SlideShare uma empresa Scribd logo
Curso Semi-extensivo
LISTA EXERCÍCIOS - 08
Disciplina: Química Professor: Eduar Fernando Rosso
CÁLCULOS ESTEQUIOMETRICOS
01 (G1 - ifsul 2016) Células a combustível de hidrogênio-oxigênio são usadas no ônibus espacial para fornecer
eletricidade e água potável para o suporte da vida. Sabendo que a reação da célula ocorre conforme reação não balanceada
2(g) 2(g) 2 ( )H O H O ,  qual é o número de mols de água formado na reação de 0,25 mol de oxigênio gasoso com
hidrogênio suficiente?
a) 0,25 mol.
b) 0,5 mol.
c) 0,75 mol.
d) 1mol.
02 (Ebmsp 2016) Segundo especialistas, em situações estressantes no convívio familiar, no trabalho, no trânsito ou na
escola respirar profundamente oxigena as células cerebrais e ajuda a tranquilizar o indivíduo. O oxigênio absorvido na
respiração é utilizado na oxidação controlada de glicose para a obtenção da energia necessária ao funcionamento da célula,
processo representado de maneira simplificada pela equação química,
6 12 6(aq) 2(g) 2(g) 2 ( )C H O 6 O 6 CO 6 H O energia   
Considerando essas informações e admitindo que o oxigênio se comporta como um gás ideal, determine o volume de
oxigênio necessário para a oxidação completa de 3,6 g de glicose, a 27 C e 1atm, destacando as etapas dos cálculos.
03 (G1 - ifce 2016) Dada a reação não balanceada 2 2 2H O H O,  é correto afirmar-se que a massa de água produzida
na queima de 40 kg de hidrogênio e a massa de oxigênio consumidos na reação são, respectivamente,
(Dados: 1 16
1 8H; O)
a) 320 kg e 360 kg.
b) 360 kg e 320 kg.
c) 360 kg e 80 kg.
d) 320 kg e 80 kg.
e) 160 kg e 80 kg.
04 (G1 - ifsul 2015) O gás metano 4(CH ) pode ser produzido em aterros sanitários através de uma decomposição
anaeróbia da matéria orgânica.
Qual o volume ocupado por 2 kg de gás metano nas condições normais de temperatura e pressão?
a) 700 L
b) 1400 L
c) 2800 L
d) 5600 L
05 (Unisc 2015) O GNV (Gás Natural Veicular) é composto principalmente de metano. A reação de combustão do metano
pode ser descrita como
4(g) 2(g) 2(g) 2 ( )CH 2O CO 2H O  
Na combustão de 160 g de metano
a) são consumidos 640 L de oxigênio nas CNTP.
b) são formados 36 g de água.
c) são formados 440 g de 2CO .
d) são liberados na atmosfera 44 litros de 2CO .
e) a massa total de produtos formados será de 224 g.
06 (G1 - ifsul 2015) O Óxido de lítio pode ser preparado segundo a reação expressa pela seguinte equação química:
(s) 2(g) 2 (s)4Li O 2Li O 
Qual será a quantidade de 2Li O produzida em gramas partindo-se de 14 g de lítio sólido?
a) 30
b) 20
c) 16
d) 10
07 (Acafe 2014) No jornal Folha de São Paulo, de 01 de novembro de 2013, foi publicada um reportagem sobre uma
Universidade paulista que foi construída sobre terra que contém lixo orgânico “[...] Com o passar do tempo, esse material
começa a emitir gás metano, que é tóxico e explosivo […]”.
Quantos litros de O2(g) a 1,00 atm e 27°C são necessários para reagir em uma reação de combustão completa com 40g de
gás metano?
Dado:
Constante universal dos gases
 R : 0,082 atm L mol K .
C : 12 g / mol, H:1 g / mol.
 
