02 custos02 custos
02 custos
 

Mais de Sami Kuperchmit

Contabilidade para executivos por Sami Kuperchmit
Contabilidade para executivos por Sami KuperchmitContabilidade para executivos por Sami Kuperchmit
Contabilidade para executivos por Sami Kuperchmit
Sami Kuperchmit
 
SAMI KUPERCHMIT fala sobre 24 coisas para saber antes de morrer
SAMI KUPERCHMIT fala sobre 24 coisas para saber antes de morrerSAMI KUPERCHMIT fala sobre 24 coisas para saber antes de morrer
SAMI KUPERCHMIT fala sobre 24 coisas para saber antes de morrer
Sami Kuperchmit
 
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Motivação Profissional
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Motivação ProfissionalSAMI KUPERCHMIT fala sobre Motivação Profissional
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Motivação Profissional
Sami Kuperchmit
 
SAMI KUPERCHMIT
SAMI KUPERCHMITSAMI KUPERCHMIT
SAMI KUPERCHMIT
Sami Kuperchmit
 
SAMI KUPERCHMIT fala sobre verdades administrativas
SAMI KUPERCHMIT fala sobre verdades administrativasSAMI KUPERCHMIT fala sobre verdades administrativas
SAMI KUPERCHMIT fala sobre verdades administrativas
Sami Kuperchmit
 
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de Estoques
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de EstoquesSAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de Estoques
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de Estoques
Sami Kuperchmit
 
SAMI KUPERCHMIT apresenta a Global Business Consulting
SAMI KUPERCHMIT apresenta a Global Business ConsultingSAMI KUPERCHMIT apresenta a Global Business Consulting
SAMI KUPERCHMIT apresenta a Global Business Consulting
Sami Kuperchmit
 

Mais de Sami Kuperchmit (7)

Contabilidade para executivos por Sami Kuperchmit
Contabilidade para executivos por Sami KuperchmitContabilidade para executivos por Sami Kuperchmit
Contabilidade para executivos por Sami Kuperchmit
 
SAMI KUPERCHMIT fala sobre 24 coisas para saber antes de morrer
SAMI KUPERCHMIT fala sobre 24 coisas para saber antes de morrerSAMI KUPERCHMIT fala sobre 24 coisas para saber antes de morrer
SAMI KUPERCHMIT fala sobre 24 coisas para saber antes de morrer
 
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Motivação Profissional
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Motivação ProfissionalSAMI KUPERCHMIT fala sobre Motivação Profissional
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Motivação Profissional
 
SAMI KUPERCHMIT
SAMI KUPERCHMITSAMI KUPERCHMIT
SAMI KUPERCHMIT
 
SAMI KUPERCHMIT fala sobre verdades administrativas
SAMI KUPERCHMIT fala sobre verdades administrativasSAMI KUPERCHMIT fala sobre verdades administrativas
SAMI KUPERCHMIT fala sobre verdades administrativas
 
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de Estoques
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de EstoquesSAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de Estoques
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de Estoques
 
SAMI KUPERCHMIT apresenta a Global Business Consulting
SAMI KUPERCHMIT apresenta a Global Business ConsultingSAMI KUPERCHMIT apresenta a Global Business Consulting
SAMI KUPERCHMIT apresenta a Global Business Consulting
 

