SlideShare uma empresa Scribd logo
Secretaria Municipal de Educação Secretaria Adjunta de Ensino Grupo de Formação Continuada de Coordenadores Pedagógicos Formação de Coordenadores Pedagógicos Ensino Fundamental     ANEXO III
Agenda  05.04.2011 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object]
ATRIBUIÇÕES DO COORDENADOR PEDAGÓGICO AÇÕES RELACIONADAS ÀS ATRIBUIÇÕES Trabalhar em parceria com o Diretor, contribuindo para uma administração eficiente e eficaz  - Construir, implementar e avaliar o Projeto Político-Pedagógico da Escola; - Discutir metas e ações do PDE (Programa de Desenvolvimento da Escola); - Organizar o Plano de Ação da Escola; - Construir o calendário anual de atividades; (importante lembrar que as reuniões devem ser agendadas de maneira a não comprometer a demais atividades que envolvam o CP) - Elaborar sua rotina de trabalho. Estimular e articular a formação continuada da equipe escolar - Organizar o Plano de Formação Continuada da Escola; - Construir o calendário de reuniões de Formação Continuada; - Reservar momentos de estudo para aprofundamento teórico das temáticas a serem trabalhadas; - Elabora pautas de formação; - Selecionar materiais e recursos para a realização dos encontros; - Executar e avaliar o processo formativo desenvolvido; - Desenvolver atividades que promovam a ampliação cultural da equipe escolar. Orientar a equipe docente na elaboração e execução de planos didáticos, adequando-os às necessidades dos alunos - Construir o calendário de reuniões coletivas e individuais de planejamento; - Elaborar pautas para os encontros voltados para orientação dos planos didáticos; - Realizar momentos de planejamento didático;
Orientar o professor na superação de dificuldades - Organizar momentos de acompanhamento da gestão de sala de aula; - Tematizar o acompanhamento nos encontros de Formação Continuada - Realizar devolutivas orais e escritas, coletivas e/ou individuais, sobre o acompanhamento realizado. Zelar pela qualidade das relações intrapessoais e interpessoais e o intercâmbio de experiências na escola e na rede - Promover, em parceria com o Gestor, momentos de interação e troca de experiências, onde o grupo possa se conhecer melhor e fortalecer os vínculos; - Realizar, em parceria com o Gestor, momentos em que sejam apresentadas as incumbências de cada membro da equipe escolar, para que todos tomem conhecimento dos seus direitos e deveres; - Elaborar, em parceria com os demais membros da equipe escolar, os combinados que orientarão o trabalho a ser desenvolvido por todos. Participar ativamente da discussão, elaboração, execução e avaliação da proposta pedagógica - Construir, implementar e avaliar o Projeto Político-Pedagógico da Escola; - Organizar o Plano de Ação da Escola; - Reservar momentos de estudo pessoal; - Incluir como temática de Formação Continuada o estudo e discussão da Proposta Pedagógica. Acompanhar o planejamento a execução e avaliação das atividades pedagógicas e didáticas - Analisar os registros realizados pelos professores nos diários de classe e outros;  - Realizar combinados com os professores para o acompanhamento da gestão de sala de aula; - Preparar instrumentos que auxiliem a observação da gestão da sala de aula; - Tematizar o acompanhamento realizado, junto ao grupo de professores - Elaborar devolutivas para os professores sobre o acompanhamento da gestão de sala de aula;
Estimular a utilização de metodologias diversificadas que melhor atendam as diferenças individuais - Acompanhar a gestão de sala de aula para diagnosticar o perfil das turmas; - Pesquisar materiais e recursos que permitam o estudo coletivo sobre metodologias diversificadas; - Propor estudos sobre estratégias de ensino e sua aplicabilidade prática, considerando a natureza e as modalidades organizativas de conteúdos; - Organizar momentos para o Grupo de Apoio Didático. Orientar e assistir os estagiários, quando houver, na realização de suas atividades - Elaborar, em parceria com o Coordenador de Estágio, rotinas para estagiários, respeitando a rotina da equipe escolar. Promover a integração com a comunidade escolar no processo educativo - Realizar, em conjunto com a equipe escolar, atividades que promovam o envolvimento da comunidade escolar; - Estabelecer, em conjunto com a direção, parcerias com a comunidade no desenvolvimento de atividades da escola. Realizar entrevistas com pais e/ou responsáveis, a fim de obter melhores resultados com relação ao comportamento e ao rendimento escolar do aluno  - Elaborar cronograma de reuniões com pais e/ou responsáveis dos alunos. - Promover atividades (eventos, palestras) de cunho educativo, social e cultural para os pais.
Identificar as necessidades e as dificuldades relativas ao desenvolvimento do processo educativo da escola - Planejar, em parceria com os professores, instrumentos de avaliação diagnóstica; - Discutir os resultados das avaliações; - Pautar os momentos de planejamento nos resultados da avaliação; - Realizar estudos relacionados a práticas avaliativas; - Propor estudos sobre estratégias de ensino considerando a natureza e as modalidades organizativas de conteúdos; - Organizar momentos para o Grupo de Apoio Didático; - Organizar o conselho de classe. Planejar e coordenar o processo de sondagem e de interesses, aptidões e habilidade, visando a despertar no educando a valorização do trabalho ,[object Object],[object Object],Elaborar relatório semestral das atividades desenvolvidas na unidade de ensino - Organizar o portifólio contendo o registro de todas as ações desenvolvidas pelo Coordenador Pedagógico; - Produzir o relatório semestral, a partir do portifólio organizado.
PLANO DE AÇÃO METAS AÇÕES PERÍODO RESPONSÁVEIS Trabalhar em parceria com o Diretor contribuindo para uma administração eficiente e eficaz  Construir, implementar e avaliar o Projeto Político-Pedagógico da Escola; Organizar o Plano de Ação da Escola; Construir o calendário anual de atividades; Elaborar a rotina de trabalho. Organização de documentos formais para solicitações ou comunicados internos. FEVEREIRO /MARÇO SUPERVISORA DIRETORAS Planejar e articulação da formação continuada da equipe docente Organizar o Plano de Formação Continuada da Escola; Construir o calendário de reuniões de Formação Continuada; Reservar momentos de estudo para aprofundamento teórico das temáticas a serem trabalhadas; Elabora pautas de formação; Selecionar materiais e recursos para a realização dos encontros; Executar e avaliar o processo formativo desenvolvido; Desenvolver atividades que promovam a ampliação cultural da equipe escolar. FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA PROFESSORAS Acompanhar o planejamento a execução e avaliação das atividades pedagógicas e didáticas Organização momentos de acompanhamento da gestão de sala de aula; Preparar instrumentos que auxiliem a observação da gestão da sala de aula; Analisar as metodologias utilizadas em sala de aula e intervir junto as professoras Elaborar devolutivas para os professores sobre o acompanhamento da gestão de sala de aula; Tematizar em formação o acompanhamento realizado, junto ao grupo de professoras FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA  PROFESSORAS Estimular a utilização de metodologias diversificadas que melhor atendam as diferenças individuais Acompanhar a gestão de sala de aula para diagnosticar o perfil das turmas; Pesquisar materiais e recursos que permitam o estudo coletivo sobre metodologias diversificadas; Propor estudos sobre estratégias de ensino e sua aplicabilidade prática, considerando a natureza e as modalidades organizativas de conteúdos. FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA  PROFESSORAS
PLANO DE AÇÃO METAS AÇÕES PERÍODO RESPONSÁVEIS Acompanhar o rendimento dos alunos para o replanejamento de ações de intervenção Organização do mapeamento do rendimento por turma bimestralmente; Promover atividades (eventos, palestras) de cunho educativo, social e cultural para os pais. Atendimento aos pais de forma individualizada; Estabelecer parceria com os responsáveis a fim de obter melhores resultados com relação ao comportamento e ao rendimento escolar do aluno ; Atendimento individualizado aos alunos que apresentam dificuldades; Orientação ao planejamento das atividades de recuperação. FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA DIRETORA PROFESSORAS Identificar as necessidades e as dificuldades relativas ao desenvolvimento do processo educativo da escola Orientação da elaboração dos instrumentos avaliativos junto aos docentes; Análise dos registros avaliativos Discutir os resultados das avaliações; Pautar os momentos de planejamento nos resultados da avaliação; Realizar estudos relacionados a práticas avaliativas; Propor estudos sobre estratégias de ensino considerando a natureza e as modalidades organizativas de conteúdos; Replanejamento de atividades para revisão de conteúdos; FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA PROFESSORAS DIRETORA Elaborar o Plano de Atividades da Supervisão Pedagógica de acordo com a realidade da unidade de ensino, buscando desenvolver uma ação integrada na escola Realizar a avaliação das ações planejadas e executadas durante o ano; Discutir com a equipe escolar, as dificuldades e os avanços encontrados na avaliação; Levantar com a equipe pedagógica as necessidades que deverão nortear a seleção das ações prioritárias para o ano; Elaborar a primeira versão do Plano de atividades e submetê-lo à apreciação da equipe escolar; Apresentar a versão final do Plano de atividades que deverá ser incorporado ao Plano de Ação da Escola. FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA PROFESSORAS Elaborar relatório semestral das atividades desenvolvidas na unidade de ensino Organizar o portfólio contendo o registro de todas as ações desenvolvidas pelo Coordenador Pedagógico; Produzir o relatório semestral, a partir do portfólio organizado. FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA PROFESSORAS DIRETORAS
