Exame mód.1 mv - critérios

958 visualizações

Publicada em

Critérios de correção do teste de História da Cultura e das artes - módulo 1 - A cultura da Ágora

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
958
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exame mód.1 mv - critérios

  1. 1. Teste de HCA – Módulo I Professora: Teresa Gonçalves Cotação da questão Cotação da questão Grupo I Observa atentamente o mapa e a figura. 1. Organizada em cidades estado, a Grécia antiga cedo se virou cedo para as atividades marítimo-comerciais e a colonização de regiões mediterrânicas. 1.1 Localiza geograficamente a Grécia Antiga no seu núcleo original. A Grécia Antiga localizava-se no Mediterrâneo oriental, na península Balcânica e nas lhas do mar Egeu e Costas da Ásia Menor - o seu território era constituído pela Grécia continental, pela Grécia insular e Grécia Asiática, respetivamente. 1.2 Diz para onde se expandiram os Gregos. No século VIII a.C., os Gregos expandiram-se para as costas do Mar Negro e costas do Mediterrâneo. 1.3 Indica o nome dos monumentos marcados de 1 a 5. 1. Templo de Atena Niké 2. Pártenon 3. Erectéion 4. Os Propileus 5. Estátua de Atena Promachos. 2. Seleciona a opção correta para responder aos itens 1 e 2. 2.1 O termo polis designa: a) o conjunto das cidades da Grécia Antiga; b) o conjunto dos homens livres das cidades gregas; c) as pequenas comunidades gregas, aliadas entre si, em torno de um núcleo urbano; d) as pequenas comunidades gregas, independentes, organizadas em torno de um núcleo urbano. 2.2 O reduzido corpo cívico da polis grega devia-se: a) à exiguidade do território da polis; b) à concessão do direito de cidadania apenas aos homens; c) às restrições impostas ao acesso à cidadania; d) às rivalidades entre as várias polis gregas. 3. A situação política, económica e social de Atenas no século V a.C. contribuiu para um novo impulso no pensamento, nas ciências e nas artes: a par do mito, a política, a lei, a democracia, o Homem e o seu modelo de atuação em sociedade passaram a ser os assuntos de reflexão e especulação de muitos filósofos. 3.1 Faz a correta associação entre os elementos das duas colunas do documento 3. 3.2 Refere o objetivo da educação para os gregos. O objetivo da educação grega era a formação integral do cidadão - com uma boa preparação cultural, cívica e física. O seu lema era "mente sã em corpo são". Grupo II 1. Lê atentamente o documento Texto A - Temos um regime político que não nos faz invejar as leis das cidades vizinhas. Pelo contrário, em vez de querermos imitá-las, somos o seu modelo e exemplo. O nome desse regime é democracia, porque procura satisfazer o maior número de pessoas e não apenas uma minoria. As nossas leis concedem os mesmos direitos a todos os cidadãos [...]. Só o valor de cada cidadão conta para atribuição de distinções e honras. O mérito vale mais do que a fortuna. A pobreza não impede que um cidadão capaz desempenhe cargos públicos na polis. [...] Somos tolerantes, mas mantemo-nos fiéis aos magistrados e às leis. [...] Numa palavra, a nossa cidade é a escola da Grécia. Péricles citado por Tucídides, História da Guerra do Peloponeso, séc. V a. C. 1.1 Identifica o regime político a que alude o discurso do texto A. O regime criado por este povo foi a democracia. 1.2 Diz quem foi Péricles (doc. 4). Péricles, hábil político e excelente orador, eleito estratego pela Eclésia, governou Atenas durante cerca de 30 anos consecutivos - entre 462 e 429 a.C. e o seu contributo foi tão importante, que o século em que viveu – século V a.C. – ficou conhecido como “o século de Péricles”. Durante o seu governo, a riqueza abundou devido aos tributos que obrigou as cidades da Liga de Delos a pagar a Atenas, conferiu a esta polis a supremacia política e cultural. Foi o responsável pela reconstrução da acrópole; consolidou os mecanismos da democracia ateniense, aumentando a representatividade do povo; diminuiu o papel dos aristocratas no Tribunal do Areópago e aumentou a intervenção da Assembleia e do Tribunal do Povo; instituiu um subsídio para os menos ricos poderem aceder aos cargos políticos (“misthos”), e defendeu o pan-helenismo - desenvolveu os cultos e festivais. Durante o seu governo, muitos artistas, intelectuais e filósofos da Magna Grécia e de outras cidades-estado gregas vieram viver e trabalhar em Atenas, fazendo dela a Escola da Grécia: centro da cultura helénica e da democracia, futura capital da Hélade Unificada pela política de Péricles. DEPARTAMENTO CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS ANO LETIVO 2014_2015 CURSO DE MODELISMO DE VESTUÁRIO TESTE DE AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES MÓDULO I - A CULTURA DA ÁGORA 1MV1417 DATA: 20-10-2014 Documento 3 A B 1. Sócrates - C Comédia 2. Sófocles - F Medicina 3. Hipócrates - B Filosofia 4. Heródoto - G Literatura 5. Aristófanes - A Matemática 6. Pitágoras - E Teatro - tragédia 7. Homero - D História Doc. 1 - Mundo Helénico Doc. 2 Doc. 4 - Péricles 14 10 5 10 8 9 5 4 5 10
  2. 2. Teste de HCA – Módulo I Professora: Teresa Gonçalves Cotação da questão Cotação da questão 1.3 Partindo da leitura atenta do texto A, refere quatro aspetos referidos por Péricles faziam da democracia ateniense um modelo a seguir. Segundo Péricles, a democracia ateniense era um modelo a seguir, pois:  Atenas tinha um regime político – a democracia – que procurava satisfazer o maior número de pessoas e não apenas uma minoria;  As suas leis concediam os mesmos direitos a todos os cidadãos;  Só o valor de cada cidadão contava na atribuição de distinções e honras, já que o mérito valia mais do que a riqueza;  A pobreza não impedia um cidadão capaz de desempenhar cargos públicos, pois a cidade concedia-lhes um subsídio – as mistoforias;  Eram tolerantes, mas mantinham-se fiéis aos magistrados e às leis. 1.4 Identifica 3 imperfeições deste regime criado pelos atenienses. A democracia ateniense apresentava profundas limitações e contradições quando comparada com os regimes democráticos atuais:  os cidadãos, que representavam uma minoria da população, eram os únicos com direitos políticos já que as mulheres, os metecos e os escravos não tinham direitos políticos (de exercer o direito de voto e governar a cidade);  a prática da escravatura contraria a igualdade de direitos defendida pela democracia;  havia limites à liberdade de expressão como testemunha a prática do ostracismo (castigo aplicado aos cidadãos, que consistia na condenação ao exílio por 10 anos) e a condenação à morte;  Atenas liderou a Liga de Delos, uma aliança defensiva que unia várias cidades-estado contra as invasões dos Persas. A partir de 449 a. C., com o fim das guerras médicas (contra os Persas), Atenas serviu-se da Liga de Delos para impor a sua supremacia económica e política sobre os seus aliados, obrigando-as a pagar-lhe um tributo e exercendo um imperialismo marítimo no mar Egeu. 2. Interpreta documentos. Texto B - «Xerxes – Desventurado de mim, terrível e inesperada foi a sorte que me coube! Com que crueza o destino feriu a raça dos Persas! [...] Quebram-se-me os membros na presença dos venerandos homens da cidade. Porque não partilhei eu, ó Zeus, a sorte dos meus guerreiros que o destino mergulhou na morte? Corifeu – Ai de nós, ó rei! Deploro o nosso soberbo exército, glória do império persa; deploro esta veste de guerreiros que o Destino ceifou. Coro – O país chora a juventude que brotou do seu solo, massacrada por Xerxes, fornecedor do Hades que abasteceu de Persas. [...] Choremos, choremos os nossos valentes defensores! A Ásia, ó rei desta terra, lastimavelmente, lastimavelmente dobrou os joelhos.» Excerto do Diálogo entre o Coro e Xerxes, na tragédia Os Persas, 472 a. C. 2.1 Indica o acontecimento de que se lastimam Xerxes e o coro no texto B. Xerxes lastimava-se da pesada derrota dos Persas na batalha de Salamina. 2.2 Refere o nome do conflito bélico em que se inseriu esta batalha. Esta batalha inseriu-se nas Guerras Médicas. 2.3 Diz quem escreveu a tragédia Os Persas. Ésquilo foi o autor de “Os Persas”. 2.4 Explica o significado da expressão do coro quando afirma «A Ásia, ó rei desta terra, lastimavelmente, lastimavelmente dobrou os joelhos.» Esta expressão significa que a Pérsia, a que o coro chamou “Ásia”, tinha sido derrotada (dobrar os joelhos corresponde à posição de vencido). 3. Texto C - “O Pártenon dá a impressão de estar baseado em linhas absolutamente retas (…). No entanto, não só a base e o entablamento são curvos, como também não existe uma única linha reta em todo o edifício (…). As colunas apresentam o que Vitrúvio chamou de entasis, isto é, uma inclinação curva impercetível que começa a um nível de dois quintos da altura do fuste (…). Leland M. Roth, Entender la Arquitetura. Barcelona: Gustavo Gili, 1993, p. 219. 3.1 Evidencia quatro características a nível formal, funcional e estrutural que distinguem o Pártenon.  Dedicado a Atena Párthenos, o Pártenon é um templo períptero (apresenta um peristilo – colunas a toda a volta) dórico.  