SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Baixar para ler offline
1
MIPA
MANUAL DE INFORMAÇÕES PARA PAIS E ALUNOS
Por meio desse manual de informações, apresentamos a proposta pedagógica, o
calendário escolar e a organização do Colégio Dom Bosco, visando um acompanhamento
efetivo dos pais e/ou responsáveis para o ano de 2012.
As informações aqui contidas retratam nossa prática escolar de forma clara e
transparente e são resultados das experiências anteriores. Assim, desejamos que elas
proporcionem um relacionamento positivo entre escola e família. Vale ressaltar que os
principais aspectos do desenvolvimento de nosso trabalho estão descritos aqui, mas
poderão ser readequados ao longo do processo a fim de atender as necessidades que
surgirem.
Atenciosamente,
Equipe Pedagógica
2
LEMBRETE (DOS FILHOS PARA OS PAIS)
• Perguntem-me o que fiz na escola, encorajem-me, sem insistir, para que eu conte algo;
mostrem interesse sincero por tudo que eu relatar.
• Não desanimem se eu ainda não consegui fazer muita coisa; não caçoem de meus
enganos, valorizem antes o esforço que despendi.
• Sejam bondosos com minha educadora, digam-lhe o que ela precisa saber para
compreender-me melhor.
• Não falem de meus problemas na minha frente.
• Não joguem fora os meus trabalhos; são importantes para mim.
• Ensinem-me uma freqüência assídua; ajudem-me a chegar pontualmente e mandem
justificativas quando eu realmente tiver que faltar.
• Não deixem de ir apanhar-me na hora certa; se me sentir abandonado, posso ficar com
medo de voltar à escola.
• Sempre que possível, esteja um de vocês dois em casa quando eu voltar.
• Dê-me lugar para eu guardar meu material; permitam que eu assuma as minhas
responsabilidades.
• Procurem com freqüência a minha escola para saber o que e como eu estou
aprendendo, como funciona o ambiente que me cerca.
• Não façam comparações entre meu progresso e o do vizinho ou do meu irmão mais
velho.
• E, como último recadinho, lembrem-me de que sou um pequeno indivíduo, com as
minhas próprias características.
Muito obrigado (a)!
Um beijo do (a) _____________________________.
3
PAIS E ESCOLA
O Colégio Dom Bosco agradece a escolha e a confiança dos pais e acredita que a
educação deve ser fruto de um trabalho conjunto da escola e da família, pois os pais e
professores partilham do mesmo ideal: o desenvolvimento da criança, a formação do
caráter e personalidade, para que se sinta realizada e feliz. Assim, precisamos que vocês:
 Não deixem de comparecer às reuniões;
 Em festas e eventos, procurem prestigiar os filhos, comparecendo e
incentivando-os a participarem. Sejam pontuais!
 Assinem sempre as agendas: só dessa forma saberemos se estão informados
sobre o que ocorre na escola.
 Encorajem sempre seu filho, valorizando todas as produções.
 Acessem o site www.cocemsuacasa.com.br e acompanhem outras informações
importantes para a vida escolar do (a) aluno (a).
HISTÓRIA
O Colégio Dom Bosco foi fundado e inaugurado em março de 1997, a partir de um
investimento entre dois sócios de uma empresa de informática. Ambos, oriundos do curso
de Engenharia Elétrica do antigo CEFET-PR, atual UFTPR em Curitiba, escolheram
Maringá como suas novas casas e decidiram que aqui realizariam o sonho em comum de
investirem em um colégio. Nascia então a0 entidade mantenedora Colégio de Ensino
Integrado Expressivo, Ensino Maternal, Pré-Escolar e de Primeiro Grau Ltda., cujo nome
já previa em futuro próximo, a implantação do ensino de Primeiro Grau, atual Ensino
Fundamental.
A princípio, a entidade foi autorizada a funcionar apenas com a Educação Infantil.
Entretanto, já no mesmo ano de sua fundação, foi solicitada a autorização para
funcionamento das séries iniciais de 1ª a 4ª, sendo autorizada a partir do ano seguinte. As
séries finais, de 5ª a 8ª, foram implantadas a partir do ano 2000, e, a partir do ano de
2003, o Ensino Médio passou a ser ofertado, completando assim, todas as grades
curriculares estabelecidas pelo Ministério da Educação.
Dentro de sua proposta educacional e considerando o modo como o avanço tecnológico
produz efeito sobre as crianças e jovens, a direção e a coordenação de ensino optaram
por inovar a forma tradicional mantida até então, buscando agregar maior valor aos
conteúdos lecionados. Assim, após um delicado e detalhado estudo, no ano de 2008 a
entidade adotou o Sistema COC de Ensino como diferencial.
4
O sistema possui material didático interdisciplinar, que integra o conhecimento entre as
áreas de humanas, exatas e biológicas, de modo que a assimilação para o estudante seja
mais clara e objetiva, mostrando a ele a importância individual e em conjunto que cada
disciplina possui. Além de conteúdos interdisciplinares, o Sistema COC oferece um leque
de tecnologias educacionais: Cinema 3D; Lousa Eletrônica; Plantão On-Line; Material
Didático Impresso e Digital; Portal COC Educação®, sendo este uma ferramenta não
apenas didática, mas também de interação direta entre alunos, professores e
pais/responsáveis.
A implantação do Sistema COC exigiu um alto investimento em tecnologias dentro e fora
das salas de aula, investimento esse compensado pelo auxílio na capacitação, reciclagem
profissional e constante atualização de conhecimento de toda equipe docente,
preparando-a para lecionar de forma dinâmica, sem perder a qualidade que nossos
alunos merecem.
Educação Infantil – Resolução Nº 2.303/97, Diário Oficial de 14 de julho de 1997;
Ensino Fundamental I – Resolução Nº 4.143/97, Diário Oficial de 11 de dezembro de
1997;
Ensino Fundamental II – Resolução Nº 486/00, Diário Oficial de 16 de fevereiro de 2000;
Ensino Médio – Resolução Nº 10.034/00, Diário Oficial de 24 de outubro de 2000.
PROPOSTA PEDAGÓGICA
O Colégio Dom Bosco COC de Maringá acredita que o papel da escola é contribuir
para o desenvolvimento infantil e a aquisição de conhecimentos, num trabalho baseado
nas diferenças individuais e na consideração das peculiaridades dos alunos.
O trabalho educativo a ser desenvolvido no colégio deve garantir condições de
desenvolvimento e aprendizagem, sem perder de vista a fundamental tarefa do cuidado
físico e mental que requer a criança atendida. Para isso, é necessário o estabelecimento
de interações entre o aluno e seu meio físico, cultural e social, favorecendo processos de
aprendizagem e de ensino, por meio dos quais o mesmo tem a possibilidade de buscar
apropriação dos seus conhecimentos.
Acreditamos que a educação pode capacitar homens e mulheres a serem agentes
de transformação social e, partindo disso, desenvolvemos atividades que oportunizam
pensamento crítico, interação com a natureza e com o outro, conhecimento científico e
cultural.
Para que nossa proposta seja concretizada, temos acompanhamento do trabalho
docente, com observações nos planejamentos, reuniões de estudos e de planejamentos,
participação da equipe docente em palestras e cursos.
5
MATERIAL COC
A proposta do Sistema COC de Ensino está estruturada em quatro pilares,
adequadamente integrados a um novo contexto.
Conectar – estar ligado com a realidade, aprender a conhecer;
Construir – aprender a fazer, desenvolver habilidades e competências;
Contemplar – aprender a viver juntos, compartilhar, olhar para o outro;
Continuar – aprender a ser um eterno aprendiz.
Os livros que compõem o material didático foram escritos a partir de Eixos
Temáticos que privilegiam a integração entre as várias áreas do conhecimento, buscando
a interdisciplinaridade e permitindo a aquisição da aprendizagem, garantindo que esta
seja potencialmente significativa.
Estrutura do Material
O material permite conhecer a realidade e atuar sobre ela, fazendo intervenções,
por meio de ações físicas e mentais. Possibilita descobrir as relações e conexões entre a
nova aprendizagem e o conhecimento anterior. Dessa forma, os livros do Ensino
Fundamental, estruturados por Eixos Temáticos, caminham ao encontro desses valores e
necessidades, proporcionando aos educadores um elemento de apoio às suas consultas
e à preparação dos conteúdos a serem trabalhados pelos educandos.
INTEGRAÇÃO ENTRE OS DIVERSOS RECURSOS
Livro de Teoria e Livro de Atividades
O Livro de Teoria é apresentado em duas versões: Livro Impresso e Livro
Eletrônico. O Livro de Teoria contém toda a estrutura conceitual que poderá ser utilizada
como fonte de consulta na compreensão das atividades.
O Livro de Atividades é utilizado diariamente pelo aluno, em todas as aulas. Nele,
as matérias são divididas em atividades e os assuntos, agrupados em Eixos Temáticos.
Cada atividade apresenta dois momentos:
os Exercícios de Aplicação, que devem ser selecionados pelo professor e
resolvidos em sala de aula cuja função é apoiar o aluno na compreensão da
teoria;
os Exercícios Propostos, que devem ser selecionados pelo professor para o
aluno resolver em casa; são indispensáveis para a fixação dos conteúdos
apresentados em sala de aula.
Livro Eletrônico
O Livro Eletrônico favorece o professor nas apresentações dos conteúdos e o
aluno na assimilação dos conceitos apresentados. Além dos conteúdos do Livro
Impresso, o Livro Eletrônico contém recursos multimídia, como Animações, Leituras
Complementares, Palavras Explicadas, Zoom e Slides.
6
COC EM SUA CASA
O portal COC em sua CASA possibilita aprofundar e reforçar os conteúdos
programáticos, participar dos clubes virtuais das diversas ciências, e muito mais.
O acesso ao COC em sua CASA é exclusivo para alunos, pais de alunos e
professores do Sistema COC de Ensino, através de um código e uma senha de acesso
(consta no final deste manual). O portal é atualizado diariamente com os conteúdos
trabalhados em sala e as ocorrências.
Acesso ao portal COC em sua CASA:
 NO COMPUTADOR: http://www.cocemsuacasa.com.br
 NO CELULAR: http://cel.coc.com.br/ ou http://celular.coc.com.br/
 NO TWITTER: @domboscococ
 NO FACEBOOK:Dom Bosco COC
ADAPTAÇÃO ESCOLAR
Falamos em adaptação sempre que enfrentamos uma situação nova, ou
readaptação, quando entramos novamente em contato com algo já conhecido, mas por
algum tempo distante do nosso convívio diário. Sair de um espaço conhecido e seguro,
dar um passo à frente e arriscar-se, tendo como companhia o desconhecido para o qual
precisamos olhar, perceber, sentir, avaliar, nos leva às mais diferentes reações:
permanecer no espaço seguro e protegido, seguir adiante ou desistir e voltar atrás.
O início da vida escolar marca também uma saída: a de um espaço familiar restrito
para um mundo mais amplo. E o confronto com outras crianças, adultos, valores e
atitudes educativas.
Em verdade, a adaptação inicia muito antes da ida da criança à escola. Enquanto o
adulto prepara esta ida, a criança vai participando por meio dos comentários sobre a
escola, da compra dos materiais que vai utilizar e pela possibilidade de sua manipulação.
Possibilitar que a criança saia para o mundo é um processo que primeiro precisa ser
assimilado e elaborado pelos pais, para, no momento seguinte, ser concretizado.
Adaptar-se é deixar-se modificar pelo outro, pelo ambiente, pelo objeto de
conhecimento, é deixar o novo entrar e desarrumar o que estava seguro, afirma Paulo
Freire.
No primeiro dia de adaptação, pais e crianças começam a conhecer este novo
espaço e as pessoas que nele se encontram: o educador, as crianças que freqüentam a
escola e o próprio espaço físico. Em meio a tantas novidades, com a mãe ainda presente,
tornam-se possíveis os primeiros ensaios de separação. Geralmente, o medo que surge
na criança é o medo de abandono, mas, à medida que este processo ocorre de forma
planejada e gradual, possibilita à criança construir vínculos e sentimentos de confiança
com o educador, com os colegas e outras pessoas presentes na escola. É esta relação
afetiva com o outro que possibilita a segurança, tão necessária para conhecer e explorar
este novo espaço.
Como adaptação e separação caminham juntas sempre que tocam o novo ou o
desconhecido, os sentimentos de ansiedade provavelmente marcarão sua presença. É o
choro da criança a reação que provoca mais ansiedade nos pais e educadores.
Assim, é necessário que o processo de adaptação seja gradual, que tenha mães
ou pais presentes e um educador que possa observar a criança e conhecê-la, para
orientar pais e mães quanto a sua permanência na escola. Separar-se por mais tempo da
7
mãe ou do pai é o primeiro passo dado pela criança, assim que consegue construir um
vínculo com o educador, sentir-se segura e confiante. Mesmo assim, a necessidade de
adaptar-se reaparecerá a cada nova situação vivenciada pela criança, seja na escola ou
fora dela. No espaço escolar, podemos citar alguns como: a mudança de turma, troca de
educador e a chegada de um(a) novo(a) colega.
Pensando no processo de adaptação como único, pela singularidade de cada
criança, pela sua maneira de sentir, de se expressar, de assimilar e pensar o mundo,
acreditamos que, para cada adaptação, será necessário um olhar, uma escuta, uma
atenção e determinada ação; um movimento que entrelaça todos os sentidos, todos os
sentimentos e emoções que, caminhando entre sutilezas e revelações, emergem para o
mundo exterior e mostram-se uns aos outros.
São diferentes olhares para diferentes percepções e ações.
Perceber a criança e respeitar a sua condição de sujeito enquanto tal, considerar seu
desenvolvimento e sua maneira de assimilar o mundo nos permitirá acolhê-la no decorrer
deste processo. Imaginar a sua reação frente ao desconhecido somente como
manipulação, isenta de sofrimento, é ver e escutar o que se torna mais fácil para o nosso
momento e para nossa ação, que, neste contexto, se desenvolve em uma única direção,
independente dos sujeitos que dela participam.
Como todos vivenciam este processo, a adaptação ocorre pelo entrelaçamento dos
sentimentos, das percepções e ações de familiares, educadores e crianças. A criança se
adaptará à escola, à medida que todos tenham consciência de sua participação e
implicação nesse processo e que o sentir, isento do medo e da vergonha, possa emergir,
ser falado e vivido como natural neste momento de confronto com o desconhecido, assim,
estaremos construindo sujeitos criativos, com liberdade de expressão. É preciso
pensamento e ação para transformarmos estes confrontos em amadurecimento e
construção de saberes.
(texto adaptado a partir do texto
de Marlete Diesel Psicóloga –
Especialista em Educação Infantil)
SEGURANÇA
A segurança dos alunos é um item importantíssimo para o colégio Dom Bosco de
Maringá. Dessa forma, temos uma ficha informativa que deve ser preenchida no início do
ano letivo, com o intuito de informar aos docentes que atuam diretamente com a criança e
a equipe pedagógica sobre dados importantes da infância como doenças, alergias entre
outras coisas essenciais para a boa convivência como telefones dos pais e/ou
responsáveis, pessoas autorizadas a buscar a criança na escola.
Sempre nos horários de entrada e saída dos alunos há pessoas da equipe docente,
pedagógica ou do setor de portaria escolar.
MISSÃO DO COLÉGIO
O Colégio Dom Bosco COC de Maringá tem como Missão buscar e interpretar
informações em conjunto com nossos alunos, para construir com isso conhecimentos e
significados; oferecer propósitos éticos, humanos e prósperos.
8
SECRETARIA ESCOLAR
É o setor responsável pela realização das matrículas, documentação escolar dos
alunos, recebimento de mensalidades, informações gerais, enfim atende aos serviços
educacionais destinados a comunidade Dom Bosco. O horário de atendimento é das
07h15 às 18h de 2ª a 6ª feira.
Prazos para entrega de documentos:
 declarações– 3(três) dias uteis
 2ª via Histórico Escolar – 3 (três) dias uteis
 Transferência – 30 (trinta) dias
 Declaração para passe do estudante – 3 (três) dias uteis.
 Outros tipos de serviços devem ser consultados na secretaria do colégio.
Informamos que, com relação à solicitação de serviços, tais como: declaração de
matrícula, declaração de frequência, transferência, declaração para imposto de
renda, cancelamento de atividade extra e outros, os mesmos deverão ser
efetuados na secretaria do colégio, que fornecerá formulário próprio, sendo um
protocolo de serviços para ser devidamente preenchido e assinado somente pelos
pais e/ou responsáveis do(a) aluno(a). O prazo de entrega do serviço solicitado
é de 03 (três) dias úteis, a partir da data da solicitação e será entregue
SOMENTE mediante a apresentação do protocolo de serviços.
Matrículas e Rematrículas
As matrículas e rematrículas são realizadas no final de cada ano letivo, geralmente
nos meses de novembro/dezembro e o responsável pelo aluno deve comparecer na
secretaria do colégio para a realização da mesma de acordo com a data previamente
estipulada no decorrer do ano letivo.
Se por algum motivo, o aluno interromper os estudos durante o ano letivo, o
CONTRATANTE deve formalizar oficialmente junto ao Departamento Financeiro e
Secretaria para fins de rescisão de contrato. Isso deve ocorrer, pois de acordo com o
Contrato de Prestação de Serviços Educacionais, assinado no ato da matrícula, o
CONTRATANTE fica obrigado a pagar o valor da parcela do mês em que ocorrer o
Comunicado , além de outros débitos eventualmente existentes.
SISTEMA FINANCEIRO
O sistema financeiro do Colégio Dom Bosco, constitui-se de um conjunto de
normas fixadas pela Mantenedora. As normas atendem às diretrizes estabelecidas pelos
Conselhos Federal e Estadual de Educação e da Economia. As normas financeiras
compõem-se das seguintes cláusulas:
1ª SISTEMA FINANCEIRO: o sistema financeiro do Colégio Dom Bosco é de total
responsabilidade da Secretaria Administrativa, sito a Rua Assai, 529 sendo esta
responsável pela emissão e entrega de carnes de pagamento, cobrança das parcelas,
taxas e juros.
9
2ª PAGAMENTO: Visando maior segurança de nossos alunos a Secretaria do Colégio
não realizará o recebimento das mensalidades escolares, portanto serão emitidas vias
dos boletos e o pagamento deverá ser efetuado exclusivamente pelo sistema bancário
determinado.
3ª TAXA: Cobrança de taxas que constituem num valor que remunera os serviços
extraordinários efetivamente prestados aos alunos, como a Segunda Chamada de
Provas, Transferência escolar, atividades extracurriculares optativas e outros que devem
ser consultados na secretaria de acordo com a necessidade.
É válido lembrar que:
* após 30 dias do vencimento da parcela em atraso, está poderá ser encaminhada ao
SCPC e Cobradora, incidindo honorários à custa do contratante;
* cheques devolvidos decorrentes de pagamentos de parcelas, serão encaminhados ao
SCPC; cobradora e cartório de protestos e títulos;
* eventuais modificações nestas, serão comunicadas e esclarecidas aos senhores pais ou
responsáveis em data oportuna.
PROCESSO DE AVALIAÇÃO
NA EDUCAÇÃO INFANTIL E NO 1º ANO
A avaliação na Educação Infantil e no 1º ano do Ensino Fundamental é entendida
como um processo de acompanhamento e registro do desenvolvimento infantil, sem o
objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao 2º ano. O objetivo é o acompanhamento
da forma como a criança se desenvolve e elabora o seu conhecimento. Assim, subsidia
permanentemente o professor, permitindo a organização e reorganização das ações
pedagógicas junto ao universo das crianças.
A avaliação é realizada por meio da observação, da reflexão e do diálogo, tendo
como objeto as diferentes manifestações da criança, representado pelo acompanhamento
