SlideShare uma empresa Scribd logo
Instrutora: Nathalie Campos Maicá
O que tem sido a LiderançaO que tem sido a Liderança ??O que tem sido a LiderançaO que tem sido a Liderança ??
• O LIDER NASCE ?• O LIDER NASCE ?
• O LIDER SE FAZ ?
HÁBITOS EFICAZES
Conhecimento
(o que fazer, por que fazer)
Desejo
(querer fazer)
Habilidades
(como fazer)
H
H - Hábitos
Mitos da Liderança:Mitos da Liderança:
“Liderança é uma habilidade rara”
“Os líderes são natos, não feitos”
“Os líderes são carismáticos”“Os líderes são carismáticos”
“A Liderança existe somente na
cúpula da organização”
“O Líder controla, dirige, impulsiona
e manipula”
Líder = Todo indivíduo que, graças à suaLíder = Todo indivíduo que, graças à sua
personalidade, dirige um grupo social, compersonalidade, dirige um grupo social, com
a participação espontânea dos seusa participação espontânea dos seus
membros.membros.
“Liderar não é impor,
mas despertar nos outros
a vontade de fazer”
LIDERANÇA:LIDERANÇA:
É A HABILIDADE DE INFLUENCIAR
PESSOAS PARA TRABALHAREM
ENTUSIASTICAMENTE VISANDO
ATINGIR OS OBJETIVOSATINGIR OS OBJETIVOS
IDENTIFICADOS COMO SENDO PARA
O BEM COMUM. INSPIRANDO
CONFIANÇA POR MEIO DA FORÇA DO
CARÁTER.
JAMES C. HUNTER
C H ÁC H Á
O Líder tem que ter:O Líder tem que ter:
C H ÁC H Á
CONHECIMENTO
HABILIDADES
ATITUDES
AUTORIDADE
≠≠
PODER
LIBERDADE E PODER DE
ESCOLHA DAS PESSOAS
LIBERDADE E PODER DE
ESCOLHA DAS PESSOAS
SIGNIFICADO
AMOR LIDERANÇA
EMPOLGAÇÃO CRIATIVA
DEDICAÇÃO PROFUNDA
DEVER
RECOMPENSA
MEDO
RAIVA
COOPERAÇÃO ANIMADA
CUMPRIMENTO VOLUNTÁRIO
OBEDIÊNCIA MAL DIRECIONADA GERENCIAMENTO
REBELDIA OU DESISTÊNCIA
OPÇÕES
AS ALAVANCAS QUE MOVEM O
MUNDO:
2 R’s2 R’s
• RESPEITO
• RESPONSABILIDADE
• RESPEITO
• RESPONSABILIDADE
Que Legado vocêQue Legado você
quer deixar?quer deixar?
ParaPara que você existe?que você existe?ParaPara que você existe?que você existe?
Qual a sua missão?Qual a sua missão?
Gerenciar x LiderarGerenciar x LiderarGerenciar x LiderarGerenciar x Liderar
• Manter em pleno funcionamento um
sistema ou organização existente;
• Manter padrões;
• Criar novos sistemas ou inovar o
existente (integrar com mudanças);
• Buscar melhoria Contínua;• Manter padrões;
• Atividades como: planejar, organizar,
controlar,contratar pessoas, resolver
problemas de produção;
• Manter “status quo”;
• Voltado para processos;
• Inteligência Cognitiva;
• Comandante.
• Buscar melhoria Contínua;
• Definir rumos, inspirar pessoas para
alcançar objetivos ou implementar
idéias;
• Questionar “status quo”;
• Voltado para pessoas;
• Inteligência Emocional;
• Educador.
Gerentes são importantes,
Líderes essenciais.
Gerentes são importantes,
Líderes essenciais.
“Gerenciar é fazer as
coisas do jeito certo,
liderar é fazer as coisas
certas.”
(Peter Drucker)
Competências chaves de um Líder:Competências chaves de um Líder:
1. Auto conhecimento;
2. Auto-controle;
3. Empatia ou compreensão dos outros;
4. Enfrenta tensões e conflitos;4. Enfrenta tensões e conflitos;
5. Dar o exemplo;
6. Integridade;
7. Comunicação e Expressão Verbal;
8. Trabalho em equipe / Valoriza seu time;
9. Delega;
10.Voltado para resultados;
11.Habilidade de Influenciar
Competências chaves de um Líder:Competências chaves de um Líder:
11.Habilidade de Influenciar
(persuadir);
12.Tem competência
Técnica;
12.Administração de tempo.
Inteligência Emocional = Capacidade que o
ser humano tem de se conhecer, perceber e
gerenciar suas emoções nas sua relações
com outras pessoas no seu dia-a-dia.
Hoje: Q.E é tão ou mais importante que a Q.I.Hoje: Q.E é tão ou mais importante que a Q.I.
Estados emocionais do Líder
podem causar impacto positivos ou
negativos nas pessoas, e
conseqüentemente na Organização
Pesquisas mostram que como as pessoas sePesquisas mostram que como as pessoas se
sentem correspondem de 20 a 30% dossentem correspondem de 20 a 30% dos
resultados das empresasresultados das empresas
De 50 a 70% de como os funcionáriosDe 50 a 70% de como os funcionários
percebem a atmosfera da empresa depende dopercebem a atmosfera da empresa depende do
equilíbrio emocional do Líderequilíbrio emocional do Líder
O Líder pode contagiar ou contaminar SUAO Líder pode contagiar ou contaminar SUA
empresaempresa
Primeiramente, temos dois tipos básicos de ALFAS –
Os Mocinhos e Os Vilões.
Numa escala de 0 a 10 podemos dizer que os ALFAS
podem ser sadios (7) e excepcionais (10) ou doentios
(4) e disfuncionais (1).
Tipos de AlfaTipos de Alfa
(4) e disfuncionais (1).
• Os 4 tipos de ALFA são:
– COMANDANTES
– VISIONÁRIOS
– ESTRATEGISTAS
– EXECUTORES
• COMANDANTES: Líderes intensos e magnéticos que dão o tom,
mobilizam as tropas e energizam a ação com a força de sua autoridade e
com motivação apaixonada, sem necessariamente mergulhar nos detalhes.
• VISIONÁRIOS: Curiosos, expansivos, intuitivos, proativos e orientados
para o futuro. Eles vêm possibilidades e oportunidades que outro às vezes
descartam como sendo impraticáveis ou improváveis e inspiram os outros
com sua visão.
Tipos de AlfaTipos de Alfa
com sua visão.
• ESTRATEGISTAS: Pensadores metódicos, sistemáticos e muitas vezes
brilhantes que se regem por dados e fatos. Têm excelente julgamento
analítico e olho afiado para padrões e problemas.
• EXECUTORES: Realizadores incansáveis e orientados para resultados
que tocam os planos adiante. Dotados de um olho para detalhes, disciplina
inabalável e supervisão rigorosa, superando todos os obstáculos e fazendo
todos se responsabilizarem pelos compromissos assumidos.
GrupoGrupo
xx
EquipeEquipe
GrupoGrupo
xx
EquipeEquipe
• Pessoas semelhantes
• Conjunto de indivíduos
• Pessoas diferentes
• Conjunto de indivíduos• Conjunto de indivíduos
trabalhando cada um por si
• Objetivos individuais
• Resultados setoriais
• Conhece sua atividade
• Envolvimento
• Conjunto de indivíduos
trabalhando para a um
objetivo comum
• Resultados globais
• Enxerga a interdependência
(atividade + empresa)
• Comprometidos
Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas
1. Auto conhecimento e auto-controle;
Nosso autoNosso auto--conhecimento contribui paraconhecimento contribui para
o nosso sucesso gerencial. Quanto maiso nosso sucesso gerencial. Quanto mais
Nosso autoNosso auto--conhecimento contribui paraconhecimento contribui para
o nosso sucesso gerencial. Quanto maiso nosso sucesso gerencial. Quanto mais
sabemos a nosso respeito, melhorsabemos a nosso respeito, melhor
podemos compreender como nossapodemos compreender como nossa
maneira de ver, pensar, sentir e agir afetamaneira de ver, pensar, sentir e agir afeta
nossa eficácia e nosso bemnossa eficácia e nosso bem--estarestar
psicológicopsicológico
sabemos a nosso respeito, melhorsabemos a nosso respeito, melhor
podemos compreender como nossapodemos compreender como nossa
maneira de ver, pensar, sentir e agir afetamaneira de ver, pensar, sentir e agir afeta
nossa eficácia e nosso bemnossa eficácia e nosso bem--estarestar
psicológicopsicológico
Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas
2. Conheça o funcionamento de toda a sua
empresa. Tenha visão do conjunto e da
interdependência entre as áreas.
3. Trabalhe sempre em parceria com seu
superiorsuperior
Conheça seu superior e as diferenças entre vocês
Estabeleça metas e busque aprovação
Foco em soluções
Dicas: Objetivo; Detalhista; Desconfiado; Autoritário;
Sonhador; Conservador; Sisudo; Impaciente
Não esconda informações
Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas
4. Oriente sobre os propósitos, normas e
padrões da empresa
O que é certo e o que é errado
O que deve e o que não deve ser feito
5. Coloque claramente objetivos:5. Coloque claramente objetivos:
Qual a conduta esperada dos colaboradores
Quais são os objetivos e metas da empresa
Qual o objetivo de cada área e os resultados a serem
atingidos por cada um
Quais são os critérios de avaliação
Quais são as conseqüências da ação correta e incorreta
Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas
6. Sempre negocie com sua equipe de trabalho
o esforço para atingir objetivos
Ouça idéias – Dê espaços para participação e iniciativa
Negocie contratos (Espaço, tempo, “como fazer”)
Providencie condições e recursosProvidencie condições e recursos
7. Tenha empatia (compreenda o outro)
As pessoas são diferentes
Enxergue o outro –
sua cultura, suas limitações
Ouça com atenção
Compreender ≠ “Paizão”
Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas
8. Mantenha-se informado e aja prontamente
