SlideShare uma empresa Scribd logo

ROMANOS.pptx

Sílvia Pinto
Sílvia Pinto
Sílvia PintoRadio Engineer em Sonaecom

romanos

ROMANOS.pptx

1 de 12
Baixar para ler offline
Romanos no apogeu do império
A cidade de Roma situa-se na Península Itálica e foi fundada em meados do século VIII a. C.. Inicialmente era
um pobre povoado de pastores e camponeses, mas entre os séculos IV a. C. e II d. C., impôs o seu domínio em
toda a península e, mais tarde, a todo o Mediterrâneo e algumas regiões da Europa, formando um grande
império.
INTRODUÇÃO
Motivos da expansão romana:
• segurança: ao princípio, os Romanos tiveram que se defender dos ataques dos seus vizinhos
e, para não serem derrotados, tiveram de os submeter.
• motivações económicas: ao conquistarem territórios os Romanos ficavam com os seus bens e
riquezas (produtos agrícolas, minérios, escravos, etc.).
• motivações sociais: novos cargos para os militares, novos mercados para os homens de
negócios e novas propriedades rurais para os colonos
• ambição dos seus chefes: os chefes políticos procuravam honra e glória através de novas
conquistas
ECONOMIA
A partir do séc.I, os Romanos procuraram novos recursos (agrícolas e minérios). Além destes produtos, a
indústria artesanal das províncias contribui de igual forma para o desenvolvimento do comércio. Contudo, os
Romanos continuaram a viver essencialmente da agricultura.
Durante os séc. I e II, as cidades do Império Romano eram centros de grande atividade comercial. Lá chegavam
produtos de todas as regiões do Império, o que conduziu ao desenvolvimento da agricultura, da indústria e da
exploração das minas.
Os três tipos de economia eram:
• urbana: era uma fundação e desenvolvimento de numerosas cidades.
• comercial: abastecimento de todas as regiões do Império.
• monetária: circulação de grande quantidade de moeda.
SOCIEDADE E PODER IMPERIAL
O Império Romano estava dividido em dois
grupos: os cidadãos e os não cidadãos. Os
cidadãos estavam divididos em classes segundo a
sua riqueza: ordem senatorial, ordem equestre e
plebe.
A ordem senatorial e a ordem equestre eram os
mais ricos da sua cidade (depois do Imperador).
Exerciam os principais cargos políticos e
administrativos do Império.
A plebe era constituída pelos mais pobres da
sociedade. Os escravos (que pertenciam ao
grupo dos não cidadãos) eram considerados
instrumentos de trabalho.
Imperador
Ordem senatoria
Ordem equestre
Plebe
Escravos
Integração dos povos conquistados no Império Romano
A integração dos povos dominados, de origens e
tradições diferentes, no mundo romano, ficou a
dever-se, aos seguintes fatores:
 O exército romano, que após as conquistas
permaneciam nos novos territórios para garantir
a paz
 O direito romano: conjuntode leis (todos os
povos se submetiam às mesmas leis);
 Uma extensa rede de estradas: ligavam Roma às
diferentes regiões do Império;
 O latim e os costumes romanos;
 A possibilidade jurídica dos não Romanos se
tornarem Romanos de pleno direito;
 Ao forte poder do imperador, imposto em todo
o império;
Rua de Pompeia antiga Cidade Romana
Vida Quotidiana em Roma
Roma era, no tempo imperial, uma cidade dividida entre
o luxo e a pobreza.
As cidades eram locais muito movimentados, repletos de
casas de habitação, o centro da cidade era o forum -
praça principal onde funcionava o mercado e se faziam
negócios. Era à Volta desses espaços que se construíam
os principais edifícios públicos (templos, teatros, termas
e circos). Existia também o Coliseu – local em forma de
anfiteatro onde se realizavam corridas de cavalos, lutas
de gladiadores, etc.
O dia a dia dos grandes senhores:
 Os mais ricos viviam em grandes casas, chamadas de “domi”
nas cidades, e de “villae” nos campos. Com belos pavimentos
de mosaico, móveis requintados, tapetes e murais pintados.
Tinham ao seu serviço muitos escravos.
 O dia era ocupado com atendimentos dos clientes (plebeus
desempregados), e à noite com a participação em banquetes.
A plebe:
 A plebe urbana, vivia em edifícios com vários andares – insulae.
Nestes prédios podiam residir várias famílias em pequenos
apartamentos independentes.
 Alimentavam-se com refeições simples, constituídas, por pão,
feijão, algum peixe ou carne e fruta.
 Os plebeus desempregados eram abastecidos de cereais, azeite
e vinho pelo imperador e nas restantes cidades de Itália, por
particulares ricos.
 - Os plebeus assistiam aos espectáculos gratuitos nos
anfiteatros e no circo.
Anúncio

