Relatório de Regências Ensino Fundamental

51.065 visualizações

Publicada em

Relatório de Educação Física; Regência e Planos de Aula.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
51.065
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
287
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
367
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório de Regências Ensino Fundamental

  1. 1. 0 UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI UNIDADE DESCENTRALIZADA DE IGUATU CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COORDENAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA ELTON DA SILVA RODRIGUES LUIZA RAIANNY DE ARAUJO FRANÇA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO III: EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL IGUATU-CE 2014
  2. 2. 1 ELTON DA SILVA RODRIGUES LUIZA RAIANNY DE ARAUJO FRANÇA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO II: EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL Relatório apresentado à Coordenação de Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Licenciatura em Educação Física da Universidade Regional do Cariri, Unidade Descentralizada de Iguatu, como requisito parcial para aprovação na Disciplina Estágio Supervisionado III, sob a orientação da Prof.ª Esp. Nilmara Serafim Chagas. IGUATU-CE 2014
  3. 3. 2 ELTON DA SILVA RODRIGUES LUIZA RAIANNY DE ARAUJO FRANÇA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO II: EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL Este relatório foi julgado adequadamente para obtenção da aprovação na disciplina Estagio Curricular Supervisionado III do Curso de Graduação em Licenciatura em Educação Física da Universidade Regional do Cariri, Unidade Descentralizada de Iguatu. _______________________________________________ Profª. Esp. Nilmara Serafim Chagas Supervisora e Orientadora do Estágio _________________________________________________ Profª. Esp. Maria Rosângela Dias Pinheiro Coordenadora de Estágio Supervisionado IGUATU-CE 2014
  4. 4. 3
  5. 5. 4
  6. 6. 5 Dedicamos esse trabalho para as pessoas que acreditaram em nossa potencialidade e na nossa ambição, que fizeram parte beneficamente de nossas vidas e contribuíram direta ou indiretamente para que fossemos estas pessoas de boa índole e de compromisso. Só nos podemos decidir o que pode ou não acontecer em nossas vidas. A nossa força de vontade e a nossa dedicação são fundamentais para que possamos ter o orgulho de dizer: “Nós tivemos determinação e força de vontade, acreditamos em nosso potencial e hoje conseguimos”.
  7. 7. 6 A Deus por nos ter dado força, coragem e fé em manter-nos firmes no propósito deste aprendizado. As professoras e crianças da instituição de ensino que na qual passamos, onde fomos bem acolhidos. E por fim felicitar a nós mesmos que conseguimos realizar este trabalho com determinação, sendo que muitas vezes tivemos empecilhos, contratempos e falta de disponibilidade. Mais mesmo com todos estes motivos não impediram a conclusão deste relatório.
  8. 8. 7 “Educação Física ensina através do corpo o que você não é capaz de dizer com palavras ou explicar em números.” (autor desconhecido)
  9. 9. 8 RESUMO A princípio nós expomos este relatório de estágio de maneira explicita e sucinta, para mostrar-lhes a importância de cada aluno para o nosso trabalho de prática da Educação Física nas séries Fundamentais. Este relatório tem como finalidade transmitir as nossas vivências e conteúdos ministrados para as crianças do Ensino Fundamental do Colégio Juscelino Kubitschek em Iguatu – CE. Nós Elton da Silva Rodrigues e Luiza Raianny de Araújo França acadêmicos do V semestre de Educação Física da Universidade Regional do Cariri (URCA), escolhemos fazer este relato de experiência em dupla, pois, é uma troca de saberes e além de ser mais bem desenvolvido em classe. Dentro do contexto enunciado temos a pretensão de expor a importância das aulas desta matéria e ainda mais de um profissional capacitado que tenha uma formação na área e não um simples complemento de carga horária como podemos ver em muitas escolas da rede pública. Concluímos que, as aulas ministradas, as histórias de como cada conteúdo foram maravilhosos, e desenvolver este trabalho nos enriqueceu no campo acadêmico teórico/pratico. Palavras-chave: Educação Física. Educação Fundamental. Estágio.
  10. 10. 9 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO__________________________________________________________10 2 DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO III_________________12 2.1 FASE DE ORIENTAÇÃO ESPECÍFICA E ESCOLHA DO CAMPO DE ESTÁGIO_________________________________________________________________12 2.2 FASE DE OBSERVAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR COLABORADOR__________________________________________________________13 2.3_FASE DE PLANEJAMENTO DA REGÊNCIA DE CLASSE___________________14 2.4 A REGÊNCIA DE CLASSE NA EDUCAÇÃO INFANTIL_____________________16 3 IDENTIFICAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO_____________________________39 4 EDUCAÇÃO FÍSICA E A ANÁLISE DOS SUJEITOS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO II________________________________________________40 CONSIDERAÇÕES FINAIS_______________________________________________41 REFERÊNCIAS__________________________________________________________42 APÊNDICES______________________________________________________________43 ANEXOS__________________________________________________________________77
  11. 11. 10 1 INTRODUÇÃO Este trabalho trata-se de um relatório desenvolvido na disciplina de Estagio supervisionado III, ofertado no V semestre do Curso de Educação Física da Universidade Regional do Cariri, Campus Iguatu. Foram realizadas atividades de observação da rotina escolar, participação e colaboração em atividades de prática diária e regência em momentos como apoio aos alunos com dificuldades de aprendizagem. A obra realizada durante o período de estagio envolveu a importância da disciplina de Educação Física como fonte de aprendizado da teoria e prática na Educação Fundamental. A observação é de suma importância para que possamos ter consciência da realidade do aluno, quando observamos adquirimos experiência e abolimos nossos questionamentos antes mesmo de nossa prática. O Estagio Curricular Supervisionado do Curso de Educação Física é uma disciplina prática que é ofertada a partir do terceiro semestre e dá sua continuidade até concluir-se o oitavo semestre, que também é o termino da graduação. Para concluirmos nossa graduação temos que ser avaliados nos seguintes estágios: I Normatização da Escola, II Educação Infantil, III Ensino Fundamental, IV Ensino Médio, V Educação Especial e VI e ultimo sendo optativo pode ser realizado fora da escola (clubes, academias, hotéis), ou caso queira realizar em âmbito escolar pode ser refeito algum destes citados anteriormente. Tendo em vista enraizar o conhecimento na área e contribuir com o trabalho escolar. O Estagio Supervisionado III tem uma carga horário de 108 horas dividida em quatro fases orientação especifica e escolha do campo de estagio, diagnóstico da realidade do campo de estagio, desenvolvimento do estagio, educação física e analise dos sujeitos do estágio supervisionado. Com isso (PIMENTA E LIMA, 2004). Vêm nos mostrar suas relevâncias no que diz a respeito do Estagio Supervisionado; O Estágio Supervisionado na formação de professores tem sido alvo de grandes estudos que revelam suas dificuldades e seu potencial, gerando transformações na vida desses profissionais. O estágio é o eixo central na formação de professores, pois é através dele que o profissional conhece os aspectos indispensáveis para a formação da construção da identidade e dos saberes do dia-a-dia.
  12. 12. 11 Neste mesmo entendimento, Francisco e Pereira (2004) diz que, o estágio surge como um processo fundamental na formação do aluno estagiário, pois é a forma de fazer a transição de aluno para professor “aluno de tantos anos descobre-se no lugar de professor”. Este é um momento da formação em que o graduando pode vivenciar experiências, conhecendo melhor sua área de atuação. “O Estágio Supervisionado consiste em teoria e prática tendo em vista uma busca constante da realidade para uma elaboração conjunta do programa de trabalho na formação do educador (GUERRA, 1995)”. Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei 9,394 de 20 de Dezembro de 1996 menciona sobre a educação fundamental no título III, do Direito do dever de Educar, art. 4º I, se afirma que: “ensino fundamental, obrigatório e gratuito, inclusive para os que a ele não tiveram acesso na idade própria;” e no e VIII difere sobre as condições e direitos dos alunos: “atendimento ao educando, no ensino fundamental público, por meio de programas suplementares de material didático-escolar, transporte, alimentação e assistência à saúde;”. Ainda nos fala das instituições que ofereceram a Educação Fundamental, Art. 5º: O acesso ao ensino fundamental é direito público subjetivo, podendo qualquer cidadão, grupo de cidadãos, associação comunitária, organização sindical, entidade de classe ou outra legalmente constituída, e, ainda, o Ministério Público, acionar o Poder Público para exigi-lo E no estágio que o profissional de cada área tem noção e percepção do seu campo de atuação quando formado, tem como objetivo conhecer a realidade e a noção de como é a atuação, a valorização e a concepção no mercado de trabalho. É neste momento que podemos demonstrar a propagação do nosso aprendizado teórico e prático para o meio escolar ou no seu local de desempenho, a partir da vivencia o acadêmico pode fazer com que sua atuação seja benéfica para sua carreira ou no mesmo instante pode ser frustrante e levar a repensar no seu futuro. O estágio descrito neste relatório realizou-se no Colégio Juscelino Kubitschek localizado no município de Iguatu na Rua Adeodato Matos Cavalcante nº 287 no Bairro Vila Jardim. Nas salas de Educação Fundamental (1° a 5º ano) com a finalidade de aperfeiçoar os conhecimentos adquiridos na disciplina de Estágio III. Logo abaixo será exposto o Desenvolvimento do Estagio Supervisionado III e suas fases: Fase de Orientação Específica, Fase de Escolha do campo de Estágio, Fase de Observação da pratica Pedagógica do professor Colaborador, Fase de Planejamento da Regência de classe, A Regência de Classe na Educação Infantil. Tendo ainda a Identificação do Campo de Estágio, a Educação Física e a Analise dos Sujeitos do Estagio supervisionado III e as Considerações finais.
  13. 13. 12 2 DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO II 2.1 FASE DE ORIENTAÇÃO ESPECÍFICA E ESCOLHA DO CAMPO DE ESTÁGIO Esta etapa objetiva oferecer os conhecimentos prévios teóricos, acerca do Estagio Supervisionado III, onde a professora orientadora e professora supervisora foram às guias do conhecimento da fase da orientação especifica e construção do relatório. Nessa fase foi o momento de transmitir o conhecimento especifico objetivando principalmente o universo da Educação Fundamental, a fase de orientação além de nos oferecer base teórica, também nos oportunizou pequena parte pratica, trazendo atividades que poderíamos utilizar na fase de campo, e nos fazendo refletir sobre os princípios básicos norteadores, dando sustentações obvia para compreender o andamento da disciplina. Ainda nessa fase foram abordados os seguintes requisitos da Disciplina de Estagio Supervisionado III: Aplicação de conhecimentos da Educação Física no âmbito da Educação Fundamental através de atividades lúdicas e iniciação ao esporte. Exposição dos elementos teóricos-metodológico para o trato com o conhecimento da Educação Física nesse âmbito de ensino. Orientação específica para a fase de participação, planejamento e regência de classe da Educação no Ensino Fundamental. A pesquisa e a produção do conhecimento no mundo do trabalho da Educação Física Escolar. Os objetivos dessa fase foram compreender a dinâmica e o funcionamento da disciplina Estágio Supervisionado III; Conhecer os ordenamentos legais que regulamentam a Educação Infantil no Brasil Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN´s) e os Referenciais Curriculares Nacionais (RCN´s); Conhecer os estudos do desenvolvimento humano relacionado à faixa etária das crianças que se encontram na Educação Infantil; Compreender o trato pedagógico da Educação Física na Educação Infantil de acordo com as abordagens pedagógicas; Explorar a literatura pertinente sobre a Educação Física na Educação Fundamental; Sistematizar o conhecimento adequado à prática pedagógica da Educação Física para crianças da pré-escola; Elaborar o planejamento de aulas/atividades voltado para a Educação Fundamental; Exercer a prática docente da Educação Física Fundamental, aplicando com os conhecimentos teóricos-metodológico adquiridos no curso; Vivenciar a prática socioeconômica e cultural da população no contexto da área de atuação do campo de estágio; Produzir conhecimento sobre o mundo do trabalho a partir da experiência prática com Estágio Supervisionado III, se utilizando da intervenção no campo de estágio para pesquisar; Elaborar e Apresentar o Relatório de Estágio Supervisionado III.
