SlideShare uma empresa Scribd logo
“O IlumInIsmO uma nOva
          fOrma
   de pensar que vem
cOntrarIar O pensamentO
     absOlutIsta”.
quaIs Os prIncIpaIs
 prOgressOs da cIêncIa e da
técnIca OcOrrIdOs nOs séculOs
         XvII e XvIII?
Nos séculos XVII e XVIII, ocorreram no mundo Ocidental importantes
progressos científicos:




                     MATEMÁTICA

                          FÍSICA

                      ASTRONOMIA

                        QUIMICA

                         MEDICINA
CIENTISTAS




Galileu       Descartes            Harvey




Newton    Buffon          Bacon   Lavoisier
Galileu Galilei
1564-1642




 Físico, astrónomo e filósofo italiano. Melhorou
 significativamente o telescópio refrator, utilizando-o para
 observações astronómicas. Fez descobertas que
 provaram que a Terra anda em volta do Sol (confirmou a
 teoria heliocêntrica, o sistema de Copérnico).
René Descartes
1596-1650




  Filósofo, físico e matemático françês ,
  elaborou o método cientifico e fez progredir a
  matemática influenciando o desenvolvimento
  por Leibniz e Newton do Cálculo Moderno.
William Harvey
1578-1657




 Médico inglês, descreveu correctamente (pela
 primeira vez) todos os detalhes do sistema
 circulatório do sangue.
Isaac Newton
1642-1727




    Cientista inglês, mais reconhecido como físico e
    matemático. Descobriu a lei da atracção e da
    gravitação universal e as três leis dos corpos em
    movimento (leis de Newton).
Conde de Buffon
1707-1788




   Naturalista, matemático e escritor françês. Classificou
    os conhecimentos da Zoologia, Botânica e Geologia
   influenciando duas gerações de naturalistas, entre os
    quais Jean- Baptiste de Lamarck e Charles Darwin.
Antoine Lavoisier
1743-1794




    Químico Francês, considerado o pai da Química
    moderna por ter descoberto a composição do ar e da
    água. Foi o primeiro cientista a enunciar o princípio
    da conservação da matéria. Célebre pela sua frase
    "Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se
    transforma."
Francis Bacon
1561-1626




    Francis Bacon foi um político, filósofo e ensaísta
    inglês, barão Verulam, visconde de St. Albans. Em
    suas investigações, se ocupou especialmente com a
    metodologia científica e com o empirismo. É muitas
    vezes chamado de fundador da ciência moderna. Foi
    um dos fundadores do método cientifico.
Iluminismo
Instrumentos desenvolvidos nos séculos XVII e XVIII.




Telescópio                    Termómetro         Máquina a vapor



                  Barómetro




                                                               Luneta
             Aeróstato                       Microscópio
Estes progressos beneficiaram de condições favoráveis:




 Os monarcas, interessados no progresso das suas
 Nações, apoiavam as investigações

As Universidades e outras instituições culturais (como
as academias) fomentavam as ciências e divulgavam
as descobertas


Alguns membros do clero e da nobreza, interessados
pelas ciências, promoviam encontros culturais e
realizavam experiências.
No decorrer dos séculos XVII e XVIII, os cientistas adoptaram uma
  visão mais racional que passaram a aplicar ao seu objecto de estudo.
  Assim nasceu o pensamento científico, com base no MÉTODO
  EXPERIMENTAL

            1.º OBSERVAÇÃO de um determinado assunto


     2.º FORMULAÇÃO de uma questão acerca do mesmo assunto


                 3.º Formulação de uma HIPÓTESE


4.º EXPERIMENTAÇÃO verificação da hipótese avançada anteriormente


5.º CONCLUSÃO elaboração de uma teoria/lei acerca do assunto
observado
CIÊNCIA   CIENTISTA   DESCOBERTAS/
                        ESTUDOS
CIÊNCIA     CIENTISTA      DESCOBERTA
                              S/ESTUDOS

Astronomia   Galileu        Teoria Heliocên
Física       Galiei         trica
Filosofia    Descartes      Método
Física                      Científico
Matemática
Física       Newton         Lei da atração e
                            da gravitação
                            universal


Medicina     William Harvey Circulação do
                            sangue
que prIncípIOs defendIa O
 mOvImentO IlumInIsta?
As nossas esperanças quanto ao
futuro podem reduzir-se a este
ideia: Há de chegar um momento
em que o Sol só iluminará sobre a
Terra homens livres, que só
reconhecem como senhor a
razão.


