SlideShare uma empresa Scribd logo
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
Iluminismo – Séc. XVIIIIluminismo – Séc. XVIII
Esta obra estáEsta obra está
carregada decarregada de
simbolismo: A figura dosimbolismo: A figura do
centro representa acentro representa a
verdade – rodeada porverdade – rodeada por
luz intensa (o símbololuz intensa (o símbolo
central do iluminismo).central do iluminismo).
Duas outras figuras àDuas outras figuras à
direita, a razão e adireita, a razão e a
filosofia, estão a retirar ofilosofia, estão a retirar o
manto sobre a verdade.manto sobre a verdade.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
CONCEITO:
• Pensadores analisando e questionando o Antigo
Regime, mostravam seus erros, injustiças, absurdos,
intervenção na economia, privilégios feudais,
hegemonia da Igreja e propunham uma
sociedade baseada na igualdade jurídica, na
liberdade de pensamento e expressão, na
tolerância religiosa e filosófica, na economia de
mercado, na propriedade privada, é a ideologia
do Capitalismo.
• Os iluministas queriam explicações racionais para
tudo, a Razão, a Ciência, a técnica foram sua
maior característica.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
ILUMINISMO E CIÊNCIA :
Nos séculos XVII e XVIII uma febre de novas
descobertas e inventos tomou conta do
continente europeu.
O avanço científico dessa época colocou à
disposição do homem informações tão diferentes
quanto a descrição da órbita dos planetas e do
relevo da Lua, a descoberta da existência da
pressão atmosférica e da circulação sangüínea e o
conhecimento do comportamento dos
espermatozóides.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
• A Astronomia foi um dos campos
que deu margem às maiores
revelações. O inglês Isaac
Newton (1642/1727) elaborou
um novo modelo para explicar o
universo. Auxiliado pelo
desenvolvimento da
Matemática, que teve em
Blaise Pascal (1623/1662) um
de seus maiores representantes,
ele ultrapassou a simples
descrição do céu, chegando a
justificar a posição e a órbita de
muitos corpos siderais.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
• Robert Hooke (1635-1703)
construiu o primeiro
microscópio, que ampliava
até 40 vezes pequenos
objetos.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
A Biologia progrediu
também no estudo do
homem, com a
identificação dos vasos
capilares e do trajeto da
circulação sanguínea.
Descobriu-se também o
princípio das vacinas — a
introdução do agente
causador da moléstia no
organismo para que este
produza suas próprias
defesas.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
Características:
• valorização da razão, considerada o mais
importante instrumento para se alcançar
qualquer tipo de conhecimento;
• valorização do questionamento, da
investigação e da experiência como forma de
conhecimento tanto da natureza quanto da
sociedade, política ou economia;
• crença nas leis naturais, normas da natureza
que regem todas as transformações que
ocorrem no comportamento humano, nas
sociedades e na natureza;
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
• crença nos direitos naturais, que todos os
indivíduos possuem em relação à vida, à
liberdade, à posse de bens materiais;
• crítica ao absolutismo, ao mercantilismo e aos
privilégios da nobreza e do clero;
• defesa da liberdade política e econômica e
da igualdade de todos perante a lei;
• crítica à Igreja Católica, embora não se
excluísse a crença em Deus. "
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
• O precursor desse movimento
foi o matemático francês
René Descartes (1596-1650),
considerado o pai do
racionalismo.
• “Discurso do método” - para
se chegar à verdade, que se
duvide de tudo, mesmo das
coisas aparentemente
verdadeiras. A partir da
dúvida racional pode-se
alcançar a compreensão do
mundo, e mesmo de Deus.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
Desde que foram formulados, os princípios cartesianos têm servido
para o avanço da ciência. Na gravura, Descartes cercado por
estudiosos e admiradores.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
PENSADORES ILUMINISTAS:
• Charles de Montesquieu - em sua
obra O Espírito das Leis , defendia a
separação dos poderes: Legislativo,
Executivo e Judiciário, sistema de freios
e conta pesos.
• Distingue três formas de governo:
- República, monarquia e despotismo.
República - soberania nas mãos de
