SlideShare uma empresa Scribd logo
#12
FERRAMENTAS
DE GESTÃO
ÍNDICE
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
Apresentação
Importância de buscar a excelência da gestão
O uso das ferramentas de gestão
Dicas para a melhor utilização das ferramentas de gestão
Ferramentas
Sobre o curso Ferramentas de gestão da FNQ
Sobre a FNQ
Apresentação
A publicação "Ferramentas de Gestão" faz parte da série de e-books,
desenvolvida pela Fundação Nacional da Qualidade, com o objetivo de auxiliar
aqueles que buscam ampliar e atualizar seus conhecimentos na área de gestão
organizacional, seja por meio de materiais ou de capacitação.
Este e-book apresenta elementos fundamentais para que o leitor possa
compreender como aplicar um conjunto de ferramentas para a estruturação do seu
sistema de gestão. Esclarecendo questões referentes às metodologias, a publicação
apresenta exemplos e funcionalidades de algumas ferramentas de gestão presentes
no dia a dia da gestão de uma organização.
Em agosto de 2015, a FNQ realiza o curso homônimo a este e-book com a
finalidade de preencher uma lacuna na capacitação de especialistas e executivos.
O treinamento proporciona, também, uma visão geral e inter-relacionada do
conjunto de metodologias que pode auxiliá-los na gestão dos principais temas
organizacionais, estando todos presentes no Modelo de Excelência da Gestão®
(MEG), além de oferecer a oportunidade da troca de experiências.
Contudo, apenas algumas das ferramentas apresentadas neste material serão
aprofundadas no curso.
Para mais informações, acesse: http://www.fnq.org.br/aprenda/cursos.
Esperamos que você desfrute uma boa leitura e sinta-se estimulado a continuar o
seu processo de capacitação, seja por meio de nossos cursos, nossos eventos e/ou
grupos de discussão. Para isso, acesse o portal:
http://www.fnq.org.br.
Esta publicação contou com a participação do consultor em gestão organizacional
e educacional, Antonio Tadeu Pagliuso, do especialista em projetos da FNQ
Francisco Teixeira e da equipe de comunicação da Fundação.
3
Importância de buscar
a excelência da gestão
Vivemos um cenário de incertezas e mudanças constantes, em que é primordial
que as organizações, para se manterem ativas, competitivas e sustentáveis,
tenham uma visão de futuro e saibam identificar seus pontos fortes e suas
oportunidades de melhoria, buscando a evolução contínua da sua gestão e
gerando valor à sociedade, de forma ética e sustentável.
As organizações, que atuam como sistemas vivos, agregaram um novo papel,
sendo formadoras de cidadãos e orientadoras nas questões éticas, educacionais
e culturais, entre outros. Elas passaram a ter responsabilidades maiores do
que práticas de eficiência na produção. Agora, têm de alcançar, também, a
sustentabilidade como estratégia de futuro.
O conceito de excelência em gestão é simples e claro, quando considerado com
o devido aprofundamento. Ele resume um conjunto de princípios e valores que
são incorporados e internalizados por uma organização, que os pratica em seu
dia a dia em todos os seus níveis de funcionamento e de atuação e com todos os
seus públicos, interna e externamente.
Para isso, a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) criou o Modelo de
Excelência da Gestão® (MEG), que já está em sua 20ª edição, e reflete a
experiência, o conhecimento e o trabalho de pesquisa de diversas organizações
e especialistas do Brasil e do exterior. O MEG possibilita a avaliação do
grau de maturidade da gestão, pontuando processos gerenciais e resultados
organizacionais. E, ainda, proporciona a compreensão do mercado e do cenário
local ou global onde a organização atua e se relaciona.
4
5
Importância de buscar
a excelência da gestão
O MEG proporciona à organização a visão integrada do seu modelo de gestão,
orientando o alinhamento e a integração dos processos gerenciais, com vistas à
obtenção de resultados competitivos e sustentáveis.
Além disso, o MEG permite a avaliação do grau de maturidade da gestão,
pontuando processos gerenciais e resultados organizacionais. Identifica os pontos
fortes e as oportunidades de melhoria, que devem ser considerados para o
alcance dos seus objetivos estratégicos.
Para assegurar o atendimento ao MEG, a organização deve satisfazer questões
atribuídas aos Critérios de Excelência e, para isso, há a necessidade de adotar
ferramentas que podem atender a um ou mais processos gerenciais exigidos. Elas
ajudam os executivos a atingirem seus objetivos, sejam eles aumentar receitas,
reduzir custos, inovar, melhorar a qualidade ou planejar o futuro.
O crescimento da quantidade de ferramentas, desenvolvidas para apoiar a
gestão e garantir resultados mais sustentáveis e competitivos para as empresas,
levantou uma questão para os gestores que as utilizam. Por que algumas delas, ao
serem aplicadas, produzem sucesso em alguns casos e fracassos em outros? De
acordo com o instrutor do curso “Ferramentas de Gestão” da FNQ, Antonio Tadeu
Pagliuso, não existe ferramenta ruim. “O que existe é a falta de compreensão sobre
a ferramenta, além de sua adaptação a cada caso, considerando a maturidade da
organização, assim como sua cultura organizacional”.
Depois de anos de pesquisa, a consultoria Bain & Company chegou a algumas
importantes conclusões sobre as ferramentas de gestão:
são mais efetivas quando fazem parte de um projeto maior;
gestores que mudam muito frequentemente de ferramentas acabam
comprometendo a confiança dos colaboradores;
os resultados da organização são melhores quando as estratégias são mais
realistas e as ferramentas são consideradas como suporte para atingir objetivos
estratégicos;
a satisfação gerada com as ferramentas é positiva, mas os resultados alcança-
dos, as taxas de uso e a facilidade de implementação variam muito;
nenhuma ferramenta serve para solucionar todos os problemas.
Reiterando, antes de escolher a ferramenta ideal para cada circunstância, o gestor
deve identificar os pontos que precisam ser melhorados e quais são necessárias
para que seja feita a mudança ou tomada de decisão, visando ao crescimento da
organização. Após essa etapa, espera-se que todos os setores da empresa sejam
envolvidos e influenciados pelo novo posicionamento e direcionamento de ações.
Dessa forma, é possível prever melhorias a curto, médio e longo prazos, de acordo
com as necessidades e objetivos traçados.
6
O uso das ferramentas
de gestão
•
•
•
•
•
7
Dicas para o melhor uso das
ferramentas de gestão*
É certo que os executivos buscam caminhos para acompanhar a expansão da
economia, potencializando o crescimento e o desenvolvimento de políticas que
incentivam a atuação participativa dentro de suas organizações. A confiança,
entretanto, não basta. Para que a empresa se destaque no mercado, é necessário
um planejamento que preveja o investimento nas ferramentas certas para o
crescimento do modelo de negócio. Com base na experiência da Bain &
Company, quando a satisfação é alta, mas o uso das ferramentas é baixo, a
utilização tende a crescer. Ao contrário, quando o uso é alto e a satisfação é
baixa, a utilização tende a cair.
De acordo com os estudos realizados pela consultoria, desde 1993, foram
definidas quatro sugestões para o uso das ferramentas de gestão.
1. Entenda os fatos
Busque identificar o impacto da ferramenta no negócio, considerando pontos
positivos e efeitos colaterais. A pesquisa também é fundamental na escolha, não
adote uma sem que a conheça de fato.
2. Promova estratégias duradouras
Saiba apontar opções estratégicas realistas e enxergue as ferramentas como
forma adequada para impulsionar o seu negócio. Evite seguir os modismos.
3. Escolha as melhores ferramentas para o serviço
A ferramenta correta para o seu negócio auxiliará o gestor na descoberta de
necessidades não atendidas, na construção de capacidades diferenciadas e
na exploração da vulnerabilidade dos concorrentes. Portanto, saiba selecionar,
implementar e integrar as suas ferramentas.
4. Adapte as ferramentas ao seu negócio
A ferramenta deve ser adaptada à situação particular da organização
e não, o contrário.
* Dicas adaptadas da publicação “Ferramentas de Gestão - Um Guia para Executivos”, da Bain & Company.
Ferramentas
Existem no mercado muitas ferramentas de gestão para diferentes processos
gerenciais da organização. Há aquelas para o planejamento estratégico, para o
gerenciamento da rotina, para a solução de problemas, para o relacionamento
com clientes, como para muitos outros processos.
A tabela abaixo apresenta alguns dos possíveis processos gerenciais
e algumas ferramentas de gestão normalmente utilizadas para atender
a esse processo.
É possível que uma ferramenta de gestão possa atender ou ser utilizada em mais
de um processo gerencial. Assim como para um único processo gerencial, mais de
uma ferramenta de gestão pode ser utilizada com um mesmo propósito dentro da
organização. Isso pode acontecer tanto quando as ferramentas se complementam
entre si, como quando são concorrentes ou antagônicas, seja em termos
de recursos ou metodologia, muitas vezes por serem oriundas de diferentes
culturas ou contextos:
8
Processo gerencial
Planejamento, posicionamento estratégico,
definição do modelo de negócio
Solução de problemas ou tratamento de falhas
Gestão da qualidade
Gestão da produção
Desenvolvimento de novos produtos ou
implementação de melhorias e inovações
Gestão ambiental
Ferramentas comumente usadas
Balanced Score Card (BSC), Business Model
Canvas (BMC), Análise SWOT, 5 forças de Porter,
Análise VRIO
Método de Análise e Solução de Problemas
(MASP), Diagrama de Ishikawa (Espinha de
Peixe), Análise da Causa Fundamental – 5
Porquês), FMEA, CRM
Normas ISO 9000, 6 sigmas, Controle Estatístico
do Processo (CEP), Padronização, Folha de
Verificação, Cartas de Controle, Desdobramento
da Função Qualidade (QFD), Auditorias de
padrão, Avaliação de processos, 5 S, Cadeia
de Valor, Fluxograma, Diagrama de Pareto,
Histograma, Diagrama de Dispersão
Kanban, Produção Enxuta
(Lean Production, Sistema Toyota)
Brainstorming, Benchmarking
Normas ISO 14000
9
FerramentasFerramentas
Business Model Canvas (BMC)
Segmento de Clientes
Oferta de valor
Atividades-chave
Relacionamento
Recursos-chave
Canais
Parcerias-chave
- Fornecedores de software base
- Fornecedores de equipamentos RFID
- Fabricantes de equipamentos
de controle de acesso veicular
- Lojas especializadas
- Manutenção e/ou
locação de imóvel
- Manutenção e aperfei-
çoamento da mão
de obra
- Aquisição de equipa-
mentos para revenda
- Custo com Pro Labore
- Venda de equipa-
mentos RFID
- Locação dos sistemas
de controle
- Desenvolvimento de software
- Manutenção de software
- Manutenção de equipamento
- Evolução e desenvolvimento
de novos produtos
- SAC - Serviço de Atendimento
ao consumidor
- Setor de suporte disponível em
horário comercial estendido
in loco
- SAI - Serviço de Avaliação
Institucional
- Empresas que operam grande quantidade de veículos, diariamente,
como por exemplo:
- Estacionamentos
- Shoppingsm
- Distribuidoras
- Depósitos
- Melhora no controle da recepção de veículos e cargas
- Melhora no controle de fluxo contínuo e no controle de
vagas de veículos
