SlideShare uma empresa Scribd logo
Aminas
Amidas
Nitrilas
Isonitrilas
Nitrocompostos
• Elemento da Família 5A, na classificação periódica dos
elementos.
• Fundamental para a vida na terra (Ciclo do Nitrogênio);
presente no ar, no vegetais, nos animais e nas bactérias
presentes no solo.
• Importante na estrutura de compostos orgânicos no
nosso organismo: Aminoácidos, proteínas, enzimas e
hormônios.
• É utilizado pela indústria na fabricação de diversos
produtos:
Medicamentos;
Explosivos;
Plásticos;
• São as funções que contêm nitrogênio, além de
carbono e hidrogênio na cadeia orgânica!
• Às vezes, as funções nitrogenadas podem conter o
átomo de oxigênio.
• Definição: compostos derivados da NH3, pela
substituição de um, dois ou três hidrogênios por grupos
orgânicos.
• Composto químico constituído por um
átomo de nitrogênio (N) e três átomos de hidrogénio (H)
• Utilizada em processos de absorção em combinação
com a água;
• Principal composto de excreção dos peixes;
• A amônia e seus derivados ureia, nitrato de amônio e
outros são usados na agricultura como fertilizantes;
• Quanto ao número de radicais:
Aminas Primárias: um hidrogênio substituído por
radical orgânico.
Aminas Secundárias: dois hidrogênio substituídos por
radicais orgãnicos
• Aminas terciárias: três hidrogênios substituídos por
radicais orgânicos.
• Quanto ao tipo de cadeia carbônica:
Aminas alifáticas (abertas)
Aminas aromáticas
• Quanto ao número de grupos amina na molécula:
Monoaminas
Diaminas
Triaminas
• Os nomes das aminas são formados com a terminação
AMINA.
• Entretanto, são utilizados nomes especiais,
principalmente para as aromáticas!!!
Fenilamina
• Em compostos mais complexos, podemos considerar o
grupo NH2 como sendo uma ramificação da cadeia
carbônica, indicando-o pelo prefixo AMINO.
• Neste caso, considera-se como cadeia principal a mais
longa possível, iniciando-se a numeração a partir da
extremidade mais próxima do grupo amina.
• Estão presentes nos aminoácidos que formas as
proteínas dos seres vivos;
• A trimetilamina é uma amina que faz parte do cheiro
forte de peixe podre.
A putrescina e a cadaverina são formadas na
decomposição de cadáveres humanos.
• Na indústria, são utilizadas como corantes, em alguns
sabões e diversas sínteses orgânicas.
O corante mais conhecido é a anilina. É um óleo incolor
com odor aromático.
• Algumas aminas são usadas como protetor solar como o
ácido p-aminobenzóico. Também é conhecido como
PABA.
• Adrenalina
• Produzida pelas glândulas supra-renais
• Controle de:
Batimentos cardíacos;
Pressão arterial;
Concentração de açúcar no sangue;
[Adrenalina] – Sustos ou perigos.
batimentos cardíacos e pressão arterial.
Obs: mecanismo natural e importante para proporcionar mais
energia para correr e enfrentar perigos.
• Imitações da adrenalina, para afastar fadiga dos
soldados nas guerras.
• Vendidas somente mediante receita médica.
• Uso prolongado gera dependência química.
• São aminas cíclicas que apresentam anéis heterocíclicos
contendo nitrogênio.
• São de origem vegetal ou animal.
• Nas plantas atuam como defesa contra insetos e animais
preadadores.
• Nicotina
Produzida na queima do cigarro;
Causadora do vício de fumar!
Estimulante do SNC, provocando aumento da pressão
arterial e frequência dos batimentos cardíacos.
• Cafeína:
Existente no café, chá preto e outras bebidas.
Estimulante do SNC!
• Morfina:
Extraída da flor da papoula;
Usada como medicamento para induzir sono e aliviar