Orçamento Empresarial por Sami Kuperchmit

  • 3. Planejamento Financeiro de Longo Prazo (Estratégico): • Em geral, cobrem um período de 2 a 10 anos. • Normalmente não são explícitos em números. • Planos financeiros integrados ao processo de produção e marketing para orientar a empresa a alcançar seus objetivos estratégicos. • Empresas que estão sujeitas a elevados graus de incerteza operacional adotam horizontes mais curtos (risco operacional).
  • 4. Planejamento Financeiro de Curto Prazo: Representa a expressão formal, em termos quantitativos, das metas empresariais para um período específico (normalmente 1 ano).  Orçamento de Vendas  Orçamento de produção  Orçamento dos custos de produção  Orçamento das despesas operacionais  Orçamento de investimentos  Orçamento de caixa
  • 5. ORÇAMENTO EMPRESARIAL Poderosa ferramenta de controle, envolve todos os setores da empresa. O orçamento, preferivelmente, estará inserido na área de Controladoria. Fase 1 – Criação da equipe Em geral formada por diretorias, controller e orçamentaria gerente financeiro. A equipe deve ter visão global da empresa. Fase 2 – Definição das premissas Deve estar em linha com as orçamentárias metas e valores da companhia Fase 3 – Sistema de informação Definição de estruturas, criterios, contabil unidades de negocio, centros de resultado Fase 4 – Projeção, Re projeção e Definição dos trabalhos de controle execução do cronograma do plano orçamentário
  • 6. tipos de orçamento Orçamento Estático Usado por grandes É o mais organizações que comum consolidam Perde valor orçamentos de Não de controle, varias unidades permite caso as metas alterações não possam ser atingidas
  • 7. tipos de orçamento Orçamento Flexivel Mensurado Os custos por variaveis seguem unidades o volume da Os custos atividade Composto de uma fixos são serie de tratados da orçamentos forma tradicional
  • 8. SISTEMA ORÇAMENTÁRIO ORÇAMENTO DE DESPESAS ORÇAMENTO DE COMERCIAIS E DE CAIXA PROMOÇÃO PROJEÇÃO DA DEMONSTRAÇÃO DE ORÇAMENTO DE RESULTADO DO EXERCICIO VENDAS ORÇAMENTO DO ATIVO PERMANENTE ORÇAMENTO DE PROJEÇÃO DO QUANTIDADES A BALANÇO ORÇAMENTO DAS PRODUZIR DESPESAS ADMINISTRATIVAS
  • 9. ANALISE DAS INFORMAÇÕES Dados externos: referem-se à economia • Crescimento da população • Comportamento do PIB (crescimento ou retração), • Políticas econômicas • Comércio com exterior • Mercado concorrente (produtos substitutos) • Mercado consumidor Dados internos: referem-se à empresa • Informações contábeis • Estatísticas internas • Capacidade produtiva e produtividade • Políticas de preços • Perspectivas de investimentos internos
  • 10. ANALISE DAS INFORMAÇÕES Os dados internos e externos : São inseridos em modelos e técnicas de previsão A analise dos dados internos e externos : Proporciona a possibilidade de previsão das vendas, da produção e da receita. A partir do nível de produção, estima-se os recursos necessários (desembolsos, gastos – despesas e custos, investimentos). Então pode-se projetar a variação do patrimônio da empresa.
  • 11. VANTAGENS DO SISTEMA ORÇAMENTÁRIO • Introduz o hábito do exame prévio e minucioso de informações • Estimula a participação de todos os membros da administração na fixação dos objetivos • Exige quantificação das previsões • Facilita a delegação de poderes • Exige informações contábeis confiáveis • Permite identificar áreas eficientes e deficientes • Permite a utilização eficaz dos recursos disponíveis
  • 12. FUNÇÃO CONTROLE Compreende a aferição do desempenho em relação ao padrão estabelecido Medir e comparar o Analisar os desvios Avaliar a efetividade realizado com o significativos e das providências planejado adotar medidas tomadas e registrar corretivas essas informações
  • 13. ORÇAMENTO DE VENDAS Via de regra, o orçamento empresarial começa pelas vendas projetadas Variáveis do mercado consumidor Variáveis de produção Variáveis de mercado fornecedor Variáveis de trabalho Variáveis de recursos financeiro POLÍTICAS DE MKT Preço OBJETIVOS DE MARKETING Produto CONVERGEM AOS OBJETIVOS GERAIS DA Promoção EMPRESA Pontos de Distribuição
  • 14. RESTRIÇÕES NO ORÇAMENTO DE VENDAS Restrições Internas Restrições Externas • Capacidade produtiva • Política de comércio insuficiente exterior desfavorável • Política monetária • Estrutura adm. (crédito e taxa de juros) inadequada desfavorável • Pessoal interno • Mercado fornecedor inabilitado precário • Insuficiência de capital • Restrição de mão-de- de giro obra externa
