SlideShare uma empresa Scribd logo
AVALIAÇÃO
NA
EDUCAÇÃO
O QUE É AVALIAR?
“Avaliar é, basicamente, comprovar
se os resultados foram alcançados,
ou, melhor dizendo, verificar até que
ponto as metas previstas foram
atingidas.” (Haydt, 1997)
“ Importa estarmos cientes de que a
avaliação educacional, em geral, e a
avaliação da aprendizagem escolar, em
particular, são meios e não fins em si
mesmas, estando assim delimitadas pela
teoria e prática que as circunstancializam.
Desse modo, entendemos que a avaliação
não se dá nem se dará num vazio
conceitual, mas sim dimensionada por um
modelo teórico de mundo e de educação,
traduzido em prática pedagógica”.
(Luckesi, (2000, p. 28)
“O processo avaliativo não deve estar
centrado no entendimento imediato pelo
aluno das noções em estudo, ou no
entendimento de todos em tempos
equivalentes. Essencialmente, porque não
há paradas ou retrocessos nos caminhos
da aprendizagem. Todos os aprendizes
estarão sempre evoluindo, mas em
diferentes ritmos e por caminhos
singulares e únicos. O olhar do professor
precisará abranger a diversidade de
traçados, provocando-os a prosseguir
sempre”. (Hoffmann (2002, p.68)
“O prazer de contribuir, por meio da
avaliação, para o desenvolvimento positivo
do outro. O prazer de colocar sua posição
superior (pois, apesar de tudo, o professor
sabe mais e diferentemente) a serviço do
trabalho de integração, de reorganização,
e de retomada, pelo qual o aluno aprende
efetivamente”. (Hadji, 2001, p. 117)
CONCEITO DE AVALIAÇÃO
 Ralph Tyler – determinar em que medida os
objetivos educacionais estão sendo alcançados.
 Michael Scriven – atividade metodológica que
consiste na coleta e na combinação de dados
relativos ao desempenho.
 Daniel Stufflebeam – é o processo de delinear,
obter e fornecer informações úteis para o
julgamento de decisões alternativas.
CONCEITO DE AVALIAÇÃO
Para Bloom, Hastings e Madaus:
“A avaliação é um método, um
instrumento; portanto, ela não tem um
fim em si mesma, mas é sempre um meio,
um recurso, e como tal deve ser usada.”
(Haydt, 1997)
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
 Habilidade;
 Domínio da linguagem;
 Valores culturais;
 Capacidade de administrar emoções;
 Potencial de aprendizagem;
 Domínio de conteúdos didáticos;
 Conteúdos mínimos.
PRINCÍPIOS BÁSICOS DA
AVALIAÇÃO
 Processo contínuo e sistemático;
 Funcional;
 Orientadora;
 Integral.
FUNÇÕES, MODALIDADES E
PROPÓSITOS DA AVALIAÇÃO
Avaliação diagnóstica
É o momento em que o professor irá
realizar uma sondagem, ou seja,
detectar qual os conhecimentos
prévios de seus alunos sobre os
conteúdos a serem abordados.
Avaliação formativa
Tem por finalidade proporcionar o
FEEDBACK (retroalimentação), para
ambos. Proporciona ao docente
subsídios para o desenvolvimento de
estratégias.
Avaliação somativa
Tem como finalidade formalizar o
registro, ou seja, uma medida
expressa por meio de notas ou
conceitos sobre o desempenho do
aluno.
MODALIDADE
(tipo)
FUNÇÃO PROPÓSITO
(para que usar)
ÉPOCA
(quando aplicar)
Diagnóstica Diagnosticar Verificar,
Detectar.
Início do ano
Formativa Controlar Constatar,
Fornecer.
Durante o
ano letivo.
Somativa Classificar Classificar Ao final de
um ano letivo
ou unidade
de ensino.
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
Objetivos
da
Avaliação
Avaliação
Diagnóstica
Conheci-
mentos
Prévios
Planeja-
mento da
Aula
Avaliação
Formativa
Implemen-
tação da
Aula
Conclusão
da Aula
Avaliação
Somativa
RESUL-
TADOS
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
AVALIAR COM EFICÁCIA E
EFICIÊNCIA
Princípios de avaliação da aprendizagem
 A aprendizagem;
 Os indicadores;
 O conhecimento;
 O conhecimento construído;
 O conhecimento adquirido;
 A avaliação da aprendizagem.
REFERÊNCIAS
 HAYDT, Regina Célia Cazaux. Avaliação do
processo ensino-aprendizagem. São Paulo.
Ática, 1997.
 HADJI, C. A avaliação Desmistificada. Trad.
Patrícia C. Ramos. - Porto alegre: Artmed
Editora. 2001.
 HOFMANN, J. M. L. Avaliação Mediadora:
uma prática em construção da pré-escola à
Universidade. Porto Alegre: educação &
Realidade, 1993.
 HOFMANN, J. M. L. Avaliação: Mito & desafio:
uma perspectiva construtivista. 31. ed. Porto
Alegre:Mediação, 2002.
 HOFMANN, J. M. L. Avaliar para Promover: as
setas do caminho. 2. ed. Porto Alegre:
Mediação, 2002.
 LUCKESI, C. C. Avaliação da Aprendizagem
Escolar: estudos e proposições. 10 ed. São
Paulo: Cortez, 2000.
 MORETTO, Vasco Pedro. Prova - um
momento privilegiado de estudo - não um
acerto de contas. Rio de Janeiro. DP&A, 2004.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curriculo
CurriculoCurriculo
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Shirley Lauria
 
