SlideShare uma empresa Scribd logo
LISTA 9 DE EXERCÍCIOS
LEI DA CONSERVAÇÃO DAS MASSAS ou LAVOISIER
01) (FCMSC-SP) A frase: “Do nada, nada; em nada, nada pode transformar-se” relaciona-se com
as idéias de:
a) Dalton. b) Proust. c) Boyle d) Lavoisier. e) Gay-Lussac.
02) Dada a seguinte reação de combustão do etanol:
C2H6O + 3 O2 2 CO2 + 3 H2O
De acordo com a estequiometria da reação, 10g de etanol reagem com 21g de oxigênio,
produzindo 19g de gás carbônico e 12g de água. Pode-se afirmar que o texto acima está de
acordo com a lei de:
a) Dalton. b) Boyle. c) Proust. d) Charles. e) Lavoisier.
03) Acerca de uma reação química, considere as seguintes afirmações:
I. A massa se conserva.
II. As moléculas se conservam.
III. Os átomos se conservam.
São corretas as afirmativas:
a) I e II apenas. b) II e III apenas. c) I e III apenas. d) I apenas. e) III apenas.
04) Acerca de uma reação química, considere as seguintes afirmações:
I. A massa se conserva. II. As moléculas se conservam.
III. Os átomos se conservam. IV. Ocorre rearranjo dos átomos.
Está correto o que se afirma em:
a) I e II, apenas.
b) III e IV, apenas.
c) I, III e IV, apenas.
d) II, III e IV, apenas.
e) I, II, III e IV.
05) Comparando reagentes e produto na reação CO (g) + 1/2 O2 (g) CO2 (g) , pode-se dizer que
apresentam iguais:
I. Número de átomos. II. Número de moléculas. III. Massa.
Dessas afirmações, apenas:
a) I é correta.
b) II é correta.
c) III é correta.
d) I e II são corretas.
e) I e III são corretas.
06) Considerando a reação 2NO + O2 2 NO2 , efetuada a pressão e temperatura constantes,
podemos afirmar que, durante a reação, permanecem constantes:
a) A massa e o volume totais do sistema.
b) A massa total e o número total de moléculas.
c) A massa total e o número total de átomos.
d) O volume total e o número total de moléculas.
e) O volume total e o número total de átomos.
07) A afirmativa “Numa reação química, a soma das quantidades dos reagentes é igual à
soma dasquantidades dos produtos da reação”.
a) É sempre verdadeira na química.
b) Só é verdadeira quando as quantidades forem em massa.
c) Só é verdadeira quando as quantidades forem em volume.
d) É verdadeira quando as quantidades forem em massa ou em número de moléculas.
e) É verdadeira quando as quantidades forem em volumes ou em número de moléculas.
08) A reação entre 23g de álcool etílico e 48g de oxigênio produziu 27g de água, ao lado de gás
carbônico.
A massa de gás carbônico obtida foi de:
a) 44g.b) 22g. c) 61g. d) 88g. e) 18g.
09) Dada a seguinte reação de combustão do etanol:
C2H6O + 3 O2 2 CO2 + 3 H2O
De acordo com a estequiometria da reação, 10g de etanol reagem com certa massa de oxigênio,
produzindo 19g de gás carbônico e 12g de água. Pode-se afirmar que a massa de oxigênio
necessáriapara reagir completamente com todo o álcool usado é de:
a) 12g. b) 18g. c) 21g. d) 32g. e) 64g.
10) (Fuvest-SP) Quando 96g de ozônio se transformam completamente, a massa de oxigênio
comum produzida é igual a:
a) 32g. b) 48g. c) 64g. d) 80g. e) 96g.
11) Num recipiente foram misturados 5g de hidrogênio com 42g de oxigênio. Após a reação
pudemos observar, ao lado do oxigênio, a formação de 45g de água. A massa do oxigênio em
excesso é de:
a) 47g. b) 15g. c) 40g. d) 87g. e) 3g.
12)De acordo com a lei de Lavoisier, quando fizermos reagir completamente, em ambiente
fechado 1,12g de ferro com 0,64g de enxofre, a massa, em gramas, de sulfeto de ferro obtida será
de:
a) 2,76g. b) 2,24g. c) 1,76g. d) 1,28g. e) 0,48g.
13)Provoca-se reação da mistura formada por 10,0g de hidrogênio e 500g de cloro. Após a
reação, constata-se a presença de 145g de cloro remanescente, junto com o produto obtido. A
massa, em gramas, da substância formada é:
a) 155g. b) 290g. c) 365g. d) 490g. e) 510g.
14) (Ceeteps-SP) A queima de uma amostra de palha de aço produz um composto pulverulento
de massa:
a) menor que a massa original da palha de aço
b) igual à massa original da palha de aço
c) maior que a massa original da palha de aço
d) igual à massa de oxigênio do ar que participa da reação
e) menor que a massa de oxigênio do ar que participa da reação
15) 18g de um metal são adicionados a 40g de enxofre. Após a reação, verifica-se a formação de
50g de sulfeto do metal ao lado de excesso de enxofre. A massa de enxofre que não reagiu foi de:
a) 4g. b) 6g. c) 8g. d) 10g. e) 12g.
LEI DAS PROPORÇÕES DEFINIDAS ou LEI DE PROUST
16) (Covest-2000) O etanol é obtido da sacarose por fermentação conforme a equação:
C12H22O11 (aq) + H2O (l) 4 C2H5OH (aq) + 4 CO2 (g)
Determine a massa de etanol obtida pela fermentação de 171g de sacarose. As massas molares
da sacarose e do etanol são, respectivamente, 342 g e 46 g.
17) (Covest-98) Quantos gramas de cálcio serão necessários para produzir 84g de óxido de
cálcio? Dados: O = 16 g/mol; Ca = 40 g/mol.
18) (Covest-2009) A decomposição do carbonato de cálcio, por aquecimento, produz óxido de
cálcio e dióxido de carbono. A partir de 100 g de carbonato de cálcio, e sabendo-se as massas
molares: Ca (40 g/mol), C (12 g/mol) e O (16 g/mol), é correto afirmar que:
CaCO3 (s) CaO (s) + CO2 (g)
a) pode-se obter no máximo 40 g de óxido de cálcio.
