SlideShare uma empresa Scribd logo
O Império Romano

HISTÓRIA 7º ANO

PROF. CARLA FREITAS
Desenvolvimento económico

Motivos:
População numerosa
Gastos militares
Despesas com a construção de infraestruturas e edifícios públicos
Estilo de vida luxuoso
Economia
Atividades
 Agricultura (cereais, vinho, azeite)
 Pecuária
 Artesanato
• Têxteis (linho e lã)
• Cerâmica (material de construção e
recipientes vários)
• Metalurgia (cobre, estanho, bronze, e ferro)
• Carpintaria
• Construção naval
• Artigos de couro
• Vidro
 Comércio
Economia
Características
 Comercial – todas as zonas do império estavam
ligadas pelo comercio. Fazia-se uma produção
intensiva por zonas
 Urbana – centrava-se nas cidades
 Monetária – a circulação de da moeda facilitava
as trocas comerciais
 Esclavagista – Trabalho feito pelo elevado
número de escravos resultantes das conquistas
Sociedade
Eram considerados:
 Cidadãos
• Todos os homens livres de Roma e
de Itália (com o Édito de
Caracala, todos os Homens livres
do Império)
• Por decreto do Imperador
• Por serviços no exército
• Filhos de Libertos
 Homens Livres
• Por nascimento
• Por Alforria (libertos)
 Escravos
• Prisioneiros de Guerra
• Filhos de escravos

 Sociedade profundamente
desigual e estratificada
Sociedade
República
 Distinção por origem genética
• Patrícios – famílias
fundadoras, descendentes de
deuses e herois.
• Plebeus – Os restantes cidadãos
livres
• Escravos – Prisioneiros de guerra e
filhos de escravos

Império
 Distinção por poder económico –
as camadas sociais mais ricas
distinguiam-se pelo montante da sua
riqueza, o que definia os seus direitos
na sociedade.
Sociedade
Ordem Senatorial (Senadores)
 Nomeação imperial de entre aqueles
que têm 1 milhão de sestércios
 Ocupavam os principais cargos de
(Magistrados, Senadores e
Governadores das Províncias)
 Eram latifundiários (grandes
propriedades)

Ordem Equestre (Cavaleiros)
 Riqueza de 400 mil sestércios
 Ocupavam cargos ligados à chefia dos
exércitos, dedicavam-se ao grande
comércio, às obras públicas, aos
empréstimos ao Estado, etc.
 Imperadores procuraram o seu apoio
para limitar o poder do Senado.
Sociedade
Plebe
 Pequenos rendeiros, artesãos, pequenos
comerciantes ou proprietários agrícolas e
desempregados.
 Sistema de clientela - garantia a
subsistência a muitos.
 Política de Pão e Circo- impedia motins e
revoltas

Libertos
 Escravos a quem era dada a liberdade
 Podiam enriquecer mas continuavam ligados
aos anteriores donos.

Escravos
 Muito numerosos devido às conquistas
(prisioneiros de guerra e filhos de escravos)
 Faziam todo o tipo de trabalhos
 A forma de tratamento variava de acordo
com os donos e as funções
Vida Quotidiana
Famílias Abastadas
 Alimentação
• Madrugada – jentaculum
(restos ou comida simples)
• Meio-dia – prandium (pão,
vinho, fruta e salada)
• Final do dia – cena (Carne,
peixe, sopa, etc.)
 Actividades
• Manhã – clientes, negócios
• Tarde – sesta, termas,
espetáculos
• Noite – Banquetes
 Habitação
• Domus
• Villae
Vida Quotidiana
Plebe
 Refeições
• Sopa, pão, fruta (raramente comiam carne ou
peixe)
 Actividades
• Visitas aos patronos, trabalho
• Espetáculos
 Habitação
• Insullae
• Frequente a violência e os incêndios
Política - República
República
 Senado
• Faziam parte do senado os
magistrados
• Dirigia a política externa
 Comícios
• Votavam as leis
• Elegiam os magistrados
Guerra Civil
 Seguiu-se ao assassinato de Júlio César
 Período de muita instabilidade
Política - Império
Poder imperial – poder pessoal
 Primeiro imperador - 27 a.C.
Octávio César Augusto
• Imperium – poder militar
• Princeps senatus – liderança do
senado e poder supremo
• Pontifex maximus – Chefia
religiosa
• Augustus – Divino (Culto
Imperial
Império – Orgãos Políticos
Imperador

Nomeia
Direito de veto

•Comandante Supremo do exército
•Sumo-sacerdote
•Inviolável e sagrado
•Poder legislativo, executivo e judicial

