SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
MEDICAMENTOS

       Prof. LEONARDO DE SOUZA SILVA
                                  Farmacêutico-Bioquímico
Mestrando em Imunologia e Parasitologia básicas e aplicadas
                     Especialista em Farmacologia Clínica
Quais as diferenças entre medicamento
 genérico, similar ou referência?



Todos   apresentam qualidade e confiança?



Eles   promovem o efeito esperado?
 consiste   na    demonstração     de    equivalência
 farmacêutica entre produtos apresentados sob a
 mesma forma farmacêutica, contendo idêntica
 composição       qualitativa   e   quantitativa   de
 princípio(s) ativo(s), e que tenham comparável
 biodisponibilidade, quando estudados sob um
 mesmo              desenho              experimental.


http://www.youtube.com/watch?v=p5AQoz7VrqU


BIOEQUIVALÊNCIA
Equivalentes     Farmacêuticos:
 são medicamentos que possuem
 mesma      forma    farmacêutica,
 mesma via de administração e
 mesma quantidade da mesma
 substância ativa




EQUIVALÊNCIA FARMACÊUTICA
Aspectos e características
Medicamento de Referência
Intercambiável   com o medicamento de
 genérico
Medicamentos inovadores
Possuem eficácia, segurança e qualidade
 comprovadas cientificamente
Encontram-se há bastante tempo no
 mercado e têm uma marca comercial
 conhecida
Patente
Apresenta registro junto ao Ministério da
 Saúde, através da Anvisa
Medicamento Genérico
Intercambiável   com o medicamento de
 referência
Testes de bioequivalência
Contém o mesmo fármaco (princípio
 ativo), mesma dose, mesma forma
 farmacêutica, administrado pela mesma
 via e mesma indicação terapêutica do
 medicamento de referência
Apresenta registro junto ao Ministério da
 Saúde, através da Anvisa
Genéricos - VANTAGENS
   Oferecer à população medicamentos de melhor qualidade, mais seguros e eficazes,
    comprovados através da realização de testes de equivalência farmacêutica e
    bioequivalência;

   Disponibilizar medicamentos de menor preço, visto que os fabricantes de genéricos
    não precisam investir em pesquisa para o seu desenvolvimento e nem em
    propaganda;

   Reduzir os preços dos medicamentos de referência, com a entrada de
    medicamentos concorrentes (genéricos);

   Contribuir para aumento do acesso aos medicamentos;

   Fortalecer a indústria nacional;

   Mudar o comportamento dos profissionais de saúde (prescritores e dispensadores);

   Proporcionar o desenvolvimento tecnológico das indústrias e, conseqüentemente,
    do país.
Medicamento Similar
Possuem    o mesmo fármaco, a mesma
 concentração, forma farmacêutica, via de
 administração,     posologia,   indicação
 terapêutica e qualidade do medicamento
 de     referência,    mas     não     são
 intercambiáveis com este.
São identificados por um nome de marca
 e também não são intercambiáveis com
 os genéricos e vice-versa.
Não são bioequivalentes com genérico e
 referência
Intercambialidade
Os 3 tipos de medicamentos são legais,
 possuem registro.

Apresentam   qualidade e eficácia

Deve-se  considerar aspectos específicos
 entre as especialidades farmacêuticas
 disponíveis




CONSIDERAÇÕES
http://www.anvisa.gov.br/


www.icf.com.br


http://www.agevisa.pb.gov.br/index.php/
 noticias/306-saiba-a-diferenca-entre-
 medicamentos-de-referencia-similares-e-
 genericos



Bibliografia
www.facebook.com/profleonardosouza
www.lsouza-farm.comunidades.net
www.proflsouzafarma.blogspot.com
www.twitter.com/farmaciatencao
www.youtube.com/farmangas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Atendente de Farmacia
Atendente de FarmaciaAtendente de Farmacia
Atendente de Farmacia
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologia
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
 
Introdução à farmacologia
Introdução à farmacologiaIntrodução à farmacologia
Introdução à farmacologia
 
