SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
 
PASSADOS QUASE 1000 ANOS DE SUA REALIZAÇÃO, AS CRUZADAS SÃO UM SÍMBOLO DO CONFRONTO ENTRE O OCIDENTE E O ORIENTE.
A MOTIVAÇÃO INICIAL DAS CRUZADAS, ERA A LUTA PELA  RECONQUISTA DE JERUSALÉM , QUE NA ÉPOCA ESTAVA SOB DOMÍNIO ISLÂMICO.  NESSE MOMENTO BRIGARIAM POR ELA, CRISTÃOS E MUÇULMANOS.
REPRESENTAÇÃO GRÁFICA MEDIEVAL ONDE JERUSALÉM ESTÁ NO CENTRO DO MUNDO. JERUSALÉM  ERA CONSIDERADA O CENTRO DO MUNDO. A SUA RECONQUISTA SIGNIFICAVA PARA OS CRISTÃOS A GARANTIA DA VIDA ETERNA NO PARAÍSO. Reino do Céu O NOME ORIGINAL DO FILME CRUZADA, TRADUZIDO PARA O PORTUGUÊS É “REINO DO CÉU”, REFERENTE A JERUSALÉM.
EM 1095, NO CONCÍLIO DE CLERMONT, O PAPA URBANO II CONVOCOU OS CRISTÃOS A REALIZAREM A CAMPANHA MILITAR DE  RETOMADA DE JERUSALÉM . POR QUE A IGREJA? PORQUE ERA A  ÚNICA  INSTITUIÇÃO COM ESSE PODER NO OCIDENTE. ESTAVA ACIMA DOS SUSERANOS E REIS. MAS QUE FATORES LEVARAM A TER AS CRUZADAS? EUROPA FEUDAL
PAPA URBANO II CONCÍLIO DE CLERMONT - 1095 "Dos confins de Jerusalém e da cidade de Constantinopla graves notícias, repetidas vezes tem chegado aos nossos ouvidos. Uma raça oriunda do Reino dos Persas, uma raça maldita e totalmente alheia a Deus...invadiu com violência a terra dos cristãos e as despovoou pela pilhagem e pelo fogo. Levaram para sua própria terra parte dos cativos e a outra parte deles mataram em torturas cruéis. Das Igrejas de Deus destruíram umas e ocuparam outras para a prática da sua religião. Que os ódios desapareçam entre vós, que terminem vossas brigas, que cessem as guerras e adormeçam as desavenças e controvérsias. Entrai no caminho do Santo Sepulcro; arrancai aquela terra da raça malvada para que fique em vosso poder. É a terra na qual, disse a escritura, escorre leite e mel... Jerusalém é o centro do mundo; sua terra é mais fértil do que todas as outras. Quando um ataque for lançado sobre o inimigo, que um grito seja dado pelos soldados de Deus: Deus o quer! Deus o quer!  DISCURSO DO PAPA URBANO II NO CONCÍLIO  DE CLERMONT, NA FRANÇA, EM 1095. ALÉM DA CONVOCAÇÃO DA IGREJA E DAS MOTIVAÇÕES RELIGIOSAS HOUVE UM CONTEXTO FAVORÁVEL QUE SERÁ MOSTRADO NAS CINCO PRÓXIMAS TELAS.
HAVIA UMA CRISE DE ESCASSEZ DE TERRAS PARA OS NOBRES. O COSTUME FEUDAL DETERMINAVA QUE A HERANÇA ERA APENAS DO FILHO MAIS VELHO. OS DEMAIS SE TORNAVAM VASSALOS DO NOVO SENHOR. 1 POR CAUSA DISSO ERA CONSTANTE O CONFLITO ENTRE OS PRÓPRIOS IRMÃOS. F1 F5 F4 F3 F2 SF F5 F4 F3 F2 SF
A IGREJA PRETENDIA SOCORRER OS  BIZANTINOS . CONSTANTINOPLA ERA A PORTA DE ENTRADA DA EUROPA.  ALÉM DISSO, UM POUCO ANTES, EM 1054, TINHA HAVIDO O  CISMA DO ORIENTE . FOI QUANDO A IGREJA CATÓLICA SE DIVIDIU E SURGIU  NO  ORIENTE A  IGREJA CRISTÃ ORTODOXA . O SOCORRO AOS BIZANTINOS EVIDENCIAVA A ESPERANÇA DE  UNIR  AS DUAS IGREJAS . 2 EUROPA FEUDAL
SISTEMA DE PLANTIO COM ROTAÇÃO TRIENAL CIDADE FEUDAL NO SÉCULO XI A EUROPA ESTAVA EM PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO COM GRANDE AUMENTO DE SUA POPULAÇÃO. ,[object Object],[object Object],3 LADO  NEGATIVO LADO  POSITIVO
TAMBÉM HAVIA O INTERESSE COMERCIAL DE  VENEZA  E  GÊNOVA  QUERENDO A REABERTURA DO MAR  MEDITERRÂNEO E O COMÉRCIO COM AS REGIÕES DO ORIENTE. 4
AS MONARQUIAS ESTAVAM EM PROCESSO DE CONSOLIDAÇÃO E OS REIS PRETENDIAM A AMPLIAÇÃO DE SEUS PODERES. AS CRUZADAS OFERECIAM ESSAS OPORTUNIDADES. 5 REI BALDUÍNO IV QUE REINOU EM JERUSALÉM O LIVRO MOSTRA A BIOGRAFIA DO LENDÁRIO REI DA INGLATERRA, RICARDO CORAÇÃO DE LEÃO.
A  PRIMEIRA CRUZADA  TEVE MILHARES DE COMBATENTES, SOBRETUDO DA REGIÃO DA FRANÇA. EM CONSTANTINOPLA SE JUNTARAM AOS BIZANTINOS MULTIPLICANDO A FORÇA DO EXÉRCITO CRISTÃO.
OS CRUZADOS EM CONSTANTINOPLA - 1098 CATÓLICOS E CRISTÃOS ORTODOXOS TINHAM INIMIGOS EM COMUM E LUTARAM JUNTOS NA  PRIMEIRA  CRUZADA .
OS CRISTÃOS ESTAVAM SUPERIORES MILITARMENTE UTILIZANDO ARMAS MODERNAS. NO SÉCULO XI, ENQUANTO OS EXÉRCITOS ESTAVAM EM FORMAÇÃO NO OCIDENTE, O ORIENTE  MUÇULMANO VIVIA O COMPLETO DESMANTELAMENTO MILITAR.
 
