SlideShare uma empresa Scribd logo

As Rotinas Administrativas de Um Departamento Pessoal

PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e PessoasDiretor Acadêmico,Coordenador de Ensino e Pesquisa, Professor e Consultor em PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas

Parte da aula aos alunos do Curso de Graduação em Gestão de RH, ministrada no POLO EDUCACIONAL do MÉIER (RJ)

As Rotinas Administrativas de Um Departamento Pessoal

1 de 35
Baixar para ler offline
Quais São as Principais Funções do DP em Uma Organização?
Como se
Caracteriza um
Empregado?
Quais as Rotinas Administrativas Para a
Contratação de Um Novo Funcionário?
Como Calcular os Benefícios dos
Colaboradores?
Como Proceder Uma Rescisão Contratual?
Quais São os Tipos de Treinamentos
Existentes?
O Que é Salário Família?
Qual é a Jornada de Trabalho dos
Trabalhadores Brasileiros?
EMPREGADOR
URBANO
É Toda Empresa
(Individual ou Coletiva)
Que, Assumindo os Riscos
da Sua Atividade, Admite,
Paga e Dirige Uma
Prestação de Serviços
Para Efeito da Relação Empregatícia,
os Empregadores São Todas as
Associações (ou Outras Instituições
Sem Finalidades Lucrativas) Que
Admitem Trabalhadores Como
Empregados ou Profissionais Liberais
TRABALHADOR
AUTÔNOMO:
Exerce Atividade
Profissional ou Presta
Serviços (sem vínculo
empregatício) a Empresas,
ou à Pessoas Físicas.
Não Existe Vinculação de Horários ou
Subordinação à Alguém
Trabalhador Eventual (ou Avulso)É o Trabalhador Que
Pertence à Alguma Categoria
Profissional Que –
Sindicalizado ou Não – Sem
Vínculo Empregatício, Presta
Serviços à Diversas Empresas
Congregadas Pelas
Respectivas Entidades de
Classes (Sindicatos ou
Associações Profissionais)
A Entidade de Classe Recruta o
Pessoal Para Atender Determinada
Operação e o Preço Total do
Serviço é Colocado à Disposição da
Entidade, a Qual Fará a Divisão
Entre os Trabalhadores
Portanto, os Trabalhadores Avulsos NÃO São
Empregados Das Empresas Tampouco da Entidade de
Classe, Pois Ela Funciona Apenas Como “Agente de
Recrutamento”. Nessa Categoria Estão os Estivadores
do Cais do Porto, os Conferentes de Carga e
Descarga, os Ensacadores de Café e Outros
TRABALHADOR TEMPORÁRIO
Contratado Por Tempo Limitado, Consequência
da Necessidade de Algumas Empresas
Obterem Mão-de-Obra Extra, em Determinadas
Épocas
As Relações de Trabalho se Dão Através das
Empresas Prestadoras de Serviços (Agências
de Empregos)
As “Agências” São as Responsáveis
Pelas Relações de Trabalho Entre
Ambos
O Departamento Pessoal de Uma
Organização Cuida de Todas as Rotinas
Administrativas Relacionadas Com a
Contratação e o Gerenciamento de Tarefas
Ligadas aos Funcionários da Empresa
Pode-se Dizer que é o Setor
Encarregado dos Assuntos
de Ordem Trabalhista da
Organização, Cabendo a
Ele a Resolução dos
Problemas Relacionados à
Admissão, Demissão,
Férias, Salários de
Empregados e Outros
O DP Pode Ser Dividido em:
Recrutamento
e Seleção
Registro de
Funcionários
Fiscalização
Trabalhista
Folha de Pagamento
DEMISSÕES
Anúncio

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Como fazer um plano de negócios slides módulo i
Como fazer um plano de negócios   slides módulo iComo fazer um plano de negócios   slides módulo i
Como fazer um plano de negócios slides módulo iFdtensino
 
Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013Anderson Vasconcelos
 
Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoCaroline Ricci
 
Direitos e deveres do trabalhador
Direitos e deveres do trabalhadorDireitos e deveres do trabalhador
Direitos e deveres do trabalhadorFillipe Lobo
 
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de PagamentoCálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de PagamentoEliseu Fortolan
 
Gestão de recursos humanos
Gestão de recursos humanosGestão de recursos humanos
Gestão de recursos humanosRafael Pozzobon
 
Como constituir uma empresa
Como constituir uma empresaComo constituir uma empresa
Como constituir uma empresaNyedson Barbosa
 
Aula 1 - Profissão Auxiliar Adminsitrativo
Aula 1 -  Profissão Auxiliar AdminsitrativoAula 1 -  Profissão Auxiliar Adminsitrativo
Aula 1 - Profissão Auxiliar AdminsitrativoCharles Lima
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12Wandick Rocha de Aquino
 
