SlideShare uma empresa Scribd logo
EXPEDIÇÕES, DE
CARÁTER MILITAR,
ORGANIZADAS PELA
IGREJA PARA
COMBATEREM OS
INIMIGOS DO
CRISTIANISMO E
LIBERTAREM A TERRA
SANTA (JERUSALÉM)
DAS MÃOS DOS
INFIÉIS.
DUROU DESDE OS
FINS DO SÉC. XI ATÉ
MEADOS DO SÉC. XIII.
OS ADEPTOS
(SOLDADOS DE
CRISTO) ERAM
IDENTIFICADOS PELO
SÍMBOLO DA CRUZ
BORDADO EM SUAS
VESTES, POR ISSO AS
EXPEDIÇÕES FORAM
CHAMADAS DE
CRUZADAS.
FATORES:
RELIGIOSOS: A IGREJA
DEFENDIA A PARTICIPAÇÃO
DOS FIÉIS NA GUERRA
SANTA, PROMETENDO A
ELES RECOMPENSAS
DIVINAS, COMO A
SALVAÇÃO DA ALMA E A
VIDA ETERNA. O PAPA
URBANO II FOI O
IDEALIZADOR DA 1ª
CRUZADA E REALIZOU SUA
PREGAÇÃO DURANTE O
CONCÍLIO DE CLERMONT.
FATORES:
SOCIOECONÔMICOS:
CONQUISTAR TERRAS
FÉRTEIS NO ORIENTE E
OS NOBRES AMPLIAR
SEUS DOMÍNIOS
TERRITORIAIS.
CONSEQÜÊNCIAS
FORMAÇÃO DOS
ESTADOS LATINOS DO
ORIENTE. EXPANSÃO DA
CRISTANDADE PELA
EUROPA ORIENTAL E
INÍCIO DO PROCESSO DE
RECONQUISTA DA
PENÍNSULA IBÉRICA.
CONSEQÜÊNCIAS
INTOLERÂNCIA
RELIGIOSA
ESPECIALMENTE
CONTRA OS JUDEUS
EUROPEUS (ANTI-
SEMITISMO).
CONSEQÜÊNCIAS
RESTABELECIMENTO
DAS ROTAS
COMERCIAIS ENTRE
EUROPA E ÁSIA
(ABERTURA DO
MEDITERRÂNEO).
CONSEQÜÊNCIAS
RETROCESSO DA
SERVIDÃO MEDIEVAL.
ESPECIARIAS E NOVAS
TÉCNICAS DE CULTIVO,
DE PRODUÇÃO DE
FERRO, DE
FABRICAÇÃO DE
TECIDOS, E NOVAS
PRÁTICAS
FINANCEIRAS E
COMERCIAIS.
PARA DEFENDER OS
ESTADOS CRISTÃOS,
ALGUNS NOBRES
FORMARAM
ASSOCIAÇÕES
CHAMADAS DE ORDENS
MILITARES. AS DUAS
MAIS PODEROSAS FORAM
AS DOS CAVALEIROS DO
TEMPLO (TEMPLÁRIOS) E
A DOS HOSPITALÁRIOS
DE SÃO JOÃO DE
JERUSALÉM
TERIA OCORRIDO ENTRE A
4a E A 5a CRUZADA E
SERIA UM MOVIMENTO
EXTRA-OFICIAL, BASEADO
NA CRENÇA QUE APENAS
AS ALMAS PURAS (CRIAN-
ÇAS) PODERIAM LIBERTAR
JERUSALÉM. FOI UM
DESASTRE, POIS A MAIORIA
DAS CRIANÇAS MORREU DE
FOME OU DE FRIO. AS QUE
SOBREVIVERAM FORAM
VENDIDAS COMO ESCRA-
VAS PELOS TURCOS NO
NORTE DA ÁFRICA.
OS CRUZADOS VOLTAVAM PARA SUAS TERRAS DE ORIGEM COM
UM GOSTO PELOS NOVOS LUXOS E CONFORTOS DESCOBERTOS
DURANTE A VIAGEM. AS CIDADES ITALIANAS, PRINCIPALMENTE
VENEZA E GÊNOVA, FICARAM IMENSAMENTE RICAS COM O
COMÉRCIO DESSES PRODUTOS NA EUROPA.
O GRANDE DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO QUE AS CRUZADAS
PROPICIARAM FOI UM DOS FATORES DAS PROFUNDAS
TRANSFORMAÇÕES QUE LEVARAM DO MODO DE PRODUÇÃO
FEUDAL AO MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA NA EUROPA
DURANTE OS SÉCULOS SEGUINTES; EM OUTRAS PALAVRAS,
AQUELAS GRANDES EXPEDIÇÕES DE CARÁTER PRIMORDIALMENTE
OU ALEGADAMENTE RELIGIOSO PREPARARAM O FIM DA IDADE
MÉDIA E O INÍCIO DA IDADE MODERNA.
EM MUITOS OUTROS ASPECTOS AS CRUZADAS FORAM UM
DESASTRE! OS CRUZADOS NÃO CONSEGUIRAM EXPULSAR
DEFINITIVAMENTE OS MUÇULMANOS E ISSO DUROU POR
SÉCULOS, CHEGANDO ATÉ OS NOSSOS DIAS.
É IMPORTANTE LEMBRAR QUE A
"GUERRA DE RECONQUISTA", NA
PENÍNSULA IBÉRICA, TAMBÉM FOI UM
MOVIMENTO CRUZADISTA. PARTINDO
DA IDÉIA DE LUTA CONTRA OS
MOUROS, O MOVIMENTO FOI
RESPONSÁVEL PELA EXPANSÃO DO
CRISTIANISMO E PELA FORMAÇÃO
DAS MONARQUIAS NACIONAIS NA
REGIÃO, A COMEÇAR POR PORTUGAL.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
eiprofessor
 
