SlideShare uma empresa Scribd logo

03 atendente de farmácia (o farmaco e o organismo)

1 de 28
Baixar para ler offline
SAIR
SAIR
Mecanismo de atuação de um medicamento no
organismo humano
SAIR
Mecanismo de atuação de um medicamento no
organismo humano
No Brasil existe uma farmácia (ou drogaria) para cada 3.300 habitantes
e o País está entre os dez que mais consomem medicamentos no
mundo, segundo dados do Conselho Federal de Farmácia. O acesso a
farmácias e drogarias e a facilidade na aquisição de medicamentos no
popularmente conhecido "balcão da farmácia" promovem um
aumento no consumo de medicamentos pela maioria da população
brasileira. "A Organização Mundial da Saúde define o medicamento
como um produto farmacêutico para recuperação ou manutenção da
saúde.
SAIR
Mecanismo de atuação de um medicamento no
organismo humano
No Brasil existe uma farmácia (ou drogaria) para cada 3.300 habitantes
e o País está entre os dez que mais consomem medicamentos no
mundo, segundo dados do Conselho Federal de Farmácia. O acesso a
farmácias e drogarias e a facilidade na aquisição de medicamentos no
popularmente conhecido "balcão da farmácia" promovem um
aumento no consumo de medicamentos pela maioria da população
brasileira. "A Organização Mundial da Saúde define o medicamento
como um produto farmacêutico para recuperação ou manutenção da
saúde.
Dessa forma, isto quer dizer que o produto na prateleira
realmente é mercadoria. Ele passa a ser medicamento no
momento que é orientado para isto, seja por uma prescrição
ou diagnóstico e terapêutica específica". Os medicamentos de
maior uso pela população brasileira são: anticoncepcionais,
analgésicos, descongestionantes nasais, antiinflamatórios e
alguns antibióticos.
SAIR
Mecanismo de atuação de um medicamento no
organismo humano
Grande parte da população Brasileira não tem nenhum
conhecimento sobre como um medicamento atua no
organismo humano, e por não haver esse conhecimento
muitos acabam utilizando o medicamento de forma errada e
indiscriminada, ignorando que o uso excessivo e errado de
um medicamento podem provocar problemas á saúde do
individuo. Foi com essa preocupação que resolvemos criar
esse blog, promovendo o conhecimento simples e objetivo
sobre como um fármaco (medicamento) atua no organismo
humano.
SAIR
Mecanismo de atuação de um medicamento no
organismo humano
Todo medicamento sofre quatro mecanismo de ação em
nosso corpo para que possa ter efeito, absorção,
distribuição, metabolização e excreção. Antes de começarmos
a falar de cada um desses mecanismos, é importante
lembrarmos que todos os medicamentos nada mais são do
que substâncias químicas que interagem química e
fisicamente com as células do nosso corpo. A partir dessas
interações é que as células do nosso corpo irão efetuar
respostas específicas que provocarão os efeitos desejados
de um determinado medicamento em nosso organismo.

Recomendados

01 atendente de farmácia (conceitos fundamentais)
01   atendente de farmácia (conceitos fundamentais)01   atendente de farmácia (conceitos fundamentais)
01 atendente de farmácia (conceitos fundamentais)Elizeu Ferro
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosLuis Antonio Cezar Junior
 
04 atendente de farmácia (classificação de medicamentos)
04   atendente de farmácia (classificação de medicamentos)04   atendente de farmácia (classificação de medicamentos)
04 atendente de farmácia (classificação de medicamentos)Elizeu Ferro
 
09 atendente de farmácia (organização de uma farmácia)
09   atendente de farmácia (organização de uma farmácia)09   atendente de farmácia (organização de uma farmácia)
09 atendente de farmácia (organização de uma farmácia)Elizeu Ferro
 
07 atendente de farmácia (descrição de medicamentos)
07   atendente de farmácia (descrição de medicamentos)07   atendente de farmácia (descrição de medicamentos)
07 atendente de farmácia (descrição de medicamentos)Elizeu Ferro
 
Aula 1 legislação aplicada a farmácia
Aula 1 legislação aplicada a farmáciaAula 1 legislação aplicada a farmácia
Aula 1 legislação aplicada a farmáciaPatrícia Lopes
 
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)Elizeu Ferro
 
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentosAtendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentosLuis Antonio Cezar Junior
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Legislação farmaceutica
Legislação farmaceuticaLegislação farmaceutica
Legislação farmaceuticaSafia Naser
 
Atribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêuticoAtribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêuticoCassyano Correr
 
2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologiamarigrace23
 
Atendente de Farmácia
Atendente de FarmáciaAtendente de Farmácia
Atendente de FarmáciaJade Oliveira
 
Curso de Balconista de farmacia
Curso de Balconista de farmaciaCurso de Balconista de farmacia
Curso de Balconista de farmaciaCanal Maktub
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentosClaudio Luis Venturini
 
Noções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaNoções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaLeonardo Souza
 
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticasAtendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticasLuis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmáciaAtendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmáciaLuis Antonio Cezar Junior
 

Mais procurados (20)

Atendente de Farmacia
Atendente de FarmaciaAtendente de Farmacia
Atendente de Farmacia
 
Atendente de Farmácia - portaria 344
Atendente de Farmácia - portaria 344Atendente de Farmácia - portaria 344
Atendente de Farmácia - portaria 344
 
1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia
 
Visa - O Que Devemos Saber Sobre Medicamentos
Visa -  O Que Devemos Saber Sobre MedicamentosVisa -  O Que Devemos Saber Sobre Medicamentos
Visa - O Que Devemos Saber Sobre Medicamentos
 
Legislação farmaceutica
Legislação farmaceuticaLegislação farmaceutica
Legislação farmaceutica
 
Atribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêuticoAtribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêutico
 
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia -   Leis & DrogariasAtendente de Farmácia -   Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
 
Curso atendente de farmácias e drogarias22
 Curso atendente de farmácias e drogarias22 Curso atendente de farmácias e drogarias22
Curso atendente de farmácias e drogarias22
 
2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia
 
Atendente de Farmácia - rdc 44
Atendente de Farmácia - rdc 44Atendente de Farmácia - rdc 44
Atendente de Farmácia - rdc 44
 
Rdc 44-2010 - Antibioticos
Rdc 44-2010  -  AntibioticosRdc 44-2010  -  Antibioticos
Rdc 44-2010 - Antibioticos
 
Atendente de Farmácia
Atendente de FarmáciaAtendente de Farmácia
Atendente de Farmácia
 
Curso de Balconista de farmacia
Curso de Balconista de farmaciaCurso de Balconista de farmacia
Curso de Balconista de farmacia
 
MEDICAMENTOS MANIPULADOS
MEDICAMENTOS MANIPULADOS MEDICAMENTOS MANIPULADOS
MEDICAMENTOS MANIPULADOS
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
 
Noções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaNoções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêutica
 
Formas farmaceuticas
Formas farmaceuticasFormas farmaceuticas
Formas farmaceuticas
 
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticasAtendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
 
Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
 
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmáciaAtendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
 

Destaque

02 atendente de farmácia (farmacologia)
02   atendente de farmácia (farmacologia)02   atendente de farmácia (farmacologia)
02 atendente de farmácia (farmacologia)Elizeu Ferro
 
Balconista de farmacia
Balconista de farmaciaBalconista de farmacia
Balconista de farmaciaFARLEY SANTOS
 
7 farmacocinetica-clinica_parte_2
7  farmacocinetica-clinica_parte_27  farmacocinetica-clinica_parte_2
7 farmacocinetica-clinica_parte_2stanoje
 
13 atendente de farmácia (calculos na farmacia)
13   atendente de farmácia (calculos na farmacia)13   atendente de farmácia (calculos na farmacia)
13 atendente de farmácia (calculos na farmacia)Elizeu Ferro
 
Farmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinéticaFarmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinéticaLeonardo Souza
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologiaSheilla Sandes
 
Fármacos que atuam no sistema Digestório
Fármacos que atuam no sistema DigestórioFármacos que atuam no sistema Digestório
Fármacos que atuam no sistema DigestórioSimara Alves
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSLeonardo Souza
 
Farmacocinética básica
Farmacocinética básicaFarmacocinética básica
Farmacocinética básicaCarlos Collares
 
Paracetamol
ParacetamolParacetamol
Paracetamolpedrofmo
 
Farmacologia 04 farmacodinâmica
Farmacologia 04   farmacodinâmicaFarmacologia 04   farmacodinâmica
Farmacologia 04 farmacodinâmicaJucie Vasconcelos
 
Medicamentos que atuam no sistema digestório
Medicamentos que atuam no sistema digestórioMedicamentos que atuam no sistema digestório
Medicamentos que atuam no sistema digestórioLeonardo Souza
 
