SlideShare uma empresa Scribd logo
AGRICULTURA
PAISAGENS
AGRÁRIAS/AGRÍCOLAS
Agricultura Tradicional
Agricultura Moderna
T
É
C
N
I
C
A
S
TRADICIONAIS
A
G
R
Í
C
O
L
A
S

MODERNAS
Culturas agrícolas

TRIGO

MILHO
Paisagem agrária da Região de Entre Douro e Minho

Vale do Geraz - Póvoa de Lanhoso
Paisagem agrária da Região de Entre Douro e Minho
Paisagem agrária da Região de Entre Douro e Minho

Freguesia de Arnoso – V.N. de Famalicão
Paisagem Agrária de “bocage” ou
“enclos”, isto é, de Campos
fechados:
-Minifúndios
- irregulares
- fechados

Pormenores da paisagem
agrária do Entre Douro e
Minho:
- ocupação intensiva do solo
- policultura
- minifúndios, irregulares,
vedados por sebes vivas
- abundância de recursos
hídricos
Paisagem agrária da Região de Entre Douro e Minho

Aldeia de Brufe – Terras de Bouro (Barreira de Condensação)
Paisagem agrária da Região de Entre Douro e Minho
Campos
fechados
por muros
de pedra
Leiras em
pousio
Povoamento
agrupado

Peneda – Gerês /// Barreira de Condensação

Isolamento
geográfico
na origem
de práticas
comunitárias
Paisagem agrícola Transmontana - Olival
Paisagem agrária – planalto de Bragança
Campos em Pousio
Criação de gado ovino e
caprino – Trás-os-Montes
Espécies animais de pequeno porte
melhor adaptadas a áreas:
- acidentadas
- clima mais rigoroso – verão quente e
seco e inverno frio e pouco chuvoso
Criação de gado bovino – Raça autóctone
Entre as
montanhas e os
planaltos ,
encontram-se
os lameiros.
Trata-se de
pastagens
permanentes
principal
suporte da
pecuária bovina
de montanha,
nomeadamente
de raças
autóctones .
A sua abundância correlaciona-se com a pluviosidade relativamente abundante,
acima dos 700-800mm anuais.
Os lameiros - culturas com um baixo nível de consumo de químicos e
de um elevado valor paisagístico – têm ainda o papel fundamental de
- proteger o solo da erosão
- contribuir para
- o ciclo da água
- a regularização das bacias hidrográficas
- reduzir a propagação dos incêndios florestais
Solo agrícola transmontana – Norte Interior
Paisagempreparado p sementeira de trigo ou centeio

A
f
o
l
h
a
m
e
n
t
o

Encosta preparada para sementeira de cereal de sequeiro, trigo ou centeio
Paisagens agrícolas
transmontanas – Norte Interior
1 - Pecuária extensiva
2 - Mecanização ligeira – tractor
3 - Pousio e afolhamento

1

2

3
Paisagem agrária transmontana – Norte Interior

Planalto no Verão

Arado – técnica tradicional

Planalto na Primavera

Policultura de subsistência
Paisagem agrária do Norte Interior – Terra Fria
Manada de vacas de
raça mirandesa – raça
autóctone – em
pastagem.
No planalto mirandês
a precipitação anual
ronda os 600-800 mm
o que justifica a
existência de lameiros
de sequeiro.
O centeio é o cereal
dominante na região.
Ao fundo, a cidade de
Miranda do Douro.
Na Região, a Raça Mirandesa subsiste em dois sistemas de exploração,
o tradicional e o extensivo.
O sistema tradicional é:
característico de pequenas explorações
 com encabeçamentos baixos (menos de 10 vacas por exploração)
praticado em cerca de dois terços das explorações
Policultural (cereais e frutos secos)
 para satisfação das necessidades de autoconsumo
e venda dos excedentes.
A venda dos vitelos constitui muitas vezes a principal fonte de
rendimento.
O sistema extensivo é:
 utilizado pela maioria dos produtores que possuem efectivos
superiores a 10 vacas.
As vacas permanecem todo o ano em pastoreio, acompanhadas pelo
touro (a alimentação é suplementada com feno ou outro tipo de forragens disponíveis
apenas quando a condição corporal seja inferior a 2, numa escala de 5 pontos).
Paisagem agrária do Nordeste Transmontano

