SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Baixar para ler offline
FeLV
Atualizações baseadas
no consenso AAFP 2020
Medicina Felina
Prof.ª Msc. Carolina Trochmann Cordeiro
Medicina Veterinária - UFPR
Residência em clínica médica de cães e gatos – UTP
Especialização em clínica médica de felinos – Qualittas
Mestre em ciências veterinárias – UFPR
Doutoranda em ciências veterinárias – UFPR
https://catvets.com/ https://icatcare.org/veterinary/isfm/ https://journals.sagepub.com/home/jfm
Epidemiologia
Fatores de risco
Fatores de risco
Fatores de risco
A
suscetibilidade
para a infecção
por FeLV é
maior em gatos
jovens, mas o
risco é alto
quando ocorre
contato
contínuo com
gato positivo.
Devido a isso a
prevalência em
gatos mais
velhos é um
pouco mais alta
J Feline Med Surg 2009; 11: 565-574 ; J Feline Med Surg 2013; 15: 534-535
Subtipos:
FELV – A = forma transmissível -
viremia transitória ou anemia
hemolítica e linfoma
FELV – B = Neoplasias –
Linfoma e Leucemia
FELV – C = Desordens
hematopoiéticas (Anemia)
FELV – T = Imunossupressão
DNA
pró viral
2% 0,5% 21%
Infec. PROGRESSIVA
1% 2% 25%
Infec. REGRESSIVA
4% 11% 9%
Infec. ABORTIVA
Infecção
Linfóide
Sistêmica
Viremia
60-70 % dos gatos
- Eliminação
10 % dos gatos
- Infecção latente
(medula óssea)
20 – 30 % dos gatos
- Viremia Persistente
MacrofagosLinfócitos
2% 0,5% 21%
Infec. PROGRESSIVA
20 – 30 % dos gatos
- Viremia Persistente
Infecção
Linfóide
Sistêmica
Leucócitos, plaquetas, linfócitos...
M.O.
Intestino
Diagnóstico
» ELISA (snap)
Vírus circulante no sangue
Diagnóstico
» IFI
Leucócitos, Linfócitos, Plaquetas, . . .
Diagnóstico
» IFI
Leucócitos, Linfócitos, Plaquetas, . . .
*Cuidados com erros laboratoriais que podem causar
falso positivo ou falso negativo
*Leva um tempo para dar POSITIVO
*Infecção REGRESSIVA = Negativo
*Leucopenia grave ou infecção grave = FALSO negativo
Diagnóstico
» PCR
Em qualquer célula, tecido ou sangue que
CONTENHA o vírus ou partes dele Viremia
DNA
RNA viral
Detectável no plasma em 1
semana pós exposição
DNA pró viral
Detectável no plasma em 2
semanas pós exposição
DNA pró viral
Viremia transitória
•Apatia, febre e
linfoadenomegalia
ELISA +
IFI -
PCR +
GREENE C. E. (Ed.). . Infectious diseases of the
dog and cat. 2012. Elsevier Ltd, 2012. v. 1
Viremia
• 3 a 6 semanas
• Infecção da medula
óssea
ELISA +
IFI +
PCR +
Infecção Progressiva
• 3% “Isolado”
• 30% Colônias
ELISA +
IFI +
PCR +
Infecção
Progressiva
Doenças clínicas ligadas
a FeLV
Gato “com cara” de
FeLV
Morte em até 3 anos
Como eu sei quem está com a
medula óssea infectada e está
definitivamente FELV+ ?
Viremia transitória
ELISA +
IFI -
PCR +
Viremia
ELISA +
IFI +
PCR +
Infecção Progressiva
ELISA +
IFI +
PCR +
Eliminação Completa
•Infecção controlada na
orofaringe
•2 % sem anticorpos
PCR -
ELISA –
IFI -
Eliminação Completa
pós viremia
•Até 3 semanas
ELISA + -> -
IFI -
PCR + -> -
Infecção abortiva
Latente
ELISA -
IFI -
PCR + *
Eliminação completa
Após anos
ELISA -
IFI -
