SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
1. Matrizes
1.1 Definição
As matrizes são tabelas de números reais utilizadas em quase todos os ramos da ciência e da engenharia. Várias
operações realizadas por computadores são através de matrizes. Vejamos um exemplo. Considere a tabela abaixo que
apresenta o peso, a idade e a altura de 5 pessoas.
Nome Peso(kg) Idade(anos) Altura(m)
Ricardo 70 23 1,70
José 60 42 1,60
João 55 21 1,65
Pedro 50 18 1,72
Augusto 66 30 1,68
O conjunto ordenado dos números que formam a tabela é denominado matriz e cada número é chamado
elemento da matriz.
















68,13066
72,11850
65,12155
60,14260
70,12370
ou
















68,13066
72,11850
65,12155
60,14260
70,12370
Neste exemplo temos uma matriz de ordem 5 x 3 (lê-se: cinco por três), isto é, uma matriz formada por 5 linhas e
3 colunas. Representa-se uma matriz colocando-se seus elementos entre parênteses ou entre colchetes.
Exemplos:






8
1
6
3
7
2
: matriz de ordem 2 x 3 (2 linhas e 3 colunas)
 314 : matriz de ordem 1 x 3 (1 linha e 3 colunas)








5
3
4,0
: matriz de ordem 2 x 1 (2 linhas e 1 coluna)
1.2 Representação Algébrica
Utilizamos letras maiúsculas para indicar matrizes genéricas e letras minúsculas correspondentes para os
elementos. Algebricamente, uma matriz pode ser representada por:
*
21
22221
11211
...













nemcom
aaa
aaa
aaa
mnmm
n
n



Pode-se abreviadamente representar a matriz acima por A = (aij)m x n
aij = i – linha
j – coluna
Exemplo1: Determinar os elementos da matriz A = (aij)3 x 2 em que aij = 3i – j.
Exemplo 2- Determinar os elementos da matriz B = (bij)4 x 2 em que bij = i – j².
Matrizes especiais
1.3.1 Matriz Quadrada
Se o número de linhas de uma matriz for igual ao número de colunas, a matriz é dita quadrada.
Exemplo:








01
43
A é uma matriz quadrada de ordem 2
Observações:
1ª) Quando todos os elementos de uma matriz forem iguais a zero, dizemos que é uma matriz nula.
2ª) Os elementos de uma matriz quadrada, em que i = j, formam uma diagonal denominada diagonal principal.
A outra diagonal é chamada diagonal secundária. Ex:
[
𝑎11 𝑎12
𝑎21 𝑎22
]
1.3.2 Matriz identidade
A matriz quadrada de ordem n, em que todos os elementos da diagonal principal são iguais a 1 e os demais
elementos são iguais a 0, é denominada matriz unidade ou matriz identidade. Representa-se a matriz identidade por In.
Exemplo:







10
01
2I











100
010
001
3I
1.3.3 Matriz transposta
Se A é uma matriz de ordem m x n, denominamos transposta de A a matriz de ordem n x m obtida pela troca
ordenada das linhas pelas colunas. Representa-se a matriz transposta de A por At.
Exemplo:











7
4
1
8
5
2
A a sua transposta é 






7
8
4
5
1
2t
A
1.4 Igualdade de Matrizes
Sejam as matrizes A e B de mesma ordem. Se cada elemento de A for igual ao elemento correspondente de B, as
matrizes A e B são ditas iguais.
 mxnijaA   mxnijbB 
32232221
131211
x
aaa
aaa
A 






32232221
131211
x
bbb
bbb
B 






ijij baBA 
Exemplo: Dadas as matrizes 














13
5
110
52
yx
yx
BeA , calcular x e y para que A =B.
1.5. Operações com matrizes
Adição e Subtração: a adição e subtração de duas matrizes do mesmo tipo é efetuada somando-se ou subtraindo-
se os seus elementos correspondentes.
Propriedades da Adição:
Comutativa: A + B = B + A
Associativa: A + (B + C) = (A + B) +C
Elemento Neutro: A + 0 = A
Elemento Oposto: A + (-A) = 0
1.5.1 Matriz oposta: denomina-se matriz oposta de uma matriz A a matriz – A cujos elementos são os simétricos
dos elementos correspondentes de A
Exemplo:















52
01
52
01
AA
Exemplo 2 : Dadas as matrizes 










 








16
03
52
10
,
43
12
CeBA , calcule:
a) A+B =
b) 𝐴 − 𝐵 𝑇 + 𝐶 =
Exemplo 3 : Dadas as matrizes
























