SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
Atendente de
Farmácia
Prof: Enf. Sheilla de Lima Sandes
O que é atendimento?
Para que serve o atendimento?
RECEPCIONAR
INFORMAR
ORIENTARAMENIZAR
AGILIZAR
Como fazer um atendimento de
qualidade?
OUVINDO
CONSIDERARCOMPREENDER
Para que serve o atendimento?
ATENÇÃO:
NO ATENDIMENTO AO PÚBLICO, A FUNÇÃO PRINCIPAL DO
PROFISSIONAL É A DE AJUDAR A PESSOA A RESOLVER SEUS
PROBLEMAS OU TER AS NECESSIDADES ATENDIDAS.
DURANTE O ATENDIMENTO DEVEMOS:
• SABER OUVIR;
• INFORMAR E ORIENTAR COM SEGURANÇA;
• AVALIAR OS SENTIMENTOS CORRETAMENTE;
•RESPEITAR OS PROBLEMAS DE SAÚDE DE CADA UM
Início do Atendimento
• OLHAR PARA O CLIENTE;
• SORRIR PARA O CLIENTE;
• SAUDAR O CLIENTE ( BOM DIA, BOA TARDE OU BOA
NOITE);
• FAZER UMA PAUSA PARA OUVI-LO;
• INFORMAR E RETIRAR AS DÚVIDAS DO MESMO.
APRESENTAÇÃO DO ATENDENTE:
• VESTIDO ADEQUADAMENTE;
• HIGIENIZADO
Como armazenar os
medicamentos?
O que deve saber numa farmácia
• Nome do responsável técnico, número de inscrição e sigla
do Conselho Regional de Farmácia do seu Estado;
• Numero do registro no Ministério da Saúde, conforme
publicação do Diário Oficial da União;
• Data de validade – esse prazo deve ser no mínimo de um
ano para uma maior rotatividade dos produtos;
• Numero do lote a que a unidade pertence;
• Composição dos produtos farmacêuticos;
• Peso, volume liquido ou quantidade se for o caso;
• Finalidade, uso e aplicação;
• Precauções, cuidados especiais.
Denominação dos Medicamentos
Nome Comercial: é determinado/escolhido pelo
laboratório que produz o medicamento.
Nome Químico: é o nome dos elementos
químicos que compõem a fórmula
farmacêutica do medicamento.
Denominação Genérica: ou Denominação
Comum Brasileira (DCB), é usado para
identificar o princípio ativo do
medicamento, aprovado pela ANVISA
Aspectos Gerais sobre Medicamentos
A idéia de remédio está associada a todo e
qualquer tipo de cuidado utilizado para curar
ou aliviar doenças, sintomas, desconforto e
mal-estar. Já os medicamentos são
substâncias ou preparações elaboradas em
farmácias (medicamentos manipulados) ou
indústrias (medicamentos industriais), que
devem seguir as determinações legais de
segurança, eficácia e qualidade.
Significados das Tarjas dos
Medicamentos
Significados das Tarjas dos
Medicamentos
Significados das Tarjas dos
Medicamentos
QUAL A DIFERENÇA DE MEDICAMENTOS
GENÉRICOS, REFERÊNCIA E SIMILAR?
Medicamento de Referência
• São, medicamentos inovadores, cuja eficácia,
segurança e qualidade foram comprovadas
cientificamente, por ocasião do registro junto
ao Ministério da Saúde, através da ANVISA. São
os medicamentos que, geralmente, se
encontram há bastante tempo no mercado e
tem uma marca comercial conhecida.
QUAL A DIFERENÇA DE MEDICAMENTOS
GENÉRICOS, REFERÊNCIA E SIMILAR?
Medicamento Similar
• Os similares são medicamentos que possuem o
mesmo fármaco, a mesma concentração, forma
farmacêutica, via de administração, posologia e
indicação terapêutica do medicamento de referência
(ou marca), mas, não têm sua bioequivalência com o
medicamento de referência comprovada.
QUAL A DIFERENÇA DE MEDICAMENTOS
GENÉRICOS, REFERÊNCIA E SIMILAR?
Medicamento Genérico
• O medicamento genérico é aquele que
contém o mesmo fármaco (princípio ativo), na
mesma dose e forma farmacêutica. É
administrado pela mesma via, com a indicação
terapêutica e segurança que o medicamento
de referência no país, podendo este ser
intercambiável.
Efeitos dos Medicamentos
O efeito farmacológico: O princípio ativo atua sobre
determinadas células e órgãos ou em todo o corpo. O
resultado é chamado de efeito farmacológico. Um
medicamento em geral produz múltiplos efeitos como
efeito principal e adverso.
O Efeito Placebo: a administração de medicamentos
pode produzir além do efeito farmacológico, um
efeito adicional: o “efeito placebo”, que é um efeito
psicológico que depende da fé ou confiança que o
paciente tem no medicamento.
Primeiros Socorros
Primeiros Socorros são um conjunto de procedimentos de
emergência que devem ser aplicados a uma pessoa em
perigo de vida.
Envenenamentos (medicamentos, plantas, produtos químicos,
substâncias corrosivas)
Você pode provocar vômitos:
• Se a vítima estiver consciente;
• Apenas nos casos de ingestão de medicamentos, plantas,
comida estragada, álcool, bebidas alcoólicas.
Primeiros Socorros
Você NÃO deve provocar vômitos:
• Se a vítima estiver inconsciente;
• Se a substância ingerida for corrosiva ou
derivada de petróleo como removedor,
gasolina, querosene, polidores, ceras,
aguarrás, thinner, graxas, amônia, soda
cáustica, água sanitária, etc.
O SUCESSO DEPENDE
MAIS DE VOCÊ DO QUE
DOS OUTROS.
ÓTIMO DOMINGO!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosasAtendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosasLuis Antonio Cezar Junior
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Renato Santos
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara motaClara Mota Brum
 