O Estado Moderno
O Estado ModernoO Estado Moderno
O Estado Moderno
Aulas de História
 
Brasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareiraBrasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareira
Nívia Sales
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
Invasão Holandesa
Invasão HolandesaInvasão Holandesa
Invasão Holandesa
Aulas de História
 
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
Daniel Alves Bronstrup
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
Douglas Barraqui
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
Aulas de História
 
Cruzadas
CruzadasCruzadas
As revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-anoAs revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-ano
Lucas Degiovani
 
1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
Daniel Alves Bronstrup
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
Edenilson Morais
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Fabiana Tonsis
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
Daniel Alves Bronstrup
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
Creusa Lima
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
Douglas Barraqui
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
Daniel Alves Bronstrup
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
Fabiana Tonsis
 

Mais procurados (20)

As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
O Estado Moderno
O Estado ModernoO Estado Moderno
O Estado Moderno
 
Brasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareiraBrasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareira
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
Invasão Holandesa
Invasão HolandesaInvasão Holandesa
Invasão Holandesa
 
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
 
Cruzadas
CruzadasCruzadas
Cruzadas
 
As revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-anoAs revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-ano
 
1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
 

Destaque

Slide cruzadas
Slide cruzadasSlide cruzadas
Slide cruzadas
Isabel Aguiar
 
Revisão de história
Revisão de históriaRevisão de história
Revisão de história
Johannes Lustosa
 
Cruzadas
CruzadasCruzadas
Cruzadas
Siqueira RJ
 
As cruzadas set final
As cruzadas set finalAs cruzadas set final
As cruzadas set final
LUCAS CANAVARRO
 
Aula 3a parte cruzadas e inquisição
Aula 3a parte cruzadas e inquisiçãoAula 3a parte cruzadas e inquisição
Aula 3a parte cruzadas e inquisição
Gcom digital factory
 
Uniformes de mulheres soldados planeta afora
Uniformes de mulheres soldados planeta aforaUniformes de mulheres soldados planeta afora
Uniformes de mulheres soldados planeta afora
Oracy Filho
 