Farmacocinética básica e clínica
Farmacocinética básica e clínicaFarmacocinética básica e clínica
Farmacocinética básica e clínicaVinicius Henrique
 

Destaque (20)

02 atendente de farmácia (farmacologia)
02   atendente de farmácia (farmacologia)02   atendente de farmácia (farmacologia)
02 atendente de farmácia (farmacologia)
 
Balconista de farmacia
Balconista de farmaciaBalconista de farmacia
Balconista de farmacia
 
Aines
AinesAines
Aines
 
Aines
AinesAines
Aines
 
7 farmacocinetica-clinica_parte_2
7  farmacocinetica-clinica_parte_27  farmacocinetica-clinica_parte_2
7 farmacocinetica-clinica_parte_2
 
13 atendente de farmácia (calculos na farmacia)
13   atendente de farmácia (calculos na farmacia)13   atendente de farmácia (calculos na farmacia)
13 atendente de farmácia (calculos na farmacia)
 
FarmacocinéTica
FarmacocinéTicaFarmacocinéTica
FarmacocinéTica
 
Aines
AinesAines
Aines
 
Farmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinéticaFarmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinética
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologia
 
Farmacologia - AINES
Farmacologia - AINESFarmacologia - AINES
Farmacologia - AINES
 
Fármacos que atuam no sistema Digestório
Fármacos que atuam no sistema DigestórioFármacos que atuam no sistema Digestório
Fármacos que atuam no sistema Digestório
 
Aula 1 Medicina
Aula 1 MedicinaAula 1 Medicina
Aula 1 Medicina
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
 
Farmacocinética básica
Farmacocinética básicaFarmacocinética básica
Farmacocinética básica
 
Paracetamol
ParacetamolParacetamol
Paracetamol
 
Farmacologia 04 farmacodinâmica
Farmacologia 04   farmacodinâmicaFarmacologia 04   farmacodinâmica
Farmacologia 04 farmacodinâmica
 
Medicamentos que atuam no sistema digestório
Medicamentos que atuam no sistema digestórioMedicamentos que atuam no sistema digestório
Medicamentos que atuam no sistema digestório
 
Bases da farmacologia
Bases da farmacologiaBases da farmacologia
Bases da farmacologia
 
Farmacocinética básica e clínica
Farmacocinética básica e clínicaFarmacocinética básica e clínica
Farmacocinética básica e clínica
 

Semelhante a 03 atendente de farmácia (o farmaco e o organismo)

Fundamentos da enfermagem
Fundamentos da enfermagemFundamentos da enfermagem
Fundamentos da enfermagemMarlene Silva
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara motaClara Mota Brum
 
Apostila de Farmacologia Clínica.pdf
Apostila de Farmacologia Clínica.pdfApostila de Farmacologia Clínica.pdf
Apostila de Farmacologia Clínica.pdfAndreyAraujo10
 
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & DistribuiçãoAula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & DistribuiçãoMauro Cunha Xavier Pinto
 
Inclua Emagrecer em sua Qualidade de Vida
Inclua Emagrecer em sua Qualidade de VidaInclua Emagrecer em sua Qualidade de Vida
Inclua Emagrecer em sua Qualidade de VidaVan Der Häägen Brazil
 
4 suplementos dieta paleo mark sisson
4 suplementos dieta paleo mark sisson4 suplementos dieta paleo mark sisson
4 suplementos dieta paleo mark sissonSenhor Tanquinho
 
Corpo humano alimentação
Corpo humano   alimentaçãoCorpo humano   alimentação
Corpo humano alimentaçãoSebastião Lopes
 
slide-farmacologia.pptx
slide-farmacologia.pptxslide-farmacologia.pptx
slide-farmacologia.pptxFernando Naize
 
Hormônios e Suas Funções Fatores que Influenciam a Altura
Hormônios e Suas Funções Fatores que Influenciam a AlturaHormônios e Suas Funções Fatores que Influenciam a Altura
Hormônios e Suas Funções Fatores que Influenciam a AlturaVan Der Häägen Brazil
 

Semelhante a 03 atendente de farmácia (o farmaco e o organismo) (20)

Fundamentos da enfermagem
Fundamentos da enfermagemFundamentos da enfermagem
Fundamentos da enfermagem
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
 
AULA DE FARMACOCINÉTICA (1).pdf
AULA DE FARMACOCINÉTICA (1).pdfAULA DE FARMACOCINÉTICA (1).pdf
AULA DE FARMACOCINÉTICA (1).pdf
 