Áreas administrativas e suas funções
Áreas administrativas e suas funçõesÁreas administrativas e suas funções
Áreas administrativas e suas funçõesNyedson Barbosa
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeEliseu Fortolan
 
Projeto final folha de pagamento
Projeto final folha de pagamentoProjeto final folha de pagamento
Projeto final folha de pagamentoÉlida Tavares
 
Aula2 folha de pagamento
Aula2   folha de pagamentoAula2   folha de pagamento
Aula2 folha de pagamentoCarlos Soares
 
Legislação Empresarial
Legislação EmpresarialLegislação Empresarial
Legislação EmpresarialEliseu Fortolan
 

Mais procurados (20)

Como fazer um plano de negócios slides módulo i
Como fazer um plano de negócios   slides módulo iComo fazer um plano de negócios   slides módulo i
Como fazer um plano de negócios slides módulo i
 
Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013
 
Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e Seleção
 
Direitos e deveres do trabalhador
Direitos e deveres do trabalhadorDireitos e deveres do trabalhador
Direitos e deveres do trabalhador
 
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de PagamentoCálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
 
Gestão de recursos humanos
Gestão de recursos humanosGestão de recursos humanos
Gestão de recursos humanos
 
Folha de pagamento
Folha de pagamentoFolha de pagamento
Folha de pagamento
 
Como constituir uma empresa
Como constituir uma empresaComo constituir uma empresa
Como constituir uma empresa
 
Aula 1 - Profissão Auxiliar Adminsitrativo
Aula 1 -  Profissão Auxiliar AdminsitrativoAula 1 -  Profissão Auxiliar Adminsitrativo
Aula 1 - Profissão Auxiliar Adminsitrativo
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
 
Programa Jovem Aprendiz
Programa Jovem AprendizPrograma Jovem Aprendiz
Programa Jovem Aprendiz
 
Recursos humanos
Recursos humanosRecursos humanos
Recursos humanos
 
Abertura de empresas
Abertura de empresasAbertura de empresas
Abertura de empresas
 
Áreas administrativas e suas funções
Áreas administrativas e suas funçõesÁreas administrativas e suas funções
Áreas administrativas e suas funções
 
Gestão de Pessoas
 Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
 
Projeto final folha de pagamento
Projeto final folha de pagamentoProjeto final folha de pagamento
Projeto final folha de pagamento
 
Aula2 folha de pagamento
Aula2   folha de pagamentoAula2   folha de pagamento
Aula2 folha de pagamento
 
Legislação Empresarial
Legislação EmpresarialLegislação Empresarial
Legislação Empresarial
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
 

Semelhante a As Rotinas Administrativas de Um Departamento Pessoal

Atps tecnicas adm. de pessoal
Atps tecnicas adm. de pessoalAtps tecnicas adm. de pessoal
Atps tecnicas adm. de pessoalLiliane14
 
Remuneracao apresentacao_04112013
Remuneracao  apresentacao_04112013Remuneracao  apresentacao_04112013
Remuneracao apresentacao_04112013LEIA MAIS LIVRARIA
 
Conceito de beneficíos
Conceito de beneficíosConceito de beneficíos
Conceito de beneficíosLucas Gheller
 
Auxiliar de departamento pessoal
Auxiliar de departamento pessoalAuxiliar de departamento pessoal
Auxiliar de departamento pessoalestudantebcc
 
Projeto Gestão de Pessoas
Projeto Gestão de PessoasProjeto Gestão de Pessoas
Projeto Gestão de Pessoasmanskinho
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoasFerrazlf
 
Remuneração variável: Fundamentos que sustentam sua aplicação na empresa mode...
Remuneração variável: Fundamentos que sustentam sua aplicação na empresa mode...Remuneração variável: Fundamentos que sustentam sua aplicação na empresa mode...
Remuneração variável: Fundamentos que sustentam sua aplicação na empresa mode...Yoan Rodriguez
 
E-BOOK-Onboarding etapas essenciais e maneiras de inovar.pdf
E-BOOK-Onboarding etapas essenciais e maneiras de inovar.pdfE-BOOK-Onboarding etapas essenciais e maneiras de inovar.pdf
E-BOOK-Onboarding etapas essenciais e maneiras de inovar.pdfSandraFigueiredo45
 
Remuneração nas organizações
Remuneração nas organizaçõesRemuneração nas organizações
Remuneração nas organizaçõesFilipe Simão Kembo
 

Semelhante a As Rotinas Administrativas de Um Departamento Pessoal (20)

Gp aula-9
Gp aula-9Gp aula-9
Gp aula-9
 
Contratação e Contrato de Trabalho
Contratação e Contrato de TrabalhoContratação e Contrato de Trabalho
Contratação e Contrato de Trabalho
 