  14. 14. 13 Os conteúdos ofertados nesse período foram à exposição da ementa e programa da disciplina; Leitura de artigos sobre o Ensino Fundamental; A legislação referente à Educação Fundamental – PCN’s do Ensino Fundamental; LDB: artigos 1, 2, 3, 21, 32, 33, 34 legislação referente ao ensino fundamental I e II ; Apresentação de alguns conteúdos para se trabalhar o Ensino Fundamental (Lutas, Esporte de Aventura e Corrida de Orientação); Discussões sobre a Interdisciplinaridade; Vivencia da Corrida de Orientação; Recomendações sobre os Estágios Supervisionado. Entrega da documentação para a realização do estágio. Aulas práticas (metodologia do ensino: Lutas, Esporte de Ação e Jogos Interdisciplinares); Leitura de artigos sobre a importância do Estágio Supervisionado; Construção de Plano de Aula. Os Procedimentos Didático-Metodológicos foram: Aula expositiva; Seminários interativos (leitura, análise, interpretação e exposição de ideias); Observação do campo de estágio e regência de classe; Oficinas práticas; Pesquisa didática; Prova escrita. Avaliação; Comprometimento na Fase de Orientação Específica; Elaboração de Planos de Aula; Seminários; Regência de Classe; Elaboração e Apresentação do Relatório de Estágio Supervisionado III. Recursos didáticos; Recursos audiovisuais; Apostila dirigida, livros, textos, slides, Área livre e quadra; Materiais alternativos. Levamos em consideração a distancia em relação as nossas residências, assim visitamos o Colégio de Ensino Fundamental Juscelino Kubitschek, de inicio não fomos recebidos da maneira mais adequada, e com uma receptividade não tão agradável, mas ao longo do período estagiando na escola, fomos percebendo a mudança de atitudes do núcleo gestor com o nosso trabalho realizado, assim conquistamos o respeito dos mesmos e dos alunos. A escolha da dupla deu-se pelo o fato de ter ideias e vivências distintas, procuramos agregar nossas ideias, assim poderíamos acrescentar nosso conhecimento de uma forma reciproca, além da afinidade que ambos possuem tanto em questões de distancia de suas residências quanto pessoal. Esta Fase foi de suma importância para a nosso formação, pois nela acarretou conhecimentos fundamentais para a nossa atuação quanto Discentes e futuros profissionais da Educação Física. 2.2 FASE DE OBSERVAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR COLABORADOR. De inicio nos apresentamos para a diretora como acadêmicos da graduação em Educação Física e que solicitamos fazer o estágio supervisionado III (Educação Fundamental)
  15. 15. 14 na sua escola, e em seguida após a aceitação de nossa proposta de estágio ela nos apresentou para as suas professoras da rede de ensino, que subsequente nos apresentou para seus alunos, falando que ficaríamos sendo seus professores durante algum tempo. Logo após as apresentações formais para todo o corpo docente e discente, nos acomodamos em sala de aula e observamos a aula da professora. Na referida escola onde foi realizado o estagio supervisionado III da disciplina de Educação física, possuindo educação fundamental I e II com os respectivos professores todos são formados em pedagogia e letras. Pudemos observar que as professoras têm competência e vocação pela educação fundamental apesar de uma delas ter o “pulso firme” bem notório e ter uma aparente “hierarquia” dentre os alunos, as atividades propostas são bem estruturadas e dispõem do raciocínio das crianças já que trabalha cérebro e corpo com sua imaginação e conhecimento. Nesta etapa da vida do alunado é essencial para sua vida inteira já que é no ensino fundamental que ele adquire total intelecto para toda sua trajetória como aluno. As salas são bem estruturadas com quadro branco, cadeiras acolchoadas, material de EVA nas series iniciais da educação fundamental (Painéis, Alfabeto e Gravuras). Dispõem de materiais de atividades práticas como bola, quadra e pátio. É um ambiente propício para o total desenvolvimento do aluno. A escola é de caráter privativo, portanto, não dispõe de ajuda governamental. Por fim, saímos com uma vontade grande de mostrar novas atividades para aquelas crianças, mas também não excluindo totalmente as coisas que eles já faziam antes. O planejamento é semanal dentro da carga horária, os professores tem disponibilidade de meio período isento dentro de sua carga horária. 2.3 FASE DE PLANEJAMENTO DA REGÊNCIA DE CLASSE. O planejamento está presente em quase todas as nossas ações, pois ele norteia a realização das atividades. Portanto, o mesmo é essencial em diferentes setores da vida social, tornando-se imprescindível também na atividade docente. É importante considerar que o planejamento educacional é um instrumento orientador de todo o processo educativo, pois, constitui e determina as grandes necessidades, indica as prioridades básicas, ordena e determina todos os recursos e meios necessários para atingir as grandes finalidades da educação. O planejamento de aula é de fundamental importância para que se atinja êxito no processo de ensino-aprendizagem. A sua ausência pode ter como consequência, aulas monótonas e desorganizadas.
  16. 16. 15 Segundo Menegolla, Sant’anna (2001); O planejar é uma realidade que acompanhou a trajetória histórica da humanidade. O homem sempre sonhou, pensou e imaginou algo na sua vida. De acordo com Piletti, (2001, p.73) nos afirma que o plano de aula é: É a sequência de tudo o que vai ser desenvolvido em um dia letivo. (...) É a sistematização de todas as atividades que se desenvolvem no período de tempo em que o professor e o aluno interagem, numa dinâmica de ensino-aprendizagem. Segundo Moretto, percebe-se que o planejamento é fundamental na vida do homem, porém no contexto escolar ele não tem tanta importância assim: (2007, p. 100) “o planejamento no contexto escolar não parece ter a importância que deveria ter”. o planejamento só passou a ser bem definido a partir do século passado, com a revolução comunista que construiu a União Soviética. Nesta reflexão sobre o Planejamento Menegolla e Sant’anna (2001), diz que: É um instrumento direcional de todo o processo educacional, pois estabelece e determina as grandes urgências, indica as prioridades básicas, ordena e determina todos os recursos e meios necessários para a consecução de grandes finalidades, metas e objetivos da educação. A disciplina de Bases Didático-Metodológica da Educação Física (BDMEF) é de uma suma importância que é baseada no que norteia o processo de ensino-aprendizagem, ações pedagógicas que a disciplina nos dá competência e habilidades em realizar na prática docente. A didática tem um reforço significativo para o sujeito envolvido no estágio e para quem já está no campo da atuação, pois, dá um monte sobre as ações pedagógicas que ocorrem dentro
  17. 17. 16 de sala de aula e outras diversas situações que podem vir a ocorrer durante o processo de estágio. A fase de orientação específica em relação ao planejamento foi muito importante, porque através dela fomos ensinados como faríamos um plano de aula bem estruturado sistematizado baseado nas seguintes etapas: conteúdo a ser ministrado, situação didática, objetivos específicos, critérios de avaliação, instrumentos e estratégias de avaliação, recursos didáticos e matérias a serem utilizados durante a aula e por ultimo o tempo de duração de uma aula. É conhecedor que um professor que não planeja se perder, então o plano de aula é elemento norteador onde nos dá um embasamento teórico para a realização da prática docente. Nos momentos de orientação foi de principal importância, pois, foi por meio deste conteúdo que conseguimos enfatizar e realizar nossas aulas, assumimos que tivemos bastante dificuldade no princípio com a montagem dos planos de aula já que era uma coisa nova e complicada, foram bem determinados os encontros em sala e quando fomos para o campo de estágio estávamos mais tranquilos em saber que tínhamos o embasamento teórico necessário para a fundamentação da aula. Devemos levar para o aluno o melhor da universidade, pois, temos praticado em seminário jogos e pesquisas, é considerado que temos capacitação. A orientação do professor de estágio é de fundamental importância, pois, a partir dela que podemos obter todo o embasamento teórico para a realização da prática de um educador. Tivemos somente a ajuda necessária em relação às professoras colaboradoras, nos deixaram totalmente a vontade para realizarmos nossas atividades propostas. 2.4 A REGENCIA DE CLASSE NA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL 1ª Regência foi na manhã de 18/08/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 1º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. Deu-se inicio levando as crianças para a quadra e subsequente às apresentações das crianças em uma atividade lúdica “Bola ao ar”, que também será usada em todas as nossas “primeiras aulas” do ensino Fundamental I, eles teriam que jogar uma pequena bola de plástico para cima e gritar o nome de outro coleguinha, o mesmo teria que correr e tentar pegar a bola antes que ela caísse no chão, teve uma demonstração junto com a explicação do que deveria acontecer para as crianças e em seguida deu-se inicio, no principio não conseguirão fazer correto mais com outra demonstração de como deveria acontecer eles entenderão. Foi uma diversão só, elas