PLANO DE AÇÃO METAS AÇÕES PERÍODO RESPONSÁVEIS Encaminhar a outros especialistas os alunos que exigirem atendimento especial Solicitar junto à secretaria da escola a relação de alunos declarados no ato da matricula, com necessidades especiais e repassar às docentes cada caso; Solicitar das professoras o relatório de diagnósticos das salas de aulas no início do ano letivo para encaminhar à superintendência de educação especial. Estabelecer parceria com os grupos responsáveis pelo atendimento dos alunos com necessidades especiais; Encaminhar a outros especialistas os alunos que exigirem atendimento especial Solicitar junto à secretaria da escola a relação de alunos declarados no ato da matricula, com necessidades especiais e repassar às docentes cada caso; Solicitar das professoras o relatório de diagnósticos das salas de aulas no início do ano letivo para encaminhar à superintendência de educação especial. Estabelecer parceria com os grupos responsáveis pelo atendimento dos alunos com necessidades especiais;
Sistematização da organização do Plano de Ação da Coordenação Pedagógica ,[object Object]
Planejamento de Atividades Mensais da Coordenação Pedagógica DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESCOLA: UEB “Rubem Alves” SEGMENTO: 3º e 4º Ciclos COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A): Fulano de Tal MÊS: Março/2011 1ª SEMANA 2ª SEMANA 3ª SEMANA 4ª SEMANA ATIVIDADES PERMANENTES - Participação no Encontro de Formação Continuada de Coordenadores Pedagógicos; - Reunir com os representantes de turma para avaliar o desenvolvimento das atividades realizadas em sala de aula; - Atendimento aos pais de forma individualizada; - Atendimento individualizado aos alunos que apresentam dificuldades; - Organização de estudo pessoal para aprofundamento teórico das temáticas a serem trabalhadas na formação/ planejamento; - Elaboração de pautas de formação de professores; - Seleção materiais e recursos para a realização dos encontros; - Realização de Formação Continuada de Professores; - Atendimento aos pais de forma individualizada; - Atendimento individualizado aos alunos que apresentam dificuldades; - Organização momentos de acompanhamento da gestão de sala de aula; - Atendimento aos pais de forma individualizada; - Atendimento individualizado aos alunos que apresentam dificuldades; - Realização momentos de planejamento didático; Organização de estudo pessoal para aprofundamento teórico das temáticas a serem trabalhadas na formação/ planejamento; - Acompanhamento da gestão de sala de aula - Elaboração sua rotina de trabalho para o mês de abril; - Realização momentos de planejamento didático; - Atendimento aos pais de forma individualizada; - Realização de devolutiva oral e escrita, individual, sobre o acompanhamento realizado. ATIVIDADES OCASIONAIS IMPORTANTE: O Coordenador deverá realizar o detalhamento do Planejamento da Coordenação Pedagógica  em sua Rotina semanal.
Planejamento de Rotina Semanal da Coordenação Pedagógica DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESCOLA: UEB “Rubem Alves” SEGMENTO: 3º e 4º Ciclos COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A): Fulano de Tal MÊS: Março/2011
SISTEMATIZAÇÃO DA ELABORAÇÃO DA ROTINA SEMANAL DO COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A).
Planejamento de Rotina Semanal da Coordenação Pedagógica DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESCOLA: UEB “Rubem Alves” SEGMENTO: 3º e 4º Ciclos COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A): Fulano de Tal MÊS: Março/2011 IMPORTANTE: O Coordenador deverá realizar o detalhamento do Planejamento da Coordenação Pedagógica  em sua Rotina semanal.
AGENDA 06.04.2011 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
GUIA PROVA BRASIL ,[object Object],[object Object]
O Saeb e a Prova Brasil  ,[object Object],[object Object]
Percurso Histórico – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica ,[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Percurso Histórico – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica
[object Object],[object Object],[object Object],Percurso Histórico – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica
[object Object],[object Object],[object Object],Percurso Histórico – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica
QUADRO DE REFERÊNCIA DAS AVALIAÇÕES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PROGRAMA INTERNACIONAL DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS (PISA) Pisa é um Programa de Avaliação Internacional padronizada, desenvolvido pelo conjuntamente pelos  países participantes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).Avaliações realizadas a cada três anos, abrangendo as áreas de Linguagem, Matemática e Ciências. EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO (ENEM) É um exame individual de caráter voluntário, oferecido anualmente aos estudantes que estão concluindo ou já concluíram o Ensino Médio. EXAME NACIONAL PARA A CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DE JOVENS E ADULTOS (ENCEJA ) E aplicado a brasileiros residentes no Brasil e no exterior. Tem por objetivo avaliar as competências e habilidades básicas. PROVINHA BRASIL Criada em consonância com o objetivo do PDE – Plano de Desenvolvimento da Educação- de viabilizar ações que contribuam para a equidade e qualidade da Educação Básica brasileira.É aplicada aos alunos que estão iniciando o 2º Ano ou 2ª Etapa  do 2º Ciclo. SAEB ( Sistema de Avaliação da Educação Básica )  E PROVA BRASIL:  são dois exames complementares que compõem o Sistema de Educação Básica.  Em 2005, surge a Prova Brasil, essa de natureza quase censitária, que utiliza os mesmos procedimentos utilizados pelo Saeb. E tem por o objetivo de divulgação dos resultados por municípios e por escolas, ampliando as possibilidades de análise dos resultados da avaliação.
GUIA PROVA BRASIL ,[object Object],[object Object]
GUIA PROVA BRASIL ,[object Object],[object Object]
PROVA BRASIL ,[object Object],[object Object]
PROVA BRASIL ,[object Object]
PROVA BRASIL ,[object Object],[object Object]
PROVA BRASIL ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
PROVA BRASIL ,[object Object]
PROVA BRASIL ,[object Object],[object Object]
Alguns Conceitos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Reflexão sobre a importância do planejamento de ações que garantam o desenvolvimento das capacidades pertinentes à avaliação da Prova Brasil. ,[object Object],[object Object]
[object Object]
QUADRO SOBRE MATRIZES E ATIVIDADES TÓPICOS ATIVIDADES PLANEJADAS Procedimentos de leitura. Implicações do suporte, do gênero e / ou enunciador na com compreensão do texto. Relação entre textos. Coerência e coesão no processamento do texto. Relação entre recursos expressivos e efeitos de sentido. Variação Lingüística.
SISTEMATIZAÇÃO TÓPICOS ATIVIDADES PLANEJADAS Procedimentos de leitura. - Trabalho com textos de diversos gêneros, solicitando a localização de informações explícitas (D1); - inferência do sentido de uma palavra ou expressão (D3); - inferência de informações implícitas em um texto (D4); - identificação de títulos dos textos (D6); - distinção de um fato de opinião relativa a esse fato (D11 e 14); Implicações do suporte, do gênero e / ou enunciador na com compreensão do texto. - Apresentação de material gráfico (propaganda, quadrinho, fotos) (D5); - Identificação da finalidade de diferentes tipos de texto( D9 e 12) Relação entre textos. - Comparação de textos que tratam do mesmo tema (D15 e 20); - Reconhecimento de posições diferentes entre duas ou mais opiniões (D21); Coerência e coesão no processamento do texto. - Identificação de repetições e substituições (D2); - Identificação de conflito gerador do enredo e dos elementos que compõem a narrativa (D7 e 10); - Estabelecimento de causas e conseqüências entre partes e elementos do texto (D8 e 11); Relação entre recursos expressivos e efeitos de sentido. - Identificação em textos variados de efeitos de ironia (D 13 e 16) - Trabalho com pontuação e outras notações (D14 e 17) - Trabalho com escolha de palavras e expressões em textos variados (D18); - Trabalho com as marcas lingüísticas que evidenciam, o locutor e interlocutor (D10, 13); Variação Linguística Trabalho com maior número possível de gênero textual e de variedades lingüísticas (D13);
* Leituras em voz alta realizadas: Formador(es) Turno Leitura realizada Dilce Duarte & Ronald Corrêa Matutino Quando a estante tremeu (Marisa Lajolo) Nudez (Carlos Drummond de Andrade) Katharine Moucherek & Kátia Gomes Vespertino Sebo (Luis Fernando Verissimo) Clic (Luis Fernando Verissimo) Ronald Corrêa Vespertino São Luis sentimental (Sebastião Jorge) Cartas da mãe (Henfil)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019
Lindomar Oliveira
 
