SlideShare uma empresa Scribd logo
o que essas imagens têm em comum?
Em todos eles o mesmo conceito químico está presente....



        ... esse conceito é uma das bases mais importantes para a
        compreensão da química...




    ... nele, várias outras áreas da química se encontram ...



           ... e no VESTIBULAR 2006 encontrar questões envolvendo
                             esse conceito vai ser a coisa mais fácil!



              do quê estamos falando?
soluções                    termoquímica
                 gases   cotidiano
orgânica


      equilíbrio químico
  funções       simbologia         biologia
  inorgânicas
                            ligações químicas
           estequiometria
equilíbrio
 químico
poesia
      dinâmica


A estática química é uma
contradição nos termos. Ciência
das transformações, a química é
móvel, mergulhada no tempo,
animada de ativação e de
catálise. Imobilizar as suas figuras
no mármore frio das estruturas é
uma solução de facilidade que a
nós próprios      concedemos. A
dinâmica química imita a história,
tanto na narração como           na
explicação.

Pierre Laszlo

                               pauliño
reversibilidade
                           química

              Um princípio muito importante está
              por de trás de qualquer equilíbrio
              químico. É a reversibilidade que
              muitas reações apresentam. Elas
              podem ocorrer nos 2 sentidos....




    azul             branco
CuSO4 . 5 H2O  CuSO4 + 5 H2O
           reação direta
    azul              branco
CuSO4 . 5 H2O  CuSO4 + 5 H2O
           reação inversa
                                              pauliño
o conceito
Dada a reação direta genérica:

aA(g) + bB(g)  cC(g) + dD(g) com v1= k1 . [A]a . [B]b
E a reação inversa:

cC(g) + dD(g)  aA(g) + bB(g) com v2 = k2 . [C]c . [D]d

Começando o processo com as espécies A e B, com o tempo teremos:


               [A]    [B]   v1          [C]   [D]   v2



Até o momento em que             v1=v2.   Nesse momento o   equilíbrio
químico foi atingido. As reações igualam sua velocidade e ao mesmo
tempo que A e B reagem para produzir C e D, C e D, em um outro ponto
do frasco, reagem formando A e B.
                                                              pauliño
o conceito




             pauliño
o conceito



                        EQ                           V1=V2
                       V1=V2                          EQ




No EQ as velocidades se igualam...E as concentrações se mantém constantes!


                                                                 pauliño
o conceito
O equilíbrio químico é um
equilíbrio



DINÂMICO
Isso significa que as reações
não param de ocorrer! Eles
ocorrem       simultaneamente
em velocidades idênticas.
Macroscopicamente não se
vê alterações no sistema
porém, em escala molecular
as    interações     continuam
frenéticas! Ai!
                                              pauliño
o conceito




   No equilíbrio químico todas as
  espécies estão no mesmo frasco
(local)! Umas se transformando nas
               outras!               pauliño
parâmetros quantitativos
Se no EQ v1= v2 , v1= k1 . [A]a . [B]b e v2= k . [C]c . [D]d ,

                           então:

              K1 . [A]a . [B]b = k2 . [C]c . [D]d

       agrupando as duas constantes teremos:

            k1/K2 = Kc = [C]c. [D]d / [A]a . [B]b




                                                                 pauliño
intepretação do Kc

                                                    O grau de equilíbrio,
                                                    ,     expressa    a
                                                    quantidade        de
                                                    reagente que reagiu
                                                    até    o    EQ    ser
                                                    atingido. Mais tarde
                                                    será chamado de
                                                    grau de hidrólise ou
                                                    grau de ionização.
                                                    Calcula-se        da
                                                    seguinte forma:

                                                    =nconsumidos/ninicial




Para uma mesma reação o Kc só irá variar com a T!                   pauliño
cálculo do Kp

• só leva em consideração as espécies gasosas

• é calculado a partir das pressões parciais de cada gás na mistura

• pa = xa . Pt

• Kp = Kc.(RT)n

• n = (c+d)-(a+b)

• Kp varia com a T




                                                                  pauliño
quociente
        da reação

Como saber se um equilíbrio foi
atingido? Como saber em qual
sentido a reação será mais rápida
antes do equilíbrio ser atingido?

A resposta é usar o Q, quociente da
reação. Ele é calculado igual ao Kc e
nos diz muito sobre o sistema em
andamento.