OS CRISTÃOS CRIARAM REINOS QUE OCUPARAM TODA A REGIÃO DO LESTE DO MEDITERRÂNEO E DURARAM QUASE UM SÉCULO.  REGIÃO ONDE SE FORMARAM OS REINOS CRISTÃOS.
DOMÍNIO CRISTÃO 1095 -1099 1147 -1149  1189 -1192  2a CRUZADA  3a CRUZADA REAÇÃO ÁRABE EM 1187, SOB O COMANDO DE SALADINO, OS ÁRABES RETOMARAM JERUSALÉM E A MANTIVERAM SOB DOMÍNIO ATÉ O SÉCULO XX.  O FILME  CRUZADA  ABORDA O CONTEXTO DA RETOMADA DOS ÁRABES E A DERROTA DOS CRISTÃOS, EM 1187. 1a CRUZADA  1187
Cruzada contra OS BIZANTINOS REUNIDA PARA RETOMAR JERUSALÉM DOS MUÇULMANOS, A  QUARTA CRUZADA  FOI MANIPULADA POR VENEZA E ACABOU INVADINDO E SAQUEANDO CONSTANTINOPLA, EM 1204. CRUZADOS E VENEZIANOS ATACAM AS  MURALHAS DE CONSTANTINOPLA..
QUAL ERA O INTERESSE DE VENEZA? CONTROLAR AS ROTAS DE COMÉRCIO DO MAR NEGRO E REGIÕES VIZINHAS.
A   ÚLTIMA CRUZADA  FOI COMANDADA POR LUÍS IX DA FRANÇA COM 500 GUERREIROS COMBATENTES. REFLETIA O DESGASTE DO IDEAL CRUZADISTA . LUÍS IX CANONIZADO PELA IGREJA.
GRAVURA MOSTRA A CRUZADA DOS MENDIGOS. Cruzada dos Mendigos ELA FOI RESULTANTE DAS QUESTÕES SOCIAIS. ESSES CRUZADOS ESTAVAM ATRÁS DA SALVAÇÃO E DA FORTUNA. FORAM TODOS MASSACRADOS.
NA FRANÇA E  NA ALEMANHA, NO SÉCULO  XIII, BANDOS DE PEQUENOS FIÉIS, MOVIDOS POR LÍDERES CARISMÁTICOS, PUSERAM-SE EM MARCHA NA INTENÇÃO DE LUTAR CONTRA OS INFIÉIS.
O MEDITERRÂNEO FOI REABERTO DESDE A   PRIMEIRA CRUZADA  E O COMÉRCIO SE DEU COM GRANDE INTENSIDADE. NOVAS RELAÇÕES COMERCIAIS E SOCIAIS SURGIRIAM E FORAM DETERMINANTES NO RENASCIMENTO COMERCIAL.
OS  COMERCIANTES  BURGUESES QUE LUCRARAM BASTANTE COM A NOVA REALIDADE DE COMÉRCIO E OS  REIS  QUE AMPLIARAM BASTANTE O SEU PODER. A  NOBREZA  QUE NÃO MANTEVE A POSSE DE TERRAS E A  IGREJA  QUE TEVE O SEU PODER QUESTIONADO, COMEÇANDO AÍ O SEU “DECLÍNIO”.
OS OCIDENTAIS DESCOBRIRAM NO ORIENTE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO QUE ANTES ERA MENOSPREZADA E TIVERAM QUE REDEFINIR OS SEUS VALORES.
CRUZADAS DO OCIDENTE COM AS CRUZADAS COMEÇARAM AS  GUERRAS DE RECONQUISTA  DA PENÍNSULA IBÉRICA QUE OCASIONARAM A EXPULSÃO DOS MOUROS MUÇULMANOS.  ESPANHA MUÇULMANA SÉCULOS XII - XV