  
a) 123L
b) 61,5L
c) 24,6 L
d) 49,2 L
08 (Acafe 2014) No jornal Folha de São Paulo, de 14 de junho de 2013, foi publicada uma reportagem sobre o ataque com
armas químicas na Síria “[...] O gás sarin é inodoro e invisível. Além da inalação, o simples contato com a pele deste gás
organofosforado afeta o sistema nervoso e provoca a morte por parada cardiorrespiratória. A dose letal para um adulto é
de meio miligrama. […]”.
Baseado nas informações fornecidas e nos conceitos químicos, quantas moléculas aproximadamente existem em uma dose
letal de gás sarin aproximadamente?
Dado: Considere que a massa molar do gás sarin seja 140 g/mol. Constante de Avogadro: 23
6 10 entidades.
a) 26
1,68 10 moléculas.
b) 23
3,00 10 moléculas.
c) 21
2,14 10 moléculas.
d) 18
2,14 10 moléculas.
09 (Ifsp 2013) O metal manganês, empregado na obtenção de ligas metálicas, pode ser obtido no estado líquido, a partir
do mineral pirolusita, MnO2, pela reação representada por:
       2 2 33MnO s 4A s 3Mn 2A O s  
Considerando que o rendimento da reação seja de 100%, a massa de alumínio, em quilogramas, que deve reagir
completamente para a obtenção de 165 kg de manganês, é
Massas molares em g/mol: A 27; Mn 55; O 16.
a) 54.
b) 108.
c) 192.
d) 221.
e) 310.
10 (Ufrgs 2012) Um experimento clássico em aulas práticas de Química consiste em mergulhar pastilhas de zinco em
solução de ácido clorídrico. Através desse procedimento, pode-se observar a formação de pequenas bolhas, devido à
liberação de hidrogênio gasoso, conforme representado na reação ajustada abaixo.
2 2Zn 2 HC ZnC H  
Ao realizar esse experimento, um aluno submeteu 2 g de pastilhas de zinco a um tratamento com ácido clorídrico em
excesso.
Com base nesses dados, é correto afirmar que, no experimento realizado pelo aluno, as bolhas formadas liberaram uma
quantidade de gás hidrogênio de, aproximadamente,
a) 0,01 mols. b) 0,02 mols. c) 0,03 mols.
d) 0,06 mols. e) 0,10 mols.
11 (Ucs 2012) Os camelos armazenam em suas corcovas gordura sob a forma de triestearina  57 110 6C H O . Quando essa
gordura é metabolizada, ela serve como fonte de energia e água para o animal. Esse processo pode ser simplificadamente
representado pela seguinte equação química balanceada:
     57 110 2 ( )6 s 2 g 2 g2C H O 163O 114CO 110H O  
A massa de água que pode ser obtida a partir da metabolização de 1 mol de triestearina é de
Dado: Considere que o rendimento da reação seja de 100%.
a) 55g.
b) 110g.
c) 890g.
d) 990g.
e) 1kg.
12 (G1 - ifba 2017) Os gases butano e propano são os principais componentes do gás de cozinha (GLP - Gás Liquefeito de
Petróleo). A combustaŽo do butano 4 10(C H ) correspondente a equaça o
4 10 2 2 2C H O CO H O Energia   
Se a velocidade da reaça o for 0,1 mols butano-minuto qual a massa de 2CO produzida
em 1 hora?
a) 1.056 g b) 176 g c) 17,6 g
d) 132 g e) 26,4 g
13 (Pucrs 2016) A pólvora é considerada a primeira mistura explosiva, usada na China, na Arábia e na Índia. Há textos
chineses antigos que a denominam “substância química do fogo”, mesmo sendo uma mistura de nitrato de potássio, carvão
e enxofre. A combustão da pólvora pode ser representada pela seguinte equação:
3 2 2 2 3 24 KNO 7C S 3CO 3CO 2N K CO K S      
O que caracteriza a explosão é o súbito aumento de volume, com grande liberação de energia. Nas CNTP, 520 g de pólvora
produzem, por explosão,
a) 134,41 de gás carbônico.
b) 28,0 g de nitrogênio gasoso.
c) 10,0 mols de substâncias gasosas.
d) 179,2 de substâncias no estado gasoso.
e) 7,0 mols de substâncias gasosas oxigenadas.
14 (Pucpr 2016) O airbag é um equipamento de segurança na forma de bolsas infláveis que protege os ocupantes de
veículos em caso de acidente e tem como princípio fundamental reações químicas. Esse dispositivo é constituído de
pastilhas contendo azida de sódio e nitrato de potássio, que são acionadas quando a unidade de controle eletrônico envia
um sinal elétrico para o ignitor do gerador de gás. A reação de decomposição da azida de sódio 3(NaN ) ocorre a 300 C e
é instantânea, mais rápida que um piscar de olhos, cerca de 20 milésimos de segundo, e desencadeia a formação de sódio
metálico e nitrogênio molecular, que rapidamente inflam o balão do airbag. O nitrogênio formado na reação é um gás
inerte, não traz nenhum dano à saúde, mas o sódio metálico é indesejável. Como é muito reativo, acaba se combinando com
o nitrato de potássio, formando mais nitrogênio gasoso e óxidos de sódio e potássio, segundo as reações a seguir:
3 2NaN Na N 
3 2 2 2Na KNO K O Na O N   
Considerando uma pastilha de 150 g de azida de sódio com 90% de pureza, o volume aproximado de gás nitrogênio
produzido nas condições ambientes é de:
Dados: Volume molar de gás nas condições ambientes 25 / mol e massa molar do 3NaN 65 g mol.
a) 60 .
b) 75 .
c) 79 .
d) 83 .
e) 90 .
15 (Mackenzie 2016) A reação entre o ferro e a solução de ácido clorídrico pode ser equacionada, sem o acerto dos
coeficientes estequiométricos, por
(s) (aq) 2(aq) 2(g)Fe HC FeC H  
Em uma análise no laboratório, após essa reação, foram obtidos 0,002 mol de 2FeC . Considerando-se que o rendimento
do processo seja de 80%, pode-se afirmar que reagiram
Dados: massas molares 1
(g mol )
 H 1, C 35,5  e Fe 56
a) 2
5,600 10 g
 de ferro.
b) 1
1,460 10 g
 de ácido clorídrico.
c) 1
1,680 10 g
 de ferro.
d) 1
1,825 10 g
 de ácido clorídrico.
e) 1
1,960 10 g
 de ferro.
16 (Ueg 2016) O ácido nítrico, em excesso, reagiu com 200 g de cobre metálico puro conforme a equação química a
seguir.
(s) 3(aq) 3 (aq)2 2(g) 2 ( )Cu 4HNO Cu(NO ) 2NO 2H O   
Nas condições normais de temperatura e pressão (CNTP), o volume produzido de 2(g)NO , em litros, é de
aproximadamente: Dado: Cu 63,5.
a) 35 b) 45 c) 70
d) 100 e) 141
17 (G1 - ifsul 2016) Quando o ácido clorídrico, conhecido popularmente como ácido muriático, entra em contato com
objetos de ferro, ocorre uma reação de simples troca. Nesse caso, forma-se hidrogênio gasoso e cloreto de ferro II,
conforme reação abaixo.
(aq) (s) 2(g) 2(aq)HC Fe H FeC  
A quantidade de ácido muriático, em gramas, necessária para produção de 56 L de 2H , nas CNTP, é aproximadamente
igual a
a) 56 b) 91
c) 182 d) 238
18 (Pucmg 2016) O sulfato de zinco pode ser obtido por meio da reação exotérmica entre óxido de zinco e o ácido
sulfúrico concentrado. A equação química dessa reação está apresentada abaixo.
(aq) 2 4( ) 4(aq) 2 ( )ZnO H SO ZnSO H O  
Reagindo-se 100 kg de óxido de zinco com 50 kg de ácido sulfúrico concentrado e considerando-se um rendimento de
100%, a massa de sulfato de zinco produzida será aproximadamente:
Dados: Zn 65,4; O 16; H 1; S 32.
a) 150 kg b) 82,3 kg
c) 41,5 kg d) 50 kg
19 (Upe-ssa 2 2016) Clorato de potássio é usado nos sistemas de fornecimento de oxigênio em aeronaves, o que pode
tornar-se perigoso, caso não seja bem planejado o seu uso. Investigações sugeriram que um incêndio na estação espacial
MIR ocorreu por causa de condições inadequadas de armazenamento dessa substância. A reação para liberação de
oxigênio é dada pela seguinte equação química:
3(s) (s) 2(g)2 KC O 2 KC 3 O 
Qual o volume aproximado, em litros, de oxigênio produzido na MIR, a partir da utilização de 980 g do clorato de potássio
nas CNTP?
Dados: Massas molares – O 16 g mol; C 35,5 g mol; K 39 g mol;
Volume molar CNTP 22,4 L mol
a) 600 L b) 532 L c) 380 L
d) 268 L e) 134 L
20 (Uepg 2016) Em uma reação foram misturados 11,70 g de cloreto de sódio e 27,20 g de nitrato de prata, ambos em
solução aquosa, de acordo com a reação abaixo.
(aq) 3(aq) 3(aq) (s)NaC AgNO NaNO AgC 
Sobre a reação, assinale o que for correto.
Dados: N 14 g mol; O 16 g mol; Na 23 g mol; C 35,5 g mol; Ag 108 g mol
01) O reagente em excesso nesta reação é o NaC .
02) Esta reação envolve a transferência de elétrons.
04) A massa do reagente em excesso é 15,50 g.
08) Esta é uma reação de dupla troca.
16) A massa do precipitado de AgC formado é aproximadamente 23,0 g.
21 (G1 - ifce 2016) Com base nas Leis de Lavoisier e de Proust, determine os valores de a, b, c, d e e, respectivamente,
observando os experimentos realizados para a reação a seguir.
2 2 3N 3 H 2 NH 
EXPERIMENTO NITROGÊNIO HIDROGÊNIO AMÔNIA EXCESSO
I 28,0 g a 34,0 g 0,0
II b 12,0 g c 0,0
III 57,0 g 12,0 g d e
a) 3,0; 56,0; 68,0; 68,0;1,0. b) 6,0; 34,0; 48,0; 69,0; 0,0.
c) 3,0;14,0;17,0; 69,0; 0,0. d) 6,0; 56,0; 68,0; 68,0;1,0.
e) 6,0; 34,0; 69,0; 69,0;1,0.
22 (Mackenzie 2015) A reação de ustulação da pirita 2(FeS ) pode ser representada pela equação a seguir:
2(s) 2(g) 2 3(s) 2(g)4 FeS 11O Fe O 8 SO  
Considerando que o processo de ustulação ocorra nas CNTP, é correto afirmar que o volume de 2SO produzido na reação
de 600 g de pirita que apresente 50% de pureza é de
Dados: 1
2massa molar(g mo ) FeS 120
 
a) 56,0 L. b) 112,0 L. c) 168,0 L.
d) 224,0 L. e) 280,0 L.
23 (Ufrgs 2015) Nas tecnologias de energias renováveis, estudos têm sido realizados com tintas fotovoltaicas contendo
nanopartículas de dióxido de titânio, 2TiO . Essas tintas são capazes de transformar a energia luminosa em energia
elétrica.
O dióxido de titânio natural pode ser obtido da ilmenita, um óxido natural de ferro e titânio minerado a partir das areias de
praia. A reação de obtenção do dióxido de titânio, a partir da ilmenita, é representada pela reação abaixo já ajustada.
3 2 3 2 22FeTiO 4HC C 2FeC 2TiO 2H O    
A massa de dióxido de titânio que pode ser obtida, a partir de uma tonelada de areia bruta com 5% de ilmenita, é,
aproximadamente,
(Dados: 1
2TiO 80g mol
  e 1
3FeTiO 152g mol
  )
a) 16kg.
b) 26,3kg.
c) 52,6kg.
d) 105,2kg.
e) 210,4kg.
24 (Pucmg 2015) A liga de estanho e chumbo (Sn Pb) é empregada como solda metálica. Para a obtenção de estanho, é
necessário extraí-lo da natureza. Uma fonte natural de estanho é o minério cassiterita. A equação química de redução da
cassiterita, não balanceada, a estanho metálico é apresentada abaixo.
2(s) (s) (s) (g)SnO C Sn CO  
Reagindo-se 50 kg de carbono com 25 kg de minério cassiterita (100% de pureza) e considerando-se um rendimento de
100%, a massa de estanho produzida será aproximadamente:
a) 12,5 kg
b) 19,7 kg
c) 25 kg
d) 50 kg
25 (Enem PPL 2015) O cobre presente nos fios elétricos e instrumentos musicais é obtido a partir da ustulação do minério
calcosita 2(Cu S). Durante esse processo, ocorre o aquecimento desse sulfeto na presença de oxigênio, de forma que o
cobre fique “livre” e o enxofre se combine com o 2O produzindo 2SO , conforme a equação química:
2 2 2Cu S(s) O (g) 2Cu( ) SO (g)