b) se tivermos este sistema em equilíbrio, o mesmo será deslocado no sentido de produtos, caso
aumentemos a pressão sobre o mesmo.
c) pode-se obter no máximo 1 mol de dióxido de carbono.
d) pode-se obter no máximo 200 g de produtos.
e) se forem consumidos 50 g de carbonato de cálcio, serão produzidos 1 mol de óxido de cálcio.
19) 8g de hidróxido de sódio reagem com quantidade suficiente de ácido sulfúrico produzindo
14,2g de sulfato de sódio e certa quantidade de água. Que massa de hidróxido de sódio é
necessária para, em reação com o ácido sulfúrico, produzir 35,5g de sulfato de sódio?
a) 7,1g. b) 14,2g. c) 21,3g. d) 20g. e) 16g.
20) Podemos produzir gás metano reagindo 6g de carbono com 2g de hidrogênio. Pode-se afirmar
que no metano temos:
a) 10% de carbono e 90% de hidrogênio.
b) 15% de carbono e 85% de hidrogênio.
c) 25% de carbono e 75% de hidrogênio.
d) 60% de carbono e 40% de hidrogênio.
e) 75% de carbono e 25% de hidrogênio.
21) (Fuvest-SP) A embalagem de um sal de cozinha comercial com reduzido teor de sódio, o
chamado “sal diet”, traz a seguinte informação:
“Cada 100 g contém 20 g de sódio...”
Isso significa que a porcentagem (em massa) de cloreto de sódio nesse sal é aproximadamente
igual a:
Observação: o sal diet é composto principalmente de cloreto de potássio.
Dados: Na = 23 g/mol; NaCl = 58 g/mol.
a) 20%. b) 40%. c) 50%. d) 60%. e) 80%.
22) (UPE-2008-Q1) A Terra é o terceiro planeta em órbita do Sol, de forma aproximadamente
esférica, mas sua rotação produz uma deformação, tornando-a elipsoidal. Na tabela abaixo,
constam algumas características físicas de nosso planeta com alguns valores aproximados.
(Considere a Terra com a forma esférica)
Características Físicas da Terra
Inclinação axial 23,45º
Diâmetro equatorial 2,0 x 104 km
Área da superfície 5,10 x 108 km2
Densidade média 5.500kg/m3
Determinações estimativas revelam que há, na Terra, 7,7 x 1024
kg de ferro. Com esse dado, é
correto
afirmar que a percentagem em massa de ferro, encontrada na Terra, é igual aproximadamente a
a) 25,5%. b) 18,0%. c) 45,8%. d) 35,0%. e) 15,0%.
23) (UPE-2008-Q1) Um adulto inspira por dia, aproximadamente, 2,50 kg de oxigênio e expira
1.744 g do mesmo gás no processo de respiração. Sabendo-se que 1,0 cm3
deste gás pesa 1,4 x
10-3
g, pode-se afirmar como CORRETO que:
Dado: O = 16 g/mol.
a) 540,0 L representam a quantidade de oxigênio fixada nos glóbulos vermelhos, por dia, no
processo de respiração de um adulto.
b) 50,0 mols de oxigênio por dia são inspirados por um adulto no processo de respiração, para a
manutenção de suas atividades vitais.
c) a quantidade de ar atmosférico que fornecerá a quantidade mínima de oxigênio requerida por
dia,por um adulto, no processo de respiração, é igual a 2.000 g.
d) no processo de respiração de um adulto, são fixados, nos glóbulos vermelhos,
aproximadamente 250,0 mols de moléculas de oxigênio em 10 dias.
e) 1.250 L é a quantidade de oxigênio fixado nos glóbulos vermelhos, por dia, no processo de
respiração de um adulto.
24) A lei de Proust diz: “Quando qualquer substância composta é formada, seus elementos se
combinam entre si, numa proporção em massa rigorosamente definida”. Sabendo-se que a água é
formada numa proporção em massa igual a 1 g de hidrogênio para 8 g de oxigênio, a combinação
de 5,0 g de hidrogênio com 24 g de oxigênio resultará em:
a) 18 g de água e 6 g de excesso de oxigênio.
b) 29 g de água.
c) 18 g de água e 2 g de excesso de hidrogênio.
d) 27 g de água e 2 g de excesso de hidrogênio.
e) 27 g de água e 2 g de excesso de oxigênio.
25) Sabe-se que 2 g de hidrogênio reagem completamente com 16 g de oxigênio. Se colocarmos
para reagir 6g de hidrogênio com 32 g de oxigênio, a massa de água que se formará será:
a) 36 g. b) 38 g. c) 18 g. d) 19 g. e) impossível de ser prevista.
26) (UPE-2008-Q2) Adiciona-se a um béquer, contendo 800,0 mL de uma solução aquosa de
ácido clorídrico, 1,20 mols/L, 40,0g de uma amostra de carbonato de cálcio impuro. Após o
término da reação, verificou-se que o gás obtido nas CNTP ocupou um volume igual a 4,54L.
Dados: Vm = 22,7L/mol, ma(Ca) = 40u, ma(C) = 12u, ma(O) = 16u
É CORRETO afirmar, em relação a essa reação, que:
a) a quantidade de ácido clorídrico contida no béquer é insuficiente para consumir todo carbonato
de cálcio.
b) o carbonato de cálcio utilizado nessa reação tem pureza igual a 65%.
c) após o seu término, há um excesso de 0,16 mol de ácido clorídrico.
d) o carbonato de cálcio apresenta um grau de impurezas de 30%.
e) há um excesso de 0,56 mol de ácido clorídrico após o término da reação.
27) (Fuvest-SP) A dose diária recomenda do elemento cálcio para um adulto é de 800 mg.
Suponha certo suprimento nutricional à base de casca de ostras que seja 100% CaCO3. Se um
adulto tomar diariamente dois tabletes desse suplemento de 500 mg cada, qual a porcentagem de
cálcio da quantidade recomendada essa pessoa está ingerindo?
Dados: Ca = 40 g/mol; O = 16 g/mol; C = 12 g/mol.
a) 25%. b) 40%. c) 50%. d) 80%. e) 125%.
28)Na reação genérica A + B C + D a relação entre as massas de A e B é igual a 0,6 e de B e
C é igual a 2. Colocando-se 80 g de B para reagir com A, pode-se afirmar que a massa formada
de D é igual a:
a) 40 g. b) 48 g. c) 80 g. d) 88 g. e) 100 g.