dores;
Usada principalmente por pacientes de câncer em estado
terminal.
• Cocaína:
Extraída da folha da coca.
Cultivado principalmente na Colômbia, Peru e Bolívia.
Nativos comem suas folhas para combater fome e
cansaço.
No início do século XX foi usada como medicamento e
composição de algumas bebidas.
• É UMA DAS MAIORES TRAGÉDIAS DO MUNDO
ATUAL!
• SEU CONSUMO LEVA À MORTE!
• SUSTENTA UM COMÉRCIO ILEGAL QUE
MOVIMENTA BILHÕES DE DÓLARES ANUALMENTE.
• Toluidina é o nome genérico dos compostos químicos,
de fórmula C7H9N, dos isômeros de posição das
monoaminas aromáticas do tolueno, similares
em estrutura química à anilina, como amina aromática
do benzeno, exceto que um grupo metila está ligado
ao anel aromático.
• Amida é todo composto orgânico derivado teoricamente
da amônia (NH3) pela substituição de um átomo de
hidrogênio por um grupo acilanou acil.
• A amida mais conhecida é a diamida, a uréia.
• É um sólido branco e cristalino e solúvel em água.
• É um dos produtos finais do metabolismo dos animais
eliminado pela urina.
Na indústria química é muito utilizado:
1. Como fertilizante químico para fornecer nitrogênio ao
solo
2. Na alimentação do gado
3. Como matéria-prima para produzir plásticos e produtos
farmacêuticos, medicamentos sedativos e como
estabilizador de explosivos.
• O nome das amidas, de acordo com a IUPAC é dado a
partir dos ácidos correspondentes. Troca-se a
terminação óico por AMIDA.
Etanamida (oficial) ou acetamida (usual)
2-metil-propanamida
Diamida (uréia)
• As nitrilas são compostos orgânicos nitrogenados que
contém o grupo funcional – C ≡ N. Podem ser chamadas
de cianetos. A nitrila mais comuns é o cianeto de
hidrogênio.
• Metanonitrila ou cianeto de hidrogênio ou gás cianídrico -
É um gás com cheiro de amêndoa amargo, descoberto
em 1782.
• Etanonitrila ou acetonitrila ou cianeto de metila – líquido
muito tóxico, sem coloração, com odor suave
• Extração de pesticidas: a etanonitrila, mais conhecida
como acetonitrila, é um solvente muito utilizado em
Química Orgânica para extrair pesticidas em amostras
de plantas, sementes e derivados de soja. Com isso é
possível identificar quais foram os pesticidas utilizados;
• Sistema de defesa de animais: o polidésmido é um
animal decompositor cego, que vive nos restos de
vegetais, frutas e carne. Ele se protege produzindo o
ácido cianídrico, que afasta seus inimigos. O ácido
cianídrico é o gás cianídrico em meio aquoso, liberando
os íons H+ e CN-. Esse último íon é extremamente tóxico,
podendo matar;
• Manufatura de tecidos sintéticos: a acetonitrila ou
cianeto de vinila é a nitrila mais usada para esse tipo de
produção;
• São substâncias que contêm um ou mais grupos –NO2
na molécula.
• São classificados em alifáticos e aromáticos, cujas
propriedades são bem diferentes.
• Os nomes são obtidos com a adição do prefixo NITRO
ao hidrocarboneto correspondente.
• Esses compostos são bastante reativos, por isso são
largamente utilizados como explosivos
• H3C__NO2: nitrometano
H3C__CH2
__NO2: nitroetano
H3C__CH2
__ CH2
__NO2: 1- nitropropano
Funções Orgânicas Nitrogenadas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Eliando Oliveira
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
paramore146
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
Liana Maia
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
Adrianne Mendonça
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
Josenildo Vasconcelos
 