Aula - Farmacologia básica - Adsorção
Aula - Farmacologia básica - AdsorçãoAula - Farmacologia básica - Adsorção
Aula - Farmacologia básica - Adsorção
 
Curso Livro Eletrônico
Curso Livro EletrônicoCurso Livro Eletrônico
Curso Livro Eletrônico
 
prodPrincípios básicos em farmacologia
prodPrincípios básicos em farmacologiaprodPrincípios básicos em farmacologia
prodPrincípios básicos em farmacologia
 
Resumo farmacologia
Resumo farmacologiaResumo farmacologia
Resumo farmacologia
 
2364091 farmacologia
2364091 farmacologia2364091 farmacologia
2364091 farmacologia
 
Apostila de Farmacologia Clínica.pdf
Apostila de Farmacologia Clínica.pdfApostila de Farmacologia Clínica.pdf
Apostila de Farmacologia Clínica.pdf
 
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & DistribuiçãoAula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
 
Inclua Emagrecer em sua Qualidade de Vida
Inclua Emagrecer em sua Qualidade de VidaInclua Emagrecer em sua Qualidade de Vida
Inclua Emagrecer em sua Qualidade de Vida
 
Atividade Ciências.docx
Atividade Ciências.docxAtividade Ciências.docx
Atividade Ciências.docx
 
4 suplementos dieta paleo mark sisson
4 suplementos dieta paleo mark sisson4 suplementos dieta paleo mark sisson
4 suplementos dieta paleo mark sisson
 
Farmacocinética aula 02
Farmacocinética   aula 02Farmacocinética   aula 02
Farmacocinética aula 02
 
Corpo humano alimentação
Corpo humano   alimentaçãoCorpo humano   alimentação
Corpo humano alimentação
 
FARMACOCINÉTICA.pptx
FARMACOCINÉTICA.pptxFARMACOCINÉTICA.pptx
FARMACOCINÉTICA.pptx
 
Farmaco revisao p1
Farmaco revisao p1Farmaco revisao p1
Farmaco revisao p1
 
slide-farmacologia.pptx
slide-farmacologia.pptxslide-farmacologia.pptx
slide-farmacologia.pptx
 
Hormônios e Suas Funções Fatores que Influenciam a Altura
Hormônios e Suas Funções Fatores que Influenciam a AlturaHormônios e Suas Funções Fatores que Influenciam a Altura
Hormônios e Suas Funções Fatores que Influenciam a Altura
 
Farmacocinetica aula 18.09.21
Farmacocinetica aula 18.09.21Farmacocinetica aula 18.09.21
Farmacocinetica aula 18.09.21
 

Mais de Elizeu Ferro

12 atendente de farmácia (aplicação de injeções)
12   atendente de farmácia (aplicação de injeções)12   atendente de farmácia (aplicação de injeções)
12 atendente de farmácia (aplicação de injeções)Elizeu Ferro
 
11 atendente de farmácia (serviços farmaceuticos)
11   atendente de farmácia (serviços farmaceuticos)11   atendente de farmácia (serviços farmaceuticos)
11 atendente de farmácia (serviços farmaceuticos)Elizeu Ferro
 
08 atendente de farmácia (tipos de famácia parte 02)
08   atendente de farmácia (tipos de famácia parte 02)08   atendente de farmácia (tipos de famácia parte 02)
08 atendente de farmácia (tipos de famácia parte 02)Elizeu Ferro
 
08 atendente de farmácia (tipos de famácia parte 01)
08   atendente de farmácia (tipos de famácia parte 01)08   atendente de farmácia (tipos de famácia parte 01)
08 atendente de farmácia (tipos de famácia parte 01)Elizeu Ferro
 
06 atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
06   atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)06   atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
06 atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)Elizeu Ferro
 
18 administração (marketing pessoal)
18   administração (marketing pessoal)18   administração (marketing pessoal)
18 administração (marketing pessoal)Elizeu Ferro
 
17 administração (relaçãos interpessoais)
17   administração (relaçãos interpessoais)17   administração (relaçãos interpessoais)
17 administração (relaçãos interpessoais)Elizeu Ferro
 
15 administração (treinamento e avaliação)
15   administração (treinamento e avaliação)15   administração (treinamento e avaliação)
15 administração (treinamento e avaliação)Elizeu Ferro
 
14 administração (r.h)
14   administração (r.h)14   administração (r.h)
14 administração (r.h)Elizeu Ferro
 
