SlideShare uma empresa Scribd logo
∆            NH2
      +      -
  NH 4 CNO              O   C

                                NH2
Cianato de Amônio
                                Uréia
 Primário:             ligado
 diretamente, no máximo, a um
 átomo de carbono.

 Secundário:ligado diretamente
 a dois átomos de carbono.


 Terciário:
          ligado diretamente a
 três átomos de carbono.
 Quanto ao fechamento da cadeia:
a) Aberta ou acíclica:              b)
   Fechada ou cíclica:




 Quantoà disposição dos átomos:
a) Normal:                          b)
 Ramificada:
 Quanto aos tipos de ligação:
a) Saturada:                      b)
 Insaturada:




 Quanto à natureza dos átomos:
a)                        Homogênea:
 b) Heterogênea:
 As   principais funções orgânicas
 são:
- Hidrocarbonetos
- Funções Oxigenadas
- Funções Nitrogenadas
- Funções Halogenadas
- Função Mista
1. Escolha da cadeia principal :
maior sequência de carbonos
ligados;
2. Identificação do grupo
funcional e das ramificações;
3. Utilização da regra de
nomenclatura      (PREFIXO    +
INTERMEDIÁRIO + SUFIXO) de
acordo      com     o    grupo
funcional estudado.
 São     compostos constituídos apenas
    por       átomos    de    carbono   e
    hidrogênio.




 Em   função do tipo de ligação entre os
    carbonos e do tipo de cadeia, são
    divididos em várias classes.
-   Alcanos            - Alcenos        -
    Alcinos       - Alcadienos
-   Ciclanos           - Ciclenos       -
 Parafinas      (latim): parum = pequenas
    affinis = afinidade
 São       hidrocarbonetos      acíclicos
    saturados, ou seja, apresentam cadeia
    aberta com apenas ligações simples
    entre seus carbonos.
    Os alcanos são os formadores do
    petróleo e do gás natural. São
    importantes como combustíveis – gás
    de cozinha, gasolina, querosene, óleo
    diesel, sendo também utilizados na
    fabricação   de   velas   e   objetos
 Gás inodoro, incolor e inflamável;
 Ocorre    na natureza a partir da
  decomposição de resíduos orgânicos;
 Apodrecimento de vegetais (pântanos);
 Aterros     sanitários    (atividade  de
  bactérias);
 A combustão do metano é limpa (biogás).
 Olefinas(latim): oleum = óleo affinis =
 afinidade
 São    hidrocarbonetos      acíclicos
 insaturados que apresentam uma
 dupla ligação entre seus carbonos.
Etileno ou eteno (CH2= CH2)
 É obtido pela quebra de alcanos de
  cadeia longa (nafta) e é o mais
  importante na indústria petroquímica;
 É produzido por frutos verdes e age
  no amadurecimento desses frutos.
  Quando se quer que um cacho de
  bananas       verdes       amadureça
 São   hidrocarbonetos     acíclicos
 insaturados que apresentam uma
Etino ouligação entre seus carbonos.
 tripla acetileno (HC CH)

 Ele  tem a capacidade de liberar
  grandes quantidades de calor
  durante sua combustão.
 É uma matéria-prima essencial na
  síntese  de    muitos   compostos
  orgânicos importantes – plásticos,
  borrachas sintéticas...
 Os  dienos simples não existem na
 natureza. São preparados em grande
 quantidade        pela      industria
 petroquimica para a produção de
 polímeros     e  borrachas.Uma   das
 matérias-primas mais utilizadas para
 a produção de borrachas artificiais é
 o 1,3-butadieno.

 Um  dos mais importantes é o
 betacaroteno,      cor      laranja-
 avermelhada. Sua cadeia composta de
 40 carbonos se transforma, em nosso
 organismo, em vitamina A, essencial
 para a visão.
 São  os que possuem um ou mais anéis
  benzênicos em sua molécula;
 Cascas     de    árvores,   óleo    de
  baleia, hulha e carvão mineral;
 Os pigmentos utilizados em tecidos são
  derivados de aromáticos como benzeno
  e antraceno.

 Dos   antibióticos mas conhecidos e
  usados são as penicilinas produzidas a
  partir    de    colônias   do    fungo
  penicillium.
 Muito
      dos compostos aromáticos são
 comprovadamente carcinogênicos.
O  aspartame mesmo em pequenas
 quantidades, atribui um sabor doce
 acentuado aos alimentos. Seu uso é
 indicado por médicos para pessoas
 que não devem ingerir sacarose.



O benzopireno é encontrada na hulha e no
 tabaco (fumaça do cigarro).
 São   compostos que apresentam
 além de carbono e hidrogênio, o
 oxigênio na cadeia.


 Importância             biológica:
 Açúcar, Amido, Glicerina, Colester
 ol


 As    funções   oxigenadas,   são
 São   compostos que apresentam grupo
 hidroxila (OH) ligado diretamente a
 carbono saturado.