Aminas
AminasAminas
Cadeias carbônicas
Cadeias carbônicasCadeias carbônicas
Cadeias carbônicas
Kamila Passos
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
Profª Alda Ernestina
 
Introduçao ao estudo da química
Introduçao ao estudo da químicaIntroduçao ao estudo da química
Introduçao ao estudo da química
V
 
Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
Luana Salgueiro
 
Aula 8 sais e oxidos
Aula 8   sais e oxidosAula 8   sais e oxidos
Aula 8 sais e oxidos
José Vitor Alves
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
Leimcpf
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Adrianne Mendonça
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
loirissimavivi
 
Balanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicasBalanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicas
Rafael Nishikawa
 
Introdução à química
Introdução à químicaIntrodução à química
Introdução à química
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Estudo das Soluções
Estudo das SoluçõesEstudo das Soluções
Estudo das Soluções
Carlos Priante
 
Ácidos e bases
Ácidos e basesÁcidos e bases
Ácidos e bases
Atami Santos
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
José Nunes da Silva Jr.
 

Mais procurados (20)

Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Aminas
AminasAminas
Aminas
 
Cadeias carbônicas
Cadeias carbônicasCadeias carbônicas
Cadeias carbônicas
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
 
Introduçao ao estudo da química
Introduçao ao estudo da químicaIntroduçao ao estudo da química
Introduçao ao estudo da química
 
Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
 
Aula 8 sais e oxidos
Aula 8   sais e oxidosAula 8   sais e oxidos
Aula 8 sais e oxidos
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
 
Balanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicasBalanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicas
 
Introdução à química
Introdução à químicaIntrodução à química
Introdução à química
 
Estudo das Soluções
Estudo das SoluçõesEstudo das Soluções
Estudo das Soluções
 
Ácidos e bases
Ácidos e basesÁcidos e bases
Ácidos e bases
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 

Destaque

Funções nitrogenadas
Funções nitrogenadasFunções nitrogenadas
Funções nitrogenadas
Lucas Fábio
 
Funções halogenadas e nitrogenadas
Funções halogenadas e nitrogenadasFunções halogenadas e nitrogenadas
Funções halogenadas e nitrogenadas
paramore146
 
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e NitrogenadasQuímica Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Carson Souza
 
Nitrogênio e seus compostos
Nitrogênio e seus compostos Nitrogênio e seus compostos
Nitrogênio e seus compostos
Igor Lima Soares
 
Reações orgânicas reação de adição
Reações orgânicas   reação de adiçãoReações orgânicas   reação de adição
Reações orgânicas reação de adição
Rafael Nishikawa
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
Carlos Priante
 
Funcoes organicas oxigenadas 1
Funcoes organicas oxigenadas 1Funcoes organicas oxigenadas 1
Funcoes organicas oxigenadas 1
lasqmc1
 
Funções oxigenadas
Funções oxigenadasFunções oxigenadas
Funções oxigenadas
Rosbergue Lúcio
 
Quimica organica
Quimica organicaQuimica organica
Quimica organica
izaborgesa
 
Funções orgânicas oxigenadas
Funções orgânicas oxigenadasFunções orgânicas oxigenadas
Funções orgânicas oxigenadas
marinha1996
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
sabinosilva
 
Nomenclatura dos compostos orgânicos
Nomenclatura dos compostos orgânicosNomenclatura dos compostos orgânicos
Ciclo Do Azoto
Ciclo Do AzotoCiclo Do Azoto
Ciclo Do Azoto
dulcemarr
 
Biomoléculas
BiomoléculasBiomoléculas
Biomoléculas
cnaturais9
 
Aula de funções oxigenadas
Aula de funções oxigenadasAula de funções oxigenadas
Aula de funções oxigenadas
manaquifamasul
 
Química orgânica - Isomeria
Química orgânica - IsomeriaQuímica orgânica - Isomeria
Química orgânica - Isomeria
Francisco Ivanildo
 
Reações orgânicas reação de substituição
Reações orgânicas   reação de substituiçãoReações orgânicas   reação de substituição
Reações orgânicas reação de substituição
Rafael Nishikawa
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
samuelr81
 

Destaque (18)

Funções nitrogenadas
Funções nitrogenadasFunções nitrogenadas
Funções nitrogenadas
 
