ETEC Guaracy SilveiraCONCEITO DE SISTEMAS          Nathalia Cristina dos Santos Lopes                              Nº 23 1...
RESENHA                              Conceito de sistemaSobre o livro: Introdução geral da administraçãoIdalberto Chiavena...
para que se tenha a vida. Todo o tipo de relação entre as partes da empresa com ofoco da atenção voltado a um objetivo em ...
que se caracteriza por maquinaria e objetos, ou seja, bens matérias. O sistemaabstrato, ou conceitual, é aquele mais compl...
utilizados no Brasil, países da America Latina, Portugal, Espanha e países africanosde língua portuguesa. Chiavenato tem g...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas

14.104 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas

  1. 1. ETEC Guaracy SilveiraCONCEITO DE SISTEMAS Nathalia Cristina dos Santos Lopes Nº 23 1º ET-Z São Paulo 2012
  2. 2. RESENHA Conceito de sistemaSobre o livro: Introdução geral da administraçãoIdalberto Chiavenato, 3º edição, 1983, editora Mc Graw- Hill do BrasilO livro Introdução geral da administração apresenta diversas teorias da área daadministração, de um modo claro e organizado. Dentro das teorias tratadas no livropor Idalberto Chiavenato, está a Teoria de sistemas, criada pelo holandês LudwingVan Bertalaanfy. A teoria de sistemas tem como principal fundamento visualizar aorganização como um todo, de modo que cada setor trabalhe em conjunto, para quehaja o melhor desenvolvimento possível e a máxima eficiência da organização. Aintenção ao criar a teoria de sistemas era o melhoramento da eficiência daorganização, pois os setores quando trabalham individualmente tem um rendimentomenor do que quando trabalham juntos, como um todo, então, a teoria de sistemastrouxe um novo modo de administrar de forma organizada e eficiente umaorganização.O autor ao falar da teoria de sistemas cita suas características e os tipos desistemas, através do conceito de sistema. Um sistema é algo que depende de várioselementos para funcionar, no caso da empresa, são necessários, principalmente, osfuncionários, e cada área ou setor a qual os funcionários atuam, são fundamentaispara o desenvolvimento e eficiência da organização. Depois de deixar bemexplicado o conceito de sistemas, apresenta aos leitores as características dossistemas, apresentando de modo claro e interessante os conceitos sobre propósito(ou objetivo) e o de globalismo (ou totalidade). Depois são explicados os tipos desistemas, sendo eles físicos ou abstratos, quanto a sua constituição. E tambémfechados ou abertos, quanto à sua natureza.O sistema tem como característica principal o conjunto organizado ou complexo detodas as partes formando um todo. Assim, quando uma organização trabalha deforma sistêmica ela trabalha em conjunto, pois as áreas da organização trabalhamem função de um único objetivo. Chiavieto em seu livro dá como exemplo de umsistema o funcionamento do corpo humano, onde os órgãos trabalham em conjunto
  3. 3. para que se tenha a vida. Todo o tipo de relação entre as partes da empresa com ofoco da atenção voltado a um objetivo em comum é considerado um sistema. Definiro inicio de um sistema é algo muito complicado, pois um sistema não temnecessidade de ser organizado de forma burocrática, ou seja, conforme os cargos eáreas da organização, ele pode se iniciar em qualquer das partes da organização.O sistema é um conjunto de unidades relacionadas, onde encontramos doisconceitos, o de propósito (ou objetivo) o qual tem sempre um objetivo a cumprir, deassim a organização sempre trabalha em conjunto em função a isso, e o deglobalismo (ou totalidade) neste conceito o sistema pode variar em seu modo decumprir o objetivo, pois esse conceito tem como característica fundamental a ideiada cauda e efeito, ou seja, cada mudança em um dos setores da organização podealterar o resultado, pois neste conceito o sistema é visto de uma forma maisabrangente, de modo que se adapta e relaciona á toda a empresa, gerandomudanças e adaptações de todas as partes. Das mudanças e das adaptações doconceito de globalismo, decorrem dois fenômenos o da entropia e o da homeostasia.O fenômeno da entropia é a tendência que os