do cotidiano escolar. Nessas séries não há menção de notas e o registro é por parecer
descritivo, parcial e final, sobre o desenvolvimento do aluno, considerando os aspectos
qualitativos acumulados ao longo do processo de ensino e aprendizagem.
NO ENSINO FUNDAMENTAL I (2º AO 5º ANO)
A partir do 2º ano, os alunos têm mais de uma atividade avaliativa (provas,
trabalhos, pesquisas, testes…) por disciplina e o registro é feito por nota alcançada
pelo aluno bimestralmente e média final com base na seguinte fórmula:
MF= 1ºB + 2ºB + 3ºB + 4ºB= 6,0
4
10
NO ENSINO FUNDAMENTAL II (6º AO 9º ANO)
Do 6º ao 9ºAno as provas serão realizadas durante o horário de aula, sendo as datas estabelecidas
pelos professores e divulgadas aos alunos com no mínimo 15 dias de antecedência. Durante o
bimestre, os alunos terão mais de uma atividade avaliativa (provas, trabalhos, pesquisas, simulados,
testes,…) por disciplina e o registro é feito por nota alcançada pelo aluno bimestralmente e media
final com base na seguinte formula:
MF= 1ºB + 2ºB + 3ºB + 4ºB= 6,0
4
ENSINO MÉDIO
No Ensino Médio as provas são realizadas às sextas-feiras, no período contraturno. Das 14h às 16h.
Durante o bimestre, os alunos terão mais de uma atividade avaliativa (simulados, trabalhos,
pesquisas) por disciplina e o registro é feito por nota alcançada pelo aluno bimestralmente e media
final com base na seguinte formula:
MF= 1ºB + 2ºB + 3ºB + 4ºB= 6,0
4
RECUPERAÇÃO PARALELA
Conforme consta em nosso Regimento Escolar, a recuperação de estudos é direito
dos alunos, independentemente do nível de apropriação dos conhecimentos básicos.
Acontece de forma permanente e concomitante ao processo ensino e aprendizagem.
Sendo assim, o professor retoma os conteúdos trabalhados em sala, propõe alguns
exercícios sobre eles e prepara uma nova prova que, normalmente, é aplicada em
período contraturno.
O aluno que perder a prova de recuperação não terá direito de refazê-la. As notas
atribuídas aos alunos, produtos de recuperação, serão substituídas pela menor nota
bimestral de prova.
OBS: O calendário anual de provas do Ensino Médio será entregue aos alunos na 1ª
semana de aula.
SEGUNDA CHAMADA
Os alunos que faltarem a alguma avaliação por motivos justificáveis (Lei nº 7.102/79 que ampara os
casos de doença, luto, casamento, convocação para atividades cívicas ou jurídicas e impedimentos
por motivos religiosos), deverão solicitar à Supervisão do colégio o requerimento para participação
da 2ª Chamada. As provas de 2ª Chamada acontecerão no período contraturno ao término de cada
bimestre.
11
RECUPERAÇÃO FINAL
Após findado o ano letivo, o aluno que não alcançar o mínimo definido para a
aprovação, por nota, terá nova oportunidade por meio da Recuperação Final.
Na Recuperação Final serão ministradas aulas para retomada do conteúdo. Em
seguida, será realizada uma prova escrita. Para o cálculo da média anual após
recuperação final será utilizada a seguinte fórmula:
M.F. = M.A x 2 + R.F
3
A promoção é o resultado da avaliação do aproveitamento escolar do aluno, aliada
à apuração da sua frequência. A média final mínima exigida é de 6,0 (seis vírgula zero),
observando a freqüência mínima exigida por lei.
O aluno que apresentar frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por
cento) e média anual inferior a 6,0 (seis vírgula zero), mesmo após os estudos de
Recuperação Paralela, ao longo da série e Recuperação Final, após o cumprimento de
toda a carga horária anual, será submetido à análise do Conselho de Classe que definirá
pela sua aprovação ou não.
HORÁRIOS
O cumprimento do horário regular de chegada e saída do aluno não depende
somente dele e sim de seus pais ou responsáveis. Dessa forma, é muito importante o
apoio da família ao filho e à escola quanto ao cumprimento dos horários estabelecidos:
Educação Infantil - Unidade I
Turno vespertino - 13h às 17h 30min
Fundamental I e II – Unidade I
Turno matutino - 7h30min às 12h
Turno vespertino - 13h10min às 17h 40min
Ensino Médio – Unidade II
Turno matutino - 7h15min às 12h15min
Ao aluno que necessitar sair do colégio mais cedo, solicitamos que o façam em caso
de absoluta necessidade. Para agilizarmos este procedimento, solicitamos aos pais que
avisem na agenda do aluno sobre a sua saída antecipada a fim de que o professor possa
organizar suas atividades.
Em caso de retirada do aluno por pessoa desconhecida do Colégio e não autorizada
anteriormente na ficha individual, solicitamos que a mesma seja apresentada previamente
e porte autorização por escrito contendo dados da documentação de identidade no ato da
retirada do aluno.
É importante lembrar que o atraso na chegada pode causar prejuízo ao aluno e aos
colegas devido à interrupção das atividades já iniciadas, além de grande constrangimento.
Os atrasos na saída podem causar momentos de inquietação, ansiedade e insegurança
para o aluno que fica aguardando, a fim de voltar para casa.
12
Importante: a entrada dos alunos da Educação Infantil deve ser no portão da Rua
Assunção, a partir de 12h 45min. Sempre haverá uma professora ou um funcionário do
colégio responsável por recebê-los e ficar com eles até dar o horário do início da aula. A
saída será pelo mesmo portão até as 18h. Após esse horário, o pai ou o responsável deve
buscar o aluno no portão da Rua Assaí, 529 (portão principal do Colégio).
UNIFORME
A fim de identificar o aluno dentro e fora da instituição de ensino e promover a
integração e a igualdade entre eles, o uso do uniforme é obrigatório. Assim, não será
permitido outro tipo de roupa ou combinação que não a determinada pelo Colégio.
Pedimos que não usassem sandálias rasteirinhas ou tamancos com saltinhos, pois isso
pode ser prejudicial à criança devido ao tipo de atividade desenvolvida na escola.
Solicitamos, então, que usem tênis ou sandálias antiderrapantes. Nas aulas de Educação
Física o uso do tênis é obrigatório.
As peças de roupa deverão estar identificadas com o nome completo do aluno.
OCORRÊNCIAS
O Colégio Dom Bosco COC objetiva buscar a consciência dos alunos, pais e
responsáveis sobre a prática das principais regras da ética Escolar, no sentido de
alcançarmos junto o sucesso desejado para o melhor aproveitamento do processo de
Educação. Dessa forma, informamos os procedimentos que serão tomados em casos de
ocorrências:
* MATERIAL INCOMPLETO: O aluno assinará a ocorrência e os pais ou responsáveis
serão notificados via internet no mesmo dia e mensalmente por meio de relatório enviado
aos pais.
* CHEGAR ATRASADO À AULA AOPÓS O INTERVALO: o aluno assinará a ocorrência e
os pais ou responsáveis serão notificados via internet no mesmo dia e mensalmente por
meio de relatório enviado aos pais.
*NÃO REALIZAR AS ATIVIDADES DO DIA: o aluno assinará a ocorrência e os pais ou
responsáveis serão notificados via internet no mesmo dia e mensalmente por meio de
relatório enviado aos pais.
* COMPARECER AO COLÉGIO SEM UNIFORME: o aluno assinará a ocorrência e os
pais ou responsáveis serão notificados via internet. Na segunda ocorrência, os pais serão
comunicados via telefone e na terceira os pais ou responsáveis deverão comparecer ao
colégio para assinar a Ata de Ocorrência.
*NÃO ENTREGAR TRABALHO VALENDO NOTA:
* GERAR INDISCIPLINA OU COMPORTAMENTO INADEQUADO: O aluno assinará
ocorrência e passará por uma conversa com a Psicóloga Escolar. Não será permitido que
o aluno retorne à aula do mesmo professor, no entanto o aluno será encaminhado para
uma sala onde realizará atividades referentes ao conteúdo que está sendo trabalhado em
sala. Na segunda ocorrência os pais serão comunicados via telefone e deverão
13
comparecer ao Colégio para assinar a Ata de Ocorrências que contará a informação de
que na próxima ocorrência desse tipo, o caso será encaminhado ao Conselho Tutelar.
Serão considerados casos de indisciplina as seguintes ações:
- Agressões físicas e/ou verbais;
- Conversar durante a explicação do professor;
- Desrespeito com os colegas, professores e funcionários;
- ações que danifiquem o patrimônio escolar.
Em caso de uso de aparelhos eletrônicos em sala de aula, o mesmo será recolhido
pelo professor e entregue à Supervisão, podendo ser retirado apenas pelos pais ou
responsáveis, assinando um termo de conscientização sobre o caso.
REUNIÕES / ATENDIMENTO AOS PAIS
Bimestralmente é destinado aos pais um encontro com os professores para que
estes relatem os aspectos relevantes do desenvolvimento do aluno. É de suma
importância a presença dos pais nesses momentos.
A agenda é o melhor veículo de comunicação entre pais e professores. Com o intuito
de oferecermos um atendimento adequado, os pais também poderão ser atendidos pelos
professores durante o ano letivo, sempre que necessário, com horários marcados via
agenda ou com a Supervisão Pedagógica. Os professores não estão autorizados a
atender pais ou responsáveis na hora da entrada ou saída dos alunos.
ANIVERSÁRIOS
Os aniversários, nas séries da Educação Infantil e Ensino Fundamental I, poderão
ser comemorados apenas às sextas-feiras. Para melhor organização desse momento,
solicitamos que alguns critérios sejam seguidos em todas as séries:
 Agendar com a Coordenação Pedagógica, com 10 dias de antecedência, no
mínimo;
 será realizado no horário do lanche da turma;
 no máximo, 4 adultos serão permitidos;
 se houver decoração, ela deve ser trazida pronta para o momento (ex: bexigas
cheias);
 deve haver bebida, bolo, salgados e/ou doces suficientes para todos os alunos,
pois nesse dia eles não trazem lanche de casa;
 aconselhamos que a bebida seja suco;
 a professora poderá auxiliar nesse momento, contudo lembramos que o trabalho
dela é pedagógico e deve ter foco nos alunos e nas atividades desenvolvidas em
sala;
 para a festa, deverá ser mandado convite para TODOS os alunos da sala;
Só enviaremos convites para festas de aniversários fora da escola se for para
TODOS os alunos.
14
ENDEREÇOS / TELEFONES
O Colégio Dom Bosco COC de Maringá não fornece endereços ou telefones de
alunos, pais, responsáveis, professores e funcionários, por motivo de segurança.
LANCHE
O lanche é individual e deve ser mandado diariamente na lancheira da criança.
Sabemos que esta é uma das grandes preocupações dos pais com relação aos filhos.
Para isso, a coordenação pedagógica disponibiliza um texto informativo sobre orientações
e sugestões de cardápios para o lanche dos alunos.
Aqui, colocamos algumas sugestões:
frutas da preferência, bolachas, sucos, leite, pão (com recheio da preferência),
iogurtes em geral, leite fermentado, bolos, vitamina, chá.
Importante: pedimos a gentileza de evitar mandar como lanche chocolates, chicletes,
salgadinhos industrializados, bala e refrigerantes.
Temos uma opção de o lanche ser adquirido na cantina da escola. Ela é
administrada por profissionais com ampla experiência na área de alimentação escolar e
atende as determinações legais para o setor.
SAÚDE / REMÉDIOS
Solicitamos que o aluno não compareça a escola quando estiver com doenças
infecto-contagiosas. Cabe aos pais ou responsáveis comunicarem à Supervisão
Pedagógica qualquer tipo de doença que seu filho apresente.
Caso a criança apresente o primeiro sintoma de febre ou qualquer tipo de doença na
escola, os pais serão comunicados e deverão retirar a criança para dar-lhe o devido
atendimento.
Alertamos aos pais que verifiquem a cabeça da criança semanalmente, a fim de
evitar surtos de piolho e lêndeas.
Por segurança, o Colégio não ministra nenhum medicamento aos alunos. Caso a
criança tenha que tomar algum remédio, este deverá vir acompanhado da receita médica
atualizada, estar em saco plástico transparente, identificado com o nome completo da
criança, a quantidade e o horário a ser tomado.
BRINQUEDOS
Para os alunos da Educação Infantil e do 1º ano, todas as sextas-feiras, as crianças
poderão trazer um brinquedo. Sugerimos que não tenha muitas pecinhas, que não seja
arma ou brinquedo pontiagudo. Deverá estar identificado com o nome completo da
criança e não nos responsabilizamos por sua perda ou danos causados por ele.
Para as turmas do 2º ano em diante, as professoras irão combinar com os alunos o
melhor dia e momento para trazerem brinquedos.
POSSÍVEIS SOLICITAÇÕES EXTRAS
 Pratos de salgados ou doces e bebidas para confraternizações;
 Ingredientes para aulas que envolvem culinária;
 Taxa de inscrição para eventos pedagógicos como Noite.com e Teatro de
Encerramento ou atividades culturais;
 Pagamento de transporte para aula-passeio;
15
ORGANIZAÇÃO DO CONHECIMENTO ESCOLAR
DA EDUCAÇÃO INFANTIL E 1º ANO
O conhecimento escolar na fase da Educação Infantil e do 1º ano está organizado
tendo como base o trabalho com atividades que oportunizam desenvolver habilidades,
despertar para a vida e ter, como decorrência natural, um harmônico desenvolvimento
físico, emocional, social e mental. Para isso, trabalhamos as seguintes linguagens:
• Plástica – É uma atividade livre, na qual o professor não interfere, só relata a técnica, o
material a ser usado, deixando a criança se expressar livremente: ela mostra ao adulto o
que sabe o que pensa e o que sente. A garatuja é a primeira escrita.
• Oral – Concretizada por meio de histórias, poesias, quadrinhos, palestras – mostrar os
cartazes –, jogos de rimas, conversas informais, “hora da novidade”, entre outras. As
poesias que podem ser memorizadas representam um treinamento antecipado, uma
atividade para o desenvolvimento do repertório oral com a finalidade de que, futuramente,
a criança não tenha dificuldade para memorizar
fórmulas, dados etc.
• Corporal – Desenvolvimento dos esquemas corporais, que são sete: global, oral,
auditivo, gustativo, visual, tátil e olfativo, com as correspondentes habilidades.
• Matemática (Ciências) – Por meio de atividades, a criança aprenderá os conceitos
básicos da matéria – sempre no concreto e com explicações claras e repetidas o quanto
necessário. A última etapa é a de complementação, no livro de atividades adequado para
cada classe.
• Musical – Serão desenvolvidas atividades como: cantos, histórias cantadas, rodas, sons
e barulhos da natureza, objetivando desenvolver as seguintes habilidades: distinguir
ruídos, silêncio, sons vocais e não vocais e a qualidade do som – forte, fraco, grave,
agudo, etc.
• Afetivo-Social – Os aspectos afetivos e sociais se misturam, se entrelaçam e se
completam. Essa linguagem é trabalhada em várias atividades e de forma a integrar as
outras linguagens.
A partir do 2º ano, o conhecimento escolar está organizado com as seguintes
disciplinas: Português, Matemática, Ciências, História, Geografia, Ciências Sociais,
Educação Física, Língua Inglesa e Arte.
BIBLIOTECA
Ao ler histórias e conhecer personagens das mais diferentes naturezas, a escola
está oportunizando ao aluno situações imaginárias e reais da convivência humana e
proporcionando um desenvolvimento integral.
O Colégio Dom Bosco COC de Maringá tem um espaço em sua Biblioteca voltada
para a faixa etária da Educação Infantil, com livros que podem ser escolhidos e retirados
semanalmente pelo próprio aluno. Esse ambiente também serve de apoio para o
16
professor em sua prática pedagógica, já que uma visita semanal é prevista em seu
planejamento a este espaço.
PROJETOS
Como a leitura é um aspecto fundamental na proposta pedagógica do Colégio Dom
Bosco COC, enfatizamos e realizamos várias ações que têm como objetivo principal
oportunizar aos alunos atividades que promovam leitura de variados tipos de textos e
levem os mesmos à reflexão e interação, valorizando os conhecimentos e informações
prévias e ampliando vocabulário aplicado tanto no discurso oral quanto escrito. Dessa
forma, alguns projetos específicos são desenvolvidos:
 LITERATURA - Desde o Estágio 4, os alunos adquirem um livro de literatura
por bimestre, cujo título é escolhido pela professora, relacionado a temas de
interesse e/ou necessidade da turma, a ser lido nesse período. São realizados
trabalhos de leitura, interpretação e produção de texto oral e escrita,
caracterização de personagens, entre outras atividades. No mesmo bimestre,
acontece a troca desse livro entre as turmas do período contrário. Com o novo
título são realizados os mesmos trabalhos. Assim, o aluno lê dois livros por
bimestre com atividades dirigidas pela professora.
 LEITURA INTERPRETATIVA – Do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental, os
alunos têm a oportunidade de serem inscritos na aula de leitura interpretativa
que acontece uma vez por semana, em horário contraturno. Essa aula tem
como objetivo levar o aluno a interessar-se pela leitura, relacionando sua
vivência e experiência com o conteúdo do livro abordado, além de
proporcionar aos alunos momentos de interpretação oral e escrita.
 COLECIONANDO LEITURAS – além dos livros adotados bimestralmente
para trabalho em sala de aula, os alunos têm acesso à Biblioteca e, com a
carteirinha, podem retirar livros ou gibis para leitura em casa. As turmas as 5ª
séries trabalham com o projeto Colecionando Leituras complementando essa
ação.
 MATEMÁTICA LÚDICA: é desenvolvido por um professor específico e aulas
no contraturno. Esse projeto atende alunos do 2º ao 5º ano e tem como
objetivo principal desenvolver o raciocínio lógico-matemático em situações-
problemas envolvendo jogos, brincadeiras pedagógicas e lúdicas.
NORMAS DE CONVIVÊNCIA
Uma das principais características da cidadania é o direito de ter direitos. Para o
exercício da cidadania plena, o indivíduo deve ter seus direitos respeitados e
compreender quais são suas obrigações e responsabilidades.
Sendo assim, é imprescindível que as regras de convivência da escola, norteadas
pelo Regimento Escolar, fiquem bem claras e compreendidas para todos os envolvidos no
processo escolar. Seguem abaixo direitos, deveres e obrigações, de acordo com o
regimento escolar em vigência.
17
DOS ALUNOS
Dos Direitos
I. tomar conhecimento das disposições do Regimento Escolar e do(s)
Regulamento(s) de biblioteca e laboratórios do estabelecimento de ensino, no ato da
matrícula;
II. ter assegurado que o estabelecimento de ensino cumpra a sua função de
efetivar o processo de ensino e aprendizagem;
III. ter assegurado o princípio constitucional de igualdade de condições para o
acesso e permanência no estabelecimento de ensino;
IV. ser respeitado, sem qualquer forma de discriminação;
V. solicitar orientação dos diversos setores do estabelecimento de ensino;
VI. utilizar os serviços, as dependências escolares e os recursos
materiais da escola, de acordo com as normas estabelecidas no Regulamento Interno;
VII. participar das aulas e das demais atividades escolares;
VIII. ter assegurada a prática, facultativa, da Educação Física, nos casos previstos
em lei;
IX. ter ensino de qualidade ministrado por profissionais habilitados para o exercício
de suas funções e atualizados em suas áreas de conhecimento;
X. ter acesso a todos os conteúdos previstos na Proposta Pedagógica Curricular do
estabelecimento de ensino;
XI. participar de forma representativa na construção, acompanhamento e avaliação
do Projeto Político-Pedagógico da escola;
XII. ser informado sobre o Sistema de Avaliação do estabelecimento de ensino;
XIII. tomar conhecimento do seu aproveitamento escolar e de sua frequência, no
decorrer do processo de ensino e aprendizagem;
XIV. solicitar os procedimentos didático-pedagógicos previstos na legislação
vigente e normalizados pelo Sistema Estadual de Ensino;