muitos (de todos = democracia - de
alguns = aristocracia) - princípio é a
virtude;
- Monarquia - soberania nas mãos de
um só segundo leis positivas - princípio
é a honra.
- Despotismo - soberania nas mãos de
um só segundo o arbítrio deste -
princípio é o medo.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
PENSADORES ILUMINISTAS:
• Voltaire - Ironizava a Igreja e o
Absolutismo, defendia a liberdade de
expressão: “Posso não concordar com
nenhuma das palavras que você diz,
mas defenderei até a morte o seu
direito de dizê-las.
• A sociedade devia ser reformada
mediante o progresso da razão e o
incentivo à ciência e tecnologia.
• Introduziu reformas na França, como a
liberdade de imprensa, um sistema
imparcial de justiça criminal, tolerância
religiosa e redução dos privilégios da
nobreza e do clero.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
PENSADORES ILUMINISTAS:
• Diderot e d’Alembert: escreveu
uma Enciclopédia com 33
volumes: reuniu principais
conhecimentos científicos, artístico
e filosófico da época.
• Preocupava-se sempre com a
natureza do homem, a sua
condição, os seus problemas
morais e o sentido do destino.
• Seu pensamento sobre a nobreza
e o clero se exprime na seguinte
frase: "O homem só será livre
quando o último déspota for
estrangulado com as entranhas do
último padre".
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
PENSADORES ILUMINISTAS:
• Jean-Jacques Rousseau:
somente o Estado Democrático
tem condições de oferecer aos
cidadãos igualdade jurídica. O
homem é produto do meio, nasce
bom e a sociedade o corrompe.
• É associado frequentemente às
ideias anti-capitalistas e
considerado um antecessor do
socialismo e comunismo.
• Atacou a propriedade privada.
• O objetivo do governo deveria ser
assegurar a liberdade, igualdade
e justiça para todos,
independentemente da vontade
da maioria.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
PENSADORES ILUMINISTAS:
• François Quesnay - é adepto
da Fisiocracia - destaca a
agricultura como sendo a fonte
de riquezas da nação.
• O melhor Estado era aquele que
menos governava e este só se
deveria interessar com a
manutenção da ordem, da
propriedade e da liberdade
individual. As suas teorias seriam
desenvolvidos pelos seus discípulos
(Turgot, Gournay) e viriam a
influenciar o pensamento de
Adam Smith.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
• Quesnay, Gournay e Turgot:
liberalismo econômico, poder
da natureza, a economia
deveria funcionar sem
interferência governamental-
Lassez faire, laissez passer,
defendiam o Capitalismo
Agrário, o comércio e a
indústria apenas
transformariam o que fora
produzido pela agricultura.
Turgot
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
PENSADORES ILUMINISTAS:
• Adam Smith: pai da
economia como ciência,
condenava o Mercantilismo,
afirmava que o trabalho é a
maior fonte de riqueza de
qualquer Nação, liberalismo
econômico.
• Procurou demonstrar que a
riqueza das nações resultava
da atuação de indivíduos que,
movidos apenas pelo seu
próprio interesse (self-interest),
promoviam o crescimento
econômico e a inovação
tecnológica.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
PENSADORES ILUMINISTAS:
• David Ricardo: livre
concorrência.
• Os temas presentes em
suas obras incluem a
teoria do valor-
trabalho, a teoria da
distribuição (as relações
entre o lucro e os
salários), o comércio
internacional, temas
monetários.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
DESPOTISMO ESCLARECIDO
• Muitos reis europeus
temendo as mudanças
pregadas pelo Iluminismo
implantaram alguns desses
ideais em seu governo:
• Prússia: Frederico II; Áustria:
D. José I;
• Rússia: Catarina II; Portugal:
Marquês de Pombal;
• Espanha: Ministro Aranda.
Frederico II
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
Portugal:
Marquês de
Pombal -
Ministro de
D.Jose I
- Aumentou o controle do Estado sobre a economia.
- Incentivou o comércio e as manufaturas.
- Procurou desenvolver uma educação leiga, sem a
influência da Igreja.
Áustria:
José II  
- Estimulou o desenvolvimento das manufaturas e da
agricultura.
- Desenvolveu a educação.
Prússia:
Frederico II
-Organizou militarmente a Prússia.
-Estimulou o desenvolvimento industrial
- Incentivou a educação.
Rússia:
Catarina, a
Grande 
- Incentivou a cultura.
- Promoveu transformações sociais baseadas nas idéias
iluministas.
 