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Renascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbanoRenascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbanoprofdu
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)Nefer19
 
Idade média feudalismo
Idade média   feudalismoIdade média   feudalismo
Idade média feudalismoFatima Freitas
 
A primeira guerra mundial slides
A primeira guerra mundial   slidesA primeira guerra mundial   slides
A primeira guerra mundial slidesJuliana_hst
 
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalCrise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalDouglas Barraqui
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestantejosepinho
 
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptBrasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptdmflores21
 
Egito e Mesopotâmia - Antiguidade Oriental
Egito e Mesopotâmia  - Antiguidade OrientalEgito e Mesopotâmia  - Antiguidade Oriental
Egito e Mesopotâmia - Antiguidade OrientalValéria Shoujofan
 
3˚ano 6 a 8 a alta idade média
3˚ano 6 a 8 a alta idade média3˚ano 6 a 8 a alta idade média
3˚ano 6 a 8 a alta idade médiaKerol Brombal
 

Mais procurados (20)

Renascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbanoRenascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbano
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2017)
 
Cruzadas
CruzadasCruzadas
Cruzadas
 
Idade média feudalismo
Idade média   feudalismoIdade média   feudalismo
Idade média feudalismo
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
Reforma religiosa
Reforma religiosaReforma religiosa
Reforma religiosa
 
A primeira guerra mundial slides
A primeira guerra mundial   slidesA primeira guerra mundial   slides
A primeira guerra mundial slides
 
1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa
 
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalCrise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
Renascimento Comercial
Renascimento ComercialRenascimento Comercial
Renascimento Comercial
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptBrasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
 
As cruzadas
As cruzadas As cruzadas
As cruzadas
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
 
Egito e Mesopotâmia - Antiguidade Oriental
Egito e Mesopotâmia  - Antiguidade OrientalEgito e Mesopotâmia  - Antiguidade Oriental
Egito e Mesopotâmia - Antiguidade Oriental
 
3˚ano 6 a 8 a alta idade média
3˚ano 6 a 8 a alta idade média3˚ano 6 a 8 a alta idade média
3˚ano 6 a 8 a alta idade média
 
Economia açucareira na América Portuguesa.
Economia açucareira na América Portuguesa.Economia açucareira na América Portuguesa.
Economia açucareira na América Portuguesa.
 