PCR - / + ?
Infecção
regressiva
DNA proviral e
RNA viral
Gato “saudável”
Pode ficar assim por anos
Após anos = pode fazer viremia se
imunossuprimir e dai sim doença com
“cara de FeLV”
OU = Linfoma ou supressão de medula
óssea
Contamina sangue se doador
Alto no ínicio e
depois caindo
ao longo do
tempo
Pode chegar a
indetectável
Gatos
doadores de
sangue ou
tecidos devem
ser testados e
confirmados
como
NEGATIVOS
para FeLV
antígeno e
FeLV próvirus
com PCR, o
mesmo para
anticorpos de
FIV
Gatos podem
ser testados
em diversas
situações e
por diversos
motivos, por
tanto um
protocolo
para testes é
dificil de ser
recomendado
para todos os
gatos
Resultados
discordante entre
PCR, IFI ou ELISA
Tempo da infecção
Sistema imune
Sensibilidade do teste
A presença de
infecção pode
variar
individulamente
entre gatos de
ninhadas,
colônias (5) e
coabitantes. Por
isso não é
recomendado,
para reduzir
custos, testar
apenas um gato
e generalizar o
resultado
Há um pequeno
risco de
transmição de
retrovirose aos
outros gatos por
contato
indireto.
Simples
precauções e
rotina de
limpeza devem
ser seguidos
E no internamento??
Gatos positivos para retroviroses quando
hospitalizados podem ser colocados no
internamento geral, mas não podem ter contato
direto com outros gatos hospitalizados.
Vacinação e prevençãoVacinação
conta o vírus
da FeLV não
diminui a
importância
do teste,
identificação
e isolamento
de gatos com
infecção
progressiva
O mais
importante
para
mensurar e
controlar a
FeLV e a FIV
são a
identificação
e segregação
dos gatos
infectados
Vacinação e prevenção
» Testagem + Vacinação
» Provavelmente é razão para o controle na
Europa e América do Norte
» Prevalência alta = mais esforço
» Devem sempre ser testados antes
» mas não interfere nos testes posteriores
Vacinação e prevenção
» Eficácia da vacina ?
» Diversos tipos em diversos países
» Estudos pequenos e pelas empresas
» Estudos sem padronização de desafio e
teste
» Não impede a integração do DNA !!!!
» Estudo: mordida/abscesso
» Infecção baixa em vacinados
» 7,5X mais chance de FeLV em não
vacinados
Não se pode concluir que a vacinação contra a FeLV protege contra todas as
infecções pelo vírus da FeLV. No entanto, várias vacinas atuais são de
grande importância clínica porque parecem ser eficazes na prevenção da
infecção progressiva e dessa forma reduzem as doenças associadas a FeLV.
Vacinação e prevenção
» AAFP 2013
» Gatos adultos que tem risco de infecção
» Todos os gatinhos de até 1 ano*
» *Não se sabe qual será o risco depois
» *Maior risco de progressiva
» Recomendação para áreas de risco (NÓS!)
Vacinação e prevenção
» AAFP 2013
» Vacinação FeLV = MPE
» 8 semanas – 1ª dose
» 3 a 4 semanas – 2ª dose
» Reforço anual (risco) ou cd 2 anos (-risco)
» Ou descontinuar se fora de risco
Uma prevenção maior da infecção pelos retrovírus
pode ser alcançada com uma parceria entre
veterinários e tutores
caroltrochmann@gmail.com
Confraria.felina Caroltrochmann
Obrigada!
Fred

