SlideShare uma empresa Scribd logo
O IMPÉRIO ROMANO




Profª. – Fatima Freitas
ALTO IMPÉRIO (31a.C. a 235)

  IMPÉRIO
                                  • auge da civilização romana


    31 a.C. a 476
                                BAIXO IMPÉRIO (235 a.C. a 471 d.C. )
                                        •declínio & queda

• Período de maior expansão e brilho da civilização romana.
• Neste período Roma passa a ser governada por imperadores que
  centralizam os poderes em suas mãos chegando a serem
  confundidos com deuses.
• O imperador detinha poderes absolutos.
• Além de executar as leis, exercia o comando do exército e também
  legislava por meio de editos, decretos e mandatos.
• Ao Senado, restou a posição de conselheiro do imperador, com seu
  senatus consulta, porém seus conselhos não eram aceitos como na
  fase republicana.
Alto Império                               Baixo Império
 • Otávio: “Pax Romana”               • crise do escravismo (séc III dC)
 • centralização do poder             • colapso econômico e político
 • sistema censitário (renda)         • principais imperadores: Dioclesiano,
 • máxima extensão territorial         Constantino e Teodósio
 • nascimento de Cristo               • divisão do império: Ocidente (Roma)
 • principais imperadores:             e Oriente (Constantinopla)
  Tibério, Calígula, Nero,            • difusão e oficialização do cristianismo
  Tito e Marco Aurélio                 (Teodósio: Edito de Tessalônica)
 • perseguição aos cristãos           • invasões bárbaras: pacíficas e violentas



27aC              70dC               212dC               313dC             476dC
Otávio            Diáspora       Edito de Caracala    Edito de Milão        Queda
Augusto          dos judeus         (cidadania)       (Constantino)        de Roma
1º. Imperador: Otávio Augusto
• Otávio, primeiro imperador,
  governou de 27 a.C. a 14 d.C.
• Suas primeiras medidas tinham
  por finalidade reestruturar a
  administração do novo Estado
  imperial:
 restringiu as funções do Senado;
 criou uma nova ordem
  administrativa, as prefeituras;
 melhorou as formas de
  cobranças de impostos;
 instituiu a guarda pretoriana
  com a função de garantir a
  proteção do imperador.
• Na economia, Otávio incentivou a produção e
  protegeu as rotas comerciais.
• Empreendeu a construção de várias obras
  públicas, o que gerou muitos empregos aos
  plebeus.
• Para ganhar popularidade, Otávio adotou a
  política do pão e circo: distribuição de trigo
  para a população pobre e organização de
  espetáculos públicos de circo.
• Após o governo de Otávio, o Império Romano
  foi governado por várias dinastias, sendo elas:
O “PÃO E CIRCO”, contribuiu para que
a nobreza acumulasse poder e passasse a controlar o
              Senado e os principais
                 cargos públicos.
DINASTIAS QUE GOVERNARAM ROMA
• Júlio Claudiana (14 a 68) – Tibério, Calígula,
  Cláudio e Nero.
• Flaviana: (69 a 96) – Vespasiano, Tito e
  Domiciano.
• Antoninos: (96 a 192 ) – Nerva, Trajano, Adriano,
  Marco Aurélio, Antonino Pio e Cômodo.
• Severos: (192 a 235) – Sétimo Severo, Caracala,
  Macrino, Heliógabalo e Severo Alexandre.
A PAX ROMANA
• A Pax Romana, expressão latina para "a paz romana", é
  o longo período de relativa paz, gerada pelas armas e
  pelo autoritarismo, experimentado pelo Império
  Romano.
• Iniciou-se quando Augusto César, em 29 a.C., declarou
  o fim das guerras civis e durou até o ano da morte de
  Marco Aurélio, em 180.
• Este termo enquadra-se historicamente nos dois
  primeiros séculos do Império Romano, instaurado em
  27 a. C. por Augusto César.
• Neste período, a população romana viveu protegida do
  seu maior receio: as invasões dos bárbaros que viviam
  junto às fronteiras, o limes.
• Pax romana era uma expressão já usada na época,
  possuindo um sentido de segurança, ordem e
  progresso para todos os povos dominados por Roma
Dinastia Júlio-Claudiana

                        Cláudio             Nero
                         41 54             54 – 68
 Calígula
 37 – 41


• Fase marcada por conflitos internos sangrentos
  entre os senadores e os imperadores: Tibério,
  Calígula, Cláudio e Nero.
• Nero foi responsável pelo incêndio de Roma e
  pela primeira perseguição aos cristãos.
Dinastia dos Flávios (69-96)