  
As massas molares dos elementos Cu e S são, respectivamente, iguais a 63,5 g mol e 32 g mol.
CANTO, E. L. Minerais, minérios, metais: de onde vêm?, para onde vão?
São Paulo: Moderna, 1996 (adaptado).
Considerando que se queira obter 16 mols do metal em uma reação cujo rendimento é de 80%, a massa, em gramas, do
minério necessária para obtenção do cobre é igual a
a) 955.
b) 1.018.
c) 1.590.
d) 2.035.
e) 3.180.
26 (Enem 2014) Grandes fontes de emissão do gás dióxido de enxofre são as indústrias de extração de cobre e níquel, em
decorrência da oxidação dos minérios sulfurados. Para evitar a liberação desses óxidos na atmosfera e a consequente
formação da chuva ácida, o gás pode ser lavado, em um processo conhecido como dessulfurização, conforme mostrado na
equação (1).
3(s) 2(g) 3(s) 2(g)CaCO SO CaSO CO (1)  
Por sua vez, o sulfito de cálcio formado pode ser oxidado, com o auxílio do ar atmosférico, para a obtenção do sulfato de
cálcio, como mostrado na equação (2). Essa etapa é de grande interesse porque o produto da reação, popularmente
conhecido como gesso, é utilizado para fins agrícolas.
3(s) 2(g) 4(s)2 CaSO O 2 CaSO (2) 
As massas molares dos elementos carbono, oxigênio, enxofre e cálcio são iguais a 12g / mol, 16g / mol, 32g / mol e
40g / mol, respectivamente.
BAIRD, C. Química ambiental. Porto Alegre: Bookman. 2002 (adaptado).
Considerando um rendimento de 90% no processo, a massa de gesso obtida, em gramas, por mol de gás retido é mais
próxima de
a) 64.
b) 108.
c) 122.
d) 136.
e) 245.
27 (Enem 2012) No Japão, um movimento nacional para a promoção da luta contra o aquecimento global leva o slogan: 1
pessoa, 1 dia, 1 kg de CO2 a menos! A ideia é cada pessoa reduzir em 1 kg a quantidade de CO2 emitida todo dia, por meio
de pequenos gestos ecológicos, como diminuir a queima de gás de cozinha.
Um hambúrguer ecológico? É pra já! Disponível em: http://lqes.iqm.unicamp.br. Acesso em: 24 fev. 2012 (adaptado).
Considerando um processo de combustão completa de um gás de cozinha composto exclusivamente por butano (C4H10), a
mínima quantidade desse gás que um japonês deve deixar de queimar para atender à meta diária, apenas com esse gesto, é
de
Dados: CO2 (44 g/mol); C4H10 (58 g/mol)
a) 0,25 kg.
b) 0,33 kg.
c) 1,0 kg.
d) 1,3 kg.
e) 3,0 kg.
28 (Enem 2015) Para proteger estruturas de aço da corrosão, a indústria utiliza uma técnica chamada galvanização. Um
metal bastante utilizado nesse processo é o zinco, que pode ser obtido a partir de um minério denominado esfalerita
(ZnS), de pureza 75%. Considere que a conversão do minério em zinco metálico tem rendimento de 80% nesta
sequência de equações químicas:
2 2
2
2 ZnS 3 O 2 ZnO 2 SO
ZnO CO Zn CO
  
  
Considere as massas molares: ZnS (97 g mol); 2O (32 g mol); ZnO (81g mol); 2SO (64 g mol); CO (28 g mol);
2CO (44 g mol); e Zn (65 g mol).
Que valor mais próximo de massa de zinco metálico, em quilogramas, será produzido a partir de 100 kg de esfalerita?
a) 25
b) 33
c) 40
d) 50
e) 54
29 (Enem PPL 2014) O cobre, muito utilizado em fios da rede elétrica e com considerável valor de mercado, pode ser
encontrado na natureza na forma de calcocita, 2Cu S(s), de massa molar 159g mol. Por meio da reação
2 2 2Cu S(s) O (g) 2Cu(s) SO (g),   é possível obtê-lo na forma metálica.
A quantidade de matéria de cobre metálico produzida a partir de uma tonelada de calcocita com 7,95% (m m) de pureza é
a) 3
1,0 10 mol.
b) 2
5,0 10 mol.
c) 0
1,0 10 mol.
d) 1
5,0 10 mol.

e) 3
4,0 10 mol.

Gabarito:
Resposta da questão 1:
[B]
2(g) 2(g) 2 ( )2H O 2H O
1 mol
 
2 mol
0,25 mol x
x 0,50 mol.
Resposta da questão 2:
6 12 6(aq) 2(g)C H O 6 O
180 g

6 mols
3,6 g x mols
x 0,12 mols
P V n R T
1 V 0,12 0,082 (273 27)
V 2,95 L

   
    

Resposta da questão 3:
[B]
2 2 22H O 2H O
4g
 
36g
40 kg
2 2 2
x
x 360 kg de água
2H O 2H O
4 g

 
32 g
40 kg y
y 320 kg
Resposta da questão 4:
[C]
416 g de CH 22,4 L
2000 g x
x 2800 L
Resposta da questão 5:
[C]
4 2
4(g) 2(g) 2(g) 2 ( )
CH 16; CO 44.
CH 2O CO 2H O
16 g
 
  
44g
160 g 440g
Resposta da questão 6:
[A]
(s) 2(g) 2 (s)4 Li O 2 Li O
(4 7) g
 
 2 (14 16)
14 g
 
x
x 30 g
Resposta da questão 7:
[A]
4 2 2 2CH 2O CO 2H O
16g
  
2mols
40g x
x 5 mols
PV nRT
1 V 5 0,082 300
V 123L


   

Resposta da questão 8:
[D]
140g de gás sarin 23
3
6 10 moléculas
0,5 10 g




18
x
x 2,14 10 moléculas. 
Resposta da questão 9:
[B]
De acordo com a equação:        2 2 33MnO s 4A s 3Mn 2A O s  
produzem
4 mols de A  ———— 3 mols de Mn
Assim:
4 mols 3 mols
108 g de A ———— 165 g de Mn
m ————165000 g 
m 108000 g ou 108 kg
Resposta da questão 10:
[C]
De acordo com a equação mostrada, temos:
1 mol de Zn
2
2
65,4 g de Zn 1 mol de gás H
2 g n
n 0,03 mol de H , aproximadamente.
Resposta da questão 11:
[D]
Pela equação química mostrada acima, observamos que:
110 mols
57 110 62 mols de triestearina C H O 1980 g
1 mol m
m 990 g
Resposta da questão 12:
[A]
4 10 2 2 2
3
C H O 4CO 5H O
2
  
Proporção entre butano e dióxido de carbono: 1: 4, ou seja, a cada 0,1 mol de butano decomposto forma-se 0,4 mol de
2CO .
21 mol de CO 44 g
0,4 mol x
x 17,6 g
17,6 g

1min
y g 60 min
y 1.056 g
Resposta da questão 13:
[D]
componentes
gasosos
oxigenadospólvora
3 2 2 2 3 2
K 39; C 12; S 32
4 KNO 7C S 3CO (g) 3CO(g) 2N (g) K CO K S
(4 101 7 12 32) g
  
      
    (3 3) mols
520 g

6 mols
3 2 2 2 3 2(4 KNO 7C S) (3CO (g) 3CO(g) 2N (g)) K CO K S
520 g
      
179,2 L
8 22,4 L
Resposta da questão 14:
[D]
3 2
3 2 2 2
3
2NaN 2Na 3N ( 5)
10Na 2KNO K O 5Na O N
10NaN 10
  
   
 2Na 15N ( 5)
10
 
3 2 2 2Na 2KNO K O 5Na O N   
3 3 2 2 2
3
10NaN 2KNO K O 5Na O 16N
10NaN
   
216N
10 65g 16 25L
135g

x
x 83,07L
Resposta da questão 15:
[D]
(s) (aq) 2(aq) 2(g)Fe 2HC FeC H
73 g
  
1 mol
x g 0,002 mol
x 0,146g de HC
0,146 g

80%
y g
1
100%
y 0,1825 g ou 1,825 10 g de HC
 
Resposta da questão 16:
[E]
((s) 3(aq) 3 2 2(g) 2 (aq) )Cu 4HNO Cu(NO ) 2NO 2H O
63,5 g
   
2 22,4 L
200 g

2
2
NO
NO
V
V 141,1 L 141L 
Resposta da questão 17:
[C]
(aq) (s) 2(g) 2(aq)2HC Fe H FeC
2 36,5 g
  
