SlideShare uma empresa Scribd logo
Crise do Sistema Feudal
BAIXA IDADE MÉDIA
Europa do Século X
UM NOVO CONTEXTO HISTÓRICO
EUROPA – SÉCULO X
Principais características:
 Fim das invasões bárbaras;
 Novas técnicas de produção agrícola (moinho
hidráulico (I) , atrelagem peitoral (II) e rotação de
culturas(III));
I
II
III
Crescimento
demográfico;
Ampliação das áreas agricultáveis, para
abastecer a população em crescimento.
Crise do FEUDALISMO
Desenvolvimento do Comércio
Renascimento das cidades.
Aumento Populacional
Burguesia
BURGUESIA
Comercializam produtos diversos
FEIRAS
Com o
desenvolvimento
do comércio as
atividades
bancárias, bem
como o uso da
moeda se
expandiram em
diversas regiões
da Europa.
As atividades eram
diversificadas, havia
produção de tecidos de
lã, ferramentas, joias,
sapatos, objetos de
madeira e etc.
FEIRAS
FEIRA (Reconstituição)
O artesanato foi sendo desenvolvido nesse período.
O COMÉRCIO foi desenvolvido
com as FEIRAS
FEIRAS MEDIEVAIS
Com as feira surgiram
profissões coo os
cambistas e banqueiros.
Nas feiras as trocas
culturais eram intensas...
Com o desenvolvimento das atividades
mercantis surgiram
CORPORAÇÕES DE OFÍCIOS
(GUILDAS)
Associações de
artesões que
exerciam a mesma
profissão. As que
mais se
destacaram foram:
corporações de
ferreiros, pintores e
boticários.
Essas associações
defendiam os interesses
do grupo, como os
preços de compra e
venda ou a
padronização da
qualidade de seus
produtos.
Com o
desenvolvimento da
agricultura e aumento
populacional, muitos
filhos de servos não
encontram trabalho na
agricultura.
Para você não esquecer!!!!
Burgos (muralha dos
castelos)
Sem trabalho no
campo esse grupo
como desenvolver
outras atividades,
principalmente
ligadas ao
comércio.
Para você não esquecer!!!!
Começaram a
construir suas
moradias ao redor
das muralhas do
castelo, o Burgo.
Para você não esquecer!!!!
Esse novo grupo social
desenvolveu atividades
em diferentes setores.
Crescimento
desordenado, com
construções sem
planejamentos.
As CIDADES MEDIEVAIS
Nas cidades
não havia
saneamento
básico, os
detritos (lixo)
eram jogados
a céu aberto.
Aspectos que facilitou
o surgimento de
EPIDEMIAS...
Epidemias que dizimaram populações inteiras.
Exemplo: Peste Negra
Peste Negra
O médico da peste com
roupa e mascara “protetora”
anti-peste, este modelo é
muitas vezes associado á
época do surto da peste
negra, mas na realidade só
foi inventado em 1619, por
Charles de Lorme.
Na Alta Idade Média a Igreja Católica controlava o
saber, mas a partir do século XIII professores e
estudantes organizaram associações para favorecer
seus interesses. Surgem assim as primeiras
universidades:
Oxford
Cambridge
Nesses novos centros de estudos (laicos e
independentes) passaram a predominar estudos
ligados a filosofia e buscava-se explicar os
fenômenos naturais e sociais com base na razão.
Mestre
Estudantes
Mestre
Estudantes
Nesse períodos ocorreu as mudanças não foram
somente sociais e econômicas, mas também
culturais. Tal fato se refletiu no estilo arquitetônico
das igrejas do período:
Igreja com estilo
ROMÂNICO
Igreja com
estilo GÓTICO
Chama-se CRUZADA a qualquer um
dos movimentos militares de
inspiração cristã que partiram da Europa
Ocidental em direção à Terra Santa (nome
pelo qual os cristãos denominavam
a Palestina) e à cidade de Jerusalém com
o intuito de conquistá-las, ocupá-las e
mantê-las sob domínio cristão.
Estes movimentos estenderam-se entre os
séculos XI e XIII, época em que a Terra
Santa estava sob controle
dos turcos muçulmanos. 
As Cruzadas tiveram início no
ano de 1076, a cidade de
Jerusalém na Palestina, foi
tomada pelos turcos
(muçulmanos). Com a tomada
do local, ficou difícil para os
cristãos fazerem a tradicional
peregrinação à cidade,
considerada sagrada para o
cristianismo.
Então no ano de
1095, por iniciativa
do papa Urbano II,
teve início um
movimento no
Ocidente (EUROPA)
para recuperar
Jerusalém do
domínio
muçulmano.
No ano seguinte, e
até o século XIII,
foram organizadas
diversas EXPEDIÇÕES
ARMADAS que
tinham por OBJETIVO
CONQUISTAR A
PALESTINA, bem
como recuperar os
objetos sagrados, os
túmulos e os restos
mortais dos apóstolos
e dos santos.
Os participantes das Cruzadas, os CRUZADOS recebiam
vários incentivos, como:
 indulgências (perdão dos pecados);
 garantia de proteção de sua família e de seus bens;
 perdão das dívidas;
 possibilidade de enriquecimento.
Os nobres financiavam as
expedições, organizando o
transporte e armando os exércitos.
Além da motivação RELIGIOSA as Cruzadas
também envolveram interesses ECONÔMICOS,
POLÍTICOS e SOCIAIS.
Um dos objetivos
econômicos era
conquistar novos
mercados para os
comerciantes. Ao
mesmo tempo,
com as Cruzadas,
os nobres
poderiam obter
terras no Oriente,
resolvendo o
problema das
disputas de
territórios na
Europa.
No aspecto religioso, os cruzados foram bem-
sucedidos no início. Na Primeira Cruzada, em 1096,
conquistaram Jerusalém e áreas da Síria e da
Palestina, onde estabeleceram Estados feudais.
Mas o êxito dos europeus teve curta duração. Sob
a liderança do sultão Saladino os turcos
derrotaram os cruzados em 1187 e
reconquistaram Jerusalém. Os reinos cristãos
ficaram reduzidos a alguns trechos litorâneos da
Palestina e Síria.
Pode-se afirmar que As Cruzadas
favoreceram grandemente o comércio
e os comerciantes (burgueses).
TAREFA
Pág. 68 Nos
15 até 19.
Pág. 70 e 71 Nos
23, 24 e 25.
Folha de Atividades.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A queda do império romano
A queda do império romanoA queda do império romano
A queda do império romano
cattonia
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
Carlos Vieira
 