Vespasiano


• Este foi o período de maior esplendor e grandiosidade de
  toda a história romana, conhecido como a Pax Romana.
• Os imperadores dessa época contaram com o apoio do
  exército, submeteram o Senado e governaram de forma
  despótica.
• Esses imperadores foram: Vespasiano, Tito e Domiciano.
Dinastia dos Antoninos (96-192)

             ADRIANO   MARCO AURÉLIO   ANTONINO PIO
  NERVA

• Foi o período em que o império atingiu seu maior
  domínio territorial, acompanhado de
  prosperidade econômica.
• O comércio desenvolveu-se, e houve grande fluxo
  de capitais para Roma.
• O poder dos imperadores foi fortalecido ainda
  mais, porém, em relação ao Senado, adotou-se
  uma política de conciliação.
• Essa dinastia teve os seguintes imperadores:
  Nerva, Trajano, Adriano, Antonino Pio, Marco
  Aurélio e Cômodo.
Império Romano – máxima extensão territorial
Dinastia dos Severos (193-235)


                         CARACALA          HELIOGABALO


Séptimo Severo

• Na fase final desse período, vai começar a crise
  do império em função do êxodo urbano, da falta
  de papel moeda, da inflação e da invasão dos
  bárbaros germanos nas fronteiras.
• Essa instabilidade levou o império ao declínio.
• Os imperadores dessa dinastia foram os
  seguintes: Séptimo Severo, Caracala, Heliogabalo
  e Severo Alexandre.
A CRISE NO IMPÉRIO
• A partir do século III, o Império entrou num período de crise pois:
 Entre 235 e 284, houve uma sucessão de imperadores que governaram em
  média três anos.
 Essa fase foi marcada por guerras civis e motins militares, vários
  imperadores foram depostos ou assassinados por seus opositores.
 Crise no escravismo quando cessaram as guerras de conquistas afetando a
  produção agrícola, o comércio e a produção artesanal, pois a economia
  baseava-se no trabalho escravo.
 Os trabalhadores urbanos desempregados migraram para o campo
  passando a trabalhar em atividades agrícolas – “processo de ruralização”.
 Diminuiu a arrecadação dos impostos necessários para a manutenção do
  império.
 Criavam dificuldades para manter a defesa das fronteiras romanas
  ameaçadas por povos invasores e defendidas por um exército composto
  de soldados mal remunerados e indisciplinados.
 A expansão do Cristianismo.
A TETRARQUIA (284 – 313)
• No governo de Diocleciano, em 284, foi criada a Tetrarquia
  onde ele dividiu o poder com seus amigos Maximiano , Galério
  e Constâncio Cloro.
• Na economia, Diocleciano tentou reduzir a inflação, por meio
  do Edito Máximo, que consistia na criação dos preços máximos
  para os produtos comercializados e um limite de ganhos sobre
  a jornada de trabalhos.
• Para melhorar a defesa das fronteiras, principalmente com a
  pressão dos bárbaros, o Império foi dividido em quatro partes,
  cada uma delas com governo próprio.
• Diocleciano e Maximiano abdicaram em 305 sendo
  substituídos por seus generais.
• E uma onda de guerras civis afetou o Império, cessando com a
  coroação de Constantino que desfez a tetrarquia e reunificou o
  poder em suas mãos.
A DIVISÃO DO IMPÉRIO
                                              Constantino
                                               313 – 337