Plano de Ação - Gestão 2019-2021
Plano de Ação - Gestão 2019-2021 Plano de Ação - Gestão 2019-2021
Plano de Ação - Gestão 2019-2021
muni2014
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Araceli Kleemann
 
Relatório de gestão escolar
Relatório de gestão escolarRelatório de gestão escolar
Relatório de gestão escolar
Maryanne Monteiro
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Nethy Marques
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
Anaí Peña
 
Projeto familia na escola
Projeto familia na escolaProjeto familia na escola
Projeto familia na escola
Eduardojr-professor
 
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumondModelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
Planejamento 1º periodo
Planejamento 1º periodoPlanejamento 1º periodo
Planejamento 1º periodo
SimoneHelenDrumond
 
Modelo de parecer descritivo
Modelo de parecer descritivoModelo de parecer descritivo
Modelo de parecer descritivo
SimoneHelenDrumond
 
Modelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialModelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especial
straraposa
 
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemáticaParecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
SimoneHelenDrumond
 
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática. (20...
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.  (20...Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.  (20...
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática. (20...
Mary Alvarenga
 
Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil
Luiza Carvalho
 
Roteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classeRoteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classe
Elisângela Chaves
 
Plano intervenção
Plano intervençãoPlano intervenção
Plano intervenção
josihy
 
Textos reflexivos trabalho em equipe
Textos reflexivos   trabalho em equipeTextos reflexivos   trabalho em equipe
Textos reflexivos trabalho em equipe
Alekson Morais
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
pdescola
 
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
SimoneHelenDrumond
 
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Roseli Basellotto
 

Mais procurados (20)

Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019
 
Plano de Ação - Gestão 2019-2021
Plano de Ação - Gestão 2019-2021 Plano de Ação - Gestão 2019-2021
Plano de Ação - Gestão 2019-2021
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
 
Relatório de gestão escolar
Relatório de gestão escolarRelatório de gestão escolar
Relatório de gestão escolar
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
 
Projeto familia na escola
Projeto familia na escolaProjeto familia na escola
Projeto familia na escola
 
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumondModelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
 
Planejamento 1º periodo
Planejamento 1º periodoPlanejamento 1º periodo
Planejamento 1º periodo
 
Modelo de parecer descritivo
Modelo de parecer descritivoModelo de parecer descritivo
Modelo de parecer descritivo
 
Modelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialModelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especial
 
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemáticaParecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
 
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática. (20...
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.  (20...Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.  (20...
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática. (20...
 
Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil
 
Roteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classeRoteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classe
 
Plano intervenção
Plano intervençãoPlano intervenção
Plano intervenção
 
Textos reflexivos trabalho em equipe
Textos reflexivos   trabalho em equipeTextos reflexivos   trabalho em equipe
Textos reflexivos trabalho em equipe
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
 
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
 
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
 

Destaque

Plano de ação - Modelo
Plano de ação - ModeloPlano de ação - Modelo
Plano de ação - Modelo
Daniel Santos
 
Plano de ação
Plano de açãoPlano de ação
Plano de ação
PMY TECNOLOGIA LTDA
 
Ap. plano de ação
Ap. plano de açãoAp. plano de ação
Ap. plano de ação
aparecidalavagnoli521
 
Uma análise sobre o ciclo pdca como um método para solução de problemas da qu...
Uma análise sobre o ciclo pdca como um método para solução de problemas da qu...Uma análise sobre o ciclo pdca como um método para solução de problemas da qu...
Uma análise sobre o ciclo pdca como um método para solução de problemas da qu...
Centro de Ciências Agrárias - CECA / Universidade Federal de Alagoas - UFAL
 
Slides plano de ação
Slides  plano de açãoSlides  plano de ação
Slides plano de ação
heliane
 
Plano açao 2011_2012_
Plano açao 2011_2012_ Plano açao 2011_2012_
Plano açao 2011_2012_
ebia
 
Plano de ação - PDE 2011 E. E. Cremilda de O. Viana
Plano de ação - PDE 2011 E. E. Cremilda de O. VianaPlano de ação - PDE 2011 E. E. Cremilda de O. Viana
Plano de ação - PDE 2011 E. E. Cremilda de O. Viana
mendessergio
 
Projeto pedagógico anual
Projeto pedagógico anualProjeto pedagógico anual
Projeto pedagógico anual
dayse
 
Plano de ação pedagógica 2015 6º ao 9º ano do ef - semed
Plano de ação pedagógica 2015   6º ao 9º ano do ef - semedPlano de ação pedagógica 2015   6º ao 9º ano do ef - semed
Plano de ação pedagógica 2015 6º ao 9º ano do ef - semed
EMBcae consultoria e assessoria educacional
 
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
Eduardo Lopes
 
Concepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumoConcepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumo
Débora Silveira
 
Plano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão EscolarPlano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão Escolar
Belister Paulino
 
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
QUEDMA SILVA
 
Roteiro básico Projeto de Intervenção
Roteiro básico Projeto de IntervençãoRoteiro básico Projeto de Intervenção
Roteiro básico Projeto de Intervenção
Goretti Silva
 
Planejamento 5º ano
Planejamento 5º anoPlanejamento 5º ano
Planejamento 5º ano
Rafael Souza
 
Plano de Ação Pedagogo
Plano de Ação PedagogoPlano de Ação Pedagogo
Plano de Ação Pedagogo
CÉSAR TAVARES
 

Destaque (16)

Plano de ação - Modelo
Plano de ação - ModeloPlano de ação - Modelo
Plano de ação - Modelo
 
Plano de ação
Plano de açãoPlano de ação
Plano de ação
 
Ap. plano de ação
Ap. plano de açãoAp. plano de ação
Ap. plano de ação
 
Uma análise sobre o ciclo pdca como um método para solução de problemas da qu...
Uma análise sobre o ciclo pdca como um método para solução de problemas da qu...Uma análise sobre o ciclo pdca como um método para solução de problemas da qu...
Uma análise sobre o ciclo pdca como um método para solução de problemas da qu...
 
Slides plano de ação
Slides  plano de açãoSlides  plano de ação
Slides plano de ação
 
Plano açao 2011_2012_
Plano açao 2011_2012_ Plano açao 2011_2012_
Plano açao 2011_2012_
 
Plano de ação - PDE 2011 E. E. Cremilda de O. Viana
Plano de ação - PDE 2011 E. E. Cremilda de O. VianaPlano de ação - PDE 2011 E. E. Cremilda de O. Viana
Plano de ação - PDE 2011 E. E. Cremilda de O. Viana
 
Projeto pedagógico anual
Projeto pedagógico anualProjeto pedagógico anual
Projeto pedagógico anual
 
Plano de ação pedagógica 2015 6º ao 9º ano do ef - semed
Plano de ação pedagógica 2015   6º ao 9º ano do ef - semedPlano de ação pedagógica 2015   6º ao 9º ano do ef - semed
Plano de ação pedagógica 2015 6º ao 9º ano do ef - semed
 
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
 
Concepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumoConcepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumo
 
Plano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão EscolarPlano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão Escolar
 
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
 
Roteiro básico Projeto de Intervenção
Roteiro básico Projeto de IntervençãoRoteiro básico Projeto de Intervenção
Roteiro básico Projeto de Intervenção
 
Planejamento 5º ano
Planejamento 5º anoPlanejamento 5º ano
Planejamento 5º ano
 
Plano de Ação Pedagogo
Plano de Ação PedagogoPlano de Ação Pedagogo
Plano de Ação Pedagogo
 

Semelhante a Plano de ação para coordenação pedagógica

Coordenador Pedagógico
Coordenador PedagógicoCoordenador Pedagógico
Coordenador Pedagógico
Nailson Rocha
 
Slidesdo3encontro2011 110809182748-phpapp01
Slidesdo3encontro2011 110809182748-phpapp01Slidesdo3encontro2011 110809182748-phpapp01
Slidesdo3encontro2011 110809182748-phpapp01
Jhosyrene Oliveira
 
PlanodeacaodoCoordenador.pdf
PlanodeacaodoCoordenador.pdfPlanodeacaodoCoordenador.pdf
PlanodeacaodoCoordenador.pdf
AnaCristinaLuizaSouz
 
Atribuicoes do supervisor
Atribuicoes do supervisorAtribuicoes do supervisor
Atribuicoes do supervisor
Luciane Oliveira
 