XV. sugerir, aos diversos setores de serviços do estabelecimento de ensino, ações
que viabilizem melhor funcionamento das atividades;
XVI. ter assegurado o direito de votar e/ou ser votado representante de sala e
associações afins;
XVII. participar de associações e/ou organizar agremiações afins;
XIX. realizar as atividades avaliativas, em caso de falta às aulas, mediante
justificativa e/ou atestado médico;
XX. receber atendimento de regime de exercícios domiciliares, com
acompanhamento da escola, sempre que compatível com seu estado de saúde e
mediante laudo médico, como forma de compensação da ausência às aulas, quando
impossibilitado de freqüentar a escola por motivo de enfermidade ou gestação.
Dos Deveres
I. manter e promover relações de cooperação no ambiente escolar;
II. realizar as tarefas escolares definidas pelos docentes;
III. atender às determinações dos diversos setores do estabelecimento de ensino,
nos respectivos âmbitos de competência;
IV. participar de todas as atividades curriculares programadas e desenvolvidas pelo
estabelecimento de ensino;
V. cooperar na manutenção da higiene e na conservação das instalações
escolares;
18
VI. compensar, junto com os pais, os prejuízos que vier a causar ao patrimônio da
escola, quando comprovada a sua autoria;
VII. cumprir as ações disciplinares do estabelecimento de ensino;
VIII. providenciar e dispor, sempre que possível, do material solicitado e necessário
ao desenvolvimento das atividades escolares;
IX. tratar com respeito e sem discriminação professores, funcionários e colegas;
X. comunicar aos pais ou responsáveis sobre reuniões, convocações e avisos
gerais, sempre que lhe for solicitado;
XI. comparecer pontualmente a aulas e demais atividades escolares;
XII. manter-se em sala durante o período das aulas;
XIII. apresentar os trabalhos e tarefas nas datas previstas;
XIV. comunicar qualquer irregularidade de que tiver conhecimento ao setor
competente;
XV. apresentar justificativa dos pais ou responsáveis, quando criança ou
adolescente, para poder entrar após o horário de início das aulas;
XVI. apresentar atestado médico e/ou justificativa dos pais ou responsáveis,
quando criança ou adolescente, em caso de falta às aulas;
XVII. responsabilizar-se pelo zelo e devolução dos livros emprestados pertencentes
à biblioteca escolar;
XVIII. observar os critérios estabelecidos na organização do horário semanal,
deslocando-se para as atividades e locais determinados, dentro do prazo estabelecido
para o seu deslocamento;
XIX. respeitar o professor em sala de aula, observando as normas e critérios
estabelecidos;
XX. cumprir as disposições do Regimento Escolar no que lhe couber.
Das Proibições
I – tomar atitudes que venham a prejudicar o processo pedagógico e o andamento
das atividades escolares;
II – ocupar–se, durante o período de aula, de atividades contrárias ao processo
pedagógico;
III – retirar e utilizar, sem a devida permissão do órgão competente, qualquer
documento ou material pertencente ao estabelecimento de ensino;
IV – trazer para o estabelecimento de ensino material de natureza estranha ao
estudo;
V – ausentar–se do estabelecimento de ensino sem prévia autorização do órgão
competente;
VI – receber, durante o período de aula, sem a prévia autorização do órgão
competente, pessoas estranhas ao funcionamento do estabelecimento de ensino;
VII – discriminar, usar de violência simbólica, agredir fisicamente e/ou verbalmente
colegas, professores e demais funcionários do estabelecimento de ensino;
VIII – expor colegas, funcionários, professores ou qualquer pessoa da comunidade
a situações constrangedoras;
IX – entrar e sair da sala durante a aula, sem a prévia autorização do respectivo
professor;
X – consumir ou manusear qualquer tipo de drogas nas dependências do
estabelecimento de ensino;
XI – portar cigarros e/ou fumar nas dependências do estabelecimento de ensino;
XII – comparecer às aulas embriagado ou com sintomas de ingestão e/ou uso de
substâncias químicas tóxicas;
19
XIII – utilizar–se de aparelhos eletrônicos, na sala de aula, que não estejam
vinculados ao processo ensino e aprendizagem;
XIV – danificar os bens patrimoniais do estabelecimento de ensino ou pertences de
seus colegas, funcionários e professores;
XV – portar armas brancas ou de fogo e/ou instrumentos que possam colocar em
risco a segurança das pessoas;
XVI – portar material que represente perigo para sua integridade moral, física ou de
outrem;
XVII – divulgar, por qualquer meio de publicidade, ações que envolvam direta ou
indiretamente o nome da escola, sem prévia autorização da direção e/ou da mantenedora;
XVIII – promover excursões, jogos, coletas, rifas, lista de pedidos, vendas ou
campanhas de qualquer natureza, no ambiente escolar, sem a prévia autorização da
direção.
Das Ações Educativas, Pedagógicas e Disciplinares
O aluno que deixar de cumprir ou transgredir de alguma forma as disposições
contidas no Regimento Escolar ficará sujeito às seguintes ações:
I – orientação disciplinar com ações pedagógicas dos professores, equipe
pedagógica e direção;
II – registro dos fatos ocorridos envolvendo o aluno, com assinatura;
III – comunicado por escrito, com ciência e assinatura dos pais ou responsáveis,
quando criança ou adolescente;
IV – retirada da sala de aula, com atividades pedagógicas no espaço escolar;
V – suspensão da sala de aula, dentro do Estabelecimento de Ensino de um a três
dias com atividades pedagógicas, apreciada pela Direção e/ou Equipe Pedagógica e
comunicação aos pais;
VI – transferência de turma ou turno com aprovação da direção;
VII – convocação dos pais ou responsáveis, quando criança ou adolescente, com
registro e assinatura, e/ou termo de compromisso;
§ 1º – Havendo reincidências na transgressão das proibições pelo mesmo aluno ou
turma, haverá apreciação da Direção na tomada de decisões;
§ 2º – esgotadas as possibilidades no âmbito do estabelecimento de ensino, será
encaminhado ao Conselho Tutelar, quando criança ou adolescente, para a tomada de
providências cabíveis.
Art. 145 – Todas as ações disciplinares previstas no Regimento Escolar serão
devidamente registradas em Ata e apresentadas aos responsáveis e demais órgãos
competentes para ciência das ações tomadas.
DOS PAIS OU RESPONSÁVEIS
Dos Direitos
- serem respeitados na condição de pais ou responsáveis, interessados no
processo educacional desenvolvido no estabelecimento de ensino;
- sugerir, aos diversos setores do estabelecimento de ensino, ações que viabilizem
melhor funcionamento das atividades;
- ter conhecimento efetivo do Projeto Político-Pedagógico da escola e das
disposições contidas no Regimento;
- ser informado, no decorrer do ano letivo, sobre a freqüência e rendimento escolar
obtido pelo aluno;
20
- ter acesso ao Calendário Escolar do estabelecimento de ensino;
- ter garantido o princípio constitucional de igualdade de condições para o acesso e
a permanência do aluno no estabelecimento de ensino;
- participar de associações e/ou agremiações afins;
Dos Deveres
- matricular o aluno no estabelecimento de ensino, de acordo com a legislação
vigente;
- exigir que o estabelecimento de ensino cumpra a sua função;
- manter relações cooperativas no âmbito escolar;
-assumir junto à escola ações de co-responsabilidade que assegurem a formação
educativa do aluno;
- propiciar condições para o comparecimento e a permanência do aluno no
estabelecimento de ensino;
- respeitar os horários estabelecidos pelo estabelecimento de ensino para o bom
andamento das atividades escolares;
- requerer transferência quando responsável pelo aluno menor;
- identificar-se na secretaria do estabelecimento de ensino, para que seja
encaminhado ao setor competente, o qual tomará as devidas providências;
- comparecer às reuniões e demais convocações do setor pedagógico e
administrativo da escola, sempre que se fizer necessário;
- acompanhar o desenvolvimento escolar do aluno pelo qual é responsável;
- encaminhar, sempre que possível, e acompanhar o aluno pelo qual é responsável
aos atendimentos especializados solicitados pela escola;
- respeitar e fazer cumprir as decisões tomadas nas assembléias de pais ou
responsáveis para as quais for convocado.
Das Proibições
- tomar decisões individuais que venham a prejudicar o desenvolvimento escolar do
aluno pelo qual é responsável, no âmbito do estabelecimento de ensino;
- interferir no trabalho dos docentes, entrando em sala de aula sem a permissão do
setor competente;
- retirar e utilizar, sem a devida permissão do órgão competente, qualquer
documento ou material pertencente ao estabelecimento de ensino;
- desrespeitar qualquer integrante da comunidade escolar, inclusive o aluno pelo
qual é responsável, discriminando-o, usando de violência simbólica, agredindo-o
fisicamente e/ou verbalmente, no ambiente escolar;
- expor o aluno pelo qual é responsável, funcionário, professor ou qualquer pessoa
da comunidade a situações constrangedoras;
- divulgar, por qualquer meio de publicidade, assuntos que envolvam direta ou
indiretamente o nome do estabelecimento de ensino, sem prévia autorização da direção;
- promover excursões, jogos, coletas, lista de pedidos, vendas ou campanhas de
qualquer natureza, em nome do estabelecimento de ensino sem a prévia autorização da
direção;
- comparecer a reuniões ou eventos da escola embriagado ou com sintomas de
ingestão e/ou uso de substâncias químicas tóxicas;
 fumar nas dependências do estabelecimento de ensino.
21
CALENDÁRIO ESCOLAR 2012
Ed. Infantil e Ensino Fundamental I
Colégio Dom Bosco COC de Maringá
Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio
Calendário de 2012 - Educação Infantil e Ensino Fundamental I - 1º ao 5º ano
Dias letivos= 00 Dias letivos= 19 Dias letivos= 23
JANEIRO FEVEREIRO MARÇO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 2 3
8 9 10 11 12 13 14 5 7 8 9 10 11 4 5 6 7 8 9 10
15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 11 12 13 14 15 16 17
22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 18 19 20 21 22 23 24
29 30 31 26 27 28 29 25 26 27 28 29 30 31
Dias letivos= 19 Dias letivos= 21 Dias letivos= 20
ABRIL MAIO JUNHO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 1 2
8 9 10 11 12 13 14 6 7 8 9 10 11 12 3 4 5 6 7 8 9
15 16 17 18 19 20 21 13 14 15 16 17 18 19 10 11 12 13 14 15 16
22 24 25 26 27 28 20 21 22 23 24 25 26 17 18 19 20 21 22 23
29 30 27 28 29 30 31 24 25 26 27 28 29 30
Dias letivos= 12 Dias letivos= 23 Dias letivos= 20
JULHO AGOSTO SETEMBRO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1
8 9 10 11 12 13 14 5 6 7 8 9 10 11 2 3 4 5 6 7 8
15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 9 10 11 12 13 14 15
22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 16 17 18 19 20 21 22
29 31 26 27 28 29 30 31 23 24 25 26 27 28 29
22
30
Dias letivos= 23 Dias letivos= 20 Dias letivos= 00
OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
2 3 4 5 6 1 2 3 1
7 8 9 10 11 12 13 4 5 6 7 8 9 10 2 3 4 5 6 7 8
14 15 16 17 18 19 20 11 12 13 14 15 16 17 9 10 11 12 13 14 15
21 22 23 24 25 26 27 18 19 20 21 22 23 24 16 17 18 19 20 21 22
28 29 30 31 25 26 27 28 29 30 23 24 25 26 27 28 29
30 31
Obs. A carga horária diária em sala de aula é de 250 minutos
Legenda
FERIADOS E RECESSOS RECUPERAÇÃO FINAL
FÉRIAS – PROFESSORES E ALUNOS INÍCIO E TÉRMINO DE CADA BIMESTRE
SÁBADOS LETIVOS BANCO DE HORAS: PROF. / FÉRIAS: ALUNOS
CAPACITAÇÃO e REUNIÕES - C/ DISPENSA
1º SEM.: 107 DIAS 2º SEM.: 93 DIAS
1º DE JANEIRO - CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL 02 DE JUNHO – FESTA JUNINA
21 DE FEVEREIRO - CARNAVAL 15 DE AGOSTO - PADROEIRA DE MARINGÁ
06 DE ABRIL - SEXTA-FEIRA SANTA 07 DE SETEMBRO - INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
21 DE ABRIL - TIRADENTES 12 DE OUTUBRO - NOSSA SENHORA APARECIDA
1º DE MAIO – DIA DO TRABALHO 02 DE NOVEMBRO - FINADOS
10 DE MAIO - ANIVERSÁRIO DE MARINGÁ 15 DE NOVEMBRO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
07 DE JUNHO - CORPUS CHRISTI 25 DE DEZEMBRO - NATAL
23
Ensino Fundamental II e 1ª e 2ª Série do Ensino Médio
Colégio Dom Bosco COC de Maringá
Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio
Calendário de 2012 - Ensino Fundamental II – 1ª e 2ª série E.M.
Dias letivos= 00 Dias letivos= 19 Dias letivos= 23
JANEIRO FEVEREIRO MARÇO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 2 3
8 9 10 11 12 13 14 5 7 8 9 10 11 4 5 6 7 8 9 10
15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 11 12 13 14 15 16 17
22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 18 19 20 21 22 23 24
29 30 31 26 27 28 29 25 26 27 28 29 30 31
Dias letivos= 19 Dias letivos= 21 Dias letivos= 20
ABRIL MAIO JUNHO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 1 2
8 9 10 11 12 13 14 6 7 8 9 10 11 12 3 4 5 6 7 8 9
15 16 17 18 19 20 21 13 14 15 16 17 18 19 10 11 12 13 14 15 16
22 24 25 26 27 28 20 21 22 23 24 25 26 17 18 19 20 21 22 23
29 30 27 28 29 30 31 24 25 26 27 28 29 30
Dias letivos= 12 Dias letivos= 23 Dias letivos= 20
JULHO AGOSTO SETEMBRO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1
8 9 10 11 12 13 14 5 6 7 8 9 10 11 2 3 4 5 6 7 8
15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 9 10 11 12 13 14 15
22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 16 17 18 19 20 21 22
29 31 26 27 28 29 30 31 23 24 25 26 27 28 29
24
30
Dias letivos= 23 Dias letivos= 20 Dias letivos= 00
OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
2 3 4 5 6 1 2 3 1
7 8 9 10 11 12 13 4 5 6 7 8 9 10 2 3 4 5 6 7 8
14 15 16 17 18 19 20 11 12 13 14 15 16 17 9 10 11 12 13 14 15
21 22 23 24 25 26 27 18 19 20 21 22 23 24 16 17 18 19 20 21 22
28 29 30 31 25 26 27 28 29 30 23 24 25 26 27 28 29
30 31
Obs. A carga horária diária em sala de aula é de 250 minutos
Legenda
FERIADOS E RECESSOS RECUPERAÇÃO FINAL
FÉRIAS – PROFESSORES E ALUNOS INÍCIO E TÉRMINO DE CADA BIMESTRE
SÁBADOS LETIVOS BANCO DE HORAS: PROF. / FÉRIAS: ALUNOS
CAPACITAÇÃO e REUNIÕES - C/ DISPENSA
1º SEM.: 107 DIAS 2º SEM.: 93 DIAS
1º DE JANEIRO - CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL 02 DE JUNHO – FESTA JUNINA
21 DE FEVEREIRO - CARNAVAL 15 DE AGOSTO - PADROEIRA DE MARINGÁ
06 DE ABRIL - SEXTA-FEIRA SANTA 07 DE SETEMBRO - INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
21 DE ABRIL - TIRADENTES 12 DE OUTUBRO - NOSSA SENHORA APARECIDA
1º DE MAIO – DIA DO TRABALHO 02 DE NOVEMBRO - FINADOS
10 DE MAIO - ANIVERSÁRIO DE MARINGÁ 15 DE NOVEMBRO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
07 DE JUNHO - CORPUS CHRISTI 25 DE DEZEMBRO - NATAL
25
CALENDÁRIO DESCRITIVO
Ed. Infantil, Ensino Fundamental I, Ensino fundamental II e 1ª e 2ª série do Ensino Médio
01/02 – Retorno docente
03/02 – Entrega de materiais da Educação Infantil ao 5ª ano
03/02 e 06/02 – Entrega de materiais do 6ºano ao Ensino Médio
06/02 – Início do período letivo
20/02 – Recesso
21/02 – Carnaval
22/02 – Recesso - Quarta-feira de Cinzas
06/04 – Feriado – Sexta-Feira Santa
20/04 - Término do 1º Bimestre
21/04 – Feriado – Tiradentes
23/04 - Início do 2º Bimestre
30/04 – Recesso
01/05 – Feriado - Dia do Trabalho
10/05 – Aniversário de Maringá
11/05 – Recesso
02/06 – Festa Junina
06/07 - Término do 2º Bimestre
07/06 – Feriado - Corpus Christi
08/06 – Recesso
07/07 a 29/07 – Férias dos alunos
23 a 27/07 – Capacitação Pedagógica
30/07 - Início do 3º Bimestre
15/08 – Padroeira de Maringá
07/09 – Independência do Brasil
28/09 - Término do 3º Bimestre
01/10 – Início do 4º Bimestre
08 a 11/10 – Semana da Criança
12/10 – Padroeira do Brasil
15/10 - Dia do Professor
02/11 – Finados
15/11 – Proclamação da República
16/11 – Recesso
30/11 – Término do ano letivo
03 a 07/12 – Recuperação Final
12/12 – Resultado Final
14/12 – Término das atividades docentes
26
Calendário Escolar 2012
TERCEIRÃO
COLÉGIO DOM BOSCO COC DE MARINGÁ
ENSINO MÉDIO
Calendário de 2012 - 3ª série - Ensino Médio
Dias letivos= 00 Dias letivos= 21 Dias letivos= 27
JANEIRO FEVEREIRO MARÇO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 2 3
8 9 10 11 12 13 14 5 7 8 9 10 11 4 5 6 7 8 9 10
15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 11 12 13 14 15 16 17
22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 18 19 20 21 22 23 24
29 30 31 26 27 28 29 25 26 27 28 29 30 31
Dias letivos= 21 Dias letivos= 23 Dias letivos= 23
ABRIL MAIO JUNHO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 1 2
8 9 10 11 12 13 14 6 7 8 9 10 11 12 3 4 5 6 7 8 9
15 16 17 18 19 20 21 13 14 15 16 17 18 19 10 11 12 13 14 15 16
22 24 25 26 27 28 20 21 22 23 24 25 26 17 18 19 20 21 22 23
29 30 27 28 29 30 31 24 25 26 27 28 29 30
Dias letivos= 12 Dias letivos= 26 Dias letivos= 23
JULHO AGOSTO SETEMBRO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1
8 9 10 11 12 13 14 5 6 7 8 9 10 11 2 3 4 5 6 7 8
15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 9 10 11 12 13 14 15
22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 16 17 18 19 20 21 22
29 31 26 27 28 29 30 31 23 24 25 26 27 28 29
30
27
Dias letivos= 24 Dias letivos= 21 Dias letivos= 00
OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
2 3 4 5 6 1 2 3 1
7 8 9 10 11 12 13 4 5 6 7 8 9 10 2 3 4 5 6 7 8
14 15 16 17 18 19 20 11 12 13 14 15 16 17 9 10 11 12 13 14 15
21 22 23 24 25 26 27 18 19 20 21 22 23 24 16 17 18 19 20 21 22
28 29 30 31 25 26 27 28 29 30 23 24 25 26 27 28 29
30 31
Legenda
FERIADOS E RECESSOS RECUPERAÇÃO FINAL
FÉRIAS – PROFESSORES E ALUNOS INÍCIO E TÉRMINO DE CADA BIMESTRE
SÁBADOS LETIVOS BANCO DE HORAS: PROF. / FÉRIAS: ALUNOS
CAPACITAÇÃO e REUNIÕES - C/ DISPENSA
1º SEM.: 120 DIAS 2º SEM.: 101 DIAS
1º DE JANEIRO - CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL 02 DE JUNHO – FESTA JUNINA
21 DE FEVEREIRO - CARNAVAL 15 DE AGOSTO - PADROEIRA DE MARINGÁ
06 DE ABRIL - SEXTA-FEIRA SANTA 07 DE SETEMBRO - INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
21 DE ABRIL - TIRADENTES 12 DE OUTUBRO - NOSSA SENHORA APARECIDA
1º DE MAIO – DIA DO TRABALHO 02 DE NOVEMBRO - FINADOS
10 DE MAIO - ANIVERSÁRIO DE MARINGÁ 15 DE NOVEMBRO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
07 DE JUNHO - CORPUS CHRISTI 25 DE DEZEMBRO - NATAL
28
CALENDÁRIO DESCRITIVO
TERCEIRÃO
01/02 – Retorno docente
03/02 – Entrega de materiais da Educação Infantil ao 5ª ano
03/02 e 06/02 – Entrega de materiais do 6ºano ao Ensino Médio
06/02 – Início do período letivo
20/02 – Recesso
21/02 – Carnaval
22/02 – Recesso - Quarta-feira de Cinzas
06/04 – Feriado – Sexta-Feira Santa
20/04 - Término do 1º Bimestre
21/04 – Feriado – Tiradentes
23/04 - Início do 2º Bimestre
30/04 – Recesso
01/05 – Feriado - Dia do Trabalho
10/05 – Aniversário de Maringá
11/05 – Recesso
02/06 – Festa Junina
06/07 - Término do 2º Bimestre
07/06 – Feriado - Corpus Christi
08/06 – Recesso
07/07 a 29/07 – Férias dos alunos
23 a 27/07 – Capacitação Pedagógica
30/07 - Início do 3º Bimestre
15/08 – Padroeira de Maringá
07/09 – Independência do Brasil
28/09 - Término do 3º Bimestre
01/10 – Início do 4º Bimestre
08 a 11/10 – Semana da Criança
12/10 – Padroeira do Brasil
15/10 - Dia do Professor
02/11 – Finados
15/11 – Proclamação da República
16/11 – Recesso
30/11 – Término do ano letivo
03 a 07/12 – Recuperação Final
12/12 – Resultado Final
14/12 – Término das atividades docentes
29
ACESSO COC EDUCAÇÃO
www.coceeducacao.com.br
Nome:_____________________________________________
Login:_____________________________________________
Senha:____________________________________________

