Toc neurofisiologia - Simone W. L.

2.990 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.990
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
174
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Toc neurofisiologia - Simone W. L.

  1. 1. Transtorno Obsessivo-Compulsivo
  2. 2. Definição do TOC:O TOC é um transtorno mental incluído pelo Manual deDiagnóstico Estatístico de Transtornos Mentais daAssociação Psiquiátrica Americana (DSM-IV) dentre oschamados transtornos de ansiedade. Ele manifesta-se sob aforma de alterações do comportamento, dos pensamentos edas emoções, sendo que são considerados:  Comportamento (rituais ou compulsões, repetições, evitações).  Pensamentos (obsessões como dúvidas, preocupações excessivas).  Emoções (medo, desconforto, aflição, culpa, depressão).
  3. 3. Caracterização do TOCSua característica principal é a presença de Obsessões ede Compulsões, sendo que uma é seguida pela outra.Dentre as obsessões e compulsões mais comuns estão: Preocupação excessiva com limpeza (obsessão) que éseguida de lavagens repetidas (compulsão).Dúvidas (obsessão), que são seguidas de verificações(compulsão).
  4. 4. Definição de Obsessões:São pensamentos ou impulsos que invadem a mente de formarepetitiva e persistente, geralmente são acompanhadas demedo angustia, culpa ou desprazer. Os portadores deTOC, mesmo desejando, não conseguem afastar as obsessõesou suprimi-las de sua mente. Deste modo, esses indivíduostentam amenizá-las realizando rituais. Os exemplos maiscomuns são: Preocupação excessiva com higiene, doenças e organização; Religião: pecado, culpa e sacrilégios. Pensamentos supersticiosos. Impulsos de agredir outras pessoas. Falta de discernimento quanto a impulsos sexuais.
  5. 5. Definição de Compulsões (ou Rituais):Comportamentos executados em resposta àobsessão, costumam ser repetitivos e involuntários. Assim, ascompulsões têm relação funcional com as obsessões, ouseja, aliviam momentaneamente a ansiedade associada a elas.Os exemplos mais comuns são: Mania de colecionar coisas inúteis Repetições ou confirmações (trancar a porta, apagar a luz...) Contagens Alinhamento, ordem e simetria Compulsões mentais: rezar, repetir palavras, frases e números Fazer listas Marcar datas
  6. 6. Papel da genéticaEstudos realizados pelos pesquisadores StevenRasmussen e Ming Tsuang com gêmeosunivitelinos portadores de TOC revelaram que65% deles apresentavam pensamentoscompatíveis com o transtorno, embora, namaioria das vezes, fizessem rituais diferentes.Não existe apenas um gene responsável peloTOC, e sim vários, com maior ou menorinfluência sobre a manifestação do transtorno.
  7. 7. Causas:A ciência tem conseguido esclarecer vários fatos emrelação ao TOC embora não consiga ainda esclarecersuas verdadeiras causas. Provavelmente concorremvários fatores para o seu aparecimento, são eles: Fatores Biológicos: envolvendo aspectosgenéticos, neuroquímica cerebral, lesões ou infecçõescerebrais. Fatores Psicológicos: como a aprendizagem; certasformas errôneas de ver e interpretar a realidadepróprias dos portadores do TOC. Fatores Culturais que induzem aos rituais.
  8. 8. Causas – Fatores Biológicos:Há evidências de que o TOC ocorra apóstraumatismos, lesões ou infecções cerebrais. Também écomum a existência de vários indivíduos acometidos emuma mesma família, sugerindo uma predisposiçãogenética.Essa predisposição está relacionado a uma alteração dosreceptores de Serotonina do tipo 1 (5- HT1). Estaconclusão se dá uma vez que o uso de medicamentosque inibem, seletivamente, a recaptação de serotonina(serotoninérgicos) têm se mostrado um dos tratamentosmais eficazes contra o TOC.
  9. 9. Tese de Frederico Graeff sobre alteração dos receptores deSerotonina do tipo 1 (5- HT1) e o uso de medicamentos queinibem (seletivamente) a recaptação de serotonina. http://www.qca.ibilce.unesp.br/BNR/acao-serotonina.jpg
  10. 10. Causas - Fatores PsicológicosEstudos sugerem que observar familiares executandorituais, levará ao aprendizado, porém, pesquisadoresacreditam que só desenvolverá o TOC aquele indivíduoque for geneticamente predisposto.Estima-se que o indivíduo possa apresentar ossintomas entre 20, 25 anos, geralmente durante oulogo após um período de estresse, após trauma ouuma depressão grave.