  18. 18. 17 corriam e gritavam, aconteceu ainda de um deles escorregar e cair, mais não aconteceu nada de grave. A Segunda proposta foi uma disputa entre duas equipes que tem o nome de “Encher o Balde”, da se inicio a atividade colocando um balde cheio de bolinhas de vários tamanhos e cores e a sua frente cerca de 5m duas caixas de papelão com 2m de distancia uma da outra, juntamos as crianças em um circulo e explicamos que elas teriam que ser divididas em dois grupos e que uma criança de cada equipe teria que posicionar-se ao lado do balde e ao som de um apito teria que colocar o máximo de bolinhas na caixa de papelão em 30seg sendo que só poderia correr com apenas uma bolinha. Posteriormente as separamos em dois grupos utilizando uma espécie de contagem de 1 e 2, onde o nº1 iria para a direita e o nº2 iria para a esquerda, porque se deixássemos livre eles iriam ficar em grupinhos e excluiriam os outros coleguinhas, então quando terminando de separar questionamos se realmente eles tinham entendido, com o sinal positivo dos alunos demos inicio a “competição”, as duas crianças posicionadas foi soado o apito e pegaram a bolinha colorida e correram em direção a caixa correndo em um frenesi de vai e volta até o tempo acabar, permanecerão nesta atividade até que o ultimo de cada grupo tenha participado no termino foi contado o numero de bolas coloridas dentro de cada caixa. As crianças se divertirão bastante nesta atividade apesar de ter muita gritaria e muito furdunço dos “pequenos torcedores”, podemos garantir que a atividade foi um sucesso. Para o termino como estávamos na semana do Folclore solicitamos que as crianças voltassem para a sala de aula, teve uma má aceitação da ideia de voltar para a sala, mais conseguimos leva-los com uma conversa e dizendo que iriamos contar a história da “Vitória Regia” que é uma planta nativa da Amazônia que os índios contam que era uma linda virgem de sua tribo que queria ser uma estrela e por um descuido se afogou, a lua ficando com pena da pobre indiazinha a transformou em uma linda estrela dos rios, assim refletindo os raios lunares. A professora nos deixou muito a vontade com sua turma, nos ajudando no que necessário e aproveitando o tempo que passávamos com seus alunos para adiantar as tarefas de casa das crianças em suas respectivas agendas escolar. (VER APENDICE D) 2ª Regência foi na manhã de 18/08/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 2º ano do Ensino Fundamental I, no período de 08:00 as 09:00. Fomos para a quadra e utilizamos a mesma atividade “Bola ao ar” da sala do 1º ano que é as apresentações das crianças em uma atividade lúdica onde teriam que jogar uma pequena bola de plástico para cima e gritar o nome de outro coleguinha, o mesmo teria que correr e tentar pegar a bola antes que ela caísse no chão, teve uma demonstração junto com a explicação do que deveria
  19. 19. 18 acontecer para as crianças e em seguida deu-se inicio, diferente da sala anterior estas crianças conseguiram fazer correto. Como as crianças já tem uma percepção mais desenvolvida do que os menores, não tiveram dificuldades em recepcionar a bola antes que ela caísse no solo. Foi muito divertido ver as crianças tentar jogar a bola para cima e a mesma só ia para o lado ou para frente, estava se tornando quase que uma competição das crianças de quem conseguia a maior altura, por esse motivo as crianças se instigavam ainda mais a participar. A seguir utilizamos dois “colchonetes” que a escola dispunha, (que na verdade eram dois colchoes de berço), para outra pequena competição, fizemos o uso também da forma de contagem de 1 e 2 citada anteriormente, após a separação das duas esquipes, nos dividimos enquanto um organizava a atividade o outro explicava para as crianças como deveria ser realizada, a proposta é que as crianças rolassem por cima do colchonete e estourasse um balão que se encontrava na outra ponta, uma por vez foi efetuando um “rolamento”, sendo que muitas crianças não conseguiam efetuar da forma correta, mais mesmo assim não deixaram de participar, modificando o rolamento o deixando lateral, onde a criança deitava lateralmente no colchão e iria girando seu corpo como se fosse um pneu ou algo do tipo. Ainda deu confusão entre as crianças, pois, elas afirmavam que alguns integrantes da outra equipe estavam estourando o balão antes mesmo de chegar ao termino do colchonete. Tivemos uma conversa com as crianças a respeito de honestidade e que ela era fundamental em todas as ocasiões de nossas vidas, pois, mentiras e farsas não levariam nenhuma pessoa a um bom lugar. Para o termino da aula deste dia fizemos uso da “Bola no túnel”, sendo que antes da atividade perguntamos o que eles entendiam sobre esta atividade e se sabiam a sua contextualização, dividimos a turma para que eles formassem um túnel e os demais pudessem passar por eles passando com a bola, fazendo todo o trajeto sem perder o contato com ela, esse trajeto se repetiria até que todas as crianças vivenciassem a atividade. Não houve nenhuma rejeição nesta proposta, todos participaram e ainda alguns interviram dizendo que sabiam jogar bola, que tinham bola em casa, eles sempre associavam a atividade proposta ao que eles já conheciam. Levando as crianças de volta para a sala de aula prosseguimos ao próximo ano onde seria efetuada a ultima aula do dia. (VER APENDICE E) 3ª Regência foi na manhã de 18/08/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 3º ano do Ensino Fundamental I, no período de 09:00 as 10:00. Fomos para a quadra e utilizamos a mesma atividade “Bola ao ar” da sala do 1º e 2º ano que é as apresentações das crianças em uma atividade lúdica onde teriam que jogar uma pequena bola de plástico para cima e gritar o nome de outro coleguinha, o mesmo teria que correr e tentar pegar a bola antes que ela caísse no chão, teve uma demonstração junto com a explicação do que deveria
  20. 20. 19 acontecer para as crianças e em seguida deu-se inicio, diferente das salas anterior estas crianças já tem opiniões formadas, já estão naquela fase de melhores amigos e amores platônicos, tem um caso em particular nesta sala que duas meninas disputam a atenção de um garotinho, ele por outra via não liga muito, pois, apenas quer brincar. Então na hora que uma foi jogar a bola para o ar e chamou o nome do pequeno a outra garota ficou com raiva e não quis mais participar da atividade. Mais com conversa e muita paciência conseguimos ultrapassar esta barreira que ela criou, com este acontecido, vimos que seria um pouco delicado trabalhar nesta sala. Seguindo com o planejamento passamos adiante com a próxima atividade “caminho oculto”, que trabalha o trabalho em equipe e a confiança no outro, em um circulo explicamos as regras, uma criança seria vendada e teria que andar por um determinado caminho com alguns objetos espalhados pelo chão, assim dificultando o seu caminhar e testando os seus coleguinhas para saber se falariam a verdade ou se colocaria seu companheiro de sala em “perigo” (claro que não teria como estar em perigo, porque estaríamos a postos para intervir na atividade quando acharmos necessário), os objetos espalhados seriam garrafas pet, bolas, alguns bambolês, cordas e cabo de vassoura. Depois de realizar o caminho turbulento, vendamos um do grupo e colocamos no inicio no percurso, como era a nossa primeira aula naquela turma não sabíamos ao certo quem era amigo e quem não era, pedimos para uma criança qualquer (sem escolha), narrar o que devera ser realizado, como direita, esquerda, para, anda, pula, coisas simples mais quando são vendados os olhos se tornam muito difíceis e ainda ter que confiar no outro. Olhando bem a atividade foi realizada de caráter satisfatório, como esta atividade se estendeu mais do que o planejado e já estava quase ultrapassando o tempo pedagógico da aula decidimos interromper a aula nesta atividade deixando assim uma atividade sem ser realizada, mais que iremos usar ela nas aulas seguintes. Formamos uma fila indiana e levamos as crianças de volta para a sala de aula onde a professora é um amor só, devido à metodologia da escola ha troca de professoras no intervalo, então fica assim onde a professora do 2º ano no momento que estávamos com eles é a mesma, só que agora no 3º ano. Então sempre nas nossas aulas ficávamos sempre juntos nestas duas turmas. (VER APENDICE F) 4ª Regência foi na manhã de 22/08/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 4º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. De inicio fomos pegar os alunos em sala e levamos para a quadra, lá fizemos um pequeno circulo onde iramos dar inicio a nossa aula, Primeiramente um Bom Dia, em seguida fomos expor a proposta daquela aula que era sobre lutas, indagamos verbalmente eles sobre as lutas, o que eles tinham por lutas e o isso
  21. 21. 20 representava para eles, expomos também que lutas é totalmente diferente de brigas e violência. Em seguida fizemos um breve alongamento, depois iniciamos com o aquecimento corre- corre do desequilíbrio e em seguida atividade cabo de guerra. No aquecimento utilizamos bastante o fundamento do equilíbrio que é muito importante principalmente nas lutas, onde teriam que desequilibrar o colega que está com um pé só no chão, as mãos fixas, segurando uma bola de borracha. Assim um por um foram correndo e pegando seus coleguinhas tentando desequilibrá-los. Brincadeira tranquila, todos participaram sem exceção turma organizada. Segunda atividade o cabo de guerra é uma atividade esportiva que exige bastante força das ambas as equipes na quais duas equipes competem entre si em um teste de força, puxando uma corda equipe A contra equipe B. Dividimos a equipe mista onde ficou uma menina de cada lado, para não haver desigualdades. A mesma brincadeira foi repetida varias vezes, os meninos adoraram e queriam continuar e queriam ganhar sempre, e a equipe mais fraca não queria deixar passar em branco dai não ia acabar nunca, até que nosso tempo já estava no fim e tivemos que fazer o encerramento da aula. Finalizamos com o horário já estourado, nos reunimos novamente em circulo onde fizemos uma avaliação verbal, questionando sobre a aula em si, se eles haviam gostado, se a atividade ao vê deles foi bem aplicada e se eles queriam continuar em outras aulas essa mesma atividade. A avaliação foi positiva, em parte todos gostaram as meninas tiveram um pouco de medo de se machucar, mas mesmo assim disseram que queriam jogar novamente. Assim nos despedimos com abraços. (VER APENDICE G) 5ª Regência foi na manhã de 22/08/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 5º ano do Ensino Fundamental II, no período de 07:00 as 08:00. Nem precisou ir pegar na sala, eles já estavam no portão da quadra nos esperando, quando abrimos o portão saíram tudo correndo feitos uns animais engaiolados, demoramos um pouco para conseguir a atenção de todos. Colocamo-los em circulo e fomos explicar o objetivo da nossa aula, que era sobre iniciação as lutas. Perguntamos verbalmente a eles sobre as lutas, o que eles tinham por lutas e o isso representava para eles, expomos também que lutas é totalmente diferente de brigas e violência. Em seguida fizemos um breve alongamento, depois iniciamos com o aquecimento corre- corre do desequilíbrio e em seguida atividade cabo de guerra.
