SlideShare uma empresa Scribd logo
entreiconcursos.com
entreiconcursos.com
entreiconcursos.com
entreiconcursos.com
 É uma justificação do sistema capitalista.
Difunde a ideia de igualdades de
condições. Os procedimentos didáticos,
as relações professor/aluno não têm
nenhuma relação com o cotidiano deste
e muito menos com as realidades sociais,
ainda segundo Libâneo, a pedagogia
liberal sustenta a ideia de que a escola
tem por função preparar os indivíduos
para o desempenho de papéis sociais, de
acordo com as aptidões de cada um. Isso
pressupõe que o indivíduo precisa
adaptar-se aos valores e normas vigentes
da sociedade de classe, através do
desenvolvimento da cultura individual.
Devido a esta ênfase no aspecto cultural ,
as diferenças entre as classes sociais não
são consideradas, pois, embora a escola
passe a difundir a ideia de igualdade de
oportunidades, não leva em conta a
desigualdade de condições. Surgem na
França no século XIX.
No Brasil
Desde os Jesuítas, Pe Manoel
de Nóbrega através da
compainha de Jesus, até a
Ditadura militar, quando esta
começa a perder espaço para
as teorias progressistas, ainda
que tenhamos tido no período
liberal alguns momentos de
flexibilidade, ainda assim, a
efetiva ruptura com este
modelo só se daria a partir da
abertura política que ocorreria
mais adiante, na década de 80
com o surgimento das teorias
progressistas.
entreiconcursos.com
Liberal
Tradicional ;
Liberal
Renovada;
 Carl Rogers, Jean Jacques Rousseau, e a escola de ‘’Summerhill”
Escola de A.Neill
 Montessori , Decroly, Dewey , Claperede, Lauro de Oliveira
Lima, Anísio Teixeira, Lourenço Filho, Fernando de Azevedo ...
Jesuítas; P. M. Nóbrega
Liberal
Renovadora não
diretiva;
Liberal
Tecnicista;
Skinner, Robert Gagné, Beijamin Bloom, Cosete Ramos.
Lei nº :
5.540/68 e 5.692/ 71;
entreiconcursos.com
entreiconcursos.com
As Tendências Progressistas
surgem, também na França a
partir de 1968, e no Brasil
coincide com o início da
abertura política e com a
efervescência cultural. Nesta
concepção a escola passa a
ser vista não mais como
redentora, mas como
reprodutora da classe
dominante(portanto passível
de mudança). Em nível
mundial, três teorias em
especial deram a base para
a superação da concepção
ingênua e nada crítica da
escola;
No Brasil;
Final da década de 70 e inicio de 80,
quando as teorias liberais perdem seu
espaço para o então surgimento destas
teorias progressistas, como fora dito
anteriormente, ainda que percebamos
que no período liberal tivéssemos alguns
momentos de flexibilidade, ainda assim, a
ruptura com este modelo liberal só se
daria a partir da abertura política e a
consolidação da democracia, pós
ditadura, então emergem figuras que
rediscutem o papel conservador da
escola; dentre elas; Freire, Florestan
Fernandes, Darcy Ribeiro...
 Louis Althusser (1968) com a teoria da escola enquanto Aparelho
Ideológico do Estado;
 Bourdieu e Passeron (1970) com a teoria do Sistema enquanto
Violência Simbólica;
 Baudelot e Establet (1971) com a teoria da Escola Dualista.
Todas elas classificadas como “crítico - reprodutivistas”, porém
nenhuma delas apresenta uma proposta pedagógica explicita,
buscam apenas, explicar as razões do fracasso escolar e da
marginalização da classe trabalhadora. Defendem a necessidade
de superação, tanto da “ilusão da escola redentora, como da
impotência e o imobilismo da escola reprodutora” (Saviani, 2003a).
Libâneo (1994), divide a Pedagogia Progressista em três
tendências: A Libertadora, a Libertária e a Progressista Crítico-
Social dos conteúdos.
entreiconcursos.com
Progressista
Libertadora;
Progressista
Libertária;
 Makarenko
 B. Charlot
 Suchodoski
 Manacorda
 G. Snyders
 Demerval Saviani
Celestin Freinet
Miguel Gonzales Arroyo.
PROGRESSISTA
CRÍTICO-SOCIAL DOS
CONTEÚDOS
Paulo Freire
entreiconcursos.com
Voltando as Liberais;
 Defesa e Justificação do Sistema capitalista;
 Ênfase na defesa da liberdade e dos interesses individuais;
 Forma de organização social baseada na propriedade
privada e nos meios de produção;
 Objetiva formar sujeitos obedientes, cumpridores dos papeis
sociais e acríticos;
 Manutenção do Status quo.
Liberal Tradicional
Liberal Renovada - Progressiva ou Progressivista;
Liberal Renovada não diretiva;
Liberal Tecnicista .
Só para Lembrar...
 Acentua o ensino humanístico, de
cultura geral. De acordo com esta
escola tradicional, o aluno é
educado para atingir sua plena
realização através de seu próprio
esforço, sendo assim, as diferenças
de classe social não são
consideradas e toda a prática
escolar não tem nenhuma relação
com o cotidiano do(a) aluno(a).
 Quanto aos pressupostos da
aprendizagem, a ideia de que o
ensino consiste em repassar os
conhecimentos para o espírito da
criança é acompanhada de outra;
a de que a capacidade de
assimilação da criança é idêntica à
do adulto, sem levar em contas as
características próprias de cada
idade. A criança é vista assim como
um adulto em miniatura, apenas
menos desenvolvida.
 No Brasil,
 Jesuítica – Até 1759 e a Leiga – de
1759 a 1930.
 Metodologicamente;
 Exposição e análise do conteúdo
feita pelo Professor, exercício,
lições, deveres de casa...
 Marco divisório entre
Educação Jesuítica e a Leiga;
 Reforma Pombalina em 28 de
Junho de 1759.
entreiconcursos.com
 A tendência liberal renovada
manifesta-se por várias
versões; a renovada
progressista ou pragmática,
que tem em John Dewey e
Anísio Teixeira seus
representantes mais
significativos; a renovada não-
diretiva, fortemente inspirada
em Carl Rogers, o qual
enfatiza também a
igualdade e o sentimento de
cultura como
desenvolvimento de aptidões
individuais; a culturalista; a
piagetiana; a montessoriana;
todas relacionadas com os
fundamentos da escola Nova
escola ativa.
