SlideShare uma empresa Scribd logo
COMPETIÇÃO ENTRE
CADEIAS DE
SUPRIMENTOS: O PAPEL DO
DOMÍNIO DA TECNOLOGIA PARA MELHORES
PRÁTICAS
Gestão da Cadeia de Abastecimento
Introdução
 É muito difícil copiar a estratégia e os
processos de uma cadeia de suprimentos.
 Em tempos quando a competição se dá entre
cadeias e não mais entre empresas, essa
afirmação, retirada do livro „O mundo é plano‟.
Introdução
Introdução
 Dois dos principais alicerces para gerar um
diferencial no posicionamento de uma cadeia
de suprimento:
Introdução
 as funções de planejamento (demanda,
produção e materiais)
Introdução
 gerenciamento dos fluxos logísticos
(suprimentos e distribuição)
Tendências para GCA
 a competição nos canais de venda tem se
tornado mais dura e com menos espaço para
faltas ou rupturas;
Tendências para GCA
 o ciclo de vida dos produtos tem se tornado
cada vez menor em diversos setores, seja
pelo efeito da competição, seja por efeitos
regulatórios ou por inovações tecnológicas;
Tendências para GCA
 muitas empresas com ou sem presença global
tem selecionado fornecedores em várias
partes do mundo, tornando sua cadeia de
suprimentos cada vez mais dispersa
geograficamente e com longos „leadtimes‟ de
ressuprimento.
Tendências para GCA
 a crescente complexidade e a diversidade
portfólios de produtos estão se tornando um
fator de competitividade para algumas
empresas (que fazem projetos modulares) e
ou pesadelo para outras (que fazer projetos de
engenharia específicos com pouca
comunalidade entre produtos).
Projetos modulares
Produtos Específicos
Desenvolvimento
 Como é possível imaginar gerir e coordenar
esses fluxos de valor apenas com os recursos
de planejamento que costumam ser
denominados de MRP ou MRP II?
 Como garantir que os profissionais que atuam
nessas funções estejam preparados para
entender as implicações e as soluções que
suportam excelência operacional e vantagem
competitiva.
Desenvolvimento
 Ele está no entendimento de como utilizar os
avanços tecnológicos disponíveis para
habilitar melhores práticas como planejamento
colaborativo na cadeia, VMI, entregas
sequenciadas, postergação etc.
Desenvolvimento
 Se no passado empresas usavam apenas o
MRP para planejar matérias e enviavam
programações (ou ordens de compra) para o
próximo elo da cadeia, hoje é possível
compartilhar estoques em tempo real entre
canais de venda e fabricantes, entre linhas de
produção, seus fornecedores e operadores
logísticos.
MRP
MRP 2 e ERP
Desenvolvimento
 Sistemas de ERP estão hoje muito mais
adaptados para conversar com sistemas
especialistas e outros legados para criar uma
verdadeira estrutura para planejamento e
coordenação.
Desenvolvimento
 O gerenciamento do logístico de uma empresa
não está mais aprisionado ao perímetro
contábil da portaria e expedição das unidades
fabris ou filiais.
Desenvolvimento
 O potencial de inovação e aplicação de
melhores práticas em gestão de cadeia de
suprimentos reside na combinação adequada
de tecnologias de integração disponíveis
como ferramentas de „middleware‟,
webservice, XML e sistemas especialistas
desenvolvidos para suportar processos
logísticos de planejamento e de execução.
Conclusão
 Podem soar um pouco “ciência de foguetes”
essas expressões e siglas, mas o que elas
podem trazer de resultados são bem
conhecidas no mundo dos negócios: melhorar
o tempo de resposta da cadeia, prover
agilidade e flexibilidade, reduzir rupturas de
estoque, alavancar o giro de estoques, mitigar
riscos de fretes especiais e aumentar o ROIC
de uma empresa.
Conclusão
 Oferecer visibilidade e planejar de forma
colaborativa, diferenciar o produto somente
quando a demanda é realmente conhecida
são práticas de negócio que potencializam
essas dimensões de competição. Tecnologia
não é uma solução se não for devidamente
adaptada para habilitar o modelo de negócio
que se quer. Entender como utilizar essas
tecnologias disponíveis e adaptá-las para criar
um diferencial no posicionamento da cadeia
de suprimentos, sim.
Glossário
 ROIC - Return on invested capital
 Middleware - fluxo ininterrupto de informações de
aplicativos armazenados para processos de negócios
por toda a corporação.
 Web service - é uma solução utilizada na integração de
sistemas e na comunicação entre aplicações diferentes.
Com esta tecnologia é possível que novas aplicações
possam interagir com aquelas que já existem e que
sistemas desenvolvidos em plataformas diferentes
sejam compatíveis. Os Web services são componentes
que permitem às aplicações enviar e receber dados em
formato XML.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Logistica empresarial
Logistica empresarialLogistica empresarial
Logistica empresarial
Denis Carlos Sodré
 