Grandes Navegações
Grandes NavegaçõesGrandes Navegações
Grandes Navegações
Glasiely Virgílio Silva
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
josepinho
 
Igreja e cultura medieval
Igreja e cultura medievalIgreja e cultura medieval
Igreja e cultura medieval
Marilia Pimentel
 
28 reforma protestante e contra reforma
28   reforma protestante e contra reforma28   reforma protestante e contra reforma
28 reforma protestante e contra reforma
Carla Freitas
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Fatima Freitas
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
Fatima Freitas
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
guest39d69919
 
Civilizações do Mundo
Civilizações do MundoCivilizações do Mundo
Civilizações do Mundo
PanquecasSIAA
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
Daniel Alves Bronstrup
 
O urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaO urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romana
Carla Teixeira
 
1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa
Daniel Alves Bronstrup
 
Reforma Protestante e Contra Reforma
Reforma Protestante e Contra ReformaReforma Protestante e Contra Reforma
Reforma Protestante e Contra Reforma
Luiz Henrique Ferreira
 
Formação das cidades estado
Formação das cidades estadoFormação das cidades estado
Formação das cidades estado
Carla Teixeira
 
Arquitetura romana i
Arquitetura romana iArquitetura romana i
Arquitetura romana i
Ana Barreiros
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
Fatima Freitas
 
A Era das Revoluções
A Era das RevoluçõesA Era das Revoluções
A Era das Revoluções
Paulo Alexandre
 
6 ano - Esparta e Atenas
6 ano - Esparta e Atenas6 ano - Esparta e Atenas
6 ano - Esparta e Atenas
Janaína Bindá
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
Daniel Alves Bronstrup
 

Mais procurados (20)

A queda do império romano
A queda do império romanoA queda do império romano
A queda do império romano
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
Grandes Navegações
Grandes NavegaçõesGrandes Navegações
Grandes Navegações
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
Igreja e cultura medieval
Igreja e cultura medievalIgreja e cultura medieval
Igreja e cultura medieval
 