   Condorcet, Quadro dos Progressos do
                 Espírito Humano, 1794.
“Quando na mesma pessoa e no mesmo
corpo de magistrados o poder legislativo
está reunido ao poder executivo, não há
liberdade (...) Não há liberdade se o poder
de julgar não estiver separado do poder
legislativo (...) e do poder executivo.”
Montesquieu, “Do Espírito das Leis”
(1748)
"...todos nascem homens e livres“
Através de um contrato social o
homem constitui “uma livre
associação de seres humanos
inteligentes, que deliberadamente
resolvem formar um certo tipo de
sociedade, à qual passam a
prestar obediência mediante o
respeito à vontade geral.”
Rousseau, Contrato social
É preciso deitar aos pés todas as
velhas crenças; ultrapassar as
barreiras que a razão jamais
levantou; permitir às artes a às
ciências uma liberdade que lhes é
tão preciosa (…) precisaremos de
uma época de racionalistas que
não procurem mais as normas e
as leis nos autores passados,
mas na natureza…”


     D’Alambert e Diderot, no prefácio à
                    Enciclopédia, 1751.
É preciso começarmos por dizer a
nós próprios e por convencer-nos de
que não temos nada mais a fazer
neste mundo, para além de nele
procurarmos sensações e
sentimentos agradáveis. Os
moralistas que dizem aos homens
«reprimi as vossas paixões e dominai
os vossos desejos se desejais ser
felizes» não conhecem o caminho
para a felicidade.
      Madame du Chatelêt, Discurso sobre a
                         Felicidade (1779).
Possam todos os homens lembrar-se
de que são irmãos, que devem ter
horror à tirania exercida sobre os
espíritos. Se as guerras são inevitáveis,
não nos odiemos, nãos nos
despedacemos uns aos outros no seio
da paz e empreguemos o instante da
nossa existência a abençoar igualmente
em mil línguas diversas, desde o Irão
até à Califórnia, a tua bondade que nos
deu este instante.
      Voltaire, Tratado sobre a Tolerância, 1763.
No século XVIII, desenvolveu-se na Europa um movimento de
  renovação cultural a que se deu o nome de ILUMINISMO.
  Este movimento defendia os seguintes princípios:


Crença no valor da Razão – só a razão liberta o Homem da ignorância
e das forças opressoras (religião, igreja, Estado absolutista).
A ideia de Progresso – a educação é a via privilegiada para o
progresso da Humanidade.
O direito à Felicidade – a sociedade deve ser organizada de modo a
que o Homem possa ser feliz.
O espírito de Tolerância – os Homens devem lutar pela igualdade
perante a lei, justiça, liberdade de pensamento e respeito pelos
outros.
Soberania popular. Contrato social : o poder reside no povo que o
cede aos seus representantes para governarem de acordo com os
Interesses do povo.
Divisão tripartida do poder: legislativo; executivo e judicial.
cOmO se dIfundIu O
   IlumInIsmO?
Voltaire
                    Diderot




                                                     Montesquieu
 Madame Geoffrin
             Salão de Madame Geoffrin (meados séc. XVIII)
Le Journal des savants (1665)
O rei Luís XIV visita a Academia de
                                      O jornal dos sábios
Ciências de Paris.
Diderot            Voltaire
                                             Condorcet




Diderot, Voltaire e Condorcet no café Le Procope (Paris).
Iluminismo
Maçonaria
Gravura de 1750, representando a reunião de uma Loja Maçónica.
Os ideais Iluministas difundiram-se através:




   Clubes, cafés, salões, academias, jornais,
livros (como a enciclopédia) e ainda por ação
                 da maçonaria.
SÍNTESE

  Nos séculos XVII e XVIII
                                    Desenvolveram-se ciências como:
  deu-se uma espectacular
revolução científica e técnica




Destacaram-se cientistas:



                                     Criaram-se novos instrumentos:
SÍNTESE

  Nos séculos XVII e XVIII
                                    Desenvolveram-se ciências como:
  deu-se uma espectacular
revolução científica e técnica      Matemática
                                    Física
                                    Astronomia

Destacaram-se cientistas:           Química

Galileu                             Medicina

Newton
                                     Criaram-se novos instrumentos:
Lavoisier
                                     Telescópio
Descartes
                                     Luneta
Harvey
                                     Máquina a vapor
Buffon
                                     Microscópio
O ILUMINISMO – corrente de pensamento que defendia que o homem
     iluminado pela razão atingiria a Felicidade e o Progresso.