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake newsGatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake newsCarolina Trochmann
 
O gato na emergência: Dispneia
O gato na emergência: DispneiaO gato na emergência: Dispneia
O gato na emergência: DispneiaCarolina Trochmann
 
Lipidose hepatica - comer ou não comer eis a questão
Lipidose hepatica - comer ou não comer eis a questão Lipidose hepatica - comer ou não comer eis a questão
Lipidose hepatica - comer ou não comer eis a questão Carolina Trochmann
 
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutriçãoO gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutriçãoCarolina Trochmann
 
Aula de Patologia do Sist. Digestório - Parte 1
Aula de Patologia do Sist. Digestório - Parte 1Aula de Patologia do Sist. Digestório - Parte 1
Aula de Patologia do Sist. Digestório - Parte 1Raimundo Tostes
 
9 fundamentos-de-terapeutica-veterinaria
9 fundamentos-de-terapeutica-veterinaria9 fundamentos-de-terapeutica-veterinaria
9 fundamentos-de-terapeutica-veterinariaJesusCo1908
 
Aula de Dermatopatologia
Aula de DermatopatologiaAula de Dermatopatologia
Aula de DermatopatologiaRaimundo Tostes
 
Manejo drc: muito mais do que medicações
Manejo drc: muito mais do que medicaçõesManejo drc: muito mais do que medicações
Manejo drc: muito mais do que medicaçõesCarolina Trochmann
 
Abra a boca do gato! + gengivoestomatite
Abra a boca do gato! + gengivoestomatiteAbra a boca do gato! + gengivoestomatite
Abra a boca do gato! + gengivoestomatiteCarolina Trochmann
 
Principais endocrinopatias em pequenos animais
Principais endocrinopatias em pequenos animaisPrincipais endocrinopatias em pequenos animais
Principais endocrinopatias em pequenos animaisReginaReiniger
 
Estudos de geriatria em cães
Estudos de geriatria em cãesEstudos de geriatria em cães
Estudos de geriatria em cãesLeonora Mello
 

Mais procurados (20)

Vacinação Animal
Vacinação AnimalVacinação Animal
Vacinação Animal
 
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake newsGatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
 
O gato na emergência: Dispneia
O gato na emergência: DispneiaO gato na emergência: Dispneia
O gato na emergência: Dispneia
 
Lipidose hepatica - comer ou não comer eis a questão
Lipidose hepatica - comer ou não comer eis a questão Lipidose hepatica - comer ou não comer eis a questão
Lipidose hepatica - comer ou não comer eis a questão
 
PapoVet - Neurofobias Clínicas
PapoVet - Neurofobias ClínicasPapoVet - Neurofobias Clínicas
PapoVet - Neurofobias Clínicas
 
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutriçãoO gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
 
Aula de Patologia do Sist. Digestório - Parte 1
Aula de Patologia do Sist. Digestório - Parte 1Aula de Patologia do Sist. Digestório - Parte 1
Aula de Patologia do Sist. Digestório - Parte 1
 
9 fundamentos-de-terapeutica-veterinaria
9 fundamentos-de-terapeutica-veterinaria9 fundamentos-de-terapeutica-veterinaria
9 fundamentos-de-terapeutica-veterinaria
 
Dermatopatias Crônicas em Cães
Dermatopatias Crônicas em CãesDermatopatias Crônicas em Cães
Dermatopatias Crônicas em Cães
 
Aula de Dermatopatologia
Aula de DermatopatologiaAula de Dermatopatologia
Aula de Dermatopatologia
 
Manejo drc: muito mais do que medicações
Manejo drc: muito mais do que medicaçõesManejo drc: muito mais do que medicações
Manejo drc: muito mais do que medicações
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
 
Caes e gatos
Caes e gatosCaes e gatos
Caes e gatos
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
 
Abra a boca do gato! + gengivoestomatite
Abra a boca do gato! + gengivoestomatiteAbra a boca do gato! + gengivoestomatite
Abra a boca do gato! + gengivoestomatite
 
Apostila - DermaVet Qualittas
Apostila - DermaVet QualittasApostila - DermaVet Qualittas
Apostila - DermaVet Qualittas
 
Leptospirose em cães
Leptospirose em cãesLeptospirose em cães
Leptospirose em cães
 
Principais endocrinopatias em pequenos animais
Principais endocrinopatias em pequenos animaisPrincipais endocrinopatias em pequenos animais
Principais endocrinopatias em pequenos animais
 
