O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
SSÍÍNNDDRROOMMEESS 
MMEEDDUULLAARREESS 
MMaarrccuuss PPeettiinnddáá 
EEssttaaggiiáárriioo 
NNeeuurroollooggiiaa iinnffaann...
Medula espinhal 
Níveis medulares 
≠ 
Níveis vertebrais
SÍNDROMES MEDULARES 
 QUADRO CLÍNICO 
 Manifestação clínica  local da lesão 
 Instalação e 
evolução clínica  etiolog...
Secção transversa completa 
•Interrupção dos 
tratos motores, 
sensitivos e 
autonômicos 
•Lesão das raízes 
nervosas no 
...
Secção transversa completa 
 FASE AGUDA CHOQUE MEDULAR 
 Paralisia flácida 
 Arreflexia 
 Perda total da sensibilidade...
Secção transversa completa 
 FASE CRÔNICA 
 Paralisia espástica (i.e. com hipertonia) 
 Hiperreflexia 
 Perda total da...
Lembrete - Espasticidade 
 Hipertonia elástica: 
 Espasticidade; 
 Aumento do tônus é velocidade e comprimento 
depende...
Lembrete 
 Síndrome de liberação piramidal: 
 Hipertonia elástica (espasticidade); 
 Hiperreflexia; 
 Clônus; 
 Sinal...
Secção transversa completa 
 ETIOLOGIAS 
 TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR 
 Estável com possibilidade de melhora 
 MIELITE TR...
Síndrome do cone medular 
 Incontinência anal 
 Paralisia flácida da 
bexiga 
 Impotência sexual 
 Anestesia em sela 
...
Síndrome do cone medular 
Etiologias 
Tumores; metástases 
Progressiva 
Vascular 
Estável com possibilidade de 
melho...
Hemissecção medular
Hemissecção medular 
 SÍNDROME DE BROWN-SÉQUARD 
 Paresia espástica 
ipsilateral 
 Hiperreflexia ipsilateral 
 Perda d...
Hemissecção da medula 
 ETIOLOGIAS 
 TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR 
Estável com possibilidade de melhora
Hemissecção da medula 
 COMPRESSÃO EXTRÍNSECA LATERAL 
 Neoplasia – progressiva 
 Lipoma – lentamente progressiva ou es...
Compressão medular Traumatismo 
raquimedular
Síndrome da artéria espinal 
anterior 
 Paralisia flácida bilateral no 
segmento da lesão 
 Paralisia espástica bilatera...
Síndrome da artéria espinal 
anterior 
 ETIOLOGIAS 
 VASCULAR 
Tromboembolismo 
Vasculite 
Estável com possibilidade ...
Síndrome siringomiélica 
 SÍNDROME DO CANAL CENTRAL DA 
MEDULA ESPINHAL
Síndrome siringomiélica 
 Perda da sensibilidade 
superficial bilateral e 
simétrica no nível da 
lesão, (dissociação 
si...
Síndrome siringomiélica 
 ETIOLOGIAS 
 SIRINGOMIELIA 
 Lentamente progressiva ou estável 
 HEMATOMIELIA 
 Lentamente ...
Síndrome das colunas brancas 
posteriores 
 SÍNDROME DOS FUNÍCULOS POSTERIORES 
 TABES DORSALIS = COMPLICAÇÃO TARDIA DA ...
Síndrome das colunas brancas 
posteriores 
 Perda da sensibilidade profunda 
(cinestesia e vibração) bilateral com ataxia...
Síndrome das colunas brancas 
posteriores 
 Dificuldade ou impedimento da 
marcha devido à ataxia sensitiva 
 Dificuldad...
Síndrome das colunas brancas 
posteriores 
Etiologia Evolução 
 SÍFILIS Lentamente progressiva 
 TRAUMA Estável com poss...
Síndromes combinadas 
 DEGENERAÇÃO SUBAGUDA COMBINADA DA 
MEDULA
Degeneração subaguda combinada 
Síndrome de liberação piramidal 
bilateral (paresia espástica) 
Perda da sensibilidade p...
Degeneração subaguda combinada 
 ETIOLOGIA 
 CARENCIAL(deficiência de vitamina 
B12) 
 EVOLUÇÃO 
Progressiva com possi...
QUANDO SUSPEITAR 
 Disfunções neurológicas que não incluam: 
 Face 
 Funções cognitivas 
 Sentidos especiais 
 Disfun...
DDiiaaggnnóóssttiiccoo 
 EExxaammee nneeuurroollóóggiiccoo -- llooccaalliizzaaççããoo 
 EExxaammeess ccoommpplleemmeenntt...
Síndromes medulares
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Síndromes medulares