     Defendia os seguintes princípios:




   0s ideais Iluministas difundiram-se através de:
O ILUMINISMO – corrente de pensamento que defendia que o homem
     iluminado pela razão atingiria a Felicidade e o Progresso.



     Defendia os seguintes princípios:
     Crença no valor da razão
     A ideia do progresso
     O direito à felicidade
     O espírito de tolerância
     A divisão dos poderes


   0s ideais Iluministas difundiram-se através de Clubes, cafés,
   salões, academias, jornais, livros (como a enciclopédia) e ainda
   por ação da maçonaria.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Historia Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8anoHistoria Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8ano
Leonardo Caputo
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
joana71
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
Douglas Barraqui
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
Douglas Barraqui
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Edenilson Morais
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
Fabiana Tonsis
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
Janaína Tavares
 
Regimes totalitarios
Regimes totalitariosRegimes totalitarios
Regimes totalitarios
Creusa Lima
 
O Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das LuzesO Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das Luzes
Samara Coimbra
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
Isabel Aguiar
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
edna2
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
Isaquel Silva
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
Daniel Alves Bronstrup
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
Fabiana Tonsis
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Janaína Tavares
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Fatima Freitas
 
A revolução haitiana
A revolução haitiana A revolução haitiana
A revolução haitiana
DeaaSouza
 
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º anoAula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
7 de Setembro
 
Conjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e BaianaConjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e Baiana
Aulas de História
 

Mais procurados (20)

Historia Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8anoHistoria Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8ano
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Regimes totalitarios
Regimes totalitariosRegimes totalitarios
Regimes totalitarios
 
O Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das LuzesO Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das Luzes
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A revolução haitiana
A revolução haitiana A revolução haitiana
A revolução haitiana
 
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º anoAula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
 
Conjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e BaianaConjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e Baiana
 

Destaque

O império holandês e inglês
O império holandês e inglêsO império holandês e inglês
O império holandês e inglês
DiogoChico8c
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
Rui Neto
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Aula sobre o iluminismo.
Aula sobre o iluminismo.Aula sobre o iluminismo.
Aula sobre o iluminismo.
Dênis Ribas
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Catedral Curso
 
Literatura portuguesa ii
Literatura portuguesa iiLiteratura portuguesa ii
Literatura portuguesa ii
Lucilé Ribeiro
 
Revolução francesa (P.1)
Revolução francesa (P.1)Revolução francesa (P.1)
Revolução francesa (P.1)
João Victor Lanna de Freitas
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Nelson Faustino
 
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europalumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
HCA_10I
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
eunamahcado
 
Reflexão sobre os principios do iluminismo
Reflexão sobre os principios do iluminismoReflexão sobre os principios do iluminismo
Reflexão sobre os principios do iluminismo
Bruna2012
 
FILOSOFIA DAS LUZES
FILOSOFIA DAS LUZESFILOSOFIA DAS LUZES
FILOSOFIA DAS LUZES
cattonia
 
Reformas pombalinas: educação
Reformas pombalinas: educaçãoReformas pombalinas: educação
Reformas pombalinas: educação
Maria Gomes
 
O Despotismo Pombalino
O  Despotismo  PombalinoO  Despotismo  Pombalino
O Despotismo Pombalino
Rui Neto
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
Unidade 4 um século de mudanças século xviii
Unidade 4 um século de mudanças século xviiiUnidade 4 um século de mudanças século xviii
Unidade 4 um século de mudanças século xviii
Vítor Santos
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeuUnidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
Vítor Santos
 

Destaque (18)