 22,4L
x g 56L
x 182,5L
Resposta da questão 18:
[B]
(aq) 2 4( ) 4(aq) 2 ( )ZnO H SO ZnSO H O
81,4 g
  
excesso
100
98 g
100
100 kg

9.8004.070
(aq) 2 4( ) 4(aq) 2 ( )
50 kg
81,4 50 98 100
ZnO H SO ZnSO H O
98 g
  
  
161,4 g
50 kg 4
4
ZnSO
ZnSO
m
m 82,35 kg
Resposta da questão 19:
[D]
33 KC O
3(s) (s) 2(g)
KC O 122,5; M 122,5 g / mol
2 KC O 2 KC 3 O
2 122,5 g
 
 
 3 22,4 L
980 g

2
2
O
O
V
V 268,8 L
Resposta da questão 20:
01 + 08 + 16 = 25.
(aq) 3(aq) 3(aq) (s)NaC AgNO NaNO AgC
58,5 g
 
170 g
11,70 g x
x 34 g
[01] Correta. Como seriam necessários 34 g de nitrato de prata e apenas 27,20 g reagiram este será o reagente limitante,
portanto, o cloreto de sódio está em excesso.
[02] Incorreta. Nessa reação não há mudança no Nox dos elementos, portanto, não envolve transferência de elétrons.
1 1 1 5 2 1 5 2 1 1
(aq) 3(aq) 3(aq) (s)NaC Ag N O Na N O AgC
         
 
[04] Incorreta.
(aq) 3(aq) 3(aq) (s)NaC AgNO NaNO AgC
58,5 g
 
170 g
x 27,20 g
x 9,36 g (reagiu)
Portanto,
11,70 9,36 2,34g  de NaC em excesso.
[08] Correta. Temos dois reagentes, formando dois produtos, onde os cátions de um reagente se une ao ânion do outro e
vice-versa.
[16] Correta.
(aq) 3(aq) 3(aq) (s)NaC AgNO NaNO AgC
170 g
 
143,5 g
27,20 g x
x 22,96 g
Resposta da questão 21:
[D]
2 2 3N 3 H 2 NH 
EXPERIMENTO NITROGÊNIO HIDROGÊNIO AMÔNIA EXCESSO
I 28,0 g a 3 2 g 6,0 g   34,0 g 0,0
II b 56,0 g 12,0 g c 68,0 g 0,0
III 57,0 g 12,0 g d 68,0 g e 1,0 g
2 2 3N 3 H 2 NH
28 g
 
6 g
b 12g
b 56,0g
2 2 3N 3 H 2 NH
6 g
 
34 g
12 g c
c 68,0 g
2 2 3N 3 H 2 NH
28 g
 
6 g 34 g
x
2
12 g
x 56g de N ,portanto excesso de 1,0 g.
e 1,0 g


2 2 3N 3 H 2 NH
6 g
 
34 g
12 g d
d 68,0 g
Resposta da questão 22:
[B]
2(s) 2(g) 2 3(s) 2(g)4 FeS 11O Fe O 8 SO
4 120 g
  
 8 22,4 L
0,50 600 g

 2
2
SO
SO
V
V 112,0 L
Resposta da questão 23:
[B]
Teremos:
3 2 3 2 22FeTiO 4HC C 2FeC 2TiO 2H O
2 152 g
    

3
2 80 g
5
10 kg
100

 2
2
TiO
TiO
m
m 26,3 kg
Resposta da questão 24:
[B]
2
2(s) (s) (s) (g)
Sn 119
O 16
SnO 151
C 12
SnO C Sn CO
151 g




  
12 g 119 g
25 kg
excesso
de
reagente
50 kg Sn
Sn
m
151 50 7550 (excesso)
12 25 300
25 kg 119 g
m 19,70 kg
151 g
 
 

 
Resposta da questão 25:
[C]
2
2 2 2
Cu S 159
r 80 % 0,80
Cu S(s) O (g) 2Cu( ) SO (g)
159 g


 
  
2Cu S
2 mols 0,80
m

2Cu S
16 mols
m 1.590 g
Resposta da questão 26:
[C]
Teremos:
3(s) 2(g) 3(s)2CaCO 2SO 2CaSO  2(g)
3(s)
2CO (1)
2 CaSO

2(g) 4(s)
Global
3(s) 2(g) 2(g) 4(s)
O 2 CaSO (2)
2CaCO 2SO O 2 CaSO
 
  
gás
retido "gesso"
Global
3(s) 2(g) 2(g) 4(s)2CaCO 2SO O 2 CaSO
2 mol
  
2 136 g 0,90
1mol
 
4(s)
4(s)
CaSO
CaSO
m
m 122,4 g
Resposta da questão 27:
[B]
A partir da equação da combustão completa do butano, vem:
4 10 2 2 2C H (g) 6,5O (g) 4CO (g) 5H O( )
58 g
  
4 10C H
4 44 g
m

4 10C H
1kg
m 0,3295 0,33 kg 
Resposta da questão 28:
[C]
Teremos:
22ZnS + 3O 2ZnO 2+ 2SO
2ZnO 2
Global
2 2 2
+ 2CO 2Zn + 2CO
2ZnS + 3O + 2CO 2SO 2Zn + 2CO
2 97 g

 
 2 65 g 0,80
0,75 100 kg
 
 Zn
Zn
m
m 40,206 kg 40 kg 
Resposta da questão 29:
[A]
2 2 2Cu S(s) O (g) 2Cu(s) SO (g),
159 g
  
6
2 mols
7,95
10 g
100
 Cu(s)
3
Cu(s)
n
n 1000 mols 1,0 10 mol  

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
Marilena Meira
 
Relatorio 5 quimica
Relatorio 5 quimicaRelatorio 5 quimica
Relatorio 5 quimica
Marcelo Pawlowski
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
 RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
Ezequias Guimaraes
 
Eletroquímica - células eletrolíticas
Eletroquímica  -  células eletrolíticasEletroquímica  -  células eletrolíticas
Eletroquímica - células eletrolíticas
stagewd
 
Lista de exercicios reações químicas
Lista de exercicios   reações químicasLista de exercicios   reações químicas
Lista de exercicios reações químicas
Profª Alda Ernestina
 
Aula 8 -_proc_redox
Aula 8 -_proc_redoxAula 8 -_proc_redox
Aula 8 -_proc_redox
Janaina Leitinho
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
Ezequias Guimaraes
 
Exercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabaritoExercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabarito
Estude Mais
 
Experiência de obtenção de oxigénio e sua identificação
Experiência de obtenção de oxigénio e sua identificaçãoExperiência de obtenção de oxigénio e sua identificação
Experiência de obtenção de oxigénio e sua identificação
CPG1996
 
Atividade concentração comum
Atividade concentração comumAtividade concentração comum
Atividade concentração comum
Escola Pública/Particular
 
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕESQuimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES
Jessica Amaral
 
2 ano quimica
2 ano quimica2 ano quimica
2 ano quimica
Luiza Freitas
 
Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)
imperador Bruno Lafaeti
 
Relatorio tamara producao de sabao
Relatorio tamara producao de sabaoRelatorio tamara producao de sabao
Relatorio tamara producao de sabao
tamiiSacramento
 
Reações com carbonatos e bicarbonatos
Reações com carbonatos e bicarbonatosReações com carbonatos e bicarbonatos
Reações com carbonatos e bicarbonatos
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Texto nº 3   Volumetria de NeutralizaçãoTexto nº 3   Volumetria de Neutralização
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Marta Pinheiro
 
Dilução e mistura de soluções
Dilução e mistura de soluçõesDilução e mistura de soluções
Dilução e mistura de soluções
Marilena Meira
 
Relatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaRelatório de Cromatografia
Relatório de Cromatografia
Mario Monteiro
 
Dispersões 2013 objetivo
Dispersões 2013   objetivoDispersões 2013   objetivo
Dispersões 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
Mol e massas molares ppt
Mol e massas molares   pptMol e massas molares   ppt
Mol e massas molares ppt
Adrianne Mendonça
 

Mais procurados (20)

Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
 
Relatorio 5 quimica
Relatorio 5 quimicaRelatorio 5 quimica
Relatorio 5 quimica
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
 RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
 
Eletroquímica - células eletrolíticas
Eletroquímica  -  células eletrolíticasEletroquímica  -  células eletrolíticas
Eletroquímica - células eletrolíticas
 
Lista de exercicios reações químicas
Lista de exercicios   reações químicasLista de exercicios   reações químicas
Lista de exercicios reações químicas
 
Aula 8 -_proc_redox
Aula 8 -_proc_redoxAula 8 -_proc_redox
Aula 8 -_proc_redox
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
 
Exercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabaritoExercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabarito
 