Jorge Delfim
Paisagem agrária – Alto Douro Vinhateiro

Fernando Peneiras
Terra Quente Transmontana
Amendoeiras
Terra Quente Transmontana
1 - Olival moderno
2 - Fruto da oliveira
3 - Apanha manual da
1

2

azeitona – “Varejo”

3
Paisagem Agrária do Alto Douro
Culturas agrícolas do Alto Douro
Figos
Uvas

Amêndoas
Laranjas

Castanhas
Paisagem Agrária da Beira
Interior

A plantação das cerejeiras
(árvore) remonta aos finais do
século XIX. Porém, é a partir de
1950 que se inicia o seu
desenvolvimento económico, e
hoje há mesmo quem lhe
chame “ouro vermelho”.

Sª da Estrela, em segundo plano
O clima da Região da Beira Alta - invernos
bastante frios e verões quentes e secos com
alta luminosidade, é propício à produção
de frutos de grande
qualidade: maçãs,
cerejas, pessegueiros,
azeitonas, castanhas,
uvas.
Pomar de pessegueiros, Vinha,
Souto
Paisagem Agrária da Beira Interior – Cova da Beira

Cova da Beira – um extenso vale correspondente a uma estrutura geológica deprimida, situase a Sul da Sª da Estrela, uma montanha de fractura e falha.
Paisagem Agrária da Beira Interior

Alcongosta - a "capital" da "Cereja do Fundão“ – na meia encosta da Sª da Gardunha
Paisagem Agrária da Beira Interior
População envelhecida
Despovoamento
Recurso a técnicas ancestrais
Criação de gado ovino
Pastoreio - regime extensivo
Porém, há exemplos de renovação, como é o
caso do regadio na Cova da Beira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas UrbanasGeografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Raffaella Ergün
 
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e MinhoAs regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
Sara Guerra
 
A reorganização da rede urbana
A reorganização da rede urbanaA reorganização da rede urbana
A reorganização da rede urbana
Ilda Bicacro
 
Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Mariana Costa
 
Agricultura 11º ano (exceto PAC)
Agricultura 11º ano (exceto PAC)Agricultura 11º ano (exceto PAC)
Agricultura 11º ano (exceto PAC)
Maria Inês Jorge
 
Características da população agrícola
Características da população agrícolaCaracterísticas da população agrícola
Características da população agrícola
Maria Adelaide
 
Atividade piscatória
Atividade piscatóriaAtividade piscatória
Atividade piscatória
Ilda Bicacro
 
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
713773
 
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º anoA expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
713773
 
O mundo rural em portugal
O mundo rural em portugalO mundo rural em portugal
O mundo rural em portugal
Cacilda Basto
 
Produção agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- AlentejoProdução agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- Alentejo
Davide Ferreira
 
Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária
Miguel Sargento
 
Características da agricultura portuguesa
Características da agricultura portuguesaCaracterísticas da agricultura portuguesa
Características da agricultura portuguesa
Fernando Branco_Geografia
 
As fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agráriosAs fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agrários
Ilda Bicacro
 
A organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanasA organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanas
Ilda Bicacro
 
Geografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - PopulaçãoGeografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - População
Raffaella Ergün
 
As Cidades Cbd
As Cidades CbdAs Cidades Cbd
As Cidades Cbd
Maria Adelaide
 
As fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agráriosAs fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agrários
Ilda Bicacro
 
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
Joana Pinto
 
Pac
PacPac

Mais procurados (20)

Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas UrbanasGeografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
 
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e MinhoAs regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
 
A reorganização da rede urbana
A reorganização da rede urbanaA reorganização da rede urbana
A reorganização da rede urbana
 
Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.
 
Agricultura 11º ano (exceto PAC)
Agricultura 11º ano (exceto PAC)Agricultura 11º ano (exceto PAC)
Agricultura 11º ano (exceto PAC)
 
Características da população agrícola
Características da população agrícolaCaracterísticas da população agrícola
Características da população agrícola
 
Atividade piscatória
Atividade piscatóriaAtividade piscatória
Atividade piscatória
 
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
 
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º anoA expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
 
O mundo rural em portugal
O mundo rural em portugalO mundo rural em portugal
O mundo rural em portugal
 
Produção agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- AlentejoProdução agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- Alentejo
 
Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária
 
Características da agricultura portuguesa
Características da agricultura portuguesaCaracterísticas da agricultura portuguesa
Características da agricultura portuguesa
 
As fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agráriosAs fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agrários
 
A organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanasA organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanas
 
Geografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - PopulaçãoGeografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - População
 
As Cidades Cbd
As Cidades CbdAs Cidades Cbd
As Cidades Cbd
 
As fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agráriosAs fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agrários
 
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
 
Pac
PacPac
Pac
 

Destaque

Produções agrícolas em Portugal
Produções agrícolas em PortugalProduções agrícolas em Portugal
Produções agrícolas em Portugal
Emília Cabral
 
Geografia- Região Agrária dos Açores
Geografia- Região Agrária dos AçoresGeografia- Região Agrária dos Açores
Geografia- Região Agrária dos Açores
Oleksandr Kovalchuk
 
Agricultura Transmontana
Agricultura TransmontanaAgricultura Transmontana
Agricultura Transmontana
Oxana Marian
 
Estratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América LatinaEstratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América Latina
Oxana Marian
 
áReas rurais 1 11º (1)
áReas rurais 1 11º (1)áReas rurais 1 11º (1)
áReas rurais 1 11º (1)
nunuca21
 
Áreas Rurais - Parte I
Áreas Rurais - Parte IÁreas Rurais - Parte I
Áreas Rurais - Parte I
abarros
 

Destaque (6)

Produções agrícolas em Portugal
Produções agrícolas em PortugalProduções agrícolas em Portugal
Produções agrícolas em Portugal
 
Geografia- Região Agrária dos Açores
Geografia- Região Agrária dos AçoresGeografia- Região Agrária dos Açores
Geografia- Região Agrária dos Açores
 
Agricultura Transmontana
Agricultura TransmontanaAgricultura Transmontana
Agricultura Transmontana
 
Estratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América LatinaEstratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América Latina
 
áReas rurais 1 11º (1)
áReas rurais 1 11º (1)áReas rurais 1 11º (1)
áReas rurais 1 11º (1)
 
Áreas Rurais - Parte I
Áreas Rurais - Parte IÁreas Rurais - Parte I
Áreas Rurais - Parte I
 

Semelhante a Paisagens agrarias 1

Paisagens agrarias 1
Paisagens agrarias 1Paisagens agrarias 1
Paisagens agrarias 1
Pelo Siro
 
Conceitos.em.imagens
Conceitos.em.imagensConceitos.em.imagens
Conceitos.em.imagens
Idalina Leite
 
2_Est Ag_Alent_Alg.pdf
2_Est Ag_Alent_Alg.pdf2_Est Ag_Alent_Alg.pdf
2_Est Ag_Alent_Alg.pdf
Escola E.B.2,3 de Jovim Gondomar
 
C - Que características apresentam as áreas rurais em Portugal.pdf
C - Que características apresentam as áreas rurais em Portugal.pdfC - Que características apresentam as áreas rurais em Portugal.pdf
C - Que características apresentam as áreas rurais em Portugal.pdf
DomingosSantos40
 
Roteiro
Roteiro Roteiro
Roteiro
PIEF OEIRAS
 
O mundo rural em portugal e seus fatores
O mundo rural em portugal e seus fatoresO mundo rural em portugal e seus fatores
O mundo rural em portugal e seus fatores
Cacilda Basto
 
Nordeste síntese sub-regiões
Nordeste   síntese sub-regiõesNordeste   síntese sub-regiões
Nordeste síntese sub-regiões
Márcia Dutra
 
A agricultura
A agriculturaA agricultura
A agricultura
Maria Adelaide
 
Regiao Sudeste
Regiao SudesteRegiao Sudeste
Regiao Sudeste
Walquiria Dutra
 
Biodiversidade Biomas Brasileiros
Biodiversidade Biomas BrasileirosBiodiversidade Biomas Brasileiros
Biodiversidade Biomas Brasileiros
Suzi Marcuzzo
 
2º ano dominios morfoclimáticos
2º ano dominios morfoclimáticos2º ano dominios morfoclimáticos
2º ano dominios morfoclimáticos
Maria Cledionora Tavares Tavares
 
Os domínios morfoclimáticos
Os domínios morfoclimáticosOs domínios morfoclimáticos
Os domínios morfoclimáticos
Rosemildo Lima
 
Argentina
ArgentinaArgentina
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-GerêsParque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-GerêsMariaJoão Agualuza
 