- Controle de acesso a locais não permitidos ou permitidos
veículos específicos
- Desenvolvimento de software
- Manutenção de software
- Manutenção de equipamento
- Evolução e desenvolvimento
de novos produtos
Fontes de Receita
Estruturas de Custos
- Computadores
- Licenças de software
- Equipamentos RFID
- Recursos humanos
- Transportadoras
- Equipe de atendimento
10
Ferramentas
Indicada para organizações de todos os portes, em especial para as empresas
nascentes, a ferramenta auxilia a gestão na definição do modelo de negócio,
tornando possível a visualização sistêmica, integrada e rápida de toda extensão
da organização.
Por meio de um mapa visual pré-formatado, que divide o negócio em nove blocos,
é possível entender como cada área da organização funciona, permitindo
discutir e integrar percepções e determinar estratégias de atuação de forma
mais ampla e estratégica.
A análise corresponde aos seguintes blocos dentro de uma organização:
• segmento de clientes;
• proposta de valor;
• canais;
• relacionamento com clientes;
• fontes de receita;
• recursos-chave;
• atividades-chave;
• parcerias;
• custos.
Uma vez aplicado, espera-se que o BMC promova uma visão integrada do
negócio, de modo que valorize as experiências e os apontamentos de todas
as áreas da organização.
11
Ferramentas
Balanced Scorecard (BSC)
Derivado da visão estratégica, o Painel de Controle ou BSC define os indicadores
de desempenho e avalia se eles estão ou não atingindo os resultados esperados.
Traduz a missão e a visão da empresa em um conjunto de objetivos e métricas
de desempenho claros e mensuráveis e indica seu desdobramento para todos os
processos e todas as áreas da organização.
Ao articular a visão de negócios e a estratégia da empresa, a ferramenta
auxilia os gestores a identificar os melhores indicadores, considerando sempre a
compatibilidade com as estratégias traçadas, com o desenvolvimento de métricas
e, por fim, com os resultados gerados, contemplando o sistema como um todo.
Muito utilizado na redefinição de estratégias de uma organização, o BSC
relaciona os objetivos às metas de longo prazo e viabiliza mudanças
organizacionais, possibilitando maior compreensão da visão e estratégia da
empresa entre gestores e colaboradores.
Cliente
Para alcançar nossa visão,
como devemos ser vistos
pelos clientes?
Aprendizado
e Crescimento
Para alcançar nossa visão,
como sustentar a habilidade
de mudar e progredir?
VISÃO E
ESTRATÉGIA
Processos Internos
do Negócio
Para satisfazer os clientes,
em quais processos devemos
nos sobressair?
12
Ferramentas
Matriz SWOT
Talvez a ferramenta mais conhecida, a Matriz SWOT (acrônimo oriundo da
língua inglesa, que em tradução livre significa: Forças, Fraquezas, Oportunidades
e Ameaças – também conhecida como FOFA), identifica forças e fraquezas no
ambiente interno, assim como oportunidades e ameaças externas à empresa.
Incentivando o gestor a analisar seu negócio sob variadas perspectivas, a Matriz
desperta o olhar para as ações simples, objetivas e propositivas. Uma vez que se
identificam os reais pontos fortes e fracos, as oportunidades mais vantajosas e as
ameaças mais importantes do ambiente competitivo, torna-se possível traçar planos
de atuação do negócio.
o que eu quero
PRESERVAR
Fortalezas
CONSEGUIR
Oportunidades
ELIMINAR
Fraquezas
EVITAR
Ameaças
oqueeunãotenhooqueeutenho
o que eu não quero
13
Ferramentas
Benchmarking
Com o objetivo de identificar oportunidades de melhoria da eficiência operacional
e de desenvolvimento de produtos, o benchmarking é fundamental para comparar
capacidades, aumentar o conhecimento da organização, trazer novas ideias
e facilitar o compartilhamento de informações e, consequentemente, garantir
o seu sucesso.
Fazer com que os gestores comparem o desempenho de seus produtos
e/ou processos com as principais organizações de referência e, internamente, com
outras áreas da empresa que realizam atividades similares, faz com que sejam
identificados os pontos que precisam ser melhorados. Ao identificá-los,
as empresas buscam melhorias por meio da inovação, adaptando
e incorporando novas práticas às suas operações.
Fase 1
Planejar
Definir o objeto
e equipe
do estudo
Entender
o objeto
de estudo
Selecionar
organizações
parceiras
Projetar o
desempenho
futuro
Definir metas
e planos
Reavaliar
metas
Determinar
causa dos
diferenciais
Comunicar
resultados
e obter aceite
Monitorar
resultados
dos planos
Identificar
diferenciais
Coletar
dados
Registrar
conclusões
Adequar
práticas
Definir
métodos
de coleta
Implementar
planos
de melhoria
Fase 2
Coletar
Fase 3
Analisar
Fase 4
Adaptar
Fase 5
Melhorar
14
Ferramentas
Gerenciamento do Relacionamento com Clientes (CRM)
Utilizado para melhor compreensão do grupo de clientes de uma organização,
o Gerenciamento do Relacionamento com Clientes auxilia na identificação e na
resolução de problemas específicos de forma rápida e eficaz, proporcionando a
implementação de mudanças de acordo com as necessidades de cada caso.
O CRM permite que a organização faça um estudo sobre cada cliente, coletando
e gerenciando dados que fornecem insights sobre comportamento e necessidades
dos consumidores, permitindo planejar estratégias exclusivas para determinados
segmentos.
MARKETIN
G
PEDIDO
S
VENDAS
SUPORTE
CRM
1. Gerenciar atendimentos
2. Conduzir treinamentos
3. Fornecer serviços
4. Desenvolver base
de conhecimento
1. Entregar demanda
2. Faturar
Ferramentas
6 Sigma
Ferramenta utilizada para estabelecer metas de desempenho, organizar
e mobilizar times a fim de atingir altos níveis de melhorias nos processos gerenciais
da organização. Após a identificação das oportunidades críticas da organização,
o Six Sigma ajuda os gestores a atingirem qualidade superior, de maneira rápida
e eficiente, por meio do estabelecimento de responsabilidades e metas.
Dividido em cinco etapas, o Six Sigma é utilizado para a resolução de problemas,
o desenvolvimento de soluções e a adoção de novos hábitos organizacionais,
da seguinte forma:
1. definir - identificar as necessidades, isolar o problema e estabelecer metas
concretas;
2. medir - identificar fontes de informação e obter dados;
3. analisar - desenvolver hipóteses e identificar as variáveis mais importantes;
4. melhorar - gerar soluções e transformá-las em ações;
5. controlar - desenvolver processos de monitoramento para assegurar o
desempenho contínuo de alta qualidade.
ANALISAR
MEDIR
DEFIN
IR
CO
N
TRO
LAR
MELHORAR
15
Ferramentas
KANBAN
Uma vez utilizado para facilitar os processos de entrega e produção, o Kanban
indica, por meio de cartões, caixas ou sistemas eletrônicos integrados, maior
controle da linha de produção de uma organização.
Responsável pelo ritmo da produção de uma empresa, o método é dividido em
duas categorias de atuação: o Kanban de Produção, que circula entre o setor
fornecedor e o produtivo e indica as demandas de cada item e o Kanban
de Movimentação (ou de Transporte), que gerencia a movimentação
física dos produtos.
16
Backlog Análise
(6) (6) (2)
Espera
A fazer Em Feito A fazer Em
andamentoandamento
Feito
Espera
Review Review
Espera Teste ReleaseDesign / Imple
REQ
PRO
DES
REQ
IMP
MD
TST
IMP
Ferramentas
Diagrama de Ishikawa
Também conhecido como Diagrama de Causa e Efeito ou Espinha de Peixe,
o Diagrama de Ishikawa permite a organização do raciocínio, com o intuito
de estruturar, em uma escala de importância, causas dos problemas de uma
organização e oportunidades de melhorias e crescimento.
Parte do grupo das sete ferramentas da qualidade, o diagrama é utilizado
no gerenciamento e controle da qualidade organizacional, sendo, assim, um
instrumento prático para avaliação dos processos da empresa.
PROBLEMA
Família de causas FFamília de causas D Família de causas E
Família de causas CFamília de causas A
Causa1
Família de causas B
17
Subcausa 1
Ferramentas
Failure Mode and Effect Analysis (FMEA)
Normas ISO 14000
Importante ferramenta para identificação de falhas e desenvolvimento de soluções,
o FMEA facilita a sistematização de atividades com o objetivo de detectar
problemas e analisar os impactos nos processos e produtos da organização.
Aplicado para diminuir a ocorrência de falhas e riscos de erros e,
consequentemente, para aumentar a confiabilidade dos produtos e serviços
oferecidos, o FMEA é separado em quatro categorias, sendo elas:
1. Design: que avalia o projeto de produção com o objetivo de evitar falhas no
produto;
2. Processos: que analisa o planejamento e a execução dos projetos;
3. Sistemas: que considera os sistemas e subsistemas nas fases conceituais e de
projeto;
4. Serviços: que analisa os processos gerenciais dos serviços antes de chegarem
ao consumidor final, identificando tarefas críticas e estabelecendo melhorias.
Com foco em gestão ambiental, a ISO 14000 é uma certificação que fornece
estrutura para que as organizações promovam ações internas que visam à
diminuição de impactos e estimulem mudanças que propiciam melhorias em toda
cadeia produtiva da empresa.
Uma vez que a organização se compromete com a preservação da natureza, a
implementação da ISO 14000 agrega valor às suas práticas e assegura, ainda,
um ganho econômico, uma vez que os recursos naturais passam a ser utilizados de
forma mais consciente, resultando, consequentemente, na redução de gastos.
18
Sobre o curso Ferramentas
de gestão da FNQ
Sobre a FNQ
Dentro desse contexto, o curso sobre Ferramentas de gestão foi criado para propiciar
aos participantes uma visão geral e inter-relacionada do conjunto de metodologias
que podem auxiliá-los na gestão dos principais temas organizacionais, estando
todos presentes no Modelo de Excelência da Gestão® (MEG), além de oferecer a
oportunidade da troca de experiências.
Com o compromisso de aperfeiçoar e renovar sua missão constantemente, a Fundação
Nacional da Qualidade (FNQ) atua de forma a acompanhar as mudanças globais e
impulsionar o desenvolvimento das empresas e do País como um todo.
Ao desenvolver um trabalho com base no MEG, a FNQ apresenta os Fundamentos e
Critérios de Excelência e, por meio deles, incentiva o desenvolvimento de uma gestão
organizacional sustentável, cooperativa, que agrega valor para a sociedade.
Os investimentos e o fortalecimento da sua rede de parceiros valoriza as trocas
de experiências, como um centro de estudo que promove debates, geração e
disseminação de conhecimento com a finalidade de desenvolver a área da gestão.
A Fundação promove diversas atividades de capacitação ao longo do ano, com o
objetivo de aprimorar as atividades desenvolvidas na área de gestão, melhorando,
assim, o desempenho das organizações brasileiras.
Conheça os conteúdos disponíveis no portal da FNQ, como publicações, artigos,
entrevistas, cases de sucesso e a Comunidade de Boas Práticas e amplie o seu
conhecimento.
Acesse: www.fnq.org.br
19
MÁSTER APOIO
Patrocínio
Ferramentas de Gestão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teoria geral da administração
Teoria geral da administraçãoTeoria geral da administração
Teoria geral da administração
Denis Carlos Sodré
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
Letícia Vilela de Aquino
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
Rosario Cação
 
