SlideShare uma empresa Scribd logo

Características básicas das organizações formais modernas apostila

Características básicas das organizações formais modernas - Administração

Características básicas das organizações formais modernas apostila

1 de 28
Baixar para ler offline
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 
CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DAS ORGANIZAÇÕES FORMAIS MODERNAS: TIPOS DE ESTRUTURA 
ORGANIZACIONAL, NATUREZA, FINALIDADES E CRITÉRIOS DE DEPARTAMENTALIZAÇÃO 
1. Conceito de organizações 
A organização moderna caracteriza-se como um sistema constituído de elementos interativos, que 
recebe entradas do ambiente, transformando-os, e emite saídas para o ambiente externo. Nesse sentido 
os elementos interativos da organização, pessoas e departamentos, dependem uns dos outros e devem 
trabalhar juntos. 
As organizações podem ser vistas como um sistema social, pois, apesar das limitações pessoais 
existentes, os integrantes cooperam para o seu êxito. Embora sejam compostas de pessoas, as 
organizações devem ser estruturadas em torno dos seus objetivos e não das pessoas que a integram. 
As organizações devem se adaptar às mudanças ambientais. Organizações flexíveis se adaptam 
mais rapidamente, enquanto organizações rígidas, tais como aquelas altamente hierarquizadas, com uma 
cultura conservadora, se adaptam mais lentamente. 
Inicialmente as organizações foram compreendidas como ambientes fechados, não sofrendo 
influência do ambiente em que estavam inseridas. Tal entendimento foi compartilhado por Taylor e Fayol 
na abordagem clássica da administração, sendo que estes enfatizavam, respectivamente, as tarefas e a 
organização. 
Com o advento da Teoria Estruturalista, a ênfase do estudo da administração se expande e passa a 
abranger, além da organização e das pessoas que a compõem, o ambiente e sua relação com a organização. 
Surge a Teoria Geral dos Sistemas, a organização deixa de ser compreendida como um sistema 
fechado e passar a ser um sistema aberto e dinâmico em constante interação com o ambiente externo. 
A seguir gráfico contendo a representação gráfica das organizações segundo a visão sistêmica. 
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 
Sendo assim, podemos conceituar organizações como um conjunto de atividades e recursos 
(humanos, financeiros, materiais) organizados de forma planejada e estruturada para atingir objetivos. Os 
objetivos são variados e correspondem às necessidades da sociedade. Embora possuam objetivos 
diferentes, as estruturas administrativas possuem muitos pontos convergentes. 
A partir da escolha dos objetivos é possível definir a estrutura e os recursos mais adequados à 
organização. 
O principal recurso das organizações são as pessoas (recursos humanos) e o desempenho destas 
reflete os resultados das organizações. A definição sobre “o que fazer?”, “como fazer?” e “quando fazer?” 
cabe às pessoas. 
Todas as organizações são compostas por pessoas, portanto, consistem em organizações sociais. 
Quanto mais eficientes e eficazes as pessoas, mais eficiente e eficaz será a organização. 
2. Organizações Formais e Informais 
A diferença entre organizações “formais” e “informais” é um assunto cobrado em diversos 
concursos públicos, portanto apresentaremos uma abordagem sobre cada uma a seguir. 
2.1. Formais 
A estrutura formal das organizações é composta pela estrutura instituída pela vontade humana 
para atingir determinado objetivo. Ela é representada por um organograma composto por órgãos, cargos e 
relações de autoridade e responsabilidade. 
Elas são regidas por normas e regulamentos que estabelecem e especificam os padrões para atingir 
os objetivos organizacionais. 
Característica das organizações formais 
 Instituídas pela vontade humana; 
 Planejadas e deliberadamente estruturadas; 
 Tangíveis (visível); 
 Seus líderes se valem da autoridade e responsabilidade (líderes 
formais); 
 Regidas por normas e regulamentos definidos de forma racional (lógica); 
 Representadas por organogramas; 
 Flexíveis às modificações em sua estrutura e nos processos 
organizacionais, em face da hierarquia formal e impessoal. 
2.1. Informais 
As organizações formais são compostas pelas redes de relacionamento no ambiente de trabalho. 
Esse relacionamento dá origem à organização informal. 
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 
Idalberto Chiavenato conceitua as organizações informais como “o conjunto de interações e 
relacionamentos que se estabelecem entre as pessoas, sendo esta paralela à organização formal.” 
As organizações informais não possuem objetivos predeterminados, surgem de forma natural, 
estão presentes nos usos e costumes e se manifesta por meio de sentimentos e necessidade de associação 
pelos membros da organização formal. 
Característica das organizações informais 
 Oriunda das relações pessoais e sociais desenvolvidas naturalmente 
entre os membros de determinada organização; 
 Relação de coesão ou de antagonismo; 
 Lideranças informais por meio da influência; 
 Colaboração espontânea, independente da autoridade formal; 
 Possibilidade de oposição à organização formal; 
 A organização informal transcende a organização formal. Ela não se 
limita ao horário de trabalho, barreiras organizacionais e hierarquia; 
 Intangível (não visível); 
 Resistentes às modificações nos processos, uma vez que as pessoas 
tendem a defender excessivamente os seus padrões. 
3. Características básicas das organizações formais modernas 
As organizações formais modernas possuem cinco características básicas a saber: 
 Divisão do Trabalho: é a maneira pela qual um processo complexo pode ser decomposto em 
diversas tarefas. 
Essa decomposição decorre da necessidade de aumento da produção de bens e serviços 
durante a Revolução Industrial. O trabalho e a produção, antes realizados de forma artesanal, 
passaram a ser realizado de forma maciça, obrigando as pequenas manufaturas a ceder lugar 
para a produção em massa realizada por fábricas em indústrias. 
Vantagens: 
· Aumento da produção e melhoria do rendimento do pessoal envolvido; 
· Aumento da eficiência; 
· Redução dos custos de produção; 
· Padronização e simplificação das atividades; 
 Especialização: em decorrência da divisão do trabalho, as atividades semelhantes são 
agrupadas dentro da organização resultando em uma maior especialização dos colaboradores. 
Essa especialização dará origem a uma estrutura funcional onde cada membro passa a ter 
funções e tarefas específicas. 
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 
 Vantagens da especialização – facilidade em substituir os empregados, bem 
como facilidade no treinamento destes. 
 Desvantagens da especialização - falta de comprometimento dos funcionários 
de um setor específico com os objetivos gerais da organização. 
 Distribuição da autoridade e da responsabilidade: após a criação dos cargos de chefia, torna-se 
necessário distribuir funções de autoridade (direito organizacional de exigir o cumprimento 
de ordens e execução de tarefas) e de responsabilidade (dever ou incumbência de seguir 
ordens e executar tarefas). Tem também por finalidade a descentralização do processo 
decisório. 
 Hierarquia: após a divisão e agrupamento das especialidades é necessário organizar de forma 
hierarquizada as funções de cada unidade. Trata-se da criação de cargos de chefia e 
supervisão, em virtude da necessidade de chefias especializadas. 
 Racionalismo: O empirismo e improviso foram substituídos pela ciência e planejamento. Isso 
fez com que as organizações passassem a ser planejadas, organizadas, dirigidas e controladas 
racionalmente (adequação entre os meios e os fins) 
IMPORTANTE 
As transformações nas organizações atuais ocorrem com maior freqüência. Isso acontece em decorrência 
de alguns fatores, dos quais destacamos: 
 Inovação tecnológica; 
 Desenvolvimento dos produtos e serviços; 
 Alteração do comportamento das pessoas; 
 Globalização. 
4. Estruturas Organizacionais 
Estrutura organizacional é um meio utilizado pelas organizações para atingir eficientemente seus 
objetivos. Pode ser identificada pelo agrupamento de pessoas em departamentos e de departamentos na 
composição da organização. Ela é o instrumento administrativo resultante de identificação, análise, 
ordenação e agrupamento das atividades e dos recursos das empresas, incluindo o estabelecimento dos 
níveis de alçada e dos processos decisórios, visando ao alcance dos objetivos estabelecidos pelos 
planejamentos das empresas. 
Ao definir a estrutura de uma organização, o administrador deve estar atendo a alguns pontos 
principais a saber: 
· Hierarquia – resulta da distribuição de autoridade e responsabilidade. Pode ser resumida como a 
especialização vertical da organização; 
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 
· Departamentalização – é a especialização horizontal da organização baseada em critérios objetivos 
de homogeneidade, por meio dos quais são agrupadas pessoas em departamentos e departamentos 
na estrutura da organização. 
· Amplitude administrativa – também conhecida como amplitude de controle. Relaciona-se como o 
número de subordinados por chefia. 
Tradicionalmente,existem três tipos básicos de estruturas organizacionais: 
 Estrutura Linear 
 Estrutura Funcional 
 Estrutura Linha-Staff 
Estrutura Linear 
Trata-se da forma de organização mais antiga e mais simples. Ela encontra suas origens nos antigos 
exércitos e nas organizações religiosas. 
Essas formas de estrutura possuem por principais princípios os seguintes: 
· Autoridade linear – hierarquia da autoridade; 
· Cadeia escalar – Linhas diretas e únicas de autoridade e responsabilidade entre superior e 
subordinado; 
· Comunicação Formal – Linhas de comunicação rigidamente estabelecidas. 
Segundo Idalberto Chiavenato (2011), a estrutura linear possui as seguintes características: 
· Autoridade linear ou única: autoridade única e absoluta do superior sobre o subordinado 
decorrente do princípio da unidade de comando. Essa autoridade é baseada na hierarquia, 
portanto, se restringe aos subordinados. 
· Linhas formais de comunicação: A comunicação somente é feita por meio das linhas 
previstas no organograma. Isso faz com que cada gerente centralize a comunicação com os 
subordinados. 
· Centralização das decisões: Existência de uma autoridade máxima que centraliza todas as 
decisões e o controle da organização. 
· Aspecto Piramidal: Decorre da centralização, pois a medida que aumenta o nível 
hierárquico, diminui o número de cargos ou órgãos, formando um organograma verticalizado. 
Como vantagens dessa estrutura podem ser mencionadas as seguintes: 
· Estrutura simples de fácil compreensão – a simplicidade dessa estrutura reside no fato 
de haverem poucos órgãos; 
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 
· Clara delimitação das responsabilidades dos órgãos – Nenhum órgão ou cargo intervém 
na área alheia; 
· Facilidade de implantação – facilidade no funcionamento, controle e manutenção da 
disciplina; 
· Estabilidade – devido ao controle rígido e à centralização, a estrutura linear gera grande 
estabilidade no funcionamento da organização. 
Como desvantagens merecem destaque as seguintes: 
· Estabilidade e constância nas relações – Por ser uma estrutura estável, tende a levar a 
organização à rigidez e inflexibilidade, dificultando a inovação e adaptação da organização 
ao ambiente externo. 
· Autoridade linear baseada no comando único e direto – Pode resultar em uma autoridade 
autocrática, o que dificulta a cooperação e iniciativa das pessoas. 
· Excesso na função de chefia e comando – as chefias monopolizam todos os canais de 
comunicação e funcionam como gargalos na estrutura organizacional. 
· Chefias generalistas – Devido à centralização do processo decisório, os chefes se tornam 
pessoas generalistas, pois todas as decisões devem por estes ser tomadas. 
· Congestionamento das linhas de comunicação formais – Isso decorre da centralização 
das comunicações, pois todas devem passar pelo chefe, o que congestiona os canais de 
comunicação da organização. 
· Comunicações lentas – Devido ao grande número de níveis hierárquicos, a comunicação se 
torna lenta e sujeita a distorções. 
Conforme destaca Chiavenato (2011), a esfera de aplicação deste tipo de organização é restrita, 
sendo aplicável nos seguintes casos: 
· Nas empresas pequenas e que não necessitem de pessoas especializadas em tarefas 
técnicas; 
· Nos estágios iniciais após a criação de uma empresa; 
· Quando as tarefas da organização são padronizadas e rotineiras, o que permite a 
concentração nas atividades repetitivas, já que a estrutura é estável; 
· Quando a velocidade na execução das tarefas for mais importante que a qualidade; 
· Quando a organização opta por utilizar consultorias externas, ao invés de criar órgãos 
internos de assessoria. 
Em resumo, a estrutura linear é aquela organizada de forma simples e centralizada em torno 
de uma autoridade máxima, tendo por base o princípio da unidade de comando, o qual estabelece a 
autoridade (direito organizacional de exigir o cumprimento de ordens e execução de tarefas) e 
responsabilidade (dever ou incumbência de seguir ordens e executar tarefas). 
Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
Anúncio