Apresentação planejamento e avaliação
Apresentação   planejamento e avaliaçãoApresentação   planejamento e avaliação
Apresentação planejamento e avaliação
Ana Lúcia M. Benício
 
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICADESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
carolnacari
 
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Valeria Rios
 
Pedagogia Histórico-Crítica de Dermeval Saviani
Pedagogia Histórico-Crítica de Dermeval SavianiPedagogia Histórico-Crítica de Dermeval Saviani
Pedagogia Histórico-Crítica de Dermeval Saviani
Natalia Ribeiro
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
Gerdian Teixeira
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
Joao Balbi
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
Jocéia Nunes Mata
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento
Adriana Pereira
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
Magda Marques
 
Apresentacao sobre curriculo
Apresentacao sobre curriculoApresentacao sobre curriculo
Apresentacao sobre curriculo
Tatá Oliveira
 
Inclusão escolar fundamentos
Inclusão escolar fundamentosInclusão escolar fundamentos
Inclusão escolar fundamentos
Thiago Tavares
 
psicologia da educação
psicologia da educaçãopsicologia da educação
psicologia da educação
faculdadeteologica
 
AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramento
henriqueocarvalho
 
Organização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaOrganização e gestão da escola
Organização e gestão da escola
Ulisses Vakirtzis
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
Simone Lucas
 
LDB - 9394/96
LDB - 9394/96LDB - 9394/96
LDB - 9394/96
Marcelo Assis
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
Magda Marques
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
Ananda Lima
 

Mais procurados (20)

Curriculo
CurriculoCurriculo
Curriculo
 
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
 
Apresentação planejamento e avaliação
Apresentação   planejamento e avaliaçãoApresentação   planejamento e avaliação
Apresentação planejamento e avaliação
 
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICADESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
 
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
 
Pedagogia Histórico-Crítica de Dermeval Saviani
Pedagogia Histórico-Crítica de Dermeval SavianiPedagogia Histórico-Crítica de Dermeval Saviani
Pedagogia Histórico-Crítica de Dermeval Saviani
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
 
Apresentacao sobre curriculo
Apresentacao sobre curriculoApresentacao sobre curriculo
Apresentacao sobre curriculo
 
Inclusão escolar fundamentos
Inclusão escolar fundamentosInclusão escolar fundamentos
Inclusão escolar fundamentos
 
psicologia da educação
psicologia da educaçãopsicologia da educação
psicologia da educação
 
AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramento
 
Organização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaOrganização e gestão da escola
Organização e gestão da escola
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
 
LDB - 9394/96
LDB - 9394/96LDB - 9394/96
LDB - 9394/96
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 

Destaque

8 modelo de evaluacion stufflebeam and shinkfield
8 modelo de evaluacion stufflebeam and shinkfield8 modelo de evaluacion stufflebeam and shinkfield
8 modelo de evaluacion stufflebeam and shinkfield
Universidad Señor de Sipan
 
Slide tipos de avaliação
Slide tipos de avaliaçãoSlide tipos de avaliação
Slide tipos de avaliação
Gisele Lopes
 
Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2
SimoneHelenDrumond
 
Avaliação na educação
Avaliação na educaçãoAvaliação na educação
Avaliação na educação
Labted UEL
 
Estudando e jogando
Estudando e jogandoEstudando e jogando
Estudando e jogando
Tania Lacerda
 
Conflitos intelectuais em aulas participativas
Conflitos intelectuais em aulas participativasConflitos intelectuais em aulas participativas
Conflitos intelectuais em aulas participativas
Governo do Estado de São Paulo
 
Resolução se 72
Resolução se 72Resolução se 72
Jogo interativo luciane
Jogo interativo  lucianeJogo interativo  luciane
Jogo interativo luciane
Vaniacalmeida
 
AVALIAÇÃO DO ALUNO: A FAVOR OU CONTRA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO?
AVALIAÇÃO DO ALUNO: A FAVOR OU CONTRA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO?AVALIAÇÃO DO ALUNO: A FAVOR OU CONTRA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO?
AVALIAÇÃO DO ALUNO: A FAVOR OU CONTRA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO?
Otaciso Silva
 
Avaliação - reflexões
Avaliação - reflexõesAvaliação - reflexões
Avaliação - reflexões
Fernando Novais da Silva
 
Slide avaliação
Slide avaliaçãoSlide avaliação
Slide avaliação
Leilakassab
 
Supervisão de ensino
Supervisão de ensino Supervisão de ensino
Atpc sobre Avaliação
Atpc sobre AvaliaçãoAtpc sobre Avaliação
Atpc sobre Avaliação
Élida Catarino
 
A avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensino
A avaliação do aluno  a favor ou contra a democratização do ensinoA avaliação do aluno  a favor ou contra a democratização do ensino
A avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensino
Danilo Raniery
 
Fortalezas y debilidades stufflebeam
Fortalezas y debilidades stufflebeamFortalezas y debilidades stufflebeam
Fortalezas y debilidades stufflebeam
YanethPosada
 
Diretrizes de Avaliação Educacional 2014 2016
Diretrizes de Avaliação Educacional 2014 2016Diretrizes de Avaliação Educacional 2014 2016
Diretrizes de Avaliação Educacional 2014 2016
Viviane Calasans
 
CASTRO, MARIA HELENA GUIMARÃES DE. SISTEMAS NACIONAIS DE AVALIAÇÃO E DE INFOR...
CASTRO, MARIA HELENA GUIMARÃES DE. SISTEMAS NACIONAIS DE AVALIAÇÃO E DE INFOR...CASTRO, MARIA HELENA GUIMARÃES DE. SISTEMAS NACIONAIS DE AVALIAÇÃO E DE INFOR...
CASTRO, MARIA HELENA GUIMARÃES DE. SISTEMAS NACIONAIS DE AVALIAÇÃO E DE INFOR...
Soares Junior
 
AvaliaçãO
AvaliaçãOAvaliaçãO
AvaliaçãO
Maristela Couto
 
Maria da-glória-gohn-teoria-dos-movimentos-sociais-paradigmas-clássicos-e-con...
Maria da-glória-gohn-teoria-dos-movimentos-sociais-paradigmas-clássicos-e-con...Maria da-glória-gohn-teoria-dos-movimentos-sociais-paradigmas-clássicos-e-con...
Maria da-glória-gohn-teoria-dos-movimentos-sociais-paradigmas-clássicos-e-con...
Rosane Domingues
 
Modelo cipp
Modelo cippModelo cipp

Destaque (20)

8 modelo de evaluacion stufflebeam and shinkfield
8 modelo de evaluacion stufflebeam and shinkfield8 modelo de evaluacion stufflebeam and shinkfield
8 modelo de evaluacion stufflebeam and shinkfield
 
Slide tipos de avaliação
Slide tipos de avaliaçãoSlide tipos de avaliação
Slide tipos de avaliação
 
Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2
 
Avaliação na educação
Avaliação na educaçãoAvaliação na educação
Avaliação na educação
 
Estudando e jogando
Estudando e jogandoEstudando e jogando
Estudando e jogando
 
Conflitos intelectuais em aulas participativas
Conflitos intelectuais em aulas participativasConflitos intelectuais em aulas participativas
Conflitos intelectuais em aulas participativas
 
Resolução se 72
Resolução se 72Resolução se 72
Resolução se 72
 
Jogo interativo luciane
Jogo interativo  lucianeJogo interativo  luciane
Jogo interativo luciane
 
AVALIAÇÃO DO ALUNO: A FAVOR OU CONTRA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO?
AVALIAÇÃO DO ALUNO: A FAVOR OU CONTRA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO?AVALIAÇÃO DO ALUNO: A FAVOR OU CONTRA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO?
AVALIAÇÃO DO ALUNO: A FAVOR OU CONTRA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO?
 
Avaliação - reflexões
Avaliação - reflexõesAvaliação - reflexões
Avaliação - reflexões
 
Slide avaliação
Slide avaliaçãoSlide avaliação
Slide avaliação
 
Supervisão de ensino
Supervisão de ensino Supervisão de ensino
Supervisão de ensino
 
Atpc sobre Avaliação
Atpc sobre AvaliaçãoAtpc sobre Avaliação
Atpc sobre Avaliação
 
A avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensino
A avaliação do aluno  a favor ou contra a democratização do ensinoA avaliação do aluno  a favor ou contra a democratização do ensino
A avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensino
 
Fortalezas y debilidades stufflebeam
Fortalezas y debilidades stufflebeamFortalezas y debilidades stufflebeam
Fortalezas y debilidades stufflebeam
 
Diretrizes de Avaliação Educacional 2014 2016
Diretrizes de Avaliação Educacional 2014 2016Diretrizes de Avaliação Educacional 2014 2016
Diretrizes de Avaliação Educacional 2014 2016
 
CASTRO, MARIA HELENA GUIMARÃES DE. SISTEMAS NACIONAIS DE AVALIAÇÃO E DE INFOR...
CASTRO, MARIA HELENA GUIMARÃES DE. SISTEMAS NACIONAIS DE AVALIAÇÃO E DE INFOR...CASTRO, MARIA HELENA GUIMARÃES DE. SISTEMAS NACIONAIS DE AVALIAÇÃO E DE INFOR...
CASTRO, MARIA HELENA GUIMARÃES DE. SISTEMAS NACIONAIS DE AVALIAÇÃO E DE INFOR...
 
AvaliaçãO
AvaliaçãOAvaliaçãO
AvaliaçãO
 
Maria da-glória-gohn-teoria-dos-movimentos-sociais-paradigmas-clássicos-e-con...
Maria da-glória-gohn-teoria-dos-movimentos-sociais-paradigmas-clássicos-e-con...Maria da-glória-gohn-teoria-dos-movimentos-sociais-paradigmas-clássicos-e-con...
Maria da-glória-gohn-teoria-dos-movimentos-sociais-paradigmas-clássicos-e-con...
 
Modelo cipp
Modelo cippModelo cipp
Modelo cipp
 

Semelhante a Avaliacao na educacao slide

Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
Miriéli Bernardes
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
Franciele Taveira
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
apaulinha_ramos
 
Avaliação - Evaluation
Avaliação - EvaluationAvaliação - Evaluation
Avaliação - Evaluation
Elomar Barilli
 
A avaliação como prática pedagógica diferenciada
A avaliação como prática pedagógica diferenciadaA avaliação como prática pedagógica diferenciada
A avaliação como prática pedagógica diferenciada
Gilvandenys Leite Sales
 
Oe aula 04
Oe aula 04Oe aula 04
Oe aula 04
Kualo Kala
 
AVALIACAO DOPEA
AVALIACAO DOPEAAVALIACAO DOPEA
AVALIACAO DOPEA
maloa
 
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffmanAvaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
Valquiria1003
 
Avaliarparapromover 090902173845-phpapp02
Avaliarparapromover 090902173845-phpapp02Avaliarparapromover 090902173845-phpapp02
Avaliarparapromover 090902173845-phpapp02
Docência "in loco"
 
Avaliacao formativa
Avaliacao formativaAvaliacao formativa
Avaliacao formativa
Marcelo Brito
 
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópiaModalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
ELOI DE OLIVEIRA BATISTA
 
Avaliação.docx
Avaliação.docxAvaliação.docx
Avaliação.docx
Josiane Campos
 
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoriaA avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria
mairjr1
 
OT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino MédioOT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
Claudia Elisabete Silva
 
Apresentação 2 planejamento
Apresentação 2   planejamentoApresentação 2   planejamento
Apresentação 2 planejamento
Lídia Lourinho
 
Repensand
RepensandRepensand
Repensand
Clarice-Borges
 
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptxApresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
SupervisoEMAC
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
ELOI DE OLIVEIRA BATISTA
 
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptxSlides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
JoelmaSilva207710
 

Semelhante a Avaliacao na educacao slide (20)

Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Avaliação - Evaluation
Avaliação - EvaluationAvaliação - Evaluation
Avaliação - Evaluation
 
A avaliação como prática pedagógica diferenciada
A avaliação como prática pedagógica diferenciadaA avaliação como prática pedagógica diferenciada
A avaliação como prática pedagógica diferenciada
 
Oe aula 04
Oe aula 04Oe aula 04
Oe aula 04
 
AVALIACAO DOPEA
AVALIACAO DOPEAAVALIACAO DOPEA
AVALIACAO DOPEA
 
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffmanAvaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
 
Avaliarparapromover 090902173845-phpapp02
Avaliarparapromover 090902173845-phpapp02Avaliarparapromover 090902173845-phpapp02
Avaliarparapromover 090902173845-phpapp02
 
Avaliacao formativa
Avaliacao formativaAvaliacao formativa
Avaliacao formativa
 
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópiaModalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
 
Avaliação.docx
Avaliação.docxAvaliação.docx
Avaliação.docx
 
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoriaA avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria
 
OT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino MédioOT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
 
Apresentação 2 planejamento
Apresentação 2   planejamentoApresentação 2   planejamento
Apresentação 2 planejamento
 
Repensand
RepensandRepensand
Repensand
 
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptxApresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptxSlides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
 

Mais de Soares Junior

Pedagogia paulo freire.
Pedagogia paulo freire.Pedagogia paulo freire.
Pedagogia paulo freire.
Soares Junior
 
Relações étnico raciais
Relações étnico raciaisRelações étnico raciais
Relações étnico raciais
Soares Junior
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
Soares Junior
 
Resumo livro terezinha rios - compreender e ensinar
Resumo livro   terezinha rios - compreender e ensinarResumo livro   terezinha rios - compreender e ensinar
Resumo livro terezinha rios - compreender e ensinar
Soares Junior
 
Dez novas competências para ensinar – philippe perrenoud
Dez novas competências para ensinar – philippe perrenoudDez novas competências para ensinar – philippe perrenoud
Dez novas competências para ensinar – philippe perrenoud
Soares Junior
 
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffmanAvaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
Soares Junior
 
Sistemas nacionais de avaliacao de informacoes educacionais
Sistemas nacionais de avaliacao de informacoes educacionaisSistemas nacionais de avaliacao de informacoes educacionais
Sistemas nacionais de avaliacao de informacoes educacionais
Soares Junior
 
“Educação: um tesouro a descobrir” (DELORS et al., 1998).
“Educação: um tesouro a descobrir” (DELORS et al., 1998).“Educação: um tesouro a descobrir” (DELORS et al., 1998).
“Educação: um tesouro a descobrir” (DELORS et al., 1998).
Soares Junior
 
CONTRERAS, José. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.
CONTRERAS, José. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002. CONTRERAS, José. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.
CONTRERAS, José. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.
Soares Junior
 
Sistemas Nacionais de Avaliação e de Informações Educacionais. São Paulo em P...
Sistemas Nacionais de Avaliação e de Informações Educacionais. São Paulo em P...Sistemas Nacionais de Avaliação e de Informações Educacionais. São Paulo em P...
Sistemas Nacionais de Avaliação e de Informações Educacionais. São Paulo em P...
Soares Junior
 
ASSMANN, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação - epistemologia e d...
ASSMANN, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação - epistemologia e d...ASSMANN, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação - epistemologia e d...
ASSMANN, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação - epistemologia e d...
Soares Junior
 
DO DISCURSO MONOLÓGICO DA CONSCIÊNCIA AOS GÊNEROS DO DISCURSO
DO DISCURSO MONOLÓGICO DA CONSCIÊNCIA AOS GÊNEROS DO DISCURSODO DISCURSO MONOLÓGICO DA CONSCIÊNCIA AOS GÊNEROS DO DISCURSO
DO DISCURSO MONOLÓGICO DA CONSCIÊNCIA AOS GÊNEROS DO DISCURSO
Soares Junior
 