Estudos de geriatria em cães
Estudos de geriatria em cãesEstudos de geriatria em cães
Estudos de geriatria em cães
 

Semelhante a FEFV Atualizações 2020

A-Importancia-do-Diagnostico-da-FIVFeLV-na-Medicina-Felina.pptx
A-Importancia-do-Diagnostico-da-FIVFeLV-na-Medicina-Felina.pptxA-Importancia-do-Diagnostico-da-FIVFeLV-na-Medicina-Felina.pptx
A-Importancia-do-Diagnostico-da-FIVFeLV-na-Medicina-Felina.pptxGiseleLopes59
 
peritonite-infecciosa-felina-revisatil.pdf
peritonite-infecciosa-felina-revisatil.pdfperitonite-infecciosa-felina-revisatil.pdf
peritonite-infecciosa-felina-revisatil.pdfLetciaOliveira69166
 
Felv ou vírus da leucose felina
Felv ou vírus da leucose felinaFelv ou vírus da leucose felina
Felv ou vírus da leucose felinaLuiz Fonseca
 
Relato de caso ped 2023.pptx
Relato de caso ped 2023.pptxRelato de caso ped 2023.pptx
Relato de caso ped 2023.pptxFlviaFranchin
 
Hsv na gestação
Hsv na gestaçãoHsv na gestação
Hsv na gestaçãotvf
 
Resumo tudo sobre AIDS
Resumo tudo sobre AIDSResumo tudo sobre AIDS
Resumo tudo sobre AIDSNatacha Ágata
 
HEPATITE A E HEPATITE E- AYRLA.pptx
HEPATITE A E HEPATITE E- AYRLA.pptxHEPATITE A E HEPATITE E- AYRLA.pptx
HEPATITE A E HEPATITE E- AYRLA.pptxWerla Mirela
 
Tv da sífilis
Tv da sífilisTv da sífilis
Tv da sífilistvf
 
Leucemia felina
Leucemia felinaLeucemia felina
Leucemia felinaTina Silva
 
Guia de-vigilancia-em-saude-2017-volume-2
Guia de-vigilancia-em-saude-2017-volume-2Guia de-vigilancia-em-saude-2017-volume-2
Guia de-vigilancia-em-saude-2017-volume-2helonasc
 
HIV/Aids em 2016 Manejo e Prevenção nos dias de hoje
HIV/Aids em 2016  Manejo e Prevenção nos dias de hojeHIV/Aids em 2016  Manejo e Prevenção nos dias de hoje
HIV/Aids em 2016 Manejo e Prevenção nos dias de hojeAlexandre Naime Barbosa
 
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.pptAula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.pptKarinaSousa66
 
Aula de digestivo parte 2
Aula de digestivo parte 2Aula de digestivo parte 2
Aula de digestivo parte 2Raimundo Tostes
 
Sífilis diagnóstico clínico e laboratorial
Sífilis diagnóstico clínico e laboratorialSífilis diagnóstico clínico e laboratorial
Sífilis diagnóstico clínico e laboratorialitsufpr
 
www.medicinauninter.blogspot.com
www.medicinauninter.blogspot.comwww.medicinauninter.blogspot.com
www.medicinauninter.blogspot.comJuliana Maggioni
 

Semelhante a FEFV Atualizações 2020 (20)

A-Importancia-do-Diagnostico-da-FIVFeLV-na-Medicina-Felina.pptx
A-Importancia-do-Diagnostico-da-FIVFeLV-na-Medicina-Felina.pptxA-Importancia-do-Diagnostico-da-FIVFeLV-na-Medicina-Felina.pptx
A-Importancia-do-Diagnostico-da-FIVFeLV-na-Medicina-Felina.pptx
 
peritonite-infecciosa-felina-revisatil.pdf
peritonite-infecciosa-felina-revisatil.pdfperitonite-infecciosa-felina-revisatil.pdf
peritonite-infecciosa-felina-revisatil.pdf
 
Felv ou vírus da leucose felina
Felv ou vírus da leucose felinaFelv ou vírus da leucose felina
Felv ou vírus da leucose felina
 
Relato de caso ped 2023.pptx
Relato de caso ped 2023.pptxRelato de caso ped 2023.pptx
Relato de caso ped 2023.pptx
 
Hsv na gestação
Hsv na gestaçãoHsv na gestação
Hsv na gestação
 
Resumo tudo sobre AIDS
Resumo tudo sobre AIDSResumo tudo sobre AIDS
Resumo tudo sobre AIDS
 
Hiv e gravidez
Hiv e gravidezHiv e gravidez
Hiv e gravidez
 
Leishmaniose
LeishmanioseLeishmaniose
Leishmaniose
 
HEPATITE A E HEPATITE E- AYRLA.pptx
HEPATITE A E HEPATITE E- AYRLA.pptxHEPATITE A E HEPATITE E- AYRLA.pptx
HEPATITE A E HEPATITE E- AYRLA.pptx
 
Tv da sífilis
Tv da sífilisTv da sífilis
Tv da sífilis
 
Leucemia felina
Leucemia felinaLeucemia felina
Leucemia felina
 
Guia de-vigilancia-em-saude-2017-volume-2
Guia de-vigilancia-em-saude-2017-volume-2Guia de-vigilancia-em-saude-2017-volume-2
Guia de-vigilancia-em-saude-2017-volume-2
 
HIV/Aids em 2016 Manejo e Prevenção nos dias de hoje
HIV/Aids em 2016  Manejo e Prevenção nos dias de hojeHIV/Aids em 2016  Manejo e Prevenção nos dias de hoje
HIV/Aids em 2016 Manejo e Prevenção nos dias de hoje
 
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.pptAula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
 
Aula de digestivo parte 2
Aula de digestivo parte 2Aula de digestivo parte 2
Aula de digestivo parte 2
 
EMcontro SPEM: "Esclerose Múltipla: Novas Realidades e Desafios" - Carlos Cap...
EMcontro SPEM: "Esclerose Múltipla: Novas Realidades e Desafios" - Carlos Cap...EMcontro SPEM: "Esclerose Múltipla: Novas Realidades e Desafios" - Carlos Cap...
EMcontro SPEM: "Esclerose Múltipla: Novas Realidades e Desafios" - Carlos Cap...
 
HIV
HIVHIV
HIV
 
Sífilis diagnóstico clínico e laboratorial
Sífilis diagnóstico clínico e laboratorialSífilis diagnóstico clínico e laboratorial
Sífilis diagnóstico clínico e laboratorial
 
www.medicinauninter.blogspot.com
www.medicinauninter.blogspot.comwww.medicinauninter.blogspot.com
www.medicinauninter.blogspot.com
 
Medinter
MedinterMedinter
Medinter
 

Mais de Carolina Trochmann

Como atender um gato sem ser atacado
Como atender um gato sem ser atacadoComo atender um gato sem ser atacado
Como atender um gato sem ser atacadoCarolina Trochmann
 
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka Carolina Trochmann
 
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?Carolina Trochmann
 
Terapeutica felina - Eu não sou cachorro não!
Terapeutica felina - Eu não sou cachorro não!Terapeutica felina - Eu não sou cachorro não!
Terapeutica felina - Eu não sou cachorro não!Carolina Trochmann
 
O gato na emergencia: obstrução
O gato na emergencia: obstruçãoO gato na emergencia: obstrução
O gato na emergencia: obstruçãoCarolina Trochmann
 
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental Carolina Trochmann
 
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção? Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção? Carolina Trochmann
 
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...Carolina Trochmann
 
Doença Inflamatória Intestinal em gatos
Doença Inflamatória Intestinal em gatosDoença Inflamatória Intestinal em gatos
Doença Inflamatória Intestinal em gatosCarolina Trochmann
 

Mais de Carolina Trochmann (13)

Como atender um gato sem ser atacado
Como atender um gato sem ser atacadoComo atender um gato sem ser atacado
Como atender um gato sem ser atacado
 
Gatos não são cães!
Gatos não são cães!Gatos não são cães!
Gatos não são cães!
 