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo
CONSEQÜÊNCIAS DO ILUMINISMO
• 1- Independência dos EUA;
• 2- Revolução Francesa;
• 3- Ascensão da ideologia liberal -
crescimento do Capitalismo;
• 4- Apressou a queda do Antigo
Regime.
Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
Paulo Alexandre
 
Era Vargas 1930 - 1945
Era Vargas 1930 - 1945Era Vargas 1930 - 1945
Era Vargas 1930 - 1945
Privada
 
Ditadura Argentina
Ditadura ArgentinaDitadura Argentina
Ditadura Argentina
Ana Lod Ferreira
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
João Gonçalves Macedo
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
MargarethFranklim
 
Iluminismo.melissa
Iluminismo.melissaIluminismo.melissa
Iluminismo.melissa
JoanaRitaSilva
 
O populismo no brasil
O populismo no brasilO populismo no brasil
O populismo no brasil
homago
 
A segunda guerra mundial
A segunda guerra mundialA segunda guerra mundial
A segunda guerra mundial
Janayna Lira
 
Revolução científica
Revolução científicaRevolução científica
Revolução científica
cattonia
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
maida marciano
 
Slides - As Grandes Navegações
Slides -  As Grandes NavegaçõesSlides -  As Grandes Navegações
Slides - As Grandes Navegações
Leonardo Lira
 
Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militar
guest12728e
 
Ideias sociais e políticas do Século XIX
Ideias sociais  e políticas do Século XIXIdeias sociais  e políticas do Século XIX
Ideias sociais e políticas do Século XIX
lourenco_comcedilha
 
14 ditadura militar
14  ditadura militar14  ditadura militar
14 ditadura militar
José Augusto Fiorin
 
O Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das LuzesO Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das Luzes
Samara Coimbra
 
Teorias sociais do século xix
Teorias  sociais do século xixTeorias  sociais do século xix
Teorias sociais do século xix
Educador Lamarão
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
Daniel Alves Bronstrup
 
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismoSéc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Douglas Barraqui
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO I
Isabel Aguiar
 

Mais procurados (20)

O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
 
Era Vargas 1930 - 1945
Era Vargas 1930 - 1945Era Vargas 1930 - 1945
Era Vargas 1930 - 1945
 
Ditadura Argentina
Ditadura ArgentinaDitadura Argentina
Ditadura Argentina
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
 
Iluminismo.melissa
Iluminismo.melissaIluminismo.melissa
Iluminismo.melissa
 
O populismo no brasil
O populismo no brasilO populismo no brasil
O populismo no brasil
 
A segunda guerra mundial
A segunda guerra mundialA segunda guerra mundial
A segunda guerra mundial
 
Revolução científica
Revolução científicaRevolução científica
Revolução científica
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
 
Slides - As Grandes Navegações
Slides -  As Grandes NavegaçõesSlides -  As Grandes Navegações
Slides - As Grandes Navegações
 
Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militar
 
Ideias sociais e políticas do Século XIX
Ideias sociais  e políticas do Século XIXIdeias sociais  e políticas do Século XIX
Ideias sociais e políticas do Século XIX
 
14 ditadura militar
14  ditadura militar14  ditadura militar
14 ditadura militar
 
O Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das LuzesO Iluminismo, O Século das Luzes
O Iluminismo, O Século das Luzes
 
Teorias sociais do século xix
Teorias  sociais do século xixTeorias  sociais do século xix
Teorias sociais do século xix
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
 