13 administração (controle de marketing)
13   administração (controle de marketing)13   administração (controle de marketing)
13 administração (controle de marketing)Elizeu Ferro
 
12 administração (estratégia de marketing)
12   administração (estratégia de marketing)12   administração (estratégia de marketing)
12 administração (estratégia de marketing)Elizeu Ferro
 
11 administração (planejamento de vendas)
11   administração (planejamento de vendas)11   administração (planejamento de vendas)
11 administração (planejamento de vendas)Elizeu Ferro
 
10 administração (negociação)
10   administração (negociação)10   administração (negociação)
10 administração (negociação)Elizeu Ferro
 
09 administração (gestão de documentos parte 3)
09   administração (gestão de documentos parte 3)09   administração (gestão de documentos parte 3)
09 administração (gestão de documentos parte 3)Elizeu Ferro
 
09 administração (gestão de documentos parte 2)
09   administração (gestão de documentos parte 2)09   administração (gestão de documentos parte 2)
09 administração (gestão de documentos parte 2)Elizeu Ferro
 
09 administração (gestão de documentos parte 1)
09   administração (gestão de documentos parte 1)09   administração (gestão de documentos parte 1)
09 administração (gestão de documentos parte 1)Elizeu Ferro
 
08 administração (documento fiscal parte 2)
08   administração (documento fiscal parte 2)08   administração (documento fiscal parte 2)
08 administração (documento fiscal parte 2)Elizeu Ferro
 
08 administração (documento fiscal parte 1)
08   administração (documento fiscal parte 1)08   administração (documento fiscal parte 1)
08 administração (documento fiscal parte 1)Elizeu Ferro
 
07 administração (controle de produção parte 2)
07   administração (controle de produção parte 2)07   administração (controle de produção parte 2)
07 administração (controle de produção parte 2)Elizeu Ferro
 
07 administração (controle de produção parte 1)
07   administração (controle de produção parte 1)07   administração (controle de produção parte 1)
07 administração (controle de produção parte 1)Elizeu Ferro
 

Mais de Elizeu Ferro (20)

12 atendente de farmácia (aplicação de injeções)
12   atendente de farmácia (aplicação de injeções)12   atendente de farmácia (aplicação de injeções)
12 atendente de farmácia (aplicação de injeções)
 
11 atendente de farmácia (serviços farmaceuticos)
11   atendente de farmácia (serviços farmaceuticos)11   atendente de farmácia (serviços farmaceuticos)
11 atendente de farmácia (serviços farmaceuticos)
 
08 atendente de farmácia (tipos de famácia parte 02)
08   atendente de farmácia (tipos de famácia parte 02)08   atendente de farmácia (tipos de famácia parte 02)
08 atendente de farmácia (tipos de famácia parte 02)
 
08 atendente de farmácia (tipos de famácia parte 01)
08   atendente de farmácia (tipos de famácia parte 01)08   atendente de farmácia (tipos de famácia parte 01)
08 atendente de farmácia (tipos de famácia parte 01)
 
06 atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
06   atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)06   atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
06 atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
 
18 administração (marketing pessoal)
18   administração (marketing pessoal)18   administração (marketing pessoal)
18 administração (marketing pessoal)
 
17 administração (relaçãos interpessoais)
17   administração (relaçãos interpessoais)17   administração (relaçãos interpessoais)
17 administração (relaçãos interpessoais)
 
15 administração (treinamento e avaliação)
15   administração (treinamento e avaliação)15   administração (treinamento e avaliação)
15 administração (treinamento e avaliação)
 
14 administração (r.h)
14   administração (r.h)14   administração (r.h)
14 administração (r.h)
 
13 administração (controle de marketing)
13   administração (controle de marketing)13   administração (controle de marketing)
13 administração (controle de marketing)
 
12 administração (estratégia de marketing)
12   administração (estratégia de marketing)12   administração (estratégia de marketing)
12 administração (estratégia de marketing)
 
11 administração (planejamento de vendas)
11   administração (planejamento de vendas)11   administração (planejamento de vendas)
11 administração (planejamento de vendas)
 
10 administração (negociação)
10   administração (negociação)10   administração (negociação)
10 administração (negociação)
 
09 administração (gestão de documentos parte 3)
09   administração (gestão de documentos parte 3)09   administração (gestão de documentos parte 3)
09 administração (gestão de documentos parte 3)
 