Experiência de obtenção de oxigénio e sua identificação
Experiência de obtenção de oxigénio e sua identificaçãoExperiência de obtenção de oxigénio e sua identificação
Experiência de obtenção de oxigénio e sua identificação
 
Atividade concentração comum
Atividade concentração comumAtividade concentração comum
Atividade concentração comum
 
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕESQuimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES
 
2 ano quimica
2 ano quimica2 ano quimica
2 ano quimica
 
Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)
 
Relatorio tamara producao de sabao
Relatorio tamara producao de sabaoRelatorio tamara producao de sabao
Relatorio tamara producao de sabao
 
Reações com carbonatos e bicarbonatos
Reações com carbonatos e bicarbonatosReações com carbonatos e bicarbonatos
Reações com carbonatos e bicarbonatos
 
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Texto nº 3   Volumetria de NeutralizaçãoTexto nº 3   Volumetria de Neutralização
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
 
Dilução e mistura de soluções
Dilução e mistura de soluçõesDilução e mistura de soluções
Dilução e mistura de soluções
 
Relatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaRelatório de Cromatografia
Relatório de Cromatografia
 
Dispersões 2013 objetivo
Dispersões 2013   objetivoDispersões 2013   objetivo
Dispersões 2013 objetivo
 
Mol e massas molares ppt
Mol e massas molares   pptMol e massas molares   ppt
Mol e massas molares ppt
 

Semelhante a Lista 08 -_estequiometria

Lista 9 2014
Lista 9   2014Lista 9   2014
Lista 9 2014
profNICODEMOS
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
Hugo Cruz Rangel
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
Kaleb Reis
 
Lista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometriaLista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometria
Nai Mariano
 
Psa 17 cálculos estequimétricos
Psa 17   cálculos estequimétricosPsa 17   cálculos estequimétricos
Psa 17 cálculos estequimétricos
Fisica-Quimica
 
Lista de exercícios estequiometria
Lista de exercícios   estequiometriaLista de exercícios   estequiometria
Lista de exercícios estequiometria
Silvia Goós
 
Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
Rogeria Gregio
 
Reagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excessoReagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excesso
Fernanda Lima
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Rodrigo Sampaio
 
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp0104 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
ferfla10
 
Exercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometriaExercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometria
Estude Mais
 
2°em química rec final_exercícios
2°em química rec final_exercícios2°em química rec final_exercícios
2°em química rec final_exercícios
Adriana Ignácio
 
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRevisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Rodrigo Sampaio
 
Questões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º anoQuestões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º ano
Escola Pública/Particular
 
Lista 25 cálculo estequiométrico
Lista 25   cálculo estequiométricoLista 25   cálculo estequiométrico
Lista 25 cálculo estequiométrico
Colegio CMC
 
Exercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª sérieExercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª série
V
 
Lista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimicaLista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimica
Estude Mais
 
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃOCINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
Fábio Oisiovici
 
Leis ponderais 2
Leis ponderais 2Leis ponderais 2
Leis ponderais 2
Charles Qmc
 
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRevisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Rodrigo Sampaio
 

Semelhante a Lista 08 -_estequiometria (20)

Lista 9 2014
Lista 9   2014Lista 9   2014
Lista 9 2014
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
 
Lista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometriaLista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometria
 
Psa 17 cálculos estequimétricos
Psa 17   cálculos estequimétricosPsa 17   cálculos estequimétricos
Psa 17 cálculos estequimétricos
 
Lista de exercícios estequiometria
Lista de exercícios   estequiometriaLista de exercícios   estequiometria
Lista de exercícios estequiometria
 
Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
 
Reagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excessoReagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excesso
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
 
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp0104 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
 
Exercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometriaExercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometria
 
2°em química rec final_exercícios
2°em química rec final_exercícios2°em química rec final_exercícios
2°em química rec final_exercícios
 
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRevisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
 
Questões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º anoQuestões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º ano
 
Lista 25 cálculo estequiométrico
Lista 25   cálculo estequiométricoLista 25   cálculo estequiométrico
Lista 25 cálculo estequiométrico
 
Exercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª sérieExercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª série
 
Lista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimicaLista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimica
 
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃOCINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
 
Leis ponderais 2
Leis ponderais 2Leis ponderais 2
Leis ponderais 2
 
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRevisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
 