Remuneraçao (importancia, responsabilidade e composicao salarial)
Remuneraçao (importancia, responsabilidade e composicao salarial)Remuneraçao (importancia, responsabilidade e composicao salarial)
Remuneraçao (importancia, responsabilidade e composicao salarial)
 
Organização empresarial
Organização empresarialOrganização empresarial
Organização empresarial
 
Aprendizagem
Aprendizagem Aprendizagem
Aprendizagem
 
Atps tecnicas adm. de pessoal
Atps tecnicas adm. de pessoalAtps tecnicas adm. de pessoal
Atps tecnicas adm. de pessoal
 
BENEFÍCIOS.pdf
BENEFÍCIOS.pdfBENEFÍCIOS.pdf
BENEFÍCIOS.pdf
 
Curso assistente administrativo 3 modulo
Curso assistente administrativo 3 moduloCurso assistente administrativo 3 modulo
Curso assistente administrativo 3 modulo
 
Remuneracao apresentacao_04112013
Remuneracao  apresentacao_04112013Remuneracao  apresentacao_04112013
Remuneracao apresentacao_04112013
 
A0013 p0068
A0013 p0068A0013 p0068
A0013 p0068
 
Conceito de beneficíos
Conceito de beneficíosConceito de beneficíos
Conceito de beneficíos
 
Auxiliar de departamento pessoal
Auxiliar de departamento pessoalAuxiliar de departamento pessoal
Auxiliar de departamento pessoal
 
Projeto Gestão de Pessoas
Projeto Gestão de PessoasProjeto Gestão de Pessoas
Projeto Gestão de Pessoas
 
Artigo1
Artigo1Artigo1
Artigo1
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoas
 
Times mais produtivos
Times mais produtivosTimes mais produtivos
Times mais produtivos
 
Times mais produtivos
Times mais produtivosTimes mais produtivos
Times mais produtivos
 
Remuneração variável: Fundamentos que sustentam sua aplicação na empresa mode...
Remuneração variável: Fundamentos que sustentam sua aplicação na empresa mode...Remuneração variável: Fundamentos que sustentam sua aplicação na empresa mode...
Remuneração variável: Fundamentos que sustentam sua aplicação na empresa mode...
 
E-BOOK-Onboarding etapas essenciais e maneiras de inovar.pdf
E-BOOK-Onboarding etapas essenciais e maneiras de inovar.pdfE-BOOK-Onboarding etapas essenciais e maneiras de inovar.pdf
E-BOOK-Onboarding etapas essenciais e maneiras de inovar.pdf
 
Remuneração nas organizações
Remuneração nas organizaçõesRemuneração nas organizações
Remuneração nas organizações
 

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas (20)

Comportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de TrabalhoComportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de Trabalho
 
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes SociaisComo Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
 
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
 
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes CorporativosPostura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
 
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
 
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptxO Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
 
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptxConceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
 
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas OrganizacõesA Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
 
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
 
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptxTécnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
 
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptxA Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
 
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptxProgramação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
 
DINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptxDINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptx
 
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptxAUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
 
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptxDESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
 
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptxINTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
 
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptxA Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
 

Último

Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfalexandrerodriguespk
 
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...azulassessoriaacadem3
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoPaula Meyer Piagentini
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...pj989014
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfAndreiaSilva852193
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfkeiciany
 
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOLUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOxogilo3990
 
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇO SOCIAL/SERVIÇO SOCIAL - BACHARELADO
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇO SOCIAL/SERVIÇO SOCIAL - BACHARELADOPROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇO SOCIAL/SERVIÇO SOCIAL - BACHARELADO
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇO SOCIAL/SERVIÇO SOCIAL - BACHARELADOColaborar Educacional
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...manoelaarmani
 
CURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfCURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfdaniele690933
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfkeiciany
 

Último (20)

Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
 
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
 
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOLUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
 
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇO SOCIAL/SERVIÇO SOCIAL - BACHARELADO
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇO SOCIAL/SERVIÇO SOCIAL - BACHARELADOPROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇO SOCIAL/SERVIÇO SOCIAL - BACHARELADO
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇO SOCIAL/SERVIÇO SOCIAL - BACHARELADO
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
CURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfCURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdf
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
 

