SlideShare uma empresa Scribd logo
Planejamento estratégico para a excelência
           na gestão das ONGs


http://www.slideshare.net/micfre12/



     Do Sonho a Realidade
Serviços Criando

                                   Desenvolvimento institucional
                                   Técnica Jurídica
                 Terceiro Setor
                                   Gestão
                                   Marketing e Comunicação
Consultoria                        Planejamento estratégico


                                   Responsabilidade Social
                 Empresas
                                   Desenvolvimento Sustentável



Palestras, Cursos e               Assessoria para
Oficinas                          implementação de PMRS
Feeling / Intuição

Exercício:
O taco e bola custam
R$ 1,10.

O taco custa R$ 1 a
mais que a bola.

Valor do taco?
Valor da bola?
Não dependa da
intuição

Para Daniel Kahneman, Nobel
de Economia, é um grande
risco tomar decisões usando
a área preguiçosa e irracional
do cérebro. A mente é
comandada por 2 sistemas
(rápido e lento)
FERRAMENTAS DE GESTÃO




Planejamento
Tempestade de idéias
Trevo - Diagnóstico
BCG Matrix
Painel de controle – avaliação
SWOT / FOFA
Orçamento
ANSOFF
Indicadores
O CAMINHO A SEGUIR

– Pode dizer-me que caminho devo
tomar?
–Isto depende do lugar para onde
você quer ir. (Respondeu com muito
propósito o gato)
–   Não tenho destino certo.
–   Neste caso qualquer caminho serve.
(“Alice no País da Maravilhas” - Lewis Carrol)
O CAMINHO A SEGUIR

"Se um homem não sabe a
que porto se dirige, nenhum
vento lhe será favorável !"
Lucius   Annaeus      Seneca
(4AC-65DC)




–   Como saber se o vento é bom se não se sabes para onde ir.
( Luís de Camoes)
O sonho é a primeira etapa do
  planejamento estratégico
O fato de sonhar, por si só, não
    garante uma mudança.
  Empreender sonhos requer
    determinação e gestos
          conscientes
O planejamento estratégico é a forma mais
  eficiente de se transformar sonhos em
      projetos e projetos em realidade
PRIMEIRO ATO
   A arte de sonhar desperto


   Obstáculos, qualidades e
características relacionadas aos
           sonhadores
AS PEDRAS DO CAMINHO
Obstáculos para a realização de
          um sonho

     Falta de tempo
     Recursos escassos
     Negativas alheias
   Escolhas de curto prazo em
  detrimento do longo prazo
     Delírios e medo de errar
     Crença do “sempre foi assim”
CARACTERÍSTICAS E
    QUALIDADES DOS
REALIZADORES DE SONHOS

    Coragem e determinação
    Criatividade
    Paixão
   Identificam talentos e
 oferecem causas
    Valores claros
CARACTERÍSTICAS E
    QUALIDADES DOS
REALIZADORES DE SONHOS


  Planejam e focam
  Sabem articular recursos e
 meios
  Priorizam
   Valorizam relacionamentos
 e parcerias
“Sonho que se sonha só,                é
só um sonho que se sonha só; mas sonho
  que se sonha junto é realidade (Raul
                Seixas)”
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
                Conceito
Planejamento estratégico é um processo de
organização de idéias e decisões, que influenciam o
futuro e definem a relação entre uma organização e
o ambiente em que atua.
BRAINSTORMIG – TEMPESTADE DE
            IDÉIAS

            rapina


                                  zôo
água
                     AVES



       cantam               de comer
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
       Características
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
       Características


Cuidado

O planejamento não diz
respeito a decisões futuras,
mas às implicações futuras
de decisões presentes
(Peter Drucker)
Análise                             Objetivos
        Interna
                                Valores     Metas

                                Visão       Estratégias
         Análise
         Externa
                                Missão      Indicadores
Planejamento Estratégico




      Estruturas
                               Atividades

      Processos                                     Acompa-
                                                     Acompa-
                                                    nhamento
                                                     nhamento
                               Programas            ee
      Planos de
      Ação                                          Avaliação
                                                     Avaliação

  Planejamento
                           Execução
  Organizacional                              Controle
PLANEJAMENTO


Divisão em fases que facilitam
o processo
   Organização
   Orientação
   Direcionamento
   Elaboração do plano de ação
   Avaliação
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
     Fase da Organização

  Chegar a um consenso do
 motivo da realização do
 planejamento
  Explicitar os resultados
 esperados
   Ter claro como vai ser o
 processo: ritmo, duração, custo,
 pessoas envolvidas, etc.
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
      Fase da Organização

 Compor o grupo que vai
participar
  Definir papéis a serem
assumidos durante o
processo
   Definir um facilitador
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
      Fase da Orientação
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
     Fase da Orientação

Objetivo principal: ampliar a visão de
mundo

Compreensão do cenário de maneira
estruturada
Leitura crítica, coerente, completa,
inteira, sistematizada e
compreensível da realidade
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
                   Fase da Orientação