No Brasil
1934 – Constituição
1940 – Psicologismo Pedagógico
1950 – Sociologismo Pedagógico
1960 - Ecnomicismo Pedagógico
Surge a Figura do
Orientador Educacional.
entreiconcursos.com
Formação de atitudes, busca do
conhecimento do próprio aluno,
o Professor é o facilitador da
aprendizagem e o método é
centrado no aluno, Aprender a
modificar as percepções da
realidade e aqui a aprendizagem
é significativa. O papel da escola
é promover o auto
desenvolvimento pessoal, os
alunos buscam por si mesmo os
conhecimentos. O professor é o
próprio método, é facilitador. A
educação é centrada no aluno,
o professor é especialista em
relações humanas.
 Por volta dos anos 20 e 30, o pensamento
democrático liberal chega ao Brasil e à
Escola Nova defende a escola pública para
todas as camadas as Sociedade.
Manifesto dos Pioneiros da Educação.,
datado de 1932, Redigido por Fernando e
Azevedo , dentre 26 intelectuais, entre os
quais destacava-se Anísio Teixeira, este
movimento se tornou o marco inaugural do
projeto de renovação educacional do país.
Propunha que o Estado organizasse um
plano geral de educação e defendia a
bandeira de uma escola única, pública,
laica, obrigatória e gratuita.
No Brasil,
entreiconcursos.com
 Começa a se destacar no final dos
anos 60, com o desprestígio da
escola renovada, momento em que
mais uma vez sob a força d regime
militar no país, as elites dão
destaque a outro tipo de educação
direcionada as grandes massas, a
fim de se manterem na posição de
dominação, aqui o papel da
escola é produzir indivíduos
competentes para o mercado
de trabalho. Os conteúdos de
ensino são por princípio
científicos. Os métodos de
ensino são através de
procedimentos que assegurem
a transmissão e recepção de
informações. O professor é o elo
entre a verdade científica e o
aluno.
 No Brasil;
Início do Regime militar ,
marcou fortemente as
décadas de 70 e 80 e
possuí forte influências até
hoje.
entreiconcursos.com
Agora as Progressistas
Conceitualmente ;
 Designa as tendências que, partindo de uma análise crítica das
realidades sociais , sustentam implicitamente as finalidades
sociopolíticas da Educação;
 A Educação é um agente transformador da sociedade e não um
mero reprodutor.
Didaticamente;
 Leva em conta a temporalidade, a realidade e história dos
sujeitos;
 Explicita a criticidade do sujeito transformador;
 Sustenta a finalidade sociopolítica da Educação.entreiconcursos.com
 Final dos anos 70 e inicio da década de 80, a abertura política e
o fim do regime militar impulsiona a mobilização dos
educadores, a luta por democracia e uma Educação crítica,
neste momento de nossa história a escola não é mais vista
como a redentora, e sim é denunciada como reprodutora da
classe dominante, cresce a crítica ao papel da escola. Agora
não cabe a escola que concorda com o que está posto, a
escola deve transformar o educando e este transformar a
sociedade. Portanto, os movimentos populares sustentam e
estimulam o surgimento de uma nova tendência que é a
Progressista Libertadora. Nesta tendência a atividade escolar
deveria centrar-se em discussões de temas sociais e políticos e
em ações sociais de cunho imediato, ou seja, a formação do
educando para intervir em sua realidade. Não consolida uma
proposta pedagógica explícita, pois objetivava ampliar o nível
de consciência crítica de alunos e Professores.
entreiconcursos.com
 Cresce interesse por uma escola verdadeiramente
democrática e inclusiva e solidifica-se o projeto de escola que
corresponda aos anseios da classe trabalhadora, respeitando
as diferenças e os interesses locais e regionais, objetivando uma
Educação de qualidade e garantida a todos os cidadãos, não
é antagônica ou opositora à libertadora,porém tem sua ação
mais focada na prática pedagógica. Tem inspiração no
pensamento de Celestin Freinet, buscam a aplicação concreta
de suas técnicas, na qual os próprios alunos organizam seu
trabalho escolar. A metodologia vivenciada é a própria
autogestão, tornando o interesse pedagógico intrínseco às
necessidades e interesses do grupo. Entende que não basta
repassar conteúdo escolar que aborde as questões sociais, pois
é importante que os alunos tenham domínio dos
conhecimentos, das capacidades para interpretar suas
experiências de vida e defender seus interesses de classe.
entreiconcursos.com
 Esta coloca-se frontalmente em oposição a Pedagogia
Libertadora, pois entende que esta, por sua vez, não da o
verdadeiro valor ao chamado ‘saber científico’, historicamente
acumulado e que constitui de fato o nosso acervo cultural e
consequentemente nossa identidade. Defende que o papel da
escola é garantir, através do trabalho com conhecimento
sistematizado, a inserção das classes populares nas escolas com
qualidade para que esta possa efetivamente disputar a
sociedade em condição de igualdade com a elite. Sendo
assim, prioriza o domínio dos conteúdos científicos, a prática dos
métodos de estudo, a construção de habilidades e raciocínio
científicos, como modo de formar uma consciência crítica para
fazer frente a realidade social injusta e desigual. Instrumentalizar
os sujeitos históricos, ou seja, não basta repassar conteúdos que
aborde as questões sociais, ressalta que se faz necessário que
os alunos tenham o domínio dos conhecimentos, das
habilidades e capacidades para interpretar suas experiências
de vida e então estarem aptos a defenderem seus interesses de
classe.
entreiconcursos.com
Acesse nossos arquivos, provas de concursos anteriores, simulados,
questões de concursos anteriores, videoaula, apostilas... E prepare-
se para disputar uma vaga no serviço público.
entreiconcursos.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Didática
DidáticaDidática
Didática
gadea
 