O império holandês e inglês
O império holandês e inglêsO império holandês e inglês
O império holandês e inglês
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Aula sobre o iluminismo.
Aula sobre o iluminismo.Aula sobre o iluminismo.
Aula sobre o iluminismo.
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Literatura portuguesa ii
Literatura portuguesa iiLiteratura portuguesa ii
Literatura portuguesa ii
 
Revolução francesa (P.1)
Revolução francesa (P.1)Revolução francesa (P.1)
Revolução francesa (P.1)
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europalumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Reflexão sobre os principios do iluminismo
Reflexão sobre os principios do iluminismoReflexão sobre os principios do iluminismo
Reflexão sobre os principios do iluminismo
 
FILOSOFIA DAS LUZES
FILOSOFIA DAS LUZESFILOSOFIA DAS LUZES
FILOSOFIA DAS LUZES
 
Reformas pombalinas: educação
Reformas pombalinas: educaçãoReformas pombalinas: educação
Reformas pombalinas: educação
 
O Despotismo Pombalino
O  Despotismo  PombalinoO  Despotismo  Pombalino
O Despotismo Pombalino
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Unidade 4 um século de mudanças século xviii
Unidade 4 um século de mudanças século xviiiUnidade 4 um século de mudanças século xviii
Unidade 4 um século de mudanças século xviii
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeuUnidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
 

Semelhante a Iluminismo

33 - O iluminismo
33  - O iluminismo33  - O iluminismo
33 - O iluminismo
Carla Freitas
 
Slide iluminismo
Slide iluminismoSlide iluminismo
Slide iluminismo
Isabel Aguiar
 
Webquest nicoletto 22 mp
Webquest nicoletto 22 mpWebquest nicoletto 22 mp
Webquest nicoletto 22 mp
alemisturini
 
Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2
Carla Teixeira
 
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa  A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
Duda Pequena
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Ana Barreiros
 
Iluminismo
Iluminismo Iluminismo
Iluminismo
Edenilson Morais
 
11 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 111 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 1
Carla Freitas
 
Paradigmas do Pensamento Ocidental
Paradigmas do Pensamento OcidentalParadigmas do Pensamento Ocidental
Paradigmas do Pensamento Ocidental
Alan
 
O Iluminismo
 O Iluminismo  O Iluminismo
O Iluminismo
MargarethFranklim
 
Rev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismoRev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismo
harlissoncarvalho
 
A construção da modernidade europeia
A construção da modernidade europeiaA construção da modernidade europeia
A construção da modernidade europeia
Susana Simões
 
4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia
Vítor Santos
 
4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia
vitormbsantos
 
O iluminismo-1220661618232127-9
O iluminismo-1220661618232127-9O iluminismo-1220661618232127-9
O iluminismo-1220661618232127-9
maria filomena Martins
 
Racionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tpRacionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tp
alemisturini
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Kelly Delfino
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Carla Teixeira
 
Sociologia introdução fundamentos e bases
Sociologia introdução fundamentos e basesSociologia introdução fundamentos e bases
Sociologia introdução fundamentos e bases
Celso Firmino Sociologia/Filosofia
 
O método experimental e o progresso do conhecimento
O método experimental e o progresso do conhecimentoO método experimental e o progresso do conhecimento
O método experimental e o progresso do conhecimento
Diogo.Verissimo
 

Semelhante a Iluminismo (20)

33 - O iluminismo
33  - O iluminismo33  - O iluminismo
33 - O iluminismo
 
Slide iluminismo
Slide iluminismoSlide iluminismo
Slide iluminismo
 
Webquest nicoletto 22 mp
Webquest nicoletto 22 mpWebquest nicoletto 22 mp
Webquest nicoletto 22 mp
 
Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2
 
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa  A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
Iluminismo Iluminismo
Iluminismo
 
11 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 111 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 1
 
Paradigmas do Pensamento Ocidental
Paradigmas do Pensamento OcidentalParadigmas do Pensamento Ocidental
Paradigmas do Pensamento Ocidental
 
O Iluminismo
 O Iluminismo  O Iluminismo
O Iluminismo
 
Rev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismoRev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismo
 
A construção da modernidade europeia
A construção da modernidade europeiaA construção da modernidade europeia
A construção da modernidade europeia
 