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
 
Obesidade em felinos
Obesidade em felinosObesidade em felinos
Obesidade em felinos
 
Encefalopatia hepatica
Encefalopatia hepatica Encefalopatia hepatica
Encefalopatia hepatica
 
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
 
Terapeutica felina - Eu não sou cachorro não!
Terapeutica felina - Eu não sou cachorro não!Terapeutica felina - Eu não sou cachorro não!
Terapeutica felina - Eu não sou cachorro não!
 
O gato na emergencia: obstrução
O gato na emergencia: obstruçãoO gato na emergencia: obstrução
O gato na emergencia: obstrução
 
Obesidade em felinos
Obesidade em felinosObesidade em felinos
Obesidade em felinos
 
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
 
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção? Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
 
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
 
Doença Inflamatória Intestinal em gatos
Doença Inflamatória Intestinal em gatosDoença Inflamatória Intestinal em gatos
Doença Inflamatória Intestinal em gatos
 

Último

QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

FEFV Atualizações 2020

  • 1. FeLV Atualizações baseadas no consenso AAFP 2020 Medicina Felina Prof.ª Msc. Carolina Trochmann Cordeiro Medicina Veterinária - UFPR Residência em clínica médica de cães e gatos – UTP Especialização em clínica médica de felinos – Qualittas Mestre em ciências veterinárias – UFPR Doutoranda em ciências veterinárias – UFPR
  • 6. Fatores de risco A suscetibilidade para a infecção por FeLV é maior em gatos jovens, mas o risco é alto quando ocorre contato contínuo com gato positivo. Devido a isso a prevalência em gatos mais velhos é um pouco mais alta
  • 7. J Feline Med Surg 2009; 11: 565-574 ; J Feline Med Surg 2013; 15: 534-535 Subtipos: FELV – A = forma transmissível - viremia transitória ou anemia hemolítica e linfoma FELV – B = Neoplasias – Linfoma e Leucemia FELV – C = Desordens hematopoiéticas (Anemia) FELV – T = Imunossupressão DNA pró viral
  • 8. 2% 0,5% 21% Infec. PROGRESSIVA 1% 2% 25% Infec. REGRESSIVA 4% 11% 9% Infec. ABORTIVA Infecção Linfóide Sistêmica Viremia 60-70 % dos gatos - Eliminação 10 % dos gatos - Infecção latente (medula óssea) 20 – 30 % dos gatos - Viremia Persistente MacrofagosLinfócitos
  • 9. 2% 0,5% 21% Infec. PROGRESSIVA 20 – 30 % dos gatos - Viremia Persistente Infecção Linfóide Sistêmica Leucócitos, plaquetas, linfócitos... M.O. Intestino
  • 10. Diagnóstico » ELISA (snap) Vírus circulante no sangue
  • 12. Diagnóstico » IFI Leucócitos, Linfócitos, Plaquetas, . . . *Cuidados com erros laboratoriais que podem causar falso positivo ou falso negativo *Leva um tempo para dar POSITIVO *Infecção REGRESSIVA = Negativo *Leucopenia grave ou infecção grave = FALSO negativo
  • 13. Diagnóstico » PCR Em qualquer célula, tecido ou sangue que CONTENHA o vírus ou partes dele Viremia DNA RNA viral Detectável no plasma em 1 semana pós exposição DNA pró viral Detectável no plasma em 2 semanas pós exposição DNA pró viral
  • 14. Viremia transitória •Apatia, febre e linfoadenomegalia ELISA + IFI - PCR + GREENE C. E. (Ed.). . Infectious diseases of the dog and cat. 2012. Elsevier Ltd, 2012. v. 1
  • 15. Viremia • 3 a 6 semanas • Infecção da medula óssea ELISA + IFI + PCR +
  • 16. Infecção Progressiva • 3% “Isolado” • 30% Colônias ELISA + IFI + PCR + Infecção Progressiva Doenças clínicas ligadas a FeLV Gato “com cara” de FeLV Morte em até 3 anos