Recomendados

Relatório Final de Estágio Supervisionado - Recursos Humanos
Relatório Final de Estágio Supervisionado - Recursos HumanosRelatório Final de Estágio Supervisionado - Recursos Humanos
Relatório Final de Estágio Supervisionado - Recursos HumanosAlessandraLoureiro
 
Características das organizações formais
Características das organizações formaisCaracterísticas das organizações formais
Características das organizações formaisLuis Eduardo
 
Projeto de pesquisa exemplo
Projeto de pesquisa   exemploProjeto de pesquisa   exemplo
Projeto de pesquisa exemploFelipe Pereira
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Passo a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slidesPasso a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slidesDênia Cavalcante
 
Resenha FILME MEU NOME É JONAS
Resenha FILME MEU NOME É JONASResenha FILME MEU NOME É JONAS
Resenha FILME MEU NOME É JONASRaedja Guimarães
 
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-l
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-lroteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-l
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-lMarcelo Borges
 
Relatorio de estágio do ensino médio
Relatorio de estágio do ensino médio Relatorio de estágio do ensino médio
Relatorio de estágio do ensino médio Giselle Coutinho
 
Introdução à adminstração revisão para av 1
Introdução à adminstração revisão para av 1Introdução à adminstração revisão para av 1
Introdução à adminstração revisão para av 1Cariocabear
 
Administração de empresas estrutura organizacional.
Administração de empresas estrutura organizacional.Administração de empresas estrutura organizacional.
Administração de empresas estrutura organizacional.Sergio Grunbaum
 
Relatorio pronto
Relatorio prontoRelatorio pronto
Relatorio prontoDiego Moura
 
Estruturas organizacionais
Estruturas organizacionaisEstruturas organizacionais
Estruturas organizacionaisRafael Evans
 
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)Gustavo Zimmermann
 
Ficha de avaliação de seminário
Ficha de avaliação de seminárioFicha de avaliação de seminário
Ficha de avaliação de seminárioRoberto Rorras Moura
 
Características básicas das organizações formais
Características básicas das organizações formaisCaracterísticas básicas das organizações formais
Características básicas das organizações formaisilanafranca
 
Meu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara naraMeu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara narajoiramara
 
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geralEsdrasArthurPessoa
 
Resenha crítica modelo
Resenha crítica   modeloResenha crítica   modelo
Resenha crítica modelotaise_paz
 
Exercicios Empreendedorismo - Plano de Negócio
Exercicios Empreendedorismo - Plano de NegócioExercicios Empreendedorismo - Plano de Negócio
Exercicios Empreendedorismo - Plano de NegócioLaisa Mariana
 
NOÇÕES DE DIREITO
NOÇÕES DE DIREITONOÇÕES DE DIREITO
NOÇÕES DE DIREITOURCAMP
 

Mais procurados (20)

Teorias da Administração
Teorias da AdministraçãoTeorias da Administração
Teorias da Administração
 
Passo a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slidesPasso a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slides
 
Resenha FILME MEU NOME É JONAS
Resenha FILME MEU NOME É JONASResenha FILME MEU NOME É JONAS
Resenha FILME MEU NOME É JONAS
 
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-l
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-lroteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-l
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-l
 
Relatorio de estágio do ensino médio
Relatorio de estágio do ensino médio Relatorio de estágio do ensino médio
Relatorio de estágio do ensino médio
 
Introdução à adminstração revisão para av 1
Introdução à adminstração revisão para av 1Introdução à adminstração revisão para av 1
Introdução à adminstração revisão para av 1
 
Administração de empresas estrutura organizacional.
Administração de empresas estrutura organizacional.Administração de empresas estrutura organizacional.
Administração de empresas estrutura organizacional.
 
Relatorio pronto
Relatorio prontoRelatorio pronto
Relatorio pronto
 
Departamentalização 2012_01
Departamentalização 2012_01Departamentalização 2012_01
Departamentalização 2012_01
 
Estruturas organizacionais
Estruturas organizacionaisEstruturas organizacionais
Estruturas organizacionais
 
Roteiro para entrevista - modelo
Roteiro para entrevista - modeloRoteiro para entrevista - modelo
Roteiro para entrevista - modelo
 
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
 
Ficha de avaliação de seminário
Ficha de avaliação de seminárioFicha de avaliação de seminário
Ficha de avaliação de seminário
 
Características básicas das organizações formais
Características básicas das organizações formaisCaracterísticas básicas das organizações formais
Características básicas das organizações formais
 
Meu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara naraMeu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara nara
 
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral
 
Resenha crítica modelo
Resenha crítica   modeloResenha crítica   modelo
Resenha crítica modelo
 
Conflito e Negociação
Conflito e NegociaçãoConflito e Negociação
Conflito e Negociação
 
Exercicios Empreendedorismo - Plano de Negócio
Exercicios Empreendedorismo - Plano de NegócioExercicios Empreendedorismo - Plano de Negócio
Exercicios Empreendedorismo - Plano de Negócio
 
NOÇÕES DE DIREITO
NOÇÕES DE DIREITONOÇÕES DE DIREITO
NOÇÕES DE DIREITO
 

Destaque

Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e TiposEstrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e TiposMatheus Inácio
 
Fundamentos da Administração
Fundamentos da AdministraçãoFundamentos da Administração
Fundamentos da Administraçãoalemartins10
 
Organização linear
Organização linearOrganização linear
Organização linearbubblesmath
 
Tipos de organização
Tipos de organizaçãoTipos de organização
Tipos de organizaçãoRobson Costa
 
Técnicas Organizacionais: Apresentação Inicial - aula 1
Técnicas Organizacionais: Apresentação Inicial  - aula 1Técnicas Organizacionais: Apresentação Inicial  - aula 1
Técnicas Organizacionais: Apresentação Inicial - aula 1Tavinho Stangherlin
 
Administração e Organização
Administração e OrganizaçãoAdministração e Organização
Administração e OrganizaçãoJonathan Nascyn
 
ADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizaçõesADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizaçõesGabriel Faustino
 
Gestão das organizações, natureza, âmbito e complexidade
Gestão das organizações, natureza, âmbito e complexidadeGestão das organizações, natureza, âmbito e complexidade
Gestão das organizações, natureza, âmbito e complexidadeLuis Borges Gouveia
 
Apostila organização de empresa
Apostila organização de empresaApostila organização de empresa
Apostila organização de empresaFabio Aguiar
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalRui Loureiro
 
As organizações formais mundiais (fmi) gabriel lourenço e ana simões
As organizações formais mundiais (fmi)   gabriel lourenço e ana simõesAs organizações formais mundiais (fmi)   gabriel lourenço e ana simões
As organizações formais mundiais (fmi) gabriel lourenço e ana simõesGabriel Cristiano
 
Noções de uso e conservação ok- de equipamentos de escritório
Noções de uso e conservação ok- de equipamentos de escritórioNoções de uso e conservação ok- de equipamentos de escritório
Noções de uso e conservação ok- de equipamentos de escritórioJohn Paul John Paul
 
Conhecimento específico agente administrativo
Conhecimento específico   agente administrativoConhecimento específico   agente administrativo
Conhecimento específico agente administrativoVitor Campos Campos
 
Organizações Formais e Não-formais
Organizações Formais e Não-formaisOrganizações Formais e Não-formais
Organizações Formais e Não-formaisFrancisca Maria
 

Destaque (20)

Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e TiposEstrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
 
Fundamentos da Administração
Fundamentos da AdministraçãoFundamentos da Administração
Fundamentos da Administração
 
Organização linear
Organização linearOrganização linear
Organização linear
 
Tipos de organização
Tipos de organizaçãoTipos de organização
Tipos de organização
 
Técnicas Organizacionais: Apresentação Inicial - aula 1
Técnicas Organizacionais: Apresentação Inicial  - aula 1Técnicas Organizacionais: Apresentação Inicial  - aula 1
Técnicas Organizacionais: Apresentação Inicial - aula 1
 
Linha staff1
Linha staff1Linha staff1
Linha staff1
 
Administração e Organização
Administração e OrganizaçãoAdministração e Organização
Administração e Organização
 
Patrimonio aula 4
Patrimonio aula 4Patrimonio aula 4
Patrimonio aula 4
 
ADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizaçõesADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizações
 
Gestão das organizações, natureza, âmbito e complexidade
Gestão das organizações, natureza, âmbito e complexidadeGestão das organizações, natureza, âmbito e complexidade
Gestão das organizações, natureza, âmbito e complexidade
 
Fundamentos da-administracao
Fundamentos da-administracaoFundamentos da-administracao
Fundamentos da-administracao
 
Apostila organização de empresa
Apostila organização de empresaApostila organização de empresa
Apostila organização de empresa
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
 
Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01
 
As organizações formais mundiais (fmi) gabriel lourenço e ana simões
As organizações formais mundiais (fmi)   gabriel lourenço e ana simõesAs organizações formais mundiais (fmi)   gabriel lourenço e ana simões
As organizações formais mundiais (fmi) gabriel lourenço e ana simões
 
Noções de uso e conservação ok- de equipamentos de escritório
Noções de uso e conservação ok- de equipamentos de escritórioNoções de uso e conservação ok- de equipamentos de escritório
Noções de uso e conservação ok- de equipamentos de escritório
 
Conhecimento específico agente administrativo
Conhecimento específico   agente administrativoConhecimento específico   agente administrativo
Conhecimento específico agente administrativo
 
Agentes auxiliares do comercio
Agentes auxiliares do comercioAgentes auxiliares do comercio
Agentes auxiliares do comercio
 
Geografia c 12
Geografia c 12Geografia c 12
Geografia c 12
 
Organizações Formais e Não-formais
Organizações Formais e Não-formaisOrganizações Formais e Não-formais
Organizações Formais e Não-formais
 

Semelhante a Características básicas das organizações formais modernas apostila

Estruturasorganizacionais 131022044328-phpapp02 (1)
Estruturasorganizacionais 131022044328-phpapp02 (1)Estruturasorganizacionais 131022044328-phpapp02 (1)
Estruturasorganizacionais 131022044328-phpapp02 (1)Ana Ferraz
 
Estruturas organizacionais
Estruturas organizacionaisEstruturas organizacionais
Estruturas organizacionaisLuis Cunha
 
Aula 03 estrutura-organizacional1
Aula 03 estrutura-organizacional1Aula 03 estrutura-organizacional1
Aula 03 estrutura-organizacional1adrianorosas27
 
UFCD 0594 Administração das organizações
UFCD 0594 Administração das organizaçõesUFCD 0594 Administração das organizações
UFCD 0594 Administração das organizaçõesAlexandra Roldão
 
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e... Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...A. Rui Teixeira Santos
 
02 estudo do comportamento individual na organização
02  estudo do comportamento individual na organização02  estudo do comportamento individual na organização
02 estudo do comportamento individual na organizaçãoairtonrbr
 
Conceitos Centrais de Gestão Organizacional
Conceitos Centrais de Gestão OrganizacionalConceitos Centrais de Gestão Organizacional
Conceitos Centrais de Gestão OrganizacionalGustavo Pereira
 
Organização Sistemas e Métodos
Organização Sistemas e MétodosOrganização Sistemas e Métodos
Organização Sistemas e MétodosLeticia Ercego
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacionalClaudio Parra
 
Aula funções da administração
Aula   funções da administraçãoAula   funções da administração
Aula funções da administraçãoNiloar Bissani
 
Aula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoAula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoProf. Leonardo Rocha
 
Apostila administracao completa
Apostila administracao completaApostila administracao completa
Apostila administracao completaClenio Farias
 
aula-01-comportamento-organizacional-introduc3a7ao.ppt
aula-01-comportamento-organizacional-introduc3a7ao.pptaula-01-comportamento-organizacional-introduc3a7ao.ppt
aula-01-comportamento-organizacional-introduc3a7ao.pptPatricMelloMartins1
 
Desenvolvimento Organizacional
Desenvolvimento OrganizacionalDesenvolvimento Organizacional
Desenvolvimento OrganizacionalAldo Pereira Costa
 
Aula 3 - Dimensão 1 - Estrutura Organizacional
Aula 3 - Dimensão 1 - Estrutura OrganizacionalAula 3 - Dimensão 1 - Estrutura Organizacional
Aula 3 - Dimensão 1 - Estrutura OrganizacionalProf. Leonardo Rocha
 
Cultura e clima_organizacional_apostila
Cultura e clima_organizacional_apostilaCultura e clima_organizacional_apostila
Cultura e clima_organizacional_apostilaFagner Neri
 

Semelhante a Características básicas das organizações formais modernas apostila (20)

Estruturasorganizacionais 131022044328-phpapp02 (1)
Estruturasorganizacionais 131022044328-phpapp02 (1)Estruturasorganizacionais 131022044328-phpapp02 (1)
Estruturasorganizacionais 131022044328-phpapp02 (1)
 
Estruturas organizacionais
Estruturas organizacionaisEstruturas organizacionais
Estruturas organizacionais
 
Organização_formal_e_informal
Organização_formal_e_informalOrganização_formal_e_informal
Organização_formal_e_informal
 
Aula 03 estrutura-organizacional1
Aula 03 estrutura-organizacional1Aula 03 estrutura-organizacional1
Aula 03 estrutura-organizacional1
 
UFCD 0594 Administração das organizações
UFCD 0594 Administração das organizaçõesUFCD 0594 Administração das organizações
UFCD 0594 Administração das organizações
 
14787
1478714787
14787
 
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e... Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 
02 estudo do comportamento individual na organização
02  estudo do comportamento individual na organização02  estudo do comportamento individual na organização
02 estudo do comportamento individual na organização
 
Conceitos Centrais de Gestão Organizacional
Conceitos Centrais de Gestão OrganizacionalConceitos Centrais de Gestão Organizacional
Conceitos Centrais de Gestão Organizacional
 
Eorg
EorgEorg
Eorg
 
Organização Sistemas e Métodos
Organização Sistemas e MétodosOrganização Sistemas e Métodos
Organização Sistemas e Métodos
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
 
Aula funções da administração
Aula   funções da administraçãoAula   funções da administração
Aula funções da administração
 
Aula ii unidade
Aula ii unidadeAula ii unidade
Aula ii unidade
 
Aula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoAula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e Organização
 
Apostila administracao completa
Apostila administracao completaApostila administracao completa
Apostila administracao completa
 
aula-01-comportamento-organizacional-introduc3a7ao.ppt
aula-01-comportamento-organizacional-introduc3a7ao.pptaula-01-comportamento-organizacional-introduc3a7ao.ppt
aula-01-comportamento-organizacional-introduc3a7ao.ppt
 
Desenvolvimento Organizacional
Desenvolvimento OrganizacionalDesenvolvimento Organizacional
Desenvolvimento Organizacional
 
Aula 3 - Dimensão 1 - Estrutura Organizacional
Aula 3 - Dimensão 1 - Estrutura OrganizacionalAula 3 - Dimensão 1 - Estrutura Organizacional
Aula 3 - Dimensão 1 - Estrutura Organizacional
 
Cultura e clima_organizacional_apostila
Cultura e clima_organizacional_apostilaCultura e clima_organizacional_apostila
Cultura e clima_organizacional_apostila
 

Último

Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxPLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxfran50171
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfalexandrerodriguespk
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...Colaborar Educacional
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...manoelaarmani
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
Dicas para o Enem 2024 ensino médio itinerários
Dicas para o Enem 2024 ensino médio  itineráriosDicas para o Enem 2024 ensino médio  itinerários
Dicas para o Enem 2024 ensino médio itineráriosRonanDasFlores
 
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...LuizHenriquedeAlmeid6
 
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...LuizHenriquedeAlmeid6
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISColaborar Educacional
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfAndreiaSilva852193
 
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educaçãoLDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educaçãoLucineideDosSantos2
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfalexandrerodriguespk
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfkeiciany
 
Livro de Português- Santillana.pdf
Livro de Português- Santillana.pdfLivro de Português- Santillana.pdf
Livro de Português- Santillana.pdfDinisOliveira30
 

Último (20)

Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
 
APOSTILA MATERNAL 2 ANOS PARTE 1.pdf
APOSTILA MATERNAL 2 ANOS PARTE 1.pdfAPOSTILA MATERNAL 2 ANOS PARTE 1.pdf
APOSTILA MATERNAL 2 ANOS PARTE 1.pdf
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxPLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
Dicas para o Enem 2024 ensino médio itinerários
Dicas para o Enem 2024 ensino médio  itineráriosDicas para o Enem 2024 ensino médio  itinerários
Dicas para o Enem 2024 ensino médio itinerários
 
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
 
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...
SLIDES Lição 6, Recabitas, Exemplo de Obediência, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA ...
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
 
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educaçãoLDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
 
Livro de Português- Santillana.pdf
Livro de Português- Santillana.pdfLivro de Português- Santillana.pdf
Livro de Português- Santillana.pdf
 