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

JBS - Do sonho à realidade: Escola Germinare já funciona em São Paulo
JBS - Do sonho à realidade: Escola Germinare já funciona em São PauloJBS - Do sonho à realidade: Escola Germinare já funciona em São Paulo
JBS - Do sonho à realidade: Escola Germinare já funciona em São PauloBeefPoint
 
Projeto Educativo - ESCOLA DE ACHADA MATO
Projeto Educativo  - ESCOLA DE ACHADA MATOProjeto Educativo  - ESCOLA DE ACHADA MATO
Projeto Educativo - ESCOLA DE ACHADA MATODMEDPraia
 
Normas de Convivência Escolar EC10 / 2018
Normas de Convivência Escolar EC10 / 2018Normas de Convivência Escolar EC10 / 2018
Normas de Convivência Escolar EC10 / 2018QUEDMA SILVA
 
Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2Superestagio
 
RELATÓRIO DA AULA EXECUTADA
RELATÓRIO DA AULA EXECUTADARELATÓRIO DA AULA EXECUTADA
RELATÓRIO DA AULA EXECUTADAJairo Felipe
 
Relatório de estágio docência
Relatório de estágio   docênciaRelatório de estágio   docência
Relatório de estágio docênciaCORTEZ-CORTEZ
 
Orientações Gerais da Educação Infantil
Orientações Gerais da Educação InfantilOrientações Gerais da Educação Infantil
Orientações Gerais da Educação InfantilNayara Alves
 
Modelo relatorio de estágio
Modelo relatorio de estágioModelo relatorio de estágio
Modelo relatorio de estágioReginaldo Nobrega
 
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".dulce2014
 
Caderno plano e diário de classe de apoio pedagógico de matemática
Caderno plano e diário de classe de apoio pedagógico de matemáticaCaderno plano e diário de classe de apoio pedagógico de matemática
Caderno plano e diário de classe de apoio pedagógico de matemáticaSme Otacílio Costa
 
Ee. maria audenir de carvalho plano quadrienal
Ee. maria audenir de carvalho   plano quadrienalEe. maria audenir de carvalho   plano quadrienal
Ee. maria audenir de carvalho plano quadrienalbrgsto
 
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEAProjeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEADMEDPraia
 
Relatório de Atividades 2008
Relatório de Atividades 2008Relatório de Atividades 2008
Relatório de Atividades 2008lealtran
 
Manual do aluno 2017
Manual do aluno 2017Manual do aluno 2017
Manual do aluno 2017Nayara Alves
 
Ee. paulo coelho plano quadrienal
Ee. paulo coelho   plano quadrienalEe. paulo coelho   plano quadrienal
Ee. paulo coelho plano quadrienalbrgsto
 
Relatório final miro
Relatório final miroRelatório final miro
Relatório final miroNeuzy Quadros
 

Mais procurados (20)

JBS - Do sonho à realidade: Escola Germinare já funciona em São Paulo
JBS - Do sonho à realidade: Escola Germinare já funciona em São PauloJBS - Do sonho à realidade: Escola Germinare já funciona em São Paulo
JBS - Do sonho à realidade: Escola Germinare já funciona em São Paulo
 
Projeto Educativo - ESCOLA DE ACHADA MATO
Projeto Educativo  - ESCOLA DE ACHADA MATOProjeto Educativo  - ESCOLA DE ACHADA MATO
Projeto Educativo - ESCOLA DE ACHADA MATO
 
Normas de Convivência Escolar EC10 / 2018
Normas de Convivência Escolar EC10 / 2018Normas de Convivência Escolar EC10 / 2018
Normas de Convivência Escolar EC10 / 2018
 
Plano gestão 2011
Plano gestão 2011Plano gestão 2011
Plano gestão 2011
 
Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2Caracterização da escola 2
Caracterização da escola 2
 