Atividades (ampliar a visão de
mundo)
  Convidar pessoas de fora para
expor trabalhos, estudos, dar a
visão sobre tendências, etc.
  Fazer visitas a outras
organizações e realizar estudos
de casos
Modelo Trevo
(Antonio Luiz de Paula e Silva)
Modelo Trevo


                               A arte e desafio do gestor é
            Pessoas            manter as relações
                               equilibradas e harmoniosas


                                        Direcionamento
            Grupo
Serviços
            Gestor
                        Sociedade        Capacidade
                                          Qualidade
                                          Motivação
           Recursos                      Viabilidade
                                         Legitimidade
SEGUNDO ATO
 Do Pensamento ao Papel
O Planejamento Estratégico
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
    Fase do Direcionamento
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
               Fase do Direcionamento

Objetivos principais
 Definir/rever visão, missão,
vocação e valores
 Analisar o ambiente interno e
externo (FOFA)
   Mapear os stakeholders
   Formular objetivos e metas
   Criar estratégias
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
    Fase do Direcionamento




 Composição básica da missão
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
             Fase do Direcionamento

Doutores da Alegria

“Levar alegria a crianças
hospitalizadas, seus pais e
profissionais de saúde, por meio
da arte do palhaço, nutrindo esta
forma de expressão como meio
de enriquecimento da experiência
humana”.
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
    Fase do Direcionamento

      Ambiente Interno
 P                                       N
 o         Investir
                                         e
                         Superar

 s         FORÇAS       FRAQUEZAS        g
 it                   SWOT
                                         a
         Explorar
  i   OPORTUNIDADES
                             Minimizar   ti
                         AMEAÇAS
 v                                       v
 o                                       o

        Ambiente Externo
35
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
    Fase do Direcionamento




       ESTRATÉGIA
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
    Fase do Direcionamento

    Criar estratégias é a
    arte de explorar
    condições e caminhos
    favoráveis com o fim de
    alcançar objetivos
Boston Matrix
              Estrela em ascensão      Questionamento



     +
CRESCIMENTO
                 Vaca Leiteira            Abacaxi



     -

                                    RETORNO     -
Boston Matrix
              Estrela em ascensão      Questionamento



     +
CRESCIMENTO
                 Vaca Leiteira            Abacaxi



     -

                        +           RETORNO     -
Boston Matrix
              Estrela em ascensão          Criança problema

                                       5

 +                1
                                                   7
Crescimento




                         2                 6



                 Vaca Leiteira             Cachorro Morto

                                                       10

  -
                 3
                                               8

                              4
                                                   9




                        +         RETORNO
                                                   -
ANSOFF MATRIX
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
    Fase do Plano de Ação
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
                        Fase de elaboração do plano de ação




 Estimar custos e valores
com precisão (orçamento)
  Estabelecer prazos
(cronograma)
  Nomear claramente
responsáveis
   Criar simulações
 Colocar o plano de ação no
papel
Objetivo geral :
Objetivo específico 1   meta 1               ação 1   atividades

                                             ação 2   atividades

                                             ação 3   atividades
                        meta 2               ação 1   atividades

                                             ação 2   atividades

                                             ação 3   atividades
2012
CRONOGRAMA INICIAL SAY                                 Dez      Jan         Fev
                                    Ação                                    1    8 15 5 12 19 26 2   9 16
A   GERAL
a    Definição dos valores a captar
b    Criar escala de valores / cotas, benefícios e as contrapartidas aos
c    Criar os termos de doação e recibos
d    Definir papéis nos contatos pessoais com doadores importantes
e    Estudo e definir compra do banco de dados e sua estrutura
f    Treinar envolvidos nas estratégias
g    Criar identidade visual
h    Elaborar material de apresentação para parceiros e grandres doadores
i    Estudo de local para locação
j
     Consolidar PMRS
k    Definir comunicação institucional
l    Reuniões de acompanhamento
M    Construir site
N    Estabelecer parcerias prioritárias
O    Contatar os parceiros iniciais / ABF / ONGs / advogados
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
      Fase da Avaliação
Objetivo geral :
Objetivos específicos   Metas                      Indicadores    Meios de verificação




                                                                 51
CICLO PERA
PAINEL DE CONTROLE
BOSTON
                                                          AN
SWOT             nt
                   o          TREVO
                                                   SWOT     SO
                e                                                FF                             ão
              am       Captação                                                         ali
                                                                                           aç
        O   rç                                                                     Av
                       recursos                     de
                                             painel
                                                    le
                                             contro
            Análise                                        Objetivos
            Interna
                                       Valores             Metas

                                       Visão               Estratégias
             Análise
             Externa
                                       Missão              Indicadores
  Planejamento Estratégico




        Estruturas
                                      Atividades

        Processos                                                     Acompa-
                                                                       Acompa-
                                                                      nhamento
                                                                       nhamento
                                      Programas                       ee
        Planos de
        Ação                                                          Avaliação
                                                                       Avaliação

    Planejamento
                                  Execução
    Organizacional                                           Controle
TREVO
                                                                                BOSTON

                                                                  Objetivos
                                                    SWOT
              Análise
              Interna
    SWOT                                Valores                   Metas

                                        Visão                     Estratégias
              Análise                                 AN
              Externa                                   SO
                                        Missão               FF   Indicadores
     Planejamento Estratégico