11.261 visualizações

Publicada em

ESTUDOS EM NEUROLOGIA

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Síndromes medulares

  1. 1. SSÍÍNNDDRROOMMEESS MMEEDDUULLAARREESS MMaarrccuuss PPeettiinnddáá EEssttaaggiiáárriioo NNeeuurroollooggiiaa iinnffaannttiill HHBBDDFF
  2. 2. Medula espinhal Níveis medulares ≠ Níveis vertebrais
  3. 3. SÍNDROMES MEDULARES  QUADRO CLÍNICO  Manifestação clínica  local da lesão  Instalação e evolução clínica  etiologia (causa)
  4. 4. Secção transversa completa •Interrupção dos tratos motores, sensitivos e autonômicos •Lesão das raízes nervosas no segmento da secção
  5. 5. Secção transversa completa  FASE AGUDA CHOQUE MEDULAR  Paralisia flácida  Arreflexia  Perda total da sensibilidade  Ausência de função autonômica  Bexiga atônica  Relaxamento dos esfíncteres
  6. 6. Secção transversa completa  FASE CRÔNICA  Paralisia espástica (i.e. com hipertonia)  Hiperreflexia  Perda total da sensibilidade  Alterações autonômicas  Sudorese exagerada  Piloereção exacerbada  Alterações vasculares cutâneas  Hipertonia vesical e dos esfíncteres
  7. 7. Lembrete - Espasticidade  Hipertonia elástica:  Espasticidade;  Aumento do tônus é velocidade e comprimento dependente (sinal do canivete);  Indica disfunção da motricidade voluntária no sistema nervoso central (córtex motor primário e/ou trato corticoespinal = trato piramidal);  Hipertonia plástica:  Sinal da roda denteada, que está associada a lesão do sistema extrapiramidal (núcleos da base).
  8. 8. Lembrete  Síndrome de liberação piramidal:  Hipertonia elástica (espasticidade);  Hiperreflexia;  Clônus;  Sinal de Babinski;  Reflexos cutâneoabdominais abolidos (conforme topografia da lesão).
  9. 9. Secção transversa completa  ETIOLOGIAS  TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR  Estável com possibilidade de melhora  MIELITE TRANSVERSA  INFECCIOSA  AUTOIMUNE  Estável com possibilidade de melhora ou em surtos
  10. 10. Síndrome do cone medular  Incontinência anal  Paralisia flácida da bexiga  Impotência sexual  Anestesia em sela  Abolição dos reflexos anais  Preservação dos reflexos profundos dos membros inferiores
  11. 11. Síndrome do cone medular Etiologias Tumores; metástases Progressiva Vascular Estável com possibilidade de melhora ou progressiva
  12. 12. Hemissecção medular
  13. 13. Hemissecção medular  SÍNDROME DE BROWN-SÉQUARD  Paresia espástica ipsilateral  Hiperreflexia ipsilateral  Perda das sensibilidades proprioceptiva e vibratória ipsilateral  Perda tato discriminativo ipsilateral  Perda das sensibilidades termoalgésica contralateral  Lesão das raízes nervosas no nível e ipsilateral à lesão Sensibilidade profunda e motricidade Sensibilidade superficial
  14. 14. Hemissecção da medula  ETIOLOGIAS  TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR Estável com possibilidade de melhora
  15. 15. Hemissecção da medula  COMPRESSÃO EXTRÍNSECA LATERAL  Neoplasia – progressiva  Lipoma – lentamente progressiva ou estável  Abscesso – possibilidade de melhora com tratamento  Sintomas se iniciam nas camadas mais externas dos tratos medulares longos;  Lesão cervical: sintomas sensitivos contralaterais (espino-talâmico) e motores ipsilaterais (corticoespinal) com características “ascendentes”.
  16. 16. Compressão medular Traumatismo raquimedular