4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia
 
4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia
 
O iluminismo-1220661618232127-9
O iluminismo-1220661618232127-9O iluminismo-1220661618232127-9
O iluminismo-1220661618232127-9
 
Racionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tpRacionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tp
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Sociologia introdução fundamentos e bases
Sociologia introdução fundamentos e basesSociologia introdução fundamentos e bases
Sociologia introdução fundamentos e bases
 
O método experimental e o progresso do conhecimento
O método experimental e o progresso do conhecimentoO método experimental e o progresso do conhecimento
O método experimental e o progresso do conhecimento
 

Mais de Maria Gomes

Salazar e os judeus
Salazar e os judeusSalazar e os judeus
Salazar e os judeus
Maria Gomes
 
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquestÀ descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
Maria Gomes
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
Maria Gomes
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
Maria Gomes
 
Foral de Gondomar
Foral de GondomarForal de Gondomar
Foral de Gondomar
Maria Gomes
 
Dança renascentista
Dança renascentista  Dança renascentista
Dança renascentista
Maria Gomes
 
Música da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentosMúsica da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentos
Maria Gomes
 
Trajesépocadescobrimentos
TrajesépocadescobrimentosTrajesépocadescobrimentos
Trajesépocadescobrimentos
Maria Gomes
 
Instauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismoInstauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismo
Maria Gomes
 
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensãoConflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Maria Gomes
 
Sociedade medieval14
Sociedade medieval14Sociedade medieval14
Sociedade medieval14
Maria Gomes
 
Jogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoriaJogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoria
Maria Gomes
 
Domínio senhorial14a
Domínio senhorial14aDomínio senhorial14a
Domínio senhorial14a
Maria Gomes
 
Crença na imortalidade
Crença na imortalidadeCrença na imortalidade
Crença na imortalidade
Maria Gomes
 
Antigo egito14geo
Antigo egito14geoAntigo egito14geo
Antigo egito14geo
Maria Gomes
 
Resumo neolítico
Resumo neolíticoResumo neolítico
Resumo neolítico
Maria Gomes
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
Maria Gomes
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
Maria Gomes
 
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho  e correçãoRevolução soviética – ficha de trabalho  e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Maria Gomes
 
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalhoREVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
Maria Gomes
 

Mais de Maria Gomes (20)

Salazar e os judeus
Salazar e os judeusSalazar e os judeus
Salazar e os judeus
 
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquestÀ descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
 
Foral de Gondomar
Foral de GondomarForal de Gondomar
Foral de Gondomar
 
Dança renascentista
Dança renascentista  Dança renascentista
Dança renascentista
 
Música da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentosMúsica da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentos
 
Trajesépocadescobrimentos
TrajesépocadescobrimentosTrajesépocadescobrimentos
Trajesépocadescobrimentos
 
Instauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismoInstauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismo
 
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensãoConflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
 
Sociedade medieval14
Sociedade medieval14Sociedade medieval14
Sociedade medieval14
 
Jogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoriaJogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoria
 
Domínio senhorial14a
Domínio senhorial14aDomínio senhorial14a
Domínio senhorial14a
 
Crença na imortalidade
Crença na imortalidadeCrença na imortalidade
Crença na imortalidade
 
Antigo egito14geo
Antigo egito14geoAntigo egito14geo
Antigo egito14geo
 
Resumo neolítico
Resumo neolíticoResumo neolítico
Resumo neolítico
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
 
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho  e correçãoRevolução soviética – ficha de trabalho  e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
 
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalhoREVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
 