• Em 313, Constantino assumiu o poder e restabeleceu a unidade
  imperial.
• Defensor de que a base do Império provinha das províncias do
  Oriente, estabeleceu, em 330, sua capital na antiga colônia
  grega de Bizâncio, rebatizada com o nome de Constantinopla.
• Instituiu o Edito de Milão, no qual reconheceu a religião cristã e
  transformou-a na religião oficial do império Romano.
• Ainda no século IV, os bárbaros iniciaram as invasões em busca
  de terras férteis.
• Em 378, os visigodos investiram contra o Império Romano,
  vencendo-o na batalha de Adrianópolis.
A DIVISÃO DO IMPÉRIO
                                                                         Teodósio
• Teodósio foi o último imperador uno.                                     395
• Esse imperador instituiu o Edito de Tessalônica, em 330, pelo qual a religião
  cristã se tornava a religião oficial do Império.
• Após a morte de Teodósio (395), o Império foi divido em Ocidente,
  governado por Honório com sede em Roma, e Oriente, governado por
  Arcádio com sede em Constantinopla, ambos filhos do Imperador. Observe
  no mapa abaixo.
A queda de Roma
• No século V, o Império Romano do Ocidente enfraquecido pelas
  divisões internas, pela indisciplina no exército e pela miséria da
  população, não teve forças para resistir aos sucessivos ataques
  dos povos “bárbaros”.
• Os germânicos se instalaram em vários pontos estratégicos do
  império, com isso o comércio e a produção de bens estagnaram e
  muitas cidades na Britânica, Germânia e Espanha foram
  abandonadas.
• Em 451, os hunos invadiram a Gália e realizaram sucessivos
  ataques, sendo derrotados com muita dificuldade por uma aliança
  entre as forças germânicas e o fragilizado exército romano.
• Anos depois Roma foi saqueada pelos vândalos, e em 476, o
  último imperador romano Rômulo Augustus foi deposto por
  Odoacro, rei dos hérulos.
Os hérulos saqueiam Roma   Rômulo Augústulus se rende
                            a Odoacro, rei dos hérulos
RELIGIÃO ROMANA
•   Era politeísta e antropomórfica (forma humana), muitas delas herdadas dos gregos.
•   A partir do Império, a figura do imperador também passou a ser cultuada
    publicamente.
•   Os cultos privados estava ligado à sacratização da família e do clã, sob a direção do
    pater famílias, era mantido o altar doméstico.
•   Os cultos públicos eram organizados por funcionários do Estado e geralmente
    prestavam homenagem a divindades antropomórficas. Vejamos alguns:


         NOME GREGO             Nome romano           Atribuição
         Zeus                   Júpiter               Rei dos deuses
         Atena                  Minerva               deusa da sabedoria
         Ares                   Marte                 deus da guerra
         Afrodite               Vênus                 deusa do amor
         Poseidon               Netuno                deus dos oceanos
         Hades                  Plutão                deus dos mortos
         Hermes                 Mercúrio              deus do comércio
         Dionísio               Baco                  deus do vinho
A CRISTIANIZAÇÃO DO IMPÉRIO
• O cristianismo surgiu urgiu com as pregações de Jesus Cristo,
  nascido na província romana da Judéia, sendo difundidas
  pelos apóstolos baseadas no amor ao próximo e humildade.
• A religião disseminou-se entre as camadas mais humildes
  preocupando as autoridades romanas, pois os cristãos se
  recusavam a servir o exército e reconhecer a divindade do
  imperador prestando-lhe culto, com isso iniciam as
  perseguições ainda no século I com o imperador Nero.
• O fim das perseguições ocorreu em 313 onde através do
  Edito foi concedido liberdade de culto aos cristãos.
• Em 382, o cristianismo tornou-se religião oficial do império.
• Os templos pagãos foram destruídos e muitos deles
  transformados em igrejas cristãs.
Jesus Cristo
    sendo
 interrogado,
 torturado e
  crucificado




  Cristãos
   sendo
jogados nos
   circos
  máximos
  romanos
Receberam influência culturais de vários povos, entre
   eles, os etruscos e gregos, e também exerceram
 influência pelo contato direto e indireto com outros
   povos, contribuindo para a formação da cultura
            romana em diferentes aspectos.
DIREITO
  • base da ciência jurídica no Ocidente;
  • Jus Naturale (Direito Natural), Jus Gentium
  (Direito das Gentes), Jus Civile (Direito Civil).

                  ARTES
• pintura e escultura: influência grega;
• arquitetura: luxo e grandiosidade;
circos, termas, aquedutos (Fórum,
Coliseu);
• latim: raiz do italiano, português,
espanhol; romeno, francês.
• letras: Virgílio (poema Eneida), Tito Lívio
,(História).
Sugestões de filmes e documentários

Gladiador;
Ben Hur
O Império Romano
Roma Antiga (Enciclopédia Britânica)
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

• História Novo Olhar – Marco Pellegrini –
  Editora FTD
• História Global – Gilberto Cotrim – Editora
  Saraiva
• Imagens Google.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
Aulas de História
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Janaína Tavares
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
Margarida Moreira
 
Roma
RomaRoma
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
Carlos Vieira
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
Daniel Alves Bronstrup
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
Eduard Henry
 
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
Daniel Alves Bronstrup
 
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romanoRoma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
Munis Pedro
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
cattonia
 
renascimento cultural 7º ano
  renascimento cultural 7º ano  renascimento cultural 7º ano
renascimento cultural 7º ano
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
Douglas Barraqui
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
Carlos Vieira
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Daniel Alves Bronstrup
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
Izaac Erder
 
Roma
RomaRoma
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
Gisele Finatti Baraglio
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
Nefer19
 
Romanos monarquia e república
Romanos   monarquia e repúblicaRomanos   monarquia e república
Romanos monarquia e república
Fatima Freitas
 