Introdução logistica
Introdução logisticaIntrodução logistica
Introdução logistica
JAILTONBORGES
 
Aula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueAula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoque
RicardoSilva562385
 
Logística e distribuição
Logística e distribuiçãoLogística e distribuição
Logística e distribuição
Gilberto Freitas
 
2 slides - gestão de estoques
2   slides - gestão de estoques2   slides - gestão de estoques
2 slides - gestão de estoques
Caio Roberto de Souza Filho
 
Logística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verdeLogística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verde
Jefferson Wanderley dos Santos
 
Logística 2 fundamentos
Logística 2 fundamentosLogística 2 fundamentos
Logística 2 fundamentos
Andrey Martins
 
Logística Empresarial
Logística EmpresarialLogística Empresarial
Logística Empresarial
Adeildo Caboclo
 
Jit – just in time
Jit – just in timeJit – just in time
Jit – just in time
trainertek
 
Gestão de compras
Gestão de comprasGestão de compras
Gestão de compras
Danilo Pires
 
Logística - princípios básicos
Logística - princípios básicosLogística - princípios básicos
Logística - princípios básicos
Nara Oliveira
 
Logística Operações de Armazenagem
Logística Operações de ArmazenagemLogística Operações de Armazenagem
Logística Operações de Armazenagem
Marcelo Aparecido Sampaio
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre Logística
Isabella Menezes
 
Aula 2 - Sistemas de Produção
Aula 2 - Sistemas de ProduçãoAula 2 - Sistemas de Produção
Aula 2 - Sistemas de Produção
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Aula de controle de estoques
Aula de controle de estoquesAula de controle de estoques
Aula de controle de estoques
Moises Ribeiro
 
Caderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de OperaçõesCaderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de Operações
Cadernos PPT
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gerisval Pessoa
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
Studiesfree
 
Aula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de ProduçãoAula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de Produção
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp0261321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
Sheila Moreira Bezerra
 

Mais procurados (20)

Logistica empresarial
Logistica empresarialLogistica empresarial
Logistica empresarial
 
Introdução logistica
Introdução logisticaIntrodução logistica
Introdução logistica
 
Aula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueAula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoque
 
Logística e distribuição
Logística e distribuiçãoLogística e distribuição
Logística e distribuição
 
2 slides - gestão de estoques
2   slides - gestão de estoques2   slides - gestão de estoques
2 slides - gestão de estoques
 
Logística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verdeLogística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verde
 
Logística 2 fundamentos
Logística 2 fundamentosLogística 2 fundamentos
Logística 2 fundamentos
 
Logística Empresarial
Logística EmpresarialLogística Empresarial
Logística Empresarial
 
Jit – just in time
Jit – just in timeJit – just in time
Jit – just in time
 
Gestão de compras
Gestão de comprasGestão de compras
Gestão de compras
 
Logística - princípios básicos
Logística - princípios básicosLogística - princípios básicos
Logística - princípios básicos
 
Logística Operações de Armazenagem
Logística Operações de ArmazenagemLogística Operações de Armazenagem
Logística Operações de Armazenagem
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre Logística
 