sistemas têm para o desgaste e adesintegração. Este desgaste do sistema ocorre por geralmente falta de informaçãoe organização, logo quando se aumenta a informação diminui a entropia, deixandoum ambiente mais agradável de trabalhar, já que há maior integração das partesenvolvidas.O outro fenômeno do globalismo, a homeostasia é a adaptação das partes em meioàs mudanças realizadas por algum subsistema da organização, assim há umequilíbrio completo na organização, pois todos os membros se adaptam as relaçõesdo ambiente em que se encontram no sistema.Dada à explicação das características do sistema, o autor então explica os tipos desistemas, usando tópicos para cada tipo de sistema, assim como fez ao explicar ascaracterísticas e os derivados do globalismo. Como já dito, os tipos de sistemas temdois modos de serem vistos, o da constituição como sistemas abstratos ou físicos, eo da natureza como sistemas fechados ou abertos.Quando a sua constituição, ou seja, as regras feitas ainda na teoria de sistemas háos sistemas físicos ou abstratos. O sistema físico, ou concreto, é o tipo de sistema
  4. 4. que se caracteriza por maquinaria e objetos, ou seja, bens matérias. O sistemaabstrato, ou conceitual, é aquele mais complexo, é o tipo de sistema que não precisanecessariamente de um objeto para que execute sua função, o sistema abstrato sebaseia em conceitos, planos e hipóteses, trabalhando sempre em conjunto ao físico.Os tipos de sistemas quanto á sua natureza são também dois, os sistemas fechadose os sistemas abertos. Os sistemas fechados são aquele tipo de sistema que nãotem influencia e nem influencia o ambiente á sua volta, mas pesquisadores dizemser impossível um sistema ser completamente fechado, pois é impossível umaorganização não se relacionar de alguma forma ao ambiente externo, dão então onome de sistemas mecânicos, pelo motivo de serem sempre muito rígidos e isoladosos sistemas fechados, relacionamos os sistemas fechados ao fenômeno da entropia,pois por conta do afastamento com o ambiente, não ocorre à integração, nem atroca de informações. Os sistemas abertos são mais complexos, pois estesinteragem com o ambiente externo, sendo impossível a ideia de isolamento, ossistemas abertos fazem relação com o ambiente através de entradas e saídas, seadaptando ao meio de forma favorável, diminuindo a entropia na organização.Analisando os conceitos sobre sistemas de forma crítica, logo percebemos o quantoé usado hoje em dias em diversas, se não todas as empresas e grandesorganizações, pois o modo de organização sistêmica é uma das melhores formas deorganização e eficiência já criada para o aperfeiçoamento da administração. Umgrande exemplo de organização sistêmica é uma empresa muito conhecidainternacionalmente, o McDonald, que desde o primeiro momento em que é feito opedido até o memento da entrega do tal, passa-se varias etapas, as quais sãonecessárias que tenha estabelecido padrões de organização, separandosubsistemas e tarefas, para que assim, em conjunto, haja o melhor desempenho dosempregados e a maior eficiência da empresa.Esta obra nos atribui grandes aprendizados, como principalmente o assusto aquiresenhado sobre os conceitos de sistemas. É recomendada a leitura à pessoas queestudam administração, e também á pessoas que se interessam ao tal assunto oumesmo trabalham na área.O autor da obra Idalberto Chiavenato, nasceu em São Paulo em 1963, é um grandeautor brasileiro na área de administração e recursos humanos, tendo seus livros
  5. 5. utilizados no Brasil, países da America Latina, Portugal, Espanha e países africanosde língua portuguesa. Chiavenato tem graduação em filosofia e psicologia pela USP,em Direito pela universidade Mackenzie e tem pós-graduação em administração deempresas pela EAESP-FGV. Idalberto é mestre e Doutor em Administração pela CityUniversity of Los Angeles. Tem diversos livros publicados, e continua seus trabalhos.Atualmente, atua como conselheiro no Conselho Regional de Administração doestado de São Paulo (CRA-SP) e é presidente do Instituto Chiavenato de Educação.Nathalia Cristina dos Santos Lopes, aluna do Curso Técnico de Administração daETEC Guaracy Silveira.

×