Auxiliar de Farmácia
Auxiliar de FarmáciaAuxiliar de Farmácia
Auxiliar de Farmácia
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
 
Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Aula 1 (1)
 
Formas farmacêuticas
Formas farmacêuticasFormas farmacêuticas
Formas farmacêuticas
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
INTERAÇ
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
 
Farmacologia e definicões
Farmacologia e definicõesFarmacologia e definicões
Farmacologia e definicões
 
Grupos de medicamentos
Grupos de medicamentosGrupos de medicamentos
Grupos de medicamentos
 
Trabalho farmacia
Trabalho farmaciaTrabalho farmacia
Trabalho farmacia
 
Medicamentos Genéricos no Brasil
Medicamentos  Genéricos no BrasilMedicamentos  Genéricos no Brasil
Medicamentos Genéricos no Brasil
 
Grupos farmacológicos.pptx
Grupos farmacológicos.pptxGrupos farmacológicos.pptx
Grupos farmacológicos.pptx
 
Farmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinéticaFarmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinética
 
1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia
 
1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf
1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf
1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf
 

Semelhante a Medicamentos

noçoes farmacologia aula 3.pdf
noçoes farmacologia aula 3.pdfnoçoes farmacologia aula 3.pdf
noçoes farmacologia aula 3.pdfFabianaAlessandro2
 
Medicamento de referência
Medicamento de referênciaMedicamento de referência
Medicamento de referênciaSólon Batista
 
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdfAULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdfDavemacklinMaia
 
Qualidade no Tratamento do Câncer
Qualidade no Tratamento do CâncerQualidade no Tratamento do Câncer
Qualidade no Tratamento do CâncerOncoguia
 
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ
 
RDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricos
RDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricosRDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricos
RDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricosVanessa Rodrigues
 
0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Rose0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Roselaiscarlini
 
apresentaodourados10102007-090912180506-phpapp02.ppt
apresentaodourados10102007-090912180506-phpapp02.pptapresentaodourados10102007-090912180506-phpapp02.ppt
apresentaodourados10102007-090912180506-phpapp02.pptTatiane Fernandes
 
Aula 1 Introdução A IF (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF  (1).pdfAula 1 Introdução A IF  (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF (1).pdfRoseSchneider9
 
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANOFARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANOArtthurPereira2
 
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
Aula 01   farmacologia prof. clara motaAula 01   farmacologia prof. clara mota
Aula 01 farmacologia prof. clara motaClara Mota Brum
 
enfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptxenfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptxtuttitutti1
 
Assistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisaAssistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisacarolinylimadocarmo
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxLanaMonteiro8
 

Semelhante a Medicamentos (20)

noçoes farmacologia aula 3.pdf
noçoes farmacologia aula 3.pdfnoçoes farmacologia aula 3.pdf
noçoes farmacologia aula 3.pdf
 
Medicamento de referência
Medicamento de referênciaMedicamento de referência
Medicamento de referência
 
Revisão farmacologia av1
Revisão farmacologia av1Revisão farmacologia av1
Revisão farmacologia av1
 
genericos basic
genericos basicgenericos basic
genericos basic
 
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdfAULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
 
Qualidade no Tratamento do Câncer
Qualidade no Tratamento do CâncerQualidade no Tratamento do Câncer
Qualidade no Tratamento do Câncer
 
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
 
Prof Niraldo Abertura do Curso de Fitoterapia Clínica parte 1 sp
Prof Niraldo Abertura do Curso de Fitoterapia Clínica parte 1 spProf Niraldo Abertura do Curso de Fitoterapia Clínica parte 1 sp
Prof Niraldo Abertura do Curso de Fitoterapia Clínica parte 1 sp
 
Glosário
GlosárioGlosário
Glosário
 
RDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricos
RDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricosRDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricos
RDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricos
 
0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Rose0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Rose
 
apresentaodourados10102007-090912180506-phpapp02.ppt
apresentaodourados10102007-090912180506-phpapp02.pptapresentaodourados10102007-090912180506-phpapp02.ppt
apresentaodourados10102007-090912180506-phpapp02.ppt
 