Aula 2 - Sistemas de Produção
Aula 2 - Sistemas de ProduçãoAula 2 - Sistemas de Produção
Aula 2 - Sistemas de Produção
 
Aula de controle de estoques
Aula de controle de estoquesAula de controle de estoques
Aula de controle de estoques
 
Caderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de OperaçõesCaderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de Operações
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de Suprimentos
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
 
Aula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de ProduçãoAula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de Produção
 
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp0261321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
 

Destaque

Cadeia de Suprimentos
Cadeia de SuprimentosCadeia de Suprimentos
Cadeia de Suprimentos
Willian dos Santos Abreu
 
Supply Chain
Supply ChainSupply Chain
Supply Chain
stanleyeduardo
 
04 cadeia de suprimentos
04 cadeia de suprimentos04 cadeia de suprimentos
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Daniel Camargos Frade
 
Governanca it grupo 3 - pc 2
Governanca it   grupo 3 - pc 2Governanca it   grupo 3 - pc 2
Governanca it grupo 3 - pc 2
GovernanSI
 
O uso de ERP e CRM no suporte à gestão da demanda em ambientes de produção Ma...
O uso de ERP e CRM no suporte à gestão da demanda em ambientes de produção Ma...O uso de ERP e CRM no suporte à gestão da demanda em ambientes de produção Ma...
O uso de ERP e CRM no suporte à gestão da demanda em ambientes de produção Ma...
Rubens Calegari
 
CADEIA DE ABASTECIMENTO: GESTÃO DO ESTOQUE PELO DISTRIBUIDOR
CADEIA DE ABASTECIMENTO: GESTÃO DO ESTOQUE PELO DISTRIBUIDORCADEIA DE ABASTECIMENTO: GESTÃO DO ESTOQUE PELO DISTRIBUIDOR
CADEIA DE ABASTECIMENTO: GESTÃO DO ESTOQUE PELO DISTRIBUIDOR
Hytalo Rafael
 
Revisão
RevisãoRevisão
1.1 introdução à logística
1.1 introdução à logística1.1 introdução à logística
1.1 introdução à logística
Leonardo Santos
 
Gestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão finalGestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão final
carneiro62
 
FUNESO - Marketing turistico - 15.08.14 - Apresentação
FUNESO - Marketing turistico  - 15.08.14 - ApresentaçãoFUNESO - Marketing turistico  - 15.08.14 - Apresentação
FUNESO - Marketing turistico - 15.08.14 - Apresentação
Elton Rodrigues
 
Cadeia de abastecimento
Cadeia de abastecimentoCadeia de abastecimento
Cadeia de abastecimento
Marcelo Aparecido Sampaio
 
SCM *** A Arte Da Guerra * P R Bertaglia
SCM *** A Arte Da Guerra * P R BertagliaSCM *** A Arte Da Guerra * P R Bertaglia
SCM *** A Arte Da Guerra * P R Bertaglia
Paulo Roberto Bertaglia
 
Estag cti stocks1
Estag cti stocks1Estag cti stocks1
Estag cti stocks1
carneiro62
 
Gestão Armazenagem Estruturas Físicas
Gestão Armazenagem Estruturas FísicasGestão Armazenagem Estruturas Físicas
Gestão Armazenagem Estruturas Físicas
BRINKS SEGURANÇA E TRANSPORTE DE VALORES
 
09 aula armazenagem iii
09 aula armazenagem iii09 aula armazenagem iii
09 aula armazenagem iii
Homero Alves de Lima
 
Marketing Turístico
Marketing TurísticoMarketing Turístico
Marketing Turístico
Henrique Filipe Ribeiro
 
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Management
victor2888
 
SUPPLY CHAIN MANAGEMENT * P R Bertaglia
SUPPLY CHAIN MANAGEMENT * P R BertagliaSUPPLY CHAIN MANAGEMENT * P R Bertaglia
SUPPLY CHAIN MANAGEMENT * P R Bertaglia
Paulo Roberto Bertaglia
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro
 

Destaque (20)

