SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
Roma Antiga resumo ilustrado
Roma A aldeia que virou Império
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Geografia e Povoamento
A fundação de Roma ,[object Object],[object Object]
A fundação de Roma ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A Roma Monárquica  (753 – 509 a.C.)   ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],a b c
A Roma Monárquica  (753 – 509 a.C.) ,[object Object],[object Object],[object Object]
A República Romana (509 - 27 a.C.) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Expansão Territorial Expansão Interna :  A conquista territorial romana começou na península Itálica, numa aliança entre os patrícios e plebeus, estes faziam parte do exército e em troca recebiam direitos políticos, a expansão territorial tornou-se muito vantajosa para os romanos, além de conseguir posições de defesa, tal expansão virou um grande negócio, já que ao conquistar determinado território, saqueavam o lugar e tomavam a posse da terra.   Expansão Externa :  Ao dominarem a península Itálica, os romanos passaram a desejar outros territórios, o primeiro deles foi Cartago no norte da África, a guerra dessa conquista chamou-se Guerras Púnicas (264 a.C – 46 a.C.), após três guerras ,  Roma dominou Cartago tornando-se uma gigantesca potência comercial no mar Mediterrâneo. A expansão romana seguiu  para a península Ibérica, Grécia, Gália e Oriente, depois de séculos de conquista Roma dominou toda a orla do Mediterrâneo, chamando-o de  Mare Nostrum , ou seja, nosso Mar.
Evolução Histórica Evolução Econômica Da agricultura e pecuária, Roma com o passar do tempo se tornou um grande pólo comercial , os cereais antes vindos da própria península, agora vem das províncias bem mais baratos, com o monopólio do Mediterrâneo o comércio tornou-se o principal negócio romano.   Evolução Social Com a expansão territorial, milhares de prisioneiros de guerra tornaram-se escravos e todo o trabalho era feito por eles, logo, uma  sociedade escravista   a  os plebeus por sua vez ficaram sem atividade e começaram a inchar a capital do Império, com o agravamento da crise social devido à essas centenas de milhares de pessoas,   o governo romano promoveu a política do pão e circo, dava trigo e espetáculos circenses de graça para evitar revoltas populares. Essa estrutura social não era tão determinada assim, alguns plebeus conseguiram se enriquecer e se tornar cavaleiros do exército, mas eram exceções, a regra era:   patrícios ricos e plebeus pobres.
Roma Imperial ( 27 aC – 476 dC ) Mudanças Políticas   O sistema republicano começou a entrar em colapso com a crescente mendicância plebéia, estes começaram a vender seus votos para poder sobreviver, acarretando um processo de corrupção, assim sendo, os patrícios concentraram cada vez mais seus poderes e se apropriavam das terras do estado. Roma tinha na esfera militar sua principal estratégia par manter as províncias,  send o assim, cada vez mais o exército obtinha poderes; e muitas vezes passando por cima da esfera legal. Diante desta situação política, o Senado ficou divido, um grupo de senadores elegeu o general Júlio César como senador vitalício dando a ele poderes supremos, até ser morto no próprio Senado em 44 a.C. Após a morte de Júlio César, Roma foi governada por três cônsules (Triunvirato). Toda essa crise política desencadeou no período imperial romano  e  em 31 a.C. Otávio,   o Augusto (divino) tornou-se o primeiro imperador romano, com plenos poderes, dedicou-se mais a administração romana, parando com as conquistas, para isso delegou poderes aos magistrados, claro, sobre sua tutela. Em sua administração Roma passou por um período de paz (Pax Romana), com um rigoroso controle social, político e econômico.  
A crise do Império   A queda do gigante Durante o séc. III, deu-se o começo ao processo de decadência de Roma, com a extinção das conquistas, extinguiu-se também a mão de obra escrava responsável pela manutenção da economia e pela ordem social do trabalho, além disso, inúmeras revoltas escravas aconteceram, com isso a produção diminui drasticamente. A crise social na cidade de Roma acentuou-se, promovendo um processo de êxodo urbano, ou seja, a população pobre migrara para a zona rural para poder sobreviver, formando os colonatos, o Império do Ocidente se fragilizou, a administração central não conseguia mais arrecadar dinheiro para manter sua estrutura e o exército, ou seja, Roma provou do seu próprio veneno, a vasta área conquistada era o grande responsável por sua queda. Com suas bases militares enfraquecidas, facilitou-se a invasão dos povos bárbaros (não romanos), acabando de vez com a estrutura política e  administrativa do Império, com isso, o  gigante romano  foi dividido em duas partes O Império do Ocidente e o Império do Oriente, este posteriormente veio a ser o Império Bizantino.  
Cristianismo De ilegal a oficial O cristianismo nasceu durante o reinado de Augusto, primeiramente foi a população pobre que cultuava  essa religião monoteísta, reuniam-se em catacumbas, e eram perseguidos. Com o passar do tempo o cristianismo, ganhou liberdade religiosa (Edito de Milão – 313), e se tornou a religião oficial do Estado (391), transformando-se em um dos aparatos de controle social.
Cultura e Cotidiano Romano A  diferença entre pobres e ricos em outros aspectos Toda a herança de cultura material que temos dos romanos foram deixadas no período posterior as conquistas, pois, foi nesse período que o auge da cultura romana  s e  d eu, dentro dessa cultura, temos diferenças enormes entre os pobres e os ricos: a) Moradia: enquanto os ricos se beneficiavam de casas com banheiras aquecidas, aquecedores de inverno, decorações e etc .,  os pobres tinha que se contentar com apartamentos em prédios mal construídos semelhante aos nossos cortiços de hoje. b) Alimentação: os pobres se alimentavam basicamente de trigo, já os ricos tinham uma alimentação a base de carne e vinho gelado. c) Lazer: enquanto os ricos divertiam-se nas dezenas de termas espalhadas por Roma, sobrava para os pobres o circo. A divisão entre os gêneros também existia, aos 13 anos a mulher parava de estudar para se dedicar a vida domestica, já o homem de origem rica, era instrumentalizado para a vida militar e política.
Arquitetura Romana Coliseu Fórum romano
Herança Arquitetônica A esquerda Arco de Tito em Roma (78 –81 d.C.) A direita Arco do Triunfo em Paris (1811)
Herança Arquitetônica Aqueduto em Istambul, Turquia
Herança Arquitetônica Aqueduto na França
Herança Arquitetônica Aqueduto em Portugal
Herança Arquitetônica Arcos da Lapa Antigo aqueduto do Rio de Janeiro
Aspectos gerais de Roma Vista Panorâmica 1
Aspectos gerais de Roma Vista Panorâmica 2
Herança Arquitetônica Monumento à Abram Lincon, Washington
Herança Arquitetônica Complexo governamental norte americano, Washington