  • 15. ORÇAMENTO DE PRODUÇÃO Depois de conhecida a figura de vendas, pode-se calcular quanto produzir.
  • 16. Fluxo de Vendas, Produção e Estoque (fonte: Sobanski, 1994, p. 30) Relação da produção com as compras e vendas Sentido dos insumos
  • 17. TIPOS DE PROCESSOS PRODUTIVOS O Plano de Produção requer o conhecimento: • Do Plano de Vendas • Das características de armazenamento dos materiais • Da Economia de escala do processo • Da capacidade ótima e máxima de produção • Da duração e etapas do processo produtivo • Dos Lotes econômicos de produção • Da utilização da MOB direta
  • 18. PRODUÇÃO CONSTANTE - Dados do gráfico: - Produção estabilizada em 10; 25.00 VENDAS - Estoques abaixo da produção na maior 20.00 PRODUÇÃO parte do período; 15.00 - Vendas acima da produção nos meses finais do período. 10.00 5.00 PERIODOS 0.00 ESTOQUES - Características da produção constante: Comportamento das vendas , • Maior custo de estocagem; estoques e produção no decorrer • Pouca flexibilidade em vendas; dos períodos • Otimização dos ativos fixos; • Minimização do o regime extraordinário de trabalho; • Gestão facilitada do fluxo de materiais.
  • 19. PRODUÇÃO AO NIVEL DE VENDAS Características da Produção variável: 25.00 • A produção não é estabilizada; 20.00 • Maior custo de manutenção 15.00 dos equipamentos; 10.00 • Maior custo da mão-de-obra; • Adm. de materiais complexa; 5.00 • Níveis de estoque menores 0.00 PERIODOS com baixo custo de estocagem; • Flexibilidade de vendas. Comportamento das vendas , estoques e produção no decorrer dos períodos
  • 20. PRODUÇÃO POR CICLOS PRODUÇÃO - Dados do gráfico: - Produção estabilizada em 25; 30.00 - Estoques abaixo da produção na 25.00 maior parte do período; VENDAS 20.00 - Vendas abaixo da produção 15.00 durante todo o período. 10.00 5.00 ESTOQUES PERIODOS - Características da produção por 0.00 ciclos: Comportamento das vendas • Maior custo de estocagem; , estoques e produção no decorrer dos períodos • Pouca flexibilidade em vendas; • Otimização dos ativos fixos; • Minimização do o regime extraordinário de trabalho; • Gestão facilitada do fluxo de materiais.
  • 21. ORÇAMENTO DE MATERIAS PRIMAS E COMPRAS MP são bens adquiridos que integram-se nos produtos acabados por transformação ou por montagem. Custos relacionados à MP: • Custo do Material adquirido; • Despesas relativas ao processo de compra; • Despesas relativas à manutenção dos estoques; • Despesas decorrentes da falta de estoques
  • 22. CALCULO DO CUSTO DA MATERIA PRIMA • Obter a quantidade de produtos a fabricar no período em estudo; • A quantidade de matéria prima a ser consumida é o resultado da multiplicação dos produtos a fabricar pela quantidade padrão de consumo; • O custo total da matéria prima é o resultado da multiplicação da quantidade de materia prima a ser consumida pelo custo médio unitário previsto para o período.
  • 23. CALCULO DA MÃO DE OBRA DIRETA (MOD) A MOD é composta pelos trabalhadores que participam na atividade fim da empresa. • Numa indústria, inclui os supervisores dos operários, o pessoal do almoxarifado, da manutenção, e do planejamento e controle da produção. • Normalmente é considerado um custo variável, dada a alta correlação entre o tempo e o volume de produção
  • 24. CALCULO DA MÃO DE OBRA DIRETA (MOD) Remuneração Líquida da MOD: • Horas de MOD X Salário/Hora Custo Total da MOD: • Remuneração Líquida + Encargos + DSR Encargos: INSS, FGTS, 1/3 Férias, 13° Sal., seguros, planos de saúde, subsídios de refeição etc. DSR = Descanso Semanal Remunerado
  • 25. CUSTOS INDIRETOS DE FABRICAÇÃO - CIF Os custos indiretos são todos os custos que não podem ser classificados como mão-de-obra direta ou matéria prima (ou seja, não têm relação direta com o nível de produção).  Mão-de-obra indireta normalmente FIXO Podem ser  Materiais indiretos normalmente VARIÁVEL  Manutenção normalmente SEMIVARIÁVEL FIXOS, VARIÁVEIS  Energia elétrica normalmente SEMIVARIÁVEL  Depreciação normalmente FIXO OU  Seguros normalmente FIXO SEMIVARIÁVEIS.
  • 26. Orçamento das Despesas Administrativas e Comerciais As despesas são sacrifícios financeiros (das áreas administrativa e comercial) para obtenção de receita.  Despesas de Marketing normalmente FIXO  Salários/encargos Adm. e de vendas FIXO e SEMIVARIÁVEL  Telefone e comunicação normalmente FIXO Podem ser  Depreciação normalmente FIXO FIXOS, VARIÁVEIS   Material de expediente Transporte SEMIVARIÁVEL SEMIVARIÁVEL OU SEMIVARIÁVEIS.