Observe e acompanhe o trabalho e comportamento dos
liderados
Promova abertura ao diálogo
Tenha controle dos principais resultados
Dê feedback imediato
Procure ser justo nas recompensas e punições
9. Gerência Participativa
Busque participação para solução de problemas
Ouça sugestões e pratique se interessante
Peça ajuda quando necessário
Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas
10. Delegue para as pessoas certas
11. Treine / ensine
Se auto desenvolva e incentive seus colaboradores a
“pensar”, a dar sugestões, a estudar
Avalie cargo x competênciasAvalie cargo x competências
Tenha um plano de treinamento
Oriente-os de forma clara
12. Transparência e Ética
13. Comunicação
ANÁLISES DOS TALENTOS HUMANOS DISPONÍVEISANÁLISES DOS TALENTOS HUMANOS DISPONÍVEIS
NQ
NPP
Q
Querer: é a emoção, adesão interna, comprometimento, motivação intrínseca
(brilho no olho)
Poder: confiança adquirida através dos acontecimentos, capacitações
técnicas e interpessoais.
Os 04 princípios do relacionamento e
de formação de equipes
Os 04 princípios do relacionamento e
de formação de equipes
I. Autoconsciência
II. Autogestão
I.EI.E
II. Autogestão
III.Empatia
IV.Administração
de conflitos
I.II.I
Quando uma Equipe é Excelente?Quando uma Equipe é Excelente?
1. Uma equipe excelente sabe o QUE fazer, tem objetivo claro, possível,
definido em comum.
2. Uma equipe excelente sabe PORQUE fazer. Isto motivará a equipe a um
trabalho de previsão, maior qualidade e conhecimento de todo o
processo.
3. Uma equipe excelente sabe COMO fazer um trabalho e a maneira mais
eficaz de usar os recursos humanos, naturais, materiais e técnicos.eficaz de usar os recursos humanos, naturais, materiais e técnicos.
4. Uma equipe excelente sabe ONDE fazer seu trabalho, com claras noções
de espaço, área, limites e condições físicas.
5. Uma equipe excelente sabe QUANDO fazer o seu trabalho. É a
programação das datas do início e encerramento, da suspensão e reinício
e as etapas necessárias para sua realização.
6. Uma equipe excelente sabe QUEM realiza o trabalho designando a
função certa para a pessoa certa, delegando, acompanhando e avaliando
intimamente os resultados do trabalho.
ComunicaçãoComunicação
““ Como para se comunicar basta abrir a boca,Como para se comunicar basta abrir a boca,
todo mundo acha que sabe se comunicar.”todo mundo acha que sabe se comunicar.”
•• 90 % dos problemas da empresa giram em torno da90 % dos problemas da empresa giram em torno da
comunicaçãocomunicação
(Peter Russel)(Peter Russel)
•• 50 a 60% das queixas apontadas pelos colaboradores50 a 60% das queixas apontadas pelos colaboradores
estão relacionadas à comunicaçãoestão relacionadas à comunicaçãoestão relacionadas à comunicaçãoestão relacionadas à comunicação
(Exame(Exame –– dez.08)dez.08)
Aristóteles – a comunicação tem 03 elementos:
1. O que fala
2. O que se tenta dizer
3. O que escuta
OO queque éé comunicação?comunicação?
Comunicação é o processo de transmissão de uma informação de uma
pessoa para outra.
A origem da palavra “comunicar” está no latim “comunicare” que tem
por significado “tornar-se comum” / “partilhar”.
Comunicar = Tornar comum uma informação, partilhar idéias, sentimentos
e experiências entre pessoas que conhecem o significado daquilo que se diz
e do que se faz.
Por que nos comunicamosPor que nos comunicamos??
Para conseguir Algo / Para um Fim / Gerar resultadoPara conseguir Algo / Para um Fim / Gerar resultado
Informar e sermos
informados
Processo
Interativo
O homem para produzir e sobreviver necessita de
comunicação. Comunicar-se com seu semelhante está na
base de qualquer relacionamento humano. Quanto maior
for o entendimento entre as pessoas, melhor será o bem-
estar existente entre elas e mais produtivas elas serão.
COMUNICAR =COMUNICAR =
PASSAR INFORMAÇÃO +
COMPREENSÃO
Objetivo: Entendimento entre as partes
Atual – mensagem recebida ≠ enviada
1. Falta de conhecimento – Missão/Objetivos
2. Informação = poder
3. As Pessoas não se comunicam para o OUTRO
4. Dificuldades de relacionamento – pessoas diferentes
PrincipaisPrincipais problemasproblemas dada comunicaçãocomunicação
4. Dificuldades de relacionamento – pessoas diferentes
5. Falta de autoconhecimento
6. Interferência de sentimentos – falta de autocontrole
7. Sobrecarga de informações
POR QUE É TÃO DIFÍCIL NOSPOR QUE É TÃO DIFÍCIL NOS
COMUNICARCOMUNICAR??
ProcessoProcesso dede comunicaçãocomunicação ee seusseus víciosvícios
EmissorEmissor ReceptorReceptorCanais
Ruídos
Mensagem / Contexto
Vamos para um exercício - Vícios da comunicação
1. Omissão
2. Distrorção
3. Generalização
Feedback
Barreiras á Comunicação Eficaz
Idéias pré-concebidas Desconsiderar informações que entre
em conflito com o que sabemos/
pensamos
Ouvir o que se espera e não o que está
sendo dito
“Sempre pensei assim...”
Percepção diferente e Interpretações Não considerar diferentes valores ou
crenças
“Mas não vejo assim...”
“Acho que pode ser diferente...”“Acho que pode ser diferente...”
Sistema cognitivo Nível de conhecimento diferente
“Não entendi...”
Falta de Habilidade de comunicação Utilização de linguagem que o outro não
domina, palavras ambíguas
Estados emocionais ou ânimo “Estou sem animo para este projeto”
Cansaço, mal-estar, nervosismo
Desequilíbrio emocional
Ruídos externos Interferências constantes no processo
de comunicação.
Clima Organizacional “A empresa quer assim....”
Como melhorar a Comunicação Interpessoal?Como melhorar a Comunicação Interpessoal?
Usando 03 habilidades:
•Saber ouvir
•Empatia
•Saber transmitir
Dicas:Dicas:
*Repetição (redundância – usar canais múltiplos, repita o que
você entendeu, peça para pessoa repetir o que entendeu);
*Seja breve e objetivo;
* Informações claras e COMPLETAS;
*Faça Associações – com fatos passados, imagens conhecidas;
*Escolha canais adequados de comunicação;
*Faça perguntas esclarecedoras – Abertas - Como assim?;
Como melhorar a Comunicação Interpessoal?Como melhorar a Comunicação Interpessoal?
Dicas:
*Planeje o que irá falar;
*Devolva perguntas aos seus subordinados (sem exagero);
*Admite dificuldades de compreensão das idéias manifestas;
*Anote pontos para não esquecer e para demonstrar que as
idéias são importantes;idéias são importantes;
*Não interrompa o outro, controle sua ansiedade. Quando
acontecer, peça desculpas;
•Não inicie assuntos complexos ou sensíveis com seus
subordinados,dos quais você não tem autonomia;
*Seja coerente – verbal # não verbal.
*Use a comunicação face a face sempre que for possível.
* Busque e antecipe o feedback (da comunicação).
Como ?Onde ?Por quê?Quando ?Quem ?O Que ?
O que deve ser comunicado?
Para Quem deve ir a comunicação?
Quando deve ser comunicado?
Por que deve ser comunicado?
Onde deve ser comunicado?
Como deve ser comunicado?
Como nos comunicamos?Como nos comunicamos?
1.1. VerbalVerbal :: Falada e EscritaFalada e Escrita
2.2. Não VerbalNão Verbal:: Expressão Corporal,Expressão Corporal,
Apresentação Pessoal, Olhar e Voz;Apresentação Pessoal, Olhar e Voz;
Palavra
Tom de
Voz Fisiologia
7% 38% 55%
As seis palavras mais importantes:
Admito que o erro foi meu.
As cinco palavras mais importantes:
Você fez um bom trabalho.
As quatro palavras mais importantes:
Qual é a sua opinião?
As três palavras mais importantes:As três palavras mais importantes:
Faça o favor!
As duas palavras mais importantes:
Muito obrigado!
A palavra mais importante: Nós.
Jorge Luiz Brand
Escuta Ativa e Efetiva“
Ouvir com atenção, a fim de compreender e orientar.
Sem interpretar ou julgar;
Ouça até a exposição total do problema;
Não interrompa;
Ouça com tempo;
Tenha paciência. Não fique “planejando” respostas
Saber Ouvir
Tenha paciência. Não fique “planejando” respostas
ou imaginando o “porque” do subordinado estar
falando algo;
Não deixe que sentimentos (amizade / raiva /
desconfiança) influenciem no que está ouvindo.
Faça reuniões com equipe, quando for importante o
consenso sobre determinado problema ou decisão
(conscientização e envolvimento).
Seja coerente – verbal e não verbal
Deve ser objetivo, específico. Cuidado para não generalizar;
Tem que ser dado na hora certa;
Mostrar assertividade, tanto para retornos positivos ou negativos;
Quando for necessário fazer uma crítica, faça-a individualmente,
procurando primeiro enunciar os pontos positivos do subordinado.
No final, estimule-o, mostre a capacidade do mesmo em fazer
melhor;
Feedback
melhor;
Quando alguém faz algo errado, explique claramente como deverá