Programa-de-Acao-PEI 2022_MARIA EUGENIA_atualizado.docx
Programa-de-Acao-PEI 2022_MARIA EUGENIA_atualizado.docxPrograma-de-Acao-PEI 2022_MARIA EUGENIA_atualizado.docx
Programa-de-Acao-PEI 2022_MARIA EUGENIA_atualizado.docx
MaxLuisEspinosa
 
Projeto didáticas e práticas de ensino
Projeto didáticas e práticas de ensinoProjeto didáticas e práticas de ensino
Projeto didáticas e práticas de ensino
Maria Cecilia Silva
 
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolarSupervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
francinethmedeiros
 
Supervisor Escolar
Supervisor EscolarSupervisor Escolar
Supervisor Escolar
Graciane Volotao
 
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudosConteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
AnaClaudia252604
 
[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
LinoReisLino
 
Projeto Formação Continuada
Projeto Formação ContinuadaProjeto Formação Continuada
Projeto Formação Continuada
COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO VILHENA
 
Apei Mt
Apei MtApei Mt
Apei Mt
profmilts
 
PPT_Orientação da diversificada 01.ppt
PPT_Orientação da diversificada 01.pptPPT_Orientação da diversificada 01.ppt
PPT_Orientação da diversificada 01.ppt
Tati Borlote Varanda
 
Tabela 1
Tabela 1Tabela 1
Tabela 1
Cristiana Lopes
 
Circular gestao do curriculo
Circular gestao do curriculoCircular gestao do curriculo
Circular gestao do curriculo
Bela Catarina
 
Programa GLAUBER 2023 17-04 B.docx
Programa GLAUBER 2023 17-04 B.docxPrograma GLAUBER 2023 17-04 B.docx
Programa GLAUBER 2023 17-04 B.docx
Glauber Eduardo Aragon Pereira
 
64 ações do pcagp
64 ações do pcagp64 ações do pcagp
64 ações do pcagp
Jhosyrene Oliveira
 
Caderno de boas práticas diretores
Caderno de boas práticas diretoresCaderno de boas práticas diretores
Caderno de boas práticas diretores
842203966
 
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIPPLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
www.estagiosupervisionadofip.blogspot.com
 
Desafios da coordenação sede2
Desafios da coordenação  sede2Desafios da coordenação  sede2
Desafios da coordenação sede2
escolatranquilino
 

Semelhante a Plano de ação para coordenação pedagógica (20)

Coordenador Pedagógico
Coordenador PedagógicoCoordenador Pedagógico
Coordenador Pedagógico
 
Slidesdo3encontro2011 110809182748-phpapp01
Slidesdo3encontro2011 110809182748-phpapp01Slidesdo3encontro2011 110809182748-phpapp01
Slidesdo3encontro2011 110809182748-phpapp01
 
PlanodeacaodoCoordenador.pdf
PlanodeacaodoCoordenador.pdfPlanodeacaodoCoordenador.pdf
PlanodeacaodoCoordenador.pdf
 
Atribuicoes do supervisor
Atribuicoes do supervisorAtribuicoes do supervisor
Atribuicoes do supervisor
 
Programa-de-Acao-PEI 2022_MARIA EUGENIA_atualizado.docx
Programa-de-Acao-PEI 2022_MARIA EUGENIA_atualizado.docxPrograma-de-Acao-PEI 2022_MARIA EUGENIA_atualizado.docx
Programa-de-Acao-PEI 2022_MARIA EUGENIA_atualizado.docx
 
Projeto didáticas e práticas de ensino
Projeto didáticas e práticas de ensinoProjeto didáticas e práticas de ensino
Projeto didáticas e práticas de ensino
 
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolarSupervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
 
Supervisor Escolar
Supervisor EscolarSupervisor Escolar
Supervisor Escolar
 
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudosConteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
 
[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
 
Projeto Formação Continuada
Projeto Formação ContinuadaProjeto Formação Continuada
Projeto Formação Continuada
 
Apei Mt
Apei MtApei Mt
Apei Mt
 
PPT_Orientação da diversificada 01.ppt
PPT_Orientação da diversificada 01.pptPPT_Orientação da diversificada 01.ppt
PPT_Orientação da diversificada 01.ppt
 
Tabela 1
Tabela 1Tabela 1
Tabela 1
 
Circular gestao do curriculo
Circular gestao do curriculoCircular gestao do curriculo
Circular gestao do curriculo
 
Programa GLAUBER 2023 17-04 B.docx
Programa GLAUBER 2023 17-04 B.docxPrograma GLAUBER 2023 17-04 B.docx
Programa GLAUBER 2023 17-04 B.docx
 
64 ações do pcagp
64 ações do pcagp64 ações do pcagp
64 ações do pcagp
 
Caderno de boas práticas diretores
Caderno de boas práticas diretoresCaderno de boas práticas diretores
Caderno de boas práticas diretores
 
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIPPLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
 
Desafios da coordenação sede2
Desafios da coordenação  sede2Desafios da coordenação  sede2
Desafios da coordenação sede2
 

Mais de Blog Amiga da Pedagogia By Nathália

Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 3
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 3Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 3
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 3
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 1
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 1Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 1
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 1
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o professor (Parte 2)
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o professor (Parte 2)O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o professor (Parte 2)
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o professor (Parte 2)
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o aluno (Parte 1)
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o aluno (Parte 1)O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o aluno (Parte 1)
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o aluno (Parte 1)
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Auto-estima do professor
Auto-estima do professorAuto-estima do professor
Auto-estima do professor
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Refletindo sobre supervisão e currículo
Refletindo sobre supervisão e currículoRefletindo sobre supervisão e currículo
Refletindo sobre supervisão e currículo
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Educação: limites e afetividade, por Edileide Castro
Educação: limites e afetividade, por Edileide CastroEducação: limites e afetividade, por Edileide Castro
Educação: limites e afetividade, por Edileide Castro
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Educador contagiante, por Fernando Diniz
Educador contagiante, por Fernando DinizEducador contagiante, por Fernando Diniz
Educador contagiante, por Fernando Diniz
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Antonio Nóvoa_Palestra_professores_competentes_escola_qualidade
Antonio Nóvoa_Palestra_professores_competentes_escola_qualidadeAntonio Nóvoa_Palestra_professores_competentes_escola_qualidade
Antonio Nóvoa_Palestra_professores_competentes_escola_qualidade
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Esquema o que no currículo está representado
Esquema o que no currículo está representadoEsquema o que no currículo está representado
Esquema o que no currículo está representado
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Marketing Educacional_PESQUISA DE MARKETING COMO FERRAMENTA
Marketing Educacional_PESQUISA DE MARKETING COMO FERRAMENTAMarketing Educacional_PESQUISA DE MARKETING COMO FERRAMENTA
Marketing Educacional_PESQUISA DE MARKETING COMO FERRAMENTA
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
A gestão participativa
A gestão participativaA gestão participativa
A gestão participativa
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Aula sobre bullying observatoriodainfancia
Aula sobre bullying observatoriodainfanciaAula sobre bullying observatoriodainfancia
Aula sobre bullying observatoriodainfancia
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Perfil do professor do futuro
Perfil do professor do futuroPerfil do professor do futuro
Perfil do professor do futuro
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
A prática educacional do pedagogo
A prática educacional do pedagogoA prática educacional do pedagogo
A prática educacional do pedagogo
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Tecnologia educacional: O rádio
Tecnologia educacional: O rádioTecnologia educacional: O rádio
Tecnologia educacional: O rádio
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Gestão escolar
Gestão escolarGestão escolar