                        Captação                                                                  o
                                                                                                çã
          to            recursos                                                            alia
        en                                                                             Av
      am
O   rç     Estruturas
                                                             de
                                       Atividades     painel
                                                             le
           Processos                                  contro              Acompa-
                                                                           Acompa-
                                                                          nhamento
                                                                           nhamento
                                       Programas                          ee
           Planos de
           Ação                                                           Avaliação
                                                                           Avaliação

       Planejamento
                                   Execução
       Organizacional                                               Controle
TERCEIRO ATO
Do Papel Para a Realidade


      COMEÇAR !
Dizia Walt Disney que
“podemos sonhar, projetar ,
  criar e construir o lugar
   mais maravilhoso do
 mundo. Mas precisaremos
 de pessoas para tornar o
      sonho realidade”
    BONS SONHOS E
     EXCELENTES
      FRUTOS!!!!!!
Bibliografia

  CRUZ, Célia e ESTRAVIZ, Marcelo. Captação de
Diferentes Recursos para Organizações Sem Fins
Lucrativos. Editora Global.
 NORIEGA, Maria Elena e MURRAY, Milton. Apoio
Financeiro: Como Conseguir. Editora TextoNovo.
 KELLEY, Daniel Q. Dinheiro para sua Causa. Editora
TextoNovo, 1994.
 KAHNEMAN, Daniel. Thinking fast and slow – ed. Farrar,
Strauss and Giroux
 AZEVEDO, Tasso Rezende. Buscando recursos para seus
projetos. TextoNovo1998.
 EDLES, L. Peter. Fundraising - Hands-on Tactics for
NonProfit Groups. McGraw-Hill, Inc.
Bibliografia

  DRUCKER, Peter. Administração de organizações sem
fins lucrativos: principios e práticas – Editora Pioneira.
 HUDSON, Mike. Administrando organizações do terceiro
setor: o desafio de administrar sem receita – Makron
Books.
 LANDIM, leilah; BERES, Neide. As organizações sem fins
lucrativos no Brasil: ocupação, despesas e recursos – Nau
Editora
 PEREIRA, Custódio. Captação de recursos, Fund Raising
– Ed. Mackenzie.
 BRUCE, Andy & LANGDON, Ken. Você sabe gerenciar
projetos – Editora SENAC SP, 2008
 BARBOSA, Maria Nazaré Lins e OLIVEIRA, Carolina
Felippe. Manual de ONGs, Guia Prático de Orientação
Jurídica, 2001
http://www.slideshare.net/micfre12/



          OBRIGADO


                     www.criando.net
                     11 – 2307-4495
                     11 – 8208-3790
                    michel@criando.net

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arh 5. planejamento de rh
Arh   5. planejamento de rhArh   5. planejamento de rh
Arh 5. planejamento de rh
BernardoLima1
 
Slides padrao senac gestao estrategica aula
Slides padrao senac gestao estrategica aulaSlides padrao senac gestao estrategica aula
Slides padrao senac gestao estrategica aula
vivianecalmeida
 
Crossing-BPI Brasil
Crossing-BPI BrasilCrossing-BPI Brasil
Crossing-BPI Brasil
MarcusFiuza
 
RH Estratégico com Scorecards
RH Estratégico com ScorecardsRH Estratégico com Scorecards
RH Estratégico com Scorecards
Amarildo da Cruz Fernandes, DSc.
 
Aula 5 planejamento estratégico de gestão de pessoas
Aula 5   planejamento estratégico de gestão de pessoasAula 5   planejamento estratégico de gestão de pessoas
Aula 5 planejamento estratégico de gestão de pessoas
RD COACH
 
Palestra rh
Palestra rhPalestra rh
Fundamentos Planejamento
Fundamentos PlanejamentoFundamentos Planejamento
Fundamentos Planejamento
Dawison Calheiros
 
Gestão por competência e seleção
Gestão por competência e seleçãoGestão por competência e seleção
Gestão por competência e seleção
Celia Carvalho
 
Ferramentas de gestão competências que definem a liderança
Ferramentas de gestão   competências que definem a liderançaFerramentas de gestão   competências que definem a liderança
Ferramentas de gestão competências que definem a liderança
washington carlos vieira
 
Pe em rh
Pe em rhPe em rh
Pe em rh
admcontabil
 
Plano de Carreira
Plano de CarreiraPlano de Carreira
Plano de Carreira
John Silva
 
48 slides rh gestão das competências e habilidades dos ativos intangíveis
48 slides  rh gestão das competências e habilidades dos ativos intangíveis48 slides  rh gestão das competências e habilidades dos ativos intangíveis
48 slides rh gestão das competências e habilidades dos ativos intangíveis
delano chaves gurgel do amaral
 
Avaliação de Desempenho com foco em Competências
Avaliação de Desempenho com foco em CompetênciasAvaliação de Desempenho com foco em Competências
Avaliação de Desempenho com foco em Competências
Alvaro Mello
 
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
Claudemir Oribe
 
Gestão por competência
Gestão por competênciaGestão por competência
Gestão por competência
elimarmelo
 