  • 17. Como eu sei quem está com a medula óssea infectada e está definitivamente FELV+ ? Viremia transitória ELISA + IFI - PCR + Viremia ELISA + IFI + PCR + Infecção Progressiva ELISA + IFI + PCR +
  • 18. Eliminação Completa •Infecção controlada na orofaringe •2 % sem anticorpos PCR - ELISA – IFI - Eliminação Completa pós viremia •Até 3 semanas ELISA + -> - IFI - PCR + -> - Infecção abortiva
  • 19. Latente ELISA - IFI - PCR + * Eliminação completa Após anos ELISA - IFI - PCR - / + ? Infecção regressiva DNA proviral e RNA viral Gato “saudável” Pode ficar assim por anos Após anos = pode fazer viremia se imunossuprimir e dai sim doença com “cara de FeLV” OU = Linfoma ou supressão de medula óssea Contamina sangue se doador Alto no ínicio e depois caindo ao longo do tempo Pode chegar a indetectável
  • 20. Gatos doadores de sangue ou tecidos devem ser testados e confirmados como NEGATIVOS para FeLV antígeno e FeLV próvirus com PCR, o mesmo para anticorpos de FIV
  • 21. Gatos podem ser testados em diversas situações e por diversos motivos, por tanto um protocolo para testes é dificil de ser recomendado para todos os gatos
  • 22. Resultados discordante entre PCR, IFI ou ELISA Tempo da infecção Sistema imune Sensibilidade do teste
  • 23. A presença de infecção pode variar individulamente entre gatos de ninhadas, colônias (5) e coabitantes. Por isso não é recomendado, para reduzir custos, testar apenas um gato e generalizar o resultado
  • 24. Há um pequeno risco de transmição de retrovirose aos outros gatos por contato indireto. Simples precauções e rotina de limpeza devem ser seguidos E no internamento?? Gatos positivos para retroviroses quando hospitalizados podem ser colocados no internamento geral, mas não podem ter contato direto com outros gatos hospitalizados.
  • 25. Vacinação e prevençãoVacinação conta o vírus da FeLV não diminui a importância do teste, identificação e isolamento de gatos com infecção progressiva O mais importante para mensurar e controlar a FeLV e a FIV são a identificação e segregação dos gatos infectados
  • 26. Vacinação e prevenção » Testagem + Vacinação » Provavelmente é razão para o controle na Europa e América do Norte » Prevalência alta = mais esforço » Devem sempre ser testados antes » mas não interfere nos testes posteriores
  • 27. Vacinação e prevenção » Eficácia da vacina ? » Diversos tipos em diversos países » Estudos pequenos e pelas empresas » Estudos sem padronização de desafio e teste » Não impede a integração do DNA !!!! » Estudo: mordida/abscesso » Infecção baixa em vacinados » 7,5X mais chance de FeLV em não vacinados
  • 28. Não se pode concluir que a vacinação contra a FeLV protege contra todas as infecções pelo vírus da FeLV. No entanto, várias vacinas atuais são de grande importância clínica porque parecem ser eficazes na prevenção da infecção progressiva e dessa forma reduzem as doenças associadas a FeLV.
  • 29. Vacinação e prevenção » AAFP 2013 » Gatos adultos que tem risco de infecção » Todos os gatinhos de até 1 ano* » *Não se sabe qual será o risco depois » *Maior risco de progressiva » Recomendação para áreas de risco (NÓS!)
  • 30. Vacinação e prevenção » AAFP 2013 » Vacinação FeLV = MPE » 8 semanas – 1ª dose » 3 a 4 semanas – 2ª dose » Reforço anual (risco) ou cd 2 anos (-risco) » Ou descontinuar se fora de risco
  • 31. Uma prevenção maior da infecção pelos retrovírus pode ser alcançada com uma parceria entre veterinários e tutores