As Rotinas Administrativas de Um Departamento Pessoal

  • 1. Quais São as Principais Funções do DP em Uma Organização? Como se Caracteriza um Empregado? Quais as Rotinas Administrativas Para a Contratação de Um Novo Funcionário? Como Calcular os Benefícios dos Colaboradores? Como Proceder Uma Rescisão Contratual? Quais São os Tipos de Treinamentos Existentes? O Que é Salário Família? Qual é a Jornada de Trabalho dos Trabalhadores Brasileiros?
  • 2. EMPREGADOR URBANO É Toda Empresa (Individual ou Coletiva) Que, Assumindo os Riscos da Sua Atividade, Admite, Paga e Dirige Uma Prestação de Serviços Para Efeito da Relação Empregatícia, os Empregadores São Todas as Associações (ou Outras Instituições Sem Finalidades Lucrativas) Que Admitem Trabalhadores Como Empregados ou Profissionais Liberais
  • 3. TRABALHADOR AUTÔNOMO: Exerce Atividade Profissional ou Presta Serviços (sem vínculo empregatício) a Empresas, ou à Pessoas Físicas. Não Existe Vinculação de Horários ou Subordinação à Alguém
  • 4. Trabalhador Eventual (ou Avulso)É o Trabalhador Que Pertence à Alguma Categoria Profissional Que – Sindicalizado ou Não – Sem Vínculo Empregatício, Presta Serviços à Diversas Empresas Congregadas Pelas Respectivas Entidades de Classes (Sindicatos ou Associações Profissionais) A Entidade de Classe Recruta o Pessoal Para Atender Determinada Operação e o Preço Total do Serviço é Colocado à Disposição da Entidade, a Qual Fará a Divisão Entre os Trabalhadores Portanto, os Trabalhadores Avulsos NÃO São Empregados Das Empresas Tampouco da Entidade de Classe, Pois Ela Funciona Apenas Como “Agente de Recrutamento”. Nessa Categoria Estão os Estivadores do Cais do Porto, os Conferentes de Carga e Descarga, os Ensacadores de Café e Outros
  • 5. TRABALHADOR TEMPORÁRIO Contratado Por Tempo Limitado, Consequência da Necessidade de Algumas Empresas Obterem Mão-de-Obra Extra, em Determinadas Épocas As Relações de Trabalho se Dão Através das Empresas Prestadoras de Serviços (Agências de Empregos) As “Agências” São as Responsáveis Pelas Relações de Trabalho Entre Ambos
  • 6. O Departamento Pessoal de Uma Organização Cuida de Todas as Rotinas Administrativas Relacionadas Com a Contratação e o Gerenciamento de Tarefas Ligadas aos Funcionários da Empresa Pode-se Dizer que é o Setor Encarregado dos Assuntos de Ordem Trabalhista da Organização, Cabendo a Ele a Resolução dos Problemas Relacionados à Admissão, Demissão, Férias, Salários de Empregados e Outros O DP Pode Ser Dividido em: Recrutamento e Seleção Registro de Funcionários Fiscalização Trabalhista Folha de Pagamento DEMISSÕES
  • 7. TREINAMENTO é Qualquer Procedimento Que Vise Promover (e Aumentar) o Aprendizado Entre os Funcionários de Uma Empresa, Objetivando Adquirir Habilidades Para um Determinado Cargo Portanto, Pode-se Dizer Que Treinamento é um Processo de Aprendizado Que Auxilia o Profissional a Atingir a Eficiência Exigida no Seu Trabalho Mediante o Desenvolvimento de Hábitos Apropriados de Pensamentos, Ações, Atitudes, Comportamentos, Conhecimentos e Técnicas Normalmente, Após a Contratação de Um Novo Funcionário, Ele (a) Será Submetido (a) a Um Treinamento, a Fim de Poder Executar Suas Tarefas de Forma Adequada
  • 8. OBJETIVOS DO TREINAMENTO: Impulsionar a Eficiência. Incrementar a Produtividade. Aumentar a Qualidade. Promover a Segurança. Diminuir Refugos Já Desenvolvimento Seria Uma Forma de Aperfeiçoamento Pessoal Que Consiste em Aprimorar o Conhecimento e as Habilidades de Natureza Complexa e Não Estruturada Portanto, Desenvolvimento Seria o Aumento da Carga de Treinamento de Um Funcionário, a Fim de Que Ele Possa Realizar Melhor Sua Tarefa Atual ou Outra Tarefa Mais Elaborada
  • 9. MODALIDADES DE TREINAMENTOS Treinamento Presencial Treinamento à Distância TREINAMENTO EM SERVIÇO Rodízio de Funcionários Visitas Técnicas ESTÁGIO Palestras, Congressos, Seminários e Conferências