Gestão baseada em competências
Gestão baseada em competênciasGestão baseada em competências
Gestão baseada em competências
ro280803
 
Plano de carreira e sucessão
Plano de carreira e sucessãoPlano de carreira e sucessão
Plano de carreira e sucessão
Clube de RH de Extrema e Região
 
Planejamento_estratégico_tático_e_operacional
Planejamento_estratégico_tático_e_operacionalPlanejamento_estratégico_tático_e_operacional
Planejamento_estratégico_tático_e_operacional
Jordanio Silva Santos
 
Rh nocoes de adm rh
Rh nocoes de adm rhRh nocoes de adm rh
Rh nocoes de adm rh
admcontabil
 

Mais procurados (19)

Arh 5. planejamento de rh
Arh   5. planejamento de rhArh   5. planejamento de rh
Arh 5. planejamento de rh
 
Slides padrao senac gestao estrategica aula
Slides padrao senac gestao estrategica aulaSlides padrao senac gestao estrategica aula
Slides padrao senac gestao estrategica aula
 
Crossing-BPI Brasil
Crossing-BPI BrasilCrossing-BPI Brasil
Crossing-BPI Brasil
 
RH Estratégico com Scorecards
RH Estratégico com ScorecardsRH Estratégico com Scorecards
RH Estratégico com Scorecards
 
Aula 5 planejamento estratégico de gestão de pessoas
Aula 5   planejamento estratégico de gestão de pessoasAula 5   planejamento estratégico de gestão de pessoas
Aula 5 planejamento estratégico de gestão de pessoas
 
Palestra rh
Palestra rhPalestra rh
Palestra rh
 
Fundamentos Planejamento
Fundamentos PlanejamentoFundamentos Planejamento
Fundamentos Planejamento
 
Gestão por competência e seleção
Gestão por competência e seleçãoGestão por competência e seleção
Gestão por competência e seleção
 
Ferramentas de gestão competências que definem a liderança
Ferramentas de gestão   competências que definem a liderançaFerramentas de gestão   competências que definem a liderança
Ferramentas de gestão competências que definem a liderança
 
Pe em rh
Pe em rhPe em rh
Pe em rh
 
Plano de Carreira
Plano de CarreiraPlano de Carreira
Plano de Carreira
 
48 slides rh gestão das competências e habilidades dos ativos intangíveis
48 slides  rh gestão das competências e habilidades dos ativos intangíveis48 slides  rh gestão das competências e habilidades dos ativos intangíveis
48 slides rh gestão das competências e habilidades dos ativos intangíveis
 
Avaliação de Desempenho com foco em Competências
Avaliação de Desempenho com foco em CompetênciasAvaliação de Desempenho com foco em Competências
Avaliação de Desempenho com foco em Competências
 
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
 
Gestão por competência
Gestão por competênciaGestão por competência
Gestão por competência
 
Gestão baseada em competências
Gestão baseada em competênciasGestão baseada em competências
Gestão baseada em competências
 
Plano de carreira e sucessão
Plano de carreira e sucessãoPlano de carreira e sucessão
Plano de carreira e sucessão
 
Planejamento_estratégico_tático_e_operacional
Planejamento_estratégico_tático_e_operacionalPlanejamento_estratégico_tático_e_operacional
Planejamento_estratégico_tático_e_operacional
 
Rh nocoes de adm rh
Rh nocoes de adm rhRh nocoes de adm rh
Rh nocoes de adm rh
 

Destaque

Planejamento pedagógico
Planejamento pedagógicoPlanejamento pedagógico
Planejamento pedagógico
SMEdeItabaianinha
 
Planejamento Pedagógico
Planejamento PedagógicoPlanejamento Pedagógico
Planejamento Pedagógico
Robson dos Anjos
 
Planejamento pedagogico
Planejamento pedagogicoPlanejamento pedagogico
Planejamento pedagogico
straraposa
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
Ananda Lima
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
Joao Balbi
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
Simone Lucas
 

Destaque (6)

Planejamento pedagógico
Planejamento pedagógicoPlanejamento pedagógico
Planejamento pedagógico
 
Planejamento Pedagógico
Planejamento PedagógicoPlanejamento Pedagógico
Planejamento Pedagógico
 
Planejamento pedagogico
Planejamento pedagogicoPlanejamento pedagogico
Planejamento pedagogico
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
 

Semelhante a Planejamento 0612 2h

Atividades2012 2h 1211
Atividades2012 2h 1211Atividades2012 2h 1211
Atividades2012 2h 1211
Michel Freller
 
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
D S Correia Silva
 
Administração aula 8
Administração aula 8Administração aula 8
Administração aula 8
Sandro Rodrigues da Silva
 
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGsFerramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Michel Freller
 
Elaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de Implementação
Elaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de ImplementaçãoElaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de Implementação
Elaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de Implementação
Michel Freller
 
Atividades planejamento unimed_0812_share
Atividades planejamento unimed_0812_shareAtividades planejamento unimed_0812_share
Atividades planejamento unimed_0812_share
Michel Freller
 
PGTIAE - trabalho sobre GC
PGTIAE - trabalho sobre GCPGTIAE - trabalho sobre GC
PGTIAE - trabalho sobre GC
barbarafarias
 