Mais procurados (20)

Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
 
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
 
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romanoRoma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
renascimento cultural 7º ano
  renascimento cultural 7º ano  renascimento cultural 7º ano
renascimento cultural 7º ano
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
 
Romanos monarquia e república
Romanos   monarquia e repúblicaRomanos   monarquia e república
Romanos monarquia e república
 

Destaque

O Império Romano
O Império RomanoO Império Romano
O Império Romano
HCA_10I
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
Vítor Santos
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
eb23ja
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
cattonia
 
2011 releitura renascimento
2011 releitura renascimento2011 releitura renascimento
2011 releitura renascimento
www.historiadasartes.com
 
Slides santa inquisição
Slides santa inquisiçãoSlides santa inquisição
Slides santa inquisição
Colegio GGE
 
Releitura de obras de arte
Releitura de obras de arteReleitura de obras de arte
Releitura de obras de arte
lisneia2012
 
A InquisiçãO
A InquisiçãOA InquisiçãO
A InquisiçãO
taniateixeira
 
Império Romano - Ens. Médio
Império Romano - Ens. MédioImpério Romano - Ens. Médio
Império Romano - Ens. Médio
Daniel Alves Bronstrup
 
República Velha - características gerais
República Velha - características geraisRepública Velha - características gerais
República Velha - características gerais
carlosbidu
 
A República velha
A República velhaA República velha
A República velha
Edenilson Morais
 
Brasil Colônia - economia
Brasil Colônia - economiaBrasil Colônia - economia
Brasil Colônia - economia
Portal do Vestibulando
 
O Império Romano
O Império RomanoO Império Romano
O Império Romano
Patrícia Costa Grigório
 
Aula I Imperio Romano
Aula I Imperio RomanoAula I Imperio Romano
Aula I Imperio Romano
guest12728e
 
12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
Carla Freitas
 
Módulo 2 a arte
Módulo 2   a arteMódulo 2   a arte
Módulo 2 a arte
cattonia
 
A economia na Roma antiga
A economia na Roma antigaA economia na Roma antiga
A economia na Roma antiga
Maria Gomes
 
Linha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da ArteLinha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da Arte
Jesrayne Nascimento
 
13 o império romano
13   o império romano13   o império romano
13 o império romano
Carla Freitas
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
Pedro Henriques
 

Destaque (20)

O Império Romano
O Império RomanoO Império Romano
O Império Romano
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
 
2011 releitura renascimento
2011 releitura renascimento2011 releitura renascimento
2011 releitura renascimento
 
Slides santa inquisição
Slides santa inquisiçãoSlides santa inquisição
Slides santa inquisição
 
Releitura de obras de arte
Releitura de obras de arteReleitura de obras de arte
Releitura de obras de arte
 
A InquisiçãO
A InquisiçãOA InquisiçãO
A InquisiçãO
 
Império Romano - Ens. Médio
Império Romano - Ens. MédioImpério Romano - Ens. Médio
Império Romano - Ens. Médio
 
República Velha - características gerais
República Velha - características geraisRepública Velha - características gerais
República Velha - características gerais
 
A República velha
A República velhaA República velha
A República velha
 
Brasil Colônia - economia
Brasil Colônia - economiaBrasil Colônia - economia
Brasil Colônia - economia
 
O Império Romano
O Império RomanoO Império Romano
O Império Romano
 
Aula I Imperio Romano
Aula I Imperio RomanoAula I Imperio Romano
Aula I Imperio Romano
 
12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
 
Módulo 2 a arte
Módulo 2   a arteMódulo 2   a arte
Módulo 2 a arte
 
A economia na Roma antiga
A economia na Roma antigaA economia na Roma antiga
A economia na Roma antiga
 
Linha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da ArteLinha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da Arte
 
13 o império romano
13   o império romano13   o império romano
13 o império romano
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
 

Semelhante a O império romano

Oimprioromano 120726225338-phpapp01
Oimprioromano 120726225338-phpapp01Oimprioromano 120726225338-phpapp01
Oimprioromano 120726225338-phpapp01
luzia Camilo lopes
 
Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império
RmuloSilvrio
 
Aula 03 roma
Aula 03   romaAula 03   roma
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
mariapinheiro710
 
Império Romano e Alta idade Média, História
Império Romano e Alta idade Média, HistóriaImpério Romano e Alta idade Média, História
Império Romano e Alta idade Média, História
Pedro Artigas Daiha
 
4
44
História de roma
História de romaHistória de roma
História de roma
vinivs
 
Aula 2-roma-antiga-slides (1)
Aula 2-roma-antiga-slides (1)Aula 2-roma-antiga-slides (1)
Aula 2-roma-antiga-slides (1)
luzia Camilo lopes
 