Aula 1 - Introdução ao marketing
Aula 1 - Introdução ao marketingAula 1 - Introdução ao marketing
Aula 1 - Introdução ao marketing
Kesia Rozzett Oliveira
 
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da QualidadeAula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Aula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoAula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e Organização
Prof. Leonardo Rocha
 
Aula 1 planejamento estratégico
Aula 1   planejamento estratégicoAula 1   planejamento estratégico
Aula 1 planejamento estratégico
Kesia Rozzett Oliveira
 
Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1
Ernandes Rodrigues Do Nascimento
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
Pricila Yessayan
 
Gestão de recursos humanos
Gestão de recursos humanosGestão de recursos humanos
Gestão de recursos humanos
Rafael Pozzobon
 
Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1
Andrey Martins
 
Administração de marketing
Administração de marketingAdministração de marketing
Administração de marketing
Denis Carlos Sodré
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoGestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento
Hudson Augusto
 
Rotinas administrativas
Rotinas administrativasRotinas administrativas
Rotinas administrativas
Valéria Lins
 
Produtividade e Qualidade
Produtividade e QualidadeProdutividade e Qualidade
Produtividade e Qualidade
Fernanda Paola Butarelli
 
O papel do administrador
O papel do administradorO papel do administrador
O papel do administrador
Jesrayne Nascimento
 
Administração - conceitos, origens e evolução
Administração - conceitos, origens e evoluçãoAdministração - conceitos, origens e evolução
Administração - conceitos, origens e evolução
Lemos1960
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
Jean Israel B. Feijó
 
O que é qualidade
O que é qualidadeO que é qualidade
O que é qualidade
ELAINESILVEIRA
 
Qualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalhoQualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalho
niedsonsantana
 

Mais procurados (20)

Teoria geral da administração
Teoria geral da administraçãoTeoria geral da administração
Teoria geral da administração
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Aula 1 - Introdução ao marketing
Aula 1 - Introdução ao marketingAula 1 - Introdução ao marketing
Aula 1 - Introdução ao marketing
 
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da QualidadeAula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da Qualidade
 
Aula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoAula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e Organização
 
Aula 1 planejamento estratégico
Aula 1   planejamento estratégicoAula 1   planejamento estratégico
Aula 1 planejamento estratégico
 
Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Gestão de recursos humanos
Gestão de recursos humanosGestão de recursos humanos
Gestão de recursos humanos
 
Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1
 
Administração de marketing
Administração de marketingAdministração de marketing
Administração de marketing
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoGestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento
 