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
Idade média
Idade médiaIdade média
Idade média
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
A crise no império romano
A crise no império romanoA crise no império romano
A crise no império romano
 
Antigo Oriente
Antigo Oriente Antigo Oriente
Antigo Oriente
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalCrise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
 
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romanoRoma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
 
Os incas
Os incasOs incas
Os incas
 
renascimento cultural 7º ano
  renascimento cultural 7º ano  renascimento cultural 7º ano
renascimento cultural 7º ano
 
África Medieval - 7º Ano (2017)
África Medieval - 7º Ano (2017)África Medieval - 7º Ano (2017)
África Medieval - 7º Ano (2017)
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 

Destaque (9)

Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
 
Os romanos
Os romanosOs romanos
Os romanos
 
História (Roma)
História (Roma)História (Roma)
História (Roma)
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
13 o império romano
13   o império romano13   o império romano
13 o império romano
 
Os Romanos
Os RomanosOs Romanos
Os Romanos
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
 

Semelhante a Roma Antiga: do povoado à potência mundial

Semelhante a Roma Antiga: do povoado à potência mundial (20)

Roma 1
Roma 1Roma 1
Roma 1
 
Roma antiga-resumo-ilustrado
Roma antiga-resumo-ilustradoRoma antiga-resumo-ilustrado
Roma antiga-resumo-ilustrado
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga 2
Roma antiga 2Roma antiga 2
Roma antiga 2
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Antiguidade clássica roma 7ano
Antiguidade clássica roma 7anoAntiguidade clássica roma 7ano
Antiguidade clássica roma 7ano
 
PPT - Civilização Romana
PPT - Civilização RomanaPPT - Civilização Romana
PPT - Civilização Romana
 
Aula 02 roma
Aula 02   romaAula 02   roma
Aula 02 roma
 
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensãoRoma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensão
 
Roma-1° J
Roma-1° JRoma-1° J
Roma-1° J
 
4
44
4
 
Capítulo 9 - Roma Antiga
Capítulo 9 - Roma AntigaCapítulo 9 - Roma Antiga
Capítulo 9 - Roma Antiga
 
gastronomia
gastronomiagastronomia
gastronomia
 
R O M A A N T I G A
R O M A  A N T I G AR O M A  A N T I G A
R O M A A N T I G A
 
245925757 exercicio-roma-2 (1)
245925757 exercicio-roma-2 (1)245925757 exercicio-roma-2 (1)
245925757 exercicio-roma-2 (1)
 
ROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdfROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdf
 
ROMA
ROMAROMA
ROMA
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 

Mais de Gisele Finatti Baraglio

His-8o-semana1-O Iluminismo e a ilustração.ppt
His-8o-semana1-O Iluminismo e a ilustração.pptHis-8o-semana1-O Iluminismo e a ilustração.ppt
His-8o-semana1-O Iluminismo e a ilustração.pptGisele Finatti Baraglio
 
Historia-9os-semana1-Brasil A República das Oligarquias.ppt
Historia-9os-semana1-Brasil A República das Oligarquias.pptHistoria-9os-semana1-Brasil A República das Oligarquias.ppt
Historia-9os-semana1-Brasil A República das Oligarquias.pptGisele Finatti Baraglio
 
8os-Geo-semana1-Os principais aspectos físicos do Continente Americano.ppt
8os-Geo-semana1-Os principais aspectos físicos do Continente Americano.ppt8os-Geo-semana1-Os principais aspectos físicos do Continente Americano.ppt
8os-Geo-semana1-Os principais aspectos físicos do Continente Americano.pptGisele Finatti Baraglio
 
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democraticaBRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democraticaGisele Finatti Baraglio
 
BRASIL REPÚBLICA - de Dutra ao Brother Sam
BRASIL REPÚBLICA - de Dutra ao Brother SamBRASIL REPÚBLICA - de Dutra ao Brother Sam
BRASIL REPÚBLICA - de Dutra ao Brother SamGisele Finatti Baraglio
 
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismoSéculo xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismoGisele Finatti Baraglio
 
Civilização Maia America pré colombiana
Civilização Maia America pré colombianaCivilização Maia America pré colombiana
Civilização Maia America pré colombianaGisele Finatti Baraglio
 
Influências Indígenas na Cultura Brasileira
Influências Indígenas na Cultura BrasileiraInfluências Indígenas na Cultura Brasileira
Influências Indígenas na Cultura BrasileiraGisele Finatti Baraglio
 
A educação inclusiva sob prisma da deficiência visual Resultados de pesquisa
A educação inclusiva sob prisma da deficiência visual Resultados de pesquisaA educação inclusiva sob prisma da deficiência visual Resultados de pesquisa
A educação inclusiva sob prisma da deficiência visual Resultados de pesquisaGisele Finatti Baraglio
 
Estrutura Político Legislativa na República Velha
Estrutura Político Legislativa na República VelhaEstrutura Político Legislativa na República Velha
Estrutura Político Legislativa na República VelhaGisele Finatti Baraglio
 
A carta de Caminha e o Sentido da colonização
A carta de Caminha e o Sentido da colonizaçãoA carta de Caminha e o Sentido da colonização
A carta de Caminha e o Sentido da colonizaçãoGisele Finatti Baraglio
 
Brasil Colonial documentário de Boris Fausto e resenha 1492
Brasil Colonial documentário de Boris Fausto e resenha 1492Brasil Colonial documentário de Boris Fausto e resenha 1492
Brasil Colonial documentário de Boris Fausto e resenha 1492Gisele Finatti Baraglio
 
Oriente proximo evolucao_historica e geopolitica
Oriente proximo evolucao_historica e geopoliticaOriente proximo evolucao_historica e geopolitica
Oriente proximo evolucao_historica e geopoliticaGisele Finatti Baraglio
 

Mais de Gisele Finatti Baraglio (20)

Revolução-Haitiana
Revolução-HaitianaRevolução-Haitiana
Revolução-Haitiana
 
His-8o-semana1-O Iluminismo e a ilustração.ppt
His-8o-semana1-O Iluminismo e a ilustração.pptHis-8o-semana1-O Iluminismo e a ilustração.ppt
His-8o-semana1-O Iluminismo e a ilustração.ppt
 
Historia-9os-semana1-Brasil A República das Oligarquias.ppt
Historia-9os-semana1-Brasil A República das Oligarquias.pptHistoria-9os-semana1-Brasil A República das Oligarquias.ppt
Historia-9os-semana1-Brasil A República das Oligarquias.ppt
 
8os-Geo-semana1-Os principais aspectos físicos do Continente Americano.ppt
8os-Geo-semana1-Os principais aspectos físicos do Continente Americano.ppt8os-Geo-semana1-Os principais aspectos físicos do Continente Americano.ppt
8os-Geo-semana1-Os principais aspectos físicos do Continente Americano.ppt
 
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democraticaBRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
 