Funções halogenadas e nitrogenadas
Funções halogenadas e nitrogenadasFunções halogenadas e nitrogenadas
Funções halogenadas e nitrogenadas
 
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e NitrogenadasQuímica Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
 
Nitrogênio e seus compostos
Nitrogênio e seus compostos Nitrogênio e seus compostos
Nitrogênio e seus compostos
 
Reações orgânicas reação de adição
Reações orgânicas   reação de adiçãoReações orgânicas   reação de adição
Reações orgânicas reação de adição
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
 
Funcoes organicas oxigenadas 1
Funcoes organicas oxigenadas 1Funcoes organicas oxigenadas 1
Funcoes organicas oxigenadas 1
 
Funções oxigenadas
Funções oxigenadasFunções oxigenadas
Funções oxigenadas
 
Quimica organica
Quimica organicaQuimica organica
Quimica organica
 
Funções orgânicas oxigenadas
Funções orgânicas oxigenadasFunções orgânicas oxigenadas
Funções orgânicas oxigenadas
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
 
Nomenclatura dos compostos orgânicos
Nomenclatura dos compostos orgânicosNomenclatura dos compostos orgânicos
Nomenclatura dos compostos orgânicos
 
Ciclo Do Azoto
Ciclo Do AzotoCiclo Do Azoto
Ciclo Do Azoto
 
Biomoléculas
BiomoléculasBiomoléculas
Biomoléculas
 
Aula de funções oxigenadas
Aula de funções oxigenadasAula de funções oxigenadas
Aula de funções oxigenadas
 
Química orgânica - Isomeria
Química orgânica - IsomeriaQuímica orgânica - Isomeria
Química orgânica - Isomeria
 
Reações orgânicas reação de substituição
Reações orgânicas   reação de substituiçãoReações orgânicas   reação de substituição
Reações orgânicas reação de substituição
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
 

Semelhante a Funções Orgânicas Nitrogenadas.

Quimica do mal
Quimica do malQuimica do mal
Quimica do mal
Renan Vinicius
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
psfescola
 
Composição do ar 6ª classe
Composição do ar 6ª classeComposição do ar 6ª classe
Composição do ar 6ª classe
Diabzie
 
Funcoes organicas 2012 coc
Funcoes organicas   2012 cocFuncoes organicas   2012 coc
Funcoes organicas 2012 coc
José Marcelo Cangemi
 
Funcoes organicas revisão 2012
Funcoes organicas   revisão 2012Funcoes organicas   revisão 2012
Funcoes organicas revisão 2012
José Marcelo Cangemi
 
Compostos carbono
Compostos carbonoCompostos carbono
Compostos carbono
cbarroso
 
Trabalho de quimica (amidas e aminas)
Trabalho de quimica (amidas e aminas)Trabalho de quimica (amidas e aminas)
Trabalho de quimica (amidas e aminas)
RODRIGO CAZUMBÁ
 
A Química dos Agrotóxicos
A Química dos AgrotóxicosA Química dos Agrotóxicos
A Química dos Agrotóxicos
ticsagudo
 
FUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
FUNÇÕES ORGÂNICAS.pptFUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
FUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
PelotaMECXII
 
Amidas 3a1
Amidas 3a1Amidas 3a1
Alcalóides
AlcalóidesAlcalóides
Alcalóides
Eurico Agostinho
 
Alcaloides
AlcaloidesAlcaloides
Funções nitrogenadas: amina, amida e imida
Funções nitrogenadas: amina, amida e imidaFunções nitrogenadas: amina, amida e imida
Funções nitrogenadas: amina, amida e imida
ThiagoPessoa22
 
Alcaloides
AlcaloidesAlcaloides
Alcaloides
Ivson Cassiano
 
Alcaloides Apresentação1.pptx
Alcaloides Apresentação1.pptxAlcaloides Apresentação1.pptx
Alcaloides Apresentação1.pptx
CarlosFranciscoMacuv
 