RELATÓRIO DA AULA EXECUTADA
RELATÓRIO DA AULA EXECUTADARELATÓRIO DA AULA EXECUTADA
RELATÓRIO DA AULA EXECUTADA
 
Relatório de estágio docência
Relatório de estágio   docênciaRelatório de estágio   docência
Relatório de estágio docência
 
Orientações Gerais da Educação Infantil
Orientações Gerais da Educação InfantilOrientações Gerais da Educação Infantil
Orientações Gerais da Educação Infantil
 
Modelo relatorio de estágio
Modelo relatorio de estágioModelo relatorio de estágio
Modelo relatorio de estágio
 
Cartilha infantil
Cartilha infantilCartilha infantil
Cartilha infantil
 
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
 
Caderno plano e diário de classe de apoio pedagógico de matemática
Caderno plano e diário de classe de apoio pedagógico de matemáticaCaderno plano e diário de classe de apoio pedagógico de matemática
Caderno plano e diário de classe de apoio pedagógico de matemática
 
Reunião de pais fevereiro de 2015
Reunião de pais fevereiro de 2015Reunião de pais fevereiro de 2015
Reunião de pais fevereiro de 2015
 
Ee. maria audenir de carvalho plano quadrienal
Ee. maria audenir de carvalho   plano quadrienalEe. maria audenir de carvalho   plano quadrienal
Ee. maria audenir de carvalho plano quadrienal
 
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEAProjeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA
 
Relatório
RelatórioRelatório
Relatório
 
Relatório de Atividades 2008
Relatório de Atividades 2008Relatório de Atividades 2008
Relatório de Atividades 2008
 
Manual do aluno 2017
Manual do aluno 2017Manual do aluno 2017
Manual do aluno 2017
 
Ee. paulo coelho plano quadrienal
Ee. paulo coelho   plano quadrienalEe. paulo coelho   plano quadrienal
Ee. paulo coelho plano quadrienal
 
Relatório final miro
Relatório final miroRelatório final miro
Relatório final miro
 

Destaque

Destaque (10)

Ficha de matrícula
Ficha de matrículaFicha de matrícula
Ficha de matrícula
 
Registros em livro e ocorrencia
Registros em livro e ocorrenciaRegistros em livro e ocorrencia
Registros em livro e ocorrencia
 
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de TaguatingaPPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
 
Contrato DidáTico
Contrato DidáTicoContrato DidáTico
Contrato DidáTico
 
Contrato pedagógico
Contrato pedagógicoContrato pedagógico
Contrato pedagógico
 
Revisão geral de história
Revisão geral de históriaRevisão geral de história
Revisão geral de história
 
AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)
AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)
AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)
 
Contrato didático pedagógico
Contrato didático pedagógicoContrato didático pedagógico
Contrato didático pedagógico
 
Contrato pedagógico
Contrato pedagógicoContrato pedagógico
Contrato pedagógico
 
Contrato didático professor
Contrato didático professorContrato didático professor
Contrato didático professor
 

Semelhante a Mipa - Dom Bosco Maringá

Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar LOCIMAR MASSALAI
 
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdfPROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdfMarianaMoraesMathias
 
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015jeffcezanne
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução170477
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução170477
 
Projeto político pedagógico
Projeto político pedagógicoProjeto político pedagógico
Projeto político pedagógicomauriliojr
 
INFORMAÇÕES GERAIS 2018 - Educação Infantil
INFORMAÇÕES GERAIS 2018 -  Educação InfantilINFORMAÇÕES GERAIS 2018 -  Educação Infantil
INFORMAÇÕES GERAIS 2018 - Educação InfantilNayara Alves
 
Manual da Família Colégio Cerp
Manual da Família Colégio CerpManual da Família Colégio Cerp
Manual da Família Colégio CerpPaulo Grisi
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacaoEduardo Lopes
 
o espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidadeo espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidadeRhaykaisa
 
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco pazPPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco pazVeronica Mesquita
 
1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadores1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadoresRosemary Batista
 
Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Lindomar Oliveira
 

Semelhante a Mipa - Dom Bosco Maringá (20)

Prêmio Escola de Qualidade - Edição 2013 - Ano Base 2012
Prêmio Escola de Qualidade - Edição 2013 - Ano Base 2012Prêmio Escola de Qualidade - Edição 2013 - Ano Base 2012
Prêmio Escola de Qualidade - Edição 2013 - Ano Base 2012
 
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
 
Colegio Djss
Colegio DjssColegio Djss
Colegio Djss
 
Colegio Djss
Colegio DjssColegio Djss
Colegio Djss
 
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdfPROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
 
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Manual do aluno
Manual do alunoManual do aluno
Manual do aluno
 
PPP - e.e. Adolfo
PPP - e.e. AdolfoPPP - e.e. Adolfo
PPP - e.e. Adolfo
 
Projeto político pedagógico
Projeto político pedagógicoProjeto político pedagógico
Projeto político pedagógico
 
INFORMAÇÕES GERAIS 2018 - Educação Infantil
INFORMAÇÕES GERAIS 2018 -  Educação InfantilINFORMAÇÕES GERAIS 2018 -  Educação Infantil
INFORMAÇÕES GERAIS 2018 - Educação Infantil
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogico
 
Manual da Família Colégio Cerp
Manual da Família Colégio CerpManual da Família Colégio Cerp
Manual da Família Colégio Cerp
 
Histórico do CENL
Histórico do CENLHistórico do CENL
Histórico do CENL
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao
 
o espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidadeo espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidade
 
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco pazPPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
 
1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadores1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadores
 
Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019
 

Último

UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...GisellySobral
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 