República da Espada
República da EspadaRepública da Espada
República da Espada
dmflores21
 
Independencia eua
Independencia euaIndependencia eua
Independencia eua
dmflores21
 
Modo produção asiático
Modo produção asiáticoModo produção asiático
Modo produção asiático
dmflores21
 
Império árabe
Império árabeImpério árabe
Império árabe
dmflores21
 
Momentos magicos
Momentos magicosMomentos magicos
Momentos magicos
Oracy Filho
 
Independencia eua
Independencia euaIndependencia eua
Independencia eua
dmflores21
 
Lindas fotos e provérbios
Lindas fotos e provérbiosLindas fotos e provérbios
Lindas fotos e provérbios
Oracy Filho
 
Brasil Processo de Independência
Brasil Processo de IndependênciaBrasil Processo de Independência
Brasil Processo de Independência
dmflores21
 
Brasil colônia2
Brasil colônia2Brasil colônia2
Brasil colônia2
dmflores21
 
Anna kostenko, a pintora
Anna kostenko, a pintoraAnna kostenko, a pintora
Anna kostenko, a pintora
Oracy Filho
 
Fotos magníficas de Arthus-Bertrand
Fotos magníficas de Arthus-BertrandFotos magníficas de Arthus-Bertrand
Fotos magníficas de Arthus-Bertrand
Oracy Filho
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
dmflores21
 
Imagens do passado
Imagens do passado   Imagens do passado
Imagens do passado
Oracy Filho
 
Fotos raras de 1939, publicadas na Revista Life, sobre o Terceiro Reich
Fotos raras de 1939, publicadas na Revista Life, sobre o Terceiro Reich Fotos raras de 1939, publicadas na Revista Life, sobre o Terceiro Reich
Fotos raras de 1939, publicadas na Revista Life, sobre o Terceiro Reich
Oracy Filho
 

Destaque (20)

Slide cruzadas
Slide cruzadasSlide cruzadas
Slide cruzadas
 
Revisão de história
Revisão de históriaRevisão de história
Revisão de história
 
Cruzadas
CruzadasCruzadas
Cruzadas
 
As cruzadas set final
As cruzadas set finalAs cruzadas set final
As cruzadas set final
 
Aula 3a parte cruzadas e inquisição
Aula 3a parte cruzadas e inquisiçãoAula 3a parte cruzadas e inquisição
Aula 3a parte cruzadas e inquisição
 
Uniformes de mulheres soldados planeta afora
Uniformes de mulheres soldados planeta aforaUniformes de mulheres soldados planeta afora
Uniformes de mulheres soldados planeta afora
 
República da Espada
República da EspadaRepública da Espada
República da Espada
 
Independencia eua
Independencia euaIndependencia eua
Independencia eua
 
Modo produção asiático
Modo produção asiáticoModo produção asiático
Modo produção asiático
 
Império árabe
Império árabeImpério árabe
Império árabe
 
Momentos magicos
Momentos magicosMomentos magicos
Momentos magicos
 
Independencia eua
Independencia euaIndependencia eua
Independencia eua
 
Lindas fotos e provérbios
Lindas fotos e provérbiosLindas fotos e provérbios
Lindas fotos e provérbios
 
Brasil Processo de Independência
Brasil Processo de IndependênciaBrasil Processo de Independência
Brasil Processo de Independência
 
Brasil colônia2
Brasil colônia2Brasil colônia2
Brasil colônia2
 
Anna kostenko, a pintora
Anna kostenko, a pintoraAnna kostenko, a pintora
Anna kostenko, a pintora
 
Fotos magníficas de Arthus-Bertrand
Fotos magníficas de Arthus-BertrandFotos magníficas de Arthus-Bertrand
Fotos magníficas de Arthus-Bertrand
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Imagens do passado
Imagens do passado   Imagens do passado
Imagens do passado
 