FUNÇÕES DO GESTOR ORGANIZACIONAL
FUNÇÕES DO GESTOR ORGANIZACIONALFUNÇÕES DO GESTOR ORGANIZACIONAL
FUNÇÕES DO GESTOR ORGANIZACIONAL
Prof. Noe Assunção
 
Aula3 mod
Aula3 modAula3 mod
Coching para RH e Gestão de Pessoas
Coching para RH e Gestão de PessoasCoching para RH e Gestão de Pessoas
Coching para RH e Gestão de Pessoas
Juliana Pontes de Assis
 
Planejamento Estratégico 2018.ppt
Planejamento Estratégico 2018.pptPlanejamento Estratégico 2018.ppt
Planejamento Estratégico 2018.ppt
EliandroSantos7
 
Profissional ti futuro
Profissional ti futuroProfissional ti futuro
Profissional ti futuro
Vicente Ferreira
 
Palestra planejamento estratégico
Palestra planejamento estratégicoPalestra planejamento estratégico
Palestra planejamento estratégico
Robson Bracciali Barbosa
 
Lideranca
LiderancaLideranca
Desenvolvimento Empresarial - OG
Desenvolvimento Empresarial - OGDesenvolvimento Empresarial - OG
Desenvolvimento Empresarial - OG
José Francisco Rezende
 
Apresentacao PBL Site
Apresentacao PBL SiteApresentacao PBL Site
Apresentacao PBL Site
DinsmoreAssociates
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
MatheusLopes587455
 
6 coaching
6 coaching6 coaching
6 coaching
Christiane Fust
 
Hospital moinhos de vento
Hospital moinhos de ventoHospital moinhos de vento
Hospital moinhos de vento
Symnetics Business Transformation
 
Coaching Nas Escolas Reuniao 1
Coaching Nas Escolas   Reuniao 1Coaching Nas Escolas   Reuniao 1
Coaching Nas Escolas Reuniao 1
Ana V
 

Semelhante a Planejamento 0612 2h (20)

Atividades2012 2h 1211
Atividades2012 2h 1211Atividades2012 2h 1211
Atividades2012 2h 1211
 
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
Orçamento empresarial - aula 01 - 08.03.2013
 
Administração aula 8
Administração aula 8Administração aula 8
Administração aula 8
 
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGsFerramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
 
Elaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de Implementação
Elaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de ImplementaçãoElaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de Implementação
Elaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de Implementação
 
Atividades planejamento unimed_0812_share
Atividades planejamento unimed_0812_shareAtividades planejamento unimed_0812_share
Atividades planejamento unimed_0812_share
 
PGTIAE - trabalho sobre GC
PGTIAE - trabalho sobre GCPGTIAE - trabalho sobre GC
PGTIAE - trabalho sobre GC
 
FUNÇÕES DO GESTOR ORGANIZACIONAL
FUNÇÕES DO GESTOR ORGANIZACIONALFUNÇÕES DO GESTOR ORGANIZACIONAL
FUNÇÕES DO GESTOR ORGANIZACIONAL
 
Aula3 mod
Aula3 modAula3 mod
Aula3 mod
 
Coching para RH e Gestão de Pessoas
Coching para RH e Gestão de PessoasCoching para RH e Gestão de Pessoas
Coching para RH e Gestão de Pessoas
 
Planejamento Estratégico 2018.ppt
Planejamento Estratégico 2018.pptPlanejamento Estratégico 2018.ppt
Planejamento Estratégico 2018.ppt
 
Profissional ti futuro
Profissional ti futuroProfissional ti futuro
Profissional ti futuro
 
Palestra planejamento estratégico
Palestra planejamento estratégicoPalestra planejamento estratégico
Palestra planejamento estratégico
 
Lideranca
LiderancaLideranca
Lideranca
 
Desenvolvimento Empresarial - OG
Desenvolvimento Empresarial - OGDesenvolvimento Empresarial - OG
Desenvolvimento Empresarial - OG
 
Apresentacao PBL Site
Apresentacao PBL SiteApresentacao PBL Site
Apresentacao PBL Site
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
 
6 coaching
6 coaching6 coaching
6 coaching
 
Hospital moinhos de vento
Hospital moinhos de ventoHospital moinhos de vento
Hospital moinhos de vento
 
Coaching Nas Escolas Reuniao 1
Coaching Nas Escolas   Reuniao 1Coaching Nas Escolas   Reuniao 1
Coaching Nas Escolas Reuniao 1
 

Mais de Michel Freller

INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos - UPF ou OSCI...
INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos  - UPF ou OSCI...INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos  - UPF ou OSCI...
INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos - UPF ou OSCI...
Michel Freller
 
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel frellerLivro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Michel Freller
 
Manual+juntos.com.vc+2016
Manual+juntos.com.vc+2016Manual+juntos.com.vc+2016
Manual+juntos.com.vc+2016
Michel Freller
 
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel frellerLivro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Michel Freller
 
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel FrellerIncentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
Michel Freller
 
Estrategias imp final_1015
Estrategias imp final_1015Estrategias imp final_1015
Estrategias imp final_1015
Michel Freller
 