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
 
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismoSéc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO I
 

Destaque

O voluntariode Auschwitz
O voluntariode AuschwitzO voluntariode Auschwitz
O voluntariode Auschwitz
Edson Silva
 
Filosofia da ilustração ou iluminismo
Filosofia da ilustração ou iluminismoFilosofia da ilustração ou iluminismo
Filosofia da ilustração ou iluminismo
Paula de Jesus
 
Absolutismo e Iluminismo
Absolutismo e Iluminismo   Absolutismo e Iluminismo
Absolutismo e Iluminismo
pdcebs
 
Iluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
Iluminismo, Revolução Francesa e Período NapoleônicoIluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
Iluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
Paulo Alexandre
 
Filósofos Iluministas
Filósofos IluministasFilósofos Iluministas
Filósofos Iluministas
EuniceCarmo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
cidalialuis
 

Destaque (7)

O voluntariode Auschwitz
O voluntariode AuschwitzO voluntariode Auschwitz
O voluntariode Auschwitz
 
Filosofia da ilustração ou iluminismo
Filosofia da ilustração ou iluminismoFilosofia da ilustração ou iluminismo
Filosofia da ilustração ou iluminismo
 
Absolutismo e Iluminismo
Absolutismo e Iluminismo   Absolutismo e Iluminismo
Absolutismo e Iluminismo
 
Iluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
Iluminismo, Revolução Francesa e Período NapoleônicoIluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
Iluminismo, Revolução Francesa e Período Napoleônico
 
Filósofos Iluministas
Filósofos IluministasFilósofos Iluministas
Filósofos Iluministas
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 

Semelhante a Rev científica sec xvii e iluminismo

Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecidoIluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
Mozão Fraga
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
ILUMINISMO
Nívia Sales
 
2 iluminismo e despotismo
2   iluminismo e despotismo2   iluminismo e despotismo
2 iluminismo e despotismo
Marilia Pimentel
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Professor Marcelo
 
Roteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - IluminismoRoteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - Iluminismo
josafaslima
 
Resumo o iluminismo
Resumo   o iluminismoResumo   o iluminismo
Resumo o iluminismo
Claudenilson da Silva
 
Seminário de historia
Seminário de historiaSeminário de historia
Seminário de historia
Anderson Oliveira
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Valeria Kosicki
 
O iluminismo 2016
O iluminismo   2016O iluminismo   2016
O iluminismo 2016
Nelia Salles Nantes
 
História 8º ano aula 2
História 8º ano   aula 2História 8º ano   aula 2
História 8º ano aula 2
Eloy Souza
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
Murderdoll_Natty
 
Iluminismo2
Iluminismo2Iluminismo2
Iluminismo2
maida marciano
 
História Geral: iluminismo
História Geral: iluminismoHistória Geral: iluminismo
História Geral: iluminismo
Rafael Lucas da Silva
 
O iluminismo 2017
O iluminismo   2017O iluminismo   2017
O iluminismo 2017
Nelia Salles Nantes
 
Iluminismo1107
Iluminismo1107Iluminismo1107
Iluminismo1107
pro2605
 
O Iluminismo
 O Iluminismo  O Iluminismo
O Iluminismo
MargarethFranklim
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
MarceloFreitas
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Valéria Shoujofan
 
Aula sobre o iluminismo.
Aula sobre o iluminismo.Aula sobre o iluminismo.
Aula sobre o iluminismo.
Dênis Ribas
 
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIIIIdeias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
eduardodemiranda
 

Semelhante a Rev científica sec xvii e iluminismo (20)

Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecidoIluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
ILUMINISMO
 
2 iluminismo e despotismo
2   iluminismo e despotismo2   iluminismo e despotismo
2 iluminismo e despotismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Roteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - IluminismoRoteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - Iluminismo
 
Resumo o iluminismo
Resumo   o iluminismoResumo   o iluminismo
Resumo o iluminismo
 
