LISARB

341 visualizações

Publicada em

Titulo: LISARB
Alunos:Andre Luis Costa Barroso,
Cidade: Fortaleza
Disciplina: Integração
Turma: GP10
Data:09-10-2012
Hora:22:37
Comentarios:Enviado por André, Barros Jr e Alexandre
Publico até ápos a correção

  • Comentários
    Introdução: sugere-se identificar claramente a cidade e turma no trabalho;
    Objetivo do trabalho: ok;
    Identificação: ok;
    Categorização: ok;
    Avaliação: ok;
    Seleção: ok;
    Priorização: ok;
    Balanceamento: ok;
    Rebalanceamento: ok;
    Nível de maturidade: ok;
    Benefícios do PMO: ok;
    Nível hierárquico: ok;
    Foco de implementação: ok;
    Função do PMO: ok;
    Modelo de PMO: ok;
    Profissionais: ok;
    Etapas de implementação: ok;
    Métricas: sugere-se justificar;
    Fatores críticos de sucesso: sugere-se justificar;
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

LISARB

  1. 1. Project Management Office
  2. 2. Logo da Empresa e ProjetoO negócio da B2 é proporcionar serviços de consultoria em gerenciamentoprofissional de portfólios e projetos e implantação de PMO em seus clientes.
  3. 3. 3 - Integrantes Marcos Muller Costa Filho Francisco José Alexandre de Barros Jr. Brito MeloErnesto Saboya de Leandro daFigueiredo Neto Silva Pinheiro André Luis Davi Nunes Costa Barroso Oliveira
  4. 4. 5 - Objetivo do Trabalho A partir dos objetivos descritos no planejamento estratégicode Lisarb, este trabalho objetiva auxiliar o governo na implantação deprojetos significativos, porém, de baixo custo, resultados rápidos e,principalmente, alcance as pessoas menos favorecidas para suprir suasnecessidades básicas e urgentes, de modo a desenvolver o paísintegralmente.
  5. 5. ObjetivosLisarbeanosProteção social do conhecimento CATEGORIAS princípios e valoresQualidade de vida e Economia para uma sociedade sustentávelsegurança para todos os Projetos Aliança por Lisarb melhor Educação para a sociedade Política cidadã baseada em 01 - JOVEM CIENTISTA 02 - BOLSA CULTURA 03 - CRIANÇA NA ESCOLA EDUCAÇÃO 04 - CAPEDUC ··· ···· ···· 05 - ESPORTE É VIDA 06 - PRESTCONT· 07 - PEQUENOS · TRIBUNAIS 08 - DESBUROCRATIZA JÁ 09 - GOVERNO ITINERANTE POLÍTICA 10 - CORRUPÇÃO NÃO 11 - PLEBISCITO DE PRIORIDADE 12 - ORÇAMENTO··· ·· ······· PARTICIPATIVO 13 - SAÚDE PORTA-A- PORTA 14 - VIDAZEN SAÚDE 15 - SELLIXO 16 - PREVIDÊNCIA · PARA TODOS 17 - LAVOISIER 6 - Identificação e categorização dos projetos a partir dos objetivos 18 - NOSSO BAIRRO 19 - LAR ORGANICO SUSTENTABILIDADE 20 - ENERGIA LIMPA · ···· 21 - ECOTEC 22 - INCLUSÃO ·· TECNOLOGIA DIGITAL 22 - POLÍCIA AMIGA 23 - XÔ VIOLÊNCIA·· SEGURANÇA
  6. 6. 7 - Categorização dos projetos a partir dos objetivosOs projetos foram categorizados nas áreas apontadas pelosstakeholders como as mais carentes de novas idéias e queatualmente apresentam os maiores desafios, a saber:Educação;Política;Saúde;Sustentabilidade;Tecnologia;Segurança.