Captação plano generico 301008
Captação plano generico 301008Captação plano generico 301008
Captação plano generico 301008
Michel Freller
 
Maraba Captação e marco regulatório _ sha
Maraba Captação e marco regulatório _ shaMaraba Captação e marco regulatório _ sha
Maraba Captação e marco regulatório _ sha
Michel Freller
 
Incentivos fiscais 0915 cult
Incentivos fiscais 0915 cultIncentivos fiscais 0915 cult
Incentivos fiscais 0915 cult
Michel Freller
 
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Michel Freller
 
Empresas 0715 sha
Empresas 0715 shaEmpresas 0715 sha
Empresas 0715 sha
Michel Freller
 
Dialogos da filantropia 040715 sha
Dialogos da filantropia 040715 shaDialogos da filantropia 040715 sha
Dialogos da filantropia 040715 sha
Michel Freller
 
4estratgias0315 sha
4estratgias0315 sha4estratgias0315 sha
4estratgias0315 sha
Michel Freller
 
Masterclass cultura michel&suellen
Masterclass cultura michel&suellenMasterclass cultura michel&suellen
Masterclass cultura michel&suellen
Michel Freller
 
Tese elisa accountability
Tese elisa accountabilityTese elisa accountability
Tese elisa accountability
Michel Freller
 
Aula editais 0515 sha
Aula editais 0515 shaAula editais 0515 sha
Aula editais 0515 sha
Michel Freller
 
Empresas e marketing relação
Empresas e marketing relaçãoEmpresas e marketing relação
Empresas e marketing relação
Michel Freller
 
4 estratégias 0315
4 estratégias 03154 estratégias 0315
4 estratégias 0315
Michel Freller
 
Editais im 0215_aula_4_sha
Editais im 0215_aula_4_shaEditais im 0215_aula_4_sha
Editais im 0215_aula_4_sha
Michel Freller
 
Editais im 0215_aula_3_sha
Editais im 0215_aula_3_shaEditais im 0215_aula_3_sha
Editais im 0215_aula_3_sha
Michel Freller
 

Mais de Michel Freller (20)

INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos - UPF ou OSCI...
INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos  - UPF ou OSCI...INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos  - UPF ou OSCI...
INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos - UPF ou OSCI...
 
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel frellerLivro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
 
Manual+juntos.com.vc+2016
Manual+juntos.com.vc+2016Manual+juntos.com.vc+2016
Manual+juntos.com.vc+2016
 
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel frellerLivro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
 
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel FrellerIncentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
 
Estrategias imp final_1015
Estrategias imp final_1015Estrategias imp final_1015
Estrategias imp final_1015
 
Captação plano generico 301008
Captação plano generico 301008Captação plano generico 301008
Captação plano generico 301008
 
Maraba Captação e marco regulatório _ sha
Maraba Captação e marco regulatório _ shaMaraba Captação e marco regulatório _ sha
Maraba Captação e marco regulatório _ sha
 
Incentivos fiscais 0915 cult
Incentivos fiscais 0915 cultIncentivos fiscais 0915 cult
Incentivos fiscais 0915 cult
 
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
 
Empresas 0715 sha
Empresas 0715 shaEmpresas 0715 sha
Empresas 0715 sha
 
Dialogos da filantropia 040715 sha
Dialogos da filantropia 040715 shaDialogos da filantropia 040715 sha
Dialogos da filantropia 040715 sha
 
4estratgias0315 sha
4estratgias0315 sha4estratgias0315 sha
4estratgias0315 sha
 
Masterclass cultura michel&suellen
Masterclass cultura michel&suellenMasterclass cultura michel&suellen
Masterclass cultura michel&suellen
 
Tese elisa accountability
Tese elisa accountabilityTese elisa accountability
Tese elisa accountability
 
Aula editais 0515 sha
Aula editais 0515 shaAula editais 0515 sha
Aula editais 0515 sha
 
Empresas e marketing relação
Empresas e marketing relaçãoEmpresas e marketing relação
Empresas e marketing relação
 
4 estratégias 0315
4 estratégias 03154 estratégias 0315
4 estratégias 0315
 
Editais im 0215_aula_4_sha
Editais im 0215_aula_4_shaEditais im 0215_aula_4_sha
Editais im 0215_aula_4_sha
 
Editais im 0215_aula_3_sha
Editais im 0215_aula_3_shaEditais im 0215_aula_3_sha
Editais im 0215_aula_3_sha
 

