Tromboembolismo venoso

4.478 visualizações

Publicada em

Aula do Serviço de Clínica Geral e Propedêutica dao HC FMUSP

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.478
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
660
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
97
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • H
  • H
  • Tromboembolismo venoso

    1. 1. Tromboembolismo Venoso (TEV): Um problema de saúde pública Profa. Dra. Ana Thereza Rocha Prof(a). Colaboradora do Serviço de Pneumologia do HUPES – UFBA Coordenadora Nacional do Estudo TEV Safety Zone Pneumologista e Intensivista – Duke University, EUA Doutora em Medicina e Saúde – UFBA/Mestre em Pesquisa Clínica – CRTP – Duke University, EUA
    2. 2. O que é TEV?
    3. 3. Tríade de Virchow’s (1856) Estase (Mobilidade reduzida: repouso no leito) Hipercoagulabilidade (Trombofilias/Neoplasias) Lesão Endotelial (Trauma: lesão tecidual) TVP
    4. 4. TEV TEP HTN pulmonar Morte TVP sintomática TVP assintomática TVP-CVC Síndrome pós-flebítica
    5. 5. TEV TEV = TVP + TEP
    6. 6. Formação do coágulo : TVP Fluxo normal Trombose Êmbolo
    7. 7. Destino do coágulo: TEP
    8. 8. TEP <ul><ul><li>Início abrupto </li></ul></ul><ul><ul><li>Dispnéia </li></ul></ul><ul><ul><li>Ansiedade </li></ul></ul><ul><ul><li>Dor torácica </li></ul></ul><ul><ul><li>Taquicardia </li></ul></ul><ul><ul><li>Hemoptise </li></ul></ul><ul><ul><li>Síncope </li></ul></ul>TVP <ul><ul><li>Morte súbita </li></ul></ul>
    9. 10. Quadro clínico TVP <ul><ul><li>Edema </li></ul></ul><ul><ul><li>Dor </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumento da temperatura </li></ul></ul><ul><ul><li>Vermelhidão </li></ul></ul><ul><ul><li>Assintomático </li></ul></ul>
    10. 12. <ul><li>Hipertensão </li></ul><ul><li>venosa </li></ul><ul><li>Úlceras </li></ul>Síndrome pós-trombótica
    11. 14. Diagnóstico de TEV Nas autópsias, 63% dos casos de TVP não foram clinicamente diagnosticadas 2 1. Stein and Henry. Chest. 1995;108:978-981. 2. Sandler and Martin. J R Soc Med . 1989;82:203-205. Pelo menos 70% dos TEP fatais detectados após a morte não foram nem diagnosticados nem suspeitados 1,2 O TEV não é detectado até que seja tarde demais não suspeitado
    12. 15. Fatores de risco para TEV
    13. 16. AVC Câncer Cateteres venosos Doença inflamatória intestinal Doença respiratória Doença reumática ativa Gravidez e pós-parto História prévia de TEV Infarto do miocárdio Insuficiência cardíaca Idade  55 anos Infecções Insuficiência arterial Internação em UTI Obesidade Paresia/Paralisia MMII Quimioterapia /hormonoterapia Reposi ção hormonal/ CCH Síndrome nefrótica Trombofilias Varizes/Insuficiência venosa crônica Procedimentos cirúrgicos de médio e grande porte Mobilidade reduzida
    14. 17. Problema do TEV no mundo
    15. 18. Magnitude do Problema ¹Goldhaber, SZ. Lancet 2004 ²Brandjes, DP. Lancet 1997 ³Kahn, SR. J Gen Intern Med 2000 Morte 60.000¹ HTN Pulmonar 10.000 TEP 600.000¹ Síndrome Pós-flebítica 800.000 ²'³ TVP Assintomática TVP Sintomática 1.350.000¹
    16. 19. <ul><li>Mortes por TEV 543,454 * </li></ul><ul><li>Supera mortes combinadas </li></ul><ul><ul><li>AIDS 5,860 ** </li></ul></ul><ul><ul><li>Câncer de mama 86,831 ** </li></ul></ul><ul><ul><li>Câncer de próstata 63,636 ** </li></ul></ul><ul><ul><li>Acidentes automobil. 53,599 ** </li></ul></ul>Total de eventos de TEV e mortalidade por ano extrapolada para 25 países europeus * Cohen AT. 5th Annual Congress of the European Federation of Internal Medicine; 2005 ** Eurostat statistics on health and safety 2001. http://epp.eurostat.cec.eu.int .
    17. 20. <ul><li>O TEV é a causa número 1 de morte hospitalar previnível </li></ul><ul><li>60% das hospitalizações são clínicas e 2/3 das mortes intra-hospitalares por TEP são em pacientes clínicos </li></ul><ul><li>Há métodos eficazes de previnir o TEV, mas há dificuldade em estimar risco de TEV em pacientes clínicos </li></ul><ul><li>A utilização de profilaxia de TEV no Brasil está na média mundial, mas no Brasil os pacientes cirúrgicos recebem menos profilaxia do que no mundo (46% vs. 59%) </li></ul><ul><li>A subutilização de profilaxia do TEV é um problema global de pacientes clínicos e cirúrgicos que precisa ser modificado </li></ul>Goldhaber & Tapson, Am J Cardiol 2004 Cohen et al for the ENDORSE investigators. The Lancet, Feb 2008 TEV em pacientes hospitalizados

    ×