3 inflamacao -mv

671 visualizações

Publicada em

Patologia

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
671
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

3 inflamacao -mv

  1. 1. Processo InflamatórioProcesso Inflamatório Prof: Murilo RodriguesProf: Murilo Rodrigues
  2. 2. IntroduçãoIntrodução Inflamação ou flogose (derivado deInflamação ou flogose (derivado de "flogístico" que, em grego, significa"flogístico" que, em grego, significa "queimar") está sempre presente nos"queimar") está sempre presente nos locais que sofreram alguma forma delocais que sofreram alguma forma de agressão e que, portanto, perderamagressão e que, portanto, perderam sua homeostase e morfostase.sua homeostase e morfostase.
  3. 3. MOMENTOS DA INFLAMAÇÃOMOMENTOS DA INFLAMAÇÃO 1)1) Fase irritativaFase irritativa:: modificações morfológicas e funcionais;modificações morfológicas e funcionais; liberação de mediadores químicos .liberação de mediadores químicos . 2)2) Fase vascularFase vascular:: alterações hemodinâmicas daalterações hemodinâmicas da circulação e de permeabilidade vascular.circulação e de permeabilidade vascular. 3)3) Fase exsudativaFase exsudativa:: característica do processocaracterística do processo inflamatório, esse fenômeno compõe-se de exsudatoinflamatório, esse fenômeno compõe-se de exsudato celular e plasmático oriundo do aumento dacelular e plasmático oriundo do aumento da permeabilidade vascular.permeabilidade vascular.
  4. 4. 4)4)Fase degenerativa-necrótica:Fase degenerativa-necrótica: composta por células com alteraçõescomposta por células com alterações degenerativas reversíveis ou não (nestedegenerativas reversíveis ou não (neste caso, originando um material necrótico).caso, originando um material necrótico).
  5. 5. SINAIS CARDINAISSINAIS CARDINAIS O tumorO tumor é causado principalmente pela fase exsudativa eé causado principalmente pela fase exsudativa e produtiva-reparativa, representadas pelo aumento de líquido deprodutiva-reparativa, representadas pelo aumento de líquido de células.células. O calorO calor é oriundo da fase vascular, em que se tem hiperemiaé oriundo da fase vascular, em que se tem hiperemia arterial e, conseqüentemente, aumento da temperatura local.arterial e, conseqüentemente, aumento da temperatura local. O ruborO rubor ou vermelhidão também é decorrente desse mesmoou vermelhidão também é decorrente desse mesmo fenômeno.fenômeno. A dorA dor é originada de mecanismos mais complexos que incluemé originada de mecanismos mais complexos que incluem compressão das fibras nervosas locais devido ao acúmulo decompressão das fibras nervosas locais devido ao acúmulo de líquidos e de células, agressão direta às fibras nervosas e açãolíquidos e de células, agressão direta às fibras nervosas e ação farmacológicas sobre as terminações nervosas; portanto,farmacológicas sobre as terminações nervosas; portanto, engloba pelo menos três fases da inflamação (irritativa,engloba pelo menos três fases da inflamação (irritativa, vascular e exsudativa).vascular e exsudativa). A perda de funçãoA perda de função é decorrente do tumor (principalmente emé decorrente do tumor (principalmente em articulações, impedindo a movimentação) e da própria dor,articulações, impedindo a movimentação) e da própria dor, dificultando as atividades locais.dificultando as atividades locais.
  6. 6. FENÔMENOS IRRITATIVOSFENÔMENOS IRRITATIVOS Esta fase tem, como característicaEsta fase tem, como característica fundamental, afundamental, a mediação químicamediação química, ou seja,, ou seja, fenômeno em que ocorre a produção e/oufenômeno em que ocorre a produção e/ou liberação de substâncias químicas diante daliberação de substâncias químicas diante da ação do agente inflamatório.ação do agente inflamatório. Essas substâncias atuam principalmente naEssas substâncias atuam principalmente na microcirculação do local inflamado,microcirculação do local inflamado, provocando, dentre outras modificações, oprovocando, dentre outras modificações, o aumento da permeabilidade vascular.aumento da permeabilidade vascular.