Região nordeste
Região nordesteRegião nordeste
Região nordeste
LuisAlfra
 
Material completo - Região norte brasileira
Material completo - Região norte brasileiraMaterial completo - Região norte brasileira
Material completo - Região norte brasileira
Ana Maciel
 
Copy_of_08._Geo_I_-_Vegetabbbbhhhhhhhhhhh
Copy_of_08._Geo_I_-_VegetabbbbhhhhhhhhhhhCopy_of_08._Geo_I_-_Vegetabbbbhhhhhhhhhhh
Copy_of_08._Geo_I_-_Vegetabbbbhhhhhhhhhhh
a1084566
 
Pr s8 — rota do vinho de colares
Pr  s8 — rota do vinho de colaresPr  s8 — rota do vinho de colares
Pr s8 — rota do vinho de colares
silvartes
 
Ecologia Cerrado
Ecologia CerradoEcologia Cerrado
Ecologia Cerrado
RAFAELA BARBOSA
 
Cerrado
CerradoCerrado
Cerrado
Jade
 

Semelhante a Paisagens agrarias 1 (20)

Paisagens agrarias 1
Paisagens agrarias 1Paisagens agrarias 1
Paisagens agrarias 1
 
Conceitos.em.imagens
Conceitos.em.imagensConceitos.em.imagens
Conceitos.em.imagens
 
2_Est Ag_Alent_Alg.pdf
2_Est Ag_Alent_Alg.pdf2_Est Ag_Alent_Alg.pdf
2_Est Ag_Alent_Alg.pdf
 
C - Que características apresentam as áreas rurais em Portugal.pdf
C - Que características apresentam as áreas rurais em Portugal.pdfC - Que características apresentam as áreas rurais em Portugal.pdf
C - Que características apresentam as áreas rurais em Portugal.pdf
 
Roteiro
Roteiro Roteiro
Roteiro
 
O mundo rural em portugal e seus fatores
O mundo rural em portugal e seus fatoresO mundo rural em portugal e seus fatores
O mundo rural em portugal e seus fatores
 
Nordeste síntese sub-regiões
Nordeste   síntese sub-regiõesNordeste   síntese sub-regiões
Nordeste síntese sub-regiões
 
A agricultura
A agriculturaA agricultura
A agricultura
 
Regiao Sudeste
Regiao SudesteRegiao Sudeste
Regiao Sudeste
 
Biodiversidade Biomas Brasileiros
Biodiversidade Biomas BrasileirosBiodiversidade Biomas Brasileiros
Biodiversidade Biomas Brasileiros
 
2º ano dominios morfoclimáticos
2º ano dominios morfoclimáticos2º ano dominios morfoclimáticos
2º ano dominios morfoclimáticos
 
Os domínios morfoclimáticos
Os domínios morfoclimáticosOs domínios morfoclimáticos
Os domínios morfoclimáticos
 
Argentina
ArgentinaArgentina
Argentina
 
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-GerêsParque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Nacional da Peneda-Gerês
 
Região nordeste
Região nordesteRegião nordeste
Região nordeste
 
Material completo - Região norte brasileira
Material completo - Região norte brasileiraMaterial completo - Região norte brasileira
Material completo - Região norte brasileira
 
Copy_of_08._Geo_I_-_Vegetabbbbhhhhhhhhhhh
Copy_of_08._Geo_I_-_VegetabbbbhhhhhhhhhhhCopy_of_08._Geo_I_-_Vegetabbbbhhhhhhhhhhh
Copy_of_08._Geo_I_-_Vegetabbbbhhhhhhhhhhh
 
Pr s8 — rota do vinho de colares
Pr  s8 — rota do vinho de colaresPr  s8 — rota do vinho de colares
Pr s8 — rota do vinho de colares
 
Ecologia Cerrado
Ecologia CerradoEcologia Cerrado
Ecologia Cerrado
 
Cerrado
CerradoCerrado
Cerrado
 

Mais de Idalina Leite

A importância crescente da economia do mar (Blue Growth) 2030
A importância crescente da economia do mar (Blue Growth) 2030A importância crescente da economia do mar (Blue Growth) 2030
A importância crescente da economia do mar (Blue Growth) 2030
Idalina Leite
 
O Nosso Mundo em Dados
O Nosso Mundo em DadosO Nosso Mundo em Dados
O Nosso Mundo em Dados
Idalina Leite
 