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Ilvanete Rosa Costa
 
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolaresA atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
Elizangela Quintela Miranda Costa
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Marily Oliveira
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
joao jose saraiva da fonseca
 
03 dimensões da gestão escolar
03 dimensões da gestão escolar03 dimensões da gestão escolar
03 dimensões da gestão escolar
Joao Balbi
 
A função Social da Escola
A função Social da EscolaA função Social da Escola
A função Social da Escola
nadjelena
 
Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLAR
Andrea Lima
 
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Thiago Manfredi
 
Curriculo
CurriculoCurriculo
Pedagogia do oprimido
Pedagogia do oprimidoPedagogia do oprimido
Pedagogia do oprimido
Sunia Regina
 
Tendência liberal tradicional
Tendência liberal tradicionalTendência liberal tradicional
Tendência liberal tradicional
Sérgio Guilherme Gomes De Almeida Alves
 
A Escola Nova
A Escola Nova A Escola Nova
A Escola Nova
Hudson Frota
 
Tendências ou concepções pedagógicas brasileiras
Tendências ou concepções pedagógicas brasileirasTendências ou concepções pedagógicas brasileiras
Tendências ou concepções pedagógicas brasileiras
CDIM Daniel
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
Prof. Antônio Martins de Almeida Filho
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
Natália Luz
 
Organização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaOrganização e gestão da escola
Organização e gestão da escola
Ulisses Vakirtzis
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
Soares Junior
 
Currículo
CurrículoCurrículo
Conceitos de curriculo
Conceitos  de curriculoConceitos  de curriculo
Conceitos de curriculo
Jaqueline de Paulo
 

Mais procurados (20)

Didática
DidáticaDidática
Didática
 
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
 
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolaresA atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
03 dimensões da gestão escolar
03 dimensões da gestão escolar03 dimensões da gestão escolar
03 dimensões da gestão escolar
 
A função Social da Escola
A função Social da EscolaA função Social da Escola
A função Social da Escola
 
Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLAR
 
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
 
Curriculo
CurriculoCurriculo
Curriculo
 
Pedagogia do oprimido
Pedagogia do oprimidoPedagogia do oprimido
Pedagogia do oprimido
 
Tendência liberal tradicional
Tendência liberal tradicionalTendência liberal tradicional
Tendência liberal tradicional
 
A Escola Nova
A Escola Nova A Escola Nova
A Escola Nova
 
Tendências ou concepções pedagógicas brasileiras
Tendências ou concepções pedagógicas brasileirasTendências ou concepções pedagógicas brasileiras
Tendências ou concepções pedagógicas brasileiras
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Organização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaOrganização e gestão da escola
Organização e gestão da escola
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
 
Currículo
CurrículoCurrículo
Currículo
 
Conceitos de curriculo
Conceitos  de curriculoConceitos  de curriculo
Conceitos de curriculo
 

Destaque

Lista de questões tendencias (1)
Lista de questões   tendencias (1)Lista de questões   tendencias (1)
Lista de questões tendencias (1)
Rosenice Mendes
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
Ivanderson da Silva
 