proceder para corrigir aquele erro ou comportamento (não deixe
dúvidas);
Não seja demasiadamente incisivo (rigoroso / ríspido)
Crie uma abertura à sugestões, criando um clima que propicie
idéias;
Dê sempre feedback positivo (elogie) – cuidado com o elogio em
grupo;
DelegaçãoDelegação
O que é delegar?
Princípios:
1. Aceitação da delegação
2. Transmissão à pessoa habilitada2. Transmissão à pessoa habilitada
3. Comunicação perfeita – 3Q1POC
4. Acompanhamento pelo Líder
5. Delegue: Tarefas → Responsabilidade
→ Autonomia
CoachingCoaching
Desenvolve equipes de alto desempenho e
garante a continuidade de bons resultados.
• Explique o que deve fazer• Explique o que deve fazer
• Demonstre o que fazer
• Faça a pessoa fazer
• Acompanhe-a fazendo
Motiva + AçãoMotiva + Ação
A empresaA empresa
pode motivar
os seus
funcionários?
1.Victor Vroom – Teoria da recompensa – o
esforço depende do resultado do que se deseja
obter.
2.Maslow – Teoria das Necessidades
1. Conhecer seus funcionários
2. Discurso = Prática
3. Feedback (desempenho)
4. Comunicação Interna
Como melhorar o ambienteComo melhorar o ambiente
4. Comunicação Interna
5. Cria ambiente agradável e propício ao Trab. em Equipe
6. Trabalhar com metas – Empresas/Grupo/Individuais
7. Reconhecimento
8. Delegação
PlanejamentoPlanejamento
Previsão de acontecimentos
futuros positivos ou
negativos
Estabelecimento de objetivos,
alvos que queremos atigir
no futuro
Escolha de alternativas
para ativir os
objetivos
Definição e Mobilização
dos recursos
Programação das atividades
necessárias à realização
dos objetivos
1.1.PreventivoPreventivo
2.2.DesenvolvimentoDesenvolvimento
Planejar é:
* Prever acontecimentos futuros;
* Estabelecer o que queremos atingir;
* Decidir o que vamos fazer para
atingir o pretendido;atingir o pretendido;
* Preparar os recursos;
* Programar as atividades que nos
levem a isso.
Planejamento Estratégico Planejamento Gerencial /
Operacional
•Enfoque global
•Mais voltado para fora
•Enfoque focalizado por área ou
operação
TIPOS DE PLANEJAMENTOTIPOS DE PLANEJAMENTO
Planejamento Estratégico X Gerencial / OperacionalPlanejamento Estratégico X Gerencial / Operacional
•Mais voltado para fora
•Define a “razão de ser” da empresa:
produtos, mercados, tecnologia, etc.
•Voltado para longo prazo
•Feito pelo proprietário, gerência e
assessoria.
•Grande dose de recursos de incerteza
nos resultados
operação
•Mais voltado para dentro
•Define atividades, funções e
operações
•Voltados para prazos mais curtos
•Feito pelo gerente e responsáveis
pelas áreas ou operações
•Menor dose de incerteza nos
resultados
Análise da situação:
- aspectos externos
- aspectos internos
Objetivos
- o que atingir
Estratégia
- como atingir os
objetivos
Plano de Ação
- quem vai fazer o
que e quando
ROTEIRO DE PLANO
Orçamento
- receitas e / ou despesas a
serem geradas
CONDIÇÕES PARA UM BOM PLANEJAMENTO
Crença no planejamento
e disciplina
Uma boa preparação
Fazer os planos por escrito
Participação e envolvimento
do pessoal
AÇÃO !
Efatizar, nos planos,
o que fazer
Fazer os planos de modo
simples e direto
PLANO
IDÉIAS EXECUÇÃO
Trabalhar com um bom
roteiro de plano
Encarar o planejamento como
um processo contínuo
- Uma ferramenta de planejamento -
Como ?Onde ?Para quê?Quando ?Quem ?O Que ?
How ?Where ?Why ?When ?Who ?What ?
Ciclo PDCA
Vale a pena fazer reuniãoVale a pena fazer reunião??Vale a pena fazer reuniãoVale a pena fazer reunião??
Reunião = ferramenta
Gerencial
• Instrumento de comunicação
• Esforço coorporativo – visão ampliada
• Cria um ambiente de equipe
• Facilita o comprometimento
• Sinergia para problemas interdepartamentais
Quando FazerQuando Fazer
1. Para obter uma resposta rápida de
várias pessoas sobre o assunto;
2. Quando existem problemas que
precisam ser esclarecidos,
compartilhados e expostos para um
grupo de pessoas;
3. Envolver grupos de pessoas para:
Quando não FazerQuando não Fazer
1. Quando existir outra forma de
comunicação mais eficaz;
2. Assuntos simples e problemas de
fácil solução (trivial);
3. O grupo não se preparou
adequadamente (falta de tempo,
escassez de dados, atraso na3. Envolver grupos de pessoas para:
tomada de decisão, reconciliação de
conflitos e busca de consenso;
4. Troca de informações e ou
experiência;
5. Resolver problemas que envolvam
áreas distintas;
6. Decisão ou problema sem solução
individual.
escassez de dados, atraso na
comunicação);
4. Pessoas que realmente tomarão a
decisão sobre os assuntos
discutidos não estão presentes;
5. Existem posições
irreconciliáveis já conhecidas de
antemão;
6. As decisões já foram tomadas e
o grupo não sabe disso.
TIPO DE REUNIÕESTIPO DE REUNIÕES
Informativa
Tomada de
decisão
Avaliação
Análise de
Problemas
Planejamento
ETAPAS DE REUNIÕESETAPAS DE REUNIÕESETAPAS DE REUNIÕESETAPAS DE REUNIÕES
1. Planejamento
2. Abertura
3. Condução
4. Ata e Encerramento
5. Avaliação da reunião
6. Follow up
Principais erros de uma reuniãoPrincipais erros de uma reuniãoPrincipais erros de uma reuniãoPrincipais erros de uma reunião• Começam ou terminam com atraso
• O condutor não cumpre o seu horário
• A reunião não possui agenda definida
• Sem assunto definido - Os participantes não sabem o que será tratado
• A agenda (pauta) não é seguida
• As conclusões não são anotadas
• Os assuntos são misturados e sem conclusão – no final: Nada ficou• Os assuntos são misturados e sem conclusão – no final: Nada ficou
resolvido
• Os participantes não são ouvidos, motivados e valorizados
• Muitas interrupções
• Conversas paralelas
• Decisões já foram tomadas e o grupo não sabe
• Diretor chamou – pessoas saem da sala
• Ver agenda e ata como uma mera burocracia
• Estender na hora do almoço
O Que é um problema?
SituaçãoSituaçãoSituaçãoSituação SituaçãoSituaçãoSituaçãoSituaçãoÁrea deÁrea deÁrea deÁrea deSituaçãoSituaçãoSituaçãoSituação
AtualAtualAtualAtual
SituaçãoSituaçãoSituaçãoSituação
DesejadaDesejadaDesejadaDesejada
Área deÁrea deÁrea deÁrea de
atuaçãoatuaçãoatuaçãoatuação
Técnicas para reuniões produtivas
Solução de Problemas
1. Identificar o “problema” que é o tópico da reunião (Consenso por
prioridade)
2. Identificar as causas do “problema” – Brainstorming ou 05 PQ (Por
que?)
3. Identificar as soluções para as causas
4. Analisar a lista de soluções, eliminar as que são inviáveis para
aquele momento e priorizaraquele momento e priorizar
5. Analisar as soluções restantes e escolher a(s) solução mais
adequada.
6. Definir as tarefas usando 3Q1POC: Quem?; Que?; Quando?; Por
que?; Onde?; Como?
7. Estabelecer uma forma de medir se essa solução resolve
8. Definir como registrar a medida
9. Definir como o resultado da reunião será repassado ao restante da
equipe: por comunicação direta, por comunicação no mural ou em
reunião com todos
1- Definição do tema 5- Deixar fluir o
pensamento
BRAINSTORMINGBRAINSTORMING
2- Descontração
3- Participação
4- Rodadas completas
pensamento
6- Sem justificativa
7- Anotar tudo
Método de priorização de ações baseado em
"medidas" ou observações subjetivas
GGravidaderavidadeGGravidaderavidade Diz respeito ao custo por deixar de tomar uma
ação que poderia solucionar um problema.
Diz respeito ao custo por deixar de tomar uma
ação que poderia solucionar um problema.
UUrgênciargênciaUUrgênciargência
TTendênciaendênciaTTendênciaendência
Diz respeito ao prazo em que a ação precisa ser
tomada.
Diz respeito ao prazo em que a ação precisa ser
tomada.
Diz respeito ao "rumo" ou propensão que o
problema assumirá no futuro se a ação
não for tomada. O problema poderá ficar estável,
aumentar ou até reduzir de importância se não for
feito.
Diz respeito ao "rumo" ou propensão que o
problema assumirá no futuro se a ação
não for tomada. O problema poderá ficar estável,
aumentar ou até reduzir de importância se não for
feito.
DIAGRAMA DE ISHIKAWA ou DIAGRAMA ESPINHA DE PEIXE
3Q1POC3Q1POC
Espinha de peixeEspinha de peixe
3Q1POC3Q1POC
Caminho único ou simples
(Solução lógica do Problema)
Análise dos 5- por quês.
Ferramentas para identificar
a causa – raiz.
TÉCNICA DE ANÁLISE DA CAUSA RAIZ
a causa – raiz.
Ferramentas Simples
Fácil de ver a ligação lógica
Entre o porque e porque.
Ferramenta Básica
(Geral)
Curso formação de líderes eficazes
Curso formação de líderes eficazes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conceitos de Liderança
Conceitos de LiderançaConceitos de Liderança
Conceitos de Liderança
Gerente Consciente
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Camila Prada
 