Recomendado para você

pH e pOH_Martha Reis
pH e pOH_Martha ReispH e pOH_Martha Reis
pH e pOH_Martha Reis

Recorte do capítulo do Livro Química, Volume 2, de Martha Reis, pela Editora Ática que aborda conceito de pH e pOH.

potencial hidrogeniônicopotencial hidroxiliônicoequilíbrio iônico da água
Nox e oxirredução
Nox e oxirreduçãoNox e oxirredução
Nox e oxirredução

O documento contém 13 questões de múltipla escolha sobre reações de oxirredução. As questões abordam tópicos como variação de número de oxidação em reações químicas, agentes oxidantes e redutores, e aplicações como testes diagnósticos e tratamento de efluentes.

quimicanoxoxirredução
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE

O documento contém 16 questões sobre conceitos de química como combustão, reações químicas, equações químicas, cálculos estequiométricos, solubilidade, coloides e emulsões. As questões abordam tópicos como biocombustíveis, obtenção de metais como titânio e alumínio, propriedades de sais como bicarbonato de sódio, e composição e usos de substâncias como argamassa, amônia e maionese.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
Aninha Felix Vieira Dias
 
Cinética química questoes
Cinética química questoesCinética química questoes
Cinética química questoes
Rodrigo Sampaio
 
Lista 25 cálculo estequiométrico
Lista 25   cálculo estequiométricoLista 25   cálculo estequiométrico
Lista 25 cálculo estequiométrico
Colegio CMC
 
pH e pOH_Martha Reis
pH e pOH_Martha ReispH e pOH_Martha Reis
pH e pOH_Martha Reis
Escola Pública/Particular
 
Nox e oxirredução
Nox e oxirreduçãoNox e oxirredução
Nox e oxirredução
Rodrigo Sampaio
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Rodrigo Sampaio
 
Calculo
CalculoCalculo
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
Kaleb Reis
 
Lista 50 estequiometria
Lista 50   estequiometriaLista 50   estequiometria
Lista 50 estequiometria
Colegio CMC
 