Cópia de fun es_org_nicas
Cópia de fun  es_org_nicasCópia de fun  es_org_nicas
Cópia de fun es_org_nicas
cejlrodrigues
 
Cópia de fun es_org_nicas
Cópia de fun  es_org_nicasCópia de fun  es_org_nicas
Cópia de fun es_org_nicas
cejlrodrigues
 
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
Lara Lídia
 
propriedade do lipidios: mostra as caracteristicas físicas e químicas dos lip...
propriedade do lipidios: mostra as caracteristicas físicas e químicas dos lip...propriedade do lipidios: mostra as caracteristicas físicas e químicas dos lip...
propriedade do lipidios: mostra as caracteristicas físicas e químicas dos lip...
DiegoAires6
 
Aminoacidosepeptideos
AminoacidosepeptideosAminoacidosepeptideos
Aminoacidosepeptideos
Victor França
 

Semelhante a Funções Orgânicas Nitrogenadas. (20)

Quimica do mal
Quimica do malQuimica do mal
Quimica do mal
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
 
Composição do ar 6ª classe
Composição do ar 6ª classeComposição do ar 6ª classe
Composição do ar 6ª classe
 
Funcoes organicas 2012 coc
Funcoes organicas   2012 cocFuncoes organicas   2012 coc
Funcoes organicas 2012 coc
 
Funcoes organicas revisão 2012
Funcoes organicas   revisão 2012Funcoes organicas   revisão 2012
Funcoes organicas revisão 2012
 
Compostos carbono
Compostos carbonoCompostos carbono
Compostos carbono
 
Trabalho de quimica (amidas e aminas)
Trabalho de quimica (amidas e aminas)Trabalho de quimica (amidas e aminas)
Trabalho de quimica (amidas e aminas)
 
A Química dos Agrotóxicos
A Química dos AgrotóxicosA Química dos Agrotóxicos
A Química dos Agrotóxicos
 
FUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
FUNÇÕES ORGÂNICAS.pptFUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
FUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
 
Amidas 3a1
Amidas 3a1Amidas 3a1
Amidas 3a1
 
Alcalóides
AlcalóidesAlcalóides
Alcalóides
 
Alcaloides
AlcaloidesAlcaloides
Alcaloides
 
Funções nitrogenadas: amina, amida e imida
Funções nitrogenadas: amina, amida e imidaFunções nitrogenadas: amina, amida e imida
Funções nitrogenadas: amina, amida e imida
 
Alcaloides
AlcaloidesAlcaloides
Alcaloides
 
Alcaloides Apresentação1.pptx
Alcaloides Apresentação1.pptxAlcaloides Apresentação1.pptx
Alcaloides Apresentação1.pptx
 
Cópia de fun es_org_nicas
Cópia de fun  es_org_nicasCópia de fun  es_org_nicas
Cópia de fun es_org_nicas
 
Cópia de fun es_org_nicas
Cópia de fun  es_org_nicasCópia de fun  es_org_nicas
Cópia de fun es_org_nicas
 
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
 
propriedade do lipidios: mostra as caracteristicas físicas e químicas dos lip...
propriedade do lipidios: mostra as caracteristicas físicas e químicas dos lip...propriedade do lipidios: mostra as caracteristicas físicas e químicas dos lip...
propriedade do lipidios: mostra as caracteristicas físicas e químicas dos lip...
 
Aminoacidosepeptideos
AminoacidosepeptideosAminoacidosepeptideos
Aminoacidosepeptideos
 

Mais de Ajudar Pessoas

Tabela f 95% unilateral
Tabela f 95% unilateralTabela f 95% unilateral
Tabela f 95% unilateral
Ajudar Pessoas
 
Tabela f 95% bilateral
Tabela f 95% bilateralTabela f 95% bilateral
Tabela f 95% bilateral
Ajudar Pessoas
 
Educação e Capitalismo uma Certa Economia Política
Educação e Capitalismo uma Certa Economia PolíticaEducação e Capitalismo uma Certa Economia Política
Educação e Capitalismo uma Certa Economia Política
Ajudar Pessoas
 
Posicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
Posicionamento Filosofico e Base de AprendizagemPosicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
Posicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
Ajudar Pessoas
 
Evolucao historica da avaliacao em geracões
Evolucao historica da avaliacao em geracõesEvolucao historica da avaliacao em geracões
Evolucao historica da avaliacao em geracões
Ajudar Pessoas
 
Exercícios do Teorema de Pitágoras
Exercícios do Teorema de PitágorasExercícios do Teorema de Pitágoras
Exercícios do Teorema de Pitágoras
Ajudar Pessoas
 
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
Ajudar Pessoas
 
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
Ajudar Pessoas
 
formulas de fisica
formulas de fisicaformulas de fisica
formulas de fisica
Ajudar Pessoas
 
Biologia.
Biologia.Biologia.
Biologia.
Ajudar Pessoas
 
Saude pública.
Saude pública.Saude pública.
Saude pública.
Ajudar Pessoas
 
Exerc carboidratos.
Exerc   carboidratos.Exerc   carboidratos.
Exerc carboidratos.
Ajudar Pessoas
 
Biologia compostos organicos_exercícios.
Biologia compostos organicos_exercícios.Biologia compostos organicos_exercícios.
Biologia compostos organicos_exercícios.
Ajudar Pessoas
 
Concordância.
Concordância.Concordância.
Concordância.
Ajudar Pessoas
 
.Biologia.
.Biologia..Biologia.
.Biologia.
Ajudar Pessoas
 
Proteínas funções.
Proteínas        funções.Proteínas        funções.
Proteínas funções.
Ajudar Pessoas
 
Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.
Ajudar Pessoas
 
Aulão prevupe história.
Aulão prevupe   história.Aulão prevupe   história.
Aulão prevupe história.
Ajudar Pessoas
 
Aulão prevupe geografia.
Aulão prevupe   geografia.Aulão prevupe   geografia.
Aulão prevupe geografia.
Ajudar Pessoas
 
Aulão prevupe biologia.
Aulão prevupe   biologia.Aulão prevupe   biologia.
Aulão prevupe biologia.
Ajudar Pessoas
 

Mais de Ajudar Pessoas (20)

Tabela f 95% unilateral
Tabela f 95% unilateralTabela f 95% unilateral
Tabela f 95% unilateral
 
Tabela f 95% bilateral
Tabela f 95% bilateralTabela f 95% bilateral
Tabela f 95% bilateral
 
Educação e Capitalismo uma Certa Economia Política
Educação e Capitalismo uma Certa Economia PolíticaEducação e Capitalismo uma Certa Economia Política
Educação e Capitalismo uma Certa Economia Política
 
Posicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
Posicionamento Filosofico e Base de AprendizagemPosicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
Posicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
 
Evolucao historica da avaliacao em geracões
Evolucao historica da avaliacao em geracõesEvolucao historica da avaliacao em geracões
Evolucao historica da avaliacao em geracões
 
Exercícios do Teorema de Pitágoras
Exercícios do Teorema de PitágorasExercícios do Teorema de Pitágoras
Exercícios do Teorema de Pitágoras
 
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
 
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
 
formulas de fisica
formulas de fisicaformulas de fisica
formulas de fisica
 
Biologia.
Biologia.Biologia.
Biologia.
 
Saude pública.
Saude pública.Saude pública.
Saude pública.
 
Exerc carboidratos.
Exerc   carboidratos.Exerc   carboidratos.
Exerc carboidratos.
 
Biologia compostos organicos_exercícios.
Biologia compostos organicos_exercícios.Biologia compostos organicos_exercícios.
Biologia compostos organicos_exercícios.
 
Concordância.
Concordância.Concordância.
Concordância.
 
.Biologia.
.Biologia..Biologia.
.Biologia.
 
Proteínas funções.
Proteínas        funções.Proteínas        funções.
Proteínas funções.
 
Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.
 
Aulão prevupe história.
Aulão prevupe   história.Aulão prevupe   história.
Aulão prevupe história.
 