  • 10. Treinamento Presencial É Realizado Com a Presença Física do Instrutor e Dos Treinandos Com o Objetivo de Qualificar, Reciclar, Atualizar e/ou Aperfeiçoar o Desempenho Dos Treinandos A Proximidade Entre Instrutor e Treinandos Favorece a Troca Permanente de Informações Entre Eles Pode Ocorrer em Salas de Aula de Centros de Treinamento, em Escolas de Formação Profissional ou Em Instalações Adaptadas Nos Locais de Trabalho Treinamento à Distância É o Treinamento Caracterizado Pela Separação Entre o Instrutor e os Treinandos, Utilizando Meios de Comunicação Para Promover a Interação Entre Ambos
  • 11. Treinamento em Serviço É Realizado no Próprio Ambiente de Trabalho do Funcionário, Destinado à Aquisição de Conhecimentos Práticos ou o Desenvolvimento de Habilidades Específicas É Indicado Para Aproximar ao Máximo o Ambiente de Trabalho ao Ambiente Dos Treinandos RODÍZIO DE FUNCIONÁRIOS É o Remanejamento do Posto de Trabalho do Funcionário, Visando Prepará-lo Para Nova Função e Obtendo Uma Visão Global da Empresa Trata-se de Uma Das Formas Mais Eficazes de Formação Profissional, a Qual é Muito Utilizada Nas Lojas de Fast Food’s Aprende-se todos os tipos de tarefas, desde as mais simples até às mais complexas
  • 12. ESTÁGIO É a Execução de Atividades Relacionadas à Uma Determinada Profissão, Mediante a Experiência Realizada no Próprio Ambiente de Trabalho – Onde São Desenvolvidas as Atividades Que o Estagiário Necessita Adquirir PALESTRAS É a Apresentação de Um Assunto Específico, Seguido de Questionamentos e Comentários Por Parte do Público. Pode Ser Apresentada Por Funcionário da Mesma Empresa, de Outra Empresa ou de Alguma Instituição Contratada Externamente
  • 13. SEMINÁRIO Evento Reunindo Especialistas de Várias Áreas de Conhecimento , Cujo Objetivo é Promover (ou Ampliar) o Debate Sobre Certo Tema, a Partir de Enfoques Diferentes. Os Atores de Um Seminário São os Palestrantes, os Debatedores, os Coordenadores, o Secretário e o Público CONGRESSOS São Realizados a Partir de Temas Relevantes e Englobam Cursos de Curta Duração, Palestras, Vivências e Mesas Redondas CONFERÊNCIAS São Reuniões Promovidas Por Associações, Visando Debater Assuntos Que Interessam a Um Determinado Ramo Profissional. Normalmente São Usadas Para Divulgar Descobertas Científicas
  • 14. PLANEJAMENTO DE TREINAMENTO: •Para Que Treinar? • Quem Treinar? • Em Que Treinar? COMO TREINAR? • Quando Treinar? • QUEM VAI TREINAR?
  • 15. Registro na Carteira deTrabalho e Previdência Social (CTPS) Além Disso Deve-se Verificar se Já Houve Desconto de “Contribuição Sindical” no ano. Caso Contrário, Ele Deverá Descontar no Mês Seguinte Após o Período de Treinamento, o Novo Funcionário Assinará o “Contrato de Trabalho”, Quando Então o Encarregado do DP Deverá Registrar os Seguintes Fatos: Horários de Entradas e Saídas, Faltas, Horas Extras, Férias e Contribuições Previdenciárias Após Essas Etapas o Encarregado Deverá Encaminhar o Futuro Colaborador Para o Exame Médico de Admissão e, Nesse Momento, o Médico do Trabalho Emitirá o Atestado de Saúde Ocupacional
  • 16. Documentos Exigidos do Candidato Para Registro Ficha de Solicitação de Emprego, Carteira de Trabalho e Previdência Social, Atestado Médico, Carteira de Identidade, Cadastro de Pessoa Física (CPF), Título de Eleitor, Cartão do PIS (ou PASEP), Fotografias, Certidão de Casamento, Certidão de Nascimento (Dos Filhos Menores de 14 Anos), Comprovante de Frequência Escolar (Dos Filhos, a Partir Dos 7 Anos de Idade), Comprovante de Vacinação (Dos Filhos Menores de 7 Anos) Deve-se Verificar se a Empresa Está Cumprindo as Exigências das Leis, Em Relação Aos Itens: Quadro de Horário de Trabalho; Livros (ou Fichas) de Empregados; Relação de Empregados,Cadastros de Empresas; Acordo de Prorrogação e Compensação de Horários; Protocolos de Comunicação à Delegacia Regional do Trabalho; Contrato Social