28 reforma protestante e contra reforma
28   reforma protestante e contra reforma28   reforma protestante e contra reforma
28 reforma protestante e contra reforma
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Civilizações do Mundo
Civilizações do MundoCivilizações do Mundo
Civilizações do Mundo
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
O urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaO urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romana
 
1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa
 
Reforma Protestante e Contra Reforma
Reforma Protestante e Contra ReformaReforma Protestante e Contra Reforma
Reforma Protestante e Contra Reforma
 
Formação das cidades estado
Formação das cidades estadoFormação das cidades estado
Formação das cidades estado
 
Arquitetura romana i
Arquitetura romana iArquitetura romana i
Arquitetura romana i
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
 
A Era das Revoluções
A Era das RevoluçõesA Era das Revoluções
A Era das Revoluções
 
6 ano - Esparta e Atenas
6 ano - Esparta e Atenas6 ano - Esparta e Atenas
6 ano - Esparta e Atenas
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
 

Destaque

www.CentroApoio.com - Biologia - Bioquímica
www.CentroApoio.com - Biologia - Bioquímicawww.CentroApoio.com - Biologia - Bioquímica
www.CentroApoio.com - Biologia - Bioquímica
Vídeo Aulas Apoio
 
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos CalilSistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
Marcos Calil
 
A chegada do ser humano na América - 6º Ano (2017)
A chegada do ser humano na América - 6º Ano (2017)A chegada do ser humano na América - 6º Ano (2017)
A chegada do ser humano na América - 6º Ano (2017)
Nefer19
 
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
Nefer19
 
Planetas visíveis a olho nu
Planetas visíveis a olho nuPlanetas visíveis a olho nu
Planetas visíveis a olho nu
Instituto Iprodesc
 
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
Instituto Iprodesc
 
Regimes Totalitários Fascismo e Nazismo
Regimes Totalitários Fascismo e NazismoRegimes Totalitários Fascismo e Nazismo
Regimes Totalitários Fascismo e Nazismo
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7 História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
Instituto Iprodesc
 
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da PsicologiaFundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Roney Gusmão
 
África Medieval - 7º Ano (2016)
África Medieval - 7º Ano (2016)África Medieval - 7º Ano (2016)
África Medieval - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
Instituto Iprodesc
 
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
Introdução à bioquímica
Introdução à bioquímicaIntrodução à bioquímica
Introdução à bioquímica
Messias Miranda
 
A Unificação Da Itália E Da Alemanha
A  Unificação Da  Itália E Da  AlemanhaA  Unificação Da  Itália E Da  Alemanha
A Unificação Da Itália E Da Alemanha
Claudio Souza
 
China Antiga - 6º Ano (2017)
China Antiga - 6º Ano (2017)China Antiga - 6º Ano (2017)
China Antiga - 6º Ano (2017)
Nefer19
 
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
Nefer19
 
Apostila De Algebra Linear
Apostila De Algebra LinearApostila De Algebra Linear
Apostila De Algebra Linear
Jackeline Costa
 
Design Inteligente - portifolio
Design Inteligente - portifolioDesign Inteligente - portifolio
Design Inteligente - portifolio
Slidelove - Apresentações Criativas
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Nefer19
 
Aspectos populacionais do Brasil 1 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 1 - 7º Ano (2017)Aspectos populacionais do Brasil 1 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 1 - 7º Ano (2017)
Nefer19
 

Destaque (20)

www.CentroApoio.com - Biologia - Bioquímica
www.CentroApoio.com - Biologia - Bioquímicawww.CentroApoio.com - Biologia - Bioquímica
www.CentroApoio.com - Biologia - Bioquímica
 
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos CalilSistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
 
A chegada do ser humano na América - 6º Ano (2017)
A chegada do ser humano na América - 6º Ano (2017)A chegada do ser humano na América - 6º Ano (2017)
A chegada do ser humano na América - 6º Ano (2017)
 
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
 
Planetas visíveis a olho nu
Planetas visíveis a olho nuPlanetas visíveis a olho nu
Planetas visíveis a olho nu
 
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
 
Regimes Totalitários Fascismo e Nazismo
Regimes Totalitários Fascismo e NazismoRegimes Totalitários Fascismo e Nazismo
Regimes Totalitários Fascismo e Nazismo
 