Mobilidade nas Áreas Metropolitanas do Porto e Lisboa
Mobilidade nas Áreas Metropolitanas do Porto e LisboaMobilidade nas Áreas Metropolitanas do Porto e Lisboa
Mobilidade nas Áreas Metropolitanas do Porto e Lisboa
Idalina Leite
 
Cidades/Espaço urbano
Cidades/Espaço urbanoCidades/Espaço urbano
Cidades/Espaço urbano
Idalina Leite
 
GEO-IMAGENS 4
GEO-IMAGENS 4GEO-IMAGENS 4
GEO-IMAGENS 4
Idalina Leite
 
Evolução da agricultura em Portugal.
Evolução da agricultura em Portugal. Evolução da agricultura em Portugal.
Evolução da agricultura em Portugal.
Idalina Leite
 
Cidades Sustentáveis 2020
Cidades Sustentáveis 2020Cidades Sustentáveis 2020
Cidades Sustentáveis 2020
Idalina Leite
 
Sebenta de Geo A_ Evolução do litoral continental
Sebenta de Geo A_ Evolução do litoral continentalSebenta de Geo A_ Evolução do litoral continental
Sebenta de Geo A_ Evolução do litoral continental
Idalina Leite
 
A União Europeia de 1986 a 2017
A União Europeia de 1986 a 2017A União Europeia de 1986 a 2017
A União Europeia de 1986 a 2017
Idalina Leite
 
Sebenta Geo A _ Recursos do subsolo (capítulo atualizado)
Sebenta Geo A _ Recursos do subsolo (capítulo atualizado)Sebenta Geo A _ Recursos do subsolo (capítulo atualizado)
Sebenta Geo A _ Recursos do subsolo (capítulo atualizado)
Idalina Leite
 
Geografia A_Mapa conceptual 10º/11º
Geografia A_Mapa conceptual 10º/11ºGeografia A_Mapa conceptual 10º/11º
Geografia A_Mapa conceptual 10º/11º
Idalina Leite
 
"Água é a vida"
"Água é a vida""Água é a vida"
"Água é a vida"
Idalina Leite
 
POPULAÇÃO
POPULAÇÃOPOPULAÇÃO
POPULAÇÃO
Idalina Leite
 
Smart Cities/Cidades inteligentes
Smart Cities/Cidades inteligentesSmart Cities/Cidades inteligentes
Smart Cities/Cidades inteligentes
Idalina Leite
 
As pessoas 2016 8retratos demográficos)
As pessoas 2016 8retratos demográficos)As pessoas 2016 8retratos demográficos)
As pessoas 2016 8retratos demográficos)
Idalina Leite
 
GEO-IMAGENS_3
GEO-IMAGENS_3GEO-IMAGENS_3
GEO-IMAGENS_3
Idalina Leite
 
Explorações agrícolas 2016
Explorações agrícolas 2016Explorações agrícolas 2016
Explorações agrícolas 2016
Idalina Leite
 
Retrato Territorial de Portugal (Ano de Edição 2017)
Retrato Territorial de Portugal (Ano de Edição 2017)Retrato Territorial de Portugal (Ano de Edição 2017)
Retrato Territorial de Portugal (Ano de Edição 2017)
Idalina Leite
 
Estimativas de População Residente em Portugal, 2016
Estimativas de População Residente em Portugal, 2016Estimativas de População Residente em Portugal, 2016
Estimativas de População Residente em Portugal, 2016
Idalina Leite
 
Ocupação/uso do solo em Portugal Continental, 1995-2010 ...
Ocupação/uso do solo em Portugal Continental, 1995-2010                    ...Ocupação/uso do solo em Portugal Continental, 1995-2010                    ...
Ocupação/uso do solo em Portugal Continental, 1995-2010 ...
Idalina Leite
 

Mais de Idalina Leite (20)

A importância crescente da economia do mar (Blue Growth) 2030
A importância crescente da economia do mar (Blue Growth) 2030A importância crescente da economia do mar (Blue Growth) 2030
A importância crescente da economia do mar (Blue Growth) 2030
 
O Nosso Mundo em Dados
O Nosso Mundo em DadosO Nosso Mundo em Dados
O Nosso Mundo em Dados
 
Mobilidade nas Áreas Metropolitanas do Porto e Lisboa
Mobilidade nas Áreas Metropolitanas do Porto e LisboaMobilidade nas Áreas Metropolitanas do Porto e Lisboa
Mobilidade nas Áreas Metropolitanas do Porto e Lisboa
 
Cidades/Espaço urbano
Cidades/Espaço urbanoCidades/Espaço urbano
Cidades/Espaço urbano
 
GEO-IMAGENS 4
GEO-IMAGENS 4GEO-IMAGENS 4
GEO-IMAGENS 4
 
Evolução da agricultura em Portugal.
Evolução da agricultura em Portugal. Evolução da agricultura em Portugal.
Evolução da agricultura em Portugal.
 