PROFESSOR REFLEXIVO EM UMA ESCOLA REFLEXIVA
PROFESSOR REFLEXIVO EM UMA ESCOLA REFLEXIVAPROFESSOR REFLEXIVO EM UMA ESCOLA REFLEXIVA
PROFESSOR REFLEXIVO EM UMA ESCOLA REFLEXIVA
Soares Junior
 
Libâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlosLibâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlos
Soares Junior
 

Mais de Soares Junior (14)

Pedagogia paulo freire.
Pedagogia paulo freire.Pedagogia paulo freire.
Pedagogia paulo freire.
 
Relações étnico raciais
Relações étnico raciaisRelações étnico raciais
Relações étnico raciais
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
 
Resumo livro terezinha rios - compreender e ensinar
Resumo livro   terezinha rios - compreender e ensinarResumo livro   terezinha rios - compreender e ensinar
Resumo livro terezinha rios - compreender e ensinar
 
Dez novas competências para ensinar – philippe perrenoud
Dez novas competências para ensinar – philippe perrenoudDez novas competências para ensinar – philippe perrenoud
Dez novas competências para ensinar – philippe perrenoud
 
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffmanAvaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
Avaliar para promover as setas do caminho jussara hoffman
 
Sistemas nacionais de avaliacao de informacoes educacionais
Sistemas nacionais de avaliacao de informacoes educacionaisSistemas nacionais de avaliacao de informacoes educacionais
Sistemas nacionais de avaliacao de informacoes educacionais
 
“Educação: um tesouro a descobrir” (DELORS et al., 1998).
“Educação: um tesouro a descobrir” (DELORS et al., 1998).“Educação: um tesouro a descobrir” (DELORS et al., 1998).
“Educação: um tesouro a descobrir” (DELORS et al., 1998).
 
CONTRERAS, José. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.
CONTRERAS, José. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002. CONTRERAS, José. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.
CONTRERAS, José. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.
 
Sistemas Nacionais de Avaliação e de Informações Educacionais. São Paulo em P...
Sistemas Nacionais de Avaliação e de Informações Educacionais. São Paulo em P...Sistemas Nacionais de Avaliação e de Informações Educacionais. São Paulo em P...
Sistemas Nacionais de Avaliação e de Informações Educacionais. São Paulo em P...
 
ASSMANN, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação - epistemologia e d...
ASSMANN, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação - epistemologia e d...ASSMANN, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação - epistemologia e d...
ASSMANN, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação - epistemologia e d...
 
DO DISCURSO MONOLÓGICO DA CONSCIÊNCIA AOS GÊNEROS DO DISCURSO
DO DISCURSO MONOLÓGICO DA CONSCIÊNCIA AOS GÊNEROS DO DISCURSODO DISCURSO MONOLÓGICO DA CONSCIÊNCIA AOS GÊNEROS DO DISCURSO
DO DISCURSO MONOLÓGICO DA CONSCIÊNCIA AOS GÊNEROS DO DISCURSO
 
PROFESSOR REFLEXIVO EM UMA ESCOLA REFLEXIVA
PROFESSOR REFLEXIVO EM UMA ESCOLA REFLEXIVAPROFESSOR REFLEXIVO EM UMA ESCOLA REFLEXIVA
PROFESSOR REFLEXIVO EM UMA ESCOLA REFLEXIVA
 
Libâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlosLibâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlos
 

