SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Elementos Básicos, Conceitos e Evolução da Logística
Na Grécia Antiga e no
Império Romano, alguns
oficiais militares eram
responsáveis pelos assuntos
financeiros e de distribuição
de suprimentos e, por isso, o
conceito de Logística estava
essencialmente ligado às
operações militares
Ao decidir avançar as tropas
conforme a estratégia, os
generais precisavam ter sob
suas ordens uma equipe que
providenciasse o
deslocamento de munição,
viveres, equipamentos e
socorro médico para o
campo de batalha
E, por se tratar de
serviço de apoio, sem o
glamour da estratégia
bélica e sem o
prestígio das batalhas
ganhas, os grupos
logísticos trabalhavam
em silêncio e na
retaguarda
Então, os estudiosos definiram a Logística como sendo o
processo de planejamento, implementação e controle da
eficiência e do custo efetivo relacionado ao fluxo de
armazenagem de matéria-prima, material em processo e
produto acabado, bem como do fluxo de informações do
ponto de origem ao ponto de consumo com o objetivo de
atender às exigências do cliente
Logística é a parte da gestão da cadeia de abastecimento que planeja,
implementa e controla o fluxo e o armazenamento eficiente de matérias-
primas, materiais semiacabados e produtos acabados, bem como as
informações relativas a eles, desde o ponto de origem até o ponto de
consumo, com o propósito de atender às exigências dos clientes
Como se observa nessa abrangência de funções uma posição em
uma empresa pequena pode envolver todas estas atividades,
enquanto o trabalho em uma grande corporação pode significar
estar envolvido com uma única ou algumas poucas áreas
EVOLUÇÃO da LOGÍSTICA
Primeira Fase (Atuação
Segmentada):
O estoque é o
elemento-
chave no
balanceament
o da cadeia
de suprimento
A manufatura produz
um determinado
produto e o coloca
no estoque do
depósito da fábrica,
funcionando como
repositores de
estoques
Os estoques
atuam como um
pulmão entre a
manufatura e os
depósitos e
centros de
distribuição
Consideram-se os
estoques em
trânsito (sendo
transportados entre
pontos diversos)
Segunda Fase (Integração Rígida):
O marketing
incute nos
consumidore
s o interesse
por produtos
mais variados
A manufatura se
torna mais flexível
e os estoques
aumentam ao
longo da cadeia
logística
Maior racionalização
da cadeia de
suprimento, visando
menores custos e
maior eficiência
Novas alternativas de
escoamento dos
fluxos logísticos
através da
multimodalidade no
transporte de
mercadorias
(combinado de
caminhão, trem, navio
e avião)
Racionalização
integrada da
cadeia
logística de
suprimento
através da
otimização de
atividades e
planejamento
Terceira Fase (Integração Flexível):
Integração
dinâmica e
flexível
dentro da
empresa
Integração dinâmica e
flexível nas inter-
relações da empresa
com seus fornecedores
e clientes
Intercâmbio de informações
entre elementos da cadeia de
suprimento (EDI – Intercâmbio
Eletrônico de Dados)
Maior preocupação com a
satisfação plena do cliente
e busca pelas reduções
continuadas nos níveis de
estoques (estoque zero)
Quarta Fase (Integração Estratégica):
As empresas
participantes da
cadeia de
suprimentos
passam a buscar
soluções novas,
usando a
Logística para
ganhar
competitividade e
novos negócios
Busca a redução de estoques
e maior qualidade do serviço
logístico
Surgimento do conceito SCM – Suplly
Chain Management (Gerenciamento
da Cadeia de Suprimento)
Intenso intercâmbio de informações, visando
formação de parcerias entre fornecedores e clientes
Diante disso, Podemos Traçar Uma Análise
Cronológica da Logística da Seguinte Forma:
Antes dos Anos 50: Não havia uma filosofia
dominante para conduzir a Logística
Entre os Anos 50 e 70:
Com um ambiente voltado
para novidades na área
administrativa, realmente
houve a decolagem da teoria
e da prática da Logística
Anos 70:
Melhoria
contínua e
qualidade total
Anos 80:
Excelência em
manufatura
(Kanban. JIT,
células de
produção e
estoque zero)
Anos 90:
Globalização,
proporcionando a
redução no ciclo de
pedidos e
terceirização das
atividades logísticas
Anos 2000:
Integração no Suply
Chain, tecnologia,
colaboração de
fornecedores e clientes
PROCESSOS LOGÍSTICOS
A administração eficaz da
Logística complementa o
esforço de Marketing das
organizações, o que
proporciona um eficaz
direcionamento do produto
ao cliente e coloca o
produto no lugar certo e no
momento certo
A Logística deve ser encarada
com vistas às expectativas
dos clientes, redução de
custos, organização interna da
empresa, produção, operação,
processos, demanda, vendas,
suprimentos e tecnologia bem
aplicada e direcionada em
todos esses setores
Atividades Principais da Movimentação de Materiais
1) Carga e Descarga:
Quando os produtos chegam a
um depósito precisam ser
descarregados do equipamento
de transporte e, em muitos casos,
a remoção para o estoque é
realizadas em uma única
operação
Em outros casos, elas constituem 2
processos separados que, às vezes,
necessitam de equipamento especial. Por
exemplo: navios são descarregados nos
portos com guindastes, e os vagões
tremonha são virados de lado por
descarregadores mecânicos
2) Movimentação na Estocagem: Entre
os pontos de carga e descarga na
estocagem, há produtos que chegam a
ser movimentados diversas vezes durante
sua permanência e, a 1ª movimentação é
aquela do ponto de descarga para a área
de estocagem
Depois, a movimentação se
dá a partir do estoque ou
da área de separação de
pedidos para a doca de
embarque. A utilização da
área de separação de
pedidos na operação de
manuseio cria um ponto de
ligação na rede do sistema
de estocagem
A atividade de
movimentação pode ser
concretizada utilizando-
se qualquer número dos
vários tipos de
equipamentos
disponíveis de manuseio
de materiais
Eles vão desde
carrinhos manuais de
carga até sistemas
totalmente
automatizados e
computadorizados de
empilhamento e
localização de
mercadorias estocadas
3) Atendimento dos Pedidos:
É a seleção dos estoques das
áreas de armazenagem conforme
as ordens de venda. A seleção dos
pedidos pode ser feita das áreas
de estocagem semipermanente ou
de grandes volumes, ou a partir de
áreas de separação de pedidos
destinadas para quantidades
fracionadas
4) Movimentação dos
Insumos: A produção tem
suas atividades circulando
em função do apoio do setor
de movimentação de
materiais, através da
movimentação de matérias-
primas, equipamentos e
demais recursos vindos do
almoxarifado
O setor de movimentação
de materiais é
responsável pelo
abastecimento e
movimentação de todo
produto, insumo,
máquina, equipamento,
ferramenta e embalagem
que possam ser utilizados
na fábrica
As embalagens usadas na fábrica
devem ser identificadas de forma
padronizada, devendo constar a tara,
o nome do fornecedor (quando de
terceiros), a célula em que é utilizada
e, no caso de embalagens específicas
para determinado produto, o código,
o nome, a quantidade, o peso bruto,
o cliente (ou fornecedor) e o local de
uso
Os equipamentos de
movimentação externo
ou interno da fábrica
(com exceção de
automóveis e caminhões)
são de responsabilidade
do pessoal da
movimentação de
materiais, que deve zelar
pela sua guarda, uso e
manutenção
Dependendo do tamanho da
empresa, a movimentação
externa de materiais sob
controle do almoxarifado
abrange o pátio de
ferramentas, as embalagens,
os materiais beneficiados por
terceiros, a sucata e o lixo
reciclado
5) Movimentação de Produtos Acabados:
A área de expedição é o local de guarda de
produtos acabados e de materiais de
devolução enviados para beneficiamento ou
outra atividade. A entrada dos produtos na
expedição é feita por meio de documento de
transferência interna emitido pelo
Planejamento, Programação e Controle da
Produção ou por Nota Fiscal
Nenhum material (PA
– Produto Acabado)
pode entrar na área
de expedição sem
uma identificação,
devendo ter data e
lote de fabricação
para alimentar o
sistema de controle
de estoques PEPS
(Primeiro que entra,
Primeiro que sai)
A saída de materiais da
expedição somente pode
ocorrer com a respectiva
Nota Fiscal. O
processamento das
Notas Fiscais (NF’s)
existe para dimensionar
a carga de um caminhão
ou de outro tipo de
carregamento
OBSERVAÇÃO: Quando se
trata de uma
transportadora, além das
NF’s, as mercadorias devem
ser acompanhadas dos
seguintes documentos:
Conhecimento, Romaneio e
Manifesto de Carga

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGerisval Pessoa
 
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Daniel Camargos Frade
 
Embalagens na logística e transportes
Embalagens na logística e transportesEmbalagens na logística e transportes
Embalagens na logística e transportesFelippi Perez
 
Logística 1 introdução
Logística 1 introduçãoLogística 1 introdução
Logística 1 introduçãoAndrey Martins
 
Logística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de materialLogística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de materialMarcelo Aparecido Sampaio
 
Armazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisArmazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisJares Petros
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaIsabella Menezes
 
Aula de controle de estoques
Aula de controle de estoquesAula de controle de estoques
Aula de controle de estoquesMoises Ribeiro
 
Gestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoGestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoCharles Rebouças
 
Logística Empresarial - Processamento De Pedidos E Sistemas De Informação
Logística Empresarial - Processamento De Pedidos E Sistemas De InformaçãoLogística Empresarial - Processamento De Pedidos E Sistemas De Informação
Logística Empresarial - Processamento De Pedidos E Sistemas De InformaçãoWeNova Consulting
 

Mais procurados (20)

Distribuição
DistribuiçãoDistribuição
Distribuição
 
Logística - Fundamentos
Logística - FundamentosLogística - Fundamentos
Logística - Fundamentos
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de Suprimentos
 
Estratégias de Marketing
Estratégias de MarketingEstratégias de Marketing
Estratégias de Marketing
 
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
 
Embalagens na logística e transportes
Embalagens na logística e transportesEmbalagens na logística e transportes
Embalagens na logística e transportes
 
Logística 1 introdução
Logística 1 introduçãoLogística 1 introdução
Logística 1 introdução
 
03 aula armazenagem
03 aula armazenagem03 aula armazenagem
03 aula armazenagem
 
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICAAula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
 
Administração de materiais
Administração de materiaisAdministração de materiais
Administração de materiais
 
Logística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de materialLogística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de material
 
Armazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisArmazenagem de materiais
Armazenagem de materiais
 
Apresentação4
Apresentação4Apresentação4
Apresentação4
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre Logística
 
Aula de controle de estoques
Aula de controle de estoquesAula de controle de estoques
Aula de controle de estoques
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
 
Inventários
InventáriosInventários
Inventários
 
Gestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoGestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentação
 
Logística Empresarial - Processamento De Pedidos E Sistemas De Informação
Logística Empresarial - Processamento De Pedidos E Sistemas De InformaçãoLogística Empresarial - Processamento De Pedidos E Sistemas De Informação
Logística Empresarial - Processamento De Pedidos E Sistemas De Informação
 
Apresentação Armazenagem e Controle de Estoque
Apresentação Armazenagem e Controle de EstoqueApresentação Armazenagem e Controle de Estoque
Apresentação Armazenagem e Controle de Estoque
 

Semelhante a Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx

Apostila de recebimento_e_expedição
Apostila de recebimento_e_expediçãoApostila de recebimento_e_expedição
Apostila de recebimento_e_expediçãoClaudio Santos
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos - Logística Empresarial
Gestão da Cadeia de Suprimentos - Logística EmpresarialGestão da Cadeia de Suprimentos - Logística Empresarial
Gestão da Cadeia de Suprimentos - Logística EmpresarialFrancisco Simas
 
Apostila de História e introdução á logística
Apostila de História e introdução á logísticaApostila de História e introdução á logística
Apostila de História e introdução á logísticaJoão Monteiro
 
Apostila aux. logistica portuária 2009
Apostila aux. logistica portuária 2009Apostila aux. logistica portuária 2009
Apostila aux. logistica portuária 2009Leandro Rocha
 
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1Maria Silva
 
Logística integrada apostila
Logística integrada   apostilaLogística integrada   apostila
Logística integrada apostilaTaís Faria
 
1.1 introdução à logística
1.1 introdução à logística1.1 introdução à logística
1.1 introdução à logísticaLeonardo Santos
 
Gestão Estratégica de Custos - A importância da Logística
Gestão Estratégica de Custos - A importância da LogísticaGestão Estratégica de Custos - A importância da Logística
Gestão Estratégica de Custos - A importância da Logísticajosearimateiab
 
Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logísticoArtigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logísticoANDERSON TADEU BERNI
 

Semelhante a Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx (20)

O Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptxO Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
 
Apostila de recebimento_e_expedição
Apostila de recebimento_e_expediçãoApostila de recebimento_e_expedição
Apostila de recebimento_e_expedição
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos - Logística Empresarial
Gestão da Cadeia de Suprimentos - Logística EmpresarialGestão da Cadeia de Suprimentos - Logística Empresarial
Gestão da Cadeia de Suprimentos - Logística Empresarial
 
Apostila de História e introdução á logística
Apostila de História e introdução á logísticaApostila de História e introdução á logística
Apostila de História e introdução á logística
 
Apostila aux. logistica portuária 2009
Apostila aux. logistica portuária 2009Apostila aux. logistica portuária 2009
Apostila aux. logistica portuária 2009
 
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
132724191 sebenta-operador-de-armazem-parte-1
 
Gestão Logística - Resumo prova
Gestão Logística - Resumo provaGestão Logística - Resumo prova
Gestão Logística - Resumo prova
 
Logística
LogísticaLogística
Logística
 
Armazenagem
ArmazenagemArmazenagem
Armazenagem
 
Logistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentosLogistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentos
 
Materiais ii unidade 1.3 2º parte
Materiais ii unidade 1.3  2º parteMateriais ii unidade 1.3  2º parte
Materiais ii unidade 1.3 2º parte
 
Logística integrada apostila
Logística integrada   apostilaLogística integrada   apostila
Logística integrada apostila
 
1.1 introdução à logística
1.1 introdução à logística1.1 introdução à logística
1.1 introdução à logística
 
Gestão Estratégica de Custos - A importância da Logística
Gestão Estratégica de Custos - A importância da LogísticaGestão Estratégica de Custos - A importância da Logística
Gestão Estratégica de Custos - A importância da Logística
 
LOGÍSTICA
LOGÍSTICALOGÍSTICA
LOGÍSTICA
 
Trabalho wms
Trabalho wmsTrabalho wms
Trabalho wms
 
Logistica empresarial
Logistica empresarialLogistica empresarial
Logistica empresarial
 
Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logísticoArtigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
 
Mat ii aula captulo 1.3 parte 1
Mat ii aula captulo 1.3  parte 1Mat ii aula captulo 1.3  parte 1
Mat ii aula captulo 1.3 parte 1
 
Atividade
AtividadeAtividade
Atividade
 

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas (20)

Comportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de TrabalhoComportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de Trabalho
 
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes SociaisComo Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
 
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
 
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes CorporativosPostura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
 
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
 
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas OrganizacõesA Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
 
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
 
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptxTécnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
 
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptxA Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
 
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptxProgramação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
 
DINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptxDINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptx
 
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptxAUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
 
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptxDESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
 
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptxINTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
 
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptxA Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
 
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de VendasA Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
 
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos GruposIntrodução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
 

Último

LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.JosineiPeres
 
Desenvolvendo uma Abordagem Estratégica para a Gestão de Portfólio.pptx
Desenvolvendo uma Abordagem Estratégica para a Gestão de Portfólio.pptxDesenvolvendo uma Abordagem Estratégica para a Gestão de Portfólio.pptx
Desenvolvendo uma Abordagem Estratégica para a Gestão de Portfólio.pptxCoca Pitzer
 
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccssDespertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccssGuilhermeMelo381677
 
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - AtualizadoCatálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - AtualizadoWagnerSouza717812
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfHELLEN CRISTINA
 
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdfSoluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdfSabrinaPrado11
 

Último (6)

LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
 
Desenvolvendo uma Abordagem Estratégica para a Gestão de Portfólio.pptx
Desenvolvendo uma Abordagem Estratégica para a Gestão de Portfólio.pptxDesenvolvendo uma Abordagem Estratégica para a Gestão de Portfólio.pptx
Desenvolvendo uma Abordagem Estratégica para a Gestão de Portfólio.pptx
 
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccssDespertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
 
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - AtualizadoCatálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdfSoluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
 

Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx

  • 1. Elementos Básicos, Conceitos e Evolução da Logística Na Grécia Antiga e no Império Romano, alguns oficiais militares eram responsáveis pelos assuntos financeiros e de distribuição de suprimentos e, por isso, o conceito de Logística estava essencialmente ligado às operações militares Ao decidir avançar as tropas conforme a estratégia, os generais precisavam ter sob suas ordens uma equipe que providenciasse o deslocamento de munição, viveres, equipamentos e socorro médico para o campo de batalha E, por se tratar de serviço de apoio, sem o glamour da estratégia bélica e sem o prestígio das batalhas ganhas, os grupos logísticos trabalhavam em silêncio e na retaguarda Então, os estudiosos definiram a Logística como sendo o processo de planejamento, implementação e controle da eficiência e do custo efetivo relacionado ao fluxo de armazenagem de matéria-prima, material em processo e produto acabado, bem como do fluxo de informações do ponto de origem ao ponto de consumo com o objetivo de atender às exigências do cliente
  • 2. Logística é a parte da gestão da cadeia de abastecimento que planeja, implementa e controla o fluxo e o armazenamento eficiente de matérias- primas, materiais semiacabados e produtos acabados, bem como as informações relativas a eles, desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o propósito de atender às exigências dos clientes Como se observa nessa abrangência de funções uma posição em uma empresa pequena pode envolver todas estas atividades, enquanto o trabalho em uma grande corporação pode significar estar envolvido com uma única ou algumas poucas áreas EVOLUÇÃO da LOGÍSTICA Primeira Fase (Atuação Segmentada): O estoque é o elemento- chave no balanceament o da cadeia de suprimento A manufatura produz um determinado produto e o coloca no estoque do depósito da fábrica, funcionando como repositores de estoques Os estoques atuam como um pulmão entre a manufatura e os depósitos e centros de distribuição Consideram-se os estoques em trânsito (sendo transportados entre pontos diversos)
  • 3. Segunda Fase (Integração Rígida): O marketing incute nos consumidore s o interesse por produtos mais variados A manufatura se torna mais flexível e os estoques aumentam ao longo da cadeia logística Maior racionalização da cadeia de suprimento, visando menores custos e maior eficiência Novas alternativas de escoamento dos fluxos logísticos através da multimodalidade no transporte de mercadorias (combinado de caminhão, trem, navio e avião) Racionalização integrada da cadeia logística de suprimento através da otimização de atividades e planejamento Terceira Fase (Integração Flexível): Integração dinâmica e flexível dentro da empresa Integração dinâmica e flexível nas inter- relações da empresa com seus fornecedores e clientes
  • 4. Intercâmbio de informações entre elementos da cadeia de suprimento (EDI – Intercâmbio Eletrônico de Dados) Maior preocupação com a satisfação plena do cliente e busca pelas reduções continuadas nos níveis de estoques (estoque zero) Quarta Fase (Integração Estratégica): As empresas participantes da cadeia de suprimentos passam a buscar soluções novas, usando a Logística para ganhar competitividade e novos negócios Busca a redução de estoques e maior qualidade do serviço logístico Surgimento do conceito SCM – Suplly Chain Management (Gerenciamento da Cadeia de Suprimento) Intenso intercâmbio de informações, visando formação de parcerias entre fornecedores e clientes Diante disso, Podemos Traçar Uma Análise Cronológica da Logística da Seguinte Forma:
  • 5. Antes dos Anos 50: Não havia uma filosofia dominante para conduzir a Logística Entre os Anos 50 e 70: Com um ambiente voltado para novidades na área administrativa, realmente houve a decolagem da teoria e da prática da Logística Anos 70: Melhoria contínua e qualidade total Anos 80: Excelência em manufatura (Kanban. JIT, células de produção e estoque zero) Anos 90: Globalização, proporcionando a redução no ciclo de pedidos e terceirização das atividades logísticas Anos 2000: Integração no Suply Chain, tecnologia, colaboração de fornecedores e clientes
  • 6. PROCESSOS LOGÍSTICOS A administração eficaz da Logística complementa o esforço de Marketing das organizações, o que proporciona um eficaz direcionamento do produto ao cliente e coloca o produto no lugar certo e no momento certo A Logística deve ser encarada com vistas às expectativas dos clientes, redução de custos, organização interna da empresa, produção, operação, processos, demanda, vendas, suprimentos e tecnologia bem aplicada e direcionada em todos esses setores Atividades Principais da Movimentação de Materiais 1) Carga e Descarga: Quando os produtos chegam a um depósito precisam ser descarregados do equipamento de transporte e, em muitos casos, a remoção para o estoque é realizadas em uma única operação Em outros casos, elas constituem 2 processos separados que, às vezes, necessitam de equipamento especial. Por exemplo: navios são descarregados nos portos com guindastes, e os vagões tremonha são virados de lado por descarregadores mecânicos
  • 7. 2) Movimentação na Estocagem: Entre os pontos de carga e descarga na estocagem, há produtos que chegam a ser movimentados diversas vezes durante sua permanência e, a 1ª movimentação é aquela do ponto de descarga para a área de estocagem Depois, a movimentação se dá a partir do estoque ou da área de separação de pedidos para a doca de embarque. A utilização da área de separação de pedidos na operação de manuseio cria um ponto de ligação na rede do sistema de estocagem A atividade de movimentação pode ser concretizada utilizando- se qualquer número dos vários tipos de equipamentos disponíveis de manuseio de materiais Eles vão desde carrinhos manuais de carga até sistemas totalmente automatizados e computadorizados de empilhamento e localização de mercadorias estocadas
  • 8. 3) Atendimento dos Pedidos: É a seleção dos estoques das áreas de armazenagem conforme as ordens de venda. A seleção dos pedidos pode ser feita das áreas de estocagem semipermanente ou de grandes volumes, ou a partir de áreas de separação de pedidos destinadas para quantidades fracionadas 4) Movimentação dos Insumos: A produção tem suas atividades circulando em função do apoio do setor de movimentação de materiais, através da movimentação de matérias- primas, equipamentos e demais recursos vindos do almoxarifado O setor de movimentação de materiais é responsável pelo abastecimento e movimentação de todo produto, insumo, máquina, equipamento, ferramenta e embalagem que possam ser utilizados na fábrica As embalagens usadas na fábrica devem ser identificadas de forma padronizada, devendo constar a tara, o nome do fornecedor (quando de terceiros), a célula em que é utilizada e, no caso de embalagens específicas para determinado produto, o código, o nome, a quantidade, o peso bruto, o cliente (ou fornecedor) e o local de uso Os equipamentos de movimentação externo ou interno da fábrica (com exceção de automóveis e caminhões) são de responsabilidade do pessoal da movimentação de materiais, que deve zelar pela sua guarda, uso e manutenção
  • 9. Dependendo do tamanho da empresa, a movimentação externa de materiais sob controle do almoxarifado abrange o pátio de ferramentas, as embalagens, os materiais beneficiados por terceiros, a sucata e o lixo reciclado 5) Movimentação de Produtos Acabados: A área de expedição é o local de guarda de produtos acabados e de materiais de devolução enviados para beneficiamento ou outra atividade. A entrada dos produtos na expedição é feita por meio de documento de transferência interna emitido pelo Planejamento, Programação e Controle da Produção ou por Nota Fiscal Nenhum material (PA – Produto Acabado) pode entrar na área de expedição sem uma identificação, devendo ter data e lote de fabricação para alimentar o sistema de controle de estoques PEPS (Primeiro que entra, Primeiro que sai) A saída de materiais da expedição somente pode ocorrer com a respectiva Nota Fiscal. O processamento das Notas Fiscais (NF’s) existe para dimensionar a carga de um caminhão ou de outro tipo de carregamento OBSERVAÇÃO: Quando se trata de uma transportadora, além das NF’s, as mercadorias devem ser acompanhadas dos seguintes documentos: Conhecimento, Romaneio e Manifesto de Carga