Aula 2-roma-antiga-slides
Aula 2-roma-antiga-slidesAula 2-roma-antiga-slides
Aula 2-roma-antiga-slides
luzia Camilo lopes
 
4roma antiga-slides
4roma antiga-slides4roma antiga-slides
4roma antiga-slides
luzia Camilo lopes
 
Império Romano-completo.pptx
Império Romano-completo.pptxImpério Romano-completo.pptx
Império Romano-completo.pptx
ocg50
 
Da república para o império roma antiga
Da república para o império   roma antigaDa república para o império   roma antiga
Da república para o império roma antiga
historiando
 
Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
Tâmara Almeida
 
Roma antiga 2
Roma antiga 2Roma antiga 2
Roma antiga 2
Karoline Sena
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
Diana Figueiredo
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
maida marciano
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
Laís Uchôa
 
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Valéria Shoujofan
 
Roma
RomaRoma
Roma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensãoRoma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensão
Adail Silva
 

Semelhante a O império romano (20)

Oimprioromano 120726225338-phpapp01
Oimprioromano 120726225338-phpapp01Oimprioromano 120726225338-phpapp01
Oimprioromano 120726225338-phpapp01
 
Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império
 
Aula 03 roma
Aula 03   romaAula 03   roma
Aula 03 roma
 
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
 
Império Romano e Alta idade Média, História
Império Romano e Alta idade Média, HistóriaImpério Romano e Alta idade Média, História
Império Romano e Alta idade Média, História
 
4
44
4
 
História de roma
História de romaHistória de roma
História de roma
 
Aula 2-roma-antiga-slides (1)
Aula 2-roma-antiga-slides (1)Aula 2-roma-antiga-slides (1)
Aula 2-roma-antiga-slides (1)
 
Aula 2-roma-antiga-slides
Aula 2-roma-antiga-slidesAula 2-roma-antiga-slides
Aula 2-roma-antiga-slides
 
4roma antiga-slides
4roma antiga-slides4roma antiga-slides
4roma antiga-slides
 
Império Romano-completo.pptx
Império Romano-completo.pptxImpério Romano-completo.pptx
Império Romano-completo.pptx
 
Da república para o império roma antiga
Da república para o império   roma antigaDa república para o império   roma antiga
Da república para o império roma antiga
 
Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
 
Roma antiga 2
Roma antiga 2Roma antiga 2
Roma antiga 2
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensãoRoma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensão
 

Mais de Fatima Freitas

Mato grosso do sul
Mato grosso do sulMato grosso do sul
Mato grosso do sul
Fatima Freitas
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
Fatima Freitas
 
Rio + 20
Rio + 20Rio + 20
Rio + 20
Fatima Freitas
 
Guerra da coreia
Guerra da coreiaGuerra da coreia
Guerra da coreia
Fatima Freitas
 
Revolução chinesa
Revolução chinesaRevolução chinesa
Revolução chinesa
Fatima Freitas
 
Oriente médio
Oriente médioOriente médio
Oriente médio
Fatima Freitas
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
Fatima Freitas
 
Clima do brasil
Clima do brasilClima do brasil
Clima do brasil
Fatima Freitas
 
A era napoleônica
A era napoleônicaA era napoleônica
A era napoleônica
Fatima Freitas
 
áGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e maresáGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e mares
Fatima Freitas
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
Fatima Freitas
 
Paisagens naturais do planeta
Paisagens naturais do planetaPaisagens naturais do planeta
Paisagens naturais do planeta
Fatima Freitas
 
As paisagens vegetais do brasil
As paisagens vegetais do brasilAs paisagens vegetais do brasil
As paisagens vegetais do brasil
Fatima Freitas
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido  Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
Fatima Freitas
 
Slides a revolução industrial 2º. ano
Slides a revolução industrial   2º. anoSlides a revolução industrial   2º. ano
Slides a revolução industrial 2º. ano
Fatima Freitas
 
Antiguidade oriental mesopotâmia 1
Antiguidade oriental   mesopotâmia 1Antiguidade oriental   mesopotâmia 1
Antiguidade oriental mesopotâmia 1
Fatima Freitas
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
Fatima Freitas
 
Independência dos eua
Independência dos euaIndependência dos eua
Independência dos eua
Fatima Freitas
 
Indígenas do brasil
Indígenas do brasilIndígenas do brasil
Indígenas do brasil
Fatima Freitas
 
A escravidão no brasil colônia
A escravidão no brasil colôniaA escravidão no brasil colônia
A escravidão no brasil colônia
Fatima Freitas
 