Farmacia Hospitalar
Farmacia HospitalarFarmacia Hospitalar
Farmacia HospitalarSafia Naser
 
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentosAtendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentosLuis Antonio Cezar Junior
 
2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologiamarigrace23
 
3 fórmulas e formas farmacêuticas ( pdf )
3  fórmulas e formas farmacêuticas  ( pdf )3  fórmulas e formas farmacêuticas  ( pdf )
3 fórmulas e formas farmacêuticas ( pdf )Marcelo Gomes
 
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdfAPOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdfcris464417
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemAna Hollanders
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologiaJaqueline Almeida
 
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticasAtendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticasLuis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmáciaAtendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmáciaLuis Antonio Cezar Junior
 

Mais procurados (20)

Auxiliar de Farmácia
Auxiliar de FarmáciaAuxiliar de Farmácia
Auxiliar de Farmácia
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Aula 1 (1)
 
1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia
 
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosasAtendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
 
Conceitos em Farmácia
Conceitos em FarmáciaConceitos em Farmácia
Conceitos em Farmácia
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
 
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia -   Leis & DrogariasAtendente de Farmácia -   Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
 
Farmacia Hospitalar
Farmacia HospitalarFarmacia Hospitalar
Farmacia Hospitalar
 
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentosAtendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
 
2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia
 
3 fórmulas e formas farmacêuticas ( pdf )
3  fórmulas e formas farmacêuticas  ( pdf )3  fórmulas e formas farmacêuticas  ( pdf )
3 fórmulas e formas farmacêuticas ( pdf )
 
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdfAPOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
 
Formas farmaceuticas
Formas farmaceuticasFormas farmaceuticas
Formas farmaceuticas
 
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticasAtendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
 
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
 
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmáciaAtendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
 

Semelhante a Atendimento de qualidade na farmácia

Introdução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptxIntrodução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptxMadjaLdio
 
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
Aula 01   farmacologia prof. clara motaAula 01   farmacologia prof. clara mota
Aula 01 farmacologia prof. clara motaClara Mota Brum
 
enfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptxenfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptxtuttitutti1
 
Apostila 01 - ConceitosFarmacêuticos.pdf
Apostila 01 - ConceitosFarmacêuticos.pdfApostila 01 - ConceitosFarmacêuticos.pdf
Apostila 01 - ConceitosFarmacêuticos.pdfCarolLima87568
 
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueado
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueadoRevisão e gestão da medicação oficina para franqueado
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueadofarmaefarma
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxLanaMonteiro8
 
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANOFARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANOArtthurPereira2
 
2._NOÇÕES_DE_FARMACOLOGIA.ppt
2._NOÇÕES_DE_FARMACOLOGIA.ppt2._NOÇÕES_DE_FARMACOLOGIA.ppt
2._NOÇÕES_DE_FARMACOLOGIA.pptCassianoOliveira8
 
administraodemedicamentosjoscarlosblog-110727202331-phpapp02.pdf
administraodemedicamentosjoscarlosblog-110727202331-phpapp02.pdfadministraodemedicamentosjoscarlosblog-110727202331-phpapp02.pdf
administraodemedicamentosjoscarlosblog-110727202331-phpapp02.pdfPinheiroNeto2
 
A Automedicação e seus Danos!!
A Automedicação e seus Danos!! A Automedicação e seus Danos!!
A Automedicação e seus Danos!! Adry Sifhord
 