Características básicas das organizações formais modernas apostila

  • 1. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DAS ORGANIZAÇÕES FORMAIS MODERNAS: TIPOS DE ESTRUTURA ORGANIZACIONAL, NATUREZA, FINALIDADES E CRITÉRIOS DE DEPARTAMENTALIZAÇÃO 1. Conceito de organizações A organização moderna caracteriza-se como um sistema constituído de elementos interativos, que recebe entradas do ambiente, transformando-os, e emite saídas para o ambiente externo. Nesse sentido os elementos interativos da organização, pessoas e departamentos, dependem uns dos outros e devem trabalhar juntos. As organizações podem ser vistas como um sistema social, pois, apesar das limitações pessoais existentes, os integrantes cooperam para o seu êxito. Embora sejam compostas de pessoas, as organizações devem ser estruturadas em torno dos seus objetivos e não das pessoas que a integram. As organizações devem se adaptar às mudanças ambientais. Organizações flexíveis se adaptam mais rapidamente, enquanto organizações rígidas, tais como aquelas altamente hierarquizadas, com uma cultura conservadora, se adaptam mais lentamente. Inicialmente as organizações foram compreendidas como ambientes fechados, não sofrendo influência do ambiente em que estavam inseridas. Tal entendimento foi compartilhado por Taylor e Fayol na abordagem clássica da administração, sendo que estes enfatizavam, respectivamente, as tarefas e a organização. Com o advento da Teoria Estruturalista, a ênfase do estudo da administração se expande e passa a abranger, além da organização e das pessoas que a compõem, o ambiente e sua relação com a organização. Surge a Teoria Geral dos Sistemas, a organização deixa de ser compreendida como um sistema fechado e passar a ser um sistema aberto e dinâmico em constante interação com o ambiente externo. A seguir gráfico contendo a representação gráfica das organizações segundo a visão sistêmica. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 2. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa Sendo assim, podemos conceituar organizações como um conjunto de atividades e recursos (humanos, financeiros, materiais) organizados de forma planejada e estruturada para atingir objetivos. Os objetivos são variados e correspondem às necessidades da sociedade. Embora possuam objetivos diferentes, as estruturas administrativas possuem muitos pontos convergentes. A partir da escolha dos objetivos é possível definir a estrutura e os recursos mais adequados à organização. O principal recurso das organizações são as pessoas (recursos humanos) e o desempenho destas reflete os resultados das organizações. A definição sobre “o que fazer?”, “como fazer?” e “quando fazer?” cabe às pessoas. Todas as organizações são compostas por pessoas, portanto, consistem em organizações sociais. Quanto mais eficientes e eficazes as pessoas, mais eficiente e eficaz será a organização. 2. Organizações Formais e Informais A diferença entre organizações “formais” e “informais” é um assunto cobrado em diversos concursos públicos, portanto apresentaremos uma abordagem sobre cada uma a seguir. 2.1. Formais A estrutura formal das organizações é composta pela estrutura instituída pela vontade humana para atingir determinado objetivo. Ela é representada por um organograma composto por órgãos, cargos e relações de autoridade e responsabilidade. Elas são regidas por normas e regulamentos que estabelecem e especificam os padrões para atingir os objetivos organizacionais. Característica das organizações formais Instituídas pela vontade humana; Planejadas e deliberadamente estruturadas; Tangíveis (visível); Seus líderes se valem da autoridade e responsabilidade (líderes formais); Regidas por normas e regulamentos definidos de forma racional (lógica); Representadas por organogramas; Flexíveis às modificações em sua estrutura e nos processos organizacionais, em face da hierarquia formal e impessoal. 2.1. Informais As organizações formais são compostas pelas redes de relacionamento no ambiente de trabalho. Esse relacionamento dá origem à organização informal. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 3. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa Idalberto Chiavenato conceitua as organizações informais como “o conjunto de interações e relacionamentos que se estabelecem entre as pessoas, sendo esta paralela à organização formal.” As organizações informais não possuem objetivos predeterminados, surgem de forma natural, estão presentes nos usos e costumes e se manifesta por meio de sentimentos e necessidade de associação pelos membros da organização formal. Característica das organizações informais Oriunda das relações pessoais e sociais desenvolvidas naturalmente entre os membros de determinada organização; Relação de coesão ou de antagonismo; Lideranças informais por meio da influência; Colaboração espontânea, independente da autoridade formal; Possibilidade de oposição à organização formal; A organização informal transcende a organização formal. Ela não se limita ao horário de trabalho, barreiras organizacionais e hierarquia; Intangível (não visível); Resistentes às modificações nos processos, uma vez que as pessoas tendem a defender excessivamente os seus padrões. 3. Características básicas das organizações formais modernas As organizações formais modernas possuem cinco características básicas a saber: Divisão do Trabalho: é a maneira pela qual um processo complexo pode ser decomposto em diversas tarefas. Essa decomposição decorre da necessidade de aumento da produção de bens e serviços durante a Revolução Industrial. O trabalho e a produção, antes realizados de forma artesanal, passaram a ser realizado de forma maciça, obrigando as pequenas manufaturas a ceder lugar para a produção em massa realizada por fábricas em indústrias. Vantagens: · Aumento da produção e melhoria do rendimento do pessoal envolvido; · Aumento da eficiência; · Redução dos custos de produção; · Padronização e simplificação das atividades; Especialização: em decorrência da divisão do trabalho, as atividades semelhantes são agrupadas dentro da organização resultando em uma maior especialização dos colaboradores. Essa especialização dará origem a uma estrutura funcional onde cada membro passa a ter funções e tarefas específicas. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 4. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa Vantagens da especialização – facilidade em substituir os empregados, bem como facilidade no treinamento destes. Desvantagens da especialização - falta de comprometimento dos funcionários de um setor específico com os objetivos gerais da organização. Distribuição da autoridade e da responsabilidade: após a criação dos cargos de chefia, torna-se necessário distribuir funções de autoridade (direito organizacional de exigir o cumprimento de ordens e execução de tarefas) e de responsabilidade (dever ou incumbência de seguir ordens e executar tarefas). Tem também por finalidade a descentralização do processo decisório. Hierarquia: após a divisão e agrupamento das especialidades é necessário organizar de forma hierarquizada as funções de cada unidade. Trata-se da criação de cargos de chefia e supervisão, em virtude da necessidade de chefias especializadas. Racionalismo: O empirismo e improviso foram substituídos pela ciência e planejamento. Isso fez com que as organizações passassem a ser planejadas, organizadas, dirigidas e controladas racionalmente (adequação entre os meios e os fins) IMPORTANTE As transformações nas organizações atuais ocorrem com maior freqüência. Isso acontece em decorrência de alguns fatores, dos quais destacamos: Inovação tecnológica; Desenvolvimento dos produtos e serviços; Alteração do comportamento das pessoas; Globalização. 4. Estruturas Organizacionais Estrutura organizacional é um meio utilizado pelas organizações para atingir eficientemente seus objetivos. Pode ser identificada pelo agrupamento de pessoas em departamentos e de departamentos na composição da organização. Ela é o instrumento administrativo resultante de identificação, análise, ordenação e agrupamento das atividades e dos recursos das empresas, incluindo o estabelecimento dos níveis de alçada e dos processos decisórios, visando ao alcance dos objetivos estabelecidos pelos planejamentos das empresas. Ao definir a estrutura de uma organização, o administrador deve estar atendo a alguns pontos principais a saber: · Hierarquia – resulta da distribuição de autoridade e responsabilidade. Pode ser resumida como a especialização vertical da organização; Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 5. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa · Departamentalização – é a especialização horizontal da organização baseada em critérios objetivos de homogeneidade, por meio dos quais são agrupadas pessoas em departamentos e departamentos na estrutura da organização. · Amplitude administrativa – também conhecida como amplitude de controle. Relaciona-se como o número de subordinados por chefia. Tradicionalmente,existem três tipos básicos de estruturas organizacionais: Estrutura Linear Estrutura Funcional Estrutura Linha-Staff Estrutura Linear Trata-se da forma de organização mais antiga e mais simples. Ela encontra suas origens nos antigos exércitos e nas organizações religiosas. Essas formas de estrutura possuem por principais princípios os seguintes: · Autoridade linear – hierarquia da autoridade; · Cadeia escalar – Linhas diretas e únicas de autoridade e responsabilidade entre superior e subordinado; · Comunicação Formal – Linhas de comunicação rigidamente estabelecidas. Segundo Idalberto Chiavenato (2011), a estrutura linear possui as seguintes características: · Autoridade linear ou única: autoridade única e absoluta do superior sobre o subordinado decorrente do princípio da unidade de comando. Essa autoridade é baseada na hierarquia, portanto, se restringe aos subordinados. · Linhas formais de comunicação: A comunicação somente é feita por meio das linhas previstas no organograma. Isso faz com que cada gerente centralize a comunicação com os subordinados. · Centralização das decisões: Existência de uma autoridade máxima que centraliza todas as decisões e o controle da organização. · Aspecto Piramidal: Decorre da centralização, pois a medida que aumenta o nível hierárquico, diminui o número de cargos ou órgãos, formando um organograma verticalizado. Como vantagens dessa estrutura podem ser mencionadas as seguintes: · Estrutura simples de fácil compreensão – a simplicidade dessa estrutura reside no fato de haverem poucos órgãos; Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 6. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa · Clara delimitação das responsabilidades dos órgãos – Nenhum órgão ou cargo intervém na área alheia; · Facilidade de implantação – facilidade no funcionamento, controle e manutenção da disciplina; · Estabilidade – devido ao controle rígido e à centralização, a estrutura linear gera grande estabilidade no funcionamento da organização. Como desvantagens merecem destaque as seguintes: · Estabilidade e constância nas relações – Por ser uma estrutura estável, tende a levar a organização à rigidez e inflexibilidade, dificultando a inovação e adaptação da organização ao ambiente externo. · Autoridade linear baseada no comando único e direto – Pode resultar em uma autoridade autocrática, o que dificulta a cooperação e iniciativa das pessoas. · Excesso na função de chefia e comando – as chefias monopolizam todos os canais de comunicação e funcionam como gargalos na estrutura organizacional. · Chefias generalistas – Devido à centralização do processo decisório, os chefes se tornam pessoas generalistas, pois todas as decisões devem por estes ser tomadas. · Congestionamento das linhas de comunicação formais – Isso decorre da centralização das comunicações, pois todas devem passar pelo chefe, o que congestiona os canais de comunicação da organização. · Comunicações lentas – Devido ao grande número de níveis hierárquicos, a comunicação se torna lenta e sujeita a distorções. Conforme destaca Chiavenato (2011), a esfera de aplicação deste tipo de organização é restrita, sendo aplicável nos seguintes casos: · Nas empresas pequenas e que não necessitem de pessoas especializadas em tarefas técnicas; · Nos estágios iniciais após a criação de uma empresa; · Quando as tarefas da organização são padronizadas e rotineiras, o que permite a concentração nas atividades repetitivas, já que a estrutura é estável; · Quando a velocidade na execução das tarefas for mais importante que a qualidade; · Quando a organização opta por utilizar consultorias externas, ao invés de criar órgãos internos de assessoria. Em resumo, a estrutura linear é aquela organizada de forma simples e centralizada em torno de uma autoridade máxima, tendo por base o princípio da unidade de comando, o qual estabelece a autoridade (direito organizacional de exigir o cumprimento de ordens e execução de tarefas) e responsabilidade (dever ou incumbência de seguir ordens e executar tarefas). Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 7. Noções de Administração Pública Coronel Major Major Figura 1 General Coronel Major Coronel Major Major Na figura 1, o General tem autoridade absoluta e direta sobre os Coronéis. Já os coronéi autoridade única sobre os Majores dos demais setores. Nota classificado como linear (reto, claro, objetivo e direto). Nota-se que o comando é único, e por isso Exercícios 01. (CESPE/MPU/Técnico Administrativos/2010) centralizada em torno de uma autoridade máxima adota estrutura funcional. A organização estruturada de for 02. (CESPE/MPU/Técnico Administrativos/2010) relações são características próprias da estrutura organizacional linea Chefias generalistas, estabilidade e constância nas 03. (Cespe/MTE/Administrador/2008) autoridade é única e centralizada, com aspecto piramidal, pode ser descrita como uma estrutura linear. (Cespe/MC/Administrador/2008) A estrutura organiza simultaneamente se denomina estrutura linear. 04. (Cespe/SGA-AC/Administrador/2007) existência de uma cultura organizacional conservadora, contri adaptação da organização. 05. (UNIFAP/Pref. de Macapá/Administrador/2004/Questão 17) teorias acerca da Administração foi extremamente lento, inclusive recebendo influências de algumas estruturas da sociedade, como, por exemplo, a organização linear, que recebeu a influência: (A) dos Filósofos. (B) da organização da Igreja Católica. (C) da organização Militar. (D) da Revolução Industrial. (E) dos Economistas Liberais. 01 – E 02 – C 03 – C 04 – C 05 – Letra C Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa – Prof. Rafael Barbosa linear. A organização que possui uma estrutura organizacional em que a organizacional que subordina um funcionário a dois chefes A adoção de uma estrutura altamente hierarquizada, aliada à contribui negativamente para a capacidade de O desenvolvimento das idéias e struturas coronéis, exercem forma simples e cional bui
  • 8. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa Estrutura Funcional Consiste na estrutura organizacional baseada no princípio da especialização por funções. Tal princípio separa, distingue e especializa cada uma das funções da organização. A estrutura funcional é indicada para o desenvolvimento de atividades contínuas e rotineiras em que sejam utilizados recursos especializados. Como características dessa estrutura destacam-se as seguintes: · Autoridade funcional ou dividida – Trata-se da autoridade do conhecimento. Cada subordinado pode se reportar a vários superiores, desde que esteja dentro da especialização dele. Com isso, nenhum superior tem autoridade única e absoluta sobre o subordinado, mas apenas uma autoridade parcial no tocante à sua especialidade (autoridade funcional). Segundo Chiavenato, isso representa a negação do princípio da unidade de comando. · Linhas diretas de comunicação – As comunicações entre superiores, subordinados, cargos e órgãos são realizadas diretamente, sem necessidade de intermediários, o que confere maior rapidez ao processo de comunicação entre os diferentes níveis. · Descentralização das decisões – As decisões são delegadas aos órgãos especializados, pois estes são os mais aptos a tomarem as decisões, desde que suas respectivas áreas de atuação (especialidades). · Ênfase na especialização – As responsabilidades são delimitadas segundo a especialização. São vantagens da estrutura funcional: · Proporciona o máximo de especialização – permite que cada órgão se concentre em suas atividades, ficando livre das tarefas acessórias ou subsidiárias. · Melhor supervisão técnica – a especialização ocorre em todos os níveis e cada órgão reporta-se ao expert de sua respectiva área. · Comunicação direta – a organização funcional permite a comunicação direta, o que reduz as distorções no processo de comunicação. · Separação das funções de planejamento e controle das funções de execução. Como desvantagens, destacam-se as seguintes: · Perda da autoridade de comando – devido à substituição da autoridade linear pela funcional, surge uma grande dificuldade em controlar o funcionamento da organização, pois a exigência de obediência e imposição da disciplina deixa de ser o foco central da organização. · Subordinação múltipla – ocorre em decorrência do fato de que cada subordinado se reporta a vários superiores. Considerando que podem existir atividades que se sobreponham, há o risco do subordinado buscar orientação do superior menos indicado. Além disso, nem sempre os subordinados sabem a quem recorrer, tendo por resultado a perda de tempo e confusão. · Tendência à concorrência entre os especialistas – os especialistas tendem a impor seu ponto de vista levando à perda da visão sistêmica da organização. Essa concorrência e perda da visão global podem resultar em conflito entre os especialistas levando à dificuldade na coordenação, comunicação e controle das organizações. Tal modelo de organização é recomendável para organizações pequenas que possuam uma equipe de especialistas orientada para objetivos comuns bem definidos. Com isso a organização possui uma maior Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 9. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa garantia dos resultados, tendo em vista a qualificação dos colaborados que atuaram na área de sua especialização. Exercícios 01. (Cesgranrio/SECAD-TO/Administrador/2004/QUESTÃO 27) José, consultor de empresas, após conhecer a Indústria Farmacêutica Remedial, elaborou um relatório que mostrava existir: dificuldade dos órgãos superiores em controlar cargos hierarquicamente inferiores; problemas quanto à delimitação de responsabilidades, além de forte tendência para a competição, gerando distorções e conflitos na organização. Tais desvantagens identificam na empresa uma estrutura organizacional do tipo: (A) linear. (B) funcional. (C) colegiada. (D) staff. (E) por projeto. 02. (UFPR/Pref. Balsa Nova-PR/Administrador/2012/QUESTÃO 17) Considere a seguinte figura: Quanto aos tipos de estruturas organizacionais, é correto afirmar que a figura representa uma estrutura: a) sem comando. b) funcional. c) em rede. d) qualitativa. e) matricial. 03. (FGV/TRE/PA/Téc. Administrativo/2011/27) O organograma hipotético de uma prefeitura, acima demonstrado, é baseado na departamentalização (A) matricial. (B) funcional. (C) programática. (D) por produto. (E) por serviços. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 10. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 04. (Consulplan/TSE/Técnico Administrativo/Questão 111) A estrutura de um governo estadual pode ser desenvolvida com base no seguinte organograma: Secretaria de Transportes; Secretaria de Educação e Secretaria de Turismo, por exemplo. Diante do exposto, assinale o tipo de departamentalização descrito anteriormente. (A) Por programas. (B) Funcional. (C) Matricial. (D) Ad hoc. 05. (UNIFAP/Pref. de Macapá/Administrador/2004/QUESTÃO 11) Para os autores clássicos, a especialização na organização pode dar-se em dois sentidos: vertical e horizontal. A empresa que possui uma estrutura montada em Departamentos de Produção, Departamento de Vendas e Departamento de Finanças, é uma empresa departamentalizada por: (A) Funções. (B) Produtos ou Serviços. (C) Localização geográfica. (D)Cliente. (E) Processo. 06. (CESPE/PF/Agente/2012/Questão 59) Na estruturação do Departamento de Polícia Federal, composto de órgãos como as Diretorias Técnico-Científica, de Inteligência Policial, de Gestão de Pessoal e a de Administração e Logística Policial, entre outros, foi adotada a denominada departamentalização funcional. 07. (FCC/2010/TRT22/Analista – área administrativa) 40. Em uma estrutura funcional (A) as atividades são agrupadas por processos. (B) não há o desenvolvimento em profundidade das habilidades dos funcionários. (C) o tempo de resposta às mudanças ambientais é rápido. (D) o grau de inovação é baixo e há uma visão restrita das metas organizacionais. (E) a coordenação horizontal entre os departamentos é eficaz e efetiva. Gabarito 01 – Letra B 02 – Letra B 03 – Letra B 04 – Letra B 05 – Letra A 06 – Certo 07 – Letra D Estrutura Linha-Staff Com o desenvolvimento das atividades organizacionais, a estrutura linear tornou-se insuficiente. Com isso, houve a necessidade de criação de órgãos de assessoramento visando suprir a complexidade das tarefas, tendo em vista que se tornaram cada vez mais especializadas. A estrutura linha-staff consiste em um tipo de organização mais completo e complexo. Nela é possível encontrar características das estruturas funcional e linear. Alguns autores afirmam que ela é a Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 11. Noções de Administração Pública combinação da estrutura funcional e linear com o fim de incrementar as vantagens e reduzir as desvantagens delas. Como o próprio nome sugere, nessa estrutura coexistem órgãos de linha e de staff. Os órgãos de linha integram a cadeia de comando da organização, possuindo, portanto, autoridade. Já os órgãos de staff, apenas prestam assessoria, consultoria consultoria, aconselhamento ou orientação técnica cadeia de comando da organização. A estrutura linha-staff é aquela que tem por base a estrutura linear, técnicas e especializadas de outra unidade aconselhamento/assessoramento da linha finalidade é apenas assessória (aconselhamento/orientação) hierárquico sobre a estrutura da organização. linha-staff pode integrar ou não o organograma da instituição. Sua Como vantagens da estrutura linha para suplementar uma tarefa. O orientação), não exercendo qualquer poder decisório ou linha-staff podemos destacar o fato de que, com assegurar a especialização dentro da organização, sem interferir na autoridade principal. Principais características da estrutura linha Não compõe a hierarquização da organização Finalidade precisa/especializada para as outras unidades. Pode integrar o organograma, sem, contudo, fazer parte da cadeia de comando. Gerência Financeira Gerência de decisão. Figura 3 Diretoria Geral de Produção Gerência de Marketing Gerência de A figura 3 trouxe em sua estrutura organizacional dois setores de assessoria à diretoria geral: auditoria interna e o conselho consultivo. Mas nada impede de outro setor receber orientações técnicas de um staff, por exemplo, a gerência de RH contratando serviços técnicos de qualifica pessoal da empresa “Cursos Ltda”. OBS: O STAFF é um especialista em determinado assunto, portanto, quando uma organização o consulta para tomar uma decisão, existe a tendência da decisão ser de maior qualidade, contudo, a velocidade d processo decisório tende a diminuir, tendo em vista o tempo gasto para consultar o Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa – Prof. Rafael Barbosa RH Conselho Consultivo Auditoria Interna linha-estafe: organização: a linha-staff não exerce autoridade e nem poder especializada: Exercer função de aconselhamento, assessoria e orientação rutura staff. Exercícios técnica, sem integrarem a mas com orientações rganograma , ela, é possível : qualificação e treinamento de do