  • 27. Orçamento de Caixa e Disponibilidades A projeção do Fluxo de Caixa é indispensável, e permite:  Visualizar a provável posição financeira da empresa e as possíveis insuficiências ou excessos de caixa.  Avaliar com antecedência alternativas de solução para insuficiências de caixa  Identificar a melhor opção de aplicação de recursos excedentes.  Embasar a política de pagamentos e recebimentos da empresa.
  • 29. ORÇAMENTO DE VENDAS DA CIA ABC A empresa adota a seguinte politica de vendas: • 20% das vendas são efetuadas a vista • 30% das vendas são efetuadas a 30dd. • 50% das vendas são efetuadas a 60dd.
  • 30. ORÇAMENTO DE VENDAS DA CIA ABC Período janeiro fevereiro março abril maio junho Clientes Vendas no período 200.000 180.000 80.000 170.000 150.000 120.000 Recebimentos anteriores a 50% 60.000 Recebimentos anteriores a 30% 100.000 Recebimentos vendas a vista (20%) 40.000 36.000 16.000 34.000 30.000 24.000 Recebimentos vendas a 30dd (30%) 60.000 54.000 24.000 51.000 45.000 96.000 Recebimentos vendas a 60dd (50%) 100.000 90.000 40.000 85.000 75.000 TOTAIS 100.000 196.000 170.000 148.000 121.000 154.000 171.000
  • 31. ORÇAMENTO DE COMPRAS A CIA ABC A empresa adota a seguinte politica para seus fornecedores: • 20% das compras são efetuadas a vista • 30% das compras são efetuadas a 30dd. • 50% das compras são efetuadas a 60dd.
  • 32. ORÇAMENTO DE COMPRAS DA CIA ABC Período janeiro fevereiro março abril maio junho Fornecedores Compras no período 40.000 30.000 30.000 15.000 20.000 25.000 Pagamentos anteriores a 30% 60.000 Pagamentos anteriores a 50% 100.000 Pagamentos vendas a vista (20%) 8.000 6.000 6.000 3.000 4.000 5.000 Pagamentos vendas a 30dd (30%) 12.000 9.000 9.000 4.500 6.000 7.500 Pagamentos vendas a 60dd (50%) 20.000 15.000 15.000 7.500 22.500 TOTAIS 68.000 118.000 35.000 27.000 23.500 18.500 30.000
  • 33. ORÇAMENTO DE CAPITAL DA CIA ABC Período janeiro fevereiro março abril maio junho Saldo financiamento COMPRA DE VEICULO 30.000 3.000 3.000 3.000 21.000 COMPRA DE EQUIPAMENTO DE INFORMATICA 1.500 1.500 1.500 1.500 1.500 7.500 ORÇAMENTO DE CAPITAL
  • 34. ORÇAMENTO DE SALARIOS DA CIA ABC – regime de caixa Período janeiro fevereiro março abril maio junho Total semestre Segunda quinzena periodo anterior 18.000 Primeira quinzena 18.000 18.000 18.000 18.900 18.900 18.900 Segunda quinzena 18.000 18.000 18.000 18.900 18.900 TOTAL 54.000 36.000 36.000 37.800 37.800 18.900 220.500 O reajuste anual da categoria foi definido em 5% a partir de Abril
  • 35. ORÇAMENTO DE SALARIOS DA CIA ABC – regime de competencia Período janeiro fevereiro março abril maio junho Total semestre Segunda quinzena periodo anterior 18.000 Primeira quinzena 18.000 18.000 18.000 18.900 18.900 18.900 Segunda quinzena 18.000 18.000 18.000 18.900 18.900 18.900 TOTAL 54.000 36.000 36.000 37.800 37.800 37.800 239.400 O reajuste anual da categoria foi definido em 5% a partir de Abril
  • 36. Demonstração de Resultado do Exercício projetada janeiro Fevereiro março abril maio junho Receita Bruta de Vendas 200.000 180.000 80.000 170.000 150.000 120.000 Receita líquida 200.000 180.000 80.000 170.000 150.000 120.000 Custo da mercadoria vendida (60.000) (30.000) (37.000) (21.000) (15.000) (30.000) Lucro Bruto 140.000 150.000 43.000 149.000 135.000 90.000 Salario pessoal administrativo (54.000) (36.000) (36.000) (37.800) (37.800) (37.800) Alugueis (1.850) (1.850) (1.850) (1.850) (1.850) (1.850) Despesas com seguros (250) (250) (250) (250) (250) (250) Despesas gerais (0,7% das vendas no (1.400) (1.260) (560) (1.190) (1.050) (840) mês) Despesas com depreciação (1.200) (1.200) (1.200) (1.200) (1.200) (1.200) Lucro operacional 81.300 109.440 3.140 106.710 92.850 48.060 Lucro antes do imposto de renda 81.300 109.440 3.140 106.710 92.850 48.060 Provisão IR e CSLL 27.642 37.209 1.067 36.281 31.569 16.340 Lucro liquido 53.658 72.230 2.072 70.428 61.281 31.719
  • 37. RECEITA BRUTA ORÇADA jun 13% jan 22% mai JANEIRO É O 17% MÊS COM MELHOR PROJEÇÃO DE VENDAS fev 20% abr mar 19% 9%
  • 38. DESPESAS ORÇADAS salarios adm alugueis +seguro despesas gerais 60000 Os salarios da administração superam 40000 em muito qualquer outro gasto 20000 0 JAN FEV MAR ABR MAI JUN
  • 39. RESULTADO DO PERIODO – LUCRO LIQUIDO PROJETADO jan fev mar abr mai jun 1% 25% 24% 18% 21% 11%
  • 40. resumo Realizado X orçado Analise Registro das dos informações desvios ORÇAMENTO Correção de Efetividade da procedimentos correção
  • 42. GLOBAL BUSINESS CONSULTING Execelência na tecnica administrativa