Revisão de mol 3 ano
Revisão de mol 3 anoRevisão de mol 3 ano
Revisão de mol 3 ano
Rodrigo Sampaio
 
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Maiquel Vieira
 
Quim04 livro-propostos
Quim04 livro-propostosQuim04 livro-propostos
Quim04 livro-propostos
Fábio Oisiovici
 
Lista 08 -_estequiometria
Lista 08 -_estequiometriaLista 08 -_estequiometria
Lista 08 -_estequiometria
torquatofp
 
Exercícios físico- química II-equilíbrio químico
Exercícios  físico- química II-equilíbrio químicoExercícios  físico- química II-equilíbrio químico
Exercícios físico- química II-equilíbrio químico
Renata Martins
 
Gabarito da Lista de Exercícios: Solucões
Gabarito da Lista de Exercícios: SolucõesGabarito da Lista de Exercícios: Solucões
Gabarito da Lista de Exercícios: Solucões
Hebertty Dantas
 
Lista 5 estequiometria
Lista 5   estequiometriaLista 5   estequiometria
Lista 5 estequiometria
Colegio CMC
 
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEMEQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
Fábio Oisiovici
 
44096407 calculos-estequiometricos-profâº-agamenon-roberto
44096407 calculos-estequiometricos-profâº-agamenon-roberto44096407 calculos-estequiometricos-profâº-agamenon-roberto
44096407 calculos-estequiometricos-profâº-agamenon-roberto
debiereis
 
Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
quimica_prefederal
 
Termoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte ITermoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte I
Rodrigo Sampaio
 

Mais procurados (20)

Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Cinética química questoes
Cinética química questoesCinética química questoes
Cinética química questoes
 
Lista 25 cálculo estequiométrico
Lista 25   cálculo estequiométricoLista 25   cálculo estequiométrico
Lista 25 cálculo estequiométrico
 
pH e pOH_Martha Reis
pH e pOH_Martha ReispH e pOH_Martha Reis
pH e pOH_Martha Reis
 
Nox e oxirredução
Nox e oxirreduçãoNox e oxirredução
Nox e oxirredução
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
 
Calculo
CalculoCalculo
Calculo
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
 
Lista 50 estequiometria
Lista 50   estequiometriaLista 50   estequiometria
Lista 50 estequiometria
 
Revisão de mol 3 ano
Revisão de mol 3 anoRevisão de mol 3 ano
Revisão de mol 3 ano
 
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
 
Quim04 livro-propostos
Quim04 livro-propostosQuim04 livro-propostos
Quim04 livro-propostos
 
Lista 08 -_estequiometria
Lista 08 -_estequiometriaLista 08 -_estequiometria
Lista 08 -_estequiometria
 
Exercícios físico- química II-equilíbrio químico
Exercícios  físico- química II-equilíbrio químicoExercícios  físico- química II-equilíbrio químico
Exercícios físico- química II-equilíbrio químico
 
Gabarito da Lista de Exercícios: Solucões
Gabarito da Lista de Exercícios: SolucõesGabarito da Lista de Exercícios: Solucões
Gabarito da Lista de Exercícios: Solucões
 
Lista 5 estequiometria
Lista 5   estequiometriaLista 5   estequiometria
Lista 5 estequiometria
 
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEMEQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
 
44096407 calculos-estequiometricos-profâº-agamenon-roberto
44096407 calculos-estequiometricos-profâº-agamenon-roberto44096407 calculos-estequiometricos-profâº-agamenon-roberto
44096407 calculos-estequiometricos-profâº-agamenon-roberto
 
Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
 
Termoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte ITermoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte I
 

Semelhante a Lista 9 2014

leis ponderais 02.pdf
leis ponderais 02.pdfleis ponderais 02.pdf
leis ponderais 02.pdf
ThiagoMenezes85
 
Exercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª sérieExercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª série
V
 
cálculos químicos e soluções
cálculos químicos e soluçõescálculos químicos e soluções
cálculos químicos e soluções
Aninha Felix Vieira Dias
 
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..pptESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
FabianoSales13
 
Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
Rogeria Gregio
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
Hugo Cruz Rangel
 
Psa 17 cálculos estequimétricos
Psa 17   cálculos estequimétricosPsa 17   cálculos estequimétricos
Psa 17 cálculos estequimétricos
Fisica-Quimica
 
Exercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometriaExercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometria
Estude Mais
 
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp0104 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
ferfla10
 
Reagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excessoReagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excesso
Fernanda Lima
 
Leis ponderais 2
Leis ponderais 2Leis ponderais 2
Leis ponderais 2
Charles Qmc
 
Lista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometriaLista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometria
Nai Mariano
 
Atividade Cálculos estequiométricos
Atividade Cálculos estequiométricosAtividade Cálculos estequiométricos
Atividade Cálculos estequiométricos
Escola Pública/Particular
 