Planejamento 0612 2h

  • 1. Planejamento estratégico para a excelência na gestão das ONGs http://www.slideshare.net/micfre12/ Do Sonho a Realidade
  • 2. Serviços Criando Desenvolvimento institucional Técnica Jurídica Terceiro Setor Gestão Marketing e Comunicação Consultoria Planejamento estratégico Responsabilidade Social Empresas Desenvolvimento Sustentável Palestras, Cursos e Assessoria para Oficinas implementação de PMRS
  • 3. Feeling / Intuição Exercício: O taco e bola custam R$ 1,10. O taco custa R$ 1 a mais que a bola. Valor do taco? Valor da bola?
  • 4. Não dependa da intuição Para Daniel Kahneman, Nobel de Economia, é um grande risco tomar decisões usando a área preguiçosa e irracional do cérebro. A mente é comandada por 2 sistemas (rápido e lento)
  • 5. FERRAMENTAS DE GESTÃO Planejamento Tempestade de idéias Trevo - Diagnóstico BCG Matrix Painel de controle – avaliação SWOT / FOFA Orçamento ANSOFF Indicadores
  • 6. O CAMINHO A SEGUIR – Pode dizer-me que caminho devo tomar? –Isto depende do lugar para onde você quer ir. (Respondeu com muito propósito o gato) – Não tenho destino certo. – Neste caso qualquer caminho serve. (“Alice no País da Maravilhas” - Lewis Carrol)
  • 7. O CAMINHO A SEGUIR "Se um homem não sabe a que porto se dirige, nenhum vento lhe será favorável !" Lucius Annaeus Seneca (4AC-65DC) – Como saber se o vento é bom se não se sabes para onde ir. ( Luís de Camoes)
  • 8. O sonho é a primeira etapa do planejamento estratégico
  • 9. O fato de sonhar, por si só, não garante uma mudança. Empreender sonhos requer determinação e gestos conscientes
  • 10. O planejamento estratégico é a forma mais eficiente de se transformar sonhos em projetos e projetos em realidade
  • 11. PRIMEIRO ATO A arte de sonhar desperto Obstáculos, qualidades e características relacionadas aos sonhadores
  • 12. AS PEDRAS DO CAMINHO Obstáculos para a realização de um sonho  Falta de tempo  Recursos escassos  Negativas alheias  Escolhas de curto prazo em detrimento do longo prazo  Delírios e medo de errar  Crença do “sempre foi assim”
  • 13. CARACTERÍSTICAS E QUALIDADES DOS REALIZADORES DE SONHOS  Coragem e determinação  Criatividade  Paixão  Identificam talentos e oferecem causas  Valores claros
  • 14. CARACTERÍSTICAS E QUALIDADES DOS REALIZADORES DE SONHOS Planejam e focam Sabem articular recursos e meios Priorizam Valorizam relacionamentos e parcerias
  • 15. “Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só; mas sonho que se sonha junto é realidade (Raul Seixas)”
  • 16. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Conceito Planejamento estratégico é um processo de organização de idéias e decisões, que influenciam o futuro e definem a relação entre uma organização e o ambiente em que atua.
  • 17. BRAINSTORMIG – TEMPESTADE DE IDÉIAS rapina zôo água AVES cantam de comer
  • 18. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Características
  • 19. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Características Cuidado O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes (Peter Drucker)
  • 20. Análise Objetivos Interna Valores Metas Visão Estratégias Análise Externa Missão Indicadores Planejamento Estratégico Estruturas Atividades Processos Acompa- Acompa- nhamento nhamento Programas ee Planos de Ação Avaliação Avaliação Planejamento Execução Organizacional Controle
  • 21. PLANEJAMENTO Divisão em fases que facilitam o processo  Organização  Orientação  Direcionamento  Elaboração do plano de ação  Avaliação
  • 22. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase da Organização  Chegar a um consenso do motivo da realização do planejamento  Explicitar os resultados esperados  Ter claro como vai ser o processo: ritmo, duração, custo, pessoas envolvidas, etc.
  • 23. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase da Organização  Compor o grupo que vai participar  Definir papéis a serem assumidos durante o processo  Definir um facilitador
  • 24. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase da Orientação
  • 25. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase da Orientação Objetivo principal: ampliar a visão de mundo Compreensão do cenário de maneira estruturada Leitura crítica, coerente, completa, inteira, sistematizada e compreensível da realidade
  • 26. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase da Orientação Atividades (ampliar a visão de mundo) Convidar pessoas de fora para expor trabalhos, estudos, dar a visão sobre tendências, etc. Fazer visitas a outras organizações e realizar estudos de casos
  • 27. Modelo Trevo (Antonio Luiz de Paula e Silva)
  • 28. Modelo Trevo A arte e desafio do gestor é Pessoas manter as relações equilibradas e harmoniosas Direcionamento Grupo Serviços Gestor Sociedade Capacidade Qualidade Motivação Recursos Viabilidade Legitimidade
  • 29. SEGUNDO ATO Do Pensamento ao Papel O Planejamento Estratégico
  • 30. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Direcionamento
  • 31. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Direcionamento Objetivos principais  Definir/rever visão, missão, vocação e valores  Analisar o ambiente interno e externo (FOFA)  Mapear os stakeholders  Formular objetivos e metas  Criar estratégias