Fotos raras de 1939, publicadas na Revista Life, sobre o Terceiro Reich
Fotos raras de 1939, publicadas na Revista Life, sobre o Terceiro Reich Fotos raras de 1939, publicadas na Revista Life, sobre o Terceiro Reich
Fotos raras de 1939, publicadas na Revista Life, sobre o Terceiro Reich
 

Semelhante a Cruzadas

Transformações séc. xii e xiii
Transformações séc. xii e xiiiTransformações séc. xii e xiii
Transformações séc. xii e xiii
Carla Freitas
 
A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)
A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)
A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)
Nefer19
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
As Cruzadas e A Expansão do Comércio Europeu
As Cruzadas e A Expansão do Comércio EuropeuAs Cruzadas e A Expansão do Comércio Europeu
As Cruzadas e A Expansão do Comércio Europeu
Lukas Lobato
 
História de portugal2
História de portugal2História de portugal2
História de portugal2
JWM V.
 
A colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-anoA colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-ano
Lucas Degiovani
 
BAIXA IDADE MÉDIA.pdf
BAIXA IDADE MÉDIA.pdfBAIXA IDADE MÉDIA.pdf
BAIXA IDADE MÉDIA.pdf
MariaAparecidaFerrei84
 
História 6º
História 6ºHistória 6º
História 6º
Gomes Guida
 
As cruzadas
As cruzadasAs cruzadas
As cruzadas
Laguat
 
O comercio à escala mundial
O comercio à escala mundialO comercio à escala mundial
O comercio à escala mundial
Susana Simões
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise  do Séc. XIVA Crise  do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
guest2d1e86
 
Romanos
RomanosRomanos
Sinagoga kadoric
Sinagoga kadoricSinagoga kadoric
Sinagoga kadoric
Maria Gomes
 
Feudalismo- Baixa Idade Média
Feudalismo- Baixa Idade MédiaFeudalismo- Baixa Idade Média
Feudalismo- Baixa Idade Média
Valeria Kosicki
 
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptxA 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
Carloscarvalho791908
 
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persasCapítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 
Pré barra bizantino
Pré barra bizantinoPré barra bizantino
Pré barra bizantino
Jorge Marcos Oliveira
 
Um Pouco de História de Portugal
Um Pouco de História de PortugalUm Pouco de História de Portugal
Um Pouco de História de Portugal
Ministério da Educação
 
8 o cristianismo na idade média -8ª aula
8   o cristianismo na idade média -8ª aula8   o cristianismo na idade média -8ª aula
8 o cristianismo na idade média -8ª aula
PIB Penha
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
Privada
 

Semelhante a Cruzadas (20)

Transformações séc. xii e xiii
Transformações séc. xii e xiiiTransformações séc. xii e xiii
Transformações séc. xii e xiii
 
A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)
A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)
A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
 
As Cruzadas e A Expansão do Comércio Europeu
As Cruzadas e A Expansão do Comércio EuropeuAs Cruzadas e A Expansão do Comércio Europeu
As Cruzadas e A Expansão do Comércio Europeu
 
História de portugal2
História de portugal2História de portugal2
História de portugal2
 
A colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-anoA colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-ano
 
BAIXA IDADE MÉDIA.pdf
BAIXA IDADE MÉDIA.pdfBAIXA IDADE MÉDIA.pdf
BAIXA IDADE MÉDIA.pdf
 
História 6º
História 6ºHistória 6º
História 6º
 
As cruzadas
As cruzadasAs cruzadas
As cruzadas
 
O comercio à escala mundial
O comercio à escala mundialO comercio à escala mundial
O comercio à escala mundial
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise  do Séc. XIVA Crise  do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
 
Romanos
RomanosRomanos
Romanos
 
Sinagoga kadoric
Sinagoga kadoricSinagoga kadoric
Sinagoga kadoric
 
Feudalismo- Baixa Idade Média
Feudalismo- Baixa Idade MédiaFeudalismo- Baixa Idade Média
Feudalismo- Baixa Idade Média
 
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptxA 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
 
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persasCapítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
 