  7. 7. Mediadores QuimicosMediadores Quimicos Mediadores de ação rápida:Mediadores de ação rápida: liberados imediatamente após a açãoliberados imediatamente após a ação do estímulo agressor. Têm ação principalmente sobre os vasos edo estímulo agressor. Têm ação principalmente sobre os vasos e envolvem o grupo dasenvolvem o grupo das aminas vasoativasaminas vasoativas Mediadores de ação prolongada:Mediadores de ação prolongada: liberados mais tardiamente,liberados mais tardiamente, diante da persistência do agente flogístico. Atuam nos vasos e,diante da persistência do agente flogístico. Atuam nos vasos e, principalmente, nos mecanismos de quimiotaxia celular,principalmente, nos mecanismos de quimiotaxia celular, contribuindo para a exsudação celular. Compreendem substânciascontribuindo para a exsudação celular. Compreendem substâncias plasmáticas e lipídios ácidos.plasmáticas e lipídios ácidos.
  8. 8. Mediadores QuimicosMediadores Quimicos 1.1. Aminas vasoativas:Aminas vasoativas: originárias do tecido agredido. Atuam sobre aoriginárias do tecido agredido. Atuam sobre a parede vascular, não exercendo quimiotaxia sobre os leucócitos,parede vascular, não exercendo quimiotaxia sobre os leucócitos, como alguns mediadores de ação prolongada. Compreendem,como alguns mediadores de ação prolongada. Compreendem, dentre outros, a histamina e a serotonina.dentre outros, a histamina e a serotonina. 2.2. Substâncias plasmáticas:Substâncias plasmáticas: as substâncias plasmáticas estãoas substâncias plasmáticas estão divididas em três grandes sistemas: o sistema das cininasdivididas em três grandes sistemas: o sistema das cininas (envolvendo principalmente a plasmina e a bradicina), o sistema(envolvendo principalmente a plasmina e a bradicina), o sistema complemento e o sistema de coagulacao.complemento e o sistema de coagulacao.
  9. 9. Mediadores QuimicosMediadores Quimicos Aminas vasoativasAminas vasoativas Histamina:Histamina: sintetizada nos granulócitos basófilos, nas plaquetas e,sintetizada nos granulócitos basófilos, nas plaquetas e, principalmente, nos mastócitos, que a liberam quando agredidos.principalmente, nos mastócitos, que a liberam quando agredidos. Provoca contração das células endoteliais venulares, comProvoca contração das células endoteliais venulares, com conseqüente aumento da permeabilidade vascular, e vasodilatação.conseqüente aumento da permeabilidade vascular, e vasodilatação. Tem destacada participação no mecanismo de formação do edemaTem destacada participação no mecanismo de formação do edema inflamatório.inflamatório. Serotonina:Serotonina: encontrada nas plaquetas, na mucosa intestinal e noencontrada nas plaquetas, na mucosa intestinal e no SNC, a serotonina tem uma provável ação vasodilatadora e deSNC, a serotonina tem uma provável ação vasodilatadora e de aumento da permeabilidade vascular.aumento da permeabilidade vascular.
  10. 10. Mediadores QuimicosMediadores Quimicos Lipidios AcidosLipidios Acidos Prostaglandina:Prostaglandina: pparticipa de fases mais tardias daarticipa de fases mais tardias da inflamação; é um composto de cadeias longas formadasinflamação; é um composto de cadeias longas formadas por ácidos graxos, tendo sido observado primeiramentepor ácidos graxos, tendo sido observado primeiramente no líquido seminal (daí ter o nome de prostaglandina -no líquido seminal (daí ter o nome de prostaglandina - "prosta"=próstata; "glandina"= provavelmente"prosta"=próstata; "glandina"= provavelmente "glândula"); provocam contração das células endoteliais"glândula"); provocam contração das células endoteliais e vasodilatação e potencializam as respostas vascularese vasodilatação e potencializam as respostas vasculares oriundas da ação da bradicinina.oriundas da ação da bradicinina.
  11. 11. FENÔMENOS EXSUDATIVOSFENÔMENOS EXSUDATIVOS Os fenômenos da exsudação referem-se àOs fenômenos da exsudação referem-se à migração, para o foco inflamatório, de líquidos emigração, para o foco inflamatório, de líquidos e células, provenham eles de vasos ou doscélulas, provenham eles de vasos ou dos tecidos vizinhos.tecidos vizinhos. Distinguem-se dois tipos de exsudação nessaDistinguem-se dois tipos de exsudação nessa fase: a exsudação plasmática, compostafase: a exsudação plasmática, composta essencialmente por líquidos, e a exsudaçãoessencialmente por líquidos, e a exsudação celular.celular.
  12. 12. EXSUDAÇÃO PLASMÁTICAEXSUDAÇÃO PLASMÁTICA Saída de plasma para fora da luz vascular, comSaída de plasma para fora da luz vascular, com quantidades diversas de água, eletrólitos e proteínasquantidades diversas de água, eletrólitos e proteínas A saída do líquido plasmático ocorre principalmente nasA saída do líquido plasmático ocorre principalmente nas vênulasvênulas