  • 32. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Direcionamento Composição básica da missão
  • 33. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Direcionamento Doutores da Alegria “Levar alegria a crianças hospitalizadas, seus pais e profissionais de saúde, por meio da arte do palhaço, nutrindo esta forma de expressão como meio de enriquecimento da experiência humana”.
  • 34. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Direcionamento Ambiente Interno P N o Investir e Superar s FORÇAS FRAQUEZAS g it SWOT a Explorar i OPORTUNIDADES Minimizar ti AMEAÇAS v v o o Ambiente Externo
  • 35. 35
  • 36. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Direcionamento ESTRATÉGIA
  • 37. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Direcionamento Criar estratégias é a arte de explorar condições e caminhos favoráveis com o fim de alcançar objetivos
  • 38.
  • 39.
  • 40. Boston Matrix Estrela em ascensão Questionamento + CRESCIMENTO Vaca Leiteira Abacaxi - RETORNO -
  • 41. Boston Matrix Estrela em ascensão Questionamento + CRESCIMENTO Vaca Leiteira Abacaxi - + RETORNO -
  • 42. Boston Matrix Estrela em ascensão Criança problema 5 + 1 7 Crescimento 2 6 Vaca Leiteira Cachorro Morto 10 - 3 8 4 9 + RETORNO -
  • 44. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Plano de Ação
  • 45. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase de elaboração do plano de ação  Estimar custos e valores com precisão (orçamento)  Estabelecer prazos (cronograma)  Nomear claramente responsáveis  Criar simulações  Colocar o plano de ação no papel
  • 46. Objetivo geral : Objetivo específico 1 meta 1 ação 1 atividades ação 2 atividades ação 3 atividades meta 2 ação 1 atividades ação 2 atividades ação 3 atividades
  • 47. 2012
  • 48. CRONOGRAMA INICIAL SAY Dez Jan Fev Ação 1 8 15 5 12 19 26 2 9 16 A GERAL a Definição dos valores a captar b Criar escala de valores / cotas, benefícios e as contrapartidas aos c Criar os termos de doação e recibos d Definir papéis nos contatos pessoais com doadores importantes e Estudo e definir compra do banco de dados e sua estrutura f Treinar envolvidos nas estratégias g Criar identidade visual h Elaborar material de apresentação para parceiros e grandres doadores i Estudo de local para locação j Consolidar PMRS k Definir comunicação institucional l Reuniões de acompanhamento M Construir site N Estabelecer parcerias prioritárias O Contatar os parceiros iniciais / ABF / ONGs / advogados
  • 49. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase da Avaliação
  • 50.
  • 51. Objetivo geral : Objetivos específicos Metas Indicadores Meios de verificação 51
  • 52.
  • 53.
  • 56. BOSTON AN SWOT nt o TREVO SWOT SO e FF ão am Captação ali aç O rç Av recursos de painel le contro Análise Objetivos Interna Valores Metas Visão Estratégias Análise Externa Missão Indicadores Planejamento Estratégico Estruturas Atividades Processos Acompa- Acompa- nhamento nhamento Programas ee Planos de Ação Avaliação Avaliação Planejamento Execução Organizacional Controle
  • 57. TREVO BOSTON Objetivos SWOT Análise Interna SWOT Valores Metas Visão Estratégias Análise AN Externa SO Missão FF Indicadores Planejamento Estratégico Captação o çã to recursos alia en Av am O rç Estruturas de Atividades painel le Processos contro Acompa- Acompa- nhamento nhamento Programas ee Planos de Ação Avaliação Avaliação Planejamento Execução Organizacional Controle
  • 58. TERCEIRO ATO Do Papel Para a Realidade COMEÇAR !
  • 59. Dizia Walt Disney que “podemos sonhar, projetar , criar e construir o lugar mais maravilhoso do mundo. Mas precisaremos de pessoas para tornar o sonho realidade” BONS SONHOS E EXCELENTES FRUTOS!!!!!!
  • 60. Bibliografia  CRUZ, Célia e ESTRAVIZ, Marcelo. Captação de Diferentes Recursos para Organizações Sem Fins Lucrativos. Editora Global.  NORIEGA, Maria Elena e MURRAY, Milton. Apoio Financeiro: Como Conseguir. Editora TextoNovo.  KELLEY, Daniel Q. Dinheiro para sua Causa. Editora TextoNovo, 1994.  KAHNEMAN, Daniel. Thinking fast and slow – ed. Farrar, Strauss and Giroux  AZEVEDO, Tasso Rezende. Buscando recursos para seus projetos. TextoNovo1998.  EDLES, L. Peter. Fundraising - Hands-on Tactics for NonProfit Groups. McGraw-Hill, Inc.
  • 61. Bibliografia  DRUCKER, Peter. Administração de organizações sem fins lucrativos: principios e práticas – Editora Pioneira.  HUDSON, Mike. Administrando organizações do terceiro setor: o desafio de administrar sem receita – Makron Books.  LANDIM, leilah; BERES, Neide. As organizações sem fins lucrativos no Brasil: ocupação, despesas e recursos – Nau Editora  PEREIRA, Custódio. Captação de recursos, Fund Raising – Ed. Mackenzie.  BRUCE, Andy & LANGDON, Ken. Você sabe gerenciar projetos – Editora SENAC SP, 2008  BARBOSA, Maria Nazaré Lins e OLIVEIRA, Carolina Felippe. Manual de ONGs, Guia Prático de Orientação Jurídica, 2001
  • 62. http://www.slideshare.net/micfre12/ OBRIGADO www.criando.net 11 – 2307-4495 11 – 8208-3790 michel@criando.net