Seminário de historia
Seminário de historiaSeminário de historia
Seminário de historia
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
O iluminismo 2016
O iluminismo   2016O iluminismo   2016
O iluminismo 2016
 
História 8º ano aula 2
História 8º ano   aula 2História 8º ano   aula 2
História 8º ano aula 2
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Iluminismo2
Iluminismo2Iluminismo2
Iluminismo2
 
História Geral: iluminismo
História Geral: iluminismoHistória Geral: iluminismo
História Geral: iluminismo
 
O iluminismo 2017
O iluminismo   2017O iluminismo   2017
O iluminismo 2017
 
Iluminismo1107
Iluminismo1107Iluminismo1107
Iluminismo1107
 
O Iluminismo
 O Iluminismo  O Iluminismo
O Iluminismo
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
 
Aula sobre o iluminismo.
Aula sobre o iluminismo.Aula sobre o iluminismo.
Aula sobre o iluminismo.
 
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIIIIdeias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
Ideias revolucionárias dos séculos XVII e XVIII
 

Mais de harlissoncarvalho

Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
harlissoncarvalho
 
Revolução cubana
Revolução cubanaRevolução cubana
Revolução cubana
harlissoncarvalho
 
República velha 4
República velha 4República velha 4
República velha 4
harlissoncarvalho
 
República velha 3
República velha 3República velha 3
República velha 3
harlissoncarvalho
 
República velha 2
República velha 2República velha 2
República velha 2
harlissoncarvalho
 
República velha 1
República velha 1República velha 1
República velha 1
harlissoncarvalho
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
harlissoncarvalho
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
harlissoncarvalho
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
harlissoncarvalho
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
harlissoncarvalho
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
harlissoncarvalho
 
Período napoleônico
Período napoleônicoPeríodo napoleônico
Período napoleônico
harlissoncarvalho
 
Nova república
Nova repúblicaNova república
Nova república
harlissoncarvalho
 
Nasce o estado moderno
Nasce o estado modernoNasce o estado moderno
Nasce o estado moderno
harlissoncarvalho
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
harlissoncarvalho
 
Liberalismo
LiberalismoLiberalismo
Liberalismo
harlissoncarvalho
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
harlissoncarvalho
 
Indígenas na américa
Indígenas na américaIndígenas na américa
Indígenas na américa
harlissoncarvalho
 
Independência dos eua
Independência dos euaIndependência dos eua
Independência dos eua
harlissoncarvalho
 
Independência da américa
Independência da américaIndependência da américa
Independência da américa
harlissoncarvalho
 

Mais de harlissoncarvalho (20)

Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução cubana
Revolução cubanaRevolução cubana
Revolução cubana
 
República velha 4
República velha 4República velha 4
República velha 4
 
República velha 3
República velha 3República velha 3
República velha 3
 
República velha 2
República velha 2República velha 2
República velha 2
 
República velha 1
República velha 1República velha 1
República velha 1
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
 
Período napoleônico
Período napoleônicoPeríodo napoleônico
Período napoleônico
 
Nova república
Nova repúblicaNova república
Nova república
 
Nasce o estado moderno
Nasce o estado modernoNasce o estado moderno
Nasce o estado moderno
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Liberalismo
LiberalismoLiberalismo
Liberalismo
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
 
Indígenas na américa
Indígenas na américaIndígenas na américa
Indígenas na américa
 
Independência dos eua
Independência dos euaIndependência dos eua
Independência dos eua
 
Independência da américa
Independência da américaIndependência da américa
Independência da américa
 

Último

Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
tamirissousa11
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 

Último (20)

Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 

Rev científica sec xvii e iluminismo

  • 1. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Iluminismo – Séc. XVIIIIluminismo – Séc. XVIII Esta obra estáEsta obra está carregada decarregada de simbolismo: A figura dosimbolismo: A figura do centro representa acentro representa a verdade – rodeada porverdade – rodeada por luz intensa (o símbololuz intensa (o símbolo central do iluminismo).central do iluminismo). Duas outras figuras àDuas outras figuras à direita, a razão e adireita, a razão e a filosofia, estão a retirar ofilosofia, estão a retirar o manto sobre a verdade.manto sobre a verdade.
  • 2. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo CONCEITO: • Pensadores analisando e questionando o Antigo Regime, mostravam seus erros, injustiças, absurdos, intervenção na economia, privilégios feudais, hegemonia da Igreja e propunham uma sociedade baseada na igualdade jurídica, na liberdade de pensamento e expressão, na tolerância religiosa e filosófica, na economia de mercado, na propriedade privada, é a ideologia do Capitalismo. • Os iluministas queriam explicações racionais para tudo, a Razão, a Ciência, a técnica foram sua maior característica.
  • 3. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo ILUMINISMO E CIÊNCIA : Nos séculos XVII e XVIII uma febre de novas descobertas e inventos tomou conta do continente europeu. O avanço científico dessa época colocou à disposição do homem informações tão diferentes quanto a descrição da órbita dos planetas e do relevo da Lua, a descoberta da existência da pressão atmosférica e da circulação sangüínea e o conhecimento do comportamento dos espermatozóides.
  • 4. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo • A Astronomia foi um dos campos que deu margem às maiores revelações. O inglês Isaac Newton (1642/1727) elaborou um novo modelo para explicar o universo. Auxiliado pelo desenvolvimento da Matemática, que teve em Blaise Pascal (1623/1662) um de seus maiores representantes, ele ultrapassou a simples descrição do céu, chegando a justificar a posição e a órbita de muitos corpos siderais.
  • 5. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo • Robert Hooke (1635-1703) construiu o primeiro microscópio, que ampliava até 40 vezes pequenos objetos.
  • 6. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo A Biologia progrediu também no estudo do homem, com a identificação dos vasos capilares e do trajeto da circulação sanguínea. Descobriu-se também o princípio das vacinas — a introdução do agente causador da moléstia no organismo para que este produza suas próprias defesas.
  • 7. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Características: • valorização da razão, considerada o mais importante instrumento para se alcançar qualquer tipo de conhecimento; • valorização do questionamento, da investigação e da experiência como forma de conhecimento tanto da natureza quanto da sociedade, política ou economia; • crença nas leis naturais, normas da natureza que regem todas as transformações que ocorrem no comportamento humano, nas sociedades e na natureza;
  • 8. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo • crença nos direitos naturais, que todos os indivíduos possuem em relação à vida, à liberdade, à posse de bens materiais; • crítica ao absolutismo, ao mercantilismo e aos privilégios da nobreza e do clero; • defesa da liberdade política e econômica e da igualdade de todos perante a lei; • crítica à Igreja Católica, embora não se excluísse a crença em Deus. "
  • 9. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo • O precursor desse movimento foi o matemático francês René Descartes (1596-1650), considerado o pai do racionalismo. • “Discurso do método” - para se chegar à verdade, que se duvide de tudo, mesmo das coisas aparentemente verdadeiras. A partir da dúvida racional pode-se alcançar a compreensão do mundo, e mesmo de Deus.
  • 10. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Desde que foram formulados, os princípios cartesianos têm servido para o avanço da ciência. Na gravura, Descartes cercado por estudiosos e admiradores.
  • 11. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo PENSADORES ILUMINISTAS: • Charles de Montesquieu - em sua obra O Espírito das Leis , defendia a separação dos poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário, sistema de freios e conta pesos. • Distingue três formas de governo: - República, monarquia e despotismo. República - soberania nas mãos de muitos (de todos = democracia - de alguns = aristocracia) - princípio é a virtude; - Monarquia - soberania nas mãos de um só segundo leis positivas - princípio é a honra. - Despotismo - soberania nas mãos de um só segundo o arbítrio deste - princípio é o medo.