Mais de Blog Amiga da Pedagogia By Nathália (20)

Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
 
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 3
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 3Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 3
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 3
 
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2
 
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 1
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 1Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 1
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 1
 
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o professor (Parte 2)
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o professor (Parte 2)O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o professor (Parte 2)
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o professor (Parte 2)
 
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o aluno (Parte 1)
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o aluno (Parte 1)O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o aluno (Parte 1)
O aluno e o professor como pessoas: conhecendo o aluno (Parte 1)
 
Auto-estima do professor
Auto-estima do professorAuto-estima do professor
Auto-estima do professor
 
Refletindo sobre supervisão e currículo
Refletindo sobre supervisão e currículoRefletindo sobre supervisão e currículo
Refletindo sobre supervisão e currículo
 
Educação: limites e afetividade, por Edileide Castro
Educação: limites e afetividade, por Edileide CastroEducação: limites e afetividade, por Edileide Castro
Educação: limites e afetividade, por Edileide Castro
 
Educador contagiante, por Fernando Diniz
Educador contagiante, por Fernando DinizEducador contagiante, por Fernando Diniz
Educador contagiante, por Fernando Diniz
 
Antonio Nóvoa_Palestra_professores_competentes_escola_qualidade
Antonio Nóvoa_Palestra_professores_competentes_escola_qualidadeAntonio Nóvoa_Palestra_professores_competentes_escola_qualidade
Antonio Nóvoa_Palestra_professores_competentes_escola_qualidade
 
Esquema o que no currículo está representado
Esquema o que no currículo está representadoEsquema o que no currículo está representado
Esquema o que no currículo está representado
 
Marketing Educacional_PESQUISA DE MARKETING COMO FERRAMENTA
Marketing Educacional_PESQUISA DE MARKETING COMO FERRAMENTAMarketing Educacional_PESQUISA DE MARKETING COMO FERRAMENTA
Marketing Educacional_PESQUISA DE MARKETING COMO FERRAMENTA
 
A gestão participativa
A gestão participativaA gestão participativa
A gestão participativa
 
Aula sobre bullying observatoriodainfancia
Aula sobre bullying observatoriodainfanciaAula sobre bullying observatoriodainfancia
Aula sobre bullying observatoriodainfancia
 
Perfil do professor do futuro
Perfil do professor do futuroPerfil do professor do futuro
Perfil do professor do futuro
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Currículo escolar
 
A prática educacional do pedagogo
A prática educacional do pedagogoA prática educacional do pedagogo
A prática educacional do pedagogo
 
Tecnologia educacional: O rádio
Tecnologia educacional: O rádioTecnologia educacional: O rádio
Tecnologia educacional: O rádio
 