Recomendados

A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)historiajovem2011
 
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!Joemille Leal
 
civilização romana.pdf
civilização romana.pdfcivilização romana.pdf
civilização romana.pdfMariaBalhico
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romanaPaula Frias
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a ROMANOS.pptx (20)

A Romanização
A RomanizaçãoA Romanização
A Romanização
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
 
Antiguidade clássica roma 7ano
Antiguidade clássica roma 7anoAntiguidade clássica roma 7ano
Antiguidade clássica roma 7ano
 
R O M A A N T I G A
R O M A  A N T I G AR O M A  A N T I G A
R O M A A N T I G A
 
A Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoA Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império Romano
 
Roma1 120103075852-phpapp01
Roma1 120103075852-phpapp01Roma1 120103075852-phpapp01
Roma1 120103075852-phpapp01
 
1 a civilizacao-romana
1 a civilizacao-romana1 a civilizacao-romana
1 a civilizacao-romana
 
A cultura do belo ii
A cultura do belo iiA cultura do belo ii
A cultura do belo ii
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
O Novo Romano Novo.ppt
O Novo Romano Novo.pptO Novo Romano Novo.ppt
O Novo Romano Novo.ppt
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma Antiga
Roma  Antiga Roma  Antiga
Roma Antiga
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
 
PPT - Civilização Romana
PPT - Civilização RomanaPPT - Civilização Romana
PPT - Civilização Romana
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma antiga resumo
Roma antiga resumoRoma antiga resumo
Roma antiga resumo
 
ROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdfROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdf
 
_ROMA ANTIGA (1).ppt
_ROMA ANTIGA (1).ppt_ROMA ANTIGA (1).ppt
_ROMA ANTIGA (1).ppt
 
O mundo romano - tetyana
O mundo romano -  tetyanaO mundo romano -  tetyana
O mundo romano - tetyana
 
Capítulo 9 - Roma Antiga
Capítulo 9 - Roma AntigaCapítulo 9 - Roma Antiga
Capítulo 9 - Roma Antiga
 

Último

Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfAndreiaSilva852193
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdf
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdfLINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdf
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdfAnaRitaFreitas7
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfalexandrerodriguespk
 
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)Adriano De Souza Sobrenome
 
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsApresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsAlexandre Oliveira
 
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...pj989014
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfalexandrerodriguespk
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfalexandrerodriguespk
 
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...Colaborar Educacional
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...Colaborar Educacional
 
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...excellenceeducaciona
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 

Último (20)

Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdf
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdfLINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdf
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdf
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
 
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)
 
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsApresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
 