 Classificação   dos alcoóis de acordo
 com o número de hidroxilas:
a) Monoálcool:                       b)
   Poliálcool:


 Classificação   dos alcoóis de acordo
 com a posição da hidroxila:
 Pode  ser preparado pela destilação
  de madeiras ou de origem fosseis, gás
  natural.
 Tem                        e é altamente
  inflamável, T.E. -98 °C.
 Solvente industrial na
           .
 Solvente em reações de importância
                    como no preparo de
             ,             e          .
 Pode causar intoxicação e cegueira.
  Dose fatal: 100 – 125 ml.
 Combustível da formula mundial.
Fenol:
 Bactericida e fungicida
 Foi o primeiro antiséptico comercializado
  (ácido carbólico).
 Corrosivo,   pode causar queimaduras em
  contato com a pele.
 Venenoso quando ingerido.


THC - Tetraidrocanabinol
 Principal componente da maconha (marijuana)
Metanal
 É o principal aldeído
 Em solução de 40% é conhecido como formal e
  tem a
  propriedade de conservar matéria orgânica;
 Desnatura proteínas tornando-as resistentes a
  decomposição por bactérias
 Plásticos e resinas.


Acroleína:
 Responsável pelo cheiro característico do
  churrasco.
Metanal
 A acetona é utilizada como solvente em
  esmalte, tintas e vernizes;
 Na extracção de óleos e na fabricação de
  fármacos.
 Indústria de explosivos como gelatinizante da
  pólvora sem fumaça.

Halitose:
 Anormalidade do hálito, em que são liberados
  odores desagradáveis. É um sinal indicativo de
  que alguma disfunção orgânica (que requer
  tratamento) ou fisiológica (que requer apenas
  orientação) esteja acontecendo no organismo.
Ácido Metanóico ou ácido fórmico
 O nome tem sua origem do         formica, que
  significa        .
 Aquela sensação de ardor decorrente da
  mordida da formiga (ela não pica!) é devido à
  liberação do ácido fórmico contido na saliva,
  que é utilizado como forma de proteção.
Ácido Etanóico ou ácido acético
 O vinagre tem valioso conteúdo de nutrientes,
  fornecendo ao organismo                 e
           .
 O ácido acético auxilia o metabolismo, uma vez
  que esse ácido estimula a
             , com melhor aproveitamento das
                        .
O     vinagre    tem     importantes    enzimas
  metabólicas, que auxiliam a digestão dos
  alimentos.
As legiões romanas (século III
 a.C.) eram obrigadas a cobrir
 longas distâncias, marchando
 no menor tempo possível. Um
 dos       componentes       do
 equipamento       básico   dos
 soldados era um frasco
 contendo       vinho     azedo
 diluído, que era ingerido em
Odor dos ácidos carboxílicos
 pequenos goles durante a
Os ácidos monocarboxílicos de até
 marcha. Essa mistura contém
 um       ácido      carboxílico
12 carbonos apresentam um odor
 (acético)      estimula
muito desagradável.            a
 salivação,
Pessoas         diminuindo
                 diferentes, a   por
 sensação de sede.
apresentarem pequenas variações
em seu metabolismo, secretam
diferentes ácidos carboxílicos, de
baixa massa molar, o que acarreta
Éter etílico
 É usado como           e            geral.
 O seu uso merece precauções pelos seguintes
  motivos:
       Seus vapores formam
        com oxigênio do ar; é combustível.
       Quando respirado, age como anestésico
        (lança perfume).
 Produção de                    para a produção de
           ,      ,            ,         ,    , etc.
 Produção de         .
 Como                 .
 Produção de              e            .
 Na            .
 Na produção de                   .
 O                       , um éster, é o polímero
  nos filmes fotográficos.
O                          também é um éster.
O                                é utilizado no
  recobrimento das capsulas farmacêuticas.
A                      é, também, um éster e é
  utilizado como explosivo
O                          é um reagente utilizado
  na indústria de plásticos e filmes plásticos.
     , poli(etil-tereftalato), é produzido pela
  polimerização do ácido tereftálico com
  etileno glicol. PET é uma das mais importantes
  fibras sintéticas, em valor comercial, feitas
  pelo homem. O PET também é utilizado em
 Importância      das   aminas,      em      termos
  biológicos,              é                inegável:
              ,                     ,
  (alucinógeno),              (antibiótico).
 Estimulante:         ,        ,             .
 Espuma de                  , produtos químicos
  agrícolas,                                 pinturas
  sintéticas, antioxidantes, estabilizadores para
  a indústria do         ,             ,            e
              .
 O        e as demais poliamidas podem também
  ser moldados sob outras formas, além de
  fios, possibilitando a confecção de objetos
  como             ,              e pulseiras para
           .
 utilizado   para realização de                em
  ferimentos.
 Barbitúricos    -   sedativos,    indutores   do
  sono, diminui a ansiedade e distúrbios psíquicos.


