O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

Confira estes a seguir

1 de 8 Anúncio

A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx

Baixar para ler offline

Apresentação aos funcionários da empresa Stevenn Distribuidora, como parte do treinamento gerencial

Apresentação aos funcionários da empresa Stevenn Distribuidora, como parte do treinamento gerencial

Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx

  1. 1. Contabilidade Gerencial é uma área em que os seus profissionais atuam de forma colaborativa na gestão da organização, utilizando dados financeiros e produzindo relatórios que auxiliem na tomada de decisão gerencial Um de seus objetivos é a construção de um banco de dados que permita a sua utilização de forma flexível, pelos diversos tipos de usuários. Para atender às necessidades dos gestores em suas funções de controle e decisão, utiliza-se desse banco de dados para gerar relatórios com informações relativas aos dados econômicos e financeiros, os quais serão úteis no auxílio às análises e às tomadas de decisões As funções de controle e decisão necessitam de informações precisas que permitam comparações e análises dos valores e de suas variações. Assim, alguns princípios geralmente aceitos na Contabilidade Financeira poderão sofrer adaptações na Contabilidade Gerencial, para o atendimento dessas necessidades Na formação desse banco de dados é fundamental a apuração dos custos, o controle de estoques, a departamentalização da entidade, os rateios de custos indiretos, as horas de produção, o controle efetivo dos gastos, dos investimentos e a formação dos preços de vendas
  2. 2. Conceito de Contabilidade É a ciência que, através de seus princípios e conceitos, registra as transações financeiras de forma que permite o controle efetivo do patrimônio de uma entidade Seu objetivo é construir um arquivo de informação contábil que deve ser utilizada de forma flexível por vários tipos de usuários, cada um com ênfases diferentes nesta ou naquela informação, neste ou naquele princípio de avaliação, porém extraídos todos os informes do arquivo básico (data base), estabelecida pela Contabilidade Contabilidade Financeira ou Geral: é a ciência que estuda, pratica, controla e interpreta os fatos ocorridos no patrimônio das entidades, mediante o registro, a demonstração expositiva e a revelação desses fatos, a fim de oferecer informações sobre a composição do patrimônio, suas variações e o resultado econômico decorrente da gestão da riqueza econômica da empresa Principais Diferenças entre a Contabilidade Financeira e Gerencial: Para alguns estudiosos, a Contabilidade Financeira e a Administrativa teriam melhores denominações se fossem chamadas respectivamente de Contabilidade Externa e Contabilidade Interna
  3. 3. A Contabilidade Financeira enfatiza o preparo de relatórios de uma organização para externos como os bancos e os investidores. Já a Contabilidade Administrativa enfatiza o preparo de relatórios para os usuários internos como os presidentes, reitores e chefes de equipes A Contabilidade Financeira é universal e obedece aos princípios e às convenções contábeis geralmente aceitos que, em muitos casos, são passíveis de adaptações em função do próprio ambiente interno (mercado e política econômica e financeira), de cada país A forma e a falta de padronização de apresentação das informações de desempenho pela Contabilidade Financeira trazem dificuldades para os gestores (usuários internos) em suas análises e tomadas de decisões A Contabilidade Gerencial, por meio de informações mais precisas e atualizadas, permite a elaboração de relatórios gerenciais, tornando-os uma ferramenta útil que auxiliará o gestor em suas funções de análise e controle São vários os usuários da Contabilidade Financeira e da Gerencial e, embora seus interesses são diferentes, utilizam-se das informações contábeis geradas para compreenderem os dados que os auxiliem em análises e/ou tomadas de decisões
  4. 4. Princípios Contábeis X Princípios Administrativos: São regras aceitas nos meios contábeis que norteiam o contador. Os princípios administrativos são princípios aplicados à Contabilidade Gerencial que permitem aos gestores a utilização dos demonstrativos contábeis gerenciais em tomada de decisão, por meio de análises, em função do conhecimento dos critérios adotados na elaboração dessas demonstrações Deficiências Gerenciais das Demonstrações Financeiras Legais: A informação contábil é uma ferramenta importante para o sucesso de qualquer empresa, mas não deve se restringir ao atendimento das determinações legais, pois deve contribuir para a tomada de decisão dos gestores e outros usuários interessados nas informações como os acionistas, investidores, empregados etc. É preciso conscientizar-se sobre a importância da divulgação das informações contábeis, tornando seus relatórios públicos e transparentes com o objetivo de crescimento interno das empresas e de melhorar o processo de comunicação com os usuários das informações Isso proporcionará uma maior eficácia na gestão das instituições e a consequente valorização do profissional contábil
  5. 5. Motivos Pelos Quais os Demonstrativos se Tornam Enganosos Uso de procedimentos que afetam as apresentações do Balanço Geral comparados com métodos alternativos que o leitor poderia supor na falta de evidenciação Mudança material nos procedimentos de um exercício para outro Mudanças materiais nas atividades ou operações que afetariam as decisões relativas à empresa Eventos ou relações significativas, não derivados de atividades normais Contratos ou acordos especiais, que afetam as relações das partes envolvidas Mudanças significativas ou eventos que afetariam normalmente as expectativas Deixar de evidenciar qualquer um desses itens sujeitaria o usuário a riscos como dualidade de interpretação, falta de conteúdo, clareza e perda da capacidade de predição, impossibilitando-o de decidir baseado nas informações
  6. 6. A Contabilidade Setorial (por Divisão) tem como característica ser um sistema de gerenciamento flexível, que depende da visão que a organização tem dos seus próprios negócios Já a Contabilidade Por Responsabilidade é um sistema que reconhece vários centros de responsabilidade em toda a empresa e reflete os planos e os atos de cada um desses centros, associando determinadas receitas e custos ao que tenha a responsabilidade pertinente Uma das finalidades da Contabilidade por Responsabilidade é controlar e avaliar o desempenho dos gestores das divisões e desenvolver a motivação gerencial. Ela exigirá perfeita identificação dos níveis de responsabilidade e autoridade, sendo preciso identificar os custos controláveis e não controláveis Então, não basta só implantar um sistema de custos que aproprie custos por departamentos (ou centros de custos), responsabilizando pessoas pela sua ocorrência. Antes disso, é necessário avaliar até que ponto os envolvidos nesses centros são realmente responsáveis pelos custos incorridos
  7. 7. Objetivos da Contabilidade Por Responsabilidade 1) Definir as decisões e os planos em termos de pessoal necessário para executá-los 2) Comunicar as decisões e os planos em termos financeiros 5) Motivar gerentes e supervisores para o bom desempenho de suas atividades 4) Avaliar os resultados do desempenho real em relação aos planos 3) Recompensar as pessoas pelo desempenho satisfatório. Departamentalização A Contabilidade de Custos utiliza-se da Departamentalização para apropriar os custos indiretos de fabricação de todos os produtos. Isso permite a determinação mais precisa dos custos de serviços e produto, por meio de um controle mais acurado dos custos indiretos
  8. 8. Na Departamentalização Existe Sempre a Figura de Um Responsável Para Cada Departamento: Centros de Custos: É o menor segmento de atividade ou área de responsabilidade para o qual se acumulam custos. Todo departamento é centro de custos, porém nem todos os centros de custos são departamentos A diferença está na condição de que, no departamento, por sua característica, é obrigatória a presença de um responsável, enquanto no centro de custos não existe essa obrigatoriedade, podendo ser representado por uma máquina ou equipamento, por exemplo Centro de Investimentos: Trata-se de um centro de lucro, cuja análise de desempenho não é medida apenas sobre o resultado obtido entre as receitas e despesas, pois leva em conta o capital investido (investimento realizado) Centro de Lucros: É um segmento de uma empresa, comumente chamado de divisão, responsável por receitas e despesas. São responsáveis pelos resultados

×