SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof.ª : Adrianne Mendonça
DOENÇAS CAUSADAS POR BACTERIAS
INTRODUÇÃO
• Bactérias são sensíveis aos antibióticos, estes quando usados
sob prescrição médica, constituem uma excelente arma contra
doenças bacterianas. Essas doenças são transmitidas por
gotículas de saliva (tuberculose, lepra, difteria, coqueluche), por
contato com alimento ou objeto contaminado (disenteria bacilar,
tétano, tracoma) ou por contato sexual (gonorréia, sífilis). As
principais doenças causadas por bactérias veremos a
seguir .
MENINGITE MENINGOCÓCITA
• É uma infecção das meninges. É causada pelo meningoccoco,
os sintomas são febre alta, náuseas, vômitos e rigidez dos
músculos da nuca. O doente deve ser hospitalizado
imediatamente e submetido a tratamento por antibióticos, pois a
doença pode ser fatal. É transmitida por espirro, tosse ou fala,
sendo importante a notificação à escola caso uma criança
contraia.
TUBERCULOSE
• É causada pelo bacilo de Koch (Mycobacterium
tuberculosis), atacando os pulmões. O tratamento é
feito com antibióticos e as medidas preventivas
incluem vacinação das crianças com BCG,
abreugrafias periódicas e melhoria dos padrões de
vida das populações mais pobres.
LEPRA OU HANSENÍASE
• É transmitida pelo bacilo de Hansen (Mycobacterium
leprae) e causa lesões na pele e nas mucosas. Quando
o tratamento é feito a tempo a recuperação é total.
DIFTERIA
• Doença muitas vezes fatal causada pelo bacilo diftérico,
que ataca principalmente crianças. Produz dor de
garganta, febre e fraqueza. O tratamento deve ser feito o
mais rápido possível. A vacina antidiftérica está
associada à antitetânica e à antipertussis (contra
coqueluche) na forma de vacina tríplice.
COQUELUCHE
• Doença que ataca crianças, produzindo uma tosse seca
característica, causada pela bactéria Bordetela pertussis.
O tratamento consiste em repouso, boa alimentação e, se
o médico achar necessário, antibióticos e sedativos para
tosse.
TÉTANO
• É produzido pelo bacilo do tétano (Clostridium tetani), que pode
penetrar no organismo por ferimentos na pele ou pelo cordão
umbilical do recém nascido quando este é cortado por
instrumentos não esterilizados. É uma doença perigosa, que
pode levar o indivíduo à morte, sendo por isso obrigatória a
vacinação. Cuidados médicos em casos de ferimentos
profundos são essenciais. Pode ser necessária a aplicação do
soro antitetânico.
GONORREIA OU BLENORRAGIA
• É causada por uma bactéria, o Gonococo (Neisseria
gonorrheage), transmitida por contato sexual. Provoca ardência,
corrimentos pela uretra. Seu tratamento deve ser feito sob
orientação médica pois exige o emprego de antibióticos.
SÍFILIS
• É provocada pela bactéria Treponema pallidium, que também é
transmitida pelo contato sexual. Um sinal característico da
doença é o aparecimento, próximo aos órgãos sexuais, de uma
ferida de bordas endurecidas, indolor, o "cancro duro", que
regride mesmo sem tratamento. Entretanto, essa regressão não
significa que o indivíduo esteja curado, sendo absolutamente
necessários diagnósticos e tratamento médicos, pois a doença
tem sérias conseqüências, atacando diversos órgãos do corpo,
inclusive o sistema nervoso.
TRACOMA
• É uma inflamação da conjuntiva e da córnea que pode
levar à cegueira. A doença é causada pela bactéria
Chlamydia trachomatis, de estrutura muito simples,
semelhante a um vírus, e a transmissão se dá por contato
com objetos contaminados. A profilaxia inclui uma boa
higiene pessoal e o tratamento é feito com sulfas e
antibióticos.
DISENTERIAS BACTERIANAS
• Constituem a principal causa de mortalidade infantil nos países
subdesenvolvidos, onde as classes mais pobres vivem em
péssimas condições sanitárias e de moradia. São causadas por
diversas bactérias como a Shigella e a Salmonella, e pelos
bacilos patogênicos. Essas doenças são transmitidas pela
ingestão de água e alimentos contaminados, exigindo todas
pronto atendimento médico. Sua profilaxia só pode ser feita
através de medidas de saneamento e melhoria das condições
sócio - econômica das camadas menos favorecidas da
população.
CÓLERA
• doença causada pela bactéria Vibrio cholerae (vibrião
colérico), que se instala e se multiplica na parede do
intestino delgado, produzindo substâncias tóxicas e
provocando uma forte diarréia. As fezes são aquosas e
esbranquiçadas (parecendo água de arroz), sem muco
ou sangue. Ocorrem também cólicas abdominais,
dores no corpo, náuseas e vômitos.
BONS ESTUDOS !!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides fungos
Slides  fungosSlides  fungos
Slides fungos
Jean Carlos Wittaczik
 
Fungos
FungosFungos
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Aula 01   Introdução a MicrobiologiaAula 01   Introdução a Microbiologia
Aula 01 Introdução a MicrobiologiaTiago da Silva
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosJuliana Mendes
 
Aula de microbiologia ppt
Aula de microbiologia   pptAula de microbiologia   ppt
Aula de microbiologia ppt
SMS - Petrópolis
 
Doenças bacterianas
Doenças bacterianasDoenças bacterianas
Doenças bacterianas
Magali Feldmann
 
Aula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia BactériasAula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia BactériasTiago da Silva
 
introduçao a microbiologia
introduçao a microbiologiaintroduçao a microbiologia
introduçao a microbiologia
Lucio Silva
 
Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
DeaaSouza
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
Jaqueline Almeida
 
Introdução a Parasitologia
Introdução a ParasitologiaIntrodução a Parasitologia
Introdução a ParasitologiaSafia Naser
 
Microrganismos
MicrorganismosMicrorganismos
Microrganismos
Raphaell Garcia
 
Aula bactérias
Aula bactériasAula bactérias
Aula bactérias
Erik Macedo
 
Microbiologia
MicrobiologiaMicrobiologia
Microbiologia
Claudio Ribeiro
 

Mais procurados (20)

Aula 11 fungos
Aula   11 fungosAula   11 fungos
Aula 11 fungos
 
Slides fungos
Slides  fungosSlides  fungos
Slides fungos
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Aula 01   Introdução a MicrobiologiaAula 01   Introdução a Microbiologia
Aula 01 Introdução a Microbiologia
 
Microbiologia aula
Microbiologia  aulaMicrobiologia  aula
Microbiologia aula
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
Aula de microbiologia ppt
Aula de microbiologia   pptAula de microbiologia   ppt
Aula de microbiologia ppt
 
Doenças bacterianas
Doenças bacterianasDoenças bacterianas
Doenças bacterianas
 
Aula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia BactériasAula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia Bactérias
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
introduçao a microbiologia
introduçao a microbiologiaintroduçao a microbiologia
introduçao a microbiologia
 
Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
 
Introdução a Parasitologia
Introdução a ParasitologiaIntrodução a Parasitologia
Introdução a Parasitologia
 
Microrganismos
MicrorganismosMicrorganismos
Microrganismos
 
Aula bactérias
Aula bactériasAula bactérias
Aula bactérias
 
Aula 12 virus
Aula   12 virusAula   12 virus
Aula 12 virus
 
Microbiologia
MicrobiologiaMicrobiologia
Microbiologia
 
Aula 01 dst
Aula 01  dstAula 01  dst
Aula 01 dst
 

Destaque

Privacidade e segredo profissional
Privacidade e segredo profissional Privacidade e segredo profissional
Privacidade e segredo profissional
Centro Universitário Ages
 
lei 7.498/86
lei 7.498/86lei 7.498/86
lei 7.498/86
Rozalia Carvalho
 
Doenças causadas por bactérias
Doenças causadas por bactériasDoenças causadas por bactérias
Doenças causadas por bactérias
Charles Carvalho
 
Doenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por VírusDoenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por Vírus
Joana Siebra
 
Segredo E Sigilo Profissional
Segredo E Sigilo ProfissionalSegredo E Sigilo Profissional
Segredo E Sigilo Profissionalzilmex
 
Doenças causadas por vírus
Doenças causadas por vírusDoenças causadas por vírus
Doenças causadas por vírus
Daniel Pontes
 
Doenças causadas por bactérias
Doenças causadas por bactériasDoenças causadas por bactérias
Doenças causadas por bactériasRafael Serafim
 
Doenças Causadas por vírus...
Doenças Causadas por vírus...Doenças Causadas por vírus...
Doenças Causadas por vírus...juninhowwave
 
Doenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por VírusDoenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por Vírus
Rafael Serafim
 
Lei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissionalLei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissional
anapatricialima
 
Fungos , bactérias e vírus2
Fungos , bactérias e vírus2Fungos , bactérias e vírus2
Fungos , bactérias e vírus2Clairsontag
 
Ética e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagemÉtica e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagem
luzienne moraes
 
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagem
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagemResponsabilidade ética e legal do profissional da enfermagem
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagemlidianeosantos
 

Destaque (20)

Privacidade e segredo profissional
Privacidade e segredo profissional Privacidade e segredo profissional
Privacidade e segredo profissional
 
lei 7.498/86
lei 7.498/86lei 7.498/86
lei 7.498/86
 
Doenças causadas por bactérias
Doenças causadas por bactériasDoenças causadas por bactérias
Doenças causadas por bactérias
 
Doenças virais
Doenças viraisDoenças virais
Doenças virais
 
Doenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por VírusDoenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por Vírus
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
 
Segredo E Sigilo Profissional
Segredo E Sigilo ProfissionalSegredo E Sigilo Profissional
Segredo E Sigilo Profissional
 
Doenças causadas por vírus
Doenças causadas por vírusDoenças causadas por vírus
Doenças causadas por vírus
 
Doenças virais
Doenças viraisDoenças virais
Doenças virais
 
Doenças causadas por bactérias
Doenças causadas por bactériasDoenças causadas por bactérias
Doenças causadas por bactérias
 
Doenças Causadas por vírus...
Doenças Causadas por vírus...Doenças Causadas por vírus...
Doenças Causadas por vírus...
 
Slide bacterias
Slide bacteriasSlide bacterias
Slide bacterias
 
Antibióticos
AntibióticosAntibióticos
Antibióticos
 
Doenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por VírusDoenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por Vírus
 
Lei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissionalLei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissional
 
Fungos , bactérias e vírus2
Fungos , bactérias e vírus2Fungos , bactérias e vírus2
Fungos , bactérias e vírus2
 
Ética e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagemÉtica e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagem
 
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagem
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagemResponsabilidade ética e legal do profissional da enfermagem
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagem
 
Virus e bactérias aula 2
Virus e bactérias aula 2Virus e bactérias aula 2
Virus e bactérias aula 2
 
Aula antimicrobianos
Aula antimicrobianosAula antimicrobianos
Aula antimicrobianos
 

Semelhante a Doenças causadas por bacterias

Microbiologia - Parte 3 (2).pdf
Microbiologia - Parte 3 (2).pdfMicrobiologia - Parte 3 (2).pdf
Microbiologia - Parte 3 (2).pdf
TawaneBalsanuff
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Bacterioses
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre BacteriosesSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Bacterioses
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Bacterioses
Turma Olímpica
 
Reino monera
Reino moneraReino monera
Reino monera
ProfDeboraCursinho
 
Bactérias patogênicas
Bactérias patogênicasBactérias patogênicas
Bactérias patogênicasfloripa-lucas
 
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise MeyerReino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
Ivanise Meyer
 
Reino monera
Reino moneraReino monera
Reino monera
ProfDeboraCursinho
 
Microbiologia: Bactérias Patogênicas de Interesse Médico
Microbiologia: Bactérias Patogênicas de Interesse MédicoMicrobiologia: Bactérias Patogênicas de Interesse Médico
Microbiologia: Bactérias Patogênicas de Interesse Médico
Nanaxara da Silva
 
Epidemiologia das doenças infecciosas
Epidemiologia das doenças infecciosasEpidemiologia das doenças infecciosas
Epidemiologia das doenças infecciosas
Adriana Mércia
 
trabalho de bio doenças completo parte 2
trabalho de bio   doenças completo parte 2trabalho de bio   doenças completo parte 2
trabalho de bio doenças completo parte 2
eld09
 
Prevencao de doenças
Prevencao de doençasPrevencao de doenças
Prevencao de doenças
pdprevencao
 
Ii unidade aula 1
Ii unidade   aula 1Ii unidade   aula 1
Ii unidade aula 1
miriam torres
 
Trab Pronto D Tuberculose
Trab Pronto D TuberculoseTrab Pronto D Tuberculose
Trab Pronto D TuberculoseITPAC PORTO
 
TRABALHO_DE_CIENCIAS_SOBRE BACTÉRIAS_7ANO_A_.pptx
TRABALHO_DE_CIENCIAS_SOBRE BACTÉRIAS_7ANO_A_.pptxTRABALHO_DE_CIENCIAS_SOBRE BACTÉRIAS_7ANO_A_.pptx
TRABALHO_DE_CIENCIAS_SOBRE BACTÉRIAS_7ANO_A_.pptx
rstargraalclassic
 
Aula idoso imunização saúde do idoso calendário vacinal
Aula idoso imunização saúde do idoso calendário vacinalAula idoso imunização saúde do idoso calendário vacinal
Aula idoso imunização saúde do idoso calendário vacinal
Franzinha2
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Marco Antonio
 
Meningite
MeningiteMeningite
Meningite
Fausto Barros
 

Semelhante a Doenças causadas por bacterias (20)

Microbiologia - Parte 3 (2).pdf
Microbiologia - Parte 3 (2).pdfMicrobiologia - Parte 3 (2).pdf
Microbiologia - Parte 3 (2).pdf
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Bacterioses
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre BacteriosesSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Bacterioses
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Bacterioses
 
Reino monera
Reino moneraReino monera
Reino monera
 
Bactérias patogênicas
Bactérias patogênicasBactérias patogênicas
Bactérias patogênicas
 
Engenharia sanitária e ambiental
Engenharia sanitária e ambientalEngenharia sanitária e ambiental
Engenharia sanitária e ambiental
 
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise MeyerReino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
 
Reino monera
Reino moneraReino monera
Reino monera
 
Microbiologia: Bactérias Patogênicas de Interesse Médico
Microbiologia: Bactérias Patogênicas de Interesse MédicoMicrobiologia: Bactérias Patogênicas de Interesse Médico
Microbiologia: Bactérias Patogênicas de Interesse Médico
 
Microbiologia doenças
Microbiologia doençasMicrobiologia doenças
Microbiologia doenças
 
Epidemiologia das doenças infecciosas
Epidemiologia das doenças infecciosasEpidemiologia das doenças infecciosas
Epidemiologia das doenças infecciosas
 
trabalho de bio doenças completo parte 2
trabalho de bio   doenças completo parte 2trabalho de bio   doenças completo parte 2
trabalho de bio doenças completo parte 2
 
Prevencao de doenças
Prevencao de doençasPrevencao de doenças
Prevencao de doenças
 
Ii unidade aula 1
Ii unidade   aula 1Ii unidade   aula 1
Ii unidade aula 1
 
Trab Pronto D Tuberculose
Trab Pronto D TuberculoseTrab Pronto D Tuberculose
Trab Pronto D Tuberculose
 
TRABALHO_DE_CIENCIAS_SOBRE BACTÉRIAS_7ANO_A_.pptx
TRABALHO_DE_CIENCIAS_SOBRE BACTÉRIAS_7ANO_A_.pptxTRABALHO_DE_CIENCIAS_SOBRE BACTÉRIAS_7ANO_A_.pptx
TRABALHO_DE_CIENCIAS_SOBRE BACTÉRIAS_7ANO_A_.pptx
 
Aula idoso imunização saúde do idoso calendário vacinal
Aula idoso imunização saúde do idoso calendário vacinalAula idoso imunização saúde do idoso calendário vacinal
Aula idoso imunização saúde do idoso calendário vacinal
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Meningite
MeningiteMeningite
Meningite
 
Meni sobre
Meni sobreMeni sobre
Meni sobre
 
dtp
dtp dtp
dtp
 

Mais de Adrianne Mendonça

Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
Adrianne Mendonça
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
Adrianne Mendonça
 
Ponto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivávelPonto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivável
Adrianne Mendonça
 
Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)
Adrianne Mendonça
 
Alzheimer ppt
Alzheimer pptAlzheimer ppt
Alzheimer ppt
Adrianne Mendonça
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
Adrianne Mendonça
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
Adrianne Mendonça
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
Adrianne Mendonça
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Adrianne Mendonça
 
Anagramas
AnagramasAnagramas
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
Adrianne Mendonça
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
Adrianne Mendonça
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
Adrianne Mendonça
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
Adrianne Mendonça
 
Ciclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdfCiclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdf
Adrianne Mendonça
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
Adrianne Mendonça
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
Adrianne Mendonça
 
Mruv – exercícios
Mruv – exercíciosMruv – exercícios
Mruv – exercícios
Adrianne Mendonça
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Adrianne Mendonça
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
Adrianne Mendonça
 

Mais de Adrianne Mendonça (20)

Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
 
Ponto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivávelPonto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivável
 
Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)
 
Alzheimer ppt
Alzheimer pptAlzheimer ppt
Alzheimer ppt
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
 
Anagramas
AnagramasAnagramas
Anagramas
 
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
 
Ciclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdfCiclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdf
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Mruv – exercícios
Mruv – exercíciosMruv – exercícios
Mruv – exercícios
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
 

Último

Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 

Último (20)

Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 

Doenças causadas por bacterias

  • 1. Prof.ª : Adrianne Mendonça DOENÇAS CAUSADAS POR BACTERIAS
  • 2. INTRODUÇÃO • Bactérias são sensíveis aos antibióticos, estes quando usados sob prescrição médica, constituem uma excelente arma contra doenças bacterianas. Essas doenças são transmitidas por gotículas de saliva (tuberculose, lepra, difteria, coqueluche), por contato com alimento ou objeto contaminado (disenteria bacilar, tétano, tracoma) ou por contato sexual (gonorréia, sífilis). As principais doenças causadas por bactérias veremos a seguir .
  • 3. MENINGITE MENINGOCÓCITA • É uma infecção das meninges. É causada pelo meningoccoco, os sintomas são febre alta, náuseas, vômitos e rigidez dos músculos da nuca. O doente deve ser hospitalizado imediatamente e submetido a tratamento por antibióticos, pois a doença pode ser fatal. É transmitida por espirro, tosse ou fala, sendo importante a notificação à escola caso uma criança contraia.
  • 4. TUBERCULOSE • É causada pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis), atacando os pulmões. O tratamento é feito com antibióticos e as medidas preventivas incluem vacinação das crianças com BCG, abreugrafias periódicas e melhoria dos padrões de vida das populações mais pobres.
  • 5. LEPRA OU HANSENÍASE • É transmitida pelo bacilo de Hansen (Mycobacterium leprae) e causa lesões na pele e nas mucosas. Quando o tratamento é feito a tempo a recuperação é total.
  • 6. DIFTERIA • Doença muitas vezes fatal causada pelo bacilo diftérico, que ataca principalmente crianças. Produz dor de garganta, febre e fraqueza. O tratamento deve ser feito o mais rápido possível. A vacina antidiftérica está associada à antitetânica e à antipertussis (contra coqueluche) na forma de vacina tríplice.
  • 7. COQUELUCHE • Doença que ataca crianças, produzindo uma tosse seca característica, causada pela bactéria Bordetela pertussis. O tratamento consiste em repouso, boa alimentação e, se o médico achar necessário, antibióticos e sedativos para tosse.
  • 8. TÉTANO • É produzido pelo bacilo do tétano (Clostridium tetani), que pode penetrar no organismo por ferimentos na pele ou pelo cordão umbilical do recém nascido quando este é cortado por instrumentos não esterilizados. É uma doença perigosa, que pode levar o indivíduo à morte, sendo por isso obrigatória a vacinação. Cuidados médicos em casos de ferimentos profundos são essenciais. Pode ser necessária a aplicação do soro antitetânico.
  • 9. GONORREIA OU BLENORRAGIA • É causada por uma bactéria, o Gonococo (Neisseria gonorrheage), transmitida por contato sexual. Provoca ardência, corrimentos pela uretra. Seu tratamento deve ser feito sob orientação médica pois exige o emprego de antibióticos.
  • 10. SÍFILIS • É provocada pela bactéria Treponema pallidium, que também é transmitida pelo contato sexual. Um sinal característico da doença é o aparecimento, próximo aos órgãos sexuais, de uma ferida de bordas endurecidas, indolor, o "cancro duro", que regride mesmo sem tratamento. Entretanto, essa regressão não significa que o indivíduo esteja curado, sendo absolutamente necessários diagnósticos e tratamento médicos, pois a doença tem sérias conseqüências, atacando diversos órgãos do corpo, inclusive o sistema nervoso.
  • 11. TRACOMA • É uma inflamação da conjuntiva e da córnea que pode levar à cegueira. A doença é causada pela bactéria Chlamydia trachomatis, de estrutura muito simples, semelhante a um vírus, e a transmissão se dá por contato com objetos contaminados. A profilaxia inclui uma boa higiene pessoal e o tratamento é feito com sulfas e antibióticos.
  • 12. DISENTERIAS BACTERIANAS • Constituem a principal causa de mortalidade infantil nos países subdesenvolvidos, onde as classes mais pobres vivem em péssimas condições sanitárias e de moradia. São causadas por diversas bactérias como a Shigella e a Salmonella, e pelos bacilos patogênicos. Essas doenças são transmitidas pela ingestão de água e alimentos contaminados, exigindo todas pronto atendimento médico. Sua profilaxia só pode ser feita através de medidas de saneamento e melhoria das condições sócio - econômica das camadas menos favorecidas da população.
  • 13. CÓLERA • doença causada pela bactéria Vibrio cholerae (vibrião colérico), que se instala e se multiplica na parede do intestino delgado, produzindo substâncias tóxicas e provocando uma forte diarréia. As fezes são aquosas e esbranquiçadas (parecendo água de arroz), sem muco ou sangue. Ocorrem também cólicas abdominais, dores no corpo, náuseas e vômitos.