                               A ingestão de
                               barbitúricos com
                               bebidas alcoólicas
                               potencializa em 200
é um             tóxico se ingerido
  ou seus vapores aspirados.
 Cloreto de etila: “lança-perfumes” devido à
  sua ação como narcótico.
 Tetracloreto de carbono: solventes.
 Clorofórmio: anestésico e solvente.
 DDT: Dicloro-Difenil-Tricloroetano - inseticida
  (desde 1942).
 BHC:   Benzeno-Hexa-Clorado é também um
  inseticida poderoso.
 Gás lacrimogêneo - usado por policiais para
  dispersar      multidões       em      protestos
  (lágrimas, tosse, irritação da pele e vômitos).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lista de exercícios ácido-base e reações de adição
Lista de exercícios   ácido-base e reações de adiçãoLista de exercícios   ácido-base e reações de adição
Lista de exercícios ácido-base e reações de adição
Profª Alda Ernestina
 
Cetona
CetonaCetona
Estudo dos aldeídos e cetonas 011
Estudo dos aldeídos e cetonas 011 Estudo dos aldeídos e cetonas 011
Estudo dos aldeídos e cetonas 011
Manuel da Mata Vicente
 
Óxidos
ÓxidosÓxidos
Reações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
Reações de Ácidos Carboxílicos e DerivadosReações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
Reações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
José Nunes da Silva Jr.
 
Estudo da família dos éteres
Estudo da família dos éteresEstudo da família dos éteres
Estudo da família dos éteres
Manuel Vicente
 
Aminas e amidas
Aminas e amidasAminas e amidas
Aminas e amidas
AndersonNiz
 
Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Funções Orgânicas Nitrogenadas.Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Ajudar Pessoas
 
Reações de substituição
Reações de substituiçãoReações de substituição
Reações de substituição
Kaires Braga
 
Reações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e CetonasReações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e Cetonas
José Nunes da Silva Jr.
 
Aldeidos cetonas 2014_hb
Aldeidos cetonas 2014_hbAldeidos cetonas 2014_hb
Aldeidos cetonas 2014_hb
Naidilene Aguilar
 
ALCOOL
ALCOOLALCOOL
ALCOOL
Kaires Braga
 
Reações orgânicas em power point
Reações orgânicas em power pointReações orgânicas em power point
Reações orgânicas em power point
JulianaGimenes
 
Aula de Digital de Química - Sais
Aula de Digital de Química - SaisAula de Digital de Química - Sais
Aula de Digital de Química - Sais
Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
Maiquel Vieira
 
Aula Digital de Química - Óxidos
Aula Digital de Química - ÓxidosAula Digital de Química - Óxidos
Aula Digital de Química - Óxidos
Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Eliando Oliveira
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
Reações orgânicas reação de substituição
Reações orgânicas   reação de substituiçãoReações orgânicas   reação de substituição
Reações orgânicas reação de substituição
Rafael Nishikawa
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
paramore146
 

Mais procurados (20)

Lista de exercícios ácido-base e reações de adição
Lista de exercícios   ácido-base e reações de adiçãoLista de exercícios   ácido-base e reações de adição
Lista de exercícios ácido-base e reações de adição
 
Cetona
CetonaCetona
Cetona
 
Estudo dos aldeídos e cetonas 011
Estudo dos aldeídos e cetonas 011 Estudo dos aldeídos e cetonas 011
Estudo dos aldeídos e cetonas 011
 
Óxidos
ÓxidosÓxidos
Óxidos
 
Reações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
Reações de Ácidos Carboxílicos e DerivadosReações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
Reações de Ácidos Carboxílicos e Derivados
 
Estudo da família dos éteres
Estudo da família dos éteresEstudo da família dos éteres
Estudo da família dos éteres
 
Aminas e amidas
Aminas e amidasAminas e amidas
Aminas e amidas
 
Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Funções Orgânicas Nitrogenadas.Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Funções Orgânicas Nitrogenadas.
 
Reações de substituição
Reações de substituiçãoReações de substituição
Reações de substituição
 
Reações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e CetonasReações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e Cetonas
 
Aldeidos cetonas 2014_hb
Aldeidos cetonas 2014_hbAldeidos cetonas 2014_hb
Aldeidos cetonas 2014_hb
 
ALCOOL
ALCOOLALCOOL
ALCOOL
 
Reações orgânicas em power point
Reações orgânicas em power pointReações orgânicas em power point
Reações orgânicas em power point
 
Aula de Digital de Química - Sais
Aula de Digital de Química - SaisAula de Digital de Química - Sais
Aula de Digital de Química - Sais
 
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
 
Aula Digital de Química - Óxidos
Aula Digital de Química - ÓxidosAula Digital de Química - Óxidos
Aula Digital de Química - Óxidos
 
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
PH e pOH
 
Reações orgânicas reação de substituição
Reações orgânicas   reação de substituiçãoReações orgânicas   reação de substituição
Reações orgânicas reação de substituição
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
 

Destaque

Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
Mateus Serejo
 
funções organicas
funções organicasfunções organicas
funções organicas
Raquel Gastao Daniel
 
Introdução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânicaIntrodução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânica
Josenildo Vasconcelos
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
Samária Mércia Saudades Bega
 
Funcoes organicas revisão 2012
Funcoes organicas   revisão 2012Funcoes organicas   revisão 2012
Funcoes organicas revisão 2012
José Marcelo Cangemi
 
Aula 15 -_química_orgânica
Aula 15 -_química_orgânicaAula 15 -_química_orgânica
Aula 15 -_química_orgânica
LukasSeize
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
Paulo Filho
 
Introdução à química orgânica
Introdução à química orgânicaIntrodução à química orgânica
Introdução à química orgânica
Maria Naves Ribeiro Lopes
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
André Garrido
 
Química Orgânica I - Introdução
Química Orgânica I - IntroduçãoQuímica Orgânica I - Introdução
Química Orgânica I - Introdução
Ricardo Stefani
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
Leimcpf
 
Funcoes organicas oxigenadas 2
Funcoes organicas oxigenadas 2Funcoes organicas oxigenadas 2
Funcoes organicas oxigenadas 2
lasqmc1
 
Aulão UFSC 2015
Aulão UFSC 2015Aulão UFSC 2015
Aulão UFSC 2015
Rodrigo Kaminski
 
www.CentroApoio.com - Química - Orgânica
www.CentroApoio.com - Química - Orgânicawww.CentroApoio.com - Química - Orgânica
www.CentroApoio.com - Química - Orgânica
Vídeo Aulas Apoio
 
Física para Zootecnia - MECÂNICA
Física para Zootecnia - MECÂNICAFísica para Zootecnia - MECÂNICA
Física para Zootecnia - MECÂNICA
IFRS - Campus Sertão
 
Lista de exercicios_solucoes_31
Lista de exercicios_solucoes_31Lista de exercicios_solucoes_31
Lista de exercicios_solucoes_31
Letícia Persch
 
Quimica organica
Quimica organicaQuimica organica
Quimica organica
Tayse Mota
 
Estudo da Habilitação Biomédica em Psicobiologia
Estudo da Habilitação Biomédica em PsicobiologiaEstudo da Habilitação Biomédica em Psicobiologia
Estudo da Habilitação Biomédica em Psicobiologia
Camila Conte
 
Professor José Roberto - Geometria molecular
Professor José Roberto - Geometria molecularProfessor José Roberto - Geometria molecular
Professor José Roberto - Geometria molecular
José Roberto Mattos
 
Física - Mecânica
Física - MecânicaFísica - Mecânica
Física - Mecânica
Jesrayne Nascimento
 

Destaque (20)

Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
 
funções organicas
funções organicasfunções organicas
funções organicas
 
Introdução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânicaIntrodução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânica
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
 
Funcoes organicas revisão 2012
Funcoes organicas   revisão 2012Funcoes organicas   revisão 2012
Funcoes organicas revisão 2012
 
Aula 15 -_química_orgânica
Aula 15 -_química_orgânicaAula 15 -_química_orgânica
Aula 15 -_química_orgânica
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
 
Introdução à química orgânica
Introdução à química orgânicaIntrodução à química orgânica
Introdução à química orgânica
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
 
Química Orgânica I - Introdução
Química Orgânica I - IntroduçãoQuímica Orgânica I - Introdução
Química Orgânica I - Introdução
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
 
Funcoes organicas oxigenadas 2
Funcoes organicas oxigenadas 2Funcoes organicas oxigenadas 2
Funcoes organicas oxigenadas 2
 
Aulão UFSC 2015
Aulão UFSC 2015Aulão UFSC 2015
Aulão UFSC 2015
 
www.CentroApoio.com - Química - Orgânica
www.CentroApoio.com - Química - Orgânicawww.CentroApoio.com - Química - Orgânica
www.CentroApoio.com - Química - Orgânica
 
Física para Zootecnia - MECÂNICA
Física para Zootecnia - MECÂNICAFísica para Zootecnia - MECÂNICA
Física para Zootecnia - MECÂNICA
 
Lista de exercicios_solucoes_31
Lista de exercicios_solucoes_31Lista de exercicios_solucoes_31
Lista de exercicios_solucoes_31
 
Quimica organica
Quimica organicaQuimica organica
Quimica organica
 
Estudo da Habilitação Biomédica em Psicobiologia
Estudo da Habilitação Biomédica em PsicobiologiaEstudo da Habilitação Biomédica em Psicobiologia
Estudo da Habilitação Biomédica em Psicobiologia
 
Professor José Roberto - Geometria molecular
Professor José Roberto - Geometria molecularProfessor José Roberto - Geometria molecular
Professor José Roberto - Geometria molecular
 
Física - Mecânica
Física - MecânicaFísica - Mecânica
Física - Mecânica
 

Semelhante a Funções Orgânicas

Funcoes organicas 2012 coc
Funcoes organicas   2012 cocFuncoes organicas   2012 coc
Funcoes organicas 2012 coc
José Marcelo Cangemi
 
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
Lara Lídia
 
FUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
FUNÇÕES ORGÂNICAS.pptFUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
FUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
PelotaMECXII
 
Aula "Introdução à Química Orgânica" para o 9.º ano
Aula "Introdução à Química Orgânica" para o 9.º anoAula "Introdução à Química Orgânica" para o 9.º ano
Aula "Introdução à Química Orgânica" para o 9.º ano
Ministry of Education
 
Cópia de fun es_org_nicas
Cópia de fun  es_org_nicasCópia de fun  es_org_nicas
Cópia de fun es_org_nicas
cejlrodrigues
 
Cópia de fun es_org_nicas
Cópia de fun  es_org_nicasCópia de fun  es_org_nicas
Cópia de fun es_org_nicas
cejlrodrigues
 
Quimica do mal
Quimica do malQuimica do mal
Quimica do mal
Renan Vinicius
 
Compostos carbono
Compostos carbonoCompostos carbono
Compostos carbono
cbarroso
 
Jogo Da Memória
Jogo Da MemóriaJogo Da Memória
Jogo Da Memória
Gabriella Rayane
 
Exemplos de compostos orgânicos
Exemplos de compostos orgânicosExemplos de compostos orgânicos
Exemplos de compostos orgânicos
Escola Pública/Particular
 
Acidos carboxilicos e esteres
Acidos carboxilicos e esteresAcidos carboxilicos e esteres
Acidos carboxilicos e esteres
Kamila Brito
 
PPT aula QO 9º ano Sérgio Leal 27042011 Casa das Ciências
PPT aula QO 9º ano Sérgio Leal 27042011 Casa das CiênciasPPT aula QO 9º ano Sérgio Leal 27042011 Casa das Ciências
PPT aula QO 9º ano Sérgio Leal 27042011 Casa das Ciências
Ministry of Education
 
A Química dos Agrotóxicos
A Química dos AgrotóxicosA Química dos Agrotóxicos
A Química dos Agrotóxicos
ticsagudo
 
ppt Química orgânica
ppt Química orgânicappt Química orgânica
ppt Química orgânica
Joyce Fagundes
 
Cetonas e acidos carboxilicos
Cetonas e acidos carboxilicosCetonas e acidos carboxilicos
Cetonas e acidos carboxilicos
Luana Bastos
 
1. Introdução quimica orgânica, pontos relevantes ao entendimento do processo
1. Introdução quimica orgânica, pontos relevantes ao entendimento do processo1. Introdução quimica orgânica, pontos relevantes ao entendimento do processo
1. Introdução quimica orgânica, pontos relevantes ao entendimento do processo
fernandoalvescosta3
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
Adrianne Mendonça
 
r
rr
Aula 1 ligação química e funções orgânicas
Aula 1   ligação química e funções orgânicasAula 1   ligação química e funções orgânicas
Aula 1 ligação química e funções orgânicas
day ....
 
Heterocíclicos
HeterocíclicosHeterocíclicos

Semelhante a Funções Orgânicas (20)

Funcoes organicas 2012 coc
Funcoes organicas   2012 cocFuncoes organicas   2012 coc
Funcoes organicas 2012 coc
 
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
A presença dos compostos orgânicos em nossa vida.
 
FUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
FUNÇÕES ORGÂNICAS.pptFUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
FUNÇÕES ORGÂNICAS.ppt
 
Aula "Introdução à Química Orgânica" para o 9.º ano
Aula "Introdução à Química Orgânica" para o 9.º anoAula "Introdução à Química Orgânica" para o 9.º ano
Aula "Introdução à Química Orgânica" para o 9.º ano
 
Cópia de fun es_org_nicas
Cópia de fun  es_org_nicasCópia de fun  es_org_nicas
Cópia de fun es_org_nicas
 
Cópia de fun es_org_nicas
Cópia de fun  es_org_nicasCópia de fun  es_org_nicas
Cópia de fun es_org_nicas
 
Quimica do mal
Quimica do malQuimica do mal
Quimica do mal
 
Compostos carbono
Compostos carbonoCompostos carbono
Compostos carbono
 
Jogo Da Memória
Jogo Da MemóriaJogo Da Memória
Jogo Da Memória
 
Exemplos de compostos orgânicos
Exemplos de compostos orgânicosExemplos de compostos orgânicos
Exemplos de compostos orgânicos
 
Acidos carboxilicos e esteres
Acidos carboxilicos e esteresAcidos carboxilicos e esteres
Acidos carboxilicos e esteres
 
PPT aula QO 9º ano Sérgio Leal 27042011 Casa das Ciências
PPT aula QO 9º ano Sérgio Leal 27042011 Casa das CiênciasPPT aula QO 9º ano Sérgio Leal 27042011 Casa das Ciências
PPT aula QO 9º ano Sérgio Leal 27042011 Casa das Ciências
 
A Química dos Agrotóxicos
A Química dos AgrotóxicosA Química dos Agrotóxicos
A Química dos Agrotóxicos
 
ppt Química orgânica
ppt Química orgânicappt Química orgânica
ppt Química orgânica
 
Cetonas e acidos carboxilicos
Cetonas e acidos carboxilicosCetonas e acidos carboxilicos
Cetonas e acidos carboxilicos
 
1. Introdução quimica orgânica, pontos relevantes ao entendimento do processo
1. Introdução quimica orgânica, pontos relevantes ao entendimento do processo1. Introdução quimica orgânica, pontos relevantes ao entendimento do processo
1. Introdução quimica orgânica, pontos relevantes ao entendimento do processo
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
 
r
rr
r
 
Aula 1 ligação química e funções orgânicas
Aula 1   ligação química e funções orgânicasAula 1   ligação química e funções orgânicas
Aula 1 ligação química e funções orgânicas
 
Heterocíclicos
HeterocíclicosHeterocíclicos
Heterocíclicos
 

Mais de psfescola

ESTATÍSTICA NA ESCOLA - PSF
ESTATÍSTICA NA ESCOLA  - PSFESTATÍSTICA NA ESCOLA  - PSF
ESTATÍSTICA NA ESCOLA - PSF
psfescola
 
Revisão Química - Enem 2011
Revisão Química - Enem 2011Revisão Química - Enem 2011
Revisão Química - Enem 2011
psfescola
 
31 de maio - Adna 3°A
31 de maio - Adna 3°A31 de maio - Adna 3°A
31 de maio - Adna 3°A
psfescola
 
31 de maio - Adna 3°A
31 de maio - Adna 3°A31 de maio - Adna 3°A
31 de maio - Adna 3°A
psfescola
 
11 de junho marlyson
11 de junho marlyson11 de junho marlyson
11 de junho marlyson
psfescola
 
21 de outubro diego
21 de outubro diego21 de outubro diego
21 de outubro diego
psfescola
 
Aula 01/06
Aula 01/06Aula 01/06
Aula 01/06
psfescola
 
DOODLE4GOOGLE
DOODLE4GOOGLEDOODLE4GOOGLE
DOODLE4GOOGLE
psfescola
 
Doodle4Google PSF
Doodle4Google PSFDoodle4Google PSF
Doodle4Google PSF
psfescola
 
Doodle4Google
Doodle4GoogleDoodle4Google
Doodle4Google
psfescola
 
Doodle4Google
Doodle4GoogleDoodle4Google
Doodle4Google
psfescola
 
PSF- Doodle
PSF- DoodlePSF- Doodle
PSF- Doodle
psfescola
 
Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09
Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09
Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09
psfescola
 
Aula271010
Aula271010Aula271010
Aula271010
psfescola
 

Mais de psfescola (14)

ESTATÍSTICA NA ESCOLA - PSF
ESTATÍSTICA NA ESCOLA  - PSFESTATÍSTICA NA ESCOLA  - PSF
ESTATÍSTICA NA ESCOLA - PSF
 
Revisão Química - Enem 2011
Revisão Química - Enem 2011Revisão Química - Enem 2011
Revisão Química - Enem 2011
 
31 de maio - Adna 3°A
31 de maio - Adna 3°A31 de maio - Adna 3°A
31 de maio - Adna 3°A
 
31 de maio - Adna 3°A
31 de maio - Adna 3°A31 de maio - Adna 3°A
31 de maio - Adna 3°A
 
11 de junho marlyson
11 de junho marlyson11 de junho marlyson
11 de junho marlyson
 
21 de outubro diego
21 de outubro diego21 de outubro diego
21 de outubro diego
 
Aula 01/06
Aula 01/06Aula 01/06
Aula 01/06
 
DOODLE4GOOGLE
DOODLE4GOOGLEDOODLE4GOOGLE
DOODLE4GOOGLE
 
Doodle4Google PSF
Doodle4Google PSFDoodle4Google PSF
Doodle4Google PSF
 
Doodle4Google
Doodle4GoogleDoodle4Google
Doodle4Google
 
Doodle4Google
Doodle4GoogleDoodle4Google
Doodle4Google
 
PSF- Doodle
PSF- DoodlePSF- Doodle
PSF- Doodle
 
Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09
Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09
Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09
 
Aula271010
Aula271010Aula271010
Aula271010
 

Último

Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 

Último (20)

Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 

Funções Orgânicas

  • 1.
  • 2.
  • 3. NH2 + - NH 4 CNO O C NH2 Cianato de Amônio Uréia
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.  Primário: ligado diretamente, no máximo, a um átomo de carbono.  Secundário:ligado diretamente a dois átomos de carbono.  Terciário: ligado diretamente a três átomos de carbono.
  • 8.  Quanto ao fechamento da cadeia: a) Aberta ou acíclica: b) Fechada ou cíclica:  Quantoà disposição dos átomos: a) Normal: b) Ramificada:
  • 9.  Quanto aos tipos de ligação: a) Saturada: b) Insaturada:  Quanto à natureza dos átomos: a) Homogênea: b) Heterogênea:
  • 10.  As principais funções orgânicas são: - Hidrocarbonetos - Funções Oxigenadas - Funções Nitrogenadas - Funções Halogenadas - Função Mista
  • 11. 1. Escolha da cadeia principal : maior sequência de carbonos ligados; 2. Identificação do grupo funcional e das ramificações; 3. Utilização da regra de nomenclatura (PREFIXO + INTERMEDIÁRIO + SUFIXO) de acordo com o grupo funcional estudado.
  • 12.
  • 13.  São compostos constituídos apenas por átomos de carbono e hidrogênio.  Em função do tipo de ligação entre os carbonos e do tipo de cadeia, são divididos em várias classes. - Alcanos - Alcenos - Alcinos - Alcadienos - Ciclanos - Ciclenos -
  • 14.  Parafinas (latim): parum = pequenas affinis = afinidade  São hidrocarbonetos acíclicos saturados, ou seja, apresentam cadeia aberta com apenas ligações simples entre seus carbonos.  Os alcanos são os formadores do petróleo e do gás natural. São importantes como combustíveis – gás de cozinha, gasolina, querosene, óleo diesel, sendo também utilizados na fabricação de velas e objetos
  • 15.  Gás inodoro, incolor e inflamável;  Ocorre na natureza a partir da decomposição de resíduos orgânicos;  Apodrecimento de vegetais (pântanos);  Aterros sanitários (atividade de bactérias);  A combustão do metano é limpa (biogás).
  • 16.  Olefinas(latim): oleum = óleo affinis = afinidade  São hidrocarbonetos acíclicos insaturados que apresentam uma dupla ligação entre seus carbonos. Etileno ou eteno (CH2= CH2)  É obtido pela quebra de alcanos de cadeia longa (nafta) e é o mais importante na indústria petroquímica;  É produzido por frutos verdes e age no amadurecimento desses frutos. Quando se quer que um cacho de bananas verdes amadureça
  • 17.  São hidrocarbonetos acíclicos insaturados que apresentam uma Etino ouligação entre seus carbonos. tripla acetileno (HC CH)  Ele tem a capacidade de liberar grandes quantidades de calor durante sua combustão.  É uma matéria-prima essencial na síntese de muitos compostos orgânicos importantes – plásticos, borrachas sintéticas...
  • 18.  Os dienos simples não existem na natureza. São preparados em grande quantidade pela industria petroquimica para a produção de polímeros e borrachas.Uma das matérias-primas mais utilizadas para a produção de borrachas artificiais é o 1,3-butadieno.  Um dos mais importantes é o betacaroteno, cor laranja- avermelhada. Sua cadeia composta de 40 carbonos se transforma, em nosso organismo, em vitamina A, essencial para a visão.
  • 19.  São os que possuem um ou mais anéis benzênicos em sua molécula;  Cascas de árvores, óleo de baleia, hulha e carvão mineral;  Os pigmentos utilizados em tecidos são derivados de aromáticos como benzeno e antraceno.  Dos antibióticos mas conhecidos e usados são as penicilinas produzidas a partir de colônias do fungo penicillium.
  • 20.  Muito dos compostos aromáticos são comprovadamente carcinogênicos. O aspartame mesmo em pequenas quantidades, atribui um sabor doce acentuado aos alimentos. Seu uso é indicado por médicos para pessoas que não devem ingerir sacarose. O benzopireno é encontrada na hulha e no tabaco (fumaça do cigarro).
  • 21.
  • 22.  São compostos que apresentam além de carbono e hidrogênio, o oxigênio na cadeia.  Importância biológica: Açúcar, Amido, Glicerina, Colester ol  As funções oxigenadas, são
  • 23.
  • 24.  São compostos que apresentam grupo hidroxila (OH) ligado diretamente a carbono saturado.  Classificação dos alcoóis de acordo com o número de hidroxilas: a) Monoálcool: b) Poliálcool:  Classificação dos alcoóis de acordo com a posição da hidroxila:
  • 25.  Pode ser preparado pela destilação de madeiras ou de origem fosseis, gás natural.  Tem e é altamente inflamável, T.E. -98 °C.  Solvente industrial na .  Solvente em reações de importância como no preparo de , e .  Pode causar intoxicação e cegueira. Dose fatal: 100 – 125 ml.  Combustível da formula mundial.
  • 26.
  • 27. Fenol:  Bactericida e fungicida  Foi o primeiro antiséptico comercializado (ácido carbólico).  Corrosivo, pode causar queimaduras em contato com a pele.  Venenoso quando ingerido. THC - Tetraidrocanabinol  Principal componente da maconha (marijuana)
  • 28.
  • 29. Metanal  É o principal aldeído  Em solução de 40% é conhecido como formal e tem a propriedade de conservar matéria orgânica;  Desnatura proteínas tornando-as resistentes a decomposição por bactérias  Plásticos e resinas. Acroleína:  Responsável pelo cheiro característico do churrasco.
  • 30.
  • 31. Metanal  A acetona é utilizada como solvente em esmalte, tintas e vernizes;  Na extracção de óleos e na fabricação de fármacos.  Indústria de explosivos como gelatinizante da pólvora sem fumaça. Halitose:  Anormalidade do hálito, em que são liberados odores desagradáveis. É um sinal indicativo de que alguma disfunção orgânica (que requer tratamento) ou fisiológica (que requer apenas orientação) esteja acontecendo no organismo.
  • 32.
  • 33. Ácido Metanóico ou ácido fórmico  O nome tem sua origem do formica, que significa .  Aquela sensação de ardor decorrente da mordida da formiga (ela não pica!) é devido à liberação do ácido fórmico contido na saliva, que é utilizado como forma de proteção.
  • 34. Ácido Etanóico ou ácido acético  O vinagre tem valioso conteúdo de nutrientes, fornecendo ao organismo e .  O ácido acético auxilia o metabolismo, uma vez que esse ácido estimula a , com melhor aproveitamento das . O vinagre tem importantes enzimas metabólicas, que auxiliam a digestão dos alimentos.
  • 35. As legiões romanas (século III a.C.) eram obrigadas a cobrir longas distâncias, marchando no menor tempo possível. Um dos componentes do equipamento básico dos soldados era um frasco contendo vinho azedo diluído, que era ingerido em Odor dos ácidos carboxílicos pequenos goles durante a Os ácidos monocarboxílicos de até marcha. Essa mistura contém um ácido carboxílico 12 carbonos apresentam um odor (acético) estimula muito desagradável. a salivação, Pessoas diminuindo diferentes, a por sensação de sede. apresentarem pequenas variações em seu metabolismo, secretam diferentes ácidos carboxílicos, de baixa massa molar, o que acarreta
  • 36.
  • 37. Éter etílico  É usado como e geral.  O seu uso merece precauções pelos seguintes motivos:  Seus vapores formam com oxigênio do ar; é combustível.  Quando respirado, age como anestésico (lança perfume).
  • 38.  Produção de para a produção de , , , , , etc.  Produção de .  Como .  Produção de e .  Na .  Na produção de .
  • 39.  O , um éster, é o polímero nos filmes fotográficos. O também é um éster. O é utilizado no recobrimento das capsulas farmacêuticas. A é, também, um éster e é utilizado como explosivo O é um reagente utilizado na indústria de plásticos e filmes plásticos.  , poli(etil-tereftalato), é produzido pela polimerização do ácido tereftálico com etileno glicol. PET é uma das mais importantes fibras sintéticas, em valor comercial, feitas pelo homem. O PET também é utilizado em
  • 40.
  • 41.  Importância das aminas, em termos biológicos, é inegável: , , (alucinógeno), (antibiótico).  Estimulante: , , .  Espuma de , produtos químicos agrícolas, pinturas sintéticas, antioxidantes, estabilizadores para a indústria do , , e .
  • 42.  O e as demais poliamidas podem também ser moldados sob outras formas, além de fios, possibilitando a confecção de objetos como , e pulseiras para .  utilizado para realização de em ferimentos.  Barbitúricos - sedativos, indutores do sono, diminui a ansiedade e distúrbios psíquicos. A ingestão de barbitúricos com bebidas alcoólicas potencializa em 200
  • 43.
  • 44. é um tóxico se ingerido ou seus vapores aspirados.  Cloreto de etila: “lança-perfumes” devido à sua ação como narcótico.  Tetracloreto de carbono: solventes.  Clorofórmio: anestésico e solvente.  DDT: Dicloro-Difenil-Tricloroetano - inseticida (desde 1942).  BHC: Benzeno-Hexa-Clorado é também um inseticida poderoso.  Gás lacrimogêneo - usado por policiais para dispersar multidões em protestos (lágrimas, tosse, irritação da pele e vômitos).