Lista 08 -_estequiometria

  • 1. Curso Semi-extensivo LISTA EXERCÍCIOS - 08 Disciplina: Química Professor: Eduar Fernando Rosso CÁLCULOS ESTEQUIOMETRICOS 01 (G1 - ifsul 2016) Células a combustível de hidrogênio-oxigênio são usadas no ônibus espacial para fornecer eletricidade e água potável para o suporte da vida. Sabendo que a reação da célula ocorre conforme reação não balanceada 2(g) 2(g) 2 ( )H O H O ,  qual é o número de mols de água formado na reação de 0,25 mol de oxigênio gasoso com hidrogênio suficiente? a) 0,25 mol. b) 0,5 mol. c) 0,75 mol. d) 1mol. 02 (Ebmsp 2016) Segundo especialistas, em situações estressantes no convívio familiar, no trabalho, no trânsito ou na escola respirar profundamente oxigena as células cerebrais e ajuda a tranquilizar o indivíduo. O oxigênio absorvido na respiração é utilizado na oxidação controlada de glicose para a obtenção da energia necessária ao funcionamento da célula, processo representado de maneira simplificada pela equação química, 6 12 6(aq) 2(g) 2(g) 2 ( )C H O 6 O 6 CO 6 H O energia    Considerando essas informações e admitindo que o oxigênio se comporta como um gás ideal, determine o volume de oxigênio necessário para a oxidação completa de 3,6 g de glicose, a 27 C e 1atm, destacando as etapas dos cálculos. 03 (G1 - ifce 2016) Dada a reação não balanceada 2 2 2H O H O,  é correto afirmar-se que a massa de água produzida na queima de 40 kg de hidrogênio e a massa de oxigênio consumidos na reação são, respectivamente, (Dados: 1 16 1 8H; O) a) 320 kg e 360 kg. b) 360 kg e 320 kg. c) 360 kg e 80 kg. d) 320 kg e 80 kg. e) 160 kg e 80 kg. 04 (G1 - ifsul 2015) O gás metano 4(CH ) pode ser produzido em aterros sanitários através de uma decomposição anaeróbia da matéria orgânica. Qual o volume ocupado por 2 kg de gás metano nas condições normais de temperatura e pressão? a) 700 L b) 1400 L c) 2800 L d) 5600 L 05 (Unisc 2015) O GNV (Gás Natural Veicular) é composto principalmente de metano. A reação de combustão do metano pode ser descrita como 4(g) 2(g) 2(g) 2 ( )CH 2O CO 2H O   Na combustão de 160 g de metano a) são consumidos 640 L de oxigênio nas CNTP. b) são formados 36 g de água. c) são formados 440 g de 2CO . d) são liberados na atmosfera 44 litros de 2CO . e) a massa total de produtos formados será de 224 g.
  • 2. 06 (G1 - ifsul 2015) O Óxido de lítio pode ser preparado segundo a reação expressa pela seguinte equação química: (s) 2(g) 2 (s)4Li O 2Li O  Qual será a quantidade de 2Li O produzida em gramas partindo-se de 14 g de lítio sólido? a) 30 b) 20 c) 16 d) 10 07 (Acafe 2014) No jornal Folha de São Paulo, de 01 de novembro de 2013, foi publicada um reportagem sobre uma Universidade paulista que foi construída sobre terra que contém lixo orgânico “[...] Com o passar do tempo, esse material começa a emitir gás metano, que é tóxico e explosivo […]”. Quantos litros de O2(g) a 1,00 atm e 27°C são necessários para reagir em uma reação de combustão completa com 40g de gás metano? Dado: Constante universal dos gases  R : 0,082 atm L mol K . C : 12 g / mol, H:1 g / mol.      a) 123L b) 61,5L c) 24,6 L d) 49,2 L 08 (Acafe 2014) No jornal Folha de São Paulo, de 14 de junho de 2013, foi publicada uma reportagem sobre o ataque com armas químicas na Síria “[...] O gás sarin é inodoro e invisível. Além da inalação, o simples contato com a pele deste gás organofosforado afeta o sistema nervoso e provoca a morte por parada cardiorrespiratória. A dose letal para um adulto é de meio miligrama. […]”. Baseado nas informações fornecidas e nos conceitos químicos, quantas moléculas aproximadamente existem em uma dose letal de gás sarin aproximadamente? Dado: Considere que a massa molar do gás sarin seja 140 g/mol. Constante de Avogadro: 23 6 10 entidades. a) 26 1,68 10 moléculas. b) 23 3,00 10 moléculas. c) 21 2,14 10 moléculas. d) 18 2,14 10 moléculas. 09 (Ifsp 2013) O metal manganês, empregado na obtenção de ligas metálicas, pode ser obtido no estado líquido, a partir do mineral pirolusita, MnO2, pela reação representada por:        2 2 33MnO s 4A s 3Mn 2A O s   Considerando que o rendimento da reação seja de 100%, a massa de alumínio, em quilogramas, que deve reagir completamente para a obtenção de 165 kg de manganês, é Massas molares em g/mol: A 27; Mn 55; O 16. a) 54. b) 108. c) 192. d) 221. e) 310. 10 (Ufrgs 2012) Um experimento clássico em aulas práticas de Química consiste em mergulhar pastilhas de zinco em solução de ácido clorídrico. Através desse procedimento, pode-se observar a formação de pequenas bolhas, devido à liberação de hidrogênio gasoso, conforme representado na reação ajustada abaixo. 2 2Zn 2 HC ZnC H   Ao realizar esse experimento, um aluno submeteu 2 g de pastilhas de zinco a um tratamento com ácido clorídrico em excesso. Com base nesses dados, é correto afirmar que, no experimento realizado pelo aluno, as bolhas formadas liberaram uma quantidade de gás hidrogênio de, aproximadamente, a) 0,01 mols. b) 0,02 mols. c) 0,03 mols. d) 0,06 mols. e) 0,10 mols.
  • 3. 11 (Ucs 2012) Os camelos armazenam em suas corcovas gordura sob a forma de triestearina  57 110 6C H O . Quando essa gordura é metabolizada, ela serve como fonte de energia e água para o animal. Esse processo pode ser simplificadamente representado pela seguinte equação química balanceada:      57 110 2 ( )6 s 2 g 2 g2C H O 163O 114CO 110H O   A massa de água que pode ser obtida a partir da metabolização de 1 mol de triestearina é de Dado: Considere que o rendimento da reação seja de 100%. a) 55g. b) 110g. c) 890g. d) 990g. e) 1kg. 12 (G1 - ifba 2017) Os gases butano e propano são os principais componentes do gás de cozinha (GLP - Gás Liquefeito de Petróleo). A combustaŽo do butano 4 10(C H ) correspondente a equaça o 4 10 2 2 2C H O CO H O Energia    Se a velocidade da reaça o for 0,1 mols butano-minuto qual a massa de 2CO produzida em 1 hora? a) 1.056 g b) 176 g c) 17,6 g d) 132 g e) 26,4 g 13 (Pucrs 2016) A pólvora é considerada a primeira mistura explosiva, usada na China, na Arábia e na Índia. Há textos chineses antigos que a denominam “substância química do fogo”, mesmo sendo uma mistura de nitrato de potássio, carvão e enxofre. A combustão da pólvora pode ser representada pela seguinte equação: 3 2 2 2 3 24 KNO 7C S 3CO 3CO 2N K CO K S       O que caracteriza a explosão é o súbito aumento de volume, com grande liberação de energia. Nas CNTP, 520 g de pólvora produzem, por explosão, a) 134,41 de gás carbônico. b) 28,0 g de nitrogênio gasoso. c) 10,0 mols de substâncias gasosas. d) 179,2 de substâncias no estado gasoso. e) 7,0 mols de substâncias gasosas oxigenadas. 14 (Pucpr 2016) O airbag é um equipamento de segurança na forma de bolsas infláveis que protege os ocupantes de veículos em caso de acidente e tem como princípio fundamental reações químicas. Esse dispositivo é constituído de pastilhas contendo azida de sódio e nitrato de potássio, que são acionadas quando a unidade de controle eletrônico envia um sinal elétrico para o ignitor do gerador de gás. A reação de decomposição da azida de sódio 3(NaN ) ocorre a 300 C e é instantânea, mais rápida que um piscar de olhos, cerca de 20 milésimos de segundo, e desencadeia a formação de sódio metálico e nitrogênio molecular, que rapidamente inflam o balão do airbag. O nitrogênio formado na reação é um gás inerte, não traz nenhum dano à saúde, mas o sódio metálico é indesejável. Como é muito reativo, acaba se combinando com o nitrato de potássio, formando mais nitrogênio gasoso e óxidos de sódio e potássio, segundo as reações a seguir: 3 2NaN Na N  3 2 2 2Na KNO K O Na O N    Considerando uma pastilha de 150 g de azida de sódio com 90% de pureza, o volume aproximado de gás nitrogênio produzido nas condições ambientes é de: Dados: Volume molar de gás nas condições ambientes 25 / mol e massa molar do 3NaN 65 g mol. a) 60 . b) 75 . c) 79 . d) 83 . e) 90 .