Semelhante a Cruzadas

Os Francos e o Império Cristão 7o ano
Os Francos e o Império Cristão 7o anoOs Francos e o Império Cristão 7o ano
Os Francos e o Império Cristão 7o anoLucas Degiovani
 
Cavaleiros Templarios
Cavaleiros TemplariosCavaleiros Templarios
Cavaleiros TemplariosRODRIGO ORION
 
Cavaleirostemplarios
CavaleirostemplariosCavaleirostemplarios
CavaleirostemplariosNelson Pedro
 
Slide share cavaleiros templarios
Slide share   cavaleiros templariosSlide share   cavaleiros templarios
Slide share cavaleiros templariosMaria Rita Guercio
 
Cavaleiros templarios
Cavaleiros templariosCavaleiros templarios
Cavaleiros templariosAmesp
 
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.Daniel Alves Bronstrup
 
3º ano - Civilização Árabe e Cruzadas
3º ano - Civilização Árabe e Cruzadas3º ano - Civilização Árabe e Cruzadas
3º ano - Civilização Árabe e CruzadasDaniel Alves Bronstrup
 
Cavaleiros templários
Cavaleiros templáriosCavaleiros templários
Cavaleiros templáriosBruno Dinardi
 
A caminho da luz (psicografia chico xavier espírito emmanuel)
A caminho da luz (psicografia chico xavier   espírito emmanuel)A caminho da luz (psicografia chico xavier   espírito emmanuel)
A caminho da luz (psicografia chico xavier espírito emmanuel)Bruno Bartholomei
 
Cavaleirostemplarios
CavaleirostemplariosCavaleirostemplarios
Cavaleirostemplariosesquecimento1
 
Cavaleiros Templarios
Cavaleiros TemplariosCavaleiros Templarios
Cavaleiros TemplariosJACK DRUMMAS
 

Semelhante a Cruzadas (20)

Os Francos e o Império Cristão 7o ano
Os Francos e o Império Cristão 7o anoOs Francos e o Império Cristão 7o ano
Os Francos e o Império Cristão 7o ano
 
Conjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e BaianaConjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e Baiana
 
Cavaleiros Templarios
Cavaleiros TemplariosCavaleiros Templarios
Cavaleiros Templarios
 
Cavaleirostemplarios
CavaleirostemplariosCavaleirostemplarios
Cavaleirostemplarios
 
Cavaleirostemplarios
CavaleirostemplariosCavaleirostemplarios
Cavaleirostemplarios
 
Slide share cavaleiros templarios
Slide share   cavaleiros templariosSlide share   cavaleiros templarios
Slide share cavaleiros templarios
 
Cavaleiros templarios
Cavaleiros templariosCavaleiros templarios
Cavaleiros templarios
 
Cavaleirostemplarios
CavaleirostemplariosCavaleirostemplarios
Cavaleirostemplarios
 
Cavaleirostemplarios
CavaleirostemplariosCavaleirostemplarios
Cavaleirostemplarios
 
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
 
3º ano - Civilização Árabe e Cruzadas
3º ano - Civilização Árabe e Cruzadas3º ano - Civilização Árabe e Cruzadas
3º ano - Civilização Árabe e Cruzadas
 
Cavaleiros templários
Cavaleiros templáriosCavaleiros templários
Cavaleiros templários
 
A caminho da luz (psicografia chico xavier espírito emmanuel)
A caminho da luz (psicografia chico xavier   espírito emmanuel)A caminho da luz (psicografia chico xavier   espírito emmanuel)
A caminho da luz (psicografia chico xavier espírito emmanuel)
 
Aula cruzadas
Aula cruzadasAula cruzadas
Aula cruzadas
 
Cavaleiros Templários
Cavaleiros TempláriosCavaleiros Templários
Cavaleiros Templários
 