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7 História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
 
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da PsicologiaFundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
 
África Medieval - 7º Ano (2016)
África Medieval - 7º Ano (2016)África Medieval - 7º Ano (2016)
África Medieval - 7º Ano (2016)
 
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
 
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
 
Introdução à bioquímica
Introdução à bioquímicaIntrodução à bioquímica
Introdução à bioquímica
 
A Unificação Da Itália E Da Alemanha
A  Unificação Da  Itália E Da  AlemanhaA  Unificação Da  Itália E Da  Alemanha
A Unificação Da Itália E Da Alemanha
 
China Antiga - 6º Ano (2017)
China Antiga - 6º Ano (2017)China Antiga - 6º Ano (2017)
China Antiga - 6º Ano (2017)
 
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
 
Apostila De Algebra Linear
Apostila De Algebra LinearApostila De Algebra Linear
Apostila De Algebra Linear
 
Design Inteligente - portifolio
Design Inteligente - portifolioDesign Inteligente - portifolio
Design Inteligente - portifolio
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
 
Aspectos populacionais do Brasil 1 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 1 - 7º Ano (2017)Aspectos populacionais do Brasil 1 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 1 - 7º Ano (2017)
 

Semelhante a A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)

BAIXA IDADE MÉDIA.pdf
BAIXA IDADE MÉDIA.pdfBAIXA IDADE MÉDIA.pdf
BAIXA IDADE MÉDIA.pdf
MariaAparecidaFerrei84
 
A idade media francisco
A idade media   franciscoA idade media   francisco
A idade media francisco
IsabelPereira2010
 
Um passeio na historia
Um passeio na historiaUm passeio na historia
Um passeio na historia
Vania Ribeiro
 
Um passeio na história
Um passeio na históriaUm passeio na história
Um passeio na história
Vania Ribeiro
 
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Daniel Alves Bronstrup
 
As cruzadas
As cruzadasAs cruzadas
As cruzadas
Laguat
 
Aula de historia
Aula de historiaAula de historia
Aula de historia
Rose chaves
 
Mudanças no feudalismo
Mudanças no feudalismoMudanças no feudalismo
Mudanças no feudalismo
Carla Cristina
 
Cultura do palácio contexto
Cultura do palácio   contextoCultura do palácio   contexto
Cultura do palácio contexto
cattonia
 
FICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMOFICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMO
abarros
 
Idade moderna período de transformações prof paulo a
Idade moderna período de transformações prof paulo aIdade moderna período de transformações prof paulo a
Idade moderna período de transformações prof paulo a
Paulo Billi
 
Idade moderna período de transformações prof paulo a
Idade moderna período de transformações prof paulo aIdade moderna período de transformações prof paulo a
Idade moderna período de transformações prof paulo a
Paulo Billi
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
almirante2010
 
Introdução ao módulo 5
Introdução ao módulo 5Introdução ao módulo 5
Introdução ao módulo 5
cattonia
 
Literatura arcadismo
Literatura  arcadismoLiteratura  arcadismo
Literatura arcadismo
Ma Hildebrand de Araujo
 
14. idade média no ocidente.
14. idade média no ocidente.14. idade média no ocidente.
14. idade média no ocidente.
Jose Ribamar Santos
 
Ficha formativa Cultura do Mosteiro
Ficha formativa Cultura do MosteiroFicha formativa Cultura do Mosteiro
Ficha formativa Cultura do Mosteiro
Ana Barreiros
 
Renascimento - História
Renascimento - HistóriaRenascimento - História
Renascimento - História
Thepatriciamartins12
 
Idade média
Idade médiaIdade média
Idade média
guiurey
 
3 feudalismo
3 feudalismo3 feudalismo
3 feudalismo
profrogerio1
 

Semelhante a A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016) (20)

BAIXA IDADE MÉDIA.pdf
BAIXA IDADE MÉDIA.pdfBAIXA IDADE MÉDIA.pdf
BAIXA IDADE MÉDIA.pdf
 
A idade media francisco
A idade media   franciscoA idade media   francisco
A idade media francisco
 
Um passeio na historia
Um passeio na historiaUm passeio na historia
Um passeio na historia
 
Um passeio na história
Um passeio na históriaUm passeio na história
Um passeio na história
 