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraTendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Herbert Santana
 
Pedagogia progressista libertadora
Pedagogia progressista libertadoraPedagogia progressista libertadora
Pedagogia progressista libertadora
Thales Rocha
 
Correntes Pedagógicas
Correntes PedagógicasCorrentes Pedagógicas
Correntes Pedagógicas
Kogen Gouveia
 
Pedagogia Progressista
Pedagogia ProgressistaPedagogia Progressista
Pedagogia Progressista
Fabio Lemes
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
CÉSAR TAVARES
 
Tedencias pedagogicas
Tedencias pedagogicasTedencias pedagogicas
Tedencias pedagogicas
Vânia Figueiredo
 
As Principais Correntes Pedagógicas
As Principais Correntes PedagógicasAs Principais Correntes Pedagógicas
As Principais Correntes Pedagógicas
Jessica Nuvens
 
Luckesi tendencias pedagogicas
Luckesi  tendencias pedagogicasLuckesi  tendencias pedagogicas
Luckesi tendencias pedagogicas
Valeria Lima
 
Lista de questões tendencias (1)
Lista de questões   tendencias (1)Lista de questões   tendencias (1)
Lista de questões tendencias (1)
Rosenice Mendes
 
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORATENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
Sandra Lourenco
 
Concepção renovada não diretiva
Concepção renovada não diretivaConcepção renovada não diretiva
Concepção renovada não diretiva
Joemille Leal
 
Tendência crítico social dos conteúdos
Tendência crítico social dos conteúdosTendência crítico social dos conteúdos
Tendência crítico social dos conteúdos
Colégio Estadual Padre Fernando Gomes de Melo
 
Filosofia da educação
Filosofia da educaçãoFilosofia da educação
Filosofia da educação
Oswaldo Michaelano
 
Concepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumoConcepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumo
Débora Silveira
 
Slide
SlideSlide
Slide
murilobsk8
 
Tendências pedagógicas brasileiras
Tendências pedagógicas brasileirasTendências pedagógicas brasileiras
Tendências pedagógicas brasileiras
Cássyo Carvalho
 
Tendência progressista libertária1
Tendência progressista libertária1Tendência progressista libertária1
Tendência progressista libertária1
Cássio Landher Alves
 
Livro A pesca no amazonas: Problemas e Soluções 2ª Edição
Livro A pesca no amazonas: Problemas e Soluções 2ª EdiçãoLivro A pesca no amazonas: Problemas e Soluções 2ª Edição
Livro A pesca no amazonas: Problemas e Soluções 2ª Edição
Pedro Falabella
 

Destaque (20)

Lista de questões tendencias (1)
Lista de questões   tendencias (1)Lista de questões   tendencias (1)
Lista de questões tendencias (1)
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
 
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraTendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
 
Pedagogia progressista libertadora
Pedagogia progressista libertadoraPedagogia progressista libertadora
Pedagogia progressista libertadora
 
Correntes Pedagógicas
Correntes PedagógicasCorrentes Pedagógicas
Correntes Pedagógicas
 
Pedagogia Progressista
Pedagogia ProgressistaPedagogia Progressista
Pedagogia Progressista
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
 
Tedencias pedagogicas
Tedencias pedagogicasTedencias pedagogicas
Tedencias pedagogicas
 
As Principais Correntes Pedagógicas
As Principais Correntes PedagógicasAs Principais Correntes Pedagógicas
As Principais Correntes Pedagógicas
 
Luckesi tendencias pedagogicas
Luckesi  tendencias pedagogicasLuckesi  tendencias pedagogicas
Luckesi tendencias pedagogicas
 
Lista de questões tendencias (1)
Lista de questões   tendencias (1)Lista de questões   tendencias (1)
Lista de questões tendencias (1)
 
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORATENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
 
Concepção renovada não diretiva
Concepção renovada não diretivaConcepção renovada não diretiva
Concepção renovada não diretiva
 
Tendência crítico social dos conteúdos
Tendência crítico social dos conteúdosTendência crítico social dos conteúdos
Tendência crítico social dos conteúdos
 
Filosofia da educação
Filosofia da educaçãoFilosofia da educação
Filosofia da educação
 
Concepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumoConcepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumo
 
Slide
SlideSlide
Slide
 
Tendências pedagógicas brasileiras
Tendências pedagógicas brasileirasTendências pedagógicas brasileiras
Tendências pedagógicas brasileiras
 
Tendência progressista libertária1
Tendência progressista libertária1Tendência progressista libertária1
Tendência progressista libertária1
 
Livro A pesca no amazonas: Problemas e Soluções 2ª Edição
Livro A pesca no amazonas: Problemas e Soluções 2ª EdiçãoLivro A pesca no amazonas: Problemas e Soluções 2ª Edição
Livro A pesca no amazonas: Problemas e Soluções 2ª Edição
 

Semelhante a Tendências pedagógicas

Didatica
DidaticaDidatica
Didatica
DidaticaDidatica
Trabalho final hist. da educação -com bibliografia
Trabalho final   hist. da educação -com bibliografiaTrabalho final   hist. da educação -com bibliografia
Trabalho final hist. da educação -com bibliografia
Priscila Aristimunha
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
Pedagogia2012Diadema
 