09 administração (gestão de documentos parte 2)
09   administração (gestão de documentos parte 2)09   administração (gestão de documentos parte 2)
09 administração (gestão de documentos parte 2)
 
09 administração (gestão de documentos parte 1)
09   administração (gestão de documentos parte 1)09   administração (gestão de documentos parte 1)
09 administração (gestão de documentos parte 1)
 
08 administração (documento fiscal parte 2)
08   administração (documento fiscal parte 2)08   administração (documento fiscal parte 2)
08 administração (documento fiscal parte 2)
 
08 administração (documento fiscal parte 1)
08   administração (documento fiscal parte 1)08   administração (documento fiscal parte 1)
08 administração (documento fiscal parte 1)
 
07 administração (controle de produção parte 2)
07   administração (controle de produção parte 2)07   administração (controle de produção parte 2)
07 administração (controle de produção parte 2)
 
07 administração (controle de produção parte 1)
07   administração (controle de produção parte 1)07   administração (controle de produção parte 1)
07 administração (controle de produção parte 1)
 

03 atendente de farmácia (o farmaco e o organismo)

  • 2. SAIR Mecanismo de atuação de um medicamento no organismo humano
  • 3. SAIR Mecanismo de atuação de um medicamento no organismo humano No Brasil existe uma farmácia (ou drogaria) para cada 3.300 habitantes e o País está entre os dez que mais consomem medicamentos no mundo, segundo dados do Conselho Federal de Farmácia. O acesso a farmácias e drogarias e a facilidade na aquisição de medicamentos no popularmente conhecido "balcão da farmácia" promovem um aumento no consumo de medicamentos pela maioria da população brasileira. "A Organização Mundial da Saúde define o medicamento como um produto farmacêutico para recuperação ou manutenção da saúde.
  • 4. SAIR Mecanismo de atuação de um medicamento no organismo humano No Brasil existe uma farmácia (ou drogaria) para cada 3.300 habitantes e o País está entre os dez que mais consomem medicamentos no mundo, segundo dados do Conselho Federal de Farmácia. O acesso a farmácias e drogarias e a facilidade na aquisição de medicamentos no popularmente conhecido "balcão da farmácia" promovem um aumento no consumo de medicamentos pela maioria da população brasileira. "A Organização Mundial da Saúde define o medicamento como um produto farmacêutico para recuperação ou manutenção da saúde. Dessa forma, isto quer dizer que o produto na prateleira realmente é mercadoria. Ele passa a ser medicamento no momento que é orientado para isto, seja por uma prescrição ou diagnóstico e terapêutica específica". Os medicamentos de maior uso pela população brasileira são: anticoncepcionais, analgésicos, descongestionantes nasais, antiinflamatórios e alguns antibióticos.
  • 5. SAIR Mecanismo de atuação de um medicamento no organismo humano Grande parte da população Brasileira não tem nenhum conhecimento sobre como um medicamento atua no organismo humano, e por não haver esse conhecimento muitos acabam utilizando o medicamento de forma errada e indiscriminada, ignorando que o uso excessivo e errado de um medicamento podem provocar problemas á saúde do individuo. Foi com essa preocupação que resolvemos criar esse blog, promovendo o conhecimento simples e objetivo sobre como um fármaco (medicamento) atua no organismo humano.
  • 6. SAIR Mecanismo de atuação de um medicamento no organismo humano Todo medicamento sofre quatro mecanismo de ação em nosso corpo para que possa ter efeito, absorção, distribuição, metabolização e excreção. Antes de começarmos a falar de cada um desses mecanismos, é importante lembrarmos que todos os medicamentos nada mais são do que substâncias químicas que interagem química e fisicamente com as células do nosso corpo. A partir dessas interações é que as células do nosso corpo irão efetuar respostas específicas que provocarão os efeitos desejados de um determinado medicamento em nosso organismo.
  • 8. SAIR Mecanismo de Absorção Todo medicamento para que possa ter ação sobre nosso organismo deverá chegar à circulação sanguínea, indiferente da via de administração. Hoje no mercado mundial existem medicamentos que foram desenvolvidas para ser administrada em diversas vias, porém a mais popular e conseqüentemente a mais utilizada são as drogas orais, isso devido aceitabilidade e conveniência. Existem outras vias de administração, como por exemplo, a via sublingual, via endovenosa, via de inalação, via intramuscular, entre outras. Pelo fato de a via oral ser a mais convencional iremos falar especificamente sobre medicamentos que são administrados por essa via.