  22. 22. 21 Aquecimento corre-corre do equilíbrio onde eles teriam que desequilibrar o colega que estava com um pé só no chão, as mãos fixas, segurando uma bola de borracha. Assim um por um foram correndo e pegando seus coleguinhas tentando desequilibrá-los. Trabalhamos o equilíbrio, pois é muito importante inclusive nas lutas. A brincadeira flui, até um dos meninos levarem uma bola para a aula, dai os meninos foram ficando mais dispersos, tivemos que tomar a bola deles para continuar nossa aula. Em seguida a brincadeira cabo de guerra uma atividade esportiva que exige bastante força das ambas as equipes na quais duas equipes competem entre si em um teste de força, puxando uma corda equipe A contra equipe B. Dividimos a equipe mista onde ficaram três meninas de cada lado, para não haver desigualdades. Os meninos em si adoraram essa brincadeira, pois são bastante competitivos e queria mostrar sua força e perder jamais, as meninas queriam sair da brincadeira por que os meninos meio egoístas queriam os mais fortes, assim essa brincadeira se repetiu varias vezes até o final da aula, onde interferimos para o encerramento e avaliação da aula. Finalizamos com eles sentados em circulo, muito ainda discutindo que era mais forte que o outro, dai fomos explicar a importância dessa aula inclusive na escola, daí falamos novamente que lutar não é brigar. Perguntamos se haviam gostado da aula, todos responderam que sim, agradecemos a participação de todos e pedimos que contribuíssem, pois para nossa aula ser torna uma aula boa precisa muito da colaboração de todos. Despedimo-nos com o sinal do intervalo, com o carinho dos meninos e os abraços das meninas. (VER APENDICE H) 6ª Regência foi na manhã de 25/08/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 1º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. Hoje optamos em ir para o pátio devido o sol já estar quente e as crianças terem uma pela frágil para ir para esta exposição solar, já que a quadra não é coberta. Chegando no mesmo colocamos as crianças como de costume em circulo e começamos a conversar como tinha sido o fim de semana, o que elas tinham visto em casa ou na televisão, foi uma desordem total, uma crianças falando mais alto do que a outra e todas falando ao mesmo tempo, então decidimos perguntar para cada uma delas como tinha sido, como já sabíamos os nomes de algumas devido a atividade passada da “bola ao ar” ficou mais fácil identificar as crianças. Depois que elas comentarão o que tinha acontecido com elas ou o que elas tinham visto, começamos a instigar o que elas sabiam sobre o “Boliche”, algumas disseram que já tinham visto em desenhos animados e outras relataram que tem em casa as peças do jogo, sendo assim como elas já sabiam o que era o boliche em questão começamos a história desta pratica que já é bem velha, mais antiga que nossos avós, ela surgiu no século XII surgiu na Inglaterra
  23. 23. 22 um jogo de Boliche na grama, que tinha por objetivo colocar a bola o mais perto possível do alvo porem sem derruba-lo. E com o decorrer do tempo foi se modificando e esta da forma que conhecemos hoje. Após de toda esta fundamentação, mostramos para eles algumas garrafas pet brancas e solicitamos que eles fizessem uso da imaginação e criassem pinos da maneira que eles quisessem, eles dispuseram de tinta guache, pinceis. fitas coloridas, cartolina, e um pouco de areia colorida para dar estabilidade para as garrafas. A bola usada era uma bolinha muito parecida com a bola usada na pratica de tênis, mais precisamente com a bola de frescobol. Terminando a “Confecção” dos pinos começamos a explicar como é as regras básicas que o jogador teria que arremessar a bola de certa distancia dos pinos, teria que derrubar o maior número de pinos possíveis, se derrubar todos com apenas uma jogada é strike (que é a maior pontuação no jogo). Então dividimos em três grupos as crianças, sendo que cada grupo tinha sua pista, pinos e bola, nos como professores ficamos explicando e anotando a pontuação de cada pista. Deixando as crianças livres para jogar até o termino da aula, foi muito prazeroso ver as crianças desenvolvendo a coordenação motora e a criatividade nesta atividade, pois, é mais satisfatório as crianças criarem seu próprio brinquedo, e ao mesmo tempo reutilizar materiais que iriam para o lixo, trabalhando também a reciclagem com estas crianças. Formamos uma fila indiana e levamos as crianças novamente para a sala de aula onde a professora continuou sua aula. (VER APENDICE I) 7ª Regência foi na manhã de 25/08/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 2º ano do Ensino Fundamental I, no período de 08:00 as 09:00. As atividades propostas para as crianças desta sala serão para trabalhar a percepção e a coordenação motora das mesmas, fomos buscar as crianças na sala de aula para darmos inicio as atividades, chegando ao pátio começamos a instigar as crianças a falarem sobre o que elas entendiam sobre “Cabra cega”, elas disseram que brincavam desta atividade em casa com os irmãos, primos e colegas, comentarão que utilizavam um pano para vendar os olhos de quem seria o pega e a atividade daria inicio quando a criança vendada girasse cerca de 8 a 10 vezes em volta de seu próprio corpo, ou seja, sem sair do lugar, enquanto todos corriam se distanciando do pega e quando ele conseguia pegar alguém, seria o pegador da vez. Como os pequenos já sabiam como se realizava a atividade, demos inicio vendando uma das crianças e girando até ficar meio tonta, quando terminamos de girar a criança saiu em busca dos seus coleguinhas de classe no intuito de pega-los e deixar de ser a cabra cega. Teve um momento que as crianças se deixavam pegar para serem vendadas e ser o pega, mais o intuito da atividade é que as crianças corram parar longe do pegador e não para o encontro
  24. 24. 23 dele, dai começamos a relatar que não poderia se entregar e que se percebêssemos que a criança que foi pega teria se entregado ela não seria vendada por duas rodadas da atividade. A próxima atividade tem o caráter de agilidade e atenção, o nome é “Terra, Mar e Tubarão”, foi uma adaptação criada por nos do “Dentro fora” onde as crianças teria que ficar posicionados atrás de uma linha (que fizemos com fita adesiva colada ao chão) seria a terra, e a frente seria o mar, sendo que quando falássemos mar as crianças pulariam para o mar e quando falássemos tubarão elas teriam que voltar o mais rápido possível para a segurança da terra, a ultima criança a ficar no mar seria pega pelo tubarão e ficaria a espera para saber que seria o campeão da atividade, no decorrer da atividade só restaram duas crianças, onde começamos a dificultar atividade falando vários mandamentos juntos por ex: terra/mar/mar/tubarão/terra. Quando uma das duas errou a que restou ficou sendo a campeã e iria ter o direito de narrar o acontecido da próxima rodada desta atividade. A professora interviu na aula dizendo que o tempo teria que ser reduzido devido ser semana de prova e as crianças teriam que voltar logo para a sala de aula. Mais quando olhamos para o relógio percebemos que nossa aula não foi tão prejudicada sendo que só restavam 10 min de prática. (VER APENDICE J) 8ª Regência foi na manhã de 25/08/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 3º ano do Ensino Fundamental I, no período de 09:00 as 10:00. Como nossa aula nesta turma era pós-recreio fomos para a cantina ver como é a alimentação das crianças, vimos que desde o 1º ano ao 5º que são as turmas do período matutino quando não trazem lanche de casa compram na escola, e contrapartida os lanches não são saudáveis, são vendidos salgados, coxinhas, chicletes, chocolates e outras guloseimas que prejudicam a saúde do ser humano, sendo que este é o lanche de todos os dias de aula. Deu-se início a nossa aula com uma conversa com as crianças sobre alimentação saudável ainda em sala de aula, falamos sobre os benefícios das comidas naturais, como sanduiches com legumes, comer frutas ao invés de frituras, trazer o seu lanche de casa como um leite com achocolatado e alguns biscoitos, como as crianças já são maiores e mais desenvolvidas tentamos plantar esta ideia na cabecinha deles, que teriam uma vida mais saudável comendo coisas saudáveis. Como não prevíamos que teríamos esta conversa com as crianças sobre este assunto fomos rápido para a o pátio e ainda tivemos que modificar nosso plano de aula o encurtando para que não ultrapassássemos o tempo pedagógico, começamos a atividade de que desenvolve os aspectos motores e de interpretação das crianças, “Corrida de bichos” que tem como principal objetivo fazer com que sejam desenvolvidos os aspectos motores básicos. Que tem como forma de conhecer a locomoção dos bichos que eles veem na televisão ou nas
  25. 25. 24 revistas. Fizemos uma linha com fita adesiva para a chegada e largada, colocamos também duas crianças apostos na saída/largada e pedimos para mais duas crianças falarem um tipo de animal para que os dois que estavam apostos imitar, então foi determinado que fossem o rato e a cobra. Como a cobra não pés então a criança teve que rastejar enquanto a outra estava na posição de quatro apoios, e assim fomos demonstrando como os animais se locomovem, fomos dos animais da fazenda, para os animais de circo até os da floresta. Todos participaram da atividade. Começamos a trabalhar a interdisciplinaridade com as crianças por meio de um “Jogo numérico” onde eles tinham uma caixa com varias perguntas e um tabuleiro feito com giz no chão do pátio, as perguntas eram de caráter numérico como por ex: quanto é 13+5? 20-9? 7x9? A partir do acerto ele jogava um dado de pelúcia que levamos para o alto e andava o total de casas dadas no dado, se caso não acertasse ele não andaria e colocaria a pergunta novamente na caixa para outro coleguinha responder. Foi muito bom ver que quase nenhuma criança errou, a professora foi ver como estava o andamento da atividade e ficou maravilhada com a junção da matemática a educação física, relatou (não imaginava que poderia ter esta junção e fazer com que os meninos aprendam brincado a matemática). Ela ficou ali mesmo vendo a atividade acontecer. Quando a atividade terminou ela mesma organizou a turma e os levou para a sala de aula, assim nos ajudando diretamente com os pequeninos. (VER APENDICE L) 9ª Regência foi na manhã de 29/08/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 4º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. Acolhida onde levamos os alunos para a quadra e em seguida iniciamos com um belo bom dia e abordamos verbalmente sobre o assunto que ia ser ministrado na aula. Reunidos em circulo fizemos um pequeno alongamento, pois a maioria deles usava calça jeans que os impossibilitava de executar alguns movimentos. O aquecimento foi uma atividade de pega-pega “gato e o rato” onde um dos alunos era o “gato” que corria atrás dos outros que eram os “ratos”, assim quando o “gato” pegava os “ratos” eles se tornavam “gatos” e assim iam pegar os restantes, ao longo da atividade houve modificações, depois de um tempo de atividade uns ajudavam aos outros a pegar os demais até que todos tivessem sido pegos. Dando continuidade iniciamos o jogo de carimba, separamo-los em duas equipes mistas para jogarem, atividade realizada com finalidade de uma equipe carimbar os participantes da outra equipe, ganha a equipe que carimbar todos os
