PassoFundo_GP06_Ger de Portfolio e PMO_AAJL Consultoria

431 visualizações

Publicada em

Titulo: PassoFundo_GP06_Ger de Portfolio e PMO_AAJL Consultoria
Alunos:Adilce Spode Keller,Ariane Carina Dockhhorn,Julio Oscar Zuse Júnior,Lucia Fioravanço Pinto Favero,
Cidade: Passo Fundo
Disciplina: PMO
Turma: GP06
Data:29-12-2014
Hora:21:12
Comentarios:
Publico até ápos a correção

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
431
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PassoFundo_GP06_Ger de Portfolio e PMO_AAJL Consultoria

  1. 1. Professor: Marco Coghi Ariane Carina Dockhorn Adilce Keller Julio Oscar Zuse Júnior Lucia Fioravanço Pinto Favero AAJL Consultoria Ltda PMO em LISARB 1 MBA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS Fundação GetúlioVargas - FGV Gerenciamento de Portfólio e PMO Turma GP006 - PF
  2. 2. Equipe AAJL Consultoria Ariane Carina Dockhorn Adilce Keller . Julio Oscar Zuse Júnior Lucia Fioravanço Pinto Favero
  3. 3. 3  Missão Garantir que os clientes tenham uma metodologia adequada para Gerenciamento de Projetos.  Visão Ser referência nacional em Implantação de PMO.  Valores Objetividade, organização e padronização de processos de gerenciamento de projetos.
  4. 4. Benefícios da implantação do PMO  Padronização da metodologia de gerenciamento de projetos;  Clareza e confiabilidade nos indicadores de acompanhamento;  Otimização dos recursos disponíveis, visto que são públicos e devem retornar para a população;  Redução do desperdício com retrabalho, perda de informações importantes; 4
  5. 5. Benefícios da implantação do PMO 5  Monitoramento das revisões dos planos de projeto de forma organizada e alinhada com planejamento de LISARB;  Vulnerabilidade dos projetos governamentais visto que os envolvidos no projetos são em sua maioria, pessoas concursadas, e não correm riscos de serem demitidas por qualquer motivo (atraso, falta de informação e morosidade dos processos)
  6. 6. Etapas de Implementação do PMO 6  Planejamento  Implementação  Verificação  Melhoria Continua
  7. 7. Planejamento - Hierarquia 7  Implantar inicialmente a hierarquia 1 para desenvolver os gerentes de projeto e suas equipes.  Com o avanço da maturidade, gradualmente serão implantados os demais níveis hierárquicos.  Baseado nas informações do questionário que demonstram deficiência nas boas práticas gerenciais do projeto, tais como: escopo, metodologia, tempo, custo e qualidade.
  8. 8. Funções PMO 8  Métodos e procedimentos.  Em virtude da hierarquia escolhida (1) e do baixo nível de maturidade.  Primeira proposta para buscar organizar e estabelecer procedimentos para as áreas básicas dos projetos que atualmente não estão sendo atendidas, gerenciadas.
  9. 9. 9  É a fase embrionária para implantação de uma nova sistemática de trabalho ao Ministério do Planejamento, principalmente no que diz respeito ao gerenciamento da comunicação, metodologia, stakeholders e mudanças.
  10. 10. Modelo sugerido 10  Torre de controle combinada com Estações Meteorológicas, para comparar e identificar as melhores práticas e padronizá- las para as gerências de projetos.  A torre repassa os padrões, dá suporte de como segui-los e promove a melhoria contínua de forma que seja possível metodologias e procedimentos para os projetos do Ministério.