  • 9. SAIR Mecanismo de Absorção Todo medicamento para que possa ter ação sobre nosso organismo deverá chegar à circulação sanguínea, indiferente da via de administração. Hoje no mercado mundial existem medicamentos que foram desenvolvidas para ser administrada em diversas vias, porém a mais popular e conseqüentemente a mais utilizada são as drogas orais, isso devido aceitabilidade e conveniência. Existem outras vias de administração, como por exemplo, a via sublingual, via endovenosa, via de inalação, via intramuscular, entre outras. Pelo fato de a via oral ser a mais convencional iremos falar especificamente sobre medicamentos que são administrados por essa via. Todo medicamento ingerido chega ao estômago onde sofrerá pouca ação, a grande maioria dos medicamentos apenas são degradados nos estômago, porém sua absorção acontece normalmente e na maioria dos casos no intestino delgado.
  • 10. SAIR O que é Absorção?
  • 11. SAIR O que é Absorção? Para que o medicamento possa chegar a corrente sangüínea ele terá que ser absorvido primeiramente pelas células do intestino delgado. Isso acontece devido o fato de todo medicamento ser desenvolvido com características químicas que possibilitam a transporte do medicamento através das membranas celulares. Toda a membrana celular é composta por lipídeos (gordura), essa estrutura possibilita a permeabilidade de determinadas substâncias químicas, nesse caso os medicamentos.
  • 12. SAIR O que é Absorção? Para que o medicamento possa chegar a corrente sangüínea ele terá que ser absorvido primeiramente pelas células do intestino delgado. Isso acontece devido o fato de todo medicamento ser desenvolvido com características químicas que possibilitam a transporte do medicamento através das membranas celulares. Toda a membrana celular é composta por lipídeos (gordura), essa estrutura possibilita a permeabilidade de determinadas substâncias químicas, nesse caso os medicamentos. Ao atravessar as células do intestino delgado o medicamento chega aos capilares, que são os menores vasos sangüíneos do nosso corpo, e depois chegam pelos capilares até a veia porta. A veia porta é a uma veia responsável em drenar o sangue do sistema digestivo, levando as substâncias absorvidas pelo intestino delgado para o fígado. Conseqüentemente nesse transporte o medicamento que foi absorvido irá ser levado pelo sangue para o fígado. Veja o exemplo no vídeo:
  • 14. SAIR Distribuição Operação pela qual se reparte entre vários o que pertence ou toca a cada um deles, modo por que uma coisa fica distribuída, repartir, disposição, classificação, dispensação. Pois é, esse é termo em que conhecemos e que está descrito na maioria dos dicionários, porém esses termos não são aplicados aqui!
  • 15. SAIR Distribuição Operação pela qual se reparte entre vários o que pertence ou toca a cada um deles, modo por que uma coisa fica distribuída, repartir, disposição, classificação, dispensação. Pois é, esse é termo em que conhecemos e que está descrito na maioria dos dicionários, porém esses termos não são aplicados aqui! Distribuição é a transferência do medicamento da circulação sangüínea para tecido. O medicamento circula rapidamente pelo organismo, uma vez que ele está no sangue e a circulação sangüínea é muito rápida.Após a passagem do medicamento pelo fígado, dizemos que a droga está biodisponível no sangue, ou seja, ela já poderá atuar sobre as células do nosso organismo. Na distribuição o medicamento apresentará duas formas, a forma livre e a forma ligada.
  • 16. SAIR Distribuição Operação pela qual se reparte entre vários o que pertence ou toca a cada um deles, modo por que uma coisa fica distribuída, repartir, disposição, classificação, dispensação. Pois é, esse é termo em que conhecemos e que está descrito na maioria dos dicionários, porém esses termos não são aplicados aqui! Distribuição é a transferência do medicamento da circulação sangüínea para tecido. O medicamento circula rapidamente pelo organismo, uma vez que ele está no sangue e a circulação sangüínea é muito rápida.Após a passagem do medicamento pelo fígado, dizemos que a droga está biodisponível no sangue, ou seja, ela já poderá atuar sobre as células do nosso organismo. Na distribuição o medicamento apresentará duas formas, a forma livre e a forma ligada. Na forma livre chamamos o medicamento de bioativo, isso por que o medicamento estará sozinho, possibilitando o transporte através dos capilares, fazendo com que o medicamento possa atingir a célula alvo (célula onde o medicamento irá atuar). 11