  7. 7. 08 - Critérios de Avaliação e Pesos CRITÉRIOS PESO JUSTIFICATIVAS DOS CRITÉRIOS JUSTIFICATIVAS DOS PESOS O critério foi escolhido por avaliar o quanto o Critério de maior importância dado pela↑ Necessidade 30% projeto atenderá as necessidades da população e gestão de Lisarb com o intuito de ampliar a pela contribuição ao desenvolvimento do país. cobertura de beneficiados pelo projeto. Os custos foram priorizados para que os O critério foi escolhido para avaliar se os custos↓ Custo 25% do projeto são viáveis de implantação. projetos a serem escolhidos possam ser contemplados no orçamento. Foi escolhido para avaliar se o tempo de O tempo de implantação do projeto deve↓ Tempo de Implantação 20% implantação do projeto corrobora com objetivos estar dentro do ciclo de permanência da de governo. atual gestão na administração de Lisarb. Peso informado demonstra a posição de O critério avalia a necessidade de recursos pelo↓ Necessidade de Recursos 15% projeto para sua implantação. Lisarb em acreditar que os recursos podem ser obtidos. O baixo peso adotado para o critério O critério avalia os riscos de implantação do↓ Riscos 10% projeto reflete a posição em assumir riscos quando o projeto for necessário para Lisarb.
  8. 8. 9 - Seleção dos Projetos Critérios de seleção - Os projetos selecionados serão aqueles que alcançarem médias acima de 7 ou as maiores médias dentro de seus grupos GRUPO EDUCAÇÃO POLÍTICA 01 - JOVEM 03 - CRIANÇA NA 07 - PEQUENOS 08 - 09 - GOVERNO 10 - CORRUPÇÃO 11 - PLEBISCITO DE 12 - ORÇAMENTO CIENTISTA 02 - BOLSA CULTURA ESCOLA 04 - CAPEDUC 05 - ESPORTE É VIDA 06 - PRESTCONT TRIBUNAIS DESBUROCRATIZA JÁ ITINERANTE NÃO PRIORIDADE PARTICIPATIVO CRITÉRIOS PESO NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média↑ Necessidade 30% 5 1,50 10 3,00 10 3,00 10 3,00 7 2,10 10 3,00 9 2,70 9 2,70 5 1,50 10 3,00 5 1,50 9 2,70↓ Custo 25% 7 1,75 7 1,75 5 1,25 4 1,00 9 2,25 8 2,00 2 0,50 2 0,50 3 0,75 3 0,75 2 0,50 7 1,75↓ T. Implant. 20% 2 0,40 5 1,00 6 1,20 3 0,60 9 1,80 9 1,80 2 0,40 3 0,60 9 1,80 2 0,40 3 0,60 7 1,40↓ Nec. Recursos 15% 10 1,50 8 1,20 4 0,60 3 0,45 9 1,35 9 1,35 2 0,30 3 0,45 7 1,05 2 0,30 2 0,30 8 1,20↓ Riscos 10% 10 1,00 8 0,80 3 0,30 3 0,30 10 1,00 8 0,80 5 0,50 2 0,20 8 0,80 1 0,10 1 0,10 9 0,90Média Geral 100% 6,15 7,75 6,35 5,35 8,50 8,95 4,40 4,45 5,90 4,55 3,00 7,95 GRUPO SAÚDE SUSTENTABILIDADE TECNOLOGIA SEGURANÇA 13 - SAÚDE PORTA-A- 16 - PREVIDÊNCIA 22 - INCLUSÃO PORTA 14 - VIDAZEN 15 - SELLIXO PARA TODOS 17 - LAVOISIER 18 - NOSSO BAIRRO 19 - LAR ORGANICO 20 - ENERGIA LIMPA 21 - ECOTEC DIGITAL 23 - POLÍCIA AMIGA 24 - XÔ VIOLÊNCIA CRITÉRIOS PESO NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média NT Média↑ Necessidade 30% 10 3,00 2 0,60 8 2,40 10 3,00 7 2,10 5 1,50 8 2,40 10 3,00 7 2,10 9 2,70 8 2,40 9 2,70↓ Custo 25% 3 0,75 7 1,75 6 1,50 1 0,25 5 1,25 5 1,25 5 1,25 3 0,75 3 0,75 4 1,00 3 0,75 8 2,00↓ T. Implant. 20% 2 0,40 8 1,60 5 1,00 1 0,20 5 1,00 3 0,60 7 1,40 3 0,60 3 0,60 4 0,80 3 0,60 5 1,00↓ Nec. Recursos 15% 2 0,30 6 0,90 9 1,35 2 0,30 7 1,05 7 1,05 8 1,20 4 0,60 2 0,30 3 0,45 2 0,30 7 1,05↓ Riscos 10% 1 0,10 8 0,80 10 1,00 3 0,30 8 0,80 8 0,80 9 0,90 2 0,20 1 0,10 2 0,20 1 0,10 3 0,30Média Geral 100% 4,55 5,65 7,25 4,05 6,20 5,20 7,15 5,15 3,85 5,15 4,15 7,05 Projetos selecionados conforme critérios adotados