Aulão prevupe geografia.
Aulão prevupe   geografia.Aulão prevupe   geografia.
Aulão prevupe geografia.
 
Aulão prevupe biologia.
Aulão prevupe   biologia.Aulão prevupe   biologia.
Aulão prevupe biologia.
 

Último

Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 

Último (20)

Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 

Funções Orgânicas Nitrogenadas.

  • 2. • Elemento da Família 5A, na classificação periódica dos elementos.
  • 3. • Fundamental para a vida na terra (Ciclo do Nitrogênio); presente no ar, no vegetais, nos animais e nas bactérias presentes no solo.
  • 4. • Importante na estrutura de compostos orgânicos no nosso organismo: Aminoácidos, proteínas, enzimas e hormônios.
  • 5. • É utilizado pela indústria na fabricação de diversos produtos: Medicamentos; Explosivos; Plásticos;
  • 6. • São as funções que contêm nitrogênio, além de carbono e hidrogênio na cadeia orgânica! • Às vezes, as funções nitrogenadas podem conter o átomo de oxigênio.
  • 7. • Definição: compostos derivados da NH3, pela substituição de um, dois ou três hidrogênios por grupos orgânicos.
  • 8. • Composto químico constituído por um átomo de nitrogênio (N) e três átomos de hidrogénio (H)
  • 9. • Utilizada em processos de absorção em combinação com a água; • Principal composto de excreção dos peixes; • A amônia e seus derivados ureia, nitrato de amônio e outros são usados na agricultura como fertilizantes;
  • 10. • Quanto ao número de radicais: Aminas Primárias: um hidrogênio substituído por radical orgânico.
  • 11. Aminas Secundárias: dois hidrogênio substituídos por radicais orgãnicos
  • 12. • Aminas terciárias: três hidrogênios substituídos por radicais orgânicos.
  • 13. • Quanto ao tipo de cadeia carbônica: Aminas alifáticas (abertas) Aminas aromáticas
  • 14. • Quanto ao número de grupos amina na molécula: Monoaminas Diaminas Triaminas
  • 15. • Os nomes das aminas são formados com a terminação AMINA. • Entretanto, são utilizados nomes especiais, principalmente para as aromáticas!!!
  • 16.
  • 18. • Em compostos mais complexos, podemos considerar o grupo NH2 como sendo uma ramificação da cadeia carbônica, indicando-o pelo prefixo AMINO. • Neste caso, considera-se como cadeia principal a mais longa possível, iniciando-se a numeração a partir da extremidade mais próxima do grupo amina.
  • 19.
  • 20. • Estão presentes nos aminoácidos que formas as proteínas dos seres vivos;
  • 21.
  • 22. • A trimetilamina é uma amina que faz parte do cheiro forte de peixe podre. A putrescina e a cadaverina são formadas na decomposição de cadáveres humanos.
  • 23. • Na indústria, são utilizadas como corantes, em alguns sabões e diversas sínteses orgânicas. O corante mais conhecido é a anilina. É um óleo incolor com odor aromático.
  • 24. • Algumas aminas são usadas como protetor solar como o ácido p-aminobenzóico. Também é conhecido como PABA.
  • 25.
  • 26. • Adrenalina • Produzida pelas glândulas supra-renais • Controle de: Batimentos cardíacos; Pressão arterial; Concentração de açúcar no sangue; [Adrenalina] – Sustos ou perigos. batimentos cardíacos e pressão arterial. Obs: mecanismo natural e importante para proporcionar mais energia para correr e enfrentar perigos.
  • 27. • Imitações da adrenalina, para afastar fadiga dos soldados nas guerras. • Vendidas somente mediante receita médica. • Uso prolongado gera dependência química.
  • 28. • São aminas cíclicas que apresentam anéis heterocíclicos contendo nitrogênio. • São de origem vegetal ou animal. • Nas plantas atuam como defesa contra insetos e animais preadadores.
  • 29. • Nicotina Produzida na queima do cigarro; Causadora do vício de fumar! Estimulante do SNC, provocando aumento da pressão arterial e frequência dos batimentos cardíacos.
  • 30. • Cafeína: Existente no café, chá preto e outras bebidas. Estimulante do SNC!
  • 31. • Morfina: Extraída da flor da papoula; Usada como medicamento para induzir sono e aliviar dores; Usada principalmente por pacientes de câncer em estado terminal.
  • 32. • Cocaína: Extraída da folha da coca. Cultivado principalmente na Colômbia, Peru e Bolívia. Nativos comem suas folhas para combater fome e cansaço. No início do século XX foi usada como medicamento e composição de algumas bebidas. • É UMA DAS MAIORES TRAGÉDIAS DO MUNDO ATUAL! • SEU CONSUMO LEVA À MORTE! • SUSTENTA UM COMÉRCIO ILEGAL QUE MOVIMENTA BILHÕES DE DÓLARES ANUALMENTE.
  • 33.
  • 34. • Toluidina é o nome genérico dos compostos químicos, de fórmula C7H9N, dos isômeros de posição das monoaminas aromáticas do tolueno, similares em estrutura química à anilina, como amina aromática do benzeno, exceto que um grupo metila está ligado ao anel aromático.
  • 35.
  • 36.
  • 37. • Amida é todo composto orgânico derivado teoricamente da amônia (NH3) pela substituição de um átomo de hidrogênio por um grupo acilanou acil.
  • 38.
  • 39. • A amida mais conhecida é a diamida, a uréia. • É um sólido branco e cristalino e solúvel em água. • É um dos produtos finais do metabolismo dos animais eliminado pela urina. Na indústria química é muito utilizado: 1. Como fertilizante químico para fornecer nitrogênio ao solo 2. Na alimentação do gado 3. Como matéria-prima para produzir plásticos e produtos farmacêuticos, medicamentos sedativos e como estabilizador de explosivos.
  • 40. • O nome das amidas, de acordo com a IUPAC é dado a partir dos ácidos correspondentes. Troca-se a terminação óico por AMIDA.
  • 41. Etanamida (oficial) ou acetamida (usual)
  • 44. • As nitrilas são compostos orgânicos nitrogenados que contém o grupo funcional – C ≡ N. Podem ser chamadas de cianetos. A nitrila mais comuns é o cianeto de hidrogênio.
  • 45. • Metanonitrila ou cianeto de hidrogênio ou gás cianídrico - É um gás com cheiro de amêndoa amargo, descoberto em 1782.
  • 46. • Etanonitrila ou acetonitrila ou cianeto de metila – líquido muito tóxico, sem coloração, com odor suave
  • 47. • Extração de pesticidas: a etanonitrila, mais conhecida como acetonitrila, é um solvente muito utilizado em Química Orgânica para extrair pesticidas em amostras de plantas, sementes e derivados de soja. Com isso é possível identificar quais foram os pesticidas utilizados; • Sistema de defesa de animais: o polidésmido é um animal decompositor cego, que vive nos restos de vegetais, frutas e carne. Ele se protege produzindo o ácido cianídrico, que afasta seus inimigos. O ácido cianídrico é o gás cianídrico em meio aquoso, liberando os íons H+ e CN-. Esse último íon é extremamente tóxico, podendo matar;
  • 48. • Manufatura de tecidos sintéticos: a acetonitrila ou cianeto de vinila é a nitrila mais usada para esse tipo de produção;
  • 49. • São substâncias que contêm um ou mais grupos –NO2 na molécula. • São classificados em alifáticos e aromáticos, cujas propriedades são bem diferentes. • Os nomes são obtidos com a adição do prefixo NITRO ao hidrocarboneto correspondente.
  • 50. • Esses compostos são bastante reativos, por isso são largamente utilizados como explosivos
  • 51.
  • 52. • H3C__NO2: nitrometano H3C__CH2 __NO2: nitroetano H3C__CH2 __ CH2 __NO2: 1- nitropropano