Último

28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 

Iluminismo

  • 1. “O IlumInIsmO uma nOva fOrma de pensar que vem cOntrarIar O pensamentO absOlutIsta”.
  • 2. quaIs Os prIncIpaIs prOgressOs da cIêncIa e da técnIca OcOrrIdOs nOs séculOs XvII e XvIII?
  • 3. Nos séculos XVII e XVIII, ocorreram no mundo Ocidental importantes progressos científicos: MATEMÁTICA FÍSICA ASTRONOMIA QUIMICA MEDICINA
  • 4. CIENTISTAS Galileu Descartes Harvey Newton Buffon Bacon Lavoisier
  • 5. Galileu Galilei 1564-1642 Físico, astrónomo e filósofo italiano. Melhorou significativamente o telescópio refrator, utilizando-o para observações astronómicas. Fez descobertas que provaram que a Terra anda em volta do Sol (confirmou a teoria heliocêntrica, o sistema de Copérnico).
  • 6. René Descartes 1596-1650 Filósofo, físico e matemático françês , elaborou o método cientifico e fez progredir a matemática influenciando o desenvolvimento por Leibniz e Newton do Cálculo Moderno.
  • 7. William Harvey 1578-1657 Médico inglês, descreveu correctamente (pela primeira vez) todos os detalhes do sistema circulatório do sangue.
  • 8. Isaac Newton 1642-1727 Cientista inglês, mais reconhecido como físico e matemático. Descobriu a lei da atracção e da gravitação universal e as três leis dos corpos em movimento (leis de Newton).
  • 9. Conde de Buffon 1707-1788 Naturalista, matemático e escritor françês. Classificou os conhecimentos da Zoologia, Botânica e Geologia influenciando duas gerações de naturalistas, entre os quais Jean- Baptiste de Lamarck e Charles Darwin.
  • 10. Antoine Lavoisier 1743-1794 Químico Francês, considerado o pai da Química moderna por ter descoberto a composição do ar e da água. Foi o primeiro cientista a enunciar o princípio da conservação da matéria. Célebre pela sua frase "Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma."
  • 11. Francis Bacon 1561-1626 Francis Bacon foi um político, filósofo e ensaísta inglês, barão Verulam, visconde de St. Albans. Em suas investigações, se ocupou especialmente com a metodologia científica e com o empirismo. É muitas vezes chamado de fundador da ciência moderna. Foi um dos fundadores do método cientifico.
  • 13. Instrumentos desenvolvidos nos séculos XVII e XVIII. Telescópio Termómetro Máquina a vapor Barómetro Luneta Aeróstato Microscópio
  • 14. Estes progressos beneficiaram de condições favoráveis: Os monarcas, interessados no progresso das suas Nações, apoiavam as investigações As Universidades e outras instituições culturais (como as academias) fomentavam as ciências e divulgavam as descobertas Alguns membros do clero e da nobreza, interessados pelas ciências, promoviam encontros culturais e realizavam experiências.
  • 15. No decorrer dos séculos XVII e XVIII, os cientistas adoptaram uma visão mais racional que passaram a aplicar ao seu objecto de estudo. Assim nasceu o pensamento científico, com base no MÉTODO EXPERIMENTAL 1.º OBSERVAÇÃO de um determinado assunto 2.º FORMULAÇÃO de uma questão acerca do mesmo assunto 3.º Formulação de uma HIPÓTESE 4.º EXPERIMENTAÇÃO verificação da hipótese avançada anteriormente 5.º CONCLUSÃO elaboração de uma teoria/lei acerca do assunto observado
  • 16. CIÊNCIA CIENTISTA DESCOBERTAS/ ESTUDOS
  • 17. CIÊNCIA CIENTISTA DESCOBERTA S/ESTUDOS Astronomia Galileu Teoria Heliocên Física Galiei trica Filosofia Descartes Método Física Científico Matemática Física Newton Lei da atração e da gravitação universal Medicina William Harvey Circulação do sangue
  • 18. que prIncípIOs defendIa O mOvImentO IlumInIsta?
  • 19. As nossas esperanças quanto ao futuro podem reduzir-se a este ideia: Há de chegar um momento em que o Sol só iluminará sobre a Terra homens livres, que só reconhecem como senhor a razão. Condorcet, Quadro dos Progressos do Espírito Humano, 1794.
  • 20. “Quando na mesma pessoa e no mesmo corpo de magistrados o poder legislativo está reunido ao poder executivo, não há liberdade (...) Não há liberdade se o poder de julgar não estiver separado do poder legislativo (...) e do poder executivo.” Montesquieu, “Do Espírito das Leis” (1748)