Tendencia filosofica redentora
Tendencia filosofica redentoraTendencia filosofica redentora
Tendencia filosofica redentora
Mara Salvucci
 
Analise de pensamento de dois grandes autores
Analise de pensamento de dois grandes autoresAnalise de pensamento de dois grandes autores
Analise de pensamento de dois grandes autores
Clayton Bezerra
 
História da Educação- CONTEMPORÂNEA- Copia.pptx
História da Educação- CONTEMPORÂNEA- Copia.pptxHistória da Educação- CONTEMPORÂNEA- Copia.pptx
História da Educação- CONTEMPORÂNEA- Copia.pptx
CamilaPereira852572
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
Phrancisco Domiciano
 
29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas
Mimos Artesanais
 
Tendências pedagógicas texto
Tendências pedagógicas   textoTendências pedagógicas   texto
Tendências pedagógicas texto
diegocn
 
ARQUIVO Claudete menegatt
ARQUIVO Claudete menegattARQUIVO Claudete menegatt
ARQUIVO Claudete menegatt
claudete menegatt
 
A organização do sistema educacional brasileiro
A organização do sistema educacional brasileiroA organização do sistema educacional brasileiro
A organização do sistema educacional brasileiro
Fernanda Angel Silva
 
1_carvalho.pdf
1_carvalho.pdf1_carvalho.pdf
1_carvalho.pdf
AdrianaBueno41
 
1 carvalho
1 carvalho1 carvalho
1 carvalho
KaKa970609
 
Trabalho escolar
Trabalho escolarTrabalho escolar
Trabalho escolar
Leao0304
 
Aula 2 4a FEUSP A instituição escolar.pdf
Aula 2 4a FEUSP A instituição escolar.pdfAula 2 4a FEUSP A instituição escolar.pdf
Aula 2 4a FEUSP A instituição escolar.pdf
jonathanmartins084
 
Sociologia
SociologiaSociologia
Sociologia
Silvana Mara
 
TENDÊNCIA CRÍTICO-SOCIAL DOS CONTEÚDOS.pptx
TENDÊNCIA CRÍTICO-SOCIAL DOS CONTEÚDOS.pptxTENDÊNCIA CRÍTICO-SOCIAL DOS CONTEÚDOS.pptx
TENDÊNCIA CRÍTICO-SOCIAL DOS CONTEÚDOS.pptx
conviver54
 
Sacristan, jose g., a educacao que temos
Sacristan, jose g., a educacao que temosSacristan, jose g., a educacao que temos
Sacristan, jose g., a educacao que temos
marcaocampos
 
Resumo de tendências pedagógicas
Resumo de tendências pedagógicasResumo de tendências pedagógicas
Resumo de tendências pedagógicas
Gislene Estagiária gomes
 

Semelhante a Tendências pedagógicas (20)

Didatica
DidaticaDidatica
Didatica
 
Didatica
DidaticaDidatica
Didatica
 
Trabalho final hist. da educação -com bibliografia
Trabalho final   hist. da educação -com bibliografiaTrabalho final   hist. da educação -com bibliografia
Trabalho final hist. da educação -com bibliografia
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Tendencia filosofica redentora
Tendencia filosofica redentoraTendencia filosofica redentora
Tendencia filosofica redentora
 
Analise de pensamento de dois grandes autores
Analise de pensamento de dois grandes autoresAnalise de pensamento de dois grandes autores
Analise de pensamento de dois grandes autores
 
História da Educação- CONTEMPORÂNEA- Copia.pptx
História da Educação- CONTEMPORÂNEA- Copia.pptxHistória da Educação- CONTEMPORÂNEA- Copia.pptx
História da Educação- CONTEMPORÂNEA- Copia.pptx
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas
 
Tendências pedagógicas texto
Tendências pedagógicas   textoTendências pedagógicas   texto
Tendências pedagógicas texto
 
ARQUIVO Claudete menegatt
ARQUIVO Claudete menegattARQUIVO Claudete menegatt
ARQUIVO Claudete menegatt
 
A organização do sistema educacional brasileiro
A organização do sistema educacional brasileiroA organização do sistema educacional brasileiro
A organização do sistema educacional brasileiro
 
1_carvalho.pdf
1_carvalho.pdf1_carvalho.pdf
1_carvalho.pdf
 
1 carvalho
1 carvalho1 carvalho
1 carvalho
 
Trabalho escolar
Trabalho escolarTrabalho escolar
Trabalho escolar
 
Aula 2 4a FEUSP A instituição escolar.pdf
Aula 2 4a FEUSP A instituição escolar.pdfAula 2 4a FEUSP A instituição escolar.pdf
Aula 2 4a FEUSP A instituição escolar.pdf
 