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
 
As cruzadas
As cruzadasAs cruzadas
As cruzadas
 
Aula de historia
Aula de historiaAula de historia
Aula de historia
 
Mudanças no feudalismo
Mudanças no feudalismoMudanças no feudalismo
Mudanças no feudalismo
 
Cultura do palácio contexto
Cultura do palácio   contextoCultura do palácio   contexto
Cultura do palácio contexto
 
FICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMOFICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMO
 
Idade moderna período de transformações prof paulo a
Idade moderna período de transformações prof paulo aIdade moderna período de transformações prof paulo a
Idade moderna período de transformações prof paulo a
 
Idade moderna período de transformações prof paulo a
Idade moderna período de transformações prof paulo aIdade moderna período de transformações prof paulo a
Idade moderna período de transformações prof paulo a
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Introdução ao módulo 5
Introdução ao módulo 5Introdução ao módulo 5
Introdução ao módulo 5
 
Literatura arcadismo
Literatura  arcadismoLiteratura  arcadismo
Literatura arcadismo
 
14. idade média no ocidente.
14. idade média no ocidente.14. idade média no ocidente.
14. idade média no ocidente.
 
Ficha formativa Cultura do Mosteiro
Ficha formativa Cultura do MosteiroFicha formativa Cultura do Mosteiro
Ficha formativa Cultura do Mosteiro
 
Renascimento - História
Renascimento - HistóriaRenascimento - História
Renascimento - História
 
Idade média
Idade médiaIdade média
Idade média
 
3 feudalismo
3 feudalismo3 feudalismo
3 feudalismo
 

Mais de Nefer19

As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
China Antiga - 6º Ano (2018)
China Antiga - 6º Ano (2018)China Antiga - 6º Ano (2018)
China Antiga - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
Nefer19
 
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
Nefer19
 

Mais de Nefer19 (20)

As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
 
China Antiga - 6º Ano (2018)
China Antiga - 6º Ano (2018)China Antiga - 6º Ano (2018)
China Antiga - 6º Ano (2018)
 
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
 
Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)
 
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
 
O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)
 
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
 
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
 
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
 
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
 
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
 
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
 
África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)
 
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
 
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
 

Último

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptxSlides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
MarcoAurlioResende
 
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
FredPaixaoeSilva
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 

Último (20)

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptxSlides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
 
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 

A Baixa Idade Média (7º Ano - 2016)