  • 17. SEÇÃO de RECRUTAMENTO e SELEÇÃO É o Setor Que Realiza o Recrutamento Dos Candidatos. Isto é, Convoca Pessoas Para Preencher as Vagas, Conforme as Qualificações Que o Cargo Exige Normalmente, Após o Recrutamento, o Candidato Preenche Uma “Ficha de Solicitação de Emprego”, Através da Qual o Selecionador Toma Conhecimento Dos Dados Pessoais do Candidato, os Quais Irão Auxiliá- lo Na Sua Decisão de Contratação Procedimentos Iniciais Para a Admissão de Funcionários: Após as Etapas Iniciais o Encarregado do Departamento Pessoal Deverá Encaminhar o Futuro Colaborador Para o Exame Médico de Admissão Documentos Exigidos Para Registro: Ficha de Solicitação de Emprego, CTPS, Atestado Médico
  • 18. Seção de Registro de Funcionários Esse Setor Faz as Anotações Nos Documentos de Trabalho Dos Empregados. Essas Anotações Abrangem Todo o Período Decorrido Desde a Admissão do Empregado Até Seu Desligamento Após a Assinatura do Contrato de Trabalho Esse Setor Passa a Registrar os Seguintes Fatos: Faltas; Horários de Entradas e Saídas Horas Extras, Férias, Contribuições Previdenciárias e Sindicais Depois Disso, o Encarregado Deve Verificar se o Funcionário Já Possui Cadastro no PIS - Programa de Integração Social e, se For o Caso, Ele Deverá Cadastrá-lo
  • 19. Registro na Carteira de Trabalho e Previdência Social O Encarregado de DP Deve Verificar Se Já Houve Desconto da Contribuição Sindical no Ano; Pois, Todo Empregado Contribui Obrigatoriamente ao Sindicato de Sua Categoria Com o Valor Correspondente a 1 (um) Dia de Trabalho No Ato da Contratação de Novos Funcionários, Muitas Empresas Utilizam Um “Contrato de Experiência”, o Qual Terá o Prazo Máximo de 90 Dias Nas Empresas Com Mais de 10 (Dez) Empregados é Obrigatória a Assinalação do Ponto Pelos Empregados Que Pode Ser de Forma Manuscrita, Mecânica ou Eletrônica SETOR DE DEMISSÕES Esse Setor Providencia as Rescisões dos Contratos de Trabalho, as Quais Podem Ocorrer por Iniciativa da Empresa ou do Empregado
  • 20. Contratos de Trabalho É Um Acordo Jurídico Pelo Qual Uma Pessoa Física (Empregado) se Obriga – Mediante Remuneração – a Prestar Serviços a Pessoas Jurídicas (Empresas) ou a Outras Pessoas Físicas TIPOS de CONTRATOS Aprendizagem: É Celebrado Com Menores de 14 a 18 Anos, Submetendo o Aprendiz a Uma Formação Para Cujo Exercício Foi Admitido Experiência: Propicia à Empresa Avaliar a Capacidade do Funcionário e, ao Empregado, Saber se Vai Adaptar-se à Organização em Até 90 Dias Contrato Por Prazo Determinado Contrato Por Prazo Indeterminado
  • 21. CONTRIBUIÇÃO SINDICAL Os Sindicatos São Associações de Trabalhadores Que Têm a Mesma Profissão e Sua Principal Finalidade é Representar os Associados, Defendendo Seus Interesses Diante da Classe Patronal Exemplo: Salários, Jornadas e Horários de Trabalho, Condições de Higiene e Segurança ou Garantia de Emprego Trabalho do Menor Ao Completar 18 Anos o Indivíduo Já é Considerado “Maior” e, Sendo Assim, Já Tem Direito a Trabalhar. Porém, Aos Menores de 14 Anos é Proibido Qualquer Tipo de Trabalho, Salvo na Condição de “Aprendiz” Trabalhadores Entre 14 e 18 Anos Têm Horários Especiais de Trabalho, em Função da Sua Necessidade de Estudar
  • 22. JORNADA DE TRABALHO: Corresponde ao Período em Que o Empregado Está Obrigado a Cumprir as Tarefas Que Lhe São Atribuídas Pelo Empregador As Jornadas de Trabalho Geralmente São de: 8 HORAS DIÁRIAS 44 HORAS SEMANAIS 220 HORAS MENSAIS Todo Trabalhador Terá Direito a um “Descanso Semanal Remunerado” (DSR) (de Preferência Aos Domingos) de 24 Horas Consecutivas O Empregado Poderá Fazer Até Duas (2) Horas Extras Por Dia, Desde Que Sua Jornada de Trabalho Diária Não Ultrapasse 10 Horas Diárias