Mais de Fatima Freitas (20)

Mato grosso do sul
Mato grosso do sulMato grosso do sul
Mato grosso do sul
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
 
Rio + 20
Rio + 20Rio + 20
Rio + 20
 
Guerra da coreia
Guerra da coreiaGuerra da coreia
Guerra da coreia
 
Revolução chinesa
Revolução chinesaRevolução chinesa
Revolução chinesa
 
Oriente médio
Oriente médioOriente médio
Oriente médio
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Clima do brasil
Clima do brasilClima do brasil
Clima do brasil
 
A era napoleônica
A era napoleônicaA era napoleônica
A era napoleônica
 
áGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e maresáGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e mares
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
 
Paisagens naturais do planeta
Paisagens naturais do planetaPaisagens naturais do planeta
Paisagens naturais do planeta
 
As paisagens vegetais do brasil
As paisagens vegetais do brasilAs paisagens vegetais do brasil
As paisagens vegetais do brasil
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido  Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
 
Slides a revolução industrial 2º. ano
Slides a revolução industrial   2º. anoSlides a revolução industrial   2º. ano
Slides a revolução industrial 2º. ano
 
Antiguidade oriental mesopotâmia 1
Antiguidade oriental   mesopotâmia 1Antiguidade oriental   mesopotâmia 1
Antiguidade oriental mesopotâmia 1
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
 
Independência dos eua
Independência dos euaIndependência dos eua
Independência dos eua
 
Indígenas do brasil
Indígenas do brasilIndígenas do brasil
Indígenas do brasil
 
A escravidão no brasil colônia
A escravidão no brasil colôniaA escravidão no brasil colônia
A escravidão no brasil colônia
 