  • 1. Crise do Sistema Feudal BAIXA IDADE MÉDIA
  • 3. UM NOVO CONTEXTO HISTÓRICO EUROPA – SÉCULO X Principais características:  Fim das invasões bárbaras;
  • 4.  Novas técnicas de produção agrícola (moinho hidráulico (I) , atrelagem peitoral (II) e rotação de culturas(III)); I II III
  • 6.
  • 7. Ampliação das áreas agricultáveis, para abastecer a população em crescimento.
  • 8. Crise do FEUDALISMO Desenvolvimento do Comércio Renascimento das cidades. Aumento Populacional Burguesia
  • 9. BURGUESIA Comercializam produtos diversos FEIRAS Com o desenvolvimento do comércio as atividades bancárias, bem como o uso da moeda se expandiram em diversas regiões da Europa. As atividades eram diversificadas, havia produção de tecidos de lã, ferramentas, joias, sapatos, objetos de madeira e etc.
  • 12.
  • 13.
  • 14. O artesanato foi sendo desenvolvido nesse período.
  • 15. O COMÉRCIO foi desenvolvido com as FEIRAS
  • 16. FEIRAS MEDIEVAIS Com as feira surgiram profissões coo os cambistas e banqueiros. Nas feiras as trocas culturais eram intensas...
  • 17. Com o desenvolvimento das atividades mercantis surgiram CORPORAÇÕES DE OFÍCIOS (GUILDAS) Associações de artesões que exerciam a mesma profissão. As que mais se destacaram foram: corporações de ferreiros, pintores e boticários.
  • 18. Essas associações defendiam os interesses do grupo, como os preços de compra e venda ou a padronização da qualidade de seus produtos.
  • 19. Com o desenvolvimento da agricultura e aumento populacional, muitos filhos de servos não encontram trabalho na agricultura. Para você não esquecer!!!!
  • 20. Burgos (muralha dos castelos) Sem trabalho no campo esse grupo como desenvolver outras atividades, principalmente ligadas ao comércio. Para você não esquecer!!!!
  • 21. Começaram a construir suas moradias ao redor das muralhas do castelo, o Burgo. Para você não esquecer!!!!
  • 22. Esse novo grupo social desenvolveu atividades em diferentes setores.
  • 24. Nas cidades não havia saneamento básico, os detritos (lixo) eram jogados a céu aberto. Aspectos que facilitou o surgimento de EPIDEMIAS...
  • 25. Epidemias que dizimaram populações inteiras. Exemplo: Peste Negra
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30. O médico da peste com roupa e mascara “protetora” anti-peste, este modelo é muitas vezes associado á época do surto da peste negra, mas na realidade só foi inventado em 1619, por Charles de Lorme.
  • 31.
  • 32. Na Alta Idade Média a Igreja Católica controlava o saber, mas a partir do século XIII professores e estudantes organizaram associações para favorecer seus interesses. Surgem assim as primeiras universidades: Oxford Cambridge
  • 33. Nesses novos centros de estudos (laicos e independentes) passaram a predominar estudos ligados a filosofia e buscava-se explicar os fenômenos naturais e sociais com base na razão. Mestre Estudantes Mestre Estudantes
  • 34. Nesse períodos ocorreu as mudanças não foram somente sociais e econômicas, mas também culturais. Tal fato se refletiu no estilo arquitetônico das igrejas do período: Igreja com estilo ROMÂNICO Igreja com estilo GÓTICO
  • 35.
  • 36. Chama-se CRUZADA a qualquer um dos movimentos militares de inspiração cristã que partiram da Europa Ocidental em direção à Terra Santa (nome pelo qual os cristãos denominavam a Palestina) e à cidade de Jerusalém com o intuito de conquistá-las, ocupá-las e mantê-las sob domínio cristão. Estes movimentos estenderam-se entre os séculos XI e XIII, época em que a Terra Santa estava sob controle dos turcos muçulmanos. 
  • 37. As Cruzadas tiveram início no ano de 1076, a cidade de Jerusalém na Palestina, foi tomada pelos turcos (muçulmanos). Com a tomada do local, ficou difícil para os cristãos fazerem a tradicional peregrinação à cidade, considerada sagrada para o cristianismo.
  • 38. Então no ano de 1095, por iniciativa do papa Urbano II, teve início um movimento no Ocidente (EUROPA) para recuperar Jerusalém do domínio muçulmano.
  • 39. No ano seguinte, e até o século XIII, foram organizadas diversas EXPEDIÇÕES ARMADAS que tinham por OBJETIVO CONQUISTAR A PALESTINA, bem como recuperar os objetos sagrados, os túmulos e os restos mortais dos apóstolos e dos santos.
  • 40. Os participantes das Cruzadas, os CRUZADOS recebiam vários incentivos, como:  indulgências (perdão dos pecados);  garantia de proteção de sua família e de seus bens;  perdão das dívidas;  possibilidade de enriquecimento. Os nobres financiavam as expedições, organizando o transporte e armando os exércitos.
  • 41.
  • 42.
  • 43. Além da motivação RELIGIOSA as Cruzadas também envolveram interesses ECONÔMICOS, POLÍTICOS e SOCIAIS.
  • 44. Um dos objetivos econômicos era conquistar novos mercados para os comerciantes. Ao mesmo tempo, com as Cruzadas, os nobres poderiam obter terras no Oriente, resolvendo o problema das disputas de territórios na Europa.
  • 45. No aspecto religioso, os cruzados foram bem- sucedidos no início. Na Primeira Cruzada, em 1096, conquistaram Jerusalém e áreas da Síria e da Palestina, onde estabeleceram Estados feudais.
  • 46. Mas o êxito dos europeus teve curta duração. Sob a liderança do sultão Saladino os turcos derrotaram os cruzados em 1187 e reconquistaram Jerusalém. Os reinos cristãos ficaram reduzidos a alguns trechos litorâneos da Palestina e Síria.
  • 47. Pode-se afirmar que As Cruzadas favoreceram grandemente o comércio e os comerciantes (burgueses).
  • 48. TAREFA Pág. 68 Nos 15 até 19. Pág. 70 e 71 Nos 23, 24 e 25. Folha de Atividades.