  • 4. 15 (Mackenzie 2016) A reação entre o ferro e a solução de ácido clorídrico pode ser equacionada, sem o acerto dos coeficientes estequiométricos, por (s) (aq) 2(aq) 2(g)Fe HC FeC H   Em uma análise no laboratório, após essa reação, foram obtidos 0,002 mol de 2FeC . Considerando-se que o rendimento do processo seja de 80%, pode-se afirmar que reagiram Dados: massas molares 1 (g mol )  H 1, C 35,5  e Fe 56 a) 2 5,600 10 g  de ferro. b) 1 1,460 10 g  de ácido clorídrico. c) 1 1,680 10 g  de ferro. d) 1 1,825 10 g  de ácido clorídrico. e) 1 1,960 10 g  de ferro. 16 (Ueg 2016) O ácido nítrico, em excesso, reagiu com 200 g de cobre metálico puro conforme a equação química a seguir. (s) 3(aq) 3 (aq)2 2(g) 2 ( )Cu 4HNO Cu(NO ) 2NO 2H O    Nas condições normais de temperatura e pressão (CNTP), o volume produzido de 2(g)NO , em litros, é de aproximadamente: Dado: Cu 63,5. a) 35 b) 45 c) 70 d) 100 e) 141 17 (G1 - ifsul 2016) Quando o ácido clorídrico, conhecido popularmente como ácido muriático, entra em contato com objetos de ferro, ocorre uma reação de simples troca. Nesse caso, forma-se hidrogênio gasoso e cloreto de ferro II, conforme reação abaixo. (aq) (s) 2(g) 2(aq)HC Fe H FeC   A quantidade de ácido muriático, em gramas, necessária para produção de 56 L de 2H , nas CNTP, é aproximadamente igual a a) 56 b) 91 c) 182 d) 238 18 (Pucmg 2016) O sulfato de zinco pode ser obtido por meio da reação exotérmica entre óxido de zinco e o ácido sulfúrico concentrado. A equação química dessa reação está apresentada abaixo. (aq) 2 4( ) 4(aq) 2 ( )ZnO H SO ZnSO H O   Reagindo-se 100 kg de óxido de zinco com 50 kg de ácido sulfúrico concentrado e considerando-se um rendimento de 100%, a massa de sulfato de zinco produzida será aproximadamente: Dados: Zn 65,4; O 16; H 1; S 32. a) 150 kg b) 82,3 kg c) 41,5 kg d) 50 kg 19 (Upe-ssa 2 2016) Clorato de potássio é usado nos sistemas de fornecimento de oxigênio em aeronaves, o que pode tornar-se perigoso, caso não seja bem planejado o seu uso. Investigações sugeriram que um incêndio na estação espacial MIR ocorreu por causa de condições inadequadas de armazenamento dessa substância. A reação para liberação de oxigênio é dada pela seguinte equação química: 3(s) (s) 2(g)2 KC O 2 KC 3 O  Qual o volume aproximado, em litros, de oxigênio produzido na MIR, a partir da utilização de 980 g do clorato de potássio nas CNTP? Dados: Massas molares – O 16 g mol; C 35,5 g mol; K 39 g mol; Volume molar CNTP 22,4 L mol a) 600 L b) 532 L c) 380 L d) 268 L e) 134 L
  • 5. 20 (Uepg 2016) Em uma reação foram misturados 11,70 g de cloreto de sódio e 27,20 g de nitrato de prata, ambos em solução aquosa, de acordo com a reação abaixo. (aq) 3(aq) 3(aq) (s)NaC AgNO NaNO AgC  Sobre a reação, assinale o que for correto. Dados: N 14 g mol; O 16 g mol; Na 23 g mol; C 35,5 g mol; Ag 108 g mol 01) O reagente em excesso nesta reação é o NaC . 02) Esta reação envolve a transferência de elétrons. 04) A massa do reagente em excesso é 15,50 g. 08) Esta é uma reação de dupla troca. 16) A massa do precipitado de AgC formado é aproximadamente 23,0 g. 21 (G1 - ifce 2016) Com base nas Leis de Lavoisier e de Proust, determine os valores de a, b, c, d e e, respectivamente, observando os experimentos realizados para a reação a seguir. 2 2 3N 3 H 2 NH  EXPERIMENTO NITROGÊNIO HIDROGÊNIO AMÔNIA EXCESSO I 28,0 g a 34,0 g 0,0 II b 12,0 g c 0,0 III 57,0 g 12,0 g d e a) 3,0; 56,0; 68,0; 68,0;1,0. b) 6,0; 34,0; 48,0; 69,0; 0,0. c) 3,0;14,0;17,0; 69,0; 0,0. d) 6,0; 56,0; 68,0; 68,0;1,0. e) 6,0; 34,0; 69,0; 69,0;1,0. 22 (Mackenzie 2015) A reação de ustulação da pirita 2(FeS ) pode ser representada pela equação a seguir: 2(s) 2(g) 2 3(s) 2(g)4 FeS 11O Fe O 8 SO   Considerando que o processo de ustulação ocorra nas CNTP, é correto afirmar que o volume de 2SO produzido na reação de 600 g de pirita que apresente 50% de pureza é de Dados: 1 2massa molar(g mo ) FeS 120   a) 56,0 L. b) 112,0 L. c) 168,0 L. d) 224,0 L. e) 280,0 L. 23 (Ufrgs 2015) Nas tecnologias de energias renováveis, estudos têm sido realizados com tintas fotovoltaicas contendo nanopartículas de dióxido de titânio, 2TiO . Essas tintas são capazes de transformar a energia luminosa em energia elétrica. O dióxido de titânio natural pode ser obtido da ilmenita, um óxido natural de ferro e titânio minerado a partir das areias de praia. A reação de obtenção do dióxido de titânio, a partir da ilmenita, é representada pela reação abaixo já ajustada. 3 2 3 2 22FeTiO 4HC C 2FeC 2TiO 2H O     A massa de dióxido de titânio que pode ser obtida, a partir de uma tonelada de areia bruta com 5% de ilmenita, é, aproximadamente, (Dados: 1 2TiO 80g mol   e 1 3FeTiO 152g mol   ) a) 16kg. b) 26,3kg. c) 52,6kg. d) 105,2kg. e) 210,4kg.
  • 6. 24 (Pucmg 2015) A liga de estanho e chumbo (Sn Pb) é empregada como solda metálica. Para a obtenção de estanho, é necessário extraí-lo da natureza. Uma fonte natural de estanho é o minério cassiterita. A equação química de redução da cassiterita, não balanceada, a estanho metálico é apresentada abaixo. 2(s) (s) (s) (g)SnO C Sn CO   Reagindo-se 50 kg de carbono com 25 kg de minério cassiterita (100% de pureza) e considerando-se um rendimento de 100%, a massa de estanho produzida será aproximadamente: a) 12,5 kg b) 19,7 kg c) 25 kg d) 50 kg 25 (Enem PPL 2015) O cobre presente nos fios elétricos e instrumentos musicais é obtido a partir da ustulação do minério calcosita 2(Cu S). Durante esse processo, ocorre o aquecimento desse sulfeto na presença de oxigênio, de forma que o cobre fique “livre” e o enxofre se combine com o 2O produzindo 2SO , conforme a equação química: 2 2 2Cu S(s) O (g) 2Cu( ) SO (g)     As massas molares dos elementos Cu e S são, respectivamente, iguais a 63,5 g mol e 32 g mol. CANTO, E. L. Minerais, minérios, metais: de onde vêm?, para onde vão? São Paulo: Moderna, 1996 (adaptado). Considerando que se queira obter 16 mols do metal em uma reação cujo rendimento é de 80%, a massa, em gramas, do minério necessária para obtenção do cobre é igual a a) 955. b) 1.018. c) 1.590. d) 2.035. e) 3.180. 26 (Enem 2014) Grandes fontes de emissão do gás dióxido de enxofre são as indústrias de extração de cobre e níquel, em decorrência da oxidação dos minérios sulfurados. Para evitar a liberação desses óxidos na atmosfera e a consequente formação da chuva ácida, o gás pode ser lavado, em um processo conhecido como dessulfurização, conforme mostrado na equação (1). 3(s) 2(g) 3(s) 2(g)CaCO SO CaSO CO (1)   Por sua vez, o sulfito de cálcio formado pode ser oxidado, com o auxílio do ar atmosférico, para a obtenção do sulfato de cálcio, como mostrado na equação (2). Essa etapa é de grande interesse porque o produto da reação, popularmente conhecido como gesso, é utilizado para fins agrícolas. 3(s) 2(g) 4(s)2 CaSO O 2 CaSO (2)  As massas molares dos elementos carbono, oxigênio, enxofre e cálcio são iguais a 12g / mol, 16g / mol, 32g / mol e 40g / mol, respectivamente. BAIRD, C. Química ambiental. Porto Alegre: Bookman. 2002 (adaptado). Considerando um rendimento de 90% no processo, a massa de gesso obtida, em gramas, por mol de gás retido é mais próxima de a) 64. b) 108. c) 122. d) 136. e) 245.