Cavaleirostemplarios
CavaleirostemplariosCavaleirostemplarios
Cavaleirostemplarios
 
Cavaleiros Templarios
Cavaleiros TemplariosCavaleiros Templarios
Cavaleiros Templarios
 
Cavaleiros Templarios
Cavaleiros TemplariosCavaleiros Templarios
Cavaleiros Templarios
 
Cavaleiros Templários
Cavaleiros TempláriosCavaleiros Templários
Cavaleiros Templários
 
Cavaleiros Templários
Cavaleiros TempláriosCavaleiros Templários
Cavaleiros Templários
 

Mais de Aulas de História (20)

Brasil Regência
Brasil RegênciaBrasil Regência
Brasil Regência
 
Primeiro Reinado e Regência
Primeiro Reinado e RegênciaPrimeiro Reinado e Regência
Primeiro Reinado e Regência
 
A Era do Imperialismo
A Era do ImperialismoA Era do Imperialismo
A Era do Imperialismo
 
Europa Napoleônica
Europa NapoleônicaEuropa Napoleônica
Europa Napoleônica
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Independência dos Estados Unidos
Independência dos Estados UnidosIndependência dos Estados Unidos
Independência dos Estados Unidos
 
Conjuração baiana
Conjuração baianaConjuração baiana
Conjuração baiana
 
Conjuração mineira
Conjuração mineiraConjuração mineira
Conjuração mineira
 
Mineração
MineraçãoMineração
Mineração
 
República Velha
República VelhaRepública Velha
República Velha
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
O Estado Moderno
O Estado ModernoO Estado Moderno
O Estado Moderno
 
Monarquias Nacionais
Monarquias NacionaisMonarquias Nacionais
Monarquias Nacionais
 
Segundo Reinado
Segundo ReinadoSegundo Reinado
Segundo Reinado
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
 
Revolução Cubana
Revolução CubanaRevolução Cubana
Revolução Cubana
 
Independência do Brasil e da Bahia
Independência do Brasil e da BahiaIndependência do Brasil e da Bahia
Independência do Brasil e da Bahia
 

Último

[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...GisellySobral
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 

Último (20)

Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 

Cruzadas

  • 1.  
  • 2. PASSADOS QUASE 1000 ANOS DE SUA REALIZAÇÃO, AS CRUZADAS SÃO UM SÍMBOLO DO CONFRONTO ENTRE O OCIDENTE E O ORIENTE.
  • 3. A MOTIVAÇÃO INICIAL DAS CRUZADAS, ERA A LUTA PELA RECONQUISTA DE JERUSALÉM , QUE NA ÉPOCA ESTAVA SOB DOMÍNIO ISLÂMICO. NESSE MOMENTO BRIGARIAM POR ELA, CRISTÃOS E MUÇULMANOS.
  • 4. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA MEDIEVAL ONDE JERUSALÉM ESTÁ NO CENTRO DO MUNDO. JERUSALÉM ERA CONSIDERADA O CENTRO DO MUNDO. A SUA RECONQUISTA SIGNIFICAVA PARA OS CRISTÃOS A GARANTIA DA VIDA ETERNA NO PARAÍSO. Reino do Céu O NOME ORIGINAL DO FILME CRUZADA, TRADUZIDO PARA O PORTUGUÊS É “REINO DO CÉU”, REFERENTE A JERUSALÉM.
  • 5. EM 1095, NO CONCÍLIO DE CLERMONT, O PAPA URBANO II CONVOCOU OS CRISTÃOS A REALIZAREM A CAMPANHA MILITAR DE RETOMADA DE JERUSALÉM . POR QUE A IGREJA? PORQUE ERA A ÚNICA INSTITUIÇÃO COM ESSE PODER NO OCIDENTE. ESTAVA ACIMA DOS SUSERANOS E REIS. MAS QUE FATORES LEVARAM A TER AS CRUZADAS? EUROPA FEUDAL
  • 6. PAPA URBANO II CONCÍLIO DE CLERMONT - 1095 "Dos confins de Jerusalém e da cidade de Constantinopla graves notícias, repetidas vezes tem chegado aos nossos ouvidos. Uma raça oriunda do Reino dos Persas, uma raça maldita e totalmente alheia a Deus...invadiu com violência a terra dos cristãos e as despovoou pela pilhagem e pelo fogo. Levaram para sua própria terra parte dos cativos e a outra parte deles mataram em torturas cruéis. Das Igrejas de Deus destruíram umas e ocuparam outras para a prática da sua religião. Que os ódios desapareçam entre vós, que terminem vossas brigas, que cessem as guerras e adormeçam as desavenças e controvérsias. Entrai no caminho do Santo Sepulcro; arrancai aquela terra da raça malvada para que fique em vosso poder. É a terra na qual, disse a escritura, escorre leite e mel... Jerusalém é o centro do mundo; sua terra é mais fértil do que todas as outras. Quando um ataque for lançado sobre o inimigo, que um grito seja dado pelos soldados de Deus: Deus o quer! Deus o quer! DISCURSO DO PAPA URBANO II NO CONCÍLIO DE CLERMONT, NA FRANÇA, EM 1095. ALÉM DA CONVOCAÇÃO DA IGREJA E DAS MOTIVAÇÕES RELIGIOSAS HOUVE UM CONTEXTO FAVORÁVEL QUE SERÁ MOSTRADO NAS CINCO PRÓXIMAS TELAS.
  • 7. HAVIA UMA CRISE DE ESCASSEZ DE TERRAS PARA OS NOBRES. O COSTUME FEUDAL DETERMINAVA QUE A HERANÇA ERA APENAS DO FILHO MAIS VELHO. OS DEMAIS SE TORNAVAM VASSALOS DO NOVO SENHOR. 1 POR CAUSA DISSO ERA CONSTANTE O CONFLITO ENTRE OS PRÓPRIOS IRMÃOS. F1 F5 F4 F3 F2 SF F5 F4 F3 F2 SF
  • 8. A IGREJA PRETENDIA SOCORRER OS BIZANTINOS . CONSTANTINOPLA ERA A PORTA DE ENTRADA DA EUROPA. ALÉM DISSO, UM POUCO ANTES, EM 1054, TINHA HAVIDO O CISMA DO ORIENTE . FOI QUANDO A IGREJA CATÓLICA SE DIVIDIU E SURGIU NO ORIENTE A IGREJA CRISTÃ ORTODOXA . O SOCORRO AOS BIZANTINOS EVIDENCIAVA A ESPERANÇA DE UNIR AS DUAS IGREJAS . 2 EUROPA FEUDAL
  • 9.
  • 10. TAMBÉM HAVIA O INTERESSE COMERCIAL DE VENEZA E GÊNOVA QUERENDO A REABERTURA DO MAR MEDITERRÂNEO E O COMÉRCIO COM AS REGIÕES DO ORIENTE. 4