  17. 17. Síndrome da artéria espinal anterior  Paralisia flácida bilateral no segmento da lesão  Paralisia espástica bilateral abaixo da lesão  Perda da sensibilidade termoalgésica bilateral abaixo do nível da lesão  Preservação da sensibilidade profunda  Alterações autonômicas  Sudorese exagerada  Piloereção exacerbada  Alterações vasculares cutâneas  Hipertonia vesical e dos esfíncteres
  18. 18. Síndrome da artéria espinal anterior  ETIOLOGIAS  VASCULAR Tromboembolismo Vasculite Estável com possibilidade de melhora ou em surtos
  19. 19. Síndrome siringomiélica  SÍNDROME DO CANAL CENTRAL DA MEDULA ESPINHAL
  20. 20. Síndrome siringomiélica  Perda da sensibilidade superficial bilateral e simétrica no nível da lesão, (dissociação siringomiélica = alteração da sensibilidade superficial e preservação da profunda)  Demais sintomas dependem da abrangência da lesão Sensibilidade superficial
  21. 21. Síndrome siringomiélica  ETIOLOGIAS  SIRINGOMIELIA  Lentamente progressiva ou estável  HEMATOMIELIA  Lentamente progressiva ou estável  TUMORES INTRAMEDULARES  Progressiva
  22. 22. Síndrome das colunas brancas posteriores  SÍNDROME DOS FUNÍCULOS POSTERIORES  TABES DORSALIS = COMPLICAÇÃO TARDIA DA SÍFILIS
  23. 23. Síndrome das colunas brancas posteriores  Perda da sensibilidade profunda (cinestesia e vibração) bilateral com ataxia decorrente da perda sensorial (dissociação tabética = alteração da sensibilidade profunda e preservação da superficial)  Disfunção intestinal, da bexiga urinária e sexual
  24. 24. Síndrome das colunas brancas posteriores  Dificuldade ou impedimento da marcha devido à ataxia sensitiva  Dificuldades motoras para atividades dos membros superiores pela ataxia  Piora das funções motoras no escuro
  25. 25. Síndrome das colunas brancas posteriores Etiologia Evolução  SÍFILIS Lentamente progressiva  TRAUMA Estável com possibilidade de melhora  TUMORES Progressiva  GENÉTICA (ATAXIA Progressiva DE FRIEDREICH)
  26. 26. Síndromes combinadas  DEGENERAÇÃO SUBAGUDA COMBINADA DA MEDULA
  27. 27. Degeneração subaguda combinada Síndrome de liberação piramidal bilateral (paresia espástica) Perda da sensibilidade profunda com ataxia sensitiva
  28. 28. Degeneração subaguda combinada  ETIOLOGIA  CARENCIAL(deficiência de vitamina B12)  EVOLUÇÃO Progressiva com possibilidade de melhora com o tratamento
  29. 29. QUANDO SUSPEITAR  Disfunções neurológicas que não incluam:  Face  Funções cognitivas  Sentidos especiais  Disfunções neurológicas que apresentem:  Nível sensitivo ou motor;  Predominantemente com características centrais;  Ocasionalmente periférica.  Acometimento alternado sensibilidade superficial e motricidade  Envolvimento bilateral  Disfunção esfincteriana (vesical e anal)
  30. 30. DDiiaaggnnóóssttiiccoo  EExxaammee nneeuurroollóóggiiccoo -- llooccaalliizzaaççããoo  EExxaammeess ccoommpplleemmeennttaarreess  HHeemmooggrraammaa,, VVHHSS,, uurrééiiaa,, ccrreeaattiinniinnaa,, TTGGOO,, TTGGPP,, pprroovvaass ddee aattiivviiddaaddee rreeuummááttiiccaa,, SSTTOORRCCHH,, PPPPDD,, aannttii-- HHIIVV,, EEPPFF((eessqquuiissttoossssoommoossee))  LLííqquuoorr  RRxx ddee ttóórraaxx  RRMM  MMiieellooggrraaffiiaa ccoomm CCTT oouu CCTT  PPootteenncciiaall eevvooccaaddoo((eesscclleerroossee mmúúllttiippllaa))

×