  • 7. 27 (Enem 2012) No Japão, um movimento nacional para a promoção da luta contra o aquecimento global leva o slogan: 1 pessoa, 1 dia, 1 kg de CO2 a menos! A ideia é cada pessoa reduzir em 1 kg a quantidade de CO2 emitida todo dia, por meio de pequenos gestos ecológicos, como diminuir a queima de gás de cozinha. Um hambúrguer ecológico? É pra já! Disponível em: http://lqes.iqm.unicamp.br. Acesso em: 24 fev. 2012 (adaptado). Considerando um processo de combustão completa de um gás de cozinha composto exclusivamente por butano (C4H10), a mínima quantidade desse gás que um japonês deve deixar de queimar para atender à meta diária, apenas com esse gesto, é de Dados: CO2 (44 g/mol); C4H10 (58 g/mol) a) 0,25 kg. b) 0,33 kg. c) 1,0 kg. d) 1,3 kg. e) 3,0 kg. 28 (Enem 2015) Para proteger estruturas de aço da corrosão, a indústria utiliza uma técnica chamada galvanização. Um metal bastante utilizado nesse processo é o zinco, que pode ser obtido a partir de um minério denominado esfalerita (ZnS), de pureza 75%. Considere que a conversão do minério em zinco metálico tem rendimento de 80% nesta sequência de equações químicas: 2 2 2 2 ZnS 3 O 2 ZnO 2 SO ZnO CO Zn CO       Considere as massas molares: ZnS (97 g mol); 2O (32 g mol); ZnO (81g mol); 2SO (64 g mol); CO (28 g mol); 2CO (44 g mol); e Zn (65 g mol). Que valor mais próximo de massa de zinco metálico, em quilogramas, será produzido a partir de 100 kg de esfalerita? a) 25 b) 33 c) 40 d) 50 e) 54 29 (Enem PPL 2014) O cobre, muito utilizado em fios da rede elétrica e com considerável valor de mercado, pode ser encontrado na natureza na forma de calcocita, 2Cu S(s), de massa molar 159g mol. Por meio da reação 2 2 2Cu S(s) O (g) 2Cu(s) SO (g),   é possível obtê-lo na forma metálica. A quantidade de matéria de cobre metálico produzida a partir de uma tonelada de calcocita com 7,95% (m m) de pureza é a) 3 1,0 10 mol. b) 2 5,0 10 mol. c) 0 1,0 10 mol. d) 1 5,0 10 mol.  e) 3 4,0 10 mol. 
  • 8. Gabarito: Resposta da questão 1: [B] 2(g) 2(g) 2 ( )2H O 2H O 1 mol   2 mol 0,25 mol x x 0,50 mol. Resposta da questão 2: 6 12 6(aq) 2(g)C H O 6 O 180 g  6 mols 3,6 g x mols x 0,12 mols P V n R T 1 V 0,12 0,082 (273 27) V 2,95 L            Resposta da questão 3: [B] 2 2 22H O 2H O 4g   36g 40 kg 2 2 2 x x 360 kg de água 2H O 2H O 4 g    32 g 40 kg y y 320 kg Resposta da questão 4: [C] 416 g de CH 22,4 L 2000 g x x 2800 L Resposta da questão 5: [C] 4 2 4(g) 2(g) 2(g) 2 ( ) CH 16; CO 44. CH 2O CO 2H O 16 g      44g 160 g 440g Resposta da questão 6: [A] (s) 2(g) 2 (s)4 Li O 2 Li O (4 7) g    2 (14 16) 14 g   x x 30 g Resposta da questão 7:
  • 9. [A] 4 2 2 2CH 2O CO 2H O 16g    2mols 40g x x 5 mols PV nRT 1 V 5 0,082 300 V 123L        Resposta da questão 8: [D] 140g de gás sarin 23 3 6 10 moléculas 0,5 10 g     18 x x 2,14 10 moléculas.  Resposta da questão 9: [B] De acordo com a equação:        2 2 33MnO s 4A s 3Mn 2A O s   produzem 4 mols de A  ———— 3 mols de Mn Assim: 4 mols 3 mols 108 g de A ———— 165 g de Mn m ————165000 g  m 108000 g ou 108 kg Resposta da questão 10: [C] De acordo com a equação mostrada, temos: 1 mol de Zn 2 2 65,4 g de Zn 1 mol de gás H 2 g n n 0,03 mol de H , aproximadamente. Resposta da questão 11: [D] Pela equação química mostrada acima, observamos que: 110 mols 57 110 62 mols de triestearina C H O 1980 g 1 mol m m 990 g
  • 10. Resposta da questão 12: [A] 4 10 2 2 2 3 C H O 4CO 5H O 2    Proporção entre butano e dióxido de carbono: 1: 4, ou seja, a cada 0,1 mol de butano decomposto forma-se 0,4 mol de 2CO . 21 mol de CO 44 g 0,4 mol x x 17,6 g 17,6 g  1min y g 60 min y 1.056 g Resposta da questão 13: [D] componentes gasosos oxigenadospólvora 3 2 2 2 3 2 K 39; C 12; S 32 4 KNO 7C S 3CO (g) 3CO(g) 2N (g) K CO K S (4 101 7 12 32) g               (3 3) mols 520 g  6 mols 3 2 2 2 3 2(4 KNO 7C S) (3CO (g) 3CO(g) 2N (g)) K CO K S 520 g        179,2 L 8 22,4 L Resposta da questão 14: [D] 3 2 3 2 2 2 3 2NaN 2Na 3N ( 5) 10Na 2KNO K O 5Na O N 10NaN 10         2Na 15N ( 5) 10   3 2 2 2Na 2KNO K O 5Na O N    3 3 2 2 2 3 10NaN 2KNO K O 5Na O 16N 10NaN     216N 10 65g 16 25L 135g  x x 83,07L Resposta da questão 15: [D]
  • 11. (s) (aq) 2(aq) 2(g)Fe 2HC FeC H 73 g    1 mol x g 0,002 mol x 0,146g de HC 0,146 g  80% y g 1 100% y 0,1825 g ou 1,825 10 g de HC   Resposta da questão 16: [E] ((s) 3(aq) 3 2 2(g) 2 (aq) )Cu 4HNO Cu(NO ) 2NO 2H O 63,5 g     2 22,4 L 200 g  2 2 NO NO V V 141,1 L 141L  Resposta da questão 17: [C] (aq) (s) 2(g) 2(aq)2HC Fe H FeC 2 36,5 g     22,4L x g 56L x 182,5L Resposta da questão 18: [B] (aq) 2 4( ) 4(aq) 2 ( )ZnO H SO ZnSO H O 81,4 g    excesso 100 98 g 100 100 kg  9.8004.070 (aq) 2 4( ) 4(aq) 2 ( ) 50 kg 81,4 50 98 100 ZnO H SO ZnSO H O 98 g       161,4 g 50 kg 4 4 ZnSO ZnSO m m 82,35 kg Resposta da questão 19: [D] 33 KC O 3(s) (s) 2(g) KC O 122,5; M 122,5 g / mol 2 KC O 2 KC 3 O 2 122,5 g      3 22,4 L 980 g  2 2 O O V V 268,8 L Resposta da questão 20: 01 + 08 + 16 = 25.
  • 12. (aq) 3(aq) 3(aq) (s)NaC AgNO NaNO AgC 58,5 g   170 g 11,70 g x x 34 g [01] Correta. Como seriam necessários 34 g de nitrato de prata e apenas 27,20 g reagiram este será o reagente limitante, portanto, o cloreto de sódio está em excesso. [02] Incorreta. Nessa reação não há mudança no Nox dos elementos, portanto, não envolve transferência de elétrons. 1 1 1 5 2 1 5 2 1 1 (aq) 3(aq) 3(aq) (s)NaC Ag N O Na N O AgC             [04] Incorreta. (aq) 3(aq) 3(aq) (s)NaC AgNO NaNO AgC 58,5 g   170 g x 27,20 g x 9,36 g (reagiu) Portanto, 11,70 9,36 2,34g  de NaC em excesso. [08] Correta. Temos dois reagentes, formando dois produtos, onde os cátions de um reagente se une ao ânion do outro e vice-versa. [16] Correta. (aq) 3(aq) 3(aq) (s)NaC AgNO NaNO AgC 170 g   143,5 g 27,20 g x x 22,96 g Resposta da questão 21: [D] 2 2 3N 3 H 2 NH  EXPERIMENTO NITROGÊNIO HIDROGÊNIO AMÔNIA EXCESSO I 28,0 g a 3 2 g 6,0 g   34,0 g 0,0 II b 56,0 g 12,0 g c 68,0 g 0,0 III 57,0 g 12,0 g d 68,0 g e 1,0 g 2 2 3N 3 H 2 NH 28 g   6 g b 12g b 56,0g 2 2 3N 3 H 2 NH 6 g   34 g 12 g c c 68,0 g
  • 13. 2 2 3N 3 H 2 NH 28 g   6 g 34 g x 2 12 g x 56g de N ,portanto excesso de 1,0 g. e 1,0 g   2 2 3N 3 H 2 NH 6 g   34 g 12 g d d 68,0 g Resposta da questão 22: [B] 2(s) 2(g) 2 3(s) 2(g)4 FeS 11O Fe O 8 SO 4 120 g     8 22,4 L 0,50 600 g   2 2 SO SO V V 112,0 L Resposta da questão 23: [B] Teremos: 3 2 3 2 22FeTiO 4HC C 2FeC 2TiO 2H O 2 152 g       3 2 80 g 5 10 kg 100   2 2 TiO TiO m m 26,3 kg Resposta da questão 24: [B] 2 2(s) (s) (s) (g) Sn 119 O 16 SnO 151 C 12 SnO C Sn CO 151 g        12 g 119 g 25 kg excesso de reagente 50 kg Sn Sn m 151 50 7550 (excesso) 12 25 300 25 kg 119 g m 19,70 kg 151 g        Resposta da questão 25: [C]
  • 14. 2 2 2 2 Cu S 159 r 80 % 0,80 Cu S(s) O (g) 2Cu( ) SO (g) 159 g        2Cu S 2 mols 0,80 m  2Cu S 16 mols m 1.590 g Resposta da questão 26: [C] Teremos: 3(s) 2(g) 3(s)2CaCO 2SO 2CaSO  2(g) 3(s) 2CO (1) 2 CaSO  2(g) 4(s) Global 3(s) 2(g) 2(g) 4(s) O 2 CaSO (2) 2CaCO 2SO O 2 CaSO      gás retido "gesso" Global 3(s) 2(g) 2(g) 4(s)2CaCO 2SO O 2 CaSO 2 mol    2 136 g 0,90 1mol   4(s) 4(s) CaSO CaSO m m 122,4 g Resposta da questão 27: [B] A partir da equação da combustão completa do butano, vem: 4 10 2 2 2C H (g) 6,5O (g) 4CO (g) 5H O( ) 58 g    4 10C H 4 44 g m  4 10C H 1kg m 0,3295 0,33 kg  Resposta da questão 28: [C] Teremos: 22ZnS + 3O 2ZnO 2+ 2SO 2ZnO 2 Global 2 2 2 + 2CO 2Zn + 2CO 2ZnS + 3O + 2CO 2SO 2Zn + 2CO 2 97 g     2 65 g 0,80 0,75 100 kg    Zn Zn m m 40,206 kg 40 kg  Resposta da questão 29: [A] 2 2 2Cu S(s) O (g) 2Cu(s) SO (g), 159 g    6 2 mols 7,95 10 g 100  Cu(s) 3 Cu(s) n n 1000 mols 1,0 10 mol  