O império romano

  • 1. O IMPÉRIO ROMANO Profª. – Fatima Freitas
  • 2. ALTO IMPÉRIO (31a.C. a 235) IMPÉRIO • auge da civilização romana 31 a.C. a 476 BAIXO IMPÉRIO (235 a.C. a 471 d.C. ) •declínio & queda • Período de maior expansão e brilho da civilização romana. • Neste período Roma passa a ser governada por imperadores que centralizam os poderes em suas mãos chegando a serem confundidos com deuses. • O imperador detinha poderes absolutos. • Além de executar as leis, exercia o comando do exército e também legislava por meio de editos, decretos e mandatos. • Ao Senado, restou a posição de conselheiro do imperador, com seu senatus consulta, porém seus conselhos não eram aceitos como na fase republicana.
  • 3. Alto Império Baixo Império • Otávio: “Pax Romana” • crise do escravismo (séc III dC) • centralização do poder • colapso econômico e político • sistema censitário (renda) • principais imperadores: Dioclesiano, • máxima extensão territorial Constantino e Teodósio • nascimento de Cristo • divisão do império: Ocidente (Roma) • principais imperadores: e Oriente (Constantinopla) Tibério, Calígula, Nero, • difusão e oficialização do cristianismo Tito e Marco Aurélio (Teodósio: Edito de Tessalônica) • perseguição aos cristãos • invasões bárbaras: pacíficas e violentas 27aC 70dC 212dC 313dC 476dC Otávio Diáspora Edito de Caracala Edito de Milão Queda Augusto dos judeus (cidadania) (Constantino) de Roma
  • 4. 1º. Imperador: Otávio Augusto • Otávio, primeiro imperador, governou de 27 a.C. a 14 d.C. • Suas primeiras medidas tinham por finalidade reestruturar a administração do novo Estado imperial:  restringiu as funções do Senado;  criou uma nova ordem administrativa, as prefeituras;  melhorou as formas de cobranças de impostos;  instituiu a guarda pretoriana com a função de garantir a proteção do imperador.
  • 5. • Na economia, Otávio incentivou a produção e protegeu as rotas comerciais. • Empreendeu a construção de várias obras públicas, o que gerou muitos empregos aos plebeus. • Para ganhar popularidade, Otávio adotou a política do pão e circo: distribuição de trigo para a população pobre e organização de espetáculos públicos de circo. • Após o governo de Otávio, o Império Romano foi governado por várias dinastias, sendo elas:
  • 6. O “PÃO E CIRCO”, contribuiu para que a nobreza acumulasse poder e passasse a controlar o Senado e os principais cargos públicos.
  • 7. DINASTIAS QUE GOVERNARAM ROMA • Júlio Claudiana (14 a 68) – Tibério, Calígula, Cláudio e Nero. • Flaviana: (69 a 96) – Vespasiano, Tito e Domiciano. • Antoninos: (96 a 192 ) – Nerva, Trajano, Adriano, Marco Aurélio, Antonino Pio e Cômodo. • Severos: (192 a 235) – Sétimo Severo, Caracala, Macrino, Heliógabalo e Severo Alexandre.
  • 8. A PAX ROMANA • A Pax Romana, expressão latina para "a paz romana", é o longo período de relativa paz, gerada pelas armas e pelo autoritarismo, experimentado pelo Império Romano. • Iniciou-se quando Augusto César, em 29 a.C., declarou o fim das guerras civis e durou até o ano da morte de Marco Aurélio, em 180. • Este termo enquadra-se historicamente nos dois primeiros séculos do Império Romano, instaurado em 27 a. C. por Augusto César. • Neste período, a população romana viveu protegida do seu maior receio: as invasões dos bárbaros que viviam junto às fronteiras, o limes. • Pax romana era uma expressão já usada na época, possuindo um sentido de segurança, ordem e progresso para todos os povos dominados por Roma
  • 9. Dinastia Júlio-Claudiana Cláudio Nero 41 54 54 – 68 Calígula 37 – 41 • Fase marcada por conflitos internos sangrentos entre os senadores e os imperadores: Tibério, Calígula, Cláudio e Nero. • Nero foi responsável pelo incêndio de Roma e pela primeira perseguição aos cristãos.
  • 10. Dinastia dos Flávios (69-96) Vespasiano • Este foi o período de maior esplendor e grandiosidade de toda a história romana, conhecido como a Pax Romana. • Os imperadores dessa época contaram com o apoio do exército, submeteram o Senado e governaram de forma despótica. • Esses imperadores foram: Vespasiano, Tito e Domiciano.
  • 11. Dinastia dos Antoninos (96-192) ADRIANO MARCO AURÉLIO ANTONINO PIO NERVA • Foi o período em que o império atingiu seu maior domínio territorial, acompanhado de prosperidade econômica. • O comércio desenvolveu-se, e houve grande fluxo de capitais para Roma. • O poder dos imperadores foi fortalecido ainda mais, porém, em relação ao Senado, adotou-se uma política de conciliação. • Essa dinastia teve os seguintes imperadores: Nerva, Trajano, Adriano, Antonino Pio, Marco Aurélio e Cômodo.
  • 12. Império Romano – máxima extensão territorial
  • 13. Dinastia dos Severos (193-235) CARACALA HELIOGABALO Séptimo Severo • Na fase final desse período, vai começar a crise do império em função do êxodo urbano, da falta de papel moeda, da inflação e da invasão dos bárbaros germanos nas fronteiras. • Essa instabilidade levou o império ao declínio. • Os imperadores dessa dinastia foram os seguintes: Séptimo Severo, Caracala, Heliogabalo e Severo Alexandre.
  • 14. A CRISE NO IMPÉRIO • A partir do século III, o Império entrou num período de crise pois:  Entre 235 e 284, houve uma sucessão de imperadores que governaram em média três anos.  Essa fase foi marcada por guerras civis e motins militares, vários imperadores foram depostos ou assassinados por seus opositores.  Crise no escravismo quando cessaram as guerras de conquistas afetando a produção agrícola, o comércio e a produção artesanal, pois a economia baseava-se no trabalho escravo.  Os trabalhadores urbanos desempregados migraram para o campo passando a trabalhar em atividades agrícolas – “processo de ruralização”.  Diminuiu a arrecadação dos impostos necessários para a manutenção do império.  Criavam dificuldades para manter a defesa das fronteiras romanas ameaçadas por povos invasores e defendidas por um exército composto de soldados mal remunerados e indisciplinados.  A expansão do Cristianismo.