  26. 26. 25 seus adversários. Sendo que a primeira equipe ganhou a primeira partida e a segunda pediu revanche, na segunda partida a segunda ganhou e assim ficaram empatados os placares. Eles adoraram a brincadeira, todos participaram turma boa em torno de 14 alunos, alguns haviam faltado nesse dia, mas apesar do fato de eles não terem aulas de educação física pela manhã houve um receio por que lá na escola os meninos têm o habito de jogar futebol todos os dias no intervalo dai nas primeiras aulas eles falavam muito sobre que queriam jogar futsal, mas no fim tudo deu certo. Eles até relataram que não tinham o habito de jogar o carimba nas aulas e disseram que os antigos estagiários de educação física não ministraram essa atividade com eles. Finalizamos com o horário já estourado, nos reunimos novamente em circulo onde fizemos uma avaliação verbal, questionando sobre a aula em si, se eles haviam gostado, se a atividade ao vê deles foi bem aplicada e se eles queriam continuar em outras aulas essa mesma atividade. A avaliação foi positiva, em parte todos gostaram as meninas tiveram um pouco de medo de se machucar, mas mesmo assim disseram que queriam jogar novamente. Assim nos despedimos com abraços.(VER APENDICE M) 10ª Regência foi na manhã de 29/08/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 5º ano do Ensino Fundamental II, no período de 08:00 as 09:00.. Acolhida onde levamos os alunos para a quadra e em seguida iniciamos com um Bom Dia e abordamos verbalmente sobre o assunto que ia ser ministrado na aula. Iniciamos com os alunos em circulo e fizemos um pequeno alongamento antes de iniciar as atividades, alunos um pouco mais dispersos devido à euforia do intervalo, aos poucos foram se acalmando e com alguns pedidos de atenção foram participando da aula. Em seguida demos inicios as atividades, começamos com um aquecimento que foi uma atividade de pega-pega “gato e o rato” onde um dos alunos era escolhido para ser o “gato” que corria atrás dos outros que eram os “ratos”, assim quando o “gato” pegava os “ratos” eles se tornavam “gatos” e assim iam pegar os restantes, ao longo da atividade houve modificações, depois de um tempo de atividade uns ajudavam aos outros a pegar os demais até que todos tivessem sido pegos. Dando continuidade iniciamos o jogo de carimba, separamo-los em duas equipes mistas para jogarem, atividade realizada com finalidade de uma equipe carimbar os participantes da outra equipe, ganha a equipe que carimbar todos os seus adversários. Sendo que a segunda equipe ganhou a primeira partida e a primeira pediu revanche, na segunda partida a primeira ganhou e assim ficaram empatados os placares. A
  27. 27. 26 atividade foi realizada com sucesso, apesar de a turma ser muito “briguenta” onde uns implicam muito com os outros e por isso teve muita rivalidade, os meninos se achava melhor que as meninas que para eles eram fracas e não queria ter elas na sua equipe, houve desordem, brigas verbais, foi ai ter interferimos e falamos que a brincadeira e a aula ia acabar se eles não se comportassem, de inicio já sabíamos que essa turma iria ser a turma mais agitada. As meninas eram as que mais queriam participar da aula e nos ajudava a pedi aos meninos que colaborassem para que a aula pudesse fluir. Já no final da aula sentamos com eles em circulo para acalmar os ânimos e discutir sobre o comportamento deles na aula e impomos que se continuassem se comportando mal e não nos obedecendo aquela sala iria sair das nossas aulas de estagio. Foi ai que entramos no consenso e eles disseram que não queriam ficar de fora das nossas aulas. A nossa avaliação foi voltada mesmo para o comportamento deles, e utilizamos essa aula para poder melhorar as próximas aulas que virão. (VER APENDICE N) 11ª Regência foi na manhã de 01/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 1º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. Propusemos fazer a atividade em sala de aula, já que não necessitaria de muito espaço, comentamos que seria uma atividade com “Silhuetas” que é um substantivo feminino que significa perfil ou contorno de alguma forma, sendo assim utilizamos as silhuetas dos bichos impressas e recortadas, coladas no quadro com fita adesiva, e tínhamos os nomes das silhuetas também recortados em nossas mãos, explicamos a atividade que teriam que colocar o nome relacionado ao contorno da forma do animal, um por vez escolheu um nome e foi cola-lo na silhueta que achava que seria correta. Então outro vinha e faria a mesma coisa, até que todas as silhuetas fossem escolhidas a atividade se permanecia. A outra atividade é o “Abraço Musical” que se consiste colocar alguma musica infantil como a que utilizamos “Gamme bear” e quando parássemos a música as crianças teriam que correr o mais rápido possível para perto de algum colega e o abraça-lo. Como o próprio nome da atividade já diz, o intuito dela é fazer com que haja abraços entre os colegas, tomamos a liberdade de modificar e criar a regra de nunca abraçar a mesma criança, até mesmo porque nesta sala tem crianças que ainda são muito tímidas e preferem ficar sentadas ao invés de participar da atividade. Mais mesmo estas crianças participaram da atividade e teve muitos abraços por toda a sala de aula. (VER APENDICE O)
  28. 28. 27 12ª Regência foi na manhã de 01/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 2º ano do Ensino Fundamental I, no período de 08:00 as 09:00. Também fizemos uso da atividade “Silhuetas” que é um substantivo feminino que significa perfil ou contorno de alguma forma, sendo assim utilizamos as mesmas silhuetas da sala anterior como já estavam impressas e recortadas se tornou mais viável, coladas no quadro com fita adesiva, e tínhamos os nomes das silhuetas também recortados em nossas mãos, explicamos a atividade que teriam que colocar o nome relacionado ao contorno da forma do animal, um por vez escolheu um nome e foi cola-lo na silhueta que achava que seria correta. Então outro vinha e faria a mesma coisa, até que todas as silhuetas fossem escolhidas a atividade se permanecia. Ao termino da atividade anterior começamos a próxima que é “Meu nome é...” que se detêm em deixar as crianças sentadas em circulo e a primeira falara seu nome e as outras terão que repetir o nome do colega e acrescentar o seu posteriormente por ex: meu nome é Ana, Carlos, Rian, Paula, ate o termino do circulo. É uma atividade que trabalha a memoria do individuo e sua desenvoltura. Foi muito divertido ver as crianças tentando falar rápido e se confundiam. Para o termino fizemos uma atividade de atenção absoluta que é “Aponte o que ouviu” que determina que as crianças formem um semicírculo e um dos professores fique a frente para os pequenos fazendo os gestos e o outro fale o lugar, um dos professores falou joelho e o que estava a sua frente colocava suas mãos nos ombros, ou seja, falava-se o local e eles teriam que ir pela audição e não pela visão já que o espelho deles faria o contrario do comando. Logo de inicio as crianças não pegaram a brincadeira mais com o decorrer da atividade elas conseguiram e ainda foram comandar a atividade. (VER APENDICE P) 13ª Regência foi na manhã de 01/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 3º ano do Ensino Fundamental I, no período de 09:00 as 10:00. Também na sala de aula começamos a dar inicio a atividade “Remontando a fabula” que foi uma proposta nossa para instigar a criatividade das crianças e o raciocínio, pedimos para que eles prestassem bastante atenção e contamos a fabula do CORVO E O QUEIJO, logo após o termino da historia separamos em dois grupos e mais uma vez as meninas ficaram em uma disputa tremenda porque uma delas ficou na turma com o garotinho e a outra não. Então destrinchamos a fabula em frases iguais e dividimos para os dois grupos, percebemos que eles não conseguiam iniciar então colocamos a frase inicial e a frase final, ou seja, eles ficaram com o corpo do texto. Fomos montando a fabula cada grupo por vez, um colocava uma frase e o outro da mesma forma, quando terminaram de colocar todas as fomos ler a fabula se estava parecida com a
  29. 29. 28 que tínhamos lido no inicio da aula. Tinham algumas frases trocadas mais mesmo assim deu para aproveitar a força de vontade das crianças. Reaproveitamos a atividade do 2º nesta sala a “Meu nome é...” que se detêm em deixar as crianças sentadas em circulo e a primeira falara seu nome e as outras terão que repetir o nome do colega e acrescentar o seu posteriormente por ex: meu nome é Paulo, Roger, Fernanda, Tiago, ate o termino do circulo. É uma atividade que trabalha a memoria do individuo e sua desenvoltura. Foi muito divertido ver as crianças tentando falar rápido e se confundiam. (VER APENDICE Q) 14ª Regência foi na manhã de 05/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 4º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. Iniciamos indo pegar os alunos na sala, e levamos para a quadra onde iriamos dar inicio a aula, com eles em circulo onde iriamos abordar verbalmente sobre o assunto que ia ser ministrado na aula. Aula sobre jogos e brincadeira com as respectivas atividades: Corre cotia (aquecimento), corrida com os pés juntos e quatro cantos. Primeiramente um pequeno alongamento, em seguida o aquecimento com a brincadeira corre cotia que ocorreu da seguinte forma: todos os participantes, com exceção de um, ficam sentados em círculo. O que ficou de fora será o “pegador”. Com o lenço na mão ele andará lentamente em volta do círculo enquanto todos cantam uma rima que pode ser, por exemplo, Corre Cotia. No meio da cantoria o “pegador” deixa cair, disfarçadamente, o lenço atrás de um dos jogadores. Quando o participante escolhido percebe que o lenço está atrás dele, começa a perseguição ao “pegador”, que deve correr para ocupar o lugar vago. Se for apanhado antes de chegar ao lugar vazio, o ‘pegador’ continua nessa função, mas se conseguir dar a volta e ocupar o lugar vago é o jogador escolhido quem vira o “pegador”. Realizamos em atividade varias vezes até que todos os alunos pudessem vivenciar, sala com poucos alunos havia apenas 10 sendo 3 meninas e 7 meninos, todos participaram e se comportaram bem. Segunda atividade foi à corrida com os pés juntos onde os alunos foram colocados um ao lado do outro com certa distância, tiveram os pés amarrados em dupla. Ao sinal do professor, correrão em direção à linha de chegada. Será vencedora a equipe que chegar primeiro com os pés ainda amarrados. Dividimos os alunos em duplas onde eles teriam que percorrer um pequeno percurso com os pés amarados aos do colega. A atividade foi bastante engraçada eles se divertiam com seus próprios tombos e riam dos colegas que não conseguiam correr, e ainda criavam estratégias para conseguir chegar até a linha de chegada,
  30. 30. 29 havendo sempre uma competição, pois os meninos queriam sempre chegar primeiro, mas quando eles caiam as meninas ganhavam, e foi assim até que já estava na hora de ir para a próxima atividade. Finalizamos com a atividade quatro campos onde dividimos quatro equipes nas pontas da quadra, sendo que a do lado direito terá que carimbar a do lado esquerdo no intuído de trazer aquele jogador para a sua equipe. Ganha a equipe que tiver mais jogadores. Jogamos até os minutos finais da aula, eles se divertiram muito e os meninos mais espertos só carimbavam as meninas, pois os achavam mais “fracas”. Tivemos que interferir, pois a aula já estava acabando e para não ter conflitos decidimos empate para ambas às equipes, ou seja, todos venceram. Reunimo-nos novamente em circulo para a avaliação verbal questionando sobre a aula em si, se eles haviam gostado, se a atividade ao vê deles foi bem aplicada e se eles queriam continuar em outras aulas essa mesma atividade. A avaliação foi positiva, em parte todos gostaram as meninas tiveram um pouco de medo de se machucar, com as boladas, mas mesmo assim disseram que queriam jogar novamente. Assim nos despedimos com abraços, sala bastante querida e os alunos respeitam bastante as nossas aulas e já havíamos criando um elo enorme entre-nos. (VER APENDICE R) 15ª Regência foi na manhã de 05/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 5º ano do Ensino Fundamental II, no período de 08:00 as 09:00.. Quando fomos deixar o 4° ano na sala o 5° já estavam nos esperando no pátio, dai fomos todos juntos para a quadra e nos reunimos em circulo para conversar sobre o assunto que ia ser ministrado na aula. Aula sobre iniciação ao vôlei com as brincadeiras corre cotia, quatro cantos e vôlei com TNT. Primeiramente fizemos um alongamento, em seguida com a atividade de aquecimento corre cotia que ocorreu da seguinte forma: todos os participantes, com exceção de um, ficam sentados em círculo. O que ficou de fora será o “pegador”. Com o lenço na mão ele andará lentamente em volta do círculo enquanto todos cantam uma rima que pode ser, por exemplo, Corre Cotia. No meio da cantoria o “pegador” deixa cair, disfarçadamente, o lenço atrás de um dos jogadores. Quando o participante escolhido percebe que o lenço está atrás dele, começa a perseguição ao “pegador”, que deve correr para ocupar o lugar vago. Se for apanhado antes de chegar ao lugar vazio, o ‘pegador’ continua nessa função, mas se conseguir dar a volta e ocupar o lugar vago é o jogador escolhido quem vira o “pegador”. Realizamos essa atividade varias vezes até que todos pudessem participar. O desenvolvimento nessa
  31. 31. 30 atividade foi melhor do que as da aula passada, vimo que o comportamento deles melhorou muito. Seguimos com a atividade quatro cantos com quatro equipes divididas nas pontas da quadra, sendo que a do lado direito terá que carimbar a do lado esquerdo no intuído de trazer aquele jogador para a sua equipe. Ganha a equipe que tiver mais jogadores. Formamos times mistos e a estratégia sempre era carimbar os mais fracos, e assim vencia a equipe dos mais “espertos”. Depois de certo tempo tivemos que interferir para passar para a outra atividade vôlei com TNT. A terceira e ultima atividade vôlei com TNT aconteceu da seguinte maneira equipes separadas na quadra de vôlei onde elas seguraram o tecido TNT e terão que arremessar e recepcionar a bola utilizando os TNTS se a bola cair será ponto do adversário. Umas das variações do jogo foram bexigas com agua no lugar da bola. Eles adoraram essa atividade queriam repetir varias vezes, principalmente se fosse com bexigas de agua, fizeram uma bagunça, bagunça boa no final tudo deu certo, e o puxão de orelha serviu, pois todos participaram e contribuíram para tornar a aula melhor. Finalizamos com novamente em circulo onde agradecemos e parabenizamos pela colaboração e participação e pedimos que eles continuassem assim que ia da certo. No final nos despedimos, pois nossa próxima seria daqui a uma semana. Fomos para casa feliz, pois tivemos a certeza de que nosso objetivo foi alcançado. (VER APENDICE S) 16ª Regência foi na manhã de 08/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 1º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. Ficamos na própria sala de aula com as atividades “Bexiga ao ar” que tem como aperfeiçoando as técnicas do vôlei que é não deixar o balão cair no chão usando o toque, assim levando a bola a ficar sem contato algum com o solo, a próxima atividade foi a “Iniciação ao Vôlei” que teve toda uma fundamentação, buscamos saber para as crianças o que era o voleibol, se elas conheciam, se já tinham visto em sala de aula ou na televisão, algo parecido com este esporte, enfim, dividimos a turma em duas equipes e entregamos balões diferentes para as crianças, a do lado direito ficou com uma cor e a do lado esquerdo ficou com outra, o intuito desta atividade é a seguinte, as crianças vão encher os balões e os professores irão segurar uma corda como se fosse a rede do próprio esporte, quando as crianças terminarem de encher seus respectivos balões elas terão que joga- los para o campo do adversário e vice versa, ganha a equipe que tiver com mais balões, e assim as crianças fizeram, jogaram os balões para lá e para cá. Ao termino da atividade
  32. 32. 31 explicamos os fundamentalismos mais uma vez, que a aula de hoje foi uma inicialização ao esporte voleibol. (VER APENDICE T) 17ª Regência foi na manhã de 08/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 2º ano do Ensino Fundamental I, no período de 08:00 as 09:00. Também ficamos na própria sala de aula com as mesmas atividades do 1º ano “Bexiga ao ar” que tem como aperfeiçoando as técnicas do vôlei que é não deixar o balão cair no chão usando o toque, assim levando a bola a ficar sem contato algum com o solo, a regência será quase a mesma da anterior citada a cima, pois, como as atividades são as mesmas mudara pouca coisa, sendo assim se tornara quase igual, como não tínhamos lecionado este esporte aproveitamos a planejamento da aula anterior para esta mesma turma então a próxima atividade também foi a “Iniciação ao Vôlei” que teve toda uma fundamentação, buscamos saber para as crianças o que era o voleibol, se elas conheciam, se já tinham visto em sala de aula ou na televisão, algo parecido com este esporte, enfim, dividimos a turma em duas equipes e entregamos balões diferentes para as crianças, a do lado direito ficou com uma cor e a do lado esquerdo ficou com outra, o intuito desta atividade é a seguinte, as crianças vão encher os balões e os professores irão segurar uma corda como se fosse a rede do próprio esporte, quando as crianças terminarem de encher seus respectivos balões elas terão que joga-los para o campo do adversário e vice versa, ganha a equipe que tiver com mais balões, e assim as crianças fizeram, jogaram os balões para lá e para cá. Ao termino da atividade explicamos os fundamentalismos mais uma vez, que a aula de hoje foi uma inicialização ao esporte voleibol. A diferença foi apenas na coordenação motora das crianças por terem uma faixa etária maior realizaram a atividade com mais perfeição e rapidez. (VER APENDICE U) 18ª Regência foi na manhã de 08/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 3º ano do Ensino Fundamental I, no período de 09:00 as 10:00. Fizemos hoje uma aula teórica para os meninos desta sala, pois, como eles já estão em um ano mais avançado, já estariam prontos para uma fundamentação mais aprofundada neste esporte, começamos falando sobre as características do voleibol que é um esporte praticado por 2 equipes, numa quadra dividida por uma rede. Seu objetivo é enviar a bola por cima da rede, para fazê-la cair na quadra adversaria. Para isso, cada equipe dispõem de 3 toques para devolver a bola, além do toque do bloqueio. Inicio do Jogo, o jogo começa depois de um saque realizado na linha de fundo da quadra por cima da rede e na direção do campo contrario e todas as coisas básicas para as crianças conseguirem entender de fato o que é o voleibol, as crianças de inicio não gostaram muito da aula porque elas já esperavam que fosse alguma atividade mais lúdica, como ir para
  33. 33. 32 a quadra ou pátio, mais com a exposição do conteúdo as crianças foram tirando suas duvidas e assim participando mais da aula. (VER APENDICE V) 19ª Regência foi na manhã de 12/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 4º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. Acolhida diferente os alunos que nos receberam já estavam todos na porta nos esperando, a professora já sabia e por isso não começava a aula, em seguida fomos à quadra nesse dia foi um pouco complicado, pois iria haver treino na quadra para os meninos do 6° e 7° ano, tivemos que entrar num acordo com eles até a nossa aula acabar, foi nesse dia também que a nossa professora supervisora Nilmara foi nos supervisionar. Iniciamos em circulo com um belo bom Dia, tivemos uma pequena conversa e fomos expor as proposta para nossa aula que seria de vôlei, os fundamentos do saque. Os meninos como sempre queriam o futebol, já as meninas adoraram a ideia da aula de vôlei, pois não conheciam esse jogo. Aquecimento brincadeira do 1,2,3 carimba onde os alunos em circulo jogam a bola onde terão que tocar na bola apenas três vezes e no terceiro toque rebate-la e tentar carimbar um dos seus colegas. O objetivo dessa atividade é fazer com que os alunos vivenciem os três toques do vôlei. Repetimos essa atividade varias vezes até que todos tivessem vivenciado os três toques na bola, atividade produtiva, algumas dispersões, porem a turma é boa de trabalhar e fácil de controlar. Em seguida iniciamos os fundamentos do vôlei os saques por cima e por baixo. Atividade um pouco desenvolvimentista, pois focamos na repetição dos movimentos até o aluno compreender o modo correto de fazê-lo. Saque por cima alunos em colunas um de frente para o outro onde um saca por cima necessariamente de acordo com os fundamentos do vôlei e o do outro lado segura e depois devolve com o mesmo saque, a atividade poderá haver alterações de acordo com a participação e as necessidades dos alunos já no saque por baixo nas mesmas colunas agora executando o saque por baixo, seguindo o mesmo método e as alterações surgirão de acordo com a evolução e o desempenho dos alunos na aula. Dividimos a turma em colunas onde um sacava para o outro até todos executassem os fundamentos do saque por cima e por baixo tanto do lado direito quanto do esquerdo. Encerramos com eles novamente em circulo onde fomos fazer uma pequena avaliação verbal sobre a nossa aula. Perguntamos para eles se haviam gostado da aula, se eles tiveram alguma dificuldade de executar o saque, se gostariam de se aprofundar nos fundamentos do vôlei. As meninas gostaram muito e queriam aprender a jogar vôlei, os meninos também
  34. 34. 33 gostaram, mas mesmo assim preferiam o futebol, e combinamos de nas próximas aulas da continuidade nos fundamento do vôlei. Despedimo-nos com carinho, turma com poucos alunos todos muito adoráveis, fomos deixa eles até a sala de aula e em seguida ouvir as orientações da nossa professora supervisora. (VER APENDICE X) 20ª Regência foi na manhã de 12/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 5º ano do Ensino Fundamental II, no período de 08:00 as 09:00. Como sempre os alunos impacientes já estavam na porta nos esperando, fomos com ele até a quadra, tentamos nos reunir, pois a escola estava bastante movimentada naquele dia e a quadra também iria ser utilizada pelos alunos das series maiores para treinar para os jogos que são ofertados pelo colégio, a aula foi um pouco conturbada devido a sala ter um numero de alunos maior que a sala anterior e os alunos serem mais indisciplinados, por isso houve bastante dispersão da parte deles. Iniciamos com eles em circulo e explicamos o que seria ministrado na aula que seria o vôlei e os fundamentos do saque por cima e por baixo, fizemos um pequeno alongamento, pois a maioria dos alunos vão de calça jeans e dificulta a realização de alguns movimentos, em seguida tivemos o aquecimento que foi a atividade 1,2,3 carimba. Os alunos em circulo jogam a bola onde terão que tocar na bola apenas três vezes e no terceiro toque rebatê-la e tentar carimbar um dos seus colegas. O objetivo dessa atividade é fazer com que os alunos vivenciem os três toques do vôlei. Repetimos essa atividade varias vezes até que todos vivenciassem os três toques com a bola. Em seguida iniciamos os fundamentos do vôlei os saques por cima e por baixo. Atividade um pouco desenvolvimentista, pois focamos na repetição dos movimentos até o aluno compreender o modo correto de fazê-lo. Saque por cima alunos em colunas um de frente para o outro onde um saca por cima necessariamente de acordo com os fundamentos do vôlei e o do outro lado segura e depois devolve com o mesmo saque, a atividade poderá haver alterações de acordo com a participação e as necessidades dos alunos já no saque por baixo nas mesmas colunas agora executando o saque por baixo, seguindo o mesmo método e as alterações surgirão de acordo com a evolução e o desempenho dos alunos na aula. Dividimos a turma em colunas onde um sacava para o outro até todos executassem os fundamentos do saque por cima e por baixo tanto do lado direito quanto do esquerdo. Turma complicada, meninas discutem os meninos e vise versa, houve dispersão, mas todos participaram da atividade, as meninas tinham vergonha de executa o movimento errado por que os meninos riam delas, mas isso não os impediu de realizar o movimento e repetiram varias vezes até chegar perto da perfeição.