Sociologia
SociologiaSociologia
Sociologia
 
TENDÊNCIA CRÍTICO-SOCIAL DOS CONTEÚDOS.pptx
TENDÊNCIA CRÍTICO-SOCIAL DOS CONTEÚDOS.pptxTENDÊNCIA CRÍTICO-SOCIAL DOS CONTEÚDOS.pptx
TENDÊNCIA CRÍTICO-SOCIAL DOS CONTEÚDOS.pptx
 
Sacristan, jose g., a educacao que temos
Sacristan, jose g., a educacao que temosSacristan, jose g., a educacao que temos
Sacristan, jose g., a educacao que temos
 
Resumo de tendências pedagógicas
Resumo de tendências pedagógicasResumo de tendências pedagógicas
Resumo de tendências pedagógicas
 

Mais de Antonio Futuro

Fundamentos da educacao_infantil.ucb_
Fundamentos da educacao_infantil.ucb_Fundamentos da educacao_infantil.ucb_
Fundamentos da educacao_infantil.ucb_
Antonio Futuro
 
O currículo na ldb
O currículo na ldbO currículo na ldb
O currículo na ldb
Antonio Futuro
 
História e Geografia de Duque de Caxias
História e Geografia de Duque de CaxiasHistória e Geografia de Duque de Caxias
História e Geografia de Duque de Caxias
Antonio Futuro
 
Como usar a vírgula.
Como usar a vírgula.Como usar a vírgula.
Como usar a vírgula.
Antonio Futuro
 
Fins e príncípios da Educação
Fins e príncípios da  EducaçãoFins e príncípios da  Educação
Fins e príncípios da Educação
Antonio Futuro
 
Principais aspectos históricos da educação brasileira
Principais aspectos históricos da educação brasileiraPrincipais aspectos históricos da educação brasileira
Principais aspectos históricos da educação brasileira
Antonio Futuro
 
LDB em PPT.
LDB    em PPT. LDB    em PPT.
LDB em PPT.
Antonio Futuro
 
Legislação atual e as implicaões na prática pedagógica.
Legislação atual e as implicaões na prática pedagógica.Legislação atual e as implicaões na prática pedagógica.
Legislação atual e as implicaões na prática pedagógica.
Antonio Futuro
 
Ideias pedagogicas
Ideias pedagogicasIdeias pedagogicas
Ideias pedagogicas
Antonio Futuro
 
Pedagógico caxias
Pedagógico caxiasPedagógico caxias
Pedagógico caxias
Antonio Futuro
 

Mais de Antonio Futuro (10)

Fundamentos da educacao_infantil.ucb_
Fundamentos da educacao_infantil.ucb_Fundamentos da educacao_infantil.ucb_
Fundamentos da educacao_infantil.ucb_
 
O currículo na ldb
O currículo na ldbO currículo na ldb
O currículo na ldb
 
História e Geografia de Duque de Caxias
História e Geografia de Duque de CaxiasHistória e Geografia de Duque de Caxias
História e Geografia de Duque de Caxias
 
Como usar a vírgula.
Como usar a vírgula.Como usar a vírgula.
Como usar a vírgula.
 
Fins e príncípios da Educação
Fins e príncípios da  EducaçãoFins e príncípios da  Educação
Fins e príncípios da Educação
 
Principais aspectos históricos da educação brasileira
Principais aspectos históricos da educação brasileiraPrincipais aspectos históricos da educação brasileira
Principais aspectos históricos da educação brasileira
 
LDB em PPT.
LDB    em PPT. LDB    em PPT.
LDB em PPT.
 
Legislação atual e as implicaões na prática pedagógica.
Legislação atual e as implicaões na prática pedagógica.Legislação atual e as implicaões na prática pedagógica.
Legislação atual e as implicaões na prática pedagógica.
 
Ideias pedagogicas
Ideias pedagogicasIdeias pedagogicas
Ideias pedagogicas
 
Pedagógico caxias
Pedagógico caxiasPedagógico caxias
Pedagógico caxias
 

Último

PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 

Último (20)

PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 

Tendências pedagógicas

  • 5.  É uma justificação do sistema capitalista. Difunde a ideia de igualdades de condições. Os procedimentos didáticos, as relações professor/aluno não têm nenhuma relação com o cotidiano deste e muito menos com as realidades sociais, ainda segundo Libâneo, a pedagogia liberal sustenta a ideia de que a escola tem por função preparar os indivíduos para o desempenho de papéis sociais, de acordo com as aptidões de cada um. Isso pressupõe que o indivíduo precisa adaptar-se aos valores e normas vigentes da sociedade de classe, através do desenvolvimento da cultura individual. Devido a esta ênfase no aspecto cultural , as diferenças entre as classes sociais não são consideradas, pois, embora a escola passe a difundir a ideia de igualdade de oportunidades, não leva em conta a desigualdade de condições. Surgem na França no século XIX. No Brasil Desde os Jesuítas, Pe Manoel de Nóbrega através da compainha de Jesus, até a Ditadura militar, quando esta começa a perder espaço para as teorias progressistas, ainda que tenhamos tido no período liberal alguns momentos de flexibilidade, ainda assim, a efetiva ruptura com este modelo só se daria a partir da abertura política que ocorreria mais adiante, na década de 80 com o surgimento das teorias progressistas. entreiconcursos.com
  • 6. Liberal Tradicional ; Liberal Renovada;  Carl Rogers, Jean Jacques Rousseau, e a escola de ‘’Summerhill” Escola de A.Neill  Montessori , Decroly, Dewey , Claperede, Lauro de Oliveira Lima, Anísio Teixeira, Lourenço Filho, Fernando de Azevedo ... Jesuítas; P. M. Nóbrega Liberal Renovadora não diretiva; Liberal Tecnicista; Skinner, Robert Gagné, Beijamin Bloom, Cosete Ramos. Lei nº : 5.540/68 e 5.692/ 71; entreiconcursos.com
  • 8. As Tendências Progressistas surgem, também na França a partir de 1968, e no Brasil coincide com o início da abertura política e com a efervescência cultural. Nesta concepção a escola passa a ser vista não mais como redentora, mas como reprodutora da classe dominante(portanto passível de mudança). Em nível mundial, três teorias em especial deram a base para a superação da concepção ingênua e nada crítica da escola; No Brasil; Final da década de 70 e inicio de 80, quando as teorias liberais perdem seu espaço para o então surgimento destas teorias progressistas, como fora dito anteriormente, ainda que percebamos que no período liberal tivéssemos alguns momentos de flexibilidade, ainda assim, a ruptura com este modelo liberal só se daria a partir da abertura política e a consolidação da democracia, pós ditadura, então emergem figuras que rediscutem o papel conservador da escola; dentre elas; Freire, Florestan Fernandes, Darcy Ribeiro...
  • 9.  Louis Althusser (1968) com a teoria da escola enquanto Aparelho Ideológico do Estado;  Bourdieu e Passeron (1970) com a teoria do Sistema enquanto Violência Simbólica;  Baudelot e Establet (1971) com a teoria da Escola Dualista. Todas elas classificadas como “crítico - reprodutivistas”, porém nenhuma delas apresenta uma proposta pedagógica explicita, buscam apenas, explicar as razões do fracasso escolar e da marginalização da classe trabalhadora. Defendem a necessidade de superação, tanto da “ilusão da escola redentora, como da impotência e o imobilismo da escola reprodutora” (Saviani, 2003a). Libâneo (1994), divide a Pedagogia Progressista em três tendências: A Libertadora, a Libertária e a Progressista Crítico- Social dos conteúdos. entreiconcursos.com
  • 10. Progressista Libertadora; Progressista Libertária;  Makarenko  B. Charlot  Suchodoski  Manacorda  G. Snyders  Demerval Saviani Celestin Freinet Miguel Gonzales Arroyo. PROGRESSISTA CRÍTICO-SOCIAL DOS CONTEÚDOS Paulo Freire entreiconcursos.com
  • 12.  Defesa e Justificação do Sistema capitalista;  Ênfase na defesa da liberdade e dos interesses individuais;  Forma de organização social baseada na propriedade privada e nos meios de produção;  Objetiva formar sujeitos obedientes, cumpridores dos papeis sociais e acríticos;  Manutenção do Status quo. Liberal Tradicional Liberal Renovada - Progressiva ou Progressivista; Liberal Renovada não diretiva; Liberal Tecnicista . Só para Lembrar...
  • 13.  Acentua o ensino humanístico, de cultura geral. De acordo com esta escola tradicional, o aluno é educado para atingir sua plena realização através de seu próprio esforço, sendo assim, as diferenças de classe social não são consideradas e toda a prática escolar não tem nenhuma relação com o cotidiano do(a) aluno(a).  Quanto aos pressupostos da aprendizagem, a ideia de que o ensino consiste em repassar os conhecimentos para o espírito da criança é acompanhada de outra; a de que a capacidade de assimilação da criança é idêntica à do adulto, sem levar em contas as características próprias de cada idade. A criança é vista assim como um adulto em miniatura, apenas menos desenvolvida.  No Brasil,  Jesuítica – Até 1759 e a Leiga – de 1759 a 1930.  Metodologicamente;  Exposição e análise do conteúdo feita pelo Professor, exercício, lições, deveres de casa...  Marco divisório entre Educação Jesuítica e a Leiga;  Reforma Pombalina em 28 de Junho de 1759. entreiconcursos.com
  • 14.  A tendência liberal renovada manifesta-se por várias versões; a renovada progressista ou pragmática, que tem em John Dewey e Anísio Teixeira seus representantes mais significativos; a renovada não- diretiva, fortemente inspirada em Carl Rogers, o qual enfatiza também a igualdade e o sentimento de cultura como desenvolvimento de aptidões individuais; a culturalista; a piagetiana; a montessoriana; todas relacionadas com os fundamentos da escola Nova escola ativa. No Brasil 1934 – Constituição 1940 – Psicologismo Pedagógico 1950 – Sociologismo Pedagógico 1960 - Ecnomicismo Pedagógico Surge a Figura do Orientador Educacional. entreiconcursos.com
