SlideShare uma empresa Scribd logo
TEORIAS DO
JORNALISMO
Aula 04 – Newsmaking
Prof. Ms. Elizeu N. Silva
Newsmaking
Perguntas que definem a abrangência
e expõem os problemas de que se
ocupa a abordagem do newsmaking:
• Que imagem do mundo os
noticiários televisivos fornecem?
• Como se associa essa imagem às
exigências quotidianas da
produção de notícias, nos
organismos radiotelevisivos?”
(Golding - Elliott, 1979, 1).
Newsmaking
Pesquisas baseadas no newsmaking desenvolvem-se em duas direções:
a) a cultura profissional dos jornalistas;
b) a organização do trabalho e dos processos produtivos.
Newsmaking
Parte do princípio de que o objetivo
de qualquer órgão de informação é
fornecer relatos dos acontecimentos
significativos e interessantes.
Apesar de ser um propósito claro,
este objetivo aparentemente simples
é também altamente complexo.
Newsmaking
O mundo da vida
quotidiana – a fonte das
notícias – é constituído
por uma superabundância
de acontecimentos [...].
São entre esses
acontecimentos que o
órgão de informação deve
selecionar alguns para
noticiar.
Newsmaking
Identificação da notícia: A seleção implica, pelo menos, o reconhecimento de um
acontecimento como tal, e não meramente uma casual sucessão de coisas cuja
forma e cujo tipo se subtraem ao registo.
Newsmaking
Cada um [dos acontecimentos] tende a
exigir ser único, fruto de uma conjunção
específica de forças sociais, econômicas,
políticas e psicológicas, que o transformam
num acontecimento particular.
Do ponto de vista do órgão de informação,
é impossível atribuir esse status a todos os
acontecimentos.
Obriga-se, portanto, a reduzir todos os
fenômenos a classificações pré-elaboradas.
Newsmaking
Para dar conta do desafio, os
órgãos de informação devem
cumprir três obrigações:
1. Tornar possível o
reconhecimento de um fato
desconhecido como
acontecimento notável.
Newsmaking
2. Elaborar formas padronizadas para
relatar. Desconsiderar as idiossincrasias
dos acontecimentos.
Newsmaking
3. Organizar o
trabalho temporal
e espacialmente,
de modo que os
acontecimentos
possam afluir e
ser trabalhados.
Newsmaking
Na produção de informações de massa, temos,
portanto:
• A cultura profissional, entendida como “um
inextricável emaranhado de retóricas de fachada
e astúcias táticas, de códigos, estereótipos,
símbolos, tipificações latentes, representações
de papéis, rituais e convenções, relativos às
funções dos mass media e dos jornalistas na
sociedade, à concepção do produto-notícia e às
modalidades que superintendem à sua
confecção. (Gatekeeping)
Newsmaking
• As restrições ligadas à organização
do trabalho, sobre as quais se criam
convenções profissionais “que
determinam a definição de notícia,
legitimam o processo produtivo,
desde a utilização das fontes até à
seleção dos acontecimentos e às
modalidades de confecção, e
contribuem para se precaver contra
as críticas do público”. (Newsmaking)
Newsmaking
Estabelece-se, assim, um conjunto de critérios de relevância que definem a noticiabilidade
de cada acontecimento, isto é, a sua “aptidão” para ser transformado em notícia.
Newsmaking
A noticiabilidade é constituída
pelo conjunto de requisitos que
se exigem dos acontecimentos -
do ponto de vista da estrutura do
trabalho nos órgãos de
informação e do ponto de vista
do profissionalismo dos
jornalistas - para adquirirem a
existência pública de notícias.
Newsmaking
“As notícias são aquilo que os jornalistas
definem como tal”.
Este assunto raramente é explicitado,
visto que parte do modus operandi dos
jornalistas é que as coisas acontecem “lá
fora” e eles limitam-se simplesmente a
relatá-las.
Afirmar que fazem ou selecionam
arbitrariamente as notícias seria
contrário à sua posição epistemológica.
Newsmaking
Segundo esta perspectiva, “torna-se notícia”
aquilo que, depois de tornado pertinente pela
cultura profissional dos jornalistas, é
susceptível de ser “trabalhado” pelo órgão
informativo sem demasiadas alterações e
subversões do ciclo produtivo normal.
Em casos excepcionais, o órgão de informação
tem a flexibilidade necessária para adaptar os
seus procedimentos à contingência da
situação.
Newsmaking
A definição e a escolha daquilo que é
noticiável - em relação àquilo que, pelo
contrário, não o é – são sempre orientadas
pragmaticamente, isto é, em primeiro lugar,
pela “exequibilidade” do produto informativo
em face das limitações de tempos e recursos.
Newsmaking
Essa “exequibilidade” contribui para
“descontextualizar ou para remover um
acontecimento do contexto em que se
verificou, para o poder recontextualizar
dentro das dimensões do noticiário”.
HOHLFELDT, A.; MARTINO, L. C.; FRANÇA, V. V. Teorias da comunicação: conceitos, escolas e
tendências. Petrópolis, 11ª edição, Ed. Vozes, 2011
RÜDIGER, Francisco. As teorias da comunicação. Porto Alegre, Ed. Penso, 2011
WOLF, Mauro. Teorias da comunicação. Lisboa, 5ª edição, Ed. Presença, 1999
Bibliografia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 06 teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
Aula 06   teorias do jornalismo hipóteses contemporâneasAula 06   teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
Aula 06 teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
Elizeu Nascimento Silva
 
Efeitos a longo prazo
Efeitos a longo prazoEfeitos a longo prazo
Efeitos a longo prazo
aulasdejornalismo
 
Aula 01 Teoria do Jornalismo - Introdução
Aula 01   Teoria do Jornalismo - IntroduçãoAula 01   Teoria do Jornalismo - Introdução
Aula 01 Teoria do Jornalismo - Introdução
Elizeu Nascimento Silva
 
A Teoria Organizacional Adaptada ao Jornalismo
A Teoria Organizacional Adaptada ao JornalismoA Teoria Organizacional Adaptada ao Jornalismo
A Teoria Organizacional Adaptada ao Jornalismo
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Aula 05 Teorias do Jornalismo_Espiral de Silêncio
Aula 05   Teorias do Jornalismo_Espiral de SilêncioAula 05   Teorias do Jornalismo_Espiral de Silêncio
Aula 05 Teorias do Jornalismo_Espiral de Silêncio
Elizeu Nascimento Silva
 
Teoria Organizacional do Jornalismo
Teoria Organizacional do JornalismoTeoria Organizacional do Jornalismo
Teoria Organizacional do Jornalismo
higginha
 
Tecnicas de reportagem
Tecnicas de reportagemTecnicas de reportagem
Tecnicas de reportagem
aulasdejornalismo
 
Teorias do Jornalismo (4).ppt
Teorias do Jornalismo (4).pptTeorias do Jornalismo (4).ppt
Teorias do Jornalismo (4).ppt
GabrielFcchio
 
Técnicas de jornalismo resumão
Técnicas de jornalismo   resumãoTécnicas de jornalismo   resumão
Técnicas de jornalismo resumão
Ana Dall'Agnol
 
Enquadramento - teorias da comunicação
Enquadramento - teorias da comunicaçãoEnquadramento - teorias da comunicação
Enquadramento - teorias da comunicação
Laércio Góes
 
A pauta
A pautaA pauta
A pauta
Cláudia
 
Jornalismo político
Jornalismo políticoJornalismo político
Jornalismo político
Laércio Góes
 
Aula 07 teorias do jornalismo jornalismo de dados
Aula 07   teorias do jornalismo jornalismo de dadosAula 07   teorias do jornalismo jornalismo de dados
Aula 07 teorias do jornalismo jornalismo de dados
Elizeu Nascimento Silva
 
Generos jornalisticos
Generos jornalisticosGeneros jornalisticos
Generos jornalisticos
aulasdejornalismo
 
Crítica da mídia
Crítica da mídiaCrítica da mídia
Crítica da mídia
jorgetarquini
 
Limites Legais Para o Jornalismo Investigativo
Limites Legais Para o Jornalismo InvestigativoLimites Legais Para o Jornalismo Investigativo
Limites Legais Para o Jornalismo Investigativo
Lorena Vieira
 
Aula 02 Teoria Hipodérmica da Comunicação
Aula 02   Teoria Hipodérmica da ComunicaçãoAula 02   Teoria Hipodérmica da Comunicação
Aula 02 Teoria Hipodérmica da Comunicação
Elizeu Nascimento Silva
 
Perfil jornalístico
Perfil jornalísticoPerfil jornalístico
Perfil jornalístico
aulasdejornalismo
 
Aula 3 Teoria Ii Agenda, Newsmaking E Gatekeeper
Aula 3 Teoria Ii Agenda, Newsmaking E GatekeeperAula 3 Teoria Ii Agenda, Newsmaking E Gatekeeper
Aula 3 Teoria Ii Agenda, Newsmaking E Gatekeeper
RTimponi
 
Teoria funcionalista
Teoria funcionalistaTeoria funcionalista
Teoria funcionalista
rodcassio
 

Mais procurados (20)

Aula 06 teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
Aula 06   teorias do jornalismo hipóteses contemporâneasAula 06   teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
Aula 06 teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
 
Efeitos a longo prazo
Efeitos a longo prazoEfeitos a longo prazo
Efeitos a longo prazo
 
Aula 01 Teoria do Jornalismo - Introdução
Aula 01   Teoria do Jornalismo - IntroduçãoAula 01   Teoria do Jornalismo - Introdução
Aula 01 Teoria do Jornalismo - Introdução
 
A Teoria Organizacional Adaptada ao Jornalismo
A Teoria Organizacional Adaptada ao JornalismoA Teoria Organizacional Adaptada ao Jornalismo
A Teoria Organizacional Adaptada ao Jornalismo
 
Aula 05 Teorias do Jornalismo_Espiral de Silêncio
Aula 05   Teorias do Jornalismo_Espiral de SilêncioAula 05   Teorias do Jornalismo_Espiral de Silêncio
Aula 05 Teorias do Jornalismo_Espiral de Silêncio
 
Teoria Organizacional do Jornalismo
Teoria Organizacional do JornalismoTeoria Organizacional do Jornalismo
Teoria Organizacional do Jornalismo
 
Tecnicas de reportagem
Tecnicas de reportagemTecnicas de reportagem
Tecnicas de reportagem
 
Teorias do Jornalismo (4).ppt
Teorias do Jornalismo (4).pptTeorias do Jornalismo (4).ppt
Teorias do Jornalismo (4).ppt
 
Técnicas de jornalismo resumão
Técnicas de jornalismo   resumãoTécnicas de jornalismo   resumão
Técnicas de jornalismo resumão
 
Enquadramento - teorias da comunicação
Enquadramento - teorias da comunicaçãoEnquadramento - teorias da comunicação
Enquadramento - teorias da comunicação
 
A pauta
A pautaA pauta
A pauta
 
Jornalismo político
Jornalismo políticoJornalismo político
Jornalismo político
 
Aula 07 teorias do jornalismo jornalismo de dados
Aula 07   teorias do jornalismo jornalismo de dadosAula 07   teorias do jornalismo jornalismo de dados
Aula 07 teorias do jornalismo jornalismo de dados
 
Generos jornalisticos
Generos jornalisticosGeneros jornalisticos
Generos jornalisticos
 
Crítica da mídia
Crítica da mídiaCrítica da mídia
Crítica da mídia
 
Limites Legais Para o Jornalismo Investigativo
Limites Legais Para o Jornalismo InvestigativoLimites Legais Para o Jornalismo Investigativo
Limites Legais Para o Jornalismo Investigativo
 
Aula 02 Teoria Hipodérmica da Comunicação
Aula 02   Teoria Hipodérmica da ComunicaçãoAula 02   Teoria Hipodérmica da Comunicação
Aula 02 Teoria Hipodérmica da Comunicação
 
Perfil jornalístico
Perfil jornalísticoPerfil jornalístico
Perfil jornalístico
 
Aula 3 Teoria Ii Agenda, Newsmaking E Gatekeeper
Aula 3 Teoria Ii Agenda, Newsmaking E GatekeeperAula 3 Teoria Ii Agenda, Newsmaking E Gatekeeper
Aula 3 Teoria Ii Agenda, Newsmaking E Gatekeeper
 
Teoria funcionalista
Teoria funcionalistaTeoria funcionalista
Teoria funcionalista
 

Destaque

Noticia e valores noticia1
Noticia e valores noticia1Noticia e valores noticia1
Noticia e valores noticia1
Thais De Mendonça Jorge
 
Aula 06 Cultura: concepções e derivações
Aula 06   Cultura: concepções e derivaçõesAula 06   Cultura: concepções e derivações
Aula 06 Cultura: concepções e derivações
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 05 escola de frankfurt e teoria crítica 01
Aula 05   escola de frankfurt e teoria crítica 01Aula 05   escola de frankfurt e teoria crítica 01
Aula 05 escola de frankfurt e teoria crítica 01
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 07 impressão 3 d
Aula 07   impressão 3 dAula 07   impressão 3 d
Aula 07 impressão 3 d
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 01 cim mix de cim
Aula 01 cim mix de cimAula 01 cim mix de cim
Aula 01 cim mix de cim
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 03 ética e legislação jor
Aula 03   ética e legislação jorAula 03   ética e legislação jor
Aula 03 ética e legislação jor
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 13 - Folkcomunicação
Aula 13 - FolkcomunicaçãoAula 13 - Folkcomunicação
Aula 13 - Folkcomunicação
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 03 comunicação institucional o plano de comunicação integrada
Aula 03 comunicação institucional o plano de comunicação integradaAula 03 comunicação institucional o plano de comunicação integrada
Aula 03 comunicação institucional o plano de comunicação integrada
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 03 - Fórmula Editorial
Aula 03 - Fórmula EditorialAula 03 - Fórmula Editorial
Aula 03 - Fórmula Editorial
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 05 linguagem visual
Aula 05   linguagem visualAula 05   linguagem visual
Aula 05 linguagem visual
Elizeu Nascimento Silva
 
Jornalismo digital e rotinas de trabalho
Jornalismo digital e rotinas de trabalhoJornalismo digital e rotinas de trabalho
Jornalismo digital e rotinas de trabalho
Universidade Federal Fluminense
 
The clash
The clashThe clash
The clash
Davide Andreoli
 
Os blogs e a teoria do gatekeeper e newsmaking
Os blogs e a teoria do gatekeeper e newsmakingOs blogs e a teoria do gatekeeper e newsmaking
Os blogs e a teoria do gatekeeper e newsmaking
Karilayn Carvalho Areias
 
Agenda setting e estudos cognitivos
Agenda setting e estudos cognitivosAgenda setting e estudos cognitivos
Agenda setting e estudos cognitivos
Pedro Souza
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Joao Figueira
 
Oficinas de jornalismo impresso
Oficinas de jornalismo impressoOficinas de jornalismo impresso
Oficinas de jornalismo impresso
Elizeu Nascimento Silva
 
A teoria do agendamento ou agenda
A teoria do agendamento ou agendaA teoria do agendamento ou agenda
A teoria do agendamento ou agenda
Joana Sousa Fernandes
 
Agenda setting
Agenda settingAgenda setting
Agenda setting
Weicker Gutierrez
 

Destaque (19)

Noticia e valores noticia1
Noticia e valores noticia1Noticia e valores noticia1
Noticia e valores noticia1
 
Aula 06 Cultura: concepções e derivações
Aula 06   Cultura: concepções e derivaçõesAula 06   Cultura: concepções e derivações
Aula 06 Cultura: concepções e derivações
 
Aula 05 escola de frankfurt e teoria crítica 01
Aula 05   escola de frankfurt e teoria crítica 01Aula 05   escola de frankfurt e teoria crítica 01
Aula 05 escola de frankfurt e teoria crítica 01
 
Aula 07 impressão 3 d
Aula 07   impressão 3 dAula 07   impressão 3 d
Aula 07 impressão 3 d
 
Aula 01 cim mix de cim
Aula 01 cim mix de cimAula 01 cim mix de cim
Aula 01 cim mix de cim
 
Aula 03 ética e legislação jor
Aula 03   ética e legislação jorAula 03   ética e legislação jor
Aula 03 ética e legislação jor
 
Aula 13 - Folkcomunicação
Aula 13 - FolkcomunicaçãoAula 13 - Folkcomunicação
Aula 13 - Folkcomunicação
 
Aula 03 comunicação institucional o plano de comunicação integrada
Aula 03 comunicação institucional o plano de comunicação integradaAula 03 comunicação institucional o plano de comunicação integrada
Aula 03 comunicação institucional o plano de comunicação integrada
 
Aula 03 - Fórmula Editorial
Aula 03 - Fórmula EditorialAula 03 - Fórmula Editorial
Aula 03 - Fórmula Editorial
 
Aula 05 linguagem visual
Aula 05   linguagem visualAula 05   linguagem visual
Aula 05 linguagem visual
 
Jornalismo digital e rotinas de trabalho
Jornalismo digital e rotinas de trabalhoJornalismo digital e rotinas de trabalho
Jornalismo digital e rotinas de trabalho
 
The clash
The clashThe clash
The clash
 
Movimento punk
Movimento punkMovimento punk
Movimento punk
 
Os blogs e a teoria do gatekeeper e newsmaking
Os blogs e a teoria do gatekeeper e newsmakingOs blogs e a teoria do gatekeeper e newsmaking
Os blogs e a teoria do gatekeeper e newsmaking
 
Agenda setting e estudos cognitivos
Agenda setting e estudos cognitivosAgenda setting e estudos cognitivos
Agenda setting e estudos cognitivos
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Oficinas de jornalismo impresso
Oficinas de jornalismo impressoOficinas de jornalismo impresso
Oficinas de jornalismo impresso
 
A teoria do agendamento ou agenda
A teoria do agendamento ou agendaA teoria do agendamento ou agenda
A teoria do agendamento ou agenda
 
Agenda setting
Agenda settingAgenda setting
Agenda setting
 

Semelhante a Aula 04 - Teorias do Jornalismo - Newsmaking

Construção da notícia
Construção da notíciaConstrução da notícia
Construção da notícia
weca.lab
 
Rodrigo Botelho
Rodrigo BotelhoRodrigo Botelho
Rodrigo Botelho
bcoufscar
 
Principios editoriais-das-organizacoes-globo
Principios editoriais-das-organizacoes-globoPrincipios editoriais-das-organizacoes-globo
Principios editoriais-das-organizacoes-globo
SoyArmenio
 
Principios editoriais-das-organizacoes-globo
Principios editoriais-das-organizacoes-globoPrincipios editoriais-das-organizacoes-globo
Principios editoriais-das-organizacoes-globo
Maracy Guimaraes
 
Newsmaking
NewsmakingNewsmaking
Newsmaking
Jennyffer Mesquita
 
O GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃO
O GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃOO GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃO
O GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃO
Fabiana Seferin
 
JI a1 fato, acontecimento, notícia
JI a1 fato, acontecimento, notíciaJI a1 fato, acontecimento, notícia
JI a1 fato, acontecimento, notícia
Joseline Pippi
 
Sobre A ProfissãO De Jornalista
Sobre A ProfissãO De JornalistaSobre A ProfissãO De Jornalista
Sobre A ProfissãO De Jornalista
Manuel Pinto
 
Da sociologia dos emissores ao newsmaking
Da sociologia dos emissores ao newsmakingDa sociologia dos emissores ao newsmaking
Da sociologia dos emissores ao newsmaking
Flávio Roberto
 
Teorias da comunicacao
Teorias da comunicacaoTeorias da comunicacao
Teorias da comunicacao
mabmsn
 
Manual de relacionamento_com_a_imprensa
Manual de relacionamento_com_a_imprensaManual de relacionamento_com_a_imprensa
Manual de relacionamento_com_a_imprensa
Dragodragons
 
Teorias Jornalísticas
Teorias JornalísticasTeorias Jornalísticas
Teorias Jornalísticas
Henrique Nunes
 
Newsmaking
NewsmakingNewsmaking
Newsmaking
Alex Sandro
 
Revista - Ética Jornalística
Revista - Ética JornalísticaRevista - Ética Jornalística
Revista - Ética Jornalística
gabrielopesf
 
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou FiccaoMarques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
Cheila Sofia Marques
 
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou FiccaoMarques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
Cheila Sofia Marques
 
20110819 correia teoria-critica_discurso_noticioso
20110819 correia teoria-critica_discurso_noticioso20110819 correia teoria-critica_discurso_noticioso
20110819 correia teoria-critica_discurso_noticioso
Domingos Bezerra Lima Filho
 
Jornalismo, Assessoria de Imprensa e seus condicionantes organizacionais: Uma...
Jornalismo, Assessoria de Imprensa e seus condicionantes organizacionais: Uma...Jornalismo, Assessoria de Imprensa e seus condicionantes organizacionais: Uma...
Jornalismo, Assessoria de Imprensa e seus condicionantes organizacionais: Uma...
Universidade Federal do Paraná
 
Newsmaking
NewsmakingNewsmaking
Newsmaking
Alex Sandro
 
O jornalismo como construtor da realidade
O jornalismo como construtor da realidadeO jornalismo como construtor da realidade
O jornalismo como construtor da realidade
Sergio Oliveira
 

Semelhante a Aula 04 - Teorias do Jornalismo - Newsmaking (20)

Construção da notícia
Construção da notíciaConstrução da notícia
Construção da notícia
 
Rodrigo Botelho
Rodrigo BotelhoRodrigo Botelho
Rodrigo Botelho
 
Principios editoriais-das-organizacoes-globo
Principios editoriais-das-organizacoes-globoPrincipios editoriais-das-organizacoes-globo
Principios editoriais-das-organizacoes-globo
 
Principios editoriais-das-organizacoes-globo
Principios editoriais-das-organizacoes-globoPrincipios editoriais-das-organizacoes-globo
Principios editoriais-das-organizacoes-globo
 
Newsmaking
NewsmakingNewsmaking
Newsmaking
 
O GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃO
O GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃOO GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃO
O GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃO
 
JI a1 fato, acontecimento, notícia
JI a1 fato, acontecimento, notíciaJI a1 fato, acontecimento, notícia
JI a1 fato, acontecimento, notícia
 
Sobre A ProfissãO De Jornalista
Sobre A ProfissãO De JornalistaSobre A ProfissãO De Jornalista
Sobre A ProfissãO De Jornalista
 
Da sociologia dos emissores ao newsmaking
Da sociologia dos emissores ao newsmakingDa sociologia dos emissores ao newsmaking
Da sociologia dos emissores ao newsmaking
 
Teorias da comunicacao
Teorias da comunicacaoTeorias da comunicacao
Teorias da comunicacao
 
Manual de relacionamento_com_a_imprensa
Manual de relacionamento_com_a_imprensaManual de relacionamento_com_a_imprensa
Manual de relacionamento_com_a_imprensa
 
Teorias Jornalísticas
Teorias JornalísticasTeorias Jornalísticas
Teorias Jornalísticas
 
Newsmaking
NewsmakingNewsmaking
Newsmaking
 
Revista - Ética Jornalística
Revista - Ética JornalísticaRevista - Ética Jornalística
Revista - Ética Jornalística
 
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou FiccaoMarques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
 
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou FiccaoMarques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
Marques Cheila Cidadao Jornalista Realidade Ou Ficcao
 
20110819 correia teoria-critica_discurso_noticioso
20110819 correia teoria-critica_discurso_noticioso20110819 correia teoria-critica_discurso_noticioso
20110819 correia teoria-critica_discurso_noticioso
 
Jornalismo, Assessoria de Imprensa e seus condicionantes organizacionais: Uma...
Jornalismo, Assessoria de Imprensa e seus condicionantes organizacionais: Uma...Jornalismo, Assessoria de Imprensa e seus condicionantes organizacionais: Uma...
Jornalismo, Assessoria de Imprensa e seus condicionantes organizacionais: Uma...
 
Newsmaking
NewsmakingNewsmaking
Newsmaking
 
O jornalismo como construtor da realidade
O jornalismo como construtor da realidadeO jornalismo como construtor da realidade
O jornalismo como construtor da realidade
 

Mais de Elizeu Nascimento Silva

Unidade 03 Ainda a tal objetividade
Unidade 03 Ainda a tal objetividadeUnidade 03 Ainda a tal objetividade
Unidade 03 Ainda a tal objetividade
Elizeu Nascimento Silva
 
Unidade02 quem fala no jornalismo
Unidade02 quem fala no jornalismoUnidade02 quem fala no jornalismo
Unidade02 quem fala no jornalismo
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 15 A Sociedade em Rede
Aula 15   A Sociedade em RedeAula 15   A Sociedade em Rede
Aula 15 A Sociedade em Rede
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva CulturológicaAula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 14 Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
Aula 14   Armand Mattelart - Globalização da ComunicaçãoAula 14   Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
Aula 14 Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart HallAula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 9B_Estudos Culturais Ingleses
Aula 9B_Estudos Culturais InglesesAula 9B_Estudos Culturais Ingleses
Aula 9B_Estudos Culturais Ingleses
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 02 Edição de Revistas - Público-alvo
Aula 02   Edição de Revistas - Público-alvoAula 02   Edição de Revistas - Público-alvo
Aula 02 Edição de Revistas - Público-alvo
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 01 edição de revistas
Aula 01   edição de revistasAula 01   edição de revistas
Aula 01 edição de revistas
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 04 ética e legislação Jornalismo
Aula 04   ética e legislação JornalismoAula 04   ética e legislação Jornalismo
Aula 04 ética e legislação Jornalismo
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 05 Briefing
Aula 05   BriefingAula 05   Briefing
Aula 05 Briefing
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrãoAula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrão
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrãoAula 03 - Infodesign - Cor-padrão
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrão
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 02 impressão de dados variáveis
Aula 02   impressão de dados variáveisAula 02   impressão de dados variáveis
Aula 02 impressão de dados variáveis
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 02 infodesign
Aula 02   infodesignAula 02   infodesign
Aula 02 infodesign
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 01 Infodesign
Aula 01   InfodesignAula 01   Infodesign
Aula 01 Infodesign
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 06 linguagem visual
Aula 06   linguagem visualAula 06   linguagem visual
Aula 06 linguagem visual
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 02 cim comunicação institucional
Aula 02 cim comunicação institucionalAula 02 cim comunicação institucional
Aula 02 cim comunicação institucional
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 04 linguagem visual
Aula 04   linguagem visualAula 04   linguagem visual
Aula 04 linguagem visual
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 03 teoria da cor
Aula 03   teoria da corAula 03   teoria da cor
Aula 03 teoria da cor
Elizeu Nascimento Silva
 

Mais de Elizeu Nascimento Silva (20)

Unidade 03 Ainda a tal objetividade
Unidade 03 Ainda a tal objetividadeUnidade 03 Ainda a tal objetividade
Unidade 03 Ainda a tal objetividade
 
Unidade02 quem fala no jornalismo
Unidade02 quem fala no jornalismoUnidade02 quem fala no jornalismo
Unidade02 quem fala no jornalismo
 
Aula 15 A Sociedade em Rede
Aula 15   A Sociedade em RedeAula 15   A Sociedade em Rede
Aula 15 A Sociedade em Rede
 
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva CulturológicaAula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
 
Aula 14 Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
Aula 14   Armand Mattelart - Globalização da ComunicaçãoAula 14   Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
Aula 14 Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
 
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart HallAula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
 
Aula 9B_Estudos Culturais Ingleses
Aula 9B_Estudos Culturais InglesesAula 9B_Estudos Culturais Ingleses
Aula 9B_Estudos Culturais Ingleses
 
Aula 02 Edição de Revistas - Público-alvo
Aula 02   Edição de Revistas - Público-alvoAula 02   Edição de Revistas - Público-alvo
Aula 02 Edição de Revistas - Público-alvo
 
Aula 01 edição de revistas
Aula 01   edição de revistasAula 01   edição de revistas
Aula 01 edição de revistas
 
Aula 04 ética e legislação Jornalismo
Aula 04   ética e legislação JornalismoAula 04   ética e legislação Jornalismo
Aula 04 ética e legislação Jornalismo
 
Aula 05 Briefing
Aula 05   BriefingAula 05   Briefing
Aula 05 Briefing
 
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrãoAula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
 
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrão
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrãoAula 03 - Infodesign - Cor-padrão
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrão
 
Aula 02 impressão de dados variáveis
Aula 02   impressão de dados variáveisAula 02   impressão de dados variáveis
Aula 02 impressão de dados variáveis
 
Aula 02 infodesign
Aula 02   infodesignAula 02   infodesign
Aula 02 infodesign
 
Aula 01 Infodesign
Aula 01   InfodesignAula 01   Infodesign
Aula 01 Infodesign
 
Aula 06 linguagem visual
Aula 06   linguagem visualAula 06   linguagem visual
Aula 06 linguagem visual
 
Aula 02 cim comunicação institucional
Aula 02 cim comunicação institucionalAula 02 cim comunicação institucional
Aula 02 cim comunicação institucional
 
Aula 04 linguagem visual
Aula 04   linguagem visualAula 04   linguagem visual
Aula 04 linguagem visual
 
Aula 03 teoria da cor
Aula 03   teoria da corAula 03   teoria da cor
Aula 03 teoria da cor
 

Último

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 

Último (20)

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 

Aula 04 - Teorias do Jornalismo - Newsmaking

  • 1. TEORIAS DO JORNALISMO Aula 04 – Newsmaking Prof. Ms. Elizeu N. Silva
  • 2. Newsmaking Perguntas que definem a abrangência e expõem os problemas de que se ocupa a abordagem do newsmaking: • Que imagem do mundo os noticiários televisivos fornecem? • Como se associa essa imagem às exigências quotidianas da produção de notícias, nos organismos radiotelevisivos?” (Golding - Elliott, 1979, 1).
  • 3. Newsmaking Pesquisas baseadas no newsmaking desenvolvem-se em duas direções: a) a cultura profissional dos jornalistas; b) a organização do trabalho e dos processos produtivos.
  • 4. Newsmaking Parte do princípio de que o objetivo de qualquer órgão de informação é fornecer relatos dos acontecimentos significativos e interessantes. Apesar de ser um propósito claro, este objetivo aparentemente simples é também altamente complexo.
  • 5. Newsmaking O mundo da vida quotidiana – a fonte das notícias – é constituído por uma superabundância de acontecimentos [...]. São entre esses acontecimentos que o órgão de informação deve selecionar alguns para noticiar.
  • 6. Newsmaking Identificação da notícia: A seleção implica, pelo menos, o reconhecimento de um acontecimento como tal, e não meramente uma casual sucessão de coisas cuja forma e cujo tipo se subtraem ao registo.
  • 7. Newsmaking Cada um [dos acontecimentos] tende a exigir ser único, fruto de uma conjunção específica de forças sociais, econômicas, políticas e psicológicas, que o transformam num acontecimento particular. Do ponto de vista do órgão de informação, é impossível atribuir esse status a todos os acontecimentos. Obriga-se, portanto, a reduzir todos os fenômenos a classificações pré-elaboradas.
  • 8. Newsmaking Para dar conta do desafio, os órgãos de informação devem cumprir três obrigações: 1. Tornar possível o reconhecimento de um fato desconhecido como acontecimento notável.
  • 9. Newsmaking 2. Elaborar formas padronizadas para relatar. Desconsiderar as idiossincrasias dos acontecimentos.
  • 10. Newsmaking 3. Organizar o trabalho temporal e espacialmente, de modo que os acontecimentos possam afluir e ser trabalhados.
  • 11. Newsmaking Na produção de informações de massa, temos, portanto: • A cultura profissional, entendida como “um inextricável emaranhado de retóricas de fachada e astúcias táticas, de códigos, estereótipos, símbolos, tipificações latentes, representações de papéis, rituais e convenções, relativos às funções dos mass media e dos jornalistas na sociedade, à concepção do produto-notícia e às modalidades que superintendem à sua confecção. (Gatekeeping)
  • 12. Newsmaking • As restrições ligadas à organização do trabalho, sobre as quais se criam convenções profissionais “que determinam a definição de notícia, legitimam o processo produtivo, desde a utilização das fontes até à seleção dos acontecimentos e às modalidades de confecção, e contribuem para se precaver contra as críticas do público”. (Newsmaking)
  • 13. Newsmaking Estabelece-se, assim, um conjunto de critérios de relevância que definem a noticiabilidade de cada acontecimento, isto é, a sua “aptidão” para ser transformado em notícia.
  • 14. Newsmaking A noticiabilidade é constituída pelo conjunto de requisitos que se exigem dos acontecimentos - do ponto de vista da estrutura do trabalho nos órgãos de informação e do ponto de vista do profissionalismo dos jornalistas - para adquirirem a existência pública de notícias.
  • 15. Newsmaking “As notícias são aquilo que os jornalistas definem como tal”. Este assunto raramente é explicitado, visto que parte do modus operandi dos jornalistas é que as coisas acontecem “lá fora” e eles limitam-se simplesmente a relatá-las. Afirmar que fazem ou selecionam arbitrariamente as notícias seria contrário à sua posição epistemológica.
  • 16. Newsmaking Segundo esta perspectiva, “torna-se notícia” aquilo que, depois de tornado pertinente pela cultura profissional dos jornalistas, é susceptível de ser “trabalhado” pelo órgão informativo sem demasiadas alterações e subversões do ciclo produtivo normal. Em casos excepcionais, o órgão de informação tem a flexibilidade necessária para adaptar os seus procedimentos à contingência da situação.
  • 17. Newsmaking A definição e a escolha daquilo que é noticiável - em relação àquilo que, pelo contrário, não o é – são sempre orientadas pragmaticamente, isto é, em primeiro lugar, pela “exequibilidade” do produto informativo em face das limitações de tempos e recursos.
  • 18. Newsmaking Essa “exequibilidade” contribui para “descontextualizar ou para remover um acontecimento do contexto em que se verificou, para o poder recontextualizar dentro das dimensões do noticiário”.
  • 19. HOHLFELDT, A.; MARTINO, L. C.; FRANÇA, V. V. Teorias da comunicação: conceitos, escolas e tendências. Petrópolis, 11ª edição, Ed. Vozes, 2011 RÜDIGER, Francisco. As teorias da comunicação. Porto Alegre, Ed. Penso, 2011 WOLF, Mauro. Teorias da comunicação. Lisboa, 5ª edição, Ed. Presença, 1999 Bibliografia