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptx
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptxintroduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptx
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptxBruceCosta5
 
noçoes farmacologia aula 3.pdf
noçoes farmacologia aula 3.pdfnoçoes farmacologia aula 3.pdf
noçoes farmacologia aula 3.pdfFabianaAlessandro2
 

Semelhante a Atendimento de qualidade na farmácia (20)

Introdução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptxIntrodução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptx
 
aula 3 farmacia e profissão.pptx
aula 3 farmacia e profissão.pptxaula 3 farmacia e profissão.pptx
aula 3 farmacia e profissão.pptx
 
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
Aula 01   farmacologia prof. clara motaAula 01   farmacologia prof. clara mota
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
 
enfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptxenfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptx
 
medicamentos.pdf
medicamentos.pdfmedicamentos.pdf
medicamentos.pdf
 
aula 1 - conceitos.pptx
aula 1 - conceitos.pptxaula 1 - conceitos.pptx
aula 1 - conceitos.pptx
 
Apostila 01 - ConceitosFarmacêuticos.pdf
Apostila 01 - ConceitosFarmacêuticos.pdfApostila 01 - ConceitosFarmacêuticos.pdf
Apostila 01 - ConceitosFarmacêuticos.pdf
 
07 medicamentos - FARMACOLOGIA
07 medicamentos - FARMACOLOGIA07 medicamentos - FARMACOLOGIA
07 medicamentos - FARMACOLOGIA
 
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueado
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueadoRevisão e gestão da medicação oficina para franqueado
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueado
 
Polifarmacia
PolifarmaciaPolifarmacia
Polifarmacia
 
Curso balconista farmacia
Curso balconista farmaciaCurso balconista farmacia
Curso balconista farmacia
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
 
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANOFARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
 
2._NOÇÕES_DE_FARMACOLOGIA.ppt
2._NOÇÕES_DE_FARMACOLOGIA.ppt2._NOÇÕES_DE_FARMACOLOGIA.ppt
2._NOÇÕES_DE_FARMACOLOGIA.ppt
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
administraodemedicamentosjoscarlosblog-110727202331-phpapp02.pdf
administraodemedicamentosjoscarlosblog-110727202331-phpapp02.pdfadministraodemedicamentosjoscarlosblog-110727202331-phpapp02.pdf
administraodemedicamentosjoscarlosblog-110727202331-phpapp02.pdf
 
A Automedicação e seus Danos!!
A Automedicação e seus Danos!! A Automedicação e seus Danos!!
A Automedicação e seus Danos!!
 
Introdução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptxIntrodução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptx
 
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptx
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptxintroduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptx
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptx
 
noçoes farmacologia aula 3.pdf
noçoes farmacologia aula 3.pdfnoçoes farmacologia aula 3.pdf
noçoes farmacologia aula 3.pdf
 

Mais de Sheilla Sandes

Mais de Sheilla Sandes (12)

Nutriçao
NutriçaoNutriçao
Nutriçao
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Microbiologia05
Microbiologia05Microbiologia05
Microbiologia05
 
Microbiologia04
Microbiologia04Microbiologia04
Microbiologia04
 
Máteria
MáteriaMáteria
Máteria
 
Microbiologia03
Microbiologia03Microbiologia03
Microbiologia03
 
Microbiologia02
Microbiologia02Microbiologia02
Microbiologia02
 
Microbiologia01
Microbiologia01Microbiologia01
Microbiologia01
 
FICHAS E-SUS ACS
FICHAS E-SUS ACSFICHAS E-SUS ACS
FICHAS E-SUS ACS
 
Dengue, Zika e Chicungunya
Dengue, Zika e ChicungunyaDengue, Zika e Chicungunya
Dengue, Zika e Chicungunya
 
Atendente de clinica odontológica
Atendente de clinica odontológicaAtendente de clinica odontológica
Atendente de clinica odontológica
 
Agente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúdeAgente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúde
 