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
 
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
 
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 

ROMANOS.pptx

  • 1. Romanos no apogeu do império
  • 2. A cidade de Roma situa-se na Península Itálica e foi fundada em meados do século VIII a. C.. Inicialmente era um pobre povoado de pastores e camponeses, mas entre os séculos IV a. C. e II d. C., impôs o seu domínio em toda a península e, mais tarde, a todo o Mediterrâneo e algumas regiões da Europa, formando um grande império. INTRODUÇÃO Motivos da expansão romana: • segurança: ao princípio, os Romanos tiveram que se defender dos ataques dos seus vizinhos e, para não serem derrotados, tiveram de os submeter. • motivações económicas: ao conquistarem territórios os Romanos ficavam com os seus bens e riquezas (produtos agrícolas, minérios, escravos, etc.). • motivações sociais: novos cargos para os militares, novos mercados para os homens de negócios e novas propriedades rurais para os colonos • ambição dos seus chefes: os chefes políticos procuravam honra e glória através de novas conquistas
  • 3. ECONOMIA A partir do séc.I, os Romanos procuraram novos recursos (agrícolas e minérios). Além destes produtos, a indústria artesanal das províncias contribui de igual forma para o desenvolvimento do comércio. Contudo, os Romanos continuaram a viver essencialmente da agricultura. Durante os séc. I e II, as cidades do Império Romano eram centros de grande atividade comercial. Lá chegavam produtos de todas as regiões do Império, o que conduziu ao desenvolvimento da agricultura, da indústria e da exploração das minas. Os três tipos de economia eram: • urbana: era uma fundação e desenvolvimento de numerosas cidades. • comercial: abastecimento de todas as regiões do Império. • monetária: circulação de grande quantidade de moeda.
  • 4. SOCIEDADE E PODER IMPERIAL O Império Romano estava dividido em dois grupos: os cidadãos e os não cidadãos. Os cidadãos estavam divididos em classes segundo a sua riqueza: ordem senatorial, ordem equestre e plebe. A ordem senatorial e a ordem equestre eram os mais ricos da sua cidade (depois do Imperador). Exerciam os principais cargos políticos e administrativos do Império. A plebe era constituída pelos mais pobres da sociedade. Os escravos (que pertenciam ao grupo dos não cidadãos) eram considerados instrumentos de trabalho. Imperador Ordem senatoria Ordem equestre Plebe Escravos
  • 5. Integração dos povos conquistados no Império Romano A integração dos povos dominados, de origens e tradições diferentes, no mundo romano, ficou a dever-se, aos seguintes fatores:  O exército romano, que após as conquistas permaneciam nos novos territórios para garantir a paz  O direito romano: conjuntode leis (todos os povos se submetiam às mesmas leis);  Uma extensa rede de estradas: ligavam Roma às diferentes regiões do Império;  O latim e os costumes romanos;  A possibilidade jurídica dos não Romanos se tornarem Romanos de pleno direito;  Ao forte poder do imperador, imposto em todo o império; Rua de Pompeia antiga Cidade Romana
  • 6. Vida Quotidiana em Roma Roma era, no tempo imperial, uma cidade dividida entre o luxo e a pobreza. As cidades eram locais muito movimentados, repletos de casas de habitação, o centro da cidade era o forum - praça principal onde funcionava o mercado e se faziam negócios. Era à Volta desses espaços que se construíam os principais edifícios públicos (templos, teatros, termas e circos). Existia também o Coliseu – local em forma de anfiteatro onde se realizavam corridas de cavalos, lutas de gladiadores, etc. O dia a dia dos grandes senhores:  Os mais ricos viviam em grandes casas, chamadas de “domi” nas cidades, e de “villae” nos campos. Com belos pavimentos de mosaico, móveis requintados, tapetes e murais pintados. Tinham ao seu serviço muitos escravos.  O dia era ocupado com atendimentos dos clientes (plebeus desempregados), e à noite com a participação em banquetes. A plebe:  A plebe urbana, vivia em edifícios com vários andares – insulae. Nestes prédios podiam residir várias famílias em pequenos apartamentos independentes.  Alimentavam-se com refeições simples, constituídas, por pão, feijão, algum peixe ou carne e fruta.  Os plebeus desempregados eram abastecidos de cereais, azeite e vinho pelo imperador e nas restantes cidades de Itália, por particulares ricos.  - Os plebeus assistiam aos espectáculos gratuitos nos anfiteatros e no circo.