  • 21. "...todos nascem homens e livres“ Através de um contrato social o homem constitui “uma livre associação de seres humanos inteligentes, que deliberadamente resolvem formar um certo tipo de sociedade, à qual passam a prestar obediência mediante o respeito à vontade geral.” Rousseau, Contrato social
  • 22. É preciso deitar aos pés todas as velhas crenças; ultrapassar as barreiras que a razão jamais levantou; permitir às artes a às ciências uma liberdade que lhes é tão preciosa (…) precisaremos de uma época de racionalistas que não procurem mais as normas e as leis nos autores passados, mas na natureza…” D’Alambert e Diderot, no prefácio à Enciclopédia, 1751.
  • 23. É preciso começarmos por dizer a nós próprios e por convencer-nos de que não temos nada mais a fazer neste mundo, para além de nele procurarmos sensações e sentimentos agradáveis. Os moralistas que dizem aos homens «reprimi as vossas paixões e dominai os vossos desejos se desejais ser felizes» não conhecem o caminho para a felicidade. Madame du Chatelêt, Discurso sobre a Felicidade (1779).
  • 24. Possam todos os homens lembrar-se de que são irmãos, que devem ter horror à tirania exercida sobre os espíritos. Se as guerras são inevitáveis, não nos odiemos, nãos nos despedacemos uns aos outros no seio da paz e empreguemos o instante da nossa existência a abençoar igualmente em mil línguas diversas, desde o Irão até à Califórnia, a tua bondade que nos deu este instante. Voltaire, Tratado sobre a Tolerância, 1763.
  • 25. No século XVIII, desenvolveu-se na Europa um movimento de renovação cultural a que se deu o nome de ILUMINISMO. Este movimento defendia os seguintes princípios: Crença no valor da Razão – só a razão liberta o Homem da ignorância e das forças opressoras (religião, igreja, Estado absolutista). A ideia de Progresso – a educação é a via privilegiada para o progresso da Humanidade. O direito à Felicidade – a sociedade deve ser organizada de modo a que o Homem possa ser feliz. O espírito de Tolerância – os Homens devem lutar pela igualdade perante a lei, justiça, liberdade de pensamento e respeito pelos outros. Soberania popular. Contrato social : o poder reside no povo que o cede aos seus representantes para governarem de acordo com os Interesses do povo. Divisão tripartida do poder: legislativo; executivo e judicial.
  • 26. cOmO se dIfundIu O IlumInIsmO?
  • 27. Voltaire Diderot Montesquieu Madame Geoffrin Salão de Madame Geoffrin (meados séc. XVIII)
  • 28. Le Journal des savants (1665) O rei Luís XIV visita a Academia de O jornal dos sábios Ciências de Paris.
  • 29. Diderot Voltaire Condorcet Diderot, Voltaire e Condorcet no café Le Procope (Paris).
  • 32. Gravura de 1750, representando a reunião de uma Loja Maçónica.
  • 33. Os ideais Iluministas difundiram-se através: Clubes, cafés, salões, academias, jornais, livros (como a enciclopédia) e ainda por ação da maçonaria.
  • 34. SÍNTESE Nos séculos XVII e XVIII Desenvolveram-se ciências como: deu-se uma espectacular revolução científica e técnica Destacaram-se cientistas: Criaram-se novos instrumentos:
  • 35. SÍNTESE Nos séculos XVII e XVIII Desenvolveram-se ciências como: deu-se uma espectacular revolução científica e técnica Matemática Física Astronomia Destacaram-se cientistas: Química Galileu Medicina Newton Criaram-se novos instrumentos: Lavoisier Telescópio Descartes Luneta Harvey Máquina a vapor Buffon Microscópio
  • 36. O ILUMINISMO – corrente de pensamento que defendia que o homem iluminado pela razão atingiria a Felicidade e o Progresso. Defendia os seguintes princípios: 0s ideais Iluministas difundiram-se através de:
  • 37. O ILUMINISMO – corrente de pensamento que defendia que o homem iluminado pela razão atingiria a Felicidade e o Progresso. Defendia os seguintes princípios: Crença no valor da razão A ideia do progresso O direito à felicidade O espírito de tolerância A divisão dos poderes 0s ideais Iluministas difundiram-se através de Clubes, cafés, salões, academias, jornais, livros (como a enciclopédia) e ainda por ação da maçonaria.