  • 12. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 01. (CESPE/MPU/Analista Administrativo/2010) A adoção, pelo diretor, da estrutura linha-staff aceleraria o processo decisório. 02. (CESPE/MPU/Técnico Administrativos/2010) Os órgãos de assessoria da organização em estrutura linha-staff exercem autoridade de linha sobre os colaboradores dos demais setores, com o intuito de alcançar os objetivos organizacionais. 03. (Cespe/TST/Administrador/2007) Uma vantagem da organização do tipo linha (staff) é a disponibilização de serviços especializados, em uma época de forte competição, sem interferências da autoridade principal. Os serviços oferecidos podem ser implementados segundo a conveniência e a oportunidade de cada órgão ou setor da entidade. Figura A 04. (CESPE/INCA/Analista de Recursos Humanos/2010) Supondo que as comissões de pós-graduação (Figura A) recebam orientações formais da divisão de planejamento e financiamento em pesquisa acerca das possibilidades ou não de iniciarem pesquisas em oncologia, a estrutura vigente não apresenta relação hierárquica, pois trata-se de uma estrutura linear, e tal orientação é do tipo supervisão funcional. 05. (CESPE/INCA/Analista de Recursos Humanos/2010) Cada divisão está diretamente subordinada aos conselhos e às comissões existentes na figura 01. 06. (CESPE/INCA/Analista de Recursos Humanos/2010) Em face do posicionamento da comissão de ética nessa estrutura organizacional (Figura 01), trata-se de um órgão de estafe. Gabarito 01 – E Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 13. Noções de Administração Pública 5. Critérios de Departamentalização Como criar departamentos em uma organização? Qual critério adotar? Os critérios de departamentalização são parâmetros considerados no momento da criação de um unidade dentro de uma organização. Os principais critérios de departamentalização são: 5.1. Funções Além da estrutura funcional, há também o critério de departamentalização funcional. Nesse critério, os departamentos são criados co nforme Produção, Departamento Financeiro, Departamento de Marketing, etc. Chiavenato conceitua a departamentalização como o agrupamento de atividades e tarefas de acordo com as funções principais desenvolvidas dentro da empresa. Gerência Financeira Diretor Geral Gerência de Produção 02 - E 03 - C 04 - E 05 - E 06 - C Figura 4 Gerência de Marketing A figura ilustra o organograma de uma organização hipotética. Demonstra uma estrutura com diversos departamentos: financeiro, produção, marketing e Recursos Humanos. No momento de sua estruturação, o critério utilizado foi o funcional O critério de departamentalização funcional ou por funções, apresenta vantagens e desvantagens. Essas vantagens e desvantagens têm sido bastante cobradas nos últimos concursos da FCC, portanto, daremos atenção especial ao tema. Vantagens: · Baseado no princípio da especialização ocupacional, técnicas dos funcionários; · Gera economia de escala em d · Orienta as pessoas para o desenvolvimento de atividades específicas concentr competências; · Facilita o treinamento e substituição de funcionários; · Indicada para atividades contínuas e rotineiras em que sejam utilizados recursos especializados ou que possuam produtos que perm · Elevado nível de introversão da organização; · Desenvolve canais de comunicação diretos; Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa – Prof. Rafael Barbosa Gerência de RH . setor, departamento ou conforme a função dos setores da empresa. Ex: Departamento de o ustra os: funcional. o garante ampla utilização das habilidades decorrência da produção em massa; permaneçam inalterados por longos períodos; concentrando suas especializados,
  • 14. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa Desvantagens: · Dificulta a cooperação entre os departamentos, tendo em vista a criação de barreiras entre os departamentos especializados; · Inadequada para ambientes mutáveis e imprevisíveis; · Alto grau de introversão, dificultando a adaptação às mudanças externas; · Pode reduzir a preocupação dos funcionários com os objetivos globais da organização, tendo em vista que a superespecialização afeta a visão do conjunto da organização, deixando a comunicação entre os departamentos ineficiente; Obs: Tal critério possui um elevado grau de preocupação com o ambiente interno (introversão). Exercícios 01. (FCC/2011/TRT4/Técnico – área administrativa) 31. A característica básica da departamentalização funcional é (A) o agrupamento das atividades e tarefas de acordo com as funções principais desenvolvidas dentro da empresa. (B) a diferenciação lógica de acordo com as funções, seguindo o princípio da especialização ocupacional. (C) a estabilização de organizações que requerem desempenho constante e repetitivo de tarefas rotineiras. (D) o desenvolvimento do foco nas variáveis do ambiente externo. (E) a maior formalização da estrutura administrativa levando a uma hierarquia de autoridade com maior número de níveis. 02. (FCC/2011/COPERGÁS/Administrador) 37. A principal desvantagem da departamentalização por funções é (A) promover a especialização de tarefas, visando um uso de recursos especializados mais concentrados. (B) comprometer a flexibilidade de alguns ajustes necessários nos processos. (C) afetar a visão de conjunto na organização, podendo gerar comunicação deficiente e insegurança quando ocorre o crescimento da organização. (D) dificultar a coordenação geral dos resultados, gerando uma disparidade de poder entre funcionários de mesma hierarquia. (E) restringir a coordenação de pessoal devido às diferentes áreas de atuação e, portanto, interferindo em uma comunicação mais rápida entre os gestores. Gabarito 01-A; 02-C. 5.2. Territorial (ou localização geográfica) É organizada por região ou localização geográfica. Geralmente é usada quando a empresa é dispersa. Ex: Região Norte, Região Sul, etc. Vantagens: · Permite o ajustamento a condições e necessidades locais; Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 15. Noções de Administração Pública · Ênfase no comportamento regional da organização com relação aos lucros e produtividade; · Busca o sucesso em determinada região, e não em uma unidade especializada ou em um produto; · Indicada para empresas que vendem no varejo, desde que, conforme afirmado por Idalberto Chiavenato, funções como compras ou finanças sejam · Os gerentes divisionais tomam as decisões adequadas ao seu território; · A organização se volta mais para o território ou região, e menos para o ambiente interno; Desvantagens: · Em decorrência do alto grau de autonomia conferido aos gerentes divisionais, pode haver dificuldades em se ter uma visão sistêmica da organização, bem como exercer o controle e coordenação do conjunto; Região Leste Figura 5 Base 1 Base 2 Base 3 Departamento de Tráfego das Rodovias Estaduais Região Central Base 11 Base 12 IMPORTANTE: No modelo de departamentalização geográfica, a organização é dividida segundo a localização terr com isso, cada departamento passa a possuir grande autonomia, dificultando o controle e reduzindo a especialização organizacional como um todo. 5.3. Produtos ou serviços Na criação dos departamentos, é levado em consideração o tipo de produto produzi prestado pela organização. Geralmente é usado quando a empresa longo ciclo de vida. Vantagens: · Avaliação dos departamentos pelo sucesso do produto · Foca a organização nos produtos e serviços prestados; · Permite uma melhor coordenação entre os departamentos tendo em vista que as diversas atividades devem sujeitar-se ao produto; · Possibilita um alto grau de inovação por parte da organização · Adaptável e flexível a mudanças externas; · Pouca interferência dos departamentos na estrutu Desvantagens: · Duplicidade de esforços e aumento de custos; Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa – Prof. Rafael Barbosa Região Oeste Base 21 Base 22 tamento centralizadas. dades possui vários serviços ou pro produto; organização; ouca estrutura organizacional como um todo Base 23 territorial, produzido ou serviço produtos com ra todo;
  • 16. Noções de Administração Pública · Pouco indicada para ambientes estáveis e empresas com poucos produto altos custos; Gerência de Produtos Têxteis Diretoria Geral Gerência de Produtos Pharma produtos, tendo em vista seus IMPORTANTE: Na departamentalização por produto, as linhas de autoridade e os fluxos de t produtos. Isso compromete uma visão geral e única acerca da organização, bem como, dificulta o controle eficaz sobre o seu conjunto, mas privilegia o controle por 5.4. Clientes O tipo de cliente é o fator preponderante para rabalho masculino, cliente infantil, etc. É bastante utilizado em organizações que possuem clientes de classes diferentes. Vantagens: · Ênfase principal no cliente, sendo uma abordagem extrovertida (mais voltada para para a organização); o cliente do que · Adapta a organização às características dos clientes; · Concentra os esforços da organização nas necessidades específicas dos grupos de clientes; Desvantagens: · Em decorrência da ênfase no cliente, pode deixar as demais funções da org · Pode fazer com que a organização se esqueça de outros objetivos, tais como lucratividade, produtividade, eficiência, entre outros. Setor Masculino Figura 7 anização IMPORTANTE: A departamentalização por clientes atende de forma mais apropriada as organizações cujo principal objetivo seja o cliente e não o lucro ou p Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa – Prof. Rafael Barbosa Gerência de Produtos Agro Administração Geral Setor Feminino Setor Infantil ndicada trabalho são vinculados aos ompromete produtos. a criação dos setores. Ex: cliente feminino, cliente organização de lado; ficiência, produtividade, rodutividade, conforme já abordado em provas anteriores.
  • 17. Noções de Administração Pública 5.5. Processos A departamentalização por processos é estruturada segundo as etapas do principal processo da organização. Ex: Departamento de Corte, Montagem, Estamparia, etc. Geralmente é empregada no nível operacional ou nas regada áreas produtivas da organização. diferenciação dos departamentos, bem como seu agrupame da organização. Seção de Estoque agrupamento, se dão em função dos processos produtivos Administração Seção de Catalogação Central Seção de Embalagem Toda organização é composta de pessoas, e estas tendem a se adaptar aos processos organizacionais. Uma vez adaptada aos processos, qualquer mudança inserida nestes tende a levar tempo, sendo, inclusive, um possível indicador de treinamento. Diante disso, dis a departamentalização por processo necessita de um lapso temporal de adaptação, não favorecendo a rápida mudança nas organizações. Em decorrência de sua absoluta inflexibilidade, ela é pouco indicada quando o ambiente é mutável e O departamento de projetos é criado para elaboração e execução de projetos. A alocação de pessoas e recursos é temporária (período de duração do projeto). Ex: obras de uma construtora, projetos de uma consultoria, etc. Finalizado o projeto, o pessoal é designado para outros departamentos ou outros projetos. Gerência Financeira Figura 8 IMPORTANTE: dinâmico. 5.6. Projetos Figura 9 Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa – Prof. Rafael Barbosa Seção de Preço Diretoria de Cobrança Gerência Comercial Garência de PROJETOS Projeto 1 Projeto 2 A nto, so,
  • 18. Noções de Administração Pública IMPORTANTE: As organizações estruturadas por projetos delegam grande autoridade aos gerentes ou coordenadores de projetos para que estes possam coordenar diversas disciplinas de forma a integrá consecução dos objetivos organizacionais. 5.7. Matricial A departamentalização matricial é um tipo híbrido de departamentalização, pois combina dois dos critérios anteriores (na maioria das vezes, combina o tipo processos, clientes ou geográfico. Cada equipe trabalha para dois comandos simultaneamente. Equipes compostas por pessoas de diversas especi características temporárias. Ex: na realização de determinado projeto A, a equipe de cientistas recebe ordens do departamento de pesquisa e também da gerência do projeto A. IMPORTANTE: A departamentalização matricial tem como principal característica o comprometimento do princípio da unidade de comando existente na estrutura linear Isso pode ambiguidade nas relações entres chefes e subordinados. DICA: A estrutura matricial é um tipo de departamentalização híbrido, pois evolui da departamentalização funcional aliada a outra divisional, gerando com isso maior especialização, sendo ind específicos em que sejam utilizados r Exercícios Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa – Prof. Rafael Barbosa turadas ricial funcional com os divisionais . especialidades são reunidas com o objetivo de realizar tarefas com ao possibilitar a existência de dupla cadeia de comando recursos multidisciplinares. integrá-las buscando a – projetos, produtos, alidades comando. indicada para projetos