Slide 13 out 2019
Slide 13 out 2019Slide 13 out 2019
Slide 13 out 2019
 
Aula 1 Introdução A IF (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF  (1).pdfAula 1 Introdução A IF  (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF (1).pdf
 
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANOFARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
 
Tipos medicamentos
Tipos medicamentosTipos medicamentos
Tipos medicamentos
 
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
Aula 01   farmacologia prof. clara motaAula 01   farmacologia prof. clara mota
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
 
enfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptxenfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptx
 
Assistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisaAssistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisa
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
 

Mais de Leonardo Souza

Farmacologia digestório
Farmacologia digestórioFarmacologia digestório
Farmacologia digestórioLeonardo Souza
 
Farmacologia Respiratória
Farmacologia RespiratóriaFarmacologia Respiratória
Farmacologia RespiratóriaLeonardo Souza
 
Farmacocinética galeno
Farmacocinética galenoFarmacocinética galeno
Farmacocinética galenoLeonardo Souza
 
Interações e efeito adverso galeno
Interações e efeito adverso galenoInterações e efeito adverso galeno
Interações e efeito adverso galenoLeonardo Souza
 
Farmacodinâmica galeno
Farmacodinâmica galenoFarmacodinâmica galeno
Farmacodinâmica galenoLeonardo Souza
 
Noções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaNoções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaLeonardo Souza
 
Principios do atendimento farmácia e drogaria
Principios do atendimento farmácia e drogariaPrincipios do atendimento farmácia e drogaria
Principios do atendimento farmácia e drogariaLeonardo Souza
 
Farmacologia: Diabetes mellitus
Farmacologia: Diabetes mellitusFarmacologia: Diabetes mellitus
Farmacologia: Diabetes mellitusLeonardo Souza
 
medicamentos cardiovasculares
medicamentos cardiovascularesmedicamentos cardiovasculares
medicamentos cardiovascularesLeonardo Souza
 
Medicamentos que atuam no sistema digestório
Medicamentos que atuam no sistema digestórioMedicamentos que atuam no sistema digestório
Medicamentos que atuam no sistema digestórioLeonardo Souza
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSLeonardo Souza
 
Farmacologia interações e RAM
Farmacologia interações e RAMFarmacologia interações e RAM
Farmacologia interações e RAMLeonardo Souza
 
Farmacoterapia aplicada a algumas doenças parasitológicas
Farmacoterapia aplicada  a algumas doenças parasitológicasFarmacoterapia aplicada  a algumas doenças parasitológicas
Farmacoterapia aplicada a algumas doenças parasitológicasLeonardo Souza
 
Cepss reprodutor humano
Cepss reprodutor humanoCepss reprodutor humano
Cepss reprodutor humanoLeonardo Souza
 

Mais de Leonardo Souza (20)

Farmacologia digestório
Farmacologia digestórioFarmacologia digestório
Farmacologia digestório
 
Farmacologia Respiratória
Farmacologia RespiratóriaFarmacologia Respiratória
Farmacologia Respiratória
 
Farmacocinética galeno
Farmacocinética galenoFarmacocinética galeno
Farmacocinética galeno
 
Interações e efeito adverso galeno
Interações e efeito adverso galenoInterações e efeito adverso galeno
Interações e efeito adverso galeno
 
Farmacodinâmica galeno
Farmacodinâmica galenoFarmacodinâmica galeno
Farmacodinâmica galeno
 
Noções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaNoções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêutica
 
Anti histamínicos
Anti histamínicosAnti histamínicos
Anti histamínicos
 
Antifúngicos
AntifúngicosAntifúngicos
Antifúngicos
 
Principios do atendimento farmácia e drogaria
Principios do atendimento farmácia e drogariaPrincipios do atendimento farmácia e drogaria
Principios do atendimento farmácia e drogaria
 