  • 15. A TETRARQUIA (284 – 313) • No governo de Diocleciano, em 284, foi criada a Tetrarquia onde ele dividiu o poder com seus amigos Maximiano , Galério e Constâncio Cloro. • Na economia, Diocleciano tentou reduzir a inflação, por meio do Edito Máximo, que consistia na criação dos preços máximos para os produtos comercializados e um limite de ganhos sobre a jornada de trabalhos. • Para melhorar a defesa das fronteiras, principalmente com a pressão dos bárbaros, o Império foi dividido em quatro partes, cada uma delas com governo próprio. • Diocleciano e Maximiano abdicaram em 305 sendo substituídos por seus generais. • E uma onda de guerras civis afetou o Império, cessando com a coroação de Constantino que desfez a tetrarquia e reunificou o poder em suas mãos.
  • 16. A DIVISÃO DO IMPÉRIO Constantino 313 – 337 • Em 313, Constantino assumiu o poder e restabeleceu a unidade imperial. • Defensor de que a base do Império provinha das províncias do Oriente, estabeleceu, em 330, sua capital na antiga colônia grega de Bizâncio, rebatizada com o nome de Constantinopla. • Instituiu o Edito de Milão, no qual reconheceu a religião cristã e transformou-a na religião oficial do império Romano. • Ainda no século IV, os bárbaros iniciaram as invasões em busca de terras férteis. • Em 378, os visigodos investiram contra o Império Romano, vencendo-o na batalha de Adrianópolis.
  • 17. A DIVISÃO DO IMPÉRIO Teodósio • Teodósio foi o último imperador uno. 395 • Esse imperador instituiu o Edito de Tessalônica, em 330, pelo qual a religião cristã se tornava a religião oficial do Império. • Após a morte de Teodósio (395), o Império foi divido em Ocidente, governado por Honório com sede em Roma, e Oriente, governado por Arcádio com sede em Constantinopla, ambos filhos do Imperador. Observe no mapa abaixo.
  • 18. A queda de Roma • No século V, o Império Romano do Ocidente enfraquecido pelas divisões internas, pela indisciplina no exército e pela miséria da população, não teve forças para resistir aos sucessivos ataques dos povos “bárbaros”. • Os germânicos se instalaram em vários pontos estratégicos do império, com isso o comércio e a produção de bens estagnaram e muitas cidades na Britânica, Germânia e Espanha foram abandonadas. • Em 451, os hunos invadiram a Gália e realizaram sucessivos ataques, sendo derrotados com muita dificuldade por uma aliança entre as forças germânicas e o fragilizado exército romano. • Anos depois Roma foi saqueada pelos vândalos, e em 476, o último imperador romano Rômulo Augustus foi deposto por Odoacro, rei dos hérulos.
  • 19. Os hérulos saqueiam Roma Rômulo Augústulus se rende a Odoacro, rei dos hérulos
  • 20. RELIGIÃO ROMANA • Era politeísta e antropomórfica (forma humana), muitas delas herdadas dos gregos. • A partir do Império, a figura do imperador também passou a ser cultuada publicamente. • Os cultos privados estava ligado à sacratização da família e do clã, sob a direção do pater famílias, era mantido o altar doméstico. • Os cultos públicos eram organizados por funcionários do Estado e geralmente prestavam homenagem a divindades antropomórficas. Vejamos alguns: NOME GREGO Nome romano Atribuição Zeus Júpiter Rei dos deuses Atena Minerva deusa da sabedoria Ares Marte deus da guerra Afrodite Vênus deusa do amor Poseidon Netuno deus dos oceanos Hades Plutão deus dos mortos Hermes Mercúrio deus do comércio Dionísio Baco deus do vinho
  • 21. A CRISTIANIZAÇÃO DO IMPÉRIO • O cristianismo surgiu urgiu com as pregações de Jesus Cristo, nascido na província romana da Judéia, sendo difundidas pelos apóstolos baseadas no amor ao próximo e humildade. • A religião disseminou-se entre as camadas mais humildes preocupando as autoridades romanas, pois os cristãos se recusavam a servir o exército e reconhecer a divindade do imperador prestando-lhe culto, com isso iniciam as perseguições ainda no século I com o imperador Nero. • O fim das perseguições ocorreu em 313 onde através do Edito foi concedido liberdade de culto aos cristãos. • Em 382, o cristianismo tornou-se religião oficial do império. • Os templos pagãos foram destruídos e muitos deles transformados em igrejas cristãs.
  • 22. Jesus Cristo sendo interrogado, torturado e crucificado Cristãos sendo jogados nos circos máximos romanos
  • 23. Receberam influência culturais de vários povos, entre eles, os etruscos e gregos, e também exerceram influência pelo contato direto e indireto com outros povos, contribuindo para a formação da cultura romana em diferentes aspectos.
  • 24. DIREITO • base da ciência jurídica no Ocidente; • Jus Naturale (Direito Natural), Jus Gentium (Direito das Gentes), Jus Civile (Direito Civil). ARTES • pintura e escultura: influência grega; • arquitetura: luxo e grandiosidade; circos, termas, aquedutos (Fórum, Coliseu); • latim: raiz do italiano, português, espanhol; romeno, francês. • letras: Virgílio (poema Eneida), Tito Lívio ,(História).
  • 25. Sugestões de filmes e documentários Gladiador; Ben Hur O Império Romano Roma Antiga (Enciclopédia Britânica)
  • 26. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • História Novo Olhar – Marco Pellegrini – Editora FTD • História Global – Gilberto Cotrim – Editora Saraiva • Imagens Google.