Palestra - Planejamento de Carreiras para os Novos Tempos - Luiza Ghisi
Palestra - Planejamento de Carreiras para os Novos Tempos - Luiza GhisiPalestra - Planejamento de Carreiras para os Novos Tempos - Luiza Ghisi
Palestra - Planejamento de Carreiras para os Novos Tempos - Luiza Ghisi
Clube de RH de Extrema e Região
 
O Líder de Alta Performance
O Líder de Alta PerformanceO Líder de Alta Performance
O Líder de Alta Performance
Lia Flávia Savaris Prokisch
 
Treinamento sobre liderança
Treinamento sobre liderançaTreinamento sobre liderança
Treinamento sobre liderança
Gaylha Wegila
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
University
 
Inteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na LiderançaInteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na Liderança
Ismael
 
Liderança
LiderançaLiderança
O Papel Do Novo LíDer
O Papel Do Novo LíDerO Papel Do Novo LíDer
O Papel Do Novo LíDer
tati_spazziano
 
Liderança e Comunicação - Maurício Andrade
Liderança e Comunicação - Maurício AndradeLiderança e Comunicação - Maurício Andrade
Liderança e Comunicação - Maurício Andrade
Maurício Andrade
 
Desenvolver pessoas[1]
Desenvolver pessoas[1]Desenvolver pessoas[1]
Desenvolver pessoas[1]
09108303
 
Gestão de Equipes de Alta Performance
Gestão de Equipes de Alta PerformanceGestão de Equipes de Alta Performance
Gestão de Equipes de Alta Performance
Thiago Villaça
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
Hesau Monteiro
 
Liderança e Relacionamento
Liderança e RelacionamentoLiderança e Relacionamento
Liderança e Relacionamento
Michel Moreira
 
Treinamento & Desenvolvimento
Treinamento & DesenvolvimentoTreinamento & Desenvolvimento
Treinamento & Desenvolvimento
Wandick Rocha de Aquino
 
Negociacao em Compras
Negociacao em ComprasNegociacao em Compras
Negociacao em Compras
INSTITUTO MVC
 
O Perfil Do Administrador
O Perfil Do AdministradorO Perfil Do Administrador
O Perfil Do Administrador
Kenneth Corrêa
 
Equipes de Alta Performance
Equipes de Alta PerformanceEquipes de Alta Performance
Equipes de Alta Performance
Grupo E. Fabris
 
Liderança e Motivação
Liderança e  MotivaçãoLiderança e  Motivação
Liderança e Motivação
Vania Cardoso
 
Curso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e ComunicaçãoCurso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e Comunicação
Dario Vedana
 

Mais procurados (20)

Conceitos de Liderança
Conceitos de LiderançaConceitos de Liderança
Conceitos de Liderança
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Palestra - Planejamento de Carreiras para os Novos Tempos - Luiza Ghisi
Palestra - Planejamento de Carreiras para os Novos Tempos - Luiza GhisiPalestra - Planejamento de Carreiras para os Novos Tempos - Luiza Ghisi
Palestra - Planejamento de Carreiras para os Novos Tempos - Luiza Ghisi
 
O Líder de Alta Performance
O Líder de Alta PerformanceO Líder de Alta Performance
O Líder de Alta Performance
 
Treinamento sobre liderança
Treinamento sobre liderançaTreinamento sobre liderança
Treinamento sobre liderança
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Inteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na LiderançaInteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na Liderança
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
O Papel Do Novo LíDer
O Papel Do Novo LíDerO Papel Do Novo LíDer
O Papel Do Novo LíDer
 
Liderança e Comunicação - Maurício Andrade
Liderança e Comunicação - Maurício AndradeLiderança e Comunicação - Maurício Andrade
Liderança e Comunicação - Maurício Andrade
 
Desenvolver pessoas[1]
Desenvolver pessoas[1]Desenvolver pessoas[1]
Desenvolver pessoas[1]
 
Gestão de Equipes de Alta Performance
Gestão de Equipes de Alta PerformanceGestão de Equipes de Alta Performance
Gestão de Equipes de Alta Performance
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Liderança e Relacionamento
Liderança e RelacionamentoLiderança e Relacionamento
Liderança e Relacionamento
 
Treinamento & Desenvolvimento
Treinamento & DesenvolvimentoTreinamento & Desenvolvimento
Treinamento & Desenvolvimento
 
Negociacao em Compras
Negociacao em ComprasNegociacao em Compras
Negociacao em Compras
 
O Perfil Do Administrador
O Perfil Do AdministradorO Perfil Do Administrador
O Perfil Do Administrador
 
Equipes de Alta Performance
Equipes de Alta PerformanceEquipes de Alta Performance
Equipes de Alta Performance
 
Liderança e Motivação
Liderança e  MotivaçãoLiderança e  Motivação
Liderança e Motivação
 
Curso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e ComunicaçãoCurso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e Comunicação
 

Destaque

Programa de formação de lideranças
Programa de formação de liderançasPrograma de formação de lideranças
Programa de formação de lideranças
Edson Carli
 
Workshop PDL -Programa de Desenvolivmento de Líderes e Gestores
Workshop PDL -Programa de Desenvolivmento de Líderes e GestoresWorkshop PDL -Programa de Desenvolivmento de Líderes e Gestores
Workshop PDL -Programa de Desenvolivmento de Líderes e Gestores
Talent Humano - Desenvolvimento Humano
 
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de LiderançasPrograma de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
Tatiana Santarelli
 
Desenvolvimento em gestão de liderança por competência (1)
Desenvolvimento em gestão de liderança por competência (1)Desenvolvimento em gestão de liderança por competência (1)
Desenvolvimento em gestão de liderança por competência (1)
NATANAEL NEVES
 
Desenvolvimento Acelerado de Líderes
Desenvolvimento Acelerado de LíderesDesenvolvimento Acelerado de Líderes
Desenvolvimento Acelerado de Líderes
guest4c80b9
 
Case: Desenvolvendo líderes
Case: Desenvolvendo líderesCase: Desenvolvendo líderes
Case: Desenvolvendo líderes
Elton de Sousa Moura
 
Academia de Lideranças | Programa de Desenvolvimento de Líderes
Academia de Lideranças | Programa de Desenvolvimento de LíderesAcademia de Lideranças | Programa de Desenvolvimento de Líderes
Academia de Lideranças | Programa de Desenvolvimento de Líderes
DMT Palestras
 
Programa Chiavenato Educando Líderes 2010
Programa Chiavenato Educando Líderes 2010Programa Chiavenato Educando Líderes 2010
Programa Chiavenato Educando Líderes 2010
3PR Desenvolvimento em Gestão
 
Desenvolvimento de liderança 3
Desenvolvimento de liderança 3Desenvolvimento de liderança 3
Desenvolvimento de liderança 3
Fabiano EducarCristão
 
Caminhos da consciência
Caminhos da consciênciaCaminhos da consciência
Caminhos da consciência
Coaching e Consultoria Digital
 
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina - 2.1
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina - 2.1Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina - 2.1
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina - 2.1
Gislene Isquierdo
 
Liderança e gestão
Liderança e gestãoLiderança e gestão
Liderança e gestão
diretoriabraganca
 
Praxis Consultoria em Recursos Humanos - Apresentação geral
Praxis Consultoria em Recursos Humanos - Apresentação geralPraxis Consultoria em Recursos Humanos - Apresentação geral
Praxis Consultoria em Recursos Humanos - Apresentação geral
Kleber D. Leal
 
Workshop Pilares da Liderança
Workshop Pilares da LiderançaWorkshop Pilares da Liderança
Workshop Pilares da Liderança
Juliana Feitosa Andrade
 