Último

Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 

Avaliacao na educacao slide

  • 2. O QUE É AVALIAR?
  • 3. “Avaliar é, basicamente, comprovar se os resultados foram alcançados, ou, melhor dizendo, verificar até que ponto as metas previstas foram atingidas.” (Haydt, 1997)
  • 4. “ Importa estarmos cientes de que a avaliação educacional, em geral, e a avaliação da aprendizagem escolar, em particular, são meios e não fins em si mesmas, estando assim delimitadas pela teoria e prática que as circunstancializam. Desse modo, entendemos que a avaliação não se dá nem se dará num vazio conceitual, mas sim dimensionada por um modelo teórico de mundo e de educação, traduzido em prática pedagógica”. (Luckesi, (2000, p. 28)
  • 5. “O processo avaliativo não deve estar centrado no entendimento imediato pelo aluno das noções em estudo, ou no entendimento de todos em tempos equivalentes. Essencialmente, porque não há paradas ou retrocessos nos caminhos da aprendizagem. Todos os aprendizes estarão sempre evoluindo, mas em diferentes ritmos e por caminhos singulares e únicos. O olhar do professor precisará abranger a diversidade de traçados, provocando-os a prosseguir sempre”. (Hoffmann (2002, p.68)
  • 6. “O prazer de contribuir, por meio da avaliação, para o desenvolvimento positivo do outro. O prazer de colocar sua posição superior (pois, apesar de tudo, o professor sabe mais e diferentemente) a serviço do trabalho de integração, de reorganização, e de retomada, pelo qual o aluno aprende efetivamente”. (Hadji, 2001, p. 117)
  • 7. CONCEITO DE AVALIAÇÃO  Ralph Tyler – determinar em que medida os objetivos educacionais estão sendo alcançados.  Michael Scriven – atividade metodológica que consiste na coleta e na combinação de dados relativos ao desempenho.  Daniel Stufflebeam – é o processo de delinear, obter e fornecer informações úteis para o julgamento de decisões alternativas.
  • 8. CONCEITO DE AVALIAÇÃO Para Bloom, Hastings e Madaus: “A avaliação é um método, um instrumento; portanto, ela não tem um fim em si mesma, mas é sempre um meio, um recurso, e como tal deve ser usada.” (Haydt, 1997)
  • 9. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO  Habilidade;  Domínio da linguagem;  Valores culturais;  Capacidade de administrar emoções;  Potencial de aprendizagem;  Domínio de conteúdos didáticos;  Conteúdos mínimos.
  • 10. PRINCÍPIOS BÁSICOS DA AVALIAÇÃO  Processo contínuo e sistemático;  Funcional;  Orientadora;  Integral.
  • 11. FUNÇÕES, MODALIDADES E PROPÓSITOS DA AVALIAÇÃO Avaliação diagnóstica É o momento em que o professor irá realizar uma sondagem, ou seja, detectar qual os conhecimentos prévios de seus alunos sobre os conteúdos a serem abordados.
  • 12. Avaliação formativa Tem por finalidade proporcionar o FEEDBACK (retroalimentação), para ambos. Proporciona ao docente subsídios para o desenvolvimento de estratégias.
  • 13. Avaliação somativa Tem como finalidade formalizar o registro, ou seja, uma medida expressa por meio de notas ou conceitos sobre o desempenho do aluno.
  • 14. MODALIDADE (tipo) FUNÇÃO PROPÓSITO (para que usar) ÉPOCA (quando aplicar) Diagnóstica Diagnosticar Verificar, Detectar. Início do ano Formativa Controlar Constatar, Fornecer. Durante o ano letivo. Somativa Classificar Classificar Ao final de um ano letivo ou unidade de ensino.
  • 28. AVALIAR COM EFICÁCIA E EFICIÊNCIA Princípios de avaliação da aprendizagem  A aprendizagem;  Os indicadores;  O conhecimento;  O conhecimento construído;  O conhecimento adquirido;  A avaliação da aprendizagem.
  • 29. REFERÊNCIAS  HAYDT, Regina Célia Cazaux. Avaliação do processo ensino-aprendizagem. São Paulo. Ática, 1997.  HADJI, C. A avaliação Desmistificada. Trad. Patrícia C. Ramos. - Porto alegre: Artmed Editora. 2001.  HOFMANN, J. M. L. Avaliação Mediadora: uma prática em construção da pré-escola à Universidade. Porto Alegre: educação & Realidade, 1993.  HOFMANN, J. M. L. Avaliação: Mito & desafio: uma perspectiva construtivista. 31. ed. Porto Alegre:Mediação, 2002.
  • 30.  HOFMANN, J. M. L. Avaliar para Promover: as setas do caminho. 2. ed. Porto Alegre: Mediação, 2002.  LUCKESI, C. C. Avaliação da Aprendizagem Escolar: estudos e proposições. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2000.  MORETTO, Vasco Pedro. Prova - um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. Rio de Janeiro. DP&A, 2004.