Mipa - Dom Bosco Maringá

  • 1. 1 MIPA MANUAL DE INFORMAÇÕES PARA PAIS E ALUNOS Por meio desse manual de informações, apresentamos a proposta pedagógica, o calendário escolar e a organização do Colégio Dom Bosco, visando um acompanhamento efetivo dos pais e/ou responsáveis para o ano de 2012. As informações aqui contidas retratam nossa prática escolar de forma clara e transparente e são resultados das experiências anteriores. Assim, desejamos que elas proporcionem um relacionamento positivo entre escola e família. Vale ressaltar que os principais aspectos do desenvolvimento de nosso trabalho estão descritos aqui, mas poderão ser readequados ao longo do processo a fim de atender as necessidades que surgirem. Atenciosamente, Equipe Pedagógica
  • 2. 2 LEMBRETE (DOS FILHOS PARA OS PAIS) • Perguntem-me o que fiz na escola, encorajem-me, sem insistir, para que eu conte algo; mostrem interesse sincero por tudo que eu relatar. • Não desanimem se eu ainda não consegui fazer muita coisa; não caçoem de meus enganos, valorizem antes o esforço que despendi. • Sejam bondosos com minha educadora, digam-lhe o que ela precisa saber para compreender-me melhor. • Não falem de meus problemas na minha frente. • Não joguem fora os meus trabalhos; são importantes para mim. • Ensinem-me uma freqüência assídua; ajudem-me a chegar pontualmente e mandem justificativas quando eu realmente tiver que faltar. • Não deixem de ir apanhar-me na hora certa; se me sentir abandonado, posso ficar com medo de voltar à escola. • Sempre que possível, esteja um de vocês dois em casa quando eu voltar. • Dê-me lugar para eu guardar meu material; permitam que eu assuma as minhas responsabilidades. • Procurem com freqüência a minha escola para saber o que e como eu estou aprendendo, como funciona o ambiente que me cerca. • Não façam comparações entre meu progresso e o do vizinho ou do meu irmão mais velho. • E, como último recadinho, lembrem-me de que sou um pequeno indivíduo, com as minhas próprias características. Muito obrigado (a)! Um beijo do (a) _____________________________.
  • 3. 3 PAIS E ESCOLA O Colégio Dom Bosco agradece a escolha e a confiança dos pais e acredita que a educação deve ser fruto de um trabalho conjunto da escola e da família, pois os pais e professores partilham do mesmo ideal: o desenvolvimento da criança, a formação do caráter e personalidade, para que se sinta realizada e feliz. Assim, precisamos que vocês:  Não deixem de comparecer às reuniões;  Em festas e eventos, procurem prestigiar os filhos, comparecendo e incentivando-os a participarem. Sejam pontuais!  Assinem sempre as agendas: só dessa forma saberemos se estão informados sobre o que ocorre na escola.  Encorajem sempre seu filho, valorizando todas as produções.  Acessem o site www.cocemsuacasa.com.br e acompanhem outras informações importantes para a vida escolar do (a) aluno (a). HISTÓRIA O Colégio Dom Bosco foi fundado e inaugurado em março de 1997, a partir de um investimento entre dois sócios de uma empresa de informática. Ambos, oriundos do curso de Engenharia Elétrica do antigo CEFET-PR, atual UFTPR em Curitiba, escolheram Maringá como suas novas casas e decidiram que aqui realizariam o sonho em comum de investirem em um colégio. Nascia então a0 entidade mantenedora Colégio de Ensino Integrado Expressivo, Ensino Maternal, Pré-Escolar e de Primeiro Grau Ltda., cujo nome já previa em futuro próximo, a implantação do ensino de Primeiro Grau, atual Ensino Fundamental. A princípio, a entidade foi autorizada a funcionar apenas com a Educação Infantil. Entretanto, já no mesmo ano de sua fundação, foi solicitada a autorização para funcionamento das séries iniciais de 1ª a 4ª, sendo autorizada a partir do ano seguinte. As séries finais, de 5ª a 8ª, foram implantadas a partir do ano 2000, e, a partir do ano de 2003, o Ensino Médio passou a ser ofertado, completando assim, todas as grades curriculares estabelecidas pelo Ministério da Educação. Dentro de sua proposta educacional e considerando o modo como o avanço tecnológico produz efeito sobre as crianças e jovens, a direção e a coordenação de ensino optaram por inovar a forma tradicional mantida até então, buscando agregar maior valor aos conteúdos lecionados. Assim, após um delicado e detalhado estudo, no ano de 2008 a entidade adotou o Sistema COC de Ensino como diferencial.
  • 4. 4 O sistema possui material didático interdisciplinar, que integra o conhecimento entre as áreas de humanas, exatas e biológicas, de modo que a assimilação para o estudante seja mais clara e objetiva, mostrando a ele a importância individual e em conjunto que cada disciplina possui. Além de conteúdos interdisciplinares, o Sistema COC oferece um leque de tecnologias educacionais: Cinema 3D; Lousa Eletrônica; Plantão On-Line; Material Didático Impresso e Digital; Portal COC Educação®, sendo este uma ferramenta não apenas didática, mas também de interação direta entre alunos, professores e pais/responsáveis. A implantação do Sistema COC exigiu um alto investimento em tecnologias dentro e fora das salas de aula, investimento esse compensado pelo auxílio na capacitação, reciclagem profissional e constante atualização de conhecimento de toda equipe docente, preparando-a para lecionar de forma dinâmica, sem perder a qualidade que nossos alunos merecem. Educação Infantil – Resolução Nº 2.303/97, Diário Oficial de 14 de julho de 1997; Ensino Fundamental I – Resolução Nº 4.143/97, Diário Oficial de 11 de dezembro de 1997; Ensino Fundamental II – Resolução Nº 486/00, Diário Oficial de 16 de fevereiro de 2000; Ensino Médio – Resolução Nº 10.034/00, Diário Oficial de 24 de outubro de 2000. PROPOSTA PEDAGÓGICA O Colégio Dom Bosco COC de Maringá acredita que o papel da escola é contribuir para o desenvolvimento infantil e a aquisição de conhecimentos, num trabalho baseado nas diferenças individuais e na consideração das peculiaridades dos alunos. O trabalho educativo a ser desenvolvido no colégio deve garantir condições de desenvolvimento e aprendizagem, sem perder de vista a fundamental tarefa do cuidado físico e mental que requer a criança atendida. Para isso, é necessário o estabelecimento de interações entre o aluno e seu meio físico, cultural e social, favorecendo processos de aprendizagem e de ensino, por meio dos quais o mesmo tem a possibilidade de buscar apropriação dos seus conhecimentos. Acreditamos que a educação pode capacitar homens e mulheres a serem agentes de transformação social e, partindo disso, desenvolvemos atividades que oportunizam pensamento crítico, interação com a natureza e com o outro, conhecimento científico e cultural. Para que nossa proposta seja concretizada, temos acompanhamento do trabalho docente, com observações nos planejamentos, reuniões de estudos e de planejamentos, participação da equipe docente em palestras e cursos.
  • 5. 5 MATERIAL COC A proposta do Sistema COC de Ensino está estruturada em quatro pilares, adequadamente integrados a um novo contexto. Conectar – estar ligado com a realidade, aprender a conhecer; Construir – aprender a fazer, desenvolver habilidades e competências; Contemplar – aprender a viver juntos, compartilhar, olhar para o outro; Continuar – aprender a ser um eterno aprendiz. Os livros que compõem o material didático foram escritos a partir de Eixos Temáticos que privilegiam a integração entre as várias áreas do conhecimento, buscando a interdisciplinaridade e permitindo a aquisição da aprendizagem, garantindo que esta seja potencialmente significativa. Estrutura do Material O material permite conhecer a realidade e atuar sobre ela, fazendo intervenções, por meio de ações físicas e mentais. Possibilita descobrir as relações e conexões entre a nova aprendizagem e o conhecimento anterior. Dessa forma, os livros do Ensino Fundamental, estruturados por Eixos Temáticos, caminham ao encontro desses valores e necessidades, proporcionando aos educadores um elemento de apoio às suas consultas e à preparação dos conteúdos a serem trabalhados pelos educandos. INTEGRAÇÃO ENTRE OS DIVERSOS RECURSOS Livro de Teoria e Livro de Atividades O Livro de Teoria é apresentado em duas versões: Livro Impresso e Livro Eletrônico. O Livro de Teoria contém toda a estrutura conceitual que poderá ser utilizada como fonte de consulta na compreensão das atividades. O Livro de Atividades é utilizado diariamente pelo aluno, em todas as aulas. Nele, as matérias são divididas em atividades e os assuntos, agrupados em Eixos Temáticos. Cada atividade apresenta dois momentos: os Exercícios de Aplicação, que devem ser selecionados pelo professor e resolvidos em sala de aula cuja função é apoiar o aluno na compreensão da teoria; os Exercícios Propostos, que devem ser selecionados pelo professor para o aluno resolver em casa; são indispensáveis para a fixação dos conteúdos apresentados em sala de aula. Livro Eletrônico O Livro Eletrônico favorece o professor nas apresentações dos conteúdos e o aluno na assimilação dos conceitos apresentados. Além dos conteúdos do Livro Impresso, o Livro Eletrônico contém recursos multimídia, como Animações, Leituras Complementares, Palavras Explicadas, Zoom e Slides.
  • 6. 6 COC EM SUA CASA O portal COC em sua CASA possibilita aprofundar e reforçar os conteúdos programáticos, participar dos clubes virtuais das diversas ciências, e muito mais. O acesso ao COC em sua CASA é exclusivo para alunos, pais de alunos e professores do Sistema COC de Ensino, através de um código e uma senha de acesso (consta no final deste manual). O portal é atualizado diariamente com os conteúdos trabalhados em sala e as ocorrências. Acesso ao portal COC em sua CASA:  NO COMPUTADOR: http://www.cocemsuacasa.com.br  NO CELULAR: http://cel.coc.com.br/ ou http://celular.coc.com.br/  NO TWITTER: @domboscococ  NO FACEBOOK:Dom Bosco COC ADAPTAÇÃO ESCOLAR Falamos em adaptação sempre que enfrentamos uma situação nova, ou readaptação, quando entramos novamente em contato com algo já conhecido, mas por algum tempo distante do nosso convívio diário. Sair de um espaço conhecido e seguro, dar um passo à frente e arriscar-se, tendo como companhia o desconhecido para o qual precisamos olhar, perceber, sentir, avaliar, nos leva às mais diferentes reações: permanecer no espaço seguro e protegido, seguir adiante ou desistir e voltar atrás. O início da vida escolar marca também uma saída: a de um espaço familiar restrito para um mundo mais amplo. E o confronto com outras crianças, adultos, valores e atitudes educativas. Em verdade, a adaptação inicia muito antes da ida da criança à escola. Enquanto o adulto prepara esta ida, a criança vai participando por meio dos comentários sobre a escola, da compra dos materiais que vai utilizar e pela possibilidade de sua manipulação. Possibilitar que a criança saia para o mundo é um processo que primeiro precisa ser assimilado e elaborado pelos pais, para, no momento seguinte, ser concretizado. Adaptar-se é deixar-se modificar pelo outro, pelo ambiente, pelo objeto de conhecimento, é deixar o novo entrar e desarrumar o que estava seguro, afirma Paulo Freire. No primeiro dia de adaptação, pais e crianças começam a conhecer este novo espaço e as pessoas que nele se encontram: o educador, as crianças que freqüentam a escola e o próprio espaço físico. Em meio a tantas novidades, com a mãe ainda presente, tornam-se possíveis os primeiros ensaios de separação. Geralmente, o medo que surge na criança é o medo de abandono, mas, à medida que este processo ocorre de forma planejada e gradual, possibilita à criança construir vínculos e sentimentos de confiança com o educador, com os colegas e outras pessoas presentes na escola. É esta relação afetiva com o outro que possibilita a segurança, tão necessária para conhecer e explorar este novo espaço. Como adaptação e separação caminham juntas sempre que tocam o novo ou o desconhecido, os sentimentos de ansiedade provavelmente marcarão sua presença. É o choro da criança a reação que provoca mais ansiedade nos pais e educadores. Assim, é necessário que o processo de adaptação seja gradual, que tenha mães ou pais presentes e um educador que possa observar a criança e conhecê-la, para orientar pais e mães quanto a sua permanência na escola. Separar-se por mais tempo da
  • 7. 7 mãe ou do pai é o primeiro passo dado pela criança, assim que consegue construir um vínculo com o educador, sentir-se segura e confiante. Mesmo assim, a necessidade de adaptar-se reaparecerá a cada nova situação vivenciada pela criança, seja na escola ou fora dela. No espaço escolar, podemos citar alguns como: a mudança de turma, troca de educador e a chegada de um(a) novo(a) colega. Pensando no processo de adaptação como único, pela singularidade de cada criança, pela sua maneira de sentir, de se expressar, de assimilar e pensar o mundo, acreditamos que, para cada adaptação, será necessário um olhar, uma escuta, uma atenção e determinada ação; um movimento que entrelaça todos os sentidos, todos os sentimentos e emoções que, caminhando entre sutilezas e revelações, emergem para o mundo exterior e mostram-se uns aos outros. São diferentes olhares para diferentes percepções e ações. Perceber a criança e respeitar a sua condição de sujeito enquanto tal, considerar seu desenvolvimento e sua maneira de assimilar o mundo nos permitirá acolhê-la no decorrer deste processo. Imaginar a sua reação frente ao desconhecido somente como manipulação, isenta de sofrimento, é ver e escutar o que se torna mais fácil para o nosso momento e para nossa ação, que, neste contexto, se desenvolve em uma única direção, independente dos sujeitos que dela participam. Como todos vivenciam este processo, a adaptação ocorre pelo entrelaçamento dos sentimentos, das percepções e ações de familiares, educadores e crianças. A criança se adaptará à escola, à medida que todos tenham consciência de sua participação e implicação nesse processo e que o sentir, isento do medo e da vergonha, possa emergir, ser falado e vivido como natural neste momento de confronto com o desconhecido, assim, estaremos construindo sujeitos criativos, com liberdade de expressão. É preciso pensamento e ação para transformarmos estes confrontos em amadurecimento e construção de saberes. (texto adaptado a partir do texto de Marlete Diesel Psicóloga – Especialista em Educação Infantil) SEGURANÇA A segurança dos alunos é um item importantíssimo para o colégio Dom Bosco de Maringá. Dessa forma, temos uma ficha informativa que deve ser preenchida no início do ano letivo, com o intuito de informar aos docentes que atuam diretamente com a criança e a equipe pedagógica sobre dados importantes da infância como doenças, alergias entre outras coisas essenciais para a boa convivência como telefones dos pais e/ou responsáveis, pessoas autorizadas a buscar a criança na escola. Sempre nos horários de entrada e saída dos alunos há pessoas da equipe docente, pedagógica ou do setor de portaria escolar. MISSÃO DO COLÉGIO O Colégio Dom Bosco COC de Maringá tem como Missão buscar e interpretar informações em conjunto com nossos alunos, para construir com isso conhecimentos e significados; oferecer propósitos éticos, humanos e prósperos.
  • 8. 8 SECRETARIA ESCOLAR É o setor responsável pela realização das matrículas, documentação escolar dos alunos, recebimento de mensalidades, informações gerais, enfim atende aos serviços educacionais destinados a comunidade Dom Bosco. O horário de atendimento é das 07h15 às 18h de 2ª a 6ª feira. Prazos para entrega de documentos:  declarações– 3(três) dias uteis  2ª via Histórico Escolar – 3 (três) dias uteis  Transferência – 30 (trinta) dias  Declaração para passe do estudante – 3 (três) dias uteis.  Outros tipos de serviços devem ser consultados na secretaria do colégio. Informamos que, com relação à solicitação de serviços, tais como: declaração de matrícula, declaração de frequência, transferência, declaração para imposto de renda, cancelamento de atividade extra e outros, os mesmos deverão ser efetuados na secretaria do colégio, que fornecerá formulário próprio, sendo um protocolo de serviços para ser devidamente preenchido e assinado somente pelos pais e/ou responsáveis do(a) aluno(a). O prazo de entrega do serviço solicitado é de 03 (três) dias úteis, a partir da data da solicitação e será entregue SOMENTE mediante a apresentação do protocolo de serviços. Matrículas e Rematrículas As matrículas e rematrículas são realizadas no final de cada ano letivo, geralmente nos meses de novembro/dezembro e o responsável pelo aluno deve comparecer na secretaria do colégio para a realização da mesma de acordo com a data previamente estipulada no decorrer do ano letivo. Se por algum motivo, o aluno interromper os estudos durante o ano letivo, o CONTRATANTE deve formalizar oficialmente junto ao Departamento Financeiro e Secretaria para fins de rescisão de contrato. Isso deve ocorrer, pois de acordo com o Contrato de Prestação de Serviços Educacionais, assinado no ato da matrícula, o CONTRATANTE fica obrigado a pagar o valor da parcela do mês em que ocorrer o Comunicado , além de outros débitos eventualmente existentes. SISTEMA FINANCEIRO O sistema financeiro do Colégio Dom Bosco, constitui-se de um conjunto de normas fixadas pela Mantenedora. As normas atendem às diretrizes estabelecidas pelos Conselhos Federal e Estadual de Educação e da Economia. As normas financeiras compõem-se das seguintes cláusulas: 1ª SISTEMA FINANCEIRO: o sistema financeiro do Colégio Dom Bosco é de total responsabilidade da Secretaria Administrativa, sito a Rua Assai, 529 sendo esta responsável pela emissão e entrega de carnes de pagamento, cobrança das parcelas, taxas e juros.
  • 9. 9 2ª PAGAMENTO: Visando maior segurança de nossos alunos a Secretaria do Colégio não realizará o recebimento das mensalidades escolares, portanto serão emitidas vias dos boletos e o pagamento deverá ser efetuado exclusivamente pelo sistema bancário determinado. 3ª TAXA: Cobrança de taxas que constituem num valor que remunera os serviços extraordinários efetivamente prestados aos alunos, como a Segunda Chamada de Provas, Transferência escolar, atividades extracurriculares optativas e outros que devem ser consultados na secretaria de acordo com a necessidade. É válido lembrar que: * após 30 dias do vencimento da parcela em atraso, está poderá ser encaminhada ao SCPC e Cobradora, incidindo honorários à custa do contratante; * cheques devolvidos decorrentes de pagamentos de parcelas, serão encaminhados ao SCPC; cobradora e cartório de protestos e títulos; * eventuais modificações nestas, serão comunicadas e esclarecidas aos senhores pais ou responsáveis em data oportuna. PROCESSO DE AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL E NO 1º ANO A avaliação na Educação Infantil e no 1º ano do Ensino Fundamental é entendida como um processo de acompanhamento e registro do desenvolvimento infantil, sem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao 2º ano. O objetivo é o acompanhamento da forma como a criança se desenvolve e elabora o seu conhecimento. Assim, subsidia permanentemente o professor, permitindo a organização e reorganização das ações pedagógicas junto ao universo das crianças. A avaliação é realizada por meio da observação, da reflexão e do diálogo, tendo como objeto as diferentes manifestações da criança, representado pelo acompanhamento do cotidiano escolar. Nessas séries não há menção de notas e o registro é por parecer descritivo, parcial e final, sobre o desenvolvimento do aluno, considerando os aspectos qualitativos acumulados ao longo do processo de ensino e aprendizagem. NO ENSINO FUNDAMENTAL I (2º AO 5º ANO) A partir do 2º ano, os alunos têm mais de uma atividade avaliativa (provas, trabalhos, pesquisas, testes…) por disciplina e o registro é feito por nota alcançada pelo aluno bimestralmente e média final com base na seguinte fórmula: MF= 1ºB + 2ºB + 3ºB + 4ºB= 6,0 4
  • 10. 10 NO ENSINO FUNDAMENTAL II (6º AO 9º ANO) Do 6º ao 9ºAno as provas serão realizadas durante o horário de aula, sendo as datas estabelecidas pelos professores e divulgadas aos alunos com no mínimo 15 dias de antecedência. Durante o bimestre, os alunos terão mais de uma atividade avaliativa (provas, trabalhos, pesquisas, simulados, testes,…) por disciplina e o registro é feito por nota alcançada pelo aluno bimestralmente e media final com base na seguinte formula: MF= 1ºB + 2ºB + 3ºB + 4ºB= 6,0 4 ENSINO MÉDIO No Ensino Médio as provas são realizadas às sextas-feiras, no período contraturno. Das 14h às 16h. Durante o bimestre, os alunos terão mais de uma atividade avaliativa (simulados, trabalhos, pesquisas) por disciplina e o registro é feito por nota alcançada pelo aluno bimestralmente e media final com base na seguinte formula: MF= 1ºB + 2ºB + 3ºB + 4ºB= 6,0 4 RECUPERAÇÃO PARALELA Conforme consta em nosso Regimento Escolar, a recuperação de estudos é direito dos alunos, independentemente do nível de apropriação dos conhecimentos básicos. Acontece de forma permanente e concomitante ao processo ensino e aprendizagem. Sendo assim, o professor retoma os conteúdos trabalhados em sala, propõe alguns exercícios sobre eles e prepara uma nova prova que, normalmente, é aplicada em período contraturno. O aluno que perder a prova de recuperação não terá direito de refazê-la. As notas atribuídas aos alunos, produtos de recuperação, serão substituídas pela menor nota bimestral de prova. OBS: O calendário anual de provas do Ensino Médio será entregue aos alunos na 1ª semana de aula. SEGUNDA CHAMADA Os alunos que faltarem a alguma avaliação por motivos justificáveis (Lei nº 7.102/79 que ampara os casos de doença, luto, casamento, convocação para atividades cívicas ou jurídicas e impedimentos por motivos religiosos), deverão solicitar à Supervisão do colégio o requerimento para participação da 2ª Chamada. As provas de 2ª Chamada acontecerão no período contraturno ao término de cada bimestre.
  • 11. 11 RECUPERAÇÃO FINAL Após findado o ano letivo, o aluno que não alcançar o mínimo definido para a aprovação, por nota, terá nova oportunidade por meio da Recuperação Final. Na Recuperação Final serão ministradas aulas para retomada do conteúdo. Em seguida, será realizada uma prova escrita. Para o cálculo da média anual após recuperação final será utilizada a seguinte fórmula: M.F. = M.A x 2 + R.F 3 A promoção é o resultado da avaliação do aproveitamento escolar do aluno, aliada à apuração da sua frequência. A média final mínima exigida é de 6,0 (seis vírgula zero), observando a freqüência mínima exigida por lei. O aluno que apresentar frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) e média anual inferior a 6,0 (seis vírgula zero), mesmo após os estudos de Recuperação Paralela, ao longo da série e Recuperação Final, após o cumprimento de toda a carga horária anual, será submetido à análise do Conselho de Classe que definirá pela sua aprovação ou não. HORÁRIOS O cumprimento do horário regular de chegada e saída do aluno não depende somente dele e sim de seus pais ou responsáveis. Dessa forma, é muito importante o apoio da família ao filho e à escola quanto ao cumprimento dos horários estabelecidos: Educação Infantil - Unidade I Turno vespertino - 13h às 17h 30min Fundamental I e II – Unidade I Turno matutino - 7h30min às 12h Turno vespertino - 13h10min às 17h 40min Ensino Médio – Unidade II Turno matutino - 7h15min às 12h15min Ao aluno que necessitar sair do colégio mais cedo, solicitamos que o façam em caso de absoluta necessidade. Para agilizarmos este procedimento, solicitamos aos pais que avisem na agenda do aluno sobre a sua saída antecipada a fim de que o professor possa organizar suas atividades. Em caso de retirada do aluno por pessoa desconhecida do Colégio e não autorizada anteriormente na ficha individual, solicitamos que a mesma seja apresentada previamente e porte autorização por escrito contendo dados da documentação de identidade no ato da retirada do aluno. É importante lembrar que o atraso na chegada pode causar prejuízo ao aluno e aos colegas devido à interrupção das atividades já iniciadas, além de grande constrangimento. Os atrasos na saída podem causar momentos de inquietação, ansiedade e insegurança para o aluno que fica aguardando, a fim de voltar para casa.
  • 12. 12 Importante: a entrada dos alunos da Educação Infantil deve ser no portão da Rua Assunção, a partir de 12h 45min. Sempre haverá uma professora ou um funcionário do colégio responsável por recebê-los e ficar com eles até dar o horário do início da aula. A saída será pelo mesmo portão até as 18h. Após esse horário, o pai ou o responsável deve buscar o aluno no portão da Rua Assaí, 529 (portão principal do Colégio). UNIFORME A fim de identificar o aluno dentro e fora da instituição de ensino e promover a integração e a igualdade entre eles, o uso do uniforme é obrigatório. Assim, não será permitido outro tipo de roupa ou combinação que não a determinada pelo Colégio. Pedimos que não usassem sandálias rasteirinhas ou tamancos com saltinhos, pois isso pode ser prejudicial à criança devido ao tipo de atividade desenvolvida na escola. Solicitamos, então, que usem tênis ou sandálias antiderrapantes. Nas aulas de Educação Física o uso do tênis é obrigatório. As peças de roupa deverão estar identificadas com o nome completo do aluno. OCORRÊNCIAS O Colégio Dom Bosco COC objetiva buscar a consciência dos alunos, pais e responsáveis sobre a prática das principais regras da ética Escolar, no sentido de alcançarmos junto o sucesso desejado para o melhor aproveitamento do processo de Educação. Dessa forma, informamos os procedimentos que serão tomados em casos de ocorrências: * MATERIAL INCOMPLETO: O aluno assinará a ocorrência e os pais ou responsáveis serão notificados via internet no mesmo dia e mensalmente por meio de relatório enviado aos pais. * CHEGAR ATRASADO À AULA AOPÓS O INTERVALO: o aluno assinará a ocorrência e os pais ou responsáveis serão notificados via internet no mesmo dia e mensalmente por meio de relatório enviado aos pais. *NÃO REALIZAR AS ATIVIDADES DO DIA: o aluno assinará a ocorrência e os pais ou responsáveis serão notificados via internet no mesmo dia e mensalmente por meio de relatório enviado aos pais. * COMPARECER AO COLÉGIO SEM UNIFORME: o aluno assinará a ocorrência e os pais ou responsáveis serão notificados via internet. Na segunda ocorrência, os pais serão comunicados via telefone e na terceira os pais ou responsáveis deverão comparecer ao colégio para assinar a Ata de Ocorrência. *NÃO ENTREGAR TRABALHO VALENDO NOTA: * GERAR INDISCIPLINA OU COMPORTAMENTO INADEQUADO: O aluno assinará ocorrência e passará por uma conversa com a Psicóloga Escolar. Não será permitido que o aluno retorne à aula do mesmo professor, no entanto o aluno será encaminhado para uma sala onde realizará atividades referentes ao conteúdo que está sendo trabalhado em sala. Na segunda ocorrência os pais serão comunicados via telefone e deverão
  • 13. 13 comparecer ao Colégio para assinar a Ata de Ocorrências que contará a informação de que na próxima ocorrência desse tipo, o caso será encaminhado ao Conselho Tutelar. Serão considerados casos de indisciplina as seguintes ações: - Agressões físicas e/ou verbais; - Conversar durante a explicação do professor; - Desrespeito com os colegas, professores e funcionários; - ações que danifiquem o patrimônio escolar. Em caso de uso de aparelhos eletrônicos em sala de aula, o mesmo será recolhido pelo professor e entregue à Supervisão, podendo ser retirado apenas pelos pais ou responsáveis, assinando um termo de conscientização sobre o caso. REUNIÕES / ATENDIMENTO AOS PAIS Bimestralmente é destinado aos pais um encontro com os professores para que estes relatem os aspectos relevantes do desenvolvimento do aluno. É de suma importância a presença dos pais nesses momentos. A agenda é o melhor veículo de comunicação entre pais e professores. Com o intuito de oferecermos um atendimento adequado, os pais também poderão ser atendidos pelos professores durante o ano letivo, sempre que necessário, com horários marcados via agenda ou com a Supervisão Pedagógica. Os professores não estão autorizados a atender pais ou responsáveis na hora da entrada ou saída dos alunos. ANIVERSÁRIOS Os aniversários, nas séries da Educação Infantil e Ensino Fundamental I, poderão ser comemorados apenas às sextas-feiras. Para melhor organização desse momento, solicitamos que alguns critérios sejam seguidos em todas as séries:  Agendar com a Coordenação Pedagógica, com 10 dias de antecedência, no mínimo;  será realizado no horário do lanche da turma;  no máximo, 4 adultos serão permitidos;  se houver decoração, ela deve ser trazida pronta para o momento (ex: bexigas cheias);  deve haver bebida, bolo, salgados e/ou doces suficientes para todos os alunos, pois nesse dia eles não trazem lanche de casa;  aconselhamos que a bebida seja suco;  a professora poderá auxiliar nesse momento, contudo lembramos que o trabalho dela é pedagógico e deve ter foco nos alunos e nas atividades desenvolvidas em sala;  para a festa, deverá ser mandado convite para TODOS os alunos da sala; Só enviaremos convites para festas de aniversários fora da escola se for para TODOS os alunos.
  • 14. 14 ENDEREÇOS / TELEFONES O Colégio Dom Bosco COC de Maringá não fornece endereços ou telefones de alunos, pais, responsáveis, professores e funcionários, por motivo de segurança. LANCHE O lanche é individual e deve ser mandado diariamente na lancheira da criança. Sabemos que esta é uma das grandes preocupações dos pais com relação aos filhos. Para isso, a coordenação pedagógica disponibiliza um texto informativo sobre orientações e sugestões de cardápios para o lanche dos alunos. Aqui, colocamos algumas sugestões: frutas da preferência, bolachas, sucos, leite, pão (com recheio da preferência), iogurtes em geral, leite fermentado, bolos, vitamina, chá. Importante: pedimos a gentileza de evitar mandar como lanche chocolates, chicletes, salgadinhos industrializados, bala e refrigerantes. Temos uma opção de o lanche ser adquirido na cantina da escola. Ela é administrada por profissionais com ampla experiência na área de alimentação escolar e atende as determinações legais para o setor. SAÚDE / REMÉDIOS Solicitamos que o aluno não compareça a escola quando estiver com doenças infecto-contagiosas. Cabe aos pais ou responsáveis comunicarem à Supervisão Pedagógica qualquer tipo de doença que seu filho apresente. Caso a criança apresente o primeiro sintoma de febre ou qualquer tipo de doença na escola, os pais serão comunicados e deverão retirar a criança para dar-lhe o devido atendimento. Alertamos aos pais que verifiquem a cabeça da criança semanalmente, a fim de evitar surtos de piolho e lêndeas. Por segurança, o Colégio não ministra nenhum medicamento aos alunos. Caso a criança tenha que tomar algum remédio, este deverá vir acompanhado da receita médica atualizada, estar em saco plástico transparente, identificado com o nome completo da criança, a quantidade e o horário a ser tomado. BRINQUEDOS Para os alunos da Educação Infantil e do 1º ano, todas as sextas-feiras, as crianças poderão trazer um brinquedo. Sugerimos que não tenha muitas pecinhas, que não seja arma ou brinquedo pontiagudo. Deverá estar identificado com o nome completo da criança e não nos responsabilizamos por sua perda ou danos causados por ele. Para as turmas do 2º ano em diante, as professoras irão combinar com os alunos o melhor dia e momento para trazerem brinquedos. POSSÍVEIS SOLICITAÇÕES EXTRAS  Pratos de salgados ou doces e bebidas para confraternizações;  Ingredientes para aulas que envolvem culinária;  Taxa de inscrição para eventos pedagógicos como Noite.com e Teatro de Encerramento ou atividades culturais;  Pagamento de transporte para aula-passeio;
  • 15. 15 ORGANIZAÇÃO DO CONHECIMENTO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL E 1º ANO O conhecimento escolar na fase da Educação Infantil e do 1º ano está organizado tendo como base o trabalho com atividades que oportunizam desenvolver habilidades, despertar para a vida e ter, como decorrência natural, um harmônico desenvolvimento físico, emocional, social e mental. Para isso, trabalhamos as seguintes linguagens: • Plástica – É uma atividade livre, na qual o professor não interfere, só relata a técnica, o material a ser usado, deixando a criança se expressar livremente: ela mostra ao adulto o que sabe o que pensa e o que sente. A garatuja é a primeira escrita. • Oral – Concretizada por meio de histórias, poesias, quadrinhos, palestras – mostrar os cartazes –, jogos de rimas, conversas informais, “hora da novidade”, entre outras. As poesias que podem ser memorizadas representam um treinamento antecipado, uma atividade para o desenvolvimento do repertório oral com a finalidade de que, futuramente, a criança não tenha dificuldade para memorizar fórmulas, dados etc. • Corporal – Desenvolvimento dos esquemas corporais, que são sete: global, oral, auditivo, gustativo, visual, tátil e olfativo, com as correspondentes habilidades. • Matemática (Ciências) – Por meio de atividades, a criança aprenderá os conceitos básicos da matéria – sempre no concreto e com explicações claras e repetidas o quanto necessário. A última etapa é a de complementação, no livro de atividades adequado para cada classe. • Musical – Serão desenvolvidas atividades como: cantos, histórias cantadas, rodas, sons e barulhos da natureza, objetivando desenvolver as seguintes habilidades: distinguir ruídos, silêncio, sons vocais e não vocais e a qualidade do som – forte, fraco, grave, agudo, etc. • Afetivo-Social – Os aspectos afetivos e sociais se misturam, se entrelaçam e se completam. Essa linguagem é trabalhada em várias atividades e de forma a integrar as outras linguagens. A partir do 2º ano, o conhecimento escolar está organizado com as seguintes disciplinas: Português, Matemática, Ciências, História, Geografia, Ciências Sociais, Educação Física, Língua Inglesa e Arte. BIBLIOTECA Ao ler histórias e conhecer personagens das mais diferentes naturezas, a escola está oportunizando ao aluno situações imaginárias e reais da convivência humana e proporcionando um desenvolvimento integral. O Colégio Dom Bosco COC de Maringá tem um espaço em sua Biblioteca voltada para a faixa etária da Educação Infantil, com livros que podem ser escolhidos e retirados semanalmente pelo próprio aluno. Esse ambiente também serve de apoio para o
  • 16. 16 professor em sua prática pedagógica, já que uma visita semanal é prevista em seu planejamento a este espaço. PROJETOS Como a leitura é um aspecto fundamental na proposta pedagógica do Colégio Dom Bosco COC, enfatizamos e realizamos várias ações que têm como objetivo principal oportunizar aos alunos atividades que promovam leitura de variados tipos de textos e levem os mesmos à reflexão e interação, valorizando os conhecimentos e informações prévias e ampliando vocabulário aplicado tanto no discurso oral quanto escrito. Dessa forma, alguns projetos específicos são desenvolvidos:  LITERATURA - Desde o Estágio 4, os alunos adquirem um livro de literatura por bimestre, cujo título é escolhido pela professora, relacionado a temas de interesse e/ou necessidade da turma, a ser lido nesse período. São realizados trabalhos de leitura, interpretação e produção de texto oral e escrita, caracterização de personagens, entre outras atividades. No mesmo bimestre, acontece a troca desse livro entre as turmas do período contrário. Com o novo título são realizados os mesmos trabalhos. Assim, o aluno lê dois livros por bimestre com atividades dirigidas pela professora.  LEITURA INTERPRETATIVA – Do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental, os alunos têm a oportunidade de serem inscritos na aula de leitura interpretativa que acontece uma vez por semana, em horário contraturno. Essa aula tem como objetivo levar o aluno a interessar-se pela leitura, relacionando sua vivência e experiência com o conteúdo do livro abordado, além de proporcionar aos alunos momentos de interpretação oral e escrita.  COLECIONANDO LEITURAS – além dos livros adotados bimestralmente para trabalho em sala de aula, os alunos têm acesso à Biblioteca e, com a carteirinha, podem retirar livros ou gibis para leitura em casa. As turmas as 5ª séries trabalham com o projeto Colecionando Leituras complementando essa ação.  MATEMÁTICA LÚDICA: é desenvolvido por um professor específico e aulas no contraturno. Esse projeto atende alunos do 2º ao 5º ano e tem como objetivo principal desenvolver o raciocínio lógico-matemático em situações- problemas envolvendo jogos, brincadeiras pedagógicas e lúdicas. NORMAS DE CONVIVÊNCIA Uma das principais características da cidadania é o direito de ter direitos. Para o exercício da cidadania plena, o indivíduo deve ter seus direitos respeitados e compreender quais são suas obrigações e responsabilidades. Sendo assim, é imprescindível que as regras de convivência da escola, norteadas pelo Regimento Escolar, fiquem bem claras e compreendidas para todos os envolvidos no processo escolar. Seguem abaixo direitos, deveres e obrigações, de acordo com o regimento escolar em vigência.
  • 17. 17 DOS ALUNOS Dos Direitos I. tomar conhecimento das disposições do Regimento Escolar e do(s) Regulamento(s) de biblioteca e laboratórios do estabelecimento de ensino, no ato da matrícula; II. ter assegurado que o estabelecimento de ensino cumpra a sua função de efetivar o processo de ensino e aprendizagem; III. ter assegurado o princípio constitucional de igualdade de condições para o acesso e permanência no estabelecimento de ensino; IV. ser respeitado, sem qualquer forma de discriminação; V. solicitar orientação dos diversos setores do estabelecimento de ensino; VI. utilizar os serviços, as dependências escolares e os recursos materiais da escola, de acordo com as normas estabelecidas no Regulamento Interno; VII. participar das aulas e das demais atividades escolares; VIII. ter assegurada a prática, facultativa, da Educação Física, nos casos previstos em lei; IX. ter ensino de qualidade ministrado por profissionais habilitados para o exercício de suas funções e atualizados em suas áreas de conhecimento; X. ter acesso a todos os conteúdos previstos na Proposta Pedagógica Curricular do estabelecimento de ensino; XI. participar de forma representativa na construção, acompanhamento e avaliação do Projeto Político-Pedagógico da escola; XII. ser informado sobre o Sistema de Avaliação do estabelecimento de ensino; XIII. tomar conhecimento do seu aproveitamento escolar e de sua frequência, no decorrer do processo de ensino e aprendizagem; XIV. solicitar os procedimentos didático-pedagógicos previstos na legislação vigente e normalizados pelo Sistema Estadual de Ensino; XV. sugerir, aos diversos setores de serviços do estabelecimento de ensino, ações que viabilizem melhor funcionamento das atividades; XVI. ter assegurado o direito de votar e/ou ser votado representante de sala e associações afins; XVII. participar de associações e/ou organizar agremiações afins; XIX. realizar as atividades avaliativas, em caso de falta às aulas, mediante justificativa e/ou atestado médico; XX. receber atendimento de regime de exercícios domiciliares, com acompanhamento da escola, sempre que compatível com seu estado de saúde e mediante laudo médico, como forma de compensação da ausência às aulas, quando impossibilitado de freqüentar a escola por motivo de enfermidade ou gestação. Dos Deveres I. manter e promover relações de cooperação no ambiente escolar; II. realizar as tarefas escolares definidas pelos docentes; III. atender às determinações dos diversos setores do estabelecimento de ensino, nos respectivos âmbitos de competência; IV. participar de todas as atividades curriculares programadas e desenvolvidas pelo estabelecimento de ensino; V. cooperar na manutenção da higiene e na conservação das instalações escolares;