Senado
• Nomeia governadores das províncias
senatoriais
• Poder consultivo
Supervisiona

Magistrados
•Cônsules
•Pretores
•Etc

Nomeia

Prefeitos
•Funcionários do Imperador
•Governam províncias não
pacificadas

Elegem
Sob proposta
do Imperador

Comícios ou Assembleias
•Constítuidos pelos cidadãos
•Possuem poderes políticos
 Urbana – Economia centrada nas cidades, onde se desenvolvia o
comércio. Eram os principais centros dinamizadores pois era onde se
encontravam os consumidores e os comerciantes e artesãos.
 Infraestruturas – Conjunto de instalações, equipamento e serviços,
geralmente públicos (redes de esgotos, de água, de electricidade, de
gás, de telefone, etc.), que garantem o funcionamento de uma cidade.
 Cunhagem – Processo de produção da moeda. Consistia em
martelar uma rodela de metal com um cunho para imprimir os
símbolos desejados.
 Sestércio – Unidade monetária romana. No início do século I a.C.
um sestércio equivalia, aproximadamente, a cinco euros.
 Latifúndios – Grandes propriedades agrícolas.
 Clientes – designação dada aos indivíduos que tinham uma relação
de fidelidade e dependência face a outros mais poderosos e
influentes, a que se chamavam patronos. Em troca do apoio político
recebiam dinheiro, alimentos ou um emprego.
1. Identificar as principais atividades económicas no
Império Romano
2. Caracterizar a economia do Império Romano.
3. Identificar os principais grupos sociais em Roma.

4. Caracterizar a divisão social em Roma.
5. Descrever a vida quotidiana em Roma.
6. Descrever a evolução política do Império Romano.
7. Identificar o ano em que se inicia o Império e o primeiro
imperador.
8. Enumerar os poderes do imperador.
9. Identificar os orgãos de poder e suas funções na Roma
Imperial.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
Carla Freitas
 
O mundo romano no apogeu do império i
O mundo romano no apogeu do império iO mundo romano no apogeu do império i
O mundo romano no apogeu do império i
Teresa Maia
 
10 atenas no século v
10   atenas no século v10   atenas no século v
10 atenas no século v
Carla Freitas
 
Os romanos
Os romanosOs romanos
Os romanos
Isabel Mendinhos
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
cattonia
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
bamp
 
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
Jorge Almeida
 
Ficha formativa roma
Ficha formativa romaFicha formativa roma
Ficha formativa roma
Ana Barreiros
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
cattonia
 
Roma
RomaRoma
Roma
cattonia
 
Atenas no século v
Atenas no século vAtenas no século v
Atenas no século v
Carla Freitas
 
A queda do império romano
A queda do império romanoA queda do império romano
A queda do império romano
cattonia
 
01 02_o_modelo_romano
01  02_o_modelo_romano01  02_o_modelo_romano
01 02_o_modelo_romano
Vítor Santos
 
Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2
cattonia
 
A civilização egípcia
A civilização egípciaA civilização egípcia
A civilização egípcia
Vítor Santos
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
A Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoA Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império Romano
Mariana Neves
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
Carlos Vieira
 
Romanos monarquia e república
Romanos   monarquia e repúblicaRomanos   monarquia e república
Romanos monarquia e república
Fatima Freitas
 
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 

Mais procurados (20)

12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
 
O mundo romano no apogeu do império i
O mundo romano no apogeu do império iO mundo romano no apogeu do império i
O mundo romano no apogeu do império i
 
10 atenas no século v
10   atenas no século v10   atenas no século v
10 atenas no século v
 
Os romanos
Os romanosOs romanos
Os romanos
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
 
Ficha formativa roma
Ficha formativa romaFicha formativa roma
Ficha formativa roma
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Atenas no século v
Atenas no século vAtenas no século v
Atenas no século v
 
A queda do império romano
A queda do império romanoA queda do império romano
A queda do império romano
 
01 02_o_modelo_romano
01  02_o_modelo_romano01  02_o_modelo_romano
01 02_o_modelo_romano
 
Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2
 
A civilização egípcia
A civilização egípciaA civilização egípcia
A civilização egípcia
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
A Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoA Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império Romano
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
Romanos monarquia e república
Romanos   monarquia e repúblicaRomanos   monarquia e república
Romanos monarquia e república
 
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
 

Destaque

Roma antiga resumo
Roma antiga resumoRoma antiga resumo
Roma antiga resumo
Gisele Finatti Baraglio
 
História (Roma)
História (Roma)História (Roma)
História (Roma)
Giorgia Marrone
 
O Império Romano
O Império RomanoO Império Romano
O Império Romano
Patrícia Costa Grigório
 
