O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Estruturalismo

8.400 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Estruturalismo

  1. 1. Sociedade de organizações <ul><li>Conforme os estruturalistas, a sociedade moderna e industrializada é uma sociedade de organizações. Delas o homem depende desde o seu nascimento até a sua morte. </li></ul><ul><li>As organizações, altamente diferenciadas, requerem das pessoas características de personalidade, que lhes permitem a participação simultânea em várias delas, desempenhando papéis diferentes. </li></ul><ul><li>Para Amitai Etzioni (sociólogo norte-americano) as organizações passaram por diferentes etapas de desenvolvimento: </li></ul>A sociedade moderna, envolve um contínuo crescimento e evolução das organizações, cada vez mais complexas e de formas variadas, cumprindo diferentes papéis. Predomínio da organização sobre o capital, trabalho e natureza. As organizações existem, independentemente desses fatores. Da organização Torna-se preponderante sobre a natureza e o trabalho, passando a ser considerado um dos fatores básicos da vida na sociedade. Do capital Os elementos da natureza passam a ser transformados pelo trabalho, conquistando o primeiro plano de interesses das pessoas. Do trabalho Os elementos da natureza constituíam a base única de subsistência da humanidade. Da natureza (inicial) DESCRIÇÃO ETAPA
  2. 2. Análise das organizações <ul><li>A abordagem múltipla  A Teoria Estruturalista estuda as organizações através de uma análise organizacional muito mais abrangente do que as teorias anteriores (Clássica, Relações Humanas e Burocracia). </li></ul><ul><li>A abordagem múltipla envolve : </li></ul><ul><li>a organização formal e a informal </li></ul><ul><li>recompensas salariais, materiais, sociais e simbólicas </li></ul><ul><li>enfoques, concepções das organizações, modelos: as organizações podem ser concebidas segundo dois modelos  modelo racional ( lógica de sistema fechado) e modelo natural (lógica de sistema aberto). </li></ul><ul><li>os diferentes níveis hierárquicos  institucional (estratégico), gerencial (tático) e técnico (operacional) </li></ul><ul><li>a diversidade de organizações </li></ul><ul><li>a análise interorganizacional (cada organização interage com o seu ambiente externo e com as demais organizações nele contidas) </li></ul><ul><li>Tipologia das organizações: organizações e poder </li></ul><ul><li>Não existem duas organizações iguais, mas é possível classificá-las em certos grupos ou tipos. </li></ul><ul><li>Tipologia de Amitai Etzioni : </li></ul><ul><li>meios de controle  as organizações necessitam de uma distribuição formalmente estruturada de recompensas e sansões </li></ul><ul><li>- agrupou o poder em três tipos: </li></ul><ul><li>controle físico  poder coercitivo ( sansões físicas, imposição de dor, controle de necessidades fisiológicas, força, medo) </li></ul><ul><li>controle material  poder remunerativo ( controle sobre os recursos econômicos, salários, comissões, benefícios, serviços) </li></ul><ul><li>controle normativo  poder normativo ( baseado em símbolos normativos como prestígio e estima e símbolos sociais) </li></ul>
  3. 3. Tipos de organizações para Etzioni <ul><li>Coercitivas  são aquelas em que o poder é imposto pela coerção - força física – ou por controles baseados em prêmios ou punições. Ex.: prisões, campos de concentração. </li></ul><ul><li>Utilitárias ou remunerativas  onde o poder se baseia no controle dos incentivos econômicos. As recompensas materiais. A remuneração é a base principal de controle. Ex.: organizações industriais, atividades comissionadas. </li></ul><ul><li>Normativas  são aquelas em que o envolvimento moral e a aceitação social são a maior fonte de controle. São organizações em que os participantes têm alto envolvimento moral e motivacional. Ex.: entidades religiosas, hospitais, universidades, organizações políticas. </li></ul><ul><li>Tipologia de Blau e Scott </li></ul><ul><li>Peter M. Blau e W. Richard Scott classificam as organizações baseando-se nas características e considerações dos beneficiários principais, ou seja, os que se beneficiam da existência da organização ( participantes, mandatários, clientes e o público em geral). </li></ul><ul><li>Classificação: </li></ul><ul><li>associações de benefícios mútuos ( Ex.: cooperativas, sindicatos, consórcios, associações profissionais) </li></ul><ul><li>organizações de interesses comerciais  os principais beneficiários são os proprietários ou acionistas ( Ex.: empresas privadas) </li></ul><ul><li>organizações de serviços  o grupo de clientes e a sociedade são os principais beneficiários ( Ex.: escolas, hospitais, agências sociais) </li></ul><ul><li>organizações de Estado  onde os cidadãos representam os principais beneficários ( Ex. : serviços públicos, organizações militares) </li></ul>

×