  • 18. 18 VI. compensar, junto com os pais, os prejuízos que vier a causar ao patrimônio da escola, quando comprovada a sua autoria; VII. cumprir as ações disciplinares do estabelecimento de ensino; VIII. providenciar e dispor, sempre que possível, do material solicitado e necessário ao desenvolvimento das atividades escolares; IX. tratar com respeito e sem discriminação professores, funcionários e colegas; X. comunicar aos pais ou responsáveis sobre reuniões, convocações e avisos gerais, sempre que lhe for solicitado; XI. comparecer pontualmente a aulas e demais atividades escolares; XII. manter-se em sala durante o período das aulas; XIII. apresentar os trabalhos e tarefas nas datas previstas; XIV. comunicar qualquer irregularidade de que tiver conhecimento ao setor competente; XV. apresentar justificativa dos pais ou responsáveis, quando criança ou adolescente, para poder entrar após o horário de início das aulas; XVI. apresentar atestado médico e/ou justificativa dos pais ou responsáveis, quando criança ou adolescente, em caso de falta às aulas; XVII. responsabilizar-se pelo zelo e devolução dos livros emprestados pertencentes à biblioteca escolar; XVIII. observar os critérios estabelecidos na organização do horário semanal, deslocando-se para as atividades e locais determinados, dentro do prazo estabelecido para o seu deslocamento; XIX. respeitar o professor em sala de aula, observando as normas e critérios estabelecidos; XX. cumprir as disposições do Regimento Escolar no que lhe couber. Das Proibições I – tomar atitudes que venham a prejudicar o processo pedagógico e o andamento das atividades escolares; II – ocupar–se, durante o período de aula, de atividades contrárias ao processo pedagógico; III – retirar e utilizar, sem a devida permissão do órgão competente, qualquer documento ou material pertencente ao estabelecimento de ensino; IV – trazer para o estabelecimento de ensino material de natureza estranha ao estudo; V – ausentar–se do estabelecimento de ensino sem prévia autorização do órgão competente; VI – receber, durante o período de aula, sem a prévia autorização do órgão competente, pessoas estranhas ao funcionamento do estabelecimento de ensino; VII – discriminar, usar de violência simbólica, agredir fisicamente e/ou verbalmente colegas, professores e demais funcionários do estabelecimento de ensino; VIII – expor colegas, funcionários, professores ou qualquer pessoa da comunidade a situações constrangedoras; IX – entrar e sair da sala durante a aula, sem a prévia autorização do respectivo professor; X – consumir ou manusear qualquer tipo de drogas nas dependências do estabelecimento de ensino; XI – portar cigarros e/ou fumar nas dependências do estabelecimento de ensino; XII – comparecer às aulas embriagado ou com sintomas de ingestão e/ou uso de substâncias químicas tóxicas;
  • 19. 19 XIII – utilizar–se de aparelhos eletrônicos, na sala de aula, que não estejam vinculados ao processo ensino e aprendizagem; XIV – danificar os bens patrimoniais do estabelecimento de ensino ou pertences de seus colegas, funcionários e professores; XV – portar armas brancas ou de fogo e/ou instrumentos que possam colocar em risco a segurança das pessoas; XVI – portar material que represente perigo para sua integridade moral, física ou de outrem; XVII – divulgar, por qualquer meio de publicidade, ações que envolvam direta ou indiretamente o nome da escola, sem prévia autorização da direção e/ou da mantenedora; XVIII – promover excursões, jogos, coletas, rifas, lista de pedidos, vendas ou campanhas de qualquer natureza, no ambiente escolar, sem a prévia autorização da direção. Das Ações Educativas, Pedagógicas e Disciplinares O aluno que deixar de cumprir ou transgredir de alguma forma as disposições contidas no Regimento Escolar ficará sujeito às seguintes ações: I – orientação disciplinar com ações pedagógicas dos professores, equipe pedagógica e direção; II – registro dos fatos ocorridos envolvendo o aluno, com assinatura; III – comunicado por escrito, com ciência e assinatura dos pais ou responsáveis, quando criança ou adolescente; IV – retirada da sala de aula, com atividades pedagógicas no espaço escolar; V – suspensão da sala de aula, dentro do Estabelecimento de Ensino de um a três dias com atividades pedagógicas, apreciada pela Direção e/ou Equipe Pedagógica e comunicação aos pais; VI – transferência de turma ou turno com aprovação da direção; VII – convocação dos pais ou responsáveis, quando criança ou adolescente, com registro e assinatura, e/ou termo de compromisso; § 1º – Havendo reincidências na transgressão das proibições pelo mesmo aluno ou turma, haverá apreciação da Direção na tomada de decisões; § 2º – esgotadas as possibilidades no âmbito do estabelecimento de ensino, será encaminhado ao Conselho Tutelar, quando criança ou adolescente, para a tomada de providências cabíveis. Art. 145 – Todas as ações disciplinares previstas no Regimento Escolar serão devidamente registradas em Ata e apresentadas aos responsáveis e demais órgãos competentes para ciência das ações tomadas. DOS PAIS OU RESPONSÁVEIS Dos Direitos - serem respeitados na condição de pais ou responsáveis, interessados no processo educacional desenvolvido no estabelecimento de ensino; - sugerir, aos diversos setores do estabelecimento de ensino, ações que viabilizem melhor funcionamento das atividades; - ter conhecimento efetivo do Projeto Político-Pedagógico da escola e das disposições contidas no Regimento; - ser informado, no decorrer do ano letivo, sobre a freqüência e rendimento escolar obtido pelo aluno;
  • 20. 20 - ter acesso ao Calendário Escolar do estabelecimento de ensino; - ter garantido o princípio constitucional de igualdade de condições para o acesso e a permanência do aluno no estabelecimento de ensino; - participar de associações e/ou agremiações afins; Dos Deveres - matricular o aluno no estabelecimento de ensino, de acordo com a legislação vigente; - exigir que o estabelecimento de ensino cumpra a sua função; - manter relações cooperativas no âmbito escolar; -assumir junto à escola ações de co-responsabilidade que assegurem a formação educativa do aluno; - propiciar condições para o comparecimento e a permanência do aluno no estabelecimento de ensino; - respeitar os horários estabelecidos pelo estabelecimento de ensino para o bom andamento das atividades escolares; - requerer transferência quando responsável pelo aluno menor; - identificar-se na secretaria do estabelecimento de ensino, para que seja encaminhado ao setor competente, o qual tomará as devidas providências; - comparecer às reuniões e demais convocações do setor pedagógico e administrativo da escola, sempre que se fizer necessário; - acompanhar o desenvolvimento escolar do aluno pelo qual é responsável; - encaminhar, sempre que possível, e acompanhar o aluno pelo qual é responsável aos atendimentos especializados solicitados pela escola; - respeitar e fazer cumprir as decisões tomadas nas assembléias de pais ou responsáveis para as quais for convocado. Das Proibições - tomar decisões individuais que venham a prejudicar o desenvolvimento escolar do aluno pelo qual é responsável, no âmbito do estabelecimento de ensino; - interferir no trabalho dos docentes, entrando em sala de aula sem a permissão do setor competente; - retirar e utilizar, sem a devida permissão do órgão competente, qualquer documento ou material pertencente ao estabelecimento de ensino; - desrespeitar qualquer integrante da comunidade escolar, inclusive o aluno pelo qual é responsável, discriminando-o, usando de violência simbólica, agredindo-o fisicamente e/ou verbalmente, no ambiente escolar; - expor o aluno pelo qual é responsável, funcionário, professor ou qualquer pessoa da comunidade a situações constrangedoras; - divulgar, por qualquer meio de publicidade, assuntos que envolvam direta ou indiretamente o nome do estabelecimento de ensino, sem prévia autorização da direção; - promover excursões, jogos, coletas, lista de pedidos, vendas ou campanhas de qualquer natureza, em nome do estabelecimento de ensino sem a prévia autorização da direção; - comparecer a reuniões ou eventos da escola embriagado ou com sintomas de ingestão e/ou uso de substâncias químicas tóxicas;  fumar nas dependências do estabelecimento de ensino.
  • 21. 21 CALENDÁRIO ESCOLAR 2012 Ed. Infantil e Ensino Fundamental I Colégio Dom Bosco COC de Maringá Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Calendário de 2012 - Educação Infantil e Ensino Fundamental I - 1º ao 5º ano Dias letivos= 00 Dias letivos= 19 Dias letivos= 23 JANEIRO FEVEREIRO MARÇO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 2 3 8 9 10 11 12 13 14 5 7 8 9 10 11 4 5 6 7 8 9 10 15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 11 12 13 14 15 16 17 22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 18 19 20 21 22 23 24 29 30 31 26 27 28 29 25 26 27 28 29 30 31 Dias letivos= 19 Dias letivos= 21 Dias letivos= 20 ABRIL MAIO JUNHO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 1 2 8 9 10 11 12 13 14 6 7 8 9 10 11 12 3 4 5 6 7 8 9 15 16 17 18 19 20 21 13 14 15 16 17 18 19 10 11 12 13 14 15 16 22 24 25 26 27 28 20 21 22 23 24 25 26 17 18 19 20 21 22 23 29 30 27 28 29 30 31 24 25 26 27 28 29 30 Dias letivos= 12 Dias letivos= 23 Dias letivos= 20 JULHO AGOSTO SETEMBRO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 8 9 10 11 12 13 14 5 6 7 8 9 10 11 2 3 4 5 6 7 8 15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 9 10 11 12 13 14 15 22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 16 17 18 19 20 21 22 29 31 26 27 28 29 30 31 23 24 25 26 27 28 29
  • 22. 22 30 Dias letivos= 23 Dias letivos= 20 Dias letivos= 00 OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 2 3 4 5 6 1 2 3 1 7 8 9 10 11 12 13 4 5 6 7 8 9 10 2 3 4 5 6 7 8 14 15 16 17 18 19 20 11 12 13 14 15 16 17 9 10 11 12 13 14 15 21 22 23 24 25 26 27 18 19 20 21 22 23 24 16 17 18 19 20 21 22 28 29 30 31 25 26 27 28 29 30 23 24 25 26 27 28 29 30 31 Obs. A carga horária diária em sala de aula é de 250 minutos Legenda FERIADOS E RECESSOS RECUPERAÇÃO FINAL FÉRIAS – PROFESSORES E ALUNOS INÍCIO E TÉRMINO DE CADA BIMESTRE SÁBADOS LETIVOS BANCO DE HORAS: PROF. / FÉRIAS: ALUNOS CAPACITAÇÃO e REUNIÕES - C/ DISPENSA 1º SEM.: 107 DIAS 2º SEM.: 93 DIAS 1º DE JANEIRO - CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL 02 DE JUNHO – FESTA JUNINA 21 DE FEVEREIRO - CARNAVAL 15 DE AGOSTO - PADROEIRA DE MARINGÁ 06 DE ABRIL - SEXTA-FEIRA SANTA 07 DE SETEMBRO - INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 21 DE ABRIL - TIRADENTES 12 DE OUTUBRO - NOSSA SENHORA APARECIDA 1º DE MAIO – DIA DO TRABALHO 02 DE NOVEMBRO - FINADOS 10 DE MAIO - ANIVERSÁRIO DE MARINGÁ 15 DE NOVEMBRO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA 07 DE JUNHO - CORPUS CHRISTI 25 DE DEZEMBRO - NATAL
  • 23. 23 Ensino Fundamental II e 1ª e 2ª Série do Ensino Médio Colégio Dom Bosco COC de Maringá Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Calendário de 2012 - Ensino Fundamental II – 1ª e 2ª série E.M. Dias letivos= 00 Dias letivos= 19 Dias letivos= 23 JANEIRO FEVEREIRO MARÇO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 2 3 8 9 10 11 12 13 14 5 7 8 9 10 11 4 5 6 7 8 9 10 15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 11 12 13 14 15 16 17 22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 18 19 20 21 22 23 24 29 30 31 26 27 28 29 25 26 27 28 29 30 31 Dias letivos= 19 Dias letivos= 21 Dias letivos= 20 ABRIL MAIO JUNHO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 1 2 8 9 10 11 12 13 14 6 7 8 9 10 11 12 3 4 5 6 7 8 9 15 16 17 18 19 20 21 13 14 15 16 17 18 19 10 11 12 13 14 15 16 22 24 25 26 27 28 20 21 22 23 24 25 26 17 18 19 20 21 22 23 29 30 27 28 29 30 31 24 25 26 27 28 29 30 Dias letivos= 12 Dias letivos= 23 Dias letivos= 20 JULHO AGOSTO SETEMBRO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 8 9 10 11 12 13 14 5 6 7 8 9 10 11 2 3 4 5 6 7 8 15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 9 10 11 12 13 14 15 22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 16 17 18 19 20 21 22 29 31 26 27 28 29 30 31 23 24 25 26 27 28 29
  • 24. 24 30 Dias letivos= 23 Dias letivos= 20 Dias letivos= 00 OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 2 3 4 5 6 1 2 3 1 7 8 9 10 11 12 13 4 5 6 7 8 9 10 2 3 4 5 6 7 8 14 15 16 17 18 19 20 11 12 13 14 15 16 17 9 10 11 12 13 14 15 21 22 23 24 25 26 27 18 19 20 21 22 23 24 16 17 18 19 20 21 22 28 29 30 31 25 26 27 28 29 30 23 24 25 26 27 28 29 30 31 Obs. A carga horária diária em sala de aula é de 250 minutos Legenda FERIADOS E RECESSOS RECUPERAÇÃO FINAL FÉRIAS – PROFESSORES E ALUNOS INÍCIO E TÉRMINO DE CADA BIMESTRE SÁBADOS LETIVOS BANCO DE HORAS: PROF. / FÉRIAS: ALUNOS CAPACITAÇÃO e REUNIÕES - C/ DISPENSA 1º SEM.: 107 DIAS 2º SEM.: 93 DIAS 1º DE JANEIRO - CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL 02 DE JUNHO – FESTA JUNINA 21 DE FEVEREIRO - CARNAVAL 15 DE AGOSTO - PADROEIRA DE MARINGÁ 06 DE ABRIL - SEXTA-FEIRA SANTA 07 DE SETEMBRO - INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 21 DE ABRIL - TIRADENTES 12 DE OUTUBRO - NOSSA SENHORA APARECIDA 1º DE MAIO – DIA DO TRABALHO 02 DE NOVEMBRO - FINADOS 10 DE MAIO - ANIVERSÁRIO DE MARINGÁ 15 DE NOVEMBRO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA 07 DE JUNHO - CORPUS CHRISTI 25 DE DEZEMBRO - NATAL
  • 25. 25 CALENDÁRIO DESCRITIVO Ed. Infantil, Ensino Fundamental I, Ensino fundamental II e 1ª e 2ª série do Ensino Médio 01/02 – Retorno docente 03/02 – Entrega de materiais da Educação Infantil ao 5ª ano 03/02 e 06/02 – Entrega de materiais do 6ºano ao Ensino Médio 06/02 – Início do período letivo 20/02 – Recesso 21/02 – Carnaval 22/02 – Recesso - Quarta-feira de Cinzas 06/04 – Feriado – Sexta-Feira Santa 20/04 - Término do 1º Bimestre 21/04 – Feriado – Tiradentes 23/04 - Início do 2º Bimestre 30/04 – Recesso 01/05 – Feriado - Dia do Trabalho 10/05 – Aniversário de Maringá 11/05 – Recesso 02/06 – Festa Junina 06/07 - Término do 2º Bimestre 07/06 – Feriado - Corpus Christi 08/06 – Recesso 07/07 a 29/07 – Férias dos alunos 23 a 27/07 – Capacitação Pedagógica 30/07 - Início do 3º Bimestre 15/08 – Padroeira de Maringá 07/09 – Independência do Brasil 28/09 - Término do 3º Bimestre 01/10 – Início do 4º Bimestre 08 a 11/10 – Semana da Criança 12/10 – Padroeira do Brasil 15/10 - Dia do Professor 02/11 – Finados 15/11 – Proclamação da República 16/11 – Recesso 30/11 – Término do ano letivo 03 a 07/12 – Recuperação Final 12/12 – Resultado Final 14/12 – Término das atividades docentes
  • 26. 26 Calendário Escolar 2012 TERCEIRÃO COLÉGIO DOM BOSCO COC DE MARINGÁ ENSINO MÉDIO Calendário de 2012 - 3ª série - Ensino Médio Dias letivos= 00 Dias letivos= 21 Dias letivos= 27 JANEIRO FEVEREIRO MARÇO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 2 3 8 9 10 11 12 13 14 5 7 8 9 10 11 4 5 6 7 8 9 10 15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 11 12 13 14 15 16 17 22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 18 19 20 21 22 23 24 29 30 31 26 27 28 29 25 26 27 28 29 30 31 Dias letivos= 21 Dias letivos= 23 Dias letivos= 23 ABRIL MAIO JUNHO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 1 2 8 9 10 11 12 13 14 6 7 8 9 10 11 12 3 4 5 6 7 8 9 15 16 17 18 19 20 21 13 14 15 16 17 18 19 10 11 12 13 14 15 16 22 24 25 26 27 28 20 21 22 23 24 25 26 17 18 19 20 21 22 23 29 30 27 28 29 30 31 24 25 26 27 28 29 30 Dias letivos= 12 Dias letivos= 26 Dias letivos= 23 JULHO AGOSTO SETEMBRO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 8 9 10 11 12 13 14 5 6 7 8 9 10 11 2 3 4 5 6 7 8 15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 9 10 11 12 13 14 15 22 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 16 17 18 19 20 21 22 29 31 26 27 28 29 30 31 23 24 25 26 27 28 29 30
  • 27. 27 Dias letivos= 24 Dias letivos= 21 Dias letivos= 00 OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 2 3 4 5 6 1 2 3 1 7 8 9 10 11 12 13 4 5 6 7 8 9 10 2 3 4 5 6 7 8 14 15 16 17 18 19 20 11 12 13 14 15 16 17 9 10 11 12 13 14 15 21 22 23 24 25 26 27 18 19 20 21 22 23 24 16 17 18 19 20 21 22 28 29 30 31 25 26 27 28 29 30 23 24 25 26 27 28 29 30 31 Legenda FERIADOS E RECESSOS RECUPERAÇÃO FINAL FÉRIAS – PROFESSORES E ALUNOS INÍCIO E TÉRMINO DE CADA BIMESTRE SÁBADOS LETIVOS BANCO DE HORAS: PROF. / FÉRIAS: ALUNOS CAPACITAÇÃO e REUNIÕES - C/ DISPENSA 1º SEM.: 120 DIAS 2º SEM.: 101 DIAS 1º DE JANEIRO - CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL 02 DE JUNHO – FESTA JUNINA 21 DE FEVEREIRO - CARNAVAL 15 DE AGOSTO - PADROEIRA DE MARINGÁ 06 DE ABRIL - SEXTA-FEIRA SANTA 07 DE SETEMBRO - INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 21 DE ABRIL - TIRADENTES 12 DE OUTUBRO - NOSSA SENHORA APARECIDA 1º DE MAIO – DIA DO TRABALHO 02 DE NOVEMBRO - FINADOS 10 DE MAIO - ANIVERSÁRIO DE MARINGÁ 15 DE NOVEMBRO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA 07 DE JUNHO - CORPUS CHRISTI 25 DE DEZEMBRO - NATAL
  • 28. 28 CALENDÁRIO DESCRITIVO TERCEIRÃO 01/02 – Retorno docente 03/02 – Entrega de materiais da Educação Infantil ao 5ª ano 03/02 e 06/02 – Entrega de materiais do 6ºano ao Ensino Médio 06/02 – Início do período letivo 20/02 – Recesso 21/02 – Carnaval 22/02 – Recesso - Quarta-feira de Cinzas 06/04 – Feriado – Sexta-Feira Santa 20/04 - Término do 1º Bimestre 21/04 – Feriado – Tiradentes 23/04 - Início do 2º Bimestre 30/04 – Recesso 01/05 – Feriado - Dia do Trabalho 10/05 – Aniversário de Maringá 11/05 – Recesso 02/06 – Festa Junina 06/07 - Término do 2º Bimestre 07/06 – Feriado - Corpus Christi 08/06 – Recesso 07/07 a 29/07 – Férias dos alunos 23 a 27/07 – Capacitação Pedagógica 30/07 - Início do 3º Bimestre 15/08 – Padroeira de Maringá 07/09 – Independência do Brasil 28/09 - Término do 3º Bimestre 01/10 – Início do 4º Bimestre 08 a 11/10 – Semana da Criança 12/10 – Padroeira do Brasil 15/10 - Dia do Professor 02/11 – Finados 15/11 – Proclamação da República 16/11 – Recesso 30/11 – Término do ano letivo 03 a 07/12 – Recuperação Final 12/12 – Resultado Final 14/12 – Término das atividades docentes