Aula I Imperio Romano
Aula I Imperio RomanoAula I Imperio Romano
Aula I Imperio Romano
guest12728e
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
Pedro Henriques
 
Teste romanos
Teste romanosTeste romanos
Teste romanos
Nathalie Ramires
 
Roma, cidade imperial
Roma, cidade imperialRoma, cidade imperial
Roma, cidade imperial
Carla Teixeira
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
Daniel Alves Bronstrup
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
Fatima Freitas
 
O cristianismo em roma
O cristianismo em romaO cristianismo em roma
O cristianismo em roma
Ana Barreiros
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º ano
jorgina8
 
Teste 1 hist 2.º periodo
Teste 1 hist 2.º periodoTeste 1 hist 2.º periodo
Teste 1 hist 2.º periodo
emanuelcarvalhal765
 
Slide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 anoSlide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 ano
Isabel Aguiar
 
Slide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historiaSlide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historia
Isabel Aguiar
 

Destaque (16)

Roma antiga resumo
Roma antiga resumoRoma antiga resumo
Roma antiga resumo
 
História (Roma)
História (Roma)História (Roma)
História (Roma)
 
O Império Romano
O Império RomanoO Império Romano
O Império Romano
 
Aula I Imperio Romano
Aula I Imperio RomanoAula I Imperio Romano
Aula I Imperio Romano
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
 
Teste romanos
Teste romanosTeste romanos
Teste romanos
 
Roma, cidade imperial
Roma, cidade imperialRoma, cidade imperial
Roma, cidade imperial
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
O cristianismo em roma
O cristianismo em romaO cristianismo em roma
O cristianismo em roma
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º ano
 
Teste 1 hist 2.º periodo
Teste 1 hist 2.º periodoTeste 1 hist 2.º periodo
Teste 1 hist 2.º periodo
 
Slide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 anoSlide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 ano
 
Slide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historiaSlide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historia
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 

Semelhante a 13 o império romano

HISTÓRIA A - Módulo 1 - Roma
HISTÓRIA A - Módulo 1 - RomaHISTÓRIA A - Módulo 1 - Roma
HISTÓRIA A - Módulo 1 - Roma
afonsosantoz
 
civilização romana.pdf
civilização romana.pdfcivilização romana.pdf
civilização romana.pdf
MariaBalhico
 
mataram o rei
mataram o reimataram o rei
mataram o rei
AnaSousa463852
 
Concelhos 2
Concelhos 2Concelhos 2
Concelhos 2
Carla Teixeira
 
Importância das feiras 7ºano
Importância das feiras 7ºanoImportância das feiras 7ºano
Importância das feiras 7ºano
BeatrizMarques25
 
Mundo romano
Mundo romanoMundo romano
Mundo romano
Teresa Maia
 
O Feudalismo
O FeudalismoO Feudalismo
O mundo romano no apogeu do império
O mundo romano no apogeu do impérioO mundo romano no apogeu do império
O mundo romano no apogeu do império
HizqeelMajoka
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
Norberto Correa
 
Séc. xii a xiv
Séc. xii a xivSéc. xii a xiv
Séc. xii a xiv
cattonia
 
Cfakepathosromanos 091117115733-phpapp02
Cfakepathosromanos 091117115733-phpapp02Cfakepathosromanos 091117115733-phpapp02
Cfakepathosromanos 091117115733-phpapp02
Maria Ferreira
 
Roma1 120103075852-phpapp01
Roma1 120103075852-phpapp01Roma1 120103075852-phpapp01
Roma1 120103075852-phpapp01
ElisabeteBrancoSarai
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
Paula Frias
 
2. 3 a romanização da península ibérica
2. 3   a romanização da península ibérica2. 3   a romanização da península ibérica
2. 3 a romanização da península ibérica
Maria Cristina Ribeiro
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
JoTita Gonçalves
 
ImpéRio Romano
ImpéRio RomanoImpéRio Romano
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
cattonia
 
Concelhos 1
Concelhos 1Concelhos 1
Concelhos 1
Carla Teixeira
 
O apogeu do Império Romano_Apontamentos
O apogeu do Império Romano_ApontamentosO apogeu do Império Romano_Apontamentos
O apogeu do Império Romano_Apontamentos
Patrícia Morais
 
ROMANOS.pptx
ROMANOS.pptxROMANOS.pptx
ROMANOS.pptx
Sílvia Pinto
 

Semelhante a 13 o império romano (20)