Dutra e Vargas - de 1946 a 1954
Dutra e Vargas - de 1946 a 1954Dutra e Vargas - de 1946 a 1954
Dutra e Vargas - de 1946 a 1954
 
BRASIL REPÚBLICA - de Dutra ao Brother Sam
BRASIL REPÚBLICA - de Dutra ao Brother SamBRASIL REPÚBLICA - de Dutra ao Brother Sam
BRASIL REPÚBLICA - de Dutra ao Brother Sam
 
Nicaraguan revolution
Nicaraguan revolutionNicaraguan revolution
Nicaraguan revolution
 
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismoSéculo xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
 
Os Maias
Os MaiasOs Maias
Os Maias
 
Civilização Maia America pré colombiana
Civilização Maia America pré colombianaCivilização Maia America pré colombiana
Civilização Maia America pré colombiana
 
Influências Indígenas na Cultura Brasileira
Influências Indígenas na Cultura BrasileiraInfluências Indígenas na Cultura Brasileira
Influências Indígenas na Cultura Brasileira
 
A educação inclusiva sob prisma da deficiência visual Resultados de pesquisa
A educação inclusiva sob prisma da deficiência visual Resultados de pesquisaA educação inclusiva sob prisma da deficiência visual Resultados de pesquisa
A educação inclusiva sob prisma da deficiência visual Resultados de pesquisa
 
Estrutura Político Legislativa na República Velha
Estrutura Político Legislativa na República VelhaEstrutura Político Legislativa na República Velha
Estrutura Político Legislativa na República Velha
 
A carta de Caminha e o Sentido da colonização
A carta de Caminha e o Sentido da colonizaçãoA carta de Caminha e o Sentido da colonização
A carta de Caminha e o Sentido da colonização
 
Brasil Colonial documentário de Boris Fausto e resenha 1492
Brasil Colonial documentário de Boris Fausto e resenha 1492Brasil Colonial documentário de Boris Fausto e resenha 1492
Brasil Colonial documentário de Boris Fausto e resenha 1492
 
Conjuração Mineira
Conjuração MineiraConjuração Mineira
Conjuração Mineira
 
Descolonização afro asiática
Descolonização afro asiáticaDescolonização afro asiática
Descolonização afro asiática
 
Bárbaros e Feudalismo
Bárbaros e FeudalismoBárbaros e Feudalismo
Bárbaros e Feudalismo
 
Oriente proximo evolucao_historica e geopolitica
Oriente proximo evolucao_historica e geopoliticaOriente proximo evolucao_historica e geopolitica
Oriente proximo evolucao_historica e geopolitica
 

Último

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 

Último (20)