  • 23. Trabalho Noturno Considera-se Noturno, o Trabalho Executado Entre as 22 Horas de Um Dia Até às 5 Horas da Manhã Seguinte, Remunerando Assim Com o Acréscimo Mínimo de 20% Sobre a Hora Normal Adicional de Insalubridade: O Empregado Que Trabalha em Condições Insalubres Terá Direito ao Recebimento de Um Adicional em Sua Remuneração, o Qual Poderá Ser, Respectivamente Igual à 10%, 20%, 30% ou 40% ADICIONAL DE PERICULOSIDADESão Consideradas Atividades Perigosas Aquelas Que, Por Sua Natureza, Impliquem no Contato Permanente Com Inflamáveis ou Explosivos Nesse Caso, o Trabalhador Terá o Direito de Receber Um Adicional de 30% Sobre Seu Salário
  • 24. Hora Extra - Alimentação Em Jornadas de Até 4 Horas, Não Haverá Descanso Para Refeições Em Jornadas De 4 a 6 Horas Deverá Haver Um Intervalo de 15 Minutos Em Jornadas Com Mais de 6 Horas, Haverá Intervalo Mínimo de 1 Hora e Máximo de 2 Horas Trabalho Aos Domingos e Feriados Nesse Caso, os Empregados Descansam em Outro Dia da Semana. Mas, a Cada 7 Semanas, Descansam Aos Domingos Descanso Semanal Remunerado (DSR) Todo Empregado Mensalista Já Recebe o Descanso Semanal Remunerado (DSR) Embutido no Salário, Mas Para os Comissionados é Necessário Dividir o Valor da Comissão Pelo Nº de Dias Trabalhados e o Valor Encontrado Deve Ser Multiplicado Pelo Nº Domingos Trabalhados
  • 25. SALÁRIO FAMÍLIA É Um Benefício da Previdência Social Que é Pago a Todo Trabalhador, Com Filhos Até 14 Anos Nos Meses de Maio e Novembro os Trabalhadores Devem Entregar Cópia da Certidão de Vacinação dos Filhos, a Fim de Receberem o Salário Família (= 5% do Salário Mínimo) SALÁRIO MATERNIDADE ______________________________________________ É Pago a Todas as Empregadas Grávidas Durante o Período de Seu Afastamento, o Qual Poderá Ser de Até 120 Dias Fica Proibida de Trabalhar no Período Que Antecede a Quatro (4) Semanas do Parto, Até Oito (8) Semanas Após Para Amamentar o Filho Até Que Ele Complete 6 Meses, a Trabalhadora tem Direito a 2 Descansos de Meia Hora Cada e, em Casos de Empregos Múltiplos, Ela Terá Direito ao Benefício Relativo a Cada Um
  • 26. SALÁRIO IN NATURA Para Efeitos Legais Compreendem o Salário In Natura os Benefícios Concedidos Pela Empresa Como Alimentação, Habitação, Vestuário, e Transportes DESCONTOS: O Empregado Que Faltar ao Trabalho Sem Justificativas Perderá o Direito ao Salário do Dia e o D.S.R. (Descanso Semanal Remunerado) O Trabalhador Poderá Faltar ao Trabalho Nos Seguintes Casos: Até 2 Dias Consecutivos: No Caso de Falecimento do Cônjuge, de Parentes Ascendentes, Descendentes, Irmão (ã) ou Dependente (Comprovadamente) / Até 3 Dias: No Caso de Casamento / Até 5 Dias: Nascimento de Filhos / 01 Dia em Cada 12 Meses de Trabalho: Em Caso de Doação Voluntária de Sangue / Até 2 Dias Consecutivos ou Não: Para Fins de Alistamento Eleitoral
  • 27. VALE TRANSPORTE A Lei Permite ao Empregador Descontar, no Máximo, 6% do Salário do Funcionário e Assumir o Excedente Desse Valor Tabela de Contribuição do Empregado Salário Percentual de Desconto (%) Até R$ 1.174,86 8 % De R$ 1.174,86 Até R$ 1.958,10 9 % De R$ 1.958,10 Até R$ 3.916,20 11 % BENEFÍCIOS Vale Transporte Salário Família Assistência Médica Cesta Básica Vale Refeição ou Na Própria Empresa Assistência Odontológica Convênio Farmácia
  • 28. O Período de Férias Deve Ser de 30 Dias Corridos, se o Trabalhador Não Tiver Faltado Mais de 5 Vezes no Ano Anterior Período Concessivo: A Empresa Deverá Conceder as Férias Nos 12 Meses Subsequentes ao Período Aquisitivo Férias Vencidas: Se Referem ao Período Aquisitivo Que Não Foram Ainda Concedidas ao Funcionário Férias Proporcionais: Refere-se ao Pagamento em Espécie na Cessação do Contrato de Trabalho Não Completado, em Função da Sua Rescisão Férias Coletivas: Podem Ser Concedidas a Todos os Trabalhadores de Uma Empresa, a Determinados Estabelecimentos ou Somente a Certos Setores da Organização, Para Serem Gozadas em Dois Períodos Anuais Após o Período de Concessão, os Dias de Férias Gozados Deverão Ter Um Acréscimo de 100 % Os Membros da Mesma Família Que Trabalhem Juntos Gozarão Férias no Mesmo Período Se Desejarem, ou Isso Não Resultar em Prejuízo Empresarial