                                pauliño
os K
• Kc : constante de equilíbrio calculada a partir das molaridades


• Kp : constante de equilíbrio calculada a partir das pressões parciais


• Ki : constante de equilíbrio iônico


• Ka : constante do equilíbrio iônico dos ácidos


• Kb : constante do equilíbrio iônico das bases


• Kw : constante do equilíbrio iônico da água


• Kh   : constante do equilíbrio iônico da hidrólise salina
• Ks : constante do equilíbrio iônico e heterogêneo da solubilidade
                                                                          pauliño
Hahaha!




          pauliño

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
Augusto Sérgio Costa Souza
 
Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
Luana Salgueiro
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
loirissimavivi
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
Ajudar Pessoas
 
Balanceamento de equações
Balanceamento de equaçõesBalanceamento de equações
Balanceamento de equações
Armando Rodrigues
 
Quimica SoluçõEs
Quimica SoluçõEsQuimica SoluçõEs
Quimica SoluçõEs
Thiago
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
Kátia Elias
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
José Nunes da Silva Jr.
 
Aula termoquímica
Aula termoquímicaAula termoquímica
Aula termoquímica
Marilena Meira
 
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e BasesAula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
Carlos Kramer
 
Reações químicas ppt
Reações químicas pptReações químicas ppt
Reações químicas ppt
professoraludmila
 
Forças intermoleculares
Forças intermoleculares Forças intermoleculares
Forças intermoleculares
Marco Bumba
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
Adrianne Mendonça
 
Gases e transformações
Gases  e transformaçõesGases  e transformações
Gases e transformações
Aninha Felix Vieira Dias
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
Slides da aula de Química (Manoel) sobre SoluçõesSlides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
Turma Olímpica
 
Estudo dos gases slides
Estudo dos gases   slidesEstudo dos gases   slides
Estudo dos gases slides
Micaela Neiva
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
José Nunes da Silva Jr.
 
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Química Orgânica
 www.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Química Orgânica www.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Química Orgânica
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Química Orgânica
Aulas de Química Apoio
 
Reação de adição
Reação de adiçãoReação de adição
Reação de adição
jorgehenriqueangelim
 

Mais procurados (20)

Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
 
Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
 
Balanceamento de equações
Balanceamento de equaçõesBalanceamento de equações
Balanceamento de equações
 
Quimica SoluçõEs
Quimica SoluçõEsQuimica SoluçõEs
Quimica SoluçõEs
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Aula termoquímica
Aula termoquímicaAula termoquímica
Aula termoquímica
 
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e BasesAula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Reações químicas ppt
Reações químicas pptReações químicas ppt
Reações químicas ppt
 
Forças intermoleculares
Forças intermoleculares Forças intermoleculares
Forças intermoleculares
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
Gases e transformações
Gases  e transformaçõesGases  e transformações
Gases e transformações
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
Slides da aula de Química (Manoel) sobre SoluçõesSlides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
 
Estudo dos gases slides
Estudo dos gases   slidesEstudo dos gases   slides
Estudo dos gases slides
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
 
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Química Orgânica
 www.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Química Orgânica www.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Química Orgânica
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Química Orgânica
 
Reação de adição
Reação de adiçãoReação de adição
Reação de adição
 

Semelhante a Equilíbrio Químico

Conceito de estado de equilibrio
Conceito de estado de equilibrioConceito de estado de equilibrio
Conceito de estado de equilibrio
Universidade Pedagogica
 
Equilibrio quimico
Equilibrio quimicoEquilibrio quimico
Equilibrio quimico
caetano01
 
Aula 2 equilíbrio químico
Aula 2  equilíbrio químicoAula 2  equilíbrio químico
Aula 2 equilíbrio químico
Adrianne Mendonça
 
Equilíbrio Químico e Iônico
Equilíbrio Químico e IônicoEquilíbrio Químico e Iônico
Equilíbrio Químico e Iônico
Carlos Priante
 
Aula de equilibrio
Aula de equilibrioAula de equilibrio
Aula de equilibrio
Sabrina Mara Macedo Vieira
 
151417-AULA_IFRN-equil_quim_1 -1 (1).ppt
151417-AULA_IFRN-equil_quim_1 -1 (1).ppt151417-AULA_IFRN-equil_quim_1 -1 (1).ppt
151417-AULA_IFRN-equil_quim_1 -1 (1).ppt
AlexMoraisLins
 
151417-AULA_IFRN-equil_quimicaa_1 -1.ppt
151417-AULA_IFRN-equil_quimicaa_1 -1.ppt151417-AULA_IFRN-equil_quimicaa_1 -1.ppt
151417-AULA_IFRN-equil_quimicaa_1 -1.ppt
PauloLopes420972
 