Atendimento de qualidade na farmácia

  • 1. Atendente de Farmácia Prof: Enf. Sheilla de Lima Sandes
  • 2. O que é atendimento?
  • 3. Para que serve o atendimento? RECEPCIONAR INFORMAR ORIENTARAMENIZAR AGILIZAR
  • 4. Como fazer um atendimento de qualidade? OUVINDO CONSIDERARCOMPREENDER
  • 5. Para que serve o atendimento? ATENÇÃO: NO ATENDIMENTO AO PÚBLICO, A FUNÇÃO PRINCIPAL DO PROFISSIONAL É A DE AJUDAR A PESSOA A RESOLVER SEUS PROBLEMAS OU TER AS NECESSIDADES ATENDIDAS. DURANTE O ATENDIMENTO DEVEMOS: • SABER OUVIR; • INFORMAR E ORIENTAR COM SEGURANÇA; • AVALIAR OS SENTIMENTOS CORRETAMENTE; •RESPEITAR OS PROBLEMAS DE SAÚDE DE CADA UM
  • 6. Início do Atendimento • OLHAR PARA O CLIENTE; • SORRIR PARA O CLIENTE; • SAUDAR O CLIENTE ( BOM DIA, BOA TARDE OU BOA NOITE); • FAZER UMA PAUSA PARA OUVI-LO; • INFORMAR E RETIRAR AS DÚVIDAS DO MESMO. APRESENTAÇÃO DO ATENDENTE: • VESTIDO ADEQUADAMENTE; • HIGIENIZADO
  • 8. O que deve saber numa farmácia • Nome do responsável técnico, número de inscrição e sigla do Conselho Regional de Farmácia do seu Estado; • Numero do registro no Ministério da Saúde, conforme publicação do Diário Oficial da União; • Data de validade – esse prazo deve ser no mínimo de um ano para uma maior rotatividade dos produtos; • Numero do lote a que a unidade pertence; • Composição dos produtos farmacêuticos; • Peso, volume liquido ou quantidade se for o caso; • Finalidade, uso e aplicação; • Precauções, cuidados especiais.
  • 9. Denominação dos Medicamentos Nome Comercial: é determinado/escolhido pelo laboratório que produz o medicamento. Nome Químico: é o nome dos elementos químicos que compõem a fórmula farmacêutica do medicamento. Denominação Genérica: ou Denominação Comum Brasileira (DCB), é usado para identificar o princípio ativo do medicamento, aprovado pela ANVISA
  • 10. Aspectos Gerais sobre Medicamentos A idéia de remédio está associada a todo e qualquer tipo de cuidado utilizado para curar ou aliviar doenças, sintomas, desconforto e mal-estar. Já os medicamentos são substâncias ou preparações elaboradas em farmácias (medicamentos manipulados) ou indústrias (medicamentos industriais), que devem seguir as determinações legais de segurança, eficácia e qualidade.
  • 11. Significados das Tarjas dos Medicamentos
  • 12. Significados das Tarjas dos Medicamentos
  • 13. Significados das Tarjas dos Medicamentos
  • 14. QUAL A DIFERENÇA DE MEDICAMENTOS GENÉRICOS, REFERÊNCIA E SIMILAR? Medicamento de Referência • São, medicamentos inovadores, cuja eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente, por ocasião do registro junto ao Ministério da Saúde, através da ANVISA. São os medicamentos que, geralmente, se encontram há bastante tempo no mercado e tem uma marca comercial conhecida.
  • 15. QUAL A DIFERENÇA DE MEDICAMENTOS GENÉRICOS, REFERÊNCIA E SIMILAR? Medicamento Similar • Os similares são medicamentos que possuem o mesmo fármaco, a mesma concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia e indicação terapêutica do medicamento de referência (ou marca), mas, não têm sua bioequivalência com o medicamento de referência comprovada.
  • 16. QUAL A DIFERENÇA DE MEDICAMENTOS GENÉRICOS, REFERÊNCIA E SIMILAR? Medicamento Genérico • O medicamento genérico é aquele que contém o mesmo fármaco (princípio ativo), na mesma dose e forma farmacêutica. É administrado pela mesma via, com a indicação terapêutica e segurança que o medicamento de referência no país, podendo este ser intercambiável.
  • 17.
  • 18. Efeitos dos Medicamentos O efeito farmacológico: O princípio ativo atua sobre determinadas células e órgãos ou em todo o corpo. O resultado é chamado de efeito farmacológico. Um medicamento em geral produz múltiplos efeitos como efeito principal e adverso. O Efeito Placebo: a administração de medicamentos pode produzir além do efeito farmacológico, um efeito adicional: o “efeito placebo”, que é um efeito psicológico que depende da fé ou confiança que o paciente tem no medicamento.
  • 19. Primeiros Socorros Primeiros Socorros são um conjunto de procedimentos de emergência que devem ser aplicados a uma pessoa em perigo de vida. Envenenamentos (medicamentos, plantas, produtos químicos, substâncias corrosivas) Você pode provocar vômitos: • Se a vítima estiver consciente; • Apenas nos casos de ingestão de medicamentos, plantas, comida estragada, álcool, bebidas alcoólicas.
  • 20. Primeiros Socorros Você NÃO deve provocar vômitos: • Se a vítima estiver inconsciente; • Se a substância ingerida for corrosiva ou derivada de petróleo como removedor, gasolina, querosene, polidores, ceras, aguarrás, thinner, graxas, amônia, soda cáustica, água sanitária, etc.
  • 21. O SUCESSO DEPENDE MAIS DE VOCÊ DO QUE DOS OUTROS. ÓTIMO DOMINGO!