  • 17. SAIR Distribuição Na forma ligada o medicamento estará ligado literalmente a uma proteína transportadora, que fará com que o tamanho da molécula do medicamento aumente, impossibilitando a passagem (permeabilidade) do medicamento nos capilares, logo, nessa forma o medicamento não irá chegar á célula alvo, fazendo com que não haja uma resposta por parte dessa célula.
  • 18. SAIR Distribuição Na forma ligada o medicamento estará ligado literalmente a uma proteína transportadora, que fará com que o tamanho da molécula do medicamento aumente, impossibilitando a passagem (permeabilidade) do medicamento nos capilares, logo, nessa forma o medicamento não irá chegar á célula alvo, fazendo com que não haja uma resposta por parte dessa célula. Por sua vez esse medicamento ficará circulando no sangue até que essa proteína se solte, deixando-o na forma livre, sendo que na forma livre sofrerá o mecanismo citado acima.Veja o exemplo no vídeo:
  • 20. SAIR Metabolismo No metabolismo a estrutura do medicamento é modificada para que o mesmo possa ser eliminado do nosso organismo. Geralmente, porém nem sempre, nesse mecanismo o medicamento perde a sua atividade, ou seja, não fará mais o seu efeito desejado no organismo. O metabolismo acontece em vários órgãos do corpo, como por exemplo, o sangue, pulmão e rins, porém, a grande maioria dos medicamentos é metabolizada pelo fígado.
  • 21. SAIR Metabolismo No metabolismo a estrutura do medicamento é modificada para que o mesmo possa ser eliminado do nosso organismo. Geralmente, porém nem sempre, nesse mecanismo o medicamento perde a sua atividade, ou seja, não fará mais o seu efeito desejado no organismo. O metabolismo acontece em vários órgãos do corpo, como por exemplo, o sangue, pulmão e rins, porém, a grande maioria dos medicamentos é metabolizada pelo fígado. No fígado existem enzimas que irão modificar a conformação molecular do medicamento, tornando-o um metabólico que será eliminado com maior facilidade pelos rins. Essas enzimas são comparadas a operários que trabalham especificamente e eficazmente com o objetivo de alterar a forma estrutural do medicamento. Cada operário ou grupo de operários (enzimas) trabalham para modificar um ou mais tipo de medicamento.
  • 24. SAIR Excreção Após a modificação do medicamento ele já poderá ser excretado. O principal órgão de excreção são os rins. Os rins filtram os medicamentos do sangue e excretam-nos na urina, mas existem muitos fatores que afetam a capacidade da excreção dos rins. Um medicamento deve ser solúvel em água e não estar ligado às proteínas transportadoras para que possa ser eliminado com maior facilidade.
  • 25. SAIR Excreção Após a modificação do medicamento ele já poderá ser excretado. O principal órgão de excreção são os rins. Os rins filtram os medicamentos do sangue e excretam-nos na urina, mas existem muitos fatores que afetam a capacidade da excreção dos rins. Um medicamento deve ser solúvel em água e não estar ligado às proteínas transportadoras para que possa ser eliminado com maior facilidade. A acidez da urina afeta a proporção em que se excretam alguns medicamentos. A capacidade dos rins para excretar medicamentos depende também do fluxo de urina, do fluxo de sangue através dos rins e do estado destes. Muitas doenças podem prejudicar a capacidade dos rins, especialmente a hipertensão, a diabetes e as infecções renais recorrentes, assim como a exposição a concentrações elevadas de substâncias químicas tóxicas. Com a debilidade dos rins, haverá uma deficiência na eliminação do medicamento do organismo.
  • 26. SAIR Excreção Quando o funcionamento dos rins não é normal, o médico deve ajustar a dose do medicamento se este é eliminado principalmente por esta via. Dado que a diminuição da função renal é normal à medida que se avança na idade, o médico pode determinar a dose apropriada, baseando-se na idade do doente também.
  • 27. SAIR Excreção Quando o funcionamento dos rins não é normal, o médico deve ajustar a dose do medicamento se este é eliminado principalmente por esta via. Dado que a diminuição da função renal é normal à medida que se avança na idade, o médico pode determinar a dose apropriada, baseando-se na idade do doente também. Através da bílis, o fígado excreta alguns medicamentos que, por sua vez, penetram no trato gastrointestinal e terminam nas fezes, no caso de não serem reabsorvidos no sangue nem decompostos. Pequenas quantidades de alguns medicamentos também se eliminam na saliva, no suor, no leite materno e no ar expirado.Veja o exemplo de excreção no vídeo: