SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
GOVERNANÇA DE TIC 1 Eduardo Mayer Fagundes Engenheiro eletricista, especialista em telecomunicações, mestre em Ciência da Computação. Extensão universitária em DardenSchoolof Business na Universidade da Virginia (US). Professor de cursos de graduação e pós-graduação. Trabalhou em vários projetos de consolidação de datacenters. Liderou o projeto de infra-estrutura de TI e telecomunicações da fábrica da Ford em Camaçari-Bahia. Gerente de sistemas de gestão de engenharia, compras e manufatura da Ford Brasil. Gerente de sistemas da Volvo Car, Jaguar e LandRover no Brasil. CIO do grupo de energia e telecomunicações AES no Brasil, onde consolidou as áreas de TI de sete empresas e trabalhou no projeto global de SAP. Desenvolveu projetos de TI nos Estados Unidos, Itália, Inglaterra, Alemanha e Índia para a Ford, Volkswagen e AES Corporation. Atualmente, trabalha em projetos de transferência de conhecimento e colaboração pela Internet.
Definição de Governança de TI É um subconjunto da governança corporativa voltada para sistemas de tecnologia de informação (TI) e seu desempenho e gestão dos riscos.  O crescente interesse em TI governança é parcialmente devido a iniciativas de conformidade, por exemplo a lei Sarbanes-Oxley nos EUA e o acordo de Basiléia II na Europa. Outro ponto é a constatação de que os projetos de TI frequentemente estão fora de controle, afetando o desempenho das organizações. 2
A TI como um Ativo 3 Com a globalização a concorrência está mais intensa.  Para prosperar nesse cenário, e não apenas sobreviver, é necessário criar um alicerce tecnológico.  TI tornou-se um ativo importante na empresa, não podendo ser mais encarado como uma despesa.  Uma organização de TI eficiente proporciona um alicerce para a agilidade nos negócios.
Questões Gerenciais sobre Planejamento 4 ,[object Object]
A empresa atinge um nível ótimo de uso dos recursos de TI?
Todos os empregados da empresa conhecem e entendem os objetivos de TI?
Os riscos de TI são entendidos e gerenciados?
A qualidade dos serviços de TI é apropriadapara as necessidades da empresa? Questões Gerenciais sobre Implantação  ,[object Object]
Os novos projetos de TI são entregues dentro dos prazos e orçamentos?
Os novos sistemas funcionam corretamente quando são implantados?
As mudanças realizadas no ambiente de TI não causam impacto negativo nos negócios correntes? ,[object Object]
Os custos de TI são otimizados?
As pessoas estão aptas a usar os recursos de TI de forma produtiva e segura?
Os atributos de confidencialidade, integridade e disponibilidade dos dados estão implementados de forma segura?Questões Gerenciais sobre Controles  ,[object Object]
O gerenciamento de TI assegura que os controles internos sejam efetivos e eficazes?
É possível associar o desempenho de TI às metas de negócios definidas anteriormente? ,[object Object]
7 Maturidade de TI
Curva de Credibilidade da TIC 8
A Postura de TIC nas empresas 9
Governança Corporativa 10
Modelos 11
Cobit 12
Benefícios do CobiT Melhor alinhamento com o negócio Oferece uma visão compreensível da gestão de TI e de responsabilidades baseada em processos É um modelo amplamente aceito pelo mercado, incluindo os reguladores Usa uma linguagem comum acessível a todos os interessados Atende os requisitos de controle de TI para a Governança Corporativa 13

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Implementação do Sistema de Governança de TI
A Implementação do Sistema de Governança de TIA Implementação do Sistema de Governança de TI
A Implementação do Sistema de Governança de TIBlue Hawk - B&IT Management
 
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)Rafael Targino
 
Engenharia Organizacional
Engenharia OrganizacionalEngenharia Organizacional
Engenharia OrganizacionalLeonardo Pinto
 
Arh 1. introdução à arh
Arh   1. introdução à arhArh   1. introdução à arh
Arh 1. introdução à arhBernardoLima1
 
Logistica 4.0 - Impactos da Transformação Digital
Logistica 4.0 - Impactos da Transformação DigitalLogistica 4.0 - Impactos da Transformação Digital
Logistica 4.0 - Impactos da Transformação DigitalManuel Garcia Garcia
 
Gestao do Conhecimento - Praticas de Gestao
Gestao do Conhecimento - Praticas de GestaoGestao do Conhecimento - Praticas de Gestao
Gestao do Conhecimento - Praticas de GestaoKenneth Corrêa
 
Apresentação itil
Apresentação itilApresentação itil
Apresentação itilolivanlima
 
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case Rildo (@rildosan) Santos
 
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de NegóciosBPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de NegóciosSergio Sorrentino Moraes
 
Gestão de Serviços de TI
Gestão de Serviços de TIGestão de Serviços de TI
Gestão de Serviços de TIEliseu Castelo
 
Gestão de serviços de ti baseada na itil
Gestão de serviços de ti baseada na itilGestão de serviços de ti baseada na itil
Gestão de serviços de ti baseada na itilFernando Palma
 
Sistemas de apoio à decisão - SAD
Sistemas de apoio à decisão - SADSistemas de apoio à decisão - SAD
Sistemas de apoio à decisão - SADJosé Luiz Wollinger
 
Tópicos em Gestão da Informação II - Aula 01 - Desafios atuais da Gestão da I...
Tópicos em Gestão da Informação II - Aula 01 - Desafios atuais da Gestão da I...Tópicos em Gestão da Informação II - Aula 01 - Desafios atuais da Gestão da I...
Tópicos em Gestão da Informação II - Aula 01 - Desafios atuais da Gestão da I...Dalton Martins
 
Alinhamento Estratégico em TI
Alinhamento Estratégico em TIAlinhamento Estratégico em TI
Alinhamento Estratégico em TIMarcus Vinícius
 
Palestra 8- Manufatura Digital: Tecnologia na melhoria do processo produtivo.
Palestra 8- Manufatura Digital: Tecnologia na melhoria do processo produtivo.Palestra 8- Manufatura Digital: Tecnologia na melhoria do processo produtivo.
Palestra 8- Manufatura Digital: Tecnologia na melhoria do processo produtivo.senaimais
 

Mais procurados (20)

Governança cobit
Governança cobitGovernança cobit
Governança cobit
 
Gamification
GamificationGamification
Gamification
 
A Implementação do Sistema de Governança de TI
A Implementação do Sistema de Governança de TIA Implementação do Sistema de Governança de TI
A Implementação do Sistema de Governança de TI
 
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
Proposta de um Processo de Arquitetura Corporativa (Enterprise Architecture)
 
Engenharia Organizacional
Engenharia OrganizacionalEngenharia Organizacional
Engenharia Organizacional
 
Arh 1. introdução à arh
Arh   1. introdução à arhArh   1. introdução à arh
Arh 1. introdução à arh
 
Logistica 4.0 - Impactos da Transformação Digital
Logistica 4.0 - Impactos da Transformação DigitalLogistica 4.0 - Impactos da Transformação Digital
Logistica 4.0 - Impactos da Transformação Digital
 
Gestão por Processo
Gestão por ProcessoGestão por Processo
Gestão por Processo
 
Gestao do Conhecimento - Praticas de Gestao
Gestao do Conhecimento - Praticas de GestaoGestao do Conhecimento - Praticas de Gestao
Gestao do Conhecimento - Praticas de Gestao
 
Apresentação itil
Apresentação itilApresentação itil
Apresentação itil
 
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
 
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de NegóciosBPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
 
Gestão de Serviços de TI
Gestão de Serviços de TIGestão de Serviços de TI
Gestão de Serviços de TI
 
Gestão por processos
Gestão por processosGestão por processos
Gestão por processos
 
Gestão de serviços de ti baseada na itil
Gestão de serviços de ti baseada na itilGestão de serviços de ti baseada na itil
Gestão de serviços de ti baseada na itil
 
Sistemas de apoio à decisão - SAD
Sistemas de apoio à decisão - SADSistemas de apoio à decisão - SAD
Sistemas de apoio à decisão - SAD
 
Tópicos em Gestão da Informação II - Aula 01 - Desafios atuais da Gestão da I...
Tópicos em Gestão da Informação II - Aula 01 - Desafios atuais da Gestão da I...Tópicos em Gestão da Informação II - Aula 01 - Desafios atuais da Gestão da I...
Tópicos em Gestão da Informação II - Aula 01 - Desafios atuais da Gestão da I...
 
Fundamentos de governança_de_ti
Fundamentos de governança_de_tiFundamentos de governança_de_ti
Fundamentos de governança_de_ti
 
Alinhamento Estratégico em TI
Alinhamento Estratégico em TIAlinhamento Estratégico em TI
Alinhamento Estratégico em TI
 
Palestra 8- Manufatura Digital: Tecnologia na melhoria do processo produtivo.
Palestra 8- Manufatura Digital: Tecnologia na melhoria do processo produtivo.Palestra 8- Manufatura Digital: Tecnologia na melhoria do processo produtivo.
Palestra 8- Manufatura Digital: Tecnologia na melhoria do processo produtivo.
 

Destaque

Como fazer monografia
Como fazer monografiaComo fazer monografia
Como fazer monografiawgenilene
 
Análise de Maturidade & Governança de TIC
Análise de Maturidade & Governança de TICAnálise de Maturidade & Governança de TIC
Análise de Maturidade & Governança de TICJorge Castro
 
Governancaemtic
GovernancaemticGovernancaemtic
Governancaemticgueste8f73
 
Modelos e Ferramentas para a Governança de TIC
Modelos e Ferramentas para a Governança de TICModelos e Ferramentas para a Governança de TIC
Modelos e Ferramentas para a Governança de TICDaniel Barreto
 
Cobit 5 Parte 02: 2º Princípio- Cobrir a Organização de Ponta a Ponta
Cobit 5 Parte 02: 2º Princípio- Cobrir a Organização de Ponta a PontaCobit 5 Parte 02: 2º Princípio- Cobrir a Organização de Ponta a Ponta
Cobit 5 Parte 02: 2º Princípio- Cobrir a Organização de Ponta a PontaFernando Palma
 
COBIT 5 Parte 01: 1º Princípio e Cascata de Objetivos
COBIT 5 Parte 01: 1º Princípio e Cascata de ObjetivosCOBIT 5 Parte 01: 1º Princípio e Cascata de Objetivos
COBIT 5 Parte 01: 1º Princípio e Cascata de ObjetivosFernando Palma
 
Governança de ti na prática com bsc, cobit e itil
Governança de ti na prática com bsc, cobit e itilGovernança de ti na prática com bsc, cobit e itil
Governança de ti na prática com bsc, cobit e itilFernando Palma
 
Material Oficial do Cobit 5 Foundation - Curso Online - ISACA | APMG | PMG Ac...
Material Oficial do Cobit 5 Foundation - Curso Online - ISACA | APMG | PMG Ac...Material Oficial do Cobit 5 Foundation - Curso Online - ISACA | APMG | PMG Ac...
Material Oficial do Cobit 5 Foundation - Curso Online - ISACA | APMG | PMG Ac...Adriano Martins Antonio
 

Destaque (10)

Aula 01 conceitos do cobit
Aula 01   conceitos do cobitAula 01   conceitos do cobit
Aula 01 conceitos do cobit
 
Como fazer monografia
Como fazer monografiaComo fazer monografia
Como fazer monografia
 
Análise de Maturidade & Governança de TIC
Análise de Maturidade & Governança de TICAnálise de Maturidade & Governança de TIC
Análise de Maturidade & Governança de TIC
 
Governancaemtic
GovernancaemticGovernancaemtic
Governancaemtic
 
Governança de TI - Aula7 - COBIT 4.1 X COBIT 5
Governança de TI - Aula7 - COBIT 4.1 X COBIT 5Governança de TI - Aula7 - COBIT 4.1 X COBIT 5
Governança de TI - Aula7 - COBIT 4.1 X COBIT 5
 
Modelos e Ferramentas para a Governança de TIC
Modelos e Ferramentas para a Governança de TICModelos e Ferramentas para a Governança de TIC
Modelos e Ferramentas para a Governança de TIC
 
Cobit 5 Parte 02: 2º Princípio- Cobrir a Organização de Ponta a Ponta
Cobit 5 Parte 02: 2º Princípio- Cobrir a Organização de Ponta a PontaCobit 5 Parte 02: 2º Princípio- Cobrir a Organização de Ponta a Ponta
Cobit 5 Parte 02: 2º Princípio- Cobrir a Organização de Ponta a Ponta
 
COBIT 5 Parte 01: 1º Princípio e Cascata de Objetivos
COBIT 5 Parte 01: 1º Princípio e Cascata de ObjetivosCOBIT 5 Parte 01: 1º Princípio e Cascata de Objetivos
COBIT 5 Parte 01: 1º Princípio e Cascata de Objetivos
 
Governança de ti na prática com bsc, cobit e itil
Governança de ti na prática com bsc, cobit e itilGovernança de ti na prática com bsc, cobit e itil
Governança de ti na prática com bsc, cobit e itil
 
Material Oficial do Cobit 5 Foundation - Curso Online - ISACA | APMG | PMG Ac...
Material Oficial do Cobit 5 Foundation - Curso Online - ISACA | APMG | PMG Ac...Material Oficial do Cobit 5 Foundation - Curso Online - ISACA | APMG | PMG Ac...
Material Oficial do Cobit 5 Foundation - Curso Online - ISACA | APMG | PMG Ac...
 

Semelhante a Governança de TIC

Gestão de Serviços de TIC
Gestão de Serviços de TICGestão de Serviços de TIC
Gestão de Serviços de TICEduardo Fagundes
 
Mtis consultoria - Apresentação Institucional
Mtis consultoria - Apresentação InstitucionalMtis consultoria - Apresentação Institucional
Mtis consultoria - Apresentação InstitucionalEdson Marinho
 
Governança de TI.pptx
Governança de TI.pptxGovernança de TI.pptx
Governança de TI.pptxssusera0a510
 
governanc3a7a-de-ti.pptx
governanc3a7a-de-ti.pptxgovernanc3a7a-de-ti.pptx
governanc3a7a-de-ti.pptxValbertoSilva5
 
Apresentacao Aula Parte1
Apresentacao Aula Parte1Apresentacao Aula Parte1
Apresentacao Aula Parte1Humberto Fontes
 
I Forum GSTI - Microsoft
I Forum GSTI -  MicrosoftI Forum GSTI -  Microsoft
I Forum GSTI - MicrosoftMarcos Andre
 
O lado humano da governança de TI
O lado humano da governança de TIO lado humano da governança de TI
O lado humano da governança de TIEduardo Fagundes
 
Apresentacao itil scua
Apresentacao   itil scuaApresentacao   itil scua
Apresentacao itil scuaMarcello Dias
 
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementaçãoPalestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementaçãoAndré Lima
 
Workshop missão salesiana
Workshop missão salesianaWorkshop missão salesiana
Workshop missão salesianaDiego Franco
 
GID - Governança Integrada de Dados
GID - Governança Integrada de DadosGID - Governança Integrada de Dados
GID - Governança Integrada de DadosBusiness Station
 
Governança e Gestão - 7ª Aula
Governança e Gestão - 7ª AulaGovernança e Gestão - 7ª Aula
Governança e Gestão - 7ª AulaAlessandro Almeida
 
GovernaçA De T Ic
GovernaçA De T IcGovernaçA De T Ic
GovernaçA De T Icmarciolins
 
Apostila cobit 5 - material de estudo
Apostila cobit 5 - material de estudoApostila cobit 5 - material de estudo
Apostila cobit 5 - material de estudoMoacir Jacomin
 

Semelhante a Governança de TIC (20)

Gestão de Serviços de TIC
Gestão de Serviços de TICGestão de Serviços de TIC
Gestão de Serviços de TIC
 
Gestão de serviços em ti
Gestão de serviços em tiGestão de serviços em ti
Gestão de serviços em ti
 
Mtis consultoria - Apresentação Institucional
Mtis consultoria - Apresentação InstitucionalMtis consultoria - Apresentação Institucional
Mtis consultoria - Apresentação Institucional
 
Governança de TI.pptx
Governança de TI.pptxGovernança de TI.pptx
Governança de TI.pptx
 
governanc3a7a-de-ti.pptx
governanc3a7a-de-ti.pptxgovernanc3a7a-de-ti.pptx
governanc3a7a-de-ti.pptx
 
Apresentacao Aula Parte1
Apresentacao Aula Parte1Apresentacao Aula Parte1
Apresentacao Aula Parte1
 
I Forum GSTI - Microsoft
I Forum GSTI -  MicrosoftI Forum GSTI -  Microsoft
I Forum GSTI - Microsoft
 
O lado humano da governança de TI
O lado humano da governança de TIO lado humano da governança de TI
O lado humano da governança de TI
 
TI para o CxO
TI para o CxOTI para o CxO
TI para o CxO
 
Gestão estratégica de TI
Gestão estratégica de TIGestão estratégica de TI
Gestão estratégica de TI
 
Apresentacao itil scua
Apresentacao   itil scuaApresentacao   itil scua
Apresentacao itil scua
 
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementaçãoPalestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
 
Reinaldo_Ragazzini (P)
Reinaldo_Ragazzini (P)Reinaldo_Ragazzini (P)
Reinaldo_Ragazzini (P)
 
Governança ti itil
Governança ti   itilGovernança ti   itil
Governança ti itil
 
Workshop missão salesiana
Workshop missão salesianaWorkshop missão salesiana
Workshop missão salesiana
 
Apresentacao it
Apresentacao itApresentacao it
Apresentacao it
 
GID - Governança Integrada de Dados
GID - Governança Integrada de DadosGID - Governança Integrada de Dados
GID - Governança Integrada de Dados
 
Governança e Gestão - 7ª Aula
Governança e Gestão - 7ª AulaGovernança e Gestão - 7ª Aula
Governança e Gestão - 7ª Aula
 
GovernaçA De T Ic
GovernaçA De T IcGovernaçA De T Ic
GovernaçA De T Ic
 
Apostila cobit 5 - material de estudo
Apostila cobit 5 - material de estudoApostila cobit 5 - material de estudo
Apostila cobit 5 - material de estudo
 

Mais de Eduardo Fagundes

Uma nova organização para Big Data
Uma nova organização para Big DataUma nova organização para Big Data
Uma nova organização para Big DataEduardo Fagundes
 
Criatividade e Inovação nos Negócios
Criatividade e Inovação nos NegóciosCriatividade e Inovação nos Negócios
Criatividade e Inovação nos NegóciosEduardo Fagundes
 
Projeto sustentabilidade-e-energia-renovavel-para-datacenters-v1
Projeto sustentabilidade-e-energia-renovavel-para-datacenters-v1Projeto sustentabilidade-e-energia-renovavel-para-datacenters-v1
Projeto sustentabilidade-e-energia-renovavel-para-datacenters-v1Eduardo Fagundes
 
Grupo de-estudo-cursos-de-posgraduacao-de-tic-v1
Grupo de-estudo-cursos-de-posgraduacao-de-tic-v1Grupo de-estudo-cursos-de-posgraduacao-de-tic-v1
Grupo de-estudo-cursos-de-posgraduacao-de-tic-v1Eduardo Fagundes
 
Matriz de produtos-mercados de Ansoff
Matriz de produtos-mercados de AnsoffMatriz de produtos-mercados de Ansoff
Matriz de produtos-mercados de AnsoffEduardo Fagundes
 
Estratégia do Oceano Azul
Estratégia do Oceano AzulEstratégia do Oceano Azul
Estratégia do Oceano AzulEduardo Fagundes
 
Gestão da Estratégia (BSC)
Gestão da Estratégia (BSC)Gestão da Estratégia (BSC)
Gestão da Estratégia (BSC)Eduardo Fagundes
 
Análise Competitiva as Cinco Forças de Michael Porter
Análise Competitiva as Cinco Forças de Michael PorterAnálise Competitiva as Cinco Forças de Michael Porter
Análise Competitiva as Cinco Forças de Michael PorterEduardo Fagundes
 
Processo para Inovações Disruptivas
Processo para Inovações DisruptivasProcesso para Inovações Disruptivas
Processo para Inovações DisruptivasEduardo Fagundes
 
A Quinta Disciplina de Peter Senge
A Quinta Disciplina de Peter SengeA Quinta Disciplina de Peter Senge
A Quinta Disciplina de Peter SengeEduardo Fagundes
 
Fases da mudança de Kotter
Fases da mudança de KotterFases da mudança de Kotter
Fases da mudança de KotterEduardo Fagundes
 
Organizações que aprendem
Organizações que aprendemOrganizações que aprendem
Organizações que aprendemEduardo Fagundes
 
Benefícios da inovação aberta
Benefícios da inovação abertaBenefícios da inovação aberta
Benefícios da inovação abertaEduardo Fagundes
 

Mais de Eduardo Fagundes (20)

Uma nova organização para Big Data
Uma nova organização para Big DataUma nova organização para Big Data
Uma nova organização para Big Data
 
Criatividade e Inovação nos Negócios
Criatividade e Inovação nos NegóciosCriatividade e Inovação nos Negócios
Criatividade e Inovação nos Negócios
 
Projeto sustentabilidade-e-energia-renovavel-para-datacenters-v1
Projeto sustentabilidade-e-energia-renovavel-para-datacenters-v1Projeto sustentabilidade-e-energia-renovavel-para-datacenters-v1
Projeto sustentabilidade-e-energia-renovavel-para-datacenters-v1
 
Grupo de-estudo-cursos-de-posgraduacao-de-tic-v1
Grupo de-estudo-cursos-de-posgraduacao-de-tic-v1Grupo de-estudo-cursos-de-posgraduacao-de-tic-v1
Grupo de-estudo-cursos-de-posgraduacao-de-tic-v1
 
Matriz de produtos-mercados de Ansoff
Matriz de produtos-mercados de AnsoffMatriz de produtos-mercados de Ansoff
Matriz de produtos-mercados de Ansoff
 
Estratégia do Oceano Azul
Estratégia do Oceano AzulEstratégia do Oceano Azul
Estratégia do Oceano Azul
 
Matriz BCG
Matriz BCGMatriz BCG
Matriz BCG
 
Análise SWOT
Análise SWOTAnálise SWOT
Análise SWOT
 
Gestão da Estratégia (BSC)
Gestão da Estratégia (BSC)Gestão da Estratégia (BSC)
Gestão da Estratégia (BSC)
 
Análise Competitiva as Cinco Forças de Michael Porter
Análise Competitiva as Cinco Forças de Michael PorterAnálise Competitiva as Cinco Forças de Michael Porter
Análise Competitiva as Cinco Forças de Michael Porter
 
Processo para Inovações Disruptivas
Processo para Inovações DisruptivasProcesso para Inovações Disruptivas
Processo para Inovações Disruptivas
 
Benchmarking
BenchmarkingBenchmarking
Benchmarking
 
A Quinta Disciplina de Peter Senge
A Quinta Disciplina de Peter SengeA Quinta Disciplina de Peter Senge
A Quinta Disciplina de Peter Senge
 
Fases da mudança de Kotter
Fases da mudança de KotterFases da mudança de Kotter
Fases da mudança de Kotter
 
Modelo 7S da McKinsey
Modelo 7S da McKinseyModelo 7S da McKinsey
Modelo 7S da McKinsey
 
Pensamento produtivo
Pensamento produtivoPensamento produtivo
Pensamento produtivo
 
Organizações que aprendem
Organizações que aprendemOrganizações que aprendem
Organizações que aprendem
 
Liderança motivacional
Liderança motivacionalLiderança motivacional
Liderança motivacional
 
Benefícios da inovação aberta
Benefícios da inovação abertaBenefícios da inovação aberta
Benefícios da inovação aberta
 
Estratégia good to great
Estratégia good to greatEstratégia good to great
Estratégia good to great
 

Último

Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfInocencioHoracio3
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASMarcio Venturelli
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoMarcio Venturelli
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAMarcio Venturelli
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx2m Assessoria
 

Último (9)

Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 

Governança de TIC

  • 1. GOVERNANÇA DE TIC 1 Eduardo Mayer Fagundes Engenheiro eletricista, especialista em telecomunicações, mestre em Ciência da Computação. Extensão universitária em DardenSchoolof Business na Universidade da Virginia (US). Professor de cursos de graduação e pós-graduação. Trabalhou em vários projetos de consolidação de datacenters. Liderou o projeto de infra-estrutura de TI e telecomunicações da fábrica da Ford em Camaçari-Bahia. Gerente de sistemas de gestão de engenharia, compras e manufatura da Ford Brasil. Gerente de sistemas da Volvo Car, Jaguar e LandRover no Brasil. CIO do grupo de energia e telecomunicações AES no Brasil, onde consolidou as áreas de TI de sete empresas e trabalhou no projeto global de SAP. Desenvolveu projetos de TI nos Estados Unidos, Itália, Inglaterra, Alemanha e Índia para a Ford, Volkswagen e AES Corporation. Atualmente, trabalha em projetos de transferência de conhecimento e colaboração pela Internet.
  • 2. Definição de Governança de TI É um subconjunto da governança corporativa voltada para sistemas de tecnologia de informação (TI) e seu desempenho e gestão dos riscos. O crescente interesse em TI governança é parcialmente devido a iniciativas de conformidade, por exemplo a lei Sarbanes-Oxley nos EUA e o acordo de Basiléia II na Europa. Outro ponto é a constatação de que os projetos de TI frequentemente estão fora de controle, afetando o desempenho das organizações. 2
  • 3. A TI como um Ativo 3 Com a globalização a concorrência está mais intensa. Para prosperar nesse cenário, e não apenas sobreviver, é necessário criar um alicerce tecnológico. TI tornou-se um ativo importante na empresa, não podendo ser mais encarado como uma despesa. Uma organização de TI eficiente proporciona um alicerce para a agilidade nos negócios.
  • 4.
  • 5. A empresa atinge um nível ótimo de uso dos recursos de TI?
  • 6. Todos os empregados da empresa conhecem e entendem os objetivos de TI?
  • 7. Os riscos de TI são entendidos e gerenciados?
  • 8.
  • 9. Os novos projetos de TI são entregues dentro dos prazos e orçamentos?
  • 10. Os novos sistemas funcionam corretamente quando são implantados?
  • 11.
  • 12. Os custos de TI são otimizados?
  • 13. As pessoas estão aptas a usar os recursos de TI de forma produtiva e segura?
  • 14.
  • 15. O gerenciamento de TI assegura que os controles internos sejam efetivos e eficazes?
  • 16.
  • 19. A Postura de TIC nas empresas 9
  • 23. Benefícios do CobiT Melhor alinhamento com o negócio Oferece uma visão compreensível da gestão de TI e de responsabilidades baseada em processos É um modelo amplamente aceito pelo mercado, incluindo os reguladores Usa uma linguagem comum acessível a todos os interessados Atende os requisitos de controle de TI para a Governança Corporativa 13
  • 24. Visão Integrada do Modelo 14
  • 25. PO – Planejamento e Organização PO-1: Definir um plano estratégico para TI PO-2: Definir a arquitetura da informação PO-3: Determinar a direção tecnológica PO-4: Definir a organização de TI, os seus processos e relacionamentos PO-5: Gerenciar o investimento em TI PO-6: Comunicar objetivos e direcionamentos gerenciais PO-7: Gerenciar os recursos humanos PO-8: Gerenciar a qualidade PO-9: Avaliar e gerenciar riscos de TI PO-10: Gerenciar projetos 15
  • 26. AI - Aquisição e Implementação AI-1: Identificar soluções automatizadas AI-2: Adquirir e manter os softwares aplicativos AI-3: Adquirir e manter a infra-estrutura tecnológica AI-4: Viabilizar a operação e utilização AI-5: Adquirir recursos de TI AI-6: Gerenciar as mudanças AI-7: Instalar e aprovar soluções e mudanças 16
  • 27. DS - Entrega e Suporte DS-1: Definir e gerenciar os níveis de serviço DS-2: Gerenciar os serviços terceirizados DS-3: Gerenciar o desempenho e capacidade DS-4: Garantir a continuidade dos serviços DS-5: Garantir a segurança dos sistemas DS-6: Identificar e alocar custos DS-7: Educar e treinar os usuários DS-8: Gerenciar a central de serviços e incidentes DS-9: Gerenciar a configuração DS-10: Gerenciar os problemas DS-11: Gerenciar os Dados DS-12: Gerenciar o ambiente físico DS-13: Gerenciar as operações 17
  • 28. ME - Monitoração e Avaliação ME-1: Monitorar e avaliar o desempenho da TI ME-2: Monitorar e avaliar os controles internos ME-3: Assegurar conformidade com requisitos externos ME-4: Fornecer governança para a TI 18
  • 29. Níveis de Maturidade das Organizações de TI Nível 0 (inexistente) Nível 1 (Inicial / Ad Hoc) Nível 2 (Repetitivo mas intuitivo) Nível 3 (Definido) Nível 4 (Gerenciado e mensurável) Nível 5 (Otimizado) 19
  • 30.
  • 31. Serviço é uma forma de entregar valor ao cliente facilitando o resultado almejado por eles sem a necessidade de arcar com custos específicos e riscos.
  • 32. O valor do serviço é medido pela sua utilidade e garantia. Utilidade é servir um propósito, melhorando o desempenho médio.
  • 33. Garantia é servir para uso, reduzindo variações de desempenho.
  • 35. Função é uma equipe ou grupo de pessoas e ferramentas utilizadas para executar um ou mais processos ou atividades;
  • 36. Processo é um conjunto de atividades para atingir um determinado objetivo;
  • 37. Papel é um conjunto de responsabilidades, atividades e autoridades concedidas a uma pessoa ou time. Um papel é definido dentro de um processo. Fonte: Wikipedia 20
  • 38.
  • 39. Incident Management (Gerenciamento de incidentes) – reduzir o tempo de indisponibilidade (downtime) dos serviços;
  • 40. Problem Management (Gerenciamento de problemas) – minimizar o impacto no negócio dos incidentes e problemas causados pelos erros na infra-estrutura de TI e prevenir incidentes recorrentes desses mesmos erros;
  • 41. Configuration Management (Gerenciamento de configuração) – identificar e controlar os ativos de TI e itens de configuração (CIs) existentes na organização, estabelecendo o relacionamento dos mesmos aos serviços prestados;
  • 42. Change Management (Gerenciamento de mudanças) – minimizar o impacto da mudança requerida para resolução do incidente ou problema, mantendo a qualidade dos serviços, bem como melhorar a operacionalização da infra-estrutura;
  • 43. Release Management (Gerenciamento de liberações) – prevenir a indisponibilidade do serviço, garantindo que as instalações de versões de hardware e software estejam seguras, autorizadas e devidamente testadas. Fonte: Wikipedia 21
  • 44.
  • 45. Service Level Management/SLM (Gerenciamento de Nível de Serviços) – garantir o acordo de nível de serviço (SLAs) previamente estabelecido entre o fornecedor e o cliente;
  • 46. Financial Management for IT Service (Gerenciamento Financeiro para TI) – demonstrar ao cliente o custo real dos serviços prestados e gerenciá-los de forma profissional;
  • 47. Availability Management (Gerenciamento de Disponibilidade) – garantir a disponibilidade e confiabilidade dos recursos de TI, a fim de assegurar a satisfação do cliente e a reputação do negócio;
  • 48. Capacity Management (Gerenciamento de Capacidade) – assegurar que a capacidade da infra-estrutura de TI está adequada às demandas do negócio conforme a necessidade e no tempo esperado, observando sempre o gerenciamento do custo envolvido;
  • 49. IT Service Continuity Management/ITSCM (Gerenciamento de Continuidade de Serviços) – atender todo o processo de gerenciamento da continuidade do negócio, assegurando que os recursos técnicos e sistemas de TI sejam recuperados quando requeridos, no tempo desejado. Fonte: Wikipedia 22
  • 50. efagundes.com 23 O site efagundes.com reúne profissionais e empresas associadas para a prestação de serviço especializado em TI e telecomunicações. O site é mantido por Eduardo Mayer Fagundes, profissional com larga experiência em TI e telecomunicações. Sua rede de associados permite a formação de consórcios de empresas para oferecer serviços de alta qualidade cada uma dentro de sua especialização, garantindo ao cliente o melhor serviço a custos competitivos. O site efagundes.com é uma marca da empresa nMentors (www.nMentors.com.br). A nMentors é uma empresa de educação à distância (EAD) especializada em aulas ao vivo pela Internet. Fundada em 2008 por executivos e professores produz mensalmente centenas de horas de aula ao vivo. Possui um acervo de mais de 1.200 horas de conteúdo gravado. Estabeleceu parcerias estratégicas com empresas multinacionais de tecnologia para garantir evolução tecnológica. Firmou um acordo operacional com uma das maiores editoras do país para uso e distribuição de conteúdo de qualidade. Formou uma equipe de professores comprometida com o sucesso dos alunos. O site da nMentors ultrapassou a marca de 50.000 visitas mensais a partir de mais 600 cidades.