EQILÍBRIO QUÍMICO.ppt
EQILÍBRIO QUÍMICO.pptEQILÍBRIO QUÍMICO.ppt
EQILÍBRIO QUÍMICO.ppt
juelison
 
eq quimico.pdf
eq quimico.pdfeq quimico.pdf
eq quimico.pdf
TayaneCarvalho6
 
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICOEQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
alessandraoliveira324
 
Teoria equilibrio
Teoria equilibrioTeoria equilibrio
Teoria equilibrio
Nanda Odebrecht
 
Apostila equilibrio quimico e ionico
Apostila equilibrio quimico e ionicoApostila equilibrio quimico e ionico
Apostila equilibrio quimico e ionico
Anderson Lino
 
Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1
Telso M Ferreira Junior
 
Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1
Telso M Ferreira Junior
 
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
PesquisaCampoCampoPe
 
Equilibrio.quimico.2
Equilibrio.quimico.2Equilibrio.quimico.2
Equilibrio.quimico.2
tilei
 
Equilíbrio químico pós gra
Equilíbrio químico pós graEquilíbrio químico pós gra
Equilíbrio químico pós gra
Carlos Kramer
 
Ana nery o equilibrio químico
Ana nery   o equilibrio químicoAna nery   o equilibrio químico
Ana nery o equilibrio químico
Joseval Estigaribia
 
Equilibrio Químico Agrária.pdf Conceitos
Equilibrio Químico Agrária.pdf ConceitosEquilibrio Químico Agrária.pdf Conceitos
Equilibrio Químico Agrária.pdf Conceitos
LuciliaPereira15
 
5 equilíbrio químico
5   equilíbrio químico5   equilíbrio químico
5 equilíbrio químico
Everson Carabolante
 

Semelhante a Equilíbrio Químico (20)

Conceito de estado de equilibrio
Conceito de estado de equilibrioConceito de estado de equilibrio
Conceito de estado de equilibrio
 
Equilibrio quimico
Equilibrio quimicoEquilibrio quimico
Equilibrio quimico
 
Aula 2 equilíbrio químico
Aula 2  equilíbrio químicoAula 2  equilíbrio químico
Aula 2 equilíbrio químico
 
Equilíbrio Químico e Iônico
Equilíbrio Químico e IônicoEquilíbrio Químico e Iônico
Equilíbrio Químico e Iônico
 
Aula de equilibrio
Aula de equilibrioAula de equilibrio
Aula de equilibrio
 
151417-AULA_IFRN-equil_quim_1 -1 (1).ppt
151417-AULA_IFRN-equil_quim_1 -1 (1).ppt151417-AULA_IFRN-equil_quim_1 -1 (1).ppt
151417-AULA_IFRN-equil_quim_1 -1 (1).ppt
 
151417-AULA_IFRN-equil_quimicaa_1 -1.ppt
151417-AULA_IFRN-equil_quimicaa_1 -1.ppt151417-AULA_IFRN-equil_quimicaa_1 -1.ppt
151417-AULA_IFRN-equil_quimicaa_1 -1.ppt
 
EQILÍBRIO QUÍMICO.ppt
EQILÍBRIO QUÍMICO.pptEQILÍBRIO QUÍMICO.ppt
EQILÍBRIO QUÍMICO.ppt
 
eq quimico.pdf
eq quimico.pdfeq quimico.pdf
eq quimico.pdf
 
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICOEQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
 
Teoria equilibrio
Teoria equilibrioTeoria equilibrio
Teoria equilibrio
 
Apostila equilibrio quimico e ionico
Apostila equilibrio quimico e ionicoApostila equilibrio quimico e ionico
Apostila equilibrio quimico e ionico
 
Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1
 
Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1
 
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
 
Equilibrio.quimico.2
Equilibrio.quimico.2Equilibrio.quimico.2
Equilibrio.quimico.2
 
Equilíbrio químico pós gra
Equilíbrio químico pós graEquilíbrio químico pós gra
Equilíbrio químico pós gra
 
Ana nery o equilibrio químico
Ana nery   o equilibrio químicoAna nery   o equilibrio químico
Ana nery o equilibrio químico
 
Equilibrio Químico Agrária.pdf Conceitos
Equilibrio Químico Agrária.pdf ConceitosEquilibrio Químico Agrária.pdf Conceitos
Equilibrio Químico Agrária.pdf Conceitos
 
5 equilíbrio químico
5   equilíbrio químico5   equilíbrio químico
5 equilíbrio químico
 