  35. 35. 34 Encerramos com eles novamente em circulo onde fomos fazer uma pequena avaliação verbal sobre a nossa aula. Perguntamos para eles se haviam gostado da aula, se eles tiveram alguma dificuldade de executar o saque, se gostariam de se aprofundar nos fundamentos do vôlei. As meninas gostaram muito e queriam aprender a jogar vôlei, as meninas foram as que mais se manifestaram, pois queriam muito aprender a jogar vôlei, os poucos meninos que responderam também queriam aprender mais, o restante da turma já havia saído para beber água, daí encerramos e nos despedimos e fomos novamente conversar com a nossa professora orientadora, explicar que as situações não estava um tanto quanto favorável para que nossa aula fosse melhor, a escola estava bastante agitada naquele dia. (VER APENDICE Z) 21ª Regência foi na manhã de 15/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 1º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. Como na aula passada iniciamos a fundamentação do voleibol as crianças quiseram mais e as levamos para a quadra, mostramos para elas como é a bola oficial de voleibol e a adaptação para a idade delas que é uma mais macia, começamos a “Vivencia do toque e do saque” como as crianças tem uma faixa etária de 6 a 7 anos elas tendem a agarrar a bola quando é jogada, então demonstramos para as crianças como é a forma correta de dar o toque e o saque, colocamos uma de frente para a outra e pedimos para efetuar o toque e depois o saque da forma que realizamos anteriormente só que em ziguezague, como só tínhamos uma bola esta foi à forma mais viável de todos participarem da aula. Logo na primeira aula não conseguimos fazer com que as crianças firmassem como se faz com perfeição estes fundamentos mais eles conseguem identificar quando alguém o faz. Formando a fila indiana levamos as crianças de volta para a sala de aula, aos cuidados da professora.(VER APENDICE AA) 22ª Regência foi na manhã de 15/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 2º ano do Ensino Fundamental I, no período de 08:00 as 09:00. Começamos a aula hoje em uma agitação total devido ser o aniversario de um dos coleguinhas e tinha a comemoração mesmo na hora da nossa aula, logo de inicio ficamos sem saber o que fazer mais aproveitando o efeito da surpresa realizamos a atividade que seria da turma do 3º ano “Balão Surpresa” que consiste em colocar algumas perguntas de caráter geral, desde a biologia, a matemática, o português aos desenhos animados. Então assim o fizemos enchemos os balões com as perguntas em seu interior e soltamos no canto da parede, formamos uma fila lateral e escolhemos o aniversariante para pegar um balão ele teria que escolher outro coleguinha para estourar o balão com ele com um forte abraço, depois de estourado o papel apareceu e foi realizada a pergunta para o pequeno e depois veio a outra criança e fez o mesmo e assim
  36. 36. 35 consecutivamente até o termino das crianças. E assim foi improvisada a nossa aula, para não perdermos a hora aula, não tinha sido planejada daquela forma mais saiu melhor do que p0odíamos imaginar, então liberamos as crianças para comer do bolo e dos salgados que a mãe do aniversariante tinha trago.(VER APENDICE AB) 23ª Regência foi na manhã de 15/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 3º ano do Ensino Fundamental I, no período de 09:00 as 10:00. Fizemos a atividade de inicio na própria sala de aula fizemos a realização da atividade “Balão Surpresa” que como foi vista anteriormente que consiste em colocar algumas perguntas de caráter geral, desde a biologia, a matemática, o português aos desenhos animados. Então assim o fizemos enchemos os balões com as perguntas em seu interior e soltamos no canto da parede, formamos uma fila lateral e escolhemos uma criança para pegar um balão ele teria que escolher outro coleguinha para estourar o balão com ele com um forte abraço, depois de estourado o papel apareceu e foi realizada a pergunta para o pequeno e depois veio a outra criança e fez o mesmo e assim consecutivamente até o termino das crianças. Por incrível que pareça as duas garotas não discutiram porque o menino que elas têm ciúmes tinha sido escolhido por outro coleguinha, então ficou sem sentido elas discutirem já que não podia ser com uma das crianças que já tinha participado. E fomo vivenciar na quadra a pratica do “Voleibol: manchete” onde relembramos alguns dos ensinamentos da aula teórica que tivemos na aula passada, então levamos a bola oficial de vôlei para mostrar e para eles sentirem o peso e o toque, fizemos a duas fileiras uma de frente para a outra com o intuito das crianças realizar o toque de uma para a outra passando a bola para seu colega. Como o sol estava quente fizemos a aula um tanto quanto corrida, mais não perdendo a essência da prática; voltamos com as crianças para a sala de aula com a fila indiana, como de costume. (VER APENDICE AC) 24ª Regência foi na manhã de 19/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 4º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. Acolhida onde levamos os alunos para a quadra e em seguida iniciamos com um belo Bom Dia e abordamos verbalmente sobre o assunto que ia ser ministrado na aula que seria sobre ginastica rítmica. Reunidos em circulo fizemos um pequeno alongamento, pois a maioria deles usava calça jeans que os impossibilitava de executar alguns movimentos. A aula nesse dia foi diferente montamos varias estações para que eles pudessem vivenciar cada fundamento em uma estação diferente, e por final um circuito em todas elas ao mesmo tempo, onde eles ele iriam vivenciar os fundamentos corda, arco, bolas, massas e as
  37. 37. 36 fitas. Em cada estação estaria uma atividade relacionada a cada aparelho, pular corda e suas variações, fazer rolamento com as bolas e suas variações, equilibrar as massas e fazer movimentos com as fitas. As crianças adoraram, foi uma verdadeira festa, não queriam para de fazer as atividades queriam passar pela mesma estação varias vezes. Por fim fizemos o circuito aonde todos iam passando por todas as estações e executavam todos os movimentos que já haviam feito nas atividades anteriores. Eles não queriam parar uma aula foi pouco, eles adoraram a ginástica pularam, rodaram, deram cambalhota, ou seja, foram realmente crianças. Finalizamos com o horário já estourado, nos reunimos em circulo onde fizemos uma avaliação verbal, questionando sobre a aula em si, se eles haviam gostado, se a atividade ao vê deles foi bem aplicada e se eles queriam continuar em outras aulas essa mesma atividade. A avaliação foi positiva, todos gostaram as meninas tiveram um pouco de medo de se machucar, mas mesmo assim disseram que queriam continuar nas próximas aulas essas atividades, pois nunca tiveram uma aula como essa. Assim nos despedimos com beijos abraços as crianças foram para a sala numa felicidade só, e ainda perguntavam ei tios quando vai ter de novo. (VER APENDICE AD) 25ª Regência foi na manhã de 19/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 5º ano do Ensino Fundamental II, no período de 08:00 as 09:00. Quando fomos deixar o 4° ano na sala o 5° já estavam nos esperando no pátio, dai fomos todos juntos para a quadra e nos reunimos em circulo para conversar sobre o assunto que ia ser ministrado na aula. Aula sobre ginastica rítmica reunidos em circulo fizemos um pequeno alongamento, pois a maioria deles usava calça jeans que os impossibilitava de executar alguns movimentos. A aula nesse dia foi diferente montamos varias estações para que eles pudessem vivenciar cada fundamento em uma estação diferente, e por final um circuito em todas elas ao mesmo tempo, onde eles ele iriam vivenciar os fundamentos corda, arco, bolas, massas e as fitas. Em cada estação estaria uma atividade relacionada a cada aparelho, pular corda e suas variações, fazer rolamento com as bolas e suas variações, equilibrar as massas e fazer movimentos com as fitas. Eles ficaram encantados ao ver todas aquelas estações não sabiam nem o que fazer, queria fazer tudo de uma vez, ai fomos explicar a eles como o circuito iria ser feito, sendo que cada um deles iria passar por cada estação e realizar as atividades que havia em cada um deles e no final iriam juntar todas e fazer em sequencia. Foi uma alegria só. Eles queriam repetir varias vezes em cada estação até cansar, tivemos que controlar se não eles não paravam mais,
  38. 38. 37 a meu ver foi a aula mais produtiva, a aula que eles se empenharam mais se sentiram motivados a participar, pois realmente chamou a atenção deles. Finalizamos com o toque do intervalo, nos reunimos em circulo onde fizemos uma avaliação verbal, questionando sobre a aula em si, se eles haviam gostado, se a atividade ao vê deles foi bem aplicada e se eles queriam continuar em outras aulas essa mesma atividade. A avaliação foi positiva, todos gostaram disseram que queriam continuar nas próximas aulas essas atividades, pois nunca tiveram uma aula como essa. Assim nos despedimos com beijos abraços às crianças foram para o intervalo numa felicidade só, saíram repetindo varias vezes que queria repetir essa aula, que queria mais aulas assim. Aula elaborada para surpreender eles e nosso objetivo foi alcançado com sucesso, nos sentimos muito felizes e realizados, saímos de lá com uma sensação ótima de dever cumprido, sentimos na pele como é gratificante o trabalho de um professor. (VER APENDICE AE) 26ª Regência foi na manhã de 22/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 1º ano do Ensino Fundamental I, no período de 07:00 as 08:00. Chegando ao fim do nosso estagio nesta escola decidimos sentar e realizar uma analise de aprendizado em todas as nossas três turmas, por isso, estas três ultimas regências poderão estar aparentemente iguais, mais não estão, só esta a forma de buscar e investigar o nosso histórico nas nossas turmas, sabermos se nosso conteúdo e nossos ensinamentos serão utilizados e gravados em suas mentes. Um histórico de tudo o que tínhamos realizado com eles, relembrando de todos os ensinamentos e fazendo questionamentos para saber se eles se lembravam de algo que tínhamos passado para eles desde o inicio de nossas aulas. Foi muito gratificante ouvir das crianças os ensinamentos que nos tínhamos passado desde a nossa chegada nesta escola, fizemos uma atividade em sala que foi levar EVA pontilhado com pincel para elas recortarem por cima do tracejado que tem o formato de quadrado, e outro com formato de pequenos círculos de duas cores diferentes do quadrado, quando todos eles terminaram de recortar nos fizemos como se fosse este símbolo # de jogo da velha ou hashtag, por cima do quadrado, que ficou um jogo da velha, os círculos ficaram como o X e o O do jogo da velha. Foi uma lembrancinha criada por eles mesmos que para nos representou todo o nosso esforço enquanto professores estagiários. (VER APENDICE AF) 27ª Regência foi na manhã de 22/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 2º ano do Ensino Fundamental I, no período de 08:00 as 09:00. Como anteriormente dito esta seria a nossa ultima aula nesta sala, também sentamos e realizamos um histórico de tudo o que