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 

Roma Antiga: do povoado à potência mundial

  • 1. Roma Antiga resumo ilustrado
  • 2. Roma A aldeia que virou Império
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9. Expansão Territorial Expansão Interna : A conquista territorial romana começou na península Itálica, numa aliança entre os patrícios e plebeus, estes faziam parte do exército e em troca recebiam direitos políticos, a expansão territorial tornou-se muito vantajosa para os romanos, além de conseguir posições de defesa, tal expansão virou um grande negócio, já que ao conquistar determinado território, saqueavam o lugar e tomavam a posse da terra.   Expansão Externa : Ao dominarem a península Itálica, os romanos passaram a desejar outros territórios, o primeiro deles foi Cartago no norte da África, a guerra dessa conquista chamou-se Guerras Púnicas (264 a.C – 46 a.C.), após três guerras , Roma dominou Cartago tornando-se uma gigantesca potência comercial no mar Mediterrâneo. A expansão romana seguiu para a península Ibérica, Grécia, Gália e Oriente, depois de séculos de conquista Roma dominou toda a orla do Mediterrâneo, chamando-o de Mare Nostrum , ou seja, nosso Mar.
  • 10. Evolução Histórica Evolução Econômica Da agricultura e pecuária, Roma com o passar do tempo se tornou um grande pólo comercial , os cereais antes vindos da própria península, agora vem das províncias bem mais baratos, com o monopólio do Mediterrâneo o comércio tornou-se o principal negócio romano.   Evolução Social Com a expansão territorial, milhares de prisioneiros de guerra tornaram-se escravos e todo o trabalho era feito por eles, logo, uma sociedade escravista a os plebeus por sua vez ficaram sem atividade e começaram a inchar a capital do Império, com o agravamento da crise social devido à essas centenas de milhares de pessoas, o governo romano promoveu a política do pão e circo, dava trigo e espetáculos circenses de graça para evitar revoltas populares. Essa estrutura social não era tão determinada assim, alguns plebeus conseguiram se enriquecer e se tornar cavaleiros do exército, mas eram exceções, a regra era: patrícios ricos e plebeus pobres.
  • 11. Roma Imperial ( 27 aC – 476 dC ) Mudanças Políticas   O sistema republicano começou a entrar em colapso com a crescente mendicância plebéia, estes começaram a vender seus votos para poder sobreviver, acarretando um processo de corrupção, assim sendo, os patrícios concentraram cada vez mais seus poderes e se apropriavam das terras do estado. Roma tinha na esfera militar sua principal estratégia par manter as províncias, send o assim, cada vez mais o exército obtinha poderes; e muitas vezes passando por cima da esfera legal. Diante desta situação política, o Senado ficou divido, um grupo de senadores elegeu o general Júlio César como senador vitalício dando a ele poderes supremos, até ser morto no próprio Senado em 44 a.C. Após a morte de Júlio César, Roma foi governada por três cônsules (Triunvirato). Toda essa crise política desencadeou no período imperial romano e em 31 a.C. Otávio, o Augusto (divino) tornou-se o primeiro imperador romano, com plenos poderes, dedicou-se mais a administração romana, parando com as conquistas, para isso delegou poderes aos magistrados, claro, sobre sua tutela. Em sua administração Roma passou por um período de paz (Pax Romana), com um rigoroso controle social, político e econômico.  
  • 12. A crise do Império A queda do gigante Durante o séc. III, deu-se o começo ao processo de decadência de Roma, com a extinção das conquistas, extinguiu-se também a mão de obra escrava responsável pela manutenção da economia e pela ordem social do trabalho, além disso, inúmeras revoltas escravas aconteceram, com isso a produção diminui drasticamente. A crise social na cidade de Roma acentuou-se, promovendo um processo de êxodo urbano, ou seja, a população pobre migrara para a zona rural para poder sobreviver, formando os colonatos, o Império do Ocidente se fragilizou, a administração central não conseguia mais arrecadar dinheiro para manter sua estrutura e o exército, ou seja, Roma provou do seu próprio veneno, a vasta área conquistada era o grande responsável por sua queda. Com suas bases militares enfraquecidas, facilitou-se a invasão dos povos bárbaros (não romanos), acabando de vez com a estrutura política e administrativa do Império, com isso, o gigante romano foi dividido em duas partes O Império do Ocidente e o Império do Oriente, este posteriormente veio a ser o Império Bizantino.  
  • 13. Cristianismo De ilegal a oficial O cristianismo nasceu durante o reinado de Augusto, primeiramente foi a população pobre que cultuava essa religião monoteísta, reuniam-se em catacumbas, e eram perseguidos. Com o passar do tempo o cristianismo, ganhou liberdade religiosa (Edito de Milão – 313), e se tornou a religião oficial do Estado (391), transformando-se em um dos aparatos de controle social.
  • 14. Cultura e Cotidiano Romano A diferença entre pobres e ricos em outros aspectos Toda a herança de cultura material que temos dos romanos foram deixadas no período posterior as conquistas, pois, foi nesse período que o auge da cultura romana s e d eu, dentro dessa cultura, temos diferenças enormes entre os pobres e os ricos: a) Moradia: enquanto os ricos se beneficiavam de casas com banheiras aquecidas, aquecedores de inverno, decorações e etc ., os pobres tinha que se contentar com apartamentos em prédios mal construídos semelhante aos nossos cortiços de hoje. b) Alimentação: os pobres se alimentavam basicamente de trigo, já os ricos tinham uma alimentação a base de carne e vinho gelado. c) Lazer: enquanto os ricos divertiam-se nas dezenas de termas espalhadas por Roma, sobrava para os pobres o circo. A divisão entre os gêneros também existia, aos 13 anos a mulher parava de estudar para se dedicar a vida domestica, já o homem de origem rica, era instrumentalizado para a vida militar e política.
  • 15. Arquitetura Romana Coliseu Fórum romano
  • 16. Herança Arquitetônica A esquerda Arco de Tito em Roma (78 –81 d.C.) A direita Arco do Triunfo em Paris (1811)
  • 17. Herança Arquitetônica Aqueduto em Istambul, Turquia
  • 20. Herança Arquitetônica Arcos da Lapa Antigo aqueduto do Rio de Janeiro
  • 21. Aspectos gerais de Roma Vista Panorâmica 1
  • 22. Aspectos gerais de Roma Vista Panorâmica 2
  • 23. Herança Arquitetônica Monumento à Abram Lincon, Washington
  • 24. Herança Arquitetônica Complexo governamental norte americano, Washington