  • 19. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa (FCC/2010/TRT22/Analista – área administrativa) 39. Estrutura organizacional que alcança a coordenação necessária para atender a demandas duais de clientes; permite o compartilhamento flexível de recursos humanos entre os produtos; faz com que os participantes experimentem autoridade dual. Trata-se da estrutura (A) divisional. (B) matricial. (C) funcional. (D) geográfica. (E) ad hoc. 10. (FCC/2010/BahiaGás/Administração) 45. O tipo híbrido de departamentalização no qual existem os órgãos principais de trabalho, que têm vida limitada à duração do projeto e os órgãos de apoio funcional, permanentes, que apoiam os projetos e os orientam em assuntos especializados é denominado (A) matricial. (B) funcional. (C) divisional. (D) por produtos. (E) staff. 6. Estrutura em redes e virtuais Dentre as novas abordagens da administração, a organização em redes tem assumido papel de destaque. Ela é caracterizada pela transferência das funções tradicionais das organizações para empresas ou unidades separadas, sendo uma verdadeira associação de organizações. Essa associação de organizações é gerenciada por um núcleo central. Vantagens · Permite uma atuação global; · Alto grau de flexibilidade; · Baixo custo administrativo; Desvantagens · Falta de controle global; · Alto grau de incertezas; · Baixa segurança para funcionários. Em decorrência do surgimento de organizações em redes, foi aberto espaço para as organizações virtuais, que não requerem espaço físico por meio do intensivo uso da tecnologia da informação. Em resumo, tais organizações são caracterizadas pela associação de organizações para atender demandas e aproveitar oportunidades de forma rápida. Exercícios 01. (FCC/2010/TRT8/Analista – área administrativa) 71. O modelo abaixo representa a estrutura de uma organização Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 20. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa (A) centrada no cliente. (B) matricial. (C) virtual. (D) burocrática. (E) centrada em equipes. Gabarito: C 7. Centralização x Descentralização Tanto a centralização quanto a descentralização referem-se aos níveis hierárquicos da organização e como as decisões deverão ser tomadas. Na centralização o poder decisório estará mais próximo do topo da pirâmide organizacional, enquanto na descentralização o poder decisório estará mais próximo da base da pirâmide organizacional. Centralização As organizações centralizadas são caracterizadas por cadeias escalares onde existe uma autoridade central e outras inferiores, criando uma cadeia escalar nas organizações. Como vantagens da centralização Chiavenato destaca as seguintes: · As decisões são tomadas por administradores que possuem uma visão global das organizações; · Os tomadores de decisão no topo da hierarquia são mais bem preparados do que os que estão nos níveis mais baixos; · As decisões são mais consistentes com os objetivos empresariais globais; · A centralização elimina esforços duplicados de vários tomadores de decisão e reduz os custos operacionais; · Certas funções como compras e tesouraria permitem maior especialização e vantagens com a centralização. Como desvantagens destaca-se as seguintes: · As decisões são tomadas no topo, distanciando-se dos fatos e das circunstâncias; · Existe pouco contato entre os tomadores de decisão do topo e as pessoas e situações envolvidas; · As linhas de comunicação ao longo da cadeia escalar (verticalizada) provocam demora e maior custo operacional; Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 21. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa · As decisões passam ao longo da cadeia escalar possibilitando distorções e erros pessoais no processo de comunicação das decisões. Descentralização A descentralização consiste em distribuir o poder decisório para os níveis mais baixos das organizações fazendo com que decisões e fatos estejam mais próximos. Quanto maior for o nível de descentralização, maior será o número de decisões tomadas nos níveis inferiores das organizações. Além disso, com a descentralização exige-se menos supervisão, pois ela traduz-se em uma relativa autonomia e independência para tomar decisões. Como vantagens destacam-se as seguintes: · Os gerentes e tomadores de decisão estão mais próximos do ponto onde as decisões devem ser tomadas; · Reduz o tempo na tomada de decisão por minimizar o tempo de consulta a matrizes ou supervisores; · As pessoas que vivem os problemas são as mais indicadas para tomar decisões sobre eles; · Aumenta a eficiência; · Motiva os funcionários e aproveita melhor o tempo e aptidões destes; · Os funcionários do alto escalão podem se concentrar nas decisões mais importantes; · Reduz-se a quantidade de papelório nas organizações; · Melhora a comunicação e se ganha tempo na tomada de decisões; Como principal desvantagem da descentralização cabe destacar a falta de uniformidade das decisões. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 22. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa EXERCÍCIOS 01. (CESPE/INCA/Analista de Gestão Pública/2010) Em uma organização que conte com uma servidora que seja analista em CT júnior na área de planejamento estratégico e um servidor que seja tecnologista júnior na área de serviço social, essas diferenciações de cargos e de atividades exercidas configuram a existência da especialização por parte da organização. Ao assumir a direção do novo setor de cadastro do sistema único de saúde (SUS), o diretor propôs uma redistribuição de funções de modo a dar mais autoridade aos supervisores e capacidade de cobrança dos resultados a serem obtidos por cada área. Posteriormente, determinou que todos os funcionários deviam atuar em todas as atividades, sem distinções, não havendo mais funcionário com apenas uma atribuição. Alguns dos colaboradores do setor estão envolvidos em um projeto de implantação de um novo sistema de controle de prontuários médicos, desenvolvendo seus trabalhos em outro prédio, e subordinados ao gerente desse projeto, que é de outro setor. Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens. 02. (CESPE/INCA/Técnico Administrativo/2010) O diretor em questão está atento a uma das principais características de uma organização formal, já que se preocupou com a distribuição da autoridade e a responsabilidade do seu setor. 03. (CESPE/INCA/Técnico Administrativo/2010) Ao evitar a especialização, o diretor assegura a isonomia entre os funcionários, uma das características da organização formal. 04. (CESPE/INCA/Técnico Administrativo/2010) O referido diretor optou pela departamentalização funcional quando aboliu qualquer agrupamento especializado em seu setor. 05. (CESPE/INCA/Técnico Administrativo/2010) A departamentalização funcional é a mais indicada para as mudanças programadas pelo diretor. 06. (CESPE/INCA/Técnico Administrativo/2010) No contexto da mudança no sistema de controle de prontuário, a departamentalização por processos não seria suficientemente flexível para recepcionar a mudança acarretada. 07. (CESPE/INCA/Técnico Administrativo/2010) Os colaboradores que estão envolvidos no projeto do sistema de controle de prontuários médicos estão vivendo uma situação com características de departamentalização matricial. 08. (CESPE/MPU/Técnico Administrativos/2010) A organização estruturada de forma simples e centralizada em torno de uma autoridade máxima adota estrutura funcional. 09. (CESPE/MPU/Técnico Administrativos/2010) Chefias generalistas, estabilidade e constância nas relações são características próprias da estrutura organizacional linear. O novo diretor de determinado órgão público pretende reestruturar as jurisdições das chefias e da unidade de comando. Após a reestruturação, pretende, ainda, tornar os diversos setores do órgão aptos a gerenciar diferentes projetos demandados pelo restante da organização. 10. (CESPE/MPU/Analista Administrativo/2010) Caso desejasse reestruturar apenas a unidade de comando, o diretor deveria escolher a estrutura funcional. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 23. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 11. (CESPE/MPU/Analista Administrativo/2010) A adoção, pelo diretor, da estrutura linha-staff aceleraria o processo decisório. 12. (CESPE/MPU/Analista Administrativo/2010) Ao propor a departamentalização, o diretor deve considerar que as atividades com maior participação para a consecução dos objetivos da organização deverão estar subordinadas ao nível hierárquico mais próximo à base da pirâmide organizacional. 13. (CESPE/MPU/Analista Administrativo/2010) Caso os projetos interdisciplinares demandados pelo órgão sejam poucos e apresentem baixo grau de prioridade, o diretor deve optar pela estrutura matricial funcional. 14. (CESPE/MPU/Técnico Administrativos/2010) A departamentalização funcional é adequada para o desenvolvimento de atividades continuadas e rotineiras em que sejam utilizados recursos especializados. 15. (CESPE/MPU/Técnico Administrativos/2010) Os órgãos de assessoria da organização em estrutura linha-staff exercem autoridade de linha sobre os colaboradores dos demais setores, com o intuito de alcançar os objetivos organizacionais. 16. (CESPE/MPU/Técnico Administrativos/2010) O enfraquecimento da especialização constitui uma desvantagem da departamentalização geográfica. 17. (CESPE/MPU/Técnico Administrativos/2010) A departamentalização por clientes atende de forma mais apropriada a organização cujos objetivos principais sejam o lucro e a produtividade. 18. (CESPE/MPU/Técnico Administrativo/2010) A departamentalização por processos favorece a rápida adaptação da empresa às mudanças organizacionais. 19. (CESPE/FUB/Administrador/2009) Uma estrutura organizacional embasada em processos é uma estrutura construída em torno do modo de fazer o trabalho, e não em torno de habilitações ou de poderes específicos. 20. (CESPE/AGU/Administrador/2010) A escolha das tarefas que são atribuídas às unidades administrativas baseia-se nos critérios de departamentalização, ou seja, na especialização dos blocos de trabalho de uma organização. Nesse contexto, as organizações estruturadas no modelo de projetos delegam grande autoridade e responsabilidade aos gerentes. 21. (CESPE/MPU/Técnico Administrativo/2010) A departamentalização por produto permite uma visão única acerca da organização e o controle eficaz sobre seu conjunto. 22. (CESPE/MPU/Técnico Administrativo/2010) A estrutura matricial é indicada para organizações que lidam com projetos específicos. Uma empresa pública em processo de reestruturação elaborou um documento contendo um desenho gráfico que mostra a disposição de cada integrante da empresa e sua vinculação a uma área especifica. Nesse documento, ficou evidente que a autoridade é funcional e fundamentada em projetos e também que existe uma integração entre as diversas áreas funcionais. 23. A estrutura organizacional descrita no documento do caso em questão é a estrutura matricial. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 24. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 24. (Cespe/MTE/Administrador/2008) A estrutura organizacional que possui apenas três grandes áreas e nelas enfatiza as chefias das áreas específicas como pessoas, finanças e produção é um exemplo de estrutura matricial. 25. (Cespe/MTE/Administrador/2008) A organização que possui uma estrutura organizacional em que a autoridade é única e centralizada, com aspecto piramidal, pode ser descrita como uma estrutura linear. 26. (Cespe/Anatel/Administrador/2004) Na estrutura funcional, a especialização pode diminuir a preocupação dos membros da organização com os resultados. 