Cidades Sustentáveis 2020
Cidades Sustentáveis 2020Cidades Sustentáveis 2020
Cidades Sustentáveis 2020
 
Sebenta de Geo A_ Evolução do litoral continental
Sebenta de Geo A_ Evolução do litoral continentalSebenta de Geo A_ Evolução do litoral continental
Sebenta de Geo A_ Evolução do litoral continental
 
A União Europeia de 1986 a 2017
A União Europeia de 1986 a 2017A União Europeia de 1986 a 2017
A União Europeia de 1986 a 2017
 
Sebenta Geo A _ Recursos do subsolo (capítulo atualizado)
Sebenta Geo A _ Recursos do subsolo (capítulo atualizado)Sebenta Geo A _ Recursos do subsolo (capítulo atualizado)
Sebenta Geo A _ Recursos do subsolo (capítulo atualizado)
 
Geografia A_Mapa conceptual 10º/11º
Geografia A_Mapa conceptual 10º/11ºGeografia A_Mapa conceptual 10º/11º
Geografia A_Mapa conceptual 10º/11º
 
"Água é a vida"
"Água é a vida""Água é a vida"
"Água é a vida"
 
POPULAÇÃO
POPULAÇÃOPOPULAÇÃO
POPULAÇÃO
 
Smart Cities/Cidades inteligentes
Smart Cities/Cidades inteligentesSmart Cities/Cidades inteligentes
Smart Cities/Cidades inteligentes
 
As pessoas 2016 8retratos demográficos)
As pessoas 2016 8retratos demográficos)As pessoas 2016 8retratos demográficos)
As pessoas 2016 8retratos demográficos)
 
GEO-IMAGENS_3
GEO-IMAGENS_3GEO-IMAGENS_3
GEO-IMAGENS_3
 
Explorações agrícolas 2016
Explorações agrícolas 2016Explorações agrícolas 2016
Explorações agrícolas 2016
 
Retrato Territorial de Portugal (Ano de Edição 2017)
Retrato Territorial de Portugal (Ano de Edição 2017)Retrato Territorial de Portugal (Ano de Edição 2017)
Retrato Territorial de Portugal (Ano de Edição 2017)
 
Estimativas de População Residente em Portugal, 2016
Estimativas de População Residente em Portugal, 2016Estimativas de População Residente em Portugal, 2016
Estimativas de População Residente em Portugal, 2016
 
Ocupação/uso do solo em Portugal Continental, 1995-2010 ...
Ocupação/uso do solo em Portugal Continental, 1995-2010                    ...Ocupação/uso do solo em Portugal Continental, 1995-2010                    ...
Ocupação/uso do solo em Portugal Continental, 1995-2010 ...
 