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos EstequiométricosLista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Carlos Priante
 
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boaEstequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Rodrigo Sampaio
 
Quimica 5
Quimica 5Quimica 5
Quimica 5
UFGRS
 
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRevisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Rodrigo Sampaio
 
Estequiometria - Prof. Fernando Abreu
Estequiometria - Prof. Fernando AbreuEstequiometria - Prof. Fernando Abreu
Estequiometria - Prof. Fernando Abreu
Fernando Abreu
 
Questões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º anoQuestões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º ano
Escola Pública/Particular
 
Progressão Parcial 3º Ano
Progressão Parcial 3º AnoProgressão Parcial 3º Ano
Progressão Parcial 3º Ano
Escola Pública/Particular
 

Semelhante a Lista 9 2014 (20)

leis ponderais 02.pdf
leis ponderais 02.pdfleis ponderais 02.pdf
leis ponderais 02.pdf
 
Exercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª sérieExercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª série
 
cálculos químicos e soluções
cálculos químicos e soluçõescálculos químicos e soluções
cálculos químicos e soluções
 
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..pptESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
 
Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
 
Psa 17 cálculos estequimétricos
Psa 17   cálculos estequimétricosPsa 17   cálculos estequimétricos
Psa 17 cálculos estequimétricos
 
Exercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometriaExercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometria
 
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp0104 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
 
Reagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excessoReagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excesso
 
Leis ponderais 2
Leis ponderais 2Leis ponderais 2
Leis ponderais 2
 
Lista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometriaLista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometria
 
Atividade Cálculos estequiométricos
Atividade Cálculos estequiométricosAtividade Cálculos estequiométricos
Atividade Cálculos estequiométricos
 
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos EstequiométricosLista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
 
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boaEstequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
 
Quimica 5
Quimica 5Quimica 5
Quimica 5
 
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRevisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
 
Estequiometria - Prof. Fernando Abreu
Estequiometria - Prof. Fernando AbreuEstequiometria - Prof. Fernando Abreu
Estequiometria - Prof. Fernando Abreu
 
Questões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º anoQuestões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º ano
 
Progressão Parcial 3º Ano
Progressão Parcial 3º AnoProgressão Parcial 3º Ano
Progressão Parcial 3º Ano
 

Mais de profNICODEMOS

BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICASBALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
profNICODEMOS
 
Mmc e mdc
Mmc e mdcMmc e mdc
Mmc e mdc
profNICODEMOS
 
Mmc e mdc
Mmc e mdcMmc e mdc
Mmc e mdc
profNICODEMOS
 
Lista de função logartima e logaritmo
Lista de função logartima e logaritmoLista de função logartima e logaritmo
Lista de função logartima e logaritmo
profNICODEMOS
 
Inss 2016 raciocínio lógico 3- gabarito
Inss 2016   raciocínio lógico 3- gabaritoInss 2016   raciocínio lógico 3- gabarito
Inss 2016 raciocínio lógico 3- gabarito
profNICODEMOS
 
CfSd 2016 química 2
CfSd 2016   química 2CfSd 2016   química 2
CfSd 2016 química 2
profNICODEMOS
 
CfSd 2016 matematica - 3
CfSd 2016   matematica - 3CfSd 2016   matematica - 3
CfSd 2016 matematica - 3
profNICODEMOS
 
Inss 2016 raciocínio lógico 1
Inss 2016   raciocínio lógico 1Inss 2016   raciocínio lógico 1
Inss 2016 raciocínio lógico 1
profNICODEMOS
 
CfSd 2016 matematica - 2 v1
CfSd 2016   matematica - 2 v1CfSd 2016   matematica - 2 v1
CfSd 2016 matematica - 2 v1
profNICODEMOS
 
1º lista matemática CFSd 2016
1º lista matemática   CFSd 20161º lista matemática   CFSd 2016
1º lista matemática CFSd 2016
profNICODEMOS
 
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemáticaCfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
profNICODEMOS
 
Cfsd 2016 matematica - aula 1 e 2 - v2
Cfsd 2016   matematica -  aula 1 e 2 - v2Cfsd 2016   matematica -  aula 1 e 2 - v2
Cfsd 2016 matematica - aula 1 e 2 - v2
profNICODEMOS
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
profNICODEMOS
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
profNICODEMOS
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
profNICODEMOS
 
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGESTNOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
profNICODEMOS
 
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGESTNOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
profNICODEMOS
 
Revisão coltec 2016
Revisão coltec 2016Revisão coltec 2016
Revisão coltec 2016
profNICODEMOS
 
Material auxiliar vidro i
Material auxiliar vidro iMaterial auxiliar vidro i
Material auxiliar vidro i
profNICODEMOS
 
Material auxiliar plástico ii
Material auxiliar plástico iiMaterial auxiliar plástico ii
Material auxiliar plástico ii
profNICODEMOS
 