  11. 11. Sintomas: Preocupação excessiva com:Sujeira, germes, contaminação, doenças ou com o corpo;simetria, exatidão, ordem, sequência ou alinhamento;preocupação em armazenar, poupar, guardar coisasinúteis. Pensamentos recorrentes com: Imagens ou impulsosde ferir, insultar ou agredir; cenas ou impulsosindesejáveis e impróprios;Pensamentos supersticiosos com: númerosespeciais, cores, datas, horários, palavras, nomes, cenasou músicas, objetos ou roupas, etc.
  12. 12. Comorbidades ou Distúrbios que estãoassociados ao TOC: Existem comorbidades ou distúrbio associados ao TOC, as mais frequentes são:  Ansiedade  Depressão  Transtornos do humor  Transtorno do pânico  Transtorno bipolar  Fobia específica  Abuso e dependência de substâncias químicas  Outras doenças nervosas ou psiquiátricas.
  13. 13. Comorbidades ou Distúrbios queestão associados ao TOC:Linha de pesquisa tem fornecido importantes contribuiçõessobre qual é a sequência temporal de instalação dosdistúrbios ou comorbidades associados ao TOC ao longo davida de um portador. Essa pesquisa sugere que: Ansiedade: surge antes do TOC. Transtornos do humor: surge durante ou após o TOC. Fobia específica: surge antes do TOC. Transtorno do Pânico: surge após o TOC. Abuso e dependência de substâncias: surge após o TOC.
  14. 14. Tratamento Farmacológico e osNeurotransmissores envolvidos:A clomipramina (Anafranil) foi a primeira droga cujoefeito antiobsessivo ficou comprovado e até hoje éutilizada. Mais recentemente verificou-se que outrasdrogas, os antidepressivos que pertencem ao grupo dosinibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRSs)apresentavam melhores resultados. Em princípio, o efeitode todas elas é semelhante. Há, entretanto, diferençasem relação aos efeitos colaterais. Fazem parte dessegrupo:clomipramina, fluoxetina, paroxetina, sertralina, citalopram e fluvoxamina.
  15. 15. Tratamento Não Farmacológico:A resposta de muitos pacientes aos medicamentosinibidores da receptação da serotonina é parcial oumuitas vezes nula e ainda se desconhece o motivo.Sabe-se ainda que fatores de natureza psicológicainfluem no surgimento, na manutenção e noagravamento dos sintomas de TOC, sendo comum que ossintomas surjam depois de algum estresse psicológico.O tratamento atualmente mais recomendado em funçãode seu êxito é a Terapia Cognitiva Comportamental –TCC que deverá ser feita por psicólogo devidamentehabilitado através de especialização nesta área.
  16. 16. Terapia Cognitivo ComportamentalAlém dos medicamentos, utiliza-se no TOC uma modalidadede terapia – a chamada Terapia Cognitivo Comportamental(TCC), da qual foram adaptadas algumas técnicas paracombater os sintomas do TOC.Cerca de 70% dos que realizam essa terapia, obtém uma boaredução ou até a eliminação completa dossintomas, especialmente quando predominam rituais, não háoutros problemas psiquiátricos graves e os pacientes seenvolvem efetivamente nas tarefas de casa.Essa Terapia deverá ser feita por psicólogo devidamentehabilitado através de especialização na área CognitivoComportamental .
  17. 17. Bibliografia: Mentes & Manias, Ana Beatriz Barbosa Silva, Editora Gente Ano: 2004 Trabalho sobre TOC disponível no site da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS: http://www.ufrgs.br/toc/ Aspectos genéticos do transtorno obsessivo- compulsivo, Revista Brasileira de Psiquiatria, 2001;23(Supl II):38-41 Comorbidade no transtorno obsessivo-compulsivo, Revista Brasileira de Psiquiatria, 2001;23(Supl II):17-20 Quadro clínico do transtorno obsessivo-compulsivo, Revista Brasileira de Psiquiatria, 2001;23(Supl II):6-9 Aspectos neuroquímicos: o papel da serotonina no TOC, Revista Brasileira de Psiquiatria, 2001;23(Supl II):35-7
  18. 18. Faculdade Maurício de NassauCurso: Psicologia 2011-1Disciplina: NeurofisiologiaProfessora: Izabel BarretoGrupo:  Amanda Lourenço  Carol Galindo  Júlio Cezar  Piera Lobo  Simone Lustosa

×