  9. 9. 9 - Seleção dos ProjetosPortfólio de Projetos Escolhidos para LISARBConforme critérios de seleção A DA CO UR A AT O VI CI NI LT NT 15 CIP NT EL IVO ÊN É GA 23 L O CU CO TE E TA Ã OL RT AM O OR GI US SA OR LIX ST VI DI C L PA RÇ OL RE AR SP Ô N -O I -B -X -P -E -S -L -I 02 05 06 12 19 22 CRITÉRIOS PESO NT NT NT NT NT NT NT NT↑ Necessidade 30% 10 7 10 9 8 8 9 10↓ Custo 25% 7 9 8 7 6 5 4 5↓ T. Implant. 20% 5 9 9 7 5 4 4 7↓ Nec. Recursos 15% 8 9 9 8 9 8 3 4↓ Riscos 10% 8 10 8 9 10 9 2 3
  10. 10. 10 - Priorização dos projetos PRIORIZAÇÃOPolítica 06 - PRESTCONT 8,95Educação 05 - ESPORTE É VIDA 8,5Política 12 - ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 7,95Educação 02 - BOLSA CULTURA 7,75Saúde 15 - SELLIXO 7,25Sustentabilidade 19 - LAR ORGANICO 7,15Tecnologia 22 - INCLUSÃO DIGITAL 7,05
  11. 11. 11 – Balanceamento do Portfólio 10 9 Legenda Tamanho da bola = NecessidadeTempo implantação 8 Cor da bola = Projeto 7 02 - BOLSA CULTURA 6 05 - ESPORTE É VIDA 5 06 - PRESTCONT 4 12 - ORÇAMENTO 3 PARTICIPATIVO 2 15 - SELLIXO 1 19 - LAR ORGANICO - - 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 22 - INCLUSÃO DIGITAL Custo 23 - XÔ VIOLÊNCIA Conclusões: • Podemos adotar a prioridade de implantação dos projetos a partir da própria disposição deles? • Podemos rever os critérios de seleção, ou seja, em vez de garantir pelo menos 1 projeto por grupo, definiríamos uma quantidade de projetos e os de maior média. • Ver critérios de seleção na célula A2
  12. 12. 12 - BalanceamentoComo podemos observar no gráfico de bolhas, oscomponentes do nosso portfólio estão distribuídosuniformemente, assim acreditamos que esse conjunto decomponentes iniciais já está balanceado.
  13. 13. 13 - Nível de maturidade de LISARBEm termos de gerenciamento de projeto, Lisarb obteve umtotal de pontos igual a 69. Esta pontuação classifica o paísnum nível 2 de maturidade, que de acordo com PMMMevidencia a existência de processos comuns.
  14. 14. 14 – Benefícios Implantação de PMOIMPLEMENTAR UM PMO EM LISARB PROPORCIONARÁ AOS BENEFÍCIOS:1. Possibilitará um maior controle do andamento dos projetos, como estão os custos e o prazo de execução em relação ao planejado além de permitir a comparação entre os diversos projetos.2. Através do monitoramento dos projetos será possível uma melhor tomada de decisão em um tempo mais curto, evitando atrasos e surpresas indesejadas ao longo da execução dos projetos.3. Uma formalização das etapas de início e de termino dos projetos com um acompanhamento do escopo e seus desvios.4. Difusão de melhores práticas de gerenciamento de projetos com a coordenação do andamento destes5. Padronização na forma de gerenciar projetos através de um centro de suporte com treinamentos voltados para a gerência de projetos.6. Maior garantia de qualidade dos projetos em desenvolvimento7. Possibilidade de uma visão sistêmica da carteira de projetos com uma análise de risco de todos os projetos em conjunto.
  15. 15. 15 – Nível hierárquicoNível hierárquico do PMO O nível hierárquico adotado foi o PMO nível 3, entendo que é necessária uma visão estratégica do país.
  16. 16. 16 – FOCO DO PMOFoco do PMO: O foco adotado foi o issues tracking, pois é preciso que se crie padrões para processos básicos, devido ao nível de maturidade encontrado na pesquisa (nível 2). Assim, o foco é em identificar, documentar e divulgar os problemas dos projetos, desenvolvendo os colaboradores nas técnicas de gerenciamento de projetos.
  17. 17. 17 – FUNÇÃO DO PMOFunção do PMO: A B2 Consulting optou por desenvolver um PMO com a função de Integração com o negócio para realizar o balanceamento das decisões estratégicas com a gestão do portfólio.
  18. 18. 18 – MODELO DO PMOModelo do PMO:A B2 Consulting optou por desenvolver um PMO adotando o modelo Torre deControle (Control Tower), estabelecendo padrões para os Gps e dandosuporte para adoção dos mesmos, tendo em vista que o nível de maturidadeé baixo (nível 2).
  19. 19. 19 - Profissionais envolvidos1. Diretor executivo – Responsável pela definição do escopo do PMO;2. Gerente de orçamentos – Para levantar os custos e fontes de recursos;3. Gerente de planejamento de prazos – Levantar as atividades e os prazos de execução;4. Gerente de RH - Responsável para definir a necessidade, disponibilidade e competências dos recursos humanos;5. Coordenador de comunicações - Elaborar e definir um plano de comunicação para as fases de implantação e pós-implantação;6. Coordenador de riscos – Responsável pela identificação e respostas aos riscos da implementação e expert em metodologias;7. Gerente de TI – Responsável pela implementação de hardwares e softwares de acordo com a arquitetura PMO;8. Gerente de documentação – Responsável pela estruturação de relatórios, análises, ferramentas, templates, etc;9. Gerente de Conhecimentos – Implementação de procedimentos, metodologias e rotinas a serem empregados na organização.
  20. 20. 20 – Etapas de ImplementaçãoPARA IMPLEMENTAR UM PMO EM LISARB É NECESSÁRIO SEGUIR AS SEGUINTES ETAPAS:1. Fazer um diagnóstico da empresa, verificar os projetos que já estão sendo realizados. Realizar um planejamento estratégico e levantar quais os projetos devem ser prioritários no momento atual.2. Identificar quem será o patrocinador (Sponsor) do projeto, esta figura será peça fundamental para que a implementação do PMO seja a menos traumática possível.3. Levantar a necessidade de pessoal e infraestrutura para iniciar um escritório de projetos. Planejar o gerenciamento do projeto de implantação do PMO, preparar os planos das 9 áreas do conhecimento (Comunicação, Escopo, Tempo, Risco, Recursos Humanos, Custo, Qualidade, Aquisições e Integração dos planos)4. Buscar a aprovação dos recursos orçados e a aprovação para contratação do pessoal que foi dimensionado para trabalhar no PMO.5. Desenvolver um projeto Piloto, procurar um projeto não tão complexo e que tenha um tempo curto de duração.6. Fazer o desdobramento para iniciar os outros projetos levantados como prioritários no planejamento estratégico.
  21. 21. 21 – Métricas de Sucesso• Índice de popularidade acima de 70% de aprovação• Índice de rejeição menor que 20%• 80% dos projetos implantados dentro do prazo• 70% dos projetos implantados dentro orçamento com variação abaixo de 10%
  22. 22. 22 – Fatores Críticos de Sucesso do PMOFatores Críticos de Sucesso Os projetos da B2 Consulting são voltados para melhoria da qualidade de vida das pessoas de LISARB, com foco na educação, política e economia. Dessa forma, são fatores críticos para o sucesso o apoio do sponsor, bem como a divulgação dos projetos para a população e a compreensão de que todas essas mudanças visam a melhoria da qualidade de vida do povo de LISARB.

×