  • 11. AS MONARQUIAS ESTAVAM EM PROCESSO DE CONSOLIDAÇÃO E OS REIS PRETENDIAM A AMPLIAÇÃO DE SEUS PODERES. AS CRUZADAS OFERECIAM ESSAS OPORTUNIDADES. 5 REI BALDUÍNO IV QUE REINOU EM JERUSALÉM O LIVRO MOSTRA A BIOGRAFIA DO LENDÁRIO REI DA INGLATERRA, RICARDO CORAÇÃO DE LEÃO.
  • 12. A PRIMEIRA CRUZADA TEVE MILHARES DE COMBATENTES, SOBRETUDO DA REGIÃO DA FRANÇA. EM CONSTANTINOPLA SE JUNTARAM AOS BIZANTINOS MULTIPLICANDO A FORÇA DO EXÉRCITO CRISTÃO.
  • 13. OS CRUZADOS EM CONSTANTINOPLA - 1098 CATÓLICOS E CRISTÃOS ORTODOXOS TINHAM INIMIGOS EM COMUM E LUTARAM JUNTOS NA PRIMEIRA CRUZADA .
  • 14. OS CRISTÃOS ESTAVAM SUPERIORES MILITARMENTE UTILIZANDO ARMAS MODERNAS. NO SÉCULO XI, ENQUANTO OS EXÉRCITOS ESTAVAM EM FORMAÇÃO NO OCIDENTE, O ORIENTE MUÇULMANO VIVIA O COMPLETO DESMANTELAMENTO MILITAR.
  • 15.  
  • 16. OS CRISTÃOS CRIARAM REINOS QUE OCUPARAM TODA A REGIÃO DO LESTE DO MEDITERRÂNEO E DURARAM QUASE UM SÉCULO. REGIÃO ONDE SE FORMARAM OS REINOS CRISTÃOS.
  • 17. DOMÍNIO CRISTÃO 1095 -1099 1147 -1149 1189 -1192 2a CRUZADA 3a CRUZADA REAÇÃO ÁRABE EM 1187, SOB O COMANDO DE SALADINO, OS ÁRABES RETOMARAM JERUSALÉM E A MANTIVERAM SOB DOMÍNIO ATÉ O SÉCULO XX. O FILME CRUZADA ABORDA O CONTEXTO DA RETOMADA DOS ÁRABES E A DERROTA DOS CRISTÃOS, EM 1187. 1a CRUZADA 1187
  • 18. Cruzada contra OS BIZANTINOS REUNIDA PARA RETOMAR JERUSALÉM DOS MUÇULMANOS, A QUARTA CRUZADA FOI MANIPULADA POR VENEZA E ACABOU INVADINDO E SAQUEANDO CONSTANTINOPLA, EM 1204. CRUZADOS E VENEZIANOS ATACAM AS MURALHAS DE CONSTANTINOPLA..
  • 19. QUAL ERA O INTERESSE DE VENEZA? CONTROLAR AS ROTAS DE COMÉRCIO DO MAR NEGRO E REGIÕES VIZINHAS.
  • 20. A ÚLTIMA CRUZADA FOI COMANDADA POR LUÍS IX DA FRANÇA COM 500 GUERREIROS COMBATENTES. REFLETIA O DESGASTE DO IDEAL CRUZADISTA . LUÍS IX CANONIZADO PELA IGREJA.
  • 21. GRAVURA MOSTRA A CRUZADA DOS MENDIGOS. Cruzada dos Mendigos ELA FOI RESULTANTE DAS QUESTÕES SOCIAIS. ESSES CRUZADOS ESTAVAM ATRÁS DA SALVAÇÃO E DA FORTUNA. FORAM TODOS MASSACRADOS.
  • 22. NA FRANÇA E NA ALEMANHA, NO SÉCULO XIII, BANDOS DE PEQUENOS FIÉIS, MOVIDOS POR LÍDERES CARISMÁTICOS, PUSERAM-SE EM MARCHA NA INTENÇÃO DE LUTAR CONTRA OS INFIÉIS.
  • 23. O MEDITERRÂNEO FOI REABERTO DESDE A PRIMEIRA CRUZADA E O COMÉRCIO SE DEU COM GRANDE INTENSIDADE. NOVAS RELAÇÕES COMERCIAIS E SOCIAIS SURGIRIAM E FORAM DETERMINANTES NO RENASCIMENTO COMERCIAL.
  • 24. OS COMERCIANTES BURGUESES QUE LUCRARAM BASTANTE COM A NOVA REALIDADE DE COMÉRCIO E OS REIS QUE AMPLIARAM BASTANTE O SEU PODER. A NOBREZA QUE NÃO MANTEVE A POSSE DE TERRAS E A IGREJA QUE TEVE O SEU PODER QUESTIONADO, COMEÇANDO AÍ O SEU “DECLÍNIO”.
  • 25. OS OCIDENTAIS DESCOBRIRAM NO ORIENTE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO QUE ANTES ERA MENOSPREZADA E TIVERAM QUE REDEFINIR OS SEUS VALORES.
  • 26. CRUZADAS DO OCIDENTE COM AS CRUZADAS COMEÇARAM AS GUERRAS DE RECONQUISTA DA PENÍNSULA IBÉRICA QUE OCASIONARAM A EXPULSÃO DOS MOUROS MUÇULMANOS. ESPANHA MUÇULMANA SÉCULOS XII - XV