Gestão escolar
Gestão escolarGestão escolar
Gestão escolar
 

Último

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 

Plano de ação para coordenação pedagógica

  • 1. Secretaria Municipal de Educação Secretaria Adjunta de Ensino Grupo de Formação Continuada de Coordenadores Pedagógicos Formação de Coordenadores Pedagógicos Ensino Fundamental ANEXO III
  • 2.
  • 3.
  • 4. ATRIBUIÇÕES DO COORDENADOR PEDAGÓGICO AÇÕES RELACIONADAS ÀS ATRIBUIÇÕES Trabalhar em parceria com o Diretor, contribuindo para uma administração eficiente e eficaz - Construir, implementar e avaliar o Projeto Político-Pedagógico da Escola; - Discutir metas e ações do PDE (Programa de Desenvolvimento da Escola); - Organizar o Plano de Ação da Escola; - Construir o calendário anual de atividades; (importante lembrar que as reuniões devem ser agendadas de maneira a não comprometer a demais atividades que envolvam o CP) - Elaborar sua rotina de trabalho. Estimular e articular a formação continuada da equipe escolar - Organizar o Plano de Formação Continuada da Escola; - Construir o calendário de reuniões de Formação Continuada; - Reservar momentos de estudo para aprofundamento teórico das temáticas a serem trabalhadas; - Elabora pautas de formação; - Selecionar materiais e recursos para a realização dos encontros; - Executar e avaliar o processo formativo desenvolvido; - Desenvolver atividades que promovam a ampliação cultural da equipe escolar. Orientar a equipe docente na elaboração e execução de planos didáticos, adequando-os às necessidades dos alunos - Construir o calendário de reuniões coletivas e individuais de planejamento; - Elaborar pautas para os encontros voltados para orientação dos planos didáticos; - Realizar momentos de planejamento didático;
  • 5. Orientar o professor na superação de dificuldades - Organizar momentos de acompanhamento da gestão de sala de aula; - Tematizar o acompanhamento nos encontros de Formação Continuada - Realizar devolutivas orais e escritas, coletivas e/ou individuais, sobre o acompanhamento realizado. Zelar pela qualidade das relações intrapessoais e interpessoais e o intercâmbio de experiências na escola e na rede - Promover, em parceria com o Gestor, momentos de interação e troca de experiências, onde o grupo possa se conhecer melhor e fortalecer os vínculos; - Realizar, em parceria com o Gestor, momentos em que sejam apresentadas as incumbências de cada membro da equipe escolar, para que todos tomem conhecimento dos seus direitos e deveres; - Elaborar, em parceria com os demais membros da equipe escolar, os combinados que orientarão o trabalho a ser desenvolvido por todos. Participar ativamente da discussão, elaboração, execução e avaliação da proposta pedagógica - Construir, implementar e avaliar o Projeto Político-Pedagógico da Escola; - Organizar o Plano de Ação da Escola; - Reservar momentos de estudo pessoal; - Incluir como temática de Formação Continuada o estudo e discussão da Proposta Pedagógica. Acompanhar o planejamento a execução e avaliação das atividades pedagógicas e didáticas - Analisar os registros realizados pelos professores nos diários de classe e outros; - Realizar combinados com os professores para o acompanhamento da gestão de sala de aula; - Preparar instrumentos que auxiliem a observação da gestão da sala de aula; - Tematizar o acompanhamento realizado, junto ao grupo de professores - Elaborar devolutivas para os professores sobre o acompanhamento da gestão de sala de aula;
  • 6. Estimular a utilização de metodologias diversificadas que melhor atendam as diferenças individuais - Acompanhar a gestão de sala de aula para diagnosticar o perfil das turmas; - Pesquisar materiais e recursos que permitam o estudo coletivo sobre metodologias diversificadas; - Propor estudos sobre estratégias de ensino e sua aplicabilidade prática, considerando a natureza e as modalidades organizativas de conteúdos; - Organizar momentos para o Grupo de Apoio Didático. Orientar e assistir os estagiários, quando houver, na realização de suas atividades - Elaborar, em parceria com o Coordenador de Estágio, rotinas para estagiários, respeitando a rotina da equipe escolar. Promover a integração com a comunidade escolar no processo educativo - Realizar, em conjunto com a equipe escolar, atividades que promovam o envolvimento da comunidade escolar; - Estabelecer, em conjunto com a direção, parcerias com a comunidade no desenvolvimento de atividades da escola. Realizar entrevistas com pais e/ou responsáveis, a fim de obter melhores resultados com relação ao comportamento e ao rendimento escolar do aluno - Elaborar cronograma de reuniões com pais e/ou responsáveis dos alunos. - Promover atividades (eventos, palestras) de cunho educativo, social e cultural para os pais.
  • 7.
  • 8. PLANO DE AÇÃO METAS AÇÕES PERÍODO RESPONSÁVEIS Trabalhar em parceria com o Diretor contribuindo para uma administração eficiente e eficaz Construir, implementar e avaliar o Projeto Político-Pedagógico da Escola; Organizar o Plano de Ação da Escola; Construir o calendário anual de atividades; Elaborar a rotina de trabalho. Organização de documentos formais para solicitações ou comunicados internos. FEVEREIRO /MARÇO SUPERVISORA DIRETORAS Planejar e articulação da formação continuada da equipe docente Organizar o Plano de Formação Continuada da Escola; Construir o calendário de reuniões de Formação Continuada; Reservar momentos de estudo para aprofundamento teórico das temáticas a serem trabalhadas; Elabora pautas de formação; Selecionar materiais e recursos para a realização dos encontros; Executar e avaliar o processo formativo desenvolvido; Desenvolver atividades que promovam a ampliação cultural da equipe escolar. FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA PROFESSORAS Acompanhar o planejamento a execução e avaliação das atividades pedagógicas e didáticas Organização momentos de acompanhamento da gestão de sala de aula; Preparar instrumentos que auxiliem a observação da gestão da sala de aula; Analisar as metodologias utilizadas em sala de aula e intervir junto as professoras Elaborar devolutivas para os professores sobre o acompanhamento da gestão de sala de aula; Tematizar em formação o acompanhamento realizado, junto ao grupo de professoras FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA PROFESSORAS Estimular a utilização de metodologias diversificadas que melhor atendam as diferenças individuais Acompanhar a gestão de sala de aula para diagnosticar o perfil das turmas; Pesquisar materiais e recursos que permitam o estudo coletivo sobre metodologias diversificadas; Propor estudos sobre estratégias de ensino e sua aplicabilidade prática, considerando a natureza e as modalidades organizativas de conteúdos. FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA PROFESSORAS
  • 9. PLANO DE AÇÃO METAS AÇÕES PERÍODO RESPONSÁVEIS Acompanhar o rendimento dos alunos para o replanejamento de ações de intervenção Organização do mapeamento do rendimento por turma bimestralmente; Promover atividades (eventos, palestras) de cunho educativo, social e cultural para os pais. Atendimento aos pais de forma individualizada; Estabelecer parceria com os responsáveis a fim de obter melhores resultados com relação ao comportamento e ao rendimento escolar do aluno ; Atendimento individualizado aos alunos que apresentam dificuldades; Orientação ao planejamento das atividades de recuperação. FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA DIRETORA PROFESSORAS Identificar as necessidades e as dificuldades relativas ao desenvolvimento do processo educativo da escola Orientação da elaboração dos instrumentos avaliativos junto aos docentes; Análise dos registros avaliativos Discutir os resultados das avaliações; Pautar os momentos de planejamento nos resultados da avaliação; Realizar estudos relacionados a práticas avaliativas; Propor estudos sobre estratégias de ensino considerando a natureza e as modalidades organizativas de conteúdos; Replanejamento de atividades para revisão de conteúdos; FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA PROFESSORAS DIRETORA Elaborar o Plano de Atividades da Supervisão Pedagógica de acordo com a realidade da unidade de ensino, buscando desenvolver uma ação integrada na escola Realizar a avaliação das ações planejadas e executadas durante o ano; Discutir com a equipe escolar, as dificuldades e os avanços encontrados na avaliação; Levantar com a equipe pedagógica as necessidades que deverão nortear a seleção das ações prioritárias para o ano; Elaborar a primeira versão do Plano de atividades e submetê-lo à apreciação da equipe escolar; Apresentar a versão final do Plano de atividades que deverá ser incorporado ao Plano de Ação da Escola. FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA PROFESSORAS Elaborar relatório semestral das atividades desenvolvidas na unidade de ensino Organizar o portfólio contendo o registro de todas as ações desenvolvidas pelo Coordenador Pedagógico; Produzir o relatório semestral, a partir do portfólio organizado. FEVEREIRO A DEZEMBRO SUPERVISORA PROFESSORAS DIRETORAS