Cadeia de Suprimentos
Cadeia de SuprimentosCadeia de Suprimentos
Cadeia de Suprimentos
 
Supply Chain
Supply ChainSupply Chain
Supply Chain
 
04 cadeia de suprimentos
04 cadeia de suprimentos04 cadeia de suprimentos
04 cadeia de suprimentos
 
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
 
Governanca it grupo 3 - pc 2
Governanca it   grupo 3 - pc 2Governanca it   grupo 3 - pc 2
Governanca it grupo 3 - pc 2
 
O uso de ERP e CRM no suporte à gestão da demanda em ambientes de produção Ma...
O uso de ERP e CRM no suporte à gestão da demanda em ambientes de produção Ma...O uso de ERP e CRM no suporte à gestão da demanda em ambientes de produção Ma...
O uso de ERP e CRM no suporte à gestão da demanda em ambientes de produção Ma...
 
CADEIA DE ABASTECIMENTO: GESTÃO DO ESTOQUE PELO DISTRIBUIDOR
CADEIA DE ABASTECIMENTO: GESTÃO DO ESTOQUE PELO DISTRIBUIDORCADEIA DE ABASTECIMENTO: GESTÃO DO ESTOQUE PELO DISTRIBUIDOR
CADEIA DE ABASTECIMENTO: GESTÃO DO ESTOQUE PELO DISTRIBUIDOR
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
1.1 introdução à logística
1.1 introdução à logística1.1 introdução à logística
1.1 introdução à logística
 
Gestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão finalGestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão final
 
FUNESO - Marketing turistico - 15.08.14 - Apresentação
FUNESO - Marketing turistico  - 15.08.14 - ApresentaçãoFUNESO - Marketing turistico  - 15.08.14 - Apresentação
FUNESO - Marketing turistico - 15.08.14 - Apresentação
 
Cadeia de abastecimento
Cadeia de abastecimentoCadeia de abastecimento
Cadeia de abastecimento
 
SCM *** A Arte Da Guerra * P R Bertaglia
SCM *** A Arte Da Guerra * P R BertagliaSCM *** A Arte Da Guerra * P R Bertaglia
SCM *** A Arte Da Guerra * P R Bertaglia
 
Estag cti stocks1
Estag cti stocks1Estag cti stocks1
Estag cti stocks1
 
Gestão Armazenagem Estruturas Físicas
Gestão Armazenagem Estruturas FísicasGestão Armazenagem Estruturas Físicas
Gestão Armazenagem Estruturas Físicas
 
09 aula armazenagem iii
09 aula armazenagem iii09 aula armazenagem iii
09 aula armazenagem iii
 
Marketing Turístico
Marketing TurísticoMarketing Turístico
Marketing Turístico
 
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Management
 
SUPPLY CHAIN MANAGEMENT * P R Bertaglia
SUPPLY CHAIN MANAGEMENT * P R BertagliaSUPPLY CHAIN MANAGEMENT * P R Bertaglia
SUPPLY CHAIN MANAGEMENT * P R Bertaglia
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de Suprimentos
 

Semelhante a Competição entre cadeias de suprimentos

Prointer parcial
Prointer parcialProinter parcial
Prointer parcial
Ana Paula
 
Logistica Servico Cliente Mundo Logistica
Logistica Servico Cliente Mundo LogisticaLogistica Servico Cliente Mundo Logistica
Logistica Servico Cliente Mundo Logistica
Paulo Roberto Bertaglia
 
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo PiresSupply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
Danilo Pires
 
Unidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirizaçãoUnidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirização
Daniel Moura
 
Oferta de Serviços de Consultoria
Oferta de Serviços de ConsultoriaOferta de Serviços de Consultoria
Oferta de Serviços de Consultoria
Henrique Breda
 
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Andrei Maturano
 
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Andrei Maturano
 
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Andrei Maturano
 
Portfólio de serviços da Deverhum
Portfólio de serviços da DeverhumPortfólio de serviços da Deverhum
Portfólio de serviços da Deverhum
Eduardo Hope
 