  • 29. Rescisão de Contrato de Trabalho Durante o Seu Curso Normal, um Contrato de Trabalho Poderá Ser “Interrompido” ou “Suspenso” Poderá Ser Interrompido Por: Afastamento Por Acidente de Trabalho Afastamento Por Falecimento de Cônjuges, Parentes Ascendentes e Descendentes Afastamento Por Casamento (3 Dias) Afastamento Para Registro de Filhos Afastamento Para Doação de Sangue (Um Dia Ano) Comparecimento à Justiça Como Testemunha Afastamento Por Motivo de Doença (Até 15 Dias) Afastamento Para Servir de Jurado em Algum Processo
  • 30. Um Contrato Poderá Ser Suspenso Pelos Seguintes Motivos: Afastamento Por Gestação (Até 120 Dias) Afastamento Por Doença (Após o 15º Dia) Invalidez Temporária Afastamento Por Greve Julgada Ilegal Quanto à Forma, um Contrato de Trabalho Poderá Ser Rescindido: Motivado Pela Empresa Motivado Pelo Funcionário Por Dispensa Coletiva JUSTA CAUSA: Considera-se “Justa Causa” o Comportamento Culposo do Trabalhador Que, Pela Sua Gravidade, Torna Praticamente Impossível a Subsistência da Relação de Trabalho
  • 31. Características da Justa Causa: Mau Procedimento Incontinência de Conduta Condenação Criminal Sem Sursis INDISCIPLINA EmbriaguezViolação de Segredos Insubordinação Abandono de Emprego Ato Lesivo à Honra e a Boa Fama Ofensa Física
  • 32. Procedimentos Relativos à Rescisão de Contrato de Trabalho Conceder ou Receber o Aviso Prévio Dar Baixa na CTPS, Anotando a Data do Desligamento Solicitar Extrato do FGTS ao Banco Depositário Fornecer Informe de Rendimentos SEGURO DESEMPREGO Terá Direito, o Trabalhador Que For Dispensado e: Tiver Recebido Salários Consecutivos, Nos Últimos 6 Meses Tiver Trabalhado Pelo Menos 6 Meses, Nos Últimos 36 Meses Não Estiver Recebendo Qualquer Benefício da Previdência Social
  • 33. Direitos na Rescisão do Contrato A) Contratos Por Prazo Indeterminado: Salário, Aviso-Prévio, 13º Salário, Férias (Acrescidas de 1/3), FGTS, Multa de 50% Sobre o Saldo Depositado do FGTS B) Pedido de Demissão: Saldo de Salário, 13º Salário, Férias Vencidas e Proporcionais e Salário Família Proporcional (se For o Caso) C) Demissão Por Justa Causa: Saldo de Salário, Férias Vencidas e Salário Família OBSERVAÇÃO: Os Direitos Rescisórios Devem Ser Pagos no Prazo de 10 Dias, Contados da Data de Rescisão Aviso Prévio: Qualquer Uma das Partes (Patrão ou Empregado) Com Intenção de Rescindir um Contrato de Trabalho, Deverá Avisar a Outra Parte Com Antecedência Mínima de 30 Dias
  • 34. A Falta de Aviso Prévio Por Parte da Empresa, Dá ao Empregado o Direito Aos Salários Correspondentes ao Prazo do Aviso A Falta de Aviso Prévio Por Parte do Funcionário, Dá a Empresa o Direito de Descontar os Salários Correspondentes ao Prazo do Aviso Durante o Aviso Prévio Dado Pela Empresa, o Funcionário Deverá Optar Pela Redução da Sua Jornada de Trabalho Por: Duas Horas Diárias Um (1) Dia Por Semana (Se o Pagamento For Semanal) Sete (7) Dias Corridos OBSERVAÇÃO: Durante o Aviso Prévio, Se o Funcionário Der Motivo Para a Rescisão Imediata, Ele Será Obrigado a Pagar a Remuneração Restante Desse Prazo, Concedendo à Empresa o Direito de Descontar os Dias Não Trabalhados do Aviso
  • 35. ABANDONO de EMPREGO Caracteriza-se Pelo Afastamento do Funcionário Por Período Acima de 30 Dias, Além da Sua Intenção em Abandonar o Emprego Se Ele Não Apresentar Justificativas, a Empresa Enviará Uma “Carta de Solicitação de Comparecimento” Sob Pena de Rescisão do Contrato Unilateral A Publicação de Anúncio em Jornal NÃO Caracteriza o Abandono, Pois o Funcionário Pode Estar em Local Incerto ou Não Ter o Hábito de Ler Jornais Seguro Desemprego: Trata-se de Um Benefício Concedido Pela Previdência Social ao Trabalhador Desempregado, o Qual Foi Dispensado Sem Justa Causa Esse Benefício Será Dividido em Três (3) Parcelas, se o Trabalhador Comprovou Vínculo Mínimo de Seis (6) e Máximo de Onze (11) Meses. Em Quatro (4) Parcelas, se Comprovar de Doze (12) Até 23 Meses e de, Cinco (5) Parcelas, se Comprovar Vínculo Mínimo de Vinte e Quatro (24) Meses