HISTÓRIA A - Módulo 1 - Roma
HISTÓRIA A - Módulo 1 - RomaHISTÓRIA A - Módulo 1 - Roma
HISTÓRIA A - Módulo 1 - Roma
 
civilização romana.pdf
civilização romana.pdfcivilização romana.pdf
civilização romana.pdf
 
mataram o rei
mataram o reimataram o rei
mataram o rei
 
Concelhos 2
Concelhos 2Concelhos 2
Concelhos 2
 
Importância das feiras 7ºano
Importância das feiras 7ºanoImportância das feiras 7ºano
Importância das feiras 7ºano
 
Mundo romano
Mundo romanoMundo romano
Mundo romano
 
O Feudalismo
O FeudalismoO Feudalismo
O Feudalismo
 
O mundo romano no apogeu do império
O mundo romano no apogeu do impérioO mundo romano no apogeu do império
O mundo romano no apogeu do império
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
 
Séc. xii a xiv
Séc. xii a xivSéc. xii a xiv
Séc. xii a xiv
 
Cfakepathosromanos 091117115733-phpapp02
Cfakepathosromanos 091117115733-phpapp02Cfakepathosromanos 091117115733-phpapp02
Cfakepathosromanos 091117115733-phpapp02
 
Roma1 120103075852-phpapp01
Roma1 120103075852-phpapp01Roma1 120103075852-phpapp01
Roma1 120103075852-phpapp01
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
2. 3 a romanização da península ibérica
2. 3   a romanização da península ibérica2. 3   a romanização da península ibérica
2. 3 a romanização da península ibérica
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
ImpéRio Romano
ImpéRio RomanoImpéRio Romano
ImpéRio Romano
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
 
Concelhos 1
Concelhos 1Concelhos 1
Concelhos 1
 
O apogeu do Império Romano_Apontamentos
O apogeu do Império Romano_ApontamentosO apogeu do Império Romano_Apontamentos
O apogeu do Império Romano_Apontamentos
 
ROMANOS.pptx
ROMANOS.pptxROMANOS.pptx
ROMANOS.pptx
 

Mais de Carla Freitas

11 ha m6 u1
11 ha m6 u111 ha m6 u1
11 ha m6 u1
Carla Freitas
 
11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
Carla Freitas
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismoMódulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Carla Freitas
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
Carla Freitas
 
11 ha m5 u2
11 ha m5 u211 ha m5 u2
11 ha m5 u2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
Carla Freitas
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 211 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 111 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 211 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 111 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 211 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 111 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u1
11 ha m4 u111 ha m4 u1
11 ha m4 u1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 311 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 3
Carla Freitas
 

Mais de Carla Freitas (20)

11 ha m6 u1
11 ha m6 u111 ha m6 u1
11 ha m6 u1
 
11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
 
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismoMódulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
 
11 ha m5 u2
11 ha m5 u211 ha m5 u2
11 ha m5 u2
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
 
11 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 211 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 2
 
11 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 111 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 1
 
11 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 211 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 2
 
11 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 111 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 1
 
11 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 211 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 2
 
11 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 111 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 1
 
11 ha m4 u1
11 ha m4 u111 ha m4 u1
11 ha m4 u1
 
11 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 311 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 3
 

Último

Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 

Último (20)

Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 

13 o império romano

  • 1. O Império Romano HISTÓRIA 7º ANO PROF. CARLA FREITAS
  • 2. Desenvolvimento económico Motivos: População numerosa Gastos militares Despesas com a construção de infraestruturas e edifícios públicos Estilo de vida luxuoso
  • 3. Economia Atividades  Agricultura (cereais, vinho, azeite)  Pecuária  Artesanato • Têxteis (linho e lã) • Cerâmica (material de construção e recipientes vários) • Metalurgia (cobre, estanho, bronze, e ferro) • Carpintaria • Construção naval • Artigos de couro • Vidro  Comércio
  • 4. Economia Características  Comercial – todas as zonas do império estavam ligadas pelo comercio. Fazia-se uma produção intensiva por zonas  Urbana – centrava-se nas cidades  Monetária – a circulação de da moeda facilitava as trocas comerciais  Esclavagista – Trabalho feito pelo elevado número de escravos resultantes das conquistas
  • 5. Sociedade Eram considerados:  Cidadãos • Todos os homens livres de Roma e de Itália (com o Édito de Caracala, todos os Homens livres do Império) • Por decreto do Imperador • Por serviços no exército • Filhos de Libertos  Homens Livres • Por nascimento • Por Alforria (libertos)  Escravos • Prisioneiros de Guerra • Filhos de escravos  Sociedade profundamente desigual e estratificada
  • 6. Sociedade República  Distinção por origem genética • Patrícios – famílias fundadoras, descendentes de deuses e herois. • Plebeus – Os restantes cidadãos livres • Escravos – Prisioneiros de guerra e filhos de escravos Império  Distinção por poder económico – as camadas sociais mais ricas distinguiam-se pelo montante da sua riqueza, o que definia os seus direitos na sociedade.
  • 7. Sociedade Ordem Senatorial (Senadores)  Nomeação imperial de entre aqueles que têm 1 milhão de sestércios  Ocupavam os principais cargos de (Magistrados, Senadores e Governadores das Províncias)  Eram latifundiários (grandes propriedades) Ordem Equestre (Cavaleiros)  Riqueza de 400 mil sestércios  Ocupavam cargos ligados à chefia dos exércitos, dedicavam-se ao grande comércio, às obras públicas, aos empréstimos ao Estado, etc.  Imperadores procuraram o seu apoio para limitar o poder do Senado.
  • 8. Sociedade Plebe  Pequenos rendeiros, artesãos, pequenos comerciantes ou proprietários agrícolas e desempregados.  Sistema de clientela - garantia a subsistência a muitos.  Política de Pão e Circo- impedia motins e revoltas Libertos  Escravos a quem era dada a liberdade  Podiam enriquecer mas continuavam ligados aos anteriores donos. Escravos  Muito numerosos devido às conquistas (prisioneiros de guerra e filhos de escravos)  Faziam todo o tipo de trabalhos  A forma de tratamento variava de acordo com os donos e as funções
  • 9. Vida Quotidiana Famílias Abastadas  Alimentação • Madrugada – jentaculum (restos ou comida simples) • Meio-dia – prandium (pão, vinho, fruta e salada) • Final do dia – cena (Carne, peixe, sopa, etc.)  Actividades • Manhã – clientes, negócios • Tarde – sesta, termas, espetáculos • Noite – Banquetes  Habitação • Domus • Villae
  • 10. Vida Quotidiana Plebe  Refeições • Sopa, pão, fruta (raramente comiam carne ou peixe)  Actividades • Visitas aos patronos, trabalho • Espetáculos  Habitação • Insullae • Frequente a violência e os incêndios
  • 11. Política - República República  Senado • Faziam parte do senado os magistrados • Dirigia a política externa  Comícios • Votavam as leis • Elegiam os magistrados Guerra Civil  Seguiu-se ao assassinato de Júlio César  Período de muita instabilidade
  • 12. Política - Império Poder imperial – poder pessoal  Primeiro imperador - 27 a.C. Octávio César Augusto • Imperium – poder militar • Princeps senatus – liderança do senado e poder supremo • Pontifex maximus – Chefia religiosa • Augustus – Divino (Culto Imperial
  • 13. Império – Orgãos Políticos Imperador Nomeia Direito de veto •Comandante Supremo do exército •Sumo-sacerdote •Inviolável e sagrado •Poder legislativo, executivo e judicial Senado • Nomeia governadores das províncias senatoriais • Poder consultivo Supervisiona Magistrados •Cônsules •Pretores •Etc Nomeia Prefeitos •Funcionários do Imperador •Governam províncias não pacificadas Elegem Sob proposta do Imperador Comícios ou Assembleias •Constítuidos pelos cidadãos •Possuem poderes políticos
  • 14.  Urbana – Economia centrada nas cidades, onde se desenvolvia o comércio. Eram os principais centros dinamizadores pois era onde se encontravam os consumidores e os comerciantes e artesãos.  Infraestruturas – Conjunto de instalações, equipamento e serviços, geralmente públicos (redes de esgotos, de água, de electricidade, de gás, de telefone, etc.), que garantem o funcionamento de uma cidade.  Cunhagem – Processo de produção da moeda. Consistia em martelar uma rodela de metal com um cunho para imprimir os símbolos desejados.  Sestércio – Unidade monetária romana. No início do século I a.C. um sestércio equivalia, aproximadamente, a cinco euros.  Latifúndios – Grandes propriedades agrícolas.  Clientes – designação dada aos indivíduos que tinham uma relação de fidelidade e dependência face a outros mais poderosos e influentes, a que se chamavam patronos. Em troca do apoio político recebiam dinheiro, alimentos ou um emprego.
  • 15. 1. Identificar as principais atividades económicas no Império Romano 2. Caracterizar a economia do Império Romano. 3. Identificar os principais grupos sociais em Roma. 4. Caracterizar a divisão social em Roma. 5. Descrever a vida quotidiana em Roma. 6. Descrever a evolução política do Império Romano. 7. Identificar o ano em que se inicia o Império e o primeiro imperador. 8. Enumerar os poderes do imperador. 9. Identificar os orgãos de poder e suas funções na Roma Imperial.