  • 15. Formação de atitudes, busca do conhecimento do próprio aluno, o Professor é o facilitador da aprendizagem e o método é centrado no aluno, Aprender a modificar as percepções da realidade e aqui a aprendizagem é significativa. O papel da escola é promover o auto desenvolvimento pessoal, os alunos buscam por si mesmo os conhecimentos. O professor é o próprio método, é facilitador. A educação é centrada no aluno, o professor é especialista em relações humanas.  Por volta dos anos 20 e 30, o pensamento democrático liberal chega ao Brasil e à Escola Nova defende a escola pública para todas as camadas as Sociedade. Manifesto dos Pioneiros da Educação., datado de 1932, Redigido por Fernando e Azevedo , dentre 26 intelectuais, entre os quais destacava-se Anísio Teixeira, este movimento se tornou o marco inaugural do projeto de renovação educacional do país. Propunha que o Estado organizasse um plano geral de educação e defendia a bandeira de uma escola única, pública, laica, obrigatória e gratuita. No Brasil, entreiconcursos.com
  • 16.  Começa a se destacar no final dos anos 60, com o desprestígio da escola renovada, momento em que mais uma vez sob a força d regime militar no país, as elites dão destaque a outro tipo de educação direcionada as grandes massas, a fim de se manterem na posição de dominação, aqui o papel da escola é produzir indivíduos competentes para o mercado de trabalho. Os conteúdos de ensino são por princípio científicos. Os métodos de ensino são através de procedimentos que assegurem a transmissão e recepção de informações. O professor é o elo entre a verdade científica e o aluno.  No Brasil; Início do Regime militar , marcou fortemente as décadas de 70 e 80 e possuí forte influências até hoje. entreiconcursos.com
  • 18. Conceitualmente ;  Designa as tendências que, partindo de uma análise crítica das realidades sociais , sustentam implicitamente as finalidades sociopolíticas da Educação;  A Educação é um agente transformador da sociedade e não um mero reprodutor. Didaticamente;  Leva em conta a temporalidade, a realidade e história dos sujeitos;  Explicita a criticidade do sujeito transformador;  Sustenta a finalidade sociopolítica da Educação.entreiconcursos.com
  • 19.  Final dos anos 70 e inicio da década de 80, a abertura política e o fim do regime militar impulsiona a mobilização dos educadores, a luta por democracia e uma Educação crítica, neste momento de nossa história a escola não é mais vista como a redentora, e sim é denunciada como reprodutora da classe dominante, cresce a crítica ao papel da escola. Agora não cabe a escola que concorda com o que está posto, a escola deve transformar o educando e este transformar a sociedade. Portanto, os movimentos populares sustentam e estimulam o surgimento de uma nova tendência que é a Progressista Libertadora. Nesta tendência a atividade escolar deveria centrar-se em discussões de temas sociais e políticos e em ações sociais de cunho imediato, ou seja, a formação do educando para intervir em sua realidade. Não consolida uma proposta pedagógica explícita, pois objetivava ampliar o nível de consciência crítica de alunos e Professores. entreiconcursos.com
  • 20.  Cresce interesse por uma escola verdadeiramente democrática e inclusiva e solidifica-se o projeto de escola que corresponda aos anseios da classe trabalhadora, respeitando as diferenças e os interesses locais e regionais, objetivando uma Educação de qualidade e garantida a todos os cidadãos, não é antagônica ou opositora à libertadora,porém tem sua ação mais focada na prática pedagógica. Tem inspiração no pensamento de Celestin Freinet, buscam a aplicação concreta de suas técnicas, na qual os próprios alunos organizam seu trabalho escolar. A metodologia vivenciada é a própria autogestão, tornando o interesse pedagógico intrínseco às necessidades e interesses do grupo. Entende que não basta repassar conteúdo escolar que aborde as questões sociais, pois é importante que os alunos tenham domínio dos conhecimentos, das capacidades para interpretar suas experiências de vida e defender seus interesses de classe. entreiconcursos.com
  • 21.  Esta coloca-se frontalmente em oposição a Pedagogia Libertadora, pois entende que esta, por sua vez, não da o verdadeiro valor ao chamado ‘saber científico’, historicamente acumulado e que constitui de fato o nosso acervo cultural e consequentemente nossa identidade. Defende que o papel da escola é garantir, através do trabalho com conhecimento sistematizado, a inserção das classes populares nas escolas com qualidade para que esta possa efetivamente disputar a sociedade em condição de igualdade com a elite. Sendo assim, prioriza o domínio dos conteúdos científicos, a prática dos métodos de estudo, a construção de habilidades e raciocínio científicos, como modo de formar uma consciência crítica para fazer frente a realidade social injusta e desigual. Instrumentalizar os sujeitos históricos, ou seja, não basta repassar conteúdos que aborde as questões sociais, ressalta que se faz necessário que os alunos tenham o domínio dos conhecimentos, das habilidades e capacidades para interpretar suas experiências de vida e então estarem aptos a defenderem seus interesses de classe. entreiconcursos.com
  • 22. Acesse nossos arquivos, provas de concursos anteriores, simulados, questões de concursos anteriores, videoaula, apostilas... E prepare- se para disputar uma vaga no serviço público. entreiconcursos.com