Rotinas administrativas
Rotinas administrativasRotinas administrativas
Rotinas administrativas
 
Produtividade e Qualidade
Produtividade e QualidadeProdutividade e Qualidade
Produtividade e Qualidade
 
O papel do administrador
O papel do administradorO papel do administrador
O papel do administrador
 
Administração - conceitos, origens e evolução
Administração - conceitos, origens e evoluçãoAdministração - conceitos, origens e evolução
Administração - conceitos, origens e evolução
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
 
O que é qualidade
O que é qualidadeO que é qualidade
O que é qualidade
 
Qualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalhoQualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalho
 

Destaque

Ferramentas de gestao
Ferramentas de gestaoFerramentas de gestao
Ferramentas de gestao
Itamar Pereira Rezende
 
Gestão de Pessoas em Projetos
Gestão de Pessoas em ProjetosGestão de Pessoas em Projetos
Gestão de Pessoas em Projetos
GUGP SUCESU-RS
 
Sistema de Gestão
Sistema de GestãoSistema de Gestão
Sistema de Gestão
Carlos Yukimura
 
Cultura organizacional.
Cultura organizacional.Cultura organizacional.
Cultura organizacional.
JODI TECNOLOGIAS INDUSTRIAIS
 
Conflito e gestão
Conflito e gestãoConflito e gestão
Conflito e gestão
Marco Moura
 
Sassmaq 2014 módulo rodoviário (erratas)
Sassmaq  2014   módulo rodoviário (erratas)Sassmaq  2014   módulo rodoviário (erratas)
Sassmaq 2014 módulo rodoviário (erratas)
Adeildo Caboclo
 
Pesquisa treinamento comunicação interpessoal
Pesquisa treinamento   comunicação interpessoalPesquisa treinamento   comunicação interpessoal
Pesquisa treinamento comunicação interpessoal
MAYVALE34
 
EXCELÊNCIA EM LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS
EXCELÊNCIA EM LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS EXCELÊNCIA EM LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS
EXCELÊNCIA EM LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS
Moacir Moura
 
Precificação de riscos segurados e constituição de reservas técnicas legais ...
Precificação de riscos segurados e constituição de reservas técnicas legais  ...Precificação de riscos segurados e constituição de reservas técnicas legais  ...
Precificação de riscos segurados e constituição de reservas técnicas legais ...
Universidade Federal Fluminense
 
Gestão dos canais de distribuição (4)
Gestão dos canais de distribuição (4)Gestão dos canais de distribuição (4)
Gestão dos canais de distribuição (4)
Adeildo Caboclo
 
Aula 01 gestao da qualidade logistica cepa
Aula 01 gestao da qualidade logistica cepaAula 01 gestao da qualidade logistica cepa
Aula 01 gestao da qualidade logistica cepa
Cláudio Pina - VENTURA Business Management
 
Gestão Estratégica de Transportes e Distribuição
Gestão Estratégica de Transportes e DistribuiçãoGestão Estratégica de Transportes e Distribuição
Gestão Estratégica de Transportes e Distribuição
Adeildo Caboclo
 
Aula 04 gestao da qualidade logisitica cepa
Aula 04 gestao da qualidade logisitica cepaAula 04 gestao da qualidade logisitica cepa
Aula 04 gestao da qualidade logisitica cepa
Cláudio Pina - VENTURA Business Management
 
Gestão dos canais de distribuição (3)
Gestão dos canais de distribuição (3)Gestão dos canais de distribuição (3)
Gestão dos canais de distribuição (3)
Adeildo Caboclo
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
Adeildo Caboclo
 
Gestão dos canais de distribuição (7)
Gestão dos canais de distribuição (7)Gestão dos canais de distribuição (7)
Gestão dos canais de distribuição (7)
Adeildo Caboclo
 
Gestão dos canais de distribuição (11)
Gestão dos canais de distribuição (11)Gestão dos canais de distribuição (11)
Gestão dos canais de distribuição (11)
Adeildo Caboclo
 
Gestão dos canais de distribuição (12)
Gestão dos canais de distribuição (12)Gestão dos canais de distribuição (12)
Gestão dos canais de distribuição (12)
Adeildo Caboclo
 
Projeto:Motivação e Liderança
Projeto:Motivação e LiderançaProjeto:Motivação e Liderança
Projeto:Motivação e Liderança
francisleide
 
Gestão dos canais de distribuição (8)
Gestão dos canais de distribuição (8)Gestão dos canais de distribuição (8)
Gestão dos canais de distribuição (8)
Adeildo Caboclo
 

Destaque (20)

Ferramentas de gestao
Ferramentas de gestaoFerramentas de gestao
Ferramentas de gestao
 
Gestão de Pessoas em Projetos
Gestão de Pessoas em ProjetosGestão de Pessoas em Projetos
Gestão de Pessoas em Projetos
 
Sistema de Gestão
Sistema de GestãoSistema de Gestão
Sistema de Gestão
 
Cultura organizacional.
Cultura organizacional.Cultura organizacional.
Cultura organizacional.
 
Conflito e gestão
Conflito e gestãoConflito e gestão
Conflito e gestão
 
Sassmaq 2014 módulo rodoviário (erratas)
Sassmaq  2014   módulo rodoviário (erratas)Sassmaq  2014   módulo rodoviário (erratas)
Sassmaq 2014 módulo rodoviário (erratas)
 
Pesquisa treinamento comunicação interpessoal
Pesquisa treinamento   comunicação interpessoalPesquisa treinamento   comunicação interpessoal
Pesquisa treinamento comunicação interpessoal
 
EXCELÊNCIA EM LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS
EXCELÊNCIA EM LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS EXCELÊNCIA EM LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS
EXCELÊNCIA EM LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS
 
Precificação de riscos segurados e constituição de reservas técnicas legais ...
Precificação de riscos segurados e constituição de reservas técnicas legais  ...Precificação de riscos segurados e constituição de reservas técnicas legais  ...
Precificação de riscos segurados e constituição de reservas técnicas legais ...
 
Gestão dos canais de distribuição (4)
Gestão dos canais de distribuição (4)Gestão dos canais de distribuição (4)
Gestão dos canais de distribuição (4)
 
Aula 01 gestao da qualidade logistica cepa
Aula 01 gestao da qualidade logistica cepaAula 01 gestao da qualidade logistica cepa
Aula 01 gestao da qualidade logistica cepa
 
Gestão Estratégica de Transportes e Distribuição
Gestão Estratégica de Transportes e DistribuiçãoGestão Estratégica de Transportes e Distribuição
Gestão Estratégica de Transportes e Distribuição
 
Aula 04 gestao da qualidade logisitica cepa
Aula 04 gestao da qualidade logisitica cepaAula 04 gestao da qualidade logisitica cepa
Aula 04 gestao da qualidade logisitica cepa
 
Gestão dos canais de distribuição (3)
Gestão dos canais de distribuição (3)Gestão dos canais de distribuição (3)
Gestão dos canais de distribuição (3)
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Gestão dos canais de distribuição (7)
Gestão dos canais de distribuição (7)Gestão dos canais de distribuição (7)
Gestão dos canais de distribuição (7)
 
Gestão dos canais de distribuição (11)
Gestão dos canais de distribuição (11)Gestão dos canais de distribuição (11)
Gestão dos canais de distribuição (11)
 
Gestão dos canais de distribuição (12)
Gestão dos canais de distribuição (12)Gestão dos canais de distribuição (12)
Gestão dos canais de distribuição (12)
 
Projeto:Motivação e Liderança
Projeto:Motivação e LiderançaProjeto:Motivação e Liderança
Projeto:Motivação e Liderança
 
Gestão dos canais de distribuição (8)
Gestão dos canais de distribuição (8)Gestão dos canais de distribuição (8)
Gestão dos canais de distribuição (8)
 

Semelhante a Ferramentas de Gestão

Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
Adeildo Caboclo
 
Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.
JODI TECNOLOGIAS INDUSTRIAIS
 
Forum de Boas Práticas
Forum de Boas PráticasForum de Boas Práticas
Forum de Boas Práticas
Adeildo Caboclo
 
SIMPLO - Portfolio A4 - 2016
SIMPLO - Portfolio A4 - 2016SIMPLO - Portfolio A4 - 2016
SIMPLO - Portfolio A4 - 2016
Diogo Carneiro
 
Benchmarking interno
Benchmarking internoBenchmarking interno
Benchmarking interno
luzahet
 