Mais de profNICODEMOS (20)

BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICASBALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
 
Mmc e mdc
Mmc e mdcMmc e mdc
Mmc e mdc
 
Mmc e mdc
Mmc e mdcMmc e mdc
Mmc e mdc
 
Lista de função logartima e logaritmo
Lista de função logartima e logaritmoLista de função logartima e logaritmo
Lista de função logartima e logaritmo
 
Inss 2016 raciocínio lógico 3- gabarito
Inss 2016   raciocínio lógico 3- gabaritoInss 2016   raciocínio lógico 3- gabarito
Inss 2016 raciocínio lógico 3- gabarito
 
CfSd 2016 química 2
CfSd 2016   química 2CfSd 2016   química 2
CfSd 2016 química 2
 
CfSd 2016 matematica - 3
CfSd 2016   matematica - 3CfSd 2016   matematica - 3
CfSd 2016 matematica - 3
 
Inss 2016 raciocínio lógico 1
Inss 2016   raciocínio lógico 1Inss 2016   raciocínio lógico 1
Inss 2016 raciocínio lógico 1
 
CfSd 2016 matematica - 2 v1
CfSd 2016   matematica - 2 v1CfSd 2016   matematica - 2 v1
CfSd 2016 matematica - 2 v1
 
1º lista matemática CFSd 2016
1º lista matemática   CFSd 20161º lista matemática   CFSd 2016
1º lista matemática CFSd 2016
 
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemáticaCfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
 
Cfsd 2016 matematica - aula 1 e 2 - v2
Cfsd 2016   matematica -  aula 1 e 2 - v2Cfsd 2016   matematica -  aula 1 e 2 - v2
Cfsd 2016 matematica - aula 1 e 2 - v2
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
 
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGESTNOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
 
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGESTNOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
 
Revisão coltec 2016
Revisão coltec 2016Revisão coltec 2016
Revisão coltec 2016
 
Material auxiliar vidro i
Material auxiliar vidro iMaterial auxiliar vidro i
Material auxiliar vidro i
 
Material auxiliar plástico ii
Material auxiliar plástico iiMaterial auxiliar plástico ii
Material auxiliar plástico ii
 

Último

1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
menesabi
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
Geagra UFG
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Mary Alvarenga
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
IsaiasJohaneSimango
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 