  • 7. A cultura e a arte romanas A arte romana: A arte romana foi influenciada por outras civilizações em particular, a grega, principalmente visível na decoração, mas acrescentaram-lhe o seu sentido prático e functional. As construções deviam responder às necessidades dos romanos. Construiram pontes, aquedutos, templos, estradas, teatros. anfiteatros, etc. Esta caracterizava-se pela sua monumentalidade, solidez e durabilidade. Utilizavam o arco de volta perfeita, a abóboda de berço e a cúpula. A escultura romana: A escultura romana tem como principais caracteristicas: uma forte influência da arte grega e etrusca, mas com elementos próprios romanos; representações realistas, e não de um ideal de beleza, normalmente as esculturas representão o Imperador , chefes militares e deuses; muitas obras são uma fusão entre arquitetura e escultura; representações de feitos do Império Romano em monumentos; A pintura romana: A pintura romana romana chegou até aos nosso dias pincipalmente através de frescos. Os temas predominantes são cenas religiosaspaisagens e, especialmente, a representação da figura humana que revela, tal como na escultura, um grande realismo. A literatura e a História: Detalhe do afresco vila dos Mistérios - Pompéia Forum de César no Fórum Romano Esculturas da Sala do Fauno, museus Capitolinos
  • 8. Herança Romana Os Romanos , embora influenciados pela cultura grega ,tiveram, uma grande originalidade. Nos dias de hoje ainda usamos o seu alfabeto e a numeração romana. A sua língua- o Latim –deu origem a várias línguas europeias , entre elas o Português, e várias outras. As criações romanas mais originais foram o direito e o urbanismo . As principais criações romanas foram: • O direito , como já referimos ; • A arte ; • A literatura; • A arquitetura; • A tecnologia; • A religião; • O governo Exemplo de uma criação de arte Os romanos assimilaram muitos aspetos da cultura de povos vencidos ,principalmente dos gregos. Dotados de notável senso prático , mas souberam reelaborar essas influências , nas quais introduziram inovações que levaram à formação de uma cultura original.
  • 9. Romanização da Península Ibérica Os romanos conquistaram a Península Ibérica , em 218 a.C. , estes começaram por se fixar nas regiões do Sudeste da Península Ibérica. A estratégia do senado romano visava assim , enfraquecer as forças cartaginesas , afastando os seus exércitos da península itálica. A partir de 194 a.C., registraram-se choques com tribos de nativos , denominados genericamente Lusitanos , conflitos que se estenderam até 138 a .C. , denominados por alguns autores como guerra lusitana . Conquistas : • Nas regiões do Sudeste da Península- não ofereceram grande resistência; • Zona central e norte da Hispânia ofereceram grande fortaleza e só em 29 a.C., os romanos conseguiram o domínio dos povos do norte. Três tipos de cidades : • Colónias; • Municípios; • Cidades Estipendiárias Os romanos na nossa civilização: • A língua- o latim que rapidamente se expandiu , facilitando a comunicação entre conquistadores e conquistas; • A religião- baseia-se essencialmente no culto aos deuses; • O direito- o respeito era obrigatório por lei e todos l aceitavam , vendo nele a ordem, a segurança e a paz.
  • 10. Difusão do cristianismo no império romano O cristianismo teve maior adesão entre os mais pobres das cidades, mas , progressivamente, foi ganhando a adesão dos grupos mais ricos da sociedade.Só em 313 os Cristãos acabaram por obter a liberdade de culto com o Édito de Milão, do imperador Constantino . O cristianismo tornou-se a religião oficial do império romano a partir de 380, no tempo do imperador Teodósio, sendo os outros cultos proibidos e os seus templos fechados. No séc. I a.C., a Judeia, território onde viviam os Hebreus, foi conquistada pelos Romanos. Foi aí , na cidade de Belém, que terá nascido Jesus Cristo, no tempo do imperador Octaviano César Augusto. Jesus pregava a paz, a humildade, o amor e a fraternidade, aspetos pouco valorizados nas sociedades antigas . Jesus dirigia-se não só aos Judeus mas a todos os seres humanos, principalmente aos mais pobres e desprotegidos. Pôncio Pilatos ( representante do imperador na Judeia) , mandou crucificar Jesus. A sua mensagem, no entanto, manteve-se e os seguidores dos seus ensinamentos começaram a constituir-se em comunidades de Cristãos (seguidores de Jesus Cristo). Os Cristãos têm a liberdade e a possibilidade de seguir a religião da sua escolha , terminaram assim , todas as restrições contra os Cristãos e todos que pretenderem seguir a religião dos Cristãos.
  • 11. Netgrafia • https://pt.wikipedia.org/wiki/Estrada_romana • http://torre-imperioromano.blogspot.com/2011/06/vida- quotidiana-dos-romanos.html • https://pt.wikipedia.org/wiki/Coliseu • https://historiaartearquitetura.com/2017/02/15/o-arco-romano-e- as-abobadas/ • https://taislc.blogspot.com/2008/09/pintura-romana.html • https://historiaartearquitetura.com/2017/05/25/a-escultura- romana-e-museus/
  • 12. ESPERO QUE TENHAM GOSTADO TRABALHO DE GRUPO Maria Marques, Margarida Silva, Matilde Ferreira, Ricardo Pinto 7º B