  39. 39. 38 tínhamos realizado com eles, relembrando de todos os ensinamentos e fazendo questionamentos para saber se eles se lembravam de algo que tínhamos passado para eles desde o inicio de nossas aulas. Da iniciação ao esporte Voleibol e de todas as nossas praticas, foi de certa forma meio triste essa despedida porque já estávamos apegados a estas crianças e eles a nos, fizemos “amiguinhos” neste decorrer de tempo. Sentiremos saudades e para terminar fizemos a atividade “Papagaio maluco” que consiste nas crianças em roda sentadas no chão onde a primeira criança diz uma palavra e todas as outras crianças terão de dizer uma letra com a mesma palavra por ex: Abelha, a letra é A então todos tem que falar alguma palavra com esta letra inicial, Avião, Abacate, Armário. Quando uma das crianças erar a outra ao seu lado que inicia a atividade falando qualquer palavra, nos despedimos desta turma com uma satisfação e um desejo de voltar para estas crianças, pois, criamos um vinculo com elas. (VER APENCICE AG) 28ª Regência foi na manhã de 22/09/2014 no Colégio JK de Iguatu com a turma de 3º ano do Ensino Fundamental I, no período de 09:00 as 10:00. Como chegamos ao fim do nosso estagio com esta turma, sentamos e realizamos um histórico de tudo o que tínhamos realizado com eles, relembrando de todos os ensinamentos e fazendo questionamentos para saber se eles se lembravam de algo que tínhamos passado para eles desde o inicio de nossas aulas. Como a aula teórica do voleibol e seus fundamentos, ficamos abismados com esta turma, pois, tudo que passamos eles recordavam e não aceitaram que nos saíssemos da sala deles, disseram que iriam sentir nossa falta e pediram para que voltássemos mais vezes a escola nem que só para darmos um oi para eles. Foi muito gratificante ouvir isso das crianças e ainda mais os ensinamentos que nos tínhamos passado desde a nossa chegada nesta escola, fizemos uma atividade que foi o “Trem maluco” que foi formar duas filas de quantidade iguais, e entregar a bola para o primeiro de cada fila, e o mesmo teria que passar a bola por cima da cabeça para os demais colegas só que ele teria que recepcionar a bola, ou seja, ele teria no momento que passasse a bola por cima da cabeça correr até o fim da fila e recepcionar a bola. Por fim desta atividade nos despedimos da turma e da escola, agradecendo a professora pelo carinho e por toda a recepção que foi nos dada. (VER APENDICE AH)
  40. 40. 39 3 IDENTIFICAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO O Colégio Juscelino Kubitschek esta localizado na Rua Adeodato Matos Cavalcante nº 287 no Bairro Vila Jardim. Um bairro de classes sociais heterogêneas, em Iguatu Ceará, de telefone (88) 3581-3802 teve sua fundação em 1986, com o primeiro nome Escola Menino Jesus. Com um ano de sua fundação a mesma passou a ter o reconhecimento pelo o MEC, e sofreu alterações em sua administração, consequentemente sofrerá também alterações em seu nome passando assim a ser chamada Escola de Ensino Infantil Emília Emilinha, nome esse em homenagem a Avó da proprietária e também a Emília do sitio do Pica-Pau Amarelo da Obra de Monteiro Lobato. Com o tempo a procura da sociedade para com a Escola, os números foram crescendo e viram então a necessidade de ampliar o nível de ensino da mesma, no entanto o nome seria muito infantil para as series mais avançadas, foi onde se ouve uma reunião com o corpo docente da escola na época entrado em votação e foi escolhido Escola de 1º e 2º Grau por volta dos anos 2000, e mais uma vez em 2002 modificam o nome da escola Para Colégio Juscelino Kubitscheck ,tirando o rotulo de 1º e 2º grau. Nos dias atuais o Colégio Juscelino Kubstcheck funciona com Educação Infantil e Fundamental I e II, tendo um quadro de 16 docentes atuantes na instituição, e somente três ainda são acadêmicos atuando sobre supervisão de um professor orientador e com uma autorização da CRED, para que os mesmos possam lecionar. Sua área burocrática é composta por um Diretor, Coordenador, Secretaria e três auxiliares. Colégio Juscelino Kubstcheck possui aproximadamente um total de 200 alunos matriculados com um funcionamento somente diurno, que pela manhã funcionam oito salas do 1º ao 5º ano e no período da tarde funcionam quatro salas do 6º ao 9º ano. Em um total de 12 salas funcionando. No campo de atuação do nosso Estágio III não tem professor formado em Educação Física, mesmo sabendo que é garantido pela Lei n 5.692, que explicitava a obrigatoriedade da Educação Física Escolar em todos os níveis e ciclos do ensino de primeiro e segundo graus, a atual LDB (Lei n 9.394/96) em seu parágrafo terceiro, art. 26, refere-se à Educação Física como componente curricular integrado à proposta pedagógica da escola, diferente do tratamento que é dado às Artes, no parágrafo segundo, que especifica a sua obrigatoriedade.
  41. 41. 40 4 EDUCAÇÃO FÍSICA E A ANÁLISE DOS SUJEITOS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO III. Essa analise trata – se de uma pesquisa realizada no Colégio Juscelino Kubitschek na cidade de Iguatu com diretor e professor da Educação Fundamental como sujeitos dessa pesquisa, com o objetivo de investigar o conhecimento dos mesmos sobre a disciplina de Educação Física. Usamos questionários como coletas desses dados tais como: O que você entende sobre Educação Física enquanto disciplina curricular? Sujeito A; A educação física enquanto disciplina curricular é muito importante para o desenvolvimento do corpo e também melhora a percepção do aluno, o equilíbrio e ter uma alimentação saudável. Sujeito B; A educação física é interessante, pois ela traz ao aluno uma melhor socialização e uma melhor disposição nas atividades da disciplina. Sujeito C; A educação física busca integrar o aluno as outras disciplinas e isso é muito bom para o desenvolvimento deles. A educação física pode contribuir no dia-a-dia do aluno nesse ciclo educacional? Sujeito A; Sim, despertando de sua curiosidade e sua capacidade de raciocínio e atenção, memoria, observação criatividade, socialização, contudo ele ganha segurança e confiança em se mesmo. Sujeito B; Sim, e sem duvida, com a educação física desperta varias qualidade nos alunos, a liderança é uma das mais presentes. Sujeito C; Sim, principalmente na socialização. A escola oferece suporte ”materiais” para o ensino da Educação Física na Educação Fundamental? Sujeito A; Sim, entretanto irá depender da criatividade de cada professor. Sujeito B; Sim, temos vários materiais incluindo materiais esportivos. Sujeito C; Sim, mais nem sempre são utilizados, mais tem vários materiais. Aqui defendemos também que a educação Física na Educação Fundamental, não só leva o aluno a mera pratica da atividade física, concordamos com os sujeitos onde relatam que a Educação Física também desperta qualidades como a liderança, além de outros fatores cognitivos e sociais, relevantes nessa faixa etária, com isso reforçamos aqui a importância da disciplina não só nos ciclos educacionais avançados, mais também nos primeiros ciclos da educação.
  42. 42. 41 CONSIDERAÇÕES FINAIS Abraçamos esse desafio de suma importância para as nossas carreiras de educadores, de analisar o âmbito escolar com futuro ambiente de trabalho, que findamos a encontrar no termino deste curso, e por intermédio dessa disciplina foi possível certificar qual o papel da educação física, que se estende desde socialização a obtenção da saúde, sem contar que é a disciplina que mais trabalha o individuo como um todo tornando assim uma disciplina completa, desde o cognitivo, forma física e afetividade entre as pessoas como forma de trabalho em grupo. Fica, portanto aqui registrado que essa experiência é de suma importância na formação de futuros educadores, contribuindo significativamente também em sua identidade profissional, o estagio auxilia expressivamente em sua formação. Assim como afirma Pimenta (2004), o estagio é uma atitude investigativa que envolve a reflexão e a intervenção na vida dos alunos, dos professores, da escola e da sociedade. Além disso, se observamos bem, a prática da disciplina de Educação física em alguns ambientes escolares já é bem reconhecido se compararmos a tempos passados onde a mesma nem se quer existia, e nos nossos tempos atuais é fato que a educação Física é uma Disciplina que requer um planejamento como outra qualquer do contexto escolar, que no final avalia a desenvolvimento da educação, e mesmo assim é possível notar também que ainda é necessário atingirmos novas concepções sobre a Educação Física Escolar. As crianças sempre acolhedoras e de caráter participativo com nossas aulas, conseguimos identificar o carinho e o respeito que elas tinham por nós enquanto professores e amigos.
  43. 43. 42 REFERÊNCIAS BECHARA, Nilce. Jogos e Brincadeiras. São Paulo. Conexão. 2006 BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Brasília: Gráfica do Senado. _______. Ministério da Educação e do Desporto Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Fundamental / Brasília: MEC/SEF, 1998. _______. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CEB nº. 01 de 07 de abril de 1999. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF, 1999. COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do Ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992. CUNHA, Eliseu de Oliveira. Almanaque de Brincadeiras. 2011. Disponível em: < http://pt.scribd.com/doc/13908241/ALMANAQUE-DE-BRINCADEIRAS-Eliseu-de- Oliveira>. Acesso em: 26 de setembro de 2012. DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade. Educação Física na Escola: implicações para a prática pedagógica. RJ. Guanabara Koogan, 2005. DARIDO, Suraya Cristina; Educação Física na Escola: Questões e Reflexões. RJ. Guanabara Koogan, 2003. LIMA. Juciel de Araújo; Apostila teórico-metodológica do Ensino da Educação Física na Educação. Material elaborado para a disciplina Estágio Supervisionado II do curso de Educação Física da Universidade Regional do Cariri - Campus Iguatu. Iguatu-CE. 2009. Revisão 2011. (mímeo) LIBÄNEO, José Carlos. Didática. 21ª. São Paulo: Cortez, 1994. MENEGOLLA, Maximiliano. SANT’ANNA, Ilza Martins. Por que planejar? Como planejar? 10ª Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001. MORETTO, Vasco Pedro. Planejamento: planejando a educação para o desenvolvimento de competências. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. PIMENTA S.G.L:, LUCENA SM, Estagio e Docência. São Paulo:, Cortex. 2004 PILETTI, Cláudio. Didática geral. 23ª ed. São Paulo: Editora Ática, 2001.
  44. 44. 43 APÊNDICES
  45. 45. 44 Apêndice_A QUADRA
  46. 46. 45 Apêndice_B SALA DE AULA PÁTIO
  47. 47. 46 Apêndice C FRENTE DA ESCOLA SALA
  48. 48. 47 APENDICE D UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI UNIDADE DESCENTRALIZADA DE IGUATU CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COORDENAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA PLANO DE AULA Disciplina: Educação Física Instituição Escolar: Colégio JK Faixa Etária: 6 a 7 anos Data: 18/08/2014 Professor(es): Elton e Luiza Conteúdo de Ensino Situação Didática Objetivos Específicos Critérios de Avaliação Recursos Didáticos Tempo Pedagógico -Bola ao ar -Encher o Balde -Vitória Régia No primeiro momento nós iremos dar um belo BOM DIA! Para nossos alunos e em sequencia conversaremos como foi o fim de semana e os deixar contar as suas vivencias. Em seguida iremos resgatar os conhecimentos delas sobre as brincadeiras propostas expondo para os alunos a possibilidade de construir as atividades em grupo. Vivenciando as sequencias das atividades que são: Bola ao ar, Encher o balde e Vitória Régia. Momento de avaliação do final da aula com as crianças sentadas em circulo, os professores irão avaliar as ações, manifestações corporais e gestos. Desenvolver nas crianças a noção de espaço e lugar. Desenvolver a agilidade na corrida. Fazer o conhecimento de lendas antigas do tempo dos índios. Vivencia das atividades de acordo com o que foi repassado para as crianças. -Bola -Caixa de Papelão -Balde -Bolinhas Coloridas -Livro de Lendas 50 min
  49. 49. 48

×