Lista 9 2014

  • 1. LISTA 9 DE EXERCÍCIOS LEI DA CONSERVAÇÃO DAS MASSAS ou LAVOISIER 01) (FCMSC-SP) A frase: “Do nada, nada; em nada, nada pode transformar-se” relaciona-se com as idéias de: a) Dalton. b) Proust. c) Boyle d) Lavoisier. e) Gay-Lussac. 02) Dada a seguinte reação de combustão do etanol: C2H6O + 3 O2 2 CO2 + 3 H2O De acordo com a estequiometria da reação, 10g de etanol reagem com 21g de oxigênio, produzindo 19g de gás carbônico e 12g de água. Pode-se afirmar que o texto acima está de acordo com a lei de: a) Dalton. b) Boyle. c) Proust. d) Charles. e) Lavoisier. 03) Acerca de uma reação química, considere as seguintes afirmações: I. A massa se conserva. II. As moléculas se conservam. III. Os átomos se conservam. São corretas as afirmativas: a) I e II apenas. b) II e III apenas. c) I e III apenas. d) I apenas. e) III apenas. 04) Acerca de uma reação química, considere as seguintes afirmações: I. A massa se conserva. II. As moléculas se conservam. III. Os átomos se conservam. IV. Ocorre rearranjo dos átomos. Está correto o que se afirma em: a) I e II, apenas. b) III e IV, apenas. c) I, III e IV, apenas. d) II, III e IV, apenas. e) I, II, III e IV. 05) Comparando reagentes e produto na reação CO (g) + 1/2 O2 (g) CO2 (g) , pode-se dizer que apresentam iguais: I. Número de átomos. II. Número de moléculas. III. Massa. Dessas afirmações, apenas: a) I é correta. b) II é correta. c) III é correta. d) I e II são corretas. e) I e III são corretas. 06) Considerando a reação 2NO + O2 2 NO2 , efetuada a pressão e temperatura constantes, podemos afirmar que, durante a reação, permanecem constantes: a) A massa e o volume totais do sistema. b) A massa total e o número total de moléculas. c) A massa total e o número total de átomos. d) O volume total e o número total de moléculas. e) O volume total e o número total de átomos. 07) A afirmativa “Numa reação química, a soma das quantidades dos reagentes é igual à soma dasquantidades dos produtos da reação”. a) É sempre verdadeira na química. b) Só é verdadeira quando as quantidades forem em massa.
  • 2. c) Só é verdadeira quando as quantidades forem em volume. d) É verdadeira quando as quantidades forem em massa ou em número de moléculas. e) É verdadeira quando as quantidades forem em volumes ou em número de moléculas. 08) A reação entre 23g de álcool etílico e 48g de oxigênio produziu 27g de água, ao lado de gás carbônico. A massa de gás carbônico obtida foi de: a) 44g.b) 22g. c) 61g. d) 88g. e) 18g. 09) Dada a seguinte reação de combustão do etanol: C2H6O + 3 O2 2 CO2 + 3 H2O De acordo com a estequiometria da reação, 10g de etanol reagem com certa massa de oxigênio, produzindo 19g de gás carbônico e 12g de água. Pode-se afirmar que a massa de oxigênio necessáriapara reagir completamente com todo o álcool usado é de: a) 12g. b) 18g. c) 21g. d) 32g. e) 64g. 10) (Fuvest-SP) Quando 96g de ozônio se transformam completamente, a massa de oxigênio comum produzida é igual a: a) 32g. b) 48g. c) 64g. d) 80g. e) 96g. 11) Num recipiente foram misturados 5g de hidrogênio com 42g de oxigênio. Após a reação pudemos observar, ao lado do oxigênio, a formação de 45g de água. A massa do oxigênio em excesso é de: a) 47g. b) 15g. c) 40g. d) 87g. e) 3g. 12)De acordo com a lei de Lavoisier, quando fizermos reagir completamente, em ambiente fechado 1,12g de ferro com 0,64g de enxofre, a massa, em gramas, de sulfeto de ferro obtida será de: a) 2,76g. b) 2,24g. c) 1,76g. d) 1,28g. e) 0,48g. 13)Provoca-se reação da mistura formada por 10,0g de hidrogênio e 500g de cloro. Após a reação, constata-se a presença de 145g de cloro remanescente, junto com o produto obtido. A massa, em gramas, da substância formada é: a) 155g. b) 290g. c) 365g. d) 490g. e) 510g. 14) (Ceeteps-SP) A queima de uma amostra de palha de aço produz um composto pulverulento de massa: a) menor que a massa original da palha de aço b) igual à massa original da palha de aço c) maior que a massa original da palha de aço d) igual à massa de oxigênio do ar que participa da reação e) menor que a massa de oxigênio do ar que participa da reação 15) 18g de um metal são adicionados a 40g de enxofre. Após a reação, verifica-se a formação de 50g de sulfeto do metal ao lado de excesso de enxofre. A massa de enxofre que não reagiu foi de: a) 4g. b) 6g. c) 8g. d) 10g. e) 12g.
  • 3. LEI DAS PROPORÇÕES DEFINIDAS ou LEI DE PROUST 16) (Covest-2000) O etanol é obtido da sacarose por fermentação conforme a equação: C12H22O11 (aq) + H2O (l) 4 C2H5OH (aq) + 4 CO2 (g) Determine a massa de etanol obtida pela fermentação de 171g de sacarose. As massas molares da sacarose e do etanol são, respectivamente, 342 g e 46 g. 17) (Covest-98) Quantos gramas de cálcio serão necessários para produzir 84g de óxido de cálcio? Dados: O = 16 g/mol; Ca = 40 g/mol. 18) (Covest-2009) A decomposição do carbonato de cálcio, por aquecimento, produz óxido de cálcio e dióxido de carbono. A partir de 100 g de carbonato de cálcio, e sabendo-se as massas molares: Ca (40 g/mol), C (12 g/mol) e O (16 g/mol), é correto afirmar que: CaCO3 (s) CaO (s) + CO2 (g) a) pode-se obter no máximo 40 g de óxido de cálcio. b) se tivermos este sistema em equilíbrio, o mesmo será deslocado no sentido de produtos, caso aumentemos a pressão sobre o mesmo. c) pode-se obter no máximo 1 mol de dióxido de carbono. d) pode-se obter no máximo 200 g de produtos. e) se forem consumidos 50 g de carbonato de cálcio, serão produzidos 1 mol de óxido de cálcio. 