  • 10. PLANO DE AÇÃO METAS AÇÕES PERÍODO RESPONSÁVEIS Encaminhar a outros especialistas os alunos que exigirem atendimento especial Solicitar junto à secretaria da escola a relação de alunos declarados no ato da matricula, com necessidades especiais e repassar às docentes cada caso; Solicitar das professoras o relatório de diagnósticos das salas de aulas no início do ano letivo para encaminhar à superintendência de educação especial. Estabelecer parceria com os grupos responsáveis pelo atendimento dos alunos com necessidades especiais; Encaminhar a outros especialistas os alunos que exigirem atendimento especial Solicitar junto à secretaria da escola a relação de alunos declarados no ato da matricula, com necessidades especiais e repassar às docentes cada caso; Solicitar das professoras o relatório de diagnósticos das salas de aulas no início do ano letivo para encaminhar à superintendência de educação especial. Estabelecer parceria com os grupos responsáveis pelo atendimento dos alunos com necessidades especiais;
  • 11.
  • 12. Planejamento de Atividades Mensais da Coordenação Pedagógica DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESCOLA: UEB “Rubem Alves” SEGMENTO: 3º e 4º Ciclos COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A): Fulano de Tal MÊS: Março/2011 1ª SEMANA 2ª SEMANA 3ª SEMANA 4ª SEMANA ATIVIDADES PERMANENTES - Participação no Encontro de Formação Continuada de Coordenadores Pedagógicos; - Reunir com os representantes de turma para avaliar o desenvolvimento das atividades realizadas em sala de aula; - Atendimento aos pais de forma individualizada; - Atendimento individualizado aos alunos que apresentam dificuldades; - Organização de estudo pessoal para aprofundamento teórico das temáticas a serem trabalhadas na formação/ planejamento; - Elaboração de pautas de formação de professores; - Seleção materiais e recursos para a realização dos encontros; - Realização de Formação Continuada de Professores; - Atendimento aos pais de forma individualizada; - Atendimento individualizado aos alunos que apresentam dificuldades; - Organização momentos de acompanhamento da gestão de sala de aula; - Atendimento aos pais de forma individualizada; - Atendimento individualizado aos alunos que apresentam dificuldades; - Realização momentos de planejamento didático; Organização de estudo pessoal para aprofundamento teórico das temáticas a serem trabalhadas na formação/ planejamento; - Acompanhamento da gestão de sala de aula - Elaboração sua rotina de trabalho para o mês de abril; - Realização momentos de planejamento didático; - Atendimento aos pais de forma individualizada; - Realização de devolutiva oral e escrita, individual, sobre o acompanhamento realizado. ATIVIDADES OCASIONAIS IMPORTANTE: O Coordenador deverá realizar o detalhamento do Planejamento da Coordenação Pedagógica em sua Rotina semanal.
  • 13. Planejamento de Rotina Semanal da Coordenação Pedagógica DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESCOLA: UEB “Rubem Alves” SEGMENTO: 3º e 4º Ciclos COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A): Fulano de Tal MÊS: Março/2011
  • 14. SISTEMATIZAÇÃO DA ELABORAÇÃO DA ROTINA SEMANAL DO COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A).
  • 15. Planejamento de Rotina Semanal da Coordenação Pedagógica DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESCOLA: UEB “Rubem Alves” SEGMENTO: 3º e 4º Ciclos COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A): Fulano de Tal MÊS: Março/2011 IMPORTANTE: O Coordenador deverá realizar o detalhamento do Planejamento da Coordenação Pedagógica em sua Rotina semanal.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23. QUADRO DE REFERÊNCIA DAS AVALIAÇÕES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PROGRAMA INTERNACIONAL DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS (PISA) Pisa é um Programa de Avaliação Internacional padronizada, desenvolvido pelo conjuntamente pelos países participantes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).Avaliações realizadas a cada três anos, abrangendo as áreas de Linguagem, Matemática e Ciências. EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO (ENEM) É um exame individual de caráter voluntário, oferecido anualmente aos estudantes que estão concluindo ou já concluíram o Ensino Médio. EXAME NACIONAL PARA A CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DE JOVENS E ADULTOS (ENCEJA ) E aplicado a brasileiros residentes no Brasil e no exterior. Tem por objetivo avaliar as competências e habilidades básicas. PROVINHA BRASIL Criada em consonância com o objetivo do PDE – Plano de Desenvolvimento da Educação- de viabilizar ações que contribuam para a equidade e qualidade da Educação Básica brasileira.É aplicada aos alunos que estão iniciando o 2º Ano ou 2ª Etapa do 2º Ciclo. SAEB ( Sistema de Avaliação da Educação Básica ) E PROVA BRASIL: são dois exames complementares que compõem o Sistema de Educação Básica. Em 2005, surge a Prova Brasil, essa de natureza quase censitária, que utiliza os mesmos procedimentos utilizados pelo Saeb. E tem por o objetivo de divulgação dos resultados por municípios e por escolas, ampliando as possibilidades de análise dos resultados da avaliação.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35. QUADRO SOBRE MATRIZES E ATIVIDADES TÓPICOS ATIVIDADES PLANEJADAS Procedimentos de leitura. Implicações do suporte, do gênero e / ou enunciador na com compreensão do texto. Relação entre textos. Coerência e coesão no processamento do texto. Relação entre recursos expressivos e efeitos de sentido. Variação Lingüística.
  • 36. SISTEMATIZAÇÃO TÓPICOS ATIVIDADES PLANEJADAS Procedimentos de leitura. - Trabalho com textos de diversos gêneros, solicitando a localização de informações explícitas (D1); - inferência do sentido de uma palavra ou expressão (D3); - inferência de informações implícitas em um texto (D4); - identificação de títulos dos textos (D6); - distinção de um fato de opinião relativa a esse fato (D11 e 14); Implicações do suporte, do gênero e / ou enunciador na com compreensão do texto. - Apresentação de material gráfico (propaganda, quadrinho, fotos) (D5); - Identificação da finalidade de diferentes tipos de texto( D9 e 12) Relação entre textos. - Comparação de textos que tratam do mesmo tema (D15 e 20); - Reconhecimento de posições diferentes entre duas ou mais opiniões (D21); Coerência e coesão no processamento do texto. - Identificação de repetições e substituições (D2); - Identificação de conflito gerador do enredo e dos elementos que compõem a narrativa (D7 e 10); - Estabelecimento de causas e conseqüências entre partes e elementos do texto (D8 e 11); Relação entre recursos expressivos e efeitos de sentido. - Identificação em textos variados de efeitos de ironia (D 13 e 16) - Trabalho com pontuação e outras notações (D14 e 17) - Trabalho com escolha de palavras e expressões em textos variados (D18); - Trabalho com as marcas lingüísticas que evidenciam, o locutor e interlocutor (D10, 13); Variação Linguística Trabalho com maior número possível de gênero textual e de variedades lingüísticas (D13);
  • 37. * Leituras em voz alta realizadas: Formador(es) Turno Leitura realizada Dilce Duarte & Ronald Corrêa Matutino Quando a estante tremeu (Marisa Lajolo) Nudez (Carlos Drummond de Andrade) Katharine Moucherek & Kátia Gomes Vespertino Sebo (Luis Fernando Verissimo) Clic (Luis Fernando Verissimo) Ronald Corrêa Vespertino São Luis sentimental (Sebastião Jorge) Cartas da mãe (Henfil)