  • 12. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo PENSADORES ILUMINISTAS: • Voltaire - Ironizava a Igreja e o Absolutismo, defendia a liberdade de expressão: “Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-las. • A sociedade devia ser reformada mediante o progresso da razão e o incentivo à ciência e tecnologia. • Introduziu reformas na França, como a liberdade de imprensa, um sistema imparcial de justiça criminal, tolerância religiosa e redução dos privilégios da nobreza e do clero.
  • 13. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo PENSADORES ILUMINISTAS: • Diderot e d’Alembert: escreveu uma Enciclopédia com 33 volumes: reuniu principais conhecimentos científicos, artístico e filosófico da época. • Preocupava-se sempre com a natureza do homem, a sua condição, os seus problemas morais e o sentido do destino. • Seu pensamento sobre a nobreza e o clero se exprime na seguinte frase: "O homem só será livre quando o último déspota for estrangulado com as entranhas do último padre".
  • 14. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo PENSADORES ILUMINISTAS: • Jean-Jacques Rousseau: somente o Estado Democrático tem condições de oferecer aos cidadãos igualdade jurídica. O homem é produto do meio, nasce bom e a sociedade o corrompe. • É associado frequentemente às ideias anti-capitalistas e considerado um antecessor do socialismo e comunismo. • Atacou a propriedade privada. • O objetivo do governo deveria ser assegurar a liberdade, igualdade e justiça para todos, independentemente da vontade da maioria.
  • 15. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo PENSADORES ILUMINISTAS: • François Quesnay - é adepto da Fisiocracia - destaca a agricultura como sendo a fonte de riquezas da nação. • O melhor Estado era aquele que menos governava e este só se deveria interessar com a manutenção da ordem, da propriedade e da liberdade individual. As suas teorias seriam desenvolvidos pelos seus discípulos (Turgot, Gournay) e viriam a influenciar o pensamento de Adam Smith.
  • 16. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo • Quesnay, Gournay e Turgot: liberalismo econômico, poder da natureza, a economia deveria funcionar sem interferência governamental- Lassez faire, laissez passer, defendiam o Capitalismo Agrário, o comércio e a indústria apenas transformariam o que fora produzido pela agricultura. Turgot
  • 17. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo PENSADORES ILUMINISTAS: • Adam Smith: pai da economia como ciência, condenava o Mercantilismo, afirmava que o trabalho é a maior fonte de riqueza de qualquer Nação, liberalismo econômico. • Procurou demonstrar que a riqueza das nações resultava da atuação de indivíduos que, movidos apenas pelo seu próprio interesse (self-interest), promoviam o crescimento econômico e a inovação tecnológica.
  • 18. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo PENSADORES ILUMINISTAS: • David Ricardo: livre concorrência. • Os temas presentes em suas obras incluem a teoria do valor- trabalho, a teoria da distribuição (as relações entre o lucro e os salários), o comércio internacional, temas monetários.
  • 19. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo DESPOTISMO ESCLARECIDO • Muitos reis europeus temendo as mudanças pregadas pelo Iluminismo implantaram alguns desses ideais em seu governo: • Prússia: Frederico II; Áustria: D. José I; • Rússia: Catarina II; Portugal: Marquês de Pombal; • Espanha: Ministro Aranda. Frederico II
  • 20. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Portugal: Marquês de Pombal - Ministro de D.Jose I - Aumentou o controle do Estado sobre a economia. - Incentivou o comércio e as manufaturas. - Procurou desenvolver uma educação leiga, sem a influência da Igreja. Áustria: José II   - Estimulou o desenvolvimento das manufaturas e da agricultura. - Desenvolveu a educação. Prússia: Frederico II -Organizou militarmente a Prússia. -Estimulou o desenvolvimento industrial - Incentivou a educação. Rússia: Catarina, a Grande  - Incentivou a cultura. - Promoveu transformações sociais baseadas nas idéias iluministas.  
  • 21. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo CONSEQÜÊNCIAS DO ILUMINISMO • 1- Independência dos EUA; • 2- Revolução Francesa; • 3- Ascensão da ideologia liberal - crescimento do Capitalismo; • 4- Apressou a queda do Antigo Regime.
  • 22. Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo