SlideShare uma empresa Scribd logo
CONCEPÇÃO RENOVADA
NÃO DIRETIVA
          A concepção renovada não diretiva
relega à escola o papel de formar atitudes.
 Para isso, esta deve estar mais
preocupada com os aspectos psicológicos
do que com os aspectos pedagógicos ou
sociais...
A ideia de uma boa educação passa pelo propósito
de favorecer a pessoa um clima de
autodesenvolvimento e realização pessoal no
sentido de bem estar próprio e do seu semelhante,
onde o centro da atividade escolar não é o
professor nem os conteúdos disciplinadores, mas
sim o aluno ativo e curioso, visando formar sua
personalidade através da vivência de experiências
significativas
Na concepção renovada não-diretiva
os conteúdos são dispensáveis,
prioriza-se o desenvolvimento das
relações e da comunicação, visando
facilitar meios para que os
alunos construam seu próprio
conhecimento.
          Não existe uma metodologia definida, e sim
um empenho do professor em desenvolver meios
próprios que facilitem a aprendizagem do
educando, utilizando técnicas de sensibilização
que favoreçam o diálogo.  O professor assume o
papel de facilitador e especialista em relações
humanas. A aprendizagem baseia-se na busca da
auto realização e capacidade de transformar suas
próprias percepções. Desta forma a avaliação
escolar torna-se desnecessária.
Essa pedagogia apresenta-se mais democrática que
a tradicional, baseada na crença de que a relação
entre as pessoas pode ser mais justa e sem divisão
de classes sociais.
 Assim como a pedagogia tradicional, ela também
está presente em nossos dias.
Tendência Papel da
escola
Conteúdo método Professor  X aluno Aprendiza gem Manifesta-
ções
Tendência
Liberal
Renovada
Não Diretiva
(Escola
Nova)
Formação de
atitudes.
Baseia-se na
busca dos
conheci- mentos
pelos próprios
alunos.
Método
baseado na
facilitação da
aprendiza- gem.
Educação
centralizada no
aluno; o professor
deve garantir um
clima de relaciona-
mento pessoal e
autêntico, baseado
no respeito.
Aprender é
modificar as
percepções da
realidade.
 
Carl Rogers
QUADRO RESUMINDO A TENDÊNCIA
Conclusão:   Após a apresentação desta
tendência, pude verificar que ela ajuda na
construção do processo de ensino-
aprendizagem e que se deve juntar as demais
tendências e julgar o que se tem de positivo em
cada uma delas e procurar aplicar na vida
profissional.
Por: JOEMILLE
Por: JOEMILLE

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"
Cléo Lima
 
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Kelly da Silva
 
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Ilvanete Rosa Costa
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
Prof. Antônio Martins de Almeida Filho
 
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Thiago Manfredi
 
Avaliação da aprendizagem escolar
Avaliação da aprendizagem escolarAvaliação da aprendizagem escolar
Avaliação da aprendizagem escolar
Maria Bárbara Floriano
 
Pedagogia da Autonomia - Paulo Freire
Pedagogia da Autonomia - Paulo FreirePedagogia da Autonomia - Paulo Freire
Pedagogia da Autonomia - Paulo Freire
Bruno Carrasco
 
Feedback
FeedbackFeedback
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Ulisses Vakirtzis
 
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARTENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
Andrea Maria de Jesus
 
Didática geral aula 1
Didática geral aula 1Didática geral aula 1
Didática geral aula 1
Fernanda Câmara
 
Planejamento e execução do currículo
Planejamento e execução do currículoPlanejamento e execução do currículo
Planejamento e execução do currículo
Thiago Cellin Duarte
 
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
Eduardo Lopes
 
Didática
DidáticaDidática
Didática
gadea
 
Didática geral
Didática geralDidática geral
Didática geral
Cristiane Farias
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORATENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
Sandra Lourenco
 
Slide história da educação - pdf
Slide   história da educação - pdfSlide   história da educação - pdf
Slide história da educação - pdf
Prof. Antônio Martins de Almeida Filho
 
Planejamento e política educacional
Planejamento e política educacionalPlanejamento e política educacional
Planejamento e política educacional
Jose Arnaldo Silva
 
A avaliação da aprendizagem como processo
A avaliação da aprendizagem como processoA avaliação da aprendizagem como processo
A avaliação da aprendizagem como processo
UESPI - PI
 

Mais procurados (20)

"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"
 
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
 
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
 
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
 
Avaliação da aprendizagem escolar
Avaliação da aprendizagem escolarAvaliação da aprendizagem escolar
Avaliação da aprendizagem escolar
 
Pedagogia da Autonomia - Paulo Freire
Pedagogia da Autonomia - Paulo FreirePedagogia da Autonomia - Paulo Freire
Pedagogia da Autonomia - Paulo Freire
 
Feedback
FeedbackFeedback
Feedback
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
 
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARTENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
 
Didática geral aula 1
Didática geral aula 1Didática geral aula 1
Didática geral aula 1
 
Planejamento e execução do currículo
Planejamento e execução do currículoPlanejamento e execução do currículo
Planejamento e execução do currículo
 
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
 
Didática
DidáticaDidática
Didática
 
Didática geral
Didática geralDidática geral
Didática geral
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Currículo escolar
 
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORATENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
 
Slide história da educação - pdf
Slide   história da educação - pdfSlide   história da educação - pdf
Slide história da educação - pdf
 
Planejamento e política educacional
Planejamento e política educacionalPlanejamento e política educacional
Planejamento e política educacional
 
A avaliação da aprendizagem como processo
A avaliação da aprendizagem como processoA avaliação da aprendizagem como processo
A avaliação da aprendizagem como processo
 

Destaque

Intelectualismo y apriorismo
Intelectualismo  y apriorismoIntelectualismo  y apriorismo
Intelectualismo y apriorismo
Nanedonita
 
Pedagogia Diretiva
Pedagogia DiretivaPedagogia Diretiva
Pedagogia Diretiva
beneditagaliotto
 
Apriorismo
ApriorismoApriorismo
Apriorismo
anacriollo123
 
Intelectualismo
IntelectualismoIntelectualismo
Intelectualismo
linus20
 
Slide filosofia
Slide filosofiaSlide filosofia
Slide filosofia
Alexandre Misturini
 
Apriorismo kantiano
Apriorismo kantianoApriorismo kantiano
Apriorismo kantiano
Alexandre Misturini
 

Destaque (6)

Intelectualismo y apriorismo
Intelectualismo  y apriorismoIntelectualismo  y apriorismo
Intelectualismo y apriorismo
 
Pedagogia Diretiva
Pedagogia DiretivaPedagogia Diretiva
Pedagogia Diretiva
 
Apriorismo
ApriorismoApriorismo
Apriorismo
 
Intelectualismo
IntelectualismoIntelectualismo
Intelectualismo
 
Slide filosofia
Slide filosofiaSlide filosofia
Slide filosofia
 
Apriorismo kantiano
Apriorismo kantianoApriorismo kantiano
Apriorismo kantiano
 

Semelhante a Concepção renovada não diretiva

Didaticando l vethaysa
Didaticando l vethaysaDidaticando l vethaysa
Didaticando l vethaysa
larissamonteiro90
 
aprender e ensinar
aprender e ensinaraprender e ensinar
aprender e ensinar
EMEI VICTOR NOGAROTO KEUSSEYAN
 
Educação centrada no aluno segundo teoria de carl rogers
Educação centrada no aluno segundo teoria de carl rogersEducação centrada no aluno segundo teoria de carl rogers
Educação centrada no aluno segundo teoria de carl rogers
André Siqueira
 
As tendências pedagógicas
As tendências pedagógicasAs tendências pedagógicas
Pedagogia Renovada
Pedagogia RenovadaPedagogia Renovada
Pedagogia Renovada
Lourienny Ellen
 
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOPressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Magno Oliveira
 
O construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aulaO construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aula
Maristela Couto
 
Apresenta..PPP(1)Slides
Apresenta..PPP(1)SlidesApresenta..PPP(1)Slides
Apresenta..PPP(1)Slides
elianys
 
Arq idvol 28-1391209402
Arq idvol 28-1391209402Arq idvol 28-1391209402
Arq idvol 28-1391209402
maria152302
 
Apresenta..
Apresenta..Apresenta..
Apresenta..
Sussy De La Lumier
 
Professor x Educador
Professor x EducadorProfessor x Educador
Professor x Educador
Agâta Dourado
 
didatica no ensino superios 3
didatica no ensino superios 3didatica no ensino superios 3
didatica no ensino superios 3
jairdeoliveirajunior
 
Apresentação Tendências Pedagogicas 09_03_13.ppt
Apresentação Tendências Pedagogicas 09_03_13.pptApresentação Tendências Pedagogicas 09_03_13.ppt
Apresentação Tendências Pedagogicas 09_03_13.ppt
HelenAndrade21
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
pedagogia para licenciados
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
pedagogia para licenciados
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
pedagogia para licenciados
 
Resumo pensadores concurso itapevi 2
Resumo pensadores concurso  itapevi 2Resumo pensadores concurso  itapevi 2
Resumo pensadores concurso itapevi 2
Adail Silva
 
A formação do professor refelxivo
A formação do professor refelxivoA formação do professor refelxivo
A formação do professor refelxivo
Marga Fadanelli Simionato
 
Teoria e crítica literária
Teoria e crítica literáriaTeoria e crítica literária
Teoria e crítica literária
Edilene Jadao
 
Metodologia do ensino superior
Metodologia do ensino superiorMetodologia do ensino superior
Metodologia do ensino superior
JOSUE DIAS
 

Semelhante a Concepção renovada não diretiva (20)

Didaticando l vethaysa
Didaticando l vethaysaDidaticando l vethaysa
Didaticando l vethaysa
 
aprender e ensinar
aprender e ensinaraprender e ensinar
aprender e ensinar
 
Educação centrada no aluno segundo teoria de carl rogers
Educação centrada no aluno segundo teoria de carl rogersEducação centrada no aluno segundo teoria de carl rogers
Educação centrada no aluno segundo teoria de carl rogers
 
As tendências pedagógicas
As tendências pedagógicasAs tendências pedagógicas
As tendências pedagógicas
 
Pedagogia Renovada
Pedagogia RenovadaPedagogia Renovada
Pedagogia Renovada
 
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOPressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
 
O construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aulaO construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aula
 
Apresenta..PPP(1)Slides
Apresenta..PPP(1)SlidesApresenta..PPP(1)Slides
Apresenta..PPP(1)Slides
 
Arq idvol 28-1391209402
Arq idvol 28-1391209402Arq idvol 28-1391209402
Arq idvol 28-1391209402
 
Apresenta..
Apresenta..Apresenta..
Apresenta..
 
Professor x Educador
Professor x EducadorProfessor x Educador
Professor x Educador
 
didatica no ensino superios 3
didatica no ensino superios 3didatica no ensino superios 3
didatica no ensino superios 3
 
Apresentação Tendências Pedagogicas 09_03_13.ppt
Apresentação Tendências Pedagogicas 09_03_13.pptApresentação Tendências Pedagogicas 09_03_13.ppt
Apresentação Tendências Pedagogicas 09_03_13.ppt
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
 
Resumo pensadores concurso itapevi 2
Resumo pensadores concurso  itapevi 2Resumo pensadores concurso  itapevi 2
Resumo pensadores concurso itapevi 2
 
A formação do professor refelxivo
A formação do professor refelxivoA formação do professor refelxivo
A formação do professor refelxivo
 
Teoria e crítica literária
Teoria e crítica literáriaTeoria e crítica literária
Teoria e crítica literária
 
Metodologia do ensino superior
Metodologia do ensino superiorMetodologia do ensino superior
Metodologia do ensino superior
 

Mais de Joemille Leal

Dia Internacional da Mulher 
Dia Internacional da Mulher Dia Internacional da Mulher 
Dia Internacional da Mulher 
Joemille Leal
 
Walter Benedix Schönflies Benjamin
Walter Benedix Schönflies BenjaminWalter Benedix Schönflies Benjamin
Walter Benedix Schönflies Benjamin
Joemille Leal
 
Matrizes Africanas
Matrizes AfricanasMatrizes Africanas
Matrizes Africanas
Joemille Leal
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
Joemille Leal
 
Gripe
GripeGripe
ENEM 2015
ENEM 2015ENEM 2015
ENEM 2015
Joemille Leal
 
ENEM 2016
ENEM 2016ENEM 2016
ENEM 2016
Joemille Leal
 
BRASIL X EUA
BRASIL X EUABRASIL X EUA
BRASIL X EUA
Joemille Leal
 
Homo Neandertal
Homo Neandertal Homo Neandertal
Homo Neandertal
Joemille Leal
 
MT ST
MT STMT ST
Revolta da Chibata
Revolta da ChibataRevolta da Chibata
Revolta da Chibata
Joemille Leal
 
Skinner
SkinnerSkinner
Skinner
Joemille Leal
 
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
Joemille Leal
 
O Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
O Perfil do novo profissional frente as novas TecnologiasO Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
O Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
Joemille Leal
 
O Período Sensório Motor, Jean Piaget
O Período Sensório Motor, Jean Piaget O Período Sensório Motor, Jean Piaget
O Período Sensório Motor, Jean Piaget
Joemille Leal
 
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL  HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
Joemille Leal
 
BULLYING
BULLYING  BULLYING
BULLYING
Joemille Leal
 
Reforma do Ensino Médio - Considerações Finais
Reforma do Ensino Médio - Considerações FinaisReforma do Ensino Médio - Considerações Finais
Reforma do Ensino Médio - Considerações Finais
Joemille Leal
 
Autoestima
Autoestima Autoestima
Autoestima
Joemille Leal
 
Trabalho de Roanld - MOFO
Trabalho de Roanld - MOFOTrabalho de Roanld - MOFO
Trabalho de Roanld - MOFO
Joemille Leal
 

Mais de Joemille Leal (20)

Dia Internacional da Mulher 
Dia Internacional da Mulher Dia Internacional da Mulher 
Dia Internacional da Mulher 
 
Walter Benedix Schönflies Benjamin
Walter Benedix Schönflies BenjaminWalter Benedix Schönflies Benjamin
Walter Benedix Schönflies Benjamin
 
Matrizes Africanas
Matrizes AfricanasMatrizes Africanas
Matrizes Africanas
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Gripe
GripeGripe
Gripe
 
ENEM 2015
ENEM 2015ENEM 2015
ENEM 2015
 
ENEM 2016
ENEM 2016ENEM 2016
ENEM 2016
 
BRASIL X EUA
BRASIL X EUABRASIL X EUA
BRASIL X EUA
 
Homo Neandertal
Homo Neandertal Homo Neandertal
Homo Neandertal
 
MT ST
MT STMT ST
MT ST
 
Revolta da Chibata
Revolta da ChibataRevolta da Chibata
Revolta da Chibata
 
Skinner
SkinnerSkinner
Skinner
 
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
 
O Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
O Perfil do novo profissional frente as novas TecnologiasO Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
O Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
 
O Período Sensório Motor, Jean Piaget
O Período Sensório Motor, Jean Piaget O Período Sensório Motor, Jean Piaget
O Período Sensório Motor, Jean Piaget
 
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL  HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
 
BULLYING
BULLYING  BULLYING
BULLYING
 
Reforma do Ensino Médio - Considerações Finais
Reforma do Ensino Médio - Considerações FinaisReforma do Ensino Médio - Considerações Finais
Reforma do Ensino Médio - Considerações Finais
 
Autoestima
Autoestima Autoestima
Autoestima
 
Trabalho de Roanld - MOFO
Trabalho de Roanld - MOFOTrabalho de Roanld - MOFO
Trabalho de Roanld - MOFO
 

Último

1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 

Último (20)

1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 

Concepção renovada não diretiva

  • 2.           A concepção renovada não diretiva relega à escola o papel de formar atitudes.  Para isso, esta deve estar mais preocupada com os aspectos psicológicos do que com os aspectos pedagógicos ou sociais...
  • 3. A ideia de uma boa educação passa pelo propósito de favorecer a pessoa um clima de autodesenvolvimento e realização pessoal no sentido de bem estar próprio e do seu semelhante, onde o centro da atividade escolar não é o professor nem os conteúdos disciplinadores, mas sim o aluno ativo e curioso, visando formar sua personalidade através da vivência de experiências significativas
  • 4. Na concepção renovada não-diretiva os conteúdos são dispensáveis, prioriza-se o desenvolvimento das relações e da comunicação, visando facilitar meios para que os alunos construam seu próprio conhecimento.
  • 5.           Não existe uma metodologia definida, e sim um empenho do professor em desenvolver meios próprios que facilitem a aprendizagem do educando, utilizando técnicas de sensibilização que favoreçam o diálogo.  O professor assume o papel de facilitador e especialista em relações humanas. A aprendizagem baseia-se na busca da auto realização e capacidade de transformar suas próprias percepções. Desta forma a avaliação escolar torna-se desnecessária.
  • 6. Essa pedagogia apresenta-se mais democrática que a tradicional, baseada na crença de que a relação entre as pessoas pode ser mais justa e sem divisão de classes sociais.  Assim como a pedagogia tradicional, ela também está presente em nossos dias.
  • 7. Tendência Papel da escola Conteúdo método Professor  X aluno Aprendiza gem Manifesta- ções Tendência Liberal Renovada Não Diretiva (Escola Nova) Formação de atitudes. Baseia-se na busca dos conheci- mentos pelos próprios alunos. Método baseado na facilitação da aprendiza- gem. Educação centralizada no aluno; o professor deve garantir um clima de relaciona- mento pessoal e autêntico, baseado no respeito. Aprender é modificar as percepções da realidade.   Carl Rogers QUADRO RESUMINDO A TENDÊNCIA
  • 8. Conclusão:   Após a apresentação desta tendência, pude verificar que ela ajuda na construção do processo de ensino- aprendizagem e que se deve juntar as demais tendências e julgar o que se tem de positivo em cada uma delas e procurar aplicar na vida profissional.