2
4
1
5
2
3
BeA , calcular a matriz X tal que 0 BAX
Exemplo 4: Dada a matriz













210
432
011
A , obtenha a matriz X tal que t
AAX 
1.6. Multiplicação de um número real por uma matriz:
Para multiplicar um número real por uma matriz multiplicamos o número por todos os elementos da matriz, e o
resultado é uma matriz do mesmo tipo.
Exemplo: Dada a matriz C =[
3 1
2 −5
] e o número real p = 3. O produto p . C será:
Exemplo2: Dadas as matrizes 








450
123
A e 








113
024
B , determine:
a) 3A + 2B=
b) 02  BAX
1.7. Multiplicação de Matrizes
Multiplicação de matrizes
O produto de uma matriz por outra não é determinado por meio do produto dos sus respectivos elementos.
Assim, o produto das matrizes A = ( aij) m x p e B = ( bij) p x n é a matriz C = (cij) m x n em que cada elemento cij é
obtido por meio da soma dos produtos dos elementos correspondentes da i-ésima linha de A pelos elementos da j-ésima
coluna B.
ATENÇÃO: na multiplicação de duas matrizes A e B, o número de colunas de A deve ser igual ao número de linhas de B.
Exemplo: Determine o produto de A.B, sabendo que A=[
9 7
0 8
] 𝑒 𝐵 = [
1 2 3
4 5 6
].
Exemplo2: Determine o produto de A.B, sabendo que A=[
2 3 1
−1 0 2
] 𝑒 𝐵 = [
1 −2
0 5
4 1
].
Exemplo 3:Resolva a equação matricial A.X=B,sendo A= [
2 4 6
1 2 3
] 𝑒 𝐵 = [
4
1
].
1.8. Matriz Inversa
Seja A uma matriz quadrada de ordem n. se existir uma matriz B tal que A.B=B.A=I, dizemos que a matriz B é inversa de
A e indicamos por 𝐴−1.
Portanto: 𝑨. 𝑨−𝟏 = 𝑨−𝟏. 𝑨 = 𝑰
Exemplo: Determine a matriz inversa de A =[
3 2
5 4
].
Exemplo 2- Mostre que a inversa da Matriz A= [
−1 −1 2
2 1 −2
1 1 1
] é B= [
1 1 0
0 −1 2
1 0 1
]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slide: Matrizes, Matemática.
Slide: Matrizes, Matemática.Slide: Matrizes, Matemática.
Slide: Matrizes, Matemática.
agendab
 
Aula de matrizes. jorge marcio
Aula de matrizes. jorge marcioAula de matrizes. jorge marcio
Aula de matrizes. jorge marcio
jorgemarciordrgs
 
Matcontexto slide matrizes
Matcontexto slide matrizesMatcontexto slide matrizes
Matcontexto slide matrizes
Leo Nádja
 

Mais procurados (20)

Matrizes - Completo com exercícios
Matrizes - Completo com exercíciosMatrizes - Completo com exercícios
Matrizes - Completo com exercícios
 
Slide: Matrizes, Matemática.
Slide: Matrizes, Matemática.Slide: Matrizes, Matemática.
Slide: Matrizes, Matemática.
 
Matrizes fb
Matrizes fbMatrizes fb
Matrizes fb
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Operações com matrizes
Operações com matrizesOperações com matrizes
Operações com matrizes
 
Matrizes - CONCEITOS INICIAIS
Matrizes - CONCEITOS INICIAISMatrizes - CONCEITOS INICIAIS
Matrizes - CONCEITOS INICIAIS
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Introdução a Matrizes
Introdução a MatrizesIntrodução a Matrizes
Introdução a Matrizes
 
www.AulasDeMatematicaApoio.com - Matemática - Determinante
www.AulasDeMatematicaApoio.com  - Matemática - Determinantewww.AulasDeMatematicaApoio.com  - Matemática - Determinante
www.AulasDeMatematicaApoio.com - Matemática - Determinante
 
Matrizes 2014
Matrizes 2014Matrizes 2014
Matrizes 2014
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Matrizes 2013
Matrizes 2013Matrizes 2013
Matrizes 2013
 
Matrizes determinantes
Matrizes determinantesMatrizes determinantes
Matrizes determinantes
 
2 ano matrizes 2010
2 ano   matrizes 20102 ano   matrizes 2010
2 ano matrizes 2010
 
Matrizes (AP 01)
Matrizes (AP 01)Matrizes (AP 01)
Matrizes (AP 01)
 
Aula de matrizes. jorge marcio
Aula de matrizes. jorge marcioAula de matrizes. jorge marcio
Aula de matrizes. jorge marcio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Matrizes
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Matrizeswww.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Matrizes
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Matrizes
 
Matcontexto slide matrizes
Matcontexto slide matrizesMatcontexto slide matrizes
Matcontexto slide matrizes
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 

Semelhante a Apostila de matrizes ju

Matriz aula [modo de compatibilidade]
Matriz aula [modo de compatibilidade]Matriz aula [modo de compatibilidade]
Matriz aula [modo de compatibilidade]
Alvaro6601
 

Semelhante a Apostila de matrizes ju (20)

2º ano matriz
2º ano matriz2º ano matriz
2º ano matriz
 
aula4_economia.ppt
aula4_economia.pptaula4_economia.ppt
aula4_economia.ppt
 
01. Matrizes_Determinantes_SistemasLineares.pptx
01. Matrizes_Determinantes_SistemasLineares.pptx01. Matrizes_Determinantes_SistemasLineares.pptx
01. Matrizes_Determinantes_SistemasLineares.pptx
 
10 - Matrizes
10 - Matrizes10 - Matrizes
10 - Matrizes
 
Plano de trabalho matrizes e determinantes.
Plano de trabalho  matrizes e determinantes.Plano de trabalho  matrizes e determinantes.
Plano de trabalho matrizes e determinantes.
 
Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales ccesa007
Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales  ccesa007Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales  ccesa007
Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales ccesa007
 
Matriz aula-1-2-3
Matriz aula-1-2-3Matriz aula-1-2-3
Matriz aula-1-2-3
 
Plano de trabalho matrizes e determinantes
Plano de trabalho  matrizes e determinantesPlano de trabalho  matrizes e determinantes
Plano de trabalho matrizes e determinantes
 
Matriz aula [modo de compatibilidade]
Matriz aula [modo de compatibilidade]Matriz aula [modo de compatibilidade]
Matriz aula [modo de compatibilidade]
 
Cap. 1 - Matrizes.pdf
Cap. 1 - Matrizes.pdfCap. 1 - Matrizes.pdf
Cap. 1 - Matrizes.pdf
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Matrizes aula 01
Matrizes aula 01Matrizes aula 01
Matrizes aula 01
 
Matrize
MatrizeMatrize
Matrize
 
Apostila álgebra linear
Apostila   álgebra linearApostila   álgebra linear
Apostila álgebra linear
 
Matrizes e determinantes
Matrizes e determinantesMatrizes e determinantes
Matrizes e determinantes
 
Matriz
MatrizMatriz
Matriz
 
Cap1
Cap1Cap1
Cap1
 
Matriz alunos
Matriz   alunosMatriz   alunos
Matriz alunos
 
Álgebra Linear e Suas Aplicações - André Gustavo de A. Santos
Álgebra Linear e Suas Aplicações -  André Gustavo de A. SantosÁlgebra Linear e Suas Aplicações -  André Gustavo de A. Santos
Álgebra Linear e Suas Aplicações - André Gustavo de A. Santos
 
Apostila de matrizes determinantes e sistemas 2008
Apostila de matrizes determinantes e sistemas 2008Apostila de matrizes determinantes e sistemas 2008
Apostila de matrizes determinantes e sistemas 2008
 

Último

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 

Último (20)

Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 

Apostila de matrizes ju

  • 1. 1. Matrizes 1.1 Definição As matrizes são tabelas de números reais utilizadas em quase todos os ramos da ciência e da engenharia. Várias operações realizadas por computadores são através de matrizes. Vejamos um exemplo. Considere a tabela abaixo que apresenta o peso, a idade e a altura de 5 pessoas. Nome Peso(kg) Idade(anos) Altura(m) Ricardo 70 23 1,70 José 60 42 1,60 João 55 21 1,65 Pedro 50 18 1,72 Augusto 66 30 1,68 O conjunto ordenado dos números que formam a tabela é denominado matriz e cada número é chamado elemento da matriz.                 68,13066 72,11850 65,12155 60,14260 70,12370 ou                 68,13066 72,11850 65,12155 60,14260 70,12370 Neste exemplo temos uma matriz de ordem 5 x 3 (lê-se: cinco por três), isto é, uma matriz formada por 5 linhas e 3 colunas. Representa-se uma matriz colocando-se seus elementos entre parênteses ou entre colchetes. Exemplos:       8 1 6 3 7 2 : matriz de ordem 2 x 3 (2 linhas e 3 colunas)  314 : matriz de ordem 1 x 3 (1 linha e 3 colunas)         5 3 4,0 : matriz de ordem 2 x 1 (2 linhas e 1 coluna) 1.2 Representação Algébrica Utilizamos letras maiúsculas para indicar matrizes genéricas e letras minúsculas correspondentes para os elementos. Algebricamente, uma matriz pode ser representada por: * 21 22221 11211 ...              nemcom aaa aaa aaa mnmm n n    Pode-se abreviadamente representar a matriz acima por A = (aij)m x n aij = i – linha j – coluna Exemplo1: Determinar os elementos da matriz A = (aij)3 x 2 em que aij = 3i – j. Exemplo 2- Determinar os elementos da matriz B = (bij)4 x 2 em que bij = i – j².
  • 2. Matrizes especiais 1.3.1 Matriz Quadrada Se o número de linhas de uma matriz for igual ao número de colunas, a matriz é dita quadrada. Exemplo:         01 43 A é uma matriz quadrada de ordem 2 Observações: 1ª) Quando todos os elementos de uma matriz forem iguais a zero, dizemos que é uma matriz nula. 2ª) Os elementos de uma matriz quadrada, em que i = j, formam uma diagonal denominada diagonal principal. A outra diagonal é chamada diagonal secundária. Ex: [ 𝑎11 𝑎12 𝑎21 𝑎22 ] 1.3.2 Matriz identidade A matriz quadrada de ordem n, em que todos os elementos da diagonal principal são iguais a 1 e os demais elementos são iguais a 0, é denominada matriz unidade ou matriz identidade. Representa-se a matriz identidade por In. Exemplo:        10 01 2I            100 010 001 3I 1.3.3 Matriz transposta Se A é uma matriz de ordem m x n, denominamos transposta de A a matriz de ordem n x m obtida pela troca ordenada das linhas pelas colunas. Representa-se a matriz transposta de A por At. Exemplo:            7 4 1 8 5 2 A a sua transposta é        7 8 4 5 1 2t A 1.4 Igualdade de Matrizes Sejam as matrizes A e B de mesma ordem. Se cada elemento de A for igual ao elemento correspondente de B, as matrizes A e B são ditas iguais.  mxnijaA   mxnijbB  32232221 131211 x aaa aaa A        32232221 131211 x bbb bbb B        ijij baBA  Exemplo: Dadas as matrizes                13 5 110 52 yx yx BeA , calcular x e y para que A =B.
  • 3. 1.5. Operações com matrizes Adição e Subtração: a adição e subtração de duas matrizes do mesmo tipo é efetuada somando-se ou subtraindo- se os seus elementos correspondentes. Propriedades da Adição: Comutativa: A + B = B + A Associativa: A + (B + C) = (A + B) +C Elemento Neutro: A + 0 = A Elemento Oposto: A + (-A) = 0 1.5.1 Matriz oposta: denomina-se matriz oposta de uma matriz A a matriz – A cujos elementos são os simétricos dos elementos correspondentes de A Exemplo:                52 01 52 01 AA Exemplo 2 : Dadas as matrizes                      16 03 52 10 , 43 12 CeBA , calcule: a) A+B = b) 𝐴 − 𝐵 𝑇 + 𝐶 = Exemplo 3 : Dadas as matrizes                         2 4 1 5 2 3 BeA , calcular a matriz X tal que 0 BAX
  • 4. Exemplo 4: Dada a matriz              210 432 011 A , obtenha a matriz X tal que t AAX  1.6. Multiplicação de um número real por uma matriz: Para multiplicar um número real por uma matriz multiplicamos o número por todos os elementos da matriz, e o resultado é uma matriz do mesmo tipo. Exemplo: Dada a matriz C =[ 3 1 2 −5 ] e o número real p = 3. O produto p . C será: Exemplo2: Dadas as matrizes          450 123 A e          113 024 B , determine: a) 3A + 2B= b) 02  BAX 1.7. Multiplicação de Matrizes Multiplicação de matrizes O produto de uma matriz por outra não é determinado por meio do produto dos sus respectivos elementos. Assim, o produto das matrizes A = ( aij) m x p e B = ( bij) p x n é a matriz C = (cij) m x n em que cada elemento cij é obtido por meio da soma dos produtos dos elementos correspondentes da i-ésima linha de A pelos elementos da j-ésima coluna B. ATENÇÃO: na multiplicação de duas matrizes A e B, o número de colunas de A deve ser igual ao número de linhas de B. Exemplo: Determine o produto de A.B, sabendo que A=[ 9 7 0 8 ] 𝑒 𝐵 = [ 1 2 3 4 5 6 ].
  • 5. Exemplo2: Determine o produto de A.B, sabendo que A=[ 2 3 1 −1 0 2 ] 𝑒 𝐵 = [ 1 −2 0 5 4 1 ]. Exemplo 3:Resolva a equação matricial A.X=B,sendo A= [ 2 4 6 1 2 3 ] 𝑒 𝐵 = [ 4 1 ]. 1.8. Matriz Inversa Seja A uma matriz quadrada de ordem n. se existir uma matriz B tal que A.B=B.A=I, dizemos que a matriz B é inversa de A e indicamos por 𝐴−1. Portanto: 𝑨. 𝑨−𝟏 = 𝑨−𝟏. 𝑨 = 𝑰 Exemplo: Determine a matriz inversa de A =[ 3 2 5 4 ]. Exemplo 2- Mostre que a inversa da Matriz A= [ −1 −1 2 2 1 −2 1 1 1 ] é B= [ 1 1 0 0 −1 2 1 0 1 ]