Melhoria gestao-13
Melhoria gestao-13Melhoria gestao-13
Melhoria gestao-13
Joao Rubens Barreto Araujo
 
3PR Os Alicerces da Sustentabilidade no Negocio
3PR Os Alicerces da Sustentabilidade no Negocio3PR Os Alicerces da Sustentabilidade no Negocio
3PR Os Alicerces da Sustentabilidade no Negocio
3PR Desenvolvimento em Gestão
 
Indicadores estratégicos para a gestão empresarial
Indicadores estratégicos para a gestão empresarialIndicadores estratégicos para a gestão empresarial
Indicadores estratégicos para a gestão empresarial
Dawison Calheiros
 
RH Ágil
RH ÁgilRH Ágil
RH Ágil
UNIMEP
 
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdfUFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
ssusere9e7d1
 
Cadernos de Compromissos Liderança
Cadernos de Compromissos LiderançaCadernos de Compromissos Liderança
Cadernos de Compromissos Liderança
Adeildo Caboclo
 
portfólio_padrão_v5_2023_donno.dhc.pdf
portfólio_padrão_v5_2023_donno.dhc.pdfportfólio_padrão_v5_2023_donno.dhc.pdf
portfólio_padrão_v5_2023_donno.dhc.pdf
Donno|DHC
 
Processo A+
Processo A+Processo A+
Painel Inde sistemas-de-gestão-empresarial-2011-06-21
Painel Inde sistemas-de-gestão-empresarial-2011-06-21Painel Inde sistemas-de-gestão-empresarial-2011-06-21
Painel Inde sistemas-de-gestão-empresarial-2011-06-21
Claudio Seixas
 
Trabalho de Planejamento Estrategico
Trabalho de Planejamento EstrategicoTrabalho de Planejamento Estrategico
Trabalho de Planejamento Estrategico
adeilmapoliana
 
Gestão para Micro e Pequenas Empresas
Gestão para Micro e Pequenas EmpresasGestão para Micro e Pequenas Empresas
Gestão para Micro e Pequenas Empresas
Daniele Carlini
 
Cadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Cadernos de Excelência - Estratégia e PlanosCadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Cadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Adeildo Caboclo
 
Apresentação apply human strategic
Apresentação apply human strategicApresentação apply human strategic
Apresentação apply human strategic
Renata Rodrigues Apply
 
DISC
DISCDISC
Cursos de gestão profº silas serpa
Cursos de gestão   profº silas serpaCursos de gestão   profº silas serpa
Cursos de gestão profº silas serpa
Silas Serpa
 

Semelhante a Ferramentas de Gestão (20)

Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
 
Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.
 
Forum de Boas Práticas
Forum de Boas PráticasForum de Boas Práticas
Forum de Boas Práticas
 
SIMPLO - Portfolio A4 - 2016
SIMPLO - Portfolio A4 - 2016SIMPLO - Portfolio A4 - 2016
SIMPLO - Portfolio A4 - 2016
 
Benchmarking interno
Benchmarking internoBenchmarking interno
Benchmarking interno
 
Melhoria gestao-13
Melhoria gestao-13Melhoria gestao-13
Melhoria gestao-13
 
3PR Os Alicerces da Sustentabilidade no Negocio
3PR Os Alicerces da Sustentabilidade no Negocio3PR Os Alicerces da Sustentabilidade no Negocio
3PR Os Alicerces da Sustentabilidade no Negocio
 
Indicadores estratégicos para a gestão empresarial
Indicadores estratégicos para a gestão empresarialIndicadores estratégicos para a gestão empresarial
Indicadores estratégicos para a gestão empresarial
 
RH Ágil
RH ÁgilRH Ágil
RH Ágil
 
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdfUFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
 
Cadernos de Compromissos Liderança
Cadernos de Compromissos LiderançaCadernos de Compromissos Liderança
Cadernos de Compromissos Liderança
 
portfólio_padrão_v5_2023_donno.dhc.pdf
portfólio_padrão_v5_2023_donno.dhc.pdfportfólio_padrão_v5_2023_donno.dhc.pdf
portfólio_padrão_v5_2023_donno.dhc.pdf
 
Processo A+
Processo A+Processo A+
Processo A+
 
Painel Inde sistemas-de-gestão-empresarial-2011-06-21
Painel Inde sistemas-de-gestão-empresarial-2011-06-21Painel Inde sistemas-de-gestão-empresarial-2011-06-21
Painel Inde sistemas-de-gestão-empresarial-2011-06-21
 
Trabalho de Planejamento Estrategico
Trabalho de Planejamento EstrategicoTrabalho de Planejamento Estrategico
Trabalho de Planejamento Estrategico
 
Gestão para Micro e Pequenas Empresas
Gestão para Micro e Pequenas EmpresasGestão para Micro e Pequenas Empresas
Gestão para Micro e Pequenas Empresas
 
Cadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Cadernos de Excelência - Estratégia e PlanosCadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Cadernos de Excelência - Estratégia e Planos
 
Apresentação apply human strategic
Apresentação apply human strategicApresentação apply human strategic
Apresentação apply human strategic
 
DISC
DISCDISC
DISC
 
Cursos de gestão profº silas serpa
Cursos de gestão   profº silas serpaCursos de gestão   profº silas serpa
Cursos de gestão profº silas serpa
 

Mais de Adeildo Caboclo

Plvb manual de aplicacao
Plvb manual de aplicacaoPlvb manual de aplicacao
Plvb manual de aplicacao
Adeildo Caboclo
 
Guia de Implementação GEE
Guia de Implementação GEEGuia de Implementação GEE
Guia de Implementação GEE
Adeildo Caboclo
 
Dots nos planos_diretores_abr18
Dots nos planos_diretores_abr18Dots nos planos_diretores_abr18
Dots nos planos_diretores_abr18
Adeildo Caboclo
 
Cadernos tecnicos vlt
Cadernos tecnicos vltCadernos tecnicos vlt
Cadernos tecnicos vlt
Adeildo Caboclo
 
Cadernos tecnicos transporteativo
Cadernos tecnicos transporteativoCadernos tecnicos transporteativo
Cadernos tecnicos transporteativo
Adeildo Caboclo
 
Cadernos tecnicos sistemasprioridadeonibus
Cadernos tecnicos sistemasprioridadeonibusCadernos tecnicos sistemasprioridadeonibus
Cadernos tecnicos sistemasprioridadeonibus
Adeildo Caboclo
 
Flapnews caderno técnico 2017-3
Flapnews   caderno técnico 2017-3Flapnews   caderno técnico 2017-3
Flapnews caderno técnico 2017-3
Adeildo Caboclo
 
Apresentação flap novos negocios 11 17
Apresentação flap novos negocios 11 17Apresentação flap novos negocios 11 17
Apresentação flap novos negocios 11 17
Adeildo Caboclo
 
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation ToolMEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
Adeildo Caboclo
 
Ebook 9001 2015
Ebook 9001 2015Ebook 9001 2015
Ebook 9001 2015
Adeildo Caboclo
 
Revista excelencia em_gestao_jogo_limpo
Revista excelencia em_gestao_jogo_limpoRevista excelencia em_gestao_jogo_limpo
Revista excelencia em_gestao_jogo_limpo
Adeildo Caboclo
 
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation ToolMEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
Adeildo Caboclo
 
FDC Gestão de Pessoas
FDC Gestão de PessoasFDC Gestão de Pessoas
FDC Gestão de Pessoas
Adeildo Caboclo
 
FLAP Novos Negócios 04 17
FLAP Novos Negócios 04 17FLAP Novos Negócios 04 17
FLAP Novos Negócios 04 17
Adeildo Caboclo
 
Apresentação Sete Saberes para Educação Corporativa do Futuro
Apresentação Sete Saberes para Educação Corporativa do FuturoApresentação Sete Saberes para Educação Corporativa do Futuro
Apresentação Sete Saberes para Educação Corporativa do Futuro
Adeildo Caboclo
 
Guia para Elaboração dos Programa de Regularização Ambiental dos Estados
Guia para Elaboração dos Programa de Regularização Ambiental dos EstadosGuia para Elaboração dos Programa de Regularização Ambiental dos Estados
Guia para Elaboração dos Programa de Regularização Ambiental dos Estados
Adeildo Caboclo
 
Programa Risco Zero
Programa Risco Zero Programa Risco Zero
Programa Risco Zero
Adeildo Caboclo
 
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
Adeildo Caboclo
 
Como Ouvir as Pessoas
Como Ouvir as PessoasComo Ouvir as Pessoas
Como Ouvir as Pessoas
Adeildo Caboclo
 
Escalar e Inovar em seu Negócio
Escalar e Inovar em seu NegócioEscalar e Inovar em seu Negócio
Escalar e Inovar em seu Negócio
Adeildo Caboclo
 

Mais de Adeildo Caboclo (20)

Plvb manual de aplicacao
Plvb manual de aplicacaoPlvb manual de aplicacao
Plvb manual de aplicacao
 
Guia de Implementação GEE
Guia de Implementação GEEGuia de Implementação GEE
Guia de Implementação GEE
 
Dots nos planos_diretores_abr18
Dots nos planos_diretores_abr18Dots nos planos_diretores_abr18
Dots nos planos_diretores_abr18
 
Cadernos tecnicos vlt
Cadernos tecnicos vltCadernos tecnicos vlt
Cadernos tecnicos vlt
 
Cadernos tecnicos transporteativo
Cadernos tecnicos transporteativoCadernos tecnicos transporteativo
Cadernos tecnicos transporteativo
 
Cadernos tecnicos sistemasprioridadeonibus
Cadernos tecnicos sistemasprioridadeonibusCadernos tecnicos sistemasprioridadeonibus
Cadernos tecnicos sistemasprioridadeonibus
 
Flapnews caderno técnico 2017-3
Flapnews   caderno técnico 2017-3Flapnews   caderno técnico 2017-3
Flapnews caderno técnico 2017-3
 
Apresentação flap novos negocios 11 17
Apresentação flap novos negocios 11 17Apresentação flap novos negocios 11 17
Apresentação flap novos negocios 11 17
 
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation ToolMEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
 
Ebook 9001 2015
Ebook 9001 2015Ebook 9001 2015
Ebook 9001 2015
 
Revista excelencia em_gestao_jogo_limpo
Revista excelencia em_gestao_jogo_limpoRevista excelencia em_gestao_jogo_limpo
Revista excelencia em_gestao_jogo_limpo
 
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation ToolMEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
 
FDC Gestão de Pessoas
FDC Gestão de PessoasFDC Gestão de Pessoas
FDC Gestão de Pessoas
 
FLAP Novos Negócios 04 17
FLAP Novos Negócios 04 17FLAP Novos Negócios 04 17
FLAP Novos Negócios 04 17
 
Apresentação Sete Saberes para Educação Corporativa do Futuro
Apresentação Sete Saberes para Educação Corporativa do FuturoApresentação Sete Saberes para Educação Corporativa do Futuro
Apresentação Sete Saberes para Educação Corporativa do Futuro
 
Guia para Elaboração dos Programa de Regularização Ambiental dos Estados
Guia para Elaboração dos Programa de Regularização Ambiental dos EstadosGuia para Elaboração dos Programa de Regularização Ambiental dos Estados
Guia para Elaboração dos Programa de Regularização Ambiental dos Estados
 
Programa Risco Zero
Programa Risco Zero Programa Risco Zero
Programa Risco Zero
 
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
 
Como Ouvir as Pessoas
Como Ouvir as PessoasComo Ouvir as Pessoas
Como Ouvir as Pessoas
 
Escalar e Inovar em seu Negócio
Escalar e Inovar em seu NegócioEscalar e Inovar em seu Negócio
Escalar e Inovar em seu Negócio
 

Último

RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
rihabkorbi24
 
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoedaRevolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Renan Batista Bitcoin
 
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdfGUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
AlfeuBuriti1
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Paulo Emerson Pereira
 
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdfVeronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Dantas
 
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Carlos Eduardo Coan Junior
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
InsttLcioEvangelista
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
Paulo Emerson Pereira
 

Último (8)

RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
 
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoedaRevolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
 
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdfGUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
 
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdfVeronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
 
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
 

Ferramentas de Gestão

  • 2. ÍNDICE 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. Apresentação Importância de buscar a excelência da gestão O uso das ferramentas de gestão Dicas para a melhor utilização das ferramentas de gestão Ferramentas Sobre o curso Ferramentas de gestão da FNQ Sobre a FNQ
  • 3. Apresentação A publicação "Ferramentas de Gestão" faz parte da série de e-books, desenvolvida pela Fundação Nacional da Qualidade, com o objetivo de auxiliar aqueles que buscam ampliar e atualizar seus conhecimentos na área de gestão organizacional, seja por meio de materiais ou de capacitação. Este e-book apresenta elementos fundamentais para que o leitor possa compreender como aplicar um conjunto de ferramentas para a estruturação do seu sistema de gestão. Esclarecendo questões referentes às metodologias, a publicação apresenta exemplos e funcionalidades de algumas ferramentas de gestão presentes no dia a dia da gestão de uma organização. Em agosto de 2015, a FNQ realiza o curso homônimo a este e-book com a finalidade de preencher uma lacuna na capacitação de especialistas e executivos. O treinamento proporciona, também, uma visão geral e inter-relacionada do conjunto de metodologias que pode auxiliá-los na gestão dos principais temas organizacionais, estando todos presentes no Modelo de Excelência da Gestão® (MEG), além de oferecer a oportunidade da troca de experiências. Contudo, apenas algumas das ferramentas apresentadas neste material serão aprofundadas no curso. Para mais informações, acesse: http://www.fnq.org.br/aprenda/cursos. Esperamos que você desfrute uma boa leitura e sinta-se estimulado a continuar o seu processo de capacitação, seja por meio de nossos cursos, nossos eventos e/ou grupos de discussão. Para isso, acesse o portal: http://www.fnq.org.br. Esta publicação contou com a participação do consultor em gestão organizacional e educacional, Antonio Tadeu Pagliuso, do especialista em projetos da FNQ Francisco Teixeira e da equipe de comunicação da Fundação. 3
  • 4. Importância de buscar a excelência da gestão Vivemos um cenário de incertezas e mudanças constantes, em que é primordial que as organizações, para se manterem ativas, competitivas e sustentáveis, tenham uma visão de futuro e saibam identificar seus pontos fortes e suas oportunidades de melhoria, buscando a evolução contínua da sua gestão e gerando valor à sociedade, de forma ética e sustentável. As organizações, que atuam como sistemas vivos, agregaram um novo papel, sendo formadoras de cidadãos e orientadoras nas questões éticas, educacionais e culturais, entre outros. Elas passaram a ter responsabilidades maiores do que práticas de eficiência na produção. Agora, têm de alcançar, também, a sustentabilidade como estratégia de futuro. O conceito de excelência em gestão é simples e claro, quando considerado com o devido aprofundamento. Ele resume um conjunto de princípios e valores que são incorporados e internalizados por uma organização, que os pratica em seu dia a dia em todos os seus níveis de funcionamento e de atuação e com todos os seus públicos, interna e externamente. Para isso, a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) criou o Modelo de Excelência da Gestão® (MEG), que já está em sua 20ª edição, e reflete a experiência, o conhecimento e o trabalho de pesquisa de diversas organizações e especialistas do Brasil e do exterior. O MEG possibilita a avaliação do grau de maturidade da gestão, pontuando processos gerenciais e resultados organizacionais. E, ainda, proporciona a compreensão do mercado e do cenário local ou global onde a organização atua e se relaciona. 4
  • 5. 5 Importância de buscar a excelência da gestão O MEG proporciona à organização a visão integrada do seu modelo de gestão, orientando o alinhamento e a integração dos processos gerenciais, com vistas à obtenção de resultados competitivos e sustentáveis. Além disso, o MEG permite a avaliação do grau de maturidade da gestão, pontuando processos gerenciais e resultados organizacionais. Identifica os pontos fortes e as oportunidades de melhoria, que devem ser considerados para o alcance dos seus objetivos estratégicos. Para assegurar o atendimento ao MEG, a organização deve satisfazer questões atribuídas aos Critérios de Excelência e, para isso, há a necessidade de adotar ferramentas que podem atender a um ou mais processos gerenciais exigidos. Elas ajudam os executivos a atingirem seus objetivos, sejam eles aumentar receitas, reduzir custos, inovar, melhorar a qualidade ou planejar o futuro.
  • 6. O crescimento da quantidade de ferramentas, desenvolvidas para apoiar a gestão e garantir resultados mais sustentáveis e competitivos para as empresas, levantou uma questão para os gestores que as utilizam. Por que algumas delas, ao serem aplicadas, produzem sucesso em alguns casos e fracassos em outros? De acordo com o instrutor do curso “Ferramentas de Gestão” da FNQ, Antonio Tadeu Pagliuso, não existe ferramenta ruim. “O que existe é a falta de compreensão sobre a ferramenta, além de sua adaptação a cada caso, considerando a maturidade da organização, assim como sua cultura organizacional”. Depois de anos de pesquisa, a consultoria Bain & Company chegou a algumas importantes conclusões sobre as ferramentas de gestão: são mais efetivas quando fazem parte de um projeto maior; gestores que mudam muito frequentemente de ferramentas acabam comprometendo a confiança dos colaboradores; os resultados da organização são melhores quando as estratégias são mais realistas e as ferramentas são consideradas como suporte para atingir objetivos estratégicos; a satisfação gerada com as ferramentas é positiva, mas os resultados alcança- dos, as taxas de uso e a facilidade de implementação variam muito; nenhuma ferramenta serve para solucionar todos os problemas. Reiterando, antes de escolher a ferramenta ideal para cada circunstância, o gestor deve identificar os pontos que precisam ser melhorados e quais são necessárias para que seja feita a mudança ou tomada de decisão, visando ao crescimento da organização. Após essa etapa, espera-se que todos os setores da empresa sejam envolvidos e influenciados pelo novo posicionamento e direcionamento de ações. Dessa forma, é possível prever melhorias a curto, médio e longo prazos, de acordo com as necessidades e objetivos traçados. 6 O uso das ferramentas de gestão • • • • •
  • 7. 7 Dicas para o melhor uso das ferramentas de gestão* É certo que os executivos buscam caminhos para acompanhar a expansão da economia, potencializando o crescimento e o desenvolvimento de políticas que incentivam a atuação participativa dentro de suas organizações. A confiança, entretanto, não basta. Para que a empresa se destaque no mercado, é necessário um planejamento que preveja o investimento nas ferramentas certas para o crescimento do modelo de negócio. Com base na experiência da Bain & Company, quando a satisfação é alta, mas o uso das ferramentas é baixo, a utilização tende a crescer. Ao contrário, quando o uso é alto e a satisfação é baixa, a utilização tende a cair. De acordo com os estudos realizados pela consultoria, desde 1993, foram definidas quatro sugestões para o uso das ferramentas de gestão. 1. Entenda os fatos Busque identificar o impacto da ferramenta no negócio, considerando pontos positivos e efeitos colaterais. A pesquisa também é fundamental na escolha, não adote uma sem que a conheça de fato. 2. Promova estratégias duradouras Saiba apontar opções estratégicas realistas e enxergue as ferramentas como forma adequada para impulsionar o seu negócio. Evite seguir os modismos. 3. Escolha as melhores ferramentas para o serviço A ferramenta correta para o seu negócio auxiliará o gestor na descoberta de necessidades não atendidas, na construção de capacidades diferenciadas e na exploração da vulnerabilidade dos concorrentes. Portanto, saiba selecionar, implementar e integrar as suas ferramentas. 4. Adapte as ferramentas ao seu negócio A ferramenta deve ser adaptada à situação particular da organização e não, o contrário. * Dicas adaptadas da publicação “Ferramentas de Gestão - Um Guia para Executivos”, da Bain & Company.
  • 8. Ferramentas Existem no mercado muitas ferramentas de gestão para diferentes processos gerenciais da organização. Há aquelas para o planejamento estratégico, para o gerenciamento da rotina, para a solução de problemas, para o relacionamento com clientes, como para muitos outros processos. A tabela abaixo apresenta alguns dos possíveis processos gerenciais e algumas ferramentas de gestão normalmente utilizadas para atender a esse processo. É possível que uma ferramenta de gestão possa atender ou ser utilizada em mais de um processo gerencial. Assim como para um único processo gerencial, mais de uma ferramenta de gestão pode ser utilizada com um mesmo propósito dentro da organização. Isso pode acontecer tanto quando as ferramentas se complementam entre si, como quando são concorrentes ou antagônicas, seja em termos de recursos ou metodologia, muitas vezes por serem oriundas de diferentes culturas ou contextos: 8 Processo gerencial Planejamento, posicionamento estratégico, definição do modelo de negócio Solução de problemas ou tratamento de falhas Gestão da qualidade Gestão da produção Desenvolvimento de novos produtos ou implementação de melhorias e inovações Gestão ambiental Ferramentas comumente usadas Balanced Score Card (BSC), Business Model Canvas (BMC), Análise SWOT, 5 forças de Porter, Análise VRIO Método de Análise e Solução de Problemas (MASP), Diagrama de Ishikawa (Espinha de Peixe), Análise da Causa Fundamental – 5 Porquês), FMEA, CRM Normas ISO 9000, 6 sigmas, Controle Estatístico do Processo (CEP), Padronização, Folha de Verificação, Cartas de Controle, Desdobramento da Função Qualidade (QFD), Auditorias de padrão, Avaliação de processos, 5 S, Cadeia de Valor, Fluxograma, Diagrama de Pareto, Histograma, Diagrama de Dispersão Kanban, Produção Enxuta (Lean Production, Sistema Toyota) Brainstorming, Benchmarking Normas ISO 14000
  • 9. 9 FerramentasFerramentas Business Model Canvas (BMC) Segmento de Clientes Oferta de valor Atividades-chave Relacionamento Recursos-chave Canais Parcerias-chave - Fornecedores de software base - Fornecedores de equipamentos RFID - Fabricantes de equipamentos de controle de acesso veicular - Lojas especializadas - Manutenção e/ou locação de imóvel - Manutenção e aperfei- çoamento da mão de obra - Aquisição de equipa- mentos para revenda - Custo com Pro Labore - Venda de equipa- mentos RFID - Locação dos sistemas de controle - Desenvolvimento de software - Manutenção de software - Manutenção de equipamento - Evolução e desenvolvimento de novos produtos - SAC - Serviço de Atendimento ao consumidor - Setor de suporte disponível em horário comercial estendido in loco - SAI - Serviço de Avaliação Institucional - Empresas que operam grande quantidade de veículos, diariamente, como por exemplo: - Estacionamentos - Shoppingsm - Distribuidoras - Depósitos - Melhora no controle da recepção de veículos e cargas - Melhora no controle de fluxo contínuo e no controle de vagas de veículos - Controle de acesso a locais não permitidos ou permitidos veículos específicos - Desenvolvimento de software - Manutenção de software - Manutenção de equipamento - Evolução e desenvolvimento de novos produtos Fontes de Receita Estruturas de Custos - Computadores - Licenças de software - Equipamentos RFID - Recursos humanos - Transportadoras - Equipe de atendimento
  • 10. 10 Ferramentas Indicada para organizações de todos os portes, em especial para as empresas nascentes, a ferramenta auxilia a gestão na definição do modelo de negócio, tornando possível a visualização sistêmica, integrada e rápida de toda extensão da organização. Por meio de um mapa visual pré-formatado, que divide o negócio em nove blocos, é possível entender como cada área da organização funciona, permitindo discutir e integrar percepções e determinar estratégias de atuação de forma mais ampla e estratégica. A análise corresponde aos seguintes blocos dentro de uma organização: • segmento de clientes; • proposta de valor; • canais; • relacionamento com clientes; • fontes de receita; • recursos-chave; • atividades-chave; • parcerias; • custos. Uma vez aplicado, espera-se que o BMC promova uma visão integrada do negócio, de modo que valorize as experiências e os apontamentos de todas as áreas da organização.
  • 11. 11 Ferramentas Balanced Scorecard (BSC) Derivado da visão estratégica, o Painel de Controle ou BSC define os indicadores de desempenho e avalia se eles estão ou não atingindo os resultados esperados. Traduz a missão e a visão da empresa em um conjunto de objetivos e métricas de desempenho claros e mensuráveis e indica seu desdobramento para todos os processos e todas as áreas da organização. Ao articular a visão de negócios e a estratégia da empresa, a ferramenta auxilia os gestores a identificar os melhores indicadores, considerando sempre a compatibilidade com as estratégias traçadas, com o desenvolvimento de métricas e, por fim, com os resultados gerados, contemplando o sistema como um todo. Muito utilizado na redefinição de estratégias de uma organização, o BSC relaciona os objetivos às metas de longo prazo e viabiliza mudanças organizacionais, possibilitando maior compreensão da visão e estratégia da empresa entre gestores e colaboradores. Cliente Para alcançar nossa visão, como devemos ser vistos pelos clientes? Aprendizado e Crescimento Para alcançar nossa visão, como sustentar a habilidade de mudar e progredir? VISÃO E ESTRATÉGIA Processos Internos do Negócio Para satisfazer os clientes, em quais processos devemos nos sobressair?
  • 12. 12 Ferramentas Matriz SWOT Talvez a ferramenta mais conhecida, a Matriz SWOT (acrônimo oriundo da língua inglesa, que em tradução livre significa: Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças – também conhecida como FOFA), identifica forças e fraquezas no ambiente interno, assim como oportunidades e ameaças externas à empresa. Incentivando o gestor a analisar seu negócio sob variadas perspectivas, a Matriz desperta o olhar para as ações simples, objetivas e propositivas. Uma vez que se identificam os reais pontos fortes e fracos, as oportunidades mais vantajosas e as ameaças mais importantes do ambiente competitivo, torna-se possível traçar planos de atuação do negócio. o que eu quero PRESERVAR Fortalezas CONSEGUIR Oportunidades ELIMINAR Fraquezas EVITAR Ameaças oqueeunãotenhooqueeutenho o que eu não quero
  • 13. 13 Ferramentas Benchmarking Com o objetivo de identificar oportunidades de melhoria da eficiência operacional e de desenvolvimento de produtos, o benchmarking é fundamental para comparar capacidades, aumentar o conhecimento da organização, trazer novas ideias e facilitar o compartilhamento de informações e, consequentemente, garantir o seu sucesso. Fazer com que os gestores comparem o desempenho de seus produtos e/ou processos com as principais organizações de referência e, internamente, com outras áreas da empresa que realizam atividades similares, faz com que sejam identificados os pontos que precisam ser melhorados. Ao identificá-los, as empresas buscam melhorias por meio da inovação, adaptando e incorporando novas práticas às suas operações. Fase 1 Planejar Definir o objeto e equipe do estudo Entender o objeto de estudo Selecionar organizações parceiras Projetar o desempenho futuro Definir metas e planos Reavaliar metas Determinar causa dos diferenciais Comunicar resultados e obter aceite Monitorar resultados dos planos Identificar diferenciais Coletar dados Registrar conclusões Adequar práticas Definir métodos de coleta Implementar planos de melhoria Fase 2 Coletar Fase 3 Analisar Fase 4 Adaptar Fase 5 Melhorar
  • 14. 14 Ferramentas Gerenciamento do Relacionamento com Clientes (CRM) Utilizado para melhor compreensão do grupo de clientes de uma organização, o Gerenciamento do Relacionamento com Clientes auxilia na identificação e na resolução de problemas específicos de forma rápida e eficaz, proporcionando a implementação de mudanças de acordo com as necessidades de cada caso. O CRM permite que a organização faça um estudo sobre cada cliente, coletando e gerenciando dados que fornecem insights sobre comportamento e necessidades dos consumidores, permitindo planejar estratégias exclusivas para determinados segmentos. MARKETIN G PEDIDO S VENDAS SUPORTE CRM 1. Gerenciar atendimentos 2. Conduzir treinamentos 3. Fornecer serviços 4. Desenvolver base de conhecimento 1. Entregar demanda 2. Faturar
  • 15. Ferramentas 6 Sigma Ferramenta utilizada para estabelecer metas de desempenho, organizar e mobilizar times a fim de atingir altos níveis de melhorias nos processos gerenciais da organização. Após a identificação das oportunidades críticas da organização, o Six Sigma ajuda os gestores a atingirem qualidade superior, de maneira rápida e eficiente, por meio do estabelecimento de responsabilidades e metas. Dividido em cinco etapas, o Six Sigma é utilizado para a resolução de problemas, o desenvolvimento de soluções e a adoção de novos hábitos organizacionais, da seguinte forma: 1. definir - identificar as necessidades, isolar o problema e estabelecer metas concretas; 2. medir - identificar fontes de informação e obter dados; 3. analisar - desenvolver hipóteses e identificar as variáveis mais importantes; 4. melhorar - gerar soluções e transformá-las em ações; 5. controlar - desenvolver processos de monitoramento para assegurar o desempenho contínuo de alta qualidade. ANALISAR MEDIR DEFIN IR CO N TRO LAR MELHORAR 15
  • 16. Ferramentas KANBAN Uma vez utilizado para facilitar os processos de entrega e produção, o Kanban indica, por meio de cartões, caixas ou sistemas eletrônicos integrados, maior controle da linha de produção de uma organização. Responsável pelo ritmo da produção de uma empresa, o método é dividido em duas categorias de atuação: o Kanban de Produção, que circula entre o setor fornecedor e o produtivo e indica as demandas de cada item e o Kanban de Movimentação (ou de Transporte), que gerencia a movimentação física dos produtos. 16 Backlog Análise (6) (6) (2) Espera A fazer Em Feito A fazer Em andamentoandamento Feito Espera Review Review Espera Teste ReleaseDesign / Imple REQ PRO DES REQ IMP MD TST IMP
  • 17. Ferramentas Diagrama de Ishikawa Também conhecido como Diagrama de Causa e Efeito ou Espinha de Peixe, o Diagrama de Ishikawa permite a organização do raciocínio, com o intuito de estruturar, em uma escala de importância, causas dos problemas de uma organização e oportunidades de melhorias e crescimento. Parte do grupo das sete ferramentas da qualidade, o diagrama é utilizado no gerenciamento e controle da qualidade organizacional, sendo, assim, um instrumento prático para avaliação dos processos da empresa. PROBLEMA Família de causas FFamília de causas D Família de causas E Família de causas CFamília de causas A Causa1 Família de causas B 17 Subcausa 1
  • 18. Ferramentas Failure Mode and Effect Analysis (FMEA) Normas ISO 14000 Importante ferramenta para identificação de falhas e desenvolvimento de soluções, o FMEA facilita a sistematização de atividades com o objetivo de detectar problemas e analisar os impactos nos processos e produtos da organização. Aplicado para diminuir a ocorrência de falhas e riscos de erros e, consequentemente, para aumentar a confiabilidade dos produtos e serviços oferecidos, o FMEA é separado em quatro categorias, sendo elas: 1. Design: que avalia o projeto de produção com o objetivo de evitar falhas no produto; 2. Processos: que analisa o planejamento e a execução dos projetos; 3. Sistemas: que considera os sistemas e subsistemas nas fases conceituais e de projeto; 4. Serviços: que analisa os processos gerenciais dos serviços antes de chegarem ao consumidor final, identificando tarefas críticas e estabelecendo melhorias. Com foco em gestão ambiental, a ISO 14000 é uma certificação que fornece estrutura para que as organizações promovam ações internas que visam à diminuição de impactos e estimulem mudanças que propiciam melhorias em toda cadeia produtiva da empresa. Uma vez que a organização se compromete com a preservação da natureza, a implementação da ISO 14000 agrega valor às suas práticas e assegura, ainda, um ganho econômico, uma vez que os recursos naturais passam a ser utilizados de forma mais consciente, resultando, consequentemente, na redução de gastos. 18
  • 19. Sobre o curso Ferramentas de gestão da FNQ Sobre a FNQ Dentro desse contexto, o curso sobre Ferramentas de gestão foi criado para propiciar aos participantes uma visão geral e inter-relacionada do conjunto de metodologias que podem auxiliá-los na gestão dos principais temas organizacionais, estando todos presentes no Modelo de Excelência da Gestão® (MEG), além de oferecer a oportunidade da troca de experiências. Com o compromisso de aperfeiçoar e renovar sua missão constantemente, a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) atua de forma a acompanhar as mudanças globais e impulsionar o desenvolvimento das empresas e do País como um todo. Ao desenvolver um trabalho com base no MEG, a FNQ apresenta os Fundamentos e Critérios de Excelência e, por meio deles, incentiva o desenvolvimento de uma gestão organizacional sustentável, cooperativa, que agrega valor para a sociedade. Os investimentos e o fortalecimento da sua rede de parceiros valoriza as trocas de experiências, como um centro de estudo que promove debates, geração e disseminação de conhecimento com a finalidade de desenvolver a área da gestão. A Fundação promove diversas atividades de capacitação ao longo do ano, com o objetivo de aprimorar as atividades desenvolvidas na área de gestão, melhorando, assim, o desempenho das organizações brasileiras. Conheça os conteúdos disponíveis no portal da FNQ, como publicações, artigos, entrevistas, cases de sucesso e a Comunidade de Boas Práticas e amplie o seu conhecimento. Acesse: www.fnq.org.br 19 MÁSTER APOIO Patrocínio