SlideShare uma empresa Scribd logo
PREFEITURA MUNICIPAL DE MOSSORÓ 
Secretaria Municipal de Educação e Desporto – SMED 
Rua Pedro Alves Cabral, 01 – Aeroporto – 59607-140 Mossoró / RN 
Fone Fax (84) 3315-4942 
Nome: Escola Municipal Professora Dolores Freire de Andrade Porte: V 
Endereço: R: José Medeiros de Oliveira, S/N 
Bairro: Abolição III Telefone (84) 3315-5143 
E-mail: dolores.freire1@hotmail.com – escoladoloresfreire.blgospot.com.br
APRESENTAÇÃO 
A Escola Municipal Professora Dolores Freire de Andrade, situada á Rua José Medeiros de Oliveira, S/N, Abolição III, atende alunos do Ensino Fundamental do 1° ao 5° ano. A escola possui 136 alunos que moram no entorno da escola e em bairros adjacentes. 
A nossa demanda de aluno, se caracteriza por um perfil sócio-econômico bem diversificado, mas a maior parte dos alunos pertence à classe média baixa, sendo que a maioria é beneficiada pelo Programa Bolsa Família. 
Como instituição educacional, buscamos sempre ser uma escola de qualidade, onde para tal apresentamos um alto índice de aprovação dos nossos alunos, e que esses índices equiparem-se com as provas externas. Possuímos um quadro de professores e demais profissionais qualificados e comprometidos; seu espaço físico é limpo e agradável, possuindo ambiência pedagógica; os professores construíram e conhecem o Projeto Político da escola e todo planejamento é efetuado com base nas linhas gerais do mesmo. O quadro administrativo-pedagógico é atuante e presente. No entanto, temos aspectos que ainda temos que avançar, como na questão da estrutura física, onde ainda não possuímos uma biblioteca, mas nem por isso deixamos de trabalhar nos nossos alunos o incentivo a leitura, o que nos levou a adaptar um pequeno espaço para leitura, além de levarmos a biblioteca para sala de aula, através de uma Biblioteca Itinerante. Também não dispomos de uma quadra de esporte coberta, mas usamos o espaço do terreno da escola, para fazer nossas atividades esportivas e recreativas. Portanto, percebemos que os aspectos positivos, sobrepõem-se aos aspectos que ainda necessitam de mudança, mas os mesmos não interferem para que sejamos uma instituição educacional que os pais esperam encontrar ao buscar uma escola pública para garantir uma formação de qualidade aos seus filhos. 
Nesse sentido, na busca de cumprirmos nossa função social da escola, primamos por uma educação que possibilite a compreensão da cidadania, da busca pela construção de uma sociedade justa, igualitária, vivenciadora de valores e conhecimentos úteis, buscando o desenvolvimento integral do ser humano, sujeitos do contexto social e capazes de transformarem o ambiente em que vivem. Além disso, entendemos que educação engloba os processos de ensinar e aprender e que esses processos acompanhados de sentimentos de afeto farão com que os alunos sobressaiam-se aos obstáculos com sucesso e realização. E é esta
combinação que usamos no ato de educar e no de ser educado, sustentado pelo companheirismo e pelo respeito ao aluno. 
Dessa forma, a participação dos professores e especialistas na elaboração do Projeto Político Pedagógico, promoveu uma ação democrática na escola, pois as decisões não ficaram centralizadas apenas no gestor, e assim desenvolvemos um trabalho de fortalecimento da função social e dialética da escola por meio de um trabalho coletivo entre todos os segmentos participantes e a comunidade escolar. E ao construí-lo levamos em conta a realidade que circunda a escola e as famílias dos alunos, pois, certamente, a realidade social dos mesmos afeta a sua vida escolar. Visamos, sobretudo, a gestão dos resultados de aprendizagem, através da projeção, da organização e do acompanhamento de todo o universo escolar. A questão principal do PPP foi que, ao planejarmos pudéssemos expressar a capacidade de transferir o planejado para a ação. Para isso, utilizamos os resultados e os dados levantados, para orientar todo o conjunto escolar a fim de tratar tais indícios com a devida relevância, transformando-os em objeto de planejamento e potencial de aprendizagem. E para aperfeiçoar e diversificar essa prática de reflexão-ação, a escola ampliou as possibilidades de aquisição de conhecimentos e habilidades dos alunos através de vários projetos de ensino desenvolvidos no decorrer do ano letivo, o que permite as adequações de conteúdos e objetivos a serem alcançados. 
Sabemos que na gestão democrática deve haver compreensão da administração escolar como atividade meio e reunião de esforços coletivos para o implemento dos fins da educação, assim como a compreensão e aceitação do princípio de que a educação é um processo de emancipação humana; que o Plano Político pedagógico (PPP) deve ser elaborado através de construção coletiva e que além da formação deve haver o fortalecimento do Conselho Escolar. 
Portanto, nossa gestora exerce o seu papel prezando sempre pela descentralização do poder. Para isso, está em contato permanente com os docentes, colocando as pessoas sempre em primeiro plano, construindo objetivos a serem alcançados e buscando a todo o momento a confiança da equipe; além de estar motivando os professores para que estejam se aperfeiçoando e procurando aprender mais, para que esses conhecimentos sejam vistos nos resultados obtidos pelos alunos. 
No que se refere à aprendizagem dos alunos, entende que a parceria Família e Escola sempre foi um elo importantíssimo no desenvolvimento da
aprendizagem de qualquer criança. Para isso traz sempre os pais a escola, para que sejam parceiros nesse processo, prioriza em sua organização interna encontros bimestrais com pais de alunos, para estarem discutindo os resultados alcançados, e juntos estarem buscando alternativas para que consigam superar as dificuldades. E são esses resultados que se tornam um desafio diário da escola, pois trabalhamos com projeções, e para que as mesmas sejam alcançadas fazemos um trabalho coletivo diário para que o aluno consiga adquirir as habilidades estabelecidas para cada fase. Um exemplo disso é a permanência do aluno na escola em tempo integral, o que privilegiou a recuperação dos alunos abaixo da média, além de acompanhar o para casa das crianças que não podem contar com a ajuda dos pais. 
Nessa perspectiva, com o objetivo de destacar a descentralização da gestão educacional e o fortalecimento da autonomia da escola e garantir a participação da comunidade escolar, criamos o Conselho Escolar constituído desde 2006, onde renovamos a cada dois anos. O mesmo tem peso e decisão enquanto órgão máximo da instituição, de caráter deliberativo, consultivo e normativo no que se refere a qualquer assunto relacionado á escola. O nosso Conselho Escolar é composto pelo diretor, supervisor pedagógico, quatro professores, dois servidores, quatro pais de alunos, dois representantes da comunidade. 
Os aspectos que nos tornam uma “Escola de Qualidade” são resultantes da gestão coletiva que atribui a todos a responsabilidade de educar e buscar soluções. A aprendizagem dos alunos e a satisfação dos pais e profissionais são as principais conquistas da escola que expõem uma taxa de aprovação de 97,7% no ano de 2012, com evasão zero desde 2006 (conforme gráfico apresentado abaixo) no qual observamos também que houve um pequeno aumento no percentual de reprovação, fato esse que se deu devido ao ingresso de crianças não alfabetizadas no 4º ano, advindas de outras redes, as quais se alfabetizaram, mas não conseguiram alcançar as habilidades (competências) necessárias previstas para o ano em curso.
Outro fator que contribui para a satisfação de toda comunidade escolar é a melhoria no índice do IDEB, que passou de uma média de 3,4 em 2007, para 5,2 em 2009 e 6,1 em 2011, superando a meta projetada pelo MEC para 2019, (conforme gráfico apresentado abaixo), resultado esse que avaliamos como reflexo da aprendizagem do aluno e que também possibilitou a conquista do Prêmio Escola de Qualidade, que incentiva a melhoria do desempenho da escola pública e o sucesso da aprendizagem dos alunos. 
Conforme o que foi exposto, concluímos que a escola vem avançando a cada ano em suas metas e projeções, mas também sabemos que ainda não é o suficiente, por isso buscamos cada dia superar os desafios que ainda não foram alcançados e essa busca sempre visa uma educação de qualidade para todos. 
Para a consolidação desse trabalho a escola se apóia em sete eixos de considerável importância e que consideramos os pontos fortes da escola: 
 Atendimento preferencial ao aluno: o aluno e o seu sucesso na aprendizagem são centros de atenção na escola. 
 Formação do aluno como ser humano integral: além da formação cognitiva e intelectual, trabalhamos os valores éticos e morais preparando o aluno para uma convivência harmoniosa na sociedade. 
 Gestão democrática: fundamenta-se em um trabalho coletivo. 
 Letramento: ênfase nas competências leitoras, priorizando o ciclo da infância para a alfabetização do aluno.
 Monitoramento da aprendizagem: averiguação da aprendizagem através de testes, trabalhos, avaliações bimestrais, diagnóstico de leitura, monitoramento de leitura e plano de intervenção. 
 Participação da família: realização de reuniões bimestrais além do atendimento individualizado com pais de alunos que necessitam de melhor acompanhamento. 
 Ambiente escolar: constitui-se em um espaço tranqüilo, favorável na aprendizagem utilizando-se intervenções necessárias nas situações que venham afetar a rotina, os relacionamentos ou que tragam prejuízos para a escola. 
Já os pontos que devemos melhorar e/ou conquistar são: 
 Necessidade de se construir uma biblioteca; 
 Construção de uma quadra de esporte coberta. 
Portanto, como percebemos os pontos positivos superam os pontos que ainda buscamos conseguir, e isto é comprovado nos indicadores de aprendizagem da nossa escola. 
Por fim, ressaltamos que, os resultados pedagógicos e educacionais são atingidos pela participação de todos que fazem a Escola Municipal Professora Dolores Freire de Andrade, que assumem um papel de educadores e trabalham com compromisso e responsabilidade, almejando sempre o sucesso do aluno. 
Conclui-se então, que uma escola de qualidade não é formada apenas por gestores ou professores, mas também pelas famílias de seus alunos.
CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA 
1. NÍVEIS E MODALIDADES DE ENSINO OFERTADO: 
Educação Infantil 
( ) Creche 
( ) Pré-escola 
Ensino Fundamental 
( X ) Anos Iniciais 
( ) Anos Finais 
( ) Educação de Jovens e Adultos 
2. PERÍODO DE FUNCIONAMENTO: 
( X ) Manhã ( X ) Tarde ( ) Noite Horário Integral ( ) Creche 
( X ) Mais Educação 
3. NÚMERO DE ALUNOS POR TURMA: 
TURMAS 
1º U 
2º A 
2º B 
3º U 
4º U 
5º U 
Manhã 
13 
18 
18 
- 
- 
- 
Tarde 
- 
- 
- 
28 
30 
29 
Noite 
- 
- 
- 
- 
- 
- 
TOTAL 
13 
18 
18 
28 
30 
29 
4. NÚMERO TOTAL DE ALUNOS/MÉDIA: 
Total de turmas 
Total de alunos 
Média de alunos por turma 
06 
136 
22,6
5. INDICADORES DESEMPENHO DA ESCOLA: 
A- ANOS INICIAIS: 
INDICADOR 
ANO 
MATRICULA 
FINAL 
TAXA DE APROVAÇÃO (%) 
TAXA DE REPROVAÇÃO (%) 
TAXA DE ABANDONO (%) 
TAXA DE DISTORÇÃO IDADE/SÉRIE (%) 
TAXA DE ALFABETIZAÇÃO 
2011 
122 
99,1 
1 
0,0 
4,9 
91,8 
2012 
132 
97,7 
2,3 
0,0 
6,8 
89,3 
B - DADOS DA PROVINHA BRASIL/IDEB: 
ANO 
PROVINHA BRASIL 
1ª FASE 
PROVINHA BRASIL 
2ª FASE 
IDEB 2011 
1º ao 5º ano 
6º ao 9º ano 
2011 
12,47 
19,3 
6,1 
- 
2012 
17,57 
18,6 - - 
6. DADOS ALUNOS DESTAQUE: ANO ESCOLAR 5º ANO NOME COMPLETO ANO ESCOLAR MÉDIA FINAL % DE FREQUENCIA 
Oziane Ketury Pereira dos Santos 
LÍNGUA PORTUGUESA 
9,0 
100% 
MATEMÁTICA 
8,8 
CIÊNCIAS 
8,3 
HISTÓRIA 
9,2 
GEOGRAFIA 
9,2 
ENSINO DA ARTE - 
ENSINO RELIGIOSO - 
EDUCAÇÃO FÍSICA - 
MÉDIA E FREQUÊNCIA GLOBAL 
8,9 
100% 
Mossoró, 27 de junho de 2013.
Comissão de Autoavaliação: 
 Maria de Fátima Pereira da Cunha 
 Maria Zillene Nicodemos 
 Aíla Maria de Morais 
 Maria Zená Fernandes Galdêncio 
 Maria Lúcia do Nascimento 
 Luzinete de Araújo Oliveira Tabosa 
 Creusa Pereira da Silva 
 Damiana Galdêncio Rodrigues 
OBSERVAÇÕES: 
7. Os dados devem ser coletados em documentos oficiais: boletins do Censo, Mapa Educacional 2011, Avaliação do Mapa Educacional e em documentos da escola. 
8. Anexar ata da reunião do Conselho Escolar/Comissão para preenchimento dos documentos que compõem a FASE DE AUTOAVALIAÇÃO. 
9. A Instituição Educacional deverá entregar o dossiê até o dia - 28/06/2013.
CONSOLIDADO DA AUTOAVALIAÇÃO – PRÊMIO “ESCOLA DE QUALIDADE” – EDIÇÃO 2009/2013. 
DIMENSÃO 
PARÂMETROS 
INDICADOR 
1 
2 
3 
4 
5 
A. Gestão pedagógica: 
Abrange processos e práticas de gestão pedagógica orientados para assegurar a aprendizagem dos alunos, em consonância com o Projeto Pedagógico da escola. 
A.1. Garante o acesso e a permanência dos alunos, inclusive com necessidades educacionais especiais nas classes comuns do ensino regular. 
X 
A.2. Realiza práticas de organização do tempo/espaço, de modo que assegure ações que aprimoram a qualidade do ensino e o atendimento às necessidades de aprendizagens dos alunos. 
X 
A.3. Garante a atualização e validação do Projeto Político Pedagógico anualmente, com a participação de todos os segmentos da comunidade escolar. 
X 
PESO: 4,0 Subtotal 
B. Gestão de pessoas: 
Abrange processos e práticas de gestão dos profissionais da educação. 
B.1. Promove o desenvolvimento profissional em relação aos conhecimentos, habilidades e atitudes, através de ações de formação continuada com base nas necessidades identificadas. 
X 
B.2 Adota práticas avaliativas do desempenho de professores e dos demais profissionais, ao longo do ano letivo. 
X 
B.3. Promove práticas de valorização e reconhecimento do trabalho e esforço dos professores e demais profissionais da escola no sentido de reforçar ações voltadas para melhoria da qualidade do ensino. 
X 
PESO: 1,0 Subtotal 
C. Planejamento e gestão: Abrange processos e práticas de gestão dos serviços de apoio, recursos físicos e financeiros. 
C.1. Realiza de forma sistemática, coletiva e cooperativa o planejamento dos serviços e das atividades escolares oferecidas. 
X 
C.2. Zela pela transparência da gestão, utilizando os canais de comunicação da escola para divulgar informações de prestação de contas dos recursos, dos resultados obtidos pela escola e das estratégias utilizadas na resolução de problemas. 
X 
C.3. Desenvolve projetos nas áreas de saúde, esporte, assistência social e/ou cultura, ampliando as atividades internas e externas da escola, firmando parcerias externas a comunidade escolar. 
X 
C.4. Aplica os recursos conforme plano de aplicação construído coletivamente, dando prioridade as necessidades. 
X PESO: 2,0 Subtotal 
D. Avaliação e resultados: Abrange processos e práticas de gestão voltadas para assegurar a melhoria dos resultados de desempenho da escola – rendimento, frequência e proficiência dos alunos. 
D.1. Desenvolve um sistema de monitoramento das metas e ações estabelecidas no Projeto Político Pedagógico, garantindo condições de efetivação e sucesso. 
X 
D.2. Acompanha cada aluno da escola individualmente, mediante registro de sua frequência e do seu desempenho nas avaliações. 
X 
D.3. Alfabetiza as crianças até, no máximo, os oito anos de idade, aferindo os resultados por exame periódico específico. 
X 
D.4. Adota ações de combate à evasão e repetência, com sistemática de monitoramento a fim de garantir o a efetividade e sucesso dos alunos. 
X PESO: 3,0 Subtotal 
TOTAL GERAL (campo reservado a comissão) 
LEGENDA: 
1. MUITO AQUÉM DO ESPERADO 2. AQUEM DO ESPERADO 
3. NÍVEL ACEITÁVEL 4. ALÉM DO ESPERADO 
5. MUITO ALÉM DO ESPERADO
DETALHAMENTO DA AUTOAVALIAÇÃO - PRÊMIO “ESCOLA DE QUALIDADE” – EDIÇÃO 2009/2013. 
A) Gestão pedagógica: Abrange processos e práticas de gestão pedagógica orientados para assegurar a aprendizagem dos alunos, em consonância com o Projeto Pedagógico da escola: 
Estabelece como foco a melhoria da qualidade do processo de ensino e de aprendizagem. 
PARÂMETRO 
CRITÉRIO 
MARQUE APENAS UMA ALTERNATIVA 
A.1. Garante o acesso e a permanência dos alunos, inclusive com necessidades educacionais especiais nas classes comuns do ensino regular. 
1. Não houve matrícula nova e a evasão foi superior a 10%. 
2. Não houve matrícula nova e houve evasão até 5%. 
3. Houve matrícula nova e menos de 5% de evasão. 
X 
4. Houve expansão de matrícula e não houve evasão. 
5. Houve expansão acima de 20% e não houve evasão. 
A.2. Realiza práticas de organização do tempo/espaço, de modo que assegure ações que aprimoram a qualidade do ensino e o atendimento às necessidades de aprendizagens dos alunos. 
1. Não foi apresentada nenhuma prática inovadora por nenhum dos professores. 
2. Foram apresentadas praticas inovadoras por menos de 10% dos professores. 
3. Foram apresentadas praticas inovadoras por mais de 10% dos professores 
4. Foram apresentadas praticas inovadoras por 20% dos professores. 
5. Foram apresentadas praticas inovadoras por mais de 20% dos professores 
X 
A.3. Garante a atualização e validação do Projeto Político Pedagógico anualmente, com a participação de todos os segmentos da comunidade escolar. 
1. O PPP não foi atualizado e nem validado. 
2. O PPP foi atualizado, mas NÃO foi validado com a participação dos segmentos da comunidade escolar. 
3. O PPP foi atualizado e validado com a participação de representantes dos segmentos da comunidade escolar. 
4. O PPP foi atualizado e validado com a participação de representantes dos segmentos da comunidade escolar, com resultados positivos. 
X 
5. O PPP foi atualizado e validado com a participação de representantes dos segmentos da comunidade escolar, com resultados positivos e inovadores. 
Total de pontos (campo reservado a comissão) 
* Quando a expansão da matrícula foi limitada pelo espaço físico considerar o nível 5.
RELATÓRIO POR PARÂMETRO (EXEMPLO) 
A.1. Garante o acesso e a permanência dos alunos, inclusive com necessidades educacionais especiais nas classes comuns do ensino regular. 
Sabemos que a educação é um direito de todos e dever do estado e da família. Portanto para assegurar esse direito a escola disponibiliza durante o calendário de matrículas do município, vagas do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental para todas as crianças, inclusive alunos com necessidades educacionais especiais, visando atender aos princípios deste novo paradigma educacional. 
Apesar dessa disponibilidade de vagas e matrículas novas não apresentamos aumento no índice de crescimento de matrículas, conforme relatório do Censo 2012 (anexo 1), o que justifica-se devido ao número de transferências expedidas em razão da mudança de endereço das famílias, conforme atestado de vagas e termos de responsabilidade assinado pelos responsáveis (anexos 2 e 2a) e principalmente por causa das transferências dos alunos aprovados no 5º ano que saem da escola, pois só contamos com o Ensino Fundamental Menor. No entanto, das matriculas efetivadas não registramos evasão de acordo com as atas de resultados finais (anexos 3, 3a, 3b, 3c, 3d e 3e). 
De forma a atender o aluno com necessidades educativas especiais dentro dos critérios de crescimento intelectual, social e humano, realizamos acompanhamentos individualizados (professora auxiliar), além de atividades adequadas ao nível de desenvolvimento intelectual da criança. Também encaminhamos para o atendimento em sala de AEE na Escola Municipal Professora Niná Rebouças, (anexo 4) já que não dispomos desse atendimento. 
A.2. Realiza práticas de organização do tempo/espaço, de modo que assegure ações que aprimoram a qualidade do ensino e o atendimento às necessidades de aprendizagens dos alunos. 
Na escola, bem como qualquer outra instituição social, ocorrem diversas práticas de organização do tempo e do espaço como forma de ordenamento das relações estabelecidas entre diferentes atores e suas práticas. A organização do tempo e dos espaços impõem regras, valores e condutas que são interiorizadas pelos sujeitos envolvidos no processo educacional. O planejamento da escola contempla, assim, desde os critérios de organização das crianças em classes ou turmas, a definição de objetivos por ano, bem como o planejamento do tempo, espaço e materiais considerados nas diferentes atividades e seus modos de organização: projetos, sequência didática, atividades permanentes e atividades de sistematização. 
Para contemplar essas modalidades organizativas durante o ano de 2012, a
escola desenvolveu os processos de organização do trabalho pedagógico os quais elencamos a seguir: 
 Projetos interdisciplinares: 
 Ler para descobrir (anexo 5) 
Esse projeto tem como objetivo fazer da leitura algo prazeroso, onde as crianças sintam-se motivadas a buscar o prazer de ler. Para isso foram desenvolvidas as seguintes atividades: intercâmbio de leitura entre pais, alunos e funcionários da escola, contação de histórias, leituras diversas, visita a feira de livros, empréstimo de livros, etc. Todas as atividades foram trabalhadas de maneira lúdica e criativa, proporcionando a criança uma aprendizagem significativa. 
Resultado: Maior motivação pela leitura e produção de textos. 
Impacto: Elevação do índice de alfabetização. 
 Resgatando a nossa cultura (anexo 6) 
O projeto resgatando a nossa cultura tem como objetivo principal vivenciar e valorizar as manifestações da cultura popular brasileira. Percebemos que através das brincadeiras, lendas, parlendas, provérbios e trava-línguas etc. as crianças apresentaram maior interesse em realizar as atividades das áreas em estudo. Através de pesquisas e leituras diversas discutimos a diversidade cultural, com atividades que favoreceram o conhecimento sobre as etnias que compõem o nosso folclore e o povo brasileiro, valorizando e respeitando a cultura negra a partir dos conhecimentos adquiridos.
Resultado: Maior interesse em conhecer e participar de atividades culturais. 
Impacto: Valorização da cultura do povo brasileiro. 
 Uso racional da água (anexo 7) 
O projeto Uso Racional da Água, objetiva proporcionar ao aluno uma maior familiaridade com a temática água, promovendo reflexão quanto às consequências que o uso inadequado da água pode trazer para a humanidade. 
As atividades foram desenvolvidas através de oficinas temáticas (salas verdes), discutindo as temáticas: A distribuição da água no mundo; ciclo da água; os usos múltiplos da água; doenças vinculadas à água e saneamento básico. Foram utilizados filmes, vídeos, pesquisas bibliográficas, palestras, atividades interativas e dinâmicas e aula de campo. 
Resultado: Comunidade multiplicadora dos cuidados para evitar o uso abusivo da água. 
Impacto: Reflexão e análise quanto ao uso abusivo da água. 
 Fazendo arte: vivenciando de maneira integrada (anexo 8) 
A formação de um cidadão letrado tem por objetivo a formação de um ser que possa ter acesso a todas as formas de leitura, mas também, ter condições de interpretar, analisar, concluir, criticar e construir, ou seja, perpetuar o seu saber por meio de várias linguagens. Portanto nessa perspectiva propomos desenvolver um projeto de Arte, que visa abrir portas para outros tipos de leituras, como a visual e musical, oferecendo as crianças possibilidades de aprender arte de modo significativo, levando-os a conhecer, apreciar e produzir nas quatro linguagens artísticas, interagindo-se com outras áreas do conhecimento como: a escrita e a leitura. Nesse projeto foram desenvolvidas diversas atividades: Dando um click: Um novo olhar sobre os vegetais (trabalho com fotografias); Dia de pintor (releitura de obra de arte); Mão na massa (atividades plásticas); Oba! O circo chegou (atividades com música, pintura e representação); Tirando o som do nosso corpo (atividades com o próprio corpo e
confecção de instrumentos musicais). 
Resultado: Conhecimento, apreciação e produção artística. 
Impacto: Apurar o gosto pelas linguagens artísticas. 
 Educação no trânsito (anexo 9) 
O trânsito faz parte do nosso dia a dia. Melhorar o mundo em que vivemos é responsabilidade de toda a sociedade e a escola como responsável pela educação formal tenta cumprir essa função incluindo a temática no currículo, oferecendo oportunidade de conhecimentos sobre as normas e regras do trânsito desde o início de escolaridade da criança para contribuir com uma educação para o trânsito seguro. Portanto esse projeto objetiva desenvolver valores essenciais à vida e a convivência socialmente justa por meio da educação para o trânsito. 
As atividades foram desenvolvidas durante o mês de setembro através de textos reflexivos, recortes, pesquisas, vídeos, filmes, pinturas, entrevistas, musicas, observação da sinalização nas ruas, brincadeiras e visita ao Clubinho Honda. 
Resultado: Alunos multiplicadores das noções de segurança e respeito no trânsito. 
Impacto: Contribuir com a educação no trânsito. 
 Vivenciando e construindo valores na escola (anexo 10) 
Visando uma melhor convivência em sala de aula e ressaltando a importância dos valores para uma transformação social significativa dentro de uma cultura de paz, justiça, liberdade, fraternidade, respeito, tolerância, responsabilidade, humildade, honestidade e amor à vida propusemos durante o ano de 2012, fazer uma reflexão
sobre os valores na escola, dando continuidade no lar, espaço onde a criança convive e com maior intensidade situações diversas de convivência. 
O trabalho foi realizado através de dinâmicas, textos reflexivos, leituras diversas e vídeos. Através da leitura poética do livro “O segredo da amizade” foi desenvolvido atividades de dramatização que proporcionaram as crianças refletir sobre os preconceitos dos que não toleram as diferenças individuais e o valor da amizade e ao próximo. 
Resultado: Atitudes de valorização e respeito ao próximo. 
Impacto: Valorização do diálogo como forma de lidar com os conflitos. 
 Saúde e Alimentação (anexo 11) 
A saúde é imprescindível para qualquer desenvolvimento humano. Por ser a alimentação um dos fatores importantes para uma vida saudável, desde muito cedo as crianças precisam entender e conhecer quais alimentos são necessários a nossa saúde. Partindo desse pressuposto trabalhamos a temática em parceria com agentes comunitários de saúde que de maneira lúdica apresentaram à temática e contribuíram para a formação de hábitos alimentares saudáveis e também o consumo de frutas e legumes na merenda escolar. Além da alimentação outro fator que contribui para uma boa saúde é a conservação de dentes saudáveis, para isso também discutimos no momento a escovação dos dentes, onde desenvolvemos a prática da escovação e o uso do fio dental para a higiene bucal e prevenção às cáries. 
Resultado: Melhor aceitação por parte dos alunos do cardápio saudável oferecido pela
merenda escolar. 
Impacto: Mudança nos hábitos alimentares para uma vida saudável. 
 Matemática no dia a dia (anexo 12) 
O projeto tem como objetivo principal mostrar vários momentos em que a Matemática se faz presente na vida do aluno. E que é de necessidade o envolvimento da escrita e também da leitura para se alcançar sucesso nas atividades matemáticas. No decorrer do projeto as crianças resolveram situações problemas utilizando materiais concretos como: cédulas, moedas, encartes de supermercados para simular situações de compra e venda. Foram utilizados ainda jogos matemáticos, material dourado e livros literários. 
Resultado: Desenvolvimento das habilidades de raciocínio lógico-matemático. 
Impacto: Elevar o índice de aprovação e ampliar os conhecimentos matemáticos. 
Além desses projetos outras situações didáticas foram desenvolvidas: 
 Atividades permanentes – Desenvolvidas ao longo de todo o ano letivo, oferecendo as crianças oportunidades de interagir e conhecer diferentes maneira de ler, produzir textos, falar sobre o lido/vivido entre os seus pares de forma dinâmica. 
 Degustação literária 

 Roda semanal de leitura 
 A família também ensina 
 Hora da biblioteca 
 Sequência didática – Foram organizadas em progressão de desafios ampliando e aprofundando os temas. Por meio dessa organização pedagógica um mesmo conteúdo pode ser revisado em várias aulas de modo articulado e integrado. 
 Como nascem as borboletas? (metamorfose) 
 Brincadeiras de ontem e de hoje.
 Atividades de sistematização – Com o propósito de oportunizar as crianças fixarem os conteúdos já trabalhados desenvolvemos atividades de sistematização de modo interativo e lúdico. 
Realizamos também atividades de temas transversais, conforme atas (anexos 13, 13a, 13b, 13c, 13d e 13e). 
Palestra: Obesidade e Alimentação Saudável tinham como objetivo contribuir para a formação de hábitos alimentares saudáveis. 
 Resultado: Melhor aceitação do cardápio da merenda escolar. 
 Impacto: Diminuição do consumo de alimentos industrializados. 
Palestra: Educação Ambiental tinha como objetivo abordar problemas ambientais causados pela exploração e mau uso dos recursos naturais. 
 Resultado: comunidade esclarecida sobre os problemas ambientais. 
 Impacto: Reflexão e análise da realidade ambiental numa perspectiva de mudança de atitudes. 
Palestra: Bullyng na Escola, objetivando refletir as situações de convivência que produzem violência no cotidiano escolar.
 Resultado: melhor relacionamento no convívio escolar. 
 Impacto: identificação de atitudes que desprezam o próximo. 
Palestra: Trânsito Seguro, objetivando refletir situações de convivência e perigo no trânsito. 
 Resultado: alunos esclarecidos sobre os perigos no trânsito. 
 Impacto: reflexão e análise da realidade no trânsito em nossa cidade. 
Palestra: Convivendo sem Raiva, objetivando promover a expansão do conhecimento e das medidas de prevenção da doença. 
 Resultado: alunos esclarecidos sobre os perigos da raiva. 
 Impacto: análise e reflexão da realidade dos animais criados em casa. 
Palestra: Violência Doméstica, objetivando esclarecer sobre os tipos de violência doméstica, e a aplicabilidade da lei Nº 11.340 de 07 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha).
 Resultado: comunidade esclarecida sobre as diversas faces da violência doméstica. 
 Impacto: reflexão sobre os danos causados pela violência doméstica. 
Palestra: Uso Racional da Água, objetivando proporcionar maior familiaridade com a temática promovendo a reflexão sobre o uso inadequado da água, e capacitar a equipe escolar para desenvolver o projeto na escola com toda comunidade. 
 Resultado: comunidade esclarecida sobre as consequências do uso abusivo da água. 
 Impacto: mobilização da comunidade escolar sobre a importância do uso racional da água. 
Realizamos também eventos culturais como forma de integrar a família na escola. 
 Carnaval na escola que teve como objetivo promover momento festivo na escola e ludicidade com a cultura popular. 
 Resultado: Valorização da cultura popular 
 Impacto: Maior interesse em participar dos momentos culturais.
 Comemoração do dia das mães, objetivando proporcionar as mães um momento de valorização, lazer e interação junto à escola. 
 Resultado: Melhor interação com a equipe escolar. 
 Impacto: Participação efetiva das mães. 
 Arraiá Dolores, objetivando integrar a comunidade escolar as atividades festivas. 
 Resultado: Interação da comunidade escolar como um todo. 
 Impacto: Participação efetiva de todos. 
 Comemoração do dia das crianças, objetivando oportunizar a socialização de maneira lúdica e prazerosa, valorizando o respeito ao próximo. 
 Resultado: Desenvolvimento de atitudes de respeito e maior motivação pela escola. 
 Impacto: Alunos felizes e motivados. 
 Culminância do projeto de leitura (sarau de poesias), objetivando incentivar a família a participar e valorizar atividades escolares dos filhos.
 Resultado: Apreciação do trabalho desenvolvido. 
 Impacto: Valorização e participação de toda comunidade escolar. 
 Culminância do Projeto Uso Racional da Água que tem como objetivo expor para a comunidade os trabalhos desenvolvidos durante a execução do projeto. 
 Resultado: Apreciação e valorização do trabalho desenvolvido pelas crianças. 
 Impacto: Comunidade satisfeita com os conhecimentos adquiridos pelas crianças sobre o tema. 
 Campeonato Futsal PROERD que tem como objetivo proporcionar interação entre os alunos participantes do programa. 
 Resultado: Maior interação entre o grupo. 
 Impacto: Valorização da participação em equipe. 
 Concurso de dança PROERD que tem como objetivo participar de atividades que valorizem o trabalho em equipe.
 Resultado: Maior interação entre o grupo. 
 Impacto: Valorização da participação em equipe. 
 Confraternização Natalina que objetiva estimular nas crianças o espírito natalino, de união e a criatividade de cada uma. 
 Resultado: Reflexão sobre o significado do momento natalino. 
 Impacto: Desenvolvimento de atitudes de solidariedade para com o próximo. 
Para dinamizar as aulas, foram realizadas atividades em ambientes educativos e que contribuíram para melhorar a aprendizagem dos alunos. 
 Visita a Feira do Livro, objetivando interagir com diversos gêneros literários. 
 Resultado: Estimulo e interesse nos momentos de leitura. 
 Impacto: Interesse pela leitura. 
 Visita ao Clubinho Honda, objetivando vivenciar simulações de convivência no trânsito.
 Resultado: Maior conhecimento sobre como se comportar no trânsito. 
 Impacto: Participação de situações que contribuam para um trânsito seguro. 
 Visita a Foz do Rio Mossoró, conhecer alguns aspectos naturais e históricos do Rio Apodi-Mossoró. 
 Resultado: Ampliação dos conhecimentos a cerca do Rio Apodi-Mossoró. 
 Impacto: Maior conscientização dos problemas ambientais. 
 Visita a Biblioteca Ney Pontes, objetivando conhecer melhor o ambiente adequado a pesquisas e leituras. 
 Resultado: Maior conhecimento da utilização do espaço de uma biblioteca. 
 Impacto: Valorização da biblioteca como espaço para estudos. 
 Aula no laboratório de informática, objetivando utilizar o computador como ferramenta de apoio pedagógico.
 Resultado: Ampliação dos conhecimentos estudados. 
 Impacto: Maior interesse pelas áreas de conhecimentos estudados. 
Buscando uma perspectiva de sucesso para o desenvolvimento e aprendizagem do educando nosso espaço é organizado tendo como principio oferecer um lugar acolhedor e prazeroso para a criança e que atenda o objetivo de cada professor. 
Os círculos são utilizados para contação de histórias e situações de debates favorecendo o diálogo entre alunos e professores. 
A organização em grupos também bastante utilizada favorece ao professor circular entre os mesmos, acompanhando as atividades para perceber dificuldades e fazer intervenções necessárias, além de promover a troca de saberes entre os pares. 
As carteiras organizadas em fileiras são também utilizadas para aulas expositivas.
A leitura no pátio permitiu o contato com a diversidade de material impresso existente na escola e a interação entre as crianças contribuindo para o desenvolvimento pelo gosto pela leitura. 
As paredes também se configuram num importante aliado do professor, este espaço mantém a história do que acontecem em sala de aula, conteúdos trabalhados, atividades realizadas e produções, além de servir como suporte para as crianças em processo de alfabetização, cumprindo assim a sua função didática. 
Portanto, não utilizamos uma forma única de organização do tempo e espaço na escola. Cada professor faz a sua escolha de acordo com os objetivos a serem alcançados. 
A.3. Garante a atualização e validação do Projeto Político Pedagógico anualmente, com a participação de todos os segmentos da comunidade escolar. 
A atualização do PPP, Projeto Político Pedagógico é de fundamental importância para o planejamento da escola, pois é nele que definimos as metas, objetivos e quais possíveis caminhos trilharemos para atingi-los. Para Veiga (2005) o PPP torna-se uma direção para as ações da escola. É um ato intencional que deve ser estabelecido coletivamente e, por isso passa a ser compromisso de todos.
Na Escola M. Professora Dolores Freire de Andrade atualizamos o PPP anualmente com a participação de todos os segmentos da comunidade reunindo propostas a serem executadas durante o ano letivo, permitindo que novas ações se insiram à medida que surgirem necessidades de completar o ensino aprendizagem, (anexo 14). 
Portanto para a escola o PPP é reflexo das palavras de Gadotti (2001, p.32): um processo inconcluso, uma etapa em direção a uma finalidade que permanece como horizonte da escola. 
Nesse sentido, faz-se necessário a sua atualização por ser referência para o percurso a ser seguido por toda comunidade escolar.
DETALHAMENTO DA AUTOAVALIAÇÃO - PRÊMIO “ESCOLA DE QUALIDADE” – EDIÇÃO 2009/2013. 
B) Gestão de pessoas: Abrange processos e práticas de gestão dos profissionais da educação: 
Estabelece como foco o envolvimento e o compromisso das pessoas (professores e demais profissionais, pais e alunos) com o projeto pedagógico da escola e as inovações na gestão. 
PARÂMETRO 
CRITÉRIO 
MARQUE APENAS UMA ALTERNATIVA 
B.1. Promove o desenvolvimento profissional em relação aos conhecimentos, habilidades e atitudes, através de ações de formação continuada com base nas necessidades identificadas. 
1. Não houve ações de formação continuada. 
2. Houve apenas uma ação de formação continuada com base nas necessidades e envolveu menos de 50% dos profissionais da escola. 
3. Houve apenas cinco ações de formação continuada com base nas necessidades, envolvendo 50% dos profissionais da escola. 
X 
4. Houve mais de cinco e menos de dez ações de formação continuada com base nas necessidades, envolvendo mais 50% dos profissionais da escola. 
5. Houve mais de dez ações de formação continuada com base nas necessidades, envolvendo 100% dos profissionais da escola. 
B.2. Adota práticas avaliativas do desempenho de professores e dos demais profissionais, ao longo do ano letivo. 
1. Não foi realizada nenhuma prática avaliativa do desempenho dos profissionais. 
2. Foram realizadas práticas avaliativas apenas dos professores. 
3. Foram realizadas práticas avaliativas do desempenho dos profissionais da educação pela equipe gestora. 
X 
4. Foram realizadas práticas avaliativas do desempenho dos profissionais da educação pelo Conselho Escolar 1 vez por ano. 
5. Foram realizadas práticas avaliativas do desempenho dos profissionais da educação pelo Conselho Escolar 1 vez por semestre. 
B.3. Promove práticas de valorização e reconhecimento do trabalho e esforço dos professores e demais profissionais da escola no sentido de reforçar ações voltadas para melhoria da qualidade do ensino. 
1. Não promove ações. 
2. Promove ações pontuais sem planejamento. 
3. Promove ações com base em diagnóstico e planejamento. 
4. Promove ações, monitora e avalia os resultados. 
5. Promove ações proativas e tem resultados positivos. 
X 
Total de pontos (campo reservado a comissão)
RELATÓRIO POR PARÂMETRO 
B.1. Promove o desenvolvimento profissional em relação aos conhecimentos, habilidades e atitudes, através de ações de formação continuada com base nas necessidades identificadas. 
Uma boa escola se preocupa com a formação de seus alunos, uma escola de excelência preocupa-se também com a formação de seus professores. Buscando essa excelência na educação que oferecemos aos nossos educandos motivamos a todos que trabalham nesse espaço educativo a participar de cursos, palestras, oficinas e também eventos culturais para que enriqueçam seus conhecimentos. (anexos de 15 a 15z; 16 e 16a). 
Segundo Freire 1991:58, “ninguém nasce educador ou marcado para ser educador. A gente se faz educador, a gente se forma educador, permanentemente na prática e na reflexão da prática.” 
Através da formação continuada os profissionais se atualizam e se inserem no novo mundo, novos conhecimentos e as novas demandas da sociedade que refletem na escola a necessidade da escolar de estar sempre aberta as novas aprendizagens. 
Durante o ano de 2012, a Escola M. Professora Dolores Freire de Andrade realizou estudos pertinentes ao contexto de sala de aula: Uso racional da água, reflexão sobre avaliação no âmbito escolar e oficina recursos didáticos de matemática (anexos 13e, 17, 17a e 17b), temáticas sugeridas a partir das necessidades observadas, a fim de que cada educador consiga superar as suas dificuldades e alcançar nosso objetivo de educar com qualidade. 
B.2. Adota práticas avaliativas do desempenho de professores e dos demais profissionais, ao longo do ano letivo. 
A escola tem buscado estratégias que possibilitem avaliar e repensar as ações que desenvolve. Para tanto realizamos no ano de 2012 avaliações de desempenho com professores, funcionários e pais de alunos (anexos 18, 18a e 18b) objetivando detectar possíveis falhas e o que está apresentando resultados satisfatórios. Essa finalidade justifica-se por concebermos a avaliação como uma ferramenta valiosa para o planejamento, pois a partir da compreensão da realidade escolar ela nos auxilia no desenvolvimento de ações político-pedagógicas e de gestão, gerando assim informações importantes e necessárias ao fazer pedagógico e institucional. 
Também refletimos nossa prática em reuniões com o objetivo de discutir com
a equipe as dificuldades, metas e objetivos a serem alcançados bem como sugestão para que sejam atingidas. (anexo 19 e 19a) 
B.3. Promove práticas de valorização e reconhecimento do trabalho e esforço dos professores e demais profissionais da escola no sentido de reforçar ações voltadas para melhoria da qualidade do ensino. 
Uma equipe motivada é uma ferramenta valiosa em toda instituição de ensino. Temos uma parcela significativa de responsabilidade pelo sucesso dos nossos alunos e um bom relacionamento com a comunidade escolar. Portanto, faz-se necessário um ambiente acolhedor, com equipe motivada no desempenho de suas funções. 
Para obtermos bom desempenho da nossa equipe demonstramos atitudes de respeito e reconhecimento dos seus esforços partilhando com os mesmos o sucesso e conquistas adquiridas como frutos do trabalho e esforço coletivo. Envolvemos todos em decisões, reunimos a equipe para ouvir sugestões, informamos sobre acontecimentos no cotidiano escolar, comemoramos as vitórias, conquistas alcançadas e incentivamos com gestos simples, mas significativos em encontros bimestrais com sorteios, brincadeiras e comemorações, motivando a todos a um trabalho coletivo, onde predomina o respeito mútuo e a boa convivência.
DETALHAMENTO DA AUTOAVALIAÇÃO - PRÊMIO “ESCOLA DE QUALIDADE” – EDIÇÃO 2009/2013. 
C) Planejamento e gestão: Abrangem processos e práticas de gestão dos serviços de apoio, recursos físicos e financeiros. 
Estabelecer como foco os processos e práticas eficientes e eficazes de gestão dos serviços de apoio, recursos físicos e financeiros. 
PARÂMETRO 
CRITÉRIO 
MARQUE APENAS UMA ALTERNATIVA 
C.1. Realiza de forma sistemática, coletiva e cooperativa o planejamento dos serviços e das atividades escolares oferecidas. 
1. Não planeja. 
2. Planeja sem participação da comunidade escolar. 
3. Planeja com os professores, supervisores e demais profissionais da escola. 
4. Planeja coletivamente, monitora e avalia 
5. Planeja efetivamente, monitora e avalia com toda equipe escolar 
X 
C.2. Zela pela transparência da gestão, utilizando os canais de comunicação da escola para divulgar informações de prestação de contas dos recursos, dos resultados obtidos pela escola e das estratégias utilizadas na resolução de problemas. 
1. Não zela pela transparência da gestão. 
2.. Divulga os resultados e publica prestação de contas 1 vez no ano. 
3. Divulga os resultados e publica prestação de constas semestralmente nos murais da escola 
X 
4. Divulga os resultados e publica prestação de constas da escola, mensalmente, em vários canais. 
5. Divulga os resultados e publica prestação de constas da escola, mensalmente, avaliando os impactos. 
C.3. Desenvolve projetos nas áreas de saúde, esporte, assistência social e/ou cultura, ampliando as atividades internas e externas da escola, firmando parcerias externas a comunidade escolar. 
1. Não desenvolve projetos. 
2. Desenvolve projetos apenas na área da saúde. 
3. Desenvolve projetos em mais de duas áreas, sem parcerias. 
4. Desenvolve projetos internos nas diversas áreas, com parcerias. 
X 
5. Desenvolve projetos internos e externos nas diversas áreas, com várias parcerias. 
C.4. Aplica os recursos conforme plano de aplicação construído coletivamente, dando prioridade as necessidades. 
1. Não constrói Plano de Aplicação. 
2. Constrói Plano de Aplicação sem a consultar o Conselho e sem respeitar as prioridades. 
3. Constrói Plano de Aplicação com consulta ao Conselho e sem respeitar as prioridades. 
4. Constrói Plano com consulta ao Conselho, e aplica recursos respeitando as prioridades. 
X 
5. Constrói Plano com consulta ao Conselho, aplica os recursos respeitando as prioridades e amplia com parcerias. 
Total de pontos (campo reservado a comissão)
RELATÓRIO POR PARÂMETRO 
C.1. Realiza de forma sistemática, coletiva e cooperativa o planejamento dos serviços e das atividades escolares oferecidas. 
O planejamento faz parte de toda a atividade humana. Em nosso dia a dia, estamos sempre enfrentando situações que necessitam de planejamento. Na escola essas situações são planejadas com toda a comunidade escolar durante a elaboração do Mapa Educacional, onde analisamos e projetamos metas e ações a serem alcançadas durante todo o ano letivo. 
Portanto para conquistar uma educação de qualidade e gestão democrática a participação dos diferentes segmentos da comunidade escolar nesse processo é fator relevante para o seu sucesso, pois agrega ao planejamento o compromisso e a corresponsabilidade na consecução de metas e objetivos definidos (anexos 14 e 20 e 20a). 
C.2. Zela pela transparência da gestão, utilizando os canais de comunicação da escola para divulgar informações de prestação de contas dos recursos, dos resultados obtidos pela escola e das estratégias utilizadas na resolução de problemas. 
A escola pública é parte integrante do sistema de administração pública da educação, com o dever de atender a todas as obrigações legais, funcionais, operacionais e de ordem hierárquica. No entanto, por ser gestão pública e unidade executora, todos os princípios básicos da administração pública devem ser aplicados, como: legalidade, moralidade, impessoalidade e publicidade. 
Nesse sentido é fundamental haver um fluxo de informações transparente e constante entre toda a comunidade escolar com a publicidade das ações e as prestações de conta de recursos recebidos oriundos do PDDE, PROMEM, Mais Educação. 
Portanto, para essa divulgação utilizamos o mural da escola e das salas de aula, além de reuniões com todos os segmentos (professores, funcionários e conselho escolar) para dar ciência das despesas e ações realizadas pela escola.
C.3. Desenvolve projetos nas áreas de saúde, esporte, assistência social e/ou cultura, ampliando as atividades internas e externas da escola, firmando parcerias externas a comunidade escolar. 
Durante o ano 2012, contamos com o apoio da Unidade Básica de Saúde do Abolição III para desenvolver ações do Projeto Saúde na Escola, que tem como objetivo implantar ações de promoção e prevenção de agravos à saúde. 
Na escola os agentes comunitários de saúde realizaram ações de prevenção e controle de cárie dentária, com orientações sobre a higiene bucal, bem como escovação correta e aplicação de flúor. Os profissionais da saúde juntamente com os professores, representaram na escola agentes multiplicadores de informações facilitando assim a adoção dos hábitos de higiene bucal. 
A escola desenvolve atividades de prevenção e resistência às drogas com alunos do 5º ano em parceria com o PROERD (Programa de Resistência às Drogas) que desenvolve nos alunos a auto-estima, além de ensinar técnicas de autocontrole e resistência às formas de oferecimento de drogas. 
C.4. Aplica os recursos conforme plano de aplicação construído coletivamente, dando prioridade as necessidades. 
O planejamento, execução e prestação de contas, são os critérios estabelecidos para a gestão financeira pública. Dessa maneira, as atividades da escola são objeto de reflexão por parte do coletivo, incluída a comunidade e os próprios alunos. Dessa reflexão surgem os caminhos a serem trilhados na ação educacional, materializados na forma de proposta pedagógica, plano de curso anual, plano de gestão escolar e o plano de aplicação dos recursos. 
Considerando esses critérios, a aplicação dos recursos financeiros na escola foi planejada coletivamente com todos os segmentos (professores e funcionários) e consulta ao conselho escolar, respeitando as prioridades diagnosticadas por toda a equipe.
DETALHAMENTO DA AUTOAVALIAÇÃO - PRÊMIO “ESCOLA DE QUALIDADE” – EDIÇÃO 2009/2013. 
D) Avaliação e resultados: Abrange processos e práticas de gestão voltadas para assegurar a melhoria dos resultados de desempenho da escola – rendimento, freqüência e proficiência dos alunos. 
Estabelece como foco a aprendizagem, apontando resultados concretos a atingir. 
PARÂMETRO 
CRITÉRIO 
MARQUE APENAS UMA ALTERNATIVA 
D.1. Desenvolve um sistema de monitoramento das metas e ações estabelecidas no Projeto Político Pedagógico, garantindo condições de efetivação e sucesso. 
1. Não desenvolve sistema de monitoramento do PPP. 
2. Tem o sistema e não desenvolve o monitoramento. 
3. Tem o sistema de monitoramento o PPP. 
4. Tem sistema de efetivo monitoramento das metas e ações do PPP. 
X 
5. Tem sistema de efetivo monitoramento das metas e ações do PPP, redimensionando o planejamento da escola. 
D.2. Acompanha cada aluno da escola individualmente, mediante registro de sua frequência e do seu desempenho nas avaliações. 
1. Não faz acompanhamento dos alunos. 
2. Faz o acompanhamento e não registra as informações. 
3. Faz o acompanhamento e registra as informações. 
4. Faz o acompanhamento, registra e analisa as informações. 
5. Faz o acompanhamento, registra, analisa e faz uso dessas informações no planejamento. 
X 
D.3. Alfabetiza as crianças até, no máximo, os oito anos de idade, aferindo os resultados por exame periódico específico. 
1. Alfabetizou MENOS de 50% das crianças. 
2. Alfabetizou entre 51% a 69% das crianças com oito anos. 
3. Alfabetizou entre 70% a 79% das crianças com até oito anos. 
4. Alfabetizou entre 80% a 99% das crianças com até oito anos. 
X 
5. Alfabetizou 100% das crianças com até oito anos. 
D.4. Adota ações de combate à evasão e repetência, com sistemática de monitoramento a fim de garantir o a efetividade e sucesso dos alunos. 
1. Não adota ações de combate a evasão. 
2. Adota ações de combate a evasão, sem monitoramento. 
3. Adota ações de combate à evasão, com monitoramento, e mesmo assim apresentou índice de evasão abaixo de 10%. 
4. Adota ações de combate à evasão, com monitoramento, zerando o índice de evasão. 
5. Adota ações de combate à evasão, com monitoramento, zerando o índice de evasão e garantindo o sucesso dos alunos. 
X 
Total de pontos (campo reservado a comissão)
RELATÓRIO POR PARÂMETRO 
D.1. Desenvolve um sistema de monitoramento das metas e ações estabelecidas no Projeto Político Pedagógico, garantindo condições de efetivação e sucesso. 
O Monitoramento tem como finalidade viabilizar o gerenciamento e a tomada de decisões cotidianas relacionadas à implementação das metas e ações estabelecidas na escola alcançando assim os resultados desejados no projeto político pedagógico. 
Monitoramos e avaliamos o projeto Político Pedagógico através de fontes de verificação obedecendo a uma periodicidade estabelecida previamente e de forma participativa intra e extra escolar. Para isso realizamos o acompanhamento do planejamento dos professores, reunião com o Conselho Escolar, assim como também a observação das aulas ministradas para diagnosticar algumas dificuldades e posteriormente propor possíveis soluções, conforme anexos 21, 21a, 21b e 21c. 
D.2. Acompanha cada aluno da escola individualmente, mediante registro de sua frequência e do seu desempenho nas avaliações. 
A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB) determina para os alunos a freqüência mínima de 75% de sua carga horária total na escola. Diante do exposto, quando os nossos alunos começam a faltar a nossa escola faz esse controle realizando visitas domiciliares buscando saber o motivo da ausência, pois a partir do momento em que tomamos conhecimento do problema, nos articulamos para encontrar uma solução, pois sabemos que para elevar o nível de aprendizagem é preciso elevar a freqüência escolar e manter a criança na escola, garantindo-lhe o avanço de seus níveis educacionais, conforme anexos 22 a 22d. 
A escola também acompanha cada aluno bimestralmente através das fichas de rendimento escolar, realiza reuniões com os pais e professores para discutir os resultados bimestrais e definir ações desenvolvidas para melhorar o desempenho dos alunos com baixo rendimento escolar, conforme anexos 23 a 23c. 
D.3. Alfabetiza as crianças até, no máximo, os oito anos de idade, aferindo os resultados por exame periódico específico. 
A alfabetização é uma das prioridades nacionais no contexto atual, pois o professor alfabetizador tem a função de auxiliar na formação para o bom exercício da cidadania. Nessa perspectiva procuramos alfabetizar nossas crianças de forma que elas sejam motivadas a ler e para que não percam o interesse variamos as estratégias apresentando a leitura de diferentes formas.
O desempenho dos nossos alunos é definido através de avaliação contínua feita pelo professor, diagnósticos de leitura e escrita realizados individualmente e também são avaliados através da Provinha Brasil que é uma avaliação diagnóstica do nível de alfabetização das crianças matriculadas no segundo ano de escolarização das escolas públicas brasileiras, conforme anexos 24 a 24c. 
D.4. Adota ações de combate à evasão e repetência, com sistemática de monitoramento a fim de garantir a efetividade e sucesso dos alunos. 
O acompanhamento eficiente da frequência escolar faz com que a nossa escola apresente índice zero de evasão escolar conforme anexos 3 a 3e. Realizamos esse monitoramento através de conversas com os alunos na tentativa de elevar a auto- estima, além de fazermos reuniões com os pais e também visitas domiciliares para identificar o problema e buscar soluções (anexos 22 a 22d)
EQUIPE 
Maria de Fátima Pereira da Cunha – Diretora 
Maria Zillene Nicodemos – Coordenadora Pedagógica 
Maria de Fátima da Silva Monte – Coordenadora do Programa Mais Educação 
Professoras: 
Aída Maria de Morais Fernandes 
Aíla Maria de Morais 
Antonia Alves Bento 
Maria Márcia Freire 
Miriam Jales Lucas 
Maria Zená Fernandes Galdêncio 
Lenice Bernardo da Silva Fernandes 
Monitores do Mais Educação: 
Larissa Luana Nicodemos Ferreira 
Egleida Ferreira da Silva Rocha 
Ruthly Katariny da Silva Grigório 
Euclides Flor da Silva Neto 
Wênia Shirly Alves 
Secretárias: 
Maria Lúcia do Nascimento Silva 
Luzinete de Araújo Oliveira Tabosa 
Damiana Galdêncio Rodrigues 
Francineide Pereira da Silva 
Alvanir Lopes Souza Silva 
Equipe de Apoio: 
Cleidemar Fernandes de Sousa 
Luzia Laurinete da Silva 
Antonia Juscélia de Lima Viana 
Criste Jones Bessa Simão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Inclusão escolar o planejamento das aulas tem de prever atividades para todo...
Inclusão escolar  o planejamento das aulas tem de prever atividades para todo...Inclusão escolar  o planejamento das aulas tem de prever atividades para todo...
Inclusão escolar o planejamento das aulas tem de prever atividades para todo...
SimoneHelenDrumond
 
Planejamento 2013 sme (sem vídeos)
Planejamento 2013   sme (sem vídeos)Planejamento 2013   sme (sem vídeos)
Planejamento 2013 sme (sem vídeos)
Rosemary Batista
 
Projeto de Intervenção
Projeto de IntervençãoProjeto de Intervenção
Projeto de Intervenção
moniquests
 
17 plano de acompanhamento pedagógico
17 plano de acompanhamento pedagógico17 plano de acompanhamento pedagógico
17 plano de acompanhamento pedagógico
Cesé Bragança
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao
Eduardo Lopes
 
Produto deise-livro
Produto deise-livroProduto deise-livro
Produto deise-livro
Meire Moura
 
Aula 3 EE e EI
Aula 3 EE e EIAula 3 EE e EI
Aula 3 EE e EI
Vergilia Costa
 
1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadores1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadores
Rosemary Batista
 
Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014
Polivalente Linhares
 
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Roseli Basellotto
 
6. Gestão curricular e coordenação pedagógica
6. Gestão curricular e coordenação pedagógica6. Gestão curricular e coordenação pedagógica
6. Gestão curricular e coordenação pedagógica
Paulo Lima
 
Apresentação reunião de diretores e coordenadoras
Apresentação reunião de diretores e coordenadorasApresentação reunião de diretores e coordenadoras
Apresentação reunião de diretores e coordenadoras
Rosemary Batista
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Arivaldom
 
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
Eduardo Lopes
 
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 corretoApresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Eunice Mendes de Oliveira
 
PdI
PdIPdI
Sugestões metodológicas de Orientação Educacional
Sugestões metodológicas de Orientação EducacionalSugestões metodológicas de Orientação Educacional
Sugestões metodológicas de Orientação Educacional
suelianeisaac
 
Avaliação institucional 2013 SME Marília - SP - devolutiva para as escolas
Avaliação institucional 2013 SME Marília - SP - devolutiva para as escolasAvaliação institucional 2013 SME Marília - SP - devolutiva para as escolas
Avaliação institucional 2013 SME Marília - SP - devolutiva para as escolas
Rosemary Batista
 
Relatório de Estágio IV período
Relatório de Estágio IV períodoRelatório de Estágio IV período
Relatório de Estágio IV período
evertonangeloandreassa
 
Projeto diario de classe ed. infantil uyara assunção - Timon
Projeto diario de classe ed. infantil   uyara assunção - TimonProjeto diario de classe ed. infantil   uyara assunção - Timon
Projeto diario de classe ed. infantil uyara assunção - Timon
Uyara Santana Assunção
 

Mais procurados (20)

Inclusão escolar o planejamento das aulas tem de prever atividades para todo...
Inclusão escolar  o planejamento das aulas tem de prever atividades para todo...Inclusão escolar  o planejamento das aulas tem de prever atividades para todo...
Inclusão escolar o planejamento das aulas tem de prever atividades para todo...
 
Planejamento 2013 sme (sem vídeos)
Planejamento 2013   sme (sem vídeos)Planejamento 2013   sme (sem vídeos)
Planejamento 2013 sme (sem vídeos)
 
Projeto de Intervenção
Projeto de IntervençãoProjeto de Intervenção
Projeto de Intervenção
 
17 plano de acompanhamento pedagógico
17 plano de acompanhamento pedagógico17 plano de acompanhamento pedagógico
17 plano de acompanhamento pedagógico
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao
 
Produto deise-livro
Produto deise-livroProduto deise-livro
Produto deise-livro
 
Aula 3 EE e EI
Aula 3 EE e EIAula 3 EE e EI
Aula 3 EE e EI
 
1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadores1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadores
 
Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014
 
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
 
6. Gestão curricular e coordenação pedagógica
6. Gestão curricular e coordenação pedagógica6. Gestão curricular e coordenação pedagógica
6. Gestão curricular e coordenação pedagógica
 
Apresentação reunião de diretores e coordenadoras
Apresentação reunião de diretores e coordenadorasApresentação reunião de diretores e coordenadoras
Apresentação reunião de diretores e coordenadoras
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
 
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 corretoApresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
 
PdI
PdIPdI
PdI
 
Sugestões metodológicas de Orientação Educacional
Sugestões metodológicas de Orientação EducacionalSugestões metodológicas de Orientação Educacional
Sugestões metodológicas de Orientação Educacional
 
Avaliação institucional 2013 SME Marília - SP - devolutiva para as escolas
Avaliação institucional 2013 SME Marília - SP - devolutiva para as escolasAvaliação institucional 2013 SME Marília - SP - devolutiva para as escolas
Avaliação institucional 2013 SME Marília - SP - devolutiva para as escolas
 
Relatório de Estágio IV período
Relatório de Estágio IV períodoRelatório de Estágio IV período
Relatório de Estágio IV período
 
Projeto diario de classe ed. infantil uyara assunção - Timon
Projeto diario de classe ed. infantil   uyara assunção - TimonProjeto diario de classe ed. infantil   uyara assunção - Timon
Projeto diario de classe ed. infantil uyara assunção - Timon
 

Destaque

Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
Adilson P Motta Motta
 
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho IndividualPGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
eegipitba
 
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Kelry Carvalho
 
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
Waender Soares
 
Plano Desenvolvimento Individual
Plano Desenvolvimento IndividualPlano Desenvolvimento Individual
Plano Desenvolvimento Individual
Diogo Santos
 
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
Maria Vasconcellos
 
oficina_pgdi escola
oficina_pgdi escolaoficina_pgdi escola
oficina_pgdi escola
CEP-Itajubá
 
Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
A praça é Nossa
A praça é NossaA praça é Nossa
A praça é Nossa
Marco Coghi
 
Add rel autoaval_14_15
Add rel autoaval_14_15Add rel autoaval_14_15
Add rel autoaval_14_15
mariacarmcorreia
 
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
QUEDMA SILVA
 
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
Maria Vasconcellos
 
C:\Documents And Settings\Genyjl\Desktop\Proposta SupervisãO Escolar
C:\Documents And Settings\Genyjl\Desktop\Proposta SupervisãO EscolarC:\Documents And Settings\Genyjl\Desktop\Proposta SupervisãO Escolar
C:\Documents And Settings\Genyjl\Desktop\Proposta SupervisãO Escolar
Júlio César Rocha
 
Metodologia de ensino
Metodologia de ensinoMetodologia de ensino
Redes Sociais na Escola
Redes Sociais na Escola Redes Sociais na Escola
Redes Sociais na Escola
SONIA BERTOCCHI
 
O que você dá ao seu filho
O que você dá ao seu filhoO que você dá ao seu filho
O que você dá ao seu filho
Escola Municipal do Bairro Jardim das Rosas
 
Escola: Aventura do Conhecimento!
Escola: Aventura do Conhecimento!Escola: Aventura do Conhecimento!
Escola: Aventura do Conhecimento!
Escola Municipal do Bairro Jardim das Rosas
 
Ficha de avaliação
Ficha de avaliaçãoFicha de avaliação
Ficha de avaliação
Isa ...
 
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
SlideShare
 
What to Upload to SlideShare
What to Upload to SlideShareWhat to Upload to SlideShare
What to Upload to SlideShare
SlideShare
 

Destaque (20)

Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
 
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho IndividualPGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
 
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
 
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
 
Plano Desenvolvimento Individual
Plano Desenvolvimento IndividualPlano Desenvolvimento Individual
Plano Desenvolvimento Individual
 
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
 
oficina_pgdi escola
oficina_pgdi escolaoficina_pgdi escola
oficina_pgdi escola
 
Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
 
A praça é Nossa
A praça é NossaA praça é Nossa
A praça é Nossa
 
Add rel autoaval_14_15
Add rel autoaval_14_15Add rel autoaval_14_15
Add rel autoaval_14_15
 
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
 
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
 
C:\Documents And Settings\Genyjl\Desktop\Proposta SupervisãO Escolar
C:\Documents And Settings\Genyjl\Desktop\Proposta SupervisãO EscolarC:\Documents And Settings\Genyjl\Desktop\Proposta SupervisãO Escolar
C:\Documents And Settings\Genyjl\Desktop\Proposta SupervisãO Escolar
 
Metodologia de ensino
Metodologia de ensinoMetodologia de ensino
Metodologia de ensino
 
Redes Sociais na Escola
Redes Sociais na Escola Redes Sociais na Escola
Redes Sociais na Escola
 
O que você dá ao seu filho
O que você dá ao seu filhoO que você dá ao seu filho
O que você dá ao seu filho
 
Escola: Aventura do Conhecimento!
Escola: Aventura do Conhecimento!Escola: Aventura do Conhecimento!
Escola: Aventura do Conhecimento!
 
Ficha de avaliação
Ficha de avaliaçãoFicha de avaliação
Ficha de avaliação
 
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
 
What to Upload to SlideShare
What to Upload to SlideShareWhat to Upload to SlideShare
What to Upload to SlideShare
 

Semelhante a Prêmio Escola de Qualidade - Edição 2013 - Ano Base 2012

Modelo do dossiê 2013
Modelo do dossiê 2013Modelo do dossiê 2013
Modelo do dossiê 2013
em_raimundofernandes
 
Modelo do dossiê 2014 - prêmio escola de qualidade
Modelo do dossiê  2014 - prêmio escola de qualidadeModelo do dossiê  2014 - prêmio escola de qualidade
Modelo do dossiê 2014 - prêmio escola de qualidade
em_raimundofernandes
 
Escola democrática
Escola democráticaEscola democrática
Escola democrática
Paula Alves
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
cidaslide
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
cidaslide
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
cidaslide
 
PPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. FundamentalPPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. Fundamental
João Gomes
 
Constr prop p001-017_c
Constr prop p001-017_cConstr prop p001-017_c
Constr prop p001-017_c
afereira
 
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
heder oliveira silva
 
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
heder oliveira silva
 
PPP2012
PPP2012PPP2012
PPP2012
escolaramona
 
Ppp 2012 3ª versão com assinaturas
Ppp 2012   3ª versão com assinaturasPpp 2012   3ª versão com assinaturas
Ppp 2012 3ª versão com assinaturas
Marcos Lima
 
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
LOCIMAR MASSALAI
 
Mipa - Dom Bosco Maringá
Mipa - Dom Bosco MaringáMipa - Dom Bosco Maringá
Mipa - Dom Bosco Maringá
Liniker Santos
 
Dossie2 celjs 2013
 Dossie2 celjs 2013 Dossie2 celjs 2013
Dossie2 celjs 2013
cmevangelico
 
Apresentação da américa
Apresentação da américaApresentação da américa
Apresentação da américa
Edvania Ferreira
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICAPROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
Lidia Carvalho
 
Ensaio eliane modulo iv
Ensaio eliane  modulo ivEnsaio eliane  modulo iv
Ensaio eliane modulo iv
Vania Mendes
 
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio FrançaProjeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Socorro Vasconcelos
 
Documento Orientador 2022 AI.pdf
Documento Orientador 2022 AI.pdfDocumento Orientador 2022 AI.pdf
Documento Orientador 2022 AI.pdf
Renata Duarte
 

Semelhante a Prêmio Escola de Qualidade - Edição 2013 - Ano Base 2012 (20)

Modelo do dossiê 2013
Modelo do dossiê 2013Modelo do dossiê 2013
Modelo do dossiê 2013
 
Modelo do dossiê 2014 - prêmio escola de qualidade
Modelo do dossiê  2014 - prêmio escola de qualidadeModelo do dossiê  2014 - prêmio escola de qualidade
Modelo do dossiê 2014 - prêmio escola de qualidade
 
Escola democrática
Escola democráticaEscola democrática
Escola democrática
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
 
PPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. FundamentalPPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. Fundamental
 
Constr prop p001-017_c
Constr prop p001-017_cConstr prop p001-017_c
Constr prop p001-017_c
 
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
 
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
Atividades relativas aos livros 01, 02, 03 e 04 etapa 01
 
PPP2012
PPP2012PPP2012
PPP2012
 
Ppp 2012 3ª versão com assinaturas
Ppp 2012   3ª versão com assinaturasPpp 2012   3ª versão com assinaturas
Ppp 2012 3ª versão com assinaturas
 
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
 
Mipa - Dom Bosco Maringá
Mipa - Dom Bosco MaringáMipa - Dom Bosco Maringá
Mipa - Dom Bosco Maringá
 
Dossie2 celjs 2013
 Dossie2 celjs 2013 Dossie2 celjs 2013
Dossie2 celjs 2013
 
Apresentação da américa
Apresentação da américaApresentação da américa
Apresentação da américa
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICAPROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
 
Ensaio eliane modulo iv
Ensaio eliane  modulo ivEnsaio eliane  modulo iv
Ensaio eliane modulo iv
 
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio FrançaProjeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
 
Documento Orientador 2022 AI.pdf
Documento Orientador 2022 AI.pdfDocumento Orientador 2022 AI.pdf
Documento Orientador 2022 AI.pdf
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: CronologiaOs Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Renato Henriques
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsxGuerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: CronologiaOs Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsxGuerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 

Prêmio Escola de Qualidade - Edição 2013 - Ano Base 2012

  • 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE MOSSORÓ Secretaria Municipal de Educação e Desporto – SMED Rua Pedro Alves Cabral, 01 – Aeroporto – 59607-140 Mossoró / RN Fone Fax (84) 3315-4942 Nome: Escola Municipal Professora Dolores Freire de Andrade Porte: V Endereço: R: José Medeiros de Oliveira, S/N Bairro: Abolição III Telefone (84) 3315-5143 E-mail: dolores.freire1@hotmail.com – escoladoloresfreire.blgospot.com.br
  • 2. APRESENTAÇÃO A Escola Municipal Professora Dolores Freire de Andrade, situada á Rua José Medeiros de Oliveira, S/N, Abolição III, atende alunos do Ensino Fundamental do 1° ao 5° ano. A escola possui 136 alunos que moram no entorno da escola e em bairros adjacentes. A nossa demanda de aluno, se caracteriza por um perfil sócio-econômico bem diversificado, mas a maior parte dos alunos pertence à classe média baixa, sendo que a maioria é beneficiada pelo Programa Bolsa Família. Como instituição educacional, buscamos sempre ser uma escola de qualidade, onde para tal apresentamos um alto índice de aprovação dos nossos alunos, e que esses índices equiparem-se com as provas externas. Possuímos um quadro de professores e demais profissionais qualificados e comprometidos; seu espaço físico é limpo e agradável, possuindo ambiência pedagógica; os professores construíram e conhecem o Projeto Político da escola e todo planejamento é efetuado com base nas linhas gerais do mesmo. O quadro administrativo-pedagógico é atuante e presente. No entanto, temos aspectos que ainda temos que avançar, como na questão da estrutura física, onde ainda não possuímos uma biblioteca, mas nem por isso deixamos de trabalhar nos nossos alunos o incentivo a leitura, o que nos levou a adaptar um pequeno espaço para leitura, além de levarmos a biblioteca para sala de aula, através de uma Biblioteca Itinerante. Também não dispomos de uma quadra de esporte coberta, mas usamos o espaço do terreno da escola, para fazer nossas atividades esportivas e recreativas. Portanto, percebemos que os aspectos positivos, sobrepõem-se aos aspectos que ainda necessitam de mudança, mas os mesmos não interferem para que sejamos uma instituição educacional que os pais esperam encontrar ao buscar uma escola pública para garantir uma formação de qualidade aos seus filhos. Nesse sentido, na busca de cumprirmos nossa função social da escola, primamos por uma educação que possibilite a compreensão da cidadania, da busca pela construção de uma sociedade justa, igualitária, vivenciadora de valores e conhecimentos úteis, buscando o desenvolvimento integral do ser humano, sujeitos do contexto social e capazes de transformarem o ambiente em que vivem. Além disso, entendemos que educação engloba os processos de ensinar e aprender e que esses processos acompanhados de sentimentos de afeto farão com que os alunos sobressaiam-se aos obstáculos com sucesso e realização. E é esta
  • 3. combinação que usamos no ato de educar e no de ser educado, sustentado pelo companheirismo e pelo respeito ao aluno. Dessa forma, a participação dos professores e especialistas na elaboração do Projeto Político Pedagógico, promoveu uma ação democrática na escola, pois as decisões não ficaram centralizadas apenas no gestor, e assim desenvolvemos um trabalho de fortalecimento da função social e dialética da escola por meio de um trabalho coletivo entre todos os segmentos participantes e a comunidade escolar. E ao construí-lo levamos em conta a realidade que circunda a escola e as famílias dos alunos, pois, certamente, a realidade social dos mesmos afeta a sua vida escolar. Visamos, sobretudo, a gestão dos resultados de aprendizagem, através da projeção, da organização e do acompanhamento de todo o universo escolar. A questão principal do PPP foi que, ao planejarmos pudéssemos expressar a capacidade de transferir o planejado para a ação. Para isso, utilizamos os resultados e os dados levantados, para orientar todo o conjunto escolar a fim de tratar tais indícios com a devida relevância, transformando-os em objeto de planejamento e potencial de aprendizagem. E para aperfeiçoar e diversificar essa prática de reflexão-ação, a escola ampliou as possibilidades de aquisição de conhecimentos e habilidades dos alunos através de vários projetos de ensino desenvolvidos no decorrer do ano letivo, o que permite as adequações de conteúdos e objetivos a serem alcançados. Sabemos que na gestão democrática deve haver compreensão da administração escolar como atividade meio e reunião de esforços coletivos para o implemento dos fins da educação, assim como a compreensão e aceitação do princípio de que a educação é um processo de emancipação humana; que o Plano Político pedagógico (PPP) deve ser elaborado através de construção coletiva e que além da formação deve haver o fortalecimento do Conselho Escolar. Portanto, nossa gestora exerce o seu papel prezando sempre pela descentralização do poder. Para isso, está em contato permanente com os docentes, colocando as pessoas sempre em primeiro plano, construindo objetivos a serem alcançados e buscando a todo o momento a confiança da equipe; além de estar motivando os professores para que estejam se aperfeiçoando e procurando aprender mais, para que esses conhecimentos sejam vistos nos resultados obtidos pelos alunos. No que se refere à aprendizagem dos alunos, entende que a parceria Família e Escola sempre foi um elo importantíssimo no desenvolvimento da
  • 4. aprendizagem de qualquer criança. Para isso traz sempre os pais a escola, para que sejam parceiros nesse processo, prioriza em sua organização interna encontros bimestrais com pais de alunos, para estarem discutindo os resultados alcançados, e juntos estarem buscando alternativas para que consigam superar as dificuldades. E são esses resultados que se tornam um desafio diário da escola, pois trabalhamos com projeções, e para que as mesmas sejam alcançadas fazemos um trabalho coletivo diário para que o aluno consiga adquirir as habilidades estabelecidas para cada fase. Um exemplo disso é a permanência do aluno na escola em tempo integral, o que privilegiou a recuperação dos alunos abaixo da média, além de acompanhar o para casa das crianças que não podem contar com a ajuda dos pais. Nessa perspectiva, com o objetivo de destacar a descentralização da gestão educacional e o fortalecimento da autonomia da escola e garantir a participação da comunidade escolar, criamos o Conselho Escolar constituído desde 2006, onde renovamos a cada dois anos. O mesmo tem peso e decisão enquanto órgão máximo da instituição, de caráter deliberativo, consultivo e normativo no que se refere a qualquer assunto relacionado á escola. O nosso Conselho Escolar é composto pelo diretor, supervisor pedagógico, quatro professores, dois servidores, quatro pais de alunos, dois representantes da comunidade. Os aspectos que nos tornam uma “Escola de Qualidade” são resultantes da gestão coletiva que atribui a todos a responsabilidade de educar e buscar soluções. A aprendizagem dos alunos e a satisfação dos pais e profissionais são as principais conquistas da escola que expõem uma taxa de aprovação de 97,7% no ano de 2012, com evasão zero desde 2006 (conforme gráfico apresentado abaixo) no qual observamos também que houve um pequeno aumento no percentual de reprovação, fato esse que se deu devido ao ingresso de crianças não alfabetizadas no 4º ano, advindas de outras redes, as quais se alfabetizaram, mas não conseguiram alcançar as habilidades (competências) necessárias previstas para o ano em curso.
  • 5. Outro fator que contribui para a satisfação de toda comunidade escolar é a melhoria no índice do IDEB, que passou de uma média de 3,4 em 2007, para 5,2 em 2009 e 6,1 em 2011, superando a meta projetada pelo MEC para 2019, (conforme gráfico apresentado abaixo), resultado esse que avaliamos como reflexo da aprendizagem do aluno e que também possibilitou a conquista do Prêmio Escola de Qualidade, que incentiva a melhoria do desempenho da escola pública e o sucesso da aprendizagem dos alunos. Conforme o que foi exposto, concluímos que a escola vem avançando a cada ano em suas metas e projeções, mas também sabemos que ainda não é o suficiente, por isso buscamos cada dia superar os desafios que ainda não foram alcançados e essa busca sempre visa uma educação de qualidade para todos. Para a consolidação desse trabalho a escola se apóia em sete eixos de considerável importância e que consideramos os pontos fortes da escola:  Atendimento preferencial ao aluno: o aluno e o seu sucesso na aprendizagem são centros de atenção na escola.  Formação do aluno como ser humano integral: além da formação cognitiva e intelectual, trabalhamos os valores éticos e morais preparando o aluno para uma convivência harmoniosa na sociedade.  Gestão democrática: fundamenta-se em um trabalho coletivo.  Letramento: ênfase nas competências leitoras, priorizando o ciclo da infância para a alfabetização do aluno.
  • 6.  Monitoramento da aprendizagem: averiguação da aprendizagem através de testes, trabalhos, avaliações bimestrais, diagnóstico de leitura, monitoramento de leitura e plano de intervenção.  Participação da família: realização de reuniões bimestrais além do atendimento individualizado com pais de alunos que necessitam de melhor acompanhamento.  Ambiente escolar: constitui-se em um espaço tranqüilo, favorável na aprendizagem utilizando-se intervenções necessárias nas situações que venham afetar a rotina, os relacionamentos ou que tragam prejuízos para a escola. Já os pontos que devemos melhorar e/ou conquistar são:  Necessidade de se construir uma biblioteca;  Construção de uma quadra de esporte coberta. Portanto, como percebemos os pontos positivos superam os pontos que ainda buscamos conseguir, e isto é comprovado nos indicadores de aprendizagem da nossa escola. Por fim, ressaltamos que, os resultados pedagógicos e educacionais são atingidos pela participação de todos que fazem a Escola Municipal Professora Dolores Freire de Andrade, que assumem um papel de educadores e trabalham com compromisso e responsabilidade, almejando sempre o sucesso do aluno. Conclui-se então, que uma escola de qualidade não é formada apenas por gestores ou professores, mas também pelas famílias de seus alunos.
  • 7. CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA 1. NÍVEIS E MODALIDADES DE ENSINO OFERTADO: Educação Infantil ( ) Creche ( ) Pré-escola Ensino Fundamental ( X ) Anos Iniciais ( ) Anos Finais ( ) Educação de Jovens e Adultos 2. PERÍODO DE FUNCIONAMENTO: ( X ) Manhã ( X ) Tarde ( ) Noite Horário Integral ( ) Creche ( X ) Mais Educação 3. NÚMERO DE ALUNOS POR TURMA: TURMAS 1º U 2º A 2º B 3º U 4º U 5º U Manhã 13 18 18 - - - Tarde - - - 28 30 29 Noite - - - - - - TOTAL 13 18 18 28 30 29 4. NÚMERO TOTAL DE ALUNOS/MÉDIA: Total de turmas Total de alunos Média de alunos por turma 06 136 22,6
  • 8. 5. INDICADORES DESEMPENHO DA ESCOLA: A- ANOS INICIAIS: INDICADOR ANO MATRICULA FINAL TAXA DE APROVAÇÃO (%) TAXA DE REPROVAÇÃO (%) TAXA DE ABANDONO (%) TAXA DE DISTORÇÃO IDADE/SÉRIE (%) TAXA DE ALFABETIZAÇÃO 2011 122 99,1 1 0,0 4,9 91,8 2012 132 97,7 2,3 0,0 6,8 89,3 B - DADOS DA PROVINHA BRASIL/IDEB: ANO PROVINHA BRASIL 1ª FASE PROVINHA BRASIL 2ª FASE IDEB 2011 1º ao 5º ano 6º ao 9º ano 2011 12,47 19,3 6,1 - 2012 17,57 18,6 - - 6. DADOS ALUNOS DESTAQUE: ANO ESCOLAR 5º ANO NOME COMPLETO ANO ESCOLAR MÉDIA FINAL % DE FREQUENCIA Oziane Ketury Pereira dos Santos LÍNGUA PORTUGUESA 9,0 100% MATEMÁTICA 8,8 CIÊNCIAS 8,3 HISTÓRIA 9,2 GEOGRAFIA 9,2 ENSINO DA ARTE - ENSINO RELIGIOSO - EDUCAÇÃO FÍSICA - MÉDIA E FREQUÊNCIA GLOBAL 8,9 100% Mossoró, 27 de junho de 2013.
  • 9. Comissão de Autoavaliação:  Maria de Fátima Pereira da Cunha  Maria Zillene Nicodemos  Aíla Maria de Morais  Maria Zená Fernandes Galdêncio  Maria Lúcia do Nascimento  Luzinete de Araújo Oliveira Tabosa  Creusa Pereira da Silva  Damiana Galdêncio Rodrigues OBSERVAÇÕES: 7. Os dados devem ser coletados em documentos oficiais: boletins do Censo, Mapa Educacional 2011, Avaliação do Mapa Educacional e em documentos da escola. 8. Anexar ata da reunião do Conselho Escolar/Comissão para preenchimento dos documentos que compõem a FASE DE AUTOAVALIAÇÃO. 9. A Instituição Educacional deverá entregar o dossiê até o dia - 28/06/2013.
  • 10. CONSOLIDADO DA AUTOAVALIAÇÃO – PRÊMIO “ESCOLA DE QUALIDADE” – EDIÇÃO 2009/2013. DIMENSÃO PARÂMETROS INDICADOR 1 2 3 4 5 A. Gestão pedagógica: Abrange processos e práticas de gestão pedagógica orientados para assegurar a aprendizagem dos alunos, em consonância com o Projeto Pedagógico da escola. A.1. Garante o acesso e a permanência dos alunos, inclusive com necessidades educacionais especiais nas classes comuns do ensino regular. X A.2. Realiza práticas de organização do tempo/espaço, de modo que assegure ações que aprimoram a qualidade do ensino e o atendimento às necessidades de aprendizagens dos alunos. X A.3. Garante a atualização e validação do Projeto Político Pedagógico anualmente, com a participação de todos os segmentos da comunidade escolar. X PESO: 4,0 Subtotal B. Gestão de pessoas: Abrange processos e práticas de gestão dos profissionais da educação. B.1. Promove o desenvolvimento profissional em relação aos conhecimentos, habilidades e atitudes, através de ações de formação continuada com base nas necessidades identificadas. X B.2 Adota práticas avaliativas do desempenho de professores e dos demais profissionais, ao longo do ano letivo. X B.3. Promove práticas de valorização e reconhecimento do trabalho e esforço dos professores e demais profissionais da escola no sentido de reforçar ações voltadas para melhoria da qualidade do ensino. X PESO: 1,0 Subtotal C. Planejamento e gestão: Abrange processos e práticas de gestão dos serviços de apoio, recursos físicos e financeiros. C.1. Realiza de forma sistemática, coletiva e cooperativa o planejamento dos serviços e das atividades escolares oferecidas. X C.2. Zela pela transparência da gestão, utilizando os canais de comunicação da escola para divulgar informações de prestação de contas dos recursos, dos resultados obtidos pela escola e das estratégias utilizadas na resolução de problemas. X C.3. Desenvolve projetos nas áreas de saúde, esporte, assistência social e/ou cultura, ampliando as atividades internas e externas da escola, firmando parcerias externas a comunidade escolar. X C.4. Aplica os recursos conforme plano de aplicação construído coletivamente, dando prioridade as necessidades. X PESO: 2,0 Subtotal D. Avaliação e resultados: Abrange processos e práticas de gestão voltadas para assegurar a melhoria dos resultados de desempenho da escola – rendimento, frequência e proficiência dos alunos. D.1. Desenvolve um sistema de monitoramento das metas e ações estabelecidas no Projeto Político Pedagógico, garantindo condições de efetivação e sucesso. X D.2. Acompanha cada aluno da escola individualmente, mediante registro de sua frequência e do seu desempenho nas avaliações. X D.3. Alfabetiza as crianças até, no máximo, os oito anos de idade, aferindo os resultados por exame periódico específico. X D.4. Adota ações de combate à evasão e repetência, com sistemática de monitoramento a fim de garantir o a efetividade e sucesso dos alunos. X PESO: 3,0 Subtotal TOTAL GERAL (campo reservado a comissão) LEGENDA: 1. MUITO AQUÉM DO ESPERADO 2. AQUEM DO ESPERADO 3. NÍVEL ACEITÁVEL 4. ALÉM DO ESPERADO 5. MUITO ALÉM DO ESPERADO
  • 11. DETALHAMENTO DA AUTOAVALIAÇÃO - PRÊMIO “ESCOLA DE QUALIDADE” – EDIÇÃO 2009/2013. A) Gestão pedagógica: Abrange processos e práticas de gestão pedagógica orientados para assegurar a aprendizagem dos alunos, em consonância com o Projeto Pedagógico da escola: Estabelece como foco a melhoria da qualidade do processo de ensino e de aprendizagem. PARÂMETRO CRITÉRIO MARQUE APENAS UMA ALTERNATIVA A.1. Garante o acesso e a permanência dos alunos, inclusive com necessidades educacionais especiais nas classes comuns do ensino regular. 1. Não houve matrícula nova e a evasão foi superior a 10%. 2. Não houve matrícula nova e houve evasão até 5%. 3. Houve matrícula nova e menos de 5% de evasão. X 4. Houve expansão de matrícula e não houve evasão. 5. Houve expansão acima de 20% e não houve evasão. A.2. Realiza práticas de organização do tempo/espaço, de modo que assegure ações que aprimoram a qualidade do ensino e o atendimento às necessidades de aprendizagens dos alunos. 1. Não foi apresentada nenhuma prática inovadora por nenhum dos professores. 2. Foram apresentadas praticas inovadoras por menos de 10% dos professores. 3. Foram apresentadas praticas inovadoras por mais de 10% dos professores 4. Foram apresentadas praticas inovadoras por 20% dos professores. 5. Foram apresentadas praticas inovadoras por mais de 20% dos professores X A.3. Garante a atualização e validação do Projeto Político Pedagógico anualmente, com a participação de todos os segmentos da comunidade escolar. 1. O PPP não foi atualizado e nem validado. 2. O PPP foi atualizado, mas NÃO foi validado com a participação dos segmentos da comunidade escolar. 3. O PPP foi atualizado e validado com a participação de representantes dos segmentos da comunidade escolar. 4. O PPP foi atualizado e validado com a participação de representantes dos segmentos da comunidade escolar, com resultados positivos. X 5. O PPP foi atualizado e validado com a participação de representantes dos segmentos da comunidade escolar, com resultados positivos e inovadores. Total de pontos (campo reservado a comissão) * Quando a expansão da matrícula foi limitada pelo espaço físico considerar o nível 5.
  • 12. RELATÓRIO POR PARÂMETRO (EXEMPLO) A.1. Garante o acesso e a permanência dos alunos, inclusive com necessidades educacionais especiais nas classes comuns do ensino regular. Sabemos que a educação é um direito de todos e dever do estado e da família. Portanto para assegurar esse direito a escola disponibiliza durante o calendário de matrículas do município, vagas do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental para todas as crianças, inclusive alunos com necessidades educacionais especiais, visando atender aos princípios deste novo paradigma educacional. Apesar dessa disponibilidade de vagas e matrículas novas não apresentamos aumento no índice de crescimento de matrículas, conforme relatório do Censo 2012 (anexo 1), o que justifica-se devido ao número de transferências expedidas em razão da mudança de endereço das famílias, conforme atestado de vagas e termos de responsabilidade assinado pelos responsáveis (anexos 2 e 2a) e principalmente por causa das transferências dos alunos aprovados no 5º ano que saem da escola, pois só contamos com o Ensino Fundamental Menor. No entanto, das matriculas efetivadas não registramos evasão de acordo com as atas de resultados finais (anexos 3, 3a, 3b, 3c, 3d e 3e). De forma a atender o aluno com necessidades educativas especiais dentro dos critérios de crescimento intelectual, social e humano, realizamos acompanhamentos individualizados (professora auxiliar), além de atividades adequadas ao nível de desenvolvimento intelectual da criança. Também encaminhamos para o atendimento em sala de AEE na Escola Municipal Professora Niná Rebouças, (anexo 4) já que não dispomos desse atendimento. A.2. Realiza práticas de organização do tempo/espaço, de modo que assegure ações que aprimoram a qualidade do ensino e o atendimento às necessidades de aprendizagens dos alunos. Na escola, bem como qualquer outra instituição social, ocorrem diversas práticas de organização do tempo e do espaço como forma de ordenamento das relações estabelecidas entre diferentes atores e suas práticas. A organização do tempo e dos espaços impõem regras, valores e condutas que são interiorizadas pelos sujeitos envolvidos no processo educacional. O planejamento da escola contempla, assim, desde os critérios de organização das crianças em classes ou turmas, a definição de objetivos por ano, bem como o planejamento do tempo, espaço e materiais considerados nas diferentes atividades e seus modos de organização: projetos, sequência didática, atividades permanentes e atividades de sistematização. Para contemplar essas modalidades organizativas durante o ano de 2012, a
  • 13. escola desenvolveu os processos de organização do trabalho pedagógico os quais elencamos a seguir:  Projetos interdisciplinares:  Ler para descobrir (anexo 5) Esse projeto tem como objetivo fazer da leitura algo prazeroso, onde as crianças sintam-se motivadas a buscar o prazer de ler. Para isso foram desenvolvidas as seguintes atividades: intercâmbio de leitura entre pais, alunos e funcionários da escola, contação de histórias, leituras diversas, visita a feira de livros, empréstimo de livros, etc. Todas as atividades foram trabalhadas de maneira lúdica e criativa, proporcionando a criança uma aprendizagem significativa. Resultado: Maior motivação pela leitura e produção de textos. Impacto: Elevação do índice de alfabetização.  Resgatando a nossa cultura (anexo 6) O projeto resgatando a nossa cultura tem como objetivo principal vivenciar e valorizar as manifestações da cultura popular brasileira. Percebemos que através das brincadeiras, lendas, parlendas, provérbios e trava-línguas etc. as crianças apresentaram maior interesse em realizar as atividades das áreas em estudo. Através de pesquisas e leituras diversas discutimos a diversidade cultural, com atividades que favoreceram o conhecimento sobre as etnias que compõem o nosso folclore e o povo brasileiro, valorizando e respeitando a cultura negra a partir dos conhecimentos adquiridos.
  • 14. Resultado: Maior interesse em conhecer e participar de atividades culturais. Impacto: Valorização da cultura do povo brasileiro.  Uso racional da água (anexo 7) O projeto Uso Racional da Água, objetiva proporcionar ao aluno uma maior familiaridade com a temática água, promovendo reflexão quanto às consequências que o uso inadequado da água pode trazer para a humanidade. As atividades foram desenvolvidas através de oficinas temáticas (salas verdes), discutindo as temáticas: A distribuição da água no mundo; ciclo da água; os usos múltiplos da água; doenças vinculadas à água e saneamento básico. Foram utilizados filmes, vídeos, pesquisas bibliográficas, palestras, atividades interativas e dinâmicas e aula de campo. Resultado: Comunidade multiplicadora dos cuidados para evitar o uso abusivo da água. Impacto: Reflexão e análise quanto ao uso abusivo da água.  Fazendo arte: vivenciando de maneira integrada (anexo 8) A formação de um cidadão letrado tem por objetivo a formação de um ser que possa ter acesso a todas as formas de leitura, mas também, ter condições de interpretar, analisar, concluir, criticar e construir, ou seja, perpetuar o seu saber por meio de várias linguagens. Portanto nessa perspectiva propomos desenvolver um projeto de Arte, que visa abrir portas para outros tipos de leituras, como a visual e musical, oferecendo as crianças possibilidades de aprender arte de modo significativo, levando-os a conhecer, apreciar e produzir nas quatro linguagens artísticas, interagindo-se com outras áreas do conhecimento como: a escrita e a leitura. Nesse projeto foram desenvolvidas diversas atividades: Dando um click: Um novo olhar sobre os vegetais (trabalho com fotografias); Dia de pintor (releitura de obra de arte); Mão na massa (atividades plásticas); Oba! O circo chegou (atividades com música, pintura e representação); Tirando o som do nosso corpo (atividades com o próprio corpo e
  • 15. confecção de instrumentos musicais). Resultado: Conhecimento, apreciação e produção artística. Impacto: Apurar o gosto pelas linguagens artísticas.  Educação no trânsito (anexo 9) O trânsito faz parte do nosso dia a dia. Melhorar o mundo em que vivemos é responsabilidade de toda a sociedade e a escola como responsável pela educação formal tenta cumprir essa função incluindo a temática no currículo, oferecendo oportunidade de conhecimentos sobre as normas e regras do trânsito desde o início de escolaridade da criança para contribuir com uma educação para o trânsito seguro. Portanto esse projeto objetiva desenvolver valores essenciais à vida e a convivência socialmente justa por meio da educação para o trânsito. As atividades foram desenvolvidas durante o mês de setembro através de textos reflexivos, recortes, pesquisas, vídeos, filmes, pinturas, entrevistas, musicas, observação da sinalização nas ruas, brincadeiras e visita ao Clubinho Honda. Resultado: Alunos multiplicadores das noções de segurança e respeito no trânsito. Impacto: Contribuir com a educação no trânsito.  Vivenciando e construindo valores na escola (anexo 10) Visando uma melhor convivência em sala de aula e ressaltando a importância dos valores para uma transformação social significativa dentro de uma cultura de paz, justiça, liberdade, fraternidade, respeito, tolerância, responsabilidade, humildade, honestidade e amor à vida propusemos durante o ano de 2012, fazer uma reflexão
  • 16. sobre os valores na escola, dando continuidade no lar, espaço onde a criança convive e com maior intensidade situações diversas de convivência. O trabalho foi realizado através de dinâmicas, textos reflexivos, leituras diversas e vídeos. Através da leitura poética do livro “O segredo da amizade” foi desenvolvido atividades de dramatização que proporcionaram as crianças refletir sobre os preconceitos dos que não toleram as diferenças individuais e o valor da amizade e ao próximo. Resultado: Atitudes de valorização e respeito ao próximo. Impacto: Valorização do diálogo como forma de lidar com os conflitos.  Saúde e Alimentação (anexo 11) A saúde é imprescindível para qualquer desenvolvimento humano. Por ser a alimentação um dos fatores importantes para uma vida saudável, desde muito cedo as crianças precisam entender e conhecer quais alimentos são necessários a nossa saúde. Partindo desse pressuposto trabalhamos a temática em parceria com agentes comunitários de saúde que de maneira lúdica apresentaram à temática e contribuíram para a formação de hábitos alimentares saudáveis e também o consumo de frutas e legumes na merenda escolar. Além da alimentação outro fator que contribui para uma boa saúde é a conservação de dentes saudáveis, para isso também discutimos no momento a escovação dos dentes, onde desenvolvemos a prática da escovação e o uso do fio dental para a higiene bucal e prevenção às cáries. Resultado: Melhor aceitação por parte dos alunos do cardápio saudável oferecido pela
  • 17. merenda escolar. Impacto: Mudança nos hábitos alimentares para uma vida saudável.  Matemática no dia a dia (anexo 12) O projeto tem como objetivo principal mostrar vários momentos em que a Matemática se faz presente na vida do aluno. E que é de necessidade o envolvimento da escrita e também da leitura para se alcançar sucesso nas atividades matemáticas. No decorrer do projeto as crianças resolveram situações problemas utilizando materiais concretos como: cédulas, moedas, encartes de supermercados para simular situações de compra e venda. Foram utilizados ainda jogos matemáticos, material dourado e livros literários. Resultado: Desenvolvimento das habilidades de raciocínio lógico-matemático. Impacto: Elevar o índice de aprovação e ampliar os conhecimentos matemáticos. Além desses projetos outras situações didáticas foram desenvolvidas:  Atividades permanentes – Desenvolvidas ao longo de todo o ano letivo, oferecendo as crianças oportunidades de interagir e conhecer diferentes maneira de ler, produzir textos, falar sobre o lido/vivido entre os seus pares de forma dinâmica.  Degustação literária 
  • 18.  Roda semanal de leitura  A família também ensina  Hora da biblioteca  Sequência didática – Foram organizadas em progressão de desafios ampliando e aprofundando os temas. Por meio dessa organização pedagógica um mesmo conteúdo pode ser revisado em várias aulas de modo articulado e integrado.  Como nascem as borboletas? (metamorfose)  Brincadeiras de ontem e de hoje.
  • 19.  Atividades de sistematização – Com o propósito de oportunizar as crianças fixarem os conteúdos já trabalhados desenvolvemos atividades de sistematização de modo interativo e lúdico. Realizamos também atividades de temas transversais, conforme atas (anexos 13, 13a, 13b, 13c, 13d e 13e). Palestra: Obesidade e Alimentação Saudável tinham como objetivo contribuir para a formação de hábitos alimentares saudáveis.  Resultado: Melhor aceitação do cardápio da merenda escolar.  Impacto: Diminuição do consumo de alimentos industrializados. Palestra: Educação Ambiental tinha como objetivo abordar problemas ambientais causados pela exploração e mau uso dos recursos naturais.  Resultado: comunidade esclarecida sobre os problemas ambientais.  Impacto: Reflexão e análise da realidade ambiental numa perspectiva de mudança de atitudes. Palestra: Bullyng na Escola, objetivando refletir as situações de convivência que produzem violência no cotidiano escolar.
  • 20.  Resultado: melhor relacionamento no convívio escolar.  Impacto: identificação de atitudes que desprezam o próximo. Palestra: Trânsito Seguro, objetivando refletir situações de convivência e perigo no trânsito.  Resultado: alunos esclarecidos sobre os perigos no trânsito.  Impacto: reflexão e análise da realidade no trânsito em nossa cidade. Palestra: Convivendo sem Raiva, objetivando promover a expansão do conhecimento e das medidas de prevenção da doença.  Resultado: alunos esclarecidos sobre os perigos da raiva.  Impacto: análise e reflexão da realidade dos animais criados em casa. Palestra: Violência Doméstica, objetivando esclarecer sobre os tipos de violência doméstica, e a aplicabilidade da lei Nº 11.340 de 07 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha).
  • 21.  Resultado: comunidade esclarecida sobre as diversas faces da violência doméstica.  Impacto: reflexão sobre os danos causados pela violência doméstica. Palestra: Uso Racional da Água, objetivando proporcionar maior familiaridade com a temática promovendo a reflexão sobre o uso inadequado da água, e capacitar a equipe escolar para desenvolver o projeto na escola com toda comunidade.  Resultado: comunidade esclarecida sobre as consequências do uso abusivo da água.  Impacto: mobilização da comunidade escolar sobre a importância do uso racional da água. Realizamos também eventos culturais como forma de integrar a família na escola.  Carnaval na escola que teve como objetivo promover momento festivo na escola e ludicidade com a cultura popular.  Resultado: Valorização da cultura popular  Impacto: Maior interesse em participar dos momentos culturais.
  • 22.  Comemoração do dia das mães, objetivando proporcionar as mães um momento de valorização, lazer e interação junto à escola.  Resultado: Melhor interação com a equipe escolar.  Impacto: Participação efetiva das mães.  Arraiá Dolores, objetivando integrar a comunidade escolar as atividades festivas.  Resultado: Interação da comunidade escolar como um todo.  Impacto: Participação efetiva de todos.  Comemoração do dia das crianças, objetivando oportunizar a socialização de maneira lúdica e prazerosa, valorizando o respeito ao próximo.  Resultado: Desenvolvimento de atitudes de respeito e maior motivação pela escola.  Impacto: Alunos felizes e motivados.  Culminância do projeto de leitura (sarau de poesias), objetivando incentivar a família a participar e valorizar atividades escolares dos filhos.
  • 23.  Resultado: Apreciação do trabalho desenvolvido.  Impacto: Valorização e participação de toda comunidade escolar.  Culminância do Projeto Uso Racional da Água que tem como objetivo expor para a comunidade os trabalhos desenvolvidos durante a execução do projeto.  Resultado: Apreciação e valorização do trabalho desenvolvido pelas crianças.  Impacto: Comunidade satisfeita com os conhecimentos adquiridos pelas crianças sobre o tema.  Campeonato Futsal PROERD que tem como objetivo proporcionar interação entre os alunos participantes do programa.  Resultado: Maior interação entre o grupo.  Impacto: Valorização da participação em equipe.  Concurso de dança PROERD que tem como objetivo participar de atividades que valorizem o trabalho em equipe.
  • 24.  Resultado: Maior interação entre o grupo.  Impacto: Valorização da participação em equipe.  Confraternização Natalina que objetiva estimular nas crianças o espírito natalino, de união e a criatividade de cada uma.  Resultado: Reflexão sobre o significado do momento natalino.  Impacto: Desenvolvimento de atitudes de solidariedade para com o próximo. Para dinamizar as aulas, foram realizadas atividades em ambientes educativos e que contribuíram para melhorar a aprendizagem dos alunos.  Visita a Feira do Livro, objetivando interagir com diversos gêneros literários.  Resultado: Estimulo e interesse nos momentos de leitura.  Impacto: Interesse pela leitura.  Visita ao Clubinho Honda, objetivando vivenciar simulações de convivência no trânsito.
  • 25.  Resultado: Maior conhecimento sobre como se comportar no trânsito.  Impacto: Participação de situações que contribuam para um trânsito seguro.  Visita a Foz do Rio Mossoró, conhecer alguns aspectos naturais e históricos do Rio Apodi-Mossoró.  Resultado: Ampliação dos conhecimentos a cerca do Rio Apodi-Mossoró.  Impacto: Maior conscientização dos problemas ambientais.  Visita a Biblioteca Ney Pontes, objetivando conhecer melhor o ambiente adequado a pesquisas e leituras.  Resultado: Maior conhecimento da utilização do espaço de uma biblioteca.  Impacto: Valorização da biblioteca como espaço para estudos.  Aula no laboratório de informática, objetivando utilizar o computador como ferramenta de apoio pedagógico.
  • 26.  Resultado: Ampliação dos conhecimentos estudados.  Impacto: Maior interesse pelas áreas de conhecimentos estudados. Buscando uma perspectiva de sucesso para o desenvolvimento e aprendizagem do educando nosso espaço é organizado tendo como principio oferecer um lugar acolhedor e prazeroso para a criança e que atenda o objetivo de cada professor. Os círculos são utilizados para contação de histórias e situações de debates favorecendo o diálogo entre alunos e professores. A organização em grupos também bastante utilizada favorece ao professor circular entre os mesmos, acompanhando as atividades para perceber dificuldades e fazer intervenções necessárias, além de promover a troca de saberes entre os pares. As carteiras organizadas em fileiras são também utilizadas para aulas expositivas.
  • 27. A leitura no pátio permitiu o contato com a diversidade de material impresso existente na escola e a interação entre as crianças contribuindo para o desenvolvimento pelo gosto pela leitura. As paredes também se configuram num importante aliado do professor, este espaço mantém a história do que acontecem em sala de aula, conteúdos trabalhados, atividades realizadas e produções, além de servir como suporte para as crianças em processo de alfabetização, cumprindo assim a sua função didática. Portanto, não utilizamos uma forma única de organização do tempo e espaço na escola. Cada professor faz a sua escolha de acordo com os objetivos a serem alcançados. A.3. Garante a atualização e validação do Projeto Político Pedagógico anualmente, com a participação de todos os segmentos da comunidade escolar. A atualização do PPP, Projeto Político Pedagógico é de fundamental importância para o planejamento da escola, pois é nele que definimos as metas, objetivos e quais possíveis caminhos trilharemos para atingi-los. Para Veiga (2005) o PPP torna-se uma direção para as ações da escola. É um ato intencional que deve ser estabelecido coletivamente e, por isso passa a ser compromisso de todos.
  • 28. Na Escola M. Professora Dolores Freire de Andrade atualizamos o PPP anualmente com a participação de todos os segmentos da comunidade reunindo propostas a serem executadas durante o ano letivo, permitindo que novas ações se insiram à medida que surgirem necessidades de completar o ensino aprendizagem, (anexo 14). Portanto para a escola o PPP é reflexo das palavras de Gadotti (2001, p.32): um processo inconcluso, uma etapa em direção a uma finalidade que permanece como horizonte da escola. Nesse sentido, faz-se necessário a sua atualização por ser referência para o percurso a ser seguido por toda comunidade escolar.
  • 29. DETALHAMENTO DA AUTOAVALIAÇÃO - PRÊMIO “ESCOLA DE QUALIDADE” – EDIÇÃO 2009/2013. B) Gestão de pessoas: Abrange processos e práticas de gestão dos profissionais da educação: Estabelece como foco o envolvimento e o compromisso das pessoas (professores e demais profissionais, pais e alunos) com o projeto pedagógico da escola e as inovações na gestão. PARÂMETRO CRITÉRIO MARQUE APENAS UMA ALTERNATIVA B.1. Promove o desenvolvimento profissional em relação aos conhecimentos, habilidades e atitudes, através de ações de formação continuada com base nas necessidades identificadas. 1. Não houve ações de formação continuada. 2. Houve apenas uma ação de formação continuada com base nas necessidades e envolveu menos de 50% dos profissionais da escola. 3. Houve apenas cinco ações de formação continuada com base nas necessidades, envolvendo 50% dos profissionais da escola. X 4. Houve mais de cinco e menos de dez ações de formação continuada com base nas necessidades, envolvendo mais 50% dos profissionais da escola. 5. Houve mais de dez ações de formação continuada com base nas necessidades, envolvendo 100% dos profissionais da escola. B.2. Adota práticas avaliativas do desempenho de professores e dos demais profissionais, ao longo do ano letivo. 1. Não foi realizada nenhuma prática avaliativa do desempenho dos profissionais. 2. Foram realizadas práticas avaliativas apenas dos professores. 3. Foram realizadas práticas avaliativas do desempenho dos profissionais da educação pela equipe gestora. X 4. Foram realizadas práticas avaliativas do desempenho dos profissionais da educação pelo Conselho Escolar 1 vez por ano. 5. Foram realizadas práticas avaliativas do desempenho dos profissionais da educação pelo Conselho Escolar 1 vez por semestre. B.3. Promove práticas de valorização e reconhecimento do trabalho e esforço dos professores e demais profissionais da escola no sentido de reforçar ações voltadas para melhoria da qualidade do ensino. 1. Não promove ações. 2. Promove ações pontuais sem planejamento. 3. Promove ações com base em diagnóstico e planejamento. 4. Promove ações, monitora e avalia os resultados. 5. Promove ações proativas e tem resultados positivos. X Total de pontos (campo reservado a comissão)
  • 30. RELATÓRIO POR PARÂMETRO B.1. Promove o desenvolvimento profissional em relação aos conhecimentos, habilidades e atitudes, através de ações de formação continuada com base nas necessidades identificadas. Uma boa escola se preocupa com a formação de seus alunos, uma escola de excelência preocupa-se também com a formação de seus professores. Buscando essa excelência na educação que oferecemos aos nossos educandos motivamos a todos que trabalham nesse espaço educativo a participar de cursos, palestras, oficinas e também eventos culturais para que enriqueçam seus conhecimentos. (anexos de 15 a 15z; 16 e 16a). Segundo Freire 1991:58, “ninguém nasce educador ou marcado para ser educador. A gente se faz educador, a gente se forma educador, permanentemente na prática e na reflexão da prática.” Através da formação continuada os profissionais se atualizam e se inserem no novo mundo, novos conhecimentos e as novas demandas da sociedade que refletem na escola a necessidade da escolar de estar sempre aberta as novas aprendizagens. Durante o ano de 2012, a Escola M. Professora Dolores Freire de Andrade realizou estudos pertinentes ao contexto de sala de aula: Uso racional da água, reflexão sobre avaliação no âmbito escolar e oficina recursos didáticos de matemática (anexos 13e, 17, 17a e 17b), temáticas sugeridas a partir das necessidades observadas, a fim de que cada educador consiga superar as suas dificuldades e alcançar nosso objetivo de educar com qualidade. B.2. Adota práticas avaliativas do desempenho de professores e dos demais profissionais, ao longo do ano letivo. A escola tem buscado estratégias que possibilitem avaliar e repensar as ações que desenvolve. Para tanto realizamos no ano de 2012 avaliações de desempenho com professores, funcionários e pais de alunos (anexos 18, 18a e 18b) objetivando detectar possíveis falhas e o que está apresentando resultados satisfatórios. Essa finalidade justifica-se por concebermos a avaliação como uma ferramenta valiosa para o planejamento, pois a partir da compreensão da realidade escolar ela nos auxilia no desenvolvimento de ações político-pedagógicas e de gestão, gerando assim informações importantes e necessárias ao fazer pedagógico e institucional. Também refletimos nossa prática em reuniões com o objetivo de discutir com
  • 31. a equipe as dificuldades, metas e objetivos a serem alcançados bem como sugestão para que sejam atingidas. (anexo 19 e 19a) B.3. Promove práticas de valorização e reconhecimento do trabalho e esforço dos professores e demais profissionais da escola no sentido de reforçar ações voltadas para melhoria da qualidade do ensino. Uma equipe motivada é uma ferramenta valiosa em toda instituição de ensino. Temos uma parcela significativa de responsabilidade pelo sucesso dos nossos alunos e um bom relacionamento com a comunidade escolar. Portanto, faz-se necessário um ambiente acolhedor, com equipe motivada no desempenho de suas funções. Para obtermos bom desempenho da nossa equipe demonstramos atitudes de respeito e reconhecimento dos seus esforços partilhando com os mesmos o sucesso e conquistas adquiridas como frutos do trabalho e esforço coletivo. Envolvemos todos em decisões, reunimos a equipe para ouvir sugestões, informamos sobre acontecimentos no cotidiano escolar, comemoramos as vitórias, conquistas alcançadas e incentivamos com gestos simples, mas significativos em encontros bimestrais com sorteios, brincadeiras e comemorações, motivando a todos a um trabalho coletivo, onde predomina o respeito mútuo e a boa convivência.
  • 32. DETALHAMENTO DA AUTOAVALIAÇÃO - PRÊMIO “ESCOLA DE QUALIDADE” – EDIÇÃO 2009/2013. C) Planejamento e gestão: Abrangem processos e práticas de gestão dos serviços de apoio, recursos físicos e financeiros. Estabelecer como foco os processos e práticas eficientes e eficazes de gestão dos serviços de apoio, recursos físicos e financeiros. PARÂMETRO CRITÉRIO MARQUE APENAS UMA ALTERNATIVA C.1. Realiza de forma sistemática, coletiva e cooperativa o planejamento dos serviços e das atividades escolares oferecidas. 1. Não planeja. 2. Planeja sem participação da comunidade escolar. 3. Planeja com os professores, supervisores e demais profissionais da escola. 4. Planeja coletivamente, monitora e avalia 5. Planeja efetivamente, monitora e avalia com toda equipe escolar X C.2. Zela pela transparência da gestão, utilizando os canais de comunicação da escola para divulgar informações de prestação de contas dos recursos, dos resultados obtidos pela escola e das estratégias utilizadas na resolução de problemas. 1. Não zela pela transparência da gestão. 2.. Divulga os resultados e publica prestação de contas 1 vez no ano. 3. Divulga os resultados e publica prestação de constas semestralmente nos murais da escola X 4. Divulga os resultados e publica prestação de constas da escola, mensalmente, em vários canais. 5. Divulga os resultados e publica prestação de constas da escola, mensalmente, avaliando os impactos. C.3. Desenvolve projetos nas áreas de saúde, esporte, assistência social e/ou cultura, ampliando as atividades internas e externas da escola, firmando parcerias externas a comunidade escolar. 1. Não desenvolve projetos. 2. Desenvolve projetos apenas na área da saúde. 3. Desenvolve projetos em mais de duas áreas, sem parcerias. 4. Desenvolve projetos internos nas diversas áreas, com parcerias. X 5. Desenvolve projetos internos e externos nas diversas áreas, com várias parcerias. C.4. Aplica os recursos conforme plano de aplicação construído coletivamente, dando prioridade as necessidades. 1. Não constrói Plano de Aplicação. 2. Constrói Plano de Aplicação sem a consultar o Conselho e sem respeitar as prioridades. 3. Constrói Plano de Aplicação com consulta ao Conselho e sem respeitar as prioridades. 4. Constrói Plano com consulta ao Conselho, e aplica recursos respeitando as prioridades. X 5. Constrói Plano com consulta ao Conselho, aplica os recursos respeitando as prioridades e amplia com parcerias. Total de pontos (campo reservado a comissão)
  • 33. RELATÓRIO POR PARÂMETRO C.1. Realiza de forma sistemática, coletiva e cooperativa o planejamento dos serviços e das atividades escolares oferecidas. O planejamento faz parte de toda a atividade humana. Em nosso dia a dia, estamos sempre enfrentando situações que necessitam de planejamento. Na escola essas situações são planejadas com toda a comunidade escolar durante a elaboração do Mapa Educacional, onde analisamos e projetamos metas e ações a serem alcançadas durante todo o ano letivo. Portanto para conquistar uma educação de qualidade e gestão democrática a participação dos diferentes segmentos da comunidade escolar nesse processo é fator relevante para o seu sucesso, pois agrega ao planejamento o compromisso e a corresponsabilidade na consecução de metas e objetivos definidos (anexos 14 e 20 e 20a). C.2. Zela pela transparência da gestão, utilizando os canais de comunicação da escola para divulgar informações de prestação de contas dos recursos, dos resultados obtidos pela escola e das estratégias utilizadas na resolução de problemas. A escola pública é parte integrante do sistema de administração pública da educação, com o dever de atender a todas as obrigações legais, funcionais, operacionais e de ordem hierárquica. No entanto, por ser gestão pública e unidade executora, todos os princípios básicos da administração pública devem ser aplicados, como: legalidade, moralidade, impessoalidade e publicidade. Nesse sentido é fundamental haver um fluxo de informações transparente e constante entre toda a comunidade escolar com a publicidade das ações e as prestações de conta de recursos recebidos oriundos do PDDE, PROMEM, Mais Educação. Portanto, para essa divulgação utilizamos o mural da escola e das salas de aula, além de reuniões com todos os segmentos (professores, funcionários e conselho escolar) para dar ciência das despesas e ações realizadas pela escola.
  • 34. C.3. Desenvolve projetos nas áreas de saúde, esporte, assistência social e/ou cultura, ampliando as atividades internas e externas da escola, firmando parcerias externas a comunidade escolar. Durante o ano 2012, contamos com o apoio da Unidade Básica de Saúde do Abolição III para desenvolver ações do Projeto Saúde na Escola, que tem como objetivo implantar ações de promoção e prevenção de agravos à saúde. Na escola os agentes comunitários de saúde realizaram ações de prevenção e controle de cárie dentária, com orientações sobre a higiene bucal, bem como escovação correta e aplicação de flúor. Os profissionais da saúde juntamente com os professores, representaram na escola agentes multiplicadores de informações facilitando assim a adoção dos hábitos de higiene bucal. A escola desenvolve atividades de prevenção e resistência às drogas com alunos do 5º ano em parceria com o PROERD (Programa de Resistência às Drogas) que desenvolve nos alunos a auto-estima, além de ensinar técnicas de autocontrole e resistência às formas de oferecimento de drogas. C.4. Aplica os recursos conforme plano de aplicação construído coletivamente, dando prioridade as necessidades. O planejamento, execução e prestação de contas, são os critérios estabelecidos para a gestão financeira pública. Dessa maneira, as atividades da escola são objeto de reflexão por parte do coletivo, incluída a comunidade e os próprios alunos. Dessa reflexão surgem os caminhos a serem trilhados na ação educacional, materializados na forma de proposta pedagógica, plano de curso anual, plano de gestão escolar e o plano de aplicação dos recursos. Considerando esses critérios, a aplicação dos recursos financeiros na escola foi planejada coletivamente com todos os segmentos (professores e funcionários) e consulta ao conselho escolar, respeitando as prioridades diagnosticadas por toda a equipe.
  • 35. DETALHAMENTO DA AUTOAVALIAÇÃO - PRÊMIO “ESCOLA DE QUALIDADE” – EDIÇÃO 2009/2013. D) Avaliação e resultados: Abrange processos e práticas de gestão voltadas para assegurar a melhoria dos resultados de desempenho da escola – rendimento, freqüência e proficiência dos alunos. Estabelece como foco a aprendizagem, apontando resultados concretos a atingir. PARÂMETRO CRITÉRIO MARQUE APENAS UMA ALTERNATIVA D.1. Desenvolve um sistema de monitoramento das metas e ações estabelecidas no Projeto Político Pedagógico, garantindo condições de efetivação e sucesso. 1. Não desenvolve sistema de monitoramento do PPP. 2. Tem o sistema e não desenvolve o monitoramento. 3. Tem o sistema de monitoramento o PPP. 4. Tem sistema de efetivo monitoramento das metas e ações do PPP. X 5. Tem sistema de efetivo monitoramento das metas e ações do PPP, redimensionando o planejamento da escola. D.2. Acompanha cada aluno da escola individualmente, mediante registro de sua frequência e do seu desempenho nas avaliações. 1. Não faz acompanhamento dos alunos. 2. Faz o acompanhamento e não registra as informações. 3. Faz o acompanhamento e registra as informações. 4. Faz o acompanhamento, registra e analisa as informações. 5. Faz o acompanhamento, registra, analisa e faz uso dessas informações no planejamento. X D.3. Alfabetiza as crianças até, no máximo, os oito anos de idade, aferindo os resultados por exame periódico específico. 1. Alfabetizou MENOS de 50% das crianças. 2. Alfabetizou entre 51% a 69% das crianças com oito anos. 3. Alfabetizou entre 70% a 79% das crianças com até oito anos. 4. Alfabetizou entre 80% a 99% das crianças com até oito anos. X 5. Alfabetizou 100% das crianças com até oito anos. D.4. Adota ações de combate à evasão e repetência, com sistemática de monitoramento a fim de garantir o a efetividade e sucesso dos alunos. 1. Não adota ações de combate a evasão. 2. Adota ações de combate a evasão, sem monitoramento. 3. Adota ações de combate à evasão, com monitoramento, e mesmo assim apresentou índice de evasão abaixo de 10%. 4. Adota ações de combate à evasão, com monitoramento, zerando o índice de evasão. 5. Adota ações de combate à evasão, com monitoramento, zerando o índice de evasão e garantindo o sucesso dos alunos. X Total de pontos (campo reservado a comissão)
  • 36. RELATÓRIO POR PARÂMETRO D.1. Desenvolve um sistema de monitoramento das metas e ações estabelecidas no Projeto Político Pedagógico, garantindo condições de efetivação e sucesso. O Monitoramento tem como finalidade viabilizar o gerenciamento e a tomada de decisões cotidianas relacionadas à implementação das metas e ações estabelecidas na escola alcançando assim os resultados desejados no projeto político pedagógico. Monitoramos e avaliamos o projeto Político Pedagógico através de fontes de verificação obedecendo a uma periodicidade estabelecida previamente e de forma participativa intra e extra escolar. Para isso realizamos o acompanhamento do planejamento dos professores, reunião com o Conselho Escolar, assim como também a observação das aulas ministradas para diagnosticar algumas dificuldades e posteriormente propor possíveis soluções, conforme anexos 21, 21a, 21b e 21c. D.2. Acompanha cada aluno da escola individualmente, mediante registro de sua frequência e do seu desempenho nas avaliações. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB) determina para os alunos a freqüência mínima de 75% de sua carga horária total na escola. Diante do exposto, quando os nossos alunos começam a faltar a nossa escola faz esse controle realizando visitas domiciliares buscando saber o motivo da ausência, pois a partir do momento em que tomamos conhecimento do problema, nos articulamos para encontrar uma solução, pois sabemos que para elevar o nível de aprendizagem é preciso elevar a freqüência escolar e manter a criança na escola, garantindo-lhe o avanço de seus níveis educacionais, conforme anexos 22 a 22d. A escola também acompanha cada aluno bimestralmente através das fichas de rendimento escolar, realiza reuniões com os pais e professores para discutir os resultados bimestrais e definir ações desenvolvidas para melhorar o desempenho dos alunos com baixo rendimento escolar, conforme anexos 23 a 23c. D.3. Alfabetiza as crianças até, no máximo, os oito anos de idade, aferindo os resultados por exame periódico específico. A alfabetização é uma das prioridades nacionais no contexto atual, pois o professor alfabetizador tem a função de auxiliar na formação para o bom exercício da cidadania. Nessa perspectiva procuramos alfabetizar nossas crianças de forma que elas sejam motivadas a ler e para que não percam o interesse variamos as estratégias apresentando a leitura de diferentes formas.
  • 37. O desempenho dos nossos alunos é definido através de avaliação contínua feita pelo professor, diagnósticos de leitura e escrita realizados individualmente e também são avaliados através da Provinha Brasil que é uma avaliação diagnóstica do nível de alfabetização das crianças matriculadas no segundo ano de escolarização das escolas públicas brasileiras, conforme anexos 24 a 24c. D.4. Adota ações de combate à evasão e repetência, com sistemática de monitoramento a fim de garantir a efetividade e sucesso dos alunos. O acompanhamento eficiente da frequência escolar faz com que a nossa escola apresente índice zero de evasão escolar conforme anexos 3 a 3e. Realizamos esse monitoramento através de conversas com os alunos na tentativa de elevar a auto- estima, além de fazermos reuniões com os pais e também visitas domiciliares para identificar o problema e buscar soluções (anexos 22 a 22d)
  • 38. EQUIPE Maria de Fátima Pereira da Cunha – Diretora Maria Zillene Nicodemos – Coordenadora Pedagógica Maria de Fátima da Silva Monte – Coordenadora do Programa Mais Educação Professoras: Aída Maria de Morais Fernandes Aíla Maria de Morais Antonia Alves Bento Maria Márcia Freire Miriam Jales Lucas Maria Zená Fernandes Galdêncio Lenice Bernardo da Silva Fernandes Monitores do Mais Educação: Larissa Luana Nicodemos Ferreira Egleida Ferreira da Silva Rocha Ruthly Katariny da Silva Grigório Euclides Flor da Silva Neto Wênia Shirly Alves Secretárias: Maria Lúcia do Nascimento Silva Luzinete de Araújo Oliveira Tabosa Damiana Galdêncio Rodrigues Francineide Pereira da Silva Alvanir Lopes Souza Silva Equipe de Apoio: Cleidemar Fernandes de Sousa Luzia Laurinete da Silva Antonia Juscélia de Lima Viana Criste Jones Bessa Simão