Mais de Paulo Filho

Termologia
TermologiaTermologia
Termologia
Paulo Filho
 
Bioquímica 2012
Bioquímica 2012Bioquímica 2012
Bioquímica 2012
Paulo Filho
 
Petróleo 2012
Petróleo 2012Petróleo 2012
Petróleo 2012
Paulo Filho
 
Bioquímica Porto 2012
Bioquímica Porto 2012Bioquímica Porto 2012
Bioquímica Porto 2012
Paulo Filho
 
Modelo Quântico - Aprofundamento MÁXIMO 2012
Modelo Quântico - Aprofundamento MÁXIMO  2012Modelo Quântico - Aprofundamento MÁXIMO  2012
Modelo Quântico - Aprofundamento MÁXIMO 2012
Paulo Filho
 
Tabela periódica 2012 porto
Tabela periódica 2012 portoTabela periódica 2012 porto
Tabela periódica 2012 porto
Paulo Filho
 
Tabela Periódica 2012 ANGLO
Tabela Periódica 2012 ANGLOTabela Periódica 2012 ANGLO
Tabela Periódica 2012 ANGLO
Paulo Filho
 
Clonagem por micropropagação - Projeto Kyklos
Clonagem por micropropagação - Projeto KyklosClonagem por micropropagação - Projeto Kyklos
Clonagem por micropropagação - Projeto Kyklos
Paulo Filho
 
Mecânica-cinemática 2012
Mecânica-cinemática 2012Mecânica-cinemática 2012
Mecânica-cinemática 2012
Paulo Filho
 
Equilíbrio Iônico
Equilíbrio IônicoEquilíbrio Iônico
Equilíbrio Iônico
Paulo Filho
 
Deslocamento de Equilíbrio
Deslocamento de EquilíbrioDeslocamento de Equilíbrio
Deslocamento de Equilíbrio
Paulo Filho
 
Polímeros
PolímerosPolímeros
Polímeros
Paulo Filho
 
Aula de Isomeria Óptica
Aula de Isomeria ÓpticaAula de Isomeria Óptica
Aula de Isomeria Óptica
Paulo Filho
 
Isomeria Geométrica
Isomeria GeométricaIsomeria Geométrica
Isomeria Geométrica
Paulo Filho
 
Isomeria Plana
Isomeria PlanaIsomeria Plana
Isomeria Plana
Paulo Filho
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
Paulo Filho
 
Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
Paulo Filho
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
Paulo Filho
 
HOPI VENTURI
HOPI VENTURIHOPI VENTURI
HOPI VENTURI
Paulo Filho
 

Mais de Paulo Filho (19)

Termologia
TermologiaTermologia
Termologia
 
Bioquímica 2012
Bioquímica 2012Bioquímica 2012
Bioquímica 2012
 
Petróleo 2012
Petróleo 2012Petróleo 2012
Petróleo 2012
 
Bioquímica Porto 2012
Bioquímica Porto 2012Bioquímica Porto 2012
Bioquímica Porto 2012
 
Modelo Quântico - Aprofundamento MÁXIMO 2012
Modelo Quântico - Aprofundamento MÁXIMO  2012Modelo Quântico - Aprofundamento MÁXIMO  2012
Modelo Quântico - Aprofundamento MÁXIMO 2012
 
Tabela periódica 2012 porto
Tabela periódica 2012 portoTabela periódica 2012 porto
Tabela periódica 2012 porto
 
Tabela Periódica 2012 ANGLO
Tabela Periódica 2012 ANGLOTabela Periódica 2012 ANGLO
Tabela Periódica 2012 ANGLO
 
Clonagem por micropropagação - Projeto Kyklos
Clonagem por micropropagação - Projeto KyklosClonagem por micropropagação - Projeto Kyklos
Clonagem por micropropagação - Projeto Kyklos
 
Mecânica-cinemática 2012
Mecânica-cinemática 2012Mecânica-cinemática 2012
Mecânica-cinemática 2012
 
Equilíbrio Iônico
Equilíbrio IônicoEquilíbrio Iônico
Equilíbrio Iônico
 
Deslocamento de Equilíbrio
Deslocamento de EquilíbrioDeslocamento de Equilíbrio
Deslocamento de Equilíbrio
 
Polímeros
PolímerosPolímeros
Polímeros
 
Aula de Isomeria Óptica
Aula de Isomeria ÓpticaAula de Isomeria Óptica
Aula de Isomeria Óptica
 
Isomeria Geométrica
Isomeria GeométricaIsomeria Geométrica
Isomeria Geométrica
 
Isomeria Plana
Isomeria PlanaIsomeria Plana
Isomeria Plana
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
 
Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
HOPI VENTURI
HOPI VENTURIHOPI VENTURI
HOPI VENTURI
 

Equilíbrio Químico

  • 1. o que essas imagens têm em comum?
  • 2. Em todos eles o mesmo conceito químico está presente.... ... esse conceito é uma das bases mais importantes para a compreensão da química... ... nele, várias outras áreas da química se encontram ... ... e no VESTIBULAR 2006 encontrar questões envolvendo esse conceito vai ser a coisa mais fácil! do quê estamos falando?
  • 3. soluções termoquímica gases cotidiano orgânica equilíbrio químico funções simbologia biologia inorgânicas ligações químicas estequiometria
  • 5. poesia dinâmica A estática química é uma contradição nos termos. Ciência das transformações, a química é móvel, mergulhada no tempo, animada de ativação e de catálise. Imobilizar as suas figuras no mármore frio das estruturas é uma solução de facilidade que a nós próprios concedemos. A dinâmica química imita a história, tanto na narração como na explicação. Pierre Laszlo pauliño
  • 6. reversibilidade química Um princípio muito importante está por de trás de qualquer equilíbrio químico. É a reversibilidade que muitas reações apresentam. Elas podem ocorrer nos 2 sentidos.... azul  branco CuSO4 . 5 H2O  CuSO4 + 5 H2O reação direta azul branco CuSO4 . 5 H2O  CuSO4 + 5 H2O reação inversa pauliño
  • 7. o conceito Dada a reação direta genérica: aA(g) + bB(g)  cC(g) + dD(g) com v1= k1 . [A]a . [B]b E a reação inversa: cC(g) + dD(g)  aA(g) + bB(g) com v2 = k2 . [C]c . [D]d Começando o processo com as espécies A e B, com o tempo teremos: [A] [B] v1 [C] [D] v2 Até o momento em que v1=v2. Nesse momento o equilíbrio químico foi atingido. As reações igualam sua velocidade e ao mesmo tempo que A e B reagem para produzir C e D, C e D, em um outro ponto do frasco, reagem formando A e B. pauliño
  • 8. o conceito pauliño
  • 9. o conceito EQ V1=V2 V1=V2 EQ No EQ as velocidades se igualam...E as concentrações se mantém constantes! pauliño
  • 10. o conceito O equilíbrio químico é um equilíbrio DINÂMICO Isso significa que as reações não param de ocorrer! Eles ocorrem simultaneamente em velocidades idênticas. Macroscopicamente não se vê alterações no sistema porém, em escala molecular as interações continuam frenéticas! Ai! pauliño
  • 11. o conceito No equilíbrio químico todas as espécies estão no mesmo frasco (local)! Umas se transformando nas outras! pauliño
  • 12. parâmetros quantitativos Se no EQ v1= v2 , v1= k1 . [A]a . [B]b e v2= k . [C]c . [D]d , então: K1 . [A]a . [B]b = k2 . [C]c . [D]d agrupando as duas constantes teremos: k1/K2 = Kc = [C]c. [D]d / [A]a . [B]b pauliño
  • 13. intepretação do Kc O grau de equilíbrio, , expressa a quantidade de reagente que reagiu até o EQ ser atingido. Mais tarde será chamado de grau de hidrólise ou grau de ionização. Calcula-se da seguinte forma: =nconsumidos/ninicial Para uma mesma reação o Kc só irá variar com a T! pauliño
  • 14. cálculo do Kp • só leva em consideração as espécies gasosas • é calculado a partir das pressões parciais de cada gás na mistura • pa = xa . Pt • Kp = Kc.(RT)n • n = (c+d)-(a+b) • Kp varia com a T pauliño
  • 15. quociente da reação Como saber se um equilíbrio foi atingido? Como saber em qual sentido a reação será mais rápida antes do equilíbrio ser atingido? A resposta é usar o Q, quociente da reação. Ele é calculado igual ao Kc e nos diz muito sobre o sistema em andamento. pauliño
  • 16. os K • Kc : constante de equilíbrio calculada a partir das molaridades • Kp : constante de equilíbrio calculada a partir das pressões parciais • Ki : constante de equilíbrio iônico • Ka : constante do equilíbrio iônico dos ácidos • Kb : constante do equilíbrio iônico das bases • Kw : constante do equilíbrio iônico da água • Kh : constante do equilíbrio iônico da hidrólise salina • Ks : constante do equilíbrio iônico e heterogêneo da solubilidade pauliño
  • 17. Hahaha! pauliño