É anfiprostilo (com dois pórticos) e octástilo (com 8 colunas nas fachadas), com 17 colunas laterais.  É construído com mármore Pentélico e policromado;  O acesso ao seu interior efetuava-se pelo pronaos ou átrio, por onde se entrava na cella, que estava dividida em três naves por duas fileiras de colunas, entre as quais estava colocada a estátua criselefantina, em ouro e marfim, de Atena – da autoria de Fídias.  A divisão chamada Pártenon, ficava situada atrás da cella e era reservada unicamente ao serviço das sacerdotisas ("parthénos").  Neste templo misturam-se as ordens dórica e jónica: a ordem jónica decora o friso pan-atenaico que circunda a cella, assim como está presente nos capitéis das quatro colunas da cella, enquanto a dórica está presente nos restantes elementos do templo.  A decoração escultórica das métopas apresenta cenas de gigantomaquia, amazonomaquia, centauromaquia e da guerra de Troia.  O friso jónico da cella mostra a procissão das Pan-Ateneias.  Os frontões, também atribuídos a Fídias, apresentam o nascimento de Atena e a sua luta com Posídon pela posse da Ática. 3.2 Partindo da observação do doc. 5 e da leitura do Texto C, explicita os objetivos das curvaturas impostas aos elementos estruturais do edifício. A busca da perfeição foi da tal forma importante para os Gregos, que eles procuraram corrigir até as ilusões de ótica: as colunas e os frisos do Pártenon parecem, a quem os observa, linhas perfeitamente verticais e horizontais, mas foram construídos com diferentes graus de curvatura, para que fosse corrigida uma ilusão ótica de distorção das formas, a qual faria o templo, se feito com linhas retas, parecer ligeiramente côncavo. Para compensar, os Gregos criaram esta correção técnica, conhecida por Entasis, tornando as colunas e o entablamento ligeiramente convexos. Doc. 5 - Pártenon
  3. 3. Teste de HCA – Módulo I Professora: Teresa Gonçalves Cotação da questão Cotação da questão Grupo III 1. A arquitetura grega incluiu vários tipos de construções, mas teve a sua versão mais perfeita nos templos, morada dos deuses e símbolos da polis. 1.1 Faz a legenda das partes constituintes do templo assinaladas no doc. 5. 1.2 Identifica a ordem arquitetónica deste templo. A ordem arquitetónica a que pertence o Pártenon é a ordem dórica. 2. Observa o conjunto documental que se segue. 2.1 Identifica 4 obras de arte representadas nos documentos (do doc. 7 ao doc. 15). Doc. 7 – Apoxiómeno, de Lísipo – séc. IV a.C. – 7.º Doc. 8 – Vitória de Samotrácia – séc. II a.C. – 8.º Doc. 9 – Auriga, de Delfos – início do séc. V a.C. – 3.º Doc. 10 – Kouros de Anavyssus – séc. VII a.C. – 2.º Doc. 11 – Discóbolo, de Míron – séc. V a.C. – 5.º Doc. 12 – Pórtico das Cariátides, do Erectéion – séc. V a.C. (finais) – 6.º Doc. 13 – Vaso de cerâmica do período clássico – séc. V a.C. – 4.º Doc. 14 – Ânfora de estilo geométrico, do período arcaico – séc. VIII a.C. – 1.º Doc. 15 – Templo de Atena Niké – séc. V a.C. – 5.º 2.2 Ordena cronologicamente cada uma dessas formas de arte, da peça mais antiga para a mais recente, escrevendo os números na tua folha de respostas. Doc. 14, doc. 10, doc. 9, doc. 13, doc. 11, doc. 12, doc. 7 e doc. 8. 2.3 Indica o primeiro cânone da escultura grega. O primeiro cânone da escultura grega verificou-se com Policleto, que determinou que o corpo humano ideal deveria ser 7 vezes o tamanho da cabeça. 3. “O vaso de Pronomos é uma cratera de volutas de grandes dimensões (75 cm de altura, 33,5 cm de diâmetro na parte mais larga, encontrado em Ruvo di Puglia, na Magna Grécia, Itália, em 1838”. 3.1 Caracteriza, estilisticamente, o vaso de Pronomos. O vaso de Pronomos pertence ao estilo de figuras vermelhas. 3.2 Indica o assunto da sua decoração. O tema do vaso é o teatro e os atores. 3.3 Explica por que razão se diz que a cerâmica grega é um arquivo de imagens. A importância fundamental da cerâmica grega reside no seu valor documental. As suas pinturas constituem relatos de cenas míticas, representação de reis e atletas, de cenas do quotidiano. Na falta de outros documentos históricos, como o da pintura mural, que desapareceu quase toda, é à cerâmica que vamos colher as informações necessárias para o entendimento da cultura, da civilização e da plástica gregas. 1.1 Legenda do templo 1. Envasamento 2. Coluna 3. Entablamento 4. Frontão 5. Estereóbata 6. Estilóbata 7. Fuste 8. Cochim 9. Ábaco 10. Capitel 11. Arquitrave 12. Friso 13. Cornija 14. Tríglifo 15. Métopa 16. Tímpano Doc. 6 Doc. 16 – Vaso de Pronomos

×