Pré barra bizantino
Pré barra bizantinoPré barra bizantino
Pré barra bizantino
 
Um Pouco de História de Portugal
Um Pouco de História de PortugalUm Pouco de História de Portugal
Um Pouco de História de Portugal
 
8 o cristianismo na idade média -8ª aula
8   o cristianismo na idade média -8ª aula8   o cristianismo na idade média -8ª aula
8 o cristianismo na idade média -8ª aula
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
 

Mais de dmflores21

Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-Asiática
dmflores21
 
Brasil república - era vargas 1930-1945
Brasil república - era vargas 1930-1945Brasil república - era vargas 1930-1945
Brasil república - era vargas 1930-1945
dmflores21
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
dmflores21
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
dmflores21
 
Brasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistasBrasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistas
dmflores21
 
Crise feudalismo, monarquias, cruzadas
Crise feudalismo, monarquias, cruzadasCrise feudalismo, monarquias, cruzadas
Crise feudalismo, monarquias, cruzadas
dmflores21
 
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptBrasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
dmflores21
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
dmflores21
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
dmflores21
 
Revolucaoinglesa.ppt
Revolucaoinglesa.pptRevolucaoinglesa.ppt
Revolucaoinglesa.ppt
dmflores21
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
dmflores21
 
História e tempo
História e tempoHistória e tempo
História e tempo
dmflores21
 
Culturas indigenas-pre-colombianas
Culturas indigenas-pre-colombianasCulturas indigenas-pre-colombianas
Culturas indigenas-pre-colombianas
dmflores21
 
Independência américas
Independência américasIndependência américas
Independência américas
dmflores21
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
dmflores21
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
dmflores21
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
dmflores21
 
Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985
dmflores21
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil república
dmflores21
 
Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964
dmflores21
 

Mais de dmflores21 (20)

Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-Asiática
 
Brasil república - era vargas 1930-1945
Brasil república - era vargas 1930-1945Brasil república - era vargas 1930-1945
Brasil república - era vargas 1930-1945
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
Brasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistasBrasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistas
 
Crise feudalismo, monarquias, cruzadas
Crise feudalismo, monarquias, cruzadasCrise feudalismo, monarquias, cruzadas
Crise feudalismo, monarquias, cruzadas
 
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptBrasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
Revolucaoinglesa.ppt
Revolucaoinglesa.pptRevolucaoinglesa.ppt
Revolucaoinglesa.ppt
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
 
História e tempo
História e tempoHistória e tempo
História e tempo
 
Culturas indigenas-pre-colombianas
Culturas indigenas-pre-colombianasCulturas indigenas-pre-colombianas
Culturas indigenas-pre-colombianas
 
Independência américas
Independência américasIndependência américas
Independência américas
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil república
 
Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964
 

Último

Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 

Último (20)

Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 

Cruzadas

  • 1.
  • 2. EXPEDIÇÕES, DE CARÁTER MILITAR, ORGANIZADAS PELA IGREJA PARA COMBATEREM OS INIMIGOS DO CRISTIANISMO E LIBERTAREM A TERRA SANTA (JERUSALÉM) DAS MÃOS DOS INFIÉIS.
  • 3. DUROU DESDE OS FINS DO SÉC. XI ATÉ MEADOS DO SÉC. XIII. OS ADEPTOS (SOLDADOS DE CRISTO) ERAM IDENTIFICADOS PELO SÍMBOLO DA CRUZ BORDADO EM SUAS VESTES, POR ISSO AS EXPEDIÇÕES FORAM CHAMADAS DE CRUZADAS.
  • 4. FATORES: RELIGIOSOS: A IGREJA DEFENDIA A PARTICIPAÇÃO DOS FIÉIS NA GUERRA SANTA, PROMETENDO A ELES RECOMPENSAS DIVINAS, COMO A SALVAÇÃO DA ALMA E A VIDA ETERNA. O PAPA URBANO II FOI O IDEALIZADOR DA 1ª CRUZADA E REALIZOU SUA PREGAÇÃO DURANTE O CONCÍLIO DE CLERMONT.
  • 5. FATORES: SOCIOECONÔMICOS: CONQUISTAR TERRAS FÉRTEIS NO ORIENTE E OS NOBRES AMPLIAR SEUS DOMÍNIOS TERRITORIAIS.
  • 6. CONSEQÜÊNCIAS FORMAÇÃO DOS ESTADOS LATINOS DO ORIENTE. EXPANSÃO DA CRISTANDADE PELA EUROPA ORIENTAL E INÍCIO DO PROCESSO DE RECONQUISTA DA PENÍNSULA IBÉRICA.
  • 9. CONSEQÜÊNCIAS RETROCESSO DA SERVIDÃO MEDIEVAL. ESPECIARIAS E NOVAS TÉCNICAS DE CULTIVO, DE PRODUÇÃO DE FERRO, DE FABRICAÇÃO DE TECIDOS, E NOVAS PRÁTICAS FINANCEIRAS E COMERCIAIS.
  • 10.
  • 11.
  • 12. PARA DEFENDER OS ESTADOS CRISTÃOS, ALGUNS NOBRES FORMARAM ASSOCIAÇÕES CHAMADAS DE ORDENS MILITARES. AS DUAS MAIS PODEROSAS FORAM AS DOS CAVALEIROS DO TEMPLO (TEMPLÁRIOS) E A DOS HOSPITALÁRIOS DE SÃO JOÃO DE JERUSALÉM
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. TERIA OCORRIDO ENTRE A 4a E A 5a CRUZADA E SERIA UM MOVIMENTO EXTRA-OFICIAL, BASEADO NA CRENÇA QUE APENAS AS ALMAS PURAS (CRIAN- ÇAS) PODERIAM LIBERTAR JERUSALÉM. FOI UM DESASTRE, POIS A MAIORIA DAS CRIANÇAS MORREU DE FOME OU DE FRIO. AS QUE SOBREVIVERAM FORAM VENDIDAS COMO ESCRA- VAS PELOS TURCOS NO NORTE DA ÁFRICA.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. OS CRUZADOS VOLTAVAM PARA SUAS TERRAS DE ORIGEM COM UM GOSTO PELOS NOVOS LUXOS E CONFORTOS DESCOBERTOS DURANTE A VIAGEM. AS CIDADES ITALIANAS, PRINCIPALMENTE VENEZA E GÊNOVA, FICARAM IMENSAMENTE RICAS COM O COMÉRCIO DESSES PRODUTOS NA EUROPA. O GRANDE DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO QUE AS CRUZADAS PROPICIARAM FOI UM DOS FATORES DAS PROFUNDAS TRANSFORMAÇÕES QUE LEVARAM DO MODO DE PRODUÇÃO FEUDAL AO MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA NA EUROPA DURANTE OS SÉCULOS SEGUINTES; EM OUTRAS PALAVRAS, AQUELAS GRANDES EXPEDIÇÕES DE CARÁTER PRIMORDIALMENTE OU ALEGADAMENTE RELIGIOSO PREPARARAM O FIM DA IDADE MÉDIA E O INÍCIO DA IDADE MODERNA. EM MUITOS OUTROS ASPECTOS AS CRUZADAS FORAM UM DESASTRE! OS CRUZADOS NÃO CONSEGUIRAM EXPULSAR DEFINITIVAMENTE OS MUÇULMANOS E ISSO DUROU POR SÉCULOS, CHEGANDO ATÉ OS NOSSOS DIAS.
  • 21. É IMPORTANTE LEMBRAR QUE A "GUERRA DE RECONQUISTA", NA PENÍNSULA IBÉRICA, TAMBÉM FOI UM MOVIMENTO CRUZADISTA. PARTINDO DA IDÉIA DE LUTA CONTRA OS MOUROS, O MOVIMENTO FOI RESPONSÁVEL PELA EXPANSÃO DO CRISTIANISMO E PELA FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS NA REGIÃO, A COMEÇAR POR PORTUGAL.