Contraceptivos
ContraceptivosContraceptivos
Contraceptivos
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Farmacologia: Diabetes mellitus
Farmacologia: Diabetes mellitusFarmacologia: Diabetes mellitus
Farmacologia: Diabetes mellitus
 
medicamentos cardiovasculares
medicamentos cardiovascularesmedicamentos cardiovasculares
medicamentos cardiovasculares
 
Medicamentos que atuam no sistema digestório
Medicamentos que atuam no sistema digestórioMedicamentos que atuam no sistema digestório
Medicamentos que atuam no sistema digestório
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
 
Farmacologia interações e RAM
Farmacologia interações e RAMFarmacologia interações e RAM
Farmacologia interações e RAM
 
Farmacoterapia aplicada a algumas doenças parasitológicas
Farmacoterapia aplicada  a algumas doenças parasitológicasFarmacoterapia aplicada  a algumas doenças parasitológicas
Farmacoterapia aplicada a algumas doenças parasitológicas
 
Parasitas
ParasitasParasitas
Parasitas
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Cepss reprodutor humano
Cepss reprodutor humanoCepss reprodutor humano
Cepss reprodutor humano
 

Medicamentos

  • 1. MEDICAMENTOS Prof. LEONARDO DE SOUZA SILVA Farmacêutico-Bioquímico Mestrando em Imunologia e Parasitologia básicas e aplicadas Especialista em Farmacologia Clínica
  • 2.
  • 3. Quais as diferenças entre medicamento genérico, similar ou referência? Todos apresentam qualidade e confiança? Eles promovem o efeito esperado?
  • 4.  consiste na demonstração de equivalência farmacêutica entre produtos apresentados sob a mesma forma farmacêutica, contendo idêntica composição qualitativa e quantitativa de princípio(s) ativo(s), e que tenham comparável biodisponibilidade, quando estudados sob um mesmo desenho experimental. http://www.youtube.com/watch?v=p5AQoz7VrqU BIOEQUIVALÊNCIA
  • 5. Equivalentes Farmacêuticos: são medicamentos que possuem mesma forma farmacêutica, mesma via de administração e mesma quantidade da mesma substância ativa EQUIVALÊNCIA FARMACÊUTICA
  • 7. Medicamento de Referência Intercambiável com o medicamento de genérico Medicamentos inovadores Possuem eficácia, segurança e qualidade comprovadas cientificamente Encontram-se há bastante tempo no mercado e têm uma marca comercial conhecida Patente Apresenta registro junto ao Ministério da Saúde, através da Anvisa
  • 8. Medicamento Genérico Intercambiável com o medicamento de referência Testes de bioequivalência Contém o mesmo fármaco (princípio ativo), mesma dose, mesma forma farmacêutica, administrado pela mesma via e mesma indicação terapêutica do medicamento de referência Apresenta registro junto ao Ministério da Saúde, através da Anvisa
  • 9. Genéricos - VANTAGENS  Oferecer à população medicamentos de melhor qualidade, mais seguros e eficazes, comprovados através da realização de testes de equivalência farmacêutica e bioequivalência;  Disponibilizar medicamentos de menor preço, visto que os fabricantes de genéricos não precisam investir em pesquisa para o seu desenvolvimento e nem em propaganda;  Reduzir os preços dos medicamentos de referência, com a entrada de medicamentos concorrentes (genéricos);  Contribuir para aumento do acesso aos medicamentos;  Fortalecer a indústria nacional;  Mudar o comportamento dos profissionais de saúde (prescritores e dispensadores);  Proporcionar o desenvolvimento tecnológico das indústrias e, conseqüentemente, do país.
  • 10. Medicamento Similar Possuem o mesmo fármaco, a mesma concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia, indicação terapêutica e qualidade do medicamento de referência, mas não são intercambiáveis com este. São identificados por um nome de marca e também não são intercambiáveis com os genéricos e vice-versa. Não são bioequivalentes com genérico e referência
  • 12.
  • 13. Os 3 tipos de medicamentos são legais, possuem registro. Apresentam qualidade e eficácia Deve-se considerar aspectos específicos entre as especialidades farmacêuticas disponíveis CONSIDERAÇÕES