Programa de Desenvolvimento de Líderes
Programa de Desenvolvimento de LíderesPrograma de Desenvolvimento de Líderes
Programa de Desenvolvimento de Líderes
Caliper Brasil
 
Mecanismos de defesa do ego
Mecanismos de defesa do egoMecanismos de defesa do ego
Mecanismos de defesa do ego
Silvia Marina Anaruma
 
Liderança e Gestão de pessoas
Liderança e Gestão de pessoasLiderança e Gestão de pessoas
Liderança e Gestão de pessoas
Adriana Reis
 
Complementos de formação de formadores
Complementos de formação de formadoresComplementos de formação de formadores
Complementos de formação de formadores
Rosario Cação
 

Destaque (18)

Programa de formação de lideranças
Programa de formação de liderançasPrograma de formação de lideranças
Programa de formação de lideranças
 
Workshop PDL -Programa de Desenvolivmento de Líderes e Gestores
Workshop PDL -Programa de Desenvolivmento de Líderes e GestoresWorkshop PDL -Programa de Desenvolivmento de Líderes e Gestores
Workshop PDL -Programa de Desenvolivmento de Líderes e Gestores
 
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de LiderançasPrograma de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
 
Desenvolvimento em gestão de liderança por competência (1)
Desenvolvimento em gestão de liderança por competência (1)Desenvolvimento em gestão de liderança por competência (1)
Desenvolvimento em gestão de liderança por competência (1)
 
Desenvolvimento Acelerado de Líderes
Desenvolvimento Acelerado de LíderesDesenvolvimento Acelerado de Líderes
Desenvolvimento Acelerado de Líderes
 
Case: Desenvolvendo líderes
Case: Desenvolvendo líderesCase: Desenvolvendo líderes
Case: Desenvolvendo líderes
 
Academia de Lideranças | Programa de Desenvolvimento de Líderes
Academia de Lideranças | Programa de Desenvolvimento de LíderesAcademia de Lideranças | Programa de Desenvolvimento de Líderes
Academia de Lideranças | Programa de Desenvolvimento de Líderes
 
Programa Chiavenato Educando Líderes 2010
Programa Chiavenato Educando Líderes 2010Programa Chiavenato Educando Líderes 2010
Programa Chiavenato Educando Líderes 2010
 
Desenvolvimento de liderança 3
Desenvolvimento de liderança 3Desenvolvimento de liderança 3
Desenvolvimento de liderança 3
 
Caminhos da consciência
Caminhos da consciênciaCaminhos da consciência
Caminhos da consciência
 
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina - 2.1
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina - 2.1Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina - 2.1
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina - 2.1
 
Liderança e gestão
Liderança e gestãoLiderança e gestão
Liderança e gestão
 
Praxis Consultoria em Recursos Humanos - Apresentação geral
Praxis Consultoria em Recursos Humanos - Apresentação geralPraxis Consultoria em Recursos Humanos - Apresentação geral
Praxis Consultoria em Recursos Humanos - Apresentação geral
 
Workshop Pilares da Liderança
Workshop Pilares da LiderançaWorkshop Pilares da Liderança
Workshop Pilares da Liderança
 
Programa de Desenvolvimento de Líderes
Programa de Desenvolvimento de LíderesPrograma de Desenvolvimento de Líderes
Programa de Desenvolvimento de Líderes
 
Mecanismos de defesa do ego
Mecanismos de defesa do egoMecanismos de defesa do ego
Mecanismos de defesa do ego
 
Liderança e Gestão de pessoas
Liderança e Gestão de pessoasLiderança e Gestão de pessoas
Liderança e Gestão de pessoas
 
Complementos de formação de formadores
Complementos de formação de formadoresComplementos de formação de formadores
Complementos de formação de formadores
 

Semelhante a Curso formação de líderes eficazes

Liderança - o segredo dos líderes anormais
Liderança - o segredo dos líderes anormaisLiderança - o segredo dos líderes anormais
Liderança - o segredo dos líderes anormais
Saulo Veríssimo
 
Oficina de lideranca diretores
Oficina de lideranca diretoresOficina de lideranca diretores
Oficina de lideranca diretores
Claudia Souza
 
estudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãestudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristã
Reginaldo Pacheco
 
A essência da liderança.pptx
A essência da liderança.pptxA essência da liderança.pptx
A essência da liderança.pptx
VanildaCapinam
 
LiderançA[1]..
LiderançA[1]..LiderançA[1]..
LiderançA[1]..
nzucolotto
 
Liderança e Gestão
Liderança e GestãoLiderança e Gestão
Liderança e Gestão
leopoa
 
Aula 12 - Competências Gerenciais.pdf
Aula 12    - Competências Gerenciais.pdfAula 12    - Competências Gerenciais.pdf
Aula 12 - Competências Gerenciais.pdf
adriellyrlima
 
Liderança para equipes de projetos
Liderança para equipes de projetosLiderança para equipes de projetos
Liderança para equipes de projetos
Dimitri Campana, PMP
 
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdfTREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
renatarodrigues355202
 
Você está pronto para liderar?!
Você está pronto para liderar?!Você está pronto para liderar?!
Você está pronto para liderar?!
Larissa Turchio
 
Personalidade valores e atitudes
Personalidade valores e atitudesPersonalidade valores e atitudes
Personalidade valores e atitudes
Alexandre Cavalcanti
 
campanha liderança
campanha   liderançacampanha   liderança
campanha liderança
Joanson Sousa
 
Aula sobre liderança
Aula sobre liderançaAula sobre liderança
Aula sobre liderança
Sarah Bruck
 
Liderana Com A Inteligncia Emocional
Liderana Com A Inteligncia EmocionalLiderana Com A Inteligncia Emocional
Liderana Com A Inteligncia Emocional
Roberto Medeiros
 
Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02
Universidade Unesa
 
8 Competências Emocionais Sine Qua Non
8 Competências Emocionais Sine Qua Non8 Competências Emocionais Sine Qua Non
8 Competências Emocionais Sine Qua Non
Jorge Covacs
 
liderança para resultados
liderança para resultadosliderança para resultados
liderança para resultados
Giezi Schneider
 
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e EmpreendedorismoMotivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
Deomari Fragoso
 
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Tania Montandon
 
Motivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança EmpreendedorismoMotivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança Empreendedorismo
robsonnasc
 

Semelhante a Curso formação de líderes eficazes (20)

Liderança - o segredo dos líderes anormais
Liderança - o segredo dos líderes anormaisLiderança - o segredo dos líderes anormais
Liderança - o segredo dos líderes anormais
 
Oficina de lideranca diretores
Oficina de lideranca diretoresOficina de lideranca diretores
Oficina de lideranca diretores
 
estudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãestudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristã
 
A essência da liderança.pptx
A essência da liderança.pptxA essência da liderança.pptx
A essência da liderança.pptx
 
LiderançA[1]..
LiderançA[1]..LiderançA[1]..
LiderançA[1]..
 
Liderança e Gestão
Liderança e GestãoLiderança e Gestão
Liderança e Gestão
 
Aula 12 - Competências Gerenciais.pdf
Aula 12    - Competências Gerenciais.pdfAula 12    - Competências Gerenciais.pdf
Aula 12 - Competências Gerenciais.pdf
 
Liderança para equipes de projetos
Liderança para equipes de projetosLiderança para equipes de projetos
Liderança para equipes de projetos
 
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdfTREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
 
Você está pronto para liderar?!
Você está pronto para liderar?!Você está pronto para liderar?!
Você está pronto para liderar?!
 
Personalidade valores e atitudes
Personalidade valores e atitudesPersonalidade valores e atitudes
Personalidade valores e atitudes
 
campanha liderança
campanha   liderançacampanha   liderança
campanha liderança
 
Aula sobre liderança
Aula sobre liderançaAula sobre liderança
Aula sobre liderança
 
Liderana Com A Inteligncia Emocional
Liderana Com A Inteligncia EmocionalLiderana Com A Inteligncia Emocional
Liderana Com A Inteligncia Emocional
 
Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02
 
8 Competências Emocionais Sine Qua Non
8 Competências Emocionais Sine Qua Non8 Competências Emocionais Sine Qua Non
8 Competências Emocionais Sine Qua Non
 
liderança para resultados
liderança para resultadosliderança para resultados
liderança para resultados
 
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e EmpreendedorismoMotivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
 
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
 
Motivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança EmpreendedorismoMotivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança Empreendedorismo
 

Último

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 

Último (20)

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 

Curso formação de líderes eficazes

  • 2.
  • 3. O que tem sido a LiderançaO que tem sido a Liderança ??O que tem sido a LiderançaO que tem sido a Liderança ?? • O LIDER NASCE ?• O LIDER NASCE ? • O LIDER SE FAZ ?
  • 4. HÁBITOS EFICAZES Conhecimento (o que fazer, por que fazer) Desejo (querer fazer) Habilidades (como fazer) H H - Hábitos
  • 5. Mitos da Liderança:Mitos da Liderança: “Liderança é uma habilidade rara” “Os líderes são natos, não feitos” “Os líderes são carismáticos”“Os líderes são carismáticos” “A Liderança existe somente na cúpula da organização” “O Líder controla, dirige, impulsiona e manipula”
  • 6. Líder = Todo indivíduo que, graças à suaLíder = Todo indivíduo que, graças à sua personalidade, dirige um grupo social, compersonalidade, dirige um grupo social, com a participação espontânea dos seusa participação espontânea dos seus membros.membros. “Liderar não é impor, mas despertar nos outros a vontade de fazer”
  • 7. LIDERANÇA:LIDERANÇA: É A HABILIDADE DE INFLUENCIAR PESSOAS PARA TRABALHAREM ENTUSIASTICAMENTE VISANDO ATINGIR OS OBJETIVOSATINGIR OS OBJETIVOS IDENTIFICADOS COMO SENDO PARA O BEM COMUM. INSPIRANDO CONFIANÇA POR MEIO DA FORÇA DO CARÁTER. JAMES C. HUNTER
  • 8. C H ÁC H Á O Líder tem que ter:O Líder tem que ter: C H ÁC H Á CONHECIMENTO HABILIDADES ATITUDES
  • 10. LIBERDADE E PODER DE ESCOLHA DAS PESSOAS LIBERDADE E PODER DE ESCOLHA DAS PESSOAS SIGNIFICADO AMOR LIDERANÇA EMPOLGAÇÃO CRIATIVA DEDICAÇÃO PROFUNDA DEVER RECOMPENSA MEDO RAIVA COOPERAÇÃO ANIMADA CUMPRIMENTO VOLUNTÁRIO OBEDIÊNCIA MAL DIRECIONADA GERENCIAMENTO REBELDIA OU DESISTÊNCIA OPÇÕES
  • 11. AS ALAVANCAS QUE MOVEM O MUNDO: 2 R’s2 R’s • RESPEITO • RESPONSABILIDADE • RESPEITO • RESPONSABILIDADE
  • 12. Que Legado vocêQue Legado você quer deixar?quer deixar? ParaPara que você existe?que você existe?ParaPara que você existe?que você existe? Qual a sua missão?Qual a sua missão?
  • 13.
  • 14. Gerenciar x LiderarGerenciar x LiderarGerenciar x LiderarGerenciar x Liderar • Manter em pleno funcionamento um sistema ou organização existente; • Manter padrões; • Criar novos sistemas ou inovar o existente (integrar com mudanças); • Buscar melhoria Contínua;• Manter padrões; • Atividades como: planejar, organizar, controlar,contratar pessoas, resolver problemas de produção; • Manter “status quo”; • Voltado para processos; • Inteligência Cognitiva; • Comandante. • Buscar melhoria Contínua; • Definir rumos, inspirar pessoas para alcançar objetivos ou implementar idéias; • Questionar “status quo”; • Voltado para pessoas; • Inteligência Emocional; • Educador.
  • 15. Gerentes são importantes, Líderes essenciais. Gerentes são importantes, Líderes essenciais. “Gerenciar é fazer as coisas do jeito certo, liderar é fazer as coisas certas.” (Peter Drucker)
  • 16. Competências chaves de um Líder:Competências chaves de um Líder: 1. Auto conhecimento; 2. Auto-controle; 3. Empatia ou compreensão dos outros; 4. Enfrenta tensões e conflitos;4. Enfrenta tensões e conflitos; 5. Dar o exemplo; 6. Integridade; 7. Comunicação e Expressão Verbal;
  • 17. 8. Trabalho em equipe / Valoriza seu time; 9. Delega; 10.Voltado para resultados; 11.Habilidade de Influenciar Competências chaves de um Líder:Competências chaves de um Líder: 11.Habilidade de Influenciar (persuadir); 12.Tem competência Técnica; 12.Administração de tempo.
  • 18. Inteligência Emocional = Capacidade que o ser humano tem de se conhecer, perceber e gerenciar suas emoções nas sua relações com outras pessoas no seu dia-a-dia. Hoje: Q.E é tão ou mais importante que a Q.I.Hoje: Q.E é tão ou mais importante que a Q.I. Estados emocionais do Líder podem causar impacto positivos ou negativos nas pessoas, e conseqüentemente na Organização
  • 19. Pesquisas mostram que como as pessoas sePesquisas mostram que como as pessoas se sentem correspondem de 20 a 30% dossentem correspondem de 20 a 30% dos resultados das empresasresultados das empresas De 50 a 70% de como os funcionáriosDe 50 a 70% de como os funcionários percebem a atmosfera da empresa depende dopercebem a atmosfera da empresa depende do equilíbrio emocional do Líderequilíbrio emocional do Líder O Líder pode contagiar ou contaminar SUAO Líder pode contagiar ou contaminar SUA empresaempresa
  • 20. Primeiramente, temos dois tipos básicos de ALFAS – Os Mocinhos e Os Vilões. Numa escala de 0 a 10 podemos dizer que os ALFAS podem ser sadios (7) e excepcionais (10) ou doentios (4) e disfuncionais (1). Tipos de AlfaTipos de Alfa (4) e disfuncionais (1). • Os 4 tipos de ALFA são: – COMANDANTES – VISIONÁRIOS – ESTRATEGISTAS – EXECUTORES
  • 21. • COMANDANTES: Líderes intensos e magnéticos que dão o tom, mobilizam as tropas e energizam a ação com a força de sua autoridade e com motivação apaixonada, sem necessariamente mergulhar nos detalhes. • VISIONÁRIOS: Curiosos, expansivos, intuitivos, proativos e orientados para o futuro. Eles vêm possibilidades e oportunidades que outro às vezes descartam como sendo impraticáveis ou improváveis e inspiram os outros com sua visão. Tipos de AlfaTipos de Alfa com sua visão. • ESTRATEGISTAS: Pensadores metódicos, sistemáticos e muitas vezes brilhantes que se regem por dados e fatos. Têm excelente julgamento analítico e olho afiado para padrões e problemas. • EXECUTORES: Realizadores incansáveis e orientados para resultados que tocam os planos adiante. Dotados de um olho para detalhes, disciplina inabalável e supervisão rigorosa, superando todos os obstáculos e fazendo todos se responsabilizarem pelos compromissos assumidos.
  • 22. GrupoGrupo xx EquipeEquipe GrupoGrupo xx EquipeEquipe • Pessoas semelhantes • Conjunto de indivíduos • Pessoas diferentes • Conjunto de indivíduos• Conjunto de indivíduos trabalhando cada um por si • Objetivos individuais • Resultados setoriais • Conhece sua atividade • Envolvimento • Conjunto de indivíduos trabalhando para a um objetivo comum • Resultados globais • Enxerga a interdependência (atividade + empresa) • Comprometidos
  • 23. Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas 1. Auto conhecimento e auto-controle; Nosso autoNosso auto--conhecimento contribui paraconhecimento contribui para o nosso sucesso gerencial. Quanto maiso nosso sucesso gerencial. Quanto mais Nosso autoNosso auto--conhecimento contribui paraconhecimento contribui para o nosso sucesso gerencial. Quanto maiso nosso sucesso gerencial. Quanto mais sabemos a nosso respeito, melhorsabemos a nosso respeito, melhor podemos compreender como nossapodemos compreender como nossa maneira de ver, pensar, sentir e agir afetamaneira de ver, pensar, sentir e agir afeta nossa eficácia e nosso bemnossa eficácia e nosso bem--estarestar psicológicopsicológico sabemos a nosso respeito, melhorsabemos a nosso respeito, melhor podemos compreender como nossapodemos compreender como nossa maneira de ver, pensar, sentir e agir afetamaneira de ver, pensar, sentir e agir afeta nossa eficácia e nosso bemnossa eficácia e nosso bem--estarestar psicológicopsicológico
  • 24. Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas 2. Conheça o funcionamento de toda a sua empresa. Tenha visão do conjunto e da interdependência entre as áreas. 3. Trabalhe sempre em parceria com seu superiorsuperior Conheça seu superior e as diferenças entre vocês Estabeleça metas e busque aprovação Foco em soluções Dicas: Objetivo; Detalhista; Desconfiado; Autoritário; Sonhador; Conservador; Sisudo; Impaciente Não esconda informações
  • 25. Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas 4. Oriente sobre os propósitos, normas e padrões da empresa O que é certo e o que é errado O que deve e o que não deve ser feito 5. Coloque claramente objetivos:5. Coloque claramente objetivos: Qual a conduta esperada dos colaboradores Quais são os objetivos e metas da empresa Qual o objetivo de cada área e os resultados a serem atingidos por cada um Quais são os critérios de avaliação Quais são as conseqüências da ação correta e incorreta
  • 26. Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas 6. Sempre negocie com sua equipe de trabalho o esforço para atingir objetivos Ouça idéias – Dê espaços para participação e iniciativa Negocie contratos (Espaço, tempo, “como fazer”) Providencie condições e recursosProvidencie condições e recursos 7. Tenha empatia (compreenda o outro) As pessoas são diferentes Enxergue o outro – sua cultura, suas limitações Ouça com atenção Compreender ≠ “Paizão”
  • 27. Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas 8. Mantenha-se informado e aja prontamente Observe e acompanhe o trabalho e comportamento dos liderados Promova abertura ao diálogo Tenha controle dos principais resultados Dê feedback imediato Procure ser justo nas recompensas e punições 9. Gerência Participativa Busque participação para solução de problemas Ouça sugestões e pratique se interessante Peça ajuda quando necessário
  • 28. Obtendo resultado com pessoasObtendo resultado com pessoas 10. Delegue para as pessoas certas 11. Treine / ensine Se auto desenvolva e incentive seus colaboradores a “pensar”, a dar sugestões, a estudar Avalie cargo x competênciasAvalie cargo x competências Tenha um plano de treinamento Oriente-os de forma clara 12. Transparência e Ética 13. Comunicação
  • 29. ANÁLISES DOS TALENTOS HUMANOS DISPONÍVEISANÁLISES DOS TALENTOS HUMANOS DISPONÍVEIS NQ NPP Q Querer: é a emoção, adesão interna, comprometimento, motivação intrínseca (brilho no olho) Poder: confiança adquirida através dos acontecimentos, capacitações técnicas e interpessoais.
  • 30. Os 04 princípios do relacionamento e de formação de equipes Os 04 princípios do relacionamento e de formação de equipes I. Autoconsciência II. Autogestão I.EI.E II. Autogestão III.Empatia IV.Administração de conflitos I.II.I
  • 31. Quando uma Equipe é Excelente?Quando uma Equipe é Excelente? 1. Uma equipe excelente sabe o QUE fazer, tem objetivo claro, possível, definido em comum. 2. Uma equipe excelente sabe PORQUE fazer. Isto motivará a equipe a um trabalho de previsão, maior qualidade e conhecimento de todo o processo. 3. Uma equipe excelente sabe COMO fazer um trabalho e a maneira mais eficaz de usar os recursos humanos, naturais, materiais e técnicos.eficaz de usar os recursos humanos, naturais, materiais e técnicos. 4. Uma equipe excelente sabe ONDE fazer seu trabalho, com claras noções de espaço, área, limites e condições físicas. 5. Uma equipe excelente sabe QUANDO fazer o seu trabalho. É a programação das datas do início e encerramento, da suspensão e reinício e as etapas necessárias para sua realização. 6. Uma equipe excelente sabe QUEM realiza o trabalho designando a função certa para a pessoa certa, delegando, acompanhando e avaliando intimamente os resultados do trabalho.
  • 32. ComunicaçãoComunicação ““ Como para se comunicar basta abrir a boca,Como para se comunicar basta abrir a boca, todo mundo acha que sabe se comunicar.”todo mundo acha que sabe se comunicar.”
  • 33. •• 90 % dos problemas da empresa giram em torno da90 % dos problemas da empresa giram em torno da comunicaçãocomunicação (Peter Russel)(Peter Russel) •• 50 a 60% das queixas apontadas pelos colaboradores50 a 60% das queixas apontadas pelos colaboradores estão relacionadas à comunicaçãoestão relacionadas à comunicaçãoestão relacionadas à comunicaçãoestão relacionadas à comunicação (Exame(Exame –– dez.08)dez.08)
  • 34. Aristóteles – a comunicação tem 03 elementos: 1. O que fala 2. O que se tenta dizer 3. O que escuta OO queque éé comunicação?comunicação? Comunicação é o processo de transmissão de uma informação de uma pessoa para outra. A origem da palavra “comunicar” está no latim “comunicare” que tem por significado “tornar-se comum” / “partilhar”. Comunicar = Tornar comum uma informação, partilhar idéias, sentimentos e experiências entre pessoas que conhecem o significado daquilo que se diz e do que se faz.
  • 35. Por que nos comunicamosPor que nos comunicamos?? Para conseguir Algo / Para um Fim / Gerar resultadoPara conseguir Algo / Para um Fim / Gerar resultado Informar e sermos informados Processo Interativo
  • 36. O homem para produzir e sobreviver necessita de comunicação. Comunicar-se com seu semelhante está na base de qualquer relacionamento humano. Quanto maior for o entendimento entre as pessoas, melhor será o bem- estar existente entre elas e mais produtivas elas serão. COMUNICAR =COMUNICAR = PASSAR INFORMAÇÃO + COMPREENSÃO Objetivo: Entendimento entre as partes Atual – mensagem recebida ≠ enviada
  • 37. 1. Falta de conhecimento – Missão/Objetivos 2. Informação = poder 3. As Pessoas não se comunicam para o OUTRO 4. Dificuldades de relacionamento – pessoas diferentes PrincipaisPrincipais problemasproblemas dada comunicaçãocomunicação 4. Dificuldades de relacionamento – pessoas diferentes 5. Falta de autoconhecimento 6. Interferência de sentimentos – falta de autocontrole 7. Sobrecarga de informações
  • 38.
  • 39. POR QUE É TÃO DIFÍCIL NOSPOR QUE É TÃO DIFÍCIL NOS COMUNICARCOMUNICAR??
  • 40.
  • 41. ProcessoProcesso dede comunicaçãocomunicação ee seusseus víciosvícios EmissorEmissor ReceptorReceptorCanais Ruídos Mensagem / Contexto Vamos para um exercício - Vícios da comunicação 1. Omissão 2. Distrorção 3. Generalização Feedback
  • 42. Barreiras á Comunicação Eficaz Idéias pré-concebidas Desconsiderar informações que entre em conflito com o que sabemos/ pensamos Ouvir o que se espera e não o que está sendo dito “Sempre pensei assim...” Percepção diferente e Interpretações Não considerar diferentes valores ou crenças “Mas não vejo assim...” “Acho que pode ser diferente...”“Acho que pode ser diferente...” Sistema cognitivo Nível de conhecimento diferente “Não entendi...” Falta de Habilidade de comunicação Utilização de linguagem que o outro não domina, palavras ambíguas Estados emocionais ou ânimo “Estou sem animo para este projeto” Cansaço, mal-estar, nervosismo Desequilíbrio emocional Ruídos externos Interferências constantes no processo de comunicação. Clima Organizacional “A empresa quer assim....”
  • 43. Como melhorar a Comunicação Interpessoal?Como melhorar a Comunicação Interpessoal? Usando 03 habilidades: •Saber ouvir •Empatia •Saber transmitir Dicas:Dicas: *Repetição (redundância – usar canais múltiplos, repita o que você entendeu, peça para pessoa repetir o que entendeu); *Seja breve e objetivo; * Informações claras e COMPLETAS; *Faça Associações – com fatos passados, imagens conhecidas; *Escolha canais adequados de comunicação; *Faça perguntas esclarecedoras – Abertas - Como assim?;
  • 44. Como melhorar a Comunicação Interpessoal?Como melhorar a Comunicação Interpessoal? Dicas: *Planeje o que irá falar; *Devolva perguntas aos seus subordinados (sem exagero); *Admite dificuldades de compreensão das idéias manifestas; *Anote pontos para não esquecer e para demonstrar que as idéias são importantes;idéias são importantes; *Não interrompa o outro, controle sua ansiedade. Quando acontecer, peça desculpas; •Não inicie assuntos complexos ou sensíveis com seus subordinados,dos quais você não tem autonomia; *Seja coerente – verbal # não verbal. *Use a comunicação face a face sempre que for possível. * Busque e antecipe o feedback (da comunicação).
  • 45. Como ?Onde ?Por quê?Quando ?Quem ?O Que ? O que deve ser comunicado? Para Quem deve ir a comunicação? Quando deve ser comunicado? Por que deve ser comunicado? Onde deve ser comunicado? Como deve ser comunicado?
  • 46. Como nos comunicamos?Como nos comunicamos? 1.1. VerbalVerbal :: Falada e EscritaFalada e Escrita 2.2. Não VerbalNão Verbal:: Expressão Corporal,Expressão Corporal, Apresentação Pessoal, Olhar e Voz;Apresentação Pessoal, Olhar e Voz; Palavra Tom de Voz Fisiologia 7% 38% 55%
  • 47. As seis palavras mais importantes: Admito que o erro foi meu. As cinco palavras mais importantes: Você fez um bom trabalho. As quatro palavras mais importantes: Qual é a sua opinião? As três palavras mais importantes:As três palavras mais importantes: Faça o favor! As duas palavras mais importantes: Muito obrigado! A palavra mais importante: Nós. Jorge Luiz Brand
  • 48. Escuta Ativa e Efetiva“
  • 49. Ouvir com atenção, a fim de compreender e orientar. Sem interpretar ou julgar; Ouça até a exposição total do problema; Não interrompa; Ouça com tempo; Tenha paciência. Não fique “planejando” respostas Saber Ouvir Tenha paciência. Não fique “planejando” respostas ou imaginando o “porque” do subordinado estar falando algo; Não deixe que sentimentos (amizade / raiva / desconfiança) influenciem no que está ouvindo. Faça reuniões com equipe, quando for importante o consenso sobre determinado problema ou decisão (conscientização e envolvimento). Seja coerente – verbal e não verbal