27. (Cespe/TST/Administrador/2007) Uma vantagem da organização do tipo linha (staff) é a disponibilização de serviços especializados, em uma época de forte competição, sem interferências da autoridade principal. Os serviços oferecidos podem ser implementados segundo a conveniência e a oportunidade de cada órgão ou setor da entidade. 28. (Cespe/Embasa/Administrador/2010) A estrutura matricial deve ser usada somente em empresas que tenham um número elevado de projetos de engenharia. 29. Na estrutura por clientes, o critério para divisão de tarefas é a função, portanto, todas as pessoas que atuam em determinada função são alocadas na mesma unidade. Jetro, sogro de Moisés, ao vê-lo atender ao povo e resolver cada problema apresentado, admoestou-o. Não é bom o que fazes. Sem dúvida, desfalecerás assim tu, como este povo que está contigo: pois isto é pesado demais para ti; tu não o podes fazer assim sozinho. Ouve, pois, minhas palavras. Eu te aconselharei, e Deus esteja contigo. Representa o povo perante Deus. Leva a Deus as suas causas, ensina-lhes os estatutos e as leis, e faz-lhes saber o caminho em que devem andar, e a obra que devem saber. Procura entre o povo homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, aos quais aborreça a avareza. Põe-nos sobre eles, por chefes de 1.000, chefes de 100, chefes de 50 e chefes de 10, para que julguem este povo em todo o tempo. Toda causa grave, tra-la-ão a ti, mas toda causa pequena, eles mesmos a julgarão. Será, assim, mais fácil para ti, e eles levarão a carga contigo. Se isto fizeres, e assim Deus te mandar, poderás então suportar; e assim, também, todo este povo tornará em paz ao seu lugar. Texto bíblico do Êxodo. In: Idalberto Chiavenato. Teoria geral da administração. v. 1, 5.ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999, p. 46 (com adaptações). Com base no texto acima, julgue os itens que se seguem. 30. Jetro propôs a Moisés delegar poderes ao povo. 31. A ordem hierárquica formada prevê um organograma composto, seqüencialmente, por chefes de 10, chefes de 50, chefes de 100 e, na base, chefes de 1.000. 32. Em um organograma montado de acordo com os dados do texto, Jetro teria um cargo de assessor ou conselheiro. 33. No sistema delineado no texto, todas as causas complexas serão resolvidas pelos chefes de 1.000. 34. No momento em que Moisés atenda a Jetro, cria-se uma cadeia escalar nessa organização. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 25. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa (Cespe/MC/Administrador/2008) Acerca de estrutura e estratégia organizacional, avalie os itens seguintes. 35. A estrutura organizacional que subordina um funcionário a dois chefes simultaneamente se denomina estrutura linear. 36. Uma das conseqüências da estrutura matricial é evitar a ambigüidade. 37. Se, no Ministério das Comunicações, existir um servidor que esteja subordinado direta e unicamente a um chefe, mas receba orientações técnicas de outro órgão, essa situação caracterizará uma estrutura linha-estafe. 38. Caso o Ministério das Comunicações busque contemplar uma estrutura que disponha seus órgãos componentes em áreas especializadas em assuntos específicos e que possua servidores especialistas nestes temas, essa disposição caracterizará uma estrutura funcional. 39. Atualmente, é recomendada a existência de estruturas organizacionais com uma amplitude administrativa que possibilite um menor número de colaboradores por chefia. 40. (FCC/2010/DNOCS/Administrador) Qualidade ou propriedade do ambiente organizacional que é percebida ou experimentada pelos participantes da organização e que influencia o comportamento destes são características de (A) eficácia gerencial. (B) liderança situacional. (C) cultura organizacional. (D) desenvolvimento organizacional. (E) clima organizacional. 41. (CESPE/FUB/Administrador/2009) A cultura organizacional é o conjunto de suposições, crenças, valores e normas compartilhados pelos membros de uma organização e pode ter sido criada conscientemente pelos seus membros ou ter simplesmente evoluído ao longo do tempo. 42. (CESPE/FUB/Administrador/2009) As culturas organizacionais são bastante dinâmicas, por isso modificam-se rapidamente para adequar-se a novos objetivos organizacionais. (CESPE/MPS/ADMINISTRADOR/2009) Estrutura organizacional é o instrumento administrativo resultante de identificação, análise, ordenação e agrupamento das atividades e dos recursos das empresas, incluindo o estabelecimento dos níveis de alçada e dos processos decisórios, visando ao alcance dos objetivos estabelecidos pelos planejamentos das empresas. Tendo como referência inicial o texto acima, julgue os itens subseqüentes, acerca do arranjo organizacional e seus tipos de estrutura. 43. A estrutura de uma organização divide-se em formal e informal. A estrutura informal é composta pela rede de relações sociais e pessoais com ênfase em termos de autoridades e responsabilidades. A formal é deliberadamente planejada e, em alguns aspectos, apresentada pelo organograma. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 26. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 44. A estrutura matricial de uma organização, solução para coordenar recursos multidisciplinares designados para determinado projeto, compromete os princípios básicos da unidade de comando e da equivalência entre responsabilidade e autoridade. 45. As principais características das organizações por equipes incluem a construção de barreiras departamentais e a centralização do processo decisório. (Cespe/ANS/Administrador) Marina e Joana, formadas em Administração, decidiram montar um café na praça de alimentação de um pequeno shopping da cidade de Curitiba. Contrataram e treinaram quatro atendentes. Selecionaram fornecedores de salgados e doces que primassem pela qualidade dos produtos e capacidade de fornecimento. Nesse contexto e acerca da dinâmica das organizações, julgue os itens a seguir. 46. Essa empresa pode ser entendida como uma organização. 47. Considere que os atendentes e as proprietárias se dedicam a atender à clientela da melhor forma possível. Marina, sócia majoritária, busca colocar em prática os conhecimentos adquiridos na graduação. Apesar da falta de prática no preparo de bebidas e alimentação, é extremamente empreendedora e criativa. Nessa situação, essa empresa pode ser vista como um sistema social, pois, apesar das limitações pessoais existentes, os integrantes cooperam para o seu êxito. 48. Considere que Joana, gerente-geral do café, toda segunda-feira no período da manhã, reuna-se com os empregados procurando integrá-los, elaborar atividades, debater sua realização e receber feedback acerca de atividades já desenvolvidas. Dessa forma, é correto afirmar que essa atitude é um ritual, um dos componentes da cultura organizacional. 49. (FCC/2005/UFT/Administrador) Na análise das organizações, segundo o enfoque comportamental, os grupos criados por iniciativa de seus próprios membros, para defender seus interesses ou atender a necessidade de convivência social, são denominados (A) autocráticos. (B) democráticos. (C) liberais. (D) formais. (E) informais. 50. (FCC/2010/TRT 22º/Analista Administrativo) A organização moderna caracteriza-se como um sistema constituído de elementos interativos, que recebe entradas do ambiente, transformando-os, e emite saídas para o ambiente externo. Nesse sentido, (A) toda organização que interage com o ambiente para sobreviver, é um sistema fechado. (B) a necessidade de entradas e saídas não reflete a dependência em relação ao meio ambiente. (C) os elementos interativos da organização, pessoas e departamentos, dependem uns dos outros e devem trabalhar juntos. (D) na dinâmica organizacional, as saídas do sistema de uma organização não afetam o ambiente interno. (E) as estruturas organizacionais contemporâneas são independentes do processo de globalização, Internet, e-business e da alta competitividade do mercado. 51. (CESPE/EMBASA/Administrador/2009) O agrupamento de pessoas em departamentos e de departamentos na composição da organização identifica a estrutura de uma organização. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 27. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa O novo diretor de determinado órgão público pretende reestruturar as jurisdições das chefias e da unidade de comando. Após a reestruturação, pretende, ainda, tornar os diversos setores do órgão aptos a gerenciar diferentes projetos demandados pelo restante da organização. 52. (CESPE/MPU/Analista Administrativo/2010) Ao departamentalizar, o diretor deve considerar os aspectos de ordem formal e informal. 53. (CESPE/FUB/Administrador/2009) As organizações informais dão ênfase às pessoas e aos seus relacionamentos; as formais enfatizam as posições oficiais em termos de autoridade e responsabilidade. 54. (CESPE/FUB/Administrador/2009) Um dos problemas com os grupos informais é a resistência às mudanças organizacionais, uma vez que eles tendem a defender excessivamente os padrões já estabelecidos. 55. (CESPE/ANEEL/Analista Administrativo/2010) As lideranças situacionais surgem como resultado de nomeações para ocupação de cargos de chefia. (CESPE/STF/Analista Judiciário/2008) Julgue os itens subseqüentes: 56 A departamentalização geográfica é especialmente indicada para empresas de varejo, desde que funções como compras ou finanças sejam descentralizadas. 57. Quando um diretor do Ministério do Esporte (ME) transfere a um funcionário subordinado o poder para tomar as decisões sobre a organização de determinado evento sob a responsabilidade de sua diretoria, essa transferência caracteriza uma delegação da autoridade. 58. A descentralização administrativa tem como vantagem básica a maior uniformidade dos procedimentos da organização. 59 (Cespe/Embasa/Administrador/2010) O agrupamento de pessoas em departamentos e de departamentos na composição da organização identifica a estrutura de uma organização. 60. (Cespe/Auditor/Administrador/2008) O modelo de organização hierárquica baseia-se na especialização vertical da organização. Por outro lado, o modelo de departamentalização baseia-se na especialização horizontal da organização. 61. (Cespe/Vila Velha/Administrador/2008) A estrutura formal de uma organização é a rede de relações sociais e pessoais desenvolvidas espontaneamente a partir da interação entre seus membros. 62. (Cespe/SGA-AC/Administrador/2007) A adoção de uma estrutura altamente hierarquizada, aliada à existência de uma cultura organizacional conservadora, contribui negativamente para a capacidade de adaptação da organização. 63. (Cespe/Ancine/Administrador/2006) O ato fundamental em administração é a criação de estruturas organizacionais, que servirão de base para a aplicação das diversas técnicas administrativas. Na prática, pode-se definir organização como uma correlação de deveres ou funções para a consecução de objetivos específicos. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa
  • 28. Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 64. (Cespe/Ancine/Administrador/2006) A organização deve ser estruturada em função das pessoas ou grupos que a integram e não em função de seus objetivos. 65. (Cespe/Ancine/Administrador/2006) As funções devem ser distribuídas de forma a assegurar equilíbrio na organização e evitar: duplicidade, omissão de funções essenciais e supervalorização de funções secundárias. 66. (Cespe/Ancine/Adm./2006) Estrutura organizacional é a forma pela qual se representa graficamente uma organização formal. 67. (Cespe/INSS/Analista/2008) Dentro das estruturas informais das empresas podem surgir futuros líderes formais. 68. A flexibilidade organizacional apresenta relação inversa com a capacidade de a organização adaptar-se às constantes mudanças de um ambiente turbulento. GABARITO EXERCÍCIOS ESTRUTURA E ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL 1 - C 2 – C 3 – E 4 – E 5 – E 6 – C 7 – C 8 – E 9 – C 10 – E 11 – E 12 – E 13 – C 14 – C 15 – E 16 – C 17 – E 18 - E 19 – C 20 – C 21 – E 22 – C 23 – C 24 – E 25 – C 26 – C 27 – C 28 – E 29 – E 30 – C 31 – E 32 – C 33 – E 34 – C 35 – E 36 – E 37 – C 38 – C 39 – E 40 – Letra E 41 – C 42 – E 43 – E 44 – C 45 – E 46 – C 47 – C 48 – C 49 – E 50 – C Noções de Administração Pública – Prof. Rafael Barbosa 61 – E 62 – C 63 – C 64 – E 65 – C 66 – E 67 – C 68 – E