Último

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 

Paisagens agrarias 1

  • 6. Paisagem agrária da Região de Entre Douro e Minho Vale do Geraz - Póvoa de Lanhoso
  • 7. Paisagem agrária da Região de Entre Douro e Minho
  • 8. Paisagem agrária da Região de Entre Douro e Minho Freguesia de Arnoso – V.N. de Famalicão
  • 9. Paisagem Agrária de “bocage” ou “enclos”, isto é, de Campos fechados: -Minifúndios - irregulares - fechados Pormenores da paisagem agrária do Entre Douro e Minho: - ocupação intensiva do solo - policultura - minifúndios, irregulares, vedados por sebes vivas - abundância de recursos hídricos
  • 10. Paisagem agrária da Região de Entre Douro e Minho Aldeia de Brufe – Terras de Bouro (Barreira de Condensação)
  • 11. Paisagem agrária da Região de Entre Douro e Minho Campos fechados por muros de pedra Leiras em pousio Povoamento agrupado Peneda – Gerês /// Barreira de Condensação Isolamento geográfico na origem de práticas comunitárias
  • 13. Paisagem agrária – planalto de Bragança Campos em Pousio
  • 14. Criação de gado ovino e caprino – Trás-os-Montes Espécies animais de pequeno porte melhor adaptadas a áreas: - acidentadas - clima mais rigoroso – verão quente e seco e inverno frio e pouco chuvoso
  • 15. Criação de gado bovino – Raça autóctone Entre as montanhas e os planaltos , encontram-se os lameiros. Trata-se de pastagens permanentes principal suporte da pecuária bovina de montanha, nomeadamente de raças autóctones . A sua abundância correlaciona-se com a pluviosidade relativamente abundante, acima dos 700-800mm anuais.
  • 16. Os lameiros - culturas com um baixo nível de consumo de químicos e de um elevado valor paisagístico – têm ainda o papel fundamental de - proteger o solo da erosão - contribuir para - o ciclo da água - a regularização das bacias hidrográficas - reduzir a propagação dos incêndios florestais
  • 17. Solo agrícola transmontana – Norte Interior Paisagempreparado p sementeira de trigo ou centeio A f o l h a m e n t o Encosta preparada para sementeira de cereal de sequeiro, trigo ou centeio
  • 18. Paisagens agrícolas transmontanas – Norte Interior 1 - Pecuária extensiva 2 - Mecanização ligeira – tractor 3 - Pousio e afolhamento 1 2 3
  • 19. Paisagem agrária transmontana – Norte Interior Planalto no Verão Arado – técnica tradicional Planalto na Primavera Policultura de subsistência
  • 20. Paisagem agrária do Norte Interior – Terra Fria Manada de vacas de raça mirandesa – raça autóctone – em pastagem. No planalto mirandês a precipitação anual ronda os 600-800 mm o que justifica a existência de lameiros de sequeiro. O centeio é o cereal dominante na região. Ao fundo, a cidade de Miranda do Douro.
  • 21. Na Região, a Raça Mirandesa subsiste em dois sistemas de exploração, o tradicional e o extensivo. O sistema tradicional é: característico de pequenas explorações  com encabeçamentos baixos (menos de 10 vacas por exploração) praticado em cerca de dois terços das explorações Policultural (cereais e frutos secos)  para satisfação das necessidades de autoconsumo e venda dos excedentes. A venda dos vitelos constitui muitas vezes a principal fonte de rendimento. O sistema extensivo é:  utilizado pela maioria dos produtores que possuem efectivos superiores a 10 vacas. As vacas permanecem todo o ano em pastoreio, acompanhadas pelo touro (a alimentação é suplementada com feno ou outro tipo de forragens disponíveis apenas quando a condição corporal seja inferior a 2, numa escala de 5 pontos).
  • 22. Paisagem agrária do Nordeste Transmontano Jorge Delfim
  • 23. Paisagem agrária – Alto Douro Vinhateiro Fernando Peneiras
  • 25. Terra Quente Transmontana 1 - Olival moderno 2 - Fruto da oliveira 3 - Apanha manual da 1 2 azeitona – “Varejo” 3
  • 26. Paisagem Agrária do Alto Douro
  • 27. Culturas agrícolas do Alto Douro Figos Uvas Amêndoas Laranjas Castanhas
  • 28. Paisagem Agrária da Beira Interior A plantação das cerejeiras (árvore) remonta aos finais do século XIX. Porém, é a partir de 1950 que se inicia o seu desenvolvimento económico, e hoje há mesmo quem lhe chame “ouro vermelho”. Sª da Estrela, em segundo plano
  • 29. O clima da Região da Beira Alta - invernos bastante frios e verões quentes e secos com alta luminosidade, é propício à produção de frutos de grande qualidade: maçãs, cerejas, pessegueiros, azeitonas, castanhas, uvas.
  • 30. Pomar de pessegueiros, Vinha, Souto
  • 31. Paisagem Agrária da Beira Interior – Cova da Beira Cova da Beira – um extenso vale correspondente a uma estrutura geológica deprimida, situase a Sul da Sª da Estrela, uma montanha de fractura e falha.
  • 32. Paisagem Agrária da Beira Interior Alcongosta - a "capital" da "Cereja do Fundão“ – na meia encosta da Sª da Gardunha
  • 33. Paisagem Agrária da Beira Interior População envelhecida Despovoamento Recurso a técnicas ancestrais Criação de gado ovino Pastoreio - regime extensivo Porém, há exemplos de renovação, como é o caso do regadio na Cova da Beira