  • 50. Deve ser objetivo, específico. Cuidado para não generalizar; Tem que ser dado na hora certa; Mostrar assertividade, tanto para retornos positivos ou negativos; Quando for necessário fazer uma crítica, faça-a individualmente, procurando primeiro enunciar os pontos positivos do subordinado. No final, estimule-o, mostre a capacidade do mesmo em fazer melhor; Feedback melhor; Quando alguém faz algo errado, explique claramente como deverá proceder para corrigir aquele erro ou comportamento (não deixe dúvidas); Não seja demasiadamente incisivo (rigoroso / ríspido) Crie uma abertura à sugestões, criando um clima que propicie idéias; Dê sempre feedback positivo (elogie) – cuidado com o elogio em grupo;
  • 51. DelegaçãoDelegação O que é delegar? Princípios: 1. Aceitação da delegação 2. Transmissão à pessoa habilitada2. Transmissão à pessoa habilitada 3. Comunicação perfeita – 3Q1POC 4. Acompanhamento pelo Líder 5. Delegue: Tarefas → Responsabilidade → Autonomia
  • 52. CoachingCoaching Desenvolve equipes de alto desempenho e garante a continuidade de bons resultados. • Explique o que deve fazer• Explique o que deve fazer • Demonstre o que fazer • Faça a pessoa fazer • Acompanhe-a fazendo
  • 53. Motiva + AçãoMotiva + Ação A empresaA empresa pode motivar os seus funcionários?
  • 54. 1.Victor Vroom – Teoria da recompensa – o esforço depende do resultado do que se deseja obter. 2.Maslow – Teoria das Necessidades
  • 55. 1. Conhecer seus funcionários 2. Discurso = Prática 3. Feedback (desempenho) 4. Comunicação Interna Como melhorar o ambienteComo melhorar o ambiente 4. Comunicação Interna 5. Cria ambiente agradável e propício ao Trab. em Equipe 6. Trabalhar com metas – Empresas/Grupo/Individuais 7. Reconhecimento 8. Delegação
  • 56.
  • 57. PlanejamentoPlanejamento Previsão de acontecimentos futuros positivos ou negativos Estabelecimento de objetivos, alvos que queremos atigir no futuro Escolha de alternativas para ativir os objetivos Definição e Mobilização dos recursos Programação das atividades necessárias à realização dos objetivos 1.1.PreventivoPreventivo 2.2.DesenvolvimentoDesenvolvimento
  • 58. Planejar é: * Prever acontecimentos futuros; * Estabelecer o que queremos atingir; * Decidir o que vamos fazer para atingir o pretendido;atingir o pretendido; * Preparar os recursos; * Programar as atividades que nos levem a isso.
  • 59. Planejamento Estratégico Planejamento Gerencial / Operacional •Enfoque global •Mais voltado para fora •Enfoque focalizado por área ou operação TIPOS DE PLANEJAMENTOTIPOS DE PLANEJAMENTO Planejamento Estratégico X Gerencial / OperacionalPlanejamento Estratégico X Gerencial / Operacional •Mais voltado para fora •Define a “razão de ser” da empresa: produtos, mercados, tecnologia, etc. •Voltado para longo prazo •Feito pelo proprietário, gerência e assessoria. •Grande dose de recursos de incerteza nos resultados operação •Mais voltado para dentro •Define atividades, funções e operações •Voltados para prazos mais curtos •Feito pelo gerente e responsáveis pelas áreas ou operações •Menor dose de incerteza nos resultados
  • 60. Análise da situação: - aspectos externos - aspectos internos Objetivos - o que atingir Estratégia - como atingir os objetivos Plano de Ação - quem vai fazer o que e quando ROTEIRO DE PLANO Orçamento - receitas e / ou despesas a serem geradas
  • 61. CONDIÇÕES PARA UM BOM PLANEJAMENTO Crença no planejamento e disciplina Uma boa preparação Fazer os planos por escrito Participação e envolvimento do pessoal
  • 62. AÇÃO ! Efatizar, nos planos, o que fazer Fazer os planos de modo simples e direto PLANO IDÉIAS EXECUÇÃO Trabalhar com um bom roteiro de plano Encarar o planejamento como um processo contínuo
  • 63. - Uma ferramenta de planejamento - Como ?Onde ?Para quê?Quando ?Quem ?O Que ? How ?Where ?Why ?When ?Who ?What ?
  • 65. Vale a pena fazer reuniãoVale a pena fazer reunião??Vale a pena fazer reuniãoVale a pena fazer reunião?? Reunião = ferramenta Gerencial • Instrumento de comunicação • Esforço coorporativo – visão ampliada • Cria um ambiente de equipe • Facilita o comprometimento • Sinergia para problemas interdepartamentais
  • 66. Quando FazerQuando Fazer 1. Para obter uma resposta rápida de várias pessoas sobre o assunto; 2. Quando existem problemas que precisam ser esclarecidos, compartilhados e expostos para um grupo de pessoas; 3. Envolver grupos de pessoas para: Quando não FazerQuando não Fazer 1. Quando existir outra forma de comunicação mais eficaz; 2. Assuntos simples e problemas de fácil solução (trivial); 3. O grupo não se preparou adequadamente (falta de tempo, escassez de dados, atraso na3. Envolver grupos de pessoas para: tomada de decisão, reconciliação de conflitos e busca de consenso; 4. Troca de informações e ou experiência; 5. Resolver problemas que envolvam áreas distintas; 6. Decisão ou problema sem solução individual. escassez de dados, atraso na comunicação); 4. Pessoas que realmente tomarão a decisão sobre os assuntos discutidos não estão presentes; 5. Existem posições irreconciliáveis já conhecidas de antemão; 6. As decisões já foram tomadas e o grupo não sabe disso.
  • 67. TIPO DE REUNIÕESTIPO DE REUNIÕES Informativa Tomada de decisão Avaliação Análise de Problemas Planejamento ETAPAS DE REUNIÕESETAPAS DE REUNIÕESETAPAS DE REUNIÕESETAPAS DE REUNIÕES 1. Planejamento 2. Abertura 3. Condução 4. Ata e Encerramento 5. Avaliação da reunião 6. Follow up
  • 68. Principais erros de uma reuniãoPrincipais erros de uma reuniãoPrincipais erros de uma reuniãoPrincipais erros de uma reunião• Começam ou terminam com atraso • O condutor não cumpre o seu horário • A reunião não possui agenda definida • Sem assunto definido - Os participantes não sabem o que será tratado • A agenda (pauta) não é seguida • As conclusões não são anotadas • Os assuntos são misturados e sem conclusão – no final: Nada ficou• Os assuntos são misturados e sem conclusão – no final: Nada ficou resolvido • Os participantes não são ouvidos, motivados e valorizados • Muitas interrupções • Conversas paralelas • Decisões já foram tomadas e o grupo não sabe • Diretor chamou – pessoas saem da sala • Ver agenda e ata como uma mera burocracia • Estender na hora do almoço
  • 69. O Que é um problema? SituaçãoSituaçãoSituaçãoSituação SituaçãoSituaçãoSituaçãoSituaçãoÁrea deÁrea deÁrea deÁrea deSituaçãoSituaçãoSituaçãoSituação AtualAtualAtualAtual SituaçãoSituaçãoSituaçãoSituação DesejadaDesejadaDesejadaDesejada Área deÁrea deÁrea deÁrea de atuaçãoatuaçãoatuaçãoatuação
  • 70. Técnicas para reuniões produtivas Solução de Problemas 1. Identificar o “problema” que é o tópico da reunião (Consenso por prioridade) 2. Identificar as causas do “problema” – Brainstorming ou 05 PQ (Por que?) 3. Identificar as soluções para as causas 4. Analisar a lista de soluções, eliminar as que são inviáveis para aquele momento e priorizaraquele momento e priorizar 5. Analisar as soluções restantes e escolher a(s) solução mais adequada. 6. Definir as tarefas usando 3Q1POC: Quem?; Que?; Quando?; Por que?; Onde?; Como? 7. Estabelecer uma forma de medir se essa solução resolve 8. Definir como registrar a medida 9. Definir como o resultado da reunião será repassado ao restante da equipe: por comunicação direta, por comunicação no mural ou em reunião com todos
  • 71. 1- Definição do tema 5- Deixar fluir o pensamento BRAINSTORMINGBRAINSTORMING 2- Descontração 3- Participação 4- Rodadas completas pensamento 6- Sem justificativa 7- Anotar tudo
  • 72. Método de priorização de ações baseado em "medidas" ou observações subjetivas GGravidaderavidadeGGravidaderavidade Diz respeito ao custo por deixar de tomar uma ação que poderia solucionar um problema. Diz respeito ao custo por deixar de tomar uma ação que poderia solucionar um problema. UUrgênciargênciaUUrgênciargência TTendênciaendênciaTTendênciaendência Diz respeito ao prazo em que a ação precisa ser tomada. Diz respeito ao prazo em que a ação precisa ser tomada. Diz respeito ao "rumo" ou propensão que o problema assumirá no futuro se a ação não for tomada. O problema poderá ficar estável, aumentar ou até reduzir de importância se não for feito. Diz respeito ao "rumo" ou propensão que o problema assumirá no futuro se a ação não for tomada. O problema poderá ficar estável, aumentar ou até reduzir de importância se não for feito.
  • 73. DIAGRAMA DE ISHIKAWA ou DIAGRAMA ESPINHA DE PEIXE
  • 74. 3Q1POC3Q1POC Espinha de peixeEspinha de peixe 3Q1POC3Q1POC
  • 75. Caminho único ou simples (Solução lógica do Problema) Análise dos 5- por quês. Ferramentas para identificar a causa – raiz. TÉCNICA DE ANÁLISE DA CAUSA RAIZ a causa – raiz. Ferramentas Simples Fácil de ver a ligação lógica Entre o porque e porque. Ferramenta Básica (Geral)