Sistemas de Gestão FEI
Sistemas de Gestão FEISistemas de Gestão FEI
Sistemas de Gestão FEI
Brunomaglione
 
Trabalho sistemas de gestão fei mateus_cozer 2012
Trabalho sistemas de gestão  fei mateus_cozer 2012Trabalho sistemas de gestão  fei mateus_cozer 2012
Trabalho sistemas de gestão fei mateus_cozer 2012
z133014
 
Introdução à SCM
Introdução à SCMIntrodução à SCM
Introdução à SCM
CLT Valuebased Services
 
Sistemas de Gestão
Sistemas de GestãoSistemas de Gestão
Sistemas de Gestão
Vinicius Bueno
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
ELINOTRAMPO
 
Estudo de caso - implantacao de solucao para tratamento de informacoes logist...
Estudo de caso - implantacao de solucao para tratamento de informacoes logist...Estudo de caso - implantacao de solucao para tratamento de informacoes logist...
Estudo de caso - implantacao de solucao para tratamento de informacoes logist...
André Aranha
 
Trans4mar - Institucional
Trans4mar - InstitucionalTrans4mar - Institucional
Trans4mar - Institucional
Sérgio Pereira Do Valle
 
Aula 2 - SCM.pdf
Aula 2 - SCM.pdfAula 2 - SCM.pdf
Aula 2 - SCM.pdf
julianocorrea17
 
102 slids planejamento e projeto do processo logístico (canvas) globo gira...
102 slids  planejamento e  projeto do processo  logístico (canvas) globo gira...102 slids  planejamento e  projeto do processo  logístico (canvas) globo gira...
102 slids planejamento e projeto do processo logístico (canvas) globo gira...
delano chaves gurgel do amaral
 
Gestao de cadeia de suprimento
Gestao de cadeia de suprimentoGestao de cadeia de suprimento
Gestao de cadeia de suprimento
Universidade Pedagogica
 
Estrategias e-gestao-de-logistica
Estrategias e-gestao-de-logisticaEstrategias e-gestao-de-logistica
Estrategias e-gestao-de-logistica
Flávio Saraiva
 

Semelhante a Competição entre cadeias de suprimentos (20)

Prointer parcial
Prointer parcialProinter parcial
Prointer parcial
 
Logistica Servico Cliente Mundo Logistica
Logistica Servico Cliente Mundo LogisticaLogistica Servico Cliente Mundo Logistica
Logistica Servico Cliente Mundo Logistica
 
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo PiresSupply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
 
Unidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirizaçãoUnidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirização
 
Oferta de Serviços de Consultoria
Oferta de Serviços de ConsultoriaOferta de Serviços de Consultoria
Oferta de Serviços de Consultoria
 
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
 
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
 
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
Ebookdeverhumonline 160523215830 arte final-v_deverhum_17_jun16
 
Portfólio de serviços da Deverhum
Portfólio de serviços da DeverhumPortfólio de serviços da Deverhum
Portfólio de serviços da Deverhum
 
Sistemas de Gestão FEI
Sistemas de Gestão FEISistemas de Gestão FEI
Sistemas de Gestão FEI
 
Trabalho sistemas de gestão fei mateus_cozer 2012
Trabalho sistemas de gestão  fei mateus_cozer 2012Trabalho sistemas de gestão  fei mateus_cozer 2012
Trabalho sistemas de gestão fei mateus_cozer 2012
 
Introdução à SCM
Introdução à SCMIntrodução à SCM
Introdução à SCM
 
Sistemas de Gestão
Sistemas de GestãoSistemas de Gestão
Sistemas de Gestão
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
 
Estudo de caso - implantacao de solucao para tratamento de informacoes logist...
Estudo de caso - implantacao de solucao para tratamento de informacoes logist...Estudo de caso - implantacao de solucao para tratamento de informacoes logist...
Estudo de caso - implantacao de solucao para tratamento de informacoes logist...
 