19) 8g de hidróxido de sódio reagem com quantidade suficiente de ácido sulfúrico produzindo 14,2g de sulfato de sódio e certa quantidade de água. Que massa de hidróxido de sódio é necessária para, em reação com o ácido sulfúrico, produzir 35,5g de sulfato de sódio? a) 7,1g. b) 14,2g. c) 21,3g. d) 20g. e) 16g. 20) Podemos produzir gás metano reagindo 6g de carbono com 2g de hidrogênio. Pode-se afirmar que no metano temos: a) 10% de carbono e 90% de hidrogênio. b) 15% de carbono e 85% de hidrogênio. c) 25% de carbono e 75% de hidrogênio. d) 60% de carbono e 40% de hidrogênio. e) 75% de carbono e 25% de hidrogênio. 21) (Fuvest-SP) A embalagem de um sal de cozinha comercial com reduzido teor de sódio, o chamado “sal diet”, traz a seguinte informação: “Cada 100 g contém 20 g de sódio...” Isso significa que a porcentagem (em massa) de cloreto de sódio nesse sal é aproximadamente igual a: Observação: o sal diet é composto principalmente de cloreto de potássio. Dados: Na = 23 g/mol; NaCl = 58 g/mol. a) 20%. b) 40%. c) 50%. d) 60%. e) 80%. 22) (UPE-2008-Q1) A Terra é o terceiro planeta em órbita do Sol, de forma aproximadamente esférica, mas sua rotação produz uma deformação, tornando-a elipsoidal. Na tabela abaixo, constam algumas características físicas de nosso planeta com alguns valores aproximados. (Considere a Terra com a forma esférica) Características Físicas da Terra Inclinação axial 23,45º Diâmetro equatorial 2,0 x 104 km Área da superfície 5,10 x 108 km2 Densidade média 5.500kg/m3 Determinações estimativas revelam que há, na Terra, 7,7 x 1024 kg de ferro. Com esse dado, é correto
  • 4. afirmar que a percentagem em massa de ferro, encontrada na Terra, é igual aproximadamente a a) 25,5%. b) 18,0%. c) 45,8%. d) 35,0%. e) 15,0%. 23) (UPE-2008-Q1) Um adulto inspira por dia, aproximadamente, 2,50 kg de oxigênio e expira 1.744 g do mesmo gás no processo de respiração. Sabendo-se que 1,0 cm3 deste gás pesa 1,4 x 10-3 g, pode-se afirmar como CORRETO que: Dado: O = 16 g/mol. a) 540,0 L representam a quantidade de oxigênio fixada nos glóbulos vermelhos, por dia, no processo de respiração de um adulto. b) 50,0 mols de oxigênio por dia são inspirados por um adulto no processo de respiração, para a manutenção de suas atividades vitais. c) a quantidade de ar atmosférico que fornecerá a quantidade mínima de oxigênio requerida por dia,por um adulto, no processo de respiração, é igual a 2.000 g. d) no processo de respiração de um adulto, são fixados, nos glóbulos vermelhos, aproximadamente 250,0 mols de moléculas de oxigênio em 10 dias. e) 1.250 L é a quantidade de oxigênio fixado nos glóbulos vermelhos, por dia, no processo de respiração de um adulto. 24) A lei de Proust diz: “Quando qualquer substância composta é formada, seus elementos se combinam entre si, numa proporção em massa rigorosamente definida”. Sabendo-se que a água é formada numa proporção em massa igual a 1 g de hidrogênio para 8 g de oxigênio, a combinação de 5,0 g de hidrogênio com 24 g de oxigênio resultará em: a) 18 g de água e 6 g de excesso de oxigênio. b) 29 g de água. c) 18 g de água e 2 g de excesso de hidrogênio. d) 27 g de água e 2 g de excesso de hidrogênio. e) 27 g de água e 2 g de excesso de oxigênio. 25) Sabe-se que 2 g de hidrogênio reagem completamente com 16 g de oxigênio. Se colocarmos para reagir 6g de hidrogênio com 32 g de oxigênio, a massa de água que se formará será: a) 36 g. b) 38 g. c) 18 g. d) 19 g. e) impossível de ser prevista. 26) (UPE-2008-Q2) Adiciona-se a um béquer, contendo 800,0 mL de uma solução aquosa de ácido clorídrico, 1,20 mols/L, 40,0g de uma amostra de carbonato de cálcio impuro. Após o término da reação, verificou-se que o gás obtido nas CNTP ocupou um volume igual a 4,54L. Dados: Vm = 22,7L/mol, ma(Ca) = 40u, ma(C) = 12u, ma(O) = 16u É CORRETO afirmar, em relação a essa reação, que: a) a quantidade de ácido clorídrico contida no béquer é insuficiente para consumir todo carbonato de cálcio. b) o carbonato de cálcio utilizado nessa reação tem pureza igual a 65%. c) após o seu término, há um excesso de 0,16 mol de ácido clorídrico. d) o carbonato de cálcio apresenta um grau de impurezas de 30%. e) há um excesso de 0,56 mol de ácido clorídrico após o término da reação. 27) (Fuvest-SP) A dose diária recomenda do elemento cálcio para um adulto é de 800 mg. Suponha certo suprimento nutricional à base de casca de ostras que seja 100% CaCO3. Se um adulto tomar diariamente dois tabletes desse suplemento de 500 mg cada, qual a porcentagem de cálcio da quantidade recomendada essa pessoa está ingerindo? Dados: Ca = 40 g/mol; O = 16 g/mol; C = 12 g/mol. a) 25%. b) 40%. c) 50%. d) 80%. e) 125%. 28)Na reação genérica A + B C + D a relação entre as massas de A e B é igual a 0,6 e de B e C é igual a 2. Colocando-se 80 g de B para reagir com A, pode-se afirmar que a massa formada de D é igual a: a) 40 g. b) 48 g. c) 80 g. d) 88 g. e) 100 g.