Apresentação do trabalho gerenc. da rotina (2)

4.098 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.098
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
153
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação do trabalho gerenc. da rotina (2)

  1. 1. Administração B 5º Período
  2. 2. Introdução Em todos os segmentos da nossa sociedade, a sobrevivência das organizações está condicionada a sua capacidade de produzir resultados que atendam as necessidades de seus clientes de uma maneira superior aos seus concorrentes. Gerar estes resultados significa atingir metas cada vez mais desafiadoras em função do ambiente competitivo no qual estamos situados. Nas organizações, a capacidade de atingir metas está diretamente relacionada com a eficiência e a eficácia do desempenho das FUNÇÕES GERENCIAIS, alcançando sempre a qualidade máxima.
  3. 3. Dentro do Sistema de Gestão da Qualidade Total, o Gerenciamento da Rotina é uma das mais importantes ferramentas a serem utilizadas, pois, é com ele que cumprimos as ações e verificações diárias assumidas como responsabilidades no cumprimento das obrigações conferidas a cada um de nós e à Empresa. Ele tem como ponto de apoio a Motivação e a Participação das pessoas e o Conhecimento Tecnológico, de forma organizada.
  4. 4. Definição O Gerenciamento da Rotina do Dia-a-Dia (GRD) é a metodologia adequada para habilitar as pessoas da empresa na obtenção e manutenção dos melhores resultados de desempenho nos processos pelos quais são responsáveis, nos aspectos qualidade, custo, entrega, segurança e meio ambiente.
  5. 5. Os processos organizacionais Processos Organizacionais Processos de Trabalho Processos Comportamentais Fig. 1: Tipos de processos organizacionais. Paladini (2012, p.241) Processos de Mudança
  6. 6. Condições para aplicação • Os microprocessos são repetitivos e estão definidos operacionalmente; • Há interesse em melhorar o desempenho dos microprocessos em cada uma das unidades organizacionais ou áreas em que se pratica algum processo de trabalho; • Há interesse em aplicar o conceito da cadeia clientefornecedor; • Há necessidade de dar um significado à qualidade também fora do âmbito da manufatura ou das operações de produção; • Há disposição de criar o hábito de trabalhar de maneira sistemática sobre uma base de dados confiáveis, para identificar e agir prontamente sobre os gargalos do microprocesso, que afetam seu desempenho.
  7. 7. Vantagens Do ponto de vista da competitividade, além dos ganhos reais de qualidade, custo e produtividade, a organização também passa a contar com uma equipe capacitada para responder aos desafios por novos resultados por meio do aumento da sua capacidade de análise e de solução de problemas em função do uso adequado de ferramentas gerenciais e do método do PDCA.
  8. 8. Fig. 2: Ciclo de gerenciamento/ PDCA
  9. 9. O Gerenciamento da Rotina é centrado • na padronização dos processos e do trabalho; • na monitoração dos resultados destes processos e sua comparação com as metas; • na ação corretiva no processo a partir dos desvios encontrados nos resultados quando comparados com as metas; • num bom ambiente de trabalho (5S) e na máxima utilização do potencial mental das pessoas; • na busca contínua da perfeição.
  10. 10. Padronização do trabalho • A Padronização do Trabalho tem por finalidade indicar a meta e os procedimentos na execução das funções operacionais. • O padrão é o próprio planejamento do trabalho a ser executado pelo indivíduo ou pela organização. • É uma atividade desenvolvida sobre todas as atividades de uma organização. • É seletiva e desenvolvida de forma criteriosa em função dos resultados desejados. • A Padronização do Trabalho identifica e detalha os fluxos dos processos e permite a identificação das tarefas.
  11. 11. Tratamento de problemas • Um problema é tudo que for diferente das condições normais de operação e de funcionamento de um processo. • Pode ser uma reclamação de um cliente, um ponto fora dos limites de uma gráfico de controle, um barulho estranho em um equipamento, etc. • O Tratamento de Problemas tem como finalidade minimizar o impacto dos desvios das condições normais de operação de um processo sobre os resultados desejados. • Quando existem muitos problemas, o tempo das pessoas é consumido em combatê-los e não para atingir metas. • Todo problema gera trabalho extra e não agrega valor ao produto final
  12. 12. PLANO DA QUALIDADE Diretrizes da Organização Plano de Negócio Avaliação dos Resultados do Ano Anterior Gerenciamento das Diretrizes Plano de Negócio Satisfação dos Clientes Internos (Rotina) Plano Operacional da Qualidade Objetivos do Gerenciamento por Processos Fig. 3: Processos de gerenciamento e o plano de qualidade Paladini (2012, p.251)
  13. 13. FLUXOGRAMA DO GERENCIAMENTO DA ROTINA. Orientação para o micro processo Orientação para o micro processo Orientação para o controle do micro processo 1. Identificar o Microprocesso Prioritário 2. Identificar a Finalidade do Microprocesso Prioritário 3. Identificar o Cliente e suas Necessidades Expectativas 4. Identificar os Indicadores da Qualidade 5. Definir os Objetivos e os Limites de Controle 6. Definir o Sistema de Controle 7. Implementar o Sistema de Controle
  14. 14. Não ok Orientação para melhoria 9. Realizar ações corretivas via ciclo PDCA Não ok 8. Verificar resultados 10. Padronizar Verificar outros resultados Fig. 4: Fluxograma do gerenciamento da rotina Paladini (2012, p.245) Transferir para outro setor
  15. 15. Conclusão A aplicação do gerenciamento da rotina requer uma determinação básica da organização para um melhor aproveitamento de resultados que visam serem obtidos. Melhorar os métodos de gestão, não perdendo a visão de que todas as ações têm que estar sempre visando um fim, um objetivo, um resultado. Implantar programas de treinamento, programas de padronização ou grupos de melhoria são alternativas focadas nos meios , para proporcionar um bom resultado, sendo importante a clareza dos objetivos e das metas. A racionalização e otimização dos processos determina que esforços internos que não contribuem para o atendimento das metas sejam descartados, uma vez que não contribuem para aumentar a aceitação dos produtos pelos clientes e, consequentemente, para a sobrevivência da organização.
  16. 16. Referências bibliográficas • CARVALHO, Marly Monteiro de. et al. Gestão da Qualidade: teoria e casos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005. • CARVALHO, Marly Monteiro de; PALADINI, Edson Pacheco. Gestão da Qualidade. 2 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012 • PALADINI, Edson Pacheco. Qualidade total na prática: implantação e avaliação de sistemas de qualidade total. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1997. • CAMPOS, Vicente Falconi. TQC: gerenciamento da rotina do trabalho do dia-a-dia. 2. ed. Rio de Janeiro: Bloch, 1994. • CAMPOS, Vicente Falconi. TQC: controle da qualidade total( no estilo japonês). Belo Horizonte: Editora de Desenvolvimento Gerencial, 1999.

×