  13. 13. EXSUDAÇÃO CELULAREXSUDAÇÃO CELULAR Passagem de células pela parede vascular em direçãoPassagem de células pela parede vascular em direção ao interstício, ao local atuante do agente inflamatório.ao interstício, ao local atuante do agente inflamatório. Os movimentos migratórios celulares são devido,Os movimentos migratórios celulares são devido, principalmente, à abertura de fendas na parede vascularprincipalmente, à abertura de fendas na parede vascular aliada à liberação de mediadores químicos com ação dealiada à liberação de mediadores químicos com ação de quimiotaxia,quimiotaxia,
  14. 14. Tipos CelularesTipos Celulares 1)1) Inflamação aguda:Inflamação aguda:  Neutrófilos:Neutrófilos: granulócitos típicos de fenômenos agudosgranulócitos típicos de fenômenos agudos da inflamação, presentes em maior quantidade nestada inflamação, presentes em maior quantidade nesta fase devido ao seu alto potencial de diapedese e rápidafase devido ao seu alto potencial de diapedese e rápida velocidade de migração. Têm ação fagocítica e, sevelocidade de migração. Têm ação fagocítica e, se mortos, podem provocar necrose tecidual devido amortos, podem provocar necrose tecidual devido a liberação de suas enzimas lisossômicas para oliberação de suas enzimas lisossômicas para o interstício.interstício.  Eosinófilos:Eosinófilos: encontrados nas inflamações subagudasencontrados nas inflamações subagudas ou relativas a fenômenos alérgicos e em algunsou relativas a fenômenos alérgicos e em alguns processos neoplásicos. Também possuem capacidadeprocessos neoplásicos. Também possuem capacidade de fagocitose, mas menor que os neutrófilos.de fagocitose, mas menor que os neutrófilos.
  15. 15. Tipos CelularesTipos Celulares 2)2) Inflamação crônica:Inflamação crônica: Basófilos e mastócitos: granulócitos que aumentam de número em processos crônicos. Os basófilos contêm grânulos de heparina e histamina; os mastócitos, de histamina. Macrófagos: originados dos monócitos, essas células mononucleares são os "fagócitos profissionais", tendo ação sobre ampla variedade de antígenos. Observados mais comumente em estágios de cronicidade e granulomas. Linfócitos e plasmócitos: migram mais lentamente que os neutrófilos para o foco inflamatório, tendo ação coadjuvante nas atividades macrofágicas. Reconhecem antígenos e desenvolvem respostas para eliminá-los, principalmente em quadros inflamatórios crônicos e granulomatosos.
  16. 16. CLASSIFICAÇÃO DASCLASSIFICAÇÃO DAS INFLAMAÇÕESINFLAMAÇÕES Por resultarem em alterações morfológicas teciduais dePor resultarem em alterações morfológicas teciduais de diferentes características, as inflamações recebemdiferentes características, as inflamações recebem classificações, estas podendo ser quanto ao tempo declassificações, estas podendo ser quanto ao tempo de duração ou quanto ao tipo de elemento tecidualduração ou quanto ao tipo de elemento tecidual predominante.predominante.
  17. 17. CLASSIFICAÇÃO DASCLASSIFICAÇÃO DAS INFLAMAÇÕESINFLAMAÇÕES Quanto ao tempo:Quanto ao tempo: Inflamação agudaInflamação aguda é dita imediata por se desenvolver noé dita imediata por se desenvolver no instante da ação do agente lesivo, e inespecífica por serinstante da ação do agente lesivo, e inespecífica por ser sempre qualitativamente a mesma, independentementesempre qualitativamente a mesma, independentemente da causa que a provoque.da causa que a provoque. Inflamação crônicaInflamação crônica é sempre precedida pela inflamaçãoé sempre precedida pela inflamação aguda, processo em que se desenvolvem as fasesaguda, processo em que se desenvolvem as fases inflamatórias anteriormente citadas com o intuito deinflamatórias anteriormente citadas com o intuito de eliminar o agente agressoreliminar o agente agressor
  18. 18. INFLAMACAO AGUDASINFLAMACAO AGUDAS QUANTO AO TIPO DE ELEMENTO TECIDUALQUANTO AO TIPO DE ELEMENTO TECIDUAL PREDOMINANTEPREDOMINANTE NAS AGUDAS:NAS AGUDAS: 1.1. SEROSASEROSA 2.2. FIBRINOSAFIBRINOSA 3.3. HEMORRAGICAHEMORRAGICA 4.4. NECROZANTE OU ULCERATIVANECROZANTE OU ULCERATIVA 5.5. PURULENTA OU SUPURATIVAPURULENTA OU SUPURATIVA
  19. 19. INFLAMACAO CRONICAINFLAMACAO CRONICA QUANTO AO TIPO DE ELEMENTO TECIDUAL PREDOMINANTE NAS CRONICAS: 1. INESPECIFICA 2. PRODUTIVA 3. EXSUDATIVA 4. GRANULOMATOSA

×