  11. 11. Métricas 11  Horas de treinamento dos recursos do projeto nas Boas Práticas de Gerenciamento;  Índice de alterações e falhas antes e depois do PMO  Número de alterações em relação ao número de projetos  Índices de atendimento do Escopo,Tempo e Custo.
  12. 12. IMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM LISARB GERENCIAMENTO DO PROJETO INICIAÇÃO PLANEJAMENTO EXECUÇÃO MONITORAMENTO E CONTROLE ENCERRAMENTO CONCEPÇÃO DO PMO DIAGNÓSTICO DE MATURIDADE IDENTIFICAÇÃO DOS BENEFÍCIOS DEFINIÇÃO DA HIERARQUIA DEFINIÇÃO DAS FUNÇÕES DO PMO DEFINIÇÃO DO MODELO DO PMO DEFINIÇÃO DAS MÉTRICAS DEFINIÇÃO DAS METAS ESTABELECIMENTO DA ESTRATÉGIA DA COMUNICAÇÃO REUNIÃO COM AS PARTES INTERESSADAS IMPLEMENTAÇÃO DO PMO MOBILIZAÇÃO DA EQUIPE DESENVOLVIMENTO DA EQUIPE CATALOGAÇÃO DOS PROJETOS FLUXOS DE TRABALHO CONSOLIDAÇÃO DOS RELATÓRIOS DE INDICADORES CRIAÇÃO DAS ESTAÇÕES MET. MANUTENÇÃO E APRIMORAMENTO ACOMPANHAMENTO DA IMPLEMENTAÇÃO MELHORIA CONTIINUA 12 EAP
  13. 13. Áreas abrangidas pelos projetos 13  Social  Política  Saúde  Educação  Economia
  14. 14. Identificação dos projetos 14 Social Política Saúde Educação Economia Projeto Verde Agora Vai Melhor Idade Semear Para o Saber Importa-ação Metrô-Vida LISARB Justo Caminhar Educação Política na Infância Exporta-ação Nossa Cidade No Alvo Pinpolho EDU (car; lar; lab) Previdência Segura Na hora Faxinão Rede Saudável Meu Canteiro Vamos em Frente Catraca Canal Aberto Vida Arte Ouvidão Aconchego
  15. 15. Critérios de Avaliação 15  Tempo de retorno  Custo per capita  Impacto social  Abrangência  Tempo de execução
  16. 16. 16 1- cuto prazo 10- Baixo custo 1 - Pequeno Impacto 10 - Alta 10 - Curto 5 - médio prazo 5 - Médio custo 5 - Médio Impacto 5 - Média 5 - Médio 10 - longo prazo 1 - Alto custo 10 - Alto Impacto 1 - Alta 1 - Longo Projetos Tempo de retorno Custo per capita Impacto social Abrangência Tempo de execução Pontos Projeto Verde 1 5 10 10 5 6,2 Metrô-Vida 5 1 10 5 1 4,4 Nossa Cidade 1 1 1 1 5 1,8 Na hora 5 10 1 1 10 5,4 Meu Canteiro 5 10 5 1 10 6,2 Catraca 1 1 1 5 1 1,8 Vida Arte 10 10 1 5 5 6,2 Aconchego 5 10 10 10 1 7,2 Agora Vai 1 10 10 1 5 5,4 LISARB Justo 5 5 1 10 1 4,4 No Alvo 1 1 5 5 10 4,4 Faxinão 10 10 10 10 1 8,2 Vamos em Frente 5 1 10 5 1 4,4 Canal Aberto 10 5 5 10 1 6,2 Ouvidão 5 5 1 1 10 4,4 Melhor Idade 10 1 10 5 1 5,4 Caminhar 1 10 5 10 5 6,2 Pinpolho 5 5 10 10 1 6,2 Rede Saudável 1 10 1 5 1 3,6 Semear Para o Saber 10 5 1 10 5 6,2 Educação Política na Infância 10 5 5 1 1 4,4 EDU (car; lar; lab) 5 1 10 5 5 5,2 Importa-ação 5 10 1 10 10 7,2 Exporta-ação 5 5 10 1 1 4,4 Previdência Segura 1 10 10 5 5 6,2 Avaliação dos projetos Social Política Saúde Educação Economia
  17. 17. 17 -4 -2 0 2 4 6 8 10 12 14 Portfólio de projetos em LISARB 1- cuto prazo 5 - médio prazo 10 - longo prazo 1 - Pequeno Impacto 5 - Médio Impacto 10 - Alto Impacto Custo Alto Custo Médio Custo baixo Social Política Saúde EconomiaEducação
  18. 18. Análise do Portfólio de Projetos 18  Com a classificação e priorização do portfólio de projetos, foi possível identificar que todas as áreas são atendidas com projetos de diferentes características.  O projeto com maior pontuação, ou seja que tem as características mais desejáveis é o Projeto Faxinão.  O projeto que obteve menor pontuação, ou seja com menos características desejáveis em um projeto, é o Projeto Catraca.  A partir destas avaliações poderemos verificar se todos os projetos são realmente relevantes, estratégicos e prioritários para LISARB.

×