Trans4mar - Institucional
Trans4mar - InstitucionalTrans4mar - Institucional
Trans4mar - Institucional
 
Aula 2 - SCM.pdf
Aula 2 - SCM.pdfAula 2 - SCM.pdf
Aula 2 - SCM.pdf
 
102 slids planejamento e projeto do processo logístico (canvas) globo gira...
102 slids  planejamento e  projeto do processo  logístico (canvas) globo gira...102 slids  planejamento e  projeto do processo  logístico (canvas) globo gira...
102 slids planejamento e projeto do processo logístico (canvas) globo gira...
 
Gestao de cadeia de suprimento
Gestao de cadeia de suprimentoGestao de cadeia de suprimento
Gestao de cadeia de suprimento
 
Estrategias e-gestao-de-logistica
Estrategias e-gestao-de-logisticaEstrategias e-gestao-de-logistica
Estrategias e-gestao-de-logistica
 

Mais de Ricardo Domingues

Efeito chicote nas cadeias de
Efeito chicote nas cadeias deEfeito chicote nas cadeias de
Efeito chicote nas cadeias deRicardo Domingues
 
Efeito chicote nas cadeias de
Efeito chicote nas cadeias deEfeito chicote nas cadeias de
Efeito chicote nas cadeias de
Ricardo Domingues
 
Fundamentos de marketing
Fundamentos de marketingFundamentos de marketing
Fundamentos de marketing
Ricardo Domingues
 
Composto de marketing
Composto de marketingComposto de marketing
Composto de marketing
Ricardo Domingues
 
Comportamento
ComportamentoComportamento
Comportamento
Ricardo Domingues
 
Adm2modulo 2 adm_cap_5
Adm2modulo 2 adm_cap_5Adm2modulo 2 adm_cap_5
Adm2modulo 2 adm_cap_5
Ricardo Domingues
 
Mod 2 adm_cap_3
Mod 2 adm_cap_3Mod 2 adm_cap_3
Mod 2 adm_cap_3
Ricardo Domingues
 
Segurança do trabalho
Segurança do trabalhoSegurança do trabalho
Segurança do trabalho
Ricardo Domingues
 
Homologação
HomologaçãoHomologação
Homologação
Ricardo Domingues
 

Mais de Ricardo Domingues (10)

Efeito chicote nas cadeias de
Efeito chicote nas cadeias deEfeito chicote nas cadeias de
Efeito chicote nas cadeias de
 
Efeito chicote nas cadeias de
Efeito chicote nas cadeias deEfeito chicote nas cadeias de
Efeito chicote nas cadeias de
 
Fundamentos de marketing
Fundamentos de marketingFundamentos de marketing
Fundamentos de marketing
 
Composto de marketing
Composto de marketingComposto de marketing
Composto de marketing
 
Comportamento
ComportamentoComportamento
Comportamento
 
Adm2modulo 2 adm_cap_5
Adm2modulo 2 adm_cap_5Adm2modulo 2 adm_cap_5
Adm2modulo 2 adm_cap_5
 
Mod 2 adm_cap_3
Mod 2 adm_cap_3Mod 2 adm_cap_3
Mod 2 adm_cap_3
 
Segurança do trabalho
Segurança do trabalhoSegurança do trabalho
Segurança do trabalho
 
Homologação
HomologaçãoHomologação
Homologação
 
Homologação
HomologaçãoHomologação
Homologação
 

Competição entre cadeias de suprimentos

  • 1. COMPETIÇÃO ENTRE CADEIAS DE SUPRIMENTOS: O PAPEL DO DOMÍNIO DA TECNOLOGIA PARA MELHORES PRÁTICAS Gestão da Cadeia de Abastecimento
  • 2. Introdução  É muito difícil copiar a estratégia e os processos de uma cadeia de suprimentos.  Em tempos quando a competição se dá entre cadeias e não mais entre empresas, essa afirmação, retirada do livro „O mundo é plano‟.
  • 4. Introdução  Dois dos principais alicerces para gerar um diferencial no posicionamento de uma cadeia de suprimento:
  • 5. Introdução  as funções de planejamento (demanda, produção e materiais)
  • 6. Introdução  gerenciamento dos fluxos logísticos (suprimentos e distribuição)
  • 7. Tendências para GCA  a competição nos canais de venda tem se tornado mais dura e com menos espaço para faltas ou rupturas;
  • 8. Tendências para GCA  o ciclo de vida dos produtos tem se tornado cada vez menor em diversos setores, seja pelo efeito da competição, seja por efeitos regulatórios ou por inovações tecnológicas;
  • 9. Tendências para GCA  muitas empresas com ou sem presença global tem selecionado fornecedores em várias partes do mundo, tornando sua cadeia de suprimentos cada vez mais dispersa geograficamente e com longos „leadtimes‟ de ressuprimento.
  • 10. Tendências para GCA  a crescente complexidade e a diversidade portfólios de produtos estão se tornando um fator de competitividade para algumas empresas (que fazem projetos modulares) e ou pesadelo para outras (que fazer projetos de engenharia específicos com pouca comunalidade entre produtos).
  • 13. Desenvolvimento  Como é possível imaginar gerir e coordenar esses fluxos de valor apenas com os recursos de planejamento que costumam ser denominados de MRP ou MRP II?  Como garantir que os profissionais que atuam nessas funções estejam preparados para entender as implicações e as soluções que suportam excelência operacional e vantagem competitiva.
  • 14. Desenvolvimento  Ele está no entendimento de como utilizar os avanços tecnológicos disponíveis para habilitar melhores práticas como planejamento colaborativo na cadeia, VMI, entregas sequenciadas, postergação etc.
  • 15. Desenvolvimento  Se no passado empresas usavam apenas o MRP para planejar matérias e enviavam programações (ou ordens de compra) para o próximo elo da cadeia, hoje é possível compartilhar estoques em tempo real entre canais de venda e fabricantes, entre linhas de produção, seus fornecedores e operadores logísticos.
  • 16. MRP
  • 17. MRP 2 e ERP
  • 18. Desenvolvimento  Sistemas de ERP estão hoje muito mais adaptados para conversar com sistemas especialistas e outros legados para criar uma verdadeira estrutura para planejamento e coordenação.
  • 19. Desenvolvimento  O gerenciamento do logístico de uma empresa não está mais aprisionado ao perímetro contábil da portaria e expedição das unidades fabris ou filiais.
  • 20. Desenvolvimento  O potencial de inovação e aplicação de melhores práticas em gestão de cadeia de suprimentos reside na combinação adequada de tecnologias de integração disponíveis como ferramentas de „middleware‟, webservice, XML e sistemas especialistas desenvolvidos para suportar processos logísticos de planejamento e de execução.
  • 21. Conclusão  Podem soar um pouco “ciência de foguetes” essas expressões e siglas, mas o que elas podem trazer de resultados são bem conhecidas no mundo dos negócios: melhorar o tempo de resposta da cadeia, prover agilidade e flexibilidade, reduzir rupturas de estoque, alavancar o giro de estoques, mitigar riscos de fretes especiais e aumentar o ROIC de uma empresa.
  • 22. Conclusão  Oferecer visibilidade e planejar de forma colaborativa, diferenciar o produto somente quando a demanda é realmente conhecida são práticas de negócio que potencializam essas dimensões de competição. Tecnologia não é uma solução se não for devidamente adaptada para habilitar o modelo de negócio que se quer. Entender como utilizar essas tecnologias disponíveis e adaptá-las para criar um diferencial no posicionamento da cadeia de suprimentos, sim.
  • 23. Glossário  ROIC - Return on invested capital  Middleware - fluxo ininterrupto de informações de aplicativos armazenados para processos de negócios por toda a corporação.  Web service - é uma solução utilizada na integração de sistemas e na comunicação entre aplicações diferentes. Com esta tecnologia é possível que novas aplicações possam interagir com aquelas que já existem e que sistemas desenvolvidos em plataformas